Lifestyle
Bem Estar
20 abr 2020, 41 comentários

As Dietas Que Já Fiz

Vamos falar de dietas?

Sempre me indicam dietas pra fazer (sou daquelas que sempre tá reclamando do peso, mas que não para de comer rsrs) e depois de pensar e analisar bem tudo o que já fiz, me deu vontade de contar para vocês algumas das dietas que me aventurei por aí.

Antes de mais nada, não, eu não sou gorda e tenho plena consciência disso. Muitas pessoas falam: “Cony, mas você é magra, pra que fazer dieta??” E respondo: “Porque eu quero. Me sinto melhor e me gosto mais magra.” Ponto final e é isso mesmo. Estou pesando atualmente algo entre 73kg (depois dessa quarentena tô fugindo da balança rsrs), mas já pesei 48kg para vocês terem noção do quanto “engordei” na vida adulta. Meço 1,73, então se parar para analisar, não estou acima do peso “normal”. Meu IMC (índice de massa corporal) é considerado normal, mas minha % de gordura é em torno de 35%, o que é muito! Os médicos falam que para uma mulher, o aceitável é 25% por aí. Sabe falsa magra? Pois é, sou eu.

Mas como estava contando, os 73kg atuais me incomodam bastante. Claro que quando pesava 48 não era muito bonito, era magra muuuuuito magra! Usava calça de moletom por baixo do jeans para “ter” perna, só usava camisões soltos e tinha que ouvir apelidos como Olivia Palito, ou brincadeiras tipo: “Se ventar muito a Cony voa!” ou “Não dá pra saber se a Cony tá de frente ou tá de lado!” O fato que é que a gente vai envelhecendo, deixa de fazer esportes (e eu era super esportista, até disputava torneios!), o metabolismo fica cada vez mais lento e o peso aumenta. Ah, e começamos a ter mais dinheiro pra gastar em comida kkkk. Durante muito tempo fiquei entre 58 e 63kg e estava tudo certo (claro que a gente sempre quer emagrecer ou melhorar alguma coisa, mas esse peso estava ótimo para mim). Na verdade, me sinto ótima com 60kg, 63kg e essa é minha meta. Só que nos últimos 2 ou 3 anos eu não recuso comida e nem bebida. Eu acho que comer é um dos maiores prazeres da vida e é justamente por isso que acho TÃO difícil seguir uma dieta.

Acho que é bem da mulher nunca estar satisfeita com algo. Ou quer mudar o cabelo, ou quer engordar, ou emagrecer enfim, sempre tem algo que queremos mudar. Eu sempre tive esse siricutico com a balança, mesmo quando pesava, sei lá, 58 kg, queria pesar 55… coisas de mulher. Mas agora vi que realmente estou no meu maior peso e se eu não cuidar, vai ficar cada vez mais difícil voltar ao que me gosto. Ainda mais eu, que trabalho com minha imagem…  O discurso de se aceitar como se é, é super válido desde que você goste do que vê e esteja satisfeita!!! O principal é isso: estar feliz e satisfeita com a sua imagem. Se você não gosta do que vê saiba que não tem nada de errado em querer mudar. Isso vale para tudo na vida. Por isso sou super a favor de cirugia plástica (obviamente que feita com bom senso) tanto que eu mesma já mudei o nariz e coloquei silicone no peito e AMEI o resultado. Mudou muito minha auto estima e claro que isso me ajudou a me gostar ainda mais. Infinitamente mais!

Voltando ao assunto das dietas, acho que conheço todos os nutricionistas de BH. Sei exatamente o que tem que ser feito, o que pode, o que não pode, mas eu tenho um grave problema (aliás, dois): disciplina e como já citei aqui, o gosto por comer.

Eu amo comer. Amo mesmo. Adoro sentir o sabor das coisas, comer devagarzinho pra comida gostosa durar mais, gosto de provar coisas diferentes, gosto da boa mesa. Também gosto de beber, adoro um vinho! Junto a isso, não me dou muito bem com privações alimentícias, fico frustrada, triste, mal humorada. Mas quero emagrecer. Como faz? Faz alguma dieta maluca que promete perder 5 kgs em uma semana?? E nessa de procurar dietas, essas são algumas das que já fiz:

  • HCG – Paguei caro por ela, e para piorar, paguei caro duas vezes, pois como não deu certo de primeira, tentei novamente. Consiste em tomar HCG (o hormônio da gravidez, aquele que fica bem alto no inicio da gestação), no meu caso, sublingual todos os dias. Ele promete aumentar o metabolismo e queimar muita gordura, sem passar fome. AHAM SENTA LÁ. Primeiro fiz um detox, tomando sal amargo, que limpa o intestino acho. Só lembro que tinha que ficar em casa pois dá uma dor de barriga enorme. Depois, eram 3 semanas (não lembro direito) com uma dieta super baixa em calorias, 500 calorias para ser exata (essa parte lembro), sendo que um dia da semana era a base de maçã (até 6 maçãs no dia). Obviamente o médico prometeu emagrecer super rápido. Na primeira vez, fiz uma semana e perdi 2kg. Lembro que o médico puxou minha orelha pois eu estava fazendo algo errado, era para ter perdido mais peso. Realmente eu fugia um pouco das 500 calorias diárias. Fiquei fraca, não era permitido malhar, e acabei desistindo. Depois de um tempo, vendo na internet aqueles antes e depois de corpos “emagrecidos” que a gente fica doida querendo igual, tentei novamente e novamente não consegui manter as 500 calorias diárias. AGORA ME DIZ UMA COISA, o que emagrece nessa dieta? O HCG ou comer míseras 500 calorias diárias??? Óbvio que é a baixa ingestão de calorias! Nem precisa de hormônio para isso. E sentia fome sim, MUITA fome. Dinheiro jogado fora. Duas vezes.
  • GH – depois vi as maravilhas do GH, outro hormônio, agora o do crescimento, a fonte da juventude! O médico me prometeu ficar com a pele maravilhosa, com o corpo tonificado rapidamente, lembro exatamente do exemplo que ele me deu: o corpo da Flavia Alessandra numa novela que ela era pole dancer. Afinal, ela tinha feito essa dieta para fazer esse papel na novela. Os olhinhos brilham né? Lá se foram 4 mil reais em 4 “canetas”, que eram as injeções que eu mesma deveria aplicar em mim todos os dias (alternava nas coxas e barriga). Falou que meu sono iria melhorar, que teria um pique danado! O que eu tinha que fazer além de aplicar o hormônio? Não comer doces a noite, seguir uma dieta que ele me deu e pelo menos uma caminhada de 40 minutos por dia. Fácil. Fiz, apliquei o hormônio todos os dias, realmente senti diferença na pele (ela parecia mais firme), mas a balança não mudava muito. Emagreci pouco… Lembro que estava de férias no Chile e saía para caminhar todos os dias. Me dava um pique sim, até corria, mas foi quando meu joelho começou a piorar da condromalácia. Não fazia musculação e acho que forcei muito o joelho. Continuei com as injeções mas diminui os exercícios. Não quis pagar mais para continuar o tratamento e desisti. Mais uma dieta cara que não dei conta de continuar e que até hoje penso nesses 4 mil reais hahaha. Ah, a pele voltou ao que era e ganhei o peso perdido de volta rapidinho.
  • Remédios – aquele famoso que começa com “sib…” já tomei duas vezes e nas duas passei mal. A primeira vez que tomei tem MUITO tempo, tipo MUITO TEMPO MESMO. O pouco que me lembro era que minha boca travava, não conseguia comer nada e me sentia muito mal. Isso não durou nem uma semana. Depois, ela apareceu de novo na minha vida mas meio que “sem querer”. Uma amiga me contou de um médico que estava “emagrecendo” todo mundo, que era ótimo, que não sei quem tinha perdido 20kg super rápido e tal. Eu fui nele, claro. Ao ser atendida, ele me contou que estava “emagrecendo” algumas “famosas” daqui de BH e até deu nomes. Achei anti ético, mas ok. Depois veio com as famosas fotos de antes e depois. E depois, a cartada final. Gente, não me esqueço da fala dele: “vou te dar um remedinho aqui que é para obesos, para preparo de bariátrica, mas a gente conta uma mentirinha na receita e você consegue comprar“. COMO PODE???? O tal remédio era a “sib…”. Como eu sabia que ela me fazia mal, tomei uns 3 dias pra ver se continuava a mesma porcaria e com aquele peso na consciência de saber que era errado e que o médico não tinha uma conduta muito boa… Claro, senti as mesmas coisas e ficou lá parada, depois de um tempo, joguei fora.
  • Cetogênica – ah essa é uma beleeeeeza! Beleza pra passar mal! Foi assim: lá fui eu seduzida novamente por mais uma clínica que tinha um processo de emagrecimento top, médico famoso, cheio dos casos de sucesso. Bom, nessa hora a gente só fica sabendo dos casos de sucesso né? Fui lá, tive que fazer um moooooonte de exame de sangue, lembro que tiraram mais de 30 vidrinhos de sangue! Só que uma coisa achei estranha, mesmo antes de ter os resultado, me receitaram uns remédios. Como assim? Sem nem saber como estava minha saúde? Ok, vai ver que é assim mesmo. Tinha que ir uma vez por semana na clinica, para uma consulta com o nutricionista (que fala a mesma coisa que todos) e com uma psicóloga, que não me lembro direito o motivo mas não gostei dela. Ah e outra coisa, na dieta passada pelo nutricionista, estava indicado suco Clight e CHICLETE SEM ACUCAR pra passar a fome. Vai vendo… A gota dágua que me fez desistir foi que eu tinha que tomar uma injeção por semana, lá na clinica, mas não quiseram me falar o que tinha na injeção. Eu insisti muito, pedi pra ver o nome da injecao, a etiqueta que fosse, e sempre me falavam que era um complexo vitaminico manipulado e que não tinha nome. ATA. Ah, e a dieta era a cetôgenica, aquela que reduz drasticamente a ingestão de carboidratos e que queima a gordura direto. O problema é que eu passei mal, sem carbo nenhum no corpo, minha glicose baixou muito e quase desmaiava. Ficava prostrada no sofá, gelada, sem energia nenhuma. Isso durou uma semana, daí tinha que tomar a tal injeção misteriosa, fiquei com medo e desisti.

