22
Feb 2017
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Gente vou dar uma de sincerona… Li e reli vários Choras que recebi e poucos me davam vontade de publicar… A historia se repete em vários, sempre a mesma coisa… O cara que sumiu, o cara que não assume compromisso, a mulherada que não sabe se continua tentando ou não… Bom, acho que já passamos dessa fase e sabemos muito bem que QUANDO SÓ VOCÊ CORRE ATRÁS, É UM SINAL PARA CORRER PRA LONGE. Com essa frase respondi pelo menos uns 10 mails que recebi.

Vida que segue. Vamos ao que interessa.

Caso 01 – Miami

Tenho 28 anos, sou farmacêutica, trabalho há 4 anos na mesma empresa (consequentemente meu primeiro emprego), namoro também há 4 anos um cara maravilhoso (que amo de paixão).

Mas a 3 anos descobrimos que minha mãe estava com um câncer avançado de estomago, no qual os médicos lhe deram meses de vida e ela lutou bravamente por 3 anos. Minha mãe sempre foi tudo para mim, criou eu e meus irmãos sozinha (meus pais se divorciaram cedo e meu pai é ausente). Ela era uma mulher admirável, estilosa, chic, que cativava todos por onde passava. Passei os últimos 3 anos cuidando dela juntamente com meus irmãos e convivia com aquele medo de perder a pessoa mais importante da sua vida… Medo de como seria minha vida sem o verdadeiro amor da minha vida, sem minha amiga, onde iria morar (pois morávamos eu, minha irmã e ela), de como me sustentaria sem ela (tenho um bom salário comparado aos meus colegas de profissão, mas não é uma Brastemp). Além disso já estava em crise em relação a minha profissão, pois onde trabalho não vejo perspectivas de crescer e não amo o que faço no dia-a-dia.

Desde o inicio do ano eu e meu namorado já estávamos amadurecendo a ideia de morarmos juntos, nos damos bem e nos amamos muito, porém logo que começamos a olhar apartamento minha mãe foi internada novamente e faleceu… O que vivi neste ultimo mês de vida de minha mãe e como convivi com o sofrimento dela foi horrível, ninguém merece passar por isso… Mas ela me deixou o exemplo de ser forte e batalhadora, que é o que tem me dado forças para seguir em frente. Porém agora me encontro numa situação tao difícil, sem ver a luz no fim do túnel. Estou sozinha na minha casa, pois meu relacionamento com minha irmã é péssimo, ela foi a primeira a fugir de todos os problemas e não tem ajudado em nada nesse processo de Inventario. Além disso surgiram várias gastos inesperados que estão consumindo todas as economias que eu tinha.

Resumindo: perdi minha mãe, estou sozinha numa casa que tudo me faz lembrar ela, não sei se quero esse meu emprego (no qual a empresa está em uma séria crise financeira) mas preciso dele agora mais do que nunca e não consigo sair de casa pra morar com meu namorado pois não sei se terei dinheiro para bancar financiamento, despesas de casa e esses gastos com a morte da minha mãe. Estou confusa, sofrendo por não conseguir colocar um rumo em minha vida e com isso tudo não consigo nem viver o luto da minha mãe direito. Queria tomar as rédeas da minha vida e seguir em frente mas não consigo pois esse inventário e bens a serem divididos por 3 dificultam tudo (eu e meus irmãos estamos mais perdidos do que tudo, cada hora decidimos uma coisa diferente… meu irmão me ajuda mas minha irma só coloca empecilhos,foge da responsabilidade de fazer as coisas e não tem dinheiro para bancar os gastos). Meu namorado tem me apoiado ficando ao meu lado e me ajudando a seguir em frente, mas estou sofrendo tanto… Uma angústia, um vazio que nem sei explicar… Ele sempre diz que vamos resolver essa situação e cuidar da nossa vida, mas não consigo ver um fim nessa historia toda… Isso já está afetando a vida dele e me incomoda muito ele também estar travado nessa historia toda…

Queria uma luz de como conviverei com essa ausência da minha mãe? Onde irei morar? O que farei com minha vida profissional? Como conseguirei construir uma vida com meu namorado? E será que darei conta de me sustentar sozinha???

Ah minha amiga… perder uma mãe não deve ser nada fácil. Eu nem imagino essa situação e muito menos o tamanho do sofrimento. Mas a gente nasce e morre sozinha. Você está vivendo o luto, não tem jeito de fugir disso. Para não sobrecarregar seu namorado, tente procurar algo que te de algum tipo de paz, de serenidade… Religião, meditação… E outra coisa, você deve focar no seu trabalho e ser feliz nele pois será a única coisa que nunca se virará contra você e depende totalmente de você. Se não está legal no seu emprego, dê um jeito já de procurar algo que te satisfaça porque é aí que você vai por toda sua energia e foco. Além disso, será o que te trará condições financeiras de uma vida melhor. 

Caso 02 – Nova Iorque

Oi Cony, Relutei muito para escrever, mas preciso muito começar meu 2017 diferente, preciso fazer diferente, então decidi relatar meu chora pra ver se consegue me ajudar.

Tenho 26 anos, namoro desde os 20 com o mesmo cara (entre idas e vindas – o máximo de separação foi 1 mês ). Nos conhecemos no trabalho, começamos a namorar, fui para uma empresa melhor e levei ele comigo. O cara nem o ensino médio tinha, hoje ele conclui sua faculdade. No começo do namoro ele era perfeito, lindo, atencioso, amoroso, daqueles que larga tudo pra te ter por perto, mas também muito ciumento. Isso me sufocava mas sempre tentava contornar a situação, falando que ele precisava sair com os amigos, conhecer gente nova e etc. Me formei em 2015, desde então não trabalho só estudo pra concurso. E ele ta vivendo, sai depois da faculdade com os amigos, não me trata como antes, sempre seco e rude, e eu aqui louca, choro sempre, até quase entrei em depressão, emagreci 10kg em um mês, mas graças a minha família venho tentando dar a volta por cima. Não sei se essa minha obsessão é pelo fato deu não ter ninguém, amigas pra sair, lugares pra ir, conhecendo gente novas, não sei, sei que isso me mata. Não sei se ele tem outra se não esta mais interessado e cada duvida e pensamento é um luta pra controlar meu emocional. Eu sempre fui muito certa daquilo que queria, autentica, decidida, mas hoje eu não me sinto assim, tudo tenho vontade de chorar, meu estomago me sufoca (tenho gastrite emocional) nada melhora e o cara age como se pra ele esta tudo certo, normal.

Nossa ultima briga saímos praticamente nos tapas, um empurra empurra arranhei o braço dele, e estamos aonde eu nunca imaginei chegar. Eu o amo e isso não tenho duvidas, quero construir um vida com ele, mas não quero me perder assim, quero me amar acima de tudo. Realmente não sei o que faço, fiz um curso de controle emocional com um coaching 3 dias e parece que nada resolveu (tanto que meu pensamento era só nele), já tomei remédio pra ansiedade por conta própria mas nada resolveu. Me ajuda Cony por favor, não sei mais a quem recorrer, meu pais ficam num jogo cruzado pois gostam demais dele tratam como um filho mas eles sempre estiveram do meu lado. Eu sei que mereço ser feliz só não sei como dar esse pontapé.

Acho que você pode ter depressão ou o início de uma… E está muito sobrecarregada pelos estudos e pelas atitudes do seu namorado. Não se auto medique, vá num psiquiatra MESMO e tome a medicação indicada por um profissional! Isso é sério! É reação química errada na cabeça que tem que ser ajustada. O seu namoro, digo, a relação em si, é o de menos nesse caso. São suas atitudes as preocupantes, a falta de controle, se transformar em uma pessoa que você não é (a ponto de agredir fisicamente seu namorado). Procure um médico, coloque a cabeça no lugar e só aí analise calmamente o que está acontecendo na sua vida.

Caso 03 – Los Angeles

Constanza, amo o seu blog, e acho você uma pessoa sensacional ! Resolvi escrever para você, pois ando desiludida com a vida. E o pior, fui eu mesma que causei esta situação. Tenho 37 anos, as pessoas dizem que eu sou bonita, tenho graduação e pós graduação, falo 3 línguas, tenho apartamento próprio, carro, já viajei, enfim, levei uma vida normal, se não fosse por um problema: sou virgem! Sim, já sai com alguns caras, rolaram várias coisinhas (se é que me entende), mas a relação propriamente dita, ainda não. E tenho muita vergonha desta situação. Não sei como falar para um cara, hoje em dia , que sou virgem e com esta idade ! Fui uma pessoa, muito estudiosa, me relacionei com algumas pessoas, mais nada sério, e agora não sei o que o cara pode pensar, sei que posso ser julgada por esta situação, e fico com muita vergonha. Acho que o meu caso não tem solução. Muito obrigada por me escutar.

Tem solução sim e é facinho de resolver. Mulher, transe. Não entendi o motivo de não ter acontecido até hoje… você diz que tem vergonha da sua situação mas não o motivo de não ter feito sexo ainda. O que te trava? Não procure um príncipe encantado para sua primeira vez, não espere o momento perfeito, não tenha expectativas. A grosso modo, vá lá e dê. Ponto. Não pense no que o cara vai pensar! Pense em resolver sua “pendência” e pronto. Depois a gente preocupa com o restante, mas antes de mais nada você tem que quebrar essa barreira de qualquer jeito!

Caso 04 – Vegas

Meu chora é o seguinte… Namoro a 4 anos um moço bom, de família, dedicado e carinhoso. Nos damos bem, nos amamos e sempre estamos juntos. Porém, me sinto insegura com ele. Nesses 4 anos de namoro, NUNCA falamos sobre casamento, filhos, planos para o futuro… O máximo que planejamos é o que vamos fazer no final de semana. No começo ja cheguei a relar no assunto, mas vi que ele nunca deu continuidade. Tenho 25 anos e ele 27. Isso está me tornando uma pessoa ‘vazia’… Não tenho mais vontade de casar, mesmo que com outra pessoa, muito menos ter filhos. 

