18
Dec 2014
Chora Que Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Meninas, vou pedir nova pausa nos emails ok? Hoje fui dar uma olhada e quase caí pra trás! Muitos problemas, muitos desabafos (alguns beeeem cabeludos por sinal), muita gente precisando ouvir conselhos, mas muita calma nessa hora. Vamos lá:

1 – Alessandra

Cony, meu nome é Alessandra e eu acho que sou invisível rsrs!!! Tenho 23 anos e até hoje beijei na boca de duas pessoas diferentes (sim, acredite!) e nem foram relacionamentos tão duradouros. Vou te falar um pouco sobre mim: eu fui evangélica boa parte da minha vida, hoje não frequento mais, mas isso influenciou muito na minha forma de levar a vida. Aprendi a não gostar de festas, baladas, esses lugares muito barulhentos, não sei dançar (sou a pessoa mais dura do mundo!!!), não bebo, etc (podem falar que sou careta! rsrs). Sou bem tímida e reservada e tbm não sou de falar pelos cotovelos. Sabe aquela  história que todo mundo fala que se vc esperar pela pessoa certa ela vai aparecer?? Esse é o problema, não aparece ninguém!!! (nem os errados,  só pra diversão!) Já falei isso pra algumas pessoas,  mas elas não acreditam, mas juro que é verdade. De vez em qd rola uns olhares com alguém,  mas não passa disso. No trabalho não rola nd tbm. Até o tinder eu baixei e mesmo assim nd de concreto acontece, tomo iniciativa e falo oi primeiro, mas os caras lá falam oi, td bem, onde mora, qts anos e… somem! Eu sei que o primeiro conselho que vcs vão dar é pra sair, conhecer gente nova, mas me falta companhia, sabe? Meu círculo de amizades é relativamente pequeno, os que namoram ou são casados não rola de ficar saindo, não é legal ficar segurando vela, outros que são evangélicos que só saem pra comer, nada que renda que alguma coisa. E sempre que saio com meus amigos é mais rever os amigos msm, colocar o papo em dia. O último namorado dizia que eu era incrível, que gostava muito de mim, que a tempos procurava alguém assim pra um relacionamento sério e dois meses depois me traiu com a ex. Sabe, eu sou uma pessoa simpática, inteligente, que ajuda todo mundo, me cuido e eu realmente não sei qual o meu problema. Bem, me sinto muito solitária sabe? Meus fins de semana são regados a chocolate e seriados. Estou a um tempo só e sinto falta de compartilhar a vida com alguém de uma forma mais íntima, sabe? Um namorado mesmo. Bom, era isso. Bjo, adoro o blog.”

Não concordo que tem que ESPERAR pela pessoa certa. Acredito que a pessoa certa vai aparecer sim, mas ficar esperando não vai ajudar em nada. E não pense que vai encontrar alguém na balada, em festas, barzinhos… pode até ser que encontre, mas preste atenção em outros lugares, principalmente! Quando eu fiquei solteira também fiquei perdida, sem amigas pra sair e as que tinha eram todas casadas, ou namoravam e tal. Mesmo assim eu sempre me oferecia para acompanhar, falava que se tivesse até batizado ou aniversário de tia era pra me chamar rs. Se via alguém reclamando de solidão ou querendo sair no Facebook eu corria nas Mensagens e chamava pra ir pra rua, conhecendo bem a pessoa ou não (e fiz lindas amizades assim)! Também mandei mensagem para TODA minha lista de contatos falando que estava solteira, sozinha e queria sair. Foi ótimo, porque o que mais queria era evitar eram finais de semana tristes e vou te falar que foram pouquíssimos os dias que fiquei trancada em casa. Faça algum curso com gente interessante, nada de corte e costura ou bordado, mas cursos de gastronomia, de vinhos, de mergulho, dança de salão (bom que você aprende a dançar!) essas coisas onde conhecemos gente nova e alto astral! E seja mais aberta, puxe papo, se jogue mesmo e não fique com medo de ser rotulada.

e2d64d0497cd26ceacb477f924f973b4

2 – Giovana

“Boa tarde Cony! Não vou fugir à regra e reforçar que gosto muito do seu blog, te acho super fashion, original, autêntica e inteligente.

Estou passando por um problema em meu casamento…

Sou casada há sete anos (não temos filhos) e, meu marido sempre foi um príncipe: muito educado, gentil, trabalhador, preocupado com a família…nunca tivemos uma vida sexual super agitada, mas de uns tempos pra cá as coisas estão muito esquisitas! Cony, estamos há mais de um ano sem sexo! E não tem nada de diferente no meu casamento, ele continua atencioso, preocupado comigo, mas nada de sexo! Já pensei a achar que tinha uma amante ou algo do tipo, mas não tem nada que indique isso: nada de mensagens no celular, nada de estranho…já cheguei a segui-lo no trabalho pra ver se tinha alguém em quem ele estivesse interessado, mas…NADA! Devo deixar um adendo de que, minha sogra sempre comenta que meu sogro sempre deixou a desejar nesse quesito também e que, meu cunhado não se relaciona com ninguém há muito tempo! será que os homens dessa família têm algum problema? Será que meu marido é assexuado? Já conversei muitas vezes com ele, e o que ele alega é que está muito cansado por conta do trabalho e tals…

Mas o pior Cony, nem é isso…é que eu sinto falta de ser desejada e, estou interessada em um colega de trabalho…amo meu marido, mas estou muito tentada a ter um pouco de diversão! Esse colega de trabalho tem uma personalidade bem parecida com a do meu esposo, porém ele tem um sex appeal que está me deixando louca! Quando a gente se vê dá pra cortar a tensão sexual com uma faca! Estou desejando outro homem, que também me deseja e só não aconteceu nada (ainda), porque penso muito no meu marido…e agora Cony?”

 

VISH! Mais de UM ANO sem sexo??? Nada nada nada NADA normal! Putz queria falar muitas coisas mas tenho medo de ser mal interpretada. Se não tem outra mulher na parada, podem ser tantas coisas… E quanto ao desejo pelo seu colega, super entendo. Poxa, esse tempo todo aí criando teia ÓBVIO que isso iria acontecer! Sou completamente contra traição, mas seu caso tá quase me convencendo que existem exceções. Não sei opinar, passo a bola pras leitoras.

 

bbc29d3640898bfa5ae417948f7dd975

Um ano gente. UM ANO!

 

3 – Sabrina

 

“Cony boa tarde….
​meu caso não é de cunho conjugal, e sim entre pai e filha…a história é um pouco longa, se quiser editá-la, sinta-se a vontade, mas acho importante relatar pra vc entender meus sentimentos….
Meu pai durante toda minha infância foi alcoólatra, daqueles que ficam muito agressivos quando bebem ao ponto dele ser preso por agredir a mim e a meus irmãos. Minha mãe não apanhava, mas muitas vezes não tinha forças pra defender os 3 filhos. Meu irmão mais velho era quem mais apanhava, tentando nos proteger.
Me casei muito cedo, aos 14 anos, conseqüência de um lar totalmente desestruturado pela bebida.
Eu e meu marido passávamos por dificuldades financeiras, meu marido perdeu o emprego e nós com 2 filhos pequenos pra criar, não tivemos outra alternativa a não ser pedir socorro e morar com meus pais.
Houve um incidente comigo que fez minha mãe colocar um ponto final no relacionamento após 25 anos de casamento com muita luta tentando ajudá-lo a largar o vicio. Ele foi morar em outro estado e por conta disso pouco nos falamos ou nos vemos.
Passados alguns anos da separação, meu pai parou de beber por iniciativa própria (o que devastou minha mãe por um bom tempo), ele tentou outros casamentos ( 3 ao todo) que não passaram de 2 anos até que conheceu a mulher com quem ele se relaciona hoje.
Ela cuida bem do meu pai, parece que gosta muito dele. Há 2 anos atrás ele foi com ela até a casa da minha irmã e decidimos nos encontrar pra eu conhecê-la. Eu sou uma pessoa muito direta, um tanto “Saraiva” até… se eu gosto, eu gosto…se não gosto, não finjo pra agradar quem quer que seja. Pois bem, não fiz questão de ser a pessoa mais doce do mundo, mas também não a destratei. Fui eu mesma, sem mascara ou fingimentos. Meus filhos também são assim e não os repreendo.
Minha filha casou, convidei a todos, inclusive meu pai e a mulher, e eles não compareceram. Fiquei muito chateada, mas não posso obrigar ninguém a nada.
Nesses últimos anos, ele passou a freqüentar a casa do meu irmão com certa freqüência (aquele mesmo quem ele por várias vezes espancou até arrancar sangue). Minha cunhada diz ter muita admiração pelo meu pai, por ele ter se reerguido na vida. Talvez até pra provocar minha mãe a quem ela finge gostar, mas apenas tolera. E minha cunhada é totalmente o oposto de mim, lambe, agrada, até mima a pessoa, e pelas costas mete o pau.
E numa dessas visitas ao meu irmão, a mulher do meu pai falou que minha irmã e eu a destratamos, que ela só foi nos conhecer por obrigação e que nunca mais queria me ver, que nunca tinha sido tão mal recebida por alguém.
Nesse meio está minha irmã que passa por uma gestação de alto risco, fica uma pilha de nervos com essa situação ( ela é igual ou pior do que eu no quesito Saraiva). E eu tentando amenizar a situação pra minha irmã não piorar, me remôo por dentro querendo vomitar tudo que me faz mal.
Tem muitos outros fatores que me deixam muito magoada com meu pai, como dar aos filhos da mulher dele (que não são dele) tudo o que não deu a mim e a meus irmãos na nossa infância, nem aos meus filhos na infância deles. Não falo de presentes ou dinheiro nem nada material, digo carinho, afeto, consideração mesmo.
E o comportamento do meu irmão me irrita profundamente, como se tivesse tido uma amnésia e apagado tudo que meu pai fez a ele. Não guardo rancor do meu pai, mas a cicatriz nunca vai ser apagada.
O que devo fazer? Falo tudo que está entalado e corto relações definitivamente? Ou devo apenas ignorá-los? Hoje já evito ao máximo contato com ela e meu pai pra evitar falatórios, mas parece que não está resolvendo muito…”

 

Conflitos com pai e mãe são os piores do mundo. Conheço muitas pessoas que passaram por situações parecidas e parece um fardo que carregam e que tem que ser resolvido em algum ponto da vida, afinal pai é pai e mãe e mãe, são as pessoas mais sagradas em nossa existência. Eu acredito que uma boa conversa, em bom tom, calma e tranquila porém falando tudo, vai te ajudar a descarregar toda essa mágoa que você tem. Porém, sinto que pela sua saraivice, após a conversa e você se sentir leve, provavelmente colocará um ponto final e se afastará de seu pai e da mulher dele. Sente, converse e siga seu coração quando ao que te fizer melhor. Acho que você já passou por muita coisa quando nova, viu muita coisa ruim e o que está dentro do que você pode resolver, resolva. Uma vez feito isso, tome como missão cumprida.

48c53229fdab66009bc531650a659412

 

  • Uma moça que quer sair pra vida mas não sabe como, uma mulher que está a um ano sem sexo com o marido, e uma filha que precisa resolver assuntos pendentes com o pai… Novamente, um Chora bem eclético.
231 Comentários
  1. #1
    Bruna Costa
    18.12.2014 - 15:10

    SABRINA

    Complicada sua história. Não tenho muito o que comentar
    Só acho que vc nao deveria ficar com raiva do seu irmão. Eu entendo vc pensar assim. Mas ele não está tendo uma amnésia. Na verdade, ele conseguiu perdoar.
    Acho que dá pra perdoar, mas não querer a pessoa mais na sua vida. Ele optou por ter seu pai de novo.
    Enfim, nao culpe seu irmão pq ele fez a mais nobre e dificil das coisas: perdoar.

    Tente perdoar também, pra tirar esse peso.
    Perdoar NÃO é esquecer! Perdoar não é conviver de novo. É tirar esse pensamento e sentimento que te consome.

    E acho que vc deveria era afastar. Suma do seu pai e dessa mulher doida dele. Já viveu muito bem sem ele. E peça pra seus irmãos não falarem mais nada.

    Tire ele da sua vida de uma vez por todas e se livre desse sentimento ruim.

    Boa sorte.

    • #2
      Lídia Maria
      18.12.2014 - 17:32

      Desculpe, mas não concordo em “descartar” o pai da vida dela, como você disse…acho que ela precisa de um tempo para ficar sem a mágoa e perdoá-lo pelo que foi e fez no passado. As pessoas mudam e além do mais ele é o pai dela e sempre será, independente dos erros que cometeu. Devemos sempre honrar pai e mãe.

    • #3
      Patrícia
      18.12.2014 - 19:55

      Concordo plenamente.
      Pelo relato dá para perceber uma pessoa extremamente magoada, não sem razão, é claro.
      Mas, perdoar é a melhor saída, a melhor forma de dar paz para o seu coração. Fácil não é, mas, é necessário, ainda mais se tratando de uma relação entre pai e filha. Se ele não deu afeto aos filhos e aos netos quando deveria, que triste! Mas, se ele dá aos enteados, que bom! Que bom para ele mesmo, triste seria se ele continuasse a dar surras.
      Tente olhar a vida com olhos mais amorosos, mais generosos, te fará muito bem!
      Quanto à saraivice… rs… nem sempre vale a pena. As vezes é melhor deixar de magoar alguém, exceto quando necessário, indispensável, etc.. quando a pessoa realmente precise ouvir aquilo que você vá falar.
      Espero que você tire os pesos do seu coração! 🙂

      • #4
        Raissa
        19.12.2014 - 10:06

        Sabrina querida… te entendo completamente, pois vivo no mesmo dilema, apesar de só ter 20 anos, tenho consciência do que é viver na mágoa com o pai. E olha, perdoar NÃO É FÁCIL… e acho que nunca vou conseguir… por que a cada chance que dou, vem um novo motivo que me decepciona sabe? Mal falo com meu pai, é uma história muito longa que nem vou começar a falar por que se não dá pano pra manga, rs
        Meu conselho é: viva sua vida.
        Até onde entendi, você não é dependente dele, e parece ser madura, pode ter certeza que casar com 14 anos e tudo mais, te fez uma mulher forte. Lute pelo que é seu… deixe seu pai viver a vida, e se te faz melhor, se afaste sim, por que a cada tentativa que não dá certo, nos magoamos mais ainda.
        Mas, sinceramente, espero que consiga paz plena, por que é tudo que precisamos.
        E outra coisa, por que nós filhos devemos honrar pai e mãe, se nem sempre eles nos honram? Sem polêmicas, mas é fato. Cada um cada um. Beijos e boa sorte!

        • #5
          Raquel
          19.12.2014 - 11:34

          Falou tudo. Fornecer esperma e óvulo não faz de ninguém pai e mãe. É uma relação densa, que envolve carinho e cuidado, para dizer o mínimo.
          Sabrina, se o convívio com o seu pai e a esposa dele não te fazem bem, se afaste (claro, se você não for sentir falta). Falar o que você realmente acha, chorar suas mágoas – ao meu ver – é desnecessário (pelo menos eu não fiz e sigo a minha vida). Ele sabe o que fez. Sabe o mal que te causou. Que diferença faz você jogar isso na cara dele? Ele te pedir desculpas? Se quisesse, já teria feito.
          Deixe passar. Deixe de lado. Cuide da sua família e deixe seu pai seguir a nova vida dele em paz. Pelo menos sendo feliz, ele não atrapalha a vida de vocês.

        • #6
          Keli
          22.12.2014 - 18:17

          Vivo uma situação parecida, mas essa é com minha mãe.
          E concordo plenamente com você!

      • #7
        Bruna Costa
        19.12.2014 - 10:14

        Acho extremamente facil falar em “honrar pai e mãe” quando a pessoa passa pela situação que passou.
        A opção pra ela é perdoar. FATO!
        O que eu disse é que perdoar não significa, necessariamente, incluir a pessoa de volta na vida dela igual o irmão fez. Ela pode perdoar, se livrar dessa mágoa mas, mesmo assim, não querer o pai dela na vida dela.
        E eu não julgo!!! Só ela sabe o que passou!
        Tem pessoas que simplesmente não nasceram para ser pai e mãe.
        Mas isso é uma decisão dela. Eu não julgo o irmão dela por decidir se reaproximar. E não julgo ela, caso decida nao se reaproximar.
        Simples assim.

    • #8
      Lika
      19.12.2014 - 22:19

      Chorei muito lendo a história da Sabrina, tbm sofri com o abandono o descaso de meus pais, minha mãe deixou a mim, com só seis anos, e meus irmão pequenos aos cuidados de meu pai e minhas madrastas ( 3 ao todo). Toda a infância me senti abandonada, sozinha, tbm apanhava pra caramba.. ou seja um vida muito difícil. Tive pouquíssimo contato com minha mãe durante a infância e depois de adulta nunca mais me comuniquei, cortei relações com meu pai tbm e me senti livre de todo o medo com o qual convivi durante toda minha vida. Meus irmãos mantém contato com meus pais, tbm considerava-os traidores, hoje não julgo, quem sabe eles tenham mais maturidade que eu…Hoje não sofro mais, deletei tudo de ruim, não guardo rancor mas tbm não quero manter contato, é um assunto apagado na minha vida e sou muito mais feliz assim. Meu conselho é corte relações e vá ser feliz também.

  2. #9
    Daniele
    18.12.2014 - 15:16

    Quanto ao caso do Marido… Traia logo pelo amordedeusssss. Amor não é o único ingrediente do relacionamento. Se ele não está comparecendo, desculpa o grosso modo, aproveita que tem outro que está afim…

  3. #10
    Gabriela
    18.12.2014 - 15:21

    Giovanaaaaaaaaaaaaaaaaa, o forninho!!! kkkk
    Brincadeiras a parte, era só pra começar a dizer pra você que vivo o mesmo dilema que o seu!
    Estou casada há 7 anos também e eu e meu esposo transamos 1 vez a cada 3 meses. Ou seja, tivemos 4 (!!!) relações durante esse ano. E te digo mais: Ele não está me traindo. Também sinto a maior falta de ser desejada, mas também não o culpo totalmente. Eu tenho a minha culpa também em não estimulá-lo. Ele está sempre cansado por causa do trabalho, tem mil reuniões, vive com a cabeça cheia dos problemas do serviço e quando sobra um tempo, ele quer descansar e dormir. Nosso casamento não é conturbado. Temos nossos problemas, mas todos contornáveis. O problema mesmo, é a falta de sexo. Acho que, pelo fato de termos nos conhecido muito jovens e namorado muito tempo antes de casados (ele foi meu primeiro homem!!), com o tempo, o sexo ficou secundário, e por descuido, acabou acontecendo isso.
    Agora vem o problema maior: o colega de trabalho. Nessas situações em que estamos vulneráveis, sempre aparece alguém. Comigo aconteceu também, e foi irresistível. Depois de uma luta travada entre a minha fidelidade ao meu esposo e o meu desejo e o assédio do colega, não resisti. Ficamos algumas vezes! Mas é algo que não valeu a pena seguir em frente. Não foi algo capaz de me fazer terminar meu casamento. Acho que o fato de não ter tido outros relacionamentos antes de casar, aguçou a minha curiosidade. Por isso eu sempre digo pras amigas mais jovens: Namorem bastante antes de se casarem. Um hora a curiosidade vai bater e pode ser tarde.

    • #11
      Anita
      18.12.2014 - 21:14

      É sempre o colega de trabalho… afff. Acho que meu caso foi isso também, meu marido foi meu primeiro namorado. Tô louca agora querendo ficar com vários (mas não fico, resisto).

  4. #12
    Lídia Maria
    18.12.2014 - 15:22

    Chocada com o caso da Giovana há mais de um ano sem sexo! Como assim? Não concordo com a traição em momento algum…acredito que deve haver uma conversa seríssima para saber qual o real problema e que você deixe bem claro como se sente em relação a isso! Que ele procure ajuda e se interesse pelo bem estar do relacionamento. Acho que você precisa resolver seu problema interno com seu marido primeiro!

  5. #13
    Cyntia
    18.12.2014 - 15:28

    Oi, Alessandra! Também me sinto do mesmo jeito! Me chama para sair que eu vou rsrs. Vc é de qual cidade?

    • #14
      Brenda
      18.12.2014 - 21:10

      Disse a mesma coisa no meu comentário hauahauaha

    • #15
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:06

      Cyntia e Brenda, moro no DF e vc?

      • #16
        Cyntia
        19.12.2014 - 12:15

        Fortaleza!

        • #17
          Cyntia
          19.12.2014 - 12:29

          Eu não sou evangélica, mas também não bebo, sou meio travada e não vou muito a festas. Terminei a faculdade, sou formada em Direito e estudo para concurso público, por isso acabo me sentindo muito sozinha. Tudo piorou inda mais quando meu namoro de dois anos (o primeiro) acabou e junho. Li em um comentário abaixo que vc desistiu da academia porque odeia pegar pesos, eu também, mas estou experimentando muay thai e estou amando! Procure outra atividade que te dê prazer, não precisa necessariamente ser musculação! Se vc quiser me add no facebook para conversar eu vou adorar ser sua amiga, mesmo morando em outra cidade, é só procurar “Cyntia Queiroz”.

  6. #18
    Jasi Passos
    18.12.2014 - 15:37

    Choquei com o caso da Giovana, mas tipo, choquei mesmo!
    Meu esposo precisou de 1 mês de abstinência e eu quase tive um treco… na verdade eu quase tenho um treco se passar de 48 horas! Sera que sou normal?! não sei o que dizer…
    você já tentou criar um clima… sei lá… já que ele alega que ta cansado, começa fazendo uma massagem, como que não quer nada.. vai que cola.. agora se não colar… chame pra um DR… fala pra ele como você se sente, que sente falta dele, de “fazer amor” com ele e pergunte o que REALMENTE esta acontecendo… por que normal né não gata! beijo!

    • #19
      Valéria
      19.12.2014 - 18:52

      Jasi, sei bem sua situação, ahahaha! Poucos dias sem e já fico subindo pelas paredes e fico sempre me perguntando se é normal também!

      Agora, eu não sei direito o que você deve fazer, Giovana. Eu já passei por uma situação de ficar sem transar com o meu namorado por alguns meses e quando fui expor meus sentimentos a ele, de que eu estava sentindo falta e não me sentindo desejada e tudo o mais, ele ficou se sentindo super chateado e pressionado por ter que ficar com vontade de fazer, só piorou a situação!

  7. #20
    18.12.2014 - 16:01

    Vishi, que tenso!! Acho que no caso da Giovana, você deveria ser honesta com seu marido e colocar que um ano de não existência de vida sexual dentro de um relacionamento amoroso é difícil. Que você não se sente admirada como mulher e isso faz com que você se afaste e que as portas se abram para outras pessoas. Se depois desse #ficaadica ele não se mancar ou não mudar em nada, acredito que você esteja autorizada psicologicamente a traí-lo com o outro cara. É tenso, mas amor sem sexo é amizade.