Daí meio que desanimei. Gastei muito dinheiro pra sempre desistir por perceber que as coisas não eram tãaaaao saudáveis assim. Low carb? Faço às vezes, na verdade hoje em dia apenas tento comer direito e quando posso, evito carboidratos mas não cortei eles da minha vida não. Jejum intermitente? Já quis tentar, hoje não mais porque… quem vive de jejum pro resto da vida gente??

O que emagrece MESMO é atividade física e reeducação alimentar e ponto. E claro, QUERER EMAGRECER E TER FORÇA DE VONTADE, coisa que eu fico devendo ao ver um belo prato de comida ou um vinho, por exemplo. Mas juro que tô me esforçando para comer melhor… Ainda peco em muitas coisas, tipo esqueço de beber água, deveria comer mais frutas e não consigo largar o raio da maionese e da bebida alcóolica. Mas me esforço para comer o mais saudável que posso e tô fazendo exercícios regularmente, mesmo na quarentena, 4 x por semana!

É isso gente, acredito que não adianta fazer essas dietas mirabolantes, ir nos “super médicos emagrecedores”, porque não vai rolar. Pelo menos é o que aprendi! O negócio é emagrecer aos poucos, sem sofrer e esquecer esses esquemas de perder 10kg em um mês. Seria maravilhoso, se fosse saudável e algo que durasse, mas não é. Dietas milagrosas, programas de emagrecimento, talvez sirvam para objetivos pontuais (ah vai casar, vai fazer fotos etc) mas pra vida, não funcionam não. Se não for algo que puder inserir no seu dia a dia, TODOS OS DIAS DA SUA VIDA e que não pareça um enorme sacrifício, uma hora vai deixar de funcionar e com certeza, vai te frustrar.

Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
41 comentários em “As Dietas Que Já Fiz”
  1. Tay20/04/20 • 16h58

    Como sempre, um ótimo post! Cony eu conheci várias pessoas que tomaram a tal “sub…”, inclusive minha irmã que ficou depressiva, descobriu uma gravidez na época e queria até fazer um aborto, graças a Deus ela parou de tomar, melhorou e meu sobrinho está aí. Mas o que eu pude perceber em todos os casos desse medicamento é que as pessoas emagrecem rapidamente, depois engordam mais que o peso inicial, daí tomam de novo e o processo se repete. Parece que o peso que se vai volta com os companheiros, rsrs!

  2. Luiza20/04/20 • 17h29

    Amei seu relato Cony!
    sou nutricionista e sei muito bem o quão anti ético os profissionais podem ser em busca de dinheiro.
    Alimentação é saúde, é prazer, é cultura. Se for sacrifício, não vale a pena.
    Se um dia quiser dar chance para alguma outra nutricionista, procure uma da linha comportamental, em BH tem umas bem legais.
    A nutricionista da Joana Canabrava deve ter bons nomes para te indicar.
    Assim como psicologia, a nutrição tb tem várias linhas de ação e com todo este seu histórico e autoconhecimento, se for da sua vontade uma mudança, acredito que um nutricionista comportamental possa te acompanhar melhor que todos estes que vc ja visitou rsrs

    Coma bem e seja feliz!!!!

  3. Nathalia20/04/20 • 17h38

    Parece minha vida todinha nesse posto, não só minha, como de muitas mulheres. Tentei tudo isso, o que resolveu foi quando entrei no Crossfit e né apresentaram a dieta whole 30, que eu consegui emagrecer bem e comendo bem tbm.. até engordei um pouco mas sempre que estou sentindo eu volto para ela e para o lá exercícios físicos. Não adianta não tem milagre.. tem que comer bem e fazer exercícios.. obrigada pelo post Cony, você vai ajudar muitas mulheres que ainda ainda insistem na dieta do milagre.

  4. Thais Braga20/04/20 • 21h06

    Adorei o post! Parabéns pela coragem em relatar a sua experiência de forma tão sincera. Eu sempre fui palitinha, “ganhei corpo” com o passar da idade e musculação… O q me incomoda no momento é só a pochete, que nunca se foi completamente mesmo quando pesava 49kg.. por isso decidi fazer lipo e ser feliz rss Ah, já notei que, pra mim, diminuir leite e derivados dá uma boa diminuída no panceps e inchaço em geral

  5. Mariana20/04/20 • 21h47

    Sempre pensei exatamente assim! A pessoa faz dieta, perde 15kg, mas e depois? Engorda 20kg..
    Vejo gente falando que cortou tudo e vive de luz rsrs ok, por 10, 15 dias..1 mês depois está devorando tudo e mais um pouco. Sem falar que gente de dieta fica até meio antisiocial, quer melhor programa do que sair para encher a barriga??rsrsrs Para mim, o que sempre funcionou foi comer relativamente bem no dia a dia e fazer atividade física todos os dias da semana se possível.

