Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
30 Maio 2019, 65 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Vamos Chorarrrr!

Chora 01 – Blanka

“Oi Cony, amo seus chora, vamos ao meu, espero de todo coração que consiga ser publicad.

Tive um relacionamento de muito tempo, 12 anos no total. Desse relacionamento um filho de 05 anos. A decisão de sair de sair de casa foi dele, já vai fazer 02 anos que estamos separados e que eu já superei essa separação pois desejei morrer na época, foi um período muito difícil pra mim. Nunca fui atrás, nunca fiz barraco mesmo gostando dele naquele momento. Digamos que sou a ex mulher que todo homem gostaria de ter.

Temos guarda compartilhada e já está tudo definido pela justiça, não temos um relacionamento amigável mas em prol do nosso filho poderia dizer que nos esforçamos na medida do possível.

Hoje tenho um outro relacionamento e ele é estrangeiro, já temos planos de ficar juntos e seria mais viável que eu fosse pro país dele o problema é que me ex não autorizou nem eu tirar o passaporte do meu filho pra que ele fosse 15 dias de férias, imagina concordar em ele ir de vez?!

Meu Namo é um homem incrível, nós construímos o relacionamento dia a dia com muito respeito, confiança, segurança e amor. Eu já fui pra lá a passeio ele já veio 02 vezes, nos falamos todos os dias o dia todo e é assim que lidamos com a distancia e a saudade.

Entrei com um processo pra conseguir a guarda da viagem e pretendo conversar com meu ex sobre a possibilidade de eu e meu filho irmos de vez, mesmo achando que ele vai negar. Posteriormente a essa conversa,  entrarei com o pedido de guarda definitiva pra irmos morar. Sei que é um processo longo e demorado, conheço pessoas que levaram mais de 04 anos pra conseguir e é aí que estão meus questionamentos:  Já pensei em ir na frente  pra ver se dará certo e deixar meu filho com o pai/ avó paterna enquanto o processo estará correndo. Já pensei em esperar , até porque ele vai crescer e poder escolher com quem quer viver.  já pensei em desistir do namoro e viver minha vida aqui pro meu filho entende?!! mas também não sei se deixar de viver a minha vida seria a solução, uma vez que filhos crescem e depois vão embora…

Eu tenho consciência que se ele for comigo poderá crescer e vir embora morar com o pai da mesma forma que ele poderá ficar com o pai eu ir embora pra refazer minha vida e ele escolher morar lá comigo…   Meu namo é muito sensato , quer que estejamos todos juntos pois ele acha que se eu for não irei aguentar ficar longe.

De fato não sei o que fazer e o pior a justiça é lenta. Me ajudem aí please!!!!”

 

Olha só, vou dar minha opinião de fora, de quem vê de longe tá? Mas espero que as meninas ajudem com mais opiniões! Eu acho que se você largar seu filho aqui enquanto rola o processo, pode pegar mal, sei lá se juiz vê isso, mas acho que seria melhor você ficar ao lado do seu filho durante todo o processo e não se ausentar por muito tempo pra não dar asa do jogo virar contra você. Não acho que você deva terminar seu namoro de jeito nenhum, se é um cara bacana e que vale a pena, continue! Uma hora vai dar certo. Acho super válido você sentar com seu ex e conversar de coração aberto o que está acontecendo e dizer que você merece ser feliz ao lado de alguém legal. E deixar bem claro que o filho sempre será dos dois e sempre terá a liberdade de vê-lo quando quiser. Boa sorte viu, espero que tudo de certo e você e seu filho consigam ir pra gringa (e que pro seu filho também será maravilhoso, afinal as coisas por aqui não estão nada boas…)

 

 

Chora 02 – Chun Li

“Oi Cony!! Tudo bem? Sou leitora dinossaura do Fufu, seguindo o blog diariamente há quase dez anos já! Adoro você e o blog!
Bom, venho com um assunto que diz respeito à todas as pessoas, mas de uma forma que ainda não foi tratada aqui: sexo.
Pelo o que me lembro, já foi tratada a questão de libido (já surgiu várias vezes), a questão de falta de interesse do companheiro, orgasmos. Até mesmo vaginismo. Mas creio que meu ponto ainda não foi tratado: o fato de eu não sentir nada na hora do sexo.
É um assunto difícil de abordar, vez que todos os materiais, em geral, tratam sobre orgasmos ou libido. Mas meu ponto é: você tem a vontade e começa a relação. O que acontece entre o começo da relação até o orgasmo? É disso que estou falando (e não orgasmo). No meu caso: nada.
Vou tentar resumir minha história.
Com 17 para 18 anos, tive minhas primeira experiências sexuais, com preliminares, mãozinhas, etc. Sem a penetração com o pênis (ou seja, ainda era virgem). Eu sentia um tesão louco e muitoooooo prazer! Muito mesmo. Vaginal, inclusive. Quando perdi minha virgindade, foi como se uma luz apagasse. No momento em que houve a penetração, eu não senti nada. Achei bom na hora. Todo mundo fala que a primeira vez dói. Ocorre que não fui sentindo nada. De não sentir nada, comecei a sentir dor. E de sentir dor, parei de ter vontade.
Fui à sexólogo, que me encaminhou para terapia. A terapeuta me estimulou a me masturbar. Isso, realmente, ajudou muito (apesar que fui bem relutante no começo). Além disso, ela me encaminhou para uma fisioterapeuta pélvica (que foi a melhor coisa). Eu tinha vaginismo e me tratei (a vagina é um músculo e, como tal, tem nódulos e tensão). Nem exame de ginecologista eu conseguia fazer e, com a fisioterapia, melhorei muito a questão física.
Nesse período todo, tive dois namorados que me apoiavam muito. Mas depois de muito tempo sem resultados, a relação começa a degringolar  e acabamos terminando (não só por esse motivo, mas era um peso grande).
A vida foi caminhando. Continuei na terapia também. E eu, que era super conservadora, comecei a fazer sexo sem compromisso algumas vezes. Foi a melhor coisa que me aconteceu. Comecei a me soltar mais, descobrir coisas novas. Ser uma mulher mesmo. Aceitar mais o sexo como um direito meu, algo normal.
Em resumo: já melhorei muito. Não sinto mais dor e consigo fazer. Ocorre que ainda não é bom.
Estou namorando e transar com meu namorado é difícil para mim. Estou cansada de não sentir nada. Aí acabo ficando desanimada de fazer, com preguiça.
Aprendi a estimular meu clitóris durante a relação. Mas, mesmo assim, não é grandes coisas. Queria sentir o prazer que eu já senti. De paralisar meu corpo, me dar até formigamento nas pernas.
No momento, eu e meu namorado suspendemos a penetração e estamos nos descobrindo. Curtindo mais o toque, os beijos, eu faço preliminares nele. E isso tá sendo ótimo! Desde que suspendemos a penetração, minha vontade aumentou demais. Descobri que estou com fobia de penetração e comecei a tratar na terapia como uma fobia.
Em resumo: já fiz (e ainda faço) terapia, fisioterapia, me masturbo, leio livros sobre, escuto podcasts, vejo programas. Já trabalhei a questão da repressão familiar e da religião. Já tentei coisas diferentes. O que mais posso fazer? O que mais posso abordar? Já parei com anticoncepcional também e não deu diferença nenhuma. Ressalto que não tenho problemas com lubrificação. No momento, tenho vontade. Mas não sinto nada e aí, ao ver que tem a possibilidade de começar a relação, a vontade passa e “broxo” total.
Não consigo me abrir disso com minhas amigas e pessoas próximas. Por isso decidi mandar um chora. Então, gostaria de saber: o que vocês sentem na hora do sexo? E não estou falando de orgasmos. Qual o tipo de prazer? Sentem prazer vaginal? Alguém mais passa por isso, de não sentir nada? Como vocês encaram essa situação? Encontrei o cara da minha vida e não quero perdê-lo. Além disso, não aguento mais viver assim.
Me ajudem! Acho que ver que não estou sozinha pode me ajudar.”

