Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
01 ago 2018, 115 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Quarta é dia de Chora!

Chora 01 – Esmeralda

“Cony!!! Não tenho como não dizer o quanto amo seu blog, a sua elegância e a forma descomplicada que você escreve e se comunica conosco. Já aderindo a toda essa descomplicação vou direto ao meu chora.

Tenho 28 e a 4 meses namoro um cara de 30, nosso namoro é ótimo, nos damos super bem. Meu namorado é mara, super paciente, consciente, trabalhador, me trata super bem e eu gosto cada dia mais dele. Acontece que um tempo atrás numa das nossas conversas ele me contou que usa maconha, eu tentei não surtar e agi com naturalidade, mas não consegui esconder muito que isso me incomodou bastante. Ele conversou comigo me disse que tenho uma visão errada, que as coisas são mais simples e menos complicadas do que parecem ser, disse que nem de longe é um viciado e que maconha é algo comum que ele usa casualmente (tipo  2 a 3 vezes na semana) quando quer da uma relaxada depois de um dia estressante.

Nunca mais falamos sobre, mas, até hoje penso nisso e já pensei até em terminar com ele por esse motivo, posso estar sendo careta demais nesse mundo tão moderno, mas isso não fez parte da minha criação, nunca tive qualquer envolvimento com drogas e fico pensando: Será que estou exagerando e fazendo tempestade em copo d’água? Será que fumar um baseado é tão normal assim? Será que isso não pode evoluir pra outras drogas? Ele nunca fumou perto de mim, mas é inevitável não pensar como num futuro juntos isso funcionaria? Como seria exemplo para os filhos se fosse o caso? Penso se devo acabar logo com isso, já que estamos no começo ou  se deixo rolar e ignoro esse fato e  deixo pra me preocupar com isso lá na frente. Não gostaria de pedir pra ele escolher ou o baseado ou nossa relação, gostaria que se fosse o caso isso fosse uma decisão dele, ele tem 30 anos não é mais adolescente, sabe o que quer da vida, sabe os malefícios que existe em qualquer droga. Enfim, estou me importando demais ou realmente é algo que deve ser pensado e decido nesse momento?”

Nussa, como responder isso sem causar algum tipo polêmica? Antes de mais nada EU NAO USO DROGAS ok, mas a patrulha é tão grande que qualquer coisa que eu falar aqui serei julgada. Então, te responderei por mail, mas deixo o espaço para quem quiser se manifestar.

 

 

Chora 02 – Ametista

Oi Cony, Te sigo a mtos e mtos anos mas sou aquela leitora que não interage por vergonha kkkkkk, mas consumo quase tudo que vc posta (nao tudo porque o bolso não aguentaria) mas mesmo com milhares de blogueiras novas sigo confiando em vc!
Enfim vamos ao chora.
Já escrevi uma vez mas nao foi publicado porque era um assunto meio comum, mas dessa vez estou passando por algo mto delicado, que acho que ja foi abordado, mas não encontrei o relato. Bom meu problema é com a minha mãe, ela é uma mãe toxica, eu descobri isso lendo alguns textos porque eu nao conseguia entender porque minha mãe era assim, ela sempre foi uma excelente mae, presente, participativa e amorosa, mas de uns tempos pra ca em determinados momentos ela demonstra inveja de mim, me boicota, nao me elogia nunca, e principalmente tudo que eu conto pra ela em desabafos quando estou triste ela usa contra mim em momentos de briga, se eu conto que briguei com o meu namorado ela em uma briga fala que ele ligou pra ela pra falar mal de mim, mas é mentira, se me desentendo com uma amiga e conto pra ela, ela depois usa isso pra dizer que nem minhas amigas me aguentam. Mas a ultima e pior coisa que ela fez que esta me atormentando foi a seguinte, eu namoro a 8 anos, a familia do meu namorado me trata como filha e nos damos mto mto bem, porem meu namorado esta passando por problemas em casa, os pais dele estão com o casamento estremecido, o pai dele tem uma amante que todos nos sabemos, mas ele não sai de casa e ela também não o expulsa de casa, alem disso o meu cunhado irmão do meu namorado é gay, a maioria das pessoas sabem e super aceitam e apoiam mas os pais nao sabem. Eis que essa semana chegou uma carta anonima na casa do meu namorado endereçada a mae dele, por sorte o irmão dele que recebeu a carta na portaria e abriu, na carta falava dessa amante do pai dele, que minha sogra tinha fama de troxa e corna, que ela era ridicularizada no trabalho ( os pais deles trabalham juntos em um orgao publico, e a amante tb), que todos sabiam menos ela. Na carta falava coisas absurdas, sobre esse assunto, falava sobre o irmao dele (meu cunhado) que ele era homossexual e que todos sabiam menos ela e o marido dela, porque o marido dela é homofóbico, enfim absurdoooos que nem consigo escrever. Acontece que quem mandou a carta anônima foi minha mae, eu custei acreditar, mas ela foi tão burra que imprimiu a carta em um papel de rascunho onde atras estava um extrato de inss com o nome completo dela. Fora isso a melhor amiga da minha mãe trabalha no mesmo lugar que meus sogros, na mesma sala que meu sogro (dai que vieram as infos). Alem de tudo nos somos do sul e moramos no mato grosso e a carta foi toda escrita com vocabulário do sul que só ela usa, como se não bastasse eu procurei no computador dela e achei o arquivo da carta! Meu namorado me chamou pra contar isso porque ele e o irmão pegaram antes a carta (graças a deus) e não sabiam o que fazer, convenci eles a não mostrar a carta e à destruímos, mas eu estou sem chão, alguém pelo amor de deus ja passou por isso? Alguém tem uma mae assim? Eu não sei porque ela fez isso, não sei se foi pra acabar com o meu namoro, não sei se ela tem inveja porque eu me dou bem com a familia dele, não sei mesmo, eu cobrei dela e ela jura que não foi ela, mas não tem como não ser!

 

Eu ri mas sei que é errado rsrsrs. MENINA COMO ASSIM ELA IMPRIMIU A CARTA COM O NOME DELA ATRÁS? HAHAHAHAHAHAHAHAHA, ai ai ai. Não tem como ela negar né fia. Peça desculpas pro seu namorado e cunhado (que vergonha gzuis) fale que você sente muito, que ela está passando por uma fase difícil e dá uma dura nela! Tá muito louca essa senhora!!! Mas fala firme, seja forte e mostre o tanto que ela está fora da casinha e o quanto pode te prejudicar. Eu hein.

 

 

Chora 03 – Opala

Boa tarde, Cony!! Resolvi mandar meu chora para ver se você ou suas queridas leitoras conseguem me dar uma luz.

Tenho 32 anos, sou formada e tenho um emprego que me faz feliz!

Conheci meu atual marido faz 8 anos e começamos um namoro à distância. Nos víamos umas 3 vezes por ano, porque ele morava em outro Continente, e ficamos 3 anos nessa situação. Conseguíamos lidar bem com a distância, nunca fomos ciumentos, confiávamos muito um no outro e quando estávamos junto aproveitávamos muito para matar a saudade! Quando ele voltou a morar no Brasil, logo noivamos e 2 anos depois casamos! Nós nos damos MUITO bem, nos amamos muito, nunca brigamos, ele é extremamente carinhoso comigo, nós gostamos da companhia um do outro, adoramos fazer programas juntos, mas também amamos receber nossos amigos em casa e eu sou muito feliz no meu casamento! Acontece que faz pouco mais de um ano que ele recebeu uma proposta de emprego irrecusável, maaaasss longe daqui. Na época, nós conversamos bastante e decidimos juntos que aquilo seria bom para ele e, principalmente, para o nosso futuro, mas que de início não valeria a pena abrir mão de tudo o que havíamos construído aqui e nem da minha carreira. O combinado é que ele iria primeiro para sentir se iria gostar do novo estilo de vida da cidade e do emprego novo para que depois eu fosse também. Sofro muito com a distância, muito mais do que na época do namoro, mesmo nos vendo com mais frequência, mas agora que está chegando a hora de tomar a decisão definitiva, estou ficando angustiada.

Eu sempre trabalhei e tive minha independência financeira e para o lugar onde eu vou, não existe a chance de trabalhar na minha área. Eu teria que começar do zero, pensar em alguma coisa nova para fazer, me reinventar. Acontece que eu estou muito insegura e não tenho a menor ideia do que fazer da minha vida, porque desde que me formei, eu me especializei em uma coisa e foi isso que eu fiz desde então. Fico muito mal de ter que abrir mão da minha carreira que tanto sofri para construir, do meu salário, mas ao mesmo tempo sofro por pensar que eu posso estar desperdiçando um relacionamento com o amor da minha vida. Não tenho a menor vocação para ser dona de casa, então está fora de cogitação ser sustentada pelo marido, mas cada vez que penso no assunto, me vejo chorando por não saber o que fazer. O que vocês fariam no meu lugar? Arriscariam ou ficariam no lugar seguro?

Obrigada por pelo menos ler meu chora! Admiro muito seu trabalho!

Respira fundo e vai, que a vida vai te dar o caminho! Senti que vocês realmente se dao bem, se amam e se respeitam. Vai, casamento é parceria, companheirismo, é abrir mão, ceder. É sua vez de ceder e acho que tudo dará certo sim. Não fica fritando no que vai fazer, vai, organiza sua casa, sua nova vida e depois avalie o terreno e veja o que pode fazer. Parada você não ficar afinal não ter perfil de pessoa acomodada. Vai dar certo, não pense muito!

  • Gente, caixa de mail lotada, Choras suspensos ok? Não mandem mais. Depois aviso quando liberar! Beijos
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
115 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto”
  1. Juliana01/08/18 • 19h06

    Esmeralda, não tem nada demais o rapaz fumar maconha. Muito provavelmente ele tem sua própria planta ou um amigo fornece. Nem deve comprar do tráfico, acredito. Porque quem fuma de 2 a 3 vezes na semana, é entendido nesses paranaue. Desencana!! Maconheiro raiz não chega perto de outras coisas. Meu irmão é e não bebe cerveja, sequer cheira cocaina ou usa coisas sinteticas, pra você ver. Eu mesma so nao fumei mais porque me deu mais enjoo que onda. Abra sua mente. Recomendo uma semaninha em Montevideo.

    Ametista, nossa que vergonha. Eu teria deixado de falar com ela. Que doida!

    Opala, miga se joga. Se não der certo, você volta.

  2. Wanessa01/08/18 • 19h07

    Ametista: achei estranha uma mudança de comportamento tão drástica e súbita. Pode ser que sua mãe esteja passando por algum problema grave e esteja usando esse mecanismo para chamar sua atenção. Mas as estratégias dela são tão absurdas que fiquei imaginando até se não é algo patológico… Observe bem todo o comportamento dela, se teve outras mudanças. Mas estou só divagando, trazendo um ponto de vista diferente para você avaliar.

  3. maria01/08/18 • 19h23

    morta com o namorado maconheiro kkkkkk
    o meu também é e acho super de boa, inclusive acho maconha algo bem menos agressivo que o próprio cigarro e o álcool (se for um hábito esporádico, óbvio). claro que se é algo que te incomoda MUITO tem que avaliar, mas eu te encorajaria a fazer uma pesquisa pra entender melhor do assunto, muitas das coisas que ouvimos em ambientes mais tradicionais não são verdade. 😉

  4. KKSOL01/08/18 • 19h59

    Esmeralda,
    Maconha é mais comum do que vc imagina. Minha chefe fuma (54 anos), tenho uma prima que fuma desde sempre (60 anos), um advogado super famoso aqui na minha cidade (40 anos) fuma. Tirando os mais jovens que conheço que fumam. Essas pessoas nunca partiram para nada mais forte. Enfim, eles usam pra relaxar mesmo. Eu nunca usei, sou cagona.(Rs)Pra mim não vejo problemas em se usar sabe? Inclusive essas pessoas que usam são super bacanas. Pessoas leves, de bem com a vida. Piece and love. Mas… Eu não me envolveria com alguém que usa. Pq? Primeiro pq aquele troço fede pra cacete. Segundo pq eu não iria querer um troço ilegal dentro da minha casa (querendo ou não ainda é ilegal). Terceiro pq isso prejudica a saúde da criatura. Meu marido é da área de saúde e vc não sabe a luta que é pra anestesiar uma pessoa que usa maconha. O cérebro acostuma com o psicotrópico. Mas… Acho que vc tem que analisar se vale a pena. Se essas questões que levantei não são um problema pra vc. Vai com tudo. Conheço uma dentista que tem uma plantação de maconha no quintal de casa (ela não acha certo o tráfico. rs)e tem filhos pequenos. Ela explica o que é, porque usa e que se eles quiserem usar um dia, só quando forem maiores. Simples assim. Rs. Boa sorte, gata! Q vc tome a melhor decisão para sua vida! Bjão

  5. Anonima01/08/18 • 20h08

    Chora 2
    Uma coisa me chamou a atenção. Como tem tantas pessoas envolvidos que trabalham no mesmo lugar. Não há possibilidade pode re

    De ter sido a amante ou a amiga da sua mãe que fizeram a carta. De forma a não se prejudicarem usaram um papel com nome da sua mãe para que a culpa recaisse sobre ela.

  6. Kika01/08/18 • 20h21

    Chora 02: Que pesado! Enquanto sua mãe te afrontava com suas questões pessoais, ok, é ruim, mas a gente se defende. O problema é ela se meter em questões alheias tão íntimas, de pessoas importantes pra você e que nada tem a ver com ela. Não acredito que ela não percebeu o rascunho do INSS, acredito que foi proposital e com a intenção de te prejudicar com a família do seu namorado. Mesmo que ela não tenha percebido, pode ter cometido o que chamamos em psicologia de ato falho, que é quando cometemos um erro ‘sem querer querendo’, na verdade nosso inconsciente está tá doido pra ver o circo pegar fogo. Atente-se porque se foi intenção dela te prejudicar, vai acontecer de novo. Boa sorte!

