Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
30 out 2019, 38 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Quarta feira é aquele dia né? Choradeira sem fim… vejamos o que temos para hoje:

Chora 01 – Morticia

“Minha história é a seguinte: tenho 22 anos, venho de um relacionamento de pais divorciados, situação que aconteceu devido às inumeras humilhações e agressões que meu pai, que era e ainda é alcoólatra, sujeitava minha mãe e meu irmão mais velho. Depois da separação, passamos por muitos outros problemas, e apesar de ter condições, meu pai nunca esteve presente, nem financeiramente, tampouco afetivamente, vivemos momentos que, infelizmente, me marcam até hoje. Me recordo de um dia em que falei para a minha mãe que estava com fome e ela começou a chorar, eu só tinha 3 aninhos, mas ao vê-la chorar e não entendendo a situação, disse a ela que eu estava brincando e que não estava com fome mais não. Anos depois, quando já era um pouco mais madura, lembro da minha mãe desabafando com uma tia e contando que naquele dia ela chorou, porque só tinha uma barra de sabão em casa e que naquele momento, ela estava usando para lavar roupa.

Outras dificuldades vieram, quando eu tinha 10 anos, meu irmão do meio que acabava de completar 18 anos, se envolveu com a criminalidade e acabou preso, prisão que durou um ano e três meses, período de grande sofrimento em nossa casa. Aos 12 anos, quando minha mãe, finalmente havia construído a nossa casa, isso depois de já termos passado por inúmeros despejos, meu pai resolve finalmente conceder o divórcio, mas querendo a divisão de bens, incluindo metade da casa que morávamos e que ele nem sequer ajudou a construir.

Enfim, os anos se passaram e como a justiça é lenta, o processo ainda corre. Mas ao longo desse tempo, graças a Deus, minha mãe com muito trabalho e dedicação conseguiu nos criar, meu irmão do meio, hoje com 30 anos, tomou um rumo correto na vida. Meu irmão mais velho (somos 3 filhos), de 33, se casou e também com muito esforço conseguiu se reerguer e ter uma condição financeira estável. Eu me formei aos 21 anos, em jornalismo, como acadêmica destaque, e estou dando início a minha vida profissional.

E agora, depois disso tudo, meu pai quer uma reaproximação e força isso, porém eu não consigo perdoá-lo e confesso que não sinto o mínimo afeto por ele, não sinto sinceridade em seus sentimentos e não vejo arrependimento em seus olhos. Hoje, ele está na pior e creio que, na verdade, ele só quer tirar proveito da nossa atual condição financeira. Revê-lo me traz lembranças ruins, minha mãe conta que eu chorava quando pequena, e quando era questionada pelo motivo do choro, eu falava que tinha medo de morrer de fome. Porém, meu coração é pesado, e parece que mesmo conquistando as coisas, eu nunca alcançarei a felicidade. Tenho dificuldades, inclusive, nos meus relacionamentos, porque sempre que enxergo em um homem algo que me lembra meu pai, eu já descarto inconscientemente aquela pessoa da minha vida, mas sei que ninguém é perfeito afinal.

E os problemas não acabam por aí, depois de termos superado esses transtornos, minha mãe se envolveu com um homem e vive em um relacionamento abusivo, em que é agredida verbalmente, humilhada e menosprezada, e mesmo sendo independente desse sujeito, não consegue largá-lo e o mantém na nossa casa. Não entendo como uma mulher que já superou tantas coisas, consegue se sujeitar a isso, parece que não aprendeu nada com a vida. Eu e meus irmãos já conversamos até não poder mais, mas ela não nos escuta. Já pensei em largar tudo e ir embora, em uma tentativa de recomeçar do zero, porém sempre que conversamos sobre, ela faz com que eu me sinta culpada e me coloca como ingrata. Atualmente, ela está com a saúde frágil e tenho medo de ir embora e o pior acontecer. No entanto, eu não aguento mais sofrer, acho que a minha cota já acabou, sabe? E essas coisas andam tirando a minha alegria de viver, parece que nunca terei paz de espírito.

Desculpa pelo TEXTÃO, mas queria ouvir sua opinião e um conselho.”

Sobre seu pai, se a situação pesa seu coração, perdoe-o mas isso não quer dizer que você tem que conviver com ele. Perdoe-o para tirar o peso de VOCÊ, queira o bem dele e só. Nem precisa falar isso com ele, ou até pode, mas como te falei, você não precisa e nem deve manter contato caso não queira. O que você passou foi muito marcante, pensa bem, se lembrar de algo que fez com 3 anos de idade… Aprenda a pensar mais em você, no seu bem estar e no que tem traz alegrias. Vale uma terapia aí também viu? Não sei se você faz, mas se não fizer, seria ótimo. Quanto ao problema da sua mãe, se vocês já falaram com ela, não tem muito mais o que fazer… Tire o peso dos problemas dos outros das suas costas!