    Alessandra, se você se trancar em casa é muito difícil do príncipe encantado bate na sua porta. Se joga na pixxxta, você vai acabar gostando. E quando se está solteira, você acaba fazendo novas amizades. Faça uma pós, cursinhos de inglês, danças como diz a Cony, qualquer coisa menos se trancar em casa!

    Sabrina,
    Se a ferida ainda está aberta, eu acharia melhor me afastar até que ela se curasse. Ficar vendo essa puxação de saco é que não dá, vai te fazer mais mal e te consumir ainda mais. Se for destino, no futuro vocês retomarão esses laços.

    Boa sorte meninas!

    http://www.estiloadois.com.br

  8. #21
    erika
    18.12.2014 - 16:13

    Conselho para a Sabrina: toca o foda-se pro seu pai! Quem tratou os filhos e a mulher como ele tratou não merece segunda chance. E ponto final.

    • #22
      Alessandra
      19.12.2014 - 19:52

      Eu pensei o mesmo…

      Passei por uma situação de um pai destruidor de infância que nunca pediu desculpas por seus erros.
      Parou de beber e deu um 360 graus na vida, até aí ótimo, porém ótimo pra ele. Isso é admirável? Sim, é um mega mérito, mas o maior beneficiado foi ele mesmo e como nunca se preocupou em pedir desculpas pelos anos de terror, nunca colocou a mão na consciência e acha que tudo que aconteceu foi “culpa da bebida”, eu, que já não sou criança pequena lá de Barbacena ( kkk, brincadeira), eu que já sou adulta e me refiz em grande parte das dores por ele causadas, não fico remoendo nada. Liguei o foda-se pra ele e vivo minha vida.
      Por anos não tive pai e não é agora, dona do meu nariz e das minhas escolhas, que vou morrer por causa disso.

      Detalhe: minha irmã também optou por perdoar, mas toda vez que ele apronta uma com ela me vem o comercial da Parmalate na cabeça: – Tomou?

  9. #23
    Marina
    18.12.2014 - 16:14

    Vou opinar onde posso. No relacionamento pai e filha, sou filha de mãe alcoólatra, devido a loucura de casa casei cedo( não tão cedo, mas cedo) e acho que no meio disso tudo o que mais me ajudou foi o Alanon. Ver pessoas com problemas como o seu, que passaram por situações parecidas e que tomaram atitudes que a gente tem dúvida na hora de tomar faz toda a diferença. Se você não conhece o grupo, eu recomendo, ajuda muito.

    • #24
      Larissa
      19.12.2014 - 08:08

      Eu ia falar exatamente isso, o Alanon! Meu bem, tem tanta gente que passou pela mesma situaçao que você, inclusive eu. Eu, minha mãe e irmãos eramos frequentemente agredidos pelo meu pai que é agora alcoolatra em recuperação. Fiquei meses sem falar com ele, até que me dei conta de que… Ele é meu pai. E mesmo que por causa dele eu não tive infancia e adolescencia, se eu fosse rancorosa seria pior para mim. Não é ter amnesia ao que ele fez. É perdoar o seu pai! Imagina quando ele morrer e você se der conta de que quando ele era vivo você deixou que esse bloqueio de se aproximar dele. É óbvio que agora ele vai se dar bem com os filhos de outra, e tratar da melhor forma possível, porque agora ele está bem. Agora ele está em recuperação! Alcoolismo é doença, lembre-se disso! Eu perdoei o meu, e a nossa agora é boa, eu nunca tive um pai e agora eu tenho, olha o lado bom, ele está melhor agora!

  10. #25
    Erika
    18.12.2014 - 16:18

    Adoro o chora q te escuto!!!

    beijokss

  11. #26
    Eduarda
    18.12.2014 - 16:20

    Sabrina…. cada um sabe a dor e a delicia de ser o que é..
    e cada um lida com a sua dor de uma forma e nao podemos fazer nada quanto a isso…
    Seu irmao preferiu ‘esquecer’ tudo que passou e dar outra chance para o seu pai… aceite isso… veja bem, eu disse aceite.. nao falei concorde ou apoie… aceite…
    Vc tem a sua forma e ele tem a dele… Vc quer falar tudo e estravazar, ok… essa eh a sua forma.. mas se fizer isso, faça por vc, e nao esperando que isso resolva ou mude algo, porque vou te falar, a chance de algo mudar é muito pequena…
    Mas se esta te incomodando.. faça… por você!!!
    Mas nao fique so nisso… tente tbem trabalhar isso dentro de vc… voce nao pode voltar no tempo, seu pai tbem nao… o que vc quer agora? que ele trate mal os filhos da mulher dele porque tratou vcs mal naquela epoca??? ELe pode, realmente, estar tentando melhorar… e essa pode ser uma das maneiras…
    tente fazer as pazes com o passado aceitando as magoas que vc guarda (sim, vc guarda magoas e isso eh perfeitamente compreensível) e tentando diminuir a intensidade delas na sua vida hj, para que vc consiga ter um futuro mais leve… sem tantas dores…
    Torço por vc!!!
    Beijo

  12. #27
    18.12.2014 - 16:30

    Um ano sem sexo??? Até para um casal cheio de filhos, como é o meu caso, um ano é demais!!!! Sinto dizer, mas há algo errado aí. Muito errado. Vcs precisam de ajuda profissional. Procurem terapia de casal ou algo do tipo.
    Bjos e boa sorte!!!!
    http://www.alessandrafaria.com

  13. #28
    Dani
    18.12.2014 - 17:13

    Gente, traição é uma coisa que fere muito a outra pessoa, essa nunca deveria ser opção pra ninguém.Acho que vc deveria ter uma conversa franca com o seu marido e expor toda a sua insatisfação. Além do mais, essa atração que vc está sentindo pelo colega de trabalho pode ser apenas algo que vc esteja alimentando pela insatisfação com o seu marido, mas que pode não dar em nada. Já que o seu marido é um príncipe, não troque o certo pelo duvidoso, pq achar homens assim hj em dia está muito difícil.Acho que vale muito mais vc investir nele.

  14. #29
    Tati
    18.12.2014 - 17:24

    vamos lá…

    Sabrina, eu te entendo. Pessoas evoluídas me irritam, seu irmão trata-lo como se nada tivesse acontecido é de matar. Eu sei, muita gente vai falar que tem que perdoar, esquecer, que pai é pai…mas tirar sangue dos filhos? Desculpa, eu teria uma mágoa gigante e nem queria olhar na cara dele. Sugiro que você fale tudo o que está sentindo para eles, vai se sentir melhor 🙂

    • #30
      Larissa
      19.12.2014 - 08:14

      Não gente, não! sabrinaaaa não pense que o seu pai vai ficar feliz que o seu afastamento, se voce se for nas reuniões de AA com ele, vai ver o quanto ele chora e sente-se arrependido e com vergonha por tudo o que fez. É uma tolice tão grande você o desprezar, e mais ainda ter ódio porque agora ele trata os outros melhor. E sabe porque ele disse que voce o maltratou? Porque agora ele está em recuperação e quer aproveitar agora o que ele não pode quando ele está alcoolico, e você não dá o primeiro passo para a reconciliação. Nao perca tempo, meu bem. Não o ignore, perdoe.

  15. #31
    Janaine
    18.12.2014 - 17:26

    Genteee!!!! CHO CA DA! kkkk 1 Ano?

    Sobre a traição, acho que um “test drive” não não faz mal algum, principalmente neste caso.

    Vai que o cara não é bom de cama? Vai que ele tem algo estranho ou pequeno ( ^^)?

    Eu voto a favor de experimentar!

    Não rola falar com o marido e estragar as coisas antes de saber se o “amigo” é isso tudo mesmo.

    Se joga gataaaaaaaaaa

  16. #32
    Anne
    18.12.2014 - 17:26

    Coooooooooony,
    sempre leio, mas nunca comentei no blog, haha… Mas hoje não me contive!
    EEEEEITA GIOVANA, UM ANO SEM SEXO… meu Pai!!! De fato isso não é normal. Levei para as minhas amigas de escritório e todas (eu disse t-o-d-a-s) dizem acreditar que a opção sexual do marido da nossa amiga é a mesma da dela! Já o único menino do setor disse que ele tem outra e ponto. É meio tenso falar isso e meio tenso para ela ler isso, mas precisamos ser sinceras.
    Sobre a Sabrina, é super possível viver sem seu pai, por mais que doa! Meu pai viveu toda a vida sem meu avô pelo mesmo motivo… era alcoólatra, batia nele e nas irmãs, ele resolveu cortar laços e nunca mais procurou. Quando ele faleceu, só ficamos sabendo meses depois e vida que seguiu e segue até hoje. Sou filha de pais separados há apenas 6 anos e não superei… não faço questão de agradar e tenho super problemas com a namorada do meu pai! Esse é um SUPEEEER CASO para o “Chora que eu te escuto”. Um dia ainda escrevo pra vocês chorarem eternamente comigo, rs.

    Beijos!

  17. #33
    Samara
    18.12.2014 - 17:40

    Um ano, dez ou trinta sem sexo não é desculpa para traição. Minha opinião. Se vc não se sente mais desejada ou o que quer que seja, converse com seu marido. Exponha sua situação. Procure ajuda profissional, aparentemente a perda de libido pode ser um problema genético. É muito mais comum em mulheres, devido aos incansáveis métodos contraceptivos, mas acontece em homens também. Procurem um médico, façam exames, curvas hormonais, e conversem muito. Muito mesmo.
    Dê uma chance a toda esta situação, marque uma viagem, chame ele para o motel mais legal da cidade, compre brinquedos, compre lingeries, faça tudo, absolutamente tudo que vc puder. E caso esta situação não melhorar e continuar a te incomodar a ponto de vc questionar seu casamento, repense sua relação.
    Mas traição é demais.

    • #34
      Thais
      18.12.2014 - 22:41

      Concordo com você! E tô chocada é com a quantidade de meninas aqui dizendo pra mulher trair o marido. Gente, imaginem se fosse o contrário, um marido reclamando que não faz sexo com a mulher e tá querendo a colega de trabalho. Todo mundo iria achar mil formas de justificar a mulher, que deve estar cansada, hormônios, anticoncepcional que altera libido, etc. Traição é traição, gente! Tem que ter uma conversa muito séria e, se for o caso e ambos quiserem, podem até CONCORDAR em ter um relacionamento aberto, por exemplo. Mas sair transando com outro pelas costas do marido é falta de caráter.

      • #35
        Raquel
        19.12.2014 - 11:46

        Realmente, se fosse o contrário, todo mundo ia cair de pau no homem e justificar a mulher pela negativa.
        Traição é falta de respeito! E falta de respeito, sinto informar, é falta de amor.
        Custa nada conversar, ir ao médico verificar se está tudo normal com a saúde dele, tentar resolver e, em último caso, colocar um fim no relacionamento e ir atrás do coleguinha de trabalho.

        • #36
          Samara
          19.12.2014 - 15:55

          Também estou muito chocada com os comentários daqui. Aconselha traição é o fim da picada mesmo!!!!!
          cheguei a me questiona, perguntando se eu que estou errada, pq não é possível!

    • #37
      Aline
      21.12.2014 - 14:31

      Concordo. Pra mim traição é falta de lealdade e o cara não foi desleal. Acho que ela também tem que tomar a iniciativa, se mostrar interessante e não ficar esperando ele procurar. Se nem assim der certo, acabe com o relacionamento e daí procure outra pessoa….

  18. #38
    Marô
    18.12.2014 - 17:44

    Olás!
    Caso 1: Alessandra, por gentileza, faça o favor de procurar enquanto aguarda seu amor. Levei quase trinta anos pra achar o meu e tb sofri com a espera em muitos momentos. Mas achei e pra isso procurei. Como vc, sempre tive poucas amigas e nunca gostei de festas ou de andar em grupos, sou uma espécie meio solitária, mas isso nunca foi problema para conhecer homens, perdi a conta de quantos ficantes eu tive e vários namorados, comi gente pacas e foi legal e sugiro vc fazer o que tem vontade nesse sentido, mas… vá procurando e sinalizando, sempre com respeito e dignidade. Vc diz que os caras nã levam adiante, aí não tenho como opinar, mas, vc tá fora do peso, tá se vestindo legal, se arrumando gatinha? Enfim, homem é um bicho visual, se cuide sempre pra vc mesma e isso vai refletir nos olhares e abordagens. Assim, dica prática: use a internet! Sempre usei e sempre tive companhia, muitas mesmo. Não que eu seja uma grande gata, mas, sou interessante, vc é? Se não se acha, tem como melhorar isso, lendo, se informando, ouvindo música, vendo filme, contando seus planos, passagens legais da sua vida, enfim, se esforçando um tanto nos papos! Boa sorte e beijos!

    Caso 2: Giovana, que bom que vcs não tem filhos, isso facilita o divórcio, caso seja necessário. Acho muito tempo um ano, e, tudo é possível, desde uma amante à baixa testosterona ao seu descuido visual – não sei, tô pensando nas possibilidades. De toda sorte, acho que vc não agiu certo em deixar passar tanto tempo, deveria ter chamado pra conversa bem séria muito antes desse tempo todo e dizer que está insatisfeita e dizer que isso tem que acabar ou o casamento terminará, caso vc deseje isso. Pode sugerir terapia, urologista e exigir também que ele converse, eu colocaria contra parede mesmo e daria um prazo curto pras coisas mudarem, se não, consideraria o divórcio nos meus planos. Agora, trair… é muito, muito baixo. Não faça com o outro o que vc não quer pra sí. Homens e mulheres nunca perderão o tesão em outros, mas, podemos nos dominar, fantasiar etc, mas, trair, acho realmente feio e não vai resolver sua infelicidade dentro de casa. Ação e conversa já e, vida nova se for o caso. Bjos!

    Caso 3: Sabrina, não se esquece um pai, mãe, filho, irmão etc. Vc vai ter que aprender a lidar com isso com o jeito que te causar menos sofrimento. Se tens coragem, uma conversa em particular com teu pai sobre as tuas mágoas poderia lavar a tua alma, acho que te faria bem. Não cobre do seu irmão que ele não esqueça o que seu pai fez. Cada pessoa perdoa ou não, de acordo com a sua personalidade, se ele é feliz convivendo com seu pai, respeite isso e, se isole deles quando seu pai estiver junto se for o caso de se sentir melhor. A sua madrasta é um personagem tão sem importância, acho que vc deve dar menos bola pra ela. Sei que tens mágoa, claro, mas, mágoa e rancor só faz mal e cria doenças, é pior ser intolerante, não vai te ajudar. Seu pai pode estar sem beber há anos, mas, é doente nesse quesito, saber disso já deveria amenizar sua raiva. Entendo que seja frustrante, mas, se nunca vc botar essas magoas para fora com ele não terás como saber se podes te sentir mais leve ou rolar uma reaproximação se vcs desejarem. Mas, na boa, converse com as pessoas fora de casa e individualmente, ok? Nada de bate boca grupal. Beijos e lembre-se: ele foi o pai que conseguiu ser na ocasião. Onde tem drogas, bebidas e afins tem tristeza e sentimento camuflado, por isso, pegue leve, mas converse sim. Beijos!

    • #39
      Júlia
      19.12.2014 - 16:52

      Sempre concordo com os comentários da Marô nesse FQETE!
      Kkkk!
      Penso IGUAL a você.

    • #40
      Paty
      23.12.2014 - 15:21

      Giovana, concordo com a Marô, só acho estranho você ter deixado passar tanto tempo sem essa conversa, será que você também não está provocando essa situação sem perceber.., um casamento é feito de amor, cumplicidade e sexo.., faltando um desses.., será incompleto.., sou a favor de uma conversa e uma decisão da sua parte.., caso queira se envolver com outro, faça isso estando livre para viver sem culpa..

  19. #41
    Laís
    18.12.2014 - 17:45

    ALESSANDRA

    Alessandra, eu sempre fui muito como você também… Mas balada realmente não é nem de perto o melhor lugar pra encontrar um relacionamento que possa ser sério. Eu passei um bom tempo solteira e comecei a sair com minha irmã e o namorado dela, quando eram programas que tinha uma turma também (mesmo que eu nem conhecesse o pessoal). Sempre me diverti muito, pois fiz muitos amizades e um dia conheci o meu atual namorado. Foi num aniversário de um colega dela em um restaurante, o meu atual namorado ficou me observando na mesa, trocou poucas palavras comigo, mas dias depois conseguiu meu tel e estamos juntos a 4 anos.
    Então é isso, eu não precisei falar muito (sou tímida), não precisei ir pra balada, mas o mínimo que eu podia fazer era sair de casa. Boa sorte!

    GIOVANA
    Giovana, vou ser bem sincera com você, porque acho que você merece mesmo ajuda. Um homem normal não consegue passar 1 ano sem sexo nunca nesse universo… É uma questão fisiológica mesmo. Ele vai sentir a necessidade e precisa satisfazê-la. Então ou realmente ele está com outra pessoa (ele pode conseguir esconder bem isso), ou tem algum problema sexual mesmo. Só pode! Não vejo outra explicação. Mas acho que você deveria ter uma conversa franca com ele, porque do jeito que tá com certeza a longo prazo não vai trazer consequência boa.

    SABRINA

    Sabrina, cada um reage de uma forma diferente, você não pode julgar a reação do seu irmão, da mesma forma que ele não teria o direito de julgar a sua. Você faz acompanhamento com psicólogo? Porque acho que depois de tantos problemas, ajuda você a pensar e deixar os sentimentos fluirem melhor.

  20. #42
    Amanda
    18.12.2014 - 17:49

    Giovana! Imagino como deve ser díficil passar por essa situação e como você deve estar se sentindo em relação ao seu colega… mas acho que você não deveria trair seu marido de jeito nenhum. Converse abertamente com ele, acho que você deveria inclusive falar deste seu colega e se não tiver jeito, encerrar um relacionamento para começar o outro….bjao

  21. #43
    julia
    18.12.2014 - 17:52

    Pra primeira, minha filha, voce é da onde?Estou sempre aberta a novas amizades, tenho namorado, mas saio muito sem ele, pq ele é mto ocupado com trabalho,estudo.

    Giovanna, um ano sem sexo????Choquei, sério, tem alguma coisa muito errada, voce precisa ter uma conversa muita seria com seu marido.

    • #44
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:09

      Juliaaa, vamos sim!!! kkkk
      Moro no DF e vc??

      • #45
        Danielle A. Rodrigues
        19.12.2014 - 12:12

        Sou do DF tb….adoro fazer amizades. 🙂

        • #46
          19.12.2014 - 15:39

          Mais uma do DF! Mas e agora, como a gente se acha? haha
          Que legal 🙂

      • #47
        Sthé
        19.12.2014 - 12:45

        Alessaaaaandra. Super me identifiquei com você!! Parecia eu falando. O que mais me incomoda é ficar sábado em casa. Também faço que nem a Constanza, aceito qualquer convite. Sábado passado fui numa festa de criança, hoje tenho uma confraternização num lugar até meio caído, mas para sair de casa ta valendo!! Amanhã vou num bazar com uma amiga minha. Essa semana, a agenda ta cheia, mas tem sábado que eu não faço absolutamente NADA. Quem é solteiro e não é muito fã de balada e agito é difícil mesmo de ter programa todo sábado. As vezes os amigos até têm vontade de viajar e fazer as coisas, mas a maioria das pessoas que eu conheço está no início de carreira ou recém formada, então é todo mundo meio duro…que nem eu (tenho 23 anos). Não se desespere!! As vezes eu faço as coisas sozinha mesmo, não tem que ter vergonha e se for um programa bacana você ainda tem história p contar. Olha a menina que encontrou o homem da vida dela no shopping?!
        é que você mora muito longe de mim (moro no Rio) se não te convidava p/ gete ver umas exposições aqui. Tem muita coisa legal no Parque Lage e no CCBB.
        Gostaria de dizer p/ vc que a situação que você vive é mais comum do que você pensa! 😉

        Abraços

    • #48
      Nathália
      20.12.2014 - 17:31

      Eu também sou do DF. Também quero fazer novas amizades 😉

      • #49
        bela
        21.12.2014 - 22:43

        Mais uma para o time que mora no DF… meninas, vamos marcar algo, sair. Passem o email de vcs p gente conversar

  22. #50
    Ana
    18.12.2014 - 17:53

    Sabrina,

    Meu pai também é um ex alcoólatra… Mas diferentemente da sua situação, ele e minha mãe não se separaram e sempre foi muito carinhoso com os filhos quando em sã consciência. Igualmente, ficava agressivo quando bebia, era deprimente e MUITO triste de ver. Já arrumou mil confusões, com processos, prisão e tudo que tem direito.
    Agora, todo dia é uma “vitória” lá em casa, por mais um dia sem bebida, mas a fiscalização tem que ser constante, marcar em cima mesmo. E confesso que cada vez que meu telefone toca e vejo que é da minha casa, meu inconsciente ainda pensa “lá vem notícia de encrenca” rsrs. Mas enfim, meu pai só conseguiu porque a família deu apoio e incentivou muito. Se seu pai se libertou do vício sozinho, já merece um prêmio, parabéns para ele, de verdade! É muito difícil…
    Quanto ao carinho que ele não deu à você e aos seus irmãos no passado, é algo a se perdoar, em todos os sentidos que a leitora Bruna Costa comentou ali em cima… Porque voltar atrás, não tem como.
    Mas assim, penso pelo lado bom: se ele está dando carinho aos filhos da nova mulher, é sinal que se tornou mais “humano” e que de alguma forma mudou, e isso é muito bom.
    Quanto ao momento presente, se seus filhos nem você não demonstram sentimento de amor ao seu pai, provavelmente ele também não vai demonstrar. Veja que ele se aproximou de seu irmão porque ele deu abertura. Não o reprima por isso.
    Sobre o conselho de conversar com ele: meu pai tem um treco, fica nervoso se alguém toca no passado… É algo que dói muito nele. Para ele, pelo menos, é difícil conversar sobre o assunto. Conseguimos “apagar” o passado dando muito amor e hoje, ele é o melhor pai do mundo. Se pudesse escolher um pai, escolheria ele, sem tirar nem por… Mesmo com todos os defeitos.
    Mas assim, sentimento cada um tem o seu e sua história tem suas particularidades. Mas acho que se você quiser se reaproximar, tem quebrar esse gelo com atitudes carinhosas.
    Se esse não for o seu perfil ou não o amas como um pai (e tens teus motivos), afaste-se e esqueça. Tenho algumas amigas que sequer conhecem o pai e vivem bem assim. Só não exija isso do seu irmão, que conseguiu perdoar.

    Enfim, sei que nossas histórias tem diferenças, mas quem sabe possa ajudá-la.

