Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
20 out 2022, 142 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Quanto tempo que não temos um Chora por aqui! Aliás nem Chora nem nada né? ÔOOOO Senhor… Mas quem manda as marcas e as pessoas só olharem pras redes sociais? Acaba que aqui não ganho $ e nem vem mais tanta gente… daí desanima… me entendem? Mas se você está aí porque gosta de ler blogs, dá um gritinho nos comentários pra eu saber que tem gente lendo!

Mas bora lá, dois casos aqui!

Caso 01 – Desesperada

Meu nome é  XXXX ! Sou casada a 22 anos! No começo do casamento foi muito difícil,  meu marido bebia muito ! Meu marido tinha muito ciúmes e tudo era motivo pra briga ! Eu não gosto muito de sexo, pois fui quase abusada várias vezes,  mais vivíamos bem! Muitas vezes fazia sexo sem vontade só pra agradar o meu marido . Mas o tempo foi passando e eu aprendi a gostar de ter relações sexuais com o meu marido. Depois de 20 anos de casados, eu engordei muito e tive problemas na coluna, então precisei emagrecer pra não ter que passar por procedimentos cirúrgicos! Meu marido deu o maior apoio.  Mais hoje vejo que ele não gostou muito que eu tenha emagrecido muito. Eu acho que ele não me ama mais , pois ele não me  procura mais na cama e quando chego perto dele ele se esquiva! Disse pra ele , o que está acontecendo e ele fala que não é nada. Quando eu disse a ele que a gente está vivendo um casamento de amizade ele não disse nem sim e nem não,  coisa que seu falasse isso pra ele a tempos atrás ele obrigaria comigo ! Estou muito triste, pois não queria que o meu casamento acabasse ! Me ajudem por favor !!! Estou desesperada!!!

Amiga, parece que nunca as coisas estiveram em paz né? Começou com alcoolismo, ciúmes, brigas… agora esse casamento que virou amizade. O único jeito é chamar ele na conversa e sem medo, saber o que está acontecendo. Não vou especular sobre o que pode estar acontecendo com ele, mas queria te falar pra você olhar um pouquinho pra você! O que você quer, o que você gosta, o que te faz feliz, o que te traz alegria. Em todo seu depoimento tudo está focado apenas na felicidade e prazer do seu marido, como se a sua não importasse. Até que ponto vale a pena se doar tanto a ponto de ficar desesperada por ele não demonstrar mais carinho por você? Se valorize e tome uma decisão adulta e pensando sempre em você. A vida é muito curta pra ser infeliz…

Caso 02 – Desesperado

Bom dia. Estava procurando alguns “conselhos” na internet e acabei conhecendo seu site e gostaria de compartilhar meu momento atual para que ver se alguem me da alguma “luz”.

Tenho 42 anos e sou casado a 20 anos e dois filhos, quando conheci a minha esposa foi amor a primeira vista, ela foi minha primeira e única mulher até hoje, neste tempo crescemos juntos tanto como pessoas como na área profissional, sempre a incentivei nos estudos e trabalho e hoje ela é uma grande profissional. Sou aquela pessoa otimista feliz, dedicado, presente, parceiro, amigo… na cama o sexo sempre foi maravilhoso…. porem a 6 anos atras ela me mostrou algumas mensagens no celular onde um amigo em comum a convidou para ir ao motel e na resposta ela mandou um “blz”, confesso que foi uma decepção pois confiava nela de olhos fechados e essa foi a primeira quebra de confiança que tive com ela, mas ela me falou que foi só uma mensagem e que nunca aconteceu nada, a partir dai ela ficou ainda mais apaixonante me realizando de todas as formas, foi um período que todos os dias eram maravilhosos em todos os sentidos e seguimos a vida. 

A quase 4 anos perdi meu pai que era meu melhor amigo, fiquei muito triste e um pouco distante de tudo para resolver os problemas em decorrencia do ocorrido, poucos meses depois surgiu a oportunidade dela viajar com a mae para conhecer a familia em outro estado, e como eu estava um pouco ausente em atenção devido a estar triste e auxiliando minha mãe com os problemas devido a perda do meu pai, nisso incentivei a ela ir viajar e passar um tempo longe dos problemas diarios como filhos, contas e emprego. Ela aceitou e foi viajar com a mãe dela, no segundo dia de viagem ela foi com vários parentes a um barzinho e na mensagem dela achei ela meio diferente, perguntei se estava tudo bem e ela claro que estava e para eu parar de pensar besteira…no outro dia ela saiu de novo para beber e se divertir e achei estranho, mais ai me remeteu a convite do “motel” de alguns anos atras… liguei e perguntei se estava tudo bem ou se estava acontecendo algo, ela me chamou de louco que eu estava pensando besteira. Pouco depois fiz algo que concordo que não foi certo antes não tivesse feito mais fiz… liguei o computador dela que tinha o whatsapp conectado e abri apenas pra ver se tinha algo … como diz o ditado quem procura acha…. tinha conversas com um primo que ela tinha conhecido a um dia, nas conversas ela falando que ele passava uma paz que a tempos ela não tinha, e as conversas só foram ficando mais intimas de se alguém tinha notado que ela chegou de madrugada na casa da tia, que o beijo foi gostoso no carro e tals, no outro dia se beijaram no quarto enquanto estava tendo uma festa da família…. até ai me segurei…. mais ai começaram as conversas dela pra ele que precisamos nos encontrar a sós pois daqui alguns dias ela iria embora, antes que a coisa ficasse ainda pior resolvi ligar pra ela numa madrugada, liguei após ele ter chegou as 03:00 na casa onde ela estava hospedada, perguntei se estava tudo certo se ela não tinha conhecido ninguém legal lá, nisso ela venho com as pedras na mão … que eu era idiota, doido, que inventava coisas na minha cabeça e por ai vai…. calmamente falei pra ela falar a verdade, ela respondeu que verdade ta loco, nisso comentei que sabia o que estava rolando ai ela virou o jogo e falou que eu era um monstro pois estava violando a privacidade dela que era falta de respeito e tals. Resumo ameaçou fazer uma besteira, eu so pedi pra ela não dormir com o cara. 