 

Menina achei beeeeem confusa sua pergunta. Você não sente nada durante a pegação pré penetração? É isso? Porque uma hora você fala que broxa antes mesmo de começar e depois pergunta o que se sente na hora do sexo. Diz que tem vontade mas não sente nada. Orgasmo é orgasmo ué, prazer é a relação toda gostosa. Começa nas carícias, preliminares, penetração, orgasmo e depois moleza. É isso não é? E tudo é bom. Sei lá. Não sei responder porque não entendi direito. Passo a bola pra universitárias.

 

 

Chora 03 – Guile

“Cony, amo seu blog e todo conteúdo! Já escrevei anteriormente para o “Chora” e tive meu problema publicado e fui ajudada por você e por todas leitoras queridas e atenciosas.

Agora venho contar meu novo dilema. Estou solteira há dois anos mas sempre com um rolo aqui e outro acolá até que de repente conheci um cara bem legal. Conversamos por pouco tempo e saímos para jantar, eu achei que seria um simples jantar mas percebi que ele gostou de mim, notei que ele estava com a autoestima bem baixa, desanimado com a vida e até com a aparência um pouco desleixada mas gostei do jeito que ele me tratava e achei ele um cara interessante.
Em menos de uma semana ele me pediu em namoro e eu em um rompante aceitei. Começamos a namorar porém aí que vem o problema, ele estava passando por um divórcio. Ele tinha se separado há poucos meses e o processo rolando. No começo achei que entre eu e ele não seria nada sério então não levei isso em conta até porque sempre tive um preconceito com pessoas divorciadas com filhos pequenos. Sim, ele tem um filho de 03 anos. Digo preconceito pois achava uma bagagem muito pesada e que eu nunca aguentaria carregar mas ele era tão carinhoso, atencioso, dedicado e levava o relacionamento tão a sério que decidi enfrentar tudo por ele.
Moro sozinha e quando percebi ele estava praticamente morando comigo, eu preparava jantar, café da manhã, cuidava dele, dava colo, carinho, atenção, escutava as reclamações e lamúrias da ex, do divórcio, eu estava ali o tempo todo, comecei a viver aquele problema como se fosse meu. Ele dizia que se sentia em paz na minha casa, que eu o acolhia muito bem.
A ex não dava paz e ele dava satisfação sempre alegando que era por conta do filho. Nós viajamos algumas vezes, foi uma delícia mas a ex sempre no pé e ele mentindo dizendo que estava trabalhando. Aquela situação começou a me incomodar pois parecia que eu estava fazendo algo errado e eu não pude apresentá-lo para minha família pois seria muito complicado explicar a situação e ele se preocupava o tempo todo se minha família, principalmente meu pai aceitaria ele.
Sonhei muito com ele, planejávamos muitas coisas, ele falava em morarmos juntos e em dois anos casarmos, que finalmente ele teria a família que sonhou, ele estava muito empolgado e eu também, me envolvi demais, nossa como estava feliz!
Mas quanto mais eu me envolvia mais ele se afastava, começava a arrumar desculpas para não me ver, dizia que estava muito ocupado, trabalhando demais, ora ia passar o final de semana com o filho, ora trabalhando e foi se afastando, não me ligava mais, quase não mandava mensagens. Eu entendia toda a situação dele, tudo que ele estava passando, imaginava a confusão na cabeça dele mas me sentia abandonada.
Aquela situação me angustiava, me deixava triste, perdi o sono, o apetite, fiquei péssima e decidi dar um ponto final pois nosso relacionamento só piorava cada vez mais. Mas agora sinto muito a falta dele, toda vez que chego em casa lembro dos momentos que passamos juntos, lembro da nossa rotina, lembro dele, sinto uma falta enorme. Até hoje não sei se era sentimento por ele ou pura carência minha.
Sinto que ele se aproveitou de mim, se fui uma muleta para os momentos difíceis e conforme ele foi se fortalecendo fui perdendo minha função.
O que faço Cony?o que faço leitoras? Beijo enorme!”

 

Caso típico do cara recém separado mas que está acostumado a ter uma mulher do lado e procura outra para tampar o buraco durante um tempo. Sim, você caiu nessa e foi muleta. Agora é bola pra frente, não tem muito o que fazer não. Logo logo aparece outro e SEMPRE leia os sinais.

 

  • Choras FECHADOS! Aguarde nova chamada para enviar seu caso!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
65 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto!”
  1. Mari30/05/19 • 00h51

    Chora 1: vou ser bem direta. Acho muito bom que você tenha encontrado um novo amor, mas você está sendo um pouco egoísta. Não sei qual é a idade do seu filho, mas você já parou pra pensar se ELE gostaria de mudar de país? Você vai tirar ele do convívio com todos os amigos e família. Vai colocá-lo num ambiente novo, com outra cultura, outro idioma. Não pense que será fácil. As crianças são muito presas à rotina. Talvez ele leve anos pra se adaptar e pode ser que nunca se adapte completamente.