    Boa sorte!

    • #51
      Larissa
      19.12.2014 - 08:22

      Isso! Gente é sério, não deem conselhos errados desse jeito. Escutem ela, que assim como eu passamos por essa situação. Mas só lembra que ex alcoolico NÃO EXISTE!!! Alcoolismo é uma doença que não tem cura, ele teve muita força de vontade para parar de beber, mas ele está em recuperação, imagina se ele volta a beber? Eu penso nisso todos os dias da minha vida, não quero de jeito nenhum perder meu pai de novo. Eu jamais toco no assunto de quando ele bebia, pois sei de que ele não se orgulha disso, e o faria o sentir pior. Perdoa!

  23. #52
    Mariana
    18.12.2014 - 17:56

    SoBre o primeiro caso, Alessandra te entendo perfeitamente… Também estou nessa fase de querer sair e conhecer gente nova mas meu ciclo de amizade a maioria das pessoas estão namorando …
    Não tenho coragem de usar o Tinder, sei que é uma rede social de muita utilidade mas tenho certo preconceito, enfim complicado 🙁

  24. #53
    Luciana Freitas
    18.12.2014 - 17:57

    Oi Giovana. Não sou de comentar, mas preciso me expressar sobre seu problema. Por N´s motivos sou totalmente contra a traição, acho que o casamento é uma instituição sagrada que deve ser respeitada. Por isso acho que vc deve descartar a traição. Afinal de contas vc mesma disse que não quer largar seu marido, então vai ficar traindo ele até quando? Uma hora ele vai descobrir e vc vai ficar sem ele, que sempre foi um bom marido. Pense bem. Acho que como algumas meninas disseram, vc deve ter uma conversa franca com ele, expor seu sentimentos, falar como deseja ele, como deseja se sentir amada e desejada. Eu sugiro para vcs dois procurarem um profissional, um sexólogo, terapeuta, algo do tipo. Sugiro tb fazerem uma viagem só vcs dois para um lugar bem romântico. As vezes o que falta é a manutenção do casamento, cuidar mesmo. Sair para jantar fora, um motelzinho, sair para pegar um cinema, viajar, sair da rotina. Mandar mensagens mais picantes para ele durante o dia pode deixar ele mais animadinho. Comprar uma lingerie nova e bem sexy… sei lá tantas coisas. Existem livros que ensinam como apimentar a relação, compre um, leia e dê pra ele ler tb, ou leia pra ele. E se o desejo pelo colega for tão forte, que vc acha q não resiste, mas quer salvar seu casamento, saia do emprego, troque de horário ou coisa parecida. Acho que um casamento feliz é mais importante do que ceder a um desejo. E sexo é mt importante no casamento, mas não é td.

    • #54
      Adriana (FL)
      19.12.2014 - 05:20

      Clap, clap, clap Lú. Também concordo com vc. Se a pessoa acreditou no casamento, agora tem q honrá-lo. É questão de princípios e não de tesão.

      • #55
        Nati
        19.12.2014 - 20:26

        Ah me desculpa, mas UM ANO sem sexo? Já não dá para falar que ele sempre foi um bom marido né? Bom marido comparece! E acho que ela deve sim conversar com ele antes de tomar qualquer atitude, mas, ficar mandando foto de lingerie para uma pessoa que não te procura? Ia me sentir humilhada, ficar “suplicando”, acho super valido tomar iniciativa, mas ela já disse que conversou com ele MUITAS vezes, não dá né! Como falaram por ai amor sem sexo é amizade! Atenção, carinho, preocupação, todo mundo gosta, precisa e quer, mas não é só disso que um casamento é feito. Senão, ia morar com a melhor amiga. Dá um ultimato nesse homem Giovana, se nada mudar dá um #partiu

  25. #56
    Gabi
    18.12.2014 - 18:25

    Eu sei que a minha opinião vai ser muito polêmica no caso da Giovana, mas… você já considerou um relacionamento aberto?
    Sabe, muita gente tem muito preconceito quanto a isso e eu entendo bem. Há quem não consiga nem cogitar a possibilidade de ser traído, que dirá com “permissão”. No meu ver, no entanto, pode ser que a pessoa que escolhemos para passar o resto das nossas vidas tenha alguma incompatibilidade que nos faz sofrer – e, apesar disso, ainda amamos muito. Alguns escolhem se privar e sofrer a vida inteira com isso (ou ter um relacionamento aberto sem que o outro saiba rsrs), outros preferem abrir o jogo e buscar aquilo que tanto faz falta sem abrir mão do amor e caminho que construíram.
    Lealdade e companheirismo para mim são conceitos muito mais concretos e importantes do que fidelidade.

    • #57
      19.12.2014 - 12:31

      seria uma opção mesmo. Como se diz: O COMBINADO NÃO SAI CARO.

    • #58
      Anita
      23.12.2014 - 01:40

      PALMAS pelo comentário! Sempre achei que lealdade e companheirismo são muito mais concretos que fidelidade, já perdoei traições e já traí mesmo amando muito a pessoa. Já estive dos dois lados e acredito muito na diferença entre amor e tesão, e não acho que dar uns pegas em alguém significa que vc não ame seu companheiro. No meu caso, alguma coisa que estava desajustada nos relacionamentos eram o estopim das “traições”. Mas perdoei e fui perdoada por sentar e conversar, antes de sair atirando pedra e entender de uma vez por todas que humanos têm sim vontades e desejos independente de estado civil. Depois que passei a aceitar isso, me sinto muito mais leve. Atualmente sou casada, já falei sobre relacionamento aberto com meu marido, ele não se sente preparado para isso mas entende e respeita o conceito. E eu o respeito também, então não faço nada. Mas se ele ficasse um ano sem comparecer e eu tentasse conversar e mesmo assim não adiantasse, com certeza eu daria uma pressionada: te amo, adoro vc na minha vida, quero sempre cuidar de vc, mas ou isso muda ou a gente abre o lance.

  26. #59
    Ana Claudia
    18.12.2014 - 18:31

    Alessandra e Giovana, me identifiquei com o depoimento de vocês:
    Com a Alessandra eu me identifiquei porque eu tenho idéia do que ela está passando…comigo acontece algo parecido, só que menos “grave”. Terminei um namoro de quase 7 anos no início do ano e desde então venho me sentindo mto carente e sozinha (como nunca me senti antes) e cheguei a quase surtar de passar alguns finais de semana em casa…inclusive comecei a ir para academia todo dia para ficar menos tempo em casa a noite durante a semana. A diferença é que eu tenho Cia para sair, tenho amigos/colegas no trabalho com quem me divirto bastante, e já fiquei com alguns caras depois que terminei o namoro, mas mesmo assim não é sempre que tenho o que fazer e às vezes me sinto invisível também, achando que nunca vou namorar novamente (ou casar), ainda mais que fiz 30 esse ano! Mas acredite em mim, antes estar sozinha do que começar a se envolver com o cara errado, porque a dor de se apaixonar e não poder levar o relacionamento adiante é pior do que estar sozinha (falo isso porque me apaixonei por um dos caras que me envolvi esse ano e já sofri mto por causa disso). Achei super válidos os conselhos que a Cony e as meninas te deram e complemento: faça terapia…tem me ajudado muito a ficar bem e conviver com meus momentos de “solidão”! 😉 Agora pra Giovana: Gi, sei bem como é sua situação…no meu namoro de quase 7 anos sexo era uma atividade quase rara nos últimos anos (no começo rolava toda semana, mas foi diminuindo com o tempo até que no período de 1 ano chegou a rolar 3/4 vezes apenas). Mas diferente do seu caso, eu que não sentia vontade (embora meu ex também nunca tenha sido mtooo animado nesse quesito e sexo pra ele nunca foi prioridade). Cheguei a achar que estava com algum problema de libido, que estava ficando velha, mas depois que terminei o namoro vi que libido não falta em mim, o problema é que já tinha perdido o desejo pelo meu ex mesmo. Inclusive, assim que me interessei por um colega de trabalho, resolvi terminar meu namoro e comecei a ficar com esse colega logo de cara…e ai redescobri minha libido…uma maravilha! Mas assim, não acho legal trair, por isso que terminei o namoro antes que algo acontecesse, mas também não concordo com esse relacionamento que você está levando…e como as meninas comentaram por aqui, amor sem sexo não rola…a não ser que você já esteja na melhor idade (e olhe lá). Então converse com seu marido e deixe CLARO que você sente falta de sexo e que precisa disso…e se ele não tomar nenhuma atitude, sinceramente, não vejo porque continuar a relação, por mais bacana que ele seja, afinal, ele está deixando (e MUITO) a desejar em um quesito importante de qualquer relação! Mas também não force ele a fazer nada…ninguém deve fazer sexo só pra agradar o outro…ele tem que fazer por que quer, e não por medo de te perder! Façam terapia de casal, leve ele a um especialista (talvez ele tenha perdido a libido e algum medicamento possa ajuda-lo com isso)…e se não resolver, caia fora! 😉 Ah, e só uma pergunta…no começo ele comparecia de verdade na cama ou ele sempre foi meio “desmotivado” nesse quesito? Acho que isso pode esclarecer algumas dúvidas…

  27. #60
    Marília
    18.12.2014 - 18:34

    Esse Chora está assim…tenso hein! Misericórdia.

    Mas temos que concordar que o grande problema mesmo é a morte – o resto, a gente dá um jeito!

    Vou dar minha humilde opinião.

    SABRINA: vou te contar minha história. Sou a 2ª de 3 meninas, e não sei se é padrão, mas filho do meio sempre fica pra escanteio – entre o mais velho, cheio de moral, e o mais novo, cheio de regalias, o filho do meio acaba tendo que se virar. Eu tive. Teve uma situação, inclusive bem dolorida na época, onde eu levava comida pro trabalho e minha irmã também, sendo que eu chegava da faculdade altas horas da noite e arrumava minha bolsa, mas minha mãe arrumava a da minha irmã, e era tipo com desenho na comida, sabe como? Surreal! Ahahaah.

    Pois bem, quando minha irmã entrou de férias, de repente, minha mãe tava todo dia cansada, sem saco pra fazer comida, com dor nas mãos… e não fazia comida pra mim. CARA…eu trabalhava em dois lugares, fazia faculdade, era uma correria do c….lho (desculpa o francês, Cony) e consideração nenhuma.
    Fora outras coisas que aconteceram. Eu poderia ser uma pessoa super hiper mega amargurada, porque eu fui, sim, preterida, e isso faz um mal danado pra gente.

    Mas eu perdoei.

    Perdoei porque no fundo, quem mais ganhou com isso fui eu. Eu sou a filha que saiu de casa, e consegue se virar numa boa, e ainda dou assistência pra eles. E não vejo minha irmã mais nova, por exemplo, tendo esse tipo de desprendimento. No final, eu acabei ficando safo. E me orgulho disso.

    Mas perdoar não é fácil.
    Perdoar não é esquecer. É se dar ao luxo de não pensar nisso com dor. Entende?
    Eu falo sobre, mas não dói mais.

    Dê a si mesma o luxo de pensar no seu pai, no que ele fez e fez ao seu irmão como uma lembrança, somente. Aprendi uma coisa: a vida bate duro na gente. E as pessoas podem vir com facas e pedras, mas NADA bate mais forte que a vida. Entretanto, você não precisa necessariamente bater de volta…só continue indo em frente.

    É assim que a gente vive bem com a gente e vai em frente.

    Permita a si mesma seguir em frente, gata. Espero que você consiga se livrar do peso dessa mágoa, e passar pra outra fase no jogo dessa vida. 🙂

    GIOVANA: amiga, eu tô solteira e sem séxzu háum tempo…mas você, casada????

    Eu até costumo brincar com umas amigas minhas casadas, quando elas vem cheias de mimimi por qualquer coisa, eu falo “Bicho, na moral…vai fazer sexo, cara! Marido em casa, e você estressada? Não tem cabimento isso! “Auahuahuahauha!

    Mas brincadeiras à parte…eu acho que tem algo meio sério no meio disso que não tá dando pra você ver porque, filha…homem é um BICHO sexual! Eu tive um namorado que se eu estivesse deitada…cara…era pra DAR. Ele inclusive brincava:
    “Não quer dar, fica em pé.Deitou,f…eu”.
    Auhauahuahuahauhauhauahuahuahuahuahauhauhauahuahuah!!
    (Morri de rir lembrando!)
    Sério, cara!
    Homem inclusive usa sexo pra desestressar, e se ele está com tantos problemas, o NORMAL seria ele estar te procurando, tipo, muito entende?

    Então , eu sugiro uma insinuação de começo…dá uma seduzida no caboclo…faz alguma coisa que você nunca fez., sei lá, uma lingerie, uma depilação diferente…e outra coisa que eu falo, é que com pressão quase nada funciona. Chega pra seduzir com humor, brincando, e dá uma chave de coxa, gata.

    Agora…se isso não funcionar…aí acho que vale a pena tentar terapia, o que acha? Talvez ele nem entenda isso como problema…já pensou nisso?

    E sobre o gavião que tá rondando…na boa…vale a pena aguardar e tentar resolver a situação com seu marido. Se depois de tudo você ver que não dá certo… SEPARA, e aí parte pra outra.
    Pense no que você planta hoje: sairão frutos disso amanhã. Fica a dica. 🙂

    ALESSANDRA:
    Passei por uma fase assim…caidinha, quietinha, sempre pensando “ninguém me ama, ninguém me quer, ninguém me chama de meu amor…”, melancólica, e ficava assim mesmo como você: final de semana em casa, namorando com NetFlix. Auhauahu! E sempre triste: não podia ver nem comercial que ficava deprê.
    Aí dei um estalo, porque cara…as mudanças só acontecem quando a gente faz alguma coisa. Cara, QUALQUER COISA. Mudar um anel de dedo é uma. Sabe como? E a partir daí as coisas foram mudando.
    Ainda preciso melhorar muito…mas já vejo luz no fim desse túnel.
    Então, permita-se fazer algo por você. Vai dar certo, você vai ver. E você é, sim, incrível, e tudo de incrível vai acontecer com você.

    E a dica da Cony é super válida: voltei pra faculdade, conheci gente nova, faço amizades com as pessoas no elevador da empresa (prédio com 44 andares, olha que loucura, cada hora é uma pessoa diferente) e nunca perco a oportunidade de sorrir.
    Isso. Sorrir.
    As pessoas te recebem melhor. E mesmo que eu esteja com medo, acanhada, eu sorrio.

    E seja feliz consigo mesma: você tem que ser a sua melhor companhia antes que ser uma boa companhia pra alguém.

    Eu disse pra mim mesma que precisava ser feliz comigo. E hoje eu consigo. Dou risada de mim mesma, me amarro em fazer coisas sozinha, porque FICA A DICA: nem sempre estar acompanhada de amigas é legal. Digo…as vezes é legal fazer coisas sozinha.
    Fui ao teatro uma vez, assisti uma peça o tempo todo do lado de um senhor, que começou a conversar comigo na saída e eis que…surge o filho. Que filho. Menina…QUE FILHO! Auhauahuah!
    Tudo bem que não rolou nada porque ele tem namorada, mas entendeu a dinâmica?

    Tem uma música do Nickelback que ilustra bem o que quero te dizer , uma parte dela diz assim:

    Are you waiting on a lightening strike?
    Are you waiting for the perfect night?

    Are you waiting till the time is right?
    What are you waiting for?

    Don’t you wanna learn to deal with fear?
    Don’t you wanna take the wheel and steer?
    Don’t you wait another minute here!!
    What are you waiting for?

    What are you waiting for?

    You gotta go and reach for the top
    Believe in every dream that you’ve got
    You’re only living once so tell me
    What are you, what are you waiting for?
    You know you’ve gotta give it your all
    And don’t you be afraid if you fall
    You’re only living once so tell me
    What are you, what are you waiting for?

    Tradução:

    O que você está esperando?
    Você está esperando por um raio?
    Você está esperando por uma noite perfeita?
    Você está esperando até a hora certa chegar?
    O que você está esperando?

    Você não quer aprender a lidar com o medo?
    Você não quer assumir o comando e guiar?
    Não espere nem mais um minuto aqui!!
    O que você está esperando?
    O que você está esperando?

    Você precisa ir e alcançar o topo
    Acredite em cada sonho que você tem
    Você só vive uma vez, então me diga
    O que você está esperando?
    Você sabe que precisa dar tudo de si
    E não tenha medo se você cair
    Você só vive uma vez, então me diga
    O que você está esperando?

    Meninas, sucesso aí pra resolver os problemas.

    Cony…deculpa o comentário gigante. Beijo, sucesso sempre, lindona! :*

    • #61
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:17

      Marília,
      Que comentário mais gostoso de ler e música linda, não conhecia vou procurar
      Vou tentar seguir seus conselhos
      Obrigada

      • #62
        Marília
        22.12.2014 - 12:54

        Alessandra, obrigada pelos elogios! Olha…acredita que eu fico aguardando a Cony postar o “Chora”? Ahahahah! Nem sei como explicar, mas é como se fosse terapia para os meus próprios problemas. Adoro!

        E adorei saber que você vai tentar…e isso, minha cara, já é muita coisa! Sem medo de ser feliz, viu?
        E de ser infeliz também.
        Pode ser que aconteça um não…aquele carinha que você paquerar não te paquerar de volta…uma baladinha que não vai te fazer bem, por N razões…
        Mas o importante é seguir em frente!

        Eu acredito em você e na sua capacidade de ser feliz! Se joga, gatinha! 🙂

    • #63
      Denise
      19.12.2014 - 13:02

      adorei o comentário!!! sensacional! recado para Alessandra, já passei por tudo que vc está passando, quando li me identifiquei muito até a questão da religião! O que tenho a dizer é que isso muda sim e um sorriso no rosto faz milagres!!!

    • #64
      Cristine
      19.12.2014 - 16:23

      GIOVANA, vou aproveitar o comentário super-bacana-divertido-alto-astral e gostoso de ler da Marília para concordar com ela (e com várias outras meninas aqui):
      1. Um ano sem sexo em um casamento NÃO É NORMAL, a não ser que os dois envolvidos se sintam bem assim. Como você não se sente bem, já passou da hora de buscar seriamente uma solução.
      2. Minha sugestão: procure terapia imediatamente. Informe seu marido que você não se sente bem com a atual situação, apesar de amá-lo, e que vai para a terapia por isso. Pergunte se ele aceita acompanhá-la e, se ele não quiser, vai sozinha, mulher. Precisa dois para uma situação chegar ao ponto em que a sua chegou (UM ANO???!!). Certamente, você tem alguma responsabilidade nisso, nem que seja por omissão…
      3. Traição não é legal. Não falo por moralismo, não. Se você já está insegura e triste com a situação em casa, imagina o potencial de se machucar e machucar seu marido, que segundo você é uma ótima pessoa…
      Resumindo, faça terapia, bote a cabeça no lugar, descubra qual a raiz desse problema, descubra o que você quer da vida. Aí sim, pense se vale a pena tentar uma vida sexual mais ativa com o maridão, ou se as coisas realmente esfriaram e você prefere ser livre. E só então procure outro amor/amante!
      Beijo e boa sorte, guria! Agora que você já deu o primeiro passo e pediu conselhos, vá em frente e busque seu bem estar e felicidade. Pode doer um pouquinho, mas vai valer a pena!!!!!

    • #65
      Ci
      21.12.2014 - 21:08

      Nossa q comentário gostoso de ler Marilia!
      Deu um up até pra mim =D

    • #66
      Edilaine
      22.12.2014 - 17:04

      Melhor comentário!!! Meu Deus! Meu Deus! Meu Deus!

  28. #67
    Gabi
    18.12.2014 - 18:37

    Sobre a Alessandra: menina, te entendo. Depois que você sai da faculdade e começa apenas a trabalhar, principalmente em empresas pequenas, seus amigos começam a casar e seu círculo vai diminuindo… olha, é complicado conhecer gente nova e conhecer uns bofes novos.
    Minha solução é ser mais desencanada e dar uma de louca mesmo. Saia em todas as oportunidades que você encontrar, não importa se com gente namorando ou casada, irmão, prima, vizinha. Veja gente, se solte, converse com todo mundo, crie assuntos, dê risada. Aprenda a ser mais leve, mais feliz sozinha. Se puder, viaje. Sozinha? É, sozinha. Eu adoro viajar e ficar em hostels que tenham áreas de convivência entre os hóspedes, onde você conversa com gente do mundo inteiro descompromissadamente. Você pode não conhecer o amor da sua vida assim, mas ganha muita confiança e histórias para contar.
    E os apps? Continue usando. Puxe papo mesmo, diga oi, conte uma história. Eu nunca fico no papinho de sempre “de onde é, quantos anos, o que faz”. Puxo um assunto aleatório e vejo se flui. Muitas vezes, depois de dezenas de mensagem, descubro que nem perguntei o nome da pessoa ainda, de tão divertido que estava. Tente uma vez, tente se libertar. Príncipes não existem, mas existem alguém dentro de você doida para fazer diferente e experimentar a vida. Deixe de esperar e vá atrás dela. 🙂

    • #68
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:19

      Menina, essa semana conversei com um carinha legal no Tinder, mas olha o azar ele mora looonge e só estava por Brasília de passagem e resolveu ligar o Tinder.
      Ô sorte a minha kkk
      Obrigada pelos conselhos! : )

      • #69
        Ana Claudia
        19.12.2014 - 14:42

        Alessandra, como assim vc mora em Brasilia e tá se sentindo sozinha menina?? Acho ai tão fácil de fazer amizades…eu nasci em Brasilia, morei vários anos ai e agora moro há mais de 10 anos em Curitiba (aqui sim é difícil fazer amizades). Conheço muita gente animada em Brasilia e inclusive estou indo pra lá semana que vem, passar o Natal com a família. Tenho um niver de uma amiga super animada pra ir dia 26/12, então se quiser ir tb, é só avisar! 🙂 Ah, um primo meu é sócio de um barzinho ai inclusive que ganhou um prêmio de melhor lugar pra paquerar (Chiquita Bacana, conhece?). #ficaadica 🙂

  29. #70
    Laiz
    18.12.2014 - 18:55

    Alessandra: Por experiência própria, não fique muito encanada com isso, ideia fixa de que precisa namorar urgentemente, pq acho q “qndo a gnte MENOS ESPERA, ACONTECE!” Então leve a vida numa boa, saia, se divirta sem o desespero de TER q conhecer alguém, entende!? Qndo a gnte tá desencanada, as coisas acontecem e acontecem meeeesmo e digo mais, acontecem com a tal “pessoa certa”! Pq às vezes no desesperar da coisa, a gnte acaba entrando em roubada, então relaxa!! Faça amizades como a Cony falou, um curso, academia, enfim, se solte mais, ok!? E qndo vc menos esperar, “puff”, já estará namorando! kkkkkk

    Giovana: Que situação heeein!? rs Não sei mto opinar sobre isso, mas acredito q se ainda existe amor no seu casamento, não o traia!!
    Sou a favor da mais pura sinceridade, de um diálogo bem dialogado kkkkkk.. Ouso dizer uma besteira talvez, mas acho q vc deve expor toda essa situação pro seu marido, tipo: estamos sem sexo há UM AAAAANO, to necessitada e tem gente doidinho pra me satisfazer?! e aí?! kkkkkkkk… mais ou menos assim. Só acho q de alguma forma ele TEM q saber q se ele não quer sexo com vc, tem quem queira, entende?! Acho q ele ta precisando de um sacode! Homem não entende indiretas, vc tem q desenhar mesmo pra ele cair em si! =P

    Sabrina: Não culpe seu irmão, como uma leitora tbm te alertou! Ele perdoou o seu pai e isso é uma atitude muito evoluída da parte dele. Acredito q vc deve conversar com seu pai, dizer tudo que te machuca ainda. E se vc não estiver preparada pra retomar a relação de vcs, não retome! Ngm é obrigado a conviver com ngm. Mas tente exercer o perdão, acho q isso fará mto bem a vc.

