14
Jul 2016
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Recebi uma surra de emails pro Chora e novamente suspendo o recebimento de depoimentos até segunda ordem, ok? Na medida do possível publicarei 4 casos ao invés de 3 para andar mais rápido.

Vamos lá!

Caso 01 – Marcela

¨Cony, oi. Há algum tempo considerava escrever para a sessão do Chora mas nunca tinha tomado coragem até o momento. Meu problema são muitos e creio que tenha pouco a ver com o que geralmente leio na coluna. São quatros pontos cruciais que se encaixam para a minha situação atual e vão ser um tanto longos, por isto já me desculpo.

1. Tenho atualmente 21 anos e sou vestibulanda de Medicina há quatro anos. Sempre soube que era isto que queria e uma vez que me decidi pela carreira não larguei mais o osso. Eu estudo muito, praticamente minha vida é centrada ao redor disso. Até o momento presente nunca passei em nenhuma universidade pública (embora tenha passado em uma particular a qual não tenho condições de pagar e que não possui FIES). Como me dedico a passar em uma universidade pública, minha vida social é próxima de nula.

2. Tenho amigos, nunca foi um setor do qual eu pudesse reclamar. Amizades antigas que datam mais de 10 anos, amizades da época do colegial e amizades do próprio ambiente do cursinho. Meus pais moram juntos, apesar de erem um relacionamento complicado, e atualmente minha mãe está com câncer e meu pai desempregado. Meu irmão mais novo tem um espectro do autismo, a síndrome de Asperger por isso as coisas nunca foram exatamente fáceis.

3. Nunca estive em um relacionamento que durasse mais que um dia e sou virgem. Meu primeiro beijo foi tardio, aos 19 anos em uma balada com um cara que nunca mais vou ver na vida. Depois disso beijei apenas duas outras pessoas também em ocasiões similares. Sinto vergonha, apesar de estar ciente de que é uma besteira e não deveria, e por isto apenas minhas amigas mais antigas sabem disto. Todas as minha amigas namoram e frenquentemente eu me pergunto o que há de errado comigo.

4. Sou uma pessoa muito ansiosa e provavelmente devo ter algum grau de depressão. Tenho pensamentos suicidas frequentes mas devido a conjuntura atual da minha família eu sempre decido não perdurar muito em tais ideias (meaning que eu não seguiria em frente com nada). Já busquei tratamento psicológico mas nunca consigo me adaptar às terapeutas e atualmente com a situação econômica é virtualmente impossível procurar outro tratamento. Minha autoestima é próxima de não existente.

Reconheço que se trata de assuntos diferentes mas no fim eles trouxeram a mim à situação atual em que tudo que eu desejo é morrer. Não desejo falar nada aos meus pais pois os problemas deles já são muitos, meu irmão não possui a maturidade necessária para me ajudar, ajuda profissional, como mencionei, é inviável. Não quero incomodar meus amigos – qualquer que sejam eles – com meus problemas porque sinto que toda vez que é minha vez de falar eu só despejo o caos que é minha vida. Eu procuro permanecer o mais estável possível, continuo a estudar e a realizar simulados, estou à procura de emprego para auxiliar minha família. Participo, na medida do possível, da vida dos meus amigos, ajudando, rindo, estando presente. Procuro tentar “me colocar” engajando em conversas com um crush. E ao mesmo tempo eu acordo todos os dias e tudo que sinto é um vazio imenso e uma vontade de dormir, um sono sem sonhos, para sempre.

 Aceito qualquer tipo de conselhos que você ou qualquer uma das leitoras tenha a dar (exceto, talvez, o clássico “cada coisa tem sua hora e a sua vai chegar” que honestamente me faz querer chorar e gritar).¨

Uh, deixa eu respirar aqui. A cada parágrafo meu peito apertava mais um pouco. Menina, você está se mantendo forte demais e uma hora isso pode desmoronar. TODO MUNDO TEM PROBLEMAS, todo todo mundo. Acho que você deveria desabafar com seus amigos SIM, amigos são para isso e você está num momento que precisa falar falar falar e ouvir muitos conselhos ou pelo menos ter um ombro onde encostar e VOCÊ TEM! Vamos por partes:

1 – Uma hora você vai passar. Pode gritar e chorar mas é a verdade. Você vai passar e fará sua faculdade de Medicina. Não desista e sinto que não vai desistir mesmo, continue centrada É QUESTÃO DE TEMPO SIM POHAN. Não tem outra resposta.

2 – Você tem amigos, maravilhoso. Sua família está passando por momentos difíceis, seja PARCEIRA, e não o pilar da família. Você tem suas fraquezas também, não precisa ser a perfeita, estudiosa, ou o peso de seus pais. Seja leve em casa, motive seu pai, motive sua mãe que precisa MUITO de você e cuide seu irmão. Faça isso naturalmente, é a sua família! É o que a gente faz normalmente, faz no automático, não se exija quanto a isso, apenas pratique o amor dentro de casa.

3 – Você não namora, nunca namorou e tem 21 anos. Grandes bostas hahahahahaa. Sério mesmo, eu no seu lugar o que eu menos iria querer nesse momento é um namorado. Homem dá muita dor de cabeça e você não precisa de mais uma coisa para se preocupar. Relaxe, saia, se divirta como puder. Se rolar de ficar com alguém fique, mas no fundo no fundo, não faça disso uma prioridade em sua vida. Você tá muito nova e tem muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito o que viver ainda. Acredite, pode excluir esse ponto.

4 – Pensamentos suicidas. Bacana hein? Uma moça doida pra fazer Medicina, quase lá, cheia de amigos, com uma família que precisa de você, sua mãe lutando pra viver e você querendo desistir? SÉRIO ISSO? Páre JÁ de pensar bobagem! O fim da nossa vida não é a gente que decide não! Nem é algo a ser pensado! Pode estar difícil agora, pode não estar sendo do jeito que você sonhou, pode não ser uma vida cor de rosa, podem aparecer problemas novos todos os dias mas sabe o que isso significa? QUE VOCÊ ESTÁ VIVA, VIVENDO E APRENDENDO! Pode estar pesado, mas saiba, vai ficar leve! FATO! Tenha paciência, se ame, você é perfeita!!! Um dia você vai lembrar disso tudo e pensar: putz, como eu era boba…

Estamos conversadas? Ânimo, ame seus pais, seu irmão, cobre a amizade dos seus amigos (eles estão aí pra isso), estude estude estude, passe em Medicina e para cuidar de mim quando eu estiver velhinha. Combinadas?

 

ca2450db91c3ac5dfc3f088ed63c6da7

 

db7b0aa4cb857fc7122e820b6d637b4e

Ganhou 2 quotes!

Caso 02 – Alessandra

¨Tenho 29 anos, casada há 10. Meu marido é uma EXCELENTE pessoa, aquele típico marido que beija o chão onde eu piso, e não mede esforços pra me fazer feliz. Eu sempre fui feliz com ele, justamente porque ele sempre foi uma ótima pessoa, um grande amigo. Mas o olho nunca brilhou, e nunca tive borboletas no estômago. Até que, há cerca de 1 ano, comecei a perceber que estava tendo um crush num amigo. Sabe aquele tipo de pessoa que você pode conversar por horas a fio, que o assunto nunca acaba? Aquele tipo de pessoa que parece adivinhar seus pensamentos, e que combina com você em praticamente tudo? Pois é. O problema é que esse amigo é casado também. E eu também sou amiga da mulher dele, que também é amiga do meu marido. Ou seja, são dois casais amigos. Eles também são casados há um tempão, e tem uma relação que, à primeira vista, é perfeita. Sempre parecem felizes, amigos, companheiros. Justamente por isso, eu ficava aqui alimentando minha crush, mas sem nunca achar que teria a menor chance. Total amor platônico. Até eu descobrir que tinha chance sim. E que tudo que eu sentia pelo meu amigo era correspondido. Enfim, foi um choque para nós dois, ficamos sem saber o que fazer, totalmente perdidos. Nunca tivemos nada, nem um beijo, nada. Mas as conversas são totalmente explícitas, ele já disse com todas as letras que está apaixonado por mim. Mas, apesar disso, já concluímos que jamais teremos um caso, porque as outras duas pessoas envolvidas são especiais demais para serem sacaneadas desse jeito. Agora eu me encontro nessa situação horrível, porque não quero magoar meu marido, NUNCA, JAMAIS. Mas, ao mesmo tempo, o coração bate forte pelo amigo, o estômago fica cheio de borboletas voando pra tudo quanto é canto, os olhos brilham… Tenho considerado a possibilidade de me separar sim, afinal, claramente não amo meu marido. Mas tenho 99,99% de certeza de que meu amigo jamais se separará da mulher dele, porque ele é uma pessoa muito correta, que nunca teria a coragem de magoá-la. É uma relação de muitos anos também, eles são super amigos, enfim, não imagino eles separados. Então acabo ficando na dúvida… mesmo que meu amigo nunca se separe, seria justo eu continuar com meu marido, sabendo que não o amo? Não seria melhor recomeçar minha vida (afinal, sou nova ainda), se não com o amigo, com alguém que um dia possa aparecer? Ou seria melhor dar valor a uma pessoa que sempre foi muito boa pra mim, e sempre me fez “feliz”? Enfim, estou desesperada. Se alguém puder me ajudar, agradeço!¨

Separa. Você quer isso e essa vontade está em cada frase sua. Mas uma curiosidade: onde, como e quando você conversa intimidades com esse seu amigo? Cuidado pra não dar mierda grande hein… mas voltando aqui, miga, você não não sente nada pelo seu marido. Ele é bacana e tals, mas é isso? Viver no morninho te satisfaz? Se isso pra você está ok, continua… mas vai ser sempre aquela coisa sem graça, apenas pelo seu comodismo. Isso tudo baseada no que você contou ok? Quanto ao seu amigo, esquece ele. Separando ou não separando, corta isso já! Pode ser que você se separe e ele também, eu acho bem possível… se ele realmente está afim de você, acho muito mais digno isso acontecer quando nenhum dos dois tiver mais vínculos com os parceiros. Você não está FELIZ, você está ¨feliz¨. Isso te basta? Acha que pode se apaixonar novamente pelo seu marido? Acha que está pensando em separar só por causa do outro carinha ou isso é inerente ao crush? Pense nisso… mas a resposta acho que você já tem. Sei que vai ter gente falando para lutar pelo seu casamento, não deixar o amor acabar mas sinto um desânimo forte na sua fala… Sei não, eu tomaria outros rumos, outros ares. Ainda mais tendo apenas 29 anos.

d67c019b2caa406adfaf7624b431a6de

Caso 03 – Paula

¨Cony, sou seguidora assídua, dessas que entro quase todos os dias pra ler seu blog e tive que tomar muita coragem pra escrever e expor meu problema. Tenho 25 anos, sou formada e bem-sucedida. Namorei por 6 anos, fiquei noiva, e 6 meses antes de me casar conheci uma pessoa, me apaixonei e larguei tudo. Não por causa dessa pessoa, mas porque ela foi a personificação de um problema que existia. Nunca me arrependi por essa decisão, mesmo sendo vista como megera pelo meu ex, sua família e alguns amigos. Acontece que essa pessoa por quem me apaixonei, namorava há 10 anos. Ele também terminou pra ficar comigo, ficamos juntos por 4 meses e foi incrível. Mas a ex não sossegou até fazê-lo voltar. Não tiro a razão dela, 10 anos é muito tempo mesmo. Sofri muito, cheguei a esbarrar com eles algumas vezes e até passar mal. O grande problema não foi porque ele voltou o relacionamento, mas porque voltou e continuou me procurando, dizendo que estava sofrendo, que eu poderia ser o amor da vida dele. Foram 2 anos da minha vida assim, me sentindo sozinha, vendo minha autoestima indo pelo ralo…Ele me dizia que tava em um dilema, que era muito difícil, que me amava, mas aí eu entrava no instagram e tinha uma linda foto dos dois.

