Lifestyle
TV Fufu
11 maio 2021, 24 comentários

10 Series Para Maratonar

O sofá aqui de casa até já tem o formato do meu corpo de tanto que fico ali vendo séries e filmes hahaha. Pandemia é isso né? Assistir tudo compulsivamente e pior eu, que quando acho uma série boa não paro até ver TUDO! Tenho que dosar os episódios para não zerar logo no primeiro dia. Coisas de gente ansiosa.

Tenho assistido coisas bem interessantes e resolvi listar algumas pra vocês. Vou tentar lembrar das outras para outro post, é tanta série que o cérebro faz tilt. E fazer um de filmes também. Eu acho que os streamings todos tinham que ter uma lista com as coisas que a gente já assistiu. Só acho, fica a dica rs.

Vamos lá!

O Inocente

Um mistério incrível com ele, meu ídolo Mario Casas. Quem assistiu O Contratempo (meu filme preferido e que indico pra todo mundo) com certeza vai amar esta série! Baseado em The Innocent de Harlan Coben, O Inocente é um thriller cheio de suspense com aquelas reviravoltas que só os espanhóis sabem fazer. Eu AMEI muito, realmente viciante! Fora que boa parte dos atores fez O Contratempo, então já gostei desde o ínicio.

Sinopse: “A trama acompanha a vida do personagem Mat, ou Mateo Vidal (Mario Casas), um jovem que se envolve em uma briga dentro de uma boate e, para se defender, acaba empurrando um dos homens que começou a briga, que acaba caindo, batendo a cabeça e morrendo.” (Fonte: Yahoo)

  • Nota IMDB – 8,0
  • Episódios – 8
  • Onde Assistir – Netflix

A Maldição da Residência Hill

Falou que tem fantasma, eu corro pra ver. ADORO! Mas essa série é além de fantasmas, que sim, aparecem de vez em quando mas não como a trama central da história. Série INCRÍVEL com início, meio e fim e que nos deixa pensando e pensando quando termina. Indico muito mas como falei, tem momentos de susto sobrenatural, então… prepare-se…

Sinopse: “Cinco irmãos que cresceram na mansão Hill, a casa mal-assombrada mais famosa dos Estados Unidos, retornam ao antigo lar e são forçados a confrontar os fantasmas do passado, após o suicídio da irmã mais nova.” (Fonte: Adoro Cinema)

  • Nota IMDB – 8,6
  • Episódios – 10
  • Onde Assistir – Netflix

Dirty John (Temporada 1 e 2)

Nossa como adorei essa série. Na verdade, tô falando das duas temporadas aqui, ambas baseadas em fatos reais (e que me deixaram super curiosa e até fui atrás dos personagens no google pra ver como tinha sido tudo e ver as “caras” verdadeiras) sendo que a segunda temporada tem o melhor figurino anos 80 DA VIDA.

Na primeira, Dirty John – O Golpe do Amor de 2018 – trata-se de um cara vigaristão, John Meeghan, que vive de aplicar golpes em mulheres. Na segunda, a história é focada em Betty Broderick, uma mulher traída que sofre um abuso psicológico terrível. Gaslight total, pode ser gatilho para algumas pessoas viu? Gostei das duas temporadas, talvez mais da segunda. Não, da primeira. Não, da segunda… ah não sei. Das duas! Ah, são temporadas independentes e não sequenciais, então pode assistir fora de ordem ou só uma se quiser.

Sinopse Temporada 1: “John Meehan era um enfermeiro anestesista que aparentava levar uma vida comum. No entanto, após diversos relacionamentos abusivos, ele se envolve em seu último relacionamento amoroso: o com uma mulher capaz de assassiná-lo em legítima defesa.”

Sinopse Temporada 2: Betty era uma dona de casa que estava em litígio com o marido Dan, um advogado de sucesso que a abandonou para se casar com a secretária Linda Kolkena.

