Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
01 abr 2020, 45 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Quarentena da choradeira! O que temos pra hoje?

Chora 01 – Alquingel

“Olá Cony! Primeiramente, quero dizer que amo seu blog. É o único blog que ainda leio. E sou leitora Dino, pois sigo desde 2011 rs.Bom, meu chora é mais um dentre tantos que já passaram por aqui. Versa sobre relacionamento. Gostaria de agradecer por ceder esse espaço terapêutico às suas leitoras. Mas vamos lá: escrevo esse chora, pois acabei de sair de relacionamento de treze anos. Já perdi as contas de quantas vezes li e reli seu post “sobre o fim”, pois me identifico demais com o seu relato. Tenho 27 anos. Meu ex parceiro é sete anos mais velho. Comecei a namorar no início da adolescência. Sempre foi uma relação de altos e baixos. Houve um término com quatro anos de namoro. Nesse término, a pessoa foi direta comigo, disse que queria ficar com outras pessoas e que não queria me enganar. Foram seis meses separados. Aí, quando comecei a me reerguer, a pessoa voltou, quis reconciliar e eu acabei aceitando. Na volta do relacionamento, eu passei na faculdade e a pessoa também teve uma oferta de emprego para a mesma cidade. Fomos juntos.Moramos juntos durante seis anos. E foi um inferno. Ele me culpava todos os dias pelas suas frustrações, mas não terminava o relacionamento. E eu não tinha forças para dar um basta. Na minha cabeça , eu precisa me formar para me tornar independente emocional e financeiramente, para sair da situação. Durante esse tempo que moramos juntos, diversas vezes ele vinha com a historia de que não era satisfeito na relação e que queria curtir a vida. Sempre dizia que eu o impedia disso. Esses rompantes sempre eram próximos de algumas datas específicas.. então, todos os anos, eu já me preparava para as tempestades que viriam; pois eu já sabia quando iriam ocorrer. Até no tinder o respectivo entrou. De uma coisa eu não posso reclamar, ele sempre foi sincero; até demais. Sempre jogou tudo na minha cara, literalmente. Me poupava muito pouco. E sim, nunca tive amor próprio o suficiente para sair disso. Nunca imaginei minha vida sem ele. Achava que não ia conseguir seguir em frente sabe?Meu relacionamento minou a minha auto estima. Meu ex parceiro dificilmente me elogiava, mas tinha a audácia de elogiar varias pessoas na minha frente. Inclusive, amigas minhas. Sempre reclamou do meu corpo; vivia dizendo que eu precisava ganhar mais peso, pois estava muito magra. Nunca fomos um casal romantico. Saíamos muito pouco, pois ele nao gostava de fazer nada na minha companhia. Teve uma vez, que um amigo dele ia casar. Eu fui convidada para o casamento e ele me proibiu de ir. Foi sozinho.Ele nunca fez questao de me apresentar aos amigos. E fazia desfeita de mim, toda vez que entrava em um novo circulo de amizade. Tambem não gostava de viajar. Ele dizia que eu era uma responsabilidade muito grande e não dava conta de cuidar dele e de mim.Nao posso reclamar muito. Ele me ajudou a chegar onde cheguei. Hoje, tenho uma profissao estável, um bom salario. Mas me sinto vazia.Há seis meses o relacionamento começou a ficar muito ruim. Tivemos que morar em cidades separadas, por conta do trabalho. E eis que um amigo dele, foi trabalhar na mesma cidade que ele. Desde então, ele passou a me tratar com muita frieza. Não me mandava mensagem, e quando eu mandava, era bem ríspido, dizendo que nao tinha que me dar satisfação. Eis que um dia eu não tolerei o comportamento e questionei pq estava sendo tratada daquela maneira. Pois então, ele me humilhou. Disse que estar comigo era uma desgraça. Nunca chorei tanto na minha vida. E como no seu relato sobre o fim, foi ele quem terminou cmg.. pq apesar de todas as coisas que passei e ouvi, nunca tive coragem para colocar um ponto final. Sempre me apeguei nas migalhas de atenção que ele me dava. Eu sou uma pessoa de personalidade um pouco dificil. Muitos me descrevem como fria e indiferente. Não faço por mal, é o meu jeito mais reservado. Sou um pouco ciumenta, mas nao muito. Nunca proibi ele de fazer alguma coisa. Mas sempre me senti colocada de lado, pois comigo ele nunca queria sair e com outras pessoas sim. Nao sou uma pessoa desagradavel. No meu trabalho, as pessoas me descrevem como divertida e, quem o conheceu, o descreve como “serio e chato”.Após o termino, o ex passou a me acusar de nao estar nem aí para ele.. Disse que eu também já estava querendo terminar. Já tem três meses que acabou. Com um mês, ele me ligou dizendo que nao queria mais ficar terminado, mas que precisava de um tempo para saber o que é certo. Passaram dois meses e ele nao se decidiu. Então dei um ultimato: falei que naquela situação nao dava para ficar e entao terminamos de vez. Esta bem dificil. Não me reconheço. Nao sei do que gosto. Meus amigos próximos, dizem que é a vida me dando uma chance. Várias pessoas durante meu período de faculdade, perguntavam pq eu ainda namorava, ja que varias vezes ele me tratava mal perto de outras pessoas. Não sei como durou tanto tempo. Ele é uma pessoa boa. Ele faz o que pode para ajudar os outros. Tem muita consideração pelos pais dele. Ele faz de tudo pelo pais. Em relação a mim, ele sempre adotou uma postura de protetor. Todas as vezes que ele me chateava, ele me comprava algo, pois acreditava que o lado financeiro resolveria tudo. Teve um ano, que ele esqueceu o meu aniversario. Quando deu meia noite, ele me mandou mensagem perguntando o que eu queria ganhar de presente (e nao foi pra fazer surpresa. Uma amiga minha deu parabens no grupo do whatsapp e ai ele lembrou).Eu estou muito perdida. Me sinto culpada pq a relação tomou esse rumo. Eu me sinto velha para recomeçar. E eu nao consigo achar q ele foi ruim. A todo momento parece que a culpada de tudo foi eu; justamente por ele sempre ter dito que era insatisfeito a relação toda. Várias vezes ele me disse, que eu não ficaria com ninguém, se não fosse ele.. Na teoria do meu ex parceiro, eu sou tão fria e pouco romantica, que ninguem me toleraria (mas ele ficou treze anos ne?)Enfim Cony, só um desabafo mesmo. Esse relato expõe só o meu ponto de vista. Não sou perfeita. Varias vezes tive ciumes, fui insegura, cobrei atenção e de dois anos para cá, eu parei de cobrar qualquer coisa; apenas aceitei. E agora terminou. Dói muito. Durante todos esse anos, eu imaginava que um dia iria acabar. Nós nunca falamos de casamento. Quando o assunto surgia, ele dizia que não iria casar nunca e nem ter filhos. Então, no fundo, eu sabia que não teria futuro. Eu não sei se o fato de ter começado a namorar tão nova influencia no que sinto agora, mas apesar de tudo, eu sinto falta da relação. É muito louco isso. Enfim… desculpem o textão meninas. Obrigada.

