25
Mar 2018
Mi casa, su casa – Do you know Wabi Sabi?
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olá Fufu! Tá todo mundo bão?

Hoje eu tava aqui, bem pensando em escrever para vocês sobre cozinhar com fogão de indução. Essa maravilha ainda pouco conhecida em Terra Brasillis.

MAS, eu ainda não me considero um expert, porque faz pouquíssimo tempo que adquiri o meu. Então vou fazer mais experiências antes de contar tudo pra Fufulândia.

Então eu saí lendo os blogs que eu mais gosto e pesquisando tendências e coisas assim. Foi quando me deparei com um termo que eu li uns dois ou três anos atrás: Wabi Sabi.

Eu ainda acho que mesmo com a globalização, com a velocidade das informações e o advento da internet a “fatia” que diz respeito a decoração chega no Brasil de caravela.

Voltemos ao tema. Wabi Sabi é uma estética tradicional japonesa que tem como premissa de que há beleza no imperfeito, no mutável e incompleto. Essa concepção é baseada no Budismo.

Eu não sei se é um estilo de vida, de decoração, se é uma tendência da vida moderna ou se é uma moda. O que importa é que é algo muito atual e que me fez refletir um pouco.

As características desta vertente incluem: Assimetria, rusticidade, simplicidade, economia, austeridade, modéstia, intimidade e apreciação do itens naturais.

Essa vertente tem a ver com uma forma mais simples de se viver, minimalista, em sintonia com a natureza e com aceitação do envelhecimento.

Inicialmente a primeira pergunta é: como “desentulhar” a casa e ter poucas coisas, ainda assim tendo todas as coisas necessárias e as coisas que tem valor sentimental, que vamos acumulando ao longo da vida?

O fato é que o Wabi Sabi é muito mais algo sentimental do que cheio de regras.

Se você gosta por exemplo, de ter livros, ou quadros, ou de guardar um jeans antigo para usar em casa no inverno, tá tudo tranquilo. Entretanto tem que existir um limite racional, não são 10 calças jeans que já não servem mais que você guardará.

Pode (e deve) guardar o primeiro sapatinho do seu bebê. Na realidade tudo que não causa caos ou stress na sua vida é perfeitamente aceito nessa forma de viver.

A verdade é que o que para o ocidente é inovador, para os japoneses não é novidade nenhuma, já que eles praticam isso há eras. Linhas retas, formas orgânicas e coisas “jogadas despretensiosamente” são os pontos chave.

Quero falar de alguns destes detalhes, e aí cada um aceita e adota o que achar que convém. Eu já faço algumas coisas mesmo antes de conhecer. Acredito que você vai se relacionar com algo também.

Assuma o tempo.

Não é obrigatório ter tudo impecavelmente novo. Deixe as coisas que você gosta exibirem as marcas do tempo. Deixe que pareça surrado e antigo. Não estou falando de comprar algo que parece velho. Deixe as coisas terem histórias próprias.

Materiais Naturais

Interagir e viver com materiais mais rústicos e orgânicos. Menos plástico e mais algodão, madeira, cerâmica, concreto, pedras…

Cores da Natureza.

Beges, cinzas, verdes e azuis. Sim, todas as cores podem ser encontradas na exuberância da natureza, especialmente pra nós em um país tropical. O que o Wabi Sabi quer é que você tenha uma base neutra para sua moradia.

Sem pressão.

Os lençóis não precisam estar impecavelmente passados, nem a toalha da mesa. Tudo bem de a almofada estiver um pouco puída. Contanto que a casa esteja limpa, relaxe e não se cobre tanto por que o sofá está bagunçado.

Natureza

Não precisa viver na selva. Um vasinho com galhos secos. Umas folhas displicentes dentro de um copo mesa, ou até algumas ervas na janela da cozinha. Vale até pinhas secas numa tigela. Mais uma vez, relaxe.

Luz

Natural! Muita luz, o máximo de luz que você puder trazer pra dentro de casa. Blackout só nos quartos, pro restante da casa, tecidos esvoaçantes e translúcidos. Acostume a fazer suas tarefas perto das janelas, apreciando a luz e a vista lá de fora. Janelas abertas e essa integração visual com o exterior ajuda até em casos de depressão, pois faz com que as pessoas se sintam menos isoladas.

Aromas

Use velas, aromatizadores, perfumes, chás, óleos essenciais. Abra a janela, renove o ar. Acenda um incenso. Faça tudo isso, ou escolha apenas um que te agrade. Permita-se ter um cheiro próprio no seu canto. Sem ideias? Ferve uma chaleira com algum chá/erva: anis, canela, louro, hortelã… a casa inteira agradece.

Equilibre: Funcional e bonito

Tenha itens que você aprecie, não apenas pelo uso. Compre a escova de dentes da sua cor favorita, ou uma inusitada.

Compre um dispenser/saboneteira lindo. Escolha coisas que te deixam feliz de olhar. Que agraciam seus olhos e que fazem você se sentir especial. Toalhas felpudas e potes de cozinha cheios de estilo.

Basicamente acredito que seja essa a essência do que os japoneses vivenciam. Já tinha ouvido falar disso? Conta pra mim nos comentários.

Ah, adorando que chegaram uns Tem Jeito Decor quentíssimos. Estou preparando para vocês.

Não esquece de seguir a minha patroa maravilhuda no Instagram @futilish e o titio aqui no Instagram e no Snapchat @Tiolelofoz em ambos.

#Bença!

10 Comentários
  1. #1
    Cissa
    25.03.2018 - 22:51

    Não sabia, mas amei. Bom post!

  2. #2
    Carol
    26.03.2018 - 09:21

    ótimo post!!
    faz um mês que estou tentando limpar minha casa e aderir ao estilo budista de menos coisas, mas confesso que está difícil!!! tudo parece que quer ficar, apesar de eu saber que não uso há anos!!
    Já consegui limpar meu quarto. Agora acumulei tudo q tirei de lá na sala kkkk
    vou pro quarto de visitas e depois irei para a sala. Assim q juntar tudo q nao uso mais e é desnecessário, vou ver o que posso vender e o que posso doar!
    É assim que funciona a vida… eu tenho muita mania de acumuladora de coisa desnecessária
    bjs

  3. #3
    Rosangela
    26.03.2018 - 13:40

    Otimo post, gostei muito.

    Esperando ansiosa pelo post de indução, estou na briga com o maridao, sobre este assunto.

    Beijão

  4. #4
    Bárbara
    26.03.2018 - 14:05

    Amei o post <3

  5. #5
    Tamara
    26.03.2018 - 14:20

    Ótimo post, desde que começamos a “reforma” ali em casa está rolando forte um desapego.. tentando deixar o mais clean possivel. tentando achar o equilíbrio entre o funcional e bonito.

  6. #6
    Nina Bêrde
    26.03.2018 - 14:57

    Tô sumida mas tô viva…

    Amei o post. Super necessário. No geral, a idéia da vida deve ser essa mesma. Cobrem-se menos. Na vida doméstica, na amorosa, na profissional…Entrei nos 30 esse mês com pé na porta. Aprendendo a ser menos rigorosa cmg msm naquilo q me angustiava. Crises de ansiedade farão parte do meu passado.
    Td tem seu tempo pra acontecer. Cada um tem seu tempo, ele é unico.
    Vivam sem pressa fufus.

  7. #7
    Cindy Cuiabana
    27.03.2018 - 10:14

    Amoooo essa cultura japonesa… Depois que li a Mágica da arrumação da Marie Kondo, consegui finalmente organizar e manter a ordem na casa, e organizando a casa pelo feng shui dos chineses… Sinto que as energias estão fluindo melhor, os projetos andando!

    Depois disso a primeira coisa que eu fiz foi cortar o blecaute das cortinas… deixar a luz e a brisa entrarem pra moverem o Ch´i

    #mesentindoquaseBuda

    Beijusssss

  8. #8
    27.03.2018 - 13:05

    Novidade pra mim … adoro micasasucasa.

  9. #9
    Letícia
    01.04.2018 - 12:55

    Adorei o post! Estou decorando minha casa e adorei o pendente da foto “Cores da Natureza”. Aqui em BH vcs podem indicar um lugar que tenha estes pendentes

  10. #10
    Paula Soares
    03.04.2018 - 00:50

    Adorei! Já quero minha casa assim pra sempre! <3

Comente