Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
25 fev 2022, 21 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Hoje o Chora é dedicado aos cunhados e cunhadas! Vamos lá?

Chora 01 – Cunhada

Boa tarde! Estava pesquisando na internet, dicas pra me ajudar a lidar com essa situação que vou relatar agora, até que achei alguns desabafos em seu site e achei valido pedir uma opinião de uma pessoa de fora.
Então vamos lá: namoro a 5 anos e após alguns anos de namoro, comecei a perceber, uma relação em que minhas duas cunhadas (para ficar mais fácil de entender, cunhada A e cunhada B) eram super folgadas com o meu namorado (não somente com meu namorado, folgadas com todos, mas o caso que vou relatar é em relação ao meu namorado). Ele e a cunhada A dividem uma pequena empresa, onde no começo do namoro o carro que meu namorado tinha era para uso pessoal e também da empresa, minha cunhada tinha o dela somente de uso pessoal, e a empresa tinha seu próprio carro para uso também, então a empresa teria dois carros para serem usados, até aí ok. Chegou certo momento em que meu namorado quis trocar de carro, e o que ele escolheu não serviria mais para as necessidades da empresa. Desde esse momento, minha cunhada B que não é sócia da empresa, resolveu sair da casa dos meus sogros, ela já é a muito tempo independente e ganha super bem, mas mesmo assim, levou o carro dos meus sogros junto, para os mesmos não ficarem de apé, o carro da empresa foi emprestado até a bonita resolver devolver o carro, isso já faz mais de 6 meses, e promessa é sempre de que nesse mês ela vai comprar um carro e devolver o dos pais, o que nunca acontece. Agora vem o que deixa muito revoltada, o novo carro do meu namorado é um carro de passeio e uso pessoal, deveria ser pelo menos, mas como o carro da empresa está emprestado para seus pais, em virtude do que relatei acima, o carro do meu namorado está servindo como carro de carga e sendo usado todo dia para funções da empresa(funções essas que incluem principalmente entrega de grades volumes de mercadoria). Como se não bastasse isso, a cunhada A que é sócia e mora praticamente ao lado dessa empresa começou a vir trabalhar apé, o que não acontecia antes, então além de meu namorado deixar o carro a disposição da empresa o carro também fica à disposição da irmã para usar a hora que quiser e nem sequer pede se pode, simplesmente usa (já presenciei essa situação mais de uma vez). 
Outro fato é que todo santo dia meu namorado abre a empresa, e na maioria dos dias também fecha, quando precisei que ele saísse alguns minutos antes, a resposta foi sempre a mesma, não podia porque precisava fechar a empresa porque a cunhada A ia sair mais cedo, ele também trabalha todo sábado o dia todo e minha cunhada A fica de folga.Então comecei a questiona-lo o porquê disso, e pasmem, ele não acha que elas sejam pessoas folgadas.
Já tentei conversar várias vezes com ele, o que sempre acaba gerando uma briga, para que ele aprenda e dizer não e a se impor, a tentar apenas conversar com a cunhada B, para que a mesma compre logo um carro e devolva o dos seus pais, para que assim o carro da empresa possa voltar a ser usado na empresa. Já conversei com ele para conversar com a cunhada A, para que ela use seu carro, já que ela deixa estacionado em casa e todo dia usa o do meu namorado, para assuntos muitas vezes pessoais, sendo que se fosse necessário ela poderia buscar o carro dela em casa, já que ela mora praticamente ao lado da empresa. Às vezes acho que sou um pouco egoísta nessa história, mas não consigo ver as pessoas abusando da boa vontade dele e ele achando isso normal.

É revoltante? É, é sim. Mas pra quem é de fora. Pra eles está tudo certo e funcionando ok, então, se o maior lesado nessa história não reclama e acha que é normal, é assim mesmo e ponto final! Não tem que se meter. É coisa de família e enquanto isso não estiver te prejudicando, ou enquanto seu namorado não reclamar, não tem o que fazer. Cada família funciona de uma forma e se estão todos de acordo, that’s it!