Chora 02 – Cruella

“Oi Cony, tudo bem? Sou leitora dino, acompanho aqui desde o Comprei no Ebay e a bota da Cuca, morro de rir só de lembrar. Enfim, vamos ao meu chora.Há 3 anos, terminei um relacionamento de 5. Fui “terminada”, e acho que até traída, enfim. Doeu muito porque eu amava demais, mas felizmente sinto que superei, depois de tanto tempo. Há 2 meses, conheci um carinha numa balada e já fiquei com ele mais 2 vezes. Ele não é exatamente bonito, mas tem mtas coisas que me atraem. Ele é fofo, carinhoso, tem um coração enorme, me trata super bem, eu sinto um desejo que nunca senti (nem com o ex).Porém (sempre tem um porém), ele não terminou a faculdade e não sabe inglês. Aparentemente é mais “largado” com isso e não tem interesse em “ir pra frente” nesse sentido. Nem tem tanta desenvoltura pra se expressar quanto eu e meus amigos, sabe?  Se a gente vivesse em um mundo ideal, livre de julgamentos, eu ficaria com ele sem pensar duas vezes.   
Não sei se invisto, se estou sendo esnobe por pensar que sou “melhor” que ele por ter um certo padrão, se deixo ele de lado e sigo a vida, enfim…tá muito difícil tomar uma decisão e queria sua ajuda e a das leitoras. “

Fia, se isso é um problema para você, não tem nada de errado com isso! Se não é o tipo de homem que você quer, dá um next e vai conhecendo outros até aparecer do jeito que você deseja. Não é mal nenhum querer alguém com algumas características específicas. Se o julgamento é SEU, bola pra frente. Se te incomoda o julgamento dos OUTROS aí já é ouuuutra história e você não deveria dar atenção a opinião alheia. Pense bem, o julgamento é seu ou dos outros?

Chora 03 – Wandinha

“Oi Cony! Sou leitora há muito tempo e não imaginava que mandaria um chora. Pois é, a vida vira no avesso do dia pra noite. Eu tenho 27 anos, formada, trabalho na área, moro com a minha mãe, mas sou independente financeiramente. Meu chora está relacionado ao meu namoro. Conheci meu ex-namorado há 2 anos e 8 meses através de amigos. Ele mora na cidade vizinha a minha, mas precisamos de uma forcinha do destino para nos encontrarmos. Nossa relação sobreviveu há um intercâmbio de 6 meses nos EUA no primeiro ano de namoro, inclusive eu fui visitá -lo.Quando ele voltou as coisas deslancharam. Nos entendemos muito bem, as famílias se gostam, sempre falamos em casamento. Contudo, ele trabalha num ritmo completamente louco. Ele é veterinário de equinos e trabalha em um hospital 24h, que é da família dele. Isso significa que eles precisam estar disponíveis o tempo todo. Pra vocês terem ideia, já tivemos que ir embora do motel porque tinha chegado uma emergência. Essa situação tira a minha paz. Não consigo planejar um jantar, um passeio, nada. É tudo muito instável. Às vezes ele consegue passar o final de semana todo comigo, mas em outros eu nem o vejo.Há um mês eu estava surtada e pedi um tempo para organizar meus pensamentos. Desde então ele diz que não sabe o que quer, se consegue me fazer feliz da maneira que eu quero, se vale a pena continuar com as reclamações. Em momento algum ele pensou em mudança da parte dele, só eu que preciso aceitar calada essa vida louca.Porém, quando falamos em término eu fiquei bem abalada. Eu esperava que ele lutasse por mim, mas ele simplesmente desistiu e jogou a responsabilidade nas minhas costas. Eu acabei me humilhando com medo de perdê-lo e ele não decide o que quer. É isso mesmo, eu tinha pedido um tempo e hoje ele decide se quer ficar comigo ou não. Ele é um cara maravilhoso, carinhoso, fiel, família, tem os mesmos sonhos que eu, etc. Mas eu tenho medo de me anular por conta dessa rotina insana.Estou sendo egoísta e pouco compreensiva? “

Tá sendo chata sim e bem chata. Poxa, o cara é bacana, te trata bem, carinhoso, mas o trabalho dele é pesado e ele é profissional! Onde está o erro? E fica nesse joguinho de “ah vou falar pra terminar porque quero que ele lute por mim” é muito infantil. Tá aí o resultado, fez ele repensar o relacionamento e agora é ele que não quer mais (ou está pensando nisso). Fosse viciado em video game, pornografia, drogado, te largasse pra ir beber com os amigos, pra ir pra balada sozinho até vai… mas o cara tá preocupado com o trabalho dele e você apurrinhando que ele não te dá atenção. Abre o olho, senão você vai rodar mesmo. E outra, a rotina DELE é insana e o que isso tem a ver com a sua vida e o medo de se anular por isso? Você vive só a vida dele? Se for assim, já tá bem errado viu?

  • CHORAS FINALMENTE ABERTOS! Pode mandar sua dúvida, sua angústia, seu problema, seu desabafo, para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Seu anonimato está garantido! Quero ver o que anda afligindo vocês por aí!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
38 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto!”
  1. Julia30/10/19 • 13h38

    Morticia
    Junte todo o seu dinheiro e faça um intercâmbio fora do brasil e com sorte você constrói sua vida lá e irá encontrar um gringo q não se parece nada com o seu pai.
    Vai mudar a sua vida completamente.