  7. Renata C.01/08/18 • 20h32

    Chora 1: Amiga, pula fora e rárido!
    Pelo seu relato, nos duas somos muito parecidas.
    Queremos uma família, ter filhos, um lar.
    Veja bem, eu sou zero careta, nunca fumei maconha, mas tenho amigos que fumam perto de mim e eu nem ligo.
    O problema é que esse cara já tem 30 anos e se não parou até agora, não para mais.
    Maconha e bebida, para mim, é coisa de adolescente.
    Agora que fiz 30 anos, as prioridades são outras.
    Trabalhar, estudar, comprar uma casa…Mal sobra tempo para encher a cara (já fiz isso muito, inclusive).
    Mas é isso, as prioridades são outras.
    Se vc quer um companheiro, um amor, um marido….acredito que não seja esse cara.
    Eu terminaria….e mesmo se ele prometesse que ia parar de fumar, eu não acreditaria.
    Você se casaria com um homem que bebe cerveja 3 vezes por semana? A maconha para mim é a mesma coisa.
    Claro que meu marido vai beber cerveja, mas no final de semana com os amigos. Conheço pessoas que caíram em depressão ou viraram alcoólatras, então não quero isso pra a minha futura família.
    Família é algo muito sagrado e precioso.
    Enfim, espero ter ajudado.30 anos é uma idade para pensar no futuro e não ficar fumando maconha por ai.
    Tem muito homem por ai, ACREDITE!

    Chora 02 – Minha mãe também é meio sem noção as vezes. Se intromete onde não deve, sendo que nem paga as minhas contas. Esses tempos fui viajar e ela me xingou os 5 dias da viagem (eu viajei sozinha).
    Meu conselho é: DE UM GELO NELA. FALE QUE VOCÊ FICOU MUITO TRISTE COM O QUE ELA FEZ, PARA ELA SENTIR REMORSO MESMO.

    Já fiz isso com a minha mãe e ela melhorou muito, pois ela viu que ia me perder de vez (eu moro com o meu pai).
    Então agora ela me respeita.
    Acho que é isso o que falta na rua mãe, RESPEITO.
    Não é porque vc é filha dela que ela não tem que te respeitar.
    Se vc respeita ela, PORQUE ELA NÃO TE RESPEITARIA?
    Imponha respeito, na marra.
    Eu fiz isso com os meus pais e as minhas irmãs e hoje todos eles me respeitam.
    É isso. Um beijo.

  8. Gabriela01/08/18 • 20h33

    Esmeralda: no meu primeiro namoro, com 17 anos, descobri que meu namorado fumava maconha. Inclusive em casa, com ciência da mãe. Me incomodei no início, nunca tinha usado nada, nem visto ninguém usar, não fazia parte da minha vida de jeito nenhum. E: fui vendo que era muito tranquilo, não atrapalhava a relação, nem a vida desse meu ex, nem ninguém. Fui entendendo que realmente a maconha não é porta de entrada pra outras drogas e é algo natural. Muita gente fuma! Hoje vejo que é muito mais comum que eu pensava. Namoramos três anos, eu não fumei, ele sempre respeitava minha escolha, e não tive nenhum problema relacionado a isso no namoro! Fui abrindo minha cabeça e vendo que era mais preconceito meu. Minha sugestão é que não tome nenhuma decisão baseada nisso: converse com ele abertamente sobre, pesquise, converse com outras pessoas se possível e abra sua cabeça:)

  9. Marcella01/08/18 • 20h48

    Opala – tô com a Cony! Vai, a no fim td se ajeita!!

    Ametista – gente, não tô dando conta desse Chora. Como assim?????

  10. Gabriela01/08/18 • 20h49

    Esmeralda, é furada…meu ex-namorado usava maconha também e se você não gosta assim como eu, tem que conversar com ele sobre isso. Além dos efeitos maléficos para o corpo e mente, é ilegal e financia o tráfico. Claro que não precisa ser taxativa, mas acho que uma boa conversa resolve. Pode pedir para ele ir diminuindo a quantidade, que já é pouca, e trocar essa maneira de relaxar por outra mais saldável, como um esporte ou hobby.

  11. Luiza01/08/18 • 20h57

    Chora 1. Já tive esta mesma ideia, devido a minha criação. Até eu descobrir o mundo e ver que nele tudo pode e é comum, as regras da minha casa não se aplicam a todos os seres humanos. E hj em dia meu irmão fuma maconha em casa, sem problemas com meus pais e foi recomendação médica. Eles não acham lindo, mas não tb nao criam esse monstro aí de “vai levar para outras drogas”. Converse, procure entender pq, leia sobre o assunto. Eu tb nao uso maconha, mas parei de julgar os outros e achar que estão perdidos na vida.
    Cony, fiquei curiosa com sua opinião, senti falta. Julgamentos vão existir, sempre.

  12. Amiga careta01/08/18 • 21h07

    Esmeralda
    É impressionante como os choras as vezes se encaixam com passagens da nossa vida.
    Sempre fui careta quanto às drogas, não gosto mesmo, minha opinião. E maconha se enquadra em drogas. Na minha opinião, drogas são válvulas de escape, prazer efêmero e passageiro de pessoas que querem fugir da realidade. Mas passa, e a vida continua e os problemas tb.
    Além disso, uma taça de vinho tb alivia o estresse, então desnecessário.
    Meu namorado nunca mentiu e me falou que já experimentou, mas não fez uso.
    Acontece que certa vez nos vimos em um ambiente q não era o nosso e alguém ofereceu um cigarro de maconha. Em certa ocasião eu falei para meu namorado que tinha curiosidade em experimentar (foi meio da boca pra fora) e nessa ocasião ele me chamou e acabei dando um trago e ele tb.
    Acontece q me senti muito mal, chorei, falei q não era oq qria pra mim, foi um drama danado hehe.
    O meu namorado me pediu desculpas e me prometeu que nunca mais me colocaria naquela situação e que nunca mais usaria tb.
    Por isso, não sei se ficaria com alguém que faz uso de algo que não gosto. E se casar, como vai ser no mesmo teto?
    Também não sei até que ponto é certo pedir para um pessoa abrir mão do que gosta por vc. Bem difícil.
    Por isso, o ideal é uma conversa franca logo qdo vc está conhecendo a pessoa, pois dai, vc já coloca seus limites. Depois que construí um relacionamento, é complicado.
    O meu conselho é que vc pese até que ponto isso te incomoda e nunca se anule perante o que vai contra a sua essência por ninguém.

  13. Marcela01/08/18 • 22h39

    Cony, te adoro e adoro seu blog! É único que ainda acesso e olha que acompanho deeesde as antigas 🙂

    Gosto bastante do Chora mas acho que está tendo demais, não?
    O mais gostoso do blog são as tendências, os jeitos de usar, onde comprar..e você sempre com as dicas mais usáveis.
    Achei que ficou muito disk help e menos moda!

    Desculpa se fui intromissiva, mas to sentindo falta dos posts antigos!
    Bjbj e sucesso!

    • Constanza02/08/18 • 07h25

      Tem uma vez por semana, sempre às 4as feiras. Vem nos outros dias da semana ler o outro conteúdo tb!

  14. Mayra01/08/18 • 23h07

    Chora 2: COMO ASSIM? Olha.. Ela queria ser descoberta… lá no fundo… mas queria. Já fiz isso na adolescência… queria meus 5 min de fama. Ela precisa saber que vc sabe. Mas ela não vai parar. Só para qd doer o suficiente. Até lá, bata o tambor pro doido dançar. Ela vai cair sozinha e se sentir péssima por tudo isso… Eu acho pelo menos…

  15. carolina01/08/18 • 23h14

    Chora 1: pelo amor de deus… sim é completamente normal fumar um baseado todo dia….
    vc nao foi criada com isso; mas te garanto que na sua escola seus amiguinhos fumava e que muito gente do seu circulo e do seus pais tambem!
    Abre a mente; eu NAO fumo, moro em um estado e país onde maconha se vende na farmacia, e as pessoas fumam nas praias e parques! sim; nos Estados Unidos esta cada dia mais comum.. entao tira essa ideia da sua cabeça, porque é super normal!

    chora 2: minha mãe não chega ser como a sua; mas é bem sem noção. Se fosse vc; nao conversasa com ela por um tempo BOM; de verdade; nao fala NADA. nao troca uma palavra, porque isso de fato foi para te prejudicar.

    chora 3: vai; vai sem medo! acabei de fazer o mesmo; e assim como vc; nao tenho perfil de ficar acomodada em casa e sustentada por marido, em 3 dias eu arrumei emprego,
    abre sua cabeca; as vezes o emprego nao vai ser na sau area; mas trabalho qualquer que seja ele; so enobrece.

  16. Paula02/08/18 • 01h06

    Chora 01:
    Esporádico 2 ou 3 vezes na semana?? Isso está mais para uso sistemático. “Uso esporádico” é ir num churrasco e fumar pq estava rolando. É não comprar ou plantar. Já tive um namorado que fumava de vez em qdo e quase tive um treco qdo soube que ele tinha levado no (meu) carro p uma viagem de fds. Fora isso todos os vizinhos sabem pois sentem o cheiro e depois vc também será taxada de maconheira. Imagina qdo vc tiver filhos? Sorry aqui para quem fuma, e tem vários amigos que fumam. Nada contra, desde que na minha vida não tenha chance de interferir. Acho que se a tua intenção é curtir o momento ok, mas se tem planos reais de futuro deveria pensar com cuidado. Nesse caso acredito que ele não seja a pessoa ideal. Existem outros caras por aí tão legais quanto ele e talvez com a criação e maneira de pensar mais compatível com a sua.

  17. Verônica02/08/18 • 05h47

    Opala: Estou passando exatamente pela mesma situação. Meu marido é francês, nos conhecemos e nos casamos no Brasil e em menos de 1 ano ele recebeu uma ótima proposta de trabalho na Suécia. E cá estamos morando em Estocolmo. Minha vida no Brasil era ótima, carreira profissional em contínuo crescimento, salário maravilhoso, independência total do salário dele, amigos e família todos por perto, porém, tive essas mesmas dúvidas e resolvi arriscar, ceder, pq acho que casamento é isso, é vc olhar com generosidade quem está ao seu lado e permitir que ele brilhe também! Te desejo Boa Sorte.

  18. Cibele Porto02/08/18 • 07h20

    Esmeralda, aqui na Inglaterra é muito comum as pessoas fumarem maconha. Muitos dizem que vale como um relaxante natural. e tenho amigos no Brasil que fumam pra dormim melhor, então sei lá…

    Ametista, sua mãe está merecendo participação em novela! hahahah Eu nao teria destruído a carta. Teria lido ela pra minha mãe, pra ver até onde ela iria. E depois as desmascarai, revelando a estupidez dela!

    Opala, eu sei que dá medo, mas se joga. Pensa nas novas memórias, na experiencia de vida e todo aprendizado. E outra, como a Cony disse, parada voce não vai ficar porque não é do seu feitio!

  19. Gláucia02/08/18 • 08h52

    Esmeralda, cai fora, é cilada bino, lógico que antes tu tem que conversar com ele sobre o assunto, mas eu te entendo, não é a tua realidade e não acho que “porque todo mundo usa” deva ser considerado algo normal, e outra, usar de duas a três vezes por semana já está mais que uso esporádico. E outra, o uso de drogas para consumo pessoal, apesar de ter sido despenalizado, não foi descriminalizado, ou seja, caso teu namorado seja parado em uma blitz e seja encontrado com ele a “quantidade do dia” de maconha, vai dar uma mini bronca, enfim, questão de escolha mesmo conviver com essas situações, boa sorte!!

  20. Geovana02/08/18 • 09h06

    Chora 1: Eu sou casada e meu marido fuma maconha, eu sei desde que a gente começou a namorar e eu de vez em quando fumo com ele. Isso nunca atrapalhou nossa relação, nunca atrapalhou o trabalho dele, nunca interferiu em absolutamente nada na vida. Ele só fuma pra relaxar, assim como tem gente que toma uma cervejinha depois do trabalho. Inclusive eu prefiro mil vezes que ele fume maconha do que ter o habito de beber. Bebida sim é um perigo. Deixa a pessoa violenta, a ressaca depois é uma desgraça. Eu já vi vários casamentos e relacionamentos acabarem de forma desastrosa por causa da bebida, mas nunca porque o cara fuma um de vez em quando. Experimente um dia com ele e voce vai ver que não é nada de mais. Voce dá altas risadas e depois bate uma fome monstra. E depois de comer de ta um sooooooooono e vc dorme com os anjos kkkkkkkkkkk.

  21. Mônica02/08/18 • 09h20

    Esmeralda, já passei por essa situação com um ex, e te afirmo: nessa altura do campeonato, não muda. Se te incomoda, como a mim incomodava, o melhor é sair fora…
    Ametista, sua mãe parece estar com um quadro patológico mesmo. Não é normal esse tipo de atitude, até pq vc disse que ela é uma boa mãe. A minha mãe sempre foi tida como uma pessoa difícil, tinha muita alteração de humor e uns comportamentos “fora da casinha”. Eu sempre acreditei que fosse um traço da personalidade dela, até que ela teve um surto psicótico, devido a uma depressão mal cuidada. Foi bem nas vésperas do meu casamento. Acho que o fato de estar “me perdendo” foi demais para ela. Te aconselho a conversar, claro, mas tbm a procurar um psiquiatra que possa te aconselhar. O ideal seria que sua mãe fosse ao médico, mas se não rolar, acho válido vc procurar ajuda profissional.

  22. Drielly Moraes02/08/18 • 09h28

    Cony, hoje não vou comentar sobre os casos, mas sim sobre algo que tem me deixado desconfortável para ler (se for só eu ignore, por favor).

    O caso 2, por exemplo. Sem “enter”, parágrafo e os textos em inclinado. Confesso que só li o texto dois pois desci e vi seu “HAHAHAHA” (KKKKKKKKKKKK TIVE QUE SUBIR E LER), mas minhas “vista” ficam embaralhadas, menina.

    Muito desconfortável de ler.

    Será que é só comigo? Se for, me desculpe.

  23. Érika02/08/18 • 09h29

    Esmeralda, relaxa fia, se não atrapalha em nada a vida do cara pra que encher o saco? Quatro meses e já quer controlar o cara?
    Opala, vou ser contra a maioria e dizer que EU não iria. Se você fosse como ele, com uma proposta já pronta, beleza. Mas deixar sua independência aqui a troco de nada? Sei não, pensa bem. Já tive muitos problemas por ter que ficar me mudando atrás de macho, jamais faria de novo, meu ponto de vista!