  6. Bela20/04/20 • 22h38

    Falou e disse Cony!! Milagre não existe, infelizmente. Também já fiz mil e uma dietas malucas, com e sem remédios e digo, sabemos exatamente o que funciona. Mas sempre caímos em tentação procurando caminhos fáceis e milagrosos!! Com a maturidade que tenho hoje em dia procuro ser o mais saudavél possível e fugir dessas ciladas!! Bjosss

  7. Lya20/04/20 • 23h28

    Caraca Cony, QUE post! Às vezes a gente para e olha para trás e quase não acredita o que já passamos. Dentre as milhares de dietas malucas que fiz, a mais recente e que mais me fez mal foi a low carb (experiência minha, sei que tem gente que se adapta). Comecei curtindo muito, pois emagrecia muito rápido e isso me deixava animada, topava jejum, era quase um “vício” de ficar sem comer. Depois de emagrecer uns 10kg em pouquíssimo tempo, fiquei mais alguns meses na low carb, até que parei de emagrecer, não via mais resultados, meu corpo estava pedindo socorro e não percebi. Minha ansiedade e depressão (não tratadas) atacaram, e desenvolvi uma compulsão alimentar. Enfim, encurtando a história, engordei mais de 20kg após isso, depois de um ano +- fui em uma psicóloga por outros motivos e finalmente descobri que tenho transtornos alimentares, sempre tive, desde a infância. Hoje em dia estou acompanhada por psico + nutri, tentando me reeducar, pois não quero nunca mais passar por nada disso. É um sofrimento muito grande. Mas assim vamos dando um passo de cada vez! Foi bem legal ler seu post

  8. Gabriela20/04/20 • 23h48

    Li um livro no mês passado sobre esse assunto, que gostei muito e deixo aqui como sugestão pra vc. Não sei se já leu, mas chama “Fazendo as pazes com o corpo”, da Daiana Garbin. Apesar do título, ela não defende que vc tem que aceitar seu corpo seja como ele for. Ela é linda, magra (sempre foi magra), parece uma boneca, mas era super insatisfeita com o corpo – e fez todo tipo de dieta do planeta. O que achei mais interessante foi que ela fala que quando mudou a relação dela com a comida, ela passou a comer menos e melhor. Ela entrevistou vários especialistas e conta como foi o processo dela (que durou uns 2 anos), os especialistas que consultou, como foi a abordagem deles, o acompanhamento que continua fazendo. Não acho que vc tenha que emagrecer, acho que está super bem assim, mas talvez uma abordagem diferente – que não seja dieta restritiva, medicamento e atividade física pesada – funcione pra vc estar como deseja. O livro é muito fácil e gostoso de ler. Li em 2 dias.

  9. Emily21/04/20 • 00h46

    Dieta é complicadíssimo! Eu sou igualzinha vc Cony, amo comer, amo saborear, sentir o paladar, uma boa mesa… pra mim todo e qualquer encontro tem que ser regado a comida boa. E é ainda mais difícil quando temos o prazer em comer bem… perco um pouco o controle real pq se tá gostoso eu quero comer como se não houvesse amanhã, cheguei com 24/25 anos pesando 62kg, usando 40/42 de jeans, quase nas blusinhas G, não colocava biquíni pq me sentia mal, e meu corpo me incomodava DEMAIS! Já havia tentando de tudo, desde Herbalife (foi horrível) até nutri, remédio natural, reeducação, academia.. nada funcionava, ou até funcionava mas não conseguia seguro em frente.

    Descobri a Low Carb e comecei a tentar, PRA MIM, foi a melhor coisa. Pq eu não passava fome, comia bem, coisas saudáveis, e emagrecia rápido. Iniciei jejum e a cetogenica junto pq nunca gostei de tomar café da manhã, não sentia fome de manhã. Foi ótimo, sério. Consegui manter por quase 1 ano bem certinho, claaaaro que nos finais de semana eu me permitia comer o que gosto e “sem limite” pq sou filha de Deus. Mas deu certo. Depois passei na nutri, regulei um pouco o cardápio e segui em frente. Perdi quase 10KG, e depois de 3 anos comecei a fazer funcional o que tem me ajudado demais pq hj já não sigo mais a Loc carb, mas mantenho jejuem apenas pq não curto comer de manhã, não conto horas nem nada.
    Hoje como treino estou mais focada em tentar me reeducar, que é o mais difícil, pq odeio real comida saudável, não gosto de alface, nem de verduras e legumes, fruta então são poucas que me agradam. Mas o que me ajuda são os sucos detox que faço, pq é minha dose diária de nutrientes que o corpo precisa. As vezes tomo a noite qdo volto do funcional e não janto, outras tomo de manhã e vou pro trabalho.
    O mais difícil é a constância, mas estou feliz com meu corpo, quero afinar um pouco mais, mas estou bem, me sinto bem, consigo colocar um biquíni e até comprei croped para usar com cintura alta.

  10. Jennifer21/04/20 • 01h03

    Cony sempre arrasando na sinceridade e sendo “gente como a gente”!
    Também compartilho dessa dificuldade com a balança, já q sou uma taurina raíz que amaaa comer bem, beber bem, enfim..
    a maneira que melhor consegui controlar a alimentação com o mínimo de sofrimento foi após seguir o Dr Rafael (BH- @dr.rafaelmachado) e ele me fez entender que o que faz emagrecer é comer “comida de verdade”, desde então aderi as marmitas feitas em casa, o que facilita e muito seguir com o mínimo de comidas industrializadas possíveis, e sempre q posso fazer jejuns de 12h, que para mim não tem sido difícil pois nunca gostei de me alimentar pela manhã.

