Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
25 fev 2022, 21 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Hoje o Chora é dedicado aos cunhados e cunhadas! Vamos lá?

Chora 01 – Cunhada

Boa tarde! Estava pesquisando na internet, dicas pra me ajudar a lidar com essa situação que vou relatar agora, até que achei alguns desabafos em seu site e achei valido pedir uma opinião de uma pessoa de fora.
Então vamos lá: namoro a 5 anos e após alguns anos de namoro, comecei a perceber, uma relação em que minhas duas cunhadas (para ficar mais fácil de entender, cunhada A e cunhada B) eram super folgadas com o meu namorado (não somente com meu namorado, folgadas com todos, mas o caso que vou relatar é em relação ao meu namorado). Ele e a cunhada A dividem uma pequena empresa, onde no começo do namoro o carro que meu namorado tinha era para uso pessoal e também da empresa, minha cunhada tinha o dela somente de uso pessoal, e a empresa tinha seu próprio carro para uso também, então a empresa teria dois carros para serem usados, até aí ok. Chegou certo momento em que meu namorado quis trocar de carro, e o que ele escolheu não serviria mais para as necessidades da empresa. Desde esse momento, minha cunhada B que não é sócia da empresa, resolveu sair da casa dos meus sogros, ela já é a muito tempo independente e ganha super bem, mas mesmo assim, levou o carro dos meus sogros junto, para os mesmos não ficarem de apé, o carro da empresa foi emprestado até a bonita resolver devolver o carro, isso já faz mais de 6 meses, e promessa é sempre de que nesse mês ela vai comprar um carro e devolver o dos pais, o que nunca acontece. Agora vem o que deixa muito revoltada, o novo carro do meu namorado é um carro de passeio e uso pessoal, deveria ser pelo menos, mas como o carro da empresa está emprestado para seus pais, em virtude do que relatei acima, o carro do meu namorado está servindo como carro de carga e sendo usado todo dia para funções da empresa(funções essas que incluem principalmente entrega de grades volumes de mercadoria). Como se não bastasse isso, a cunhada A que é sócia e mora praticamente ao lado dessa empresa começou a vir trabalhar apé, o que não acontecia antes, então além de meu namorado deixar o carro a disposição da empresa o carro também fica à disposição da irmã para usar a hora que quiser e nem sequer pede se pode, simplesmente usa (já presenciei essa situação mais de uma vez). 
Outro fato é que todo santo dia meu namorado abre a empresa, e na maioria dos dias também fecha, quando precisei que ele saísse alguns minutos antes, a resposta foi sempre a mesma, não podia porque precisava fechar a empresa porque a cunhada A ia sair mais cedo, ele também trabalha todo sábado o dia todo e minha cunhada A fica de folga.Então comecei a questiona-lo o porquê disso, e pasmem, ele não acha que elas sejam pessoas folgadas.
Já tentei conversar várias vezes com ele, o que sempre acaba gerando uma briga, para que ele aprenda e dizer não e a se impor, a tentar apenas conversar com a cunhada B, para que a mesma compre logo um carro e devolva o dos seus pais, para que assim o carro da empresa possa voltar a ser usado na empresa. Já conversei com ele para conversar com a cunhada A, para que ela use seu carro, já que ela deixa estacionado em casa e todo dia usa o do meu namorado, para assuntos muitas vezes pessoais, sendo que se fosse necessário ela poderia buscar o carro dela em casa, já que ela mora praticamente ao lado da empresa. Às vezes acho que sou um pouco egoísta nessa história, mas não consigo ver as pessoas abusando da boa vontade dele e ele achando isso normal.

É revoltante? É, é sim. Mas pra quem é de fora. Pra eles está tudo certo e funcionando ok, então, se o maior lesado nessa história não reclama e acha que é normal, é assim mesmo e ponto final! Não tem que se meter. É coisa de família e enquanto isso não estiver te prejudicando, ou enquanto seu namorado não reclamar, não tem o que fazer. Cada família funciona de uma forma e se estão todos de acordo, that’s it!

Chora 02 – Cunhado

Cony, como vai? 
Tenho um dilema e quero um conselho, por isso estou escrevendo pro CHORA.
Minha questão é a família do marido. Acontece que tenho presenciado muitas “agressões” do irmão do meu marido com a esposa dele. Ele é divorciado e iniciou um segundo relacionamento (não são casados, mas é como se fosse) com uma pessoa que é muito bondosa e simples, personalidade muito diferente da dele. Ou seja, ela não reage a nada do que ele faz, aceita tudo literalmente de cabeça baixa. Eles tem 2 filhos pequenos. 
Ele a fez sair do trabalho pq segundo ele “o dinheiro que ela ganhava era tão pouco que não pagava nem a escola das crianças, por isso ela devia ficar em casa”. Tudo que ela faz tem que pedir autorização e dinheiro pra ele. 
Eu já presenciei brigas deles em que ele a mandava “calar a boca”, dizia que ela não estava na casa dela pra fazer o que quisesse, que era pra se juntar com pessoa X porque ela merecia era lixo. Enfim, agressões psicológicas e morais em geral. Eu sei que em briga de casal pessoas de fora não devem se meter, mas do meu ponto de vista, é clara a violência psicológica e financeira que ele comete contra ela. Me parece eminente que a agressão física ocorrerá no futuro. E cabe ressaltar que a bebida alcoólica está sempre presente no cotidiano deles. Pra mim é inadmissível que uma mulher que vive no século 21 não reaja a este tipo de agressão, portanto fico tendenciosa a defendê-la. Mas não tenho certeza se ela quer ser defendida e mudar esta situação. 
A minha dúvida é: devo me meter e defender uma mulher das agressões e da incerteza desse futuro ou ficar quieta no meu canto e não gerar stress com a família do boy? E como fazer isso?

