Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
09 out 2019, 64 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Vamos aos Choras?

Chora 01 – Zara

“Querida Cony!!

Vamos ao meu desabafo! 
Meus pais são separados a anos, acho que eu tinha uns 10 ou 11 anos quando se divorciaram, porém, o divórcio ocorreu de uma maneira mto difícil, meu pai traiu minha mãe com um homem, trouxe ele pra dentro de casa inclusive. Só nós sabemos o quão difícil foi. Tudo o que tivemos que escutar, na época da escola, foi muito duro. As pessoas são muito más.

 A questão é que com o tempo, a mágoa não foi embora, por mais minha mãe incentive de falarmos com ele, nós mau nos vemos, nem eu nem minhas irmãs com ele.
Ele também nunca pergunta de nós, se estamos vivas ou mortas, isso é tão triste.

O ponto é que me sinto envergonhada dessa situação toda, principalmente quando estou conhecendo um cara, e que gostaria de apresentar aos meus pais, mas tenho medo do que ele possa pensar sobre eu ter um pai gay. 

Eu evito conversar sobre isso com todo mundo, apesar de que todos sabem, mas eu não consigo furar esse bloqueio que tenho. Tenho medo do julgamento das pessoas até por já ter ouvido muito. 

Caso tenha um conselho amigo eu agradeço! Beijo grande “

Gata, o fato dele ser gay é a menor das preocupações. Ruim foi ele ter traído sua mãe e ter levado outra pessoa (homem ou mulher) pra dentro de casa e ter se distanciado de você. Mas infelizmente isso é mais comum do que a gente imagina e não deve ser de forma alguma um ponto de vergonha para você. E quando um cara gostar de você de verdade, isso não será nada mais que um mero detalhe. E outra coisa, você não precisa expor toda sua vida de cara quando conhece alguém. Primeiro deixe a pessoa TE conhecer e depois aos poucos que vêm familia, amigos e tal. Fique em paz com você mesma, é apenas o que importa.

Chora 02 – Mango

“Olá Cony, estou ensaiando há tempos esse Chora, não sabia como colocar no papel. Desculpe se tiver ficado confuso.

Antes de tudo adoro você, seu estilo e seu Blog, o único que ainda acompanho.

Bem, vamos lá

Meus pais são casados há mais de 40 anos, e tem três filhas, eu e minhas duas irmãs. Meu pai está com 70 anos e minha mãe com 66 anos.

A vida inteira meu pai traiu minha mãe, e minha mãe sempre soube. Minha mãe falava abertamente sobre isso com as filhas, com as pessoas da rua. Tanto que acho que deixou em nós um trauma, minhas irmãs não conseguem relacionamento com ninguém, eu sou casada mas tenho pavor em ser abandonada, traída, essas coisas…

Mas nunca largou, sempre aguentou. Hoje, eu já adulta, fico pensando: será que ela aguentou pq gostava dele, pq não queria dar o braço a torcer, por medo de expor as filhas (anos atrás a sociedade não via com bons olhos uma mulher divorciada, ainda mais com 3 filhas meninas), ou qual seria o motivo? Eu já perguntei isso para ela, e ela diz que não queria ver as filhas sem pai e que se arrepende.

Minha mãe sempre foi uma “máquina” de trabalhar, colocava dinheiro em casa, e meu pai só fazia coisa errada, gastava com o que não devia, essas coisas.

Mesmo sendo um péssimo marido, sempre foi bom pai, nunca nos deixou faltar nada, preocupado com as filhas, sempre trabalhou, sempre esteve presente.

Eu sou a única casada, e moro em outra cidade. Minhas duas irmãs são solteiras e moram com eles ainda. E não ajudam em nada financeiramente, pelo contrário, só contraem dívidas e dão para ele pagar. E ele paga…

Há muitos anos meu pai disse que queria sair de casa, que deixava a casa para nós e minha mãe, que estava apaixonado por outra mulher e queria tentar essa vida (uma amante que ele tinha). Minha mãe esperneou e não deixou ele sair.

Com tanta amargura, a saúde de minha mãe definhou: diabetes, pressão alta, problema nos rins, problemas psicológicos, nos ossos…. Minha mãe tem de tudo. Só com remédios ela gasta uns R$ 700,00 por mês. Hoje ela não trabalha mais fora, pois a saúde não deixa. Ganha um salário mínimo de aposentadoria e faz uns bicos de costura.

Há algumas semanas, minha mãe descobriu que meu pai voltou com a antiga amante, aquela com quem ele queria ir embora há anos. Mais um barraco, e meu pai falou mais uma vez que iria embora, deixava a casa para ela e minha irmãs e até a aposentadoria dele (é aposentado e continua trabalhado) para minha mãe. Minha mãe se desesperou, e mais numa vez humilhada, pediu que ele ficasse. Nós sabemos que a partir do momento que ele vá viver com outra mulher, não irá dar um centavo mais não é mesmo…

Fico triste em dizer isso, mas minha mãe perdeu a vida, jogou fora. Fez de tudo pelo marido, pela casa e pelas filhas. Cuidou de meu avô doente por anos. Só trabalhou nessa vida, e agora nessa situação.

Ela vem desabafar comigo, vejo que ela quer que eu “dê um jeito”, que fale com meu pai, que faça ele parar. Poxa, eu já falei isso para ela, ele fez isso a vida inteira e NUNCA vai parar.

Eu tenho um pequeno negócio com meu marido, que as vezes dá dinheiro, as vezes não dá. Tenho medo de falar: mãe, deixe ele ir embora, eu seguro as contas. Isso não seria justo com meu marido também. Minhas irmãs trabalham (com uma delas eu não converso mais, devido a problemas passados), mas não conseguem nem pagar as próprias contas pessoais.

Não sei o que faço, estou angustiada. Por um lado, uma pessoa que claramente não quer ficar, que nunca quis ficar aliás, que não gosta desse casamento. Por outro, uma pessoa que não gosta desse casamento, mas que obriga a outra a ficar por questões financeiras….

O que falo para minha mãe: deixa ele ir embora e que Deus nos ajude, ou: aguentou a vida inteira, continue fazendo vista grossa? Sei que com minhas irmãs não vai dar para contar, nem adianta…

Queria o melhor para minha mãe, mas sinto que a responsabilidade não pode ser só minha pela vida de outra pessoa…”

Caramba, que Chora difícil! Nem sei o que responder! Obviamente seu pai não vai mudar e pela primeira vez na vida tô sentindo empatia por um “traidor”. Ele “trai” a força se é que se pode dizer isso! Imagina a vida dele, é bem o que você disse no final, ele não quer ficar casado, há anos não quer e não consegue sair! Sua mãe tem zero amor próprio e adoeceu pela atitude que ela NÃO tomou quando deveria. A única coisa que me vem a cabeça é levar sua mãe para morar com você um tempo, deixar seu pai ir com a mulher que ele quiser, suas irmãs que se virem e você cuida da sua mãe embaixo do seu teto por um tempo, até ela se acostumar com a ausência do seu pai. Depois disso, aí é outro problema mas acho que o principal no momento é deixar seu pai ir embora e dar um respiro nessa vida angustiante dos dois!

Chora 3 – HM

“Oi Cony, 

Adoro seu trabalho, sou fã há anos. Leitora dinossauro. Meu chora é sobre relacionamento abusivo (ou não?). Gostaria da sua opinião e a de outras leitoras amigas, isentas! Tenho 36 anos, casada há quase 2 anos. Namorei por apenas 1 ano, então basicamente 3 anos de relacionamento. Hoje em dia escutamos muito falar de relacionamento abusivo e vez ou outra me deparo com o questionamento se estou sendo vítima disso ou se, pelo “bombardeio” de informações, casos absurdos que vemos na mídia e crescimento do empoderamento feminino, estou com minhocas na cabeça. Meu medo é que eu esteja enganada e isso possa estragar meu relacionamento ou que eu esteja certa e, caso não faça nada, as coisas piorem.

Enfim, sempre fui de poucos amigos, pouquíssimos relacionamentos amorosos na minha vida. Sempre tive autoestima baixa e insegurança. Na minha vida foquei bastante no profissional e estou muito bem. Meu marido aparenta ser uma pessoa normal, é centrado, combina comigo em muitas coisas, é super carinhoso quando quer ser, divide as atividades de casa comigo, etc.  