    **Veja q eu escrevi constrói e não reconstrói a sua vida pq vc só tem 21 e esta na fase de construir. Tudo o q aconteceu com vc foram os outros, a história deles, as escolhas deles, a vida deles.

    • Rita31/10/19 • 16h09

      Afff, como se os gringos fossem principes! Concordo com o intercambio, mas ir atras de gringo! ndv! Essa coisa de parecer com o pai, ela precisa de terapia, pq sempre vai achar defeito ou algo parecido nos homens.

  2. Morgana30/10/19 • 14h09

    Chora 1 – A sua felicidade depende somente de você! Como disse a Cony, pare de carregar os problemas dos outros nas suas costas! Preocupe-se somente com o que você pode controlar, ou seja, com suas atitudes!

    Chora 2 – Pese o que você gosta nele e o que não gosta e veja o resultado. Ninguém é perfeito, mas se algo nele te incomoda muito então provavelmente isso vai pesar.

    Chora 3 – Conselho perfeito da Cony! Você está reclamando de alguém que é trabalhador e valoriza o trabalho que tem, e isso não é defeito de forma alguma. Então reveja o tipo de pessoa que você quer ao seu lado, porque certamente ele está revendo. Concordo com a Cony que você está sendo infantil nesse ponto…tanto homem deitado por aí e você achando ruim seu namorado cheio de qualidades que trabalha e se vira…

  3. Bruna Costa30/10/19 • 14h20

    Chora 01 – Concordo com a Cony. Perdoe por você e veja se quer se reaproximar ou não. Aprendi uma coisa: não somos obrigados a gostar de uma pessoa só pq é parente. Então, não se culpe. Faça o que sente vontade.

    Chora 02 – Eu sou muito acelerada e meu namorado é mais parado. A gente se completa: ele me freia e eu impulsiono ele a querer fazer coisas (sem forçar, ele mesmo começa a ter as vontades). às vezes, ao poucos, ele se sinta estimulado por você.
    Ou às vezes não. Esteja prepara para isso.

    Chora 03 – Concordo com a Cony, e te entendo também.
    Porém, é o trabalho dele. Ele está em começo de vida profissional. E o negócio ainda é dele
    Cabe à você decidir se vai aguentar essa rotina dele ou não.
    Ele “jogou” tudo nas suas costas, mas é vc mesma que tem que decidir, ué.
    A profissão dele é essa e não há nada que possa fazer. Às vezes no futuro ele consiga acalmar.
    Acho que vcs podiam fazer acordos. Ver com ele se ele consegue X dias no ano para férias, pelo menos um fds por mês sem estar de sobreaviso, essas coisas. Dá para chegar em um acordo.

  4. Izabela30/10/19 • 14h23

    Para o Chora 3, da Wandinha: Wandinha, acredito que você é que precisa ocupar seu tempo, preencher com cursos e atividades já que aparentemente seu trabalho é mais tranquilo que o dele. Daí você também sempre estará ocupada e não se sentirá largada a segundo plano pelo bofe ocupado que tem. Bjosss!!

  5. Margarida Amorim30/10/19 • 14h39

    Sobre o chora 02, eu tenho uma situação financeira beeem diferente do meu namorado e antes dele também não tinha grandes sonhos pq era muito distante da minha realidade, ficar com ele me colocou pra frente de tantas formas, já viajei pra 3 países, comecei a faculdade, faço inglês, tive coragem de trocar de emprego, hoje ganho muuuuuito mais que antes e até tenho dinheiro investido coisa que antes eu achava impossível, tudo isso pq ele me mostrou que o mundo era mais do que eu via e principalmente que eu era capaz de conquistar todas as coisas que eu quisesse, se você realmente sente algo por ele talvez você posso ser essa pessoa pra ele.

  6. Ma30/10/19 • 14h48

    Eu vou comentar o chora 3 porque sou da área: filha, essa é a vida, ou tu aceita, ou ele vai arranjar outra.

  7. Thais30/10/19 • 14h53

    Só queria dizer que concordo com tudo que a Cony disse nos três choras… Nada a acrescentar!

  8. Izabela30/10/19 • 15h09

    Morticia – Sinto muito pela sua trajetória, nem imagino o quanto foi difícil, mas muito obrigada por compartilhar conosco! Se você tiver condições procure um terapeuta! As vezes pelo plano de saúde e até pelo SUS da pra conseguir! Acredito que esse profissional pode te ajudar a se desvencilhar dos problemas que não te pertecem, como a Cony disse! Te desejo boa sorte e coisas boas na vida, acredite, você merece!

    Cruella – Pra mim ta parecendo que você achou um amor de pic*. Desculpe o linguajar hehehe, mas é quando rola um baita desejo e o resto não bate tanto. Se for isso, se joga e aproveita sem envolvimento! Nem todo mundo que rola química de pele rola sintonia de pensamentos, e tudo bem! Curte seu momento sem preocupar tanto com o futuro!