    Outra coisa. Você vai estar privando o seu filho do contato com o pai! Sim, mãe sempre quer estar por perto. Mas e o pai? Ele também vai querer conviver com o filho de vocês! Se hoje o seu filho mora com você e encontra com o pai toda semana, como será se vocês se mudarem? O pai verá o filho uma vez por ano? Isso vai ser muito prejudicial. Seu namorado não vai substituir o papel que o pai tem na vida do menino. Padrasto não é pai.

    Pense bem. Não existe a opção do seu namorado se mudar pra cá? Ou vocês esperaram o seu filho estar um pouco mais velho e escolher o que ele prefere?

    Chora 2: menina, você está pensando demais. Você não falou que fazem preliminares e você curte? Então, isso que você sente é o que todo mundo sente. Parece que você está muito ansiosa pelo orgasmo e não está aproveitando o momento. Nem sempre você vai ver estrelinhas. Vai curtindo a intimidade e faça só o que você tiver vontade. Vocês não precisam ter penetração sempre. Se ele gosta de você, vai querer que você esteja se sentindo bem.

    Chora 3: concordo totalmente com a Cony. Ainda bem que você percebeu logo e teve força pra terminar quando viu que estava numa situação que não era boa pra você. Ficam as lembranças dos bons momentos e o aprendizado pras próximas relações.

    • Alice31/05/19 • 01h37

      Realmente ela esta sendo muito egoista.

    • Izabel31/05/19 • 08h20

      Meu esposo tem um filho do primeiro relacionamento. Ele (nós) mora em uma cidade e a criança em outra, mas coisa de 50 minutos de distância. Nos vemos frequentemente, mas meu desejo agora é que a gente se mude para ainda mais perto, já estamos procurando casa, porque quero que eles tenham ao máximo possível a sensação de proximidade e rotina, tipo pegar depois da escola, ele almoçar conosco, fazer lição de casa e levarmos para a casa da mãe, sem ser aquela coisa engessada de finais de semana (apenas), tipo convivência normal mesmo.
      Então, quando se tem uma criança no meio NÃO TEM JEITO algumas coisas tem que se adaptadas pelo bem da convivência, do amor de pai e mãe.

    • Ana Banana31/05/19 • 08h32

      Perfeito seu comentário para o caso 1, tambem penso assim

    • Rafaela31/05/19 • 10h25

      Concordo totalmente com você em relação ao chora 01. Quando a gente tem filhos qualquer questão ganha milhares de perspectivas. E ainda acrescento: o namorado é legal, bacana, gente boa. Mas para o ex dela, pelo que suponho, ele é um mero desconhecido. Imagina a cabeça do pai, sabendo que o filho irá pra longe viver com a mãe, beleza, mas com um cara que pra ele é um total estranho ? Com tanta história bizarra que ouvimos por aí? Pelo amor de Deus, não tô dizendo que o rapaz gringo tenha má índole, mas é compreensível que isso passe pela cabeça do pai, por exemplo.

    • Ca04/06/19 • 11h17

      Até concordo que levar o filho para morar talvez seja egoísmo, mas não pode nem levar para viajar? Nem passaporte para viajar? Achei egoísmo do pai tb essa parte! Qual o problema de viajar para o exterior com o filho?

  2. Cristina30/05/19 • 07h34

    Caso III

    Muleta total, na verdade ela deve dado um pé nele, ficou triste, carente… te achou. Bola pra frente, força!

  3. Olívia30/05/19 • 08h21

    Caso 1: Eu jamais deixaria meu filho para arriscar dar certo em um outro relacionamento, ainda mais fora do País, mas aí é algo peculiar, ser mãe é carregar o ônus.

    Caso 2: Acho que entendi o que vc disse… Por não sentir prazer na penetração te faz sentir preguiça em iniciar um sexo. Eu tbm não sinto tesão só com a penetração, preciso de algo a mais, carícias, e estímulo do clítoris, senão não rola pra mim. Eu queria tbm ter orgasmo apenas com a penetração, mas não consigo e fico ansiosa, é um caos… A dica que te dou é investir mais no clítoris mesmo, e fantasiar (isso ajuda muito, como algo proibido que te dê muito prazer) e treinar, pois o treino é a melhor coisa. Beijos e boa sorte.

  4. Karolina30/05/19 • 08h21

    1. Deixa teu filho com o ex e vai. (Vc precisa tentar esse relacionamento. Pode ser q não de certo e q vc acabe voltando. Pode ser q vc seja imensamente feliz. Aproveita agora pq quando teu filho estiver maior vc vai estar mto velha e pode acabar sozinha pra sempre com sentimentos amargos pelo teu ex.)

    Vá buscar sua felicidade já!

    2. Vc só não tentou a pornografia.

    O pornô te libertará!

    3. Supera.

    • Érika31/05/19 • 09h24

      Caramba!!!!! Deixa o filho e vai??????

  5. Izabel30/05/19 • 09h11

    Eu no lugar do seu ex faria o mesmo, uma crueldade impedir que meu filho cresça perto de mim. Por mais que se tente perde-se uma parte importante das emoções do que é subjetivo.
    Cada um está pensando no que acha melhor. Quando há uma separação é complicado, porque são duas pessoas com vidas diferentes mas que tem um elo de ligação.

    Ele é um pai legal? Participativo? Se sim, vai ser bom para seu filho afastá-lo dele?

    • Blanka31/05/19 • 18h08

      eu não quero e nunca quis afastar ele do pai. Ele poderá inclusive ser um pai mais presente e participativo do que é hoje, sem contar que o período de férias da criança no Brasil seria bem melhor aproveitado, certeza!!!

  6. Roberta30/05/19 • 09h38

    Chora 01: eu tenho um filho de 05 anos e jamais ficaria longe dele, não consigo nem imaginar! Não importa se um dia o filho vai embora, nós antes precisamos educa-los, ama-los incondicionalmente! Se o seu namorado te ama, vai saber esperar ou até mesmo vira morar no Brasil pra ficar com você! Dê o tempo certo pras coisas se ajeitarem!

    Chora 02: não sei o que dizer, mas deve ser algum problema emocional mesmo, só ajuda profissional!

    Chora 03: infelizmente parece que ele não gostava tanto assim de você! Bola pra frente menina!

  7. Renata30/05/19 • 10h22

    Chora 01 –
    Minha querida, sei que você quer amar e ser amada.
    Mas você precisa pensar em seu filho em primeiro lugar.
    Por mais incrível que o seu namorado possa ser, pode ser que o namoro não dê certo lá na frente (acontece todos os dias). Ai você pode se arrepender de ter deixado o seu filho no Brasil.
    Cuide do seu filho. E se o seu namorado te ama de verdade, ele vai te esperar.