Até que eu conheci uma outra pessoa. E me permiti me envolver. Ele é incrível, somos formados na mesma área, temos sonhos parecidos, é lindo e me trata como uma princesa. Não estou apaixonada, não é um sentimento avassalador como foi com o outro, mas ele me traz paz, gosto demais dele e é a minha chance de esquecer toda a história que me fez tão mal. O problema é que o outro descobriu, surtou, terminou o namoro, disse que não quer me perder e me deu um prazo.
Uma parte de mim queria arriscar. Mas nossa história não vai começar do zero, tem uma bagagem muito grande e eu sempre vou me questionar por quê ele demorou tanto pra “descobrir” que era comigo que ele queria ficar. Ele já me machucou demais, mas ao mesmo tempo, não consigo me livrar desse sentimento.

Alguém já passou por algo parecido e poderia me ajudar?¨

AMIGA FUJA PARA AS MONTANHAS! E de preferencia, SOZINHA! Meu, só consigo ter muita pena da ex desse cara e achar ele um grande cachorrão! Pense que o que ele fez com ela, pode facilmente fazer com você! O cara voltou pra namorada, postando felicidade em rede social e te procurando ainda? Não vale NADA. Nada mais a dizer. Esquece ele, não vale a pena, vai te fazer sofrer e se for o caso, fique com o rapaz novo sim, nem que seja pra você esquecer um pouco o cachorrão. ¨Ah mas não quero magoar o rapaz…¨ Você pode até se apaixonar por ele sabia? Tente, de leve, aos poucos e se organize. É muita treta pra pouca pessoa. 

49580fcad658d47381243f75c7fa29d4

Caso 04 – Monica

¨O título é chora, mas eu não vou chorar não.
Acompanho os “choras” desde o começo e queria aqui fazer o contrário. Sorrir! E sorrir junto é mais gostoso, não é?! Por isso vim dividir um pouco minha história.
Desde a adolescência sempre fui muito insegura. Achava que os meninos não gostavam de mim, que não tinha amigas, que não era suficientemente inteligente. Estava sempre me colocando para baixo e me comparando com as outras pessoas. Comecei a namorar super cedo, aos 16 anos, e esse namoro durou quase 11 anos. Foi uma história cheia de coisas bonitas, mas muito conturbada. As inseguranças sempre vinham à tona e o namoro acabou de uma forma muito feia, numa história cheia de traições e falta de sinceridade.
No meio disso tudo, existia uma angústia muito grande com relação à profissão. Eu nunca tive certeza do que queria. E mesmo quando descobri dentro da profissão uma área que eu gostasse, nunca consegui entrar no mercado de trabalho nessa área, o que só piorava o meu emocional.
O fato é que com o fim do namoro eu fui pro fundo do poço. Todas os sonhos que eu havia construído tinham virado fumaça. E eu não sabia o que era ser adulta sem ter um namorado do lado. Eu era co-dependente daquela relação. E agora? Eu não sabia quem eu era, do que eu gostava, quem eram meus amigos e que rumo seguir na profissão.
Foi duro, mas tive que aprender. Na marra! Tomei remédio e fiz acompanhamento psicológico, tudo para me colocar nos eixos novamente.
E eu encontrei sim meu eixo! A dor passou, o sorriso veio, e comecei a compreender o amor de uma forma diferente. Comecei a sentir o amor próprio! E com ele, acabei descobrindo a liberdade, a segurança, a força e a coragem. Agora eu sabia quem eu era e do que gostava. Eu era de novo a única responsável pelas minhas escolhas e minha felicidade.
Hoje, com 30 anos, posso dizer que nunca fui tão feliz na minha vida. Não porque algo me faz feliz, mas porque hoje eu SOU feliz. Descobri que a felicidade vem sim de dentro. Claro que algumas coisas me entristecem e enfurecem, mas os sentimentos ruins são passageiros, pois sou eu que escolho o que vou fazer com eles, se vou deixar eles me dominarem ou não.
Minha escolha hoje é ser feliz! então eu respiro fundo, e vivo um dia após o outro, sempre com pensamento positivo e alegria no olhar!

Sei que meu relato sai um pouco do contexto, mas espero com ele ajudar algumas meninas e enxergar que sempre há luz no fim do túnel! Nada nessa vida é para sempre. Lembrem-se: “não há mal que nunca acabe, não há bem que sempre dure”! Beijos no coração.¨

d9d1f7a978f8fbbbe7d589709920fab6

  • Que lindo esse último caso hein? Fico feliz quando vejo a mulherada reconquistando o amor próprio! Gente, é SALVADOR! Resolve os problema tudo hahaha. Bom, como falei no início do post, NÃO ENVIEM MAIS CHORAS. Tenho material para uns 3 meses mas farei passar mais rápido, ok?
76 Comentários
  1. #1
    marina
    14.07.2016 - 12:05

    Chorei de rir quando li que você escreveu grandes bostas!

  2. #2
    Marilia
    14.07.2016 - 12:41

    Caso 1:
    Filhota, passei 5 anos sendo vestibulanda de medicina e sei porque você está na fossa, porque é chato pra burro, a vida não anda, tudo é a mesma merda, não acontece nada de novo, cada um tem um conselho diferente é um método de estudar diferente, os colegas passagem e eu não. Chega de miséria, não escute ninguém, feche seus ouvidos, não sinta culpa de ser feliz. A vida de um vestibulando não precisa ser um inferno como eles pregam, de estudar até cair, de virar noite e de ser regada a café, a decisão estudante de medicina não é! Demorei 10 anos ora equilibrar estudo é vida social, no último ano de medicina, o ano da residência, tenho me permitido prazeres que só me trouxeram benefícios, amigos novos, viagens, e não sou menos médica por isso. Muita gente tem a ideia de que se i caminho não for uma droga não se mereceu aquela vitória. Saia dessa, você pode ser uma vestibulanda feliz. Saia eventualmente, se permita prazeres, beijar na boca, balada, etc. vá fazendo a sua parte, estudando pelo método que preferir, quando você entrar no curso verá que a medicina é um mundo muito maior do que você pensou e te digo. Vale a pena.
    Com relação a tudo isso que você tá sentindo, pega isso pro teu bem, ainda bem que você não namora, não se estressa com namorado, minha mãe também teve câncer e só tornou a medicina mais atrativa, eu queria entender e fazer algo, divIda o sofrimento filha, ou uma hora a represa se abre e saia de baixo. Há psicólogos pelo sus e de graça em universidades, só carregue o seu fardo, o dos outros não. É clichê, mas o vestibular vier quando você puder aguentar o peso da medicina, e agora já se provou que não foi a hora. Boa sorte futura colega!!!

    • #3
      eduarda
      14.07.2016 - 17:04

      Adorei… eh isso aí! As pessoas acham que so tem valor se vc sofrer… e nao é assim. Passei para magistratura do trabalho estudando, viajando e tendo vida social… tudo demais não da certo… é melhor ter qualidade do que quantidade… e deixe os outros pensarem o que quiser…
      Outra coisa, fia… vc ta com 21 anosss… nao se culpe por nao ter namorado… ainda tem muita agua para passar debaixo da ponte… nao tem nada de errado com vc!!! Vida que segue!!! bjooo

  3. #4
    Nicole
    14.07.2016 - 12:47

    Sinto que só posso opinar no caso da Marcela.
    Tenho a idade próxima a sua (22) e vários problemas também, diferentes dos seus, mas já passei por uma fase exatamente igual a que você descreveu no último parágrafo. Eu ia em psiquiatra e saia de lá chorando mais do que quando entrei. Parecia que nada ia passar e toda vez que eu saia de casa eu torcia pra ser atropelada por um ônibus, porque não tinha condições psicológicas de me matar, mas não aguentava mais viver. Não queria falar dos meus problemas com ninguém, meus amigos sabiam que eu estava mal, mas não sabiam muito sobre nada. E então encontrei na minha mãe o apoio que eu precisava. Ela foi minha psicóloga. Eu tomava 3 remédios pesadíssimos que a psiquiatra receitou e eles me deixavam cada vez pior. Estava morando com minha mae, na minha cidade natal (que é no interior) e minha psiquiatra era em outra cidade (capital) e eu precisava ir lá todo mês pegar uma nova receita pros remédios. E era o maior sofrimento pra mim… então um certo dia minha mãe inventou que tinha uma receita reserva e ia mandar fazer os remédios pra que eu nao precisasse viajar e nisso ela mandou fazer um placebo. E tirou os remédios completamente de mim e foi assim que eu comecei a melhorar. Ela me contou isso recentemente, apenas. Agora, eu SEI que muitas pessoas “precisam” se medicar. Entendo a profissão do psiquiatra e sei que é coisa séria. Mas, eu não me adaptei. Meu suporte precisava ser bem mais psicológico.
    Tenho certeza absoluta que só sai da vibe que estava, por conta da minha mãe. Ela foi meu suporte completo e não sei o que seria e mim hoje, se não fosse ela. Portanto, acho que você NECESSITA descarregar em alguém. Não necessariamente sua mãe seja a pessoa ideal, devido aos motivos que você mencionou. Mas se não puder buscar esse apoio na família, por favor, fale com suas amigas. A que você mais confia. Peça ajuda. Chore. Desabe. Se sinta confortada e amada. É isso que te fará levantar. Por favor, não sofra sozinha. Você já tem muito peso pra carregar… não faz mal dividi-lo um pouco. Em dois fica mais leve!
    Quanto ao resto dos problemas, se concentre nos estudos, mas, se permita momentos de diversão, permita-se ter uma vida social. Isso pode até te ajudar nos estudos. Quando tiramos um pouco o foco, voltamos com tudo. Não precisa ser balada, festas, etc, se vc não gosta. Mas, um barzinho, um cinema, uma noite de filme com amigas, sei lá… ou ache alguma outra atividade que te faça descarregar por algum momento. Desenhar, treinar maquiagem, cozinhar… tem tantas coisas relaxantes!
    Desejo o melhor possível pra você e sua família, realmente estou mandando muitas energias positivas. E não desista de você. Hoje, vejo como era feio eu querer morrer. Como era injusto e egoísta com as pessoas da minha volta. Encontre sua força. E não se desespere! TUDO encontra seu eixo, tudo passa e Deus nunca nos dá um fardo maior do que podemos carregar. Não sei qual sua crença, mas pensar que existe algo de bom no mundo, na energia cósmica, no destino, na alma, sei lá, ajuda bastante. Ver o problema dos outros também. TODA vez que eu me desesperava, em sequencia via uma noticia ou alguém em situação pior que a minha… e de certa forma isso me fazia seguir em frente. Um passo após o outro. A vida se resolve aos poucos, mas se resolve.
    Beijo grande! Espero ter te trazido um pouco de conforto e esperança. 🙂

  4. #5
    Nara
    14.07.2016 - 12:53

    Oi gentchi!
    Marcela, querida. Talvez eu possa te ajudar um pouquinho. Sabe algo muito legal que pode te ajudar a se centrar em algo bom? Meditação. Pode parecer chato de início, mas parar um pouquinho todos os dias e pensar em nada ou em coisas boas, pode e vai te ajudar muito. Nesse momento, eu estou no meio de um tratamento para depressão, já cheguei a pensar muito em acabar com tudo, me via sem forças, sei como é difícil, mas te digo, a força tá dentro de ti. Não está nos seus pais, nos seus amigos, em ninguém e sim, dentro de ti. Claro, a existência dos fatores externos influencia em tudo, não dá pra simplesmente fingir que não é com a gente, mas tenta, na tua mente, transformar os pensamentos em coisas boas, coisas positivas. Você vai passar no vestibular SIM! E não há absolutamente NADA de errado com você por não ter um namorado aos 21 anos! Quantas pessoas se focam em um objetivo por tanto tempo e realmente se dedicam à ele? Poucas, viu? E eu te admiro por isso sem nem mesmo te conhecer. E repito, a força tá em ti, para um pouquinho do teu dia e olha pra dentro, tenho certeza que existem muitas coisas boas aí, foque nelas, por mais que pareça não fazer sentido agora. Ah, e eu também não tinha grana pra investir em terapia, comecei assistindo vídeos no youtube sobre ansiedade, lendo coisas na internet e me sentindo mais parte do mundo por saber que não estamos sozinhas nessa.