Chora 02 – Cunhado

Cony, como vai? 
Tenho um dilema e quero um conselho, por isso estou escrevendo pro CHORA.
Minha questão é a família do marido. Acontece que tenho presenciado muitas “agressões” do irmão do meu marido com a esposa dele. Ele é divorciado e iniciou um segundo relacionamento (não são casados, mas é como se fosse) com uma pessoa que é muito bondosa e simples, personalidade muito diferente da dele. Ou seja, ela não reage a nada do que ele faz, aceita tudo literalmente de cabeça baixa. Eles tem 2 filhos pequenos. 
Ele a fez sair do trabalho pq segundo ele “o dinheiro que ela ganhava era tão pouco que não pagava nem a escola das crianças, por isso ela devia ficar em casa”. Tudo que ela faz tem que pedir autorização e dinheiro pra ele. 
Eu já presenciei brigas deles em que ele a mandava “calar a boca”, dizia que ela não estava na casa dela pra fazer o que quisesse, que era pra se juntar com pessoa X porque ela merecia era lixo. Enfim, agressões psicológicas e morais em geral. Eu sei que em briga de casal pessoas de fora não devem se meter, mas do meu ponto de vista, é clara a violência psicológica e financeira que ele comete contra ela. Me parece eminente que a agressão física ocorrerá no futuro. E cabe ressaltar que a bebida alcoólica está sempre presente no cotidiano deles. Pra mim é inadmissível que uma mulher que vive no século 21 não reaja a este tipo de agressão, portanto fico tendenciosa a defendê-la. Mas não tenho certeza se ela quer ser defendida e mudar esta situação. 
A minha dúvida é: devo me meter e defender uma mulher das agressões e da incerteza desse futuro ou ficar quieta no meu canto e não gerar stress com a família do boy? E como fazer isso?

Sou sua fã Dino e adoro seu trabalho! Obrigada por ser tão fantástica! Abraços!

Olha, complicada a situação… Eu tentaria ficar amiga dela, fazer ela se abrir, entender o que ela sente, se ela está bem, se ela percebe que está sendo agredida, porque, por mais incrível que pareça, tem gente que não quer ser ajudada ou tem relacionamentos que tem um nível de “agressão” (e deixo isso bem entre aspas aqui, não estou falando de agressão física, pelamordedeus) que os casais acham ok. Eu já cansei de ver casais próximos se xingando de uma maneira que EU jamais aceitaria. Mas eles aceitam, vivem assim e são felizes. O negócio é entender como é a relação deles, porque de fora a gente pensa muita coisa, mas só quem tá dentro sabe onde o sapato aperta. Dá vontade de intervir? Dá. Dá vontade de dar uma sacudida na moça? Dá. Mas se fosse assim, a gente sairia falando pra um monte de amiga separar. Fica amiga dela, fica próxima, escuta o que ela tem a dizer e SE ela tem algo a dizer. Mas observe, se um dia ela der sinais que precisa de ajuda ou se você presenciar agressão física, amiga, aí é voadora no cara de certa! Ah, e converse com seu marido, veja o que ele acha disso tudo, se ele vê o que você vê!

  • Quer participar do Chora? Quer desabafar? Contar um caso? Pedir um conselho? Mande seu email para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Sua identidade será mantida anonima!
Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
25 jul 2019, 34 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

O que será que será que temos de choradeira hoje?

Chora 01 – Vodka

Cony, venho postergando a escrita do meu chora mas agora cheguei no meu limite. Se vc achar grande e não quiser postar, vou entender, mas por favor, me dê um feedback, um retorno 🙁

Quando conheci meu atual namorado, ele estava há anos sem frequentar uma igreja na qual ia com frequência, até porque sua ex era de lá.

Assim que nosso relacionamento iniciou ele me contou verdadeiras atrocidades dessa instituição, como casos de lavagem de dinheiro, por exemplo, citando até nomes de pessoas próximas a ele. Ele sabia detalhadamente tudo que tinha ocorrido nesse sentido lá. Além do mais, sempre falava o quão as pessoas lá eram hipócritas, mentirosas, falsas, invejosas e que fora agiam completamente diferente, com condutas que não eram apropriadas para quem estava lá ouvindo a palavra e participando de tudo etc. Bom, minha família e eu nunca fomos religiosos, mas temos fé e acreditamos em Deus, então eu meio que só escutava o que ele tinha a dizer, sem falar nada.