O início do nosso relacionamento foi ótimo, ele havia se divorciado há 1 ano, sempre dizia q nunca havia sentido por ninguém o q sentiu por mim e que eu era a prioridade na sua vida. Só que pouco tempo antes do casamento as coisas começaram a mudar. Ele, que não se considera ciumento, implica por pequenas coisas, questiona e julga meu comportamento e me deixa mal.

Vou exemplificar com algumas discussões que aconteceram entre nós:

1) contando um fato aleatório que aconteceu no trabalho, comentei com ele que um colega havia saído do grupo de whatsapp do trabalho por divergências políticas com os demais. Ele ficou me questionando como eu sabia quem era esse colega e o seu nome se ele não trabalhava no meu setor. Expliquei que era normal saber o nome das pessoas, que vc escuta alguém comentar algo sobre as outras pessoas, que trabalhamos no mesmo prédio e q as vzs frequentamos as mesmas reuniões. Sinceramente, não vi motivos para a reação dele. Não tenho amizade com esse colega e, ainda que tivesse, não deveria satisfações a ele, pois acredito ser normal a pessoa conhecer outras pessoas no ambiente de trabalho.

2) Antes de namorar com meu marido, cheguei a almoçar algumas vezes com um ex colega antigo de trabalho para conversar, saber das novidades (nos conhecemos há 15 anos), etc. Desde que soube desse fato, meu marido joga na minha cara que tais encontros eram um absurdo (note que na época eu era solteira, nunca tive nada com esse colega e que inclusive alguns desses almoços contavam com a presença da esposa dele, ou seja, eram apenas almoços de amigos) Resultado: perdi totalmente o contato com esse amigo.

3) Durante nosso namoro teve uma época que ele ficou com meu carro, pois o dele estava na oficina. Eu tinha horário marcado em uma consulta, que era bem perto da casa de um outro colega do trabalho. Para que meu então namorado não precisasse me buscar e me levar, após o trabalho, eu pedi para que esse outro colega me deixasse no local (já que não o tiraria do caminho dele). Foi outra briga gigante, uma situação que é jogada na minha cara várias vezes.

4) certo dia, após o trabalho, ele sentiu um perfume no meu braço e disse que não era meu. Questionou se me encostei ou abracei em alguém, pois o cheiro estava forte. Eu tinha ctz absoluta que não havia encostado em ninguém nesse dia! Mas dizer isso não foi suficiente para evitar ter que escutar ele jogar na minha cara (mais uma vez) todas as situações relatadas anteriormente.

5) Quando meu marido não está em casa, frequentemente me manda msg perguntando q hs saí ou cheguei em casa, o que estou fazendo, etc. Se chego em horário pouco diferente do habitual (ex.: 15 min), ele já questiona o que ocorreu e quer saber detalhes. Preciso sempre dizer vou no lugar x, fazer tal coisa, na rua Y a tal hora. Isso para qualquer lugar q eu vá. Supermercado, cabelereiro, casa dos meus pais. Me sinto vigiada, monitorada, controlada. Isso é coisa da minha cabeça ou é assim que funciona um relacionamento? Cheio de satisfações?

6) Atualmente almoço em casa diariamente, pois trabalho perto. No entanto, no meu trabalho anterior, costumava almoçar em um restaurante com outros colegas de trabalho (homens e mulheres). Diariamente ele me perguntava com quem eu havia almoçado (atencioso? Puxando conversa? Ou controlador?).

Meu marido nunca me agrediu (e se agredir alguma vez, será a última!), mas essas situações geram desgaste e tristeza da minha parte, que as vezes me culpo e acho q errei ou fico triste pq acho q meu relacionamento não vai longe e eu, sinceramente, gostaria muito que desse certo. O que vc acha, cony? O que posso fazer para mudar isso sem piorar o clima do meu casamento? Essas situações já foram exaustivamente conversadas entre nós, mas ele não enxerga que pode ter errado. Pelo contrário, alega que para mim tudo é normal, mas que se fosse o contrário, queria ver se eu gostaria. Estou exagerando?”

Fia, você está num relacionamento abusivo sim. Ele não te agrediu AINDA, mas pelo jeito que você descreveu acho bem possível que um dia ele tenha uma crise absurda e cisme por alguma bobagem. Infelizmente você tem sinais de sobra para ver que ele não é um cara legal, infelizmente nem sempre o poder de mudar as coisas está na gente. Você não está exagerando, relacionamentos não são assim, você vive pisando em ovos, JAMAIS deve aceitar se afastar de amigos por causa de namorado/marido (eu falo isso por experiência própria, em um relacionamento anterior meu, tive que bloquear um dos meus melhores amigos por cisma do ex, sendo que agora, o Leo é amigo do meu amigo também! Isso é o normal!), isso não é vida! Tente uma conversa SÉRIA antes e sinta o clima. Se não mudar, eu não pagaria para ver o resultado disso aí não!

  • Choras AINDA FECHADOS! Mas vamo que vamos que logo zero essa caixa de mail! É pouca Cony pra muito Chora hahahaha.

Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
64 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto!”
  1. Joana09/10/19 • 14h34

    Oi, meninas! Vou dar pitaco nos 3 choras 

    CHORA 1: Acho que você não deve sentir vergonha por seu pai ser gay. Cada um faz suas escolhas na vida, sabe o que é melhor para si. Eu mesma soube de algumas coisas sobre meu pai esses dias, coisas “decepcionantes”, digamos assim. Coisas que eu não faria. Mas, sinceramente, pais e mães são pessoas. Suscetíveis ao erro. Essa é a verdade. O que achei ruim no seu caso é você quase não ter mais contato com seu pai, não acho isso positivo. Sei que você falou que ele não procura vocês, mas e se vocês procurarem por ele? Aprendi uma coisa na vida. Não é porque o outro age de forma X que eu devo agir igual. Posso agir diferente. De forma mais madura. Da forma que eu acho certo. Independente da atitude do outro.

    CHORA 2: Realmente, complicada a situação. Estou tentando me colocar no seu lugar. O que eu faria? Provavelmente o que a Cony falou. Levaria minha mãe para morar comigo por um tempo, até ela estar melhor, mais forte para seguir a vida. E nesse meio tempo incentivaria ela a fazer atividades PARA ELA, sabe? Tem tanta coisa de graça por aí. Tai chi na praça, grupos de costura, aulas de dança que a Prefeitura dá, sei lá, qualquer coisa que seja para ela, para ela se distrair, fazer algo por ela mesma. Isso vai ajudá-la a ter forças para seguir em frente. Sobre suas irmãs, já são bem crescidas, e podem se virar sozinhas, com certeza. E sobre seu pai… tive o mesmo sentimento que a Cony, até senti pena dele, por estar “preso” a uma situação que claramente não quer mais estar.

    CHORA 3: Sim, você está em um relacionamento abusivo. Meu ex era igual. Queria controlar cada passo meu. Cada ligação. Cada mensagem. Cada saída. Para você ter ideia até o rastreador do meu iPhone ficava ligado, para ele ver onde eu estava. Controlava tudo tudo tudo. Me afastei das minhas amigas. Sempre ficava receosa quando um homem colega de trabalho ia almoçar com meu grupo de colegas mulheres. Era um horror. Não era vida. Mas eu ia levando, né… pois amava aquele homem com todas as forças, Jesus amado. Ele chegou ao ponto de falar que agora minha família era ele, e não mais meu pai, mãe e irmão. Enfim… só sei que um dia peguei uma traição dele e me separei, sem olhar pra trás, e foi a melhor coisa que fiz. E éramos casados também, antes que pergunte, não era um “simples namoro”. A conclusão a que cheguei? Comportamentos assim são pura INSEGURANÇA! E porque??? Porque ele tem medo que você faça exatamente o que ele faz, de errado, escondido!!! Desculpe, mas acho que tem coisa aí nessa história… ele sabe muito bem as coisas que apronta e quer controlar até seu fio de cabelo porque não quer que você faça igual. É isso que eu acho.

    Sorte a todas!!!