    Boa sorte meninas!!

  30. #71
    silvia hahne
    18.12.2014 - 19:13

    ALESSANDRA:Realmente, encontrar um possível namorado na balada ou no barzinho, é quase como encontrar uma agulha no palheiro. Não, estes não são mesmo os melhores lugares, para um relacionamento com algum futuro. Quanto ao fato de você ser retraída, sempre existiram pessoas assim e nem por isso deixaram de se relacionar e bem, com outras pessoas. O que você precisa fazer é se apresentar em lugares, onde se converse, que logicamente, não é na balada e no barzinho; tipo um curso, de algo que te de prazer, não necessariamente algo estritamente feminino, mas onde o interesse maior, seja do sexo masculino. Exemplo: mecânica (de qualquer área), paisagismo, gastronomia…em suma, pesquise novas vertentes, para isso está aí o Google.
    Seja positiva e se goste muito e assim com certeza você atrairá um interessado à sua altura.
    Os tempos estão difíceis mesmo para as atiradas, mas, no lugar certo, você terá mais oportunidades e com certeza, de pessoas que vão valer a pena.
    Beijos e boa sorte.
    *******************************************************************GIOVANA:Menina, por que esperou “um ano”, para tomar uma atitude?
    Tudo, mas tudo mesmo, no começo é muito mais simples de resolver; seja doença, discórdia, pelos motivos que forem, mas passado tanto tempo, com certeza houve uma acomodação e de ambas as partes.
    Não fosse por isso e você não estaria tão mexida com o colega de trabalho. Já pensou em canalizar esse tesão pelo colega e transferi-lo para o marido? O momento é esse, desde que você mesmo diz ser apaixonada pelo marido e pela discrição feita dele, ele e seu casamento merecem esta força, esse renascimento.
    Quanto ao fato, do pouco interesse por sexo dos parentes aí do maridão, é bobagem, uma coisa não tem nada à ver com a outra, pois não há duas pessoas iguais, mesmo sendo gêmeos.
    Não queira resolver o seu problema de carência afetiva fora de casa, a solução está aí dentro e só depende de você, de sua habilidade e amor…me parece que ele merece mais um voto de confiança, pois um bom marido, não se acha na esquina.
    Juízo e boa sorte.
    *******************************************************************
    SABRINA: Pelo seu longo relato, me parece, que mesmo tendo casado com 14 anos?????, você deve ser alguém já beirando os 40; posso estar enganada, mas suas mágoas, pelo tempo em que te acompanham, só com terapia e das muito bem feitas, ou seja com excelente profissional. Conversa, me parece que já passou o tempo em que poderia surtir efeito, agora é tratamento, pois enquanto você não entender o que realmente te machuca, fere, desagrada, só um profissional poderá te ajudar.
    Boa sorte.
    *******************************************************************
    Três casos aparentemente diferentes, mas no fundo mesmo, três pessoas sofrendo, por não se olharem por dentro e estarem à procura de soluções externas, quando o problema pode ser delas mesmo.

  31. #72
    Gabriela
    18.12.2014 - 19:18

    Alessandra

    Entre para um grupo de corrida , ou de Nike ou de patins
    E entre para uma academia, se não aparecer o bofe , ao menos vc fica malhadas e faz novas amizades

    Bj

  32. #73
    Gabriela
    18.12.2014 - 19:18

    Nike não

    Bike

  33. #74
    18.12.2014 - 19:28

    Oi Cony
    Bom eu nao gosto muito de opinar pq acho muito fácil a gente falar da vida alheia sem estar na pele do outro sabe? E só lendo algumas linhas. Mas enfim, o que a Giovana me falou me deu vontade de falar. Principalmente pq eu particularmente não concordei com o seu conselho (rsrsrs)

    Olha, eu sei que o default é as pessoas falarem que transam sempre etc.
    Nao é bem assim pra todo mundo.
    Fiz algumas materias de psicologia na faculdade e uma delas a gente falou sobre um assunto parecido.
    Eu acho que a maior parte das pessoas supervaloriza e mtas vezes mente o numero de vezes que transa.
    Depois de conversas francas com algumas amigas eu percebi que tem gente que faz todo dia ou quase, gente que faz uma vez por semana, gente que faz uma vez por mes, gente que faz raramente.
    E tudo isso é normal, desde que os dois estejam a fim de manter assim. Então pode ser sim normal um casal ficar um ano sem transar.

    Bom no seu caso parece que os dois não estão né? Ele nao tá a fim, vc está.

    No caso do seu marido podem ser várias coisas: desinteresse por vc especificamente (mas ele pode nao ter coragem de se separar…), traição, desinteresse por sexo em si, até alguma coisa física mesmo (tipo depressão que baixa mto a libido por exemplo, ou alguns remedios tb baixam).
    Tenha uma conversa franca, fale sobre suas necessidades.

    Se continuar esse descompasso realmente vc tem que pesar o que quer na vida. Um marido sem sexo mas com carinho? Ou procurar outro parceiro que te de sexo e que pode ser que te de carinho e atenção tb?

    Não vá pelo caminho mais fácil, que é trair. Não tem necessidade. vc é uma mulher livre que pode terminar seu relacionamento quando bem entender.
    Quer pegar o cara? Pegue, mas termina o casamento antes.

    Boa sorte!!!

    • #75
      Adriana (FL)
      19.12.2014 - 05:26

      10 pra vc Biessa, concordo 100%.
      Sem mais palavras…
      Essas leitoras sãp TOP viu.
      Bjs.

      • #76
        19.12.2014 - 12:28

        To meio triste com os comentários pra Giovana.
        Dizendo que ela tem de trair mesmo. vcs gostariam de estar passando por um momento ruim, e por um tempo não ter cabeça pra sexo (que fosse um ano, quem é que pode avaliar o quanto tempo é suficiente pra gente sair de um periodo ruim) , e o seu marido te trair? Seja sincera.

        Insinuando que o marido é gay, que tem outra, ok – tudo isso pode ser verdade. Mas pode ser um cara pressionado no trabalho, com encanações na cabeça dele, até a fim de outra mulher e lutando contra isso, ou um cara que tá com algum problema fisiologico/psicologico/psiquiatrico – ou ele ainda não se deu conta disso ou sabe que precisa de ajuda e não sabe como começar!

        Que homem não fica um ano sem sexo.
        Po, gente, isso tb é machismo. Essa pressão de os homens tem de ser isso ou aquilo tb molda e pressiona os caras de algum jeito.
        Homens são seres humanos, são indivíduos tanto como nós. Vem em várias formas, jeitos, personalidades, desejos e experiências.
        Um milhão de coisas podem fazer um cara se desinteressar por sexo.
        Pode ser traição? Pode
        Pode ser que ele se descobriu gay? Pode
        Mas não sejamos tão simplistas.

        Até por isso eu nao me sinto mto a vontade comentando os casos. Nada é tão preto no branco!
        Olho pra minha vida e pra algumas coisas que ja passei com meu marido. Num primeiro momento se alguém so ouvisse meu lado diria – termina! vai embora! Depois quando a gente senta conversa e ouve o outro lado vê que não tem na-da disso. Nunca cheguei a passar pelo problema especifico da Giovana, mas ja passei por outros e sei que muitas vezes uma conversa melhora as coisas. Se nao melhorar ela tem a opção de terminar o casamento e ser feliz a maneira dela!

        Todo caso tem no minimo dois lados. Nao julguemos sem saber o lado do marido!

        • #77
          Victoria
          19.12.2014 - 20:35

          FALOU TUDO! Perfeito.
          A solução é conversa. Isso é mais do que óbvio.

        • #78
          Adriana (FL)
          20.12.2014 - 03:43

          Caracas, concordei novamente…tbm fiquei triste com os comentários sobre traição. Quando eu disse no meu comentário q essas leitoras são TOP, eu estava me referindo à vc e as outras tantas mulheres maduras q não estão apoiando uma traição. Tbm sou casada, temos problemas, mas não deixamos as coisas ficarem no caos para tentar resolver. É conversa todos os dias, revendo princípios numa conversa despretensiosa na hora da refeição, etc…Tem q ver o outro lado tbm, pq essa história q homem não fica sem libido, é mentira, fica sim, eu mesma já vivenciei isso e depois de resolvido o problema, passou e voltou ao normal. Acho q se as pessoas não estão a fim de administrar uma vida juntos, não deveriam nem casar…Casamento é uma empresa. Se não saber administrar todos os dias, ela vai falir!

    • #79
      Júlia
      19.12.2014 - 17:01

      Concordo com a Biessa em relação ao caso da Giovana.
      Podem ser MUITAS possibilidades:
      1) Ele pode ter um problema, de ordem fisiológica ou psicológica;
      2) Ele pode ter perdido o interesse na esposa especificamente;
      3) Ele pode estar tendo um caso;
      4) Ele pode ser gay;
      5) Até acho que ele pode ser simplesmente um cara que não curte tanto sexo, mas aí quando penso UM ANO acho que é mais do que isso, que realmente escapa à normalidade.
      Enfim, não são coisas “preto no branco” e eu, que sou casada, NUNCA aconselharia você a trair, porque NADA DE BOM vai vir disso.
      Você só vai acabar de estragar o seu casamento.
      Chame seu marido para uma conversa franca – e acho que eu arriscaria até mencionar que essa apatia sexual dele está me deixando carente e suscetível a me interessar diante da abordagem de outras pessoas, mas que não quero trair de jeito nenhum, por isso o estou chamando para conversar – e tente resolver isso.
      Se não tiver solução, eu me separaria, porque acho que o sexto não é a parte MAIS importante de um relacionamento, mas acredito que é importante SIM, não só o ato em si, mas também para a auto estima a questão de se sentir desejada.
      Não procure o caminho mais fácil, procure o que vai te entregar uma SOLUÇÃO – e não um novo problema (que seria o caso da traição).
      Força e fé!

  34. #80
    18.12.2014 - 19:36

    Sabrina,
    nao julgue seu irmão
    Ele nao teve amnésia, só reagiu a isso diferente de vc.
    Vc diz que não tem rancor, mas admita pra si, tem sim. Admitir pra si mesmo que as vezes temos sentimentos ruins é libertador sabe. Percebi isso ate quando vc fala da mágoa do seu pai em relação a dar mais coisas pros enteados do que pra vc e seus irmãos. Ele pode estar tentando de alguma forma reparar aquele pai ruim que ele foi há anos atrás. Nao pra vcs, nao pros enteados, mas pra ele mesmo.

    Sabe, eu faço terapia há mtos anos.
    Nao tive problemas como os seus, mas tive alguns.
    Pais são seres humanos. Eu demorei a enteder, mas hj sei que eles fizeram o melhor que puderam fazer no momento, diante de suas limitações e de suas próprias dores.
    Isso nao quer dizer que vc tem de conviver com ele.
    Isso aí depende de vc olhar pra dentro de si e perceber o que te faz melhor: esquecer algumas coisas e se aproximar do pai, ou manter-se fiel à memoria do sofrimento e se afastar dele. Só vc vai poder dizer.

    Como filha de uma familia dificil eu te aconselharia do fundo do coração a buscar terapia. Nao sei onde vc mora, mas aqui no Rio por exemplo temos lugares que sao baratos ou fazem de graça como a PUC, algumas universidades, etc.

    Com carinho.

    • #81
      Larissa
      19.12.2014 - 08:27

      O melhor lugar para a Sabrina, já que ela tem tanto rancor assim, e talvez ache que isso só aconteceu com ela é frequentar o Alanon. AA é para os alcooliscos e Alanon é para a família, é um grupo em que pessoas falam de como sofreram, superaram e agora apoiam. Vou comentar quantas vezes preciso, porque nesse caso acho tolice perder a chance de ter um pai.

      • #82
        19.12.2014 - 12:16

        É uma boa ideia o Alanon sim Larissa.
        Ver que mais gente conseguiu se reconcilar pode ser bom. Pelo que ela conta o irmão fez isso. Poderia ser parecido, mas sem o envolvimento emocional que ela tem com o irmão dela.

  35. #83
    Rafaela
    18.12.2014 - 19:51

    Giovana, você já pensou na possibilidade do seu marido ser gay?

    • #84
      JOSIE
      19.12.2014 - 11:40

      Pensei exatamente niddo! pq um homem mesmo que tenha outra na rua não deixa de procurar sua mulher em casa de vez em quando..agora, ficar um ano sem sexo!!pode ser que ele realmente não gosta da fruta..esse negocio de ser um príncipe, otimo marido, mas não faz sexo?como assim?acho que ele pode sim ser gay!

  36. #85
    Tati
    18.12.2014 - 20:05

    Um ano sem sexo?! Isso não é mais casamento, é amizade. E olha, acho que nunca dá pra afirmar que o cara não está te traindo pq quem quer dá um jeito e pode fazer muito bem feito, sem ninguém desconfiar. Do mesmo jeito que se a moça resolver trair o marido com o colega, não vai sair dando bandeira por ai. Enfim, acho que a solução é ter uma conversa séria e entender pq não tem rolado e procura resolver. Se não tiver como, parte pra outra pq sexo é fundamental em qualquer relação. Qual mulher (e homens tb) não curte ser desejado, dar e receber prazer? Não dá pra viver assim não…

  37. #86
    Priscila Souza
    18.12.2014 - 20:16

    Acredito que o caso da Giovannaa é um problema grave e concordo com a leitora acima que vocês precisam da ajuda de um profissional. O sexo faz parte do casamento. Sei que para nós, mulheres, isso não é o mais importante mesmo e talvez, em função disso, somos tolerantes com esse tempo sem sexo. Entretanto, para o homem, sexo é uma parte FUNDAMENTAL. Tenho vários amigos que já terminarem relacionamentos com pessoas super bacanas porque, segundo eles, havia incompatibilidade sexual. Então acho, Giovana, que você não deve achar que isso é normal e tentar se iludir com desculpas tipo “ele está estressado, ele trabalha muito”. Vocês dois precisam de ajuda para entender o que está havendo, para entender os desejos e sentimentos de ambos.

    Sabrina,
    Sabemos que a infância é o período no qual formamos nossa personalidade e adquirimos todos os traumas. Percebo que você tem uma grande mágoa do seu pai – muito normal diante do que me relatou-, mas não critique o seu irmão, pois ele conseguiu perdoar o seu pai. E isso me lembrou uma frase do Papa Francisco: “O PRIMEIRO A PEDIR DESCULPAS É O MAIS VALENTE. O PRIMEIRO A PERDOAR É O MAIS FORTE. O PRIMEIRO A ESQUECER É O MAIS FELIZ.” Talvez, nessa história toda, o seu irmão esteja bem mais feliz que você. Então, reflita sobre o fato de que às vezes é melhor não ter razão, mas ser feliz! Eu sei que não é fácil – também tenho problemas com meu pai, não me relaciono bem com a nova mulher dele, essas coisas- mas eu tenho tentado exercer o perdão, sabe, pois tenho certeza de que isso me fará mais feliz.

    Um super beijo e que vocês duas fiquem bem!

  38. #87
    Amanda
    18.12.2014 - 20:20

    ALESSANDRA….

    minha filha, siga o conselho da Cony! Vá fazer um curso de gastronomia, vinhos, FOTOGRAFIA (90% de homens)… cursos que rendam amizades e encontros futuros para discutir os interesses. Não se desespere se os homens forem desinteressantes, ou de amizades só com mulheres, essas pessoas têm amigOs, primOs e etc… que vc passará a conhecer. SE JOGA!

    GIOVANA…

    Seguinte, papo reto: HOMEM NÃO FICA SEM SEXO! meu ex era isso tudo aí de fofo, mas o sexo esfriou e se tornou mecânico e com hora marcada (todo domingo)… Segui, investiguei… nada. nunca chegou um segundo atrasado, nunca saiu sozinho…. Qdo descobri estava me traindo com uma colega de trabalho, CASADA! por isso que não conseguia enxergar o mal feito. Os dois eram cautelosos. Iam para o motel no horário do almoço. SE LIGA!!
    Bem, qto a se relacionar com o seu coleguinha… cuidado! Somos machistas e isso vai chegar aos ouvidos dos outros… só vai pegar mal para vc. Não sou contra a mulher que trai (hj até aplaudo!!!kkk), mas tb não sou a favor. Se preserve, preserve o seu trabalho ( ou então troque de emprego e agarra o bofe).

  39. #88
    Dani
    18.12.2014 - 21:02

    Queria falar pra Sabrina, a número 3. Meu pai se separou da minha mãe depois de 26 anos de casados. Ele já teve várias amantes, mas nunca havia saído de casa. Até que com essa última, ele ficou apaixonadão e saiu. Na hora eu fiquei com ódio, minha mãe e meus irmãos também ficaram com MUITO ÓDIO. Mas sabe, ele nunca tinha sido muito feliz com minha mãe e com essa mulher, ele era, ele estava radiante. Resolvi passar uma borracha e só desejar que ele fosse muito feliz, independente de ser com minha mãe ou não… Sabrina, dois meses depois de sair de casa, ele foi diagnosticado com câncer cerebral SUPER agressivo e morreu pouco tempo depois. A tal mulher dele ajudou tanto, tanto.. Ela dormia nas cadeiras do hospital (nem cama tinha) e fazia isso com amor, com alegria… O que posso te dizer é o seguinte… Ele é seu pai e ele MUDOU. Aceite isso, aceite ele, passa uma borracha. Não corta relação não. Se eu tivesse cortado relações com meu pai, teria me arrependido muito. Porque depois que ele adoeceu, tive a oportunidade e conhecê-lo, ouvir as histórias dele… Ele morreu, mas me ensinou muito. Bjos e que Deus abençoe suas escolhas, viu? Dani.

  40. #89
    Brenda
    18.12.2014 - 21:08

    Eu me vi na Alessandra, sério. Somos muito parecidas, a unica diferença é que beijei mais bocas! kkkk mas tenho 21 anos e ainda sou virgem. A maioria das minhas amigas são evangelicas, então nunca rola de sair pra fazer algo diferente. Se morassemos perto uma da outra, seriamos a dupla perfeita! hahahah

    • #90
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:21

      Brendaaa, onde vc mora?
      Eu moro no DF, aqui é td meio perto

      • #91
        Brenda
        21.12.2014 - 19:36

        poxaaaa, moro na bahia :/

  41. #92
    Anita
    18.12.2014 - 21:09

    Nossa me identifiquei muito com o da Giovana, mas no meu caso eu me sinto muito escrota porque não estou há 1 ano sem sexo, aliás, fazemos o normal pra um casal que está há 9 anos juntos, não é aquele fogo louco do começo obviamente. Eu amo meu marido demais e NUNCA trairia ele porque ele não merece e ele é ótimo ótimo marido, mas eu vez ou outra tenho uma CRUSH por uma pessoa próxima (geralmente por quem eu percebo que está interessado em mim) e fico alimentando isso (tipo flertando mas sem fazer nada concreto) … terrível. Me sinto muito culpada.

  42. #93
    Clarissa
    18.12.2014 - 21:10

    GIOVANA, filha, pelamor… sexo é como uma espiral quanto-mais-se-faz-mais-se-quer, o que sugiro pra aos meus pacientes, com uma certa frequência é marcar uma hora para o sexo 2-3x/ semana. Tipo agenda mesmo… Conversa com teu marido, fala das tuas necessidades, não só sexuais, mas de carinho e cortejamento mesmo… Encoste mais nele, beije mais, ande de mãos dadas, peça para ele esfregar as tuas costas no banho, ou uma massagem nos pés… tudo isso alimenta o toque, e o toque alimenta o desejo… Não se iluda com o cara do trabalho… sexo com mulher casada normalmente é só sexo mesmo… Beijo

  43. #94
    Anita
    18.12.2014 - 21:11

    Ô Giovana, pergunta pro seu marido o que ele pensa sobre casamento aberto pra ver se ele se manca.. kkkk

  44. #95
    FABRICIA
    18.12.2014 - 21:17

    Giovana,

    Vivo exatamente isso… Nossa…. Li minha história… Chocada!

    Não te condeno por se sentir atraída… Depois de 3 anos de casada e vivendo exatamente assim….

    Me senti assim por um “colega” (na verdade meu diretor) de trabalho, resisti durante um ano e esse ano não aguentei. Sinceramente? Não me arrependo…. Foram momentos surreais, os melhores já sentidos por mim… O único problema é administrar os pensamentos e o coração… Que vontade de compartilhar mais informações contigo…

    • #96
      Giovana
      18.12.2014 - 22:23

      Fabrícia, vms conversar via email amiga!!! Tô precisando de amigas nesse momento tenso da vida!!! gi.sabbioni@bol.com.br

  45. #97
    Manu
    18.12.2014 - 21:45

    Giovana, please, marque com seu colega de trabalho um encontrinho esse fds! Se jogue! A gente só vive uma vez. Seu marido não é normal!
    Sabrina, larga de mão! Vivo uma péssima relação com meu genitor, mas desapeguei e me sinto aliviada agora.