Meu companheiro acabou passando por enormes perrengues financeiros e psicológicos durante meses, com depressão e sem trabalho fixo. Lembro que em vários momentos eu tinha que correr atrás de psicólogos, médicos, chamá-lo para comer, praticar exercícios, pq ele vivia sem esperança alguma de que sua vida fosse melhorar. Assim foram meses e eu já não aguentava mais, pois sobrava TUDO pra mim. Ele não tem um relacionamento bom com a mãe e os tios, primos e “amigos” sumiram, tanto que ele bloqueou todos no celular. Não dá pra contar nos dedos quantas vezes cheguei em sua casa e ele estava depressivo, deitado há dias.

Achei psicólogo e ele começou a se tratar, tomar remédios e foi melhorando, mas continuava fazendo bicos e se inscrevendo para estágios na área que estudamos.

Por fim, depois de mta luta, ele conseguiu um trabalho incrível numa multinacional e desde então não tive sossego. Simplesmente todos os parentes ressurgiram das cinzas e começaram a mandar mensagens dizendo que sempre acreditaram nele, que sabiam que isso ia acontecer e que td q ele passou de ruim foi pq saiu da igreja e que agora ele não podia cometer esse erro novamente. Depois dessa atenção toda que ele está recebendo de pessoas que nunca vieram perguntar o que ele precisava, o boy cismou de voltar pra igreja (sim, aquela que ele descobriu os escandalos $$$) e que agora ele vai ser uma nova pessoa, que ele se arrepende de ter saído, q foi um erro e ele pagou o preço e tal. Junto com isso, a ex sogra dele (que vivia me infernizando no começo do namoro, mandando mensagem pedindo pra ele ir na casa dela, rindo de mim) que até então era bloqueada a pedido meu, apareceu pq ele desbloqueou pra contar que estava de trabalho novo e ia voltar p igreja.

Quando ele me contou que ia retornar a igreja, falou “eu fiz uma coisa que vc não vai gostar”, pois já sabia que eu NUNCA ia entender uma pessoa saber de tudo que ele sabe de lá, falar mal, dizer que as pessoas são horríveis lá dentro e agora querer voltar em sã consciência, como se nada soubesse ou dissesse e, pior, me forçando a frequentar também, falando como se fosse o melhor lugar do mundo agora. Chorei, senti que estava lidando com uma pessoa extremamente hipócrita e comecei até a cogitar que essa ânsia dele querer voltar pra lá é para mostrar que agora está bem de vida, já que antes não davam a mínima pra ele. Mas fui. Chegando lá sua ex sogra fez questão de falar “Que bom que vc me disse que vinha e veio”, ou seja, jogando na minha cara que ele desbloqueou e conversou com ela sobre td. Questionei ele sobre isso e meu namorado mentiu pra mim! Jurou que não tinha conversado com ela, que alguém deve ter contado que ele ia e ainda ficou dizendo que eu era fraca, insegura e doida.

Uma semana depois, vendo uma receita de bolo no celular dele, descubro que ele adicionou sim ela e que conversaram, ou seja, além de me enganar lá mesmo na igreja, dizendo que não tinha conversado, fez cena pra eu sair como a mulher doida, sem noção, que vê coisa onde não tem. Essa mulher vive postando no status fotos da filha dela, que é a ex do meu namorado, posta inúmeras fotos e no fundo eu sei que é pra ele ver. Até ele mentir sobre isso, confesso que morria de ciúme desse fato, mas fiquei tão decepcionada que hoje eu quero é que se lasque, sabe?

Resumindo, não consigo engolir o fato dele de repente querer voltar p um lugar daquele, com tanta gente falsa e td que ele mesmo dizia e eu pude ver quando visitei, acho isso algo tão estranho, como se eu não conhecesse mais quem está comigo. Além do mais, confesso que me senti muito desvalorizada pois agora a vitória é dos parentes que estavam orando por ele e da igreja que ele nunca deveria ter saído, mas e eu? Poxa, Cony, quanta coisa eu aguentei e fiz e não recebi nem um “Obrigada por ter ficado do meu lado qdo ngm estava”. Eu estou errada em ter essas percepções? Sobre a ex sogra eu não tenho mais nem o que dizer, pois desde o começo ela me infernizava mandando mensagem pra ele o dia INTEIRO, pedindo favor, pedindo p ir visitar, fui eu quem falei p ele bloquear ela pois aquilo me deixava mal, tensa, ansiosa e insegura. Mas depois dele ter mentido pra mim, me chamado de fraca, sabendo que eu não gostava desse contato, que era algo que me machucava, nem sei o q falar.