  • Nota IMDB – 7,2
  • Episódios – 8 cada temporada
  • Onde Assistir – Netflix

Little Fires Everywhere

Deusas master do universo Reese Whiterspoon e Kerry Washington numa minissérie intrigante, dramática e com vários choques de realidade. Atuação impecável! De assistir de uma vezada só.

Sinopse: “Adaptando o best-seller homônimo de Celeste Ng, Little Fires Everywhere foca na relação turbulenta entre Elena Richardson (Witherspoon), mãe de quatro filhos e jornalista de meio-período, e Mia Warren (Washington), uma mãe e artista recém chegada à cidadezinha de Shaker Heights, Ohio, em 1997″(Fonte: Omelete)

  • Nota IMDB – 7,7
  • Episódios – 8
  • Onde Assistir – Amazon Prime

Nada Ortodoxa

Me prendeu tanto, mas TANTO e fiquei tão envolta no assunto que fiquei pensando vários dias na personagem de Shira Haas. Aliás, que atriz meu povo, que atriz! Trata sobre os costumes dos ortodoxos ultraconservadores e eu só conseguia me lembrar dos atendentes da BH Photo e Video de NY (quem já foi lá sabe o que estou falando). De tirar a gente da casinha e nos mostrar como existem culturas tão diferentes por aí.

Sinopse: “Baseada em uma biografia homônima, a trama indicada ao Emmy acompanha Esther, uma jovem judia que foge de sua comunidade ultraortodoxa.” (Fonte: Veja)

  • Nota IMDB – 8,0
  • Episódios – 4
  • Onde Assistir – Netflix

Cobra Kai

Ah amei tanto que acho que é minha preferida rsrs. Apesar de eu ser uma pessoa que curte um bom suspense, um mistério, um thriller e levar bons sustos, Cobra Kai arrebatou meu coração. Quem foi criança nos anos 80 e assistiu Karate Kid vai viajar no tempo e se deleitar com o azarado Johnny Lawrence e o engomadinho Daniel Larusso. Nos fará pensar em quem realmente era o bonzinho da história. Fora a trilha sonora que é um hino para a turma mais vintage. O tipo de série que a gente não acredita quando alguém disse que não viu. Você viu né?

Sinopse: “Cobra Kai acontece 30 anos após os acontecimentos do torneio de All Valley de 1984 e segue a história de Johnny Lawrence fracassado e alcoolatra, que busca redenção, ao reabrir o infame dojo Cobra Kai, reacendendo a sua rivalidade com o agora bem-sucedido Daniel LaRusso, que tem lutado para manter o equilíbrio em sua vida sem a orientação de seu mentor, Sr. Miyagi” (Fonte: Wikipédia)

  • Nota IMDB – 8,6
  • Episódios – 30 (10 em cada temporada, curtinhos, média 30 minutos cada um)
  • Onde Assistir – Netflix

Ratched

Sempre falo, se tem Sarah Paulson, o filme/serie é bom. Ela tem o DNA de American Horror History e em Ratched aparece como uma enfermeira maquiavélica de um hospital psiquiátrico. Atenção para o figurino desta série e para o jogo de cores. Daquelas séries que tem que observar tooooodos os detalhes.

Sinopse: “Ratched se passa em 1947, enquanto a jovem Mildred Ratched (Sarah Paulson) inciava sua carreira profissional no sistema de saúde mental. No entanto, com o decorrer dos anos ela passou de uma simples enfermeira para um verdadeiro monstro, realizando uma série de assassinatos.” (Fonte: Adodo Cinema)

  • Nota IMDB – 7,3
  • Episódios – 8
  • Onde Assistir – Netflix

Bom Dia Verônica

Uma reação para esta série: NUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!! Que que isto meu povo! Uma das melhores séries brasileiras – senão a melhor – que já vi nos últimos tempos. Trata-se de uma trilogia de Raphael Montes e Ilana Casoy e espero ansiosamente o Boa Tarde e o Boa Noite Verônica para TV . Tainá Müller, Camila Morgado e Eduardo Moscovis dando aula de atuação e um orgulho danado de ser brasileiro!