    Chora 02 – Eu era como você. Já tive 5 namorados e não sentia absolutamente nada na hora da penetração. No sexo oral eu até sentia alguma coisa, mas eu ficava tão tensa que nunca gozava.
    O que me salvou foi assistir filme pornô + masturbação sozinha.
    A sua terapia não está funcionando, a meu ver você só esta jogando dinheiro fora (terapia é um troço que custa muito dinheiro).
    E sim, a parte da religião influencia muito na hora do sexo.
    Para você ter uma ideia, todas as vezes que eu transava com alguém eu imaginava a minha mãe entrando no quarto e gritando que eu ia queimar na mármore do inferno. TODAS AS VEZES.
    Então como eu te disse, a terapia me ajudou a esquecer essa bobagem, mas a sua terapeuta não está te ajudando. A religião faz isso, pensamos que estamos cometendo um grave pecado.
    E olha que sou católica, na igreja evangélica é muito pior (porque o sexo tem que ser APENAS após o casamento e isso detona as mulheres).
    Enfim, entre no REDTUBE e escolha uns filmes de 10 minutos e vá ser feliz.
    Eu percebi que consigo chegar ao orgasmo (aquele de tremer as pernas) usando um pequeno vibrador no clitóris e assistindo filmes lésbicos. (Sou hétero, mas gosto de assistir filmes com 2 mulheres, vai entender? kkkk)
    No momento estou solteira, então tenho me masturbado bastante.
    Tente se masturbar sozinha no escuro do banheiro….Eu até hoje não consigo esfregar o meu clitóris na frente do meu Crush (POR MEDO DELE ME JUGAR E ME ACHAR UMA PUTA…. INFELIZMENTE A RELIGIÃO FAZ ISSO).
    Mas estou melhorando a minha saúde sexual.
    Sucesso amiga!

    Chora 03
    Amiga, vai doer, vai ser difícil, MAS VOCÊ PRECISA ESQUECER ESSE CARA!
    Como? Primeiro bloqueie ele de tudo: facebook, instagram e até mesmo WHATS.
    Até porque ele vai te procurar. Não veja nada dele no insta, fuja mesmo!!!!!!!!!!!!
    SEJA FORTE.
    Há muito homens bons por ai e que JAMAIS IRÃO TE FAZER DE MULETA COMO ELE FEZ!
    Vai ser difícil esquecer ele….eu já passei por isso, demorei 1 ano para esquecer o traste.
    MAS SE EU CONSEGUI, VOCÊ TAMBÉM CONSEGUIRÁ.
    Vá viajar sozinha, faça novas amizades, entre em uma academia. Eu fiz tudo isso.
    ELE É SÓ MAIS UM E VOCÊ FICARÁ MUITO MELHOR SEM ele.
    Beijossssssssssssss

  8. Vanessa30/05/19 • 10h45

    Gule: Sinto em lhe dizer, mas ele provavelmente voltou com a ex…

    • Olívia30/05/19 • 13h06

      Também achei isso!

    • Andrea30/05/19 • 17h14

      Foi exatamente o que eu pensei!!
      Sem dúvida que ele voltou con a ex, e o sacana não teve sequer consideraçâo de terminar o relacionamento com a Guile.

      • ol31/05/19 • 14h24

        Não terminou por que vai que a ex termina com ele de novo, aí ele tem o refúgio novamente da Guile.

  9. Marina30/05/19 • 10h45

    Pro chora 2: (i) desconstruir a ideia de que sexo = penetração (esse vídeo é curto mas já instiga o debate: https://www.youtube.com/watch?v=nxONm9xHQAc ) e (ii) usar o omgyes – https://www.omgyes.com/pt/ – provavelmente será útil pra vc!

  10. Letícia30/05/19 • 11h15

    Chun Li- Vc já teve orgasmo? Li uma pesquisa uma vez que uns 50% das mulheres tinha dúvida se já tinha gozado.
    Esse é o tipo e coisa que não se tem dúvida. Se vc está em dúvida, não gozou. Simples assim.
    O orgasmo é uma onda de choque que percorre seu corpo. As vezes é mais forte, as vezes mais fraco, mas é MUITO NÍTIDO e diferente de apenas sentir tesão e prazer. É um ápice, contrações fortes e uma onda de prazer como um choque mesmo ou uma onda quebrando.
    Imagina que o prazer durante a penetração são as marolinhas ( aquelas ondinhas pequenas que te levam pra cima e pra baixo) e o orgasmo é um onda muito forte que faz vc virar cambalhota embaixo dágua e te arrasta com tudo pra areia (o famoso caldo pros sufistas).
    O prazer durante a penetração é esse. Uma sensação boa de preenchimento. E sensação de prazer especialmente na entrada na vagina que é a região com mais terminações nervosas.

    Recomendo vc comprar um vibrador do tipo bullet e usar no clitóris durante a penetração. Faz milagres viu, facilita MUITO o orgasmo.

  11. Morgana30/05/19 • 11h37

    Para o Chora 1:
    Achei o comentário da Cony muito sensato e, pelo que deu a entender, vocês namoram há pouco tempo, pois se viram apenas em 3 momentos…Por isso achei meio precipitado mudar toda sua vida, a rotina do seu filho, mudando para um país diferente, sendo que tem guarda compartilhada…Se eu fosse o pai acharia bem complicado também deixar de ver meu filho, acho justo não aceitar bem isso, se coloque no lugar dele! E outra, pense em você e no seu filho primeiro, dê um tempo para amadurecer a ideia, mas se for, vá pensando em você e seu filho, ou seja, mesmo que o relacionamento não desse certo você gostaria de morar em outro país? Ou está pensando em fazer isso única e exclusivamente para que o seu relacionamento dê certo? Acho que isso pode gerar altas expectativas e talvez frustração no futuro…

    • Blanka31/05/19 • 18h03

      estamos juntos a 3 anos. por cauda do trabalho de ambos, ficamos juntos 3 vezes 1 vez eu fui e 02 ele veio. 🙂

  12. Taynara30/05/19 • 12h01

    Blanka, primeiramente, sinto muitíssimo por essa situação complicada.
    Como não tenho filhos e nem pretendo ter, não consigo opinar sobre prioridades nesse caso, mas, tentando ser bem prática e falando como advogada, penso que, infelizmente, caso não haja uma aceitação por parte do seu ex marido (e pela história acho que não vai haver), você vai ter que ver o que é mais importante pra você no momento: ir LOGO para o exterior ou a guarda do seu filho.
    Creio que ir sem ele pode prejudicar bastante no processo (com toda certeza o advogado do seu marido vai usar isso contra você), então caso queira a guarda, não vai ter outro jeito senão esperar a justiça mesmo.. e neste meio tempo ficar por aqui.
    Deixo claro que isso não quer dizer que você tem que escolher entre seu filho ou ir, mas sim entre seu filho ou ir AGORA, porque se tiver disposta a esperar, vale a pena a briga pra ter os dois sim.
    De toda forma boa sorte com isso tudo!

