Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
14 dez 2016, 70 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

O que temos para hoje?

Caso 01 – Simara

Olá Cony, primeiro queria dizer que AMO seu blog e que amo mais ainda o Chora, LEIO TODOOOS! rs O meu mais uma dúvida, uma incerteza. Seguinte, namoro há 14 anos, amo meu namorado e ele é A pessoa pra mim, temos um relacionamento muito bom, somos companheiros da vida mesmo. Porém, mesmo mega feliz com ele, de vez em quando eu me sinto tãão atraída por algumas pessoas, e sinto uma vontadinha de poder curtir isso sabe, jamais trairia ele, mas sinto/já senti atração bem forte por outros homens, atração física apenas, que fico me sentindo culpada sabe. Quero estar com ele pra vida toda, mas as vezes tenho vontade (não coragem, só vontade) de dar uns peguinhas em outras pessoas também. Você que também namora já passou por algo parecido ? quando isso acontece fico me sentindo a pior pessoa do mundo. Queria ouvir a experiência das outras leitoras que também tem relacionamento longo.

Normal! TODO mundo dá uma reparada em outras pessoas, sente atração. Só que aí o que fala mais alto é o respeito por quem você está. Você pode achar outras pessoas bonitas e atraentes, mas que não passe disso. Se deixar passar, aí já é falha de caráter e sinal que as coisas que não estão tão boas assim.

Caso 02 – Simaria

Olá, Cony! Tenho 30 anos e conheci um rapaz no Tinder recentemente. Conversamos durante uns 5 dias, todos os dias, sobre várias coisas (gostos pessoais, trabalho, expectativas, etc.). Desde o princípio ele mostrou que procurava um relacionamento sério. Saímos duas vezes (num sábado e num domingo) e ele foi muito respeitoso e carinhoso.

Na terça-feira, disse que queria conversar comigo pessoalmente. Nos encontramos  e ele me contou que estava passando por problemas no trabalho. Ele trabalha numa escola e estava exercendo uma função que não era a dele. Além disso, estava tendo problemas de relacionamento com a direção e equipe pedagógica. Ele foi ao médico e foi diagnosticado com depressão.  Resultado: ele foi afastado do trabalho por 45 dias. Ele também me contou que se sentia um pouco mal pois já passou dos 30 e ainda morava na casa do pai, que, segundo ele, é um pouco metódico. Aceitei tudo numa boa. Disse pra ele que era só uma fase ruim que logo iria passar e que ele tinha o meu apoio. 

Na quinta saímos para jantar. Ele parecia bem; conversamos bastante e ele até me convidou pra passar o fim de semana numa chácara no fim de semana seguinte com uns amigos dele e viajar no Reveillon com ele. Mas, no sábado, ele me contou que não estava bem por causa de problemas pessoais (mas não disse quais eram). Novamente, disse a ele que estava disposta a ouvi-lo se ele quisesse e a ajudar (dentro das minhas possibilidades). 

Desde então estamos nisso (já faz quase 2 semanas): só eu puxo assunto; ele me diz que está numa fase ruim, que está tentando melhorar; que infelizmente eu não posso ajudar; mas ele agradece o meu carinho e preocupação. Não nos vimos mais (e também nunca transamos).

Será mesmo um caso de depressão? Não sei o que fazer… Sei que depressão é um caso complicado. Não sei se estou sendo muito invasiva e indelicada tentando insistir. Se espero por não sei quanto tempo até que ele melhore. Ou se seria egoísmo da minha parte desistir dele e seguir adiante. Eu já estava começando a gostar dele… 🙁 

Enfim… é isso!

Obrigada pela disposição em nos “ouvir”!

Muito problema para pouco tempo de ¨relacionamento¨. Acho que você não precisa dessa carga agora. Fosse seu namorado, marido, ok, mas nem ficante direito é. Vá cuidar de você, procurar alguém mais disposto mas faça isso diplomaticamente. Fale que se ele precisar de algo, pode contar com você mas não fique por conta!

f6aa1b00130d49a64a62d6150951cba6

Caso 03 – Naiara

Oi Cony, meu chora é o seguinte: tenho 26 anos e nunca namorei. Tenho problemas de autoestima, tanto por conta da aparência como pela personalidade. Sou uma pessoa tímida e prefiro ficar na minha. Confesso que já me acostumei a ficar sem ninguém, saio sozinha e curto minha companhia. O problema maior é: o julgamento das outras pessoas. Minha familia e amigos me veem como um ET, sempre comentam o quanto acham estranho eu não namorar. Essa situação me constrange muito e já até inventei que tava de rolo com alguém para que parassem de me encher o saco. Parece que não é aceitável que uma mulher fique sozinha. Não sei o que fazer, o que vc acha? Bjs.

Se é algo que NÃO te atrapalha (o fato de não namorar), continue assim. Você não precisa fazer o que os outros querem, mas sim o que VOCÊ quer. Só me preocupa o problema que você tem autoestima e personalidade… trate isso, faça terapia! Não visando um namoro, mas sim melhor qualidade de vida tá?

704a9baff983cc80890c06261334a610

Caso 04 – Simone

Sou casada com o amor da minha vida, ele me chama de alma gêmea. Tenho uma filha e meu marido se tornou um paizão para ela. Realizamos o sonho da casa própria,  temos bons empregos, enfim tudo para sermos a família comercial de margarina.

Só tenho um problema, minha auto estima é nula. Quem me conhece diz que sou doida. Não sou magra,  mas tenho um corpo bom. De rosto, dizem que sou bonita. Me defino como o tipo que “dá pra andar de mãos dadas”. Sei que quando estou minimamente arrumada, chamo atenção (não,  não sou vulgar! Leio o fufu e sou phyna! rs).

Porém, conheci meu marido em um chat de sexo. Ele teve poucos relacionamentos e muuuuitas “amigas”. Ele é extremamente seletivo, bem fechado, pessoalmente não é muito fácil de se aproximar. Virtualmente é um problema,  ele se afastou do chat e das “amigas”, tento acreditar nisso, mas é viciado em pornografia. Eu tentei ser a descolada e assistir junto, mas descobri que enquanto eu saia pra trabalhar, lá estava ele de novo. Quebrei o tablet e o celular dele (não me orgulho), tivemos tantas brigas horrendas, de perder totalmente o controle e eu bater nele, que tivemos um período horripilante que ele não conseguia se excitar comigo e a pornografia tomou conta, isso durou uns 2 meses. Quando eu descobri,  perguntei o motivo, ele disse que o problema era meu corpo, que está mal acostumado com as atrizes pornô. Tempos depois ele disse que só queria que eu parasse de fazer perguntas, que  só estava chateado com a minha agressividade e que essa resposta seria um ponto final na conversa.

Adivinha o que aconteceu com a minha já inexistente auto estima?

Quando nos conhecemos, parecíamos dois coelhos, não fazíamos outra coisa. E nesse período ele não queria de jeito nenhum. Tentei de tudo, ele pedia pra eu não pressionar,  para não me humilhar. 