    E sobre a Paula, as pessoas não merecem o benefício da dúvida? Sei lá, eu me sinto meio ingênua falando isso, mas será que ele realmente não sentiu que ia perde-la de verdade quando percebeu que ela estava com outro e decidiu tomar uma atitude de uma vez por todas? Acho que se ele continuasse somente falando, seria complicado, mas poxa, ele terminou de fato com a ex. “não acredite no que as pessoas falam, observe o que elas FAZEM”. Talvez ele não seja uma pessoa tão ruim, mas acho que o teu coração pode dizer isso mais do que qualquer pessoa aqui. Além do mais, é melhor deixar de viver algo com alguém que você é apaixonada e dar errado (ou dar certo!) do que nunca viver e conviver com a dúvida de como poderia ter sido?

  5. #6
    Leila
    14.07.2016 - 13:10

    Caso1- só o fato de estudar pra vestibular já é o suficiente para deprimir uma pessoa. Fora o resto! Eu, se fosse você, procuraria ajuda médica, mas achei o conselho da meditação super válido. Digo, EU procuraria um psiquiatra, mas isso sou eu. Pesquise sobre meditação mindfulness.
    Caso2- acho que vc já se decidiu… Só falta coragem.
    Caso3 – chuta o amor antigo que é macumba. Tantos anos enrolando? Eu não acredito nele não, eita home q não sabe o q quer.

  6. #7
    Laís
    14.07.2016 - 13:12

    Quero dar meu “pitaco” no caso da ALESSANDRA.Fia, casamento não é igual uma paquera não, obviamente não vai te dar “borboletas no estômago”. O amor do casamento é diferente do amor do namoro SIM, é mais profundo e menos intenso e você tem que lidar com isso com maturidade. Você só se envolveu com esse “crush” pq você QUIS porque deu essa brecha. As “crises” de fogo no casamento TODO MUNDO TEM, umas duram 1 semana, outras 1 mês e outras 1 ano, mas não acho que uma família de 10 anos de união deva ser desfeita por falta de diversão e excitação. Pense bem, que você pode colocar um ponto final na sua família com um cara que você diz, cheio de qualidades, por conta de uma insegurança sua. Sente e converse com ele, faça com que o diálogo REINE entre vocês e procure ver se isso só não passou de uma carência sua.

    • #8
      Júlia
      14.07.2016 - 14:33

      Na hora que li o caso e o comentário da Cony pensei exatamente a mesma coisa, Laís! Na minha opinião, NÃO SEPARE! Você pode tomar uma decisão precipitada por conta de uma crise que é super normal em casamento. A separação virou algo muito banal hoje em dia… A pessoa casa, aí passa um tempo e cai na mesmice, a paixão vira um amor maduro, companheirismo e aí todo mundo quer correr léguas, para onde tenha borboletas no estômago e sorrisos todos os dias. Se você acha que se separando e ficando com o amigo lá você vai ter borboletas o resto da vida, já adianto: doce ilusão. Uma hora o casamento vai chegar no mesmo nível que o seu atual está. E aí? Você vai correr pra outro também? Eu acho que é muito natural cansar um pouco da rotina, duvidar se tomou a decisão certa, e isso em relacionamento, trabalho, etc. Mas nem por isso é motivo para jogar tudo para o alto. Lembre-se sempre que tem uma pessoa que te ama, te valoriza e faria tudo por você (com base no que você contou) que é seu marido. Será que ele merece mesmo que você o troque por uma aventura?

      • #9
        Constanza
        14.07.2016 - 14:56

        Ela falou que nunca sentiu nada pelo marido… que so ficou com ele pq ele eh bonzinho com ela. e meu conselho não é pra trocar, mas é pra ela ficar livre pra pensar direito e escolher bem!

        • #10
          Irene
          14.07.2016 - 15:33

          Para a Alessandra, meu conselho:
          Antes de decidir se você deve separar do seu marido ou não, afaste-se desse amigo. Ele não vai largar a esposa, isso é óbvio. Homens adoram ter o ego massageado, eles não pensam como nós. Alimentar uma “paixonite” é muito fácil para eles. Sério, vai por mim!!
          Depois que você se afastar, clareie suas ideias e resolva sua relação com seu marido. Se não tiver amor, admiração e companheirismo mútuo, concordo que você deva separar. Mas é uma decisão que precisa ser tomada com as ideias esclarecidas, e não sob influência de um sentimento de aventura que parece com amor.

      • #11
        Érika
        14.07.2016 - 15:34

        Ia falar justamente isso, mas vocês foram divinas em explicar.
        Paixão, desejo louco e desenfreado passa, acredite, até se você fosse casada com o George Clooney!!!!

    • #12
      Marilu
      14.07.2016 - 14:53

      Concordo com vc. Acho que se a pessoa acaba um casamento por não estar mais apaixonada nunca vai envelhecer ao lado de ninguém, pq paixão PASSA. E crush passa tb, fica a dica.

    • #13
      Jéssica Diane
      14.07.2016 - 15:17

      Desculpa, mas eu tbm sou casada, e esse negocio de que em casamento não tem emoção é balela. Só ficar um fim de semana separado, na hora que reve o coração acelera sim! Ou quando relembramos de coisas boas, ou num momento a dois.. ENFIM. Casamento não precisa ser morno não, e se a pessoa chega a COGITAR a separação, é pq ela não tá feliz, e fim de papo.

    • #14
      Dani
      15.07.2016 - 12:42

      Marcela, amor não se resume a borboletas no estômago e brilho nos olhos. O que vc sente por esse amigo é paixão, e todo esse fogo uma hora passa , e depois vc pode se arrepender de ter deixado um homem tão bacana como parece ser seu marido. Tenho 30 e quase 10 casada , e digo que casamento tem dessas coisas, mas a gente tem que se esforçar pra não cair na rotina , tem que ter diálogo. Entendo o conselho da Cony pois vc diz que acha que não ama seu marido.Mas na minha opinião talvez essa paixão pelo amigo pode ser por não ter vivido algo assim quando nova pois casou muito cedo. Porém entenda que agora vc é uma mulher casada de 29 não mais adolescente. Viva o hoje e valorize seu casamento. Espero muito que você consiga resolver isso da melhor forma , torço por vcs!

      • #15
        Dani
        15.07.2016 - 12:47

        Marcela não , Alessandra, troquei os nomes…rs

    • #16
      Joy
      15.07.2016 - 16:48

      Me identifiquei muito com o caso da Alessandra, mas no meu caso não cheguei a casar, namorei por 6 anos e ele era um querido, me tratava super bem mas nunca tive “aquela coisa” por ele… E vejo que muitas mulheres passam por isso, tenho amigas que não sentem vontade de conversar, tocar o parceiro… Mas como acham que precisam ter namorado/marido se sujeitam a isso. Eu acho que sim, ela tem que ficar sozinha, quanto ao crush, deixe ele viver a vida dele, se vier solteiro atrás de você aí sim, vê oq pode rolar, senão curta sua vida! Não tenha medo de ser solteira, não se acomode!

  7. #17
    Rafaela
    14.07.2016 - 13:19

    Marcela, me parece que vc está com depressão, que não se trata apenas de um “estado de tristeza” mas de uma doença física e química, podemos assim dizer. Eu já tive depressão e sei muito bem como é. Pra ser sucinta, eu diria que vc procure um psiquiatra na rede pública e faça seu tratamento com antidepressivos tb doados pela rede pública. Se vc toma remédios pra gripe, pra dor de estômago e afins, não seja preconceituosa para os antidepressivos, por favor. Eles vão dar uma segurada nas disfunções químicas da coisa enquanto vc com um amigo ou com um psicólogo vai conversando e tentando amenizar a questão emocional. Só quem já passou por isso sabe que não é só tristeza e por isso não aguenta os comentários do tipo: vai passar. Na verdade, vai passar sim, mas vc tem que se cuidar com ajuda profissional e com medicamentos pelo tempo que for necessário, afinal, nunca soube de ninguém que se curou de uma dor de estômago só com força de vontade, né? Pense que seu caso é bem parecido. Não sei como é sua relação com a espiritualidade, mas procure desenvolver isso tbm, pois ajuda e muito. Pense sobre isso, ok?

    Paula, eu diria que é melhor se envolver com uma pessoa pelo seu caráter do que unicamente pelo que se sente por ela. A gte bem sabe como de vez em qdo nos envolvemos com um cafajeste, que na hora é auper empolgante, mas o final da história é sempre ruim. Esses seu ex, sinto dizer, não é o tipo de pessoa com que valha a pena ficar, não tem bom caráter mesmo que seja (e não sei se realmente é) apaixonado por vc. De uma chance ao outro rapaz, se com o convívio vc realmente achar que não está se interessando por ele, fique sozinha um tempo, só não de trela para esse seu ex. Perfil muito esquisito e possessivo o dele, sabe como isso acaba, ne? E nao se sinta culpada se a relação atual não der certo, isso é viver!