Relacionamento abusivo NIVEL HARD! Filha, AGRADECE TODOS OS DIAS POR TER TERMINADO ESSE NAMORO! Sério, confia em mim! Você se libertou, isso foi livramento! Ele acabou com sua auto estima, ele tirou toda sua personalidade, te enfraqueceu, te manipulou durante 13 anos! PARA DE ACHAR QUE VOCÊ TEM CULPA DE ALGUMA COISA, no futuro você vai entender isso tudo e pensar que poderia ter terminado muito antes! Tô te falando, vai é se arrepender de ter voltado com ele quando terminaram pela primeira vez. Você tá nova, aliás, nem tem essa de idade pra gente se relacionar não, se preocupe em ser feliz, em recuperar quem você é, se descobrir, se AMAR! Pelamodedeus, me promete que não vai voltar com esse embuste??? Por favor, faça isso por nós, faça isso por seus amigos, por sua família, faça isso POR VOCÊ! Você precisa é de um cara companheiro, que te elogie, que te ache linda, inteligente, que agradeça por ter uma mulher como você ao lado dele! Isso é um relacionamento legal. Esse cara te traiu horroreeeeeeeees, por isso sempre tinha data certa pra brigar com você. Fia, acorda, seja feliz, não se culpe nem ache defeitos em você. Vai ser feliz longe desse entojo!