  46. #98
    Núbia
    18.12.2014 - 21:46

    Simplesmente adoroooo essa coluna!!
    Rsrsrsrsrs

  47. #99
    Ju
    18.12.2014 - 22:07

    Nossa, me identifiquei com a história da Alessandra e da Sabrina!
    Não tenho mais a idade da Alessandra, o que agrava ainda mais a minha situação 🙁
    Não me acho nem um pouco interessante, não tenho muuuuitos amigos e os que tenho estao comprometidos e não sou fã de sair de vela…rs! Sou a amiga encalhada de todos meus amigos e ninguém se atreve a me apresentar um amigo, conhecido ou qq coisa pois me acham fechada demais, “saraiva” demais…
    Admito que sou bem fechada, mas é ai que entra a conexão com a Sabrina.
    Sou filha única de pais separados… Mas a alcoólatra é minha mãe:/
    Ela é um amor de pessoa, quem eu mais amo no mundo todo, quem eu gostaria de orgulhar todos os dias, mas nao conseguimos ter 1hora de conversa com ela sobria! Alias, so conversamos bem pela manhã… Depois, qdo nos encontramos no final do dia já está insustentável a situação. Por isso, me tranco no quarto e evito contato para nao brigar.
    Acho que essa situação em casa me faz ser fechada e ter medo de trazer alguém pra dentro da minha família tão desestruturada!
    Nao quero dividir meus sofrimentos com alguem, apesar de precisar de carinho e um ombro amigo todos os dias!
    Nao acho que ninguem merece entrar pra minha família, pois apesar de ama-los, se pudesse escolher, nao os escolheria… Fico tao triste de dizer isso aqui, em “voz alta”, pq normalmente isso só está na minha cabeça.
    Aí, juntando minha baixissima auto estima, meu jeito fechado (totalmente por defesa) e minha família complicada, so resta uma pessoa que nao tem força pra seguir em frente! Nao tenho coragem de me fazer mal nenhum, mas juro que ja pensei… Mas ai tem minha mae, que enlouqueceria e nao teria ngm pra cuidar dela! Penso que é minha mãe a “responsavel” por me afundar, mas tambem por me fazer ficar voltando todo tempo a superfície.
    (Acho que isso seria uma história pra Tag…hahaha!)

    Agora vamos aos conselhos:
    Alessandra, minha filha! Sei como é difícil, mas tente sair! Sou a prova viva que ninguem vai bater a sua porta! Saia mesmo com os amigos comprometidos, faça curso… Tudo isso que a Cony sugeriu!
    Vc é nova e tem mais que se divertir!

    Sabriiiiina, eu tenho o pééééssimo habito de nao esquecer de nada! Me fazem mal, eu não esqueço! Posso ter uma boa convivencia com a pessoa, mas nao esqueco jamais e acho um absurdo as pessoas acharem que o tempo apaga o mau que elas nos fizeram! Tenho 2 tios que foram muito crueis comigo quando crianca! E maltrataram muito… Ao ponto de darem um sorvete para meus primos e falarem: “pra vc nao! E vcs nao vao dar pra ela senao nao ganham mais”! Eu so tinha uns 4,5 anos e lembro como se fosse hoje! Ja apanhei atoa! E hoje, eles me tratam como uma princesa! Mas eu nao esqueci! Rs! Entao, evito contato de qualquer tipo… Sempre maltrataram minha mae. E hoje, qdo vejo ela super empolgada conversando com eles, sinto nojo! Sera que ela nao lembra?! Sera que vale a pena esquecer pra “seguir em frente”?
    Acho que nao sou tao evoluida…rs!
    Mas se vc for evoluida, perdoe! Pelo que vejo da minha mae, a vida fica mais leve 🙂

    Desculpe pelo desabafo nos comentários!
    Beijos!

    • #100
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:28

      Ju,
      Não tenha vergonha de apresentar alguém pra sua família, sei que é clichê, mas eu prefiro acreditar que que gostar de verdade de vc, vai gostar DE VC e com certeza te dará o maior apoio nos seus problemas familiares, tentando ajudar, conciliar… Conte sua história abertamente qd achar está se sentindo a vontade com alguém, sem preconceitos…

  48. #101
    Amanda
    18.12.2014 - 22:09

    SABRINA
    A situação é toda muito difícil, mas em relação aos filhos e netos que recebem o carinho que você e seus irmãos não receberam; será mesmo que crianças inocentes que nem sabem da história merecem não ter o amor do seu pai só porque você não teve? Ou elas merecem ser maltratadas como vocês foram?

  49. #102
    Michele
    18.12.2014 - 22:21

    Quero falar com a Alessandra:
    Ale, todas as história que conheço (inclusive a minha) tem sempre esse final: a pessoa certa vai aparecer!!! A pergunta certa é o que você vai fazer até lá.
    Pode fazer como a minha amiga que viajou o mundo, mimou pai e mãe, fez curso de culinária, etiqueta, maquiagem mas nunca deixou de estar linda, disponível para um bate papo, uma conversa. Ela está noiva e hoje tem insta http://instagram.com/esposavirtuosa/
    Ou pode fazer como eu, que me sentia como a Fernanda do filme “os homens são de marte…e é pra lá que eu vou”, que não via aonde estava errando e insistia em quaisquer relacionamento. Isso abalou a minha auto estima e hoje estou bem melhor.
    Quer pegar? Pega mas não se apega. Quer esperar? Espera mas não dentro de casa vendo filme e seriado. A vida é feita de escolhas e vale até um feedback para aquela amiga com a vida amorosa legal ou aquele amigo que é quase um irmão. Conheço pessoas que reclamam que estão sozinhas mas não sabem viver a dois. Tem gente que se trocar a cor do cabelo ou deixar uns quilinhos pra trás vira um mulherão. Uma pessoa de confiança vai saber te dizer e com muito mais carinho…
    Enquanto a ser evangélica, sou também e nunca deixei isso ser um empecilho. Posso muito bem ir a um bar, ficar na garrafa de água mineral e ser uma ótima companhia. Tenho amigos gays, lésbicas, casados, solteiros e nunca fiquei enfiando na cara de ninguém os meus conceitos. Todo mundo tem um livre arbítrio, você sabe disso.
    As nossas lutas, conceitos e verdades são nossas e não dos outros. Vamos respeitar a opinião alheia mesmo que não se concorde com a pessoa.Ir numa festa e dançar um piuquinho não vai te fazer mal, agora tomar um porre nunca resolveu o problema de ninguém. Te desejo equilíbrio, força, fé e sucesso!!!

  50. #103
    Ju
    18.12.2014 - 22:24

    Cony, gosto muito dessa seção do blog e queria dar uma sugestao! E se voce acrescentasse uma parte com historias felizes, de superacao? Sugiro isso pq sinto qu as vezes a columa fica muito “depre”, imagino que seja dificil ate para voce ler todas as historias… Entao pq nao incluir historias felizes, de pessoas que superaram traicao, dificuldades, doencas?
    Não estou dizendo pra deixar de lado a parte de apoio a quem precisa de conselhos, acho super importante e fico sempre emocionada em ver quantas pessoas estao dispostas a parar seu dia para ajudar outras que nem conhecem! So acho que pode ficar ainda MAIS legal com as historias de finais felizes!
    Pensa com carinho! =)

  51. #104
    18.12.2014 - 22:34

    Gente, o que que acontece com os casais hoje que eles simplesmente não conversam mais?

    Acho que o caso dois nunca teria se estendido por esse tempo todo se tivesse acontecido uma conversa bem sincera desde o início… Acho que isso é a base de tudo em qualquer relacionamento, para o bem ou para o mal!
    E traição? Isso é baixo, muito baixo… Jamais consideraria essa hipótese!

    • #105
      Leca
      19.12.2014 - 15:51

      Concordo muito!

  52. #106
    Giovana
    18.12.2014 - 22:35

    Meninas, TODAS vocês são maravilhosas! E li todos os comentários, até chorei! Enfim, vamos lá…eu tenho 32 anos, sem falsa modéstia, me considero bem bonita! Eu dou aulas em universidade e conheço gente nova o tempo todo…muitos caras já me convidaram pra sair, mesmo sabendo que sou casada, mas nenhum deles tinha mexido comigo, até aparecer esse outro professor…e gente, eu JÁ conversei com meu marido tem tempos! Já fizemos viagens até para o exterior, coisa romântica mesmo…e nem na viagem aconteceu! Já comprei lingerie sexy, adereços…NADA! Eu desconfio que ele tenha uma amante e até já pensei sim, que ele pode ser gay (apesar de não haver indícios!rs)…a essa altura, se ele me dissesse que tem uma amante, eu acho que super topava um relacionamento aberto, porque apesar da falta de sexo, a gente se ama, de verdade! O sentimento é recíproco, mas eu quero ação minhas amigas!!! Juro que vou sugerir a terapia, talvez seja interessante, mas vou falar da relação aberta primeiro! Estou há tanto tempo sem me sentir desejada que, quero muito uma relação extra-conjugal com o colega! Não me julguem, mas a situação é essa, fazer o que?!? Obrigada Cony e leitoras/amigas maravilhosas do Futilish!

    • #107
      Gabi
      19.12.2014 - 13:15

      Eu sou partidária do relacionamento aberto, como já falei ali em cima, e pratico há algum tempo. Não é fácil, especialmente no começo, mas a gente tenta entender as necessidades um do outro e faz funcionar do nosso jeito maluco.
      Boa sorte!

    • #108
      Cayssa
      19.12.2014 - 14:28

      Giovana, vai fundo!!!!!!

    • #109
      Carla
      19.12.2014 - 16:25

      Aí vc tá certa..chega disso!! me desculpa..mais se pra ter UMA transa tem q conversar, comprar brinquedo..lingerie..urologista..terapeuta..pqp!!!! Pra transar só tem q ter uma coisa desejo!!! E se quer sair com seu colega SAIA, pq daqui a pouco vc vai descobrir q vc estava sendo privada de sexo e ele não!! E se não for isso..vc vai descobrir que vcs são excelentes amigos!!

  53. #110
    Lai
    18.12.2014 - 22:39

    Pra amiga que tá solteira: Ai, eu tinha muita raiva das amigas comprometidas quando estava solteira. E quando o casal era grudento?! Me sentia um peixe fora d´água! Mas, querida, tem calma, e acredito que o conselho da Cony é o melhor mesmo. As vezes a gente quer muito que as coisas aconteçam, mas parece que o negócio empaca, né? Tem paciência. Procura ocupar a cabeça, ocupar o seu tempo, e tomara que você encontre um cara legal! Vai acontecer! De verdade! As vezes só demora um pouco!

    Pra amiga que está pensando em trair: Meu amor, eu traí, justamente porque meu marido estava muito devagar no sexo. Também foi com um colega de trabalho. E nossa, como eu me arrependo! Primeiro, porque por mais que tenha sido ótimo receber aquela atenção, o “caso” não evoluiu. Segundo, porque alguém sempre acaba descobrindo ou desconfiando no ambiente de trabalho e você fica, sim, muito mal falada – essa pra mim foi a pior parte, principalmente porque o “affair” não deu em nada. Terceiro, porque eu entendi que os homens são diferentes uns dos outros quando se trata de sexo. Tem homens que são mais devagar, como os nossos. Tem que poder conversar abertamente sobre isso com ele. Talvez seja bom ele ir no médico, sabe, fazer exame de sangue pra saber como está o nível da testosterona dele, do cortisol também. É sério! Sugira isso pra ele! As vezes nós os culpamos por algo que pode estar errado no organismo deles, e não na personalidade. Pense nisso e abra a boca (pro marido, né, rsrsrs). Pensamento não faz barulho e homem é muito tapado!

    Pra amiga com problemas com o pai: Minha querida, vá viver a sua vida, e esqueça o seu pai, por enquanto. Você ainda está magoada. O convívio de vocês não está sendo saudável para ninguém. Pra quê insistir? Cresci tendo problemas de convívio com o meu pai e o estopim foi quando ele teve uma depressão séria e só queria saber de beber porque a amante dele (por longos QUINZE anos) o deixou para ficar com outro. Ver meu pai no fundo do poço por causa disso foi uma das coisas mais nojentas que já vivenciei. E aprendi que eu tinha que cuidar de mim antes de cuidar do meu relacionamento com ele. Hoje, temos um relacionamento melhor, mas nem se compara com o relacionamento dele com a minha irmã. Ele também deu muuuuuuuuuito mais coisas pra ela do que pra mim, mas, na boa, sempre chego a conclusão que quero conquistar tudo pelo meu próprio esforço. Pense assim você também, inclusive quanto aos seus filhos, crianças que ganham as coisas com facilidade tendem a não dar valor, tendem a não se esforçar – isso é fato. Afaste-se um pouco para conseguir ver as coisas com mais clareza. É o meu conselho… É muito fácil quem nunca teve problema sério com os pais dizerem “pai é pai e mãe é mãe”. Só quem vive pra saber e pra quê forçar a convivência que só está trazendo raiva pra você, pra sua irmã, pra esposa dele, pra ele. O perdão é lindo, mas não fale que perdoou da boca pra fora, Deus conhece o nosso coração e tem muito mais valor você reconhecer que ainda não é capaz de perdoar e pedir forças para que um dia consiga fazer isso de corpo e alma. Deixo meu abraço pra você porque sei o tamanho dessa dor. Isso também vai passar (conselho de Maria para o Chico Xavier – sou espírita)!

  54. #111
    Angela
    18.12.2014 - 23:48

    Sobre o caso da Giovana…

    Eu sempre achei um absurdo essa abstinência sexual. Pra falar a verdade continuo achando anormal, pois pra mim homem que se preze gosta de sexo, de muito sexo e de sexo bem feito!
    Mas infelizmente (e muito triste por sinal) isso acontece com maior frequencia do que imaginamos…
    Tenho diversas amigas que reclamam desse problema e eu mesma já passei por isso, mas no meu caso é compreensível, pois meu namorado teve uma deficiencia hormonal por conta de uma cirurgia. Fiquei de cabelos em pé ao ficar um mês sem rolar nada!
    Acho que o primeiro passo é mandar ele para um urologista para ver se está tudo normal com o maridão.. Ele pode estar com hormônios desregulados. As vezes tomou anabolizantes quando jovem, enfim… Superada essa fase e nada verificado, acho prudente uma boa conversa.. Seja sincera com ele, mas tome cuidado para não ofendê-lo, afinal de contas, qdo o assunto é sexualidade a coisa é seria e delicada!
    Se de fato não resolver você deveria repensar seu casamento… Colocar numa balança os pontos positivos e negativos do seu relacionamento e ver o que compensa e é tolerável pra vc…
    É dificil quem está por fora opininar, mas menina não mantenha um casamento somente por comodidade, medo de encontrar outro ou da reação da sociedade… Seja feliz!
    O momento é esse.. Não podemos nos contentar com o mediano. Merecemos o melhor!
    Ah, e acho super válida a tentativa de vc procurá-lo para o sexo… Tome atitude. Não há nada de mal nisso.. Já pensou em reservar uma suite para vcs em um motel bem legal?

  55. #112
    Ani
    19.12.2014 - 00:01

    Alessandra, eu sou igualzinha a você. Tenho 22 dois anos, quase não saio, tenho poucos amigos e um histórico amoroso de dar dó. Não sei dançar também e por isso evito balada. Mas eu fico pensando: onde mais se conhece gente? Aiaiaiaiai…

    • #113
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:31

      Ani,
      Aiaiaiaia²
      De onde vc é?? Vamos nos conhecer e inventar programas kkk
      Moro no DF

    • #114
      Bia
      20.12.2014 - 18:17

      Gente, tamo juntas…! ahahahhaha
      O duro é que eu sou o contrário, gosto bastante de sair, sou “arroz de festa” mas infelizmente minhas amigas são todas comprometidas e não me animo de sair sozinha, então muitas vezes (quase toda sexta e sábado) fico em casa… :/

  56. #115
    lua
    19.12.2014 - 00:03

    Giovana,
    Eu acho q existe algum problema de ordem orgânica no seu marido… vai ver ele tá com os níveis de testosterona baixos.

    A pergunta pode parecer estranha mas… vcs se beijam? eu acho que o beijo é o maior termometro do relacionamento.

  57. #116
    Cla
    19.12.2014 - 00:10

    Concordo plenamente com marô. Por msis que se tenha curiosidade, trair não vai resolver seu casamento. E se fosse com vc? Se vc fosse traída porque não está sendo satisfatória? Separação é algo wue deve seriamente ser cogitado! Porque existe o problema do 1 ano, mas alem disso e maior ainda é o problema de vc nao se dedicar a resolver isso. Existem mil formas, e acredito que a traição não deve ser cogitada. Se gosta do marido, lute. Se não, separa!

  58. #117
    Maria
    19.12.2014 - 01:40

    Giovana, li a sua historia quando a Cony publicou o post e fiquei com ela na cabeça… voltei agora pra ler os comentários e resolvi contribuir, rs.

    Nunca passei por nada parecido, moro junto a um tempão e minha vida sexual é bem satisfatória, mas fiquei meio chocada com o que li nos comentários… Acho uma análise muito rasa dizer que vocês não fazem sexo pq ele tem outra ou pq é gay, como sugeriram. Tem vários outros fatores que podem influenciar a libido, como a questão hormonal e até algum trauma ou fugir de cobranças.

    Tenho um amigo que se envolveu com uma menina dessas bem moderninhas que eventualmente fazia programas “de luxo” e ganhava uma boa grana com isso, que permitia a ela manter um padrão de vida bem acima do que teria trabalhando na área dela. Ele realmente se apaixonou por ela, ela jurava que gostava muito dele, mas pra ela sexo era algo tão “profissional” que ela não conseguia ter com quem estava envolvida sentimentalmente. E o pior é que na cabeça dela isso era super ok. Louco né? Nem preciso dizer o quanto esse amigo pirou.

    Como era a vida sexual de vocês antes dessa pausa? Aconteceu alguma coisa? Eu acho que vale muito a pena procurar ajuda profissional, seja médica ou mesmo terapia, antes de se envolver com um colega de trabalho… Vocês PRECISAM conversar. Mas também precisam de ajuda pra desatar esse nó e entender o que está acontecendo. E tomar a decisão se vão levar isso adiante desse jeito, tentar mudar a situação ou ir cada um pro seu lado…

    • #118
      19.12.2014 - 12:43

      me senti igual vc lendo os comentários… achei o seu mais parecido com o que disse… <3

  59. #119
    Thata
    19.12.2014 - 02:32

    GIOVANA

    1- NÃO TRAIA. Como a colega acima falou a sociedade é machista e só vai pegar mal para você, além de tudo é teu colega de trabalho, já pensou a situação? Quem garante que esse cara não vai espalhar por aí que está te pegando? Mas, o mais importante é que, você queria ser traída? Como você se sentiria? Como você vai encarar sua família e seus amigos? E não adianta alegar que estava um ano sem sexo, pois vão virar para você e dizer, se estava tão insatisfeita, porque não se separou? E eles estarão certos!

    2- Essa situação não é normal, fato! Você não é a primeira e nem a última a passar por isso, mas já que está passando e não está satisfeita, precisa reavaliar sua relação. Eu fico pensando se Lady Di, linda, fina, elegante, carismática foi infeliz com as traições e indiferença do marido feio e sem charme, quem dirá as pobres mortais.Há várias razões para essa perda de interesse do seu marido, podem ser de natureza biológica, emocional (depressão), falta de interesse em você, ele pode estar tendo um caso, pode ser gay… é algo que você vai ter de descobrir. Mas, esse papo de trabalha demais, está muito cansado, não rola, nem cola… Isso justifica uma frequência pequena de sexo, jamais nula! Primeiro de tudo, se você o ama como declarou e ele é um ótimo marido, invista na sua relação, seduza. Invista em você, melhore a aparência. Invista nele, provoque-o, mime-o. E converse com ele, abra o jogo de que você é mulher e quer se sentir desejada. Mas dê um tempo para as coisas acontecerem, alguns meses, não espere que as coisas aconteçam de repente.

    Olha, sexo não é tudo na relação, e eu passaria sem ela se meu parceiro tivesse alguma impossibilidade biológica, desde que me sentisse amada e desejada. Eu namoro a 9 anos e tive altos e baixos, já passamos alguns meses sem sexo, mas eu encostei ele na parede, foi um momento tenso do trabalho dele, mas quando aliviou, passou. Nossa vida sexual não é um furacão não, até porque eu nem tenho essa libido toda, mas quando acontece, umas 4 vezes por mês, é muito bom e tem sido cada vez melhor.

    Você tem todo direito de querer se sentir desejada e é compreensível sua queda pelo colega nessa situação. Que bom, serve para levantar seu ego e você saber que desperta o desejo em outros. Mas, não se entrega não… não escuta o que algumas meninas aconselharam, não se joga, pois depois quem vai sofrer as consequências é você, algumas horas de diversão podem significar meses de sofrimento.

    3- Se seu marido te amar e se importar com o casamento, ele vai fazer a parte dele, vai tentar contornar essa situação, procurar ajuda. Caso contrário, se ele achar que está tudo normal, aí… bem aí você fez sua parte né? Vai então procurar ser feliz!

  60. #120
    Flavinha
    19.12.2014 - 08:38

    Sou uma pessoa binária, o que eu tenho a dizer é:
    História 1) Eu sairia pra qualquer lugar pra me divertir MUITO. Os caras só aparecem em duas situações: 1) Quando não estamos procurando. 2) Quando já estamos comprometidas.
    História 2) Ou o cara é gay e tá naquela de sou/ não sou, assumo/ não assumo ou ele tem algum sério problema físico mesmo que precisa ser tratado.
    História 3) Esquece o passado e segue em frente. Não da pra comparar o pai de anos atras com diversos problemas alcoólicos/ psicológicos e tudo mais com o pai que ele virou hoje. Então, deixa pra lá o que aconteceu e aproveita o seu pai de hoje.

  61. #121
    Flavia
    19.12.2014 - 08:45

    Giovana,

    se você está tão insatisfeita assim com um problema em seu casamento, tenha uma conversa franca com o seu marido, mas mantenha a sua dignidade. Traição não deve nunca ser uma alternativa. E não digo isso por uma questão de moralismo, mas sim de caráter!

    Você acha mesmo que agora tem o direito de ser desonesta com a pessoa que dorme ao seu lado todos os dias porque vocês (ou ele) estão enfrentando um problema? Eu diria que não e acho que o seu marido concordaria comigo! Tenha coragem e decência, ponha um fim nessa relação se for preciso.

    Saiba que se você não conseguir resolver seus problemas de cabeça erguida, sua vida só tenderá a se enrolar mais e mais (e digo isso para todos os aspectos).

  62. #122
    Thaís
    19.12.2014 - 09:22

    O Alessandra, onde vc mora mulher? Vamos ser amigas!
    Terminei um relacionamento de 5 anos, e me sinto meio perdidinha. Balada não gosto, barzinho não acontece nada, e Tinder assumo que é meio estranho. Onde conhecer pessoas?!
    Tô na academia há 4 meses, mas minhas amizades lá são de “boa noite” e “tchau”. É dificil gente, a pessoa tá malhando, pegando pesado, e vc lá, querendo bater papo?!

    Cony, o que você acha de abrir um forum, espaço, pra suas leitoras da mesma cidade se encontrarem e se conhecerem? Porque todas suas leitoras são pessoas de bom gosto e doida para fazer amizades.

    • #123
      Luciana
      19.12.2014 - 10:36

      Adorei a ideia e to na mesma que vcs! kkkkkkk To solteira há um ano, depois de um relacionamento de 10. Já fiquei com alguns carinhas, meio que namorei um por uns 5 meses, mas agora terminou de vez tbm…não tenho grandes problemas em ficar sozinha, até porque tenho minha filhota que é minha companheirona, mas vira e mexe me pego com a vontade de estar novamente em uma relação…mas tá dureza conhecer cara gente fina viu…caramba!