  2. Ariana09/10/19 • 14h45

    Chora 1 – vc não precisa dar satisfação a ninguem sobre o motivo dos seus pais terem se separado e tbm nem é normal fazerem este tipo de pergunta, se o crush perguntar diga q vc só tem contato com sua mãe e nao tem contato com seu pai. “Ahh pq terminaram?” pq não deu certo ué, não precisa se estender…
    Tenho uma amiga há mais de 20 anos e logo a q mãe dela se separou (tbm deve ter uns 20 anos) casou com uma mulher, elas tem um relacionamento saudável e essa minha amiga apresenta a madrasta como tia. Ela tbm tem vergonha e são pouquíssimas pessoas q sabem.

  3. 09/10/19 • 14h47

    Chora 1 – acho que o conselho da Cony foi certeiro. Você não tem que expor a sua vida às pessoas. E algumas coisas só são faladas para quem realmente importa para nós. Minha relação familiar não foi boa, mas não fala isso para todo mundo.
    Chora 2 – Desculpe, mas não adianta querer resolver o problema da sua mãe, sendo que ela mesma não resolveu. Eu acho que sua mãe nem aceitaria ir morar com você. A dinâmica da vida dela é essa que vc comentou. Sobre as suas irmãs: bem folgadas né? Quando não tiver mais ninguém para pagar as contas delas, elas irão pagar. E cuidado para não sobrar para você: primeiro vai morar a sua mãe e depois irmã. Acho que cada um fez as suas escolhas e essas escolhas têm consequências.
    Chora 3 – claro que o relacionamento é abusivo; e é assim desde o namoro. Eu não aguento essas frases:
    “Só que pouco tempo antes do casamento as coisas começaram a mudar. Ele, que não se considera ciumento, implica por pequenas coisas, questiona e julga meu comportamento e me deixa mal.”
    “Antes de namorar com meu marido, cheguei a almoçar algumas vezes com um ex colega antigo de trabalho para conversar, saber das novidades (nos conhecemos há 15 anos), etc. Desde que soube desse fato, meu marido joga na minha cara que tais encontros eram um absurdo …”
    “Durante nosso namoro teve uma época que ele ficou com meu carro, pois o dele estava na oficina. Eu tinha horário marcado em uma consulta, que era bem perto da casa de um outro colega do trabalho. Para que meu então namorado não precisasse me buscar e me levar, após o trabalho, eu pedi para que esse outro colega me deixasse no local (já que não o tiraria do caminho dele). Foi outra briga gigante, uma situação que é jogada na minha cara várias vezes.”
    Seu marido sempre foi assim.
    Cuidado, pois isso é lobo em pele de cordeiro, já vivenciei isso com um namorado (e graças a Deus) terminei quando ele me deu um tapa na cara. Depois eu soube que ele fez barbaridades com algumas namoradas, envolvendo até polícia.
    Sai enquanto é tempo e não se esconda atrás do fato que vc considera que não seja uma pessoa muito sociável.

  4. BRUNA09/10/19 • 14h58

    Chora 3 (HM) – Só de ler o chora eu senti um negócio sufocando meu peito, preso…Esse relacionamento é abusivo sim!
    Coisa de gente controladora, mal resolvida e eu ousaria dizer até TRAIDOR, homens que traem tem esse padrão de comportamento. O que eu faria? Uma conversa franca, honesta, direta, reta e impondo sua opinião. Se ele perceber e melhorar te faz um favor, se revolver ir embora te faz dois. Mas tenha essa conversa em um lugar público, ou avise um amigo. Nada disso q vc escreveu é normal!

  5. Rita09/10/19 • 15h01

    O Chora um me lembra o episodio de girls, que o pai da Hanna é gay e arruma um namorado. Eu acho que talvez seu pai tenha cortado o contato com vcs pelo fato de se sentir envergonhado, por ter se assumido tão tarde e também pelo julgamento dos outros e até de vcs. Vcs todos estão precisando se perdoar e restaurar a harmonia. Acho q uma conversa de coraçao aberto seria o ideal para poderem se perdoar. Boa sorte.
    O chora 2 eu fico com pena do casal, mas seus pais escolheram essa vida. Sua mãe escolheu ser traida, por um motivo que sabe Deus porque e seu pai escolheu trair. Nenhum dos dois teve coragem de sairem da relação mais cedo, mas agora seu pai tomou uma decisão e sua mãe n pode impedi-lo. Eles perderam uma vida toda. Sobre a situação da sua mãe, nao prometa nada. Pelo que vc conta, suas irmas so repetem o comportamento gastao do seu pai que vc relatou no começo do seu texto. Então, qdo a agua bater na bunda, vão se virar. Sua mãe ficando com a casa, a coisa vai ter que progredir. Não compre esse problema, ajude na medida do possivel, mas n assuma o problema totalmente pra vc.

    Pro chora 3 – sabe o que eu acho? Que seu marido te trai. Toda essa desconfiança é pq ele faz as coisas e vc n desconfia de nada. Pode começar a investigar que vai achar a razão dele ser tão desconfiado e possessivo.

  6. Patricia Gomes09/10/19 • 15h21

    Chora 1.
    Zara, vc tem vontade de melhorar essa relação com seu pai? Amenizar ou quem sabe extinguir essa mágoa do seu coração?!
    Sobre o que as pessoas vão pensar… não te preocupa! As pessoas sempre julgam! E quem gosta realmente de vc sempre estará ao seu lado. O fato do seu pai ser gay não afetará nenhum relacionamento amoroso com sentimento verdadeiro. Todos temos problemas e te julgar por uma questão que vc não escolheu passar é injusto e desumano. Fique bem!

    Chora 2
    Mango… que chora doloroso!
    É como a Cony disse…. a falta de amor próprio da sua mãe desestabilizou a vida de toda família! Mas… a hora de enfrentar o problema chegou. Seu pai quer viver livre dessa situação. A impressão é q ele tentou se livrar e não conseguiu!
    Eu acho que depois que ele sair de casa ela vai sofrer sim… mas vai passar! Pq uma hora passa e tudo se ajeita. A questão financeira tb vai se ajeitar. E suas irmãs terão que mudar a postura tb. Assumir as rédeas da vida e enfrentar com sua mãe uma nova vida! Vou torcer pra vc ficar firme pra apoiar sua mami. Como diz a Cony… quem sabe ela fique com vc um tempo. Acho q seu marido vai ajudar! Faça sua parte! Lembrando que ela é sua mãe… os demais envolvidos é sua família mas o peso não é seu! O peso da vida não é seu! Bjo.

    Chora 3
    HM…. o tempo passou e seu marido mostrou realmente quem ele é!!! Abusivo, controlador e por enquanto não é violento fisicamente. Pq já é violento com as palavras! Correeeee que ainda dá tempo de ser feliz!
    Vc mesmo disse: ” Essas situações já foram exaustivamente conversadas entre nós, mas ele não enxerga que pode ter errado. Pelo contrário, alega que para mim tudo é normal, mas que se fosse o contrário, queria ver se eu gostaria.” FIM!!!

  7. Tamme09/10/19 • 15h35

    Caso 2) EU sinto obrigação com meus pais. Dito isso, com toda ctz eu levaria minha mãe pra perto de mim. Cuidaria dela, afinal ela não separa do pai pela questão financeira, já que amor é algo que não existe entre os dois faz tempo. Deixarias as irmãs se virarem e quem sabe assim, aprenderiam algo sobre a vida adulta. Conversaria com a minha mãe sobre alguns limites (acho fundamental) e ficaria com ela perto de mim.

    Caso 3) Relacionamento abusivo na cara. Estar com outra pessoa tem que ser leve, divertido e principalmente seguro. Parece que sempre que ele está perto vc não se sente a vontade, e isso não é o normal. Se vc já tentou conversar e ele nao percebe o erro, pula fora. Tem homem que ainda acha que é dono da esposa/namorada e age assim mesmo. Penso que daqui a pouco ele vai querer proibir de sair sozinha, proibir de ir na casa dos pais…. enfim! precisa repensar esses comportamentos ai.