  8. #18
    Leticia
    14.07.2016 - 13:30

    Vou comentar o Caso nº 3, pois passei por uma situação parecida, conheci meu ex numa festa de faculdade, ficamos por um mês mais ou menos, mas por não conseguirmos nos ver com frequência, já que eu ainda não dirigia e morávamos um pouco longe um do outro, acabou que nos afastamos, ele começou a namorar, até que 1 ano e meio depois nos reencontramos em outra festa de faculdade, kkk, ele tinha terminado e tds os sentimentos que tinha por ele voltaram (ele foi meu primeiro amor msm sabe), acabou que ficamos e desde esse dia não nos largamos mais, ficamos juntos uns 6, 7 meses, mas ai por infantilidade dele, besteira, terminamos. Ele iria viajar no carnaval e acho que não queria ir comprometido, inventou um motivo pra brigarmos e terminou, ele me fez me sentir mto mal, como se eu fosse a culpada da situação, fiquei mal um tempinho, umas 2 semanas depois ele veio falar comigo como se nd tivesse acontecido, fiquei puta e mantive a decisão do termino, mas uns meses depois ele fez uma nova tentativa, veio totalmente diferente, resolvi dar uma nova chance, mas depois de nos vermos algumas vezes percebi que não era mais a mesma coisa de antes e resolvi me afastar, ele parou de me procurar por um tempo, mas depois voltou a insistir, chamar para sair e tals, nessa descobri que ele estava namorando e continuava me perturbando, fiquei muito brava, porque a gnt tinha uma relação legal e ele jogou fora por besteira e depois vem e faz isso, ele ficou insistindo por mais de uma ano até que eu tomei coragem e bloqueei ele de tds as minhas redes sociais, me senti mais leve dps disso, porque querendo ou não, por ele ter sido meu primeiro amor eu sempre ia sentir algo por ele, mas aquela relação não tinha mais futuro… o problema foi que, uns meses depois que a gente terminou lá daquela primeira vez dps que nos reencontramos eu conheci um cara bem bacana, mas não me sentia preparada para uma nova relação e ainda tinha a sombra do ex que não me deixava em paz e acabei dispensando ele, o que me arrependo hj, por isso eu te digo, não troque uma pessoa bacana por alguém que não te dá valor e já provou de diversas formas que não vale nada, quando a pessoa gosta de verdade não há ex ou situação no mundo que faça ela desistir da pessoa. Siga em frente com ou sem esse novo boy, não desperdice seu tempo com que não merece. Vá ser feliz 🙂

  9. #19
    Rafaela
    14.07.2016 - 13:34

    Sobre o primeiro caso, me desculpe, mas depressão e pensamentos suicidas não são bobagens. São coisas sérias que requerem muita atenção, e se não for tratado, pode ser trágico. Infelizmente tenho exemplos disto, assim como tenho exemplos que um tratamento adequado faz a total diferença.

    Sei que um acompanhamento psicológico pode ser caro, mas aconselho uma coisa: normalmente faculdades que têm cursos de Psicologia têm atendimentos ou gratuitos ou a baixo custo. Pode ser uma saída. Espero que a Marcela encontre um e melhore.

    E, principalmente entenda que, apesar de ter muitos problemas próximos a ela, eles não pertencem a ela.

    • #20
      Bárbara Samyra
      14.07.2016 - 16:25

      Ia comentar exatamente a mesma coisa, e além das faculdades o sus oferece tratamento psicológico, se sua familia não tem condições de arcar com os custos como vc disse, é uma boa opção procurar um tratamento em um destes lugares, depressão não tem é algo para se tratar levianamente, sei disso porque na minha família há vários casos de depressão, inclusive minha mãe tem e vejo ela lutar à anos com essa doença, já foram vários remédios, psicólogos, psiquiatras e várias melhoras e quedas, é uma doença que pode durar uma vida inteira e deve ser tratada. Pensamentos suicidas é algo muito grave, acho q a moça deve se abrir para a família e amigos e procurar tratamento o mais rápido possível, e novamente falo isso por experiência familiar o meu avô que também tinha depressão se suicidou,na época dele não tinha tratamentos e o conhecimento que se tem hj sobre o assunto. Querida marcela, por favor não deixe que essa doença te vença,se abra para as pessoas próxima a vc, não é nenhum defeito ter problemas e precisar se apoiar em outras pessoas,e é essa rede de apoio q vai te ajudar na sua vida.

  10. #21
    Maísa
    14.07.2016 - 13:55

    Alessandra,

    Sou casada há menos de um ano, mas afirmo que toda aquela excitação de namoro deu lugar a um sentimento muito mais profundo com o passar do tempo. Sei que vc disse nunca ter sentido borboletas no estômago pelo seu marido, mas posso te dizer que elas não duram tanto tempo quanto amor, companheirismo e cumplicidade. Amor bom é aquele que traz paz de espírito e no coração.
    Eu, no seu lugar, daria um tempo dessa amizade com o carinha. Pelo que vc falou, sei que vcs são casais amigos, e imagino que devem fazer algumas coisas juntos, mas que tal cortar a parte da conversa entre vcs dois, pelo menos por um tempo? Pra vc ver se sente tudo isso que diz sentir, e até pra o outro tb quem sabe sentir sua falta (ou não!). Depois desse tempo, estando um pouco mais de longe, de fora, talvez vc consiga ver as coisas mais claramente e, assim, tomar a decisão certa.
    Boa sorte!!

  11. #22
    Angelica
    14.07.2016 - 14:13

    Querida Marcela, vc precisa de ajuda médica! Dirija se a um posto de saúde próximo a sua casa e converse com a assistente social, ela irá te orientar! Precisar de ajuda não é vergonha nenhuma! Acredito que se cuidar sempre é o primeiro passo, conforme vc começar a sentir se bem com vc mesma, as outras coisas vão se ajustando, como a Cony disse: “Todos nós temos problemas”, talvez vc precise mudar o seu olhar com relação as questões que vida tem te dado,mas é primordial que fique bem consigo mesma.

  12. #23
    Christiana
    14.07.2016 - 14:24

    Para Marcela:

    Eu me identifiquei com vários pontos da sua história e talvez possa ajudar. Sou médica, formada há 15 anos, e já tive depressão clínica diagnosticada, tratada e superada!!

    1. Passar em Medicina é muito difícil MESMO, quem não tenta (ou não tem alguém muito próximo tentando), não tem noção!! Você tem que acertar entre 70 e 80% de uma prova dificílima, concorrendo com pessoas extremamente bem preparadas. Mas quanto mais você tenta, mais você estuda, mais chance você vai ter de cair na prova aquilo que você sabe. Claro que existe o fator sorte, de cair na prova aquilo que você sabe, mas quanto mais você estuda mais você minimiza o fator sorte. O caminho é longo e árduo, passar no vestibular é só o primeiro obstáculo, mas a satisfação de conseguir o que sonhamos é enorme!!

    2. A Cony tem razão, seja parceira da sua família, mas não tome para si responsabilidades que não são suas. Só o fato de você ser uma menina estudiosa, dedicada, que corre atrás dos seus sonhos já é uma grande coisa!! Se você fizer “apenas” o que você persegue, você será motivo de muito orgulho pra sua família e poderá ajudá-la financeiramente depois que se formar. Por enquanto, estude!!! Se seus pais te dão suporte para apenas estudar, faça isso. Se você começar a trabalhar agora, vai perder o foco. Trabalhar e cursar Medicina ao mesmo tempo é sobre-humano! Eu fazia faculdade das 8h às 17h, e chegava em casa e tinha que estudar muito. No 3º ano começavam os plantões noturnos. Muito difícil conciliar trabalho.

    3. (Ironia mode on) Filha, estuda agora, depois que entrar na faculdade procura um colega bem gato, bem estudioso, bem legal!! E casa com um médico!! Com salário de 2 médicos em casa facilita muito a vida… (Eu devia ter feito isso… Hehehe)

    4. Depressão é doença. E como tal, tem que ser tratada com um médico. O tratamento mais eficaz inclui medicamentos + psicoterapia. Funcionou comigo muito bem. Pensamentos suicidas é um dos critérios de diagnóstico de depressão, mas não o único. Para um diagnóstico correto, precisa da avaliação de um Psiquiatra, e se o diagnóstico se confirmar, o tratamento é com o médico. Desabafar com amigos não melhora depressão. Não sei onde você mora, mas dá pra procurar tratamento pelo SUS, em faculdades, etc. Não existe só Psiquiatra particular.

    Uma coisa eu te digo, nesses 15 anos como médica posso dizer que conheci médicas incríveis!! Mulheres fortes, decididas, batalhadoras, corajosas, que conseguiram muita coisa na vida por elas mesmas!!
    Passar em Medicina é difícil, cursar Medicina é difícil, passar na Residência é difícil, trabalhar como médica é difícil. Mas toda essa dificuldade forja mulheres incrivelmente fortes e admiráveis!!!

    • #24
      Daniele Vale
      15.07.2016 - 04:20

      Super concordo!
      Nem li os outros relatos . Tive que vir logo comentar.
      Sou médica há 13 anos e fiz universidade federal e olha…arrepios de lembrar do vestibular. A peneira está cada vwz mais difícil mas foco que sua hora chega .
      Sobre seu “quadro psicológico”, minha opinião de médica e filha de mãe ue teve quadro grave de depressão e síndromw do pânico é procure um médico logo. Acho psicoterapia super inportante mas provavelmwnte você precisará ser medicada.
      Dificuladadss todas nós passamos ao longo da vida. E confesso que às vezes fica difícil viver no mundo onde todos parecem viver felicidade plena no Facebook e Instagram enquanto a gente está passando pelo nosso deserto particular. Só que todos tem seus momentos de deserto.
      Acredito muito em Deus e creio que Ele tem me sustentado todos os dias . Me vi muito na sua história .
      Deus te abençoe querida e força nessa hora !
      Se pudesse te abraçava !

  13. #25
    isa
    14.07.2016 - 14:35

    Queria falar sobre o caso da Marcela. Me identifiquei muito porque tenho 24 anos e estou em tratamento para ansiedade e depressão desde o ano passado, depois de ANOS sofrendo e imaginando mil maneiras de morrer cada vez que ficava um minuto sozinha. Procura o tratamento sim! Fale com uma psicóloga que pode te ajudar (e é normal demorar pra achar uma com quem você se “encaixe”), a vida não precisa ser sofrida! Não é todo mundo que entende o quão difícil é viver desse jeito – eu me sentia pior ainda porque não tenho motivo pra ser triste – e por isso que procurar ajuda profissional é tão importante. O caminho para a recuperação é longo e difícil, mas VAI PASSAR!
    Eu também sempre me cobrei muito, mas nós não precisamos ser perfeitas o tempo todo. Você está passando por um momento de muito estresse que é o vestibular, e não precisa ser perfeita em casa e dar conta de tudo. Tá tudo bem, mesmo! Falando em vestibular, duas das minhas melhores amigas sempre sonharam em prestar medicina e ficaram 4-5 anos no cursinho pra isso. Foi muito difícil, mas hoje elas estão super realizadas na faculdade! Uma delas também nunca namorou e tem a minha idade, mas honestamente acho que isso é o de menos. Várias outras amigas, e eu também, tiveram o primeiro namorado só na metade da faculdade. Complicado quando achamos que tem algo errado com a gente (eu conheço bem essa sensação, sério), mas aprendi na marra que aquele clichê do “precisamos nos amar antes de conseguir amar outro” é a pura verdade. Fora que quando você entrar na faculdade vai ser tudo tão novo e divertido que você não vai sentir falta de um namorado! Te desejo tudo de bom, de verdade, e sei que você vai conseguir superar todos esses problemas!

  14. #26
    Marilu
    14.07.2016 - 14:44

    Marcela,quando a gente tem a sua idade e nunca namorou ou nunca beijou a gente pensa que é um et e que só pode ter algo errado com a gente ne? Kkkk já passei por isso. Só fui beijar aos 19 e foi uma merda, o cara era um tosco. E fui namorar só com 21. Hj com 32 eu dou risada da angústia que eu sentia. 21 anos é nova demais, para com isso. Só não vá cair na armadilha de se envolver com o primeiro traste que aparecer só pra não ficar sozinha!! Isso NUNCA dá certo.