  11. Mariana Viana21/04/20 • 08h57

    Adorei o post Cony. Muito legal saber que outras pessoas são frustradas com dieta, assim como eu. Tenho o mesmo biotipo que você, alta e magra, mas sempre quero perder um pouco mais de peso. Minha sorte é que gosto de exercício do mesmo tanto que gosto de comer hahaha aí encontro um equilíbrio. Você falou tudo! O que funciona é reeducação alimentar e atividade física.

  12. Luciana Mesquita21/04/20 • 09h17

    Cony, e o Magrass??? o que achou?

    • Constanza21/04/20 • 09h28

      O programa deles eh legal, não eh muito restritivo e eh baseado em reeducação alimentar.

    • Rafaela22/04/20 • 13h57

      Eu já fiz o programa da Magrass e é muito bom mesmo.. cardapio diversificado e tal… perdi 11 kg, mas como semprer, voltei aos velhos hábitos e os quilos voltaram afff

  13. Renata fraga21/04/20 • 09h34

    Cony, sabe qual o maior problema de Tudo que a gente “quer mas não consegue” em termos de dieta? É que a força de vontade e a disciplina não estão à venda na prateleira do supermercado, nem na clínica de estética! Eu finalmente parei de brigar com a balança (por mais de 30 anos) seguindo a Lara Nesteruk. E olha eu que amo comer e beber! Ela te ensina sobre alimentação e emagrecimento. A dieta low carb é extremamente saborosa. O resto é cuidar do seu psicológico, recair e recomeçar. Vale muito a pena.

    • Constanza21/04/20 • 10h33

      Já tentei seguir ela mas não deu rsrs. Ela fala muita bobagem… viu que ela falou q não gosta de contratar mulher pq mulher engravida??? E grita demais tb rsrs.

      • Renata Fraga21/04/20 • 11h01

        Ah, essa parte eu pulo! Hehe fico só com a parte da nutrição mesmo!

      • Rafaela22/04/20 • 12h13

        Concordo, acho ela até boa profissional, porém, arrogante, acha que sabe tudo e tem razão sobre tudo,,,, essa de contratar mulheres foi a gota dagua.. afff

  14. Jéssica21/04/20 • 12h45

    Cony, acho que é impossível não gostar de você. Adoto seu jeito transparente de ser.
    Não vou te dizer que você é linda, está ótima e etc. Vc já sabe disso e também sabe que ao seu ponto de vista pode melhorar.
    Eu nunca liguei se estava gorda ou não, estava bem e pronto. Mas em 2016 me senti muito gorda e resolvi que queria emagrecer, uma chavinha virou na minha cabeça e procurei uma nutri pelo meu convenio mesmo e comecei a dieta (já fazia atividade física), menina consegui meus objetivos com glória, quase nada de sofrimento, no tempo certo, foi excelente. No mesmo ano no final do ano eu me mudei, voltei a morar na minha cidade que tem tuuudooo que amo comer: lanches maravilhosos, bares delicia, pizzas absurdamente boas e uma padaria mara atras de casa. Comecei num emprego longe tudo, mas que as pessoas amam comer e simplesmente não consegui mais fazer dieta e engordei tudo de novo. Sou como você, sei o que precisa ser feito, mas minhas vontades são bem maiores.
    Em novembro de 2019 virou a chavinha na minha cabeça de novo e procurei uma nutri, fiz dieta e emagreci 3 quilos em +/- 1 mês, depois veio festas de final de ano e férias dai relaxei. Bebi todos os dias e etc. Quando voltei a normalidade fui diagnosticada com câncer de mama e minha vida mudou. Hoje vivo câncer de mana, quarentena e estou comendo e bebendo de acordo com a minha vontade. Passei 1 mês com o “luto” com cancer (antes e após a cirurgia), agora estou aguardando alguns exames para definir o tratamento. Estou aproveitando esse momento para viver uma vida normal, porque depois não sei como vai ser.
    A conclusão de tudo isso é que a nossa cabeça e foco define para onde vamos, quando eu foquei tive resultado, sem foco não tive e hoje minha prioridade é outra, apesar de continuar me achando gorda e nada servir direito. Mas é fácil falar de foco, como se fosse muito fácil ter foco. Em mim ele simplesmente aparece e desaparece e não me culpo por isso. Somos todas mulheres e temos belezas incríveis, e que podemos ser mais bonitas e magras rsrs.
    Fiz um textão, não sei se ficou confuso. Desculpe.
    Vai indo assim do seu jeitinho que você vai chegar lá aos poucos.
    Se quiser posso te mandar uns instas legais por direct.
    Bjos.