  24. Bruna02/08/18 • 09h33

    Esmeralda
    ODEIO drogas e jamais aceitaria um namorado que usasse. Quando começo a me relacionar mais sério com alguém, é uma das primeiras coisas que sondo. E aí já pulo fora.
    FIco pensando em qual exemplo daria para os filhos.
    E duas, três vezes por semana não é esporádico.
    ENfim, eu não aceito.
    Veja o que vc sente e decida se pula fora ou não.

  25. Mari02/08/18 • 09h47

    Não consegui responder o comentário da Renata C que está aqui Cony, mas segue o que acho sobre isso:
    A imagem que ela tem de família me dá medo! Do jeito que ela descreve é como se a mulher e o marido não fizessem nada de divertido, cuidam dos filhos com frieza e não há interação informal entre eles. Não consegui nem enxergar um sorriso nessa família! E quando o marido quer diversão, se encontra com os amigos. Tipo, se ele quiser tomar uma cerveja não pode ser com a esposa, tem quer ser só com amigos!
    Pelamorrr!! Parece a família tradicional de 100 anos atrás! Medoo!
    Eu não consumo drogas, assim como vc Cony, mas já tive experiências aqui e quando fui à California (e junto do marido). Foi ótimo, mas não faço uso por opção mesmo.
    E acredito ser menos nocivo à saúde que cigarro e bebida, que inclusive já consumi (já parei de fumar, mas ainda bebo).

    Agora segue meus comments nos choras:
    Chora 1 – gata, desencana! Maconha é de boa e dificilmente ele vai partir pra outra droga. Acho que é exagero! Abra sua mente.
    Chora 2 – Nossa, eu já teria surtado com minha mãe! Dá um gelo nela!
    Chora 3 – se joga! Tb passo por isso, e se por ventura meu marido arrumar um emprego fora do país eu largaria tudo! Posso me reinventar em outra coisa em outro lugar. A experiência vai valer muito, com certeza!

  26. Maria02/08/18 • 09h51

    Chora 1: Quem usa maconha financia o trafico SIM.
    Sou filha de uma pessoa viciada em maconha(usava 1x na semana pontualmente) isso é vício SIM, e como filha de um viciado posso dizer que foi a pior coisa da vida.
    Os efeitos dessa droga são cruéis… Em todos os sentidos, alucinações, agressividade… fora a vergonha da sociedade…

  27. Ariana02/08/18 • 09h53

    Chora 1 – acho q só devemos conviver com pessoas cujos defeitos suportamos, tem amiga minha q aceita, eu não aceitaria de jeito nenhum.

  28. Aghata Silva Rezende02/08/18 • 09h56

    Esmeralda: Desencana! Entendo suas neuras pq somos criadas num ambiente conservador bem hipócrita na verdade. Maconha faz menos mal e é menos viciante que álcool e que cigarro, a ilegalidade da maconha tem mais haver com um preconceito em relação aos negros ( leia essa matéria https://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/10/origem-proibicao-maconha.html) do que aos maléficos da substancia em si.
    Antes de tomar um decisão drástica faça uma pesquisa cientifica mesmo e tenta ser imparcial na leitura.
    Só justificaria terminar se for algo que esta atrapalhando de verdade o seu relacionamento ( como o cigarro ou o álcool também poderiam atrapalhar), mas parece não ser o caso.
    E sim, meu namorado fuma desde da faculdade e isso nunca o impediu de ter uma carreira profissional bem sucedida ou um ótimo relacionamento com as pessoas. E não, ele não financia o tráfico. Boa sorte e espero que consiga ultrapassar esse pre-conceito!

  29. Carla02/08/18 • 10h01

    Chora 01: acho que você devia conversar com ele e falar exatamente o que disse aqui.Diga que não é contra, mas que não se sente confortável com a situação e veja o que ele diz. Se achar que não vai suportar essa situação, pula fora enquanto tá cedo. Mas concordo com as meninas, não acho que 2 ou 3 vezes por semana seja um “uso casual”.

    Chora 02: Desculpa, mas eu também não consegui não rir. rs
    Mas falando sério agora: converse com a sua mãe, diga que o que ela fez foi muito sério, que você está muito chateada com ela e dê um gelo nela. Se depois disso ela não aprender a lição, acho que você vai ter que filtrar o que conta pra sua mãe. Passe a conversar só amenidades…fale sobre o tempo, sobre a novela ou a série de televisão, nada muito sério, que envolva outras pessoas e que possa fazer ela causar confusão de novo.

  30. Luciana02/08/18 • 10h04

    Chora 1. Terminei um namoro motivado por isso em grande parte, excelente pessoa, mas na boa, eu não aceito. Acho que 3 vezes na semana não é esporádico é vicio, se fosse usar numa balada pq tá rolando eu calava a boca. Mas vicio em drogas, caia fora. Vc só tem 4 meses. Não acho isso caretice, simplesmente não é algo dos seus princípios que vc concorde e não tem pq vc concordar e aceitar com isso pq atualmente isso é normal. Oi? Aconteceu o mesmo exatamente comigo com 3 meses de namoro descobri ele era maravilhoso (até o 6 mes todo mundo é maravilhoso) depois disso diversos outros problemas foram surgindo e vi que a maconha era a valvula de escape. Ele é uma pessoa maravilhosa, já tem mais de 6 anos que terminamos, sei que ele me amou, e acredito que me ame até hoje, mas não era algo que queria pra minha vida, marido com vícios?! Enfim te aconselho a pular fora enquanto é tempo se é algo que te incomoda. Vejo que para algumas leitoras não é incomodo mas se é pra vc, assim como foi para mim então pule fora!
    Chora 2:Concordo com a Cony! Dê uma pisa na sua mãe tá?! Só não fala pra não falar mais com ela, pq mãe é mãe, e acho que sua mãe precisa de ajuda viu?! Leva para um terapeuta não pe normal isso não!Tá com desvio!
    Chora 3: Concordo com a Cony novamente vá, seja feliz eu acredito que pelo seu perfil você vai se reinventar e se redescobrir lá, ainda mais que se amam tanto e se gostam, são parceiros! Vai dar certo!

  31. Hileana02/08/18 • 10h12

    Chora 1: Acho que você agiu errado em fingir naturalidade, agora ele deve achar que pra você tá tudo bem e você cheia de caraminholas. Acho super ok fumar, meu marido fuma. Realmente acho maconha mto mais de boa que álcool. Abre o jogo pra ele, às vezes esteja presente quando ele fumar, às vezes você não acha nada demais.

    Chora 2: Acho que ela tem ciúmes da sua relação com a família dele, mas o jeito q ela demonstra isso é surreal. É uma relação tóxica e se você achar que isso não tem solução é melhor se afastar, infelizmente.

    Chora 3: Vai simbora. Do jeito que você tá falando que a relação de vocês é franca, se ficar mto difícil pra você é só conversar com ele e voltar ou ir pra outro lugar que fique bom pros dois.

  32. Patrícia02/08/18 • 10h19

    Esmeralda,
    Li seu chora e parecia que eu tinha escrito. Namoro um cara de 28 e já tinha visto ele fumar em festa, depois de beber. Não me importei.
    Acontece que fomos numa festa de eletrônico (que ele gosta muito) e o vi usar outras drogas. Nesse dia tivemos uma conversa mais séria e ele me contou que há um tempo atrás fumava todos os dias, o que me deixou bem preocupada.
    Eu também sou super careta, comecei a beber aos 23 anos, odeio drogas de qualquer tipo, cigarro e etc. Não tomei nenhuma decisão drástica porque ele reconheceu que precisa repensar essas atitudes, disse que o nosso relacionamento é mais importante e eu o amo de verdade, então decidi pagar pra ver. Mas entendo perfeitamente a sua aflição, porque tenho passado a mesma coisa. Acho que você tem que decidir o que você aceita ou não na sua vida e tomar uma decisão pensando em você, pra que no futuro não se machuque com uma situação que já tinha conhecimento.
    Aah, e isso tudo o que as meninas disseram nos comentários é verdade. Meu namorado é concursado, pratica esportes, frequenta a igreja, é super família, carinhoso. Não tenho outros motivos pra reclamar.

  33. 02/08/18 • 10h22

    Esmeralda, te entendo perfeitamente.
    Aconteceu a mesmíssima coisa comigo e te digo que no início também foi um choque pra mim. Hoje sou casada com um maconheiro, ele fuma quase todos os dias e te digo que prefiro ele fumando seu baseadinho do que se alcoolizando ou usando drogas sintéticas. Ele fuma para dormir bem, porque ele trabalha demais e é assim que ele consegue relaxar para ter uma boa noite de sono. Aliás, ele é sócio de uma empresa, então não acredite quando dizem que todo maconheiro é vagabundo e outras frases de efeito, e também não ache que ele vai tirar coisas de casa para comprar a droga dele. Maconheiro raiz não faz isso. hehe
    Te aconselho a fazer como eu fiz. Primeiro, conversem abertamente sobre isso. Mas conversem MUITO. Depois vá atrás de estudos, entrevistas, documentários (recomendo o “Quebrando o Tabu”) e abra a sua mente a novos conhecimentos. Eu também vim de uma criação muito certinha, regradinha, nunca usei nenhum tipo de droga ilícita, era super preconceituosa sobre o assunto e também no começo pensei muitas vezes em terminar por conta disso. Mas só depois de muita informação, conversas francas e principalmente convivência é que vi que não faz mal nenhum pra ele e nem pro nosso relacionamento (pelo menos até este momento, e já estamos há 8 anos juntos).
    Mas temos regras para o uso dele. Como disseram acima, é bem fedido mesmo, então ele usa o duto da churrasqueira com ventilação para o cheiro não impregnar em casa. E só usa à noite e aos fins de semana.
    Com relação a filhos, nós não queremos ter (por outros motivos, eu não tenho vontade de ser mãe), mas ele mesmo fala que se um dia viermos a ter, ele mudaria algumas coisas com relação ao uso. Se vocês pretendem ter, também vale o conselho da conversa aberta e franca.
    Espero ter ajudado! Beijo!

  34. Carol02/08/18 • 10h37

    Chora 2, ametist, minha mãe tinha o mesmo comportamento comigo quando eu morava com ela: se brigava com meu namorado, era porque nem ele me aguentava. Eu não tinha amigos porque ninguém me suportava, e etc etc etc.
    Mas sabe que descobri depois de adulta? Que isso só me afetava enquanto eu deixava e dava liberdade para que isso acontecesse.
    Depois que saí de casa, isso ainda me abalava. Eu era jogada nas mil brigas lá de casa por descontrole da minha mãe. Eu sofria, chorava.
    Até que comecei a saber impor limites. Aprendi com terapia que eu tinha que entender e compreender porque ela era daquele jeito. perdoei e sabe que hoje temos um relacionamento muito bom.
    Ela mudou? Não!!!! De jeito nenhum. Nao temos o poder de mudar ninguém. Só a nós mesmos. Ela continua com essas atitudes com o restante da família e parentes. Mas comigo nao! ela me respeita. Sabe o q pode fazer ou não. E quando vou pra lá, não choro mais. É muito bom. Aceitei, entendi como ela é, compreendi, parei de imaginar uma mãe perfeita. E a vida segue.
    Se você tivesse me perguntado uns anos atrás se eu queria continuar em contato com minha mãe, eu diria: espero q eu consiga me afastar dela pra sempre. Mas não era bem assim que eu queria no fundo. Eu amo minha família. Então hoje eu vejo como foi bom todo esse processo de autoconhecimento. Eu mudei, eu evoluí e agora posso continuar perto da minha família.
    Boa sorte com tua mãe. Entenda ela, compreenda, aceite e veja se isso melhora.

  35. Ana02/08/18 • 10h42

    Esmeralda,
    Acho errado dizer “aceita, tem um monte de gente que usa”. Isso não tem nada a ver. Não é porque é comum, que é normal. Normal é beber água, fumar maconha (ainda) é ilegal, então não pode ser considerado normal.
    Mas enfim, por ser comum, é que nesse caso a sua atitude vai ter que levar em conta o seu sentimento pessoal mesmo. Pensar até que ponto isso te incomoda.
    Pra mim, quando a pessoa faz algo que vai contra seus valores, vc acaba perdendo um pouco a admiração, sabe? E isso me incomoda muito. E nem falo pelo fato do assunto ser polêmico, acho que isso se aplica a muitas coisas. Tipo, uma pessoa super fitness dificilmente ficaria com uma pessoa que come fast food todo dia. São estilos de vida incompatíveis, a não ser que um dos dois esteja disposto a mudar (mas aí é outra história…).
    Ponha na balança e veja o quanto isso te incomoda. Se vc achar que não dá pra conviver, cai fora.

  36. SILVIA ELAINE DA SILVA02/08/18 • 10h59

    Renata, 0 careta? HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    “Você se casaria com um homem que bebe cerveja 3 vezes por semana?”
    Gente, qual o problema? Se não causa transtorno ou incomoda ou é um problema, não tem mal algum… Muitas pessoas que conheço, inclusive muito bem sucedidas bebem cerveka 3 vezes por semana. Uma cervejinha depois de chegar do trabalho, aproveitando a folga, vendo um filme/uma série. Ninguém tá falando de ficar bêbado, de ser viciado. É só uma cervejinha, poderia ser um drink, um chocolate… Se vc tá dizendo que maconha é a mesma coisa, vc é 200% careta!
    Ela mesma disse que nunca viu ele fumar/nunca percebeu que ele tinha fumado. Ou seja, 0 incômodo.
    “Maconha e bebida, para mim, é coisa de adolescente.” Parece uma tiazona conservadora falando, desculpa, eu ri muito HAHAHAHA

  37. Lorenna Caoly02/08/18 • 10h59

    Olá Cony. Queria te sugerir uma evolução no blog, eu te deixei a mesma dica nos stories do Instagram mas sei q lá é bem mais difícil de administrar a leitura, por isso trouxe pra cá. Minha sugestão é você tornar o design do site Responsivo, que nada mais é que ele se adequar a qualquer tela. Quando você coloca o link nos stories pra abrir o post não fica confortável a leitura no celular justamente porque o seu site não é responsivo. Como sei que você está alterando o layout do site agora seria um bom momento pra atentar pra esse cuidado. Ainda mais que hoje em dia todo mundo usa o celular 100% do tempo. Desde de ja agradeço. Bjo

  38. Alessandra Fernandez02/08/18 • 11h07

    Esmeralda: Fumar 3x por semana não é uso esporádico. Mas sinceramente, se isso não muda o comportamento dele com vc e nem interfere no rendimento do trabalho ou em outro âmbito da sua vida ou da dele não vejo problema. Acho que vcs estão muito no início e muita coisa pode acontecer…deixa rolar.