    • Ana30/05/19 • 13h51

      Concordo com a Taynara. Mas eu penso que se ela não for, vai ser uma vida de culpa dizendo “ah, e se eu tivesse ido” ou de arrependimento. O pai também pode ter guarda integral, ainda mais se for pra manter a estrutura atual do filho. Porque não aproveita a sorte de ter um filho com pai presente, concede a guarda pra ele, e se joga pro mundo? Você sempre vai ser mãe, e uma mãe experiente e viajada e que vai poder opinar e estar muito melhor preparada caso seu filho decida ir morar com você lá fora quando chegar a idade/oportunidade.
      Na verdade, acredito que você já decidiu, mas só não vai por medo do que as pessoas vão dizer. Mas maturidade também é isso, saber reconhecer que sua vida te dá uma chance de ser mulher e amada de novo (ou no mínimo uma linda experiência) e que você deu a sorte em ter um exbompai, quantas nem isso tem (?). Se não der certo, volta e pede de novo a guarda compartilhada.

      • Gabriela31/05/19 • 16h58

        Você tem filhos? Na teoria parece fácil dizer, mas na prática não é bem assim.
        Já imaginou o sentimento de abandono que essa criança irá sentir ao ser deixada pela mãe, ainda que seja com o pai? Eu tenho dois filhos pequenos e eles são muito sensíveis, quando algo sai da rotina e por algum motivo eu ou meu marido nos ausentamos, eles sentem muito, muito mesmo!
        Jamais deixaria meu filho pra viver história de amor. Para a moça que perguntou, o que você acharia se fosse o seu marido querendo levar seu filho para outro país? você concordaria? Acharia razoável? Duvido…então eu acho bem injusto você querer levá-lo contigo.

  13. Renata30/05/19 • 14h02

    Me identifiquei muito com o caso 2. Não sinto NADA na penetração e não sinto a menor vontade de começar nada. Prefiro fazer qualquer coisa a transar. No oral, sinto e gozo. Mas ficar sem fazer tbm não me faz falta nenhuma. Até prefiro, inclusive. Também não sei o que é. E meu marido tem mais tesão que o normal. Por ele era 3x por dia. E esse é um dos problemas do meu casamento que está se acabando. Se alguém puder ajudar, ajudarão em 2 choras ao mesmo tempo.

    • Olívia31/05/19 • 14h50

      Passei por isso após a maternidade.
      Parece que dedico toda minha energia para meu trabalho e para minha filha, o sexo ficou em segundo plano no meu casamento.
      Acho que a maternidade e paternidade (pq sim, meu marido é um PAI super participativo, em tudo) nos distanciou.
      Ontem conversamos e optamos por resgatar o toque novamente, mesmo que seja um abraço apenas, mas criar uma conexão maior, para depois pensarmos em sexo.
      Estamos pensando em fazer terapia de casal. Já pensou nisso? Talvez ajude.
      Beijos

    • Karol03/06/19 • 01h19

      Já passei por uma fase assim tb. Tenho um relacionamento de 18 anos e já teve época que o “problema” foi comigo e época que foi com ele. Comigo eu simplesmente não tinha vontade porque não sentia nada, fazia pra “cumprir tabela”, era horrível, me sentia usada (por mim mesma), demorava a dormir depois pensando na culpa. Sempre falava que o meu maior desejo era ter desejo, queria sentir vontade de transar. Fui pra terapia, troquei anticoncepcional, depois tirei ele de vez. Meu marido sempre foi paciente e compreensivo e uma coisa que sempre me ajudou muito foi ser verdadeira e transparente com ele, conversavamos muito. Uma coisa que me ajudou foi ter a liberdade de começar a preliminares e depois se eu não me sentisse confortável dizer que não queria e pronto, imagino que não devia ser fácil pra ele parar ali no meio, mas ele sempre me respeitou e isso foi tirando a pressão de cima de mim. Víamos filme pornô e conversávamos sobre sexo, sobre vontade, desejos, fantasias, olhávamos sites de sex shop e ficavamos vendo os brinquedinhos. Quanto mais natural o assunto sexo for mais natural fica fazer, e entender que tudo bem se um dia vc não ver estrelas e sentir as pernas formigando, é normal isso.
      Hoje estamos na melhor fase do nosso relacionamento no quesito sexual, mas foram muitos percalços até chegar aqui. Não desista de vc, não desista do seu relacionamento…

  14. Izabela30/05/19 • 14h17

    Blanka, como você se sentiria se seu marido quisesse ir embora do país para viver com uma outra mulher e levar o seu filho embora?

    Chun-li Você ja deu uma olhada nos perfis da @vaginasemneura e da @climaxxx? lá tem muitas dicas boas sobre autoconhecimento, masturbação, preliminares e etc, até uns brinquedinhos que podem te ajudar nessas fases para serem usados em companhia do boy. Inclusive ja vi elas falando algo do tipo: muita gente acha que sexo é só a penetração mas na verdade é tudo. Se vc nao curte penetração tudo bem, vc ja sabe o que vc curte e invista nisso! Acho que apenas tem que entender que não curtir eh uma coisa, doer ou ter fobia é outra… e se tiver pesado melhor continuar o tratamento mesmo. No mais, relaxa e curte o que vc gosta, sem ficar tão neurada com a parte que vc nao curte. Não curte e pronto, fim, deixa pra lá! Foca no que é bom e que te da prazer!

    Guile, Acho que a Cony disse tudo, uma droga? sim! Mas vai passar! força na peruca e bola pra frente!

    • Blanka31/05/19 • 18h06

      Infelizmente eu nem tenho como inverter os papeis, ele até poderia ir embora mas ele não iria jamais fazer questão de levar a criança, ele não faz questão estando aqui…

  15. Nubia30/05/19 • 14h32

    Conselho para a Blanka, do Chora 1: não se ausente enquanto o processo esta em andamento. Vai com calma, conversa com seu ex – marido, explica de repente que nesse outro país seu filho terá possibilidades muito melhores, que vc quer dar um rumo na sua vida também, enfim, uma hora vai dar certo! Tenho uma amiga que passou pela mesmíssima coisa, o ex dela chantegeava muito, fazia pressão emocional… mas no final deu tudo certo, hoje ela esta morando nos EUA com a filha dela, esta casada, realizada, e a filha dela terá possibilidades muito melhores lá, uma vida que a minha amiga talvez não pudesse proporcionar para ela aqui.