    • Carla Niehues22/04/20 • 10h13

      Oi Cony, ia exatamente citar uma frase da Lara “Dieta boa é aquela que você faz”. Você precisa achar um equilíbrio na alimentação, e encontrar uma “dieta” ou “estilo de vida alimentar” que você consiga sustentar. Outra sugestão, vc já ouviu falar da dieta flexível? As vezes vale vc pesquisar, é um método muito mais aplicável p nós mortais rsrs e acho mais fácil de manter a longo prazo, pois como o nome diz é flexível e vc consegue fazer ela de forma bem saudável (ou não, mas é a escolha né). E quanto a essa polemica da Lara, só preciso comentar que não foi exatamente isso que ela falou, houveram muitas distorções do que ela abordou nos stories de outras pessoas. Eu acompanho ela também e vi quando ela abordou esse assunto, e ela deixou bem clara a opinião dela. Mas enfim. Espero que você encontre um meio de chegar ao seu objetivo. :*

  15. thaisa21/04/20 • 13h09

    oi, cony! vc conhece o metodo flexivel? Não uso bem como uma dieta, mas sim como uma noção do que estou ingerindo. Assim, dá pra comer tudo que se quer, só que pensando! da uma olhada no @pauladietaflex, acho que vai gostar. bjs

  16. Marina Gauterio21/04/20 • 14h01

    Cony, tem uma nutricionista aqui do RS que é maravilhosa! A Natalia Stedile, sigo ela no Instagram e só tem informações e dicas top. Ela é muito pé no chão, contra dietas, remédios para emagrecer e etc. É muito bom o conteúdo dela, vale a pena seguir! O ig dela é @nataliastedilenutricionista bjus!!

  17. Sara21/04/20 • 14h02

    Só emagreci bem e de verdade quando contratei um NUTRICIONISTA ESPORTIVO e um PERSONAL. Isso foi quando eu, com 28 anos, 1.65m, estava beirando os 70 kg (desde os 14 anos ficava entre 56-59 kg). Foi legal porque eu vi resultados rápidos, o que me animava mais, e toda vez que eu pensava em furar a dieta, me lembrava do valor mensal que era aquilo tudo: só de suplementos, uns R$ 600 na época. Pra mim deu super certo trocar os lanches por shakes e barras se proteína, pois fazer dieta com comida de verdade, pequenas porções, nunca funcionou pra mim. E eu não passava fome, apenas vontade de comer doce e outras baboseiras. Isso durou uns 3 meses.

    Nessa época, peguei gosto pela academia e o melhor de tudo, me reeduquei alimentarmente. Ganhei massa magra e meu peso estabilizou em 60-63 kg. Assim foi por uns 6 anos, até que no final do ano passado me vi com 68 kg e me desesperei: usei o SAXENDA (inclusive vi em story seu falando sobre). Tomei a dose mais baixa e foram 2 meses passando muito mal, com muito enjoo, mas não me privando de comida. Resultado: 3 kg a menos.

    Minha irmã faz jejum intermitente há muitos anos, e sempre insistia pra eu fazer. Sempre me recusei, pq não curto passar fome e sou do tipo de pessoa que gosta de tomar café da manhã de rainha. Nesta quarentena, com o ritmo de trabalho mais desacelerado, resolvi tentar o de 18 hs. Para minha surpresa, em 1 semana eliminei 2 kg sem muitas dificuldades: paro de comer as 18 hs e volto a comer ao meio dia. Segundo minha irmã, para manter o peso 2-3x semana de jejum são suficientes… achei viável, e pretendo adotar esse estilo de vida quando chegar em um peso que eu me sinta ainda melhor.

    Um conselho: aproveite a quarentena para tentar o jejum. Se você organizar para passar a maior parte dele dormindo, não é assim tão difícil. Em 3-4 dias eu já estava super adaptada.

  18. Silvia21/04/20 • 15h37

    Concordo totalmente

  19. Priscila21/04/20 • 20h11

    Ahhhh Cony, não fiz essas dietas todas, mas SUPER te entendo!!! Eu lembro que tinha uma tag aqui chamada Rotina Malhativa e uma outra pra pochete (não lembro o nome dessa última) e eu acompanhava várias coisas, como óleo de coco e óleo de cartamo.
    Até 2017 estava bem focada com reeducação alimentar com acompanhamento com nutricionista esportiva + atividade fisica (musculação todos os dias + algum cardio, que mesclava com corrida, bike ergométrica, transport, spinning – que fui muito influenciada por vc rsrs – e às sextas-feiras era o dia que eu pegava mais pesado na academia: chegava às 17h20, corria até as 18h, seguia pra 1h30m de uma aula que simulava cross fit e fazia mais 1h30 de dança do ventre pra relaxar). Quando eu vejo as fotos do passado, não me conformo que parei com tudo ;(
    quando virou pra 2018, broxei geral, não consegui mais fazer um treino de maneira decente, até passei com psicólogo (que tbm não gostei da profissional que eu fui e continuei por 10 sessões esperando algo melhor, mas não rolou) e assim segue até hoje. Comecei a investigar, pq além desse desânimo, engordei 20 quilos (continuei seguindo o cardápio da nutri), meu cabelo começou a cair absurdamente (dá medo pentear o cabelo pq caem muitos fios) e comecei a investigar as causas. Já cheguei em um diagnóstico de uma disfunção na tireóide que terei que tratar (só que, por causa da quarentena, qq consulta está adiada por 90 dias). Espero em breve tratar disso, e voltar a ter animo pra seguir com meus cuidados (que quero voltar a emagrecer, quero voltar a treinar.
    e sim, somente a gente tem que saber o que nos incomoda e o que é melhor pra nós. Minha unica sugestão é não se apegar na balança e em ter um número ali e observar as roupas, tirar as medidas do seu corpo, registrar mês a mês (se possível, planilhar). Assim dá muito animo de acompanhar (mais do que a balança, já que musculo pesa bastante qdo está ser formando