    No segundo caso, se a sua mae não era assim e ultimamente tem mudado de comportamento será que ela não pode ter desenvolvido algum problema psicologico/psiquiatrico?

    No terceiro caso, vai sim!!!! Veja como oportunidade de ter um plano B. Sim, pq temos mais habilidades do que a escolha única por uma área de trabalho. E se depois, vc perceber que não deu certo, recomece. A vida é nada mais que pequenos e grandes recomeços.
    Bjs para todas

  39. Juliana Oliveira02/08/18 • 11h39

    Esmeralda, super te entendo! Eu tive problemas sérios de droga na minha família e sempre fui totalmente contra, julgava todo mundo que usava qualquer uma. Até que conheci meu namorado que fumava de vez em quando. Sempre conversamos muito sobre isso, cada um expondo seu ponto e eu sempre defendendo meus motivos, que eram cheios de preconceito e medo por tudo o que vivi. Até que comecei a parar pra ouvir os argumentos dele. Dele e de vários amigos que também usam e não são dependentes, nem usam coisas mais fortes, nem são traficantes. As coisas são mais leves do que a gente pensa. Principalmente porque a nossa criação e a própria sociedade faz a droga ter todo esse peso. Existe, sim, drogas que acabam com a vida das pessoas. O álcool e o cigarro, inclusive. Mas ng recrimina ou pensa em acabar um relacionamento porque o parceiro bebe 2 ou 3 vezes na semana.
    Tente olhar a situação com outros olhos. Tente deixar seus conceitos e preconceitos de lado. Não baseie seu relacionamento nisso. Se ele fuma pra ficar de boa, não muda com você nem com ng, não te distrata, não gasta todo o dinheiro, não deixa de te ver pra fumar, se não afeta o relacionamento de vcs, porque se importar tanto com isso a ponto de pensar em fazê-lo escolher vc ou o baseado?!
    Talvez sua implicância esteja muito mais ligada às crenças da sua criação e da própria sociedade do que a maconha em si. Digo isso por experiência própria 🙂
    Bjs

  40. Nina02/08/18 • 11h45

    Esmeralda, eu nao sou a Cony (e acho certo ela nao se manifestar pra evitar stresse), entao posso falar.
    Se nao entende sobre o uso da maconha, nao gosta e pensa que nem algumas preconceituosas ali em cima, eh melhor cair fora msm.
    Nao, maconha nao eh porta de entrada pra nada. Sim, 3 vzs na semana eh esporadico (pq tem quem use td dia). Nao, nao eh valvula de escape pra td mundo nao e nem coisa de adolescente. E sim, eu fumo, meu namorado fuma e tds os meus amigos fumam antes que alguma enjoada venha aqui fzr qlq tipo de comentario imbecil. Ah, e sim. Nao somos crianças. Td mundo tem mais de 30 anos, trabalha, ganha dinheiro, tem filho, familia (pq segundo a moça maconheiro nao vai querer constituir familia com vc), carro e casa propria. Nao quer, nao usa. Nao gosta, pula fora e deixa o cara em paz. Quem sabe aquele gatinho filhinho da mamae q enche a cara de bebida esporadicamente no churrasco, uma vez por semana (que eh qnd a esposa dele vai DEIXAR ele beber segundo a moça ali de cima e eu ri alto com isso..) e vai chegar em casa doidao e vai ser grosseiro, gritar e pode ate te bater, nao seja um bom partido ne…(ironia detected antes q encham meu saco). Bebida mata. Quem bebe mata lentamente a si e aos outros (a quem agridem, atropelam, ficam machoes e enchem de tiro…). Maconha nao.

  41. Gi02/08/18 • 11h48

    Esmeralda, se você não gosta, sai fora. Isso vai te incomodar o tempo todo e ele não vai deixar de fumar. Não é questão de ser careta ou moderna, é questão de saber o que vc realmente quer pra vc. Pequenos incomodos se tornam gigantes com o tempo. Pense nisso.

  42. Laura02/08/18 • 12h01

    Esmeralda, nunca fumei, ok? Mas o casal mais amigo meu e do marido é composto por pai mega trabalhador, mae super dedicada e dois pimpolhos lindos. Ambos fumam e em nada atrapalha a vida deles (nem a nossa de nao fumantes). So cabe a voce decider, mas tambem cabe a voce ler mais a respeito, deixar dogmas de lado e se interar do que é fato e do que é mito com relacao à maconha. Para adolescentes acho que precisa de controle mesmo, mas adultos, bem formados, trabalhadores, honestos, amorosos (como voce mesmo disse)…nao vejo onde mora o problema. Tenta conhecer mais, cabeca aberta e sem preconceitos. A nossa formacao familiar é importante mas nem sempre esta 100% certa. Cabe a nos analisamos o que vem de “novo” na nossa vida e buscarmos informacoes. No seu caso, é melhor voce largar ele mesmo pq senao sera a vida dele, daqui um tempo, que estara ruim 🙂

  43. Fabi02/08/18 • 12h14

    Para a Anonima nº 5, ela procurou no computador da mãe e achou o arquivo da carta.
    (O recurso responder não funcionou).

  44. MM02/08/18 • 12h16

    Chora 3 – Opala: olha, que situação…. Entendo e concordo com a opinião da Cony, mas não sei se largaria TUDO para começar do zero. Mas, isso sou eu. Acho que pontos de vista opostas servem para vc “analisar melhor” todas as possibilidades. Ele não pode voltar? Manter o padrão de vida que vocês tinham, com ambos trabalhando, sendo independentes e morando juntos? Olha, só um amor muito surreal e um coragem do além pra me fazer largar tudo e começar do zero. MAS, algo tão drástico assim também pode estar vindo de Deus…. Ai! Nem eu sei! Hahahah! Boa sorte, mulher! Atualiza “nois” do desfecho, por favor!!!

  45. Marcella02/08/18 • 12h32

    Esmeralda, pula fora, todo mundo escreve coisas bonitinhas mas a real é outra. Já namorei viciado, é treta . E tenho parente viciado que destruiu a família e me fala até hoje que gostaria de poder voltar atrás no dia que fumou o primeiro beck. Discursos são lindos, mas na hora do vamo ver….

  46. Ju02/08/18 • 13h04

    Chora 1 – Esmeralda – Se estar com alguém que não fume maconha é importante pra ti, termine. Por mais que, eu por exemplo, não veja problema nenhum em me relacionar com quem fuma maconha, quem se relaciona com seu namorado é você.

    Chora 2- Ametista – Independente desta carta ter sido escrita ou não pela sua mãe (vi um comentário lá em cima, o # 5,que me gerou uma certa dúvida tb, ela está com algum problema. Parece que você tem muito carinho por ela, acho que vale a pena perguntar o que está acontecendo, se tem algo que você possa fazer pra ajudá-la e claro, impor certos limites também, afinal você tem sua vida pessoal.
    Torço pra que você consiga resolver essa situação e que sua mãe melhore.

  47. Mel02/08/18 • 13h08

    Chora 3: Vai sem medo! Passei pela mesmo situação que você, inclusive mandei um chora tempos atrás sobre isso (em 2016 eu acho). Eu sei como você se sente, tinha o mesmo medo de não achar nada e não tenho perfil pra ser dona de casa. Mas também não tinha a menor vontade de ficar longe do meu marido. Por isso, abri mão de emprego no Brasil e fui morar com ele. Não digo que foi rápido e fácil mas hoje tenho emprego (ganho até mais que o meu marido haha) e pra mim foi uma das melhores decisões que tomei. Também começamos a namorar a distância (em continentes diferentes como você) e eu já não queria mais ficar longe depois que me acostumei a ter ele sempre perto. Não te digo que será sempre fácil, e provavelmente você vai ter crises as vezes por não ter emprego. É normal. Mas eu aposto que seu marido vai te apoiar sempre (afinal ele sabe da situação) e você vai ver como as coisas se ajeitam. Pode ser em 3 dias (como a colega ali de cima falou), pode ser 1 ano (como foi meu caso) e pode ser que você se ache em outra coisa, mas vai dar certo =)

  48. Karina02/08/18 • 13h10

    Me identifiquei muito com o primeiro caso. Parece que vc descreveu a minha vida. Sou casada há 12 anos. Logo no começo do namoro descobri que meu namorado fumava maconha de vez em quando, na mesma frequência com o seu. Briguei, termine e acabei voltando. NUNCA aceite formalmente, mas, no fundo, só de estar junto achava que estava aceitando. Nossa vida era boa, mas sempre tinha esse “senão”. Há uns 5 anos ele parou totalmente. Os motivos não importam agora, mas te digo que não foi por minha causa ou pelo nosso filho. A decisão foi exclusivamente dele. A nossa vida melhorou muiiiiiito! Não só nossa relação, mas a vida profissional dele, a relação com a família e tudo mais. Hoje ele admite que foi um super erro pensar que não tinha problema em fumar maconha pra relaxar. É muita coisa para contar em um simples comentário, mas te garanto que os argumentos de seu namorado são os mesmos do meu e de todos os outros que acreditam que não tem problema, tá tudo bem. Só posso te garantir que, se um dia ele parar, porque isso não é certeza, vc e ele verão a diferença!

  49. Sara02/08/18 • 13h31

    Caso 1-

    Usar maconha é mais normal do que a gente que foi criada longe disso imagina, abri a minha cabeça pois algumas pessoas da família me disseram e fumam e são absolutamente normais, bons profissionais, seres humanos sem preconceito e mais evoluído que a gente que aprendeu que é errado. Mas sei que deve ser pesado aceitar, ao menos se informe e se coloque no lugar dele. Conheço uma menina que não aguentou o namorado fumando, acabou terminando pq ele tava perdendo o rumo e tinha uma outra amiga minha que terminou um casamento por vários motivos, sendo ele que o marido fumava na frente do filho deles de uns 2 anos. Ficaram separados e voltaram, acredito eu que resolveram. Tudo se resolve na conversa. Pré conceitos existem para serem quebrados, aprender algo sobre.

  50. Maria Celia02/08/18 • 13h44

    Maconha….uma amiga minha ficou sem passaporte durante muito tempo só porque estava numa festa em um apartamento onde pessoas que fumavam levaram uma quantidade razoável para os presentes….ela não fumava nem cigarro. Estando juntos a polícia nem vai acreditar que a droga é só do outro.Tenho alguém na família que é um verdadeiro legume ( ele talvez seria um legume mesmo sem) mas….

  51. Julianna02/08/18 • 13h46

    Esmeralda: eu pularia fora já! Acho ridículo! Muito mais para um cara de 30 anos! Mas também nunca me relacionei com fumante (de cigarro normal) e nem alcoólatra. Enfim, nessa idade os hábitos devem ser outros, na minha opinião. Nunca usei drogas e não me relaciono com quem usa. Se eu souber, me afasto. Sou casada e meu marido é assim também. Somos novos e mente aberta para muitas coisas, mas essa parada de drogas é nojenta. Não entendo! Enfim, cada um que faça o que quiser da vida. Mas se te incomoda, sai fora. Ele não vai parar.

  52. Karina02/08/18 • 13h58

    Esse Chora 02 é real? Sério? Parece novela… “Mandei um uma vez mas era muito comum, então vou mandar outro”… é muita gente trabalhando junto… sobra, sogro, amante, mãe da melhor amiga… é um vacilo sem tamanho o extrato no INSS.. é uma sorte tremenda a carta ter sido pelga pelo cunhado gay… amiga, me perdoe realmente se isso tudo for verdade mas juro que tá parecendo trama de novela das nove.

  53. Franciele02/08/18 • 14h00

    Esmeralda, eu não vejo problema em fumar maconha, acredito que seja mais preconceito da tua cabeça. Ele não vai parar por tua causa e tbm não acredite que com o tempo ele vai parar, porque não vai. Ele foi super bacana em falar isso pra vc, pq podia simplesmente Mentir ou omitir.

  54. Jana02/08/18 • 14h01

    Menina do chora da maconha. Vc deveria deixsr claro que não gosta, que incomoda, que rejeita a idéia pra ele e ver qual é a dele.
    Se ele não mostrar interesse em largar, cogite largar ele mesmo pq infelizmente isso vai influênciar na relação e com o tempo fica insustentável.
    Experiência própria

  55. Veronica02/08/18 • 14h03

    Chora 1: acho super normal hj em dia! Meu marido fuma, eu fumo ocasionalmente, e isso não impediu nem impede de termos uma carreira, uma vida estável e uma família! Pense bem a respeito!

    Chora 3: acho que vc poderia tentar sim, até pq se vcs se amam e se dão bem, nada mais justo que vc apoiar ele nesse momento e se jogar também sem medo numa “nova vida”!
    As vezes sair tbm um pouco da nossa zona de conforto faz bem! Vai que vc arruma um outro emprego lá e goste mais ainda do que vc faz aqui? Eu iria sem duvidas! Se não der certo, vc volta e reconstrói!
    Imagina só vc viver com arrependimento do que poderia ter sido se vc tivesse se mudado?

  56. Stéfani02/08/18 • 14h10

    Chora 3: Mulher, se joga!! a vida é curta demais pra ficar se preocupando tanto com carreira, dinheiro… vc tem uma das coisas mais importantes que podemos ter, um AMOR! pra compartilhar, vivenciar, crescer e ser feliz. Vai, e vai na fé que tudo dará certo. E se não der, vc volta. Quem pode dizer as coisas fantásticas que estão logo ali, no virar da esquina? O mundo está cheio de descobertas surpreendentes. Assuma riscos, meta a cara e vá em frente!!