    Wandinha – Concordo 100% com a Cony, sem tirar nem por!

  9. Vanessa30/10/19 • 15h22

    Moticida: Esse traste do seu pai é da mesma laia do meu, que hoje também quer contato. Finjo que nunca vi, não cumprimento. Pessoas más, tóxicas e egoístas quero bem longe de mim, a uma distância bem segura. Parabéns por ter vencido na vida apesar de tudo. Eu também venci. Será que se vc ainda estivesse na merda, ele estaria te procurando? Quando vc precisou dele, ele te deu uma banana (aliás, nem uma banana, pra matar sua fome). Agora, vc não precisa mais. Ele, se precisar, se vire, como vc se virou. Quanto à sua mãe, permaneça do lado dela, como ela permaneceu do seu, tente levá-la pra terapia, sugira a ela a leitura dos choras desse blog, ela está doente, peça a Deus por ela e faça o que puder para tirá-la desta. Boníssima sorte! E, mais uma vez, parabéns! E…como a Cony sugeriu, faça terapia, isso ode gerar uma doença física em vc. Bjokas.

  10. Alessandra30/10/19 • 16h58

    CHORA 1

    CONSTELAÇÃO FAMILIAR JÁÁÁÁÁ!!!!!!
    Não deixe de procurar terapia…sua carga é muito pesada pra lidar sozinha.

    CHORA 2

    Eu penso que os “níveis diferentes” influenciam sim!
    Pela forma como vc se referiu a ele, não pareceu que é um cara pra vc…sempre tem um “mas” nas coisas…se o dele é pesado pra vc larga mão

    CHORA 3
    Vc está sendo mimada e infantil…trabalho é trabalho e vc se sujeita se quiser…
    se achar que quer alguém que te dê mais atenção, seu boy já deixou claro que vai ter que procurar outro…então avalia vc, pq me pareceu bem chatinha

    • Natália01/11/19 • 10h19

      Pensei a mesma coisa…. constelação já!

  11. Amanda30/10/19 • 18h25

    Lendo o caso 2 e 3 e olhando a minha própria vida, chego a conclusão que nunca estamos contentes com nada…

  12. Letícia30/10/19 • 20h25

    Chocada com o caso 3! Wandinha, está faltando maturidade e empatia… É o trabalho dele e, não, ele não vai mudar por vc!!! E também não vai correr atras de vc pq vc decidiu fazer joguinho de terminar.
    Vc precisa tomar uma decisão: ou vc aceita o estilo de vida do seu namorado ou vc pula fora!
    É a profissão que ele escolheu e faz com amor. Outros profissionais da área de saúde passam por isso… Imagina quantos obstetras precisam sair correndo de onde estão e ir para a maternidade pq receberam uma ligação da sua paciente. Funciona igual, com a diferença que ele trabalha com animais E em um hospital da família!!!

  13. Julia30/10/19 • 20h34

    Para a mana do chora 2, essas diferenças de padrão pegam muito SIM, então acho super válido o seu ponto. Imagina vc querer ir viajar pra Europa e o cara nem falar inglês. E vc falou de desejo, mas isso acaba logo, imagina no longo prazo, vai pegar mais o fato de ele não conseguir sustentar uma conversa boa com vc e seus amigos.
    Mas o principal: acho que vc tá se precipitando muito em já pensar nisso por um carinha que acabou de conhecer na balada!!

    Mana 3 – concordo plenamente com a Cony, vc tem que apoiar ele e não ficar fazendo birra. Eu tenho um trabalho de banco também infernal, e fico muuuito puta com quem não entende a minha rotina de trabalho e acha que eu tenho esses horários porque eu quero. Aliás tretei muito feio com a minha amiga de infância pq tive que desmarcar um almoço em cima da hora e ela ficou brava – ela não pode me julgar, o trabalho dela super respeita horário de almoço e horários no geral, o meu nem um pouco. Tudo isso pra falar que, não consigo nem imaginar um namorado me criticando porque eu trabalho demais e eu aturando, acho que terminaria com certeza! Só ele tá na cabeça dele pra saber os motivos dele topar essa vida, seja paixão pela profissão, não ter outra opção, whatever. Mas não é sua posição ficar julgando!

  14. Marcia30/10/19 • 22h09

    Morticia:

    perdão se dá quando a gente tem preparo para isso.
    Essa história de que “devemos perdoar” é sinceramente, uma imposição que sinceramente não cabe a todo mundo.
    Claramente não existe amor na relação entre seu pai e sua família. O amor, não devemos esquecer, é construído.
    A gente não ama nossos pais só porque são nossos pais. Pelo contrário: nós os amamos e eles nos amam em uma relação construída, de troca.
    Onde tá a troca existente entre o seu pai e vocês todos?
    Agora, que está f***** e na m*****, vai atrás de vocês? Especialmente, atrás de você? (suspeito que ele deve ter ido atrás dos seus irmãos e eles o mandaram se f*****).
    Na boa, toca seu barco. Seja educada, mas não busque muito envolvimento. Quando e se, um dia, você estiver ok com tudo, procure saber mais. Caso contrário, flor… segue a sua vida.