  8. Izabel S I Drumond09/10/19 • 16h51

    Para o chora 3

    Menina do céu, não vou nem entrar no mérito de relacionamento abusivo ou não, vou falar apenas, que relacionamento perturbado é esse?
    Você vai aguentar viver anos assim? Você vai murchar, definhar.
    Eu sempre compreendo o que meu marido fala QUANDO eu penso o que eu faria no lugar dele, tipo, será que tal situação me incomodaria? Se sim, eu não faço, pois não quero para ele algo que eu não suportaria. Mas esses comportamentos do seu marido, sinceramente estão insuportáveis.
    Você quer muito que dê certo, pois teve poucos relacionamentos, é fechada e tem baixa auto estima, portanto pensa que pode ser muito difícil encontrar outro alguém, mas sinceramente, apenas pense. Vai conseguir viver anos a fio assim??? Melhor estar sozinha e em paz, do que isso aí.

  9. Tati09/10/19 • 17h07

    Querida HM, chora nº 3: assista a este vídeo da Jout Jout no You Tube e suas dúvidas sobre relacionamento abusivo se dissiparão. Depois corra, querida, o mais rápido que puder e para bem longe dessa pessoa, tá? Abraços afetuosos.

    https://www.youtube.com/watch?v=I-3ocjJTPHg

  10. Li09/10/19 • 18h36

    Ai, Cony, vamos aí ajudar as moças e repartir um pouco do teu trabalho!

    Zara – Amiga, eu também sou filha de pais separados, meu pai também traiu a minha mãe e eu também não tenho contato com meu pai, e nem faço questão. Como a Cony falou: ruim é ter tido traição e ele ter se afastado da filha! Eu vivo me culpando por ter contato com meu pai, mas esses dias, me dei conta: peraí, ele é que não tem contato comigo!! A gente acha que todo mundo tem família de propaganda de margarina e só nossa família é errada. Não esquenta com o julgamento das pessoas. E não deixe de fazer terapia pra entender a sua cabeça, viu?

    Mango – aiaiaiai queridona, acho que vou falar uma coisa BEM polêmica. Eu, no seu lugar, deixava seus pais e suas irmãs se resolverem e ia cuidar da minha vida. Seus pais são adultos, responsáveis pelas próprias decisões, você já conversou com sua mãe, já disse o que pensa… Não pega essa responsabilidade pra você, de verdade. Você disse que é casada, mora em outra cidade… E você mesma se deu a resposta, né: “sinto que a responsabilidade não pode ser só minha pela vida de outra pessoa”. E não é mesmo. Sua mãe tá te pedindo socorro pra manter seu pai nesse “cativeiro”, mas ela não tá desassistida. De verdade, corta o cordão, deixa que eles se resolvam entre eles. E corre pra terapia!! Mesmo que seja eles que precisam, você ir pra terapia vai ajudar todo o teu sistema familiar!!

    HM – Acho que um grande indicativo de que você está em um relacionamento abusivo é que você não pode conversar com seu marido sobre isso numa boa. Eu sou SUPER ciumenta com o meu marido, e ele é super de boa. Eu as vezes tenho medo de estar sendo a abusiva na relação, mas a gente tem total liberdade e abertura pra conversar, ele tenta entender os motivos do meu ciúme e eu vejo o que é pura cisma da minha cabeça, sabe, e o canal do diálogo tá aberto. Isso que é importante. Tente conversar com ele numa boa, sem que haja uma crise, pergunte qual é o medo dele. Que você o traia? Que você goste mais de estar com outras pessoas do que com ele? Mede a temperatura, sabe? Todo ciumento é muito inseguro. O problema é o cara querer usar violência (de qualquer tipo: verbal, psicológica, física) pra “resolver” a insegurança… Ah! E terapia funciona! Pro casal, pra ele e pra você <3

    • Dani11/10/19 • 08h27

      Concordo sobre o conselho pra o chora 2. Esteja aberta a ajudar sua mãe, mas não destrua a sua vida tentando resolver a deles! São anos e anos de decisões equivocadas, coisas muito tristes, mas sim, eles são adultos e de certa forma acostumaram a viver nessa lógica doentia. Vc está tendo a oportunidade de construir uma vida diferente com seu marido. Valorize muito isso!!! Não se permita definhar e viver uma vida de angústia e tristeza por um problema que não é seu.

      • Marcia23/10/19 • 15h44

        Eu concordo, também. Foram anos e anos de uma vida miserável (em termos afetivos) para chegar a esse ponto. Você pode até querer ajudar, mas não resguardar as pessoas das consequências das ações que elas mesmas cultivaram ao longo de tanto tempo.

    • Leticia23/10/19 • 10h57

      Sobre o Chora 2, concordo plenamente com o que a LI disse acima… é melhor você não assumir essa responsabilidade. A Cony sugeriu que você leve sua mãe por algum tempo para morar com você, mas não é você sozinha… Seu marido também ficaria diretamente envolvido e isso poderia prejudicar o relacionamento de vocês. E se ela for morar com vocês, seu pai sair de casa e suas irmãs “caçarem um rumo”, seria muito difícil ela voltar para casa depois de um tempo para ficar sozinha, sem a estrutura familiar que ela tentou manter a qualquer custo por tanto tempo. Na minha opinião, teria grande chance de ser um caminho sem volta…

  11. Leitora do Fufu09/10/19 • 20h25

    HM, sim isso é um relacionamento abusivo e só vai piorar daqui pra frente.
    Eu estive em um que começou exatamente com essas pequenas coisas e depois foi piorando até que eu passei a ter medo real dele.
    Me afastou dos meus amigos…
    Ele acabou com minha auto estima… um dia estava sentada na sala e ele falou “essa sua dieta e academia não tão servindo pra nada, olha o tamanho da sua barriga” (tava fazendo aquela dobrinha de quando senta… eu tenho 166 e 55kg!!!)
    Ele me dava incerta o tempo inteiro, ficava olhando na quilometragem do carro quanto eu tinha andado naquele dia pra ver se eu tinha ido em algum lugar diferente.
    Sempre que podia fazia questão de me levar e me buscar nos lugares, um cavalheirismo pra disfarçar a desconfiança pq ai ele sabia exatamente onde eu tava.
    Se eu saia do trabalho e passava nos meus pais ele ficava desesperado.
    Se eu falava que tinha levado tipo 40 minutos pra ir até tal lugar, ele simulava a rota no waze e me mandava print perguntando “como vc levou 40 minutos se no waze ta dizendo que leva 25?”
    Teve uma ocasião que eu precisei tirar férias e não viajei e ele não pode tirar férias no mesmo período. Pois ele saia do trabalho sem avisar e aparecia do nada em casa, tipo 14hs da tarde só pra ver se eu tava lá.
    Ele invadiu meu e-mail e provavelmente meu celular tb. Pegava minhas contas de celular pra ver pra quem eu tinha ligado e ficava me questionando os números que ele via lá.
    E foi dai pra pior e por fim ele começou ficar extremamente agressivo que achava mesmo que em algum momento ele iria me agredir fisicamente.

    • Constanza10/10/19 • 21h34

      E como vc conseguiu sair dessa?

      • Leitora do Fufu11/10/19 • 11h27

        Foi indo que começou a piorar as situações, as explosões dele até que um dia eu achei que ele ia me agredir fisicamente. Só que eu tava num estado tão absurdo de fraca, sem coragem e medo dele que eu via que tava tudo errado, queria ir embora e não conseguia nem falar isso pra ele pq eu tinha medo do que ele poderia fazer comigo.
        Mas eu orava muito muito mesmo, pedia pra Deus pra colocar uma situação que eu pudesse me livrar daquilo e ir embora.
        E um dia, quando eu menos esperei surgiu essa situação, tão grave que as pessoas envolvidas (a loucura dele era tão grande que ele envolveu gente que não tinha nada a ver) quiseram levar o caso pra policia.
        Ai então eu acho que ele caiu na real e me falou que não dava pra gente continuar mais pq estava fazendo mal tanto pra mim quanto pra ele.
        Veja bem, ELE pediu o divórcio. Mesmo com essa situação totalmente bizarra eu estava tão anulada que se não fosse ele ter pedido provavelmente até hoje estaria arrastando isso.
        É muito triste Cony. Antes quando via mulheres que apanhavam em casa dos maridos ou sofriam abusos ficava pensando “nossa, pq elas não vão embora? Pq não denunciam?”, ai quando eu passei por isso eu entendi. Vc se sente um nada, sem forças e morre de medo pela sua vida.