  16. Thais30/05/19 • 17h04

    Chora 1: Jamais deixaria minha filha, isso não passaria pela minha cabeça e, como a Cony mencionou, acredito que ir sem ele pesaria na decisão do juiz sobre a guarda. Se fosse vc, continuaria o namoro assim, cada um no seu país, a não ser que ele venha morar aqui.

    Chora 2: Acho que entendi, ela não sente prazer na penetração. Acho que vc deveria tentar outros estímulos junto pra ver se funciona…

    Chora 3: Ou ele arranjou outra, ou voltou com a ex… Segue sua vida e esquece isso.

  17. Andrea Duarte30/05/19 • 17h26

    Caso 2 – Guinle: meu namorado me toca muito com o dedo, a ponto de me fazer sentir orgasmos que eu nunca imaginei na minha vida que seria possível con un dedo!! kkkkkkkk!!! Desconfío até que ele tenha descoberto o tal famoso ponto G, pq qdo vem o orgasmo é uma loucura, é um choque intermitente, parece que ele colocou un vibrador e deixou lá dentro!! rsrsrs!! Peça ao seu namorado para ir te tocando aos poucos, colocando o dedo dentro da sua vagina, devagar, até vc ir se sentindo segura, relaxada, e sem tantos fantasmas comendo sua cabeça. Boa sorte nas suas descobertas!

  18. Re30/05/19 • 17h30

    Chora 2 – Acredito sim que questões familiar e religião influencia para esse bloqueio. Isso acontecia comigo pois se eu lembrasse da minha família na hora da transa eu me bloqueva/brochava. Mas o nosso poder psicológico é muito forte tbem e fui aprendendo a focar naquilo, nos pensamentos “sacanas” pensar que entre quatro paredes eu podia me entregar para minhas vontades. “Seja uma dama para sociedade e uma puta na cama” olha não ache que vc é diferente por isso, tente trabalhar esse bloqueio. Eu por exemplo sou hétero mas na minha cabecinha pensa em sexo de tudo quanto é jeito, cada fetiches que são meus, não vou fazer com o boy mas me estimula muito.

  19. Aline30/05/19 • 17h48

    Guile: menina, eu vivi uma história igual a sua!!! É como Cony disse: os sinais surgem e não queremos ver. Provavelmente vc sentia muita angústia com a situação mas achava q estava fazendo a coisa certa em ser a super companheira dele (e esquecendo de pensar em vc primeiro). Siga em frente e cuidado para a carência não te colocar em outra situação dessas!

  20. BRUNA30/05/19 • 18h04

    Se o seu ex é um bom pai e auxilia no desenvolvimento do seu filho, acho que deveria esperar ele crescer e decidir. Tirar dele a oportunidade de conviver com o pai e a família não trará vantagem alguma, muito pelo contrário.
    Não tenho filhos, mas estou olhando, exclusivamente, o lado da criança que tem direito de conviver com ambos genitores. Pede esse boy para te esperar e se coloca no lugar do pai, se fosse ele querendo levar o menino pra fora pra não perder alguma namorada, vc enxergaria como?

  21. BRUNA30/05/19 • 18h04

    Se o seu ex é um bom pai e auxilia no desenvolvimento do seu filho, acho que deveria esperar ele crescer e decidir. Tirar dele a oportunidade de conviver com o pai e a família não trará vantagem alguma, muito pelo contrário.
    Eu Não tenho filhos, mas estou olhando, exclusivamente, o lado da criança que tem direito de conviver com ambos genitores. Pede esse boy para te esperar e se coloca no lugar do pai, se fosse ele querendo levar o menino pra fora pra não perder alguma namorada, vc enxergaria como?

  22. Karla Amaral30/05/19 • 18h17

    Chora III – às vezes a gente não se dá conta do quão envolvido o cara está ainda com a ex. Devia vir escrito na testa!
    Sei que é difícil, mas tenta superar: sai com as amigas, faz meditação (ajuda super), assiste série, chora abraçada no edredom… Uma hora passa. Mas não fica remoendo, segue o baile e honra sua história com ele. Vai passar!

  23. Jessica30/05/19 • 18h47

    Chora 1: Fiquei imaginando se fosse o contrário… o pai da criança querendo levar o filho pra outro país pra ficar longe da mãe.

  24. Taís30/05/19 • 19h24

    Não acho que ela está sendo egoísta. Ela ta super pensando no filho, senão não teria mandado o Chora, né? É claro que o filho é prioridade pra ela MAS ele tem tem 5 anos. Não tem condição dela deixar que uma criança de 5 anos decida simplesmente pq “ele não quer ir”, como você disse. Por mais que seja difícil uma fase de adaptação no caso de uma mudança de país, também há coisas muitos boas e pode ser uma oportunidade incrível pra ele.

  25. Li30/05/19 • 20h05

    Chora 2

    Não tente porno, como disseram, pq ele vai ser só uma muleta pro problema principal.
    POR FAVOR procure a conta prazerela no Instagram, eu passava pelo mesmo que você e aquilo mudou completamente a minha visão do sexo e da intimidade! Pode ser que ajude muitíssimo. Força na jornada <3

  26. Jessica30/05/19 • 20h07

    Caso 1:
    Com todo respeito, mas pq vc está colocando sua felicidade nas mãos de um homem desconhecido?
    Acho que vale a pena refletir o que tem de tão maravilhoso lá fora para jogar tudo pro alto, arriscando até perder o contato diário do seu filho ou se colocar em perigo em outro país.
    Seu filho precisa de uma mãe para protege-lo e educa-lo. Vc realmente acredita que em uma situação de aperto seu namorado vai ajudá-los por muito tempo?
    Hoje a mulher deveria pensar mil vezes antes de botar qualquer desconhecido em casa, pois existem muitos homens aproveitadores de crianças.

  27. Jessica30/05/19 • 20h08

    Caso 3:
    Chuta que è macumba!
    Ainda bem que ele já se foi!