    Quanto à sua mãe, eu concordo com a Cony, Ser babá de adulto é um inferno.
    Sua mãe é maior de idade e vacinada. Se banca.
    Você e seus irmãos já falaram. Não adianta, enquanto ela não se conscientizar.
    Quando muito, ela vai passar a fazer escondido.
    Se vocês já esgotaram as tentativas, deixa ela. Não adianta a gente falar a quem não quer ouvir.
    Esteja disponível, mas se preserve. Não vá se desgastar sendo babá da sua mãe, porque ela vai precisar de você. E você precisa estar com reserva emocional para isso.

    Vandinha:
    Sinceramente, amiga? Concordo com cada letra do que a Cony escreveu.
    Você tá atrelando a sua felicidade e sua vida…. à profissão do seu boy?
    Veja bem… profissão?

    Realmente, você agiu de forma impulsiva. Muda seu padrão de pensamento, ou você vai rodar mesmo.

  15. Daniela31/10/19 • 10h48

    Chora 03- Planeje algo para fazer quando ele estiver trabalhando, como a Cony falou, é a rotina dele, tenha a sua também. O cara parece ser um partidão, coisa rara no mercado.

  16. Tais31/10/19 • 11h49

    Pra moça do chora 2: Acho que vocês está sendo MUITO esnobe sim. Você mesma disse que ele é fofo, carinhoso, te trata super bem mas que o “porém” dele é que ele não sabe falar inglês e não tem tanta desenvoltura quanto você e seus amigos?????? OI????

    Será que você não está se importando demais com o que seus amigos pensam e esperam? Você pode estar deixando de aproveitar um cara bacana pq tá preocupada com a opinião e com o preconceito dos outros…ou você nasceu com diploma e sabendo falar inglês? Você acharia legal alguém terminar com você por esse motivo?

    Talvez você ainda acredite que ter diploma/saber outro idioma/ter feito cursos legais é garantia de sucesso. Tenho um spoiler: NÃO É. Pode aumentar as chances de você “dar certo na vida” mas existem várias outras maneiras de você ter sucesso e ser feliz profissionalmente.

    Se você tá curtindo ele e acha que tem chances de ser um relacionamento duradouro (caso contrário acho que você não teria enviado o Chora) precisa manter em mente que ambas partes podem mudar/evoluir/melhorar com o tempo. Dentro de alguns limites, você pode até ajudá-lo a mudar essa mentalidade atual. Aproveita o que vocês têm de bom e se dê tempo para descobrir o que VOCÊ realmente acha dele e não o que as outras pessoas acham.

    • Natália02/11/19 • 23h03

      Nossa, disse tudo! Quem tinha que repensar se vale a pena ir pra frente nesse relacionamento é ele. Eu estou numa situação semelhante, fiz faculdade, fiz inglês e meu esposo não fez faculdade e o que ele sabe de inglês fui eu que ensinei. A gente é totalmente oposto um do outro, só que ao invés de focar nisso, resolvi focar no quanto ele era legal, me tratava bem, se importava com meus sentimentos, ficava feliz quando eu era bem sucedida em algo. Resultado: estamos juntos há 14 anos e casados há 3.

    • Carla04/11/19 • 13h52

      Nossa, alguém com a mesma opinião que a minha. Achei um pensamento tão pequeno, tão mesquinho, me vi no lugar dele por não sabe falar ingles, alguem vai deixar me querer por eu não saber uma segunda lingua? POXA.
      Só isso serve pra conteúdo da sociedade, a pessoa ser honesta, bacana… não conta. Jesus que geração essa!!!! Preguiça me deu desse chora 2

  17. Ca31/10/19 • 12h20

    Para o chora 3, da Wandinha, acho que você está precisando arrumar alguma coisa que VOCÊ goste, ao que me parece você está muito dependente do seu namorado. O meu também tem um trabalho com horários complicados, aos finais de semana também, e eu super respeito. Quando estamos juntos é ótimo, quando ele não pode estar eu sigo minha vida, saio com amigos, faço atividades que me dão prazer. Não deixo de fazer nada por conta dele. Meus amigos sempre elogiam isso. É claro que sinto falta de ele estar junto e m vários momentos, mas respeito a profissão que ele escolheu, assim como ele deve respeitar as minhas escolhas.

    • Constanza02/11/19 • 11h15

      Isso se chama MATURIDADE, parabens.

  18. Jane31/10/19 • 12h22

    Chora 3: Talvez você esteja sendo egoísta sim. Mas porque você não pode ser egoísta? Sim você pode! Quem disse que não podemos ser egoístas? Nosso mal muitas vezes é achar que temos que nos adaptar a vida do outro, que temos que nos “encaixar” na vida do outro para sermos felizes. E não, não temos. É preciso maturidade a auto conhecimento para fazermos escolhas que muitas vezes são difíceis. Você já sabe como será a sua vida se vocês se casarem. Você vai ser feliz casando e vivendo essa rotina? Se pergunte isso. Se pegunte se você será feliz se casando com ele. Imagine como seria sua rotina de casada. Imagine como será quando tiverem filhos. Porque ele não vai mudar a rotina profissional dele. E você se casar, se casará sabendo como é. Você não estará sendo enganada. Então não se engane também achando que ele vai mudar, porque ele já disse que não vai. E a vida profissional dele será sempre a mesma. Não podemos mudar os outros, só podemos mudar a nós mesmas. E se a vida que ele tem pra te oferecer não é o que você quer para ser feliz, então procure quem te fará feliz!