  15. #27
    anna
    14.07.2016 - 15:08

    posso te abraçar Cony?
    Chorei com sua spalavras para Marcela !!!
    fique bemm

    bj

  16. #28
    Melissa C
    14.07.2016 - 15:08

    Oi, Cony! Parabens pelo trabalho aqui no blog! Sou leitora fantasminha – sempre leio, mas nunca comento, haha – mas tô sempre por aqui 🙂

    01 – Marcela
    Olha, imagino a barra que você está passando e acho que pode ser uma boa ideia procurar ajuda: em várias cidades há centros que oferecem sessões com psicólogos a preços populares ou nem cobram. Eles podem te ajudar a olhar toda a situação de uma outra perspectiva ou até te encaminhar para outros profissionais, se for o caso. Outra coisa: comentaram aqui em cima sobre meditação: pode parecer bobagem, mas tirar um tempinho todos os dias para meditar e relaxar pode te ajudar até nos estudos. Separe um tempinho todos os dias para fazer uma caminhada, assistir um programa de tv que você gosta, treinar uma maquiagem… Não tenha medo de pedir ajuda para alguma amiga… Escolha alguém em quem você confia e se abra, pergunte o que ela acha, escute se ela tem alguma sugestão… Amigo é pras horas boas, mas pras ruins também!
    Por fim, não desista do seu sonho! Estudar para o vestibular é desgastante, estressa, mas a recompensa vem! Você é dedicada, estudiosa e determinada – está no caminho certo para a realização do sonho! Procure uma primeira ajuda (seja de um psicólogo, de uma amiga, de uma igreja…) para tirar esse peso todo das suas costas… Divida com alguém!

  17. #29
    Mary Fernandes
    14.07.2016 - 15:13

    Caso 1 Marcela: Querida Marcela, posso dizer com toda autonomia que sei o que você está sentindo, passei por momentos muitos difíceis nos últimos anos, perdi meu pai, minha casa, minha mãe ficou mal de saúde, encarei um relacionamento abusivo por três anos por simplesmente não ter pra onde correr com uma mãe doente nos braços. Linda estou aqui orando pra que você leia meu recadinho, problemas existem, de todos os tipos e sempre achamos que os nossos são os piores, pois saiba que não existe problema grande ou problema pequeno, cada um sabe da sua força e da sua dor. Hoje aos 27 anos lembro-me bem de como foi difícil quando tinha 21, entretanto foi passando por cada coisinha que me tornei a mulher que sou hoje, tenho problemas? Tenho. Inseguranças? Várias, inclusive em breve você também lerá meu “chora”. Mas se eu não tivesse encarado a vida de frente lá atrás, eu não teria um terço da maturidade que tenho para encara-la hoje. Quanto a não ter um namorado, não quero te desanimar, é muito bom ter alguém, e sei que as vezes você pensa que seria mais fácil se tivesse alguém pra te ajudar, porém os relacionamentos tem ônus e bônus, pense comigo você com toda essa leva de problemas, precisando focar nos seus estudos e tendo que se preocupar se ele está te traindo, brigando por ciúmes, perdendo noites de sono discutindo a relação… Será que você está preparada para carregar mais esse fardo? Pense com carinho, seja hoje a mulher forte que vc quer ser quando tiver que salvar a vida de um paciente seu, encare esses problemas como se da resolução deles dependesse a vida de alguém(A SUA VIDA)! Creio eu que tudo isso nada mais é que parte da sua formação como grande médica que será um dia. Beijos

  18. #30
    Rafaela
    14.07.2016 - 15:16

    Marcela, antes de ler qualquer outra coisa quis vir aqui falar com vc!
    Fui vestibulanda tbm, não é uma fase fácil..e inúmeras pessoas passam por ela, cada uma com seus obstáculos!! O que eu te aconselho…de uma forma geral (porque se vc continuar com esses pensamentos, com essa angústia e ansiedade…ser aprovada tornará cada vez uma missão mais árdua e inatingível ) é que vc busque fazer algo que te dê alegria…vc está precisando disso..reserve uma parte do seu dia pra isso, se descubra!
    Outra coisa que vc tem que trabalhar consigo mesma é a aceitação…aceitação sim que seu momento vai chegar, aceitação da sua família, aceitação de vc mesma! Tenha fé, acredite…ela é tudo, não desista.
    E outra coisa…sua família precisa muito de vc, seja forte..
    A nossa mente é algo muito delicado..mas só nós mesmos somos capazes de mudá-la! Então queira e insista a cada segundo consigo mesma, todo mundo tem problema…mas o rumo que eles vão tomar somos nós que eacolhemos (ou consideramos eles os maiores do mundo..e estaremos sentenciando um presente e futuro de lamentações, tristezas, desilusões…OU os enfretamos com a certeza de que tudo dará certo, pois nascemos para ser felizes). Espero ter ajudado!! Um abraço..e foco, força e fé!!

  19. #31
    Luiza
    14.07.2016 - 15:21

    Oi Marcela. Seguinte, depressão é doença, não se resolve de maneira simples como levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima. Se vc desconfia que esse é o seu caso, vc precisa de um diagnóstico certeiro. E não tem como fugir de ajuda profissional não. Pensamentos suicidas precisam ser levados a sério e podados pela raiz. Te cuida, aproveita que vc ta bem consciente e quer tratar da sua saúde mental. Procura apoio nos amigos sim, mas também procura saber se na sua cidade não tem algum local que preste atendimento psicológico sem custo, algumas universidades oferecem isso, organizam grupos etc. Se você não se sentir à vontade pra tratar disso com pessoas próximas, deixa anotado o número 141 do CVV se o aperto no peito aumentar. Um beijo grande e força querida!

  20. #32
    Mary Fernandes
    14.07.2016 - 15:34

    Caso 2 Alessandra: Só tenho uma coisa a lhe dizer Alessandra, no fundo sinto que você nunca amou seu marido. Mas ao que vejo sempre foi uma boa esposa pra ele, então não acredito que você esteja sendo egoísta, aparentemente se ele te trata tão bem é porque está feliz ao seu lado. O fato é que sempre achamos que a grama do vizinho é mais verde e não é não. Só eu sei, depois de três anos solteira o quando está difícil encontrar alguém bacana. Aquele fogo que vc sente falta existe sim, mas não dura mais que um mês minha cara. Tenta reverter essa situação em favor da sua família, passe a enxergar com mais amor as atitudes do seu esposo, tente mais uma vez, tente algo novo e se depois de tudo isso ainda assim não der certo separe, mas de coração se você vai se separar achando que será mais feliz com outro e não pelo simples desejo de viver melhor sozinha, você estará cometendo um grande erro.

    Caso 3 Paula: Simplesmente o cara é um p… sem vergonha. Ele não respeita ela e não respeita você é um egoísta que quer ter as duas e sabe Deus mais quantas a disposição dele. Eu não consigo acreditar que nessa altura do campeonato você ainda cogite a hipótese de tentar de novo com ele, é pagar pra sofrer querida. Eu acho muito válido tentar de novo quando os motivos são outros mas jamais por quer deixa explicito que não nos merece. Se dê a oportunidade de escrever uma nova história!

    Caso 4 Monica: História típica de uma mulher que soube tirar proveito de tudo que a vida lhe trouxe, sejam elas coisas boas ou ruins! Palmas, simplesmente palmas pra você!

  21. #33
    Ana Souza
    14.07.2016 - 15:52

    Moça do caso 2: Também me pergunto onde e como uma pessoa casada conversa tanto com outro tb casado, me pareceu que já rola algo ai. Borboletas no estômago, olhos brilhando, sudorese, etc isso é coisa de filme, na vida real as coisas são bem diferentes. você não gosta do seu marido e tá procurando apenas substituir de marido e não se separar apenas. Seja honesta com ele e siga sua vida. Seu crush só tá afim de uma emoção (sexual) e não se separar tb.

    Bjus Cony, muita luz para vc!

  22. #34
    Camila
    14.07.2016 - 16:06

    Marcela, parabéns pela garra e dedicação aos estudos. Desejo toda a sorte do mundo pra vc!
    Depressão é doença, vc tem um desequilíbrio químico por trás dos pensamentos suicidas, não basta força de vontade, é preciso tratamento para se curar. Tenta ajuda nas faculdades de psicologia e pelo SUS. E se quiser desabafar, me coloco à disposição. De verdade! Manda uma msg por aqui que eu te passo meu email.
    Beijos e fica bem 😉

  23. #35
    Joyce
    14.07.2016 - 16:11

    Marcela, já passei por vários problemas quase iguais ao seus e acho que posso te ajudar, meu e-mail é joyce.gabrielly@hotmail.com. Me manda um e-mail te passo meu whats por lá!! Nós temos um grupo de leitoras que podem te ajudar também, espero que entre em contato comigo, beijão!

  24. #36
    Aninha
    14.07.2016 - 16:17

    Marcela, você tem que começar a ver as coisas com outros olhos… com um pouco mais de otimismo! Quando começamos a enxergar só o lado ruim de tudo, tudo vai parecendo pior, tudo que acontece vai somando e você se sente cada vez mais pra baixo. Não junte as coisas. Tente ser mais leve…. você é muito jovem ainda pra tanto fardo. Sobre o vestibular: menina, você vai entrar logo nessa faculdade, porque seu português está perfeito! Você demonstra muita inteligência na forma de se expressar. E com certeza esta é apenas uma de suas qualidades! Relaxe um pouco, encaixe um pouco de diversão no meio de tanto estudo, saia mais, curta os amigos. Não se cobre tanto, apenas viva um dia após ao outro… e boa sorte!!!

    • #37
      LULU
      15.07.2016 - 09:11

      Depressão é uma doença! Ela só vai conseguir começar a seguir estes conselhos, depois que estiver em tratamento. O psicólogo é essencial nesse momento e ele vai indicar o psiquiatra em caso de necessidade. O pessoal já deu a dica aí em cima: tem faculdades de psicologia e tem o SUS! Depressão é coisa séria Marcela, e pensamentos suicidas não são bobagens, tem que ser tratado com todo cuidado!

  25. #38
    Gabriela
    14.07.2016 - 16:24

    Meu comentário é para o caso 1. Menina, procure um médico. Um monte de gente comentou que o SUS tem atendimento psiquiátrico. Depressão é algo muito sério. Conheço muita história triste, de gente nova, que estava no mesmo estado que você e acabou concretizando o suicídio. Entendo que seus pais têm problemas, mas você precisa se abrir com eles. Os amigos também são uma opção, mas a nossa família é muito mais importante e compreensiva. Faça isso por você e principalmente, por eles.

  26. #39
    Gabi
    14.07.2016 - 16:40

    PARA ALESSANDRA:

    Querida, primeiro parabéns pela sua sinceridade, você é verdadeira com você mesmo mas não está sendo verdadeira com seu parceiro e é sobre isso que eu quero falar: é inevitável controlar os sentimentos é, ok! Mas não acho que seja inevitável as atitudes que teremos quanto a eles. É óbvio que um relacionamento de 10 anos não é mais a mesma coisa, mas também é óbvio que se você buscar coisas mais interessantes por ai a fora vão existir, ainda mais pelo fato de que está no ato “proibido” o que aos nossos olhos é melhor, sempre foi assim.