Na sequencia fui buscar ela no aeroporto com flores como sempre fiz, nisso a frieza foi enorme, de la pra cá nestes quase 3 anos, eu faço de tudo pra ela, e o retorno quase não tem. Pra piorar ainda mais no final do ano passado ela colocou o DIU para tratar uma endometriose, de la pra cá, não temos praticamente relacionamento, apenas “amizade”, não tem beijo, não tem abraço nem contato e isso pra mim faz falta. Estou me sentindo muito triste pois parece que ela tem “nojo” se eu encosto nela, já falamos sobre isso ela fala que perdeu totalmente a libido, pedi pra ela procurar ajuda pra ver o que esta ocorrendo. Mais ai eu sou o “monstro”, egoísta e por ai vai. Poxa sou um homem bem apresentável, pratico atividades físicas, tenho ótima saúde, sou ótimo pai, amigo, participativo, auxilio em todas as atividades de casa, estou seriamente pensando deixar minha casa e dar o espaço que ela procura ou sei la oque. Só queria o retorno de todo amor que demonstro pra ela diariamente mais cansei de lutar por isso 🙁

AMIGO DO CÉU, essa mulher te trai há anos e você ainda vai no aeroporto esperar ela com flores? Quando a gente acha que falta de amor próprio é coisa de mulher, vem homem provar que eles também sofrem com isso. Ela não te quer mais! E pelo jeito já tem tempo que não quer. Pare de fazer papel de trouxa, tem tanta mulher bacana pelo mundo… isso não é casamento, isso não é amor. É claro que tudo é assustador pra você, afinal primeira mulher, primeiro tudo, mas saiba que não é pra ser assim. Isso que você está vivendo NÃO é o normal! O amor não faz sofrer e nem deixa dúvidas viu?

  • Querem a volta do Chora? Mandem seus casos, seus desabafos, suas angústias, suas dúvidas para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Mantenho seu anonimato e NÃO trago seu amor de volta. Só o seu amor próprio 🙂
Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
25 fev 2022, 21 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Hoje o Chora é dedicado aos cunhados e cunhadas! Vamos lá?

Chora 01 – Cunhada

Boa tarde! Estava pesquisando na internet, dicas pra me ajudar a lidar com essa situação que vou relatar agora, até que achei alguns desabafos em seu site e achei valido pedir uma opinião de uma pessoa de fora.
Então vamos lá: namoro a 5 anos e após alguns anos de namoro, comecei a perceber, uma relação em que minhas duas cunhadas (para ficar mais fácil de entender, cunhada A e cunhada B) eram super folgadas com o meu namorado (não somente com meu namorado, folgadas com todos, mas o caso que vou relatar é em relação ao meu namorado). Ele e a cunhada A dividem uma pequena empresa, onde no começo do namoro o carro que meu namorado tinha era para uso pessoal e também da empresa, minha cunhada tinha o dela somente de uso pessoal, e a empresa tinha seu próprio carro para uso também, então a empresa teria dois carros para serem usados, até aí ok. Chegou certo momento em que meu namorado quis trocar de carro, e o que ele escolheu não serviria mais para as necessidades da empresa. Desde esse momento, minha cunhada B que não é sócia da empresa, resolveu sair da casa dos meus sogros, ela já é a muito tempo independente e ganha super bem, mas mesmo assim, levou o carro dos meus sogros junto, para os mesmos não ficarem de apé, o carro da empresa foi emprestado até a bonita resolver devolver o carro, isso já faz mais de 6 meses, e promessa é sempre de que nesse mês ela vai comprar um carro e devolver o dos pais, o que nunca acontece. Agora vem o que deixa muito revoltada, o novo carro do meu namorado é um carro de passeio e uso pessoal, deveria ser pelo menos, mas como o carro da empresa está emprestado para seus pais, em virtude do que relatei acima, o carro do meu namorado está servindo como carro de carga e sendo usado todo dia para funções da empresa(funções essas que incluem principalmente entrega de grades volumes de mercadoria). Como se não bastasse isso, a cunhada A que é sócia e mora praticamente ao lado dessa empresa começou a vir trabalhar apé, o que não acontecia antes, então além de meu namorado deixar o carro a disposição da empresa o carro também fica à disposição da irmã para usar a hora que quiser e nem sequer pede se pode, simplesmente usa (já presenciei essa situação mais de uma vez). 
Outro fato é que todo santo dia meu namorado abre a empresa, e na maioria dos dias também fecha, quando precisei que ele saísse alguns minutos antes, a resposta foi sempre a mesma, não podia porque precisava fechar a empresa porque a cunhada A ia sair mais cedo, ele também trabalha todo sábado o dia todo e minha cunhada A fica de folga.Então comecei a questiona-lo o porquê disso, e pasmem, ele não acha que elas sejam pessoas folgadas.
Já tentei conversar várias vezes com ele, o que sempre acaba gerando uma briga, para que ele aprenda e dizer não e a se impor, a tentar apenas conversar com a cunhada B, para que a mesma compre logo um carro e devolva o dos seus pais, para que assim o carro da empresa possa voltar a ser usado na empresa. Já conversei com ele para conversar com a cunhada A, para que ela use seu carro, já que ela deixa estacionado em casa e todo dia usa o do meu namorado, para assuntos muitas vezes pessoais, sendo que se fosse necessário ela poderia buscar o carro dela em casa, já que ela mora praticamente ao lado da empresa. Às vezes acho que sou um pouco egoísta nessa história, mas não consigo ver as pessoas abusando da boa vontade dele e ele achando isso normal.