  28. Alessandra30/05/19 • 21h39

    Chora 2
    Menina…ja fui como vc e até hj não sinto prazer na penetração, então capricho nas preliminares. Masturbação e pornô são o remedio kkk
    Eu comprei um aparelho que chamo de “tamaguchi do amor” kkkkkkkk é uma pecinha q vibra pra vc colocar sobre o clitoris durante o sexo….aqui kkkkkk compra q é barato kkkkk faz milagres…tenta se libertar, pois isso ta sendo criado na sua cabeça

    • Renata31/05/19 • 13h24

      Miga, manda o site haahahahhaha

  29. Renata30/05/19 • 22h44

    Chora 1: tenho uma filha de 6 anos e jamais, JAMAIS, deixaria ela pra trás por homem NENHUM nesse mundo. Ela vai crescer, claro! Mas eu quero estar beeem perto pra ver isso acontecer. Não acho q essa seja a solução. Tente conversar com o ex. Faça uma experiência. Tente qualquer coisa, menos deixar seu filho.

    Chora 2: confuso mesmo… nem sei palpitar!

    Chora 3: esquece!

  30. Ana C30/05/19 • 22h50

    Sobre o Caso 2…eu acho que as pessoas se prendem mto ao tal do orgasmo…eu sinto MTO prazer com sexo, ñ consigo ficar sem e por mim faria quase todo dia, por outro lado, acho q nunca tive um orgasmo propriamente dito, mesmo gozando, e nem por isso fico encanada buscando isso! Meu maior prazer é com penetração e me masturbo desde criança, então acho que sexo ñ tem que ficar buscando nada, mas se vc acha ruim e ñ tem prazer em nenhum momento, realmente é um problema que tem que tratar, e que bom que vc já avançou mto nessa melhora! Agora literalmente vc tem que relaxar e gozar!

    • Letícia31/05/19 • 14h14

      Oque vc considera “gozar” ? Como é possível gozar sem ter orgasmo? Não entendi nada.

      • Andrea Duarte01/06/19 • 13h01

        Tb fiquei confusa!!

  31. Manoela Alves30/05/19 • 23h00

    Meu Deus!! To abismada com os conselhos para o chora 1!! Tenho que dar o meu, pq o povo que pensa que quando se tem filho a mulher tem que se anular.
    Conselho a moça do chora 1: Se você realmente quer isso e acha que seu filho conseguiria viver bem em outro país e se daria bem com seu namorado, luta por isso!! A justiça tá aí para ajudar nesses casos. Mas, se perder a guarda, pensa que se mudando, vc poderá ver seu filho só nas férias. Põe na balança. Mas, não se anula não! Se você encontrou um cara bacana, que você ama, que te ama e te respeita, investe nessa relação. Acredita nela. (Você não será uma mãe ruim por querer isso) VOCÊ NÃO ESTÁ SENDO EGOÍSTA, SER MÃE NÃO SIGNIFICA SE ANULAR ENQUANTO MULHER! VOCÊ CONSEGUE SIM EQUILIBRAR ESSA SITUAÇÃO!! PENSA DIREITINHO, RESPIRA, PÕE NA BALANÇA E FAÇA O QUE É MELHOR PARA SUA FELICIDADE E A DO SEU FILHO <3

    • Izabel31/05/19 • 13h01

      Ser mãe nunca significou se anular. Mas se ponha no lugar do pai da criança. Você iria querer que alguém levasse seu filho para longe de você?
      Ele tem todo direito de não concordar com isso. E se a justiça der a ele a vitória, aí sim ela escolhe se quer ficar ou se quer ir, todo direito dela. Mesma coisa, se o pai da criança é que quisesse ir para outro país eu diria a mesma coisa.
      Se esse chora fosse de um homem querendo levar o filho para outro país, iria rolar o maior quebra pau.
      Não se trata de se anular, se trata de justiça.

      • Iata31/05/19 • 18h10

        Ponha-se no lugar da mãe, que foi deixada pelo então marido com o filho pequeno. Perceba pelo narrado que a opção de separar foi dele. Ela tem todo o direito de recomeçar a vida com um novo companheiro.

    • Olívia31/05/19 • 15h16

      Ser mãe não é se anular, mas é carregar o ônus, o preço que se paga por optar ter um filho.
      Mas mudar de País deixando um ser absolutamente incapaz é insensatez, mas como eu disse anteriormente que ser MÃE é carregar o ônus da maternidade, cabe a cada um decidir o que quer para si e para outrem.
      Ser mãe é diferente de ter filho.

    • Danda31/05/19 • 21h42

      Também fiquei chocada!! As mulheres (principamente as que tem filhos) são muito machistas….Meu Deus!! QUE EGOISTA….E SE FOSSE O PAI QUERENDO FAZER ISSO…acho que se fosse o pai na mesma situação provavelmente já teria ido embora (sem generalizar, sei que tem MUITOS homens que não ficariam longe do filho), mas sei lá só achei os conselhos muito MACHISTAS! Achei o comentário da COny muito sensato.

  32. Alice31/05/19 • 01h43

    1- Vc está sendo egoista, pensando só em vc e no seu relacionamento, seu ex terminou com vc ok, mas ele não deixou de ser pai, corre atras apenas de poder aproveitar as ferias dele fora.
    2- Eu amo penetração, atá mais que ora, mas sei que su o ponto fora da curva, o que vc pode fazer é comprar um vibrador (começa com pequeno e vai aumentando) e tentar ir se soltando aos poucos, ve a frequencia em que vc gosta de ser penetrada e sempre esfregando o clitoris durante o ato.
    3- Vc foi feita de muleta…segue o baile, mas se tocando que vc não deve cuidar mais do cara, do que ele cuida de vc, se priorize e exija reciprocidade.

  33. Blanka31/05/19 • 13h38

    Cony muito obrigada!! e a todas que também opinaram. O que foi escrito aqui foi apenas um resumo. Claro que se esse pai fosse mais presente e participativo eu pensaria 10x antes de querer ir embora.Ele nunca foi nem quando ainda estávamos juntos 🙁 Meu ex voltou pra casa dos pais onde tem um grande apoio e com isso nem sempre esta com a criança. Tenho certeza que mesmo estando longe ele poderá se fazer muito presente, a tecnologia esta aí pra isso… e as ferias que meu filho passará com ele aqui no Brasil serão muito melhores do que os finais de semana que são dele, ele não fica com a criança e nem pede pra trocar. Já deixei livre pra ele pegar o menino sempre que quiser mesmo não sendo os dias dele mas ele não faz!! Ir sem meu filho está fora de cogitação. Já acionamos a justiça e iremos aguardar. Meu namorado é um homem incrível e já estamos juntos a 03 anos. Eu não estou procurando um pai pro meu filho pois mesmo com todos os problemas ele tem o dele, mas todo amor e carinho que chegar será bem vindo. Enquanto isso sobreviveremos assim a distância.