  57. Andressa02/08/18 • 14h38

    CHORA 01: Menina, já passei por algo muito parecido, o cara era de fora, gringo e para ele é uma coisa totalmente normal. Inclusive posta foto da plantaçãozinha dele e tudo!
    Quando me contou, fiquei chocada. Falei para ele que no Brasil, quem fuma maconha normalmente é associada a gente não tão bacana, etc. Nesse ponto eu pensei “ah, fator cultural”, tava apaixonada. Mas depois fiquei pensando: como assim? rsrsrs. Eu tenho a mente aberta e tal. Mas, sendo você, eu procuraria conversar com ele a respeito dessas preocupações que você citou. Se ele é um cara tão esclarecido, você podia questionar a ele essa coisa dos filhos, da influência, o que ele pretende, etc., para saber o real posicionamento dele. Também te sugiro assistir vídeos do Pc Siqueira, Cauê Moura, etc. Não que eles sejam exemplo, mas são usuários assumidos e tratam sobre o assunto com bastante naturalidade, pode ser uma forma de você o outro lado.

    CHORA 02: Cara, minha mãe está passando por uma fase muito parecida com essa sua, penso até em mandar um chora tb! Mas, assim, uma das coisas que pensei e me ajudaram a não julgá-la tanto ou “dar um gelo”, foi encarar que ela está com algum problema psicológico (ela teve um princípio forte de depressão), isso é bem comum na minha família. Dentre outras questões, minha família é muito complicada e de vez em quando eu passo um constrangimento com coisas que fazem. Voltando a sua mãe, tenta verificar se não tem algo a ver, se ela era uma pessoa boa antes e tal, pode ser que ela não esteja em seu perfeito juízo, uma pessoa com problemas assim não distingue muito bem o cert/errado e perde um pouco o controle da moral e das atitudes.

    CHORA 03: Amiga, nunca passei por isso. Mas olha, te indico esse vídeo da Fê Neute: https://www.youtube.com/watch?v=Ps6_HQqTU1g
    Cola o link aí e veja. Ela Viveu quase que isso, largou tudo e foi viver com o namorado gringo em NY. Fala bastante coisa sobre essa responsabilidade e medo, lidar com s consequências e como foi pra ela. Vale a pena ver!

  58. Tata02/08/18 • 14h52

    Chora 1:
    Não aceito drogas e não acho ok usar. Não é porque é comum que é bacana. MAAAS no início do namoro descobri que meu namorado usava.
    Fui bem direta: ou parava ou terminaríamos. Sabia que havia uma enorme probabilidade de acabar o nosso relacionamento, que sempre foi muito legal, mas eu preferia terminar do que namorar alguém que faz algo que eu não tolero. Ele parou, com muita força de vontade (é um vício) e ajuda da minha parte.

    Acho que se vc é como eu, que não tolera esse tipo de coisas, não deve aceitar isso. Converse com ele, não tenha medo ou vergonha de expor esse pensamento e veja no que vai dar.

  59. Gabi02/08/18 • 15h32

    Esmeralda,
    Estou com meu marido há mais de dez anos e ele sempre fumou, desde os 18. Ele está com 50.
    Eu sempre soube e nunca me importei, pois isso nunca atrapalhou em nada nosso relacionamento, eu não fumo, nunca gostei, nem o cheiro eu curto, então ele me respeita e não fica fumando perto de mim. Ele é trabalhador e a maconha não interfere em nada na vida dele, ele fuma todos os dias pra relaxar mesmo, então eu não ligo, todos os nossos amigos fumam, a impressão que eu tenho é que todo mundo fuma, menos eu, kkkk.
    Temos um filho e eu não quero que isso faça parte da vida dele, então a regra é essa, meu marido respeita e seguimos em frente, sem neuras.

  60. Estela02/08/18 • 15h55

    Esmeralda, tenho 23 anos e namorei com meu ex por exatos 6 anos e ele usava maconha diariamente. Já usei algumas vezes, mas nunca quis isso pra minha vida, fazendo parte de um futuro. Fazia bem pra ele pois o ajudava com algumas questões complicadas em que tinha passado na família, mas é aquele caso: respeito mas não entendo, não quero pra mim!
    A questão da maconha foi algo que me deixava mto insegura e acredite, seu namorado, aos 30 anos, sendo usuário, posso estar errada mas tenho 99% de chance que não vai parar (mesmo que te prometa)!
    Abri mto a mente a respeito da maconha, realmente não é o bixo de 7 cabeças que muitas pessoas rotulam, vaaarias pessoas à sua volta usam sim, mas tem mta gente que tb não usa e EU acho melhor assim!
    Depois que separamos nao quis me relacionar com ngm que faz o uso e atualmente namoro um cara incrível que não usa e te digo, é mil vezes melhor! Prefiro a cervejinha hahahaha

  61. Lívia02/08/18 • 16h34

    Maconha é super normal e muito menos pior que cigarro. Reavalie a importância disso pra você 🙂 Inclusive o alcoolismo também me parece muito mais devastador em termos de comportamento (experiência própria).
    Maconha não vicia e ainda deixa a pessoa relaxada hahaha (e olha que eu não fumo, mas é verdade!)

  62. Eduarda02/08/18 • 16h39

    O conselho da anonima que disse que a carta poderia ter sido escrita por alguem do trabalho… oi???? E ai a pessoa entrou no computador da mae e salvou o arquivo la, ne??? Ahramm… senta la.
    Fror… foi sua mae e ela quis q vcs descobrissem. Leia sobre ato falho! O nosso inconsciente nos entrega mesmooo!!!

  63. Ana Carolina02/08/18 • 17h07

    Esmeralda,

    eu não fumo com frequência, fumei maconha 3x na vida e posso te dizer que, se vc não implicaria se ele bebesse um vinho ou uma cervejinha, não tem pq implicar com maconha. Existe um estigma muito grande com essa planta. Sugiro, se quiser entender melhor de onde vem a proibição dela, que leia uma matéria da Superinteressante, vou deixar aqui o link. Não foi pq faz mal, não foi pq é uma droga, foi por questões geográficas e econômicas, nos EUA dos anos 20.
    De verdade, a maconha apenas relaxa, e nada mais. Nem violento ela deixa, como uns acreditam e como umas cervejas podem deixar.
    Se ele não vive o tempo todo chapado, se ele é responsável com o trabalho e deveres do dia a dia, isso não deveria ser uma questão (se vc gosta dele, claro). Entendo seu “susto” porque muita gente nunca chegou perto de maconha e acha que é uma droga terrível como qualquer outra, mas veja, ela está sendo legalizada em cada vez mais partes do mundo justamente porque os estudos que diziam que ela era a pior coisa do planeta estão caindo um a um, além de ser cada vez mais sabido que a proibição dela foi algo pensado economicamente.
    Eu sempre tive amigos que fumavam, desde os 13. Experimentei só em Amsterdã, já adulta, e fumei outras 2x aqui. Sinceramente, é muito alarde à toa. Eu acho que essa é uma boa hora pra você ver com os próprios olhos (não tô falando pra usar, mas pra estudar a respeito, ouvir o que seu namorado tem a dizer) e desmistificar esse estigma imposto. Beijos e boa sorte.

  64. Ana Carolina02/08/18 • 17h08

    Link sobre a história da proibição e do estigma da maconha: https://super.abril.com.br/ciencia/a-verdade-sobre-a-maconha/

  65. Mayara02/08/18 • 17h24

    “Você se casaria com um homem que bebe cerveja 3 vezes por semana? A maconha para mim é a mesma coisa.”

    Sim! kkkkk

  66. Michele02/08/18 • 18h37

    Esmeralda,
    meu pai é usuário de maconha sei lá desde quando. Ele era surfista/ skatista quando novo e a turma dele fuma até hoje e acredito que um tio (irmão do meu pai) também fume. Eu só fui descobrir com 18 anos, porque minha mãe me contou. Eu nunca usei, nunca tive vontade/curiosidade e porque eu não concordo da onde vem! É um tema tabu aqui em casa, nunca falamos abertamente que eu sei. Apesar de ser um maconheiro, meu pai é ótimo pai, sempre me apoia, fez de tudo por mim e pelo meu irmão. Sendo sincera, eu não gostaria que ele fumasse e não sei se aceitaria que meu namorado fumasse. Eu não vejo nada de diferente no comportamento dele, diferentemente de quando ele bebe cerveja (ele não é alcoólatra). Resumindo: o fato de ele fumar maconha não faz dele um pai ruim.

    Obs: o uso de maconha é crime, mas não é punido com prisão, a pena é uma advertência.

  67. Wanessa02/08/18 • 18h59

    Esmeralda:
    Acredito que o uso de maconha será liberado no Brasil em alguns anos. O uso medicinal está bem disseminado, e isso tem levado a uma desmistificação dos males que a maconha causa. Como outras pessoas já falaram, é possível usar e ser uma pessoa perfeitamente funcional, as consequências não são mais graves do que o uso abusivo de álcool e remedios (drogas lícitas). Algumas pessoas podem desenvolver sintomas psicóticos, por exemplo, mas isso não é comum. Pela idade do seu namorado, parece que ele “se adaptou bem” à maconha e não tem nenhum problema de saúde com o uso.
    Mas o fato é que hoje o consumo de maconha ainda não é legal no Brasil e isso implica alguns riscos para o seu namorado e para você. Por exemplo: você não disse onde ele compra a droga… E sem falar em questões mais práticas mesmo, como o cheiro rsrsrs Enfim, veja bem qual desses pontos lhe incomoda mais e se vc pode aceitar a situação.

  68. Angélica02/08/18 • 19h16

    Caso 1
    Realmente é mais comum do q você imagina. Não acho normal, só acho comum.
    Tenho colegas q usam assim, 2/3 vezes na semana.
    Achei muito legal ele ter te contado, e gostei da sua reação. Não julgar/ brigar e procurar entender primeiro.
    Você tem q avaliar, aqui vão algumas dicas.
    Ele vai ao trabalho direitinho? Chega atrasado? Costuma faltar no trabalho porq está “doente”? Tente saber onde ele fuma e com quem. Onde ele compra e como compra.
    Uma amigona minha não aguentou conviver com um maconheiro (kkkk mto engraçado falar isso). Ela até fumava com ele algumas vezes, mas para ela o q pegou é q ele só conseguia viver algumas situações se estava fumado. Ela ficou puta dele ir em almoço de família fumado, aniversário da amiga fumado e assim foi, até q ela não aguentou.
    Ele possivelmente não vai parar, porq realmente vicia. Então se pergunte se vc vai aguentar isso por mais tempo. Não acho, pelas pessoas q conheço, q seja porta de entrada para outras drogas.
    E sobre o q a colega escreveu acima, sobre os vizinhos saberem, isso é verdade, mas triste. Ngm tem a ver com a vida dos outros. No meu prédio tb sinto cheiro, no prédio do meu primo tb sentimos. Na praia sempre sentimos o cheiro e assim vai. A pessoa qdo julga isso diz mto mais sobre ela do q qm fuma.
    É um namoro recente e ele parece ser um bom partido rs Q tal esperar até a primeira viagem maior juntos? Tentem sair em um feriado, uns 4 dias sozinhos ou com colegas. Veja como ele age, como ele fuma, é na frente de outras pessoas, ou ele é discreto? Enfim, tente conviver mais perto e tome sua decisão. Mas sempre, sempre seja mto honesta com você mesma e com ele! Bjos 🙂

  69. Tata02/08/18 • 22h16

    O terceiro chora mexeu comigo.
    Justamente por ser uma história muito parecida com a minha, só que não tão parecida. Vocês parecem ter um casamento muito de parceria, muito concreto, coisa que eu não sei se tenho. E eu sou funcionária pública com um salário razoável. Você não falou se essa mudança poderia ser para o exterior, mas se for, e para um país melhor, vá. De ler o relato do seu casamento, dá gosto de ver você descrevendo.
    Morar fora do Brasil sempre foi um sonho meu e do meu marido, mas a gente não curte tanto assim as mesmas coisas, e com o passar de muitos anos o casamento pode desgastar. Então, tendo em vista a minha estabilidade no BR, eu não iria, e tendo em vista que nunca senti segurança a ponto de largar tudo para acompanhar o meu marido. São quadros parecidos, porém bem diferentes como você pode ver. Se eu sentisse segurança, iria sim.

  70. Ed02/08/18 • 22h17

    Caso 1

    Penso não sei se é o correto. Mas, quem usa droga, seja ela qual for. Bebida, cigarro, droga pesada, enfim….A droga causa uma sensação de bem estar naquele momento, depois vem com certeza os efeitos colaterais. Quem usa uma droga, para ficar alegre, corajoso ou relaxado, é porque não consegue fazer isso em sã consciência. Precisa de uma muleta para chegar a isso. Para relaxar poderia ser feito uma meditação, por exemplo, praticar yoga, ouvir uma música relaxante, aprender a respirar….a estar presente em cada coisa que fizer, a viver o presente. Quem tem alegria verdadeira, não precisa procurar em drogas. O próprio nome já diz: Droga! Não critico e nem julgo que usa. Mas, pode vir a ser, eu disse, pode vir a ser, uma porta para entrar com drogas mais pesadas no futuro. Veja o relato de ex-viciados. Muitos começaram com o inocente cigarro ( que de inocente não tem nada), experimentaram a maconha, depois tinha um outro usuário que usava a cocaína, experimentou, e gostou, depois foi para o crack. A família foi ladeira à baixo. Nem tudo o que quero me é permitido. Nem tudo o que me é permitido eu posso. Espero ter ajudado

  71. Anna02/08/18 • 22h21

    Tomei um susto com a quantidade de comentários! kkkkk O assunto do chora 1 realmente é polêmico, acho que vc fez muito bem em não se expor, Cony.
    Atualmente estou numa fase de questionar toda essa aceitação que a maconha tem. Sempre fumei quando tive oportunidade e achava super tranquilo, mas agora tenho um familiar envolvido não só com consumo de maconha, mas também com repasse dela e de uma tal balinha. Essa descoberta fez meu mundo cair, acho que o pessoal que defende com unhas e dentes nunca teve algum parente próximo em situação de risco. Depois disso não fumei e sinto zero vontade de fumar.
    Muitos dos comentários defensivos falam em relaxamento, mas será que é só isso mesmo? Pq existe meditação, yoga, chá de camomila, oração… tudo isso acalma sem alterar a sua percepção das coisas. Além disso, dizer que o uso regular não atrapalha nada só pq a pessoa tem emprego e vida social não diz muita coisa. E o equilíbrio mental e emocional? Não vi ninguém falando que a maconha às vezes dá sim a famosa bad e sei de um caso que ajudou a desencadear síndrome do pânico.
    Venho percebendo que quem defende já usa há 1973763 anos e não conhece a vida adulta de outro jeito, aí não tem como falar o contrário né? Fico curiosa pra saber como seria se essas pessoas ficassem 5, 10 anos sem fumar.
    Mas falando especificamente para a Esmeralda, acho que seria bom esperar mais um pouco para tomar uma decisão. 4 meses é pouco tempo, pode ser que ele tenha outros defeitos ou qualidades que te ajudem nessa questão.