    • Mariana11/10/19 • 16h24

      Conta como você conseguiu sair desse relacionamento!

    • Yas14/10/19 • 17h35

      Também quero saber! Como foi esse processo

  12. Daniela09/10/19 • 20h28

    Sobre o chora 3. Assiste o vídeo da jout jout “não tira o batom vermelho”. Me ajudou a entender o que eu vivia. A merda do relacionamento abusivo é que tudo vai acontecendo aos poucos e quando você vê está em um buraco. Força mana! E se quiser comenta aí que trocamos contato que te ajudo no que for necessário.

    • Constanza10/10/19 • 21h32

      Lindezaaaaa! Muito amor por comentários assim, cheios de empatia!

  13. Ana10/10/19 • 01h45

    Olá meninas, resolvi comentar pq os dois últimos casos são quase idênticos na minha vida social.
    O último do relacionamento abusivo, é muito parecido com da minha amiga, gente que barra essa minha amiga passa. Ela só não se separou ainda pq tem dois filhos, depende financeiramente, e claro, apesar de todo sofrimento com o marido possessivo, ama o esposo. Moça, sai fora! Isso eh uma prisão! Eh viver numa montanha russa Infernal todos os dias… minha amiga já sofreu agressão física, mas o pior mesmo , é a psicóloga. Que pelo o que eu pouco sei, é desumano. Esse tipo de homem vivem em outro mundo que não eh o nosso real… A minha mãe tb viveu com meu pai, e caramba, sofri com muitos traumas psicológicos. Todos sofrem. E vc só está começando o relacionamento conjugal, imagina isso no futuro. Tem homens que são assim, e não mudam. Ou irão mudar com o tempo e em outro relacionamento… vai saber!

    Quanto a mãe e o pai. Gente, vi isso isso de perto na família do meu esposo. Parece até a história deles, da sogra e sogro. Na minha história, Que pena que sinto Do meu sogro… tem homem que eh mulherengo mesmo, mas chega uma hora que eles não encontram e não são felizes no casamento, e continuam vivendo essa vida fora, pq infelizmente, não acham felicidade ao lado da esposa. Hoje eu vejo, que sogra, foi totalmente controladora, possessiva, abusiva até, queria o marido a todo custo, seja do jeito que poderia ter, Nunca olhou realmente para o sentimento do marido, só importando com o que ela queria. Ele foi se afundando na bebida, cigarro, Depressão profunda, era de dá pena… e chegou o ponto que não “Servia” mais esposa, ela largou de mão ele… o casamento virou uma guerra… entre um alcoólico e depressivo e outra vítima de um casamento “fracassado”. Ninguém eh dono de ninguém… casamento não pode se tornar prisão, é ilógico, Loucura, não funciona, Ninguém eh feliz. Gente, repensem nesses casamentos abusivos… casamento eh para ser leve, companheirismo, não eh uma guerra de poder! Bjs e espero que tudo fique bem

  14. Thayna Nascimento10/10/19 • 04h24

    Chora 1- Imagino todo o sofrimento que vc passou com sua família, acho que seu pai também sofreu. Mesmo tendo feito errado, ele com certeza foi julgado duramente. Seria legal se vcs se entendessem e se perdoassem. E não tenha medo do julgamento das pessoas, elas costumam sentar no próprio rabo pra falar do alheio. Um cara tem que ser mt babaca pra encanar com isso.

    Chora 2- Poxa, que situação. Não adianta só ELA(sua mãe) querer manter o casamento. É difícil, é doído, mas é uma escolha do seu pai e ele tem direito. Mostre pra ela que ela é jovem e pode aproveitar melhor a vida. As filhas já estão criadas, ela não tem mais essas responsabilidades. Ela pode fazer caminhadas, hidroginástica, que além da saúde pode ajuda-la a fazer amizades. Há senhoras que saem pra dançar, paquerar. Muitas mulheres maduras descobrem uma vida nova qnd se divorciam.. O maior problema é a questão financeira né. Tenta ver na justiça quais direitos ela teria em caso de divórcio.

    Chora 3- Você diz que ele julga seu comportamento e te deixa mal; isso não é “papel” de um marido. Um parceiro de vdd vai nos críticar sim, mas criticas construtivas, pro nosso bem. Não pra nos deixar mal.
    -Essa mania dele jogar na cara coisas passadas é horrível. Coisa de gente
    chantagista e imatura.
    -Ele fazer vc cortar o contato com um amigo de anos é absurdo.
    -É absurdo tmb ele ficar em cima de você, querer saber pra onde vai, qnd chega, com quem está. Não é saudável, pra nenhum dos dois. Mostra a insegurança dele e possessividade tmb. Uma coisa é se preocupar com a esposa, saber se ela vai voltar tarde ou sozinha, outra é esse controle todo.

    Enfim amiga, se não é uma relação abusiva, tá bem perto. Abusiva ou não, te faz mal, isso que vc deve levar em conta. Não digo que ele seja uma má pessoa, um macho escroto, só vc que divide o sal pra saber. Mas ele tem defeitos que ele precisa querer mudar. Sua baixa estima e insegurança tmb são ruins, te deixam sem condições de reagir. Seria legal fazer uma análise pra saber de onde vem e como melhorar.

    Boa sorte meninas, pra nós todas❤

  15. thays10/10/19 • 08h31

    HM por favor, não ache que é pouca coisa o que ele está fazendo e se mantenha com ele por medo (sei lá, de ficar, sozinha, dos tramites da separação… etc). Eu passei por algo que começou EXATAMENTE assim e até hoje me arrependo por ter ficado mais tempo com o cara, mesmo depois dessas coisas acontecerem. No meu caso só foi ficando cada vez pior e pior e pior e no fim eu tinha medo que ele me matasse (ou se matasse, como ele ameaçava também), caso eu desse um fim no relacionamento. Ele é abusivo sim e bastante! Se cuide e te desejo toda a sorte do mundo.

  16. Daiane10/10/19 • 09h48

    Zara será que seu pai não se afastou de vc por perceber que vc sente vergonha por ele ser gay? Será que não está na hora de vc aceitar??A sua aceitação seria o primeiro passo pra reaproximação….

  17. Natália P10/10/19 • 12h20

    Sabe o que eu acho desses homens controladores? Que todos traem. Todos. E controlam as mulheres achando que elas farão o mesmo que eles.

    • Constanza10/10/19 • 21h30

      Pode bem ser isso. Concordo com vc. Tem medo que as mulheres façam com eles o que eles fazem com elas.

    • Munique18/10/19 • 17h21

      Olha, eu já vi MUITO isso acontecer com amigas/conhecidas. Inclusive aconteceu comigo em um relacionamento antigo. Ele era extremamente desconfiado e queria controlar cada passo meu. Mas claro, fora isso me tratava como uma rainha né. Bem típico.
      Mais tarde vim a descobrir que ele era quem fazia EXATAMENTE tudo aquilo de que me acusava. Um talento pra mentir q nunca vi igual! Hoje em dia corro léguas de homem com paranóia de ciúme.

  18. Karen10/10/19 • 13h48

    Só queria dizer que amei o que a Cony disse para o Chora 2. Cuide da sua mãe, leve ela para morar um tempo com você. É essencial que as pessoas tenham em mente que cuidar de pai e mãe faz parte do ciclo natural da vida.

    ps: sou câncer com ascendente em câncer, e lua em peixes, acho que isso explica o amor pelo comentário da Cony…hahahahaha

    • Constanza10/10/19 • 21h29

      Toda sensivelzona rrsrr

  19. Jessica10/10/19 • 14h06

    Caso 3:
    Meu amor, o que falta é vc botar limites no seu marido! De ele já foi traído, está com a mente desocupada, ou tem problemas de alto estima, ele precisa fazer terapia e arrumar um hobby! Não aceite ele descarregar em vc esse tipo de frustração e maldade.
    Onde já se viu dizer que almoçar com um colega signifique que vc não está traindo?