    Meu conselho é: valorize aquele que você diz não amar, mas que um dia amou. As flores são lindas ai a fora, mas elas murcham, mas um jardim que se rega todos os dias, pode ser muito mais florido, por muito mais tempo.
    Que tal viajar com seu marido para um lugar curioso e que aproxime vocês?
    Que tal ter filhos?
    Que tal adotar um cachorro?
    Que tal pensar em fazer seu casamento ser mais interessante pra você, quanto aparentemente é para o seu marido?

    Boa sorte no casamento!

    • #40
      Isa SV
      15.07.2016 - 14:14

      Filhos para salvar o casamento? NÃO FAÇA ISSO!

      • #41
        LUCIANA
        18.07.2016 - 15:11

        Filhos p salvar casamento?? Não faça isso!! (2)

  27. #42
    eduarda
    14.07.2016 - 17:15

    Paula… estava pensando esses dias sobre a frase: quando a pessoa sente que vai perder o outro, ela comeca a querer a pessoa.
    É bem verdade… e isso ja aconteceu comigo varias vezes, porem, depois de um tempo eu via que eu nao gostava mesmo a pessoa, eu tinha era apego, e ai, quando o outro me dava a certeza de que eu o tinha, perdia a graça.
    Te disse isso, por que acho que é bem provavel que aconteca isso… Quem quer nao espera perder para ter certeza… entao nao deixe de viver algo legal com alguem que pode ter algum futuro para reviver uma historia que ja nao deu certo no passado.
    Se vc quer coisas novas, entao caminhe por caminhos novos… nao espere novas historia percorrendo os mesmos caminhos… isso é se autossabotar… e tbem é uma sacanagem com o cara que ja te mostrou como ele é, e vc agora vai esperar e cobrar dele atitudes que ele provavelmente nao terá…
    Olhe pra frente e siga por novas historias… essa daí ja deu! Bjoo

  28. #43
    Lia
    14.07.2016 - 17:22

    https://www.buzzfeed.com/laraparker/15-coisas-que-voce-nao-deve-dizer-para-alguem-que

    Post de utilidade pública. Sei que os conselhos foram dados na melhor das boas intenções, mas não adianta dizer que vai passar, que tem gente pior e ta lutando pela vida, só faz com que a pessoa se sinta inútil, ingrata e derrotada.
    Alguns conselhos pra Marcela:
    – Procure algum centro de apoio na sua cidade, Centro espírita, grupo de oração, alcoolicos anônimos,alguma faculdade de psicologia que estuda casos junto com os alunos… Nesses lugares geralmente você encontra pessoas muito receptivas a ouvir e que dão sentido a vida ajudando os outros.
    . Ajude outras pessoas como forma de dar sentido a sua vida. Dê esmola, vai no asilo visitar os idosos abandonados, nos hospitais brincar com as crianças doentes, ajudar algum projeto numa escola pública, coisas do tipo. Sentir que a gente faz um pouco de bem pra outra pessoa ajuda demais a preencher uns vazios que temos de vez em quando.
    – Leia Olhai os Lírios do Campo, sério, esse livro muda vidas
    – Chore, chore muito, chore até cansar, alivia.

    Paula:
    Eles sempre voltam pra ex, ou conhecem uma terceira. Always and forever

    • #44
      Luana
      15.07.2016 - 08:46

      Já quero ler esse livro, Lia!!

  29. #45
    Ana
    14.07.2016 - 17:49

    Marcela,

    Tb estou passando por um momento bem complicado na minha vida…e sinceramente oq tem me ajudado mto ver os vídeos da Flavia Melissa e seus post no face,,,Veja esse pedacinho que ela acabou de postar, tenho ctzq q foi para vc

    Eu acredito em você. Eu acredito no seu potencial. Eu acredito que você seja capaz de viver seus sonhos. Eu acredito que você seja capaz de transformar sua vida.
    Eu acredito tanto, mas tanto no que existe dentro do seu coração que lágrimas me vêm aos olhos todas as vezes em que você duvida de si mesmo. Todas as vezes em que você acha que seu problema é grande ou definitivo demais eu sinto dor em meu coração. Eu sinto como se uma parte de mim morresse todas as vezes em que você decide ficar onde está não porque o lugar onde você está traduz seu coração, mas porque duvida da sua capacidade de construir um lugar melhor.
    Eu choro por dentro, todas as vezes em que você chora. E eu suspiro abafado todas as vezes em que as palavras de amor morrem na sua boca.
    Fique bem! Vc estará nas minhas orações. Bjs, Marcela

    • #46
      Raquel
      15.07.2016 - 17:56

      A Flavia Melissa é realmente ótima! Procure pela página dela Marcela! Os vídeos dela poderão te trazer uma luz.

  30. #47
    Lidia Cunha
    14.07.2016 - 19:03

    Sobre o CASO 2, Alessandra? É isso? Querida, casamento é pra ser feliz, não é pra achar só outro legalzinho e fofinho, não! Casamento tem que ter fogo sim, ter vontades e paixão…lógico que a paixão vai dando mais espaço para um amor gostoso, menos caliente, mas se você não sente isso por ele…não vai rolar!!! Pense bem, a gente sente e sabe quando a pessoal é realmente a pessoa pra gente. Não seja infeliz…já ouviu aquela música “quero um amor maior, um amor maior que eu” Pois vá em frente! Queira um amor maior sim! “Ah, mas pq casamento é cimplicidade, é companheirismo” Né só isso não, amiga, tem que ter tesão tbm, tem que ter cheiro, prazer… e se vc nunca sentiu uma paixão por ele, nem no começo, pense bem, hein! Olha, já sou casada há 6 anos, tá, falo tbm por experiência. Seja feliz e inteira, assim vc tbm fará outra pessoa verdadeiramente feliz!!!! Bjos

  31. #48
    Iasmin
    14.07.2016 - 20:17

    Marcela
    – Querida, sinto a sua dor! Uma barra muito grande para você carregar sozinha. Recentemente passei por meses e meses de uma tristeza profunda e que eu não via graça nenhuma em estar viva, mas saí dessa porque algo me dizia que eu era boa sim, que um dia tudo ia se encaixar e que a minha hora vai chegar! Não desista, continue estudando. É difícil mesmo, mas você é capaz! Enfrente os problemas da sua família com amor; Descanse um pouco dos estudos: vai acontecer sim! Arrumar um namorado agora? Pra quê?! Homem é tudo chato! kkkk…Minhas amigas que namoraram e casaram cedo estão TODAS separadas e levaram um tempo ENORME até descobrirem a sua real personalidade, sabe? Mergulhar num relacionamento sério nessa idade é bem ruim quando a gente ainda não sabe bem quem é! Além do que não vão faltar muitos gatinhos na Faculdade de Medicina!

    Alessandra
    – Paixão? Será mesmo, amiga? As vezes a gente romantiza demais a amizade, sabe? Quantas mulheres não dariam tudo por um marido que beijasse o chão que elas pisam…Não acho que você deve ficar com ele SÓ por isso, mas saiba que todos os relacionamentos têm os seus desafios. As vezes a gente tem uma afinidade física foda com alguém, e ele é um escroto a maior parte do tempo. Se você não sente nada pelo seu marido, se separe então, até pra que ele tenha o direito de encontrar outra pessoa que o ame como aparentemente ele merece ser amado.

    Paula
    – Miuuuuga, não volte pra esse cachorro! Passei por uma situação muito parecida, mas eu fui pior do que você: fiquei com ele mesmo sabendo que ele tinha namorada! Não contava para ninguém porque tinha uma vergonha enorme. Se eu queria que ele largasse tudo para ficar comigo? Não, porque sabia que ele iria fazer o mesmo comigo! Consegui me afastar dele enfim e quando eu estava conhecendo o meu atual noivo, ele terminou o namoro e me ligava direito porque queria namorar. Resolvi não aceitar e tentar namorar o meu noivo, e fiz muito bem! Graças a Deus tomei essa decisão! Não me arrependo nem um pouco! Ele voltou pra ex e agora vai casar com ela! No dia que ele foi marcar o casamento, eu também estava no mesmo lugar para marcar o meu!!!!! Juro por Deus! Eu fiquei tranquila e ele ficou super nervoso ao me ver, ficava derrubando tudo, tropeçando, se esbarrava nos lugares! Quem de nós tinha mais certeza da sua decisão de casar? Certamente eu!

  32. #49
    Sandra
    14.07.2016 - 20:57

    Marcela, não acho que seja BOBEIRA sua e sim que você possa estar com depressão, o que é sério e precisa ser cuidado por médicos e medicamentos. Já tive um caso na família e sei do que estou falando. Dizer pra alguém com depressão: anime-se, você tem tudo, bola pra frente, você tem que se ajudar….mais atrapalha que ajuda. Por isso, procure ajuda médica. Boa sorte !!!! Um abraço.

  33. #50
    Ana Cláudia
    14.07.2016 - 21:16

    Marcela minha querida…me identifiquei com vc em alguns pontos (minhas experiências amorosas tb foram tardias, minha mãe já teve câncer, o relacionamento dos meus pais nunca foi dos melhores, etc), mas se tem uma dica que a Cony te deu e que eu reforço mil vezes se for preciso, é sobre relacionamentos (hj no auge dos meus 32 anos já tive mtas experiências) e uma coisa é certa: homem dá MTA dor de cabeça, vai por mim…estou solteira há 2 anos e meio e só nos últimos meses finalmente percebi que homem não é a solução dos meus problemas, ao contrário, eles só trazem mais dor de cabeça e se quer saber, eu cheguei a ter pensamentos suicidas como os seus depois de conhecer tanto cara podre nos últimos tempos…e hj descobri q não existe frase mais verdadeira do que: antes só do que mal acompanhada. Existem caras e relacionamentos bacanas? Sim existem, mas hj em dia isso é tão raro q não podemos achar q dependemos disso para ser feliz. E outra…vc acha q suas amigas q namoram estão realmente felizes e realizadas? Com certeza a maioria não! Quanto ao resto…MTA sorte pra vc! Sua mãe se Deus quiser vai se curar (assim como a minha), seu pai vai arranjar emprego (a crise está feia mesmo e sei de mtasss pessoas q estão nessa situação) e vc vai passar em medicina (e se não passar, não ache que é o fim mundo…eu mesma só descobri do que gostava profissionalmente há apenas uns 4 anos atrás!) 😉

    • #51
      Constanza
      14.07.2016 - 21:35

      Pois é!! menina nova, quase entrando em medicina, homem é atraso de vida nesse momento!

  34. #52
    Mak
    14.07.2016 - 21:33

    “Grandes bostas” hahahahahahahahahahahahahahaha!!! Vc é a melhor Cony, ti amu ❤️

    • #53
      Constanza
      14.07.2016 - 21:34

      hahahahahah

  35. #54
    Ariadna
    14.07.2016 - 23:13

    Marcela, como queria poder te dar um abraço e dizer para você descansar em Deus, porque Ele sabe de todas as coisas e nos conforta. Estude, curta seus amigos, se arrume e fique linda! Quando as coisas apertarem volte seus olhos a Deus e foque nas coisas boas.