Chora 02 – N95

“Oi Cony! 
Obrigada pelo espaço, te acompanho a muuuitos anos e te admiro de mais!
Vamos ao meu chora:
Namoro a 6 anos, sendo que estamos noivos a 1 ano e meio. Temos empresa juntos, apartamento, carro… Enfim, uma vida. O grande problema é que não sei se quero me casar!
Sinto que ele me ama de verdade, mas ele sempre deu indícios de traição, já saiu muitas vezes escondido e eu acabei descobrindo e perdoando porque o amava de mais.
A última vez que saiu escondido foi antes do carnaval, mais uma vez descobri e brigamos muito! Prometeu que vai mudar e melhorou o comportamento na última semana.
Acontece que já não o amo como antes e tenho medo disso piorar depois do casamento, e ao mesmo tempo fico com medo de terminar e perder algo, pois, como já citei temos estabilidade financeira juntos e já estou acostumada com ele.
Nosso relacionamento está bem frio, não nos beijamos na boca mais e o sexo apenas 1 vez por semana, só conversamos sobre negócios e faculdade, sinto que viramos amigos.

Mas o que vem me balançando muito nas últimas semanas é o fato de eu ter conhecido outra pessoa, o qual acabei trocando uns beijos e algumas palavras de afeto. Ele me trata super bem mas é uma rapaz 5 anos mais novo e que ainda está iniciando uma carreira.
O que mais me assusta Cony, é o fato de eu não me sentir arrependida pela traição, fico ansiosa para ver o outro e conversamos o dia inteiro pelo WhatsApp!
Fico com receio de estar entrando em um casamento somente pela questão financeira, já pensei até em procurar um psicólogo antes de me casar. 
Ps: nosso casamento está marcado para agosto e a lua de mel já está comprada. Não sei o que fazer! Alguém já passou por uma situação semelhante ?

Olha o que você está colocando na frente da sua felicidade e de um relacionamento saudável: DINHEIRO E COMODIDADE! Vale a pena? As finanças estão ok, você esta ACOSTUMADA (gente passo até mal quando escuto mulher falar que não termina porque está “acostumada” com o cara) mas ele te trai. Pode saber que trai sim, se você desconfia, é porque tem traição sim. E outra, ele não vai mudar. O erro dele é recorrente, o CARA MENTE pra você e tá tudo bem? Jura que você aceita casar com um mentiroso??? Vamos continuar??? VOCÊ TRAIU O CARA, ou seja, um trai de lá, o outro de cá e ainda assim pensa em casar? Tá tudo errado miga. Reseta esse noivado logo, o que começa errado, termina errado, e é isso que eu vejo pro seu casamento. Não vai dar certo, evite mais prejuízo e cancele o quanto antes.

Chora 03 – Luvas

Oi, Coni! Adoro seu blog e amo ler os choras. Preciso de uma dose de realidade. Minha história é a seguinte: Tenho 27 anos, sou médica, formei tem pouco tempo. Tive uns rolos aí na vida mas nunca engatou algo sério . Não tenho problemas com auto estima. Me acho bonita e inteligente. E tbm não sou muito de sair.
Em novembro do ano passado, conheci um cara em uma festa. Conversamos muito. E descobrimos que tínhamos amigos em comum muito próximos.Ele tem 36 anos, estável e com o emprego dos sonhos. Começamos a sair. O beijo era ruim mas a conversa, a atenção, o carinho compensavam. Ele falava comigo 90% das vezes, e eu era muito receptiva. Saimos algumas vezes para jantar, almoçar e só transamos lá para o quarto encontro. Eu ouvia dos outros o quanto ele estava interessado e ele falava comigo todos os dias. Nunca cobrei nada. Ele falava de namoro, perguntava da minha vida, do meu trabalho, da minha família, o que eu fiz hoje, como foi o plantão, como foi de prova enfim, muito atencioso. Falávamos de qualquer assunto ( até vestido de formatura ele quis ver). Queria participar. Viajou no ano novo com os amigos e puxou assunto comigo todos os dias. Desde o primeiro encontro ele me disse que ia viajar nos próximos meses e eu aceitava tranquilamente. Até que um dia ele sumiu. DO NADA. Bem na semana da minha formatura que foi em janeiro. Lembro que na época com festas e comemorações eu estava ok. Lembro da msg medíocre : ” parabéns pela formatura ” pelo Instagram que ele me enviou. No dia da festa da formatura, ele estava lá pq era convidado de uma amiga. Ela perguntou por mim e ele respondeu “a gente esfriou”. Depois falou comigo bêbado e eu acabei saindo para falar com outras pessoas. Quando me viu conversando com um amigo começou a gritar comigo coisas que eu também não entendia e só parou quando eu disse que era meu amigo. Já no final da festa, me chamou para ir embora com ele, não fui. Passou a festa olhando pra mim e sem falar direito. Me mostrou para os amigos ( tudo isso, minhas amigas viram). Não ficamos. 
Claramente ele não gosta de mim, pelo menos não como eu mereço.
 