Outra coisa que me deixa super mal, é nossa vida sexual. Até os 7 meses de namoro foi ótima. Desde então está de mal a pior. Nossa frequencia sexual é 1x por mês e quando rola, parece que é meio forçado. Já cheguei a falar várias vezes com ele sobre isso, já falei em terminar e até a procurar ajuda médica. Ele sempre fala que não tem problema nenhum e que vai melhorar… Mas nunca melhora. Já cheguei a achar que o problema era eu, tive até que ir ao psicólogo de tanto que isso mexeu comigo. Mas hoje vejo que não sou eu o problema. Sou uma mulher bonita, ao ponto de as pessoas me pararem na rua para falar da minha beleza, de verdade, sem exageros Cony. 

Ele me trata bem, sinto que ele me ama e faz tudo por mim. Mas me vejo em um relacionamento sem futuro e sem sal. Sinto que estou perdendo meu tempo com ele, mas ao mesmo tempo, não consigo me desprender. O que você acha que estou fazendo de errado? 

Vamos por partes… Você diz assim: Nos damos bem, nos amamos e sempre estamos juntos. E logo depois reclama da freqüência sexual (uma vez por mês e meio forçado, aos 4 anos de namoro, imagina aos 10 anos? Quando casar? Tá certo não…). Outra, ele não fala em futuro. Programar apenas final de semana é para casinho, ficante, peguete, não para um namoro de 4 anos! Qual o rumo dessa relação? O que é tao bom assim que te prende nele? Não tem sexo nem tem planos. Ele é seu amigo. E outra coisa… você termina o texto dizendo que se vê em um relacionamento sem futuro e sem sal… E quando a gente começa a questionar se vale a pena, é porque já deixou de valer. Antes de tomar qualquer atitude, converse MUITO. Esgote todas as possibilidade e se nada mudar, vida pra frente nega! Você é muito nova e bonita!

  • Tem um Chora interessante? Diferente? Angustiante? Difícil de compreender? Que ninguém consegue te ajudar? Mande seu relato pra gente… constanza@futilish.com, seja direta e resumida, e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. A gente te escuta. Mas ó… nada de bofes que somem e depois aparecem ou que não sabem o que querem da vida. Esses colocamos num potinho e jogamos no mar. 
94 Comentários
  1. #1
    Tania
    22.02.2017 - 15:22

    ao caso 4 ele é gay e não tem coragem de sair do armário. Pq um casal jovem não ter uma vida sexual plena e vc percebe que o problema não é o seu desejo, então o problema é ele.

    • #2
      Cacá
      24.02.2017 - 14:02

      NÃO GENERALIZE. Existem muitos outros motivos para ele estar nesta situação.

  2. #3
    Maria
    22.02.2017 - 15:23

    Esses choras são muito necessários, porque a gente le histórias que, mesmo improváveis, são iguais às nossas. Eu tenho trinta anos, duad graduações, sou servidora pública, e olha só: também sou VIRGEM! Por motivos religiosos, eu sempre fui muito reservada, já fiquei com alguns rapazes, mas nenhum namoro sério. E, acreditem, tenho amigas na mesma situação. Virgindade já foi muito importante, hoje não mais. No entanto, é um assunto delicado que dá muita vergonha. Eu tive motivos pra me manter virgem até aqui, nem mesmo uns amassos mais fortes eu permitia. Sou uma analfabeta em sexo rsrs. Engraçado é que isso não acontece por puritanismo, ou coisa parecida. Eu não tenho e nunca tive intenção de ser santa. Simplesmente prefeito por valores que eu acho importante. Hoje, tem um professor gatissimo na escola em que dou aula me dando muito mole. Geralmente, eu saio correndo das investidas por vergonha. Dessa vez eu vou pagar pra ver no que dá. Volto aqui pra contar.

    • #4
      Si
      22.02.2017 - 18:11

      Volta mesmooooooooo!!!!! Adorei o pontapé de coragem!!

    • #5
      carol
      23.02.2017 - 13:48

      A vida é muito curta pra ficar esperando gente

      AMEI o conselho para a Los Angeles!

    • #6
      Cacá
      24.02.2017 - 14:04

      Adorei! To super curiosa para saber o desfecho da história. Faça o que seu coração estiver dizendo e boa sorte!

  3. #7
    Juliana
    22.02.2017 - 15:27

    Los Angeles, você não precisa contar pro cara que é virgem se não quiser. Eu quando perdi a minha tb achava que tava perdendo super tarde (no meu caso era com 22 anos)e não quis contar. Não doeu horrores, não sangrou, não me apeguei depois ao cara (que nem namorado era). Sério, qual o teu medo? O próximo que vc estiver dando uns beijos, vai lá e pimba, mulher.

  4. #8
    nathy
    22.02.2017 - 15:41

    cony a sincerona amoo…

  5. #9
    Rubia Mendes
    22.02.2017 - 15:41

    Miami,
    Sinto muito pela sua perda. Não consigo nem imaginar como deve estar sua cabeça e seu coração agora.
    Mas o que acho que pode te ajudar, é vc fazer cada coisa de uma vez.
    Resolva cada uma das suas questões e demore o tempo que precisar.

    Mudar de emprego agora não deve ser sua prioridade.
    Faça o inventário.
    Resolva a questão da sua casa (com ou sem seu bofe)
    Vá eliminando suas pendências aos poucos.
    É muita coisa pra uma pessoa que acabou de perder a mãe querer resolver de uma vez.

    Los Angeles,
    Vc não precisa falar pro seu parceiro que é a sua primeira vez. Esquenta com isso não.
    A gente fica tão cheia de grilos, e vai por mim, isso é desnecessário. Depois que for acontecendo vc vai ver que não tinha o pq disso.

    Vegas,
    Será que seu namorado não tem outra?
    Acho essa postura dele muito estranha e suspeita…

  6. #10
    Maiara
    22.02.2017 - 15:41

    Miami,
    Que dor! Sinto muito pela sua perda! Bom, nunca passei por isso mas imagino que o primeiro passo a ser dado é aceitar que sua irmã não vai te ajudar e tudo bem! Ficar esperando uma atitude dela é se frustar todas vezes em que ela não te corresponder. Dito isso, sobre a sua casa: não existe a possibilidade de vc e o boy alugarem algum lugar ao invés de financiar? Depois que essas coisas estiver estabilizadas daí vc tenta mudar de emprego pq pelo que percebi vc precisa da grana agora! Cuide de VC, menina! Essa doença leva quem a tem mas deixa feridas profundas nos entes queridos que ficam! Tente encontrar alguma atividade que te dê prazer, um momento só seu que te ajude a recomeçar! O processo de inventário é complexo e às vezes se estende por anos, então trate de cuidar de vc para depois cuidar de todo o resto! Um abraço enorme! Espero que fique bem logo!

  7. #11
    22.02.2017 - 15:57

    Estava com saudades do Chora Cony!! By the way, adorei as dicas para quem está com problema de boy que some, kkkk, guarda num potinho e joga no mar!! kkkkkk , sábio conselho!!

  8. #12
    22.02.2017 - 16:56

    nossa que legaaaaaal!!! eu amei isso, sabe passei por algo parecido com o que MIAME esta passando, passei por um processo de luto E NÃO SOUBE LIDAR, acabei tendo problemas com o meu namorado, moravamos juntos na epoca e hoje não não moramos mais, se arrependimento matasse, eu voltaria atraz e tentaria fazer tudo diferente, teria tentado ser mais forte.
    Tenha força e sofra, mas veja quem ainda esta ao seu lado.

    sofri muito e estava ate pouco temp entao fiz um blog… (Passa blush que pasa) pois nem isso eu estava fazendo, parei de me olhar e de me amar, achei que meu namorado resolveria tudo, mas não… ele parou de me olhar como alguem importante na vida dele e fui convidada a me retirar.. doi? muito!

    Tenha paciencia e cuide do seu coração em todos os aspectos, se precisar estou aqui.
    https://passablushquepassa.blogspot.com.br/

  9. #13
    Kamilla Queiroz
    22.02.2017 - 16:59

    Eu perdi a minha virgindade com 26 anos. Me recordo que as pessoas me achavam um E.T. Daí, um belo dia, pensei: vou resolver isso logo. como já estava saindo com um carinha, resolvi tomar uns drinks a mais e fui, sem falar nada, sem dar notícia prévia da virgindade, eu só fui e me deixei ser conduzida. Querem saber? não tive traumas, não sofri horrores, e resolvi.
    Então, querida amiga do caso 03, vá lá e se jogue. Se não for bom, vida que segue, outras experiências virão, uma boas, outras nem tanto. O negócio é não colocar esse fato num pedestal e achar que é um obstáculo insuperável.

  10. #14
    ana
    22.02.2017 - 17:52

    caso 2. Eu chamo isso efeito estudar pra concurso. Acabq com vc. vc se vê burra, gorda, sozinha, mal amada, etc. E acaba exigindo do outro q supra isso. Mas amiga ouça d uma colega: depois da nomeacao a vida eh outra e vc eh outra e tudo melhora ate o relacionamento. Foco força e fé

    • #15
      NY
      02.03.2017 - 21:33

      Obrigada Ana, sinto realmente muito essa pressão. Não vejo a hora desse dia chegar 🙂

  11. #16
    ju oliveira
    22.02.2017 - 18:05

    virgem de 40 anos: dê. Ps: eu nao contei qdo perdi aos 16 pq achava um mico ser virgem. Entao nao tem formula magica.

  12. #17
    Anna Eduarda
    22.02.2017 - 19:50

    Miami, passei por uma situação bem parecida com a sua.Perdi minha mãe aos 20 anos de idade e morávamos eu, ela e minha irmã que era mais velha. Acho que só quem já perdeu a mãe sabe como é essa dor, esse vazio. Parece que está tudo perdido, não tem mais um colo para a gente correr, alguém pra dar um conselho sábio.

    Me vi um pouco na pele da sua irmã! Meu jeito de lidar com a morte da minha mãe foi fugindo. Eu achava que se eu parasse para tentar resolver essas coisas, para falar no assunto da perda, que eu não ia ter mais forças para nada, que eu não iria conseguir terminar a faculdade, ir para o estágio, que eu ia cair na cama pra sempre, e por isso eu fugia! Talvez seja de maneira inconsciente uma modo dela também lidar com tudo isso. Cada pessoa reage de um jeito diferente.