  19. Juliana31/10/19 • 14h54

    Wandinha,
    Eu te entendo. Seu namorado é igualzinho ao meu pai, ele tb tem um negócio próprio e trabalhou a vida toda (até hoje trabalha) adoidado, de domingo a domingo. Conclusão: Nunca tivemos viagem em família, meu pai nunca foi em uma reunião ou festinha de escola, formatura etc… pq estava trabalhando. Não acho que você desejar tempo de qualidade com seu namorado seja bobeira ou sinônimo de q vc não tem vida própria. Por experiência própria, é frustante viver com uma pessoa assim, e vc se sente deixada de lado mesmo. As pessoas tendem a valorizar muito quem se mata de trabalhar, quem vive ocupado, quem não tem tempo pra família, como se isso fosse bonito e não é… é a glamourização do excesso de trabalho, por isso que vemos tanta gente com depressão, estressadas e com burnout…. acho que o equilíbrio sempre é o melhor caminho e acho que é isso que você deveria sugerir para ele e buscar na relação de vcs.

    • Izabella03/11/19 • 09h49

      Super concordo com você! Namorava com um policial e que vivia ocupado. Não ia as festas junto, ao fins de semana vivia com sono, só queria dormir. Não acho imaturidade exigir a presença da pessoa. Eu fazia as minhas coisas, saia com meus amigos e vivia minha vida, mas eu namorava e também queria estar com meu namorado. Wandinha tem que avaliar o que quer pra vida, se está feliz, se não está e colocar as cartas na mesa, mas, sem joguinhos.

  20. Diene31/10/19 • 15h11

    CHORA 01 – Querida, meu pai era exatamente como o seu, e eu sentia a mesma coisa que vc, e sabe o que eu acho? A atualidade romantiza demais o perdão, como se ele fosse uma obrigação a qualquer custo. Acho lindo quem consegue perdoar, mas quem ñ consegue precisa se respeitar e tem esse direito! Quanto a não conseguir relacionamentos, fique tranquila, eu e minha irmã tbm ficamos traumatizadas, mas a maturidade e o tempo vai nos mostrando que nem todos são iguais e de repente a pessoa certa chega! Sobre sua mãe, entendo sua dúvida, porque vemos elas sofrerem tanto por nós que não queremos ser ingratas ou magoá-las não é mesmo? Só pense que vc não vai poder conviver assim pra sempre… se ela não aceita sair dessa situação, infelizmente, uma hora ou outra, vc terá que tomar seu rumo, ela te achando ingrata ou não.. olha, meu contato é dienefloriano@gmail.com, caso precise desabafar pode me escrever! entendo mto sua história porque já passei por isso! Beijo e fica bem!

  21. GISELA31/10/19 • 15h45

    Wandinha: miga, sua loka! Aproveita que esse homem trabalha para kct !! Veja o problema do Chora anterior, no qual a miga não sabe se fica com o cara que “é meio largado” em relação a ir para a frente na vida!! Ele trabalha muito hoje, mas pode ser que no futuro seja o dono de uma clínica e não trabalhe mais tanto assim…

  22. Carol31/10/19 • 15h57

    Wandinha, não sei dizer se vc deve ou não permanecer com teu namorado, se o trabalho dele te incomoda tanto. Ao que me parece vc se incomoda em nunca ser proprizada, e ao que tudo indica, não será por um bom tempo. Há quem lide bem com isso, há que não lide. O que eu sei, de absoluta certeza, é que esse joguinho de “vou dizer que quero um tempo pq ai ele vai se jogar no chão e se descabelar por mim” é a maior roubada do planeta terra inteiro. Salvo raríssimas exceções, homens são práticos, vc quer um tempo, terá um tempo e se bobear ele que não volta mais. Conheça sempre seu eleitorado, somente pessoas muito passionais e apaixonadas surtam com esse pedido de tempo. O teu namorado workaholic ñ se enquadra nessa categoria, e nem preciso conhecer ele pra deduzir isso. Se está pensando que fiz o mesmo erro para aprender, não não, aprendi vendo os outros fazer.

  23. Luciana31/10/19 • 16h19

    To chocada com o tanto que foi perfeita a sua resposta para a Wandinha!

  24. Gabriella31/10/19 • 18h16

    Ai gente, desculpa, mas a pessoa não quer ficar com o cara pq ele não fala inglês? Sério?
    E ainda tem a do caso 3 achando ruim namorar um cara trabalhador e responsável??? Inacreditável.