É revoltante? É, é sim. Mas pra quem é de fora. Pra eles está tudo certo e funcionando ok, então, se o maior lesado nessa história não reclama e acha que é normal, é assim mesmo e ponto final! Não tem que se meter. É coisa de família e enquanto isso não estiver te prejudicando, ou enquanto seu namorado não reclamar, não tem o que fazer. Cada família funciona de uma forma e se estão todos de acordo, that’s it!

Chora 02 – Cunhado

Cony, como vai? 
Tenho um dilema e quero um conselho, por isso estou escrevendo pro CHORA.
Minha questão é a família do marido. Acontece que tenho presenciado muitas “agressões” do irmão do meu marido com a esposa dele. Ele é divorciado e iniciou um segundo relacionamento (não são casados, mas é como se fosse) com uma pessoa que é muito bondosa e simples, personalidade muito diferente da dele. Ou seja, ela não reage a nada do que ele faz, aceita tudo literalmente de cabeça baixa. Eles tem 2 filhos pequenos. 
Ele a fez sair do trabalho pq segundo ele “o dinheiro que ela ganhava era tão pouco que não pagava nem a escola das crianças, por isso ela devia ficar em casa”. Tudo que ela faz tem que pedir autorização e dinheiro pra ele. 
Eu já presenciei brigas deles em que ele a mandava “calar a boca”, dizia que ela não estava na casa dela pra fazer o que quisesse, que era pra se juntar com pessoa X porque ela merecia era lixo. Enfim, agressões psicológicas e morais em geral. Eu sei que em briga de casal pessoas de fora não devem se meter, mas do meu ponto de vista, é clara a violência psicológica e financeira que ele comete contra ela. Me parece eminente que a agressão física ocorrerá no futuro. E cabe ressaltar que a bebida alcoólica está sempre presente no cotidiano deles. Pra mim é inadmissível que uma mulher que vive no século 21 não reaja a este tipo de agressão, portanto fico tendenciosa a defendê-la. Mas não tenho certeza se ela quer ser defendida e mudar esta situação. 
A minha dúvida é: devo me meter e defender uma mulher das agressões e da incerteza desse futuro ou ficar quieta no meu canto e não gerar stress com a família do boy? E como fazer isso?

Sou sua fã Dino e adoro seu trabalho! Obrigada por ser tão fantástica! Abraços!

Olha, complicada a situação… Eu tentaria ficar amiga dela, fazer ela se abrir, entender o que ela sente, se ela está bem, se ela percebe que está sendo agredida, porque, por mais incrível que pareça, tem gente que não quer ser ajudada ou tem relacionamentos que tem um nível de “agressão” (e deixo isso bem entre aspas aqui, não estou falando de agressão física, pelamordedeus) que os casais acham ok. Eu já cansei de ver casais próximos se xingando de uma maneira que EU jamais aceitaria. Mas eles aceitam, vivem assim e são felizes. O negócio é entender como é a relação deles, porque de fora a gente pensa muita coisa, mas só quem tá dentro sabe onde o sapato aperta. Dá vontade de intervir? Dá. Dá vontade de dar uma sacudida na moça? Dá. Mas se fosse assim, a gente sairia falando pra um monte de amiga separar. Fica amiga dela, fica próxima, escuta o que ela tem a dizer e SE ela tem algo a dizer. Mas observe, se um dia ela der sinais que precisa de ajuda ou se você presenciar agressão física, amiga, aí é voadora no cara de certa! Ah, e converse com seu marido, veja o que ele acha disso tudo, se ele vê o que você vê!

  • Quer participar do Chora? Quer desabafar? Contar um caso? Pedir um conselho? Mande seu email para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Sua identidade será mantida anonima!