Vale ressaltar que eu não ando com micro saia e com mega decote porque eu não me sinto bem, por ele eu andaria de biquíni o tempo todo, “tenho” que dormir nua e ele adora me ver tomando banho.

Pra resumir estou pirando. Passo mal quando escuto o nome de qualquer mulher do passado dele, capa de playboy e etc. Me afastei de todo mundo com medo dos olhares dele.

Não sei se devo acreditar na versão da agressividade ou na do corpo. Pois não falamos as verdades quando estamos com raiva? E se ele faz tanta questão de ver o meu corpo de um jeito ou de outro, como pode perder totalmente o desejo?

Como superar tudo isso? 
Tanta briga que eu não aguento mais e imagino que isso diminua o “amor” dele a cada uma…

Preciso ouvir algo para tentar clarear as minhas idéias. Me ajude, conto com as leitoras tb.

Menina, tá muito contraditório esse caso seu. No primeiro parágrafo você fala que é casada com o amor da sua vida, de alma gêmea, de vida de comercial de margarina, mas o que segue, na minha opinião, é um show de horrores. Percebe-se que sua autoestima é sim baixa, mas achei isso o de menos (em suas devidas proporções, claro). TEM CERTEZA QUE ESSE É O HOMEM DA SUA VIDA? Pense bem, será que você não está imaginando uma vida maravilhosa que não existe? O cara gostar de pornô, ok, normal, aceitável, mas ser viciado, de comparar seu corpo com corpo de atriz pornô, de você TER QUE dormir pelada (porque pelo que entendi você faz isso por ele e não porque gosta) tá muito abusivo!!!! Primeira coisa: tratar autoestima JÁ! Por você, pela sua vida, pelo seu bem! Segunda coisa: terapia pro marido se achar que vale a pena. Pense no quanto ele é bom pra você e no quanto o vício dele pesa em sua vida. Coloque na balança, observe, analise, olhe de fora, veja o quanto te machuca. Veja se se sente segura, amada, se no final de tudo ele vai estar com você, se quando você não tiver mais um corpo legal, ele irá continuar com você. Pense MUITO, analise a fundo! A gente não veio para perder tempo nem para satisfazer o ego dos outros. A gente veio para ser feliz e ser amada, ser digna, ter reciprocidade em sentimentos e ser tratada com respeito. Defeitos todos tem, mas quando eles começam a querer mudar a sua essência, modificam sua forma de viver de maneira negativa ou de maneira que você não concorda, pare. 

17d0f6766430c14a86c47cc53bd121b2

  • Uh, tenso esse último caso hein? Choras ainda suspensos…
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
70 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto!”
  1. Maira14/12/16 • 16h47

    Simara…também acho que é super normal se sentir atraída por outra pessoa, acho até saudável, só não acho correto quando a pessoa se envolve com a outra, mesmo já sendo comprometida, então desencana.

    Simaria…vou ser econômica…SAI FORA!!!

    Naiara…a vida é muito curta pra gente ficar preocupada com o que as pessoas vão pensar ou dizer a nosso respeito, se a vida que você leva hoje é a que te faz feliz, seja feliz assim e ponto final, se não é, procure ajuda de um psicólogo,tente mudar por você, mas não sofra só pq as pessoas acham que todo mundo tem que ser igual a outra.

    Simone…foi o caso mais estranho que já li aqui no Chora, achei confuso o seu e-mail e desculpe, parece história inventada.

    Bjocas

    • Nívia15/12/16 • 11h10

      Achei muito legal seu comentário.
      Simara, absolutamente normal sentir atração e uma certa paixão por outras pessoas, mas é passageiro…curte o momento consigo mesma e respeite seu namorado.

      Simaria: Não se ajuda quem não quer ser ajudado e ponto final!

      Maiara, concordo plenamente com seu comentário…muito confuso pra não dizer suspeito. Vou sou acrescentar um detalhe. Caso realmente seja vdd, por favor Simone, preste atenção na sua filha…esse cara é estranho…passa dos limites da “normalidade” sexual.
      Desculpe-me tocar neste assunto, mas quando suspeitamos do comportamento de uma pessoa próxima temos que nos atentar com quem elas convivem para saber se não estão precisando de ajuda, no caso sua filha.

      • Thaisa15/12/16 • 12h15

        Nívia, pensei a mesma coisa que você. Diante das situações mais absurdas que assistimos ou presenciamos todos os dias, o que mais me assusta não é o cara ser viciado em pornografia e não querer mais transar com a mulher. É um cara viciado em pornografia, como todos esses tipos de atitudes estranhas que ele tem, conviver com a filha dela, que até se fosse filha dele também, poderia gerar preocupação. Não que tenhamos que nos tornar loucas e começar a procurar cabelo em ovo, mas acho que temos que ser realistas, que doenças psicológicas existem e devem ser tratadas. E se um adulto quando se depara com ela não se sabe o que fazer, o que podemos pensar de uma criança?

      • Vanessa15/12/16 • 21h14

        Também temi pela filha…
        Fetiches e desejos são assuntos que só interessam às pessoas envolvidas, mas o limite é justamente a concordância: os dois (ou três ou quatro… ) precisam gostar das mesmas coisas ou pelo menos não se sentir ofendidos, incomodados, com o que o parceiro gosta. No caso, há claramente um abuso, que a moça está tolerando.E a filha tambem está exposta.. Melhor ter cautela com essa situação.

  2. Cris14/12/16 • 16h54

    Nossa, esse último é complicado mesmo! Fico tentando me colocar na situação dela, ver meu marido comparar meu corpo com o de atriz pornô! Isso é jogar baixo, é mostrar um amor muito superficial (se é que pode-se chamar isso de amor). Sinceramente, acho que ele realmente precisa de um tratamento! E a colega não pode se achar por baixo e nem deixar que um homem a defina! Complicado isso!

  3. Tete14/12/16 • 17h08

    Li o caso da Simaria e só consigo pensar em como mulher de um modo geral gosta de ajudar, de ser prestativa! Me incluo nessa turma.
    Só que não dá para gastar tanta energia assim com quem nós mal conhecemos. Claro que quando estamos conhecendo alguém existe uma curiosidade natural, mas se no começo a pessoa já está te falando que ela está com depressão (que é algo bem sério), já não te dá atenção devida, tem que sair fora. Não sinta que você está abandonando ou sendo sacana, porque não está!! Vocês mal se conhecem, não tem nada sério, ele já deixou claro que não está com pique para nada então não fica queimando a cabeça com isso não.

    Na época em que eu era solteira não existia Tinder, mas já me relacionei através de sites de relacionamento e te digo que no começo é muito legal, muita novidade, os dois com os mesmos propósitos…….só que não dá para se deixar iludir com qualquer coisa.

