ComportamentoCompras
Cotidiano, Shopping Time
15 Maio 2020, 15 comentários

Como Fortalecer Seu Ecommerce Durante A Quarentena (E Depois também)!

Estamos aprendendo várias coisas durante essa pandemia, nos conhecendo melhor, sentindo falta de coisas que nem davamos valor, querendo o mais simples que tinhamos antes e que agora não temos mais… Tá sendo um caminho duro, trilhado ao poucos e dia a dia. Não podemos fazer planos, não tem como pensar “na semana que vem”, na viagem de final de ano, no evento que seria em algum meses. Tudo muito incerto e novo!

A pandemia foi uma aceleradora de tendências e não estou falando SÓ de moda, vou muito além. A tendência do home office, a tendência do ensino a distância, a valorização do comércio local, a diminuição do consumo superfluo, a preocupação com o bem estar, com a saúde, principalmente a saúde mental, tudo isso eram tendências que iriam se firmar em alguns anos e que foram concretizadas em poucas semanas.

Agora, qual a maior tendência, com maior comportamento e adesão dessa quarentena? A COMPRA ONLINE.

Compra online de TUDO gente, de TUDO.

Eu sou uma pessoa que habitualmente já comprava muito pela internet, mas mais roupas, sapatos, acessórios, cosméticos e algumas coisas pra casa. Só que, agora mais do que nunca, tenho usado aplicativos de comida e supermercados.

Antes eu só fazia compra de supermercado presencialmente, pois o super que gosto não tem entrega direta, mas daí comecei a usar o Rappi e entender ele e desde então não tô indo nem mais comprar pão! Além do Rappi, tô usando muito o Uber Eats e o Ifood! Mas vamos lá, se na comida tá ok, tem outras coisas que não estão tão ok assim.

Esses aplicativos que mencionei são serviços terceirizados de entrega para algumas empresas, porém, quero muito falar sobre o ecommerce em geral, que mais do que nunca está sendo posto a prova neste momento.

Seguinte, EIS O MOMENTO DE FORTALECER SEU NEGOCIO ONLINE, seja ele de qualquer área, quem não tiver presença digital neste momento pode estar caminhando para um final desastroso. O comércio físico está altamente comprometido e para não morrer nesta pandemia, as empresas tem que ter toda a força e coragem de se jogar no mundo digital sem medo.

Quem já estava com seu ecommerce funcionando, maravilha, hora de aprimorar ele. Quem não estava, CORRA para montar seu ecommerce já. E mesmo quando isso tudo passar, não deixe JAMAIS o canal digital de lado.

E eu, que estou dos 3 lados do ecommerce (sou usuária, faço divulgação de ecommerces de terceiros – e vejo os vários tipos e quais dão mais certo – e já fui dona de loja online), tenho algumas dicas de OURO para quem quiser uma presença online impecável e que vai te ajudar a sobressair durante e depois da crise:

  • Ecommcerce eficiente – pessoas, tem que ser um canal profissional. Não tentem economizar nisso. A plataforma da loja online é cara, é chato de mexer, tem que linkar correio, métodos de pagamento, estoque, mail de reposta e de acompanhamento de compra e tem que funcionar tudo perfeitamente! Além disso, o desenho da sua loja online tem que ser simples de navegar e rápido de acessar. Tem que ser claro, ter as sessões detalhadas a vista e sempre, mas SEMPRE ter um canal de contato direto com a loja. Vale um whatsapp, um telefone, um mail. Mas atenção, a resposta tem que ser na velocidade da luz. Sim, o cliente online é mimado e quer tudo pra ontem. AH! A loja online também tem que abrir e funcionar perfeitamente no celular ok? Não mandem o cliente apenas pro site, ele pode desistir da compra no meio do caminho.
  • Vendas por Whatsapp – pode funcionar ou pode ser um tiro no pé. Para funcionar depende de algumas coisinhas: primeiro, ter alguém 100% disponível para responder na hora. ok, não precisa ser imediatamente, mas não demore 1 hora para retornar. Eu diria que nem 10 minutos para ser mais franca. E se for restaurante, tem que ser praticamente uma conversa em real time. Responder educadamente, sempre acompanhado de um “Olá, bom dia, boa tarde, meu nome é tal, com quem falo, como posso ajudar”, algo assim. Jamais fale com grosseria ou muito direto. Tenha SEMPRE pronto o arquivo com as opções de venda (cardápio por exemplo) e muita paciência, pois como disse, o cliente é mimado e muitas vezes, indeciso.
  • Redes Sociais ativas – pelamooooooor gente, não deixem o Instagram na mão do sobrinho de 15 anos porque ele sabe mexer mais. Muito cuidado com sua VITRINE pois é isso que as redes sociais são. Um feed bonito, organizado, INFORMATIVO, se possível com preços, já com as formas de pagamento, quanto mais informação menos perguntas dos clientes, se bem que sempre vai ter aquele que não lê as legendas e pergunta tudo o que já está escrito, MAS LEMBRE-SE DO PONTO ANTERIOR, paciência. Se for vender por direct, mesma coisa, responda rápido, bom fofa e com muita paciência.
  • Informações prontas – é o que falei acima. Cardápio engatilhado, tabela de medidas (no caso de roupas), calculo de frete rápido. O negócio e não deixar o outro esperando.
  • Não deixe o site VAZIO! – Esgotou? Tire do ar na hora! Cuidado também com as divulgações em redes sociais. Não tem coisa mais frustrante para um comprador digital que amar algo e não ter mais pra comprar. CUIDADO! O famoso “sold out” é o maior “brochante” da compra online.
  • Mantenha SEMPRE novidades e promoções! – De forma que seu cliente queira sempre voltar pra dar uma olhadinha na loja. Ou uma promo de frete grátis, ou um cupom de desconto, ou um brinde em compras acima de X reais, ou uma novidade quentinha. Seja sempre atraente!
  • Respostas rápidas – já falei e volto a repetir. Eu mesma passei por duas situações nesta quarentena que me fizeram escolher outra empresa pela demora da primeira. No primeiro caso, queria comprar uns aramados pra arrumar a cozinha, pelo whatsapp de uma loja aqui perto de casa que sempre frequento. Eles não tem site loja online, primeiro erro. Ok, mandei a mensagem e ACREDITEM, demorou UM dia para conseguir dar sequencia a compra. UM DIA! E a atendente ainda foi grossa se contradizendo em várias informações que tive até que mandar print da resposta dela pra ela ver que tinha me informado errado. Ah, e ela só me deu “bola” quando dei piti no Instagram da loja. Resultado? Desisti a compra. No segundo caso, com um restaurante, fui pedir almoço, direto pelo whatsapp deles porque no Ifood as opções não estavam me agradando e queria uma coisa específica. Inicei o chat as 13:00 e somente as 13:50 que consegui finalizar o pedido. E isso eu respondendo na hora que a pessoa mandava a mensagem. Resultado, não peço mais lá.
  • Facilitador na hora de pagar – neste momento não queremos contato físico com ninguém, então, se puder já pagar ANTES, seja transferência, link de pagamento etc, melhor ainda. Se não tiver como e o jeito for pagar com a maquininha, instrua o entregador a seguir as indicações de segurança.
  • Entrega com segurança – continuando o que falei acima. Se rolar um cuidado com a entrega, isso ganha o coração do cliente. Recebi um almoço de um restaurante onde o entregador veio de luvas, mascara, alcool gel na mão, já recebi pizza com um sachêzinho de alcool 70% para higienizar a caixa, essas coisas fazem SUPER a diferença!
  • Pós venda nos trinques! – Política de troca/devolução facilitada, uma mensagem perguntando se foi tudo bem com o pedido, se estava de agrado, pedir um feedback do produto/serviço tudo isso faz A diferença no ecommerce. E POR FAVOR, não fiquem mandando mensagem toda hora no whatsapp fazendo propaganda. Eu pego ranço e bloqueio número! Não faça spam 😉
  • Ah e para finalizar, se rolar um agradinho junto com a entrega, melhor ainda. Um chocolate, um bilhetinho escrito a mão, a caixa perfumada, QUALQUER COISINHA, faz o cliente ficar feliz e achar o serviço fofo.

