LifestyleLifestyle
Bem Estar, Decoração, Mi Casa Su Casa
27 mar 2022, 25 comentários

Mi Casa Su Casa – Ansiedade e Depressão

E chegamos ao ponto de falar sobre ansiedade e depressão na esfera de decor, mas antes, vamos conversar um cadin! Senta pra um cházin.

Olá povo do planeta Fufu, como vocês estão? Sei que sumir, passamos semanas sem post. Quem está aqui a mais tempo sabe que eu prefiro não aparecer aqui do que aparecer com um post corrido por falta de tempo. Qualidade sempre me parece mais importante do que quantidade, e por isso opto por pular um post do que entregar uma matéria mais-ou-menos.

Tenho estudado já há quase dez anos sobre bem estar e a influência dos ambientes em nós. Nisso entram questões físicas, como estudos de ergonomia e quantidade de iluminação. Entretanto muito do que nos afeta é impalpável. Psicologia das cores, conforto psicológico e uma série de itens que são muito pessoais (então não é uma receita de bolo) influenciam no que é bom ou não para cada um. Por volta de duas semanas atrás eu caí em um vídeo da Vivien, uma decoradora do Canadá que falou sobre o tema citando estudos de universidades de forma breve, mas que fizeram muito sentido ao que eu percebi ao longo de mais de 15 anos criando ambientes residenciais e comerciais. Muito da matéria é uma transcrição do vídeo, porém adaptei muitas coisas para nosso jeitinho brasileiro. Se você quer ver o vídeo original em inglês deixo o link AQUI. Caso você não compreenda inglês o YouTube criou uma nova ferramenta que traduz automaticamente conteúdos, então pode usar esse recurso que quando o vídeo original é em inglês e a pessoa tem uma boa dicção e não usa muitas gírias a legenda automática fica muito boa.Que é o caso dela.

E chega de conversê, que essa introdução sozinha já dá um post, são quase 300 palavras.

Hoje veremos quatro coisas que podem afetar a saúde mental das pessoas que habitam ou trabalham em locais ontem estes itens foram empregados.

Ambientes com apenas linhas retas.

De forma instintiva locais com poucas formas orgânicas são compreendidas por nosso sistema como uma ameaça, como se estivéssemos em uma prisão ou algo do tipo. Acrescentar formas orgânicas suavizam os espaços e tiram nosso cérebro do modo alerta, trazendo mais tranquilidade.

Você não precisa sair substituindo tudo. Incluir um tapete arredondado, mesas ovais, vasos com formatos orgânicos já cumprem a função, assim como incluir almofadas nos sofás criam camadas de suavidade.

Não é à toa que temos visto nos últimos anos uma profusão de sofás curvos, tapetes com formatos e/ou estampas com menos linhas retas.

Plantas

Sim, sua vó estava corretíssima. Aquela muda de dinheirinho plantada na lata do achocolatado já era uma forma de terapia. Quando falamos de cuidar de plantas, o sentimento de propósito e de gratidão são ativados, diminuindo depressão. Ao meu ver, como as plantas tem seu tempo próprio de germinar, desenvolver, florescer/frutificar e tudo isso ajuda a exercitar a ansiedade. Claro que tem pessoas que devido estilo de vida ou espaço, não podem/conseguem ou simplesmente não querem plantas naturais.

Invista então em plantas permanentes, que sejam realistas e disfrute dos benefícios de algo mais orgânico no seu ambiente. De fato, no próximo tópico falaremos de arte, e até mesmo fotografias de natureza tem o poder calmante das plantas. Ao meu ver, os pets também tem a mesma dinâmica de cuidados, de pertencimento e se as plantas te devolvem amor em forma de flores ou frutos, os animais devolvem sem lambidas, ronrons e etc…

Falta de Arte

Arte é uma forma de expressão, e a inclusão de objetos de arte, seja quadros, esculturas ou outros tipos, foram analisadas por neurobiologistas da UCL (Universidade de Londres) que descobriram que apreciar arte nos traz a mesma liberação de dopamina que temos ao nos apaixonarmos. Claro que o pastel com caldo de cana na feira com mozão vai ser diferente, mas a inclusão de arte em hospitais por exemplo refletiu em diminuição de dor física e sensação de sofrimento, além de ter diminuído o tempo de internação de pacientes.

Em nosso país arte é praticamente um artigo de luxo, e eu gostaria de desmistificar um pouco isso. Independente do preço o que sugiro colocar nos teus ambientes são imagens de coisas que te fazem felizes. Ontem mesmo penduramos na nossa parede listrada iConyca (presente da Cony para nossa casa nova) um quadro que ganhei de presente de um amigo 22 anos atrás. Ele já esteve no meu quarto, na sala do apartamento antigo e agora ele acompanha a gente e as visitas ao banheiro, espiando sorrateiramente nossas intimidades:

Como falei lá no começo, cores nos afetam diretamente, então sem muita ciência: Cores mais vibrantes e estimulantes ficam melhores em áreas sociais ou de pouca permanência (hall, corredor) e tons mais calmos e neutros nos ajudam a relaxar sendo indicados para locais de relaxamento e descanso (banheiros com banheira, quartos). Lembrando que pela própria natureza humana, pessoas mais extrovertidas serão atraídas por arte mais vibrante, e pessoas tímidas por peças mais relaxantes, com cores em degradê.