    Não existe uma formula certa para uma situação como essa, mas eu e minha irmã nos encontrávamos com o mesmo tipo de problema de vcs: pai ausente, onde iríamos morar, como iríamos nos sustentar. E aos poucos, não sei te dizer ao certo como, as coisas foram se resolvendo. Minha irmã recebeu um aumento no trabalho, meu pai se reaproximou um pouco de nós e me ajudou com a faculdade, nós duas procuramos uma terapia para ajudar a seguir em frente, e inclusive hoje somos melhores amigas!!

    Falamos uma para a outra: vc é o pedacinho aqui da terra da nossa mãe, uma parte dela!

    Só tenho a te dizer nesse momento: força!!!! Um dia de cada vez, vá aos poucos que as coisas irão se ajeitar.

    E se precisar conversar com alguém de fora, pode pedir meu e-mail para a Cony!!

  13. #18
    22.02.2017 - 20:29

    Los Angeles: AMEI a dica da Cony: “vai lá e dê!” Rsrsrs… é isso mesmo!!!!
    Las Vegas: tenho uma amiga que teve esse mesmo tipo de relacionamento (amigo, pouco sexo), casou-se e separou porque o marido era homossexual… é bom pensar nessa possibilidade…

  14. #19
    Ana
    22.02.2017 - 20:40

    Nunca comentei, mas já passei por duas das situações listadas aqui hj, então, vou meter o bedelho (rs). Perder a mãe é a pior dor do mundo (não tenho filhos). E hj, vc está experimentando uma amostra da profundidade do rompimento, pq, amiga, vai piorar. Como faz pouco tempo, os sentimentos ficam numa espécie de limbo, tudo muito confuso. Se eu pudesse dar um conselho, seria, lide com as coisas práticas, por ora. Se vc e seus irmãos forem maiores, o inventário pode ser feito diretamente no cartório de registros de imóveis e não no fórum. Se estiverem de acordo com a partilha e dinheiro para pagar as custas, é bem rápido (questão de poucos meses). Não saia do emprego, depois vc vê isso. Não relaxe com o inventário pq o tempo vai passando, vc procrastina, e aí fica muito mais difícil de resolver. Minha mãe era tudo pra mim, faleceu há quatro anos e lembro dela todos os dias e não dá pra se entregar à gigante dor emocional, pq não aguentaríamos. É aos poucos…uma dor e uma lembrança por dia. NOVA IORQUE: estude, estude, estude. Concurso público a gente faz até passar e te digo, ver o seu nomezinho da lista de aprovados, é uma alegria q não há dinheiro q pague. Tome um antidepressivo se achar q precisa e o médico receitar. É só por esse período. Cuidado com o namoro, pq atrapalha e muito nesse momento. Essa fase é assim, a gente fica mal mesmo. Passei a treva tb, nem vou entrar em detalhes. Mas hj estou muito bem. Foque, estude, tenha calma e reze… vc vai passar. A nossa profissão decide o nosso dia a dia por toda uma vida. Não se infantilize, não tenha pena de si mesma e não permita q ninguém te atrapalhe. Vc já sabe o que quer…. está quase chegando lá…seja FORTE.

    • #20
      psicóloga de boteco
      23.02.2017 - 09:52

      ótimos conselhos, adorei.

    • #21
      NY
      02.03.2017 - 21:38

      Ana QUE CONSELHO, obrigada de coração.

  15. #22
    Psicóloga de boteco
    22.02.2017 - 20:42

    Miami, adorei a forma objetiva como você colocou seus problemas. Esse Chora é realmente diferente e tocante.
    Queria uma luz de como conviverei com essa ausência da minha mãe? Onde irei morar? O que farei com minha vida profissional? Como conseguirei construir uma vida com meu namorado? E será que darei conta de me sustentar sozinha???
    Querida, um dia você vai conseguir conviver com a ausência da mãe. O luto bravo, dolorido mesmo, dura pelo menos um ano e pode seguir por dois ou três anos. O primeiro ano é muito ruim: primeiro Natal, dia das Mães, aniversários. Viva as fases do luto sem medo. Quanto mais você fugir, pior… sua irmã uma hora vai ter que enfrentar também e quanto mais fugir, mais sofrido fica.
    Quanto à questão de inventário e venda da casa, demora um pouco mesmo, mas ao fim você vai provavelmente ter um dinheirinho pra recomeçar a vida ou pelo menos pagar todas as dívidas. Conte com o apoio do seu irmão para dar uma dura na irmã.
    Eu imagino que você está vivendo um período de stress muito grande em razão da passagem da sua mãe e todas as questões burocráticas, por isso eu acho melhor esperar um pouco para pensar em mudar de trabalho. Eu sei como emprego no ramo farmacêutico está difícil, mas se você está há 4 anos numa empresa, caso haja algum problema já tem algo interessante no currículo. Você gosta de vender? Já pensou em mudar pro lado business da coisa? Quem sabe pensar em treinamento para vendedores farmacêuticos? De todo modo, espere um pouco a dor passar, é muita coisa pra lidar de uma vez só.
    Por fim, parabéns ao namorado que está segurando a barra junto com você. Parece que vocês se amam de verdade… nem todas as pessoas sabem dar uma força nessa hora do luto, na verdade, eu acho que poucas sabem. Não por falta de amor, mas por falta de saber o que fazer e por questões de dor pessoal.
    Resumiria sua fase em dois conselhos: calma, dê tempo ao tempo e converse muito sobre seus sentimentos com quem puder falar. Tudo o que é dito é menos sofrido e às vezes boas soluções aparecem quando a gente elabora as ideias. Beijos.

    Nova Iorque: vá imediatamente num médico. Estudar pra concurso não é brincadeira e pode acabar com a vida de uma pessoa. Ansiolítico sem receita pode trazer consequências seriíssimas!!! Você não está nada bem por uma série de motivos e precisa se cuidar primeiro para depois cuidar do resto.

    Los Angeles: você não precisa falar pro cara que é virgem. Tô com a Cony e não abro: vá lá e dê de uma vez. O máximo que ele vai pensar é que você é ruim de cama… azar o dele! A periquita não é tãããão preciosa assim, escolha alguém legal e vá pra cama com curiosidade científica. Você já tem 37, não precisa mais esperar o príncipe chegar…

    Vegas: você tem 25, é muito nova! Se o sexo está ruim agora, te garanto que vai ficar pior… depois que casar e vierem os filhos, compromissos e perrengues, a coisa fica chata. E quatro anos juntos sem planos para o futuro…
    Olha, tenho um palpite, talvez ele esteja no mesmo barco que você: não tem aquela paixão louca mas fica com pena de terminar porque percebe que vocês se gostam, se dão bem em vários aspectos.
    Os relacionamentos têm fases, precisam nascer, crescer, amadurecer e, na maioria das vezes, morrer. Poucos são os relacionamentos amorosos para sempre, não é verdade? Então, qual é o seu próximo passo nesse romance? VOCÊ tem planos para o futuro? Ou quem sabe não era esse o cara?
    Vou te contar uma historinha: uma vez eu estava noiva (fui noiva 2 vezes kkkk), no supermercado com o dito cujo, e passou um homem enorme segurando a filhinha. Eu pensei: peraí, o que estou fazendo? Não quero esse homem (meu noivo) pra segurar o meu futuro filho!!! Não quero filhos desse homem! Em 20 dias já estava tudo terminado e casamento desmarcado.
    Quanto ao sexo especificamente, do alto da minha experiência muito larga com os homens (rsss), até hoje não descobri por que os relacionamentos esfriam, só sei que cada casal tem um jeitinho de esquentar de novo, senão a coisa vira amizade e não é isso que a gente quer! Eu estou casada há 11 anos e faço sexo só uma vez por semana, mas sempre tem que ser bom pra mim, senão a gente repete na noite seguinte.
    Pense em você há 4 anos sexualmente e hoje. O que mudou? Você ainda pensa em sexo o dia todos? Ainda planeja as lingeries, os lugares, os cheiros e sabores? A gente também perde o interesse com o tempo e precisa, como sempre, se reinventar.

    beijos a todas as corajosas que abrem seu coração nesse espaço.

  16. #23
    Melinda
    22.02.2017 - 20:45

    Me identifiquei com o caso da Los Angeles e sei como isso tem o poder de “travar” certas mulheres. tenho 27 anos e sou virgem. Pras meninas que sugeriram não contat que é a primeira vez, o que vcs sugerem dizer pro cara se sangrar?? Se não fosse esse detalhe eu nem consideraria contar que sou virgem, mas morro de medo disso acontecer e na hora ficar um clima super estranho!

    • #24
      Camilla
      23.02.2017 - 00:14

      Algo como: nossa, desculpa, meu ciclo só deveria começar daqui a 3 dias! Estou tão constrangida e blá blá blá!

      Tenha também em mente que o sangue de primeira vez não é muito como mostrado nos filmes não. No meu caso nem sujou na hora, só ficou uma marquinha do tamanho de uma moeda de 1 real na calcinha.

      Ah, pouquíssimos homens têm nojo de menstruação, e eu tenho uma vasta experiência para corroborar tal fato (a safada), mas se a maior vergonha é a virgindade, não vejo problemas em usar este artifício.

    • #25
      Tati
      23.02.2017 - 00:26

      Caso aconteça e CASO o cara pergunte, é só jogar um “acho que estou entrando naqueles dias. Vamos tomar um banho?”
      Pronto, problemas resolvidos. Transa que segue!

    • #26
      Ana Paula
      23.02.2017 - 09:28

      Amiga, seguinte: QUANDO sangra, é bem pouco. E comigo acontece de sangrar as vezes dependendo do período…
      Mas olha, vocês não devem se preocupar com isso!!! “Ah, se o boy perceber…” O que que tem se ele perceber?? A vida é de vocês e não tem que dar satisfação pra ninguém!!!
      Mas de qualquer forma, não percebe-se assim… Vai notar que é inexperiente, ou tímida… Mas isso é super normal e natural!

    • #27
      Ananda
      23.02.2017 - 09:31

      haha muulher, fala que foi um escape, não é nada demais, que vai no banheiro e volta p continuar, e se ele nao ligar ainda é capaz de continuar, kkk nao é aquele sangramento que voce vai se esvair de menstruação, cooooragem mulherada!! se ficar nervosa é pior! boa sorte!