Nos tempos de pandemia e quarentena, um cliente que é mal atendido num ecommerce, vai pro concorrente na hora, não tem essa de esperar pra ser atendido. A experiência de CARA tem que ser boa, pois a quantidade de gente querendo vender e oferecendo seus serviços é gigantesca. Ou você ganha o cliente, ou o perde PARA SEMPRE. Pense nisso, e seja o melhor no ecommerce!

  • Alguém aí é fã de compras online? Se quiser deixar seu comentário com sua dica ou sugestão, será ótimo!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
15 comentários em “Como Fortalecer Seu Ecommerce Durante A Quarentena (E Depois também)!”
  1. Carol15/05/20 • 18h54

    Sou super fã de compras online. Compro shampoo, condicionador, cremes, livros, roupas, tênis, sapatos…
    E nesse momento recebo TANTO spam da adcos e da shoulder no WhatsApp que beleza, entendo o momento mas sinto aquele estresse e vontade de bloquear.
    E como disse compro muita roupa online, rainha das promoções e compras de roupas atemporais, não sou de seguir muito a moda.. daí comprava MUITO na TVZ mas era coisa de demorar 3 semanas a mais pra entregar por entrega paga que eu ficava fula. Teve até o caso de uma calça que comprei pra minha mãe e não serviu e quis trocar por um número menor pra mim.
    Um desencontro de informação: falavam que efetuariam a troca, depois que não tinha mais, depois que efetuariam e me enrolaram tanto e acabei devolvendo e pedindo estorno. Não sem antes ALUCINAR no insta da marca e nos directs. Resultado: mês sim, mês não eu comprava algo lá (SAGRADO).
    Até que me peguei olhando o site e achei uma blusinha do jeito que eu precisava, numa pechincha e pedi, chegou antes do esperado até… algo inédito. Mas o ranço está instaurado. Só de ver a marca reviro os olhos.
    As marcas tem que ganhar o cliente porque afinal, somos chatas e com muitas opções e descobertas a cada dia.

  2. Sheila15/05/20 • 23h36

    Compro muito online!!! Melhores sites Amaro e OQvestir! coleta domiciliar p troca eh vida!

  3. Tatiana16/05/20 • 03h48

    Que sensacional esse post Cony, tomara que as marcas tenham acesso a suas dicas.
    Hoje mesmo eu estava falando com o meu marido sobre a minha frustração com 3 compras online que fiz, sendo que nesse momento só podemos comprar on-line e algumas empresas parecem que não se esforçam para manter um bom atendimento.
    Só pra contar meus causos (Hehe): Uma confeitaria aqui da minha cidade anunciou uma cesta linda de café da tarde para encomendas e eu quis muito pedir para a minha mae. Bom, não tinha o valor no post (odeio isso) e perguntei nos comentários. Depois de 10 horas ainda não tinham me respondido. Voltei na publicação e o dono do perfil só respondeu aos comentários com elogios, quem perguntou o preço e como encomendar foi ignorado. Já não irei pedir mais.
    Outra coisa que fiquei muito decepcionada foi com l site da le creuset que não disponibiliza o rastreio do pedido, vc acredita? Fiz um pedido há 15 dias e o status nem mudou para pagamento aprovado ainda…
    Tomara que a situação em que estamos concorrência façam esses serviços se aprimorarem!

  4. Paloma16/05/20 • 16h44

    Acho péssimo quando a loja não divulga o valor da peça na legenda, no instagram. Quando usa a mensagem “valores apenas por direct” já tenho ranço e me desinteresso da compra.

    • Leila18/05/20 • 22h59

      Nossa vc deu dicas valiosas. Bem que o pessoal da Adô Atelier poderia ler o seu post, pois lá os produtos estão esgotados, mas continuam lá como se tivesse disponível. Um saco tenho é raiva de entrar naquele site…

      • Constanza19/05/20 • 19h55

        Vish… esse erro é um dos piores 🙁

  5. Daniela16/05/20 • 17h26

    Ah, eu ainda não me acertei em pedir supermercado no rappi. Continuo pedindo pq sou grupo de risco, mas sempre vem algo errado, além de que o shooper fica mais de 1h perguntando coisas, o tempo que eu passaria no supermercado rs. Nunca pensei que sentiria saudade disso, eu reclamava tanto de ir! Kkkk