    Gaste seu tempo e sua energia com quem quer gastá-la com você!
    Boa sorte. ; )

  4. psicóloga de boteco14/12/16 • 17h10

    Simara – você já ouviu falar em fantasias? Amorosas, sexuais? Você pode aproveitar esse seu impulso, seu desejo platônico de estar com outro alguém para fantasiar à vontade. Isso não só é normal como esperado. Quem nunca fantasiou em transar com o vizinho gato? Com um ator, com um famoso? Você pode fantasiar à vontade e sem culpa, que isso só ajuda a manter viva a sua libido. O que não pode é desrespeitar o namorado e tomar atitudes que o magoariam, como por exemplo, paquera, traição… Simara, atração física é normal, todo mundo passa por isso. E sabe o que acontece dali a um tempo? A gente percebe que aquele cara nem era tudo aquilo e esquece rapidinho!

    Simaria – chuta que é macumba. O cara não está se sentindo bem e não está estável o suficiente para começar um relacionamento saudável. É universalmente aceito que a gente só encontra uma pessoa boa quando a gente está bem. Então, o problema dele não é o seu, parta pra outra.

    Naiara – amiguinha, se for possível, faça uma terapia para trabalhar sua autoestima. Encontre seu valor, seu lugar no mundo. Autoestima não tem nada a ver com aparência e personalidade, todas as pessoas têm seu valor e precisam reconhecê-lo. Não são só as descoladas e gatas que têm permissão para amar a si próprias, viu?

    Simone – seu marido tem um problema que se chama vício em pornografia e está te incomodando. Você tem um problema que é autoestima baixa e está deixando que o marido a magoe, para conservar o seu comercial de margarina. Os dois precisam tratar os danos psicológicos se quiserem ficar juntos, precisam ter uma conversa franca e reconhecer o que deve e pode ser feito. Só te dou um toque: também achei abusivo que ele exija que você durma assim ou assado e achei mega-abusivo ele comparar o seu corpo sagrado, o corpo da mulher com quem ele dorme, da mulher com quem ele divide a vida, com o das atrizes e ainda por cima dizer que essa é a causa da falta de desejo. Coisa nenhuma, ele não tem desejo porque tem o vício da pornografia, que o anestesiou para a vida real. Vocês precisam de ajuda profissional, viu?

    • Nat15/12/16 • 15h13

      Arrasou nos conselhos!

  5. Pri14/12/16 • 17h11

    Xenteee… comercial de margarina que acaba com quebra de tablete, celular e pancadaria!?!?!!?1

    Miga, vc tá doidona, cega, sei la o nome… tá criando uma fantasia!

  6. Jaqueline14/12/16 • 17h23

    Simone querida! Terapia de casal! Da maneira como escreveu, parece que ter conhecido seu marido num chat de sexo já te deixa insegura. A tua insegurança começou antes ou depois de vocês estarem juntos? Será que ele é MESMO viciado em pornografia? A partir do momento que a pornografia começa afetar o relacionamento de vocês, é um problema. Seria ideal procurar um profissional para auxiliar vocês, ainda mais se você quer manter esse relacionamento.

  7. Eduarda14/12/16 • 17h35

    Simone aprendi com minha mãe que existem 2 coisas que acabam com casamento : Dinheiro e Sexo. Seja excesso ou falta esses pontos são, de uma forma ou de outra, os motivos principais de separação. O sexo é natural e deve ser prazeroso, para Ambos. O cara diz que não é pra você forçar mas não te dá assistência !? O cara pede pra você dormir nua é porque está gostando do que vê. Pede pra ele definir o que quer da vida e se quer com você e dá prazo pra ele responder. 2017 está aí e não vai ser saudável pra você começar com mais incertezas que certezas.

  8. Isabela14/12/16 • 17h40

    Simaria, passei por uma coisa parecida; só que já estávamos namorando tinha uns 2 meses, ai ele teve uma crise e eu fiz de tudo pra apoiar, cuidei e tudo o mais (ele já tinha tido outras crises antes e eu pensava que essa seria só mais uma), porém, acabamos nos afastando e não deu certo mesmo.
    Uma situação assim é complicada, tem que ter muita cabeça pra conseguir lidar… Enfim, como vocês estão há pouco tempo o melhor é cair fora mesmo!

  9. Nay Junq14/12/16 • 18h26

    Ultimo caso: o vicio em pornografia eh vicio mesmo, como alcool, como droga, como videogame…
    Conversa com ele e veja se ele faz um tratamento especifico. Tem q tratar pq soh força d vontade eh pouco.
    Pesquisa na internet.
    Agora se ele nao estiver afim Manda ele se catar pq já basta a midia, o photoshop e a idade pra lascar nossa autoestima.
    E pra todos os casos: Se estiverem com baixa autoestima por causa de homem lembrem-se q: sempre tem quem queira. Nao importa quao zoada, detonada e na merda a gent esteja, tem alguém q quer, q vai te valorizar.

  10. Marcela P.14/12/16 • 18h30

    Maira concordo com você, já é o terceiro chora que vem umas historias mto mirabolantes que parecem inventadas. Eu comentei na historia do pai que desejava ter uma filha japonesa que parecida com o filme amor além da vida, no ultimo chora teve o caso do marido que se veste de mulher como a historia do filme a garota dinamarquesa e agora essa historia bem confusa da simone.

    • Caca15/12/16 • 08h41

      E você acha mesmo que é a vida imitando a arte? Que essas histórias saíram da cabeças dos autores? Já trabelhei com algumas psicólogas e estagiárias de psicologia, se você soubesse cada história que chega nos consultórios ia achar que é tudo inventado tb. Mas a vida das pessoas não são iguais às das outras. Ouço cada história de amigas minhas que muita gente enlouqueceria…. Acredite, a vida de ninguém é perfeita, você só não conhece o problema de todo mundo que convive. Iria se surpreender se conhecesse…

  11. ju oliveira14/12/16 • 18h32

    Caso 1: é normal sentir atração forte por outras pessoas, isso nao é traicao e nao significa q o relacionamento esteja ruim, só significa q vc eh humana e tem desejos. Nós somos animais, sexo é instinto, a gent deu uma civilizada, criou umas regras, mas na selva ninguem eh d ninguem.
    Te aconselho a liberar sua vontado só, se vc me entende 😉

    • Anita14/12/16 • 23h50

      “a gente deu uma civilizada” hahaha, bom termo. Mas é isso msm. Naturalizamos a monogamia como se fosse algo de caráter, mas é uma construção cultural e social que tem a ver inclusive com dinheiro da família, com medo de filhos bastardos poderem receber herança (ainda na época em que não se casava por amor).

      • anônimo15/12/16 • 15h30

        Exaaatamente!

        Eu escrevi isso em outro comentário a parte pois não tinha lido o de vocês. Traição de fato não pode ser visto como falta de caráter. É só uma questão de não se encaixar em um modelo colocado pela sociedade!

        • Constanza15/12/16 • 23h10

          Ah para né?

        • Ana16/12/16 • 09h28

          É falta de caráter se vc tá ENGANANDO a outra pessoa que pensa que vc a respeita. Apenas sentir atração não é, realmente, também não é se vc ficar com outro mas a outra pessoa concordando com a relação aberta. TRAIÇÃO é traição, enganação, falta de respeito, é falta de caráter SIM.