    • #28
      psicóloga de boteco
      23.02.2017 - 09:51

      minha primeira vez foi com 19 anos e foi uma novela também, o menino me amava muito e brochava cada vez que a gente tentava. ele brochou durante 4 meses e só funcionou quando o médico receitou viagra e o acalmou, dizendo que isso era muito comum quando um cara gosta demais de uma menina. não contei que era virgem porque tinha muita vergonha, mas uns meses depois acabei contando. ele não percebeu nada, mas também era bem novinho e inexperiente. bem, não sangrou nadinha, doeu um pouco, mas se sangrasse, eu diria que ué, acho que fiquei menstruada! que coisa! e faria cara de paisagem.

    • #29
      Maria
      23.02.2017 - 14:01

      Melinda, só fale se ele perguntar. Pode ser que não sangre muito e ele não perceba. No meu caso o cara não falou nada

      • #30
        Melinda
        23.02.2017 - 15:52

        Meninas, MUITO OBRIGADA por todas as respostas, ajudaram super!! As vezes nos falta coragem até para ser feliz né? Vou pensar mais em mim sem preocupar com o que a outra pessoa vai achar! Bjs!

    • #31
      Cacá
      24.02.2017 - 14:20

      Melinda, tudo é relativo. Não é igual com todas, nem no lance do sangue e nem na dor. No meu caso, minha experiência, eu recomendaria para você contar SIM. Tentei não contar e isso me deixou mais nervosa, preocupada e travada, na época, aí foi horrível e doloroso. Até que no meio do caminho decidi contar e ele teve mais paciência e sutileza, então relaxei e tudo acabou sendo melhor. Não se preocupe com o que vão pensar de vocÊ, se o cara não quiser depois de vc contar, largue de mão e deixe para o próximo. E boa sorte!

      • #32
        Melinda
        25.02.2017 - 16:20

        Obrigada Cacá por compartilhar sua experiência, ajudou super a pesar os prós e contras de não contar!

        Cony linda esses Choras ajudam a gente mais do que vc imagina viu! ;D

    • #33
      Renata farias
      02.03.2017 - 16:39

      Qual o problema dele ver o sangue? Eu falaria: É pq era virgem! Na boa, eu se fosse o cara, ficaria feliz de ter sido o primeiro.

      • #34
        Day
        03.03.2017 - 18:11

        kkkkkkkkkkkkk! Concordo! Eles costumam é gostar da idéia, se sentem especiais!

  17. #35
    Paula
    22.02.2017 - 20:58

    Los Angeles: se existe esse pânico de que as pessoas descubram, então sugiro procurar/deixar rolar com cara fora do seu convívio social. Vc disse que fala línguas? Pegue um gringo! Não precisa falar que é virgem, mas acho que eu falaria na hora H. Confie, tudo dará certo! Aproveite o carnaval para resolver isso.

    • #36
      Maria
      23.02.2017 - 14:05

      essa foi a melhor dica. eu tinha um bloqueio e era virgem aos 24, mas uma viagem resolveu isso.

  18. #37
    Cris
    22.02.2017 - 21:26

    Perdi a virgindade com 23, tbm não contei p cara…foi um pouco incomodo no inicio mas depois foi de boa. Segue a dica da colega, toma uns drinks e vai! bjus

  19. #38
    Vanda Maria de Souza Rodrigues Teixeira
    22.02.2017 - 21:57

    No caso 3 eu deixei de ver o drama da nossa colega e só consegui focar no momento sinceridade da Cony. Mandou a real, legal! Ri muito. Sinceridade é tudo. Mandou bem.

  20. #39
    Marllavascscr
    22.02.2017 - 22:22

    Nova Iorque!!! Fala comigo! Temos muito o que conversar… quando li seu chora era como se eu tivesse lendo uma passagem da minha vida. Hoje to feliz e casada com o amor da minha vida, com a pessoa que me merece!
    Beijos!

    • #40
      NY
      02.03.2017 - 21:40

      Mulher por favoor, passe seu email que conversaremos com certeza, preciso disso, conversar com quem entende o que passo.

  21. #41
    Daniela
    22.02.2017 - 22:55

    No caso cegas, o namorado é gay. Excluindo casos médicos, homens têm testosterona e sentem necessidade biológica de fazer sexo… Agora pense…ele evita fazer sexo e não fala de casamento e filhos…
    Tá parecendo que você é o álibi para família…fique alerta

    • #42
      Camilla
      23.02.2017 - 00:16

      tendo fortemente a concordar…

    • #43
      Jéssica Diane
      23.02.2017 - 10:36

      Mulher também tem testosterona, viu? rsrs

  22. #44
    Tati
    23.02.2017 - 00:35

    Para o caso 3 é demais meninas que disseram ser virgens: a primeira vez vai ser ruim? Pode ser que sim. Mas quem tem experiência tb passa por transas ruins. Pega um cara que manda mal, ou vc mesma não está num dia muito inspirado. Por mais experiência sexual que se tenha, a primeira transa com o boy novo é estranha, falta intimidade. Todo mundo passa por isso, então pra vcs será a mesma coisa. No máximo o carinha vai pensar que vcs não são “boas de cama”. Segue a vida e vai acumulando experiências…

  23. #45
    Beth
    23.02.2017 - 00:52

    Los Angeles! Me identifiquei horrores com vc, rsrs..Sou independente, bonita, curso superior, desencanada e fui virgem até os 40!! Mas quer saber? nunca sofri por isso. Na verdade eu sempre tive pavor de engravidar, nunca quis ter filhos e não confiava em nenhum método anticoncepcional, por conta disso nunca cheguei aos “finalmentes” rsrs.. Quando aconteceu o cara não sabia que seria a minha primeira vez, mas contei na hora H e foi bem divertido. Então na próxima oportunidade se joga e resolve logo isso.

  24. #46
    carol
    23.02.2017 - 00:58

    caso 01 – perdi meu pai de forma trágica e depois de 3 meses minha avó, sou filha única e passei por 2 inventários (aliás não dá nem pra ficar de luto pq se demorar mais de 2 meses pra dar entrada (pagar itcd) lá vem multa), meu pai e minha vó não me viram passar no concurso que queria, minha posse, uma conquista que tanto lutei, e pelas contas vou viver mais tempo da minha vida sem eles do que com eles, é péssimo, é terrível,com o tempo não melhor, vc ADMINISTRA, é algo interno, é inteligência emocional dificílima de lidar, se não conseguir sozinha busca ajuda profissional. Ah mas vc pode tá pensando, mas ao menos vc estava no emprego que queria, sim, mas esse emprego é em outro estado longe de toda família e amigos, e até hoje não me adaptei à cidade, e tem semanas que é uma carga de stress e peso absurda. Aqui repito, vc administra, é sua vida, vc tem que guiar e fazer escolhas sábias para não cavar mais ainda o próprio poço. Em suma, a vida não é plena, mas certamente é feita de momentos felizes, muito felizes, e nós temos que curtir esses efetivamente pra carregar energia positiva para os momentos ruins. Na época ficava doente todo mês, chegou ao ponto da médica dizer “vc já tomou o limite de antibiótico, vc tem que dar um jeito de aumentar sua imunidade, faça alguma atividade, ocupe sua cabeça” e realmente precisava de foco pq ainda estava prestando prova de concurso. Ai que veio a maravilha dos tutoriais de maquiagem no youtube, usava o basicão do basicão de maquiagem, ai aprendi a me auto maquiar foi o que levantou minha auto estima, ocupou minha cabeça e melhorou minha imunidade, e era algo 0800, que não perdia tempo saindo de casa e dava pra estudar, conciliar. Procuro sua atividade extra, invista em vc, tenha algo positivo e saudável para extravasar a tristeza e energia negativa. Siga firme! Pode ter certeza que vc vai administrar toda essa situação! Abraços apertados!!!

    Caso 02: estudar pra concurso é algo bem difícil, incerto, e precisa de muita concentração, pq a regra é demorar um tempinho até chegar a conquista. Então, se o seu objetivo realmente é esse, elimine tudo o que te atrapalha. Converse com seu namorado, se não houver mudança, escolha você, quando vier a aprovação vc terá certeza que fez certo em investir em vc. Aliás, conheço histórias que um puxou o outro e o casal foi aprovado no concurso, dupla é somar, e não diminuir, pq ele tbm não presta concurso? ele já curtiu a vida de faculdade que é ótima, saindo e tal, acho que já está pronto pra ficar “nerd enclausurado”, boa sorte, força, foco e fé!

  25. #47
    Ana Maria Bonfim
    23.02.2017 - 01:24

    Caso 03 – Los Angeles
    Resolver seu problema é simples, e vou te falar que quando vc transar vai perceber que não é nada de outro mundo!
    Quando eu perdi minha virgindade eu não disse que era virgem e com isso doeu um pouco! Mas a primeira vez costuma doer mesmo,
    Pro sexo ser BOM, é outro passo… e isso DEMORA!
    Então arrume um gringo e perca logo esse “paradigma” que acaba te deixando tão insegura!
    Se não for bom, não saia mais com o cara,
    Se ele não curtir, paciencia,
    Aí sim vc vai poder começar a se relacionar com outros carinhas que vc está realmente afim sem esse “peso”… pq na sua idade isso já virou um encosto!
    Sexo não é sagrado
    Sexo não é o que vendem no filme pornô,
    Sexo não é delicioso sempre,

    Tome uns drinks, deixa rolar (o cara vai saber o que fazer) e deixa rolar!! Depois conta pra gente

  26. #48
    carol
    23.02.2017 - 04:44

    los angeles

    primeiro de tudo, tu nao precisa contar esse detalhe, mesmo porque, quem tem vasta experiencia sexual nao sai contando com quantos ja transou… isso é coisa que la na frente depois do ocorrido se pintar umm namoro ele vai querer saber e dai cabe a vc falar a verdade ou mentir, que tem pouca experiência que so esteve com uma, duas… pessoa antes dele, eu faria a segunda opção, mentiria na cara dura…

    tenho muitos amigos homem tenho amigo que conheco desde os 15 ate hj com 35 e te digo uma coisa quanto mais misterio e mais diferente a mulher mais encanta eles… quem fala demais da bom dia aos pombos
    o problema de quem perde a virgindade mais tarde é que idealiz, fica pensando muito e agindo pouco, e literalmente trava

    eu tinha um colega de faculdade ficamos algumas vezes durante a faculdade, mas nunca rolou sexo, reencontrei ele agora 7 anos depois, ficamos e fui para a casa dele, vontade era grande e a coragem pouca, pedi uma bebida tomamos um vinho conversamos muito e quando eu vi ja estava bem alegrinha e rolou, e foi ótimo, alcool nessas horas é um santo remedio, claro que com moderação para lembrar de tudo no outro dia

    MELINDA DOS COMENTARIOS
    esse sangramento tão falado nao ocorre com todas e quando ocorre nao é coisa de outro mundo, e nos muçheres temos uma bela desculpa… fiquei menstruada…

    • #49
      Melinda
      23.02.2017 - 15:55

      Obrigada pela resposta Carol! Por incrivel que pareça nunca tinha pensado nessa desculpa! Bjs!