  20. Roberta10/10/19 • 14h15

    Chora 01: entendo a situação difícil que vocês passaram, mas seu Pai não é menos Pai porque é Gay, nem sempre é fácil admitir para sociedade e para a própria pessoa e ele pelo menos foi corajoso para assumir a vida que queria seguir a partir de então, acho que você deveria fazer um exercicio para aceitar o que ele é, sem ressentimentos! E outra, não acho que isso seja motivo de vergonha, vergonha é ser ladrão, assassino, corrupto etc! Dê uma chance para o seu Pai, seu coração vai agradecer.
    Chora 02: Sua mãe precisa aceitar que seu Pai vá embora, senti até pena dele por toda situação, não há nada mais triste do que viver com alguém que não quer viver com você!
    Chora 03: é muito abusivo, seu parceiro é controlador e extremamente ciumento, parece aquele velho ditado, quem usa cuida, pense nisso! Boa sorte!

  21. Karina10/10/19 • 14h36

    Chora 2 – se a questão é somente o medo do desemparo financeiro os seus pais podem estabelecer um acordo de divórcio em que ele se compromete ao pagamento de pensão alimentícia para a sua mãe, como ele a princípio parece disposto.

  22. Clara10/10/19 • 15h22

    Chora n.2:
    Estamos em situação parecida.
    Meu pai traiu minha mãe a vida toda(Sempre
    Brigaram muito, ela soube de umas, acho que fingiu não saber de outras) e depois de 30 anos de casamento decidiu que queria viver uma De solteiro. Disse que nunca amou minha mãe, que casou pq ela estava grávida de meu irmão, e outras barbaridades. Colocou a culpa toda nela, a chamou de ciumenta e disse que não queria ser amarrado.
    Ele anunciou isso pra minha mãe e depois para nós, filhos. Falou tudo como se estivesse falando “vou ali viajar”. Pior: ele disse que não queria saber da gente e que a gente soubesse dele. Nos abandonou.
    Choramos, todos com 30 anos na cara, pedimos que repensasse, mas nada o impediu. Minha mãe despedaçada. Eu e meu marido vivíamos bem em nosso apartamento, mas como não era nosso, era alugado, resolvemos ir pra casa de minha mãe ajudá-la com tudo, pois além de abandonar minha mãe, ele deixou duas cadelas e minha avó (madrasta dele!). É tudo muito absurdo e complexo, não dá pra por aqui. Para resumir: ele disse que não era mulher, mas sabemos que era e ele ela desistiu de ir com ele pq ele deixou tudo para minha mãe (minha tia tinha essa informação). Eu fiquei PUTA da vida, magoada pela minha mãe triste e lamentando pq minha vida mudou radicalmente e precisei voltar a minha casa para cuidar de responsabilidades que eram dele. Ele se arrependeu, quer voltar, mas minha mãe não quer. Se descobriu mais feliz sem ele e ainda tem muita mágoa. Ele está como eu temia: mal cuidado, infeliz e sozinho.
    Ainda não superei, tento honrá-lo (cony segue Italo marsili e sabe do que digo), não julga-lo e ajudá-lo, mas até para isso o orgulho dele é grandes. Mas é difícil..meu conselho: diga a sua mãe para deixar ele partir, ela vai superar. E vc vai ter que ajudá-la, assumir mesmo, é sua tarefa e de suas irmãs, seu marido vai ter que entender. Muita força! Saiba perdoar seu pai e ajudar sua mãe. Um abraço.

  23. Edtrategia10/10/19 • 15h48

    Caso 2
    – primeiro vá a seu pai e o faça passar a casa para você por doação. (Ele é idoso e vai acabar em confusão principalmente por causa das suas irmãs egoístas)
    – peça o cartão aonde ele recebe a aposentadoria. Fique com ele e cuide dos gastos da sua mãe. (Isso de vou te enviar dinheiro todo mundo sabe q começa com mil e termina com zero)
    – Converse com a amante dele. Diga q ele tem 70 anos logo ela não vai receber nada em caso de falecimento dele, nem a aposentadoria. (Se ela disser que não quer nada peça para assinar um contrato/ já o leve redigido assim ela não poderá fugir)
    – Não deixe ocorrer o divórcio, separação judicial, e mantenha ele indo para a casa de vocês algumas vezes por semana para marcar que não houve separação de corpos. Registre tudo com fotos e vídeos.

    ***sua mãe não sofreu a vida inteira para acabar sem nada. Lute por ela.

    • Dani11/10/19 • 10h21

      Adoro gente prática!

    • Marcia23/10/19 • 15h47

      ùnica coisa é que o conselho 1 não tem validade legal. Legalmente, as 3 filhas tem direito a 50% da casa. Outros 50, da mãe (caso não se divorcie legalmente). Essa, não tem jeito, mesmo. Todas as demais dicas realmente são maravilhosas.

  24. Raquel10/10/19 • 16h41

    Mango, procure um advogado (a) especializado (a) em Direito de Família para saber como ficará a situação dos seus pais com o divórcio. Ele (a) vai analisar a situação, bens e renda familiar. Talvez sua mãe possa receber uma pensão fixada judicialmente. Mas, não deixe de verificar isso direitinho…

  25. Amiiga10/10/19 • 16h48

    Chora 2 – Mango, sei exatamente o que vc esta vivendo. Meus pais tinham mais de 30 anos de casados quando se separaram. Meu pai traiu minha mãe a vida toda, mas sempre dizia que ia parar e ela sempre perdoava na esperança dele cumprir a promessa. Com o passar dos anos, ele não só a traia mas a humilhava. Minha mãe fingia que engolia mas adoeceu tanto que ficou em depressão profunda. Tentou suicidio quando ele arrumou uma amante mais nova e disse que queria sair de casa. O problema lá em casa foi que ele falava que queria sair, mas nao saia (no fundo ele queria continuar o casamento e ficar com a amante e so ameaçava ir embora pra minha mae engolir calada, sem reclamar).
    O relacionamento se tornou MUITO abusivo, ele humilhava ela demais, tratava ela como um lixo, mas ela escondia muita coisa da gente pq tinha vergonha. Se sentia um lixo mas engolia tudo… Quando eu descobri a situaçao, eu coloquei o meu pai pra fora (ja que ele nao saia). E encontrei a melhor psiquiatra que eu pude, minha mae estava quase morta, sem exageros, parecia um zumbi e eu achava que nunca mais fosse ver minha mae de verdade. Foi uma epoca muito dificil, eu quase entrei em depressao junto pq alem disso descobrimos muitas mentiras do meu pai, na epoca. Ele foi obrigado a pagar uma pensao pra minha mae, mas é um valor muito baixo e ela nao consegue viver so com ele. (ela ja estava desempregada na epoca)
    Desde que se separaram eu pago um salario pra ela e peço ajuda quando preciso de algo no trabalho ou na vida. (trabalho por conta propria tb)
    Nao foi facil, nao é facil, mas se nao tivesse colocado meu pai pra fora, tenho certeza que ela nao estaria mais aqui. Nos primeiros meses de separacao minha mae nao queria comer, sair da cama, tomar banho, so chorava e dizia que queria morrer. Eu cuidei dela sozinha, a familia e meu irmao meio q sumiram, pra ser sincera, foi tenso mas aos poucos ela foi levantando a cabeça e entendendo o q estava acontecendo… obviamente isso com terapia semanal e tratamento psiquiatrico e muita paciencia. Iamos dia sim, dia nao no psiquiatra. Quem ve minha mae hoje, nao acredita! Ela arrumou namorado, viaja sozinha, vai no cinema e em show sozinha, fez novos amigos, descobriu o amor proprio e nao quer ver meu pai nem pintado de ouro… se redescobriu aos 50 anos. Todo o perrengue emocional e financeiro vai valer a pena. Aguente firme e ajude sua mãe, ela merece e ainda pode aproveitar o tempo que tem. Nao pense q ela desperdicou a vida, ela ainda esta viva e pode aproveitar muito. Minha mae é o maior exemplo disso. Se quiser conversar, me avisa. Sei bem o que esta passando. Seja forte, vai ficar tudo bem!

    • Constanza10/10/19 • 21h25

      Que filha maravilhosa voce é!!! Fiquei emocionada!