  6. Ilana Medeiros16/05/20 • 20h00

    Eu vendo semijóias no modelo “sacoleira” e tô com bloqueio de vender nessa época, vc acredita? Preciso inclusive tratar isso na terapia. Acho que porque não consigo achar certo consumir coisas tão desnecessárias nesse momento, não consigo oferecer pra quem não liga pra isso. Convenhamos, não há necessidade de comprar semijóia nesse momento em que estamos trancafiados em casa, porque sim, meu público é um público quase 100% de nível social que eu sei que estão fazendo home office. 🙁

    • Priscila21/05/20 • 21h04

      Te entendo amiga, estava com o mesmo bloqueio, mas esse mês de maio vendi muito mais que outros maios…
      Entendo que seu produto ñ seja necessário nesse momento, mas convenhamos que semi joias nunca foi. É ainda assim vc tinha as suas clientes. As pessoas estão consumindo, estão valorizando seu dinheiro e consequentemente aquilo que tem qualidade, vai ter clientes, já que sabe que o dinheiro em algo bom ñ é desperdício.
      Se me permite uma sugestão: divulgue seu trabalho, se as semi joias é algo que vc mesma produz,destaque isso, a chance de alguém ter algo exclusivo, algo que ela pensou pra ela (Eu tô quebrando a cabeça pra fazer meu par de brincos para meu casamento). Tenho certeza de que um novo caminho vai ser aberto! E seu trabalho é importante sim!

  7. Fernando17/05/20 • 08h31

    Que bacana estas dicas , deu até um gosto de quero mais ! Haha .

    Irei seguir a risca no meu E-comerce.
    Dicas simples e objetiva.

  8. Monalisa Gomes17/05/20 • 23h59

    resumindo: atualizem, não nos deixe sem respostas e retirem mesmo do ar os esgotados. Mesmo nesse período tão dificil, de várias adaptações que estamos vivendo, o tempo continua sendo o bem mais precioso. Saibamos então tirar de tudo isso o melhor proveito possivel para nosso crescimento.

  9. Mila18/05/20 • 10h56

    Também sou adepta as compras online, muito mais prático né?! Uma coisa que DETESTO, que me faz morrreeerrr de ódio, são os posts no insta que não colocam o preço na legenda, e quando ainda pergunto dizem: “enviaremos por direct”. Gente, alguém que é dono de loja no insta poderia explicar o motivo disso? Dá uma preguiça, fala sério!

  10. Taina18/05/20 • 13h44

    Nossa, eu acabei de mandar um email reclamando para uma marca sobre compra online! Bem que eles podiam ver esse post ne?
    Olha que absurdo: uma marca super hiper mega conhecida e grande, comprei ha 3 semanas o presente de dia das maes, dizia 7 dias uteis pra entrega. Pois bem, ate semana passada nem numero de rastreio tinha. Ai chegou um numero e um link com uma transportadora e dizia no sabado “saiu para entrega, se for zona rural pode demorar 1-5 dias mais”. Minha mae mora em Porto Alegre, capital do estado, nao ‘e zona rural ne? Adivinha? Nem entregou nem falam nada!
    Um absurdo completo! E o site da marca nao tem nem email para contato exceto o sac!
    Gente, pleno 2020 e as marcas ainda nao sabem lidar com compra online?

    • Izabel19/05/20 • 12h43

      Amiga, é uma que começa com Z? kkkkkkkkkk tá cheia de pepino essa daí, eu mesma estou enrolada com uma entrega, GENTE!!! as transportadoras precisam ver direitinho que tipo de transportadoras contratam, isso é muito sério!!!!!

  11. Izabel19/05/20 • 12h41

    Um ponto gente, pode ser caro, ou demandar uma pessoa o tempo todo, eu entendo, mas para mim a empresa ter um instagram cuja ultima atualização foi a um mês me brocha, sei lá, fico pensando que o negócio está abandonado, que o pessoal não está dando conta.
    Eu sou uma consumidora até bastante compreensiva, eu não gosto de fazer 1000 perguntas, se todas as informações estiverem disponíveis, se tudo for claro e fácil eu me viro de boa, eu faço perguntas curtas e concluo a compra rapidex, mas também se me brochar é uma vez só, eu desisto!!!!