    Chora 2 – Vc e sua mãe precisam de terapia urgente! Imagino que vcs ainda morem juntas, então isso poderia ser até alguma estratégia dela pra vc não sair de casa. Infelizmente elas ficam loucas quando surge esse assunto, mas isso tem que ser tratado. Sou bem firme com a minha e falo muitas verdades do tipo “vc não quer que eu saia de casa, mas vc saiu da sua né?” kkkk Tem funcionado!

    Chora 3 – Toda mudança dá MUITO medo mesmo! Mas ele é o amor da sua vida e não tem nada melhor que essa cumplicidade que a gente constrói com nosso parceiro. A situação de ser sustentada certamente será temporária e quando o homem é compreensivo não se torna um martírio. Boa sorte, vai dar tudo certo!

  72. kamila02/08/18 • 22h57

    Esmeralda, vi mtas pessoas aqui falando que maconha hoje em dia é muito comum e talz…pra vc desencanar. Verdade, é super comum e mta gente “de bem”, trabalhadora e responsável usa,mas…no nosso país ela não é liberada, vc não vai preso por ser usuário,mas vai ficar responder na justiça por isso caso seja pego plantando, comprando ou usando para relaxar. Então, só toma cuidado. P.S. não tampem o sol com a peneira…se vc compra vc esta contribuindo com o tráfico sim! não moramos na holanda ou em países onde a questão já foi resolvida (kkkk não queria polemizar)

  73. Lara02/08/18 • 23h20

    Pessoal, sério que vocês acham normal o uso de maconha? É ilegal, se a polícia ‘pegar’ é chato, trás complicações, sem falar na vergonha! Altera o estado da pessoa, assim como a bebida alcoólica, o que também é péssimo. Caia fora. se faça uma pergunta: você deixaria o filho de vocês aos cuidados desse pai com a percepção alterada pela maconha?

  74. Ana Cláudia Caetano Ramos03/08/18 • 00h25

    Caramba…quanta gente careta meu senhor! Deu até sono! ZzzZzzZzz E não, eu nunca usei drogas e mal bebo, mas em que mundo vcs vivem??? Abandonar um cara bacana assim só pq ele fuma maconha esporadicamente?? Acho que tem mulher que espera um príncipe encantado mesmo…

  75. Ana Cláudia03/08/18 • 00h37

    Caramba gente…quanta caretice! ZzzZzzZzz Eu nunca usei drogas e mal bebo, mas em que mundo vcs vivem??? Abandonar um cara bacana assim só pq ele fuma maconha esporadicamente?? Ninguém é perfeito, como disse o próprio post da Cony…e não acho q esse seja um defeito tão grande assim! Mas é minha opinião né…tenho vários amigos maravilhosos que fumam e, depois q vc convive mais com pessoas q fumam, acaba achando normal tb! É uma questão de costume…eu não curtia no começo tb, mas agora acho normal.

  76. Carine Kayser03/08/18 • 08h19

    Esmeralda: Se isso é algo que te incomoda muito manda a real, ou para ou encerramos por aqui. Quando comecei a namorar com meu boy ele fumava cigarro, quase duas carteiras de cigarro por dia, levei uns meses até que disse ou o cigarro ou eu (graças a deus ele me escolheu) e já vai fazer 7 anos que ele não fuma mais, inclusive me agradece por ter colocado ele contra a parede, fora que ele sabe, se voltar tchau, não aceito isso (meus princípios) e assim como já cedi coisas por ele, espero o mesmo dele por mim.

    Bjos

  77. sheila03/08/18 • 08h31

    Esmeralda, acho que vc deveria pensar em vc, seus valores, suas opiniões, o que vc acha certo e errado na vida, etc. Vc já é adulta e dificilmente irá mudar essa sua essencia, mas claro, acho super válido antes de tomar uma decisão vc conversar com ele a respeito e ler muito sobre o assunto. Depois disso, se vc olhar pra dentro de ti e perceber que a maconha não se compatibiliza com a sua essencia e o que vc pensa sobre o mundo, meu conselho é terminar mesmo. Se, por outro lado, vc acabar percebendo que isso não influencia na sua opinião por ele, que as outras qualidades superam essa diferença, ou até mesmo resolver começar a fumar também, vai em frente. A questão aqui é que isso depende muito de vc e oq é valido ou não pra vc, oq é conciliável com sua vida e sua visão de mundo e o que não é. Olhe pra dentro de vc, faça um exercício de imaginação de vcs juntos daqui a 10 anos, pesquise a respeito, converse com ele e depois dessa introspecção tome sua decisão.

  78. Lia03/08/18 • 08h59

    Eu já namorei um maconheiro e era extremamente irritante.
    Não dava pra conversar nada sério com ele que ele respondia com “relaxa, vc se estressa demais, sente a vibe…”
    Maconha, alcool e cigarro são drogas e viciam. Ele diz que usa pra relaxar, e se ele passar por problemas financeiros/pessoais? Vai encarar os problemas ou vai ter a atitude do meu ex e ficar falando na paz de jah?
    Fora que vc corre risco de responder processo criminal só por andar no mesmo carro em que esta a droga, se ele tiver plantação ele pode ser enquadrado até como traficante. Pode ser caretice/preconceito/mente fechada mas imagina responder processo criminal pq alguém precisa fumar pra relaxar?
    Qndo namorei com o maconheiro estava apaixonadissima e nao pensei em nada disso, hoje agradeço a Deus por ter saído dessa sem ficha na polícia.

  79. Nat03/08/18 • 09h02

    Cony, o recurso de responder os comentários não está funcionando. Não é de hoje pq já não consegui em outros posts.

    Moça do chora 1: Meu irmão é casado, tem casa e carro próprios, trabalha, não enche o saco de ninguém e fuma maconha.
    Quando minha mãe descobriu foi o fim do mundo, até nessas reuniões para familiares de dependentes ela foi. rs Meu pai morreu chateado com meu irmão por causa desse assunto.
    Eu não vejo problema, acho pior ele beber muita cerveja de vez em quando do que fumar maconha.
    O meu problema com maconha não é com as pessoas usarem, é com fomentar o tráfico. Tenho pacientes oncológicos que fumam pois ajuda com náuseas e perda de apetite, eles costumam ter uma plantinha em casa.
    Agora, se para você isso é um “defeito” inadmissível, conversa com ele ou então termina o relacionamento.

    Chora 2: Na boa, sua mãe tem algum problema psiquiátrico? Não consigo entender pq uma pessoa em pleno uso das faculdades mentais faria um negócio desses. Se fosse a minha mãe, ela ia escutar e MUITO! Observe se ela não está com outros problemas de comportamento, talvez ela precise de ajuda médica.

    Chora 3: Nem pensa amiga, só vai! =)

  80. larissa03/08/18 • 09h17

    Pro caso do maconheiro: não acho que usar 2 ou 3x por semana seja esporádico, pra mim já é vício mesmo. mas repara que até então seu namoro estava ótimo. foi só quando ele te contou que ficou a pulguinha atrás da orelha. e se ele não te contasse e vc nao soubesse? o namoro continuaria ótimo. pensa no antes dele te contar… como era o relacionamento? nao era otimo? então ele nao se altera com a maconha. e como as meninas falaram, alcool e cigarro sao muito piores.

    uma menina disse que viu uma pessoa ser agressiva fumando maconha. acho bem dificil, ja que é um relaxante.
    agora se o seu problema é pelo fato de ser uma coisa ilicita, aí acho que vc deveria conversar sim.

  81. Ca03/08/18 • 10h02

    Nina, você reclama que as meninas acima foram preconceituosas com o uso da maconha por discordarem de você, mas você fez exatamente o mesmo com o uso de bebida. Generalizou, rotulou e se mostrou tão preconceituosa quanto. Poderia ter defendido citando exemplos, como as outras meninas fizeram, e não atacando o uso da bebida! Aff!

  82. Marina03/08/18 • 10h07

    Esmeralda, sempre fui muito careta em relação a isso também, não aceitava de jeito nenhum, mas minha cabeça mudou muito.
    No caso do seu namorado, ele já tem 30 anos e só vai parar se ele quiser, provavelmente já é um hábito, se ele fuma pra relaxar, dormir, etc “precisaria” substituir por outro hábito que traga os mesmos “benefícios”. Mas se isso não o atrapalha, não atrapalha na rotina dele e tudo mais, acho difícil ele parar.
    E minha opinião: acho que a maconha (e até o álcool) pode sim abrir portas pra outras drogas, mas muito provavelmente ele já passou dessa fase. Acho que abre portas quando se está na fase de experimentar tudo, quando se é imaturo, etc.. hoje ele já deve saber muito bem o que quer da vida, o que é bom e o que não é, certo e errado… então em relação a isso acho que vc não precisa se preocupar.
    Conversa com ela e fala o que vc pensa… mas se vc gosta muito dele, não vá com a cabeça fechada! Se é algo que não atrapalha a relação de vcs, acho que não tem com o que se preocupar.

  83. Silvia03/08/18 • 12h20

    Gente, me desculpem a sinceridade, podem me chamar de careta, conservadora, o que quiserem. Pra certas coisas sou mesmo. Acho que um cara de 30 anos que ainda tá nessa de maconha é o cúmulo. Isso não devia ser normal em faixa etária nenhuma, mas vá lá, você ainda espera que um moleque de 16 anos fume escondido com os amigos. Agora maconheiro trintão é tenso. Como bem disse uma pessoa aqui, aos 30 as prioridades são outras, a pessoa quer casar, quer ter filhos, quer viajar, quer independência, enfim, um monte de coisas que são próprias da vida adulta, da maturidade. Não consigo nem conceber maconha no meio disso. Por mais que algumas celebridades minimizem a maconha, por mais que muita gente ache normal e diga que relaxa, blá blá blá, o fato é que maconha é droga sim, vicia sim, é porta de entrada pra outras drogas pra muitos usuários sim (e isso qualquer estudo sério pode comprovar), é ilegal e financia o tráfico. Se fosse comigo eu simplesmente cortaria, ele teria que escolher entre a maconha e eu. Se ele realmente me amasse e não fosse um viciado, como o rapaz aí alega, ele largaria, poderia até não gostar, mas largaria (e provavelmente me agradeceria depois). Além do mais eu me preocuparia – e muito – com o tipo de companhia que ele anda, que fuma junto.
    Eu hein, era só o que faltava eu ter que viver preocupada se o hábito “inofensivo” dele poderia se tornar coisa pior, ter que viver tensa nos eventos em que estivéssemos juntos, com medo do meu namorado estar emaconhado ou não! Já pensou, ir ver minha família com aquele cheiro característico, os olhos vermelhos..? Neeeem.

  84. Thais03/08/18 • 13h32

    Esmeralda:
    Gente, vocês namoram a 4 meses APENAS. Não acho que você tem que tentar mudar os outros, cada um sabe de si, ainda mais um cara de 30 anos. Ou você fala que não gosta e pede pra ele te respeitar e não usar na sua frente ou cai fora desse relacionamento. Agora falar pra ele escolher entre você e a maconha é demais, né?

  85. Thais03/08/18 • 14h07

    Muita gente comentando sobre o primeiro caso dizendo “pior se fosse alcoólatra”, “pior se fossem outras drogas”… Gente, isso não é razão para namorar alguém. Então pior se fosse traficante, se fosse assassino!
    Sem entrar no mérito do que penso sobre o uso da maconha, acho que a Esmeralda deve avaliar o quanto isso a incomoda. Usar 3 vezes por semana não é esporádico e isso serviria para bebida, para remédio pra dormir e para qualquer outra coisa!
    Mas o que importa mesmo é saber o quanto isso incomoda a pessoa envolvida.

  86. Nubia03/08/18 • 14h47

    Opala, concordo com a Cony, o dia a dia vai trazendo as suas soluções. Eu passei pelo mesmo, quando me casei larguei tudo o que tinha na minha cidade natal por conta da vida profissional do meu marido. E ele ganhava menos que eu na época.
    Hoje, depois de 9 anos, foi a melhor decisão que tomei, eu cresci e amadureci muito. Eu vi algumas coisas de longe, afastada, e percebi que valeu muito a pena.

  87. Geo03/08/18 • 16h50

    Oi Opala! Estou passando pela mesma situação, só q mais angustiada que você, estamos nos programando, ainda esperaremos um pouco e meu marido logo irá fazer esse teste. Sou muito apreensiva com o novo, tenho muitos medos e tb n tenho perfil para ser sustentada, mas sinceramente penso em ir, a mudança pode ser muito positiva e nos faz crescer, n sei se digo isso por ainda estar um pouco distante nossa viagem, mas entendo o que vc diz. Sobretudo, pq em algumas circunstancias tendermos a culpar o outro caso algo não vá bem. Tb penso no porque de nós mulheres, termos de interromper nossas carreiras em detrimento da carreira de nossos companheiros, mas nesse caso isso não está sendo imposto , apenas acredito que vc deva conversar com seu esposo sobre a sua realização profissional ser a nova prioridade de vcs, pois isso pode implicar na saúde de seu relacionamento. Um eijo, espero que seja,os felizes, independentemente de nossas escolhas daqui em diante.