Sinopse: “Uma mulher chega na delegacia de homicídios de São Paulo e denuncia ao delegado Wilson Carvana (Antônio Grassi) sobre um homem que a dopou e a abusou sexualmente. Logo após, ela tira a própria vida durante uma confusão que acontece na delegacia.

  • Nota IMDB – 7,6 (poderia ser bem mais hein?)
  • Episódios – 9
  • Onde Assistir – Netflix

O Gambito da Rainha

Aquela série que a gente começa a assistir só por assistir, afinal, quem quer ver uma série sobre XADREZ? Pois é, mas assim que você começar a ver não vai mais conseguir largar do pé de Beth Harmon, lindamente interpretada por Anya Taylor-Joy. Tão bem interpretada diria eu que garrei amor nessa atriz e quero ver tudo o que ela faz! Para as amantes de moda, novamente, atenção ao figurino impecável! Vale a pena ressaltar que essa série fez aumentar absurdamente a busca por xadrez! Ah, e o GAMBITO DA RAINHA é o nome de um movimento do jogo, já adianto essa curiosidade pra vocês.

Sinopse: “Na trama, acompanhamos a vida e a evolução de Elizabeth Harmon, uma jovem órfã que, na década de 1950, se torna um prodígio do xadrez ainda criança. Ao longo dos anos, a jornada da jogadora é marcada por uma ascensão rápida e impressionante, ao mesmo tempo que enfrenta traumas antigos e vícios autodestrutivos.” (Fonte: Super Interessante)

  • Nota IMDB – 8,6
  • Episódios – 7
  • Onde Assistir – Netflix

The Undoing

Uma série de roer as unhas e fazer a gente suspeitar de tudo e de todos desde o início. Aquele thriller gostosinho que a HBO soltou em 6 domingos seguidos e que me fez esperar ansiosamente por cada um deles. Temos Nicole Kidman altamente botocada e Hugh Grant como um casal super apaixonado mas cheio de coisas estranhas. Assistam e tentem desvendar o mistério que aparece logo no início da série.

Sinopse: “Grace Frase (Nicole Kidman) e Jonathan Sachs (Hugh Grant) formam um casal da alta sociedade nova-iorquina, ambos médicos. Ela, terapeuta de casal e aparentemente bem resolvida, ele, médico oncologista especializado no tratamento de crianças com câncer terminal. Casal perfeito, sem brigas, sem discussões, que se amam.” (Fonte: Canal Tech)

  • Nota IMDB – 7,4
  • Episódios – 6
  • Onde Assistir – HBO Go
  • Listei 10, só 10 mas posso falar mais se quiserem! E quem quiser deixar sua dica aí nos comentários, por favor, COMENTE! Sou uma devoradora de séries boas 🙂
Lifestyle
Decoração, Mi Casa Su Casa
25 abr 2021, 19 comentários

Tem Jeito Decor 92 – Idenize´s living

Olá Fufubelêzas!

Tudo outonal por aí? Aqui para meu amplo desespero já chegaram as madrugadas e manhãs frias. Nada dolorido ainda, estamos na faixa dos 13/15 graus… Tá no limite, menos que isso: De-tes-to.

Mas vamos correr pro post que eu sei que a Idenize tá contando os minutos. #Vemkotio!

“Boa tarde, Lelo!

Admiro seu trabalho e sempre te acompanho no fufu. Preciso de sua ajuda para acabar de decorar minha sala. Mudamos ha pouco tempo para esse apto e to muito em dúvida sobre como decorar a sala de jantar e estar…  a mesa de jantar e os 2 aparadores são novos queria mantê-los.

O rack da tv, precisa ser descartado (está quebrado)

Tem uma cristaleira preta q não sei o que faço com ela, se mando pintar uma cor legal ou me desfaço dela, mas preciso de um lugar para guardar as taças e bebidas, gostamos de vinho, temos uma pequena adega.

Tenho agora apenas um destes sofás que reformei em tom verde oliva o outro vendi.