Sou sua fã Dino e adoro seu trabalho! Obrigada por ser tão fantástica! Abraços!

Olha, complicada a situação… Eu tentaria ficar amiga dela, fazer ela se abrir, entender o que ela sente, se ela está bem, se ela percebe que está sendo agredida, porque, por mais incrível que pareça, tem gente que não quer ser ajudada ou tem relacionamentos que tem um nível de “agressão” (e deixo isso bem entre aspas aqui, não estou falando de agressão física, pelamordedeus) que os casais acham ok. Eu já cansei de ver casais próximos se xingando de uma maneira que EU jamais aceitaria. Mas eles aceitam, vivem assim e são felizes. O negócio é entender como é a relação deles, porque de fora a gente pensa muita coisa, mas só quem tá dentro sabe onde o sapato aperta. Dá vontade de intervir? Dá. Dá vontade de dar uma sacudida na moça? Dá. Mas se fosse assim, a gente sairia falando pra um monte de amiga separar. Fica amiga dela, fica próxima, escuta o que ela tem a dizer e SE ela tem algo a dizer. Mas observe, se um dia ela der sinais que precisa de ajuda ou se você presenciar agressão física, amiga, aí é voadora no cara de certa! Ah, e converse com seu marido, veja o que ele acha disso tudo, se ele vê o que você vê!

  • Quer participar do Chora? Quer desabafar? Contar um caso? Pedir um conselho? Mande seu email para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Sua identidade será mantida anonima!
Comportamento
Cotidiano
12 jan 2022, 35 comentários

Feliz 2022!

Sei que estou atrasada, sei que estou sumida, relapsa, ausente mas VOLTEI!

Gente, ano passado foi tenso, mas um tenso bom, cheio de trabalho que me deixou esgotadíssima, cheguei num ponto a achar que teria um burnout! Sério! E como – infelizmente – a maioria dos clientes querem posts no Instagram, fiquei mais ativa por lá e nossa casinha aqui ficou juntando poeira se não fosse pelos posts maravilhosos do Tio Lelo que manteve sua frequencia com a coluna Mi Casa, Su Casa. Obrigada Lelo!!!

A cada semana sem posts aqui no blog eu me culpava e sentia que tinha um monte de gente procurando conteúdo e não encontrando. Mas não consegui MESMO dar a atenção que o Futilish merece e contratar alguém para escrever meus posts não é uma opção. Ou não era… não sei, talvez procure alguem pra me ajudar aqui. O que vocês acham?

Mas enfim, vim para dar um “Oi” para dar o start neste ano e dar um brilho na casa! Uma das minhas resoluções para 2022 é justamente manter o blog mais ativo e voltar com as colunas que vocês tanto gostam. Se é novo por aqui ou até já esqueceu quais são, são as seguintes:

  • Tem Jeito – aquela coluna onde você manda foto de uma peça de roupa ou sapato que tem parada no armário e não sabe como usar! Não sabe se joga fora ou se dá uma chance, sabe? Daí é só mandar a foto em boa qualidade para constanza@futilish.com e no assunto colocar TEM JEITO. Veremos se conseguimos salvar sua peça e dar opções de uso!
  • Fala Que Eu Te Escuto – aqui estou pra te ajudar a montar um look para um evento especial! Tem um casamento em Buzios e não sabe o que vestir? Uma formatura? Será madrinha de batizado? Vai pra uma confraternização da empresa? Vai tomar posse de um cargo? Montar mala pra Miami? Manda pra constanza@futilish.com e no assunto coloque FALA QUE EU TE ESCUTO que te ajudarei na sua dúvida fashion!
  • Chora Que Eu Te Escuto – quem não conhece essa coluna?? É a mais lida do blog há mais de 7 anos!!! Aqui eu e as leitoras vamos te ajudar com conselhos sobre algum problema que você tenha, um angústia, um desabafo, e vale para qualquer situação da sua vida: relacionamento, família, emprego, amizade… Se tá te afligindo mande seu caso para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO que a gente te escuta. E pode ficar tranquila, eu mantenho seu anonimato!

Além dessas colunas temos o Mi Casa, Su Casa com o Lelo, onde ele dá dicas de decoração e arquitetura, temos achados, posts sobre tendências, onde comprar as tendências, posts sobre beleza, auto cuidado e bem estar. Viagens e gastronomia também!

Se achar que falta alguma coisa, é só sugerir. Vamos botar a casinha pra rodar!!!

E só para mostrar onde estive nas férias, seguem algumas fotos do Chile, onde passei Natal e Reveillon junto a minha família.

Um ótimo 2022 pra gente, que este ano seja um ano leve (apesar de ter começado com altos perrengues…), um ano de cura, de alegria, de realizações e de muita SAÚDE!

Beijos, com amor