    • #124
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:37

      Thaís, moro no DF e vc??
      Menina, essa semana apareceram uns 2 carinhas no Tinder, um que mora looonge então pra mim não dá e outro que… n sei ainda, vamos ver.
      Te aconselho a baixar, n é tão estranho qt vc pensa até ajuda a passar o tempo, só tenta selecionar dps que começarem a conversar pq lá aparecem carinha de todo tipo. Mas até hj ainda não encontrei ninguém pessoalmente.
      Tentei academia tbm, MAS desisti, pq ODIEI, ficar pegando aqueles pesos não é pra mim… Pelo menos não estou acima do peso.

      Luciana, concordo que tá dureza conhecer cara gente fina…
      Difícil

    • #125
      Leca
      19.12.2014 - 16:02

      Adorei a ideia do grupo! Tenho mudado muito de cidade, daí já viu né. Cony, pensa com amor em fazer algo pra que a gente possa conhecer amigas novas e de bom gosto! Ahh e em fevereiro eu vou morar em BH, tu podias organizar um encontrinho de leitoras 😀

    • #126
      Alessandra
      19.12.2014 - 20:14

      Thaís

      Eu não sou a Cony mas vou colocar uma ressalva sobre “todas as leitoras são pessoas de bom gosto”. Isso de fazer novas amizades virtuais é bem bacana, mas há de se ir com calma na caixa de som.
      Bom gosto não significa caráter ou equilíbrio, digo isso porque já fiz amizades a partir de uma comunidade do extinto Orkut e, a princípio, todas as pessoas eram legais e descoladas massssssss conhecendo pessoalmente a coisa toda mudou de figura.
      Conheci algumas pessoas incríveis. Pessoas honestas, gentis, verdadeiras perólas, mas também conheci pessoas zicadas, mentirosas, que vivem de aparência, sem o menor simancol e algumas que eram pura futilidade.
      Se a idéia do fórum vingar, vai ser bacana, porém é bom ir com calma tendo em mente que o entre o virtual e o real tem uma distância enorme.

    • #127
      Eliane Silveira
      20.12.2014 - 11:32

      Adorei a ideia do fórum, e até coincide com a ideia que tive: aproveitando que janeiro está aí e que cada menina mora em uma região diferente do país, por que não marcar uma viagem legal (não precisa ser internacional) para nos conhecermos e fazermos contato? É uma boa maneira de incentivar umas as outras a sair, fazer amizades com pessoas alto astral e de ter muitos lugares para visitar depois…rsrs 😉

  63. #128
    Carol
    19.12.2014 - 09:35

    Alessandra Amiga, vamoos saiir.

    • #129
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:38

      Vamosss!!! rs
      De onde vc é? Moro no DF

  64. #130
    Maria Alice
    19.12.2014 - 09:41

    Só vou opinar no caso em que tenho experiência! hahahahahaha

    Alessandra:
    Fui exatamente igual a você. Cresci na igreja, depois me afastei e tive dificuldade para me adaptar. Não ficava com ninguém, às vezes me sentia invisível e solitária. Uma criação religiosa faz a gente ver tudo preto e branco, sabe? Com o tempo fui mudando, e passei a fazer muitas coisas que eu achava legais (música, maquiagem, roupas etc), mas antes não fazia por causa da religião. Uma dica: cuida muito da tua aparência. Dê o dobro de atenção a isso. A gente até pensa que está se esforçando, mas fomos criadas para não ter vaidade. Então, quando você olhar no espelho e achar que está bom, vai lá e acrescenta mais alguma coisa, porque ainda deve estar sem sal. Cola aqui no Fufu, que me ajudou muito, e me ajuda horrores nesse quesito até hoje. Claro que isso não tem nada a ver com encontrar alguém. Ninguém vai te querer apenas por você ser estilosa, mas vai dar um up na sua confiança, auto-estima, e você vai se sentir diferente. E as pessoas querem estar com uma pessoa que se sente linda, poderosa e confiante.
    Outra coisa que salvou minha vida, literalmente, foi a dança de salão. Sempre quis ser um mulherão, sensual, dançando loucamente com um bofe… mas isso sempre pareceu surreal, uma coisa inatingível. Enfim, criei coragem e comecei às aulas, com afinco e dedicação, porque dançar exige treino e persistência. No começo não é fácil, mas fiquei apaixonada pela dança (pela dança mesmo, só queria saber de dançar, não importava quem fosse… os gatinhos vieram depois), conheci um monte de gente e, em um dos bailes, meu atual marido. Sou muito feliz, adoro dançar, perdi uns 80% da minha timidez, e posso dizer que me tornei aquele mulherão sensual dançando loucamente com um bofe. ^^
    Vou te recomendar dois filmes: Dança Comigo (com a Jeniffer Lopez e Richard Gere), e o Dirty Dancing 2: Noites de Havana. Aposto que depois desses filmes você vai ficar com uma vontade louca de sair do sofá e procurar a academia mais próxima.
    Boa sorte.

    • #131
      Sthé
      19.12.2014 - 14:38

      Acho que a gente deveria fazer um grupo das solteiras que não gostam de balada! rsrsrs. Aí quem morava perto marcava de se encontrar rsrsrs. Botava o papo em dia e não ficava em casa!
      Sério Alessandra, se você morasse no Rio ia ser minha parceira!

      • #132
        Alessandra
        20.12.2014 - 21:30

        Buáaaaa 🙁 Magoei, Sthé!

        Se for rolar o forum, eu sugiro que o grupo seja de solteiras, viúvas, divorciadas, tico-tico no fubá e de casadas com passe livre pra ir se divertir.

        Eu adoro sair e meu marido adora ficar em casa. Resultado: como a maioria das minhas amigas casadas só saem com o marido a tiracolo, eu saio com minhas amigas solteiras.

        Eu sou do RJ.

  65. #133
    Letícia
    19.12.2014 - 10:11

    Giovana, tenha uma boa conversa com seu marido. Propor relação aberta eu acho uma boa. Sexo não tem a ver com amor necessariamente. Pode ser que sim, mas sexo sem amor tb é ótimo.
    Eu acho que já teria sucumbido a tentação do colega de trabalho viu…vc está sendo muito forte!
    Até porque nem acho traição o pior dos erros, tem coisa bem pior.

    E lendo seu relato, me desculpe, mas imaginei que seu marido fosse gay.

    • #134
      Anita
      19.12.2014 - 15:07

      Tb acho que sexo não tem a ver com amor, nunca achei que tem, nesse ponto minha cabeça é bem masculina. Entendo perfeitamente quando os homens dizem que amam a mulher mas mesmo assim morrem de vontade de dormir com outra, exatamente porque isso acontece comigo o tempo todo. O problema é enganar, trair, não acho que isso tem perdão.

    • #135
      Anita
      19.12.2014 - 15:11

      Ah sim, só pra deixar claro, tenho vontade de transar com outros mesmo tendo sexo regular com meu marido, não é uma coisa que desencadeia a outra. Agora, imagine a pessoa 1 ano sem sexo.

      • #136
        Anita
        23.12.2014 - 02:00

        deve ser mal de Anita, pq sou mais “masculina” nesse sentido do que meu marido, haha. Penso exatamente igual a vc!

  66. #137
    Natália
    19.12.2014 - 10:26

    O meu comentário é pra Alessandra, também sou como ela e sempre me sentia um “peixe fora d’água”.
    Eu não tenho (nunca tive) saco pra ir pra balada, pra barzinho, puxar assunto com gente que não conheço, “dar trela” pra ser paquerada, sabe? E pra completar sou MUITO tímida! Minhas poucas amizades são antigas, da época de colégio mesmo, e tenho muita dificuldade de conhecer gente nova também.
    Já com 24 anos, eu NUNCA tinha nem beijado na boca, acreditam? Me sentia a pessoa menos sociável e desejada do mundo, pensava que ia morrer virgem, essas coisas… rs! Mas não fazia nada pra mudar essa situação, só lamentava.
    Até que um belo dia, reencontrei no shopping um colega do colégio, de quem nem era muito próxima e não via há sete anos. Conversamos um pouco e trocamos MSNs (ainda existia!). Como ele também é bem tímido, nos falamos muito por MSN antes de rolar um encontro ao vivo. E então descobri que ele era muito parecido comigo, os mesmos gostos, a mesma falta de sociabilidade (rs), a vontade de encontrar alguém, e o papo fluiu. Mais algumas saidinhas e nos apaixonamos. Ele me “pediu em namoro” antes mesmo de me beijar, à moda antiga mesmo! Estamos juntos há cinco anos, muito felizes com nossas personalidades introvertidas e vamos nos casar.
    Então a minha dica é: será que não tem ninguém do passado, que você conheça mas não tenha contato hoje, que faria seu coração balançar? Digo isso porque foi muito mais fácil pra mim “me deixar ser paquerada” por alguém que conhecia há anos. Tenho problemas com gente estranha! hahaha!
    No mais, relaxe e acredite que “vai acontecer”. Eu não acreditava, mas aconteceu e eu encontrei alguém tão “estranho” quanto eu 😉
    Boa sorte pras três! Beijos!

    • #138
      Alessandra
      19.12.2014 - 11:41

      Natália, muito legal sua história e respondendo a sua pergunta: não tenho ninguém do passado, pelo menos nãoque eu saiba.
      Somos muito parecidas msm, não saco pra ficar hoooras conversando…

    • #139
      Ani
      19.12.2014 - 17:55

      Como é bom ouvir histórias assim… Me dá esperança! Felicidades para você!!

  67. #140
    Raquel
    19.12.2014 - 10:29

    Giovana,

    Vc já pensou que o seu marido pode estar com algum problema de saúde? Tipo baixa quantidade de testosterona no organismo? Acho que vale a pena ele fazer um exame pra ver isso ai… Hormônio regula tudo na gente… as vezes é isso… sei lá

  68. #141
    Aline
    19.12.2014 - 10:34

    GIOVANA, que situação difícil, heim?
    Não consegui ler todos os comentários, pq são muito longos, mas uma pergunta mais técnica é: seu marido já procurou ajuda médica? Tem algumas alterações orgânicas (como déficit hormonal) ou alguma doença psiquiátrica (como depressão ou ansiedade) que podem estar provocando esse tipo de comportamento.

    SABRINA. você já pensou em procurar uma terapia? Precisamos mexer na ferida para curá-la! Pelo que você escreveu, seu pai mudou e você não está conseguindo aceita-lo assim pelas mágoas do passado… As vezes precisamos de ajuda para conseguir, né?

    Obs.: sim, sou psiquiatra 🙂
    Boa sorte, meninas!!

    • #142
      Aline
      19.12.2014 - 10:42

      *algumas doenças psiquiátricas (correção)

  69. #143
    Luciana
    19.12.2014 - 10:34

    Ô mulherada moderna nos comentários hein!!!!!!!

  70. #144
    Raquel
    19.12.2014 - 10:39

    Alessandra:
    Concordo com a Cony, não adianta ficar esperando… o príncipe encantado não vai bater na sua porta em um belo dia! Acho que você deve procurar sair mais, a ideia de fazer algum curso é legal e também te dou a ideia de se matricular em alguma academia e achar alguma atividade que combine com você. Se fizer musculação, tem mais chances de rolar uma paquera com os homens, e se optar por alguma aula, tem mais chances de fazer amizades com mulheres, ou talvez escolha os dois! Você também pode fazer alguns programas sozinha, como ir ao shopping (nem que seja só para passear, sair de casa um pouco) ou então ir caminhar em um parque. Mas uma dica: você tem que tirar o foco de fazer essas coisas somente para conhecer alguém. Vá a academia para se cuidar, faça um curso para aprender algo novo… e conhecer pessoas novas será a consequência disso. Quando eu era solteira eu passei por uma fase que queria tanto namorar que tudo que eu fazia tinha esse objetivo… estava tão focada nisso que acabava esquecendo de curtir as outras coisas e os caras acabavam se assustando. Resultado: quando resolvi desencanar e aproveitar mais as coisas, meu atual marido apareceu, aos poucos fomos nos conhecendo e tudo fluiu naturalmente.
    Resumindo, meu conselho é: não espere sentada e não fique focada somente em conhecer alguém, desencane um pouco e deixe as coisas fluirem!

    Giovana:
    Realmente, um ano sem sexo não é normal… E geralmente os homens aguentam muito menos do que as mulheres. Entendo perfeitamente que você esteja atraída pelo seu colega, mas por outro lado sou contra traição. Sua situação é bem delicada, então acho que você e seu marido precisam ter uma conversa séria e honesta sobre o que está acontecendo e tentar resolver, pois do jeito que está não está bom…pelo menos não para você, e num relacionamento as coisas tem que estar bom para os dois.

    Sabrina:
    Concordo com a Cony, acho que você pode desabafar, você vai se sentir melhor, mas não vejo como, depois de tudo que aconteceu, você pode se reconciliar, ainda mais com a sua madrasta minando a relação. E ninguém merece essa sua cunhada se metendo e ficando contra vocês, acho que ela tem que se colocar no lugar dela! Essa história não é dela, e sim de você, seus irmãos e sua mãe. E não é porque temos o mesmo sangue e somos parentes que somos obrigados a conviver. Sei que é muito difícil esta situação, mas acho que você tem que cuidar da sua família (você, seu marido e sua filha), sua mãe e sua irmã, e se apoiarem no que for preciso. Na minha família também houve muitas brigas e falatório entre os irmãos da minha mãe, hoje está cada um num canto e nós estamos bem melhor assim. Saímos daquela rede de fofocas e intrigas e cuidamos de quem nos ama e nos quer bem. E as vezes tem amigos que valem muito mais do que parentes. Desde nova você vem sofrendo com essa história e com certeza há muita mágoa. Está na hora de você se libertar, ficar com quem realmente te ama e te quer bem e curtir a sua vida.

    Tudo de bom pra todas vocês!

  71. #145
    Renata
    19.12.2014 - 10:39

    Oi Sabrina!
    Não li os comentários das outras leitoras então não sei se já te sugeriram isso, mas vc já tentou terapia?? É libertador, e vc vai descobrir coisas que estão apodrecendo ai dentro de vc e que nem se dá conta… digo isso por experiencia própria, porque também tive na infância sérios problemas com meu relacionamento paterno, e só vim a descobrir como curar isso com ajuda profissional. Tem certas coisas que somente com ajuda conseguimos resolver, acho que é esse seu caso. Tente, vc não vai se arrepender.
    Forte abraço.

  72. #146
    TERESA CRISTINA
    19.12.2014 - 11:18

    Oi Cony, olha eu aredito que voçe teve e tem as melhores intensões em ajudar alguem com esta coluna. Mas acho que o tiro está saindo pela culatra.Vou me explicar melhor ; no início estava até legal todOS os comentários tentando ajudar com conselhos e com experiencia em problemas vividos paracidos com os que as pessoas estavam expondo aqui, mas na minha opinião está ficando pesado e perigoso cada vez mais emitir qualquer opinião porque as vezes as pessoas não estam preparadas para ler o que as outras tem a dizer sobre o que ela está vivendo. E sinceramente acho que a maior parte dos comentários não deveriam ser dados pois em alguns casos só mesmo um profissional da área deveria dar suporte para alguns problemas que estão cada vez mais cascudos e cabeludos. Pronto falei.

    • #147
      19.12.2014 - 12:45

      tive vergonha de dizer isso, mas pensei a mesma coisa. Obrigada.

    • #148
      Adriana
      22.12.2014 - 05:47

      Gente, nunca pensei que diria isso (já briguei com quem criticou no começo), pois essa tag é maravilhosa, mas tá ficando cascuda mesmo…Tem o outro lado q não podemos avaliar: as histórias estão resumidas, não sabemos o lado das pessoas envolvidas, a pessoa pode ter um distúrbio psicológico q a faça achar q todos estão contra ela (como esquizofrenia, bipolaridade ou até síndrome do pânico), então, acaba q pode ser meio perigoso o aconselhamento sem um profissional para avaliar TUDO da vida da pessoa…até porque, mesmo se fosse “entre amigas”, amiga q é amiga, nos conhece, sabe do nosso jeito, sabe da nossa vida mais profundamente, etc. Eu quero muuuuuuito estar errada!

  73. #149
    Carolina
    19.12.2014 - 11:42

    Alessandra
    Sou evangélica e sempre gostei de sair, conhecer gente etc, não vejo mal nisso e não tenho problema nenhum com isso, pelo contrário, conheci meu marido num evento evangélico e sou muuuito feliz. Saia tb, mas não vai encontrar alguém em balada. Mesmo porque se vc não gosta de sair e encontrar alguém q não para quieto, não vai dar certo nunca! Por que não visitar outras igrejas ou locais aonde vc encontrará uma pessoa que compartilha das mesmas coisas que vc? Cursos, eventos…participe de tudo, concordo com a Cony.
    Giovana
    Seu marido está com algum problema físico, investigue isso: baixa testosterona, anemia, hipotireoidismo….tem tantas hipóteses diagnósticas…
    E jamais traia, é o fim da picada as pessoas aconselhando isso! Aonde o mundo foi parar!!!!!

  74. #150
    Pri
    19.12.2014 - 11:43

    Não sei se to mais chocada com as histórias ou com os conselhos rs .. Só observandoney!

    Cony, escolheu só bomba essa semana hein!

  75. #151
    Tha
    19.12.2014 - 11:47

    Alesandra, acho que tem um pouco das duas coisas: quando a pessoa certa tem que aparecer ela aparece, mas a gnt tem que estar disponível, sabe?

    Me identifico com vc, pois odeio boate, nao bebo e tenho poucos amigos solteiros. Quando fiquei solteira pensei q nunca mais iria arrumar alguem haha.
    Mas aí fui numa cafeteria com amigas (encontro mais menininha impossivel) e lá o namorado de uma delas liga e pede pra ela passar num bar que ele estava e pegar uma chave (algo assim). Fui com ela no bar e o namorado dela estava com um amigo q me viu e no outro dia ja me achou e add no orkut. Enfim, foi assim que conheci meu atual namorado. Apareceu pq tinha que aparecer, mas se eu estivesse em casa vendo seriado nao teria conhecido ng neh?

    Daí que reforço o coro: nao falte a nenhum encontro com amigos, reuniao de familia, nada. Quando vc menos esperar pd conhecer o cara certo.

  76. #152
    Amanda R.
    19.12.2014 - 12:24

    Ale, escute os conselhos da Cony, ela disse tudo! E o mais importante que ela disse, não tenha medo de ser rotulada!

    Eta Giovanna, o forninho caiu hein?! (péssima piada), 1 ano sem sexo com o próprio marido, não sei o que dizer e nem o que pensar sobre esse caso, eu estaria em parafuso assim como você!

    Sabrina, meu namorado tem uma historia parecida com a sua. O pai dele também foi alcoólatra, bateu muitos nos filhos e na mulher, depois separou e foi casar com a mulher do próprio irmão. Feito isso ele parou de beber e meu namorado passou muitos anos indignado com a separação dos pais, indignado com tudo o que o pai dele dava para a nova mulher e mais ainda por ele tem acabado com a família, porque obvio cada um foi pra um canto. Quando conheci meu namorado incentivei ele a voltar a ter uma relação amigável com o pai! Com muita conversa entre eles até que deu certo, mas meu namorado sempre mantem o pé atrás e eu mesma alerto ele para isso, pois não confiamos 100% no pai dele… O mais importante é que eles conseguem ter momentos de paz e sorrisos… Meu namorado aprendeu a conviver com essa realidade e superou o passado! Converse com seu pai, quantas vezes for necessário! Mas vá de coração aberto, sem pedras na mão ok?! 😉

  77. #153
    Amanda
    19.12.2014 - 12:32

    Para o caso da mulher um ano sem..
    Amiga se você tem filhos, NÃO TRAIA! Meus pais acabaram se traindo e é tão difícil pra mim acreditar em fidelidade e no amor.. Sério, se não for por você, faça (ou não faça) por eles.

  78. #154
    Isabella
    19.12.2014 - 12:34

    Alessandra, eu já me senti muito assim, meio que sozinha no mundo… Tenho poucas amizades, todas têm namorado, então não tenho amigas de “balada” nem nada do tipo. Mas tb sou da opinião que namorado sério é difícil encontrar em festas e afins… Acho que a melhor opção (inclusive vou seguir meu próprio conselho a partir do ano que vem, já que terminei um namoro recentemente e tb estou querendo conhecer pessoas novas) é frequentar o máximo de lugares possíveis tipo academia, curso de idiomas, aulas de dança, qualquer coisa assim. Bom pra fazer amizades e quem sabe algo mais! Pelo menos um interesse em comum e um assunto pra conversar a gente ja vai ter com as pessoas que frequentam esses locais né?!

    Torcendo por vc!

  79. #155
    Luiza
    19.12.2014 - 12:34

    ALESSANDRA

    Concordo com a Cony, o melhor lugar para conhecer um namorado não é a balada, e sim um lugar onde você faça um curso por exemplo. Já pensou em aprender a tocar um instrumento ou a iniciar uma nova atividade física? Fazendo isso, você vai estar agregando valor a si mesma e se colocando num meio onde você tem mais possibilidades de encontrar uma pessoa com interesses parecidos. Mas sinceramente: acho que você precisa tentar fazer amizades primeiro! Se o problema for dinheiro, procure iniciativas públicas que ofereçam essas coisas, é bastante comum!

    SEGUNDO CASO
    Quando amamos alguém, inventamos motivos pra achar coisas absurdas normais. É inaceitável seu marido não querer sexo com você há um ano. E mais: o problema não é você! Se você tenta conversar, tenta resolver, e nada de ele se esforçar, acho que você não deve mais se martirizar e deve sair desse relacionamento pra viver sua juventude! Aproveite esse momento em que você já tem um pretendente e se joga, sem culpa!

    TERCEIRO CASO
    Você diz que não está sendo rancorosa mas suas palavras exalam rancor! Não que você não tenha motivos para isso mas ficar com raiva do seu irmão por ele ter sido capaz de perdoar já é demais! A atitude dele é louvável e você seria mais feliz se fizesse como ele. Imagino o quão fora do seu alcance deve parecer fazer isso, perdoar. Mas acho que nesse caso vale fazer terapia (dá pra fazer pelo plano de saúde, é só ir num clínico e pedir encaminhamento). Essas pessoas vão estar nos seus pensamentos mesmo que você se mude pro outro lado do mundo! Pense nisso.