  27. #50
    carol
    23.02.2017 - 05:12

    vegas
    de longe o teu é o caso mais complicado que ja li aqui

    pela idade dele deveria estar no apice do apetite sexual, esse desinteresse dele tem que ter algum fundo, psicologico ou mesmo fisiologico,ele deveria procurar ajuda
    há a possibilidade dele estar tendo relaçãoes com outra pessoa, ou mesmo ser gay
    pelo que vc disse deu para entender que tu não chamou ele para uma conversa derradeira, me parece que tu estas bancando a namorada companheira e compreensiva
    e as tuas vontades? necessidades? pense em ti!
    quanto a falta de perspectiva com o futuro nessa relação, tenho o exemplo de uma amiga que namorou/ morou junto por 10 anos e reclama do namorado que o unico planejamento para o futuro que ele fazia era quando e pra onde seria proxima viagem… se separaram esse mes,pois ela com 32 anos queria engravidar e ele disse que filhos nunca estivera m no plano dele
    como ela disse, se tivesse chamado ele para essa conversa a 5 anos atras nao teria perdidos esses outros 5 anos com ele…
    seja franca e exponha tuas vontades e duvidas
    sera que ele te ama mesmo???
    sinceramente, nao acho que sexo sexa a coisa mais importante de um relacionamento, mas a falta dele diz muito do tipo de relacionamento que se esta vivendo

    em suma exponha suas duvidas e converse direito com ele

  28. #51
    Daniela
    23.02.2017 - 06:57

    Los Angeles…
    Tenho 41 anos…perdi minha virgindade aos 28…
    entendo muito bem o posicionamento de vocês…é tipo tostines…eu nunca tinha namorado sério e por isso ainda era virgem (esperava o príncipe encantado); por ser virgem tinha vergonha de começar a namorar sério e ter que contar esse segredinho… consequência… estava ficando cada dia mais velha e mais virgem…
    Sabe o que eu fiz? saí com uma “conhecido”, bebi um pouco e fiz sexo por sexo, dei na primeira vez, sem qualquer expectativa de dia seguinte ou qualquer fantasia de que “tinha que ser especial”…
    Eu havia esperado tantos anos por uma príncipe e descobri que príncipe só existe na Disney. Decidi que iria resolver meu “problema”…e resolvi.
    Sabe o que descobri? Que experiência (a dele no caso) não é sinônimo de performance… o cara era ruim pra caral… (embora, teoricamente, experiente). A “experiência” dele era equivalente a minha virgindade. Assim, minha falta de experiência não afetou em nada …ele era ruim e ponto. A parte boa é que quando resolvi dar eu já era muito bem resolvida…não senti dor, não senti vergonha e não tive que olhar pra ele no dia seguinte…

  29. #52
    Cristina
    23.02.2017 - 08:44

    Nova Iorque,

    Seu caso é de BAIXA AUTOESTIMA, você fala no texto que não tem emprego, estuda para concurso, não tem amigas para sair… Portanto tem a ansiedade de passar num concurso, está sem dinheiro, não tem companhia para se distrair, fora outras questões. Está descontando toda sua insegurança nele, que pode não está sendo um bom namorado. Reavalie sua relação, seja realista, se achar que não tem mais jeito termine. E faça realmente esse 2017 ser diferente: saia, faça uma caminhada todo dia, vá a padaria tomar um cafezinho, vá um centro religioso… Passeios que não custam nada, que servem, ao menos, para ver pessoas diferentes!

  30. #53
    Cristina
    23.02.2017 - 08:45

    Nova Iorque,

    Seu caso é de BAIXA AUTOESTIMA, você fala no texto que não tem emprego, estuda para concurso, não tem amigas para sair… Portanto tem a ansiedade de passar num concurso, está sem dinheiro, não tem companhia para se distrair, fora outras questões. Está descontando toda sua insegurança nele, que pode não está sendo um bom namorado. Reavalie sua relação, seja realista, se achar que não tem mais jeito termine. E faça realmente esse 2017 ser diferente: saia, faça uma caminhada todo dia, vá a padaria tomar um cafezinho, vá a um centro religioso… Passeios que não custam nada e vê pessoas já vale a saída!

  31. #54
    Paula
    23.02.2017 - 09:18

    Adoooro, Cony!!! Vá lá e dê! Não supervalorize seu hímen. Ele mais atrapalha do que ajuda. Você não é especial por ser virgem. E muito menos livre.
    Eu “perdi”(ganhei liberdade) a minha com 20, com meu atual marido(tenho 31). Foi o único homem da minha vida. Eu contei na hora H, ele ficou meio surpreso e não achou nada ruim, ao contrário, tomou mais cuidado.

  32. #55
    Ana Paula
    23.02.2017 - 09:20

    Vegas (último chora), seguinte:
    Passei uma situação muito parecida com a sua, e quando menos percebi estava casada. Em torno de 1 quase nos separamos. Foi quando procurei ajuda, e percebi que o faltava era CONVERSA!! Sim!! 6-7 anos de relacionamento e faltava conversa! E o mais chocante é que percebi que muito daquela situação era também por culpa minha! Enquanto eu externalizava a responsabilidade e colocava toda a culpa nele, ele tmb fazia a mesma coisa comigo.
    O que eu quero dizer é qu tudo tem dois lados. Chame ele pra uma conversa séria e SINCERA!!
    Hoje posso te garantir que meu relacionamento é OUTRO! Melhorou 1.000% e nem hoje nem sei como conseguimos passar tanto tempo daquele jeito.
    Olha, nós estamos com o hábito de pensar “não está bom, troca de parceiro”, mas deixa eu te contar: perfeição não existe. Se vocês se gostam como diz, tenta, arrisca! Não tem nada a perder, só a ganhar!

    • #56
      04.03.2017 - 01:02

      Concordo contigo Ana. Alguns relacionamentos esfriam por comodismo. A falta de tempo torna quase tudo automático. Posso dizer por mim que tenho um casamento de 12 anos e se nao ficar em cima o marido deixa como está rs. Os homens sao mais descansados mesmo. Vegas tenha uma conversa franca com ele. Exponha tudo com clareza e fale tudo que nao te deixa feliz

  33. #57
    Daniela
    23.02.2017 - 09:23

    Nova Iorque, assim como outras meninas falaram, acho que o problema está no estudo pra concurso, que é muito desgastante. Eu também me formei em 2015 e ja faz um ano que estou “só estudando”. Notei que estou problematizando todos os aspectos da minha vida, achando que tudo está horrível e sem perspectivas de melhora, mas quando paro e penso vejo que meus problemas não são tão grandes como fico imaginando. Por isso, decidi que depois do carnaval vou começar a fazer terapia, e acho que pode ser uma boa opção pra vc tbm. Quanto à questão do seu namorado, acho que você deveria perguntar pra pessoas que convivem com vocês dois, para saber se realmente ele está sendo frio, pouco se importando com vc, ou se ele apenas está vivendo normalmente a vida dele, enquanto vc estuda, e vc tá cobrando muita atenção. Pq, afinal, estudar envolve muitas renúncias, inclusive das pessoas que te acompanham, mas apesar de vc não poder sair sempre com o seu namorado pq vc está estudando, não quer dizer que ele deve ficar em casa o tempo todo. Enfim, é muito complicado, mas a gente tem que pensar que a felicidade depende de nós mesmas, e não colocar essa responsabilidade em outras pessoas. Se vc descobrir que realmente ele não está sendo um bom namorado, termine e foque em vc mesma. Mas se a sua insegurança é fruto do seu momento complicado, não exija que ele seja o seu “salvador” ou algo assim.

  34. #58
    Mariana Monteiro
    23.02.2017 - 09:43

    Para Miami: estou com 23 anos, perdi a minha mãe com 19 anos e na realidade é uma dor que nunca se supera. Ela batalhou o cancer durante 6 ou 7 anos, sofreu muito muito e por isso partiu em paz, já só estava neste mundo a sofrer. Deve pensar nisso, que a sua mãe estava a sofrer e agora ela está em paz, não sofre mais, pois vida cheia de sofrimento não é vida. O meu grande conselho é faça o seu luto. Pois se não o fizer agora no seu devido tempo irá fazê-lo obrigatoriamente mais tarde e irá custar mais (eu, com a mania que sou muito forte fugi um pouco do luto e passado um ano sofri muito muito mais, foi horrível), por isso faça o seu luto agora, chore, sofra, tenha saudades e tudo irá fluir muito mais calmamente. essa saudade nunca irá passar, a dor também não, e a revolta também não, ao ver toda a gente à sua volta com mãe e você já não ter a sua. Mas é essa dificuldade que a vai tornar quem você é, vai torná-la muito mais independente e muito mais desligada dos problemas sem importância, porque afinal já está passando por uma das maiores dores da sua vida e tudo o resto será irrelevante. Muita força, muita esperança e vai ver que no tempo certo vai conviver melhor com esta decisão de Deus, do Universo, o que você acreditar. Tudo tem um propósito, a pessoa que sou hoje é muito diferente da que era antes, e também você vai mudar, vai-se aceitar e vai conviver em paz com a perda da sua mãe. Esperança e calma sempre 🙂 beijos!

  35. #59
    Shirley
    23.02.2017 - 10:12

    MIAMI
    Primeiro, sinto muitíssimo sua perda !
    Segundo, um passo de cada vez !!!
    O luto tem que ser vivido, se dê um tempo para isso.
    Depois, peça um tempo ao seu namorado, para os plenos de vocês dois, ele vai entender.
    Dedique-se a este inventário, vá dividindo, se possível, e contabilizando os gastos e depois, cobre seus irmãos.
    Sua irmã não poderá fugir disso eternamente, um dia ela te paga.
    Findo isso, volte aos seus planos : emprego, namoro, casa própria, enfim, A SUA VIDA, entendeu ?
    Tenho certeza que seria este o desejo de sua mãe, para todos vocês.
    Fiquem com DEUS.
    Bjs
    Shirley
    Curitiba – PR

  36. #60
    Renata Castro
    23.02.2017 - 10:33

    Cony, amo sua sinceridade!!