As paredes são brancas. Conto com sua colaboração e ficaria mto feliz de ver meu projeto no fufu.

Obrigada

abraços da Idenize”

Idenize mandou apenas medidas das paredes, então fui de olhômetro.

Mantive a disposição, porque girar a parede da TV e ganhar reflexo não seria uma super vantagem, apenas decorei e tirei parte de alguns atributos do imóvel e das belas peças que você tem.

Acredito que sua mesa tenha aproximadamente 100×180 que é uma mesa retangular bem confortável, a dica para o tapete é: acrescente 140cm à medida do tampo (tanto em lagura quanto em comprimento), isso porque uma cadeira em uso ocupa cerca de 70cm. Então assim delimitamos a área do jantar. Na parede perto da porta em espelho propus uma composição de quadros, aproveitando a iluminação existente e deixando sem um móvel ali, assim ganhamos espaço para a sala. As imagens dos quadros são do site Arte própria (não é #publi, infelizmente).

A partir daí, posicionei o Buffet de costas para seu sofá. Não encontrei uma forma harmoniosa de deixar todas as peças no mesmo ambiente. De todos os jeitos que girei parecia mostruário de loja, exibindo várias coisas bonitas, mas com a mesma função. Pelo que pescocei nas fotos da varanda, podemos levar uma peça para lá, sugiro o aparador que tem um desenho lindo.

Para a padede do televisor, gosto de uma linha mais discreta de mobiliário e como as coisas que você tem são nessa linha mais natural, neutra…. optei por um mdf no tom areia (guararapes) e um tampo que serve tanto quanto bar, quando um escritório, pois segue as medidas de mesa de estudos emmármore ryco. Pode ser um travertino, um persa fendi, um bronze armani… tem que ver por qual seu coração se apaixona. Compondo esse móvel, temos uma cristaleira bem horizontalizada com dois longos basculantes para as taças e um “rack” que apoia aparelhos eletrônicos e esconde baguncinhas, além de espaço para embutir a adega e espaço para um subwoofer. Coloquei dois baús na área inferior do bar, entretanto se você preferir pode ter pufes para aumentar os assentos da sala, de qualquer jeito, já temos dois seat garden em composição com a mesa de centro, que já somam como dois bancos.

As paredes eu deixei em Papel de Presente da Suvinil, um tom de off white muito elegante, mas que não fica evidente nos projetos, porque ela fica parecendo branco.

Grandes molduras preenchem a parede sem deixá-la carregada. Como eu disse nesse post AQUI, é importante ter onde os olhos descansarem. Tenho certeza que você já espiou e notou que tirei partido das colunas existentes nos extremos do cômodo:

Revesti as colunas e as interliguei pelo teto. É uma proposta super contemporânea que pode ser executada de muitas formas diferentes. Chapas de MDF, laminados de mdf ou vinílicos (podendo ser colados ou encaixados), ou até mesmo um BOM papel de parede. Ando super fã de um produto “novo” que é o forro vinílico. Ele é como aquele forro de pvc super simples, mas recebe uma lâmina vinílica com padronagem de amadeirado. Obviamente também pode optar por madeira natural, mas aí triplicamos o orçamento se for uma madeira de lei.

Mantive também sua bela poltrona, apenas levei ela para o outro lado da sala. Tirei proveito de mesas de apoio nas duas laterais do sofá além da mesa de centro e utilizei móveis mais baixos, para manter a sensação de amplitude. A cortina de linho bastante translúcida filtra a luz, ajuda com a privacidade e confere aconchego.

Espero qutenha ajudado com as ideias para o apartamento novo. Qualquer dúvida estou a disposição.

Fufús, descobri um Tem jeito Decor naufragado pelo meio do caminho. Maria Socorro, não se preocupe, vou dar um jeitinho pra você não esperar muito.

Para participar,é só manda email para azuosexclusive@gmail.com com seu desejos, fotos – se posível – medidas. Lembrando que um ambiente por pessoa.

Beijão e não abandonem a máskra & o alkingéu!