  80. #156
    Diana
    19.12.2014 - 12:44

    GIOVANA

    Vendo sua situação de fora (e apenas como leitora do fufu), me aparecem 3 alternativas:
    1 – Seu marido já procurou ajuda médica? Relacionamento sem sexo não sobrevive, tenta insistir sobre isso com ele;
    2 – Não descarte a probabilidade de traição não. Se for possível, contrate um detetive, investigue melhor (se você quiser saber também, né…);
    3 – Será que não existe a possibilidade do seu marido ser gay? Esse também pode ser um motivo…

    Desculpe se pareço muito incisiva… não sou a favor de traição e, se vc está desejando outro homem, pode ser que seu casamento não caminhe para um rumo muito bom não…

  81. #157
    Monique
    19.12.2014 - 12:51

    Eu tenho uma história muito parecida com a da Sabrina, inclusive em relação à amnésia dos irmãos e ao carinho que ele tem pela nova família.
    Fiz algumas sessões de terapia e a psicóloga disse o seguinte: tens duas opções – ou perdoa ou não perdoa – mas independente da tua decisão, teu coração tem que ficar livre.
    Saí da psicóloga certa de que jamais perdoaria meu pai, falava coisas horríveis para ele e decidi cortar relações, fiquei 1 ano sem falar com ele mas percebi que estava me envenenando a cada dia, ficar nessa situação conflituosa acabava comigo. Não consegui aguentar o peso do rancor e resolvi perdoar, o chamei para uma conversa de aceitação, sem acusações, sem raiva, seria daqui para frente. Depois disso, meu pai passou a tratar a mim e a meus irmão como trata os filhos do casamento atual? não. Apaguei da minha memória tudo o que ele já fez? não. O que mudou foi a minha postura, decidi parar de viver de passado e olhar para frente, decidi aceitar esse pai destrambelhado que tenho com suas qualidades e seus defeitos… Depois que deixei essa energia péssima ir embora, minha vida melhorou muito…
    Desejo a ti muita sabedoria para lidar com essa dor.

  82. #158
    Marina
    19.12.2014 - 12:53

    Alessandra, sinceramente? Vc tem que sair com seus amigos comprometidos também, todo grupo tem um amigo solteiro viável. Desliga desse clima de “quero arranjar namorado”, homem assim como cachorro fareja armadilha. Então seja mais leve e livre, isso vai te libertar dessa vida chata de chocolate e séries no FDS, quando a gente está satisfeita com a própria vida e não fazendo muito esforço fica atraente. Quando a gente está tentando muito a sério repele.
    Giovana,
    “sexo é vida” Já dizia Boston Medical Group. Senta, bota o marido na frente e fala tudo para ele. Qndo vier a desculpa do trabalho vc fala que não é possível. Antes que ele diga logo o que tá rolando do que vocês dois ficarem fingindo que não é grave não transarem há um ano! Na boa, é tipo ignorar um elefante no meio da sua sala de estar.
    Sabrina,
    sei que essas pessoas são a sua família. Mas um princípio básico de família é se sentir bem dentro dela, ou parte dela e esse não é o seu caso. Senta com seu pai e fala para ele o quanto te magoou tudo que ele fez. Sua madrasta não tem nada a ver com isso, ignore-a. Quem deve algo a vc é seu pai. Fale tudo, se liberte e siga em frente. Nem sempre dá para ter familia de propaganda da Balduco. Seja feliz com a parte da família que vc aceita.

    • #159
      22.12.2014 - 16:05

      ““sexo é vida” Já dizia Boston Medical Group” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  83. #160
    Natália
    19.12.2014 - 13:24

    Bem, foram muitos cometários já, espero que eu fale algo válido. Vamos lá!

    ALESSANDRA
    “Deus ajuda quem cedo madruga”, ou seja, se você não acordar cedo, disposto, focado, comprometido, vai esperar pela ajuda de Deus em vão!
    Você não disse se continua ou não a frequentar a igreja. Então vou apresentar duas saídas para vocês:
    1. Engage-se na igreja! Existem MIL atividades dentro de qualquer igreja: grupos jovens, células, coral, sério, tem MUITA coisa! Não vale dar aula de catequese pra criança! E geralmente quem toma frente dessas coisas são pessoas jovens como você. É um ambiente que lhe é familiar, as pessoas tiveram a mesma criação religiosa que você e TODO MUNDO SABE que rola O MAIOR TROCA-TROCA de namorados nessas coisas! Sempre tem pegação nos retiros, SEMPRE! É escondido, claro, mas muito casais se formam (com as bênçãos de Deus, claro!rs).
    Converse com seu pastor! Na minha igreja, o pastor sempre fala que devemos sempre contar com Deus e não ficar esperando Deus agir! Você só deve realmente esperar a operação de Deus em casos graves, de milagres mesmo, como uma doença terminal, um cirurgia de risco, etc. Não é pra ficarmos esperando em casos de emprego, relacionamento.. é mãos à obra! Tome à frente que, se o seu própósito for digno, Deus vai te abençoar!
    Para de comer chocolate e ver filme romântico e corre pra igreja!

    ou

    2. Acho que você está tendo uma visão estreita no quesito “balada” e saídas. Existem MIL opções hoje em dia! Se você não gosta de festa cheia e som alto, existem várias programações musicais, de teatro, vários pubs com todo tipo de música, barzinhos que são mais tranquilos. Sério, tem muita coisa por aí e você está só enxergando os shows de axé e sertenejo. Existem shows de todo e qualquer tipo de música e de gente, inclusive gospel!
    Acho que todo mundo curte sair pra comer, então pare de ir em restaurantes segurar vela e leve seus amigos para esses eventos de gastronomia na rua, aproveite essa nova onde de “food trucks” e veja gente, de dia, sem música alta!
    Pesquise páginas do facebook da sua cidade, eventos de graça são mais alternativos e reúnem umas pessoas mais abertas e amigáveis.

    Espero ter ajudado!

    • #161
      Eliane Silveira
      20.12.2014 - 11:52

      Concordo 100% com seu comentário! \o/

  84. #162
    roberta
    19.12.2014 - 13:33

    Alessandra… eu moro no DF… apesar de xamã da, moro aqui há pouco tempo e não conheço quase ninguém! Vamos sair juntas!!!! Me escreve: robertacfazevedo@gmail.com

  85. #163
    Delany
    19.12.2014 - 13:40

    Nossa! A Alessandra estava falando dela ou de mim? Amiga nós precisamos dar um rolê hahaha Estou na mesma situação dela.

  86. #164
    Ane
    19.12.2014 - 13:50

    Alessandra,
    Me identifiquei com vc, não tenho paciência para baladas, me sinto um peixe fora dagua. Terminei um relacionamento de 12 anos e ainda estou um pouco perdida. Meus amigos estão todos casados e nem sei direito como agir nessa nova fase solteira, sem amigos. Tb me faltam companhias, ampliar o circulo de amizades. Estamos no mesmo barco, rs
    Vem pra Floripa, tem um monte de coisas legais pra fazer por aqui!

  87. #165
    Nayara
    19.12.2014 - 13:59

    Tô meio chocada com esse povo falando pra Giovana trair.

    “Homem que se preze tem que fazer sexo todo dia” pra mim é o mesmo que falar “Mulher que se preze tem que saber cozinhar ou ser gostosa, ou ser isso ou ser aquilo”

    Gente, vamos parar de machismos e generalizações…

    O homem não tem que nada. Ele é um ser humano e passa por situações dificeis, alterações hormonais (estresse diminui a testosterona, por exemplo). Cadê a compreensão meninas?

    Giovana, eu te aconselharia a conversar com ele pra investigar a causa desse problema. Se ele não estiver disposto a isso, ai sim eu pensaria no divorcio. Afinal, você nao é obrigada a ficar com uma pessoa que nao quer ser ajudada e estando infeliz.

  88. #167
    Natália
    19.12.2014 - 14:02

    GIOVANA

    Seu marido não está com algum problema hormonal? Às vezes a gente acha que é canssaço, estresse, desgaste do relacionamento, mas pode ser algo mais concreto.
    Um hipotiroidismo, uma pré-diabetes, baixos níveis de testosterona e ferritina. Vale a pena ir a um BOM endocrinologista e urologista. Não é OU, uma especialidade complementa a outra! Eles avaliam coisas diferentes, trabalham em cima de índices diferentes tbm. Visite ambos os especialistas!
    Ah, e seja sincero nas suas queixas (não as diminua ou tenha vergonha de falar certas coisas) e fale tudo (às vezes uma coisa que consideramos boba ou irrelevante é a chave de tudo).

  89. #168
    SABRINA
    19.12.2014 - 14:06

    Agradeço muito a ajuda de vocês, esse assunto é bem dificil pra mim…vamos aos esclarecimentos:hoje tenho 35 anos, meus filhos 19 e 20 e 20 anos de casada. Eu, meus irmãos e mãe frequentamos por muitos anos Alanon e Alateen ( pros filhos) e não resolveu; também tentamos Psicólogos e amenizou a situação mas também não foi bem resolvido (como podem perceber)…Eu sinceramente quero perdoar meu pai e deixar o passado pra trás, porém se tem uma coisa que não tolero é que me julguem ou me acusem principalmente sem me conhecer. A mulher do meu pai não me conhece, não sabe pelo que passei e a pessoa que ela convive hoje definitivamente não é a mesma que eu convivi, e apenas em consideração ao meu pai, prefiro manter distancia deles e não falar tudo que penso, pois eu ainda passaria por ruim, invejosa e recalcada ( O-D-E-I-O essa palavra, mas é a que melhor se encaixa no contexto).Enfim, obrigada mais uma vez por vocês me darem apoio seja como ouvintes,conselheiras e amigas.Tem uma frase de Clarice Lispector que diz tudo sobre essa situação: ” Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter… calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri, viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e as minhas alegrias. Percorra os anos que eu percorri, tropece onde eu tropecei e levante-se assim como eu fiz. E então, só aí poderás julgar. Cada um tem a sua própria história. Não compare a sua vida com a dos outros. Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida.” Bjos amigas internéticas!!!:)

  90. #169
    19.12.2014 - 14:26

    Meu conselho vai pra Alessandra: Como disse a Cony, não fique trancada em casa. Dê um jeito de sair, faça cursos, coisas que te interessem. Assim, você pode acabar encontrando alguém que partilha dos seus gostos. Não precisa ser na balada, pra encher a cara, até pq é dificil (mas não impossível) achar um bofe sério, que queria um relacionamento, na balada. Pra vc ter uma ideia, estou há 2 anos com meu noivo e nos conhecemos na academia. Mas não desista 🙂 não precisa ficar esperando pelo principe, mas tb não fique desesperada para encontrá-lo, pq as coisas realmente acontecem no momento certo (frase de mãe, mas é verdadeira). Boa sorte!

    Quanto aos outros casos, acho a questão da traição MUITO pesada, mas ficar tanto tempo sem sexo é complicado. Acho que talvez seria interessante ter uma conversa sincera, mostrando que vc está insatisfeita. O fato de estar cansado do trabalho não me convenceu, afinal sexo é ótimo para desestressar e relaxar.
    O caso do pai, nesse realmente não tenho opinião formada. Não sei se eu conseguiria perdoar. Mas desejo boa sorte pra você 🙂

    Bjss

  91. #170
    Natália
    19.12.2014 - 14:51

    SABRINA

    Acredito que um dos maiores erros que podemos cometer na vida é esperamos que as pessoas se comportem da maneira que a gente espera. Cada um é cada um.

    Tente superar esse sentimento ruim com relação ao seu irmão com entendimento.
    Você imagina que seu irmão deveria agir de outra maneira com seu pai, mas cada um reage às coisas de um jeito, talvez ele tenha perdoado o seu pai, talvez não. Isso não cabe à você julgar!
    Você pode conversar com ele e saber o porquê do comportamento dele. Pare de julgá-lo e tente entendê-lo. Só converse com ele se você for capaz de ESCUTAR verdadeiramente o que ele tem a dizer! A gente descobre mais as coisas escutando do que falando, compreendendo do que impondo!
    Com relação à mulher do seu pai, ela tem todo o direito de achar que não foi bem recebida. Você mesmo disse que ficou indiferente. Alguém se sente bem ido a um lugar onde as pessoas vão ser indiferentes a você? Claro que não! TODO MUNDO gosta de ser acolhido e recebido com bons ares. Acho muito chato ela falar o que falou, mas, a partir do momento que você sabe como ela se sente, você deve decidir se pretende tratá-la melhor ou se continua tratando ela do mesmo jeito.
    Com relação ao seu pai, você fala em cicatriz, mas parece uma ferida aberta! Tem muita coisa aí nas entrelinhas!
    Por que seu irmão não pode ter um relacionamento amigável com seu pai, mas você pode? Seu pai também agiu várias vezes contra você!!

    Pergunte a si mesma porque você espera tanto que os outros ajam de certa forma. Acho que sua sinceridade extrema tem a ver com isso, você está sempre impondo seus pensamentos e sua maneira de ver as coisas.
    Procure ajuda profissional. Vai ser uma mil vezes melhor do que essa ajuda aqui!

  92. #171
    Adriana
    19.12.2014 - 14:56

    Alessandra, eu sou super fã do Tinder, conheci meu namorado lá e olha que eu já fui casada e sou bem mais velha que vc!!! Continua dando chance p sorte, vai acontecer!!! Beijos

  93. #172
    Carolina
    19.12.2014 - 14:57

    É impressão minha ou esse foi o único post que a Cony não opinou sobre nenhum comentário?

  94. #173
    Daniela Lucio
    19.12.2014 - 15:15

    GIOVANA
    Giovana, tem muito comentário aqui e eu fiquei com preguiça de ler. Mas identifiquei algemas coisas importantes na sua fala. Você disse que sua sogra também fala a mesma coisa do marido e do outro filho. Não sei, mas isso pode ter um fundo hereditário. Alguma deficiência na produção de testosterona ou algum outro hormônio. Seria bom que ele procurasse um médico,para fazer alguns exames. Vá por mim, traição não é a melhor solução. Espero ter ajudado.

  95. #174
    Priscila
    19.12.2014 - 16:51

    Confesso que tô meio chocada com os comentários aqui. Casamento com problemas sexuais é um assunto super delicado e sério, falar pra menina que o marido dela é gay ou mandar trair é TOTALMENTE sem noção e sem sensibilidade. Lamentável.

  96. #175
    Rebecca
    19.12.2014 - 18:53

    Meu comment vai pra Giovana:
    Passei por isso há um tempo atrás… fui casada durante 5 anos, sendo de relacionamento total 9 (namoro, noivado e casamento).
    Nos dois últimos anos não rolou nada de sexo. NADA! Meu marido estava desempregado e colocava a culpa dessa ausência sexual na situação de ausência financeira. Eu nunca cobrei nada e observava amigas com maridos que queria transar (exageros a parte) até debaixo de um tsunami. Ou seja, tinha algo de muito errado ali. Comecei a ficar carente, com péssima estima, me sentindo a pior das mulheres, mais feia, menos atraente… comecei a adoecer, a emagrecer – perdi 10 quilos, virei pele e osso.
    Foi aí que outro homem se interessou por mim (situação parecidissima com a sua) e pude constatar que o problema não era comigo. Fiz uma retrospectiva mental e percebi que meu marido nunca tinha sido sexual ativo – todas as vezes em que transamos por foi iniciativa minha, mesmo em tempos de namoro. Com o casamento, a situação só piorou. Tive um caso extraconjugal do qual não me orgulho pois não ajudou a resolver nada e me fez sentir pior do ponto de vista moral e espiritual. Mas a partir daí, pude perceber três coisas: 1) o problema não era eu/comigo 2) a coisa não ia melhorar/consertar/voltar a ser como “antes” 3) o que havia me feito casar com ele (amor, desejo o que quer que fosse) não existia mais senão não teria me envolvido mesmo que emocionalmente com outra pessoa.
    E foi aí que decidi me separar – não foi rápido não, demorei ainda quase um ano pra ter certeza de que estava tomando a decisão certa, etc, etc… tentei de tudo, de psicologia infantil a mulher fatal – mas no final o divórcio foi a melhor saída.

    Não posso te aconselhar a nada – separar, ficar, trair. O que vc pode e deve fazer é pensar. Pensar em tudo, prós e contras, passado, presente e futuro com foco total em vc. Talvez numa dessas reflexões você consiga encontrar a melhor direção pra ser mais feliz.
    Boa sorte e que Jesus te guie. Só não desista de você. Não pense que dá pra viver assim pq não dá e não é justo com você.

  97. #176
    Rebecca
    19.12.2014 - 18:57

    Ah…. (continuando o comment anterior)
    E não se separe pensando que o atual interessado irá correr logo pros seus braços não… porque homens farejam mulheres carentes e no final é só sexo mesmo. Decida pela sua vida, pela sua felicidade e não por outra pessoa que ainda é uma possibilidade remota de qualquer coisa.
    No meu caso, meu amante não continuou a ficar comigo depois que eu estava “livre” e ainda se casou com outra.

    beijoca

  98. #177
    Letícia
    19.12.2014 - 20:35

    Olha, perdoar é a coisa mais difícil do mundo, pelo menos pra mim. “Tenho raiva de pessoas evoluídas” como disse alguém aí mais pra cima. Não tenho um problema nem de longe tão difícil quanto o da Sabrina mas deixa eu explicar: Sou a mais velha e desde que meu irmão nasceu vcs já devem imaginar q eu fiquei pra escanteio. Passei a vida toda cuidando do meu irmão pq minha mãe dizia q era obrigação minha, só que eu não sou nem 3 anos mais velha q ele, ou seja, uma criança cuidando de outra. Isso me tornou mais madura do que a minha idade me permitia. Pois bem, acontece que até hoje é assim, meu irmão sempre é o preferido de tds. A verdade é que eu ainda não consegui perdoar meus pais pela displicência e pela falta de carinho. É difícil viver com migalhas de afeto, e por mais q eu pareça ser durona, sou extremamente sensível, apenas me aprisionei na minha carapaça, hoje eu mal consigo receber alguma demonstração de carinho dos meus pais, principalmente da minha mãe. Ela é quem mais me magoa, eu nunca pude contar com ela, sempre passei os meus perrengues sozinha porque ela é sempre a primeira a me apontar o dedo. Eu tento, mas a mágoa é muito grande. Sempre q acho que estou perto de conseguir eu me decepciono de novo. E aí é uma nova dor. Eu ainda moro com eles mas sou praticamente invisível em casa e isso piorou consideravelmente desde que eu passei a estagiar pois meus pais passaram a ignorar qualquer necessidade minha. Tipo eu me ‘banco’ de praticamente tudo enquanto meu irmão passou a ser 134566543456 vezes mais mimado.Ontem minha mãe brigou comigo porque ainda não consegui guardar dinheiro para as roupas da minha formatura e basicamente mandou eu me virar. Na verdade ela nem quer ir às solenidades. Ela perguntou para as quais ela era “obrigada a ir” vocês acreditam? Só pra constar eu amo meu irmão, quero deixar isso claro. Pra mim ele é uma das melhores pessoas que eu conheço. Enfim precisava desabafar um pouco e dizer pra vc Sabrina que eu tenho uma leve noção do que você está passando, como eu disse minha história é menos complicada, mas dor é dor e a gente não tem como medir a dor do outro. Espero que nós possamos um dia perdoar, continue tentando. Eu tento todos os dias. Talvez eu nunca consiga mas quero fazer o meu melhor. Você nao precisa colocar seu pai de volta ou fingir q nada aconteceu, mas tente pelo menos ter uma relação saudável. Eu espero q um dia eu evolua a ponto de não ter mágoas, sou muito rancorosa e a minha vida tem sido uma provação nesse sentido. Lute para ser feliz. Boa sorte! Abç

  99. #178
    Cecília
    19.12.2014 - 21:03

    Sabrina, meu pai tbm bebia muito. Passamos mta coisa ruim. Mesmo assim minha irmã sempre foi totalmente colada nele Onde ele ia ela estava, ele bêbado ou não. Eu tinha uma reserva e não conseguia entender como ela parecia não se importar com o q ele fazia qdo estava bêbado. Mas aprendi que as pessoas sao diferentes e cada um tem uma forma de pensar. Talvez ele tenha o dom divino de perdoar e seguir em frente, coisa q eu não tenho mto e acho q vc tbm não. Mas não fique brava com ele por isso, ele não é obrigado a carregar a mágoa pelo resto da vida. E vc tem q respeitar isso, mesmo q não concorde nem va fazer o mesmo.

  100. #179
    Mariana
    19.12.2014 - 21:27

    Alessandra, me identifiquei um pouco com sua história. Assim como voce, sou bem timida e mudei de cidade há um ano e meio mais ou menos…mas tá meio dificil me achar aqui. Minhas amigas moram longe, praticamente não tenho companhia aqui. A dica da aula de dança de salão é realmente boa…eu faço e é o que está me ajudando a conhecer mais gente, mas ainda tá meio complicado!! Pena que você mora longe…hehehe..

  101. #180
    Priscila
    19.12.2014 - 22:25

    GIOVANA!!

    Nossa estou passando pela mesma situaçao!!!
    Casada a 7 anos, sem filhos e sexo umas 4x por ano rs…
    Tem 1 mes que tenho conversado com um amiguinho de infancia, na época eu era uma criança de 10 anos e ele com 15 era apaixonado por mim… me mudei do predio e nunca rolou nem um beijinho. Ele ate disse que ia me esperar fazer 13 anos rs..
    enfim encontrei ele no face e estamos nos falando a 1 mes, nós sentimos algo muito forte um pelo outro, um carinho especial, sabe. Ele tambem é casado a bastante tempo, mas diz que se separaria da mulher para ficar comigo. Já eu nao, por enquanto.

    O problema é que me considero certinha, nunca trai e tal… mas estou prestes a me encontrar com ele depois no Natal… queria ve-lo sabe, até para ver como é o papo cara a cara (já que so nos falamos por mensagens de celular) cogito a ideia de rolar apenas um beijinho, já que a traçao é forte, mas nao tenho coragem de ter algo a mais. Estou me sentindo pessima por isso, maaas o meu desejo está muito forte…

    se quiser podemos nos falar mais…

  102. #182
    Ana
    19.12.2014 - 22:56

    Alessandra meu bem, tente procurar o que você gosta de fazer! Não é necessariamente em festa que se arranja namorado, nós podemos encontrar virando a esquina. Mas, se sua necessidade é sair, é ver gente, é dançar, é curtir, fácil você arruma amigos, mesmo sendo calada! Só basta você sorrir..
    Se você só quer se estabilizar com alguém e não sabe como encontrá-lo, te digo uma coisa: paciência. Não acho que você precise mudar seu jeito para atrair nada. Sou calada, não gosto de beber, não gosto de festa, não gosto de sair (só pra restaurante, tomar sorvete, ver filme, etc), não sou evangélica também. Mas acredito que tudo tem seu tempo! Eu sou MUITO feliz do meu jeito, e não pretendo mudar. Antigamente eu tinha crises pois minhas amigas de colégio/faculdade não entendiam porque eu não gostava de festa, e eu achava que tinha que ser igual a elas e gostar, mas eu não preciso! E com o tempo achei amigos parecidos comigo. E estou sempre procurando mais..
    Não sou de Brasília, sou de Fortaleza. Quis responder a Cyntia (Oi, Cytnia) dos primeiros comentários mais não sei como! Não adicionei no facebook porque não tenho! Sou formada em Direito também e concurseira 🙂 Beijinhos, espero que a gente se encontre! E que você se encontre, Alessandra. E seja bem feliz.