A minha amiga ( que também é amiga dele) disse que ele falou muitos dias depois ” estava ficando sério rápido demais. Quero curtir meu carnaval, minhas férias, quando eu namorar é para casar”. 
Sei que minha auto estima tá no chão. No carnaval, bêbada, mandei msg ( com conteúdo de ” tá aí?”) Ele respondeu educadamente na mesma hora … Eu nao respondi nada e no outro dia ele perguntou por onde eu estava e eu apenas respondi ” Tô em uma almoço “. Me sinto uma fraca por ter mandado mensagem. Respeitei a decisão dele e tirando essa vez nunca o procurei. E nem ele a mim. Não sei até que ponto gosto dele  ou se gostava do fato de ter alguém tão legal me dando atenção ou estou assim pelo fora que ele me deu. Sei que tô passando vergonha mandando essas mensagens e me ferindo, porque espero dele uma atitude que não vem e isso me magoa mais. Me sinto frustrada por ter tido nenhuma conversa da parte dele. Achei na verdade bem moleque sumir assim.  Estou tão fissurada nisso que penso o dia todo. Silenciei stories e fico entrando no perfil dele para ver ( OLHA QUE COISA DE GENTE DOIDA). Ainda chegou no meu ouvido história dele xavecando gente em festa ( fiquei arrasada, me comparando com a fulana, querendo saber quem é). A única hora que me concentro é trabalhando. Sinto falta demais. E mesmo saindo nos bloquinhos, parece que estou invisível, que só chega gente tosca em mim.
Sei que há problemas muito mais difíceis por aqui. Mas sei também que muitas já passaram por isso. Como sair disso mais rápido?  

Outro caso de livramento fia!!! Que molecagem desse cara, era cilada na certa! O problema é que você criou expectativa e é normal isso mas desencana dessa pessoa, tira essa energia ruim que ele deixou em você, se liberte de ficar stalkeando ele, bloqueie em tudo, esqueeeeeeece essa pessoa. Enquanto você não esquecer, não vai aparecer outra pessoa bacana, a energia não deixa. Vamos ser práticas, vamos APRENDER a ser práticas. O cara sumiu? Não te deu valor? Veio de gracinha? Deleta e pronto, seja mais você! Uma médica foda, bonita, inteligente, se abalando por Zé Mané que não sabe o que quer? Não né?

  • Podem mandar seus Choras hein! Mande para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO! Mantenho seu anonimato!

Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
25 mar 2020, 54 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Vamos para as choronas da Quarentena.