Além de pinturas, fotografias são uma forma democrática de personalizar sua casa. Fotos dos filhos, de animais, de lugares que visitou ou que deseja conhecer, tudo que te traga felicidade ao contemplar.

Onde conseguir itens para sua casa?

Gosto da BOEMI, Gosto da GALERIA9 e descobri recentemente no TiokTok o Gabriel, um artista brasileiro que trabalha tanto com obras de colagens originais assim como com quadros e impressões de suas colagens, o material dele é incrível e está disponível AQUI, e também foi parar na minha wishlist.

Espelhos

Queridinhos de muitos, os espelhos são um recurso que traz profundidade, luz e sensação de amplitude. Muito utilizado por designers e arquitetos, ele é um bom truque, mas que também agrega complexidade aos ambientes e como já comentei aqui anos atrás, ele pode dar muito errado. Quando o espelho é empregado em um local já muito preenchido ele pode dar a impressão de entulho. Essa mensagem chega ao nosso cérebro como um problema, que inconscientemente tentará organizar e resolver essa bagunça, causando estresse.

A maioria das pessoas, mas principalmente as que trabalham com itens visuais (como web designers, publicitários…) e quem trabalha com a própria imagem, como youtubers, influenciadores em geral, podem sofrer de ansiedade visto que seus olhos são treinados para buscar simetria, equilíbrio e perfeição. Essa exposição constante em casos estremos pode causar transtorno dismórfico corporal, que basicamente é uma preocupação insalubre com determinadas partes do nosso corpo. Mesmo pessoas com grande aceitação corporal relataram sintomas de stress e ansiedade ao ficarem longos períodos em locais onde se viam refletidas diretamente. A indicação é não usar espelhos em locais de longa permanência, ao menos não voltados para assentos por exemplo e caso já os tenha, realocá-los substituindo por quadros ou outras formas de arte.

E passamos de mil palavras e não cheguei nem na metade da conversa, então hoje vamos ficando por aqui e semana que vem tem a parte dois. E tem mesmo já está escrito & programado!

Deixem nos comentários suas contribuições e se tiver sugestão para próximos posts também!

Bença!

Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
25 fev 2022, 21 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Hoje o Chora é dedicado aos cunhados e cunhadas! Vamos lá?

Chora 01 – Cunhada

Boa tarde! Estava pesquisando na internet, dicas pra me ajudar a lidar com essa situação que vou relatar agora, até que achei alguns desabafos em seu site e achei valido pedir uma opinião de uma pessoa de fora.
Então vamos lá: namoro a 5 anos e após alguns anos de namoro, comecei a perceber, uma relação em que minhas duas cunhadas (para ficar mais fácil de entender, cunhada A e cunhada B) eram super folgadas com o meu namorado (não somente com meu namorado, folgadas com todos, mas o caso que vou relatar é em relação ao meu namorado). Ele e a cunhada A dividem uma pequena empresa, onde no começo do namoro o carro que meu namorado tinha era para uso pessoal e também da empresa, minha cunhada tinha o dela somente de uso pessoal, e a empresa tinha seu próprio carro para uso também, então a empresa teria dois carros para serem usados, até aí ok. Chegou certo momento em que meu namorado quis trocar de carro, e o que ele escolheu não serviria mais para as necessidades da empresa. Desde esse momento, minha cunhada B que não é sócia da empresa, resolveu sair da casa dos meus sogros, ela já é a muito tempo independente e ganha super bem, mas mesmo assim, levou o carro dos meus sogros junto, para os mesmos não ficarem de apé, o carro da empresa foi emprestado até a bonita resolver devolver o carro, isso já faz mais de 6 meses, e promessa é sempre de que nesse mês ela vai comprar um carro e devolver o dos pais, o que nunca acontece. Agora vem o que deixa muito revoltada, o novo carro do meu namorado é um carro de passeio e uso pessoal, deveria ser pelo menos, mas como o carro da empresa está emprestado para seus pais, em virtude do que relatei acima, o carro do meu namorado está servindo como carro de carga e sendo usado todo dia para funções da empresa(funções essas que incluem principalmente entrega de grades volumes de mercadoria). Como se não bastasse isso, a cunhada A que é sócia e mora praticamente ao lado dessa empresa começou a vir trabalhar apé, o que não acontecia antes, então além de meu namorado deixar o carro a disposição da empresa o carro também fica à disposição da irmã para usar a hora que quiser e nem sequer pede se pode, simplesmente usa (já presenciei essa situação mais de uma vez). 
Outro fato é que todo santo dia meu namorado abre a empresa, e na maioria dos dias também fecha, quando precisei que ele saísse alguns minutos antes, a resposta foi sempre a mesma, não podia porque precisava fechar a empresa porque a cunhada A ia sair mais cedo, ele também trabalha todo sábado o dia todo e minha cunhada A fica de folga.Então comecei a questiona-lo o porquê disso, e pasmem, ele não acha que elas sejam pessoas folgadas.
Já tentei conversar várias vezes com ele, o que sempre acaba gerando uma briga, para que ele aprenda e dizer não e a se impor, a tentar apenas conversar com a cunhada B, para que a mesma compre logo um carro e devolva o dos seus pais, para que assim o carro da empresa possa voltar a ser usado na empresa. Já conversei com ele para conversar com a cunhada A, para que ela use seu carro, já que ela deixa estacionado em casa e todo dia usa o do meu namorado, para assuntos muitas vezes pessoais, sendo que se fosse necessário ela poderia buscar o carro dela em casa, já que ela mora praticamente ao lado da empresa. Às vezes acho que sou um pouco egoísta nessa história, mas não consigo ver as pessoas abusando da boa vontade dele e ele achando isso normal.