  36. #55
    Janaina
    15.07.2016 - 01:16

    Marcela, sobre relacionamentos, todo mundo falando pra não ligar pra isso, mas sei que isso é uma coisa que deve te deixar pra baixo e te fazer mal. Ver todo mundo tendo relacionamentos, quando a gente não tem a mínima habilidade pra isso nos faz mal e deve ser uma das coisas que deve ajudar nos seus pensamentos suicidas. Parece que é só vc assim no mundo, mas tem muita gente na sua situação, eu sempre tive dificuldades com o sexo oposto e tb não conseguia ficar mais que uma noite pq era muito tímida, não sei se é seu caso. Aí entrei numa comunidade de timidez no orkut e vi que não era só eu, parece que não, mas ajuda saber que um monte de pessoas tb tem uma extrema dificuldade nessa área, vc não é a única pessoa do mundo com esse tipo de dificuldade, pq nesse mundo que as pessoas parecem ficar tão fácil vc se sente única e não é assim. Tinha muita gente lá que nunca tinha nem beijado com mais de 25, 30 anos. O que vi lá é que as pessoas que conseguiram algo foram as que se esforçaram, procuraram tratamento e acho que como o pessoal falou vc deveria tentar ver tratamento pelo SUS ou por alguma faculdade, tanto pra ajudar na depressão, como nessas áreas de relacionamento. Sobre a minha dificuldade de ficar mais de uma vez com uma pessoa, demorei anos pra conseguir ter uma relação normal com alguém e namorar mesmo só quando cheguei aos 27, talvez se eu tivesse procurado tratamento para a timidez, não tivesse demorado tanto pra conseguir ter uma relação verdadeira, mas como sou tímida nunca tive coragem de procurar ajudar e melhorei por esforço próprio, mas as coisas poderiam ter sido mais fáceis se eu tivesse procurado ajuda.

  37. #56
    eva
    15.07.2016 - 01:33

    bem um pouco complicado os casos de hoje …mas vamos lá!
    (tentando ser o mais direta possÍvel)

    MARCELA :

    Existem , e sempre existirá momentos da nossa vida que precisaremos apoiar e ajudar nossa familia…talvez este seja o momento que você esteja vivendo agora….sei que é dificil , mas como você mesmo disse , seu pai está desempregado , sua mãe com cancer e seu irmão pode ser autista e ter sindrome de asperger….
    Bem,é uma situação muio delicada…é muito pesada…mas quando realmente ficar muito pesado para você pense em como seria a vida da sua familia sem você.
    Não sei se você acredita em Deus , mas para mim que acredito e talvez para voce também ( se voce acredita também ) as vezes Deus “abençoa “pessoas e familias com verdadeiros anjos , que no caso seria você….você tem sido uma peça fundamental na sua familia , até mesmo para manter o equilibrio , para ajudar , para dar uma palavra de apoio…
    Você não sabe até quando seu pai ficará desempregado, até quando sua mãe ficara doente….este é um momento de voce ajudar sua familia entende?um dia tudo isto de alguma forma vai passar….familia é assim …acredito que sua existência na sua familia é um verdadeiro presente diante desta situação tão difícil…talvez voce não tenha como ajudar muito , mas só o fato de ter alguém na familia, que possa conversar , pedir ajuda,e se apoiar já é muito bom …sua familia precisa de você…e um conselho que dou a você é : namorar é bom ? sim , é maravilhoso….mas acho que agora sua prioridade deve ser “resolver” de uma vez a questão da faculdade…acredito que você é muito estudiosa e acho que namorar agora diante de uma situção complicada que existe na sua casa ,pode impedir voce de alcançar o sonho de conseguir a sua sonhada facul!!!!
    já imaginou se você engravida?ou se o boy é um daqueles caras complicados? acho melhor você focar apenas em você neste momento…você terá o resto da vida para namorar…voce não ficará a vida inteira sozinha e solteira….talvez até mesmo na faculdade você encontre o seu amor….de verdade…relaxa quanto a questão de namorado…apoie sua familia o quanto você conseguir afinal você também não é a mulher maravilha e também dê o seu melhor nos estudos…se dedique ao máximo para passar o quanto antes na faculdade….e tenha fé amiga,muita fé!!!tire os pensamentos ruins da cabeça…problemas todo mundo tem!!!!todo mundo mesmo…t-o-d-o m-u-n-d-o!

    ALESSANDRA…

    acho muito aventureiro se separar agora…é claro que talvez realmente o que voce sente pelo seu marido já não seja amor , mas se separar assim de um homem que te trata tão bem…te ama tanto …assim por nada ?talvez seja um momento apenas de crise de casamento (pela sua parte) …e isto acontece com muito casamentos , o que eu acho normal até…talvez seja aquele momento que todos falam de “resgatar o fogo da paixão ” sabe?…mas de qualquer forma não se separe agora….se nem o seu amigo-rolo se separou é que ele sabe que lá fora é muito dificil encontrar alguém como a esposa dele…
    acho que é o momento de voce se dar um pouco de paz sabe…se conhecer melhor,se entender,ser sincera com voce mesma…até mesmo para não se machucar depois e não machucar uma pessoa inocente(seu atual marido) …
    olha acho que voce também tem que saber se impor sabe, não acho certo voce e seu amigo ficar de conversa enquanto ainda estão casados…mesmo que seja só conversa uma hora ou outra pode acontecer de voces ficarem e a merda ser descoberta pelo seu marido e pela esposa do seu amigo…se realmente voces não querem se separar para ficarem até o resto da vida junto , acho isto uma P*ta de uma sacanagem com seu marido , com a esposa do seu amigo e até com voce mesma…pois se voces realmente não querem uma coisa seria , por que ficar nessa bagunça de “pega mas não Pega”?
    já imaginou se seu marido descobre ou a esposa do seu amigo descobre e realmente nunca ter tido nada entre voces e tudo isto causar um divórcio sem voces nem realmente terem ficado….e o seu amigo nem realmente querer voce depois de tudo isto?
    acho melhor voce conversar seriamente com seu amigo sobre o futuro de tudo isto ,sobre o seu futuro e o futuro do seu marido e da esposa dela….sinceridade de ambas as partes é o melhor remédio nessa situação…mas tenha calma, primeiro analise bem o que voce quer , não pense em paixão …pense no seu futuro para o resto da vida , desculpa o termo mas…seja um mulher sincera com voce mesma.

    PAULA-

    achei voce muito confusa….desculpa o termo mas uma hora está com alguém , depois se envolve com um cara que não sabe o que quer e nem se decide….amiga desculpa , se decida e não permita que gente sem compromisso com a vida e sem compromisso com voce entre na sua vida…se não tudo isto vai se tornar uma imensa bagunça…
    é aquilo que digo para mim mesma ” vem comigo ou vai ficar para trás”
    é isto…espero que voce entenda o que eu queria dizer

    beijo a todas as meninas e com calma e fé tudo dará certo….
    a vida é assim mesmo com suas loucuras e complicaçoes
    🙂

  38. #57
    Luana
    15.07.2016 - 09:08

    Meu comentário vai para a Paula.
    Passei por uma época de conhecer vários homens, várias paixões arrebatadoras, loucas, e… que não davam em nada. Acabavam em um mês. Até que um belo dia conheci um rapaz (pelo Tinder!), super gente boa, me tratava maravilhosamente bem, uma coisa diferente de tudo que eu já tinha vivido. Mas… cadê aquela paixão arrebatadora que eu estava acostumada? Não era assim, e quase cheguei a terminar achando que tinha algo errado. Mas resolvi apostar um pouco mais. Resultado? Estamos há um ano juntos e fazendo mil planos! Num relacionamento estável, tranquilo e super gostoso! Então meu conselho para você é esquecer esse carinha do passado e investir nesse novo relacionamento que pode dar muito certo! Boa sorte!!!

  39. #58
    Débora
    15.07.2016 - 11:01

    Marcela, amada, sei que não posso te ajudar muito, mas quero dizer que vou orar por você. Muitas pessoas céticas vão dizer que é tolice, mas quando estamos num momento de aflição, ajuda muito pensar que Deus está do nosso lado, e está mesmo, embora à vezes não percebamos. Converse com ele, como um amigo, e peça ajuda. Meu amor para você.

  40. #59
    Carol
    15.07.2016 - 11:07

    Eu sou aquela q:
    1 – Espera ansiosamente o dia do Chora;
    2 – Antes de ler, vou ver os nomes fictícios que Cony deu pras meninas! Rsrsrsr

    Ps.: Cony, vem fazer Psicologia também! 😉

  41. #60
    Débora
    15.07.2016 - 11:13

    Cara Alessandra, desculpe a sinceridade amiga, mas você JÁ ESTÁ SENDO DESLEAL com seu seu marido. Não precisa fazer sexo com outro para ser desleal. A infidelidade começa em pensamento e o próximo passo é partir para a ação, que no seu caso já ocorreu com estas conversas com outro. No meu caso, ficaria menos traída se meu marido transasse com uma estranha, por exemplo. Acho tão errado enganar quem merece nossa confiança, mentir. Não tá feliz com o marido, tá mantendo algum relacionamento com outro, tenha brio e coragem e converse com sinceridade com ele. DIÁLOGO!!

  42. #61
    Débora
    15.07.2016 - 11:18

    Mônica, eu te amo viu!

  43. #62
    Márcia Alves
    15.07.2016 - 11:18

    Eu amo seus quotes. Mas o último foi divino. Beijos

  44. #63
    Patrícia
    15.07.2016 - 12:02

    Eu tenho uma coisa muuuuito importante p dizer p Marcela. Procure Deus, querida! Procure uma igreja, uma orientação espiritual.. Ele é tudo nas nossas vidas, só Ele nos dá paz e forças para enfrentar qualquer situação com leveza. Eu super respeito psicólogos, psiquiatras, antidepressivos, etc.. mas, acho que muito mais eficaz do que isso, é você descansar os seus problemas no Senhor. Confie que é aí que está a solução para tudo na sua vida. Vejo que muitas pessoas, principalmente nesse mundo de moda, beleza, de balada, de viagem, etc.., ainda tem certo preconceito com relação aos evangélicos. Mas, ó, vou te dizer.. sou evangélica, Batista, linda, fitness, bem vestida, cheirosa e maravilhosa, leitora assídua do futilish kkkk e amo ao Senhor sobre todas as coisas e a cada dia mais e minha vida só tem melhorado com isso.. a minha e a de todos que estão ao meu redor. Se quiser conversar, pode me mandar um e-mail, tá? Já inclui você em minhas orações. Fique bem!!

  45. #64
    Ci
    15.07.2016 - 12:23

    Marcela,
    eu também me identifiquei com vc… também já tive esse tipo de pensamento, desde a minha adolescência e olha, se isso permanecer vc tem q ir a um psiquiatra. Pode ser depressão, ou até mesmo uma distimia (dá uma olhada sobre o assunto) e o uso de medicação pode te ajudar. Me ajudou muito.
    Minha mãe também teve câncer, e infelizmente, por mais q vc nao esteja bem agora, vc tem q ser forte! Ela precisa de vc! Vai ser difícil e doloroso, mas vc não pode esquecer q ela tá precisando do seu amor mais do q nunca nesse momento.
    Sobre ter 21 e nunca ter namorado, é tão normal! Não se compare a ninguém! Eu tive suas mesmas nóias e te digo: nunca se compare aos outros. Vc é muito jovem ainda. ps: a maioria do povo q faz medicina demora a passar mesmo, é muito concorrido.
    Eu me vi em vc. Hoje to aqui mais velha, formada, já namorei, minha mãe está bem e tudo mais… Mas os problemas sempre chegam, novos problemas e velhos problemas! Então relaxe pq a vida nunca vai ser um mar de rosas e nao se apegue aos fatos ruins! Procure ajuda profissional se as coisas apertarem!
    Beijos
    fique bem

  46. #65
    Raquel
    15.07.2016 - 17:52

    Marcela, terapia é mesmo muito caro, se não pode, pelo menos tem convênio médico? Procure já um psiquiatra! Você precisa tomar um anti-depressivo, sua vida está muito pesada, e você precisa de ajuda química para poder levá-la com mais tranquilidade e leveza, afinal, seus problemas não vão desaparecer da noite pro dia, então que você esteja quimicamente tratada para ter mais controle e equilíbrio sobre você.
    Que você encontre sua paz! E no desespero, reze, mentalize Jesus, sinta-se abraçada por ele.
    Bjs!