          • Ana16/12/16 • 09h30

            Ai sai colocando chifre adoidado em geral e justifica “não sou uma pessoa ruim, apenas não me adéquo aos padrões da sociedade”, e ainda vem pagar de de cool descolada, aff

          • Amanda17/12/16 • 10h12

            Também acho!

  12. Mayra14/12/16 • 19h04

    Último caso: Simone, diga para ele se casar com uma atriz pornô então!!! MUUUITO fácil comparar você que já teve uma filha, trabalha fora (eu imagino), não fica 50h na academia por semana (eu imagino tb) e nao vive do corpo, elasticidade física e lubrificação íntima com uma atriz pornô. Vai você ficar comparando seu marido com o Brad Pitt e por ele não ter os olhos azuis esverdeados você não sentir mais atração por ele?! Ahhhh por favor né! Ele precisa parar de ser otario, te valorizar, apreciar quem você é e não ficar sendo um moleque, sim, pra mim isso é coisa de moleque!

    • Aline15/12/16 • 20h44

      Adorei a parte do Brad Pitt kkkkkk

  13. Amanda14/12/16 • 19h27

    O mais estranho desse caso da pornografia na real, é a moça achar que isso é amor de comercial de margarina, almas gêmeas, homem da minha vida. Oi??? Que margarina é essa aí?? Ninguém é perfeito e o fato de ele ter essa compulsão não torna ele pior que ninguém. Mas querer te botar pra baixo pq “está mal acostumado com corpo das atrizes”, aí já uma situação que vc não é obrigada a aceitar. Ele precisa de tratamento pra superar o vício. E vc tbm, pra entender que vc merece muito mais que esse relacionamento aparentemente abusivo que vc vive.

  14. Marilu14/12/16 • 20h20

    Simara: TODO MUNDO que está em relacionamento longo sentiu ou sente atração por outras pessoas. SEM EXCEÇÃO. Óbvio, a gente se atrai pela novidade, e uma relação de 5, 10 anos já deixou a novidade pra trás há muito tempo. Mas é só vc saber que é só atração física, que assim como vem vai e nao vale a pena arriscar sua relação ( se ela for feliz, claro) por isso. Não agir, não consumar.

    • Marilu14/12/16 • 20h21

      E quando falo atração é sentir atração mesmo, vontade pesada de pegar a pessoa, não achar bonito apenas

  15. Jah14/12/16 • 20h23

    Simone
    O problema não é o excesso de pornografia, mas o quanto ele se masturba frente aos vídeos. Ao se masturbar muito ele não sente desejo de mais nada. Eu daria um ultimato: ou a pornografia ou eu. Nada mais simples ou concessivo vai fazer ele tomar uma decisão. E independente de qualquer decisão que ele tiver agora saiba que vc é muito sexy e bonita pq ele há um tempo atrás te escolheu entre tantas outras amigas e ainda gosta de te ver nua.
    Assim como vc disse isso é um vício, e como todos os vícios não é fácil sair dele. Seja sua relação um incentivo a fazer ele mudar.

  16. Juli14/12/16 • 21h10

    Caso 4: achei forte a expressão que ” pode anadar na rua de mãos na rua”. O amor tem que ser verdadeiro não importa a aparência, talvez uma terapia para aumentar a auto estima seja boa. E AA atitudes do seu companheiro estão parecendo abusivas. Um relacionamento tem que ter respeito. Achei forte ele comparar seu corpo com de atrizes de filme isso não é saudável. E concordo com os conselhos, levanta essa auto estima e repensa se esse relaciomaneto vale a pena.

  17. Iraci14/12/16 • 21h13

    Caso 2: Algumas pessoas com depressão se afastam mesmo. Tenho uma prima que saiu de todos os grupos de whatsapp, excluiu redes sociais e etc. Mas acho que como a Cony falou você pode procurar outra pessoa. Não coloque um peso nas suas costas que nao é seu sem mesmo saber se vale a pena. Mas se sente que o relacionamento pode dar certo e quiser ajudar, é um risco a se correr. Mas saiba que pode demorar e ser muito doloroso.

    Caso 4: QUE MARIDO DOIDO! Terapia pra ele já!

  18. Sara14/12/16 • 21h14

    Simara, fica tranquila, tudo normal no seu namoro!

    Simaria Não se sinta culpada, você não tem um compromisso com ele e ele pelo jeito não está no momento de começar nada. Seja gentil, ofereça apoio, mas segue a sua vida.

    Naiara, a Cony disse tudo e mais um pouco!

    Simone, eu até acredito que você exista, tem muita coisa estranha nesse mundo. Mas encare a realidade, a situação está tão ruim que parece mentira, não comercial de margarina. E ainda tem uma criança no meio. O seu marido não merece a sua agressão, fiquei chocada quando você disse que bateu nele, e você não merece a pressão que ele faz também, porque dormir nua sem querer? E esses são alguns exemplos que peguei do seu relato. Procure mudar tudo, urgente, pense em vocês dois e na criança que não merece estar no meio desse casamento doentio. Talvez uma terapia de casal ajude, ou então cai fora logo.

  19. Angélica14/12/16 • 21h15

    Caso 2 – Simaria
    Miga, que desespero por homem é esse! Desapega, vc já parou para pensar que ele pode simplesmente não estar afim de vc?! Ele pode ter te achado chata, ele pode estar de papo com outra garota do tinder, ele pode estar com problemas pessoais e não quer mulher no pé, ixi, tanta coisa! Se ele quisesse ele te procuraria, bola p frente!

  20. Paula14/12/16 • 21h37

    O último caso tá mal contado, confuso, faltando pedaço, sei lá. Vc já foi garota de programa e se sente culpada ou ficou com a auto estima lá embaixo por isso? Sente-se um objeto? Não estou julgando, nem tenho nada contra, mas a impressão que tenho é que vc não se sente merecedora de respeito talvez por remorso de algo que fez no passado. Cuide de si, perdoe-se, valorize-se e fique bem.
    Esse cara aí não parece ter nada de alma gêmea.

  21. Paula14/12/16 • 21h38

    Ou algo não que tenha feito, mas tenha sofrido no passado…

  22. Aline14/12/16 • 22h00

    Simaria, na boa? Tá mais parecendo que ele não está interessado e não tem coragem de dizer a verdade e prefere enrolar. E ainda que fosse verdade, vcs nem são namorados para aguentar uma carga dessas. Cai fora! Cuide-se que você me parece uma boa pessoa e merece um cara bacana.

    Simone, tudo isso q vc contou é verdade?? Se for, vc precisa urgente de um psicologo pq dizer que isso aí é “alma gêmea” ou “família comercial margarina”… Provavelmente é sua baixa auto-estima que lhe faz submeter a um relacionamento assim.

  23. Lara14/12/16 • 22h21

    A última história pareceu bem crível pra mim, pois passo por situação parecida. A baixa auto estima é capaz de destruir uma vida, vão por mim! A pessoa suporta cada situação real lamentável e outras tantas por neura da própria mente.

  24. Nina14/12/16 • 22h57

    Simone,
    É muito difícil dar um palpite apenas com essas informações, mas acho que PODE ser que seu marido seja viciado em sexo. Talvez terapia seria uma boa opção, esse caso me lembrou o filme “Shame”.