  26. Nay10/10/19 • 17h46

    Chora 2 – Que situação complicada. Acho que a mais errada e egoísta da história é a sua mãe. Ela nao ama seu pai, só segura ele por questões financeiras e o impede de ser feliz com quem ele ama. Nao o julgo, nesse caso, por ter traído e ter amante. Inclusive, mostra até certo caráter ele tá amarrado no casamento pensando no bem estar da sua mãe e suas irmas, por vários anos. Sei la. Penso assim. Eu falaria pra a minha mae deixar ele ir e ajudaria ela a recomeçar. Quanto as suas irmas, ja sao adultas, que se virem.

    Chora 3. Puro relacionamento abusivo. A tendencia é piorar. É dificil, mas começa a racionalizar e naturalizar o pedido de divorcio. O quanto antes.

  27. Leilyane10/10/19 • 19h03

    HM só de ficar na dúvida se o relacionamento é abusivo já é um MEGA sinal vermelho! Não só por vc se sentir desconfortável, mas principalmente pela culpa. Fazer que o outro se sinta sempre responsável é uma das principais características de pessoas manipuladoras.

  28. Daniela10/10/19 • 19h16

    No tocante ao primeiro caso, as pessoas precisam aprender a separar o homem enquanto marido e enquanto pai. Os filhos não tem que meter o bedelho nas questões pessoais dos pais, individuais ou não. E muitas vezes, quando os pais se separam, principalmente em casos como o relatado de traição, a mãe acaba impedindo a relação harmônica entre pai e filhos. Se a leitora quiser mesmo ser feliz, vai ter que se reconciliar com pai, deixar de ser crítica em relação a ele e curtir todo o amor que ele tem para dar a ela

  29. Camila10/10/19 • 22h33

    Chora 1: quando você conhecer uma pessoa boa e sensível as suas fragilidades vão ser motivo pra ela ter mais empatia e te admirar ainda mais e não pra te desqualificar.

  30. Priscila Lima11/10/19 • 08h28

    Amiga HM que desespero dos casos… imagina a pessoa “ACHAR” que vc ta com cheiro diferente e vc precisar se explicar!

    Amiga, vc de maneira nenhuma está criando coisas, está claro que esse relacionamento está indo pro lado errado. Pessoas abusivas normalmente sabem “recuar” quando fica muito descarado o abuso e isso pode confundir!

    Sugira terapia de casal ou algo do tipo como tentativa, mas fique muito esperta e de olhos abertos na situação para não correr riscos.

  31. Lia Rosa11/10/19 • 10h45

    Mango, passamos exatamente pela mesma situação. Porém, hoje minha mãe (tbm com 66 anos!) está há dez anos separada do meu pai. Sou a mais velha e eu e meus irmãos tínhamos um relacionamento difícil. Só que a saída foi nos unirmos para ajudar nossa mãe. Vc acha que não existe essa possibilidade entre vcs? De vcs, irmãs, sentarem e conversarem apenas vocês e proporem para sua mãe ajudá-la não só na parte financeira, mas no apoio emocional tbm? E depois também conversarem com o pai de vocês e estabelecerem algo? Talvez uma pequena ajuda financeira no início, por um determinado tempo. Torço para que seus pais consigam se separar. Minha mãe era EXATAMENTE como a sua. Chegou a ter depressão profunda e ser uma suicida em potencial. Hoje ela está muito bem. A vida desperdiçada não volta, mas é possível ser melhor daqui para adianta. Sugiro, de verdade, união entre as filhas para que consigam se doar para os pais por igual e por um período de tempo. Às vezes os papeis se invertem mesmo :/

  32. Carol11/10/19 • 12h04

    Caso 3- É relacionamento abusivo sim…infelizmente! Eu julgava mt mulheres que se submetiam a certas humilhações do companheiro… achava um absurdo a pessoa não conseguir se desprender de uma relação assim até que entrei em um relacionamento desse e demorei meses pra enxergar o que realmente estava acontecendo….Durou 1 ano e me destruiu completamente… tinha recém saído de um casamento fracassado, estava frágil emocionalmente e acabei entrando nessa fria.
    Me afastou de amigos, monitorava meu celular, me acusava de coisas que não aconteciam e julgava meu passado antes dele! Acabei descobrindo q ele me traía horrores e terminei o relacionamento… tive que fazer terapia por um tempo pq tinha medo dele me perseguir na rua ou tentar me fazer algum mal…
    Meu conselho, tente conversar com ele se vc ver q ele não percebe esse comportamento dele ou não concorda que isso seja ruim, saia fora! Isso não eh vida… tbm tenho baixa auto estima e isso me atrapalha muito em relacionamentos…. então dei um tempo a mim mesma na época pra me reestruturar e entender que não preciso de outra pessoa para ser feliz ( eu sempre pensei assim desde criança)
    hoje sou casada com um homem maravilhoso que me fez repensar todos os relacionamentos anteriores que eu tive….em como por medo de ficar sozinha e insegurança aceitamos certos comportamentos com a justificativa de que o outro faz por amor!
    Desejo de coração que vc consiga resolver essa questão… faça terapia… foi a melhor coisa q fiz na minha vida!

  33. Malkavian11/10/19 • 12h17

    Esses choras 1 e 2 me fizeram pensar mais ainda que tenho problemas mal resolvidos com meu pai que não consigo lidar nem contar pra ninguém (nunca consegui, nem pro psicologo qnd fazia terapia na adolescencia). Nao q ele seja um pai ruim, mas traiu tanto minha mãe e me fez ver situações q eu nao deveria na infancia (as amantes dele indo na nossa casa…). Acho q isso renderia um chora.

  34. Raysa Soares11/10/19 • 16h11

    Tenho só um complemento sobre o caso 2). Cuidado para vc não repetir o padrão da sua mãe. Vc diz no começo que tem pavor de ser traída, é lógico que ninguém quer isso, mas não acho saudável sentir esse pavor, como se estivesse prestes a acontecer. Cuidado para não alimentar um relacionamento falido por uma vida inteira por medo de ficar só ou por não querer aceitar que não é mais amada. Só o amor próprio pode ajudar a evitar esse tipo de situação.

  35. Marina11/10/19 • 17h15

    Sobre o terceiro caso, é relacionamento abusivo sim. E você já sabe que está, tudo que você colocou não é normal. Da uma pesquisada em gaslighting, é o que o seu marido faz, ela ainda te manipula para você duvidar de você mesma, que ele é certo e você errada.
    Minha dica é, vai planejando se separar, junta dinheiro, planeja o que você vai fazer, para onde vai. Conversa com a familia, alguém de confiança.
    E não vai ser fácil você largar ele, provavelmente vai rolar muitas promessas que ele vai mudar, que não é nada disso, tentar te convencer a voltar.
    Mas eu largaria, senão daqui uns anos você não vai ter mais nenhum amigo, não vai ter vida além dele, nada seu porque ele vai te obrigar a viver em torno dele.

    Foge logo!

  36. Shirley Santos11/10/19 • 18h01

    Caso 03 – HM –
    Só três anos de relacionamento e já está assim.
    Você pode até ter uma conversa com ele e, provavelmente, ele vai prometer, ou não, que vai mudar. Não vai !
    Daí, daqui um tempo, quando você estiver bem cheia e quiser se separar, ele vai prometer, de novo e de nove e de novo, que vai mudar. Não vai mudar querida !
    E, percebo, que você já está se policiando, se privando de várias coisas sem maldade alguma.
    Então, quando você tiver com 50 anos, vai perceber que a vida passou tão rápido quanto um filme da sessão da tarde.
    Ele não mudou. Inclusive, terá piorado. Você estará mais cheia ainda, e você perdeu a chance de ser livre pra fazer todas as coisas normais, segundo o seu julgamento e, que nada disso valeu a pena.
    Seja esperta e acabe com isso antes de se tornar uma pessoa amarga e sem esperança.
    NUNCA É TARDE, NUNCA É TARDE, ok ?
    Boa sorte querida …

  37. Juliana11/10/19 • 18h31

    Miga do Chora 3: seu relacionamento é abusivo sim, miga! Já falou com ele sobre esse tipo de coisa? Talvez essa discussão nem tenha chegado nele e ele nem perceba as atitudes dele. Mas não tá certo viver assim não, marido não é seu dono

  38. luiza11/10/19 • 22h17

    Caso 3: é abusivo sim. Já passei por todas essas situações e depois que a gente se livra e encontra alguém legal de verdade, chega a ter vergonha por ter aceitado tudo aquilo. TODAS as situações que vc descreveu eu já vivi, e as migalhas que eles nos oferecem ( carinhos, ajudar em casa) fazem a gente achar que é exagero nosso. Te garanto, a partir do momento que vc confrontá-lo, as brigas se tornarão frequentes e ele vai te agredir sim. É so uma questão de tempo. Corre, que a vida é curta e é maravilhosa, tem muita gente legal e um mundo incrível te esperando.