Te peço perdão pois ficou enorme, mas eu gostaria MUITO que você e as meninas opinassem, pois só aqui vou encontrar alento, puxão de orelha, qualquer coisa que me ajude nessa situação. Gostaria de frisar que esse chora não tem NADA contra religião/igrejas. Meu problema é a mudança repentina de atitudes, de fala, de discurso. Como uma pessoa queima um lugar de tudo quanto é jeito e depois fica me pressionando pra frequentar? Isso é normal ou sou realmente doida por pensar assim?

 

Gata, situação chata sim, namorado fracote e ele que é inseguro e precisa de afirmação alheia. O que mais me incomodou foi o fato dele ter mentido pra você e te chamar de insegura e doida. Muitos homens fazem isso para desestabilizar emocionalmente as mulheres e foi o que ele fez e conseguiu! Sei lá, achei chato, não senti carinho, amor, respeito, sinceramente não boto fé nesse namoro. Acho que uma das coisas mais importante numa pessoa é o caráter e seus principios e ele foi bem falho. Analisa bem se os pontos favoráveis dessa relação são realmente maiores que os pontos negativos. Acho que futuramente você ainda terá muita dor de cabeça.

 

Chora 02 – Pisco

Querida Cony,

Em primeiro lugar, gostaria de elogiá-la pelo blog e por todo o conteúdo no Instagram. Sou sua fã, porque te acho sincera, educada, e especialmente “gente como a gente”. Não se limita a marcas caras, mostra de tudo um pouco para nós, e também conversa com sua leitoras sobre assuntos variados, e que são de nosso interesse, de pessoas comuns, não famosas. Muito obrigada!
Adoro a sua coluna “CHORA”, sempre que posso leio tudo, no entanto sempre tive vergonha de enviar qualquer coisa. Dessa vez resolvi criar coragem, porque aparentemente parece algo simples de se resolver, mas não consigo! Eu não queria ocupar o espaço de outras meninas com problemas mais graves, enfim….
Bom, chega de enrolação! O ponto é que cheguei aos 35 anos, sou financeiramente estável (graças a Deus!) e namoro há 2 anos. O meu namorado é um rapaz admirável, sou fã, digo sempre a ele que o admiro demais! No entanto, ele nem quer saber de casamento e de filhos por agora…e nem sabe quando vai querer saber! Em relação a filhos, resolvi congelar meus óvulos, já que minha idade biológica de reprodução está se esvaindo…Foi uma experiência emocionante e ao mesmo tempo dolorosa, porque as coisas não correram como eu esperava…Mas estão aqui congelados!
Só que, ainda assim, minha alma continua inquieta. Não quero “nadar nadar e morrer na praia”, vocês me entendem? Tenho medo de esperar anos e anos para conseguir finalmente casar, ter um filho, e o boy resolver me largar…Mas ao mesmo tempo não quero abrir mão de uma pessoa que amo, por conta de uma possibilidade de casamento e filhos….O mercado não está muito favorável rs!!
O que vocês fariam no meu lugar?
Um beijo e um abraço enorme a todas, e em especial a você Constanza.
Seu trabalho muda vidas.

 

Ah lindona, obrigada pelas palavras! Eu não estaria aqui se não fosse por vocês <3. Vamos lá… acho que vocês tem que sentar e conversar francamente, para saber se os objetivos que vocês tem, são em comum ou não. Esse negocio de ter filhos é realmente muito mais complicado quando a mulher quer muito e o homem nem sabe se quer ou não, afinal, mulher tem prazo de validade. Fale com ele o quanto isso é importante para você e se não for realmente um objetivo dele, eu te aconselho a procurar outra pessoa. SERIO! O maior erro é achar que nunca mais vai encontrar alguém porque o mercado está ruim. NUNCA se contente com algo que não te agrada por achar que não tem nada melhor, é o pior erro da vida. O universo é perfeito e ele vai te dar o que você procura!!! Se você realmente tem esse sonho de ser mãe, escolha um parceiro que tenha o mesmo sonho que você.

Chora 03 – Sakê

Olá Cony, tb sou de BH, te vi uma vez na Savassi e você foi super simpática, além de ser linda!