    • Izabella03/11/19 • 09h49

      Também fiquei meio “chocada” com isso. Hahahahah

    • Bia04/11/19 • 13h58

      Essa do inglês foi a pior pra mim. Saber inglês e ter faculdade não são sinônimos de inteligência nem sucesso. Agora se o cara parece ser acomodado, não tem ambição na vida, seria um impeditivo sim. Mas o grande problema das pessoas é valorizarem o que muitas vezes é fútil. Se importarem com imagem superficial e com o que os outros vão pensar. Temos que valorizar pessoas que nos amam, respeitam, que são família, são amados, amáveis, amigos, generosos, compreensivos, etc. Se a pessoa não consegue se relacionar com alguém que não fala inglês, o cara é que tem que sair fora.

  25. Mimi31/10/19 • 21h32

    Caso 2: muito cedo pra se preocupar com isso, mas achei seu carinha muito parecido com meu ex em algumas coisas: não é bonito, mas é muito boa pessoa, trabalha, é honesto. Porém, temos 3 anos de diferença, eu já tive relacionamentos de anos e ele nunca tinha namorado sério. Eu formada, 15 anos de experiência e ele com um curso técnico, um português sofrível, sem inglês, não curte ler, não tem muita noção de boas maneiras. O sexo sempre foi horrível, nunca senti nada. Inseguro, ciumento. Família é um porre, irmãs casam por $ e ficam tendo filho pra vó criar iniciativa pra inventar nada de programas, muito de vez em quando iamos a um show ou cinema. Ele nunca se interessava por nada que eu gosto mas para os shows que ele gostava fora do Estado ele sempre teve tempo, $ e disponibilidade. Aguentei isso por 5 anos, sendo que nos últimos não rolava mais nada. Ele é uma excelente pessoa, mas a verdade é que minha vida virou um tédio absoluto. Enfim terminamos, ele se arrependeu mas apesar de eu me sentir muito sozinha hoje não penso em voltar. Pra ficar sempre em casa lendo e vendo netflix não preciso ter namorado. Me sinto muito sozinha, mas acho que foi melhor. Tudo isso foi pra dizer pra vc confiar na intuição. Se não está legal, não insiste desde agora. Melhor terminar logo do que deixar o tempo passar

  26. Natália31/10/19 • 23h49

    Chora 1: Concordo com a Cony. Perdoe seu pai para seguir em frente. Por tudo que você passou, não precisa conviver com ele, ainda mais pq não sente que há qualquer sinceridade no contato dele. Você não é uma má filha por isso. Laços, carinho, a gente constrói. Não é pq é o mesmo sangue que a gente tem que aceitar tudo. Nessa mesma linha, liberte-se da sua mãe também. Ela fez as escolhas de vida DELA. Se ela não consegue sair desse relacionamento, saia você, pq morando na mesma casa, você também vive esse relação! Não aceite essa chantagem dela, você também tem sua vida e escolhas para viver! Saia de casa, procure terapia pra você não deixar de viver sua vida por esses traumas. Boa sorte! =*

  27. Anelise01/11/19 • 16h21

    Chora 1: Te entendo demais. Por motivos um pouco diferentes, também não falo com o meu pai. Não tenho a menor intenção de vir um dia a conviver com ele ,porém, venho tentando perdoar internamente, e te garanto que minha vida melhorou muito desde que eu tomei essa decisão. Relacionamento com pai e mãe impacta demais na vida da gente. Eu tento pensar que ele deu que que ele tinha, e que foi melhor ele estar afastado do que convivendo com a gente. Tento ver a ausência e desinteresse ele, quem sabe como um ato de amor, por saber que no fundo seria uma influência negativa demais pra gente. A dor da rejeição paterna é terrivel, mas conviver com um pai abusivo pode trazer cicatrizes ainda mais profundas, sabe? Então eu tento ser grata pelo que ele me deu: a minha vida e ter se afastado da gente. Eu sei que é difícil ser grato quando a gente tem tanta mágoa, tanta decepção, quando sofremos tanto por causa do próprio pai, mas acho ser necessário, até mesmo pra construir uma autoestima, pra se amar de verdade. Minha relação com a minha mãe também complicadíssima. Tem gente te aconcelhando a fazer um intercâmbio, construir a vida fora. Eu fiz isso, e ao menos pra mim, os problemas vieram junto comigo, problemas profundos que cabe a mim somente resolver. Claro que ajuda a manter um pouco de distancia dos problemas dos outros, mas seus traumas e feridas vão te seguir aonde quer que vc for. Como a Cony falou, acho terapia essencial pra conseguir digerir todos esses sentimentos e separar a sua vida da vida da sua família. Uma coisa que eu ainda estou trabalhando internamente pra aprender. O fundamental seria vc tentar deixar o passado no passado e enternder que nada vai mudar o que passou. As coisas que vc sofreu aconteceram e não tem nada que vc possa fazer, além de se cuidar, evitar que o erro dos outros atrapalhe ainda mais a sua vida. E se sua mãe sabe que vc está do lado dela e que ela pode contar com vc quando estiver pronta pra sair desse relacionamento, n tem mais nada que vc possa fazer realmente.