  88. Ana Luísa03/08/18 • 17h06

    Como o caso da maconha foi o mais polémico, e a Cony não ter se manifestado ainda deixou a galera mais atiçada, vou dar o meu pitaco também!
    Achei engraçadissimos dois comentários: uma que se dizia 0 careta e ao mesmo tempo comparando maconha com bebida, a da cerveja 3 por semana foi o fim! E a outra que pra defender o vício responde todo mundo com nem venham me encher o saco, eu e todos os meus amigos fumamos e pronto! Ó paí, véi, na moral! Desculpa mais furada pra se defender no vício é atacar os outros que não gostam ou usam outras paradas…
    Só explicando uma coisa aqui do mundo maduro e real: maconha, assim como cigarro e álcool, vicia sim. Tem efeitos negativos sim (alô neuronios) com a agravante de ainda ser ilegal no Brasil. Sustenta o tráfico sim. Compra um baseadinho só pro seu consumo diário, além de estar colocando um monte de lixo dentro do seu pulmão (pois qualquer pessoa bem informada tá careca de saber que maconha prensada no Brasil vem misturada com bosta de cavalo e por aí vai) tá pagando uma bala a mais pro fuzil do traficante.
    Fumar ou beber esporadicamente não é coisa de adolescente. Coisa de adolescente é tomar porre, beber até cair, ou ficar chapado o dia inteiro.
    Seu namorado é adulto, Esmeralda, e se ele quer continuar fumando tem que estar bem consciente dos riscos que corre, assim como você se quiser continuar com ele. Procura saber a origem do bagulho dele, se ele se expõe a riscos por isso, porque eu correria a mil se fosse o caso. Já namorei um maconheiro e no dia que me fez esperar na frente da boca dentro do carro, quase morri de medo (eu tinha 17 anos). No mais, se isso não interferir no teu bem estar e integridade e o relacionamento continuar debouas, deixa o homi doidão em paz, hehehehehe!

  89. Paula03/08/18 • 17h40

    As pessoas que conheço que fumam sempre dizem que não querem que seus filhos fumem. Por que será? É um vicio gente, válvula de escape. Da para levar a vida bem com esse vício, até dá. Mas que traz malefícios traz, então se puder escolher formar uma família com alguém que não use, melhor

  90. Paula03/08/18 • 17h41

    Cony eu não acho que vc deva diminuir os choras, inclusive há tempos é a coluna que mais curto no seu blog.

  91. Le03/08/18 • 19h30

    Vou dar o meu exemplo e espero que quem tem preconceito com maconha leia com a cabeca aberta (sorry, moro fora do BR e nao tem acentuacao no meu teclado).

    Eu e meu namorado comecamos a usar cannabis (usar pq hoje em dia raramente fumamos, usamos de outras maneiras como por exemplo vaporizador) quando tinhamos 22/23 anos.. ja moravamos na nossa casa, tinhamos empregos super bons, ganhavamos bem e queriamos uma alternativa ao alcool ja que nunca gostamos de beber.
    Achamos na cannabis uma maneira de descontrair e relaxar no final de semana, exatamente da mesma maneira que as pessoas “normais” fazem com uma cervejinha ou um vinho.
    E cara, a diferenca que a cannabis fez na nossa vida, voces nao fazem ideia! Comecamos a usar pra meditar e tivemos as melhores experiencias da vida!
    Tambem melhorou muito a nossa relacao como casal (ja estamos juntos a 10 anos), a profundidade das nossas conversas, a nossa intimidade e o sexo entao, nem se fala! SERIO, EXPERIMENTEM TRANSAR DEPOIS DE USAR CANNABIS! MELHOR COISA DA VIDAAA HAHAHAHA
    Resolvemos que queriamos aproveitar mais a nossa vida, viajar, sair da zona de conforto, largamos nossos empregos estaveis no brasil e viemos pro exterior construir a vida que sonhavamos e posso te garantir que foi a “maconha” que fez com que a gente abrisse a cabeca pra esse pensamento de QUERO SER FELIZ DE VERDADE.
    Atualmente seguimos usando sempre que estamos a fim, tem semanas que usamos 1x, tem semanas que usamos todo dia, levamos uma vida EXTREMAMENTE SAUDAVEL, nao usamos alcool, nao fumamos, nunca usamos outras drogas, nao comemos gluten nem lactose kkkk e usamos nossa ervinha no vaporizador (justamente pq e melhor pra saude)… recentemente lancamos nosso proprio projeto ou empresa como preferir, que nos deu a possibilidade de trabalharmos como nomades digitais, em qualquer lugar do mundo. E sabe como tivemos essa ideia? Numa baita onda! hahaha
    Cannabis incentiva a criatividade, incentiva a gente a pensar fora da caixinha, a “sentir” mais o ambiente a nossa volta..
    MAS TAMBEM ACHO QUE MUITA GENTE NAO SABE USAR! Tem gente que so usa pra fazer festa, mistura com alcool, sai por ai fazendo merda e cria a fama de que “MACONHEIRO E TUDO VAGABUNDO”.

    Enfim, nao julguem as pessoas por um PRE-CONCEITO construido pela sociedade. Pesquise, entenda do assunto, conheca casos e depois tire a sua propria conclusao 🙂

  92. AMETISTA03/08/18 • 20h23

    Eu sou a pessoa que escrevi o CHORA 2, a ametista, e vim aqui para ler o que todas falaram e agradecer todas que deram conselhos, não conhecia esse ato falho que duas pessoas sugeriram, e realmente faz todo sentido que seja isso. Nunca teria pensado nisso se não mandasse o chora, mto obrigada cony pelo espaço e por quem leu e me deu uma luz.
    Ps: teve uma pessoa que comentou que parece mentira e coisa de novela, amiga nem eu acredito nessa hitoria, eu nunca imaginei viver isso, achei tb coisa de novela das 9 e achei que isso nem existisse mto menos feita por alguem tao proxima, mas é a mais pura verdade infelizmente aconteceu dessa forma ai mesmo, sem tirar nem por.

  93. Caroline03/08/18 • 23h33

    Esmeralda: eu sou careta. Tenho 31 anos e nunca usei nenhum tipo de droga. Ainda que eu não ache que o fato de ele usar maconha fará com que use drogas mais pesadas, vocês pensam muito diferente. Quando tiverem filhos? Incentiva o uso pq é normal? Ou acha que faz mal à saúde e nao apoia? E esqueçamos filhos, você se sente confortável que ele fume em casa quando morarem juntos, na sua frente? Sei lá, eu acho coisa de adolescente (ainda que eu ñ tenha feito uso no período da adolescência)… mas quem sou eu pra julgar, apenas eu não conseguiria, é muito distante da minha realidade, acho que não gostaria de ter que me adaptar a isso. Mas, apesar de ainda ilegal, ñ tem certo ou errado. É realmente porque eu ñ me vejo nesse contexto, e vc, ao que parece, tb nao.

    Ametista: meu Deus, tua mãe é patológica. Não sei se esse nome no verso da carta foi realmente sem querer, parece mais intencional pra te prejudicar. Ela parece estar disposta a te prejudicar. Eu falaria com ela, ameaçaria nao manter mais nenhuma relação com ela caso ela insista, e nao falaria mais com ela por um BOM tempo. Ignoraria mesmo que ela faça chantagem e vitimização, típico desse tipo de personalidade.

    Opala: vá, eu iria… você é esforçada e não é acomodada. Algo surgirá. Caso nao surja, vc sempre pode voltar.

  94. Veronika04/08/18 • 10h20

    Para o primeiro caso: Parece que sou eu escrevendo, rs. Passei pela mesma coisa com meu último namorado. Ele me contou que fumava esporadicamente, logo no início da relação. Eu nunca havia tido contato com drogas, mas “aceitei” porque ele disse que era só em casa e de vez em quando. Depois que aceitei ele fumava cada vez mais, em todos os lugares, começou a fumar antes de ir trabalhar, só fazia amizade com maconheiros. Aquilo me deixou furiosa e foi desgastando nosso relacionamento… Ficamos 4 anos juntos e o único problema da relação era esse, passou a me incomodar demais.
    No fim eu acabei terminando com ele, pois o desgaste causado por toda a situação durante todos esses anos acabou com o amor.
    Hoje eu jamais aceitaria, pra mim não deu certo.

  95. Ana04/08/18 • 15h07

    Entendo que seja um tema sensível, mas fiquei triste lendo alguns comentários aqui.
    A questão não é se a maconha é pior ou melhor que alcool ou cigarro, nem se ela deve ou não ser legalizada. O ponto é que maconha é, até o momento, ILEGAL.
    Não é só a quantidade de droga que define se é uso ou tráfico. Se você guarda droga (seja sua ou de outra pessoa), você pode sim ser preso por tráfico e perder seus bens (pois é, se tiver droga do fofo no seu carro, você pode perder o carro por usá-lo pra transportar droga). É essa a “segurança” que você quer pra sua vida?
    Além disso, vi várias mulheres “de bem”, “produtivas e bem sucedidas” falando que usam e não dá nada, que é comum, natural e descolado. As mesmas leitoras que em outros posts defendem coisas como responsabilidade social e proteção ao meio ambiente. Como podem fechar os olhos pra como essa droga chega até vocês? Vocês não se sentem culpadas quando vêm noticias das chacinas das facções criminosas como CV e PCC? Porque é a sua droga descolada que financia.
    Alias, os traficantes costumam usar menores de idade pra fazer a distribuição da maconha (sim, provavelmente seu amigo que te fornece compra de uma criança), e sabe o que acontece se a criança perde o dinheiro do traficante? Todos os dias pelo menos uma é morta por esse motivo.
    E nem adianta tentar se esconder com a desculpa de que “a culpa é da proibição”, porque todo mundo sabe que é ilegal e mesmo assim você escolhe comprar, ao invés de lutar pela legalização pra depois consumir ou então apenas consumir em locais que permitem.
    Se o namorado da Esmeralda planta, menos mal. Financiou o tráfico só na aquisição das sementes. Mas, ainda assim, preferia ficar solteira para sempre do que aceitar ter uma plantação de drogas ilícitas na minha casa.
    Acho que no momento nem vale entrar no mérito do estigma, do fato da maconha funcionar como gatilho para diversas doenças psiquiátricas ou outros aspectos pessoais. Cada um faz suas próprias escolhas.
    O problemas é quando suas escolhas erradas prejudicam toda a sociedade, causando indiretamente um universo de dor e sofrimento, e você se justifica falando que “mas é natural e todo mundo usa” ou tenta se isentar dizendo que “eu sou a favor da legalização”.

    Enfim, o conselho que dou a Esmeralda é para pensar em quem você é e nos seus valores e em quem você quer do seu lado. Se pra você estar com um usuário de drogas ilícitas é aceitável, vá em frente. Talvez ele tenha qualidade maiores que esse defeito. Mas não se iluda: usar duas ou três vezes toda a semana não é “uso esporádico” e indica sim uma dependência psicológica. Esse fato também indica quem ele é, afinal nossas ações demonstram quem nós somos.

  96. Michele05/08/18 • 11h09

    Cony, sempre leio mas não costumo comentar. Adoro teu blog e acho o chora um espaço fantástico para quem precisa de um olhar diferente sobre alguma situação complicada, bem como sempre admirei o respeito nas respostas e conselhos. Hoje porém o chora polêmico sobre maconha mostrou que nem todas as leitoras respeitam a opinião alheia. Acrescentar algo a um comentário prévio ou responder algum questionamento acho super válido, mas debochar do comentário alheio acho demais. Nem todas vão concordar obviamente, mas o objetivo de estar aqui deve ser sempre o apoio e não a troca de insultos.

  97. Marianna05/08/18 • 17h40

    Vou chover no molhado… Um monte de gente já falou coisas parecidas com o que eu penso!! Eu sempre fui muito certinha (hoje em dia menos!!) e sempre tive amigos que fumavam vez ou outra. Mas no caso de nenhum deles a maconha se tornou algo maior que a própria vida. Então eu sempre vi com naturalidade, embora não use (e ninguem nunca me forçou a usar… já ofereceram meio que por educação). Eu já experimentei (em um país onde era legalizado pq oi?? certinha né?) e não curti (nem achei ruim, só não fez efeito nenhum…). Todos os meus ex fumavam e poucas vezes eu os vi fumando, sinceramente, isso nunca foi um problema nos meus relacionamentos. Mas assim, tudo depende de como vc se sente, do que vc sente por ele e do quão confortável vc se sente com a situação. Na minha opinião, se for algo que não interfira na vida dele, eu não veria problema nenhum… Mas pense direitinho!! Não se force a nada!!

  98. Taiza05/08/18 • 21h47

    Pra menina do chora 02 – Ametista… você já pensou que sua mãe pode estar precisando de ajuda psiquiátrica? Lendo o seu post, eu não achei comportamento de pessoa em sã consciência a atitude dela especialmente por ter impresso a coisa toda com informação no verso que fizessem chegar até ela. Eu acredito que haja um equilíbrio e que ela precisa de psiquiatra, não é brincadeira, muitas doenças psiquiátricas começam de forma bizarra e não rola uma compreensão no início pois confundimos com os comportamentos da pessoa, achamos que a pessoa está nos dando uma rasteira e sendo infantil, ou querendo atenção. Mas muitas vezes pode ser algo pior se formando,e que pode ser tratado com medicação. Eu não esperaria mais, levaria ela ao psiquiatra pois creio que muita coisa se tratada desde o início pode apresentar melhoras. Isso que a sua mãe fez não é coisa de gente sã da cabeça não. Boa sorte pra vocês, ela precisa de um médico pra ondem.

  99. Renata06/08/18 • 09h31

    Chora 2- Tenho problemas semelhantes com minha mãe, mas discordo que dar um gelo é a solução. Se sua mãe está fazendo isso é porque por algum motivo ela está infeliz e, talvez, invejando sua vida. Sempre que minha mãe faz algo comigo, eu respondo dando carinho e falando o tanto que ela é importante pra mim, o tanto que seria bom ter uma boa relação com ela e o tanto que essas atitudes me entristecem. Não rebata da mesmo forma que ela, rebata com amor. Essa é a melhor solução, tenta!