Vamos lá, meu chora começa quando emendei um intercâmbio com uma viagem pra Europa Março/2018, estava na Áustria trabalhando em um hostel em uma cidade bem pequena e turística. Lá conheci um austríaco (que também é neozelandês info importante), ele é amigo do meu ex chefe (dono do hostel), e sempre ia lá e começamos uma amizade que com o tempo foi crescendo e ficamos, ele sempre me tratou muito bem, conheci seus amigos e também a família, pois íamos nas festas que eles faziam no restaurante no qual são os donos (como disse era uma cidadezinha pequena). Depois de três meses lá tive que voltar pra BH, fiquei um tempo no Rio trabalhando num hostel até o próximo semestre da faculdade começar, voltei pra BH e retomei a faculdade. Nessa época, agosto de 2018, eu estava MUITO infeliz por ter voltado, quase entrei em depressão, não queria fazer nada, estava desempregada e sem perspectiva nenhuma.
Cony não consigo entender, eu tenho experiência na minha área, sou tec em química, falo quatro idiomas, já tenho uma faculdade concluída e não consigo emprego!!!
Minha mãe viu minha situação e ficou com pena, nesse meio tempo meu ex chefe da Áustria me chamou pra trabalhar novamente, mas como eu não tinha dinheiro disse que provavelmente não poderia ir, minha mãe vendo isso comprou minha passagem, Cony acho que nunca fiquei tão feliz quanto nesse dia, nada poderia me fazer perder o sorriso, a motivação, parecia que eu era outra pessoa!
Então ao final do semestre da faculdade embarquei pra mais uma aventura, cheguei no final de Nov/2018 pra já começar o trabalho. Reencontrei o boy, e fomos nos aproximando cada vez mais, começamos a namorar, nunca tive problemas com ele, e todos da família dele sempre me trataram muito bem.
A questão é, na primeira vez que estava na cidade, conheci outro austríaco na balada e ficamos, foi ótimo Cony, ele é um amor de pessoa, sempre foi um porto seguro nos momentos difíceis porém ele mora em Viena, bem longe de onde eu estava, então não nos vimos mais apesar de sempre conversarmos.
E eu não consigo parar de pensar nele, de jeito nenhum! O problema está no fato dele ter 19 anos e eu 28, sempre preferi homens mais novos, nunca fiquei com caras mais velhos.
Voltando ao namorado, pesquisamos sobre eu imigrar para Áustria (não tenho dupla cidadania) mas seria impossível, então escolhemos vir para a Nova Zelândia, e aqui estamos atualmente, chegamos tem 5 meses. Minha vida aqui está se ajeitando porém meu visto ainda é de turista, não posso trabalhar, e detesto ficar sem trabalho, além disso não tenho carteira de motorista, o que é bem necessário pois vivo na zona rural, sem transporte público.
Tenho sentido muita falta do Brasil, da família e amigos mas tomei a decisão de me mudar devido à situação que estava minha vida profissional (estagnada) e também toda a instabilidade política e econômica atual.
Gostaria de um conselho de como parar de pensar no passado, ficar remoendo isso e pensando nas possibilidades caso tivesse feito outra coisa. Já tomei minha decisão, estou do outro lado do mundo mas sempre pensando no que tá acontecendo no Brasil… Parece que tô aqui mas a cabeça e coração estão em BH.
Sei que pode parecer um chora sem sentido pois essa questão tá longe de ser urgente mas eu sempre me frustro com essa questão de pensar no passado.
Obrigada de toda forma e espero um conselho!
Grande abraço!

Gata do céeeeu! Se tá aqui, reclama que ir pra aí. Tá aí, reclama que quer estar aqui. Maturidade mulher! Assuma suas decisões e peite sua vida pra frente! Enquanto ficar nessa de “ai que saudade do Brasil” ou “ai como queria estar na Europa” sua vida NÃO VAI RENDER! E outra, que coisa mais aleatória contar sobre esse outro carinha que ficou no inicio, até agora não entendi o que isso tem a ver com o resto do mail. Miga, você já é bem grandinha, tem 28 anos, namorando gringo, morando na Nova Zelandia e vai ficar com saudade do Brasil ou pensando em menino de 19 anos? Fala sério né? Foca no presente e no futuro, você tá reclamando com a barriga cheia. Cheia não, ESTUFADA!

  • Choras ABERTOS! Mande seu problema, sua angústia, sua dúvida, sua decepção, seu desabafo para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Escutaremos e aconselharemos de coração.