  20. Thiago Júnior Giacomossi21/04/20 • 21h27

    Olá Futilish, tudo bem? Parabéns pela bela publicação!
    Está com dificuldades para emagrecer?
    Quer saber como emagrecer em 17 dias?
    Acesse o link e descubra como:

    • Constanza21/04/20 • 21h31

      Jamais q caio nessa fio…

  21. nikki22/04/20 • 00h31

    o que me incomoda mais quando engordo não é nada referente ao corpo, mas sim ao meu rosto, que é redondo e cada kg a mais vai direto pra bochecha e papinho. Ano passado fiz um tratamento pra enxaqueca a base de corticóide outros remédios que enhordam e POR DEUS fiquei com uma cara de lua cheia horrível. Eu já tinha engordado depois de casar , tô aproveitando a quarentena pra comer melhor

    • Jaque22/04/20 • 12h33

      Bichectomia e preenchimento de mento (queixo) e mandíbula. Tira o rosto Trakinas kkkk

  22. amanda carvalho22/04/20 • 08h04

    Oi Cony! Sou leitora raiz! Lembro que você queria se livrar da pochete, e estava de dieta mas depois se livrou e nunca mais falou, você fez lipo?

    • Constanza22/04/20 • 12h21

      Me livrei onde? Hahahahahahaha quem dera

  23. Izabela22/04/20 • 11h28

    Gente, que perigo essas dietas 4 primeiras que vc descreveu Cony! deve bagunçar d+ o corpo né? Hormônio e remédio não é brincadeira não.
    Confesso com que fiquei um pouco chocada. Algumas chegam a ser mais insalubres que a obesidade!

    Mas é como você disse né Cony, não existe milagre, existe saúde e disciplina!

  24. Maria Alice22/04/20 • 11h31

    Cony!

    Concordo plenamente!

    Eu sempre fui gordinha e tive obesidade na infância, uns 4 anos atrás resolvi adotar uma reeducação alimentar e comecei a fazer exercicios, acontece que depois dos 20 quilos perdidos não consegui perder mais e comecei a fazer dietas doidas para chegar nos quilos finais que eu queria e nada acontecia! fiz 60 dias de cetogênica sem falhar e engordei 3 quilos, fazia exercicios todos os dias e corria 2 vezes por semana 10km e nada funcionava! fui engordando e ganhei 8 quilos de novo. Um dia meu personal trainer me falou assim: pq ao invés de se martirizar desse jeito você não procura um psicologa e um médico? e eu após muita resistência fiz exatamente isso e sabe que eu descobri? eu tinha gatilhos emocionais fortissimos da minha infância e estava quase com diabetes, ou seja meu metabolismo e minha cabeça não estava bem então como eu atingiria meu objetivo final assim? Enfim depois disso eu me tratei, faço terapia e tratamento para a pré diabetes, tentei me conectar mais comigo mesma com meus sonhos e não com a imposição da sociedade, parei de comer carne por principios ideológicos (a cetogênica me ajudou nisso fiquei empapuçada rs), comecei a treinar naquilo que eu realmente gostava e o resultado veio tem dia que me peso e ainda fico achando que a balança está errada, me sinto linda, me visto piriguete e me reecontrei mas não apenas com a minha imagem no espelho mas o que eu sou de verdade. Não vou negar sou muito vaidosa quando me olho no espelho e gosto do que vejo mas aprendi que a alimentação e estilo de vida está muito além do corpo, tem a ver com saúde, bem estar, ética e respeito. E sabe que é incrivel? depois disso minha vida só foi para frente, fui promovida, me livrei de amizades lixo, viajei, guardo dinheiro, faço o que eu amo enfim é tudo uma cadeia e uma corrente de pensamentos bons que fluem da sua alma ao seu exterior e aos que te rodeiam numa corrente sem fim!

  25. Ana Cristina Feikes D'Andréa22/04/20 • 11h57

    Oi, Cony! Passei por várias dietas e sempre funcionaram bem para mim(todas só ” de fechar a boca e exercícios” nunca com medicamentos de qualquer espécie). O problema das dietas restritivas é que elas cansam! Eu me encontrei no combo low carb, que depois associei à dieta paleo e jejum intermitente, que foi o que melhor funcionou para mim. Na primeira semana de low carb parecia que eu estava doente. O pessoal chama esse período de adaptação de
    “Carb Flu”. Mas depois que passou, tudo foi ótimo, emagreci muito, não sentia fome e a compulsão por doces quase zerou. Com alguns ajustes, me mantive magra por quase 4 anos, com melhora do sono, colesterol, glicemia e diminuição das doses de hormônio para tireóide por conta do emagrecimento. O detalhe é que, além do hipotireoidismo, quando eu comecei já estava com 47 anos e no início da menopausa. Achei que jamais emagreceria tanto (tenho 1,75 de altura e estava pesando 85 kg. Sem fazer exercícios, só com a alimentação, cheguei em 69 kg em 6 meses, o que é muito magra para mim. Com ajustes na alimentação e fazendo exercícios, cheguei ao peso de 72 kg, que é o ideal para minha idade e tipo físico) Claro, mesmo seguindo um estilo de vida paleo/low carb, às vezes me dava ao luxo de comer sem restrição de carbos ou beber uma cerveja. Infelizmente tenho uma dermatite crônica não diagnosticada, que melhora com a low carb e piora quando como carbos. Já passei por vários dermatos e alergistas e os exames alérgicos sempre foram inconclusivos. Em setembro passado uma dermato me deu uma luz. Pediu para que eu parasse a low carb e voltasse a comer glúten. Nova alergista e ela também me sugeriu o mesmo. Piora total do quadro e engorda! Tenho que manter a dieta high carb até poder fazer novos exames (após 6 meses comendo muito glúten), além de biópsia de pele e intestino para confirmar a suspeita de dermatite herpetiforme causada pelo consumo de glúten. Mas, taí a pandemia atrapalhando tudo! Os médicos não estão atendendo e não vou me subter à um procedimento invasivo, que requeira ir a um hospital. Estou em compasso de espera e só engordando Não vejo a hora de voltar ao meu combo emagrecedor favorito!