  47. #66
    Ariane
    16.07.2016 - 12:43

    Marcela, estava lendo do celular e entrei pelo notebook só para escrever para você. Tenho 34 anos e tentei me matar 2x com ingestão abusiva de medicamentos e com veneno de rato, mas não consegui, não era a minha hora, a última palavra é Deus quem dá. Assim como eu saí da depressão e hoje estou te ajudando, amanhã será você ajudando outras pessoas.

    1. Procure desabafar com uma pessoa mais velha, pode ser a mãe de uma amiga, uma professora, uma tia, um religioso… Só quem teve depressão sabe a dor infinita que é. Eu chorava dia e noite no meu quarto escuro fechado, não queria ver e falar com ninguém. As pessoas que não teve depressão não entende esta dor. Levar um soco na cara do Mike Tyson doeria menos.

    2. Peça oração para todas as pessoas que você conhece. Eu não conseguia rezar mas as pessoas rezavam por mim. Minha mãe rezava dia e noite, e também pedia e aceitava oração de todas as pessoas independente de suas religiões serem diferente da nossa. Vá em uma igreja sempre que puder, de preferência em um horário que não tenha muita gente, se ajoelhe e chore, chore tudo que tem vontade e conte para Deus todos os seus problemas como se Ele não soubesse, faça Dele seu confidente, fala pra Ele tudo que você escreveu para a Cony. Para um dor infinita, só o amor infinito de Jesus!!!

    3. Procure ajuda médica, se tiver vergonha de ir ao psiquiatra vá a um neurologista. Você é uma futura médica e sabe a importância.

    4. Tente fazer uma caminhada ao ar livre no intervalo de seus estudos, nem que seja 10 minutos, mas caminhe, olhe as árvores, os passarinhos, as nuvens, respire, se alongue e depois volte aos estudos.

    5. Praticar um hobby ajuda e muito. Que tal encontrar algo em comum que você e seu irmão gostem para fazerem juntos?

    É isso, depois de escrever estas palavras estou com uma sensação muito boa, parece que cumpri meu dever de ajudar, sabe? Nunca escrevi para o Chora, mas hoje me senti na obrigação. Estou buscando ser uma pessoa melhor a cada dia e você Marcela me ajudou a ser esta pessoa que estou buscando ser. Espero ajudar você e outras pessoas.

  48. #67
    Thais Fernandes
    16.07.2016 - 18:32

    Lindo isso, Monica!!!

  49. #68
    Manu
    16.07.2016 - 21:00

    Pra vestibulanda: medicina é um curso tãããão complicado de passar que é até normal acontecer essas coisas, de demorar anos pra entrar. Mas ao mesmo é engraçado ver como o povo da área é decidido! Uma amiga minha do colégio levou 6 anos pra passar e jamais desistiu; passou em uma universidade pública, se formou, fez residência em uma área dificílima (anestesia) e é felizaça. Moral da história: vale a pena persistir no que você quer. Mas você já sabe disso, pelo relato notei que sabe. O que queria dizer mesmo é que vale a pena, que é temporária essa situação e pra você ver formas de conciliar tudo o que tá passando sem enlouquecer. É bastante coisa, precisa de muito controle e autoconhecimento. Fique firme e boa sorte!

  50. #69
    Kah
    17.07.2016 - 13:49

    Caso 1 – Marcela.
    Sinceramente tudo na vida tem um tempo para acontecer, isso é fato. Tambem sou estudante, no meu caso concurso, e sei como é difícil não passar. vem as frustrações.
    Sabe, mas tem alguém maior do que a gente que sempre esta cuidando das nossas vidas e sentimentos. Sei que não é fácil essa caminhada. as vezes nos sentimos sozinhas e tals. Esse vazio que você sente só tem 1 pessoa que pode preencher, esse alguém é Deus. Ele vai te completar, te encher, tirar essa vontade de se matar. eu sei que tem muita gente que não acredita e respeito. mas sera que custa alguma coisa ir atras dele? ir a alguma igreja só pra ver se alguma coisa muda, se você se sente melhor. Tenta vai…

  51. #70
    Karen
    18.07.2016 - 10:58

    Marcela,
    tenho 27 anos e também nunca namorei. Quando tinha a sua idade eu fiquei depressiva por ter largado meu curso na universidade (achava que seria velha demais pra começar algo novo, todos se formando e eu nem tendo começado outra coisa) e com uma auto estima inexistente, pensava que iria morrer velha e sozinha. Seis anos depois defini dois pontos:

    1º) Depressão, pra algumas pessoas pode parecer bobice, até mesmo pra quem sofre. Parece que, na falta de um “problema real”, menosprezamos esse sentimento que só nos coloca cada vez mais pra baixo. Depressão não é frescura, depressão não é pouca coisa, é uma doença. Consegui lidar com a minha, por incrível que pareça, com uma estudante de psicologia da universidade. Ela foi o suficiente pra mim, pelo simples fato de estar lá me ouvindo e não menosprezando meus problemas. Vai atrás de um médico que consiga te dar segurança e trabalhar com você mesma.

    2º) Parece horrível chegar aos 21 sozinha, sem namorado, só alguns ficantes e deu. Mas meu anjo, um homem não é troféu pra mostrar por ai, e nem você é alguém que precisa se provar pro mundo. Com o passar dos anos e o autoconhecimento, entendi que eu preciso ser feliz comigo mesma. Preciso ser suficiente pra me amar. Quero muito encontrar um cara legal que eu ame, mas se não acontecer, eu sei que consigo ser feliz mesmo assim.

    Então minha dica pra você é, faça aquilo que depende de você, nada mais. Estude e se autoconheça, melhore seu amor próprio, seja feliz e, quando chegar a hora, a sua aura tranquila e o seu sorriso vão atrair aquilo que você não controla, o sentimento de outra pessoa. Se ame, e então outra pessoa vai te amar também. Enquanto isso, aproveite sua família, seus pais. Há momentos difíceis, e muitas vezes não podemos fazer nada, mas sério, só estar ali já é um grande apoio. Não seja o pilar pro mundo, não sustente tudo sozinha, seja uma das pernas do tripé. Apoio mútuo e vamos longe.

    Força menina.

  52. #71
    Renata Castro
    18.07.2016 - 11:19

    Para o caso 1:

    Estudei anos para passar no concurso que eu queria. Não desista do seu sonho. Sua hora vai chegar. Depois você vai olhar para trás e ver que valeu muito a pena.

    Quanto a namoro, também comecei a namorar tarde. Meu primeiro namoro aconteceu aos 24 anos. Quando eu tinha 21 anos, também me questionava o fato de eu não ter namorado ainda. Mas olha, tudo tem seu tempo. Hoje vejo que tudo aconteceu da forma que tinha que ter acontecido. Deus é muito sábio!

  53. #72
    Barbara
    18.07.2016 - 11:54

    Para o CASO 01:
    Existem SPAs (serviço de psicologia aplicada) nas faculdades onde os estudantes de Psicologia precisam fazer estagio obrigátorio para cumprir horas nesse serviço. Como sei disso? Sou Psicologa e já pude ajudar muitas pessoas que nao tinham condição financeira.
    Na GRANDE MAIORIA é aberto ao publico externo, e gratuito.
    Não sei qual é a sua cidade, mas procure se informar nas Universidades da sua cidade (publicas e particulares). Você precisa se fortalecer internamente para passar por esse momento, precisa estar equilibrada para, como a Conny disse, ser parceira (e não pilar) da sua familia e ter foco para atingir a sua meta no meio do furacão.
    Força você tem de sobra! Canalize-a de maneira positiva e vai ser muito bom pra você.
    Não deixe de buscar essa ajuda. 😉
    Beijos.

  54. #73
    Paula
    20.07.2016 - 11:51

    MARCELA:

    Sou psicóloga e me dói ler depoimentos como o seu porque, além da minha profissão, já estive no seu lugar, passando por tudo isso também. Amigos são muito importantes, família também, desabafar também é terapêutico. MAS… Procure tratamento!! Todas as universidades têm atendimento psicológico gratuito; muitos cursos de especialização estão cheios de profissionais competentes dispostos a atender de graça pra cumprir o estágio obrigatório; a rede pública também tem profissionais – embora eu saiba que seja mais difícil conseguir vaga. Difícil não é impossível e qualquer movimento que você faça vai te deixar mais perto de melhorar do que você está agora.

    Se quiser, me mande um e-mail que eu te ajudo a encontrar uma alternativa viável na sua cidade – tenho contato com profissionais de todo o país. Eu já quis MUITO morrer e hoje a minha vida é tão boa, que fico triste de pensar em quanto tempo perdi. Com você também será assim! Meu e-mail é paulasoares@gmail.com

    Beijos

  55. #74
    Taiza
    23.07.2016 - 17:45

    Pra primeira menina: “Você não namora, nunca namorou e tem 21 anos. Grandes bostas hahahahahaa. Sério mesmo, eu no seu lugar o que eu menos iria querer nesse momento é um namorado. Homem dá muita dor de cabeça e você não precisa de mais uma coisa para se preocupar. Relaxe, saia, se divirta como puder. Se rolar de ficar com alguém fique, mas no fundo no fundo, não faça disso uma prioridade em sua vida. Você tá muito nova e tem muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito o que viver ainda. Acredite, pode excluir esse ponto.” Sem mais haha!

  56. #75
    Mariana
    29.07.2016 - 10:18

    Marcela,

    Posso te mandar um livro ? Por Favor ? Cony, pode passar meu e-mail para ela

    Desabafe sim, fale com eles !!

    Nunca namorei e tenho 33 anos !! Já tive alguns relacionamentos, mas nada namoro!

    Não desanime não e se em sua cidade tem facú de psicologia, procure o centro de ajuda deles ( já tentei umas 10 psicologas e demoro horrores para me adaptar)

  57. #76
    08.01.2017 - 20:52

    Acho que sou um dos poucos homens que leem esse blog, que aliás é muito bom. Gostaria de falar para a Marcela do primeiro caso para que ela continue com o sonho de ser médica, minha irmã está estudando há 2 anos para tentar cursar medicina, e vejo a dificuldade que é. Também gostari de dizer que compartilho com vc essa sensação triste de nunca ter namorado sendo que vc tem vontade, até porque vc assim como eu e outras pessoas sentimos a pressão da sociedade, mas também entendo a vontade de se lançar a paixão. Também tenho vontade de encontrar alguém e me apaixonar, mas sou tímido e bem caseiro, não gosto de farra, às vezes penso que não existe mulher que me queira ou que tenha os mesmos gostos que o meu. Tenho 22 ano.

Comente