    Chora 2: Colega, vc tem que colocar as suas prioridades em ordem O que é mais importante pra vc num homem? Saber falar e ser do seu mesmo círculo social? Ou ser uma pessoa com coração bom, fiel, companheiro, que acredita nas mesmas coisas que vc, generoso emocionalmente? Às vezes, pra encontrar o amor verdadeiramente, vc tem que parar de procurar o óbvio. Saber falar outro idioma, terminar faculdade e essas coisas não é recibo de caráter. São competências que qualquer um pode aprender, pode desenvolver. Eu aprendi inglês e espanhol com quase 30 anos. Claro que compatibilidade e importante e se esse é o problema então realmente o melhor seria não perder mais o tempo de nenhum dos dois com um relacionamento que não tem chance de ir pra frente. Mas pense que você pode estar desperdiçando o amor da sua vida, por se preocupar demais com a opinião alheia. A gente não pode esperar que alguém nos ame incondicionalmente, se não estiver disposto a aceitar os defeitos da outra pessoa.

    Chora 3: Vou contrariar a Cony aqui, já que acredito que compatibilidade seja uma das coisas mais importantes num relacionamento duradouro. Mais importante que qualquer característica positiva que ele possa ter. Vocês obviamente priorizam coisas completamente opostas e se ele tem um trabalho que impacta na sua felicidade, isso é uma escolha dele. Eu pessoalmente jamais conseguiria lidar com um relacionamento assim. Imagina ter filhos com uma pessoa assim, vc vai ficar 100% responsável por absolutamente toda a carga mental dentro de casa, por mais ajuda que vcs vejam a contratar. Se ele pretende, num futuro, mudar esse estilo de vida dele, talvez valha a pena ser compreensiva, mas se não, é uma coisa que te incomoda tanto, e com motivos, vai viver a sua vida, tem várias pessoas maravilhosas por ai pra vc conhecer, sabe? Você é jovem, não abra mão de ter uma vida normal, um relacionamento normal, por medo de ficar sozinha. Vc pediu esse tempo por um motivo e jamais deveria ter pedido pra voltar. O fato de ele agora estar falando em terminar, seria apenas um sinal de que ele escolheu priorizar o trablaho a sua felicidade, e não tem a menor intenção de adaptar a vida dele a você. Quer dizer que ele espera que vc faça por ele algo que ele não está disposto a retribuir. Existem mulheres que aceitariam sem problemas essa dinâmica? Com certeza, mas pelo seu relato vc não parece ser uma delas. A gente aceita o amor que a gente acha que merece, pensa nisso.

  28. Ana02/11/19 • 23h50

    Para as três “chora”: Nós, mulheres, somos criadas para acreditar que o nosso amor próprio se chama: egoísmo! E que não existe nada mais feio que uma mulher egoista (leia-se: uma mulher que se preserva). Pois me deixem dar um conselho: experimentem a conquista de serem EGOISTAS e deixarem abertas as portas do amor próprio e auto preservação. Sintam a diferença dessa atitude na sua vida e nas daqueles ao redor. E daí percebam que é incrível o quanto a vida melhora quando nós priorizamos, e que ninguém vai morrer com o nosso “não”. Nem a gente.
    Se amem, SE ESCUTEM. E sigam essa voz sem medo.
    Existe vida após o “não”!!!

  29. Jackeline03/11/19 • 00h36

    ” Tá sendo chata e bem chata sim ” HAHAHAHA Cony eu te amo ❤ Miga vou te contar uma coisa, quem trabalha na área da saúde é assim mesmo, meus pais são enfermeiros; Natal, ano novo, aniversários meus pais sempre passaram trabalhando, é uma rotina totalmente diferente de trabalhar em horário comercial.Ninguem iria gostar de estar indo pro motel e ter que voltar, mas assim, ou vc se acostuma ou cai fora,não tem o que fazer . Ele sendo dono do negócio vai trabalhar mais ainda, e com razão, é ele quem faz o próprio dinheiro, e quem trabalha com vidas é assim e SEMPRE VAI SER, pois sempre vai ter alguém (bicho ou gente) precisando ser ajudado.

  30. Tita03/11/19 • 02h13

    Chora 01 – constelação familiar pode te ajudar muito. Procure saber sobre. Desejo paz e harmonia pro seu coração.
    Chora 03- Já Vi essa realidade no núcleo familiar a namorada que achava que namorado só tinha tempo pro livros enquanto ela fazia da vida dele uma inferno, pq queria que ele acompanhasse na viagem e baladas. Ate que ela terminou. Os anos se passaram Hoje o menino dos livros, vive postando inúmera fotos de viagens de férias com a familia, almoços em bons restaurantes e com bons vestimentos. E a mocinha da baladas, tem uma vida simples, que mal consegue pagar as contas do mês, piorou viajar.
    Seu namorado é jovens esta estruturando a vida e dedicando com afinco a vida profissional. Valorize! isso não significa que vai sem sempre assim. E se casar valorize mais ainda, pois ele não estará fazendo por ele e sim por vcs, pela família.