Chora 01 – Orquídea

“Cony, Sou leitora bem antiga e hoje em dia seu blog é o único que ainda acompanho. Toda semana eu abro esperando ler o Chora e já pensei em mandar a minha história milhares de vezes, mas ela é tão longa e confusa, que sempre desisto. Meu problema não é com homens, mas com a minha mãe.Vou tentar ser o mais sucinta possível, porque tenho que contar desde sempre.Meus pais se casaram muito jovens, minha mãe com 16 e meu pai com 22, porque minha mãe engravidou. Nisso vieram mais 2 filhos. Meu pai trabalhava muito e sempre foi fisicamente muito ausente. Minha mãe vivia ressentida e desde que me conheço por gente eles brigam o tempo todo. Durante boa parte da minha vida convivi com muitos xingamentos, berros, objetos quebrados (que ela arremessava). Meu pai era sempre o “passivo” das brigas, porém sei que tudo acontecia porque ele permitia (e indiretamente causava). A cada ano as brigas iam se intensificando, meu pai saia de casa, eles ameaçavam separar, mas acabavam voltando ao que era antes. Rolava roupas rasgadas, coisas jogadas na rua, ameaças de morte, berros que o quarteirão inteiro escutava. A vizinhança toda sempre soube a situação dos meus pais. Há 13 anos, minha mãe descobriu um caso que meu pai teve. Meu pai novamente saiu de casa, mas após algum tempo acabou voltando. Minha mãe passava o tempo todo reclamando e dizendo como era infeliz, mas a cada tentativa de separação, arrumava uma desculpa para aceitá-lo de volta (detalhe: minha mãe é uma mulher bonita, com uma profissão legal, mas um histórico pessoal e familiar bem pesado de depressão). Nisso, virou uma zona: minha mãe passou a ter alguns “paqueras” – homens com quem ela conversava, trocava mensagens, mas se a acusasse de traição, ela se ofendia e dizia que era uma mulher de família e nada se comparava ao que meu pai fez. Numa dessas, meu pai descobriu, partiu pra agressão física e ainda destruiu TODAS as roupas dela. E eu lá, separando a briga e impedindo que algo pior acontecesse. Mesmo assim eles voltaram. Fast foward para 2017 – eles separaram. Divorciaram no papel. Minha mãe arrumou um amante – que ela nega a todo custo, diz que foi só após separar (assumiu no mesmo mês!) que era um amigo do meu pai desde a adolescência (eu e meu irmão não aceitamos e nos recusamos a conviver). Se diz eternamente em depressão, praticamente não trabalha e só fica bem quando está na cidade do namorado visitando. Mas onde eu quero chegar? Em todo esse período, minha mãe descontou todos os problemas dela em mim. Ela acha um completo absurdo eu ainda me relacionar com o meu pai (ele é um bom pai, apesar de ter sido um marido ruim). Me xinga, me ofende (sou fria, egoísta, entre outras coisas piores), nunca está disponível para me ajudar, critica meu marido e meu casamento, minha forma de criar minha filha , diz que ele ainda vai me fazer muito infeliz, fala mal de todas as pessoas possíveis (minha sogra, minha cunhada…). Ela se tornou uma pessoa maldosa, amarga, invejosa, desagradável, reclama de tudo e de todos. Sempre foi, mas com os anos isso se tornou muito pior. Porém, ela é minha mãe, eu a amo e sinto falta dela. Me sinto orfã de mãe viva. Tenho uma filha maravilhosa de 1 ano e 10 meses e nunca tenho ajuda dela pra nada. E ela é minha vizinha!! A última justificativa para as ofensas foi que eu resolvi fazer o Natal para a família na minha casa e ela disse que não vai pois eu roubei o Natal que era dela, que é a matriarca e deveria resolver esse tipo de coisa (detalhe que o Natal seria em outro local, não na casa dela, e sugeri que fosse na minha). Sei que a resposta é: se afaste. Mas como? Como deixar de amar, de sentir falta? Desculpe o texto enorme, não consegui resumir mais (e tem tão mais!!). “

Ai que complicado hein… Percebe-se o quanto sua mãe é uma mulher triste e amarga, mas eu entendo sabia? Ficar grávida aos 16 anos, perder a juventude e você diz que ela é bonita e tem uma boa profissão, ou seja, parece ser uma mulher que batalhou pela carreira dela. Está claro que ela sente raiva do seu pai pelo “peso” tão cedo na vida dela, que provavelmente a fez adiar sonhos e agora desconta nos outros. Ela é uma mulher doente (ainda mais que você conta que a família dela tem vários casos de depressão) e é magoada pela vida e não com você. Veja que o problema não é com você e sim com ela! Ajude-a a se ajudar, ir numa terapia, tomar medicação, porque com certeza a cabeça dela não está boa. Mas lembre-se sempre, o problema não é com você, ela é uma pessoa DOENTE.