    • Olívia31/05/19 • 16h12

      Mais um motivo para você não deixar teu filho, ele já não tem um pai tão participativo, imagina não ter a mãe?
      Ele precisa de vc!
      Espero que sua decisão seja assertiva e que essa criança sempre esteja rodeada de pessoas que a ame.

    • Manoela01/06/19 • 20h43

      Blanka, eu fico muito feliz por você! Isso mesmo
      Vai, luta pela guarda do seu filho, se o pai não é presente, com fé em Deus essa guarda é sua! JÁ DEU TUDO CERTO!!!
      Vai curtir seu amoooooooor! Parabéns

  34. Flávia31/05/19 • 13h41

    CASO 1: Já pensou em ouvir seu filho? Acredito que mesmo com 5 anos ele te dará indícios do que quer. E caso não consiga entender estes sinais procure um psicólogo. Agora, se a decisão for ir, JAMAIS deixe seu filho para trás. O parte judicial pode sim demorar, mas também que se seu namorado realmente te ama e quer constituir uma família ao seu lado, ele entenderá e estará presente durante todo o processo.

    • Blanka31/05/19 • 17h57

      Sim!! tudo que é feito até hoje é pensando nele e na opinião dele, mesmo sem ter tido a oportunidade de ir visitar o país pois o pai não deixou nem ir de férias por 15, dias ele fala que quer ir comigo. E se isso acontecer e um dia ele pedir pra vir morar com o pai, será com muita tristeza mas eu farei a mala e trarei ele ao Brasil. Só quero a felicidade dele independente de onde ele esteja.

  35. Re31/05/19 • 18h00

    Cony, jogadora de Street Fighter! 🙂

  36. Sabrina Vilas Boas31/05/19 • 18h08

    Não sei se já falaram, mas os nomes são de um desenho que eu amava que tb era game.. “Street Fighter”! Rss
    Para o caso 1: Não tenho filhos ainda, mas com certeza não abriria mão da convivência para arriscar uma aventura no exterior. Depois que se tem filhos a prioridade muda, o que vem primeiro é a criança. Sou advogada também e acredito ser bem dificil, mudar o tipo de guarda, considerando esta justificativa. Mesmo assim, caso queira tentar, eu iria sem o filho até para ver como são as condições no exterior, deixando a guarda com o pai. As vezes não podemos ter tudo.

  37. Vivi31/05/19 • 18h12

    Menina, acho que passei por algo parecido. Na minha adolescência fiquei com muito receio de penetração pq durante a pegação os caras enfiavam o dedo na ppk meio seca e as poucas vezes que transei foram péssimas, doeram muito! Retomei o sexo na fase adulta, mas teve cara q não conseguiu penetrar (também pq não faziam preliminares). O desafio final foi com meu atual namorado q tem medidas avantajadas kkkk foram uns 2 meses até dar certo e isso pq fazemos muitas preliminares e eu descobri que se continuasse me masturbando ia mais fácil. Até consegui ter orgasmo, coisa que não tinha acontecido até então e agora é regra. Tenho uma posição favorita que é de bruços e me masturbando sempre. Não vejo problema em me masturbar o tempo todo e ele também não.
    Pelo seu relato parece que vc tem a expectativa que o vai e vem seja gostosíssimo, mas no meu caso ele é apenas ok, é um meio para chegar ao fim (o orgasmo). E sem me masturbar acho que também não sentiria nada no vai e vem ou até dor, tampouco teria orgasmo.
    Vc não disse se costuma ter orgasmo, mas pelo contexto acredito que não. Então minha sugestão seria continuar se masturbando sempre na hora h, pq foi isso que me ajudou a tirar meu trauma. Não parece q vc tentou muitas vezes! Tente não criar muita expectativa no vai e vem e foca só no clitóris (é isso que eu faço). Outra coisa é que eu sempre imagino coisas que me dão tesão, deixo ele fazendo seu “trabalho” e lembro de filmes ou cenas que me atiçaram. Assisto a pornôs com certa regularidade. Fato é que antes de começar a transar me tornei exímia na masturbação, então sei bem o que me agrada e o que não. Talvez vc precise se conhecer mais sozinha também. Espero que as minhas dicas sejam úteis! Boa sorte!

  38. Danielle Freitas31/05/19 • 18h48

    Caso 1- Calma e respira!
    São muitas variáveis então atenha-se ao que pode ser feito em cada momento.
    Sim, vc tem direito de recomeçar sua vida, mas deve resguardar seu filho.
    Quer mudar de país com ele e o pai não autoriza? OK, entre com o pedido judicial, converse com seu ex-marido e crie um plano passo a passo.
    1- Você deve ter uma reserva monetária em SEU nome, suficiente para em caso de emergência comprar duas passagens de volta do outro país.
    2- Uma reserva também para em caso de termino, você poder ficar pelo menos uma semana em um hotelzinho ou apt enquanto volta para o Brasil.
    3 – Seu filho já está aprendendo a nova língua? Ele tem 5 anos logo será alfabetizado.
    4- Na casa do seu namorado tem um quarto exclusivo para seu filho? Você já conversou com seu filho e perguntou o que ele acha do seu namorado? Eles tem um convívio saudável?
    5- Quando você esteve lá olhou escolas próximas a casa? Já procurou online o currículo escolar? Procurou saber se existem aulas de reforço para alunos estrangeiros na escola? Se essas aulas são gratuitas ou você teria que pagar?
    6- Seu ex já conheceu seu atual namorado? Eles conversaram?
    7- Você já verificou o passado criminal do seu namorado?
    8- Quantas vezes seu filho viria ao Brasil passar férias com o pai? Quem pagaria essa passagem e a taxa de menor desacompanhado? Você viria junto? quem pagará sua a passagem?
    Com todas essas perguntas respondidas, acho que você terá uma visão melhor da situação.

  39. Chun Li03/06/19 • 11h14

    Oi meninas!!
    Só agora vi que meu Chora foi postado e agradeço à todas pelos conselhos e carinhos.

    Cony, o que eu quis dizer é o que as meninas falaram mesmo.
    Não sinto prazer durante o sexo.
    Mas as pessoas associam prazer ao orgasmo e ele é somente uma parte disso. Antes do orgasmo chegar, a gente tem que sentir algum prazer e eu não sinto nada.

    Agradeço à todas!
    Vou pesquisar os sites/instas recomendados e os brinquedinhos tb.

    Bom saber que não sou a única.

    Obrigada por publicar, Cony!