  37. #61
    Bruna
    23.02.2017 - 10:43

    Los Angeles, perdi a virgindade com 23 anos, sem o cara saber tb! Foi super de boa! Vai dá. É ótimo! kkkkkkkkkkkkkk

  38. #62
    Vegas
    23.02.2017 - 10:48

    Meninas, aqui é a Vegas. rs

    Gente… Juro que não consigo imaginar na hipótese de ele ser gay. Nunca deu indícios, e ele já teve outras namoradas antes de mim. E pelo que já ouvi da mãe dele, ele era bem mulherengo na adolescência.
    Sobre ele ter outra.. Claro que já me passou isso pela cabeça, já cheguei a questionar ele. Mas acredito que não (posso estar redondamente enganada). Ele trabalha na empresa da família, e trabalha MUITO. Ele é quem mais trabalha naquele lugar, tem dias que trabalha mais de 14 horas seguidas.
    Ele tem costume de sempre me ligar pelo facetime, então sempre vejo onde ele está. Se não é na empresa ao lado da mãe, é na casa dele.
    Ele se alimenta muito mal.. tem dias que a primeira e única refeição dele é na janta, e sempre um fast food. Eu sou super certinha e relação a minha alimentação, e acredito que isso poderia estar interferindo muito nessa parte “sexual” da vida dele. Ou será que estou inventando desculpas para mim mesma para me aliviar?
    E se alguém estiver se questionando o “o que me prende a ele”.. Não sei amigas. =[

    • #63
      Rubia Mendes
      23.02.2017 - 15:26

      Pergunte pra ele então se ele é gay ou não.
      Ser mulherengo não significa nada.

    • #64
      Simone
      24.02.2017 - 08:43

      Vegas,
      Pelo seu comentário sobre alimentação do seu namorado e horas de trabalho, acredito que ele deve que procurar um médico. Como anda a saúde? Como andam os hormônios? Eu passei por um problema com meu marido e escrevi um “Choras” e tudo. Fomos procurar terapia, pois achamos que era um problema e lá descobrimos outro completamente diferente: “hipotireoidismo”. Com isso ele ficava sem vontade nenhuma de transar, tentava procurar outros métodos pra se satisfazer, ele mesmo tinha que acreditar que o problema era meu e masturbação é algo rápido e certeiro, me machucava, pois eu pegava a culpa pra mim e ele “aceitava” que a responsabilidade era minha, pois para um homem (infelizmente ainda) é muito difícil admitir que tem problema. Enfim, resolvemos nosso problema (hormônios para tireóide, não viagra!), estamos há 4 anos juntos e transamos como qdo nos conhecemos, de 3 a 4 vezes por semana \o/ (Juro!)…
      Eu sei que é mais fácil falar para seguir em frente, mas só quem convive tem todos os “indícios”. Nem em uma hora de terapia conseguimos resolver tudo, não é? Acho que vale a pena esgotar todas as possibilidades.Quanto aos planos, não tem jeito: tem que conversar! Pergunte claramente, o máximo que vai ouvir é algo que não te agrada e assim vc poderá seguir em frente 😉

    • #65
      Si
      24.02.2017 - 16:35

      Moça, meus amigos mais mulherengos da época da escola/faculdade são hoje gayzissimos. Um deles quando saiu do armário pegou mais homens do q eu na vida inteira. Ser mulherengo não quer dizer nada ou muito, já que os homens acham q estão provando masculinidade pela quantidade de mulheres q pegam.
      Vc deve conversar com ele sobre essa carga horária, isso não é bom sob aspecto nenhum. Pq ele não contrata um estagiário, ajudante ou sei la? Q família é essa q vê uma pessoa se matar assim e nada faz? Comer 1 refeição por dia e essa refeição ser fast food é se matar aos poucos. Nesse caso vc pode ajudar fazendo marmitas pra ele, já q vc faz sua comida, faz um pouco a mais e da pra ele levar, não precisa ser sempre, mas já ajuda.

    • #66
      Lia
      26.02.2017 - 12:19

      Eu tenho amigo gay que antes de se assumir pegava mais mulher que os heteros. Ele é bichissima, divissima, mas ngm suspeitava

    • #67
      Day
      03.03.2017 - 18:26

      Vegas, achei interessante essa parte, pois até ano passado fui loucamente apaixonada por um cara 11 anos mais velho, porte de macho, mulherengo e adivinha? Nunca transamos! Fomos no motel uma vez e eu fiz doce no começo, ai ele usou isso a favor dele pra não rolar. Ficamos qse 2 anos enrolados e ele nunca transou comigo e olha que eu provocava muito! Várias pessoas falavam que ele era gay! Porém sou psicóloga e ainda por cima faço terapia e resolvi que ia até o inferno pra descobrir o que havia de errado e não foi muito legal…Ele tinha um tipo de complexo de édipo muito mal resolvido, não conseguia transar porque sentia que ia estar traindo a mãe, com quem morava junto aos 37, era um grude com ele(o pai já havia falecido). Detalhe que quando novinho ele também pegou geral. Também trabalhava horrores, acho que pra fugir um pouco dessa situação. Minha analista me explicou que o complexo de édipo mal resolvido e também o que é conhecido como sindrome de jocasta (mãe sedutora) estava causando esse comportamento dele…A saída geralmente vem de três formas: o cara transforma a libido em trabalho, o cara se masturba, sai com prostitutas(sem vinculo afetivo não é traição) ou vira gay. Gay ele não era, então podia ser uma das outras. Não sei se esse é o caso do seu namorado mas podem ser “N” coisas. Acho que é mais um fator psicologico mesmo que implica na situação.

  39. #68
    Nicole
    23.02.2017 - 11:31

    Los Angeles,

    Perdi com 22. Achei que era super tarde também.
    Só não havia perdido ainda pq só havia me aparecido boys lixo.
    Aí conheci um cara bem mais velho que eu e a gente estava começando a se gostar e era evidente que íamos sair.
    Eu morria de vergonha q ele descobrisse que eu era virgem e também não queria perder com ele, pq achava que era algo muito intimo pra perder com qqr um. (Não vejo problemas nisso hoje, mas na época não queria).
    Então, fui visitar um amigo colorido meu, rs. Um cara que é meu amigo há anos e a gente sempre ficou de tempos em tempos. Falei pra ele na lata que queria perder a virgindade com ele e aí rolou… e foi a melhor coisa que eu fiz. Não tive expectativa alguma de que fosse acontecer algo com a gente depois, pq eu nem estava interessada no meu amigo mesmo. Só queria ele pra resolver essa situação de uma vez.
    A primeira vez foi super esquisita, não sabia o que fazer direito, doeu, etc…
    Mas, depois, quando foi com o boy que eu queria mesmo, eu já tinha uma noção das coisas e foi tudo mil maravilhas.
    Então, se joga!! E não fica pensando no que vão pensar, coloque-se em primeiro lugar.

  40. #69
    Taynara
    23.02.2017 - 11:57

    Sobre o primeiro caso e o inventário:
    Miami, você não deu muitos detalhes, mas com minha pouca experiencia na área vou tentar dar umas dicas ok?
    Primeiro, como já foi falado, se vc e seus irmãos forem maiores é possível realizar o inventário extradicialmente, o que quer dizer que você pode fazer direto no cartório. É bem mais rápido que um processo judicial e muito menos custoso.

    Uma segunda opção seria o Arrolamento de Bens judicial, que é basicamente um inventário judicial simplificado.

    Caso já tenha sido aberto processo de inventário mesmo.. você contratou advogado? caso vc ganhe até cerca de 3 salarios minimos é possível procurar a defensoria pública da sua cidade. Nesse caso o processo é lento, mas pelo menos já facilita em vários aspectos, pq vc vai ter gratuidade pra conseguir diversas certidões que vão ser necessárias ao processo, inclusive vai ter gratuidade pra averbar a partilha, que é a etapa final.

    Se já tem o processo de inventário encaminhado e ta com pressa de vender o imóvel: é possível pedir um alvará judicial para retirar algum dinheiro que exista em alguma conta ou até mesmo vender o imóvel para ARCAR COM AS CUSTAS DO INVENTÁRIO.

    Não sei se vc está ciente, mas em qualquer inventário, inclusive com gratuidade de justiça e atendido pela defensoria pública é necessário o pagamento de um imposto (ITCMD ou simplesmente ITD) ao Estado em que vc mora.. o valor é uma porcentagem do imóvel (ex: no RJ é 4% sobre o valor do imóvel), então é bom estar preparada, pq não costuma ser um valor baixo (embora possa ser parcelado).

    Enfim, espero ter ajudado um pouco.. Tenha muita força que vai dar tudo certo!

  41. #70
    Mariana
    23.02.2017 - 11:57

    Amiga do caso 4,passei pela mesmíssima situação, parece que eu escrevi esse relato! 4 anos, melhor pessoa da minha vida mas com problemas na cama e sem sal. Ele se abriu e me contou que é GAY. Nunca viveu isso mas não queria mais me enganar. Lógico que terminamos. Converse francamente com ele e não perca sua vida com alguém que não te quer nela. Vc merece mais!!!!

  42. #71
    Mandy
    23.02.2017 - 12:07

    Miami, eu já passei por muitas coisas na vida, e sabe o que me levantou? Jesus! Porque Ele deu a vida na cruz por nós… eu também tinha um enorme vazio, mas ele era do tamanho do amor de Deus por mim. O sacrifício de Jesus na cruz foi por cada um de nós. Ele está de braços abertos e tenho certeza de que se você o buscar, encontrará um amor por você tão grande, consolo, proteção. A oração faz com que nós nos acheguemos a Deus, porque Ele é o dono da sua vida. Derrame seu coração a Ele, diga aele tudo isso, que precisa de ajuda e de forças e ELE vai te socorrer, tenho certeza!
    Na bíblia, em Tiago 4, versículo8 diz: Chegai-vos a Deus e Ele se chegará a voz. Ele não desperdiça nossas lágrimas.
    Falo tudo isso porque aconteceu comigo e foi a melhor coisa que me aconteceu.
    Que Deus te abençoe e conforte!

  43. #72
    Renata
    23.02.2017 - 12:58

    Oi meninas,

    Normalmente eu não comento os choras, mas o primeiro chora me tocou demais e acho que talvez eu possa ajudar um pouquinho. Há um tempo vivi a situação do chora 1 (Miami), mas por outra perspectiva. Meu namorado perdeu a mãe também para um câncer e nossa vida virou de cabeça pra baixo. A história é bem semelhante e eu realmente não quero dar detalhes sobre a doença e etc, mas acho que talvez pelo menos uma luz eu possa dar.
    É um momento muito duro. Minha sogra também viveu alguns anos com a doença e era uma pessoa muito especial. Sempre me questiono de por que teve que acontecer com ela, sendo que sei que há tanta gente ruim no mundo (é um pensamento horrivel, eu sei). Ela era uma mãe maravilhosa, criou meu namorado e a irmã sozinha também – pq eles nao tem pai – e todo mundo perdeu o chão quando ela faleceu. óbvio que eles muito mais do que eu, mas a minha vida foi completamente afetada. E vou te dizer, não tenha medo de depositar as coisas no seu namorado não. Pelo que voce diz, seu namorado é um cara maravilhoso, com quem vc tem uma relação estavel, pretende morar junto e está do seu lado rpa tudo. Voce precisa dividir essa carga e ele ta aí rpa ajudar mesmo. Sendo sincera, eu carreguei muita coisa. Tinha horas em que eu me desesperava e só conseguia chorar. Confesso que já estou até choradno escrevendo isso pq foi um dos piores e mais duros momentos que eu já vivi.
    Se tem uma dica que eu posso dar é: espera. Não sai agora desbaratada tentando resolver tudo de uma vez. Viva na sua casa por mais um tempo, não atropele as coisas, nao adquira dívidas por desespero, fique no seu emprego por mais alguns meses.
    Quando isso tudo acontece seu primeiro impulso é RESOLVER. Resolver tudo. Mudar sua vida. Achar que não vai conseguir sustentar nada e ficar louca. Calma. Muita calma. Sua irmã nao ajuda, mas seu irmão está proximo. Seu namorado é um suporte que voce pode usar/se apoiar sem medo. Resolva o inventário com calma, deixe passar um mes e coloque todas as suas despesas na ponta do lápis. Veja todas as suas possibilidades. Se for necessário, rearranje seus moveis e sua decoração, mas mantenha-se em casa até conseguir andar com as próprias pernas. Veja se seu namorado não quer passar um tempo na sua casa com voce para vc nao se sentir tão só.

    Sobre a dor, eu sinceramente não posso te dizer. Seria irresponsável da minha parte falar algo, pq não é minha mãe. Mas te digo pelo que vejo do meu namorado: a dor não passa. Odeio te dizer isso, mas a dor não passa e nunca vai passar. Ela vai começar a ser compartimentada em partes da sua cabeça, vc vai começar a viver, aos poucos, momentos felizes, mas quando vc menos esperar ela vai voltar. E vc vai “aprender” a conviver com isso. Mas é muito importante se cercar de amigos e pessoas que te amam muito e que vão te dar todo o suporte que voce precisa.

    Escrevi isso tudo pra dizer pra vc ter calma. Aos poucos as coisas vao se assentando. Não tenha vergonha de pedir ajuda, nao tenha vergonha de chorar com quem ta a sua volta. Peça um tempo no seu trabalho, mas não abandone agora. Nosso país ta em crise e vc precisa de todo o suporte financeiro que vc puder ter.

    Outra dica, que eu imagino que já esteja sendo levantada no seu inventário, é fazer uma pesquisa de todas as contas que sua mãe tinha e se ela possuía algum tipo de seguro de vida, que vai dar uma super ajuda pra vcs. Veja se ela tinha previdencia privada e, se ela era funcionária pública, nao sei a idade dos seus irmaos, mas há a possibilidade de pensão.

    Te deixo todo meu carinho e espero que vc consiga seguir em frente.

    Passaram-se alguns anos desde que isso aconteceu conosco e estamos todos “bem”. Tudo fica bem. A dor fica, mas a gente sempre vai ficar bem. <3

    • #73
      25.02.2017 - 00:19

      Miami, eu passei por algo bem parecido ano passado, caso sinta a necessidade de conversar, ou mesmo orientação a respeito do processo de inventário, peça para Cony o meu email que fica disponível para ela quando comentamos aqui. Ficarei feliz em ajudá-la de alguma forma.
      Abraços e tenha paciência consigo mesma e com o tempo. Ele não cura, mas nos ajuda a digerir melhor a dor e a saudade. Fique com Deus 🙂

  44. #74
    Moreninha
    23.02.2017 - 13:03

    Então, sobre a virgindade… quando rolou comigo eu tinha 25 anos e já me achava velha, pois na faculdade todas já tinham perdido. Me formei e um belo dia apareceu um militar lindo, apois, foi com ele mesmo. Fomos p uma pousada e ele disse: é apertadinha né? e eu calada, só reclamei que tava doendo e ele sem entender… foi engraçado, até que falei que era virgem. Ele parou e disse: pq não me disse antes? Ele me fez carinho, conversamos sobre e só rolou em outro dia. Gostei muito pelo cuidado que ele teve comigo. Não foi de qualquer jeito.

    Sobre o rapaz que está se saindo, negando sexo….sei bem o que é isso. Conheci um cara, separado, com um filhinho. Logo me pediu em namoro. Me levou na casa dos pais dele e eu o levei na minha. Tudo lindo, maravilhoso até que ele tb se esquivava de momentos mais quentes. Achava super estranho. No dia que me chamou p ir no apto dele, a coisa super intimista e tal e na hora H, NADA! Disse que tava nervoso, poxa, começo de namoro e já assim? Tentei mais umas vezes e nada, ele meio frio, acabamos o namoro. Conselho: não aceite esse tipo de coisa não.

  45. #75
    Paula
    23.02.2017 - 13:09

    Nossaaaa… os choras hj estão muito bons!! Curti esse filtro antibofe que some!!

    NY, eu também sou concurseira e entendo o que vc está passando! Fiquei um tempo em casa sem trabalhar, só estudando e meu relacionamento foi mt mal nessa época. Eu me sentia feia, burra, pobre, insegura e achava que minha vida fosse acabar se meu namorado terminasse comigo. Ele tinha uma vida super ativa, malhava, trabalhava… e qdo me encontrava, eu estava sempre mal humorada, cansada estressada e mal arrumada. Foi uma fase bem difícil não só pro relacionamento, mas pra td na minha vida.

    Por isso optei por prestar um “concurso escada”. Não é nem de longe o cargo dos sonhos, mas me dá um certo conforto. Td dia eu tenho que me arrumar e sair de casa pra trabalhar, vejo gente diferente, tenho amigos aqui, tenho salário (rs). Minha auto estima é outra. Sei que isso vai custar um tempo a mais pra passar no concurso que eu quero, mas eu não soube lidar com ficar em casa estudando! Admiro muito quem passa por isso e se mantém firme. Não é meu caso. Mas eu não vou desistir por isso.

    Olha… fique bem, cuide-se, ame-se. Pense que sua saúde e seu bem-estar tb têm que ser priorizados pq são fundamentais pro seu sucesso nos estudos! Força aí!! =)

  46. #76
    Soraia
    23.02.2017 - 13:38

    Amiga do primeiro caso. VOCÊ ESTÁ DE LUTO. Aceite isto. Não tem nada que querer dar rumo para a vida agora.
    Luto é isso mesmo, é angustia, medo, muito medo, saudade, tristeza, sensaçao de que nada vai dar certo.
    Nos dias atuais a gente tem uma ansiedade por resolver tudo, e por estar sempre bem, o melhor possível, todo mundo pleno e feliz.
    Tá liberado sofrer amiga, faz parte. Chore sua perda, chore pelo medo que você sente de pensar que não vai saber tocar sua vida, chore a decepção com sua irmã que caiu fora do barco, chore mesmo, mas saiba. VOCÊ VAI SIM SABER VIVER, vai se virar, se sustentar, e ser feliz, mas NÃO AGORA. O inventário ou quando a pessoa recolhe os pertences de um ente querido é um momento muito importante, então por mais dificil e burocrática que esteja sendo a questão do inventário de sua mãe, viva o processo. DEPOIS lááá na frente a vida vai seguir o curso normal.
    Eu sinto muito por você, muito mesmo.

  47. #77
    eduarda
    23.02.2017 - 13:54

    Miami…
    Primeiramente, meus sentimentos… ja perdi meu pai e sei como eh dificil….
    Mas pelo seu relato, sinto que vc esta gastando muito mais energia em se revoltar com a sua realidade, do que fazer algo de proativo para resolver…
    Nem sempre o mundo para para sofrermos nosso luto, a gnete acha que todo mundo vai respeitar nosso momento, mas geralmente nao é assim… cada dia é um leao para matarmos!
    Entao nao espere que tudo fique lindo para vc sofrer a sua dor porque nao sera!
    Isso é uma pessima noticia, mas infelizmente, vc nao é a primeira e nem a ultima que perdeu a mae… eu descobri isso a duras penas… entao arregace as mangas e va a luta… e durante o caminho, chore, se entristeça, sinta saudade, raiva e depois… vida que segue…
    Agora o que nao eh bom é vc atropelar tudo de uma vez…
    va por partes… a vida acontece é devagar.
    Faça primeiro o que tem que ser feito com urgencia… se é o inventario, resolva isso… depois, resolva onde morar… e entao va em busca de um emprego que te de prazer…
    Depois de 14 anos de formada voltei para a faculdade para fazer outro curso…mas enquanto isso, estou no meu emprego, por que ele paga as minhas contas e temos que ser pragmaticas…
    Vá com calma, respire fundo, mas nao se perca na sua pressa de resolver as coisas rapido…
    bjo

  48. #78
    KANI
    23.02.2017 - 13:59

    Mimi, já passei pelo que está passando! Tenho a sorte de ter um irmão e uma irmã com os quais sempre fui unida, cada um dava força para o outro como podia. Tinha umas discussões e perrengues, mas no fim tudo deu certo. Tenha paciência, tudo vai se ajeitando com o tempo. Resolva uma coisa de cada vez, as vezes parece que tem um peso nas costas da gente. Nunca se esquece de você e dos seus objetivos. Vai dar certo!