Chora 02 – Girassol

“Te acompanho a muito tempo e sou leitora fiel do fufu. Amo listras e onça rica, graças a você!
Meu chora é com a intenção de aproveitar esse anonimato para ter um bate papo real sobre: Corpo.
Segue um breve resumo sobre meu biotipo e minha história com o meu corpo: Nunca tive sobrepeso. Já tive a fase de estar com um pouquinho mais de gordura, mas nada demais. Quando entrei na adolescência, formei corpo rápido, menstruei aos 11 anos, e desde então tive bumbum e coxas com ‘mais estoque de gordura’.Nessa fase, também ganhei muitas estrias no bumbum, acho que por crescer rápido, e umas celulites. Sempre morri de vergonha. Já fiquei anos sem usar short, ir a praia por vergonha de colocar biquíni, deixei de fazer passeio de escola, entre vários outros episódios ao longo da vida.
Lá pelos 15, entrei numa academia. Nessa época eu achava que se eu malhasse as estrias iriam sumir (guria inocente). Frequentei mais ou menos, depois veio o período de vestibular, faculdade e fiquei 5 anos sedentária. Nessa época foi a que estive mais cheinha
. Há uns 6 anos atrás, por influência de amigas que fiz num novo trabalho, voltei pra academia e começamos a fazer dieta. Desde então, nunca mais parei. Mas quando digo nunca mais parei, é no sentido de estar sempre tentando. Uma semana dedicada na academia e alimentação, uma semana sem academia, uma semana comendo besteiras e por aí vai.
Hoje tenho 28 anos, 1,57(por aí) e 51kg (por aí). Sigo fazendo meus treinos, até que este ano fui bem assídua. Já na dieta, não posso dizer o mesmo. Já fui na nutricionista, mas não sigo direitinho o plano alimentar. Não sou de comer muita quantidade. Sou do doce e acabo beliscando um docinho aqui outro ali, todo dia.Enfim o verão chegou e todo ano passo pela mesma angústia. Moro no litoral, próximo a praia, minha família e meus amigos frequentam, eu tenho vontade de estar com eles, mas não me sinto confortável no meu corpo. Tenho vergonha das estrias, das celulites, da barriga não estar sequinha.As vezes penso que estou sendo uma ridícula por pensar assim, pois tenho um corpo saudável e não deveria me privar de viver momentos por conta disso. Mas no fim, essa minha cobrança fala mais forte. Te escrevo hoje e me sinto frustada. Ano passado sei que tive o mesmo sentimento, e prometi pra mim que ia me dedicar e chegar no verão com o meu ‘corpo perfeito’ e mais uma vez falhei.

Não falo disso com ninguém próximo, pois das vezes que já ‘desabafei’ coisas nesse sentido, escuto que sou doida, que estou magra e blablabla. Por isso, queria ouvir a opinião das meninas aqui. Vocês estão bem o corpo de vocês? Tem esse mesmo sentimento que eu? Eu estou exagerando? Também se privam de certas roupas e lugares por conta do corpo? 
Esses dias vi uma moça no instagram falando sobre emagrecimento, dieta, corpo e tal, e ela dizia que pra conquistar a gente não basta querer, tem que querer muito, tem que se dedicar muito, tem que abrir mão de muito. Fiquei pensando sobre, pois eu sempre quero, mas na hora de comer meu sorvete, eu esqueço do plano, esqueço da celulite e por aí vai. Logo eu não quero muito, né?
Sei que aqui no chora lidamos com muitos problemas realmente sérios e entendo se o meu tema não for publicado.”