  39. Natália11/10/19 • 22h41

    Zara: eu compreendo que você tenha vergonha, mas é preciso entender que ele não fez nada de errado e foi em busca da felicidade dele. Não existe qualquer demérito em ser homossexual! Não é falta de caráter, de valores, de fé… nada! Tenho certeza que ele se afastou pq viu que se tornou “persona non grata”. Pq conviver com quem não aceita ele? Procure seu pai, vai ser difícil, mais todo preconceito pode ser superado!

    Mango: super concordo com a Cony! Se organize, converse com seu marido, separe uma grana e: ou ponha seu pai pra fora de casa (e liberte ele) ou arranque sua mãe de casa, mesmo que ela ponha a culpa do fim do casamento dela em você! São duas pessoas se intoxicando dia e noite, sem amor, sem respeito. Ela precisa de terapia, mas em um ambiente saudável, com apoio, com ajuda. Vai ser uma barra, mas vai passar… se o primeiro passo for dado!

    HM: Infelizmente, você vive sim um relacionamento abusivo. Esse ciúmes de tudo e de todos, esse controle pelos minutos que você chega em casa ou no trabalho, essa desconfiança, esse seu medo contínuo de qualquer reação dele, essa fantasia dele de que você pode a qlq momento trai-lo…
    Tem um perfil no instagram chamado “mas ele nunca me bateu”, que todo dia posta situações vividas em relacionamentos abusivos. Tem relatos bem pesados e outros que parecem besteira, mas no dia a dia, são várias as reações do companheiro que vão minando as amizades, a convivência com a própria família, a auto-estima da parceira e construindo um clima de tensão em casa.
    Eu, infelizmente, vivi isso. Me tornei uma pessoa dissimulada e mentirosa, pq qlq coisa era motivo para brigas feias, então eu mentia. Toda briga era uma discussão de horas e mtas lágrimas. Era mtas as acusações de que eu não passava confiança pra ele, que eu “não me comportava como se tivesse namorado”, que minhas histórias era mal contadas (msm quando falava a verdade). Tivemos uma briga homérica pq, numa confraternização do trabalho, eu tirei foto abraçada a um colega. Ele viu essa foto pq entrou no meu email (sem a minha permissão), pra xeretar msm, e qndo viu a foto entrou em colapso! Esse dia ele ficou fora de si. Tremia de tanta raiva, eu nunca tinha visto nada igual! Eu vivia em negação, pois ele nunca foi violento fisicamente, então eu achava, em algum nível, que eu provocava essas desconfianças todas. Quando estávamos em casa, era tudo ótimo. As coisas só ficavam bem quando a gente ficava separado do mundo. Era só começar a segunda-feira, que as brigas começavam: ele implicava com meu horário, com meu trabalho, se me via direito “online” no whatsapp, se eu comentasse de qlq colega de trabalho. Eu consegui terminar quando me convenci de que eu não queria mais aquele relacionamento, que não deveria ser assim, que eu merecia algo bem melhor do que aquilo.
    Hoje sou casada com um homem maravilhoso! Ele me dá todo o apoio, acredita em cada sílaba que eu falo! Eu faço faculdade de manhã (quase 4h de aula durante a semana) e trabalho no Metrô (das 15h às 0h, em regime de escala – trabalho sábado, domingo, feriados, Natal, Ano Novo). Por dia eu fico 4h + 8h + 1h30 de intervalo no trabalho = 13h30 fora de casa! Tem MTO mais homem trabalhando do que mulher – trabalho com 5 homens e 1 mulher. NUNCA tive 1 briga sequer por conta disso! Conto do meu dia e dos meus colegas direto! Isso seria impossível, um sonho distante no meu relacionamento antigo!
    Pare, pense e decida o que você quer pra sua vida.

  40. Adri12/10/19 • 07h17

    Me deu um aperto no peito lendo o último chora, pois sempre vivi essa mesma dúvida, até hoje.

  41. Thais14/10/19 • 14h13

    Chora 2: desculpe, mas não consigo ter pena do pai, como muitas manifestaram. Ele não está no presídio, não é obrigado a ficar. Já ofereceu deixar a casa e aposentadoria, não foi embora porque não quis. Quanto à mãe, ela não exige que o marido fique só por dinheiro, é dependente dele emocionalmente também. É um relacionamento complicadíssimo e os dois precisariam de terapia. Você, como filha, pode dar apoio e sugerir soluções. Mas, veja bem, essa situação ocorre há 30 anos! Não se desgaste tentando resolver!

    Chora 3: tive um namoro bem assim. Éramos muito jovens e demorei pra me dar conta disso. Me sentia sufocada e pisando em ovos o tempo todo. Tudo que eu fazia, pensava que ele poderia não gostar. Mas me livrei! Sem querer ser pessimista, te digo que a tendência é piorar, não adianta conversar, não adianta fazer nada pra que ele deixe de ser assim… Se você não está feliz com isso, saia dessa logo dessa.

  42. Gislaine Silveira14/10/19 • 15h36

    Chora 1 : se vc sente vergonha, o preconceito é seu, não dos outros. Repense.

  43. Vanessa15/10/19 • 10h22

    Chora 3:HM: Menina, isso não é vida não. Saia fora o quanto antes. Se liberte dessa prisão. E outra coisa: homem muito ciumento, em geral, é safado, mulherengo e sem vergonha. Deve estar te traindo e você nem desconfia. Livre-se desse mal. Boníssima sorte!! bjo.

  44. lia15/10/19 • 13h38

    O caso nº 2 me lembrou o romance “Laços” de Domenico Starnone, é bem curtinho, vale a leitura.

  45. Linda17/10/19 • 15h00

    Gente, to chocada! Meu marido faz muito mais do que o caso 03 e eu não via / vejo (não racionalizei isso ainda) com abusivo. Eu não posso almoçar nem em grupo de pessoas, quanto mais sozinha com um homem. Seria o fim! Só não controla minhas roupas, isso nunca fez. É até estranho perante o resto.
    Acho que o maior problema do relacionamento abusivo é justamente esse. A gente “normaliza” as coisas. Pra mim, do fundo do coração, não era/é um relacionamento abusivo. E difícil de enxergar assim…

  46. Carla18/10/19 • 14h31

    Nossa, dessa vez a Cony se superou. Sem postagens no blog há 10 dias. Ela vai dizer que estava em SP, muito ocupada e tal… é só stories de evento, publi e restaurante…nem 1 postzinho blog? Já deixa pronto, amiga!

    • Constanza21/10/19 • 14h13

      ta contratada. E gata, comenta com seu nome de vdd, não entendo isso… pra que fazer fake… afff…

    • Marcia25/10/19 • 14h16

      Nossa…estou contigo Carla. Preguiça de blog desatualizado. Sem contar que esses “digitais influencers” se acham….kkk…muito inúteis. Só para constar: cai aqui por acaso. Fui pesquisar algo no goolgle e veio esse negócio inútil.

      • Constanza25/10/19 • 20h20

        Tão inutil que parou para LER os comentarios e COMENTAR né? E caiu por acaso, sei… Renata é seu nome que aparece pelo IP que já comentou aqui antes rsrsrsrs. adoro. Gente, quando for fazer um fake, muda a conexão… faz bem feito.

  47. Izabela22/10/19 • 08h56

    Ainda dá tempo de indicar Terapia+constelação pra Mango ?

    Miga, o problema dos seus pais é dele, não é seu. Você não tem que resolver para eles.
    Claro que você vai apoiar a sua mãe no que for preciso. Mas você é filha deles, e não mãe desse casal!