    Los Angeles, você não tem problema nenhum, tem saúde, planos é bonita e talentosa. Não fique fantasiando o momento e achando que o cara vai reparar em tudo. Toma coragem e faz, não é um bicho de sete cabeças. Se você achar que é o cara e o momento( mesmo que não tenha muita certeza) vai sem pensar e deixa acontecer!Vai dar tudo certo! Coragem !

  49. #79
    Natalia
    23.02.2017 - 14:31

    A virgem… Isso não é vergonha…
    Me soa tão simples o dizer da Cony… Vai lá e dê… pq e isso mesmo!!!
    Não precisar ser alguém conhecido, pegue alguém na balada!!!
    Vc não sabe o tanto que é bom isso… vc jovem independente… Se joga sexo e tão normal quanto trocar de roupa…
    E não precisa ter vergonha não.
    Lê uns site de o que o homem gosta assista uns vídeos… Na hora vc vai saber o que fazer!
    e se der pra contar, Conte!!! Se não? Deixa pra lá!!!

  50. #80
    manu
    23.02.2017 - 17:23

    Los Angeles: d d d d d d d d d d! =]

    Vegas: me identifico demais com sua situação! já falei disso demais na terapia também e consigo explicar a importância disso pra mim: me faz mulher e esposa. estou com meu marido há quase 17 anos (tenho 33) e de uns anos pra cá a coisa ficou como o seu caso. Já tive várias conversas, já falei em divórcio (casamento pra mim envolve obrigatoriamente sexo frequente, senão vira república de 2 pessoas). No começo do ano ele sentiu que eu de fato ia me separar e mudou drasticamente, temos feito ao menos 2x na semana, o que considero uma grande evolução. O que ele fala é que o estresse do dia a dia tira de tempo e tal. Não acho que justifica. Enfim. O que vejo de diferencial no meu caso do seu são os objetivos de vida, que pelo que entendi os seus são diferentes dos dele. Aí, na minha opinião, não tem muito o que pensar. Se você quer casar e ele não, termine. Se quer ter filhos e ele não, termine. É realmente perda de tempo investir tempo quando não querem as mesmas coisas (e elas são grandes e importantes).

  51. #81
    Bia
    23.02.2017 - 17:44

    Miami, sinto muito pela sua perda. A ajuda que posso te dar é da ordem prática: procure um bom advogado! Não é minha área de atuação, então não sei te informar com certeza, mas acho que nem sempre você precisa arcar com as despesas do inventário com o dinheiro do seu bolso, talvez exista uma forma de usar o próprio dinheiro do espólio. Se realmente for possível, já é um alívio financeiro, que te trará conforto para tomar as outras decisões (onde morar, se planejar para trocar de emprego etc.). Não te conheço, não sei nem quem você é, mas saiba que estou torcendo por você, desejando forças e que se acenda a esperança em seu coração.

  52. #82
    Si
    24.02.2017 - 16:44

    Para as pessoas com problemas de sexo no casamento, tem uma palestra TED muito interessante sobre isso.
    Procurem no youtube: The secret to desire in a long-term relationship | Esther Perel
    Essa psicolóca é ótima, tem outras palestras dela sobre o tema relacionamento que são ótimas.

  53. #83
    Mari
    24.02.2017 - 17:05

    Os choras estão muito bons, de fato. Mas o que me deixou mais orgulhosa nesse post (e de ser leitora do fufu) é que os comentarios estão lindos, cheios de respeito, amor, ideias praticas e nem tão práticas assim. Cony, o chora que eu te escuto é importantissimo, talvez mais do que voce pensa! Obrigada por ele <3

  54. #84
    Cristina
    24.02.2017 - 18:15

    LOS ANGELES,

    É sério que estou lendo os conselhos para LOS ANGELES para que ela tome bebida alcoólica para ficar encorajada e transar? Para sair com um carinha só para transar? Gente, se ela não transou até agora, já mostra que é seletiva, tem cuidado com seu corpo, tudo bem que não precisa ter uma visão romantizada do sexo – e das relações afetivas,que provavelmente ela tem – mas um mínimo de envolvimento se deve ter com o parceiro para uma primeira relação sexual!

    • #85
      Constanza
      25.02.2017 - 02:04

      Eu nao acho. Sexo é sexo, não precisa de envolvimento nenhum!

    • #86
      Luana
      26.02.2017 - 23:39

      Precisa de envolvimento pra transar??? Só precisa ter vontade e achar alguém na mesma situação! Desculpe, mas acho uma babaquice essa história de que a primeira vez tem que ser especial, etc etc etc. Tem que ter uma primeira, pra depois ter uma segunda, terceira, e aí, com a experiência, é que fica bom!

  55. #87
    Cristina
    24.02.2017 - 18:20

    VEGAS,

    Se é esse tipo de relação que ele te oferece e você se sente pequena com esse amor… O que fazer? Conversar! não deu jeito? Terminar!

  56. #88
    Liliane
    25.02.2017 - 18:00

    Miami, não li todos os comentários, então se eu estiver sendo repetitiva, me desculpe.
    Mas eu achei necessário te dizer que por você estar vivendo um período de luto, de grande sofrimento, não é hora de mudanças. Não fique ansiosa de como a vida será daqui pra frente porque, pode ter certeza, as coisas sempre se ajeitam. Faça só o que precisa fazer, como o inventário, que é algo que não tem como fugir, mas deixe o tempo cuidar do resfo. Não é o momenfo de tomar decisões.

  57. #89
    Adriana
    26.02.2017 - 05:55

    Gentem, a Cony já foi pra NY, está em Miami e agora irá para Los Angeles e depois Las Vegas? É este o significado dos “nomes”?
    Tomara que seja, Conita!!! Beijos!

  58. #90
    Francisca Gonçalves
    26.02.2017 - 17:41

    Oi Conyta!! saudades..te vejo no fantástico logo mais!!! Olha concordo quando vc diz que sexo e sexo e pronto. Cansei de romantizar essa porcaria pra nada. Amo seu blog e vc já sabe disso. Bom te ter de volta. Beijo e saúde!

  59. #91
    Day
    02.03.2017 - 20:09

    Miami:
    Passei pela mesma situação, porém eu tinha feito 17 anos no mês do falecimento da minha mãe. Eu tinha meu pai, mas nunca nos demos bem e foi conflito atrás de conflito. Muita dor. Meu irmão era dois anos mais velho e me ajudou e uma tia que era irmã da minha mãe também deu uma força. Acredite você vai superar. Achei que ia morrer, era muito nova, como meu pai era rígido eu sempre recorri à minha mãe, que também era minha melhor amiga, uma mulher forte, inteligente, admirável, vi em você a mesma admiração que sinto. Vai levando sua vida e aos poucos as coisas vão se encaixar, você vai quitar as dividas, e vai arrumar outro emprego. Não deixe de procurar, se cadastrar em sites de emprego e aproveite o máximo o apoio das pessoas à sua volta nesse momento, se permita sofrer, pois não é fácil. Foque em arrumar um emprego melhor e vá levando este da melhor forma que conseguir, acabará sendo um foco para você. Se quiser entrar em contato para conversar melhor responda meu comentário, vou ficar muito feliz! E lembre-se: isso vai passar, vai lembrar sempre da sua mãe, ela sempre vai estar viva em seu coração e em você! Eu costumo pensar que um pedaço da minha mãe ainda vive em mim.

    Los Angeles:
    Tenho 27 anos, e passei por uma situação “parecida”. Hoje sou aparentemente bem resolvida, bem sucedida, psicóloga, independente, pós-graduada, porém passei quase 8 anos sem nenhuma relação sexual e sou obrigada a concordar com a Cony: transe! Aproveite mesmo, não pense! Eu tinha tanto receio de tantas coisas que a cada ano ficava com mais receio. Fiz terapia um ano e meio e conheci um professor muito gato na pós e quando vi que me deu bola criei coragem e fui com tudo! Melhor coisa da vida! Me libertei, conheci sexo como nunca! E olha que vi como fazia falta pra mim! Não deixe de curtir! Você é jovem e tem muito tempo, comece a aproveitar já! Depois que for na primeira o medo passa! Vai ver que não era nenhum bicho de sete-cabeças.

    Vegas:
    Sou obrigada a descordar da Cony….acho que esse relacionamento pode estar sendo tóxico, abalando sua auto-estima. Sou psicóloga como disse acima, e seria importante buscar ajuda pra resolver toda essa confusão interna…Você precisa se cuidar primeiro e depois que estiver bem se achar que vale a pena esse relacionamento volta…Mas hoje acredito que te afete.

  60. #92
    NY
    02.03.2017 - 21:47

    Meninas, muito obrigada por tanto amor e respeito dispensado a mim.
    Realmente eu achava que só eu vivia nessa expectativa do tão sonhado cargo público.
    Já marquei terapia, e vou fazer. O boy até se oferecei para ir comigo. Realmente um dos meus maiores problemas sou eu mesma e vou lutar pra elevar minha auto estima, preciso me amar e me respeitar antes de tudo.
    Obrigada de coração por tantos conselhos e experiências dividias.

    Beijo a todas

  61. #93
    MIAMI
    03.03.2017 - 12:29

    Obrigada a Cony por publicar minha história e por todas as meninas que comentaram e já passaram por situações parecidas. Estou tentando enfrentar um problema de cada vez e me acalmar, mas o pior mesmo é a saudade que só aumenta… Mas vamos em frente que dará tudo certo!!!

    Bjus

  62. #94
    Tati
    06.03.2017 - 17:35

    Miami,

    Passei por uma situação igual a sua. Há sete anos perdi minha mãe para um câncer terrível. Sei que não há palavras que possam confortar o sofrimento, mas acredito que tu deves te dar um tempo para o luto.

    Não adianta sair correndo para resolver as coisas rápido, pois isso só irá aumentar a discórdia entre vocês. Permita-te sofrer, chorar, se tiveres como fazer uma terapia, faça.

    O dinheiro vem de alguma forma. Te apega nas pessoas que demonstram que te amam, e foca na tua saúde mental para conseguir superar o luto.

    Meus sentimentos para ti e muita força!

Comente