Minha filha, eu falo que “no próximo ano terei o corpo do sonhos” há pelo menos 20 anos hahahaha. E também escuto a mesma coisa, que estou magra e não preciso ter essa neura, mas eu me vejo pelada e não amo o que vejo não. De roupa a gente até disfarça, mas pelada… Tô sendo bem sincera e posso até ser polêmica, mas não acho que a gente tem que “engolir” essa de se amar do jeito que é. Temos todo o direito de querer mudar sim, de não gostar de algo e querer que seja diferente sim! Mas aí vem a pegadinha, o quanto a gente quer isso? Eu, assim como você, AMO COMER! Comer e beber bem para mim é o maior prazer da vida! Só que gosto mais de salgado, não sou muito chegada em doces rsrs, mas fora isso, não posso ver uma coxinha, um pão de queijo, um pastel, um cachorro quente, uma pizza. Se eu tivesse força de vontade, daria uma pausa nessa gula, mas… consigo? Já tentei inúmeras vezes, já fui em toooooodos os nutricionistas da cidade, dos mais caros aos menos caros, já fiz toooooooooooodas as dietas existentes, de low carb a GH, mas sempre volto a comer, acho um pecado passar pela vida e não comer gostoso. Daí comecei a malhar mais, malho pra comer, mas a gente sabe que a alimentação saudável é a que realmente nos emagrece. Eu tenho feito escolhas mais saudáveis na alimentação, como mais saladas, tento evitar carboidratos, mas sem sofrimento sabe? E também mooooorro de vergonha de usar biquini, não acho que fico legal e ponto final. Não adianta os outros falarem na nossa cabeça que tá tudo ok, que tá bonito, etc… Se A GENTE NÃO GOSTA DO QUE VÊ, não é a opinião do outro que vai ajudar. Teve um dia que postei uma foto antiga, quando eu estava mais magra e coloquei algo assim “#tbt de quando eu usava biquini de lacinho”. Uma moça veio me falar que eu poderia continuar usando, que não tinha nada demais em usar. Mas CARA, SE EU NÃO ME SINTO BEM USANDO, NÃO VOU USAR. Então o que fazer? Ter força de vontade para mudar o que realmente quer mudar!!!! Se você quer ir pra praia e por um biquini, vai malhar e fazer dieta! Se não quer malhar nem fazer dieta, chuta o balde e trabalha SUA cabeça pra se aceitar. A escolha tá na gente! O que é mais importante pra você, comer seu doce ou botar biquini? Os dois? Entao vai ter que achar um equilíbrio! Nem cortar todo o doce mas tambem não ficar sonhando com o corpo perfeito, porque ele não vai existir. Eu to mais ou menos nessa, meu corpo dos sonhos nunca vai existir PORQUE EU NÃO FAÇO O ESFORÇO NECESSÁRIO PRA ISSO, mas faço alguma coisa para não chutar o balde de vez, entende? Reavalie suas prioridades e saiba que se você não curte seu corpo do jeito que tá, não tem nada de errado nisso. Mas tenha consciência que ele so vai mudar se você fizer por onde. E acho mais, muitas pessoas que ficam falando em se aceitar do jeito que é, foi justamente porque tentaram mudar e não conseguiram. E novamente, isso é uma escolha TOTALMENTE INDIVIDUAL, não é porque um não conseguiu mudar que tem que tentar convencer os outros a chutar o balde também. Eu não chuto, não tenho toda a força de vontade que eu queria ter, mas não vou me abandonar tanto por questões estéticas quanto de saúde!

Chora 03 – Begônia

“Boa noite Cony, primeiramente gostaria de agradecer por todas as dicas, você é uma das poucas blogueiras que eu sinto verdade no que está falando e que muitas vezes posso comprar nas marcas que indica ($). Agora vamos lá ao Chora, é um pouco padrão, pois é sobre relacionamento. Bom, tenho 22 anos, não trabalho pois faço faculdade e isso toma todo o meu tempo, faço medicina, sou muito feliz no curso, saio, me divirto, conheço pessoas novas e legais, meus amigos falam que sou legal e bonita, ou seja, teoricamente uma pessoa normal e com uma vida boa. Porém, TODOS os caras que eu conheço e me interesso não se interessam por mim, eu até consigo ficar com eles, mas não passa de uma ficada e meia dúzia de palavras no WhatsApp. No início eu não achava ruim isso, tava feliz com minha solteirice, mas hoje eu me sinto muito sozinha, usada e parece que nunca vou achar um cara bacana, que me dê valor. Eu achei que 2020 poderia ser diferente, mas já começou com uma pessoa me enrolando. Bom, gostaria de dicas de você e de suas leitoras pq eu realmente não sei o que fazer e todos me falam que quando eu menos esperar vai aparecer alguém e isso já faz 2 anos que to nessa dos homens me fazendo de boba. Muito obrigada pela atenção, um grande beijo e que vc continue brilhando. 

Menina você é lindaaaa! Só não deve ter achado a pessoa certa ainda. Ou tem algo que você faz que afasta os caras. Voce assiste BBB? Eu nunca achei que fosse exemplificar algo com BBB aqui mas vamos lá… tem aquela menina, linda, a Gabi (que inclusive voce lembra ela – ela me mandou foto viu gente), só que ela era um grude e parecia ter a auto estima baixissima! Bom, não sei se ela estava jogando, mas o que ela fez com o cara lá dentro, dava pena. A pessoa pode ser o mais bonita que for, mas se for insegura, grudenta, perde toda a beleza. Voce é muito bonita e já demonstrou auto estima baixa ao me mandar sua foto falando que não era “tão feia assim”. Se ame primeiro, se ache linda, poderosa, mulherão, e como falei no início, ou você ainda não achou a pessoa certa, ou está repetindo um comportamento que afasta os caras. Se analise!

  • Choras ABERTOS! Ainda tenho um bocado pra responder mas podem mandar, acho que farei duas vezes por semana durante a quarentena ok? Mandem para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO!