11
Oct 2017
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Sabe qual o meu sonho? Fazer meu Chora aqui. Mas não posso. Por motivos óbvios, mas que vocês dariam boas risadas, ah dariam… Porque faço tudo errado mesmo sabendo qual seria o certo, sabe como é? Pois é…  acontece nas melhores famílias, mas por enquanto me permito fazer coisas erradas, tô de altas do mundo sentimental.

Chora 01 – Raio

Bom, minha história é a seguinte, tenho 26 anos, já estou no meio de um doutorado e ocasionalmente dou aula em faculdades. Cheguei a esse ponto abrindo mão de toda vida social e amorosa. Só beijei três pessoas na minha vida. Minha rotina sempre foi casa, universidade e igreja, ah eu viajo bastante, isso foi uma coisa que eu nunca abri mão. E agora estou indo para o exterior fazer estágio de doutorado.

Sempre me resguardei para não sofrer por amor, quase todas as mulheres que eu conheço só quebram a cara nesse quesito, desde as mais novas até a minha avó, rs. Só que no final do ano passado eu resolvi que ia ser uma pessoa do sim, toda oportunidade eu diria sim, desde que estivesse dentro da normalidade. Daí conheci uma pessoa mais velha, 38 anos, não era bonito, mas era alto, rs, daí eu disse um sim e passei meu telefone. Vivi muitas coisas que nunca tinha vivido, perdi minha virgindade depois de seis meses de relacionamento (não gostei de sexo, pelo menos com ele). Mas ele mentiu muito pra mim, ele tinha outra pessoa, e eu consegui o número dela e contei tudo, falei com ele depois que negou até o fim, me ligou novamente e eu não falei mais com ele. Terminei com ele e cortei contato, mas terminei gostando dele. Isso tem aproximadamente dois meses. Acho que não amadureci emocionalmente e não consigo esquecer dele, isso é muito difícil.

Direcionei minha vida sempre para o profissional e esqueci do resto. Como tenho baixa auto estima, na minha cabeça não vou encontrar mais ninguém, e atualmente não quero. Queria opinião sua e das outras leitoras. Não consigo desapegar de um cafajeste. Acho até que você poderia fazer um post sobre como lidar com homem, um manual, rs!

Super me identifiquei com isso: “não era bonito, mas era alto” HAHAHAHAHA, como sou alta, sempre dei preferencia para os mais altos também rs. Enfim, miga, deixa eu te falar uma coisa… se resguardar da vida amorosa porque todo mundo só se ferra só vai fazer você se FERRAR MUITO MAIS e mais tarde. Sabe criança que é criada em apartamento, cheia dos não me toque, dos remedinhos, dos cuidados para não ficar doente? Pois é, não cria imunidade e quando pega uma gripezinha de nada, quase morre. Você está fazendo a mesma coisa com você. Está tirando toda sua imunidade e não aprendendo a lidar com as cafajestices do mundo masculino. Tem que ser veiaca, esperta, maldosa para saber como sair de situações como essa que você está vivendo. Eu mesma, que namorei a vida inteira, só estou aprendendo agora a detectar os males da vida amorosa com boys lixos. Se jogue na vida, conheça tudo e todos, pegue IMUNIDADE AMOROSA. Aí sim, ficará madura o suficiente para saber se virar. E sim, farei um post de como detectar os cafas da vida.

Chora 02 – Estrela

Quando tive minha primeira experiência sexual tive cistite uns dias depois, daí tomei antibiótico e resolvido o problema, isso há 1 ano e meio, de lá para cá nunca mais fui a mesma, aquela dor horrível, ardência ao urina sumiu após a infecção, mas aquele leve desconforto permaneceu, aquela sensação de bexiga nunca vazia 100% sabe? E esse desconforto smp é sentido quando vou dormir…

Beleza, aprendi a conviver com isso, até pq fiz exame de sangue, urina, fezes, ultrassom de todo o trato urinário e estava tudo ok.

Acontece que apenas esse ano eu já tive 3 infecções de urina, é a terceira vez ESSE ANO que tomo antibiótico (ciprofloxacino) para esse problema, e quando ela vem , vem com tudo, cada vez pior, tenho que correr para o hospital, porque sinto uma dor horrível no baixo ventre, que vai apertando, apertando, que não aguento, aí vou pro hospital, tomo remédio pra dor, faço exame, descubro a infecção e volto pro antibiótico, igual to fazendo agora, já que sábado tive uma “crise”.

Gostaria de esclarecer que já consultei com urologista e fiz mais ultrassom do abdomem total, mais exame de sangue, urina, fezes há menos de dois meses e estava tudo nos conformes.

Acontece que eu já estou ficando muito preocupada, não é normal alguém ter 3 infecções e tomar esse antibiótico fortíssimo 3 vezes em 9 meses, esse remédio tem efeitos colaterais horríveis, vômito, enjoo, eu emagreço…

Esses quadros tem um ponto em comum, todos os episódios foram após eu fazer sexo de forma mais “intensa”, eu tenho relação com meu namorado aos fds, mas essas vezes q exageramos na intensidade eu sempre tenho cistite. Isso já aconteceu com alguém, alguém sabe me tranquilizar, eu faço higiene, faço xixi após o sexo, tomo água, mas elas insistem em voltar.  Alguém convive com esse drama, com esse desconforto que nunca some, vi que classificam de cistite de lua de mel, alguém tem alguma experiência pra trocar comigo? To nervosa…

Putz miga, imagino sua aflição. Quem já teve infecção urinária sabe como isso é terrível! Sei que muitas das crises vem depois do sexo mas não sei te dar maiores informações… Como esta sua imunidade??? Tá se alimentando bem? Só sei que tem que beber MUITA água, tomar cápsulas de cranberry também ajuda e tem um remedinho que quando eu sinto que vai começar uma crise eu tomo e logo para. Se quiser saber, me mandar por mail que te falo qual é. Alguém sabe mais infos pra ela???

Chora 03 – Luar

Olá Cony, tenho 34 anos. Sou casada há 6 anos e tenho uma filha de 3 anos e meio. Há algum tempo venho questionando os rumos que meu casamento tem tomado.  Meu marido trabalha o dia todo e eu faço doutorado, atualmente fico em casa escrevendo, que será concluído daqui um ano. Nos mudamos há  5 meses para outra cidade, em razão de uma proposta de trabalho para o meu marido e, desde então, nosso relacionamento piorou muito. Há pouco tempo ele descobriu que tem doença de Crohn, uma doença autoimune de grau leve, que causa desconforto intestinal e enjoo. Meu marido é sagitariano e tem uma personalidade difícil de conviver (mas ele acha que sou eu a complicada e complexada), ele é muito perfeccionista e crítico. Até a própria mãe dele me “avisou” sobre estas características no início do nosso relacionamento.

Ele sempre foi muito crítico comigo, é a pessoa que mais tece críticas a mim na vida, conseguia ser mais duro que minha orientadora, por exemplo. Ele é do tipo que se vc mostra algo, como um texto que escreveu, uma comida que fez, enfim, qualquer coisa, ele é o primeiro a dizer algo crítico sobre isso, nunca elogia, NUNCA, nem pede desculpas por suas oscilações de humor, quando costuma ser MUITO ríspido, adora ficar calado mexendo no celular ou no computador, quando está em casa. Com isso, dá pouco atenção  à filha e a mim. Ainda se interessa por sexo, uma vez na semana, e minha libido é quase zero, pois ele é bem chato o tempo todo que, quando chega a noite, sobra pouca disposição.

No último fim de semana, discutimos feio. Na hora do almoço ele, que sempre reclama muito da comida, da limpeza de casa, que sempre eu faço, disse que a comida estava horrível,  que eu gasto muito no mercado, minha bolsa de estudos toda, à toa,  que ele ia jogar a comida fora, que era pra eu dar meus cartões pra ele quebrar e era pra não comprar mais nada no mercado, enfim. Saiu pra comer no shopping e VOLTOU mais calmo, por algumas horas… Atualmente acho ridículo alguém ser tão machista! Sou formada, ganho uma bolsa de doutorado, mas acaba em janeiro, estarei desempregada em breve e ele não me respeita e acha que ele está Certo sempre e eu que não posso ouvir nada que fico magoada. Isso sempre aconteceu, com menor  frequencia antes, e acabo sempre relevando e deixando pra lá,  pois ele melhora por alguns dias até explodir por nada de repente. Ele vive constantemente preocupada em comprar uma casa, guardar dinheiro e nos últimos anos sequer me dá presentes em datas especiais, nem mesmo uma blusinha por ele não se importar por ganhar e achar frescura de quem se importa, nesse ponto era muito diferente antes de casarmos.

Não compartilho minha situação com ninguém,  somente com minha mãe, pois estou longe das amigas, que quase nem tenho contato. Acredito não merecer isso, mas tenho uma filha e minha família é meio problemática, minha mãe mora com 2 tios com problemas psicológicos. Não queria me separar, tb não  tenho dinheiro e nem lugar pra morar  exceto a casa da minha mãe.

Toda essa situação pode ser cotidiana, mas realmente me causa aflito e sensação de impotência… Alguém passa por essa situação aviltante e pode me ajudará entender e a lidar com isso?

Fia, relacionamento tem que ser leve, tem que ser gostoso, tem que ser fácil de lidar. Como assim o cara critica a comida que você faz, a limpeza que você faz na casa, te xinga e ameaça e você abaixa a cabeça??? Saiba que as pessoas só fazem com a gente o que a gente permite! Sabe, eu acho que muitas mulheres permitem várias coisas por medo de encarar a vida sozinha. Nisso se acomodam a situações como essas e tudo vira desculpa para continuar sendo maltratada. Ok, você não tem emprego, ok, sua mãe mora com dois tios problemáticos, ok, você tem uma filha…  Agora me diz, é legal sua filha crescer vendo como o pai trata a mãe? Será que você não consegue um emprego de qualquer coisas por enquanto para você sair desse relacionamento abusivo? Será que sua mãe, que já cuida de duas pessoas, não poderia cuidar da FILHA, por um tempo???? Pense nisso… tome atitude, se imponha. Não deixe que te apaguem!

  • Eta eta eta! Mulheradaaaaaa, a vida é curta AND linda! Se tá ruim, troque, se tá bom, faça ficar melhor ainda! Quer contar suas angústias e pedir conselhos pras migues? Mande seu caso para constanza@futilish.com, no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO, prometo manter seu nome em segredo.
118 Comentários
  1. #1
    Ana
    11.10.2017 - 13:12

    Estrela,
    Eu sofri com o mesmo problema até um urologista me recomendar o Urovaxon (vacina em comprimidos contra a cistite), só isso fez parar. Ah e aliado as capsulas de cranberry que tomo todos os dias. Nunca tive mais nada.

  2. #2
    Mayara
    11.10.2017 - 13:20

    Cony, faz seu chora disfarçado no meio de outros! Assim vc recebe ajuda sem precisar se expor! Beijos!

    • #3
      11.10.2017 - 15:52

      Ia sugerir isso 🙂

      • #4
        Andressa
        12.10.2017 - 23:46

        Pensei nisso também. Ia até sugerir para contar aos poucos, em choras diferentes, pra ninguém notar mesmo que as histórias são suas. Bjs

  3. #5
    Mariana
    11.10.2017 - 13:31

    Amiga da cistite, a Cony deu uma dica boa, cuida da tua imunidade, pode ser isso que desencadeia suas crises. Eu já tive cistites com alguma recorrência, todas as vezes foi depois de sexo mais intenso digamos assim, mas tb era em períodos que eu estava muito estressada, dormindo mal e ficava doente por qq outra coisa. Sei que vc já investigou o problema mas procure outros médicos, um nefrologista talvez, algum médico que te escute e te ajude a investigar o problema além do trato urinário… viver com infecção e tomando antibiótico direto não é bom, ninguém merece isso. Boa sorte!

  4. #6
    Eu
    11.10.2017 - 13:31

    Oi Estrela, tinha a mesma coisa. Os médicos chamam de infecção pós coital. Um médico me deu instruções de como me livrar, passei por coisas piores do que você. Entra em contato comigo.

    • #7
      Vane
      11.10.2017 - 18:21

      Me passa teu contato, porque também sofro do mesmo problema e preciso saber o que fazer para melhorar!

      • #8
        isla wolff
        20.10.2017 - 11:31

        Gurias, dizer que pelo que tenho notado a resposta do meu corpo, depois de anos indo pelo menos 2/3 vezes no ginecologista ao mês, sempre tomando remédio pra cistite, anti-fúngico, inserindo óvulos, pomada, comprimidos, … A melhor coisa que decidi- claro, com a cabeça boa, lendo muito sobre, com o apoio e consenso do meu namorado já a mais de 5 anos juntos, foi parar o anti concepcional e voltar a usar camisinha.
        Sintia dor ao fazer xixi, voltava para a bateria de remédio e parecia que isso agia também em conjunto com a minha cabeça, que já esperava isso, pq a cada 10 relações, 8 eu sentia algum tipo de desconforto/dor/enfim.

        Fazem uns 2 meses agora que estou me sentindo bem, sonhando a noite, sinto mais os hormônios funcionando, tesão, vontade de transar, incrível, sabe! Me sinto desintoxicando de um remédio que tomei continuamente por 11 anos!!!!
        Aceitei esse novo estilo não por aquele tal medo de trombose e coisas assim, foi para meu corpo, para minha saúde. Não aceitava mais todos os meses contas e mais contas de remédio, todo mês a mesma coisa, estava super me afetando!
        Comecem a refletir, pesquisar e preparar a mente para esse passo, quem sabe! Após essa decisão, descobri várias amigas próximas a mim que também não usam, fiquei desconcertada por ter achado tao anormal parar…
        beijos e boa sorte! <3

  5. #9
    Mi
    11.10.2017 - 13:31

    Estrela!

    Já ouvi muitos casos como o seu! É realmente “um mistério”…
    A dica que escutei dessas pessoas, era usar sempre calcinhas confortáveis, deixar a ppk respirar mesmo, principalmente a noite!
    No seu caso, eu acho super válido procurar um homeopata… garanto que ele vai fazer uma análise super detalhada do seu caso! Ninguém merece tomar antibióticos com tanta frequência!
    Se você for de BH, tenho um excelente para indicar!

    Bjs!

    • #10
      Carolina
      13.10.2017 - 16:39

      Mi, minha mãe precisa muito! Indica aí!!

      Obrigada!

  6. #11
    MARICE
    11.10.2017 - 13:37

    Uai, Cony, vc pode sim colocar seu chora aqui… no final das contas eles não são “não identificados”? 😉
    Vai que algum desses é seu e a gnt não tá sabendo…rs

    • #12
      Constanza
      11.10.2017 - 13:54

      Ah vão saber…

      • #13
        Maísa
        11.10.2017 - 14:07

        Cony, tenho certeza que vc saberia disfarçar muito bem o seu “chora”. Faça de um jeito resumido, sem dar bandeira… Ou fale pra alguma amiga sua de confiança escrever com as palavras dela. Pq a gente conhece mais ou menos o seu jeito de escrever.

        E sim, todas fazemos nossas cagadinhas. Bem-vinda ao clube do “faça o que eu falo, não faça o que eu faço.” kkkkk

  7. #14
    Cássia
    11.10.2017 - 13:37

    Raio, estrela e luar!!!! hahaha!
    Adorei!!! Meu iáiá meu iôiô!!!

  8. #15
    Luciana C.
    11.10.2017 - 13:38

    Primeiro, Cony já pensou em mandar chora mudando seu nome? Acho que só algumas leitoras iriam saber.

    Para o primeiro chora, amiga vem chorar junto comigo! Passei a ter crise de infecção urinária desde que desenvolvi pela primeira vez e não parou mais, só eu segurar o xixi um pouco que começa o incômodo. Eu comecei a ter crises por não usar o banheiro do bloco de aulas da Universidade,Já consultei dois urologistas, gineco e não tenho melhora. Passei a me policiar quanto ao uso do banheiro e ter mais higiene. Seu parceiro faz asseio direito? De nada adianta a gente limpinha com boy/girl sujo do lado, homem não tem o mesmo cuidado que a gente. Mando meu boy se limpar antes.

    Chooooora número 2, amiga também super priorizei meu lado profissional desde a faculdade e continuo namorando desde essa época, passei na OAB, acabei meu TCC, arranjei meu primeiro emprego, fui demitida, passei no mestrado, defendi minha dissertação é agora tô procurando emprego na minha área e estudando para concurso e já pensando no meu doutorado daqui a 2 anos, tudo isso eu fiz abrindo mão das coisas, inclusive do tempo com meu namorado, com minha família, de sair e tive apoio incondicional do meu parceiro para tudo isso, ele me ajudou demais no aspecto psicológico, foi fácil? Não, foi escroto que só passar os últimos 2 anos sob pressão, tinha semanas que eu mal o via, datas especiais deixadas de lado. Eu acho que quando as duas pessoas querem, não importa se naquele momento o lado profissional é prioridade, ate porque pensamos no nosso futuro juntos e isso depende da estabilidade financeira de pelo menos de nós dois, já que não suporto depender de ninguém. Se você continuar se privando de outros aspectos da sua vida por conta do profissional, talvez uma hora a conta chegue, você pode se arrepender de ter só priorizado o trabalho é os estudos. Aproveite seu estágio fora, tenha novas experiências e vivências. E pode ser também que você viva muito bem sozinha hahaha, tudo dependerá do que você deseja para sua vida.

    Beijos Luciana!

  9. #16
    Joana
    11.10.2017 - 13:38

    Cony, faz um chora e não conta que é seu…kkkk…

  10. #17
    Babi
    11.10.2017 - 13:39

    Estrela – Cranberry, moça. Mas muito! Eu tenho cistite desde adolescente, sempre, o tempo todo. Antes de conhecer o cranberry eu tomava antibiotico 4x no ano e isso me rendeu uma superinfecção que quase me matou por resistência aos antibioticos comuns. Quando descobri o cranberry, tomava o suco. Depois descobri as capsulas e desde então minha vida mudou. Não tenho mais medo de entrar na piscina ou mar ou de transar. Tem só que prestar atenção na composição da capsula, pois quanto mais cranberry, melhor. E é bom prestar atenção por que em muitas embalagens está escrito cranberry e é na verdade acerola, não adianta nada para a urina. Compro a minha no iherb.com, a marca é nature’s bounty e é excelente. Quando a dor ataca (a minha é cronica) eu tomo 4 capsulas com bastante agua e em meia hora já não sinto nada. É milagroso. Tente e boa sorte.

  11. #22
    Natália Veronesi
    11.10.2017 - 13:41

    Cony, em todos os casos acho que vc deu bons conselhos como qualquer amiga faria, no entanto, acredito que no primeiro e no último caso se tratam de pessoas fragilizadas, com baixa auto estima e que PRECISAM de um acompanhamento psicológico para se auto conhecer, se fortalecer como pessoa e tomar atitudes mais autênticas de acordo com seus valores e crenças, no mais, saber quem é você e o que você gosta e merece. Fica a dica 😉

    • #23
      Constanza
      11.10.2017 - 13:50

      Sim, os conselhos são de amiga msm, já q não sou psicóloga pra ir mais a fundo. Nem posso né.

  12. #24
    Ana
    11.10.2017 - 13:42

    Estrela, meu amor, me vi em você!

    Eu vivi o mesmo problema, mas com um gatilho diferente. Toda vez que eu ficava estressada, eu tinha uma infecção. Acho que cheguei a 7 em um ano. Assim como você eu fui a vários médicos, fiz vários exames, passei a tomar mais água e ainda assim eu sempre tinha uma ardência incômoda. Fui a um infectologista que me disse que o que eu tinha que mudar eram meus hábitos de vida, então vou te falar tudo que eu faço e que acredito que tenha me ajudado até agora.
    Parei de tomar anticoncepcionais porque sentia que não estava me fazendo bem e com isso acabou minha ardência ininterrupta.
    Passei a comer um pouquinho (2 colheres de sopa) de cranberry desidratada todos os dias (funciona de verdade!).
    Eu utilizo preservativo em todas as relações, mesmo com parceiro fixo a muitos anos.
    Passei a fazer exercícios e melhorei um pouco a alimentação.
    As infecções estão diretamente ligadas ao seu sistema imunológico, então cuide mais de você!
    Espero do fundo do coração que você não tenha mais nenhuma infecção. Você não está sozinha!

  13. #25
    Marcela
    11.10.2017 - 13:44

    Estrela, também já passei maus bocados com infecção de urina, em especial depois de relações mais intensas ou em troca de parceiros.
    Parece que você já está fazendo tudo certinho (muita água e xixi após a relação), mas minha dica é o Crawnberry que a Cony falou. Como você está tendo cistite de repetição seria bom que tomasse umas 2 cápsulas por dia até que as crises diminuam. E continue tomando sempre o mesmo antibiótico pra não correr o risco de as bactérias criarem resistência a vários tipos de remédios. Melhoras!

  14. #26
    Gabi
    11.10.2017 - 14:05

    Estrela, sofri muito com infecções urinárias por repetição. Sério, MUITO. E tive infecções fortíssimas, que chegaram a me atacar o rim. Quando mudei de país ano passado fiquei super preocupada porque aqui o plano de saúde me cobra uma parte (alta) pelas consultas, e eu não queria gastar todo meu dinheiro com isso. Comecei a tomar muita água todos os dias, muito suco de cramberry (não encontrei as capsulas por aqui), e ir ao banheiro sempre que da vontade (tento não segurar nada). Nunca mais tive. Teve duas vezes aqui que achei que ia começar, e tomei muita, muita água, tomei um litro de suco de cramberry atrás do outro, rs… e passou. Tenho até medo de falar e dar o troço ahaha mas por enquanto a estratégia ta funcionando. Boa sorte!

  15. #27
    Renata
    11.10.2017 - 14:08

    Estrela. Segura na minha mão…rs A infecção urinária de repetição tem causas que vão além do sexo mais forte. Na minha pior crise, quero dizer, depois de passar 2 anos com vários eventos e o meu corpo estar resitente a maioria dos antibióticos, tive que tomar 10 dias de injetável, prometi que nunca mais teria isso…rs mas eu tinha que tomar medidas, pois não era só o sexo selvagem que provocava isso. Nos tornamos mais suscetíveis porque: seguramos xixi; deixamos a calcinha secar dentro do box;temos prisão de ventre;temos alguma dst fraquinha, mas que passa para a uretra, fazemos sexo sem proteção, não urinamos depois do sexo (já reparou que os meninos vão sempre fazer xixi depois? aquilo é curativo);Usamos sabonete íntimo.. O meu médico mandou que eu evitasse farinha branca, mas isso eu não fiz. O que fazer? tomar iogurt, cramberrie seco, xixi depois da relação e fortalecer o core, fazer exercícios urogenitais (aquele de fingir que tá segurando o xixi repetidas vezes). Não sou médica, sou paciente que já sofreu muito com isso. Hoje em dia, percebo que comida muito apimentada e clima seco demais – sou de Brasília, faz com que eu tenha ardência.. Ando com o tal remedinho na bolsa, mas as últimas crises que tive deram negativo na bactéria, ou seja, sou fraca das “bexiga”…rs Espero que meu relato te ajude. De repente te ajuda incluir outras rotinas na sua… Sorte!!!

    • #28
      Renata
      11.10.2017 - 14:17

      Só pra completar: Como a Ana aí em cima (só depois li o relato dela, muito pareceido ao meu)fui ao Infectologista que foi que me ensinou que o estilo de vida deveria sofrer alteração; Vitamina C (receitada pelo médico ajudará o sistema imunológico fortalecer!!!)

      • #29
        18.10.2017 - 22:14

        O que a vitamina C faz é acidificar a urina, o que ajuda a ”diminuir” a disseminação das bactérias mais comuns que provocam infecção do trato urinário (ITU). A forma de contágio mais comum é através da E. coli, que está presente no nosso trato gastrointestinal normal. Como o ânus tem relação íntima com a vagina e consequentemente a uretra feminina, há facilidade para que esses microorganismos ascendam pela uretra e causem a ITU. A Cranberry funciona da mesma forma como a vitamina C, ela também acidifica a urina. Mas só funciona se tiver uso diário, de rotina, ou logo que a mulher perceber os primeiros sintomas, quando a ITU ainda estiver leve. =) Se for uma ITU complicada, só com antibiótico mesmo. E conforme algumas moças já mencionaram ai em cima, dá pra fazer tratamento profilático se você tiver infecção urinaria de repetição.

    • #30
      Jessica
      15.10.2017 - 19:14

      Outro aspecto importante é a lubrificação, muitas mulheres idosas tem queixas de ardor que ocorrem devido ao ressecamento. Além do mais, a irritação das mucosas podem aumentar proliferação de candida e também causar ardor sem coceira.
      Existem varias marcas de sabonete íntimo e tem pessoas que apresentam maior afinidade com uma marca do que com outra, o que também pode alterar a flora local propiciando seu desconforto.
      Converse com seu boy para ele se assear antes, pois também contribui muito!

  16. #31
    Milena
    11.10.2017 - 14:16

    Caso 3: considere a possibilidade do seu esposo tbm precisar de ajuda psicológica e psiquiátrica, me parece que ele tem tranatoeno de humor.

  17. #32
    Nina
    11.10.2017 - 14:16

    Viva o WANDOOOO! HAHAHAH =)

    Mas vamos la…
    Luar: sai fora dessa mulher. O cara acha q vc é oq dele? empregada? eu hein…e nao tem tesão q apareça qnd ele só te trata mal e te crtica. Nao se culpa pela sua libido em baixa. Tenho plena consciencia d q td com filho pequeno é mais complicado mas é melhor agora, já, antes q essas agressões verbais virem agressoes fisicas. Fiquei bem receosa com esse seu marido aí viu…E nao to dando opiniao so por dar nao viu, é por experiencia msm. Tenta dividir apto com alguem, recorre a creche, amigas, emprego de meio periodo msm q fora da sua área. Vire sua vida de cabeça pra baixo se preciso for, mas mude. Não tenha medo.

    Raio: bem se percebe q vc nao tem mt maturidade em relacionamentos. Essa coisa de ligar pra outra, contar td etc. Gosto disso nao. Desculpe a franqueza. O cara é q tinha q resolver com ela e vc com ele. Nao quisesse mais, se afastasse. Tem q beijar mais, se envolver mais, quebrar a cara mais…é assim q a gente aprende. É exatamente oq a Cony falou sobre as crianças superprotegidas. E para com esse papo de “nao vou achar mais ngm”. Autopiedade nao ajuda em nd, sai fora dessa. Li uma vez algo em algum lugar q falava mais ou menos assim: o medo de sofrer atrai a dor e a autopiedade a multiplica.

  18. #33
    Gabi
    11.10.2017 - 14:17

    Para a menina da infecção urinária:
    eu vivia a mesma coisa que você tinha 3 ou 4 infecções urinária por ano. E sempre era logo depois de ter relação sexual intensa.
    até que fui ao médico e ele me deu as seguintes orientações e eu nunca mais passei por isso:
    – fazer xixi sempre após ter relação sexual
    – fazer asseio após o ato
    – à noite usarcalcinha folgada para dormir vou dormir sem calcinha

    Você provavelmente tem a mesma questão que eu que é o canal uretral curto e isso facilita a entrada de bactérias, ao fazer xixi vc lava todo o canal e não permite a entrada da bactérias para o canal uretral.
    Se eu tô com vontade de fazer xixi antes de ter relação eu seguro se eu nao estiver eu sempre bebo água antes.
    Dps vi Dr. Drazio Varella dando a mesma orientação de fazer xixi.
    Como vc não comentou acredito que nunca recebeu essa orientação médica, espero que ela tb sirva para vc.
    Boa sorte.

  19. #34
    Raio
    11.10.2017 - 14:24

    Meu Deus chega fiquei emocionada quando vi meu chora,rsrsrs! Mas sabe de uma coisa escrever esse e-mail foi tão bom pra mim, depois que terminei de escrever me deu um alívio tão grande e melhorei bastante, obrigada viu. Sobre a altura eu também sou alta, tenho um 1,75. Cony faz seu chora disfarçado! Bjs gatona!

    • #35
      Karlla
      12.10.2017 - 11:05

      Amiga além de dizer sim pra vida tb crie situações. Pode encara como desafios como chegar num carinha, como uma noite de sexo dom um desconhecido, como beijar várias bocas num show de até, etc.
      Esse foi só o primeiro, ele vai ser passado, não gaste neurônios com ele.
      Eu ao contrário de vc fiz tudo é negligenciei o profissional agora corro atrás ao contrário de vc kkkkk Estamos sempre bagunçadas, faz parte da vida. Aproveita agora q vc é nova para fazer mil camadas q vc vai adorar lembrar. Bjs

  20. #36
    Alana
    11.10.2017 - 14:25

    Amiga da cistite. Seu boy lava o “menino” dele direitinho antes e depois do sexo? Ele tbm já foi ao urologista e tem.os mesmos cuidados q vc em relaçao a higiene? As vezes acontece tbm por causa de anal, se usou lá atrás sem camisinha, mesmo lavando corre risco de dar cistite.

    • #37
      Paula
      12.10.2017 - 10:20

      Muito importante as mãos do moço estarem lavadas antes que ele te toque. Imagina dedos que pegaram em dinheiro, maçanetas, interruptores e etc na sua ppk? Parece chato, mas para prevenir, sempre peço para que lavem as mãos antes de começar. E xixi depois do ato, já é automático.

  21. #38
    Katha
    11.10.2017 - 14:43

    Estrela, tive infecção urinaria esse ano que subiu para os rins e virou pielonefrite. Fiquei uma semana no hospital e desde entao sinto esse incômodo tambem. Pesqui e descobri que existe um tipp de infecção urinaria queocorre depois do sexo. Nesse caso o artigo que li recomendava tomar um antibiótico de dose unica sempre após a relação. Sera que nao vale a pena vc perguntar seu medico sobre isso?
    Espero ter ajudado! Melhoras 😉

  22. #39
    Cat
    11.10.2017 - 14:45

    Estrela, tive muito tbm! Na época fiz homeopatia, meu homeopata disse q era uma forma do meu corpo expulsar meus próprios demônios. Então rola tentar uma terapia alternativa aí!

  23. #40
    Márcia
    11.10.2017 - 14:52

    Estrela,
    Já tive problemas com cistite de repetição tbm em momentos diferentes da vida, às vezes a infecção só aparecia no exame de cultura de urina, quase nunca no EAS. Eu recomendo que você procure outros médicos, de preferência algum que enxergue seu corpo como um todo. Falo isso porque já sofri com dores parecidas com cistite que só vinha à noite e minha gineco descobriu que era verme (pois é). Então veja se essas bactérias não estão vindo da sua flora intestinal. Tratamentos com vacinas orais (urovaxon), crambery e probióticos podem ser a solução. Antibiótico só vai baixar cada vez mais a sua imunidade e gerar mais infecções. Melhoras!

  24. #41
    Natalie
    11.10.2017 - 14:54

    Conyyy, adorei a ideia de vc fazer um post sobre como identificar cafajestes hahaha…faz mesmo!!

  25. #42
    Ana Luiza
    11.10.2017 - 14:54

    Estrela, eu tinha muuuita infecção urinária e cistite, só passou quando comecei a cuidar da alimentação, hoje como “clean” 90% do tempo, muita salada, proteína e muita muita agua, na época de crises tomava suco cranberry, mas hoje o único líquido que consumo é água e chá (e álcool socialmente), tbm durmo sempre sem calcinha, desde então não me incomoda mais. Já faz anos que incorporei esses hábitos (alimentação + água + dormir sem calcinha) e NUNCA MAIS tive nada, sendo q antes disso passei por mil urologistas, fiz todos os exames imagináveis, tomei todos os remédios que existem eu acho kkk alimentação muda TUDO! Não to dizendo que vc se alimente mal (nem te conheço né), mas no meu caso foi isso que eu mudei e resolveu, nenhum médico tinha tocado nesse assunto (só falavam pra eu evitar refrigerante)…

  26. #43
    Thaliany
    11.10.2017 - 15:02

    Conyyyy miga faz o seu chora. Me inspiro tanto em você, seria legal saber o que você tem vivido e suas experiencias.
    Beijos linda.

  27. #44
    Paula
    11.10.2017 - 15:02

    estrela miga,

    só eu sei o quanto já sofri com infecção urinária.
    a minha também só vinha depois de sexo intenso. o problema era: eu só fazia sexo intenso… vivia um relacionamento abusivo em que eu fazia sexo sem querer e/ou sem estar lubrificada o suficiente. voce ja reparou se todas as vezes que está fazendo sexo, seu corpo também está querendo sexo? muitas vezes o atrito da penetração sem lubrificação acaba nos machucando e desencadeando a infecção

    espero que você (e todas as pessoas do mundo) não se enquadre no meu quadro.

    foi só trocar de namorado que nunca mais tive infecção na vida!

  28. #45
    Renata E.
    11.10.2017 - 15:02

    QUEREMOS O POST DE COMO IDENTIFICAR BOY LIXOOOOOOOOOO!!!!!

  29. #46
    Fernanda
    11.10.2017 - 15:14

    Amiga da cistite: vitamina C!
    já passei por uma crise sem tomar antibiótico, só na vitamina c.
    a vitamina c, além de ajudar o sist imunológico, acidifica a urina e torna o trato urinário inóspito para bactérias que causam infecção.

  30. #47
    Constelação
    11.10.2017 - 15:26

    Estrela, já passei pela mesma situação que você e várias meninas também falaram acima! E foi justamente quando comecei a ficar com meu namorado, após relações intensas, etc. Tive 3 crises e entendo demais como é ruim.
    O que me ajudou: tomar cápsulas de cranberry todos os dias; xixi antes e depois do sexo; usar lubrificante em todas as relações. Acho que o lubrificante faz muita diferença! Uma amiga me deu esse toque. Às vezes o moço é bem dotado e naturalmente acaba machucando um pouco, sabe? E como o canal da uretra tá pertinho, pode ser que passe de um lugar pro outro hahaha Enfim. Acho que você entendeu. Tenta a dica do lubrificante. Me ajudou muito.
    E sobre a vitamina C, o cranberry tem bastante. Notei minha imunidade melhorar. Um beijo pra você e espero que fique bem!

  31. #48
    Nati
    11.10.2017 - 15:26

    Estrela, querida, já vivi essa fase rs! Passei uns 2 anos tendo muiiita infecção urinária, especialmente pós sexo. Eu vivia com o antibiótico na bolsa e uma vez quase perdi um voo pq não conseguia sair do banheiro com aquele terrível incômodo de fazer xixi em gotinhas. E o que fiz pra melhorar? Alimentação, muito líquido do bem, sexo lubrificado e, de preferência, com camisinha. Depois de um tempo passei a não usar mais camisinha (pois tinha parceiro fixo e confiável, meu atual marido) e, felizente, o problema nunca mais voltou.

  32. #49
    Ju
    11.10.2017 - 15:26

    Estrela, Cranberry é vida!! Sério! Eu tinha mta infecção também. Antibiótico 6x ao ano e em 2 vezes a infecção virou uma pielonefrite (quando sobe para o rim)!

    Comecei tomando 2 capsulas de Cranberry por dia religiosamente. Hoje em dia tomo de forma bem avacalhada (teoricamente 1 por dia todo dia… mas esqueço até uns 3/4 dias e não dá nada) e estou há 5 anos sem ter uma infecção!!!

  33. #50
    Fabiana
    11.10.2017 - 15:31

    Para o terceiro: Amor próprio. Está faltando,vc não merece ser tratada desta forma. Pense em sua filha, vc é a referência dela, tudo que acontece na sua casa ela vê, ouve e sente. Ela vai crescer achando normal ser tratada desta forma pois a mãe é. Vc está terminando doutorado e com certeza conseguirá encontrar um emprego. Não sei sua área mas tente arrumar em cursinhos preparatórios como Enem e concursos públicos. Vc merece ser amada Pense nisto!

  34. #51
    Lilia
    11.10.2017 - 15:44

    Tbm já sofri muito com cistite pós sexo, as vezes é a posição, a intensidade do sexo. Fui a ginecologistas e urologistas, pelo fato da uretra da mulher ser muito curta é muito fácil da bactéria subir.
    Bom o que posso dizer de mim é que comecei a fazer xixi e tomar banho após o sexo, e a tomar capsulas de cranberry diariamente, receitadas pelo médico. Foi a salvação. Além de comecar a ter uma melhor alimentão e beber muita água, bebo no minimo 2 l por dia.

    Para a amiga do relacionamento abusivo, acho que está na hora de mudar, por mais que pareça dificil no momento, vc precisa começar a fazer algo agora para mudar isso. Comece a procurar emprego já que vai terminar o doutorado, pesquise preços de alugueis pela cidade. Faça seu plano e coloque uma meta para deixá-lo. Desculpa, mas acho que continuar vivendo com ele não é mais aceitável. Foque na solução, só pense no que vc pode fazer para acabar com isso o mais breve possível.

    Cony, misture seu caso com outros parecidos

  35. #52
    IAIAIOIO
    11.10.2017 - 15:46

    Oi Luar,
    Tenho 39 anos, sempre trabalhei e tive meu dinheiro, fui mãe à 3 anos e quando meu filho tinha 1 ano e 8 meses fiquei desempregada. estou com meu marido desde 2005. Como qualquer relacionamento temos nossos altos e baixos, mas do final do ano passado ate agosto deste ano a coisa ficou esquisita. Perdi minha autonomia (que sempre foi muito importante para mim) e me vi sozinha, com filho e em um casamento que não estava legal. Fico exausta com a rotina de mãe, não tenho ajudante em casa todos os dias, e não temos pessoas próximas que possam nos ajudar no dia a dia. Meu tempo é o tempo que meu filho esta na escola. Quer dizer, depois que resolvo tudo que tenho para resolver. Meu conselho é prepare-se. Começe a procurar um emprego/trabalho na sua área ou em algo que te faça feliz, se recolocar não esta fácil e demora, por isso te digo: começe já! Pense em algo que possa empreender com pouco dinheiro. Aos poucos você será chamada para entrevistas, sua auto estima vai melhorar. Se possível faca uma terapia. Se cuide e se prepare. Consegui me abrir com uma pessoa próxima (me sentia muito sozinha e como diz o Lulu Santos”uma mola encolhida”) me senti acolhida e parei que querer resolver tudo sozinha. tem horas que a gente precisa de colo. Mesmo!
    No meu caso durante este processo de me preparar e me acolher,começei a procurar me recolocar e fui chamada para uma vaga muito bacana na minha área. Para esta oportunidade teríamos que mudar completamente a nossa rotina/logística. Optamos por eu não aceitar a oportunidade, mas posso te garantir que o relacionamento mudou muito depois disso.Como se tivessemos colocado nosso relacionamento em outro patamar. Com todos estes acontecimento resolvi colocar um sonho antigo em pratica e empreender. Estou focada nisso, mais feliz, me sentindo produtiva novamente e em consequência todo e relacionamento melhorou.
    Em paralelo, converse com seu marido e sugira um apoio psicológico. Doença de Crohn tem relação com estados depressivos e isso pode ter a ver com as alterações de humor (tb sou estudante de psicologia! esqueci de falar) Dá uma pesquisada.
    Espero ter ajudado!
    Um beijo e boa Sorte!

  36. #53
    Cyndy Cuiabana
    11.10.2017 - 16:05

    Raio: Filha hora de sair deste casulo, se jogue na vida, o primeiro a gente sempre acha que é perfeito, depois do quinto, você descobre que o mundo é bem vasto.

    Estrela: Você pode estar com a “sindrome do namorado novo”, de uma lida neste artigo: http://www.lelahmonteiro.com.br/cistite-a-sindrome-do-namorado-novo-ou-doenca-da-lua-de-mel/

    Luar: você esta precisando apertar o “botãozinho do foda-se”, ele começar a falar não abaixe a cabeça vai pra cima também, de uns berros vai te fazer bem, e como a Cony disse isso não é saudável para a sua filha ela vai crescer achando que ser “tratada” assim é normal e certo. E não é! Chega de abuso emocional.

  37. #54
    Mariana
    11.10.2017 - 16:08

    Estrela! Tenho algumas vezes cistite, ultimamente bem menos frequente, e o que me ajuda muito é um concentrado de cranberry diluído em água, encontra em lojas de produtos naturais. O melhoré fazer uma análise bem específica, pois normalmente quem desenvolve estas infecções com frequência é portadora da bacteria, e o melhor é descobrir qual a bactéria em causa para tratar.

  38. #55
    Bárbara
    11.10.2017 - 16:23

    Ahhhh luar (caso três)

    Tu sabes q isso ta errado, a Constanza esvreveu as palavras chaves : Relacionamento Abusivo.
    Quando estamos dentro de um parece que o mundo vai acabar se sairmos dele, wque tu precisa se preparar e desculpas não te irão faltar.
    Eu já passei por isso e o dia que acabei foi um dos piores que já tive e hoje to livre, leve e solta.
    Não espera mais nem um dia pra sair dessa prisão, pega tua filha, uma mala e uma passagem ra casa da tua mae e deu. E fim.
    Sem nenhuma outra desculpa , pq desculpas tem o signo, tem o jeito, tem eu preciso terminar o mestrado….
    O que precisa terminar é esse relacionamento que só te faz mal. Vai ser difivil no inicio, vai. Mas tu tranca teu doutorado, ou encare-o junto a um emprego, em um ou dois meses já poderá ter tua casa com tua pequena, pede pensão pra cuidar da escola dela (ou põem em ública por um período) mas sai dai antes que comece a apanhar, sai dai antes que ele te faça engolir outra mulher goela abaixo, sai dai antes que seja tarde demais.

  39. #56
    Amiga da terceira
    11.10.2017 - 16:30

    Para o terceiro…amiga, pensa na sua filha! Voce quer que ela aprenda que ser tratada assim é normal? Nossa, primeira coisa que meu esposo diz toda vez que tem até um sanduiche na frente é “obrigada amor”, ainda que eu esteja “fazendo só mestrado”! E eu jamais aceitaria alguém que pensasse diferente pois aprendi com a minha mãe que se divorciou dizendo que não era empregada de ninguém! Pensa na tua filha…eu nao tenho filhos mas te dou a perspectivaa de uma filha: cresci com pouco dinheiro, mal vendo minha mae de tanto que ela trabalhava, mas aprendi que não devo aceitar ser mal tratada e aprendi o esforço do trabalho! Hoje eu daria o mundo pra minha mãe se possível, por tudo que ela fez pra me criar! Nao quer a mesma coisa pra tua filha? Busca um emprego de qualquer coisa que te permita pagar um aluguel minimo, ve na universidade se nao consegue nada de pós doc quem sabe ou quem sabe mesmo essas aulas que tu esta dando, se consegue aumentar! Uma crianca nao precisa de todo dinheiro do mundo mas precisa sim de bom exemplo! Vai ser dificil? Com certeza! Mas eu não tenho duvidas que tu consegue! Já ate criou coragem pra escrever pra ca, consegue muito mais!

  40. #57
    Luar
    11.10.2017 - 16:32

    Cony, estou totalmente emocionada! Entrei no seu instagram hoje e quando vi a mensagem sobre relacionamento abusivo, tive a certeza que vc tinha publicado meu chora e era pra mim…
    Obrigada pela atenção, pelos conselhos e pela força que vc e as meninas me deram! Só de compartilhar minha situação já foi ujm alívio imenso! Preciso realmente ter coragem pra mudar e procurar ajuda! Muito obrigada de coração!

    • #58
      Karlla
      12.10.2017 - 11:27

      Luar amiga sou casada com um sagitário ele tem esses defeitos, sem a agressividade e o abuso, mas é o cara mais divertido q existe. Pra mim sagitário é isso, leve. Sinto q o seu tá na parte negra do signo.
      Bom,o q eu quero dizer é se vai separar seja inteligente: termine o doutorado. Esse dinheiro pra casa está numa poupança? Quanto é? É pra ser pago a vista ou dar d entrada? A filha coloque no colégio tempo integral para q a pensão leve este valor, q é mais alto em consideração. A pensão é pra manter o mesmo estilo de vida se está, como parece estar mto baixo vai ser bem baixa, não sei quanto ele ganha. Ganha em trabalhos eventuais ou adicionais a maior parte do dinheiro? Pq na hora de te prejudicar ele vai largar todos os extras para q o valor seja menor.
      Eu, tiraria esse um ano pra me preparar para sair bem dessa. Isso inclui academia e tratamentos estéticos. Pq ficar em casa faz a gente se acostumar a ficar mais zoada.
      Eu tb deixaria um emprego engatilhado pq sem dinheiro vai ficar mto pior o estresse.
      Nunca grite de volta, como alguém falou, vc não quer virar estatística.
      Sobre sexo acho q está faltando paixão, sugiro se masturbei no banheiro de porta aberta com ele no quarto (porta trancada pra filha não entrar no quarto né) ou na cama ao lado dele na cara dura mesmo. Assim vc passa o recado. A sensualidade do dia a dia se perde mto com crianças eu entendo mas aqui e ali adcione uma blusa sem Sutiã.
      Tire esse ano, dentro de vc, pra salvar o casamento mas já se preparando para caso não dê. Seja esperta. A dominação de um homem é a arte mais antiga da humanidade. E se ele não quiser tire o máximo disso pq ele tirou tudo de vc. Vença sempre, não importa o resultado! Ser feliz é o q buscamos.
      Bjs

  41. #59
    Monique
    11.10.2017 - 16:53

    Estrela, já passei por isso há uns 4 anos. Nunca tinha tido infecção urinária na vida, quando de repente tive três seguidas, com intervalos de 2 meses mais ou menos e era um tormento. Ia pro hospital, tomava remédio, antibiótico, melhorava um pouco e logo voltada.

    Na época, tive também algumas crises de candidíase, que também nunca tinha tido antes e o que resolveu todo esse caos foi um tratamento de um ano passado pela ginecologista para fortalecer minha imunidade.

    Passei um ano inteiro tomando dois remédios todo dia de manhã, um chamado Enax que é indicado para resfriados e infecções respiratórias e urinárias, no tratamento de prevenção ou como terapia coadjuvante, em adultos, e outro chamado Vitergan que é um composto de vitaminas e minerais com atividade antioxidante.

    Juro, digo que esse tratamento mudou minha vida porque desde 2013 eu NUNCA MAIS TIVE NA-DA. Então acho que o caminho é por aí, fortalecer sua imunidade pra resolver o problema na raiz.

    Minha médica também receitou cápsulas ou pó de cramberry, mas tomei muito pouco.

    Tenta falar com seu ginecologista sobre um tratamento neste sentido, mais duradouro. Pode ser que funcione pra vc como funcionou pra mim.

    Beijos!

  42. #60
    manu
    11.10.2017 - 17:05

    Estrela: ow menina, essa é fácil por que já passei por isso! Na verdade você mesma já deu a resposta! Comigo eram algumas posições “mais elaboradas” (auhauhauha), era tiro e queda. Infelizmente tive que abrir mão de algumas delas e ser mais tradicional, aí nunca mais tive. Era que nem você, com uma frequência absurda. Relembre aí na sua memória se é posição ou só o fato de ser mais “enérgica”. Se for a intensidade, pegue leve! Se for posição, tire do cardápio. Infelizmente não tem jeito. Mas quando lembro do terror que é a dor, nem fico triste. =] [acredito que seu namorado é bem dotado, por que o meu é e isso influencia demais, dependendo da posição fico com cólica depois, por que atinge a parede do útero]

    Luar: se separe. Nem o doutorado, nem filha, nem desemprego justificam perder cada dia de sua bela vida num relacionamento desses. Tenha uma conversa séria com ele sobre tudo isso e exija mudança rápida. Se não mudar, encare a realidade e peça o divórcio. Força!

  43. #61
    Daniella
    11.10.2017 - 17:12

    Raio,
    Tenho 34 anos. Só namorei duas vezes. O resto anterior era só rolo. O primeiro namorado, foi aos 24 anos. Moramos juntos por 7. O outro veio na sequência e a gente morou junto por 2.
    O sentimento de que nunca mais vamos encontrar ninguém geralmente acontece nos términos.
    A gente demora a esquecer mesmo. Uns mais, outros menos.
    O sexo não é bom sempre. Depende da pessoa. Depende do momento. Depende do jeito. Depende das coisas que são feitas e como são feitas.
    Às vezes a gente quebra a cara feio. Às vezes, dá certo por um tempo e depois não dá mais. Às vezes dá certo só por um dia, uma semana.
    Mas só tentando que a gente vai descobrir o que funciona, quando e com quem.
    Sem contar que você não é a mesma pessoa com 20, 25, 30 anos. Você vai mudando. E aí as escolhas mudam também.
    Então relaxa que você tá dentro da normalidade e deixa as coisas acontecerem. Você ainda tem muito caminho pela frente. 😉

  44. #62
    Tatiana
    11.10.2017 - 17:14

    Chora 3:

    Menina você parece que resumiu minha vida!
    Era casada com um sagitariano, nossa era exatamente assim. Só ele era perfeito, só ele era foda, fazia tudo certo. Achava ruim se esquecesse a câmera aberta sem desligar nas viagens.. era tenso tudo era ruim o que fazia. Sexo tb já não existia e era só briga feia e até agressão.
    Aguentei muitos anos, 3 anos de casada até dar um basta e largar tudo. Sai de casa, sofri mas hoje vejo que foi a melhor coisa.. que foi um livramento
    Achava que antes não conseguia me virar sozinha.. perderia meus luxos porem hoje vejo que não vivia.
    Te garanto que você viverá e muito melhor.
    Não devemos ficar presas com pessoas assim em nossa vida.
    Hoje estou morando com outra pessoa que é exatamente ao contrario do meu ex e apesar de não ter a vida confortável que tinha só mil vezes mais feliz.
    Vc conseguirá! Dar um rumo novo na vida só depende da gente. Tenho ctz que sua família lhe ajudará e nessas horas amigos são importantes. Retome o contato com suas amigas tenho ctz que alguma te ajudará com apoio e trabalho.
    Se começar quanto antes sofrerá menos e depois irá pensar que deveria ter feito antes.
    Boa sorte e bora pra vida nova!!

  45. #63
    Fer
    11.10.2017 - 17:21

    Para Estrela:

    Estrela, eu já sofri do mesmo problema que vc por 7 anos!! 7 anos de infecções urinárias fortíssimas, sempre após o ato sexual. Eu acabava que não queria mais fazer nada, achava que estava com algo gravíssimo, pois ninguém descobria o que era. Acabei com ataques de ansiedade e pânico toda vez que ia viajar, pois, ao sair da minha cidade ou do país, não sabia como funcionavam os pronto-socorros, se conseguiria comprar antibiótico e etc. Comecei, inclusive, a frequentar uma psicóloga por causa disso, pois achava que eu tinha uma doença gravíssima e que iria morrer. Resumindo, tempos dificílimos na minha vida por causa dessa cistite.
    Acontece que quando estava no fundo do poço e não vendo mais saída pra minha condição, comecei a procurar médicos especializados nisso. Acabei em uma ginecologista que me passou, dentre outros exames, um de intolerância à lactose. Ele veio positivo para intolerância e então a médica me passou um tratamento: parar de tomar pílula anticoncepcional (que provoca disbiose no intestino), cortar completamente tudo que tivesse lactose e fazer suplementação com probióticos, que regularizariam meu intestino (ah, nunca tive diarreias, nada que sugerisse problemas intestinais).
    A médica me explicou que os intolerantes não conseguem digerir a lactose e ela fica ali fermentando no intestino, o que é propício pra proliferação de bactérias maléficas e fungos no organismo. Essas bactérias descem pelo canal anal e ficam alojadas no períneo, perto da entrada vaginal e na relação sexual essas bactérias são empurradas pra dentro.
    Além disso, a intolerância à lactose também é imunossupressora, ou seja, sua imunidade vai lá pra baixo. Junto com isso também fiz uma suplementação de vitamina D (a minha estava lá embaixo), que também é responsável pela nossa imunidade.
    Bom, no meu caso foi isso e levei 7 anos para descobrir e jurei que ia espalhar por aí que problemas intestinais e intolerâncias causam esse tipo de mal, porque no meu caminho, quando estava procurando a cura, vi gente demais sofrendo com isso!
    Espero de coração que vc se recupere, essa cistite conseguiu acabar com o meu casamento, mas agora estou dando a volta por cima!
    Lá se vão mais de 2 anos sem cistite!!!
    Um beijo!

  46. #64
    Juliana
    11.10.2017 - 17:41

    Concordo com todos os comentários da Cony, exceto o de deixar a filha com a vó, que já cuida de dois adultos com problemas psicológicos é trocar 6 por meia duzia. A criança vai deixar de ver o comportamento do pai x mão, mas nao se sabe a situação dessa outra casa, com pessoas com problemas psicológicos. talvez o melhor é aguentar até terminar o doutorado e procurar um emprego bom que possa te manter só com sua filha, sem esquecer de pedir a pensão da menina.

    • #65
      Marcela
      16.10.2017 - 16:13

      Acho que a Cony se referiu a filha ela mesma (a Luar), não a neta.

  47. #66
    Gisela
    11.10.2017 - 17:55

    Sobre o chora da Luar: me parece que não há mais nenhum amor neste relacionamento, de forma que talvez o melhor seja a separação, antes que algo de mais grave aconteça. Duas pessoas juntas precisam se apoiar…

  48. #67
    Juliana
    11.10.2017 - 17:57

    Luar, também já fui casada com um sagitariano que era igualzinho oque vc descreveu ai!! Impressionante! foram 5 anos de relacionamento, 1 de namoro, 1 de noivado e 3 de casamento, que terminou em agressão física, exame de corpo de delito no IML, medida protetiva (lei maria da penha), divorcio litigioso, terapia e até hoje tenho pesadelos sobre isso. Então, se pense em voce e na sua filha, faça um planejamento, economia, procure pessoas que possam te ajudar e peça o divórcio porque ninguem merece viver assim. Hoje tenho uma vida mil vezes melhor do que antes, financeira, espiritual, emocional, mental. Meu ex era como que um parasita sugando tudo de bom que eu tinha e que eu era!! Força!!! Boa sorte!!!

  49. #68
    Dani
    11.10.2017 - 18:01

    Raio,

    Temos um grupo no Whats em que falamos sobre isso… mas acredito que é melhor se conhecer bem antes, conhecer seus valores, princípios, saber do que vc não abre mão, o que vc pode ceder, ou seja, saber quem vc é, conhecer sua identidade. Só quem se conhece, quem se possui, consegue se dar a um outro de forma inteira. É preciso se conhecer, curar as feridas antes, saber de seu valor para, então, buscar alguém que esteja disposto a um compromisso. Vivemos num mundo onde poucos estão dispostos a se comprometer de verdade, uma geração mimada, que só olha pra si e pra realização de seus desejos e vontades, cheias de pessoas egoístas. E o amor não tolera isso. Amor de verdade existe, mas requer tempo e gradualidade, é construído, dá trabalho. “É justo que muito valha o que muito custa”. Ouvi uma vez que “O amor humano não tolera a experiência.” Dessa mesma pessoa, ouvi tb: “O homem não pode viver sem o amor. Ele permanece para si mesmo um ser incompreensível e a sua vida é destituída de sentido se não lhe for revelado o amor, se ele não se encontra com o amor, se o não experimenta e se não o torna algo seu próprio.” É isso, Raio. Estou à disposição se quiser conversar. Um abraço.

  50. #69
    Maria Laura
    11.10.2017 - 18:10

    Pra mocinha das infecções urinárias.

    Esse quadro de ITU pós coito é muito comum entre mulheres. Nós médicos chamamos carinhosamente de cistite de lua de mel, será pq né?! hehehe
    Tem várias saídas para isso, a melhor de todas, ao meu ver, é fazer profilaxia pós coito. Tomar um comprimido de um antibiótico específico para o trato urinário (ele existe, mas não posso divulgar nome aqui) após ter relações sexuais. Sei lá, vai que vc transa todos os dias, faz a profilaxia todos os dias à noite. Mas pra isso vc vai ter que ir ao médico de novo para pegar receita e tal.
    Não é algo para se preocupar tá, acontece nas melhores famílias.

    Boa sorte e se precisar/quiser falar comigo é só entrar em contato no email dramlaura@hotmail.com

    Beijos, Maria Laura

  51. #70
    Caroline Andreis de Oliveira
    11.10.2017 - 18:27

    Amiga Luar, é sempre mais fácil falar dos problemas alheios e com os nossos a coisa complica, mas, vendo de fora, apesar de vc não ter a sua casa pra morar agora e um emprego que renda uma grana ok, a maneira como está sendo tratada não é aceitável. Teu marido tem “melhoras” de humor episódicas e volta a ser grosso e reclamar de absolutamente tudo que vc faz. Ou seja, ele é essa pessoa que te trata mal e não um cara normal que de vez em quando reclama ou se queixa. Não é justo, e nada saudável pra vc e pra sua filha, que assiste isso e terá como padrão que os homens podem agir assim com as mulheres, consequentemente, com ela também. Verifique possibilidades de emprego, sua filha é pequena, ñ sei da vida financeira do seu marido, mas ele será obrigado a pagar pensão a ela (ou é preso, e isso é uma das poucas coisas que funciona na Justiça do Brasil), em alternativas que te tirem dessa situação triste, desse dia a dia sufocante.
    Você talvez esteja perdendo de conhecer outros homens gentis e que tenham consideração pelas mulheres, alguém que reconheça teus esforços no doutorado, que te ajude nas funções domésticas, que te diga que vc é bonita, que te ache uma mãe dedicada, enfim, um cara legal. Eles existem, não to dizendo um príncipe sem defeitos, mas alguém que te faça bem, afinal, é meio que o mínimo, não?
    Passar anos ao lado de um cara que te põe tão pra baixo, vai valer a pena??? Pensa bem! Ainda que tenha filha com ele, vc mesma disse que ele ñ dá atenção pras duas, ou seja, sequer é um pai bacana.
    Boa sorte, espero que encontre coragem de sair dessa relação.

  52. #71
    Danielle Freitas
    11.10.2017 - 19:05

    Luar, converse com seu marido.
    Ano que vem vc viverá muitas mudanças, se sua filha ainda não está na escola ano que vem será obrigatório, dividir os horários e tarefas de casa vai ser a melhor saída. Exponha ao seu marido seus objetivos e o fato de que ele está sendo insensível com vc.
    Comprar uma casa é muito importante mas não é vale tudo pra vc. Vcs tem que conversar sobre o futuro, parece honestamente que no fundo o problema do relacionamento de vcs é o dinheiro.
    Ele questiona que vc gasta muito, que vc não trabalha e que vcs gasta seu dinheiro com bobagens.
    Vc reclama que ele aboliu os presentes e os pequenos luxos do dia a dia. Parece que vcs tem objetivos diferentes, parece que ele está lutando pra guardar o máximo possível e entende que vc não está nem aí. Parece que vc encara a vida como uma maratona e ele corrida com obstáculos.
    Conversem! No meio da conversa mostre o quanto o ele está sendo grosseiro com vc e sua filha. Estabeleçam metas a curto e longo prazo.

  53. #72
    Mariana
    11.10.2017 - 19:15

    Ah, tava esperando a Manhã de Sol!! T_T

  54. #73
    Thais
    11.10.2017 - 19:31

    Caso 2 – Estrela, eu estava como vc, cheguei a tomar esse mesmo antibiótico umas 3 vezes no mesmo ano, e sabe o que me fez melhorar absolutamente? Homeopatia. E olha que sou uma pessoa extremamente cética, só fui na homeopata pq tava desesperada com dor e não queria tomar antibiótico pela quarta vez no ano.
    Caso 3 – Luar, perceba que em seu depoimento em momento nenhum vc falou em amor! Sabe pq vc não tem libido? Pq vc não tem mais admiração nenhuma por esse homem! Sinto dizer isso, mas acho que ele tá merecendo um susto. E vc tá precisando dar um basta.

  55. #74
    Fabia
    11.10.2017 - 19:52

    Miga da cistite, passei por algo parecido e não foi nada legal… não quero coloca paranoia, apenas chamar atenção para outras possibilidades!
    No meu caso não era cistite, era uma DST disfarçada de infecção urinária, só descobri depois de um exame completo com ginecologista.
    DST incubada que recebi de um ex namorado, que até então eu achava que era fiel…
    minha dica: exame completo com gineco e camisinha SEMPREEEEE! Melhor prevenir do que remediar!

  56. #75
    Leandra
    11.10.2017 - 19:53

    Estrela,
    Sugiro procurar um nefrologista!Ele sim vai poder te orientar e acompanhar da forma correta.
    Abraços

  57. #76
    Alice
    11.10.2017 - 20:22

    Estrela, é comum a mulher em idade fértil ter infecção urinaria. Principalmente a sexualmente ativa, falo isso porque sou neurologista e atendo muita mulher com infecção urinária de repetição. Existem várias maneiras de tentar resolver, procure um neurologista que ele pode te orientar melhor. O uso sei cramberry, antibiótico pós noite, urovaxon, algumas medidas antes e pós coito, existem muitas opcoes. Bjs

  58. #77
    Luisa
    11.10.2017 - 20:29

    Estrela, não conheço alguem no mundo que tenha tido mais cistite que eu. Tipo 12 episódios num ano. Já fiquei internada 30 dias por causa disso. O primeiro tratamento que eu fiz foi com antidepressivos – o médico achou que era tudo de fundo emocional. Funcionou por um tempo. Fiquei alguns anos sem crise. Depois, quando voltou, fiz outro tratamento. Dessa vez tomando uma dose profilática de antibiótico diariamente – macrodantina. Por fim, tenho tomado a mesma dose apenas nos dias em que tenho tido relações sexuais e está dando certo. Mais recentemente me indicaram um chá de cama do brejo e é por incrível que pareça é o quw tem aliviado as dores quando aparecem. Acho que vale a pena experimentar. Desejo-lhe sorte nessa luta. Espero ter ajudado.

  59. #78
    Camilla
    11.10.2017 - 21:20

    Oi Estrela! Nao sei se vc já consultou com alguma ginecologista e conversou com ela sobre isso, mas sugiro que vc marque uma consulta com uma (de preferencia com especialização em urologia feminina – uroginecologia) e explique td a ela. Uma amiga teve tb episodios de infecção urinária de repetição, fez tratamento profilático com Macrodantina por 1 ano e desde então nunca mais teve infecção urinária. Acho válido conversar com alguma gineco da tua confiança e ouvir a opinião dela. Boa sorte!!

  60. #79
    Thais
    11.10.2017 - 22:00

    LUAR,
    Você não é obrigada a fazer os serviços de casa nem de viver pra agradar seu marido! A gente deve fazer isso quando tem prazer, não como obrigação! Concordo com as outras meninas que você deve procurar sua independência, um emprego que te faça feliz ou que pelo menos pague as contas no começo.. Ai você vai ver como ele vai reagir.. se ele te apoiar, perceber que você não ta feliz.. boa, vale uma segunda chance! Agora se ele começar a te rebaixar e for motivo pra briga: sai fora! Nem você nem seu filho merecem viver assim.. Apesar de que é sempre melhor pra criança ser criada pelo pai e pela mãe, se isso não te faz feliz e tá sendo um mal exemplo pro seu filho, tenho que certeza que vai ser melhor pra ele! Pense um pouquinho em você.. isso não é ser egoísta! Boa sorte!!

  61. #80
    Natasha
    11.10.2017 - 22:01

    Estrela, além de cuidados gerais (como sempre urinar depois do sexo, tomar bastante água, etc), o médico pode te prescrever profilaxia para infecção urinária de repetição, com algum antibiótico específico que tu pode usar 1 comprimido depois da relação. Acho que tu poderia procurar um bom nefrologista, que no teu caso é o especialista mais indicado!
    Também tem se usado bastante aqueles probióticos, como Prolive, etc, que podem ajudar a melhorar a imunidade. Além de cranberry, que já falaram nos outros comentários. Espero que se resolva! Bjo!

  62. #81
    Dani
    11.10.2017 - 22:14

    Estrela, muitas das recomendações as meninas já falaram aqui: ingerir bastante liquido, não segurar o xixi (a estase urinária propicia a proliferação das bactérias), urinar após as relações, cuidado com a limpeza com papel higienico (não contaminar a uretra com os residuos fecais), cranberry (suco, capsulas, sachês com pó para diluição),uso de lubrificante para diminuir o atrito, cuidar da imunidade e vale a investigação dos seus hábitos intestinais! vc tem prisão de ventre? a constipação é uma das grandes vilãs. vale também a investigação de fatores que predispõem a infeccção urinária de repetição, como os calculos/pedras nos rins ou bexiga, diabetes… é importante fazer os exames de urina e urocultura para confirmar se é mesmo infecção urinária e por qual bactéria. Para a E.coli existe uma vacina que pode ajudar se apenas as mudanças de rotina não resolverem. Antibiotico profilatico são para casos especiais, o medico deveria indicar apenas depois de uma grande avaliação. ah, existem mesmo medicações para alivio da dor e ardencia nas vias urinárias que são bastante eficazes, porem nao deveriam ser usados sem antes haver a confirmação da infecção! esses remedios tratam apenas os sintomas mas nao matam as bacterias.. dai o perigo é que as bacterias se proliferem, façam uma infeccao mais grave, e a mulher não procure atendimento por estar sem dor

  63. #82
    Maria Bueno
    11.10.2017 - 22:39

    MEU COMENTÁRIO É PARA RAIO E LUAR

    Raio, alguns pontos da minha história são muito parecidos com os da sua vida.
    Em primeiro lugar, relacionamentos não são gripe e pessoas não são objetos. Se valorize, sim, mas não pense que se jogar em sexo de uma noite vai aliviar sua dor, pelo contrário, suas feridas irão sangrar ainda mais.
    Aliás, se valorizar tem a ver com saber escolher alguém que enxergue o quão valiosa você é.
    É difícil, sim. Hoje muitos homens não prestam e gostam de se divertir com as mulheres. Mas há muitos que estão dispostos a ter uma família e tratarem bem suas companheiras.
    Eu passei por um momento muito difícil e buscando por “carência afetiva feminina” no google achei esse texto. Pode ser que algumas partes não sejam tão legais, mas acho que te ajudará: http://www.semprefamilia.com.br/reginas/carencia-afetiva-feminina/

    Luar, tente conversar com seu esposo. Hoje estamos acostumadas ao consumismo exagerado e a jogar fora tudo o que não está mais na moda ou parece um pouquinho velho. Pessoas não são assim. Tente consertar seu casamento. Terapia de casais ajuda muito. Conversas – algo simples que os casais se esquecem de fazer – também são bons remédios. Há um livro ótimo que me ajudou a lidar melhor com os homens: “Homens são de Marte e Mulheres são de Vênus”.

    bjos queridas

  64. #83
    Raquel
    12.10.2017 - 07:23

    Caso 2 – você tem indicação de profilaxia. Existem remédios que a pessoa toma para evitar que tenha novas crises. Se informe com seu médico.
    Boa sorte!

  65. #84
    Denise
    12.10.2017 - 07:29

    Ah Estrela, como eu te entendo… sofri muuuuito com a cistite pós coiito por longos três anos, a ponto de o meu organismo criar resistência a 60% dos antibióticos usados no tratamento. Só melhorei meeeesmo depois de começar um tratamento com cápsulas manipuladas de probióticos (minha nutri quem receitou) e beber meio copo de suco de cranbery todo santo dia durante um ano. Também adotei alguns hábitos como nunca transar com a bixiga cheia e sempre tentar fazer xixi logo depois da relação. Ah! E comecei a me controlar com caras muito “avantajados”. Hehehe!! Mas sério, já notei que as minhas cistites estavam diretamente ligadas ao tamanho do dito cujo!

  66. #85
    Olivia
    12.10.2017 - 07:52

    Estrela,

    Isso aconteceu comigo, com um ex namorado, no dia seguinte, já comecei a me sentir fraca e com dores, e era infecção.
    Com isso relacionei com a relação sexual.

    No teu caso, como sabe que ocorre depois de uma relação intensa, talvez teu parceiro precise ter mais higiene, já pensou nisso?
    Peça para ele fazer exames também e enquanto isso, use camisinha, sempre tome banho após, use sabonete íntimo e evite depilar muito a região, principalmente antes desse sexo intenso.

    Melhoras. Beijos

  67. #86
    Carolina
    12.10.2017 - 09:20

    Para ESTRELA

    sobre as suas infecçoes urinarias de repetiçao: entendo a sua afliçao!!! é um desespero isso. Aconselho vc a investigar se nao tem endometriose, uma doença dificil de diagnosticar (pode levar mais de 5 anos pq os médicos nunca pensam nela). Eu tinha/tenho os quadros de infecçao TODO mes e depois de uma ressonancia magnetica descobri que tenho endometriose profunda na bexiga 🙁 investigue mesmo, peça pra fazer os exames (ressonancia magnetica com contraste, ultrassonografia nao detecta).

  68. #87
    Helen
    12.10.2017 - 09:26

    Estrela, estou passando pela mesma coisa que você neste momento. De junho para cá tive infeccção urinária três vezes. É horrível mulher… e toma antibiótico… um saco. Também ando preocupada com isso. Estou bebendo três litros de água por dia, fiz vários exames e a princípio está tudo certo comigo. Mas minha ginecologista me encaminhou para um urologista. Disse que calculo renal pode causar isso, mas estou desconfiada de outra coisa. Será que tem relação com sexo? Será que meu marido precisa procurar um médico? Comecei a tomar as capsulas de cramberry para ver se ajuda. Minha ginecologista que receitou. Se descobrir a causa me avisa. preciso de ajuda também.

  69. #88
    Juliana
    12.10.2017 - 11:07

    Estrela,

    Durante um período eu passei por isso, de ter facilidade da infecção urinária, não tão intensas como as suas, mas sentia incomodo após a relação sexual. Meu problema era pelo tamanho do penis do meu então namorado, que quando fazia mais intenso, acabava machucando. Comecei a tomar alguns cuidados, vejo que você também já toma, mas uma coisa que pra mim faz muita diferenca é ir ao banheiro antes da relação, o mais próximo possível e não só depois. Além disso, tivemos que encontrar nosso meio termo, na intensidade, movimentos e posições, porque se ele empolgar demais, me machuca muito e vem infecção urinária certeira. Sobre a repetição de 3 vezes, não é normal. Na época que tive mais de uma vez, o médico da emergência me disse que mais de 3 infecções em 1 ano, era um caso de infecção urinária de repetição, e que se isso acontecesse eu precisaria procurar um urologista para investigar e tratar especificamente isso é o que te sugiro, sair do alcance ginecológico e procurar um especialista das vias urinárias. Infecção urinária é muito sério, não pode brincar ou banalizar isso.

  70. #89
    Mayara
    12.10.2017 - 11:45

    Amiga da cistite, algumas mulheres podem desenvolver cistite pos-coito. Acho importante além do urologista acompanhar tbm com o ginecologista. Em alguns casos podemos fazer uma profilaxia, ou seja,toda vez que vc tiver relação toma um comprimido de antibiótico para evitar a infecção. Mantenha o hábito de urinar após a relação. Bjus!

  71. #90
    Cynthia
    12.10.2017 - 12:55

    Raio,

    Me identifiquei muito com o seu relato. Tenho 25 anos e já vou para o segundo ano do doutorado. Também direcionei minha vida toda para a parte acadêmica/profissional e estou tentando um doutorado sanduíche no exterior. Também só beijei três bocas a minha vida inteira, rs. Primeiro, um amigo da escola (quando eu tinha 18 anos), depois um menino que namorei (com 19-20 anos) e o terceiro conheci esse ano, pelo aplicativo Happn, pois também pensei da mesma forma que você: “vou ser uma pessoa do sim, me arriscar mais, viver mais”.

    Para resumir a história, me envolvi, me apeguei, mas agora estou amargando o sumiço do boy, depois de 7 meses e meio de ficar com ele em uma situação indefinida (porque eu não queria pressionar, achava que tinha de viver o momento e uma hora ia acontecer, sabe?). Resumindo: me arrependi sim, pois estava tão bem sozinha, me dedicando às minhas atividades, família e amigos, e agora estou tendo de viver com a sensação de rejeição e perda.

    Concordo com a Cony que deveríamos criar anticorpos contra boy lixo, mas é muito ruim se sentir trouxa, usada, enganada. Sinto que poderia passar sem essa, rs.

    De toda forma, acho que a nossa sorte é que a vida acadêmica exige tanta dedicação que o trabalho acaba servindo como uma distração da dor, mas não é fácil mesmo.

    Boa sorte pra gente! Que sejamos mais espertas da próxima vez! rs

    Abraço.

  72. #91
    Tati
    12.10.2017 - 13:23

    Para o caso 3: eu sei que aconselhar é muito fácil diante das dificuldades que só vc sabe que passa no dia a dia. Mas engrosso o coro com as meninas, não há dificuldade que justifique vc passar pelos abusos que o seu marido comete. Agressão psicológica é tão grave quanto uma agressão física, dói e acho até que é mais difícil de recuperar. E não precisa justificar o que ele faz com o signo ou sei lá o que. Inclusive ele pode até sofrer de algum transtorno de personalidade, mas isso não abre precedentes para as atitudes que ele vem tendo. Te desejo coragem para seguir um novo caminho 🙂

  73. #92
    Melissa Klein
    12.10.2017 - 13:52

    Nossa, cistite é o cão. Eu tinha direto, mas felizmente achei uma urologista maravilhosa. Tem toda a parte da profilaxia, e coisas que eu achava super normal, tipo usar ducha forte para lavar após o número 2 estavam erradas rsrsrsrs Você acaba espalhando bactéria para onde não deve. Prisão de ventre é outro fator que também espalha bactéria da região anal para a uretra, papel higiênico de banheiro que várias pessoas usam, que fica exposto e geral botando a mão nele. Eu melhorei 100%. Ah, e cápsulas de cranberry e probióticos para a imunidade. Fiquei livre dessas malditas cistites!

    • #93
      Angela
      14.10.2017 - 16:36

      Isso mesmo! Pouca gente comentou, mas a duchinha é um fator de atenção, pois pode levar as bactérias para a uretra. Já tive cistite de repetição e sei o sofrimento que é, sendo que duas das crises mais severas que tive, percebi tempos depois, que foi por causa da duchinha. Melhorei com um tratamento prolongado com Urovaxon, que é um medicamento tipo uma “vacina” que vai fazendo o organismo ficar imune a bactéria mais comum causadora da cistite.
      Recomendo que se for usar a ducha, nunca usar de baixo pra cima, imagine como se fosse tomar banho no chuveiro, a agua vem de cima.

  74. #94
    Denise
    12.10.2017 - 15:14

    Estrela,
    Eu tinha isso tudo. Sabe o que era?
    As pílulas anticoncepcionais (ou. mais especificamente: o material que compõe a casquinha do remádio).
    Tendo sido aconselhada por uma médica muito querida, coloquei DIU de cobre. E minha vida mudou 100%.
    Nunca mais tive cistite!!!
    Conversa com sua média e tente. Vc vai se surpreender 🙂

  75. #95
    Clara
    12.10.2017 - 19:52

    Remédio pra cistite pra quem já sofreu mt com isso:
    -Urovaxom e Crawberry
    -Beber muita água
    -Não segurar o xixi
    Depois é so ser feliz!
    kkk
    bjs

  76. #96
    Deise
    12.10.2017 - 21:15

    Estrela, passei pelo mesmo problema e, nenhum tratamento resolveu. Até que uma médica me disse que tomando vitamina de Blueberry eu ficaria boa. Pelo que vi na Internet, o organismo feminino precisa de um tipo específico de vitamina para se proteger das bactérias da região anal e só esta frutinha tem este poder. rs
    Bom, estou tomando e nada de cistite.
    bjs

  77. #97
    Juliana
    13.10.2017 - 02:23

    Oi Estrela! Isso acontece comigo também…sou casada a 12 anos e sempre quando transo mais intensamente sinto a mesma coisa que tu! O que ajudou a diminuir as dores foi eu tomar banho logo depois da transa, quando melhorei minha alimentação, aumentei minha imunidade e tomei litros de água. Tente isso!

  78. #98
    Raíssa Mendes Tomaz
    13.10.2017 - 05:28

    Sobre a infecção urinaria eu tive cerca de CINCO vezes em um ano, e sempre relacionado com a atividade sexual.
    Mas consequencia disto ou nao começou a parar quando eu usava preservativo e quando ia fazer xixi LOGO APÓS o fim de sexo, nada de ficar de conchinha e beijinho, é tipo filho vou ali volto já. hahahahah
    O jato urinario meio que “lava” o canal sabe? Eu tambem fiz muitos exames e tava tudo certo, o que a mediac falou foi que minha uretra é muito pequena, o que facilita as infecções sabe? E infelizmente nao há muito o que fazer quanto a isso, só nos cuidar mesmo. A higiene e beber muita agua constantemente ajudam muito, espero ter ajudado!

  79. #99
    Danielle
    13.10.2017 - 10:02

    Estrela, poderia ser eu enviando esse chora. Ano passado acredito que tive mais de 3 vezes…
    Muitas pessoas já deram conselhos, não li todos, acredito que você deve pegar um poquinho de cada. Imunidade é importante, fujo de passar frio, porque já da na hora. Outra coisa, tive que mudar minha forma de fazer sexo, meu namorado sabe e não faço mais com intensidade para não “atacar”. Vai se encontrando que tudo vai dar certo!!
    😉

  80. #100
    erika
    13.10.2017 - 10:30

    Estrela: 90% do que falaram funciona: 1 – Não use absorvente diário (tava me matando); 2 – durma sem calcinha; 3 – beba água e coma direito. Funcionou pra mim.
    Luar: minha filha, tanto estudo pra quê???? Quase doutora mas desempregada? Que adianta???? Procure um emprego e vá cuidar da sua vida sem macho escroto!!!

  81. #101
    Maiara
    13.10.2017 - 14:10

    Luar: filho é responsabilidade dos pais. Se você se separar, tem o direito de cobrar judicialmente pensão alimentícia para a sua filha e, ao menos temporariamente, alimentos em proveito próprio ao pedir o divórcio.
    Se ele acha que a comida está ruim, que ele prepare uma melhor. Acho que devemos ser muito práticas na vida, se está ruim, saber o que podemos fazer para mudar. Relacionamentos devem ser fáceis, senão, algo está errado.
    Quanto ao trabalho acadêmico, e posso falar com um pouco de propriedade, é questão de organização. O cérebro precisa de descanso e nesse momento as amizades são excelentes companhias. Digo organização para pensar que se não enrolar no que deve fazer, você se sente melhor por não ter trabalho acumulado, pela sensação de dever cumprido e pelo tempo que sobra para descansar, o que é essencial.
    Você estar bem fará bem para sua filha também. Às vezes, ter menos tempo para as atividades pode ajudar. Procure uma faculdade para dar aulas ou trabalho prático no seu ramo. Além de tudo, pode te ajudar muito com a dissertação. O que está além dos livros pode ser essencial para uma nova ideia, um novo ponto de vista.
    Converse com um defensor público ou procure um advogado para conversar e entender suas opções, pode te ajudar. E, caso necessário, conversar com um profissional é sempre uma boa ideia.

  82. #102
    Carol
    13.10.2017 - 15:37

    Chora número 2 da Estrela:
    Eu estava tendo infecções de repetição também que descobri um remédio natural chamado MELALEUCA! Milagroso pra mim! Vende em casa de produtos naturais. Aqui no Rio eu compro na Mundo Verde, tem até no shopping! Você pode fazer banhos de assento, pode colocar 20 gotas no seu sabonete íntimo e ainda pode pingar duas gotinhas na sua calcinha todos os dias. No meu caso eu uso só no sabonete. Pra quem tinha infecção todo mês, agora uma vez no ano eu tenho. Faço banho de assento uma vez no dia e fico boa! Super te indico!

    • #103
      Luciane
      13.10.2017 - 19:47

      Melaleuca não resolve.

      • #104
        Carol
        17.10.2017 - 12:46

        Pra mim resolveu!

  83. #105
    Giovana
    13.10.2017 - 16:14

    Luar,
    Apesar de vc não te rum emprego, vc tem seu doutorado, pode procurar aulas para dar, ou emprego em outras áreas assim que a bolsa terminar.. é uma situação muito melhor que as mulheres que sofrem esse tipo de abuso e mal terminaram o ensino médio, emprego é sim difícil, mas não é impossível e você vai sobreviver. Sua filha terá direito a pensão alimentícia, o que garante a ela o mínimo de estabilidade na questão financeira.
    vc pode pedir pensão a ele também ( a lei prevê, ou então que ele saia da casa até a situação estabilizar).
    Esse relacionamento me parece abusivo, seu marido é machista, te trata como empregada e objeto sexual, você está desgastada, infeliz e pior, sua filha está vendo tudo isso.
    Me parece mais razoável criar coragem e enfrentar os problemas que o divórcio vai causar (momentaneamente) do que permanecer nessa relação falida e abusiva.
    Sei que meu comentário pode parecer agressivo, no entanto, tento encarar as coisas com mais praticidade, você é qualificada, vai arrumar emprego, tem a pensão, e o resto se ajeita, tenho certeza que você encontrará ajuda para o restante de onde menos espera.
    Boa sorte, e corra atrás de sua felicidade enquanto há tempo.

  84. #106
    Carol
    13.10.2017 - 17:46

    LUAR:

    Vejo dois tipos de comentários direcionados a você: um para que tente salvar seu casamento, outro para que saia dele. Ao meu ver, ambos são válidos. Casamento não é namoro, não é casinho que se troque toda hora. Por outro lado, sua vida e sua felicidade devem vir sempre em primeiro lugar! Lembre-se disso. Vai ser difícil? Vai! Toda grande mudança é. Vai ser libertador também. Você não merece ser maltratada, nenhuma pessoa merece! Outro ponto é: as pessoas só pisam em quem está no chão, ninguém pisa em quem está de pé. Procure apoio psicológico, se ame, trate sua baixa estima, se você não muda, é bem provável que você entre em outro relacionamento abusivo.
    E que fique claro: você não tem culpa nenhuma disso!

    Coragem, mulher! Você consegue, acredite em você!

  85. #107
    Andrea
    14.10.2017 - 10:46

    Estrela, miga! Eu tb era assim. Encontrei um médico que me deu umas dicas muito legais, e NUNCA mais fiquei com cistite, e isso tem 5 anos! 1) Depois da relação imediatamente faça xixi, alguma impureza pode entrar no canal da uretra. 2) Depois do banho, seque a ppk com secador de cabelo, deixa tudo bem sequinho. Secador foi a melhor coisa que me aconteceu, vc não vai se arrepender!!! bjo

  86. #108
    Maiara
    14.10.2017 - 12:08

    Raio: me identifico com sua situação, mas nem por isso deixei família ou amigos de lado. Mais ainda: comecei a namorar no começo da graduação e isso não me atrapalhou em passar na OAB e no mestrado. Acredito que quando achamos a pessoa certa, ela não nos atrapalha, somente nos ajuda.
    Concordo com a Cony que quando mais você evitar relacionamos amorosos, pior será sua decepção. Tudo tem o seu momento, e essa idade é a hora de cair de cara porque em breve você pode querer constituir uma família e pode acabar se contentando com qualquer um, o que te fará infeliz.
    Meu comentário vai no sentido das dicas à Luar, é questão de organização. Fazer a dissertação sem enrola no tempo de estudo fará você se sentir melhor porque não vai ter a sensação de trabalho a fazer e ainda sobrará tempo para cuidar do lado social, o que é importante. Não crie muitas expectativas e, quando você menos esperar, o amor baterá à sua porta! Crie imunidade, saia, e boa sorte!

  87. #109
    Amanda
    14.10.2017 - 13:51

    Luar, seu marido precisa de tratamento psicológico URGENTE. Por conta da personalidade difícil mas tb por causa da doença. Tenho quase certeza de que a descoberta dessa doença mexeu muito com ele. Certamente ele deve ter pesquisado sobre a doença, se assustou com um possível futuro e não consegue colocar pra fora essa angustia. Tive uns dois namorados que passaram por situações semelhantes que se transformaram em outra pessoa por não saber lidar com esse tipo de problema. Mas ó, td isso só se vc estiver disposta a enfrentar a reação dele e achar que vale a pena e que ainda tem forças. Tem que pensar em vc em primeiro lugar.

  88. #110
    14.10.2017 - 14:13

    Para a Luar: já cogitou a hipótese dele ser bipolar? Porque essas alterações de humor, agressividade gratuita… é um transtorno psicológico dos mais difíceis de diagnosticar, viu. Tem vários graus e a pessoa passa sempre por “de personalidade forte”, estourada… ainda mais se ele não buscar ajuda, com psicoterapia e medicação, pode ir pra pior, começar a ter episódios de depressão profunda intercalados com mais agressividade.
    Mas se o caso é dele ser mesmo um “pedaço de cavalo” como se diz na Bahia, vaza amiga e se valorize. Seu ambiente familiar não tá nada bom pra tua filha, se liberte desse abuso!

  89. #111
    Marise Zappa
    14.10.2017 - 16:46

    Segue o link de um artigo muito bom sobre infecção urinária de repetição, escrito pelo Dr. Pedro Pinheiro:
    https://www.mdsaude.com/2017/04/infeccao-urinaria-de-repeticao.html
    Espero te ajudar!
    Boa sorte e melhoras!

  90. #112
    Bárbara
    14.10.2017 - 18:37

    Imunidade amorosa foi GENIAL!!! Ahasou, Cony!

  91. #113
    ESTRELA
    16.10.2017 - 11:53

    Nossa, como fiquei feliz de ler o meu chora aqui!!!!
    O compartilhamento de informações e relatos desse problema me deixou menos neurótica e me abriu meus olhos para outras coisas. To indo agora comprar cranberry!!! Estou me sentindo aliviada, pois nenhuma amiga passou por isso e souberam me aconselhar!!!!

    Li tudo e anotei tudo! Adorei. Vlw,Cony!!!

  92. #114
    Natália
    16.10.2017 - 17:13

    Amiga da cistite de repetição… bate aqui! Parece que somos quase todas… ahahaha.
    Tenho o mesmo problema… pegou pesado no sexo ou se relacionou muitos dias seguidos, é batata! Posso tomar água de galão que ela vem sorrateira e canalha.
    Fiz um tratamento que melhorou horrores, mas acredito que você tenha que procurar um outro gineco. No meu caso foi assim:
    1 comprimido de Fluconazol por semana durante seis meses (eu e marido); +
    1 comprimido de Macrodantina toda semana e sempre mais um em seguida da relação sexual (no caso, se eu me relacionasse 3 vezes na semana tomaria 4 comprimidos); +
    banho de assento na solução de bicarbonato de sódio (1 litro de água + 1 colher de sopa cheia de bicarbonato, coloca numa seringa de 100ml e manda pra dentro da queridinha, também uma vez por semana e após a relação); +
    Óleo de coco sempre após o banho… engraçado né? Mas minha gineco disse que é importantíssimo, por dois motivos. O primeiro porque a gente hidrata a pela do corpo todo e esquece que lá embaixo também envelhece e precisamos muito de hidratação por lá… e depois porque é um ótimo antifungico e antibactericida e ajuda muito a diminuir tanto a cistite de repetição como a candidíase de repetição e o corrimento; +
    Xixi e banho imediatamente após o sexo e para o parceiro banho antes, sem falhar.

    Fora isso gata, pelo menos 4 litros de água no dia pós coito e rezar pra que se vier, pelo menos a cistite seja fraca.

    Boa sorte, e espero que você melhore!!

  93. #115
    Isa
    17.10.2017 - 13:28

    Infecção Urinária de Repetição! Já tive muita, mais de 10 vezes por ano! Ainda estou em tratamento mas segue tudo que fiz para buscar a cura (com ajuda de urologista, endócrino e nutricionista):
    1 – Parei de tomar anticoncepcional (derruba a imunidade)
    2 – Eliminei farinha, açúcar e grãos da alimentação (são alimentos inflamatórios). Como bem de vez em quando mesmo, quase nunca.
    3 – Sexo com camisinha e lubrificante
    4 – Evitar a masturbação clitoriana ou fazer com menos intensidade
    5 – Muita água
    6 – Cramberry TODOS os dias, pro resto da vida!
    7 – Tratamento de 3 meses com Uro-Vaxon (e uma vacina oral)
    8 – Quando estiver em casa, fique sem calcinha! Durma sem calcinha.
    9 – Não use sabonetes íntimos
    10 – xixi após o sexo
    11 – Não use duchinha higiênica em lugar nenhum. nem na sua casa… quer se lavar, tome um banho!

    Como disse, ainda estou em tratamento! Mas já faço tudo isso há 1 anos e minhas infecções diminuiram bastante. Chegava a ter 10, 15 por ano! Em 2017 só tive 1! Não desanime! Faça tudo certinho e vai dar CERTO! Boa sorte!

  94. #116
    Talita
    17.10.2017 - 22:14

    Chora 3: Primeiramente já vou deixar claro que não vou defender nem tentar minimizar as atitudes do marido. Mas uma coisa me chamou atenção: o fato dele ser portador de Doença de Chron. Eu tenho essa doença, é uma doença inflamatória intestinal autoimune. Não tem cura, mas pode ser controlada. Não tem causa especifica. O tratamento é com antiinflamatório especifico para intestino, corticoide, imunosupressores e medicamento biológico. Se ele descobriu a pouco tempo, talvez ele ainda não esteja em remissão. Vou te dizer, é muito sofrimento. Pelo que vc escreveu parece ser uma coisa simples, mas vou te dizer, é terrível. Qualidade de vida zero ! Eu estou esperando para começar a tomar medicamento biológico, pq não estou respondendo aos outros medicamentos . Os sintomas são dor abdominal, estufamento, urgências defecatorias, sangramento e algumas outras… Eu tenho que pensar em td que eu vou comer, se saio de casa, onde tem banheiro…nao posso ficar fora muito tempo, viajar nem pensar…
    Não sei como era seu marido antes da Doença de Chron, mas pode estar relacionado a isso. Eu tomo 60 mg de corticoide por dia e isso muda muito o humor, a sensibilidade, eu fico irritada…. A comida tem que ser toda sem residuos, sem casca, pouca fibra. Enfim não é o tema do chora, mas eu consideraria ainda tentar entender seu marido a partir da Doença de Chron … Bjos e tudo de bom !

  95. #117
    Taiza
    18.10.2017 - 22:19

    Chora 02: investigue (a fundo) endometriose. Eu levei 9 meses, rolando de médico em médico pra descobrir, e agora que estou tratando levo uma vida quase normal, com alguns episódios de dor apenas. Não aparece em muitos exames, a minha nunca apareceu, mas como respondi ao tratamento, o diagnóstico foi clínico, por dois especialistas. Não adianta ir em ginecologista normal, tem que ir em gineco especialista em endo mesmo.

  96. #118
    Tonia
    19.10.2017 - 14:28

    Oi Luar, meu marido também possui um problema parecido também no trato intestinal e basicamente também vive de mal humor, apesar de ser uma ótima pessoa.
    Pois é, mas o que será que tem a ver intestino com humor? Tudo, o intestino é responsável por fabricar e armazenar mais de 90% da serotonina que o ser humano produz.
    Infelizmente a doença de crohn não tem cura, assim como a do meu marido. E receber um diagnóstico de doença sem cura prejudica o humor e o psicológico de qualquer pessoa.
    Como você não falou nada sobre ele com a filha, imagino que deva ser um bom pai, então acho que antes de pensar em tomar qualquer medida mais drástica, fosse interessante você pesquisar em alimentos que façam bem a ele, quem sabe mesmo a janta não ficando tão boa, ele veja o seu esforço e a sua preocupação. Incentivar para que ele se exercite ou faça coisas que o deixem de bom humor.
    Convivo muitos anos com meu marido e aprendi que se você quer ver uma mudança de comportamento, muitas vezes o pontapé tem que partir de você.
    E lembrar dos nossos votos sempre né “na saúde e na doença”.
    Bjs e Fiquem com Deus

Comente