É revoltante? É, é sim. Mas pra quem é de fora. Pra eles está tudo certo e funcionando ok, então, se o maior lesado nessa história não reclama e acha que é normal, é assim mesmo e ponto final! Não tem que se meter. É coisa de família e enquanto isso não estiver te prejudicando, ou enquanto seu namorado não reclamar, não tem o que fazer. Cada família funciona de uma forma e se estão todos de acordo, that’s it!

Chora 02 – Cunhado

Cony, como vai? 
Tenho um dilema e quero um conselho, por isso estou escrevendo pro CHORA.
Minha questão é a família do marido. Acontece que tenho presenciado muitas “agressões” do irmão do meu marido com a esposa dele. Ele é divorciado e iniciou um segundo relacionamento (não são casados, mas é como se fosse) com uma pessoa que é muito bondosa e simples, personalidade muito diferente da dele. Ou seja, ela não reage a nada do que ele faz, aceita tudo literalmente de cabeça baixa. Eles tem 2 filhos pequenos. 
Ele a fez sair do trabalho pq segundo ele “o dinheiro que ela ganhava era tão pouco que não pagava nem a escola das crianças, por isso ela devia ficar em casa”. Tudo que ela faz tem que pedir autorização e dinheiro pra ele. 
Eu já presenciei brigas deles em que ele a mandava “calar a boca”, dizia que ela não estava na casa dela pra fazer o que quisesse, que era pra se juntar com pessoa X porque ela merecia era lixo. Enfim, agressões psicológicas e morais em geral. Eu sei que em briga de casal pessoas de fora não devem se meter, mas do meu ponto de vista, é clara a violência psicológica e financeira que ele comete contra ela. Me parece eminente que a agressão física ocorrerá no futuro. E cabe ressaltar que a bebida alcoólica está sempre presente no cotidiano deles. Pra mim é inadmissível que uma mulher que vive no século 21 não reaja a este tipo de agressão, portanto fico tendenciosa a defendê-la. Mas não tenho certeza se ela quer ser defendida e mudar esta situação. 
A minha dúvida é: devo me meter e defender uma mulher das agressões e da incerteza desse futuro ou ficar quieta no meu canto e não gerar stress com a família do boy? E como fazer isso?

Sou sua fã Dino e adoro seu trabalho! Obrigada por ser tão fantástica! Abraços!

Olha, complicada a situação… Eu tentaria ficar amiga dela, fazer ela se abrir, entender o que ela sente, se ela está bem, se ela percebe que está sendo agredida, porque, por mais incrível que pareça, tem gente que não quer ser ajudada ou tem relacionamentos que tem um nível de “agressão” (e deixo isso bem entre aspas aqui, não estou falando de agressão física, pelamordedeus) que os casais acham ok. Eu já cansei de ver casais próximos se xingando de uma maneira que EU jamais aceitaria. Mas eles aceitam, vivem assim e são felizes. O negócio é entender como é a relação deles, porque de fora a gente pensa muita coisa, mas só quem tá dentro sabe onde o sapato aperta. Dá vontade de intervir? Dá. Dá vontade de dar uma sacudida na moça? Dá. Mas se fosse assim, a gente sairia falando pra um monte de amiga separar. Fica amiga dela, fica próxima, escuta o que ela tem a dizer e SE ela tem algo a dizer. Mas observe, se um dia ela der sinais que precisa de ajuda ou se você presenciar agressão física, amiga, aí é voadora no cara de certa! Ah, e converse com seu marido, veja o que ele acha disso tudo, se ele vê o que você vê!

  • Quer participar do Chora? Quer desabafar? Contar um caso? Pedir um conselho? Mande seu email para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Sua identidade será mantida anonima!