  26. Rafaela22/04/20 • 12h10

    Cony, vc me descreveu!!! Já fiz de tudo, gastei rios de dinheiro e sempre nesse efeito sanfona… não tenho disciplina nenhuma… as vezes até perco peso, mas na manutenção não dura nem um ano… Agora, já pensei até na gastroplastia endoscopica ou balão que prometem perder uns 15 quilos… ainda bem que são meio caros, senão já tava lá kkkkk

  27. Karina22/04/20 • 12h38

    Engordei 20 kg em 1 ano.
    E agora quero emagrecer comendo bem.
    A vida é muito curta para perder esse prazer!

    Diga-me como kkkk

  28. Heloisa25/04/20 • 22h19

    Cony super me identifiquei! Eu também depois dos 30 estou tendo uma dificuldade enorme pra emagrecer… já fiz dieta, já tomei remédio… esse ano vou casar (ainda não mudamos a data torcendo que no segundo semestre tenha melhorado a epidemia) e preciso emagrecer 10kg até agora a balança não desce!!

  29. Stephanie28/04/20 • 12h17

    Nossa Cony! Super legal falar desse assunto aqui. Assim que saí da casa dos meus pais, aos 27 anos, vi que estava comendo muita besteira na rua e desde então não largo minhas nutris pois sei que se passar muito tempo sem ir, a coisa degringola mesmo. Agora estou com 32, mas algumas coisas eu já descobri nesse processo (deu certo pra mim e talvez dê certo pra vc tbm e a outras meninas que leem o blog):
    1) retirar o leite me fez um bem danado. eu nunca gostei mesmo, então não foi um sacrifício;
    2) existem iogurtes bem gostosinhos sem lactose e eu vou neles;
    3) tento criar receitas com cara de doce para mascarar a vontade de comer açucar;
    4) também sou super chegada em um vinho e em um chocolate. Daí quando eu quero, ao invés de tomar uma garrafa de uma vez ou comer uma barra de chocolate, eu como 5g de chocolate por dia e tomo uma taça de vinho sem culpa. Isso tirou a minha compulsão. Aquela fissura, sabe?
    5) comer comida de verdade ao invés de fazer dietas malucas também me ajudou mto.
    6) faço de duas a tres refeições livres por semana para não ficar naquele desespero de comer coisas gostosas. Assim eu vou balanceando.
    7) faço crossfit 3 vezes por semana como exercício fisico;
    8) a dieta, pra mim, corresponde a 70% do esforço no emagrecimento; e o exercício físico a uns 30%. Treino sem dieta não é nada!
    Estou chegando aos 33 com 18% de gordura e muito feliz com a manutenção do meu peso e ganho de massa também por causa do autoconhecimento, como bem colocado por vc. Conheço meus limites e sei que se eu comer frango e batata doce o tempo todo, quando eu for comer chocolate vou comer a barra toda. Equilíbrio é tudo na vida e na alimentação isso se aplica melhor que tudo. Esperto ter ajudado vc ou alguém aqui nos comentários com minha experiência pessoal sobre o assunto. um beijo!

  30. Dyane Corrêa05/05/20 • 12h54

    Ai Cony, sou nutricionista comportamental e tenho até vontade de chorar quando leio pessoas que caem nesse monte de charlatonismo. Tudo que você comentou é proibido pelo próprio Conselho de Medicina.
    E pior, eu que faço minhas pacientes emagrecerem com saude (e para sempre) não ganho e nem tenho 1 décimo de reconhecimento desses picaretas. AS PESSOAS PAGAM PARA SEREM ENGANADAS, E GOSTAM DISSO. Procuram o caminho mais fácil.

    Você não precisa abandonar a bebida e nem a maionese. Você não precisa restringir carboidrato e fazer dieta. Você precisa de equilibrio. Eu como um monte de besteiras, mas a base da minha alimentação é saudável.

    Procurem NUTRICIONISTAS COMPORTAMENTAIS GENTE!!!!

    • Constanza05/05/20 • 13h07

      Vamos conversar mais? Quero entender melhor como vcs trabalham! Me manda um mail?

  31. Pam11/05/20 • 16h03

    Cony, minha vida quanto a isso mudou depois que comecei a consultar uma nutricionista comportamental. É bem na linha do que você falou! Um perfil incrível disso no insta é a Marina do @naocontocalorias
    De uma checada se se interessar!
    Bjs