  25. Anita14/12/16 • 23h37

    Simara, normal. Você é humana e esse lance de monogamia é uma construção totalmente cultural. A sociedade em que estamos inseridos nos coloca que a fidelidade física é prova de amor, sendo que isso é apenas um reflexo de como construímos nossos relacionamentos de forma baseada na ideia de posse do outro. Se amamos pai e mãe, amamos diversos amigos, é natural ser possível amar mais de uma pessoa também no sentido romântico, e mais natural ainda é amar e construir a vida com uma pessoa, ser leal e parceira, mas querer ter lances rápidos com outras – e o que se faz com outras pessoas em nada refletir no seu relacionamento principal, digamos assim. Pesquise “surgimento do casamento”, “casamento por amor” e “história da monogamia” no google e você encontrará boas fontes que explicarão porquê nós temos essa paranoia de ligar monogamia a prova de amor e a caráter. Foram vários fatores históricos, incluindo influência religiosa e o principal deles, que surgiu antes mesmo das pessoas se casarem por amor (o que é relativamente recente, também): medo de divisão de herança com herdeiros bastardos. Mas natural, do ponto de vista da natureza do ser humano, a monogamia não é. Tanto que há uma enxurrada de gente hipócrita que diz ser contra relações abertas, mas ao mesmo tempo já traiu seus companheiros. Ah, e o sentimento de posse e a insegurança (medo de a pessoa ficar com outra e se desinteressar por ela) também são fatores, esses mais modernos, e muito típicos da América latina (não sei a explicação histórica disso, provavelmente por sermos uma sociedade ainda muito patriarcal, mas o tempo que morei na Europa percebi que o ciúme dos brasileiros e latinos em geral, que a gente tanto naturaliza, não é natural e nem unânime em outros cantos do mundo. Resumo: não se penalize por algo natural. É provável que o mesmo ocorra com ele. Eu namoro há 7 anos, já conversei mt sobre isso com meu parceiro. Ele não gostaria de abrir o relacionamento, eu o respeito. Mas não me culpo nem me acho uma mala por me sentir atraída por outras pessoas.

    • Sandra Luz15/12/16 • 10h46

      Que interessante isso que você colocou! Nunca pesquisei a fundo sobre o assunto, mas penso, “por cima”, que poderíamos encontrar amor/satisfação em mais de um parceiro, cada um atendendo a uma “necessidade específica”. Mas como você disse, isso é cultural, e acho muito difícil mudar.

    • Juliana15/12/16 • 12h12

      Tirou as palavras da minha boca!! Já tava aqui pensando no textão que eu ia escrever, mas ja tá tudo escrito aqui!
      Só queria complementar dizendo que a quantidade de pessoas que vivem em relacionamentos abertos é muito maior do que você pode imaginar. Provavelmente algum casal amigo seu vive um relacionamento aberto. Converse com seu namorado sobre a possibilidade e trabalhem a confiança, o ciumes e as regrinhas pra que isso funcione pra vcs se vcs se sentirem bem assim!

    • Gabriela15/12/16 • 20h26

      Lendo seu comentario lembrei de um professor que tive na época do colegio, ele dizia que tudo aquilo que exige esforço da nossa parte é porque não é natural. Em um relacionamento monogamico as pessoas se esforçam para trair ou para serem fiéis? Se o esforço é pra ser fiel então a fidelidade não é da sua natureza. Sinceramente, nunca parei pra pensar se isso se aplica a tudo na vida, mas nunca esqueci disso que ele falou.

      Outro detalhe é que o que mais existe por aí é “relacionamento aberto” só pra uma das partes… geralmente pro homem. Agora pergunta pros macho se eles são a favor de viver um relacionamento DE FATO aberto e veja o escândalo que vão dar…

  26. Julieta15/12/16 • 01h42

    Para Simara: Você não tem nenhuma obrigação moral de tão cedo, antes mesmo de começar um relacionamento, de carregar um peso que não lhe pertence, vocês acabaram de se conhecer! Independente da depressão ser ou não uma verdade, cai fora dessa e procure alguém que esteja emocionalmente disponível e disposto a te conhecer. 🙂

    Para Naiara: Entendo parte de sua aflição, assim como você, também nunca namorei. Sei exatamente da pressão, dos questionamentos de como é ficar preocupada com o julgamento de parentes, amigos, conhecidos, por não estar cumprindo um papel que para eles seria o natural, o que no meu contexto é enfatizado por passar parte do ano morando no interior. Sou apenas alguns anos mais nova que você, mas te asseguro, a partir do momento que você está segura de si, que o fato de não estar namorando é um problema que os outros te trazem, mas não seu, que está feliz vivendo sua vida dessa forma, sem precisar de um relacionamento para se afirmar (afinal, namorar em nossa sociedade dá um certo status), a opinião de x ou y NÃO VALE ABSOLUTAMENTE NADA. O seu valor e sua felicidade está em quem você é e faz, e não em ter um namorado. De resto, Cony já disse tudo.

    Para Simone: Seu e-mail me pareceu confuso e contraditório, mas não por eu pensar que esteja mentindo, mas sim por estar vivendo uma situação… Confusa e contraditória. Sua escrita revela, no meu ponto de vista, um claro conflito entre aquilo que você idealiza e que deveria ser “família comercial de margarina” daquilo que realmente acontece. Está nítido que seu marido viciou-se em pornografia, tal como uma droga e gastando toda a energia nos filmes pornôs e nas fantasias, ele construiu uma imagem de perfeição que não corresponde a realidade, o que provavelmente foi uma das causas da perda do desejo. O problema não é seu corpo, mas ELE! Não quero ser rude, mas tive a incômoda impressão que para um relacionamento com alguém que seria o “amor da sua vida”, a conexão entre vocês parece superficial, com bases frágeis. A comunicação entre vocês está precária, é urgente e fundamental que ambos dialoguem francamente ou essa relação estará condenada. Uma terapia, se possível, é mais do que necessária, não só para ele, mas para o casal.

    Por fim, é completamente abusivo que ele te faça durmir nua. Mulher, bora trabalhar essa autoestima! Pra já! Se fortaleça, se descubra, tenho certeza que você é maravilhosa, muito mais do que um rosto bonito com um corpo legal. Você é sim merecedora de ser amada e respeitada com reciprocidade.