  100. Maíra06/08/18 • 10h32

    Chora 1: Você pode ser careta, já fui muito tb. Antes achava por exemplo um absurdo ver pornô.
    O tempo passou, a mente abriu.
    Já fumei algumas vezes pra “experimentar”. Não gosto. Meu marido fuma muito de vez em quando com alguma amigo.
    E temos tantos, tantos amigos e familiares que fumam… Hj acho tão besteira ser proibido e precisar de tráfico pra esse consumo “eventual”…
    Enfim.
    Para qualquer “defeito”, como a Cony colocou no fim do post, você apenas deve pesar: eu convivo com esse defeito para poder ter todas as demais qualidades dele?
    Tem gente que tem chulé.
    Gente que ronca.
    Que é bagunceira demais. Mulherengo. Gosta de pornô. Gosta de maconha. Bebe demais, bebe de menos. É antissocial…
    Enfim. Com quais defeitos você conviveria? É essa a reflexão.
    Sobre a maconha, ela é muito mais comum do que vc pensa e, acredite, muitas pessoas que estão perto de você fumam e você nem imagina!

    Chora 3: Miga, vocês vivem bem? Se amam e se respeitam? São parceiros?
    A principal: Ele faria o mesmo por você?
    Se todas as respostas foram SIM, não pense não, só vá e seja feliz!
    Você não precisa ser dona de casa já que não é o seu desejo. E pense que não será infeliz se não atuar exatamente na sua área e ter que começar do zero.
    A vida é uma só. Arrisque! Há tantas possibilidades… vai ver você vai descobrir uma outra área que te faça plena e feliz também. E o melhor, estará com o cara que te faz bem e que te apoia. Na minha opinião, a maior prioridade.
    O resto se ajeita.
    Já pensou você ficar o resto da vida pensando… “e se…”
    No ruim de tudo, você volta. Sua carreira está estabelecida aqui e você consegue retomar o sucesso!
    Mas sinceramente, acho que vai dar muito certo! Vá ser feliz e conte pra gente depois! =)

    Cony, você é inspiração.
    Parabéns sempre e obrigada! =*

  101. Medicamente falando....06/08/18 • 11h35

    Esmeralda
    Gata, cansei de atender gente q fuma maconha e entra em psicose. É muito comum… fora o déficit cognitivo cumulativo. Popularmente falando, “frita neurônio” sim… porta de entrada? Não é o mais comum, mas a galera pira legal, fica burrinha mesmo e dificilmente para de fumar… pula fora dessa o quanto antes. Três vezes por semana é vicio sim….

  102. Taina06/08/18 • 12h25

    Gente, eu vim responder o Chora 3 mas fiquei passada com a quantidade de gente que 1) acha que Superinteressante é revista cientifica e vale como referencia de algo e 2) que acha ok um vício “se o comportamento nao mudar”. Eu não casaria nem se meu marido fumasse cigarro normal! É muito simples pra mim, é ilegal (certo ou errado, é ilegal sim, que exemplo daria para os filhos? que lei é relativa?) e é um vício comprovado cientificamente (menor ou maior, é um vicio e pronto).

    Agora a minha experiencia de vida: Chora 3. Eu larguei uma proposta excelente para continuar na minha area e casei com meu atual marido. Eu concordo com a Cony, casamento é ceder, cada hora um tem que ceder. Se essa é a tua hora, se joga amiga! Trabalho tu vai conseguir! Se reinventar da medo (eu sei, da muito medo), mas é maravilhoso! Descobrir algo novo que gostamos de fazer, correr atrás disso! Posso dar alguns conselhos se vc for? Faz uma lista de coisas que tu gostaria de fazer, busca como faria cada uma delas (precisa de um curso? precisa de experiencia? ), vai pesquisando até decidir uma! Esta na duvida? Entra no Coursera ou sites assim de cursos online gratis e busca cursos das coisas que esta em duvida, faz e ve qual tu gosta mais de aprender! Faz uma lista de coisas que tu quer pro teu futuro e ve qual das “reinvencoes” se encaixa melhor. Exemplo, eu sou engenheira e sempre amei nutricao tb, uma das minhas possibilidades era seguir em nutricao…mas nao se encaixava com outros planos que eu tinha pro meu futuro, entao fui pra outra possibilidade que era negocios. Fiz cursos online e decidi o que gostava mais de estudar.
    Talvez eu nao chegue no mesmo nível de carreira que eu chegaria se tivesse continuado na minha area, talvez eu suba ate mais, não tem como saber o que seria! Mas a vida é isso ne, tomar decisoes e fazer o melhor com o que acontece!!! Sorte!!!!!!!!!

  103. Renata06/08/18 • 12h28

    Pro caso 2: muita gente falou de doença psicológica/psiquiátrica; mas eu consideraria um neurologista tbm! Tumores na parte frontal do cérebro pode mudar drasticamente a personalidade das pessoas!

  104. karen bossolan06/08/18 • 15h45

    Nossa que lindo que ficou !!! xique , xique , xique , amei o novo layout , parabéns de muito bom gosto

  105. Paula06/08/18 • 17h24

    Esmeralda,

    eu já passei pela mesmíssima situação. Primeiro namoro. Aceitei a situação mas não de coração aberto e foi a pior decisão que tomei. Porque eu aceitava mas ficava intrigada, saía com os amigos e eu queria saber se tava fumando, se tinha fumado, etc. Enfim, isso tornou tudo um inferno.
    Acredito que 80% das pessoas com as quais convivo hoje usem maconha, algumas apenas em ocasiões determinadas, outras com frequência, então sim é bem comum mesmo hoje em dia. Não uso, não concordo com a origem. Faço trabalhos em comunidades e vejo o estrago imenso do tráfico.
    Acho que a sua decisão tem que ser de coração aberto para que isso não se transforme em um martírio no relacionamento ou um peso pra você. Como as pessoas falaram, busque informações, a imagem que temos de usuários é muito diferente da realidade!

  106. Isis06/08/18 • 18h31

    Chora 1: Não espere que ele pare com a maconha. Nos mulheres temos a mania de achar que podemos mudar nossos parceiros, mas ninguém muda ninguém. Se isso te incomoda, caia fora enquanto o envolvimento ainda não é tão forte.

  107. Liana06/08/18 • 20h14

    Para Esmeralda – pelo seu chora, imagino que o fato de seu namorado fumar ocasionalmente não interfere em nada, certo? Porque senao você saberia antes. Então relaxe!! Eu pensava assim tb quando sai de casa para fazer faculdade em outra cidade, aos 17 anos. Sempre fui festeira e lá conheci varias pessoas que fumavam e isso não atrapalhava a vida em nada. Sou formada ha 15 anos, até hj tenho amigos q fumam ocasionalmente e estão bem sucedidos no trabalho, tem suas famílias, etc. meu irmão tb fumava durante a faculdade e não atrapalhou em nada. Então, se ele consegue fumar sem deixar isso interferir no dia a dia (trabalha normalmente? Consegue ir a eventos sociais e não fumar?), relaxe 😉 agora se começar a interferir (especialmente não conseguir curtir um simples almoço, um jantar, qualquer barzinho com amigos) sem fumar… aí acho q você pode se preocupar.

  108. Tati06/08/18 • 22h13

    Caso 1 – Mana, um conselho que se aplica a uma boa parte dos problemas existentes em relacionamentos: você não tem como controlar como a outra pessoa vai agir, mas você pode controlar o jeito que você vai reagir a isso. Então, entenda que não tem como você pedir, cobrar ou dar um ultimato pro seu namoro, fazendo ele escolher entre você e a maconha. O que você tem que fazer é pensar se isso é algo que ta atrapalhando o relacionamento de vocês, se é algo que muda a dinâmica do namoro na prática, se é uma situação que piora a convivência entre vocês, enfim… Se o simples fato dele fumar maconha em algumas ocasiões é algo inconciliável e inconcebível na sua vida e nas suas pretensões de namoro. Até uns anos atrás eu tinha uma visão MUITO limitada em relação a isso, eu não via problema nas pessoas fumarem, mas eu também não queria me relacionar com alguém que fumasse, pois, como você, tive uma criação bem careta e não convivo com pessoas que usam drogas. Mas assim, pensando racionalmente, hoje eu vejo que fumar maconha é apenas um tipo de “defeito” (no meu ponto de vista), dentre tantos outros que poderiam ser muito piores, sabe? Então, atualmente eu me estabeleci um limite: se o meu parceiro se torna uma pessoa ausente, se opta por fumar ao invés de estar comigo, se isso prejudica nosso relacionamento de qualquer forma, então é necessário repensar a relação. Se não, não vejo problemas em ele ter os hobbies e vontades dele. Ah, importante ressaltar que eu não pretendo ter filhos, então essa parte não me afeta.

  109. NATÁLIA07/08/18 • 13h43

    Chora 1 – Flor, o que posso te dizer é que essa história de maconha é tipo mulher casar virgem. Explico: é uma parada mais de convicção. Bebida alcoólica é uma droga muito mais perigosa e é legalizada. Eu não fumo porque se eu fizesse isso no Brasil eu estaria incentivando o tráfico por isso que não faço e como não tenho paciência para cultivar a minha própria planta não rola. hahahahahahah
    Compulsão e vício podem acontecer com comida, remédios, jogatina e etc. Há um tempo atrás tive o maior problema com meu namorado pq ele estava bebendo demais nos eventos que frequentamos. Acho bebida muito pior. Maconha na nossa sociedade hoje em dia é como a situação de não casar virgem há tempos atrás heheheheh tem muito tabu e hipocrisia envolvida. Recomendo assistir o documentário Quebrando o Tabu de FHC (sim, o nosso ex-presidente) para você formar a SUA opinião e se no final das contas você decidir que não quer alguém que consuma maconha, aí tudo bem.

  110. Marcelle07/08/18 • 17h59

    Esmeralda, se seu namorado fuma casualmente, não surta! Maconha não é “porta de entrada pra outras drogas” e se ele for um adulto, provavelmente ele já sabe disso.

    É uma planta, não é uma droga e de fato, muito menos nociva que álcool e cigarro! Abre sua cabeça mocinha!

  111. Di07/08/18 • 19h13

    Esmeralda, já estive na mesma posição q vc e acho q vc precisa pensar bem em td q envolve o fato de ele fumar maconha. Qdo eu comecei a ficar com o meu ex e ele me contou q fumava, achei q não tinha problema algum, afinal de contas esse assunto tem evoluído tanto e mta gente defende e diz q não faz mal. Eu tava tão a fim dele e pensei que não deveria deixar isso atrapalhar, então começamos a namorar e somente depois de meses é que mta coisa foi aparecendo e me incomodando. Como eu nunca havia fumado, nem tampouco me interessava pela erva, o cheiro me incomodava, ele vivia fedendo, e eu sempre pedindo pra ele tomar banho, o q com o tempo foi ficando chato. Quando saíamos de carro pra passear, ele queria fumar, pois fazia parte daquela vibe de curtir o dia. Isso me incomodava, afinal de contas, é uma droga ilegal, não importa o q as pessoas achem. Pra polícia é algo ilegal, e eu sempre me sentia meio criminosa, com medo de a polícia aparecer enquanto ele fumava no carro (inclusive ele olhava 50x mais pelos retrovisores c receio de alguma viatura passar por perto, sentir o cheiro e nos parar). Acho q esse medo é por eu sempre ter sido uma pessoa mto correta e ser parada pela polícia por conta de um baseado era algo absurdo demais pra mim. Outra questão é que se ele estivesse chapado e nós saíssemos de casa, eu tinha medo de encontrar algum conhecido (principalmente meus pais) e ver que eu estava com um rapaz que fumava. Sei que meus pais não entenderiam e não aceitariam, então eu não queria q eles descobrissem. Quando ele passava o findi no meu apto e queria fumar, era outra encrenca, pq eu não queria q o apto ficasse com cheiro e tb não queria q algum vizinho reclamasse. Enfim, mtas questões, que pra mim foram se tornando incômodas demais. Acabamos nos separando por causa disso, depois de 1 ano e meio juntos. Mas ele nunca se dispôs a tentar parar de fumar. Fumava todos os dias e sempre dizia q precisava fumar pra ficar mais calmo e esquecer o stress do dia a dia. No fim acho q fumar maconha ou usar qqer outra droga, se resume à uma fuga da realidade. Pense nisso tb. Espero ter ajudado.

  112. Jessica13/08/18 • 20h29

    Esmeralda,
    infelizmente a pessoa adquire esse mal hábito na adolescência para tratar algum problema emocional, geralmente ansiedade, inclusive tem outros casos que a pessoa tem alguns sintomas psiquiátricos amenizados com essa droga. Acredito que não seja o caso do seu namorado, provavelmente seja uma válvula de escape mesmo pela maneira que vc falou. Acho que vale a pena sim vc conversar se ele já passou muito tempo sem usar ou então vc diz que se incomoda com a fumaça.
    Eu nem procuro me envolver com quem fuma seja cigarro comum, seja outro vicio, parto do princípio que se a pessoa mesmo com instrução não cuida de sua própria saúde, como vai dar conta de outras situações !? Radical, mas se não quero esse hábito para mim, tbm não quero assistir aquilo.
    Pondere bastante se ele não tem outras qualidades, se tem outros mal hábitos, e se possível converse e ajude. Mas não fuja aos seus princípios por NINGUEM!

  113. Jessica13/08/18 • 23h05

    Opala,
    quando vc casou provavelmente sabia que a profissão do seu esposo teria mais oportunidade fora do país não é !?
    Quem sabe se não é a chance de ter uma vida mais tranquila lá fora? Tenho certeza que vocês criarão uma solução pra você também entrar no mercado de trabalho em breve. Pense bem se é só o seu emprego que lhe prende ao país, provavelmente também tenha as questões familiares e dos amigos que ficarão no Brasil. Acho sim que você precisa encarar esse desafio com seu esposo. Boa Sorte!!

  114. Jessica13/08/18 • 23h13

    Ametista,
    Como você não percebeu que sua mãe está com ciúmes e com medo de você abandona-lá?!
    Kkkkkk ela fez de uma forma que,inconscientemente , delatou o próprio crime kkkkkk
    Acredito que ela precisa demais de sua atenção.
    Pode ser também que acha que a família do seu namorado não seja tão boa, e consequentemente seu namorado, e talvez faça essas coisas pra afastá-los.
    Converse com ela e tente resolver essa situação, mas se não resolver, depois de um gelo, Isso não é coisa de uma mulher adulta!