  27. Simone15/12/16 • 08h35

    Meninas, existo sim e é tudo verdade. Apenas para esclarecer, me expressei mal com “tenho que dormir nua”, ele gosta, pede, faço para agradar, mas não sou obrigada. Só contei pois queria mostrar algo “meu corpo não é de atriz pornô, mas de algum jeito ele deve gostar”. Não sou ex- prostituta, já fui casada durante anos com um homem que eu nunca amei e ele só teve uma namorada quando era adolescente, ou seja, apesar de ter mais de 30, está aprendendo comigo o que deveria ser um relacionamento adulto, às vezes parece ter 18, eu já sabia que seria difícil. A parte do “comercial de margarina” é que ele é um fofo, quando não brigamos, ele cuida muito de mim e eu dele, passamos horas e horas conversando, rindo, assistindo filme, enfim nos divertimos com companhia um do outro. O sexo também é muito bom.
    Ele jura de pé junto que entendeu o quanto a pornografia é tóxica e fazendo uma analogia tosca, é como se fartar com fast food e perder a fome quando está num bom restaurante. Essa história de broxar comigo já tem um ano, foi um período de 2 meses. continuamos com nossa vida sexual normal, está plenamente satisfatória. As nossas brigas atualmente é porque lembro desse época que me deixou profundamente magoada (esse o motivo de eu ter escrito), lógico que quem quer consegue, mas acho pouco provável que ele veja pornô agora, por dificuldade de acesso e ele me procura com frequência. Porém eu percebi que PRECISO voltar a terapia que abandonei, aliás precisamos. Muito obrigada à todas pelos comentários.

    • Ana Paula Souza15/12/16 • 13h05

      Então tá tudo bem Simone, você não precisa chorar. Continue com sua terapia e seja feliz.

      • Ana luisa15/12/16 • 18h14

        Nossa, Simone, era pra ser um pedido de ajuda, e virou um julgamento de veracidade… e sabe porque? Só pelo tabu, do vício por sexo e tal. Se tivesse dito que o marido era tarado por comida, ninguém iria pagar de paladino da justiça desse jeito! Devagar com dedo acusador, galera. Problemas assim existem mais do que qualquer uma de nós pensa. Conheço casais que curtem suingue mas que a esposa é extremamente ciumenta (vai entender?), gente que tenta arrumar engate no tinder mas depois dá de pudica, além de manter no segredo que gosta ou não de algo mais livre ou porque não dizer promíscuo.
        Tive um namorado que só gostava de sexo violento, nunca gozava, falava que nem ator de filme porno. Minou minha auto estima e sou feliz por ter durado bem pouco tempo esse erro em minha vida!
        Como uma outra menina brilhantemente disse antes, tudo em demasia não é saudável. Seria uma boa mesmo que você continuasse com a terapia e seu marido também o fizesse, mas antes uma conversa franca cairia bem. E se for pra ficar com ele, com vicio ou não, o mais importante é se respeitar primeiro! Seja feliz!

  28. Simaria15/12/16 • 08h42

    Gente, em primeiro lugar, eu simplesmente amo esses codinomes!!!

    Cony e meninas!
    Obrigada pelos comentários! Foram muito esclarecedores. Já tinha começado a desencanar dele há algumas semanas e os comentários de vcs vieram pra acelerar o processo! bjs 😉

  29. Monica Bramorski15/12/16 • 08h49

    Simoneeeeeeee…

    Bem complicado o teu “caso” e tem essas leituras que indico pra vc e para o maridón, segue:
    https://papodehomem.com.br/pornografia-vicio-como-parar-reboot-nofap
    https://papodehomem.com.br/os-efeitos-do-excesso-de-pornografia
    Eu acabei lendo esses artigos por curiosidade e hoje só posso te ajudar com a indicação deles. Beijo 🙂

    • Nina M.16/12/16 • 12h09

      Monica,

      Você não imagina o bem que me fez postando esses links!!! Super obrigada!

      Cony e demais colegas,

      Bem, tive uma péssima noite, porque eu e me marido ontem tivemos uma daquelas conversas derradeiras e eu não enxergava mais solução a não ser a separação.

      Temos um relacionamento excelente em todos os sentidos, menos em relação ao sexo. Há tempos que nossas relações sexuais vêm diminuindo e há três meses não temos qualquer interação sexual.

      Se além desse problema tivéssemos qualquer outro seria fácil: cada um seguiria sua própria vida e pronto. Mas temos o relacionamento que sonhamos, ótima convivência, planos para o futuro, interesses comuns. Ele é a melhor companhia que já tive, não queria jogar tudo fora assim. Mas ontem, depois de mais uma tentativa frustrada, nós praticamente decidimos que talvez fosse hora de dar um tempo. A possibilidade de terapia parecia não trazer grandes benefícios, porque não conseguíamos identificar o problema. A princípio parecia que era falta de interesse sexual dele em relação a mim, mesmo.

      Por uma dessas “coincidências” da vida, eis que, logo de manhã, abro o fufu e me deparo como o chora da Simone. Foi bombástico. Claro que há muitas diferenças, pois meu marido já não se excita mais comigo, só com pornografia online. Devorei, então os comentários, em busca de alguma luz, e então vejo o comentário da Mõnica.

      Acordamos arrasados, eu e meu marido. Então, no café, passei os links pra ele. Foi uma catarse! Ele se identificou na hora e, à medida que foi lendo, a fisionomia dele mudou. Comecei a ler também e tudo bate com o que temos vivido.

      Pelo visto ele, que é uma pessoa super tímida e passou a adolescência vendo mais pornô do que namorando, é viciado em pornografia online. Eu sempre achei normal esse interesse. Aliás há quem entenda que é saudável, inclusive. Mas o artigo fala de consequências devastadoras desse comportamento. O vício, pelo que li, não se caracteriza apenas pela quantidade de vezes que a pessoa acessa, mas pela dependência desse tipo de estímulo, ou seja, quando a pessoa só consegue se excitar com pornografia, o vício está caracterizado. Um sintoma drástico dessa doença (sim, o artigo fala em uma doença) é a falta de interesse por sexo com pessoas de carne e osso. Parece que estamos nesse estágio.

      Ufa! Temos uma luz no fim do túnel. Ele está disposto a tentar fazer o reboot (que é a desintoxicação de pornografia, o artigo dá um norte) e vai procurar um terapeuta. Fica mais fácil acreditar na solução quando se identificam possíveis problemas.

      É isso, gente!

      Obrigada de coração, Mônica, por compartilhar os links! Obrigada Simone por compartilhar sua história! Obrigada Cony por este espaço tão querido!

      Beijos meninas!

      • Amanda16/12/16 • 16h07

        Nina, fiquei emocionada com esse relato!
        Como é bom trocar ideias, experiências, contar com a ajuda de pessoas que veem de fora uma situação que nos parece impossível de resolver, e aparece uma luz. Amo essa coluna!
        Boa sorte e todo o amor do mundo para vocês!

      • Monica Bramorski19/12/16 • 08h57

        Nina querida… Que alegria em saber que eu pude ajudar vocês <3 Cheguei a ficar arrepiada 😉 Compartilhar informação hoje em dia é tudo na vida. Que vocês encontrem o caminho de vocês. De verdade. Beijão 🙂

  30. Renata farias15/12/16 • 10h57

    Simone, seu marido trabalha? Como é que a pessoa tem tanto tempo para ficar vendo pornografia? rsrs. Acho que a maioria dos pais de família nem tempo para isso tem. Arrume tarefas para ele fazer e ocupar essa cabeça com outras coisas além da pornografia. Cabeça vazia, oficina do Diabo.

    • Isa SV16/12/16 • 15h44

      Renata, eu tive um colega de trabalho que era viciado em sexo. Ele se masturbava no trabalho! A mesa dele era no canto da sala e ali ele via filmes ou sei lá o que e se masturbava. Foi pego em pleno ato, levou advertência. Quando a história se espalhou muita gente já tinha visto ele se masturbar várias vezes mas nunca comentou… Isso daria justa causa, né… mas não! Ele foi afastado pq esse vício é uma doença! Está em tratamento há quase 1 ano! :/

  31. Elen15/12/16 • 11h01

    Nossa, me identifiquei tanto com o primeiro caso (Simara). Namoro há 10 anos e vou casar o ano que vem. Nunca trai, o amo e sei que quero ficar com ele. MAS tenho sentido uma forte vontade de ter uma última experiência. Sentido atração por outras pessoas. Ás vezes, me sinto péssima. Às vezes, penso em ter 01 (única) experiência como “despedida de solteira” (levando a despedida ao pé da letra), com uma pessoa totalmente desconhecida, em um lugar onde ng me conheça, para não casar com essa vontade. Estou ficando louca? Help me meninas

    • Paula15/12/16 • 13h02

      está louca sim!!!
      você não vai querer viver com essa culpa, já que ama o seu futuro marido!

      supera isso, miga!!!

    • Manuella15/12/16 • 14h55

      Elen, se você fosse minha filha eu falaria para você nunca casar com o cara com quem você teve uma única experiência. Acho isso surreal. Nós precisamos ter parâmetros de comparação. Falo isso por mim. Quando era apaixonada pelo meu primeiro namorado e sonhava em me casar com ele, achava que o sexo que ele me oferecia era maravilhoso. Quando terminamos e conheci outros homens, fiquei me perguntando se eu passaria a vida inteira me contentando com aquele pouco (que o ex me dava – depois que terminei fui lembrando direitinho que até a mãe dele falava que ele tinha o pinto pequeno. Pensa?!?). Então (posso ser super condenada), mas no seu lugar eu faria uma despedida de solteira (ao pé da letra) sim!! SOZINHA e longe de casa!! Se quiser contar para alguém, conta pra gente aqui, mas nunca para uma amiga ou irmã!!

      Beijos

    • psicóloga de boteco16/12/16 • 13h56

      eu se fosse você não faria. se você aprontar uma vez escondido, mesmo que seja uma vezinha só, de farra, vai estragar o casamento antes de começar, viver com culpa. você já é adulta, escolheu casar, então precisa sustentar sua opção. nada do que é bom na vida vem de graça. se você quer casar, ter alguém pra dormir junto todos os dias, formar uma familia, ter um projeto de vida juntos etc, tem que arcar também com os deveres… um deles, honestidade para com o parceiro. beijos

  32. Shirley15/12/16 • 11h32

    SIMARIA (caso 2)
    Quando terminei a leitura, fiquei ansiosa pra responder antes de ler os próximos.
    FUJA DISSO SUA LOUCA
    Já vi esse filme. Daqui há pouco ela vai te pedir dinheiro emprestado, depois vai querer morar com você, e daí você vai estar amarrada a este traste e, vai ser difícil se livrar depois.
    Vai viajar sozinha e fazer novas amizades e conhecer gente de verdade.
    Na minha modesta opinião : É MUITO DIFÍCIL e até IMPOSSÍVEL conhecer homem honesto pela internet. Só tem sacanas aproveitadores.
    Pronto, falei !
    Boa sorte querida !!!

  33. Tábata15/12/16 • 11h53

    Para Naiara

    Olha tenho 28 anos e nunca namorei, moro em cidade pequena e sei bem como funciona a pressão por trocar de status civil. Ainda hoje as pessoas acreditam que estar namorando é sinal de felicidade e que a falta de um compromisso significa que tem algo errado, principalmente com a mulher.

    Honestamente? Não tem nada de errado em ser solteira, como a gente vê semanalmente no Chora ter alguém não é sinônimo de felicidade. Li que tu comentou que tem problemas de auto estima e conversar com alguém sobre isso sempre ajuda, no meu caso, eu gosto mto de quem eu sou, eu quero um relacionamento que me faça mais feliz e acho que isso acontece de forma natural.

    E copiando a Cony, depois que a gente descobre que não precisa fazer o que os outros querem, mas sim o que a gente quer, a vida fica incrível. Boa sorte 🙂
    

  34. Lola15/12/16 • 11h59

    Simone. Concordo com tudo que a Julieta escreveu. Tenho um amigo que tem atitudes parecidas. Só que além de pornografia, ele curte casas de swing, troca de casais (sem a esposa), trai sua esposa e conta como se fossem histórias normais, manda vídeos de sexo o tempo todo, faz propostas que não condizem com amizade, não ouve quando tentamos argumentar que a obsessão dele não é saudável, então simplesmente me afastei. Acredito que ele (meu amigo) seja viciado em sexo. No caso do seu marido, já parece um vício em pornografia, o que para ambos não é nada saudável. Existem reuniões, como um A.A, terapia, dentre outros recursos que ele poderia participar para tentar melhorar, isso se ele quiser. Ele precisa buscar ajuda urgente se quiser salvar o relacionamento de vocês. Se a opção dele for continuar desse jeito, acredito que você passará sua vida cada vez mais frustrada e infeliz se optar continuar ao lado dele. O fato dele não querer nada com você, não é por culpa sua, e sim porque ele é tão fanático com pornografia que o que é real não satisfaz as vontades dele. O problema não está em ti e sim na cabeça dele.

  35. Babi15/12/16 • 12h27

    Simaria, me identifiquei tanto com sua história pois domingo terminei o meu relacionamento pelo mesmo motivo… Estavamos juntos havia 2 meses e ele entrou em uma crise depressiva… Foi muito triste abrir mão pricipalmente pq nesses dois meses vivemos uma história bem intensa, e estamos muito envolvidos… Mas lidar com os altos e baixos é mto torturante pra mim… Concordo com as meninas, o ideal é sair fora, oferecer apoio e ouvidos se necessário mas tentar não se envolver afetivamente e partir pra outra… Ele não está em condiçoes de cuidar nem de si, imagina viver uma história de amor…
    Boa sorte pra gente…

  36. anônimo15/12/16 • 15h14

    Cony, concordo com o caso Simara que é normal sentir atração.
    Mas eu aconselharia não encarar traição como falha de caráter.
    Fiz terapia por muito tempo e eu falava isso para a psicologa, que me achava sem caráter por ter traído. Ela me disse que monogamia é algo posto pela sociedade, pela religião também. Não é uma falha de caráter não se encaixar nesse padrão. A pessoa só tem que entender se isso é uma condição dela ou é a relação que não vai bem. Se for uma condição dela (o que não significa falha de caráter) assuma e viva bem sem assumir nenhum compromisso.

    Claro, tem gente que não tem caráter mesmo, mas não podemos entender que trair é ser sem caráter.

    Mas é só para transmitir isso mesmo.

    🙂

    • 15/12/16 • 18h23

      Sou da mesma opinião da Cony, traição é falha de caráter. Fazer mal para outra pessoa conscientemente, para mim, não tem outro nome. Isso é falta de empatia e consideração com alguém que confiou em ti. Logicamente, se depois há arrependimento sincero, é uma evolução da pessoa.

  37. Nata15/12/16 • 18h32

    Simone – Acho que seu marido fez uma certa chantagem, desprezando vc por estar implicando com o “vício” dele e por isso lhe disse certas coisas, falo isso, pelo que deu pra sentir com seu relato, porém só quem vive é quem sabe. Também tenho um exemplar em casa que curte muito filmes pornôs e eu ate curto junto quando é momento, pq as vezes ele muda o canal em momento inapropriados, tipo no café da manhã na saída pro trabalho, mas sempre relevei, fiquei até em alerta com seu caso.
    Claro que ele sente muito desejo por mim e nunca chegou a me comparar, apesar de eu sentir muitos ciumes quando soube, mas hoje entendo que alguns homens sentem essa necessidade.
    Espero que se resolvam!

  38. Anelise15/12/16 • 19h32

    Simone….isso é muito mais comum do que imaginamos…Na época que fazia terapia minha psicóloga falava que atendia muitos homens que não tinham vida sexual satisfatória pois tinham tido uma iniciação sexual baseada em pornografia..acho que só muita terapia nesse caso. Abraços!!

  39. Tauana16/12/16 • 10h30

    Caso 01 – Simara
    Amiga, isso é mais do que normal. Ainda mais se tu não teve muitas experiências em relacionamentos na vida. Tipo eu kkkkkkk. Bem normal, as vezes da aquela vontade de largar tudo e aproveitar a vida louca, mas o amor fala mais alto, e a coragem não existe! Normal, relaxa.

    Caso 02 – Simaria
    Concordo com a Cony. Deixa ele confortável para conversar contigo quando quiser, mas não te prende a isso. Vai aproveitar teu final de ano, vai curtir teus finais de semana e deixa ele na dele. É importante apoiar e conversar na situação dele, mas se ele mesmo não quer, ai o problema não é teu.

    Caso 03 – Naiara
    Heeeey, problema de autoestima? Não deixe isso assim não, cuide-se, vá se tratar com especialistas, faça algo que te faça sentir linda, boa em algo e tente melhorar. Isso é o ponto de partira para que alguém se interesse por você, não que eu ache que isso seja crucial, pq pelo que vi é tu que não se sentiu interessada em alguém o suficiente. Acho que tu tem que te sentir linda para ti, não para os outros. Tem que ser feliz, e não agradar sua família com um namorado.
    As vezes eles podem estar preocupados com o fato de ser sozinha e não gostar disso, mas se não te incomoda, bora lá!!!

    Caso 04 – Simone
    Primeiro, tu é linda, te sinta linda. Não importa o que ele fale ou o que ele quer que tu seja. Tu é a esposa dele, mãe, uma profissional qualificada e não uma das atrizes que ele acompanha. Ele deve te respeitar acima de tudo, e se ele acha que não está bom. Bye bye!
    Seeee ele gosta de te ver tomar banho, se ele exige que durma nua, é pq ele admira teu corpo. Provavelmente quer que tu seja mais segura e bem “soltinha” como as atrizes, mas isso é algo que tu deveria discutir com ele, as limitações (contrato do Christian Grey) e tudo mais.
    Bom, esse está difícil, mas acho que tu deve te amar mais, amar muuuuito e deixar esse bobo de lado, azar o dele! E falando em agressão, ai já passou dos limites, e cuida com a filha, não deixa ela ver essas coisas.

  40. Carolina16/12/16 • 13h15

    SIMONE

    olha, o seu marido pode ser ninfomaníaco e PRECISA de tratamento; é um vício, uma doença, coisa séria. Conheço o caso de um casal cujo homem também era assim. No início a mulher até tentou acompanhar, assistir pornografia junto, abrir o relacionamento, ir pras casas de swing junto com ele, etc. Claro que essa não era a solução mais certa pro casal e muito menos pra ele. A história é bem triste porque numa dessas ele contraiu AIDS.
    Enfim, são grandes as chances do seu marido ter vários casos/relações fora do casamento. Sem querer te deixar paranoica, mas é necessário: verifique a saúde de vcs! A sua inclusive! Faça exames e se previna. Às vzs a gente põe a mão no fogo por alguém, mas com saúde a coisa é séria né…
    E se vc quiser continuar nesse relacionamento, ele precisará, seguramente, de tratamento. Não adianta dar ultimato de “a pornografia ou eu” porque não é assim que as coisas funcionam quando se trata de vícios.

    bjs e que tudo se resolva

  41. Mari16/12/16 • 23h00

    Simone eu penso que sua auto estima é realmente baixa pra vc achar tão maravilhoso esse relacionamento que na verdade não é! Talvez vc não tenha ainda vivido algo maravilhoso, mas a sua descrição me pareceu um inferno…fico imaginando seus sentimentos, sua cabeça com um cara tão confuso. Ao contrário do que muitos sugeriram, não acredito em mudar o seu marido, mas vc. Vá atrás e faça por vc. Vc mudando, se ele quiser vai atrás tb…talvez seja bom, talvez vc abra tanto os olhos que nem o queira mais.

  42. Melissa Hills17/12/16 • 23h28

    O rapaz viciado em pornografia me deixou com a pulga atrás da orelha. Eu sentaria para conversar e pediria pra ser honesto, se é só o vício em pornografia ou se ele tem questões sobre a orientação sexual dele. O que não é vergonha, e a cabeça do cara pode estar super enrolada, sem saber o que curte.

  43. Cintia Amaro19/12/16 • 16h56

    Olá, gostaria de deixar um link para o caso da SIMONE>
    Leia essa reportagem sobre como a PORNOGRAFIA afeta a vida sexual de homens e mulheres: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/06/150604_vicio_pornografia_mv

    Fomos ensinados de que pornografia eh sempre normal, maravilhosa e etc. Mas não é bem assim. Como disseram algumas colegas acima, seu amrido é viciado em pornografia e o problema nao tem nada a ver com você. Vocês precisam de ajuda psicologica para corrigir isso e é SUPER POSSIVEL CORRIGIR, conforme descrito na reportagem que coloquei o LINK>
    SUPER BOA SORTE <3

  44. Tati20/12/16 • 21h59

    Simone, terapia pra ontem! E para os dois, em separado. Você precisa resgatar sua autoestima, por você, pelo seu relacionamento e pelo seu futuro. Sou psicologa fazendo especialização em sexualidade humana e indicaria a terapia para ele também. Nesses casos de vicio em pornografia o cérebro cria um padrão de resposta sexual que não corresponde a realidade, e aí o nível de desejo e estímulo sexual tem que ser muito altos e específicos para que ele se excite. Ou seja, isso não tem nada a ver com seu corpo e você, até porque você mesma reconhece que ele adora. O problema está com ele mesmo, e isso pode ser tratado.
    Creio que se os dois fizerem terapia e resolverem cada um suas questões, se ainda houver amor e respeito, o relacionamento pode ser resgatado.
    Beijos, boa sorte 😉