  103. #183
    Priscila Torres
    19.12.2014 - 23:52

    Alessandra, moro no DF e adoraria te conhecer. Acho que tem outra moradora do DF também que comentou. Podíamos marcar de nos encontrarmos! Será um prazer!

  104. #184
    Cris
    20.12.2014 - 04:13

    Estou chorando, me escuta?? Cadê o dica da leitora?? É minha leitura preferida da sexta-feira! Snif snif

  105. #185
    Luiza
    20.12.2014 - 04:28

    Me identifiquei muito com a Alessandra, mas acho que meu caso é pior.. Tenho 18 anos e nunca beijei na boca. E diferente dela, eu ainda estou na faculdade, costumo sair umas raras vezes, mas saio, o problema é que realmente não me sinto desejada por ninguém. Todas as vezes que eu saio, não rola nem um olhar sabe.. Eu sou bem tímida e pra mim, estranhos são estranhos, não consigo puxar uma conversa do nada.. Sou quase péssima para fazer amizades, na faculdade realmente nunca surgiu nada, nem um olhar, nada nada.. Isso acaba abalando muito a minha auto-estima, e o problema é que eu me cuido sim! Sou magra, alta, me visto bem, me maquio e mesmo assim, quando saio pra qualquer lugar, eu sei que não sou notada. E quando eu me toco que já tenho 18 anos e sequer beijei alguém bate aquela depressão eterna, porque quando chegar a hora eu vou entrar em pânico (imagina o sexo então!).. Enfim, já até pensei em mandar um e-mail para participar da coluna, mas eu sei que o conselho a dar é apenas esse: saia de casa! Mas depois desse tempo todo eu até tenho preguiça de sair de casa, prefiro me acabar nos seriados e no chocolate, já que ninguém nunca me nota mesmo.
    Essa situação está acabando comigo aos poucos, porque eu me sinto cada vez mais solitária e a auto-estima dimininuindo cada vez mais..

    • #186
      Helena
      20.12.2014 - 16:20

      Oi Luiza! Tenho quase 21, me identifico também com a história da Alessandra, e já passei exatamente por isso que você descreveu! Me identifico muuuito com sua história. Quando entrei na faculdade com 17, passei a sair mais, também como uma tentativa de mudar isso, e as vezes alguns caras chegavam em mim, mas nunca era alguém que eu achasse interessante (e acho que eu tinha medo também, e travava haha). Até que um dia rolou em uma balada, não que eu tenha achado ele interessante, acho que foi do momento, talvez pra tirar de vez essa sensação de que eu tinha 18 e nunca tinha experimentado isso. Não foi o ideal mas enfim. Depois beijei mais alguns em baladas, posso contar nos dedos, e infelizmente nenhum deles foram caras que eu realmente gostei. Foi mais por pressão minha, pra experimentar, só por beijar. Não é o ideal, mas acho que o fato deles terem se interessado em mim, e mais alguns outros, o fato de eu ter me permitido isso, foi bom pra aumentar um pouco a minha auto estima. Pra me sentir mais como minhas amigas, que vivem com histórias de paqueras, rolos, namorados, etc. E claro, balada não é dos melhores lugares pra achar alguém pra ter algo que dure.
      A verdade é que não sou muito de balada, então hoje vou raramente. Também acho meio estranha essa ideia de ficar com gente desconhecida (podem me chamar de antiquada haha mas já conversei sobre isso com amigas e não sou a única!). Procuro hoje fazer mais coisas que eu gosto mesmo, cursos, academia, sair com meus amigos pra conversar, etc, não necessariamente baladas.
      Tento ser mais simpática também; por ter a auto estima baixa a gente acaba se fechando pra pessoas, temos medo de dar um sorriso, de olhar no rosto,de falar alguma coisa, mesmo que seja um “bom dia”! Todo mundo gosta disso, como já falaram aqui, isso faz diferença! Descobri que com essas minhas encanações, medos eu as vezes passo por antipática, e não deixo as pessoas se aproximarem! É algo que tento trabalhar todo dia, e acho que estou no caminho certo! Veja se isso também acontece com você!
      Quando falei de medos, falo da mania que temos de nos preocupar com que os outros pensam, os que os outros vão achar de nós, etc. Minha timidez pelo menos, vem um pouco daí, não sei a sua.
      A verdade é que todo mundo tem seus medos, suas encanações… e também tem muita gente em situação parecida com a nossa. Cabe a gente se gostar mais, se permitir mais, se preocupar menos! Sei que é difícil esse último, eu vejo o pessoal da minha idade com muito mais experiência em relacionamentos e também fico preocupada, triste; as vezes também me pego, quando faço amigos, preocupada em arranjar um namorado finalmente…mas a gente tem que pensar que somos novas e temos muito o que viver, encontrar, só não podemos ficar paradas lamentando o tempo perdido!
      Ainda sou bem tímida, o que me atrapalha um pouco, a auto estima não tão elevada, mas sabendo dessas coisas, e tentando mudar isso a cada dia, é bem melhor, sabe?
      Tente sorrir mais! Tente se preocupar menos! Tente fazer mais amigos (sim, amigos, não fique com a ideia fixa de arranjar um namorado!).
      Não sei se meu comentário gigante foi muito animador, mas foi uma forma de desabafar também e dizer que você não está só! (E veja, você é até mais nova)
      E Cony, adoro seu blog e essa coluna! mas raramente comento. Um beijo!

  106. #187
    Amanda Vasconcelos
    20.12.2014 - 10:36

    Para Alessandra e Sabrina.
    Alessandra, vc precisa frequentar lugares, não falo de bar nem igreja, falo de cursos e coisas diferentes. Falo de convivência com pessoas diferentes, formar circulos de amizades e conhecer pessoas através dos amigos. Conheço meu marido assim, através de outro amigo. E assim vc vai vivendo e se relacionando com outras pessoas. Não recuse convites pra nada. Vá. Socialize. Numa dessas situações vc vai conhecer alguem 🙂

    Sabrina, qdo vc diz não ter rancor do meu pai mas as cicatrizes ainda estão muito marcadas e ainda se irrita com seu irmão por ele ser seu oposto, é pq vc tem rancor sim, e muito. Faça como seu irmão, sua o exemplo dele. Ele sim perdoou o pai de verdade e hj leva uma vida mais tranquila sem fazer mal a ninguém, principalmente com quem já o tratou tão mal. Trabalhe em si o perdão, esqueça as mágoas, desapegue-se de pensamentos ruins sobre outras pessoas, vc vai viver muito melhor. O que as pessoas pensam de vc (sua madrasta e cunhada) não interessa a vc, o q interessa é o que vc mesma sabe sobre si e suas reais intenções. Não tente demonstrar q gosta ou não gosta de alguém, simplesmente aja com educação em todas as situações. Despreocupados nós vivemos melho.

  107. #188
    Lethicia
    20.12.2014 - 11:25

    Meu conselho vai para a Giovana, olha sua situação é bem complicada, nunca passei por nada parecido, mas acredito que a traição não seja a solução, pois não vai resolver o problema, seu marido vai continuar sem ter vontade de fazer sexo e vc vai continuar traindo ele eternamente para compensar? vai virar um ciclo vicioso, que servirá apenas pra tapar o sol com a peneira e pode acabar machucando a pessoa que vc ama, acho que vc deve conversar com seu marido, expor suas preocupações e tentar buscar uma ajuda profissional, se nada disso resolver peça a separação e vá ser feliz! Espero ter ajudado, bjs 😉

  108. #189
    Melissa
    20.12.2014 - 11:53

    Alessandra, somos iguais! Hahaha

    Olha, e as coisas melhoram! Eu sempre odiei balada, nunca fui de sair muito, sempre fui super tímida. Aí um dia eu fui pro shopping (sozinha!) encontrei um ex colega de colégio, que tava com um amigo. Esse amigo me adicionou nas redes sociais e em fevereiro fazemos 5 anos de namoro, super felizes! Ele também é esquisito igual a gente! Hahaha

    O segredo é: Sorria e não fique em casa! Vá pra tudo que te convidarem: batizado, aniversário, bodas de ouro..! Tudo! Se você for sempre sorridente, o pior que vai te acontecer é arrumar vários amigos!

    Não tente ser quem você não é. Não adianta fingir que é super extrovertida ou que adora balada se essa não for você de verdade. Seja verdadeira, fiel às coisas que você acredita e não esqueça: ser simpática e sorridente nunca trouxe prejuízos a ninguém! Temos que identificar nossos pontos fracos e trabalhar para transforma-los em pontos fortes, sem deixarmos de ser verdadeiras!

    Sou de BH, e quero muito conhecer vc e todas as meninas como a gente que comentaram aqui! Podíamos criar um grupo no WhatsApp! O que acham?

    Beijos e fique bem! O melhor está por vir!

  109. #190
    Fernanda
    20.12.2014 - 13:25

    Me identifiquei muuuito com a historia da Alessandra! Pena que eu sou de SP, rsrsrs. Tenho 24 anos, meus poucos amigos namoram ou estao ficando noivos e sinto muito a falta de ter alguem pra sair… Ja tentei Tinder e achei bizarro e ja tentei sair com os amigos comprometidos e odiei segurar vela :/
    Ano que vem vou fazer pos graduaçao, espero conhecer gente nova da minha idade.

  110. #191
    CassiJane
    20.12.2014 - 14:31

    A minha sugestão pra essas meninas que são muito tímidas é fazer uns cursos diferentes. Eu era muito tímida quando era menina e fui fazer um curso de teatro. Nossa, fui outra depois!

    Tem tanto curso legal… Vai fazer dança do ventre por exemplo (não pra encontrar homem, com certeza)… É um curso que você se sente muito bem, trabalha muito com a sensualidade e é uma delícia! Eu recomendo. Outra é ir fazer um curso de modelo, de auto-maquiagem, de visagismo… Sei lá, essas coisas super trabalham com o ego da gente e onde aprendemos a nos cuidar muito melhor. Fora que normalmente o povo que faz esses cursos é muito alto-astral! Eu fiz muitas amigas em lugares assim!

    Abraços!

  111. #192
    Carol
    20.12.2014 - 15:28

    Alessandra, tambem me sinto como você. Meio perdida, sozinha, sou muito timida e tb tenho dificuldade em me relacionar. Pena que estou longe, em MG. Adorei a ideia de criar um forum, tb sugiro um grupo no fb, so com as leitoras, para nos conhecermos. O que acham?

  112. #193
    Bia
    20.12.2014 - 18:29

    Alessandra, nós somos super parecidas.
    Para agravar minha situação tenho 22 anos e nunca tive um namorado…
    Como a história dos meus pais é muito bonita (eles foram os primeiros namorados um do outro, amor a primeira vista etc etc) acredito que sonho demais com essa coisa de “principe encantado” 🙁
    Se vc morasse em SP super toparia combinarmos de sair e quem sabe eu desencanar um pouco e só me divertir hahaha

  113. #194
    LAURA
    20.12.2014 - 21:32

    Meninas, tbm me identifico mto com a Alessandra…
    Me sinto MUITO sozinha. É muito triste passar o final de semana inteiro sem receber uma ligação ou mensagem… Já fiz intercâmbio, terminei a pós esse ano e já fiz curso de fotografia, mas nadica… Faz mais de 2 anos que não beijo na boca! O pior é todo mundo falando “Nossaaa tão linda, inteligente, independente mas solteira, como pode?”
    Sou de SP e tenho 27 anos.

    • #195
      Fernanda
      21.12.2014 - 16:36

      É a mesma coisa comigo, me falam “Ahh, mas você não arruma ninguém porque não quer”…
      Sou de SP também.

      • #196
        Camila
        22.12.2014 - 22:35

        Gente, sou de SP também. Por incrível q pareça eu namoro, mas me sinto muito sozinha em relação a amigos! Tem dias que meu namorado sai com os amigos dele (acho saudável isso) e eu raramente faço o mesmo, porque a maioria dos meus amigos/amigas namora! Pra completar, amigos de verdade que tenho, conto com os dedos da mão. A gente podia fazer um grupo de whatsapp pra se conhecer!

  114. #197
    Cintia
    21.12.2014 - 01:09

    Alessandra, você sou eu! rs A nossa história é parecida: tenho 22 anos, mas só beijei dois meninos. O primeiro foi um ex-colega de escola, apenas por curiosidade mesmo, e o segundo acabou se tornando meu namorado. Durou 6 meses só, mas foi legal pela experiência. Isso foi em 2012 e desde então não fiquei mais com ninguém nem mesmo tive uma paquera “séria”.

    Tive a mesma criação evangélica que você e também estou afastada da igreja, mas creio que esse pano de fundo religioso influencia muito nossa maneira de lidar com relacionamentos. Quem não teve essa mesma criação, acaba não entendendo muito bem os nossos valores. Não me sinto bem em baladas nem em ficar com desconhecidos. Posso estar sendo ingênua, mas gostaria de viver um romance um pouco, só um pouco, “à moda antiga”, onde as pessoas se conheciam antes das línguas rs. Na verdade, nem me incomodo muuuito de não ter nenhum relacionamento agora, sabe? mas é sempre chato quando as amigas perguntam por “novidades’ (no caso, paqueras) e você não tem nada pra contar. Do mesmo jeito as tias e família em geral. Você se sente um zero a esquerda.

    Não acho que sou de se jogar fora, sou vaidosa, faço academia, formada, trabalhei durante os anos da faculdade, passei recentemente no mestrado, falo inglês, fiz curso de francês e tenho vários amigos de diversos lugares, rs. Enfim, não me enquadro no caso “vive-em-casa-e-por-isso-não-conhece-ninguém”. Mas eu também tenho uma percepção um pouco pessimista dos relacionamentos hoje em dia, no sentido de que no fundo no fundo não é inteiramente nossa “culpa” mesmo pela ausência de pretendentes. Há pouco tempo atrás as mulheres faziam muito menos esforço pra “serem notadas”, mas sempre tinha homem correndo atrás. Pergunte a suas tias, mãe ou pessoas mais antigas. Bom, acho que hoje é mais difícil, por diversos motivos que não acho legal contar aqui.

    Enfim, para animar, o que posso te falar é que conheci meu ex-namorado justamente quando fazia um curso de dança de salão (adooooro!), ou seja, é importante mesmo abrir o leque de atividades e consequentemente o círculo de amigos. Inclusive penso em voltar ano que vem, mas porque peguei gosto mesmo pela coisa, me faz muito bem dançar (e olhe que também sou tímida!)! Uma pena não morar perto de você ou das outras meninas aqui do post para trocarmos figurinhas sobre nossa vida cheia de dilemas! rs Abraço!

  115. #198
    Sonia
    21.12.2014 - 10:34

    Adorei a expressão “Saraiva” então esse comentário será nesse estilo:
    caso 1: tenho amigas na mesma situação e gente… simplesmente não pode estar tão ruim assim. Saia, saia, saia, faça cursos de línguas,, vá em eventos de facebook, faça uma aula avulsa numa universidade, aula de dança, viaje em excursão, vá ao cinema sozinha – sim, isso é possível e vai haver outra pessoa lá sozinha com quem vc pode engatar uma conversa. E chega de mimimi.
    caso 2: discretamente acompanhe seu marido no médico, peça um checkup, se não houver nenhum problema de saúde e principalmente nenhum problema cardíaco, coloque um viagra ou um cialis na comida dele. Com uma ereção de três horas ele vai fazer o que com vc? Sou casada e tenho um ritmo sexual muito diferente do meu marido, se eu fizer greve de sexo, ele apóia com cartazes e passeata. Nunca tive que recorrer a medicação, mas meu limite foi um mês. Com um ano… se você quer ser natureba, compre a farinha de maca e faça um shake para ele todos os dias, estou usando no meu marido e para mim tbm, pois é algo natural para dar disposição – compare com uma linhaça ou chia da vida com outras funções. E não traia. Vai doer mais em você.
    caso 3. já ouviu aquela frase de que amigos são a família que a gente escolhe? é lindo Natal com todo mundo? é. É pra todo mundo? não. conforme-se, você não é obrigada a amar e querer estar na companhia de todos da sua família. laços vão sempre existir, mas assim como você não fica num emprego cujo chefe te maltrata, porque vc vai continuar se expondo a uma família que não te traz o conforto e o amor que deveria? fique com sua irmã grávida e com sua mãe, no tempo deles os outros ou percebem a maldade que estão fazendo ou deixam de te magoar tanto pq não estarão mais tão próximos.

    ps.: nunca comento em blogs nem nada, sou leitora fantasma, mas é catártico pra gente tbm, né? é como falar praquela amiga de vinte anos que: sim, essa roupa te deixa gorda, amiga! hehehe

  116. #199
    Flavia
    21.12.2014 - 10:44

    Giovana;
    Não traia seu marido.Ele pode ter algum problema hormonal.Se quiser investir no seu relacionamento com outra pessoa termine tudo antes.E mais honroso e honesto.

  117. #200
    Juliana
    21.12.2014 - 17:58

    Meniiiiiinas “se divirto” lendo os comentários aqui. Acho que podíamos criar um grupo no WhatsApp pra jogar conversa fora! Que que vcs acham? Vamos lá? Meu número 62 8578 0485

  118. #201
    bela
    21.12.2014 - 22:50

    Alessandra,
    Super me identifiquei com o seu caso. Menina, vc não está sozinha nessa. Hoje em dia esá super difícil encontrar alguém interessante/gente boa p termos um relacionamento, e ainda mais qndo se é tímida. E nada de baixa estima, não está fácil p ninguém. Tb moro no df, ia gostar de ter mais uma companhia p sair… Vi q tem mais uma galerinha q mora aqui no DF. Gentem vamos combinar algo. Postem seus emails p gente se comunicar

  119. #202
    kenia
    21.12.2014 - 22:54

    Me identifico e muito com a Alessandra. Pra piorar a situaçao estou separada a um ano e dois meses e tenho um filho de dois anos. Resultado:ficamos os dois trancados em casa… Sou de BH.

  120. #203
    Ana Cristina
    21.12.2014 - 22:56

    Alessandra, se depois desse “chora que te escuto” você não arranjar um namorado, pelo menos vai encontrar umas 50 companheiras de passeios em brasília, no mínimo! kkkk
    Sou do DF também, história de vida igual… Estamos precisando animar isso aí! Se resolverem criar um fórum, grupo no whatsapp, facebook ou sei lá, me avisem! 😉

    • #204
      Constanza
      22.12.2014 - 13:36

      Que tal criarmos um grupo no Face???

      • #205
        22.12.2014 - 16:14

        Ótima ideia, Cony! Aí lá a gente pode criar tópicos pelas cidades e conseguiria marcar os encontrinhos :)))
        Mas como seria o nome? haha

  121. #206
    Gabriela Marinho
    22.12.2014 - 01:59

    Giovana, não acho nada justo trair seu marido.. se vc não está feliz, separa, senão, tenta uma terapeuta sexual, brinquedos, vela, massagem, casa de suingue, filmes, QUALQUER COISA que vc se sinta à vontade; olha, ele talvez possa ser gay e não saber, tem essa chance também, desculpa falar na cara. De qualquer maneira, o meu conselho é o mesmo, converse com ele e não meta um chifre nele.
    Alessandra, tenho uma amiga numa situação parecida, porém ela não se esforça nem um terço do que vc, não se abre para novas oportunidades e nem puxa assunto com estranhos, eu aconselharia vc a procurar AMIZADE mesmo, faça novos amigos, em cursos, esportes, clube de livro, filme sei lá.. um desses amigos pode ser a pessoa ou apresentar vc a uma, a gente nunca sabe, meu noivo foi meu amigo por 8 anos antes de namorarmos (isso não quer dizer que vc precise namorar um amigo de tanta data como eu kkkk); não acho a balada lugar ideal para conhecer namorado, ou amigo mesmo, todos os meus namorados não foram de balada e nem de bar, e muito menos as amigas, a maioria veio da época da escola comigo, outras da faculdade, mas fiz amigas no ballet, muay thai, academia, espanhol e em todo grupo sempre tem uma outra solteira, meu conselho é expanda seu grupo de amigos e tente coisas novas na sua vida.
    Sabrina, desculpa seu caso é bem tenso e eu não tenho mt o que dizer além de te entendo, eu acho que se vc sente tanta coisa negativa perto dele, assim como sua irmã… Afastem-se dele, e principalmente da mulher dele e da sua cunhada que parece ser uma naja.. siga o seu coração e nunca esqueça que quem sempre esteve aí para vc foi a sua mãe (o que o seu irmão parece ter esquecido)
    Beijos e boa sorte pras 3

  122. #207
    Sara
    22.12.2014 - 08:49

    Oi Sabrina, eu li o que você escreveu depois. Eu te entendo, perdoar pais é duo. Que bom que você quer perdoar seu pai, porque perdoar liberta mais quem perdoa do quem é perdoado. Você já tentou terapia e ALANON, se o resultado ainda não é satisfatório, continue procurando ajuda, de repente com outro terapeuta. E, essa é a forma que eu faço, para perdoar eu rezo, porque sozinha eu não consigo, só com Deus mesmo. Se você tiver alguma fé, se agarre a Deus, recorra a Ele, porque tem coisa que é difícil demais mesmo. Um beijo e seja feliz.

  123. #208
    Sara
    22.12.2014 - 08:52

    Comy, eu vi que uma leitora sugeriu histórias de superação para levantar um pouco o astral. Eu acho que seria ótimo! Pode vir junto com o “Chora que eu te escuto”, uma historinha alegre para dar uma força e nos inspirar. Ah, eu deixa eu dizer, amo o seu blog, todo dia venho dar uma olhada.

    • #209
      Constanza
      22.12.2014 - 13:35

      Gostei disso, ao invés de fazer só chora, farei 2 chora e um sorria rsrsrs

  124. #210
    Maiara
    22.12.2014 - 10:40

    Sabrina, não li todos os comentários, pode ser que alguém já tenha escrito isso… Mas eu fiquei por muitos anos sem falar com o meu pai, os motivos são os clássicos de um divórcio conturbado: traiu minha mãe, casou de novo, dá para os filhos da atual mulher a atenção que não dá para a gente. E depois de MUITA terapia, o que eu posso te aconselhar é: PERDOE. Eu sei que é difícil e dolorido, mas perdoar é a única saída. Eu sempre ficava com aquele sentimento de “ele não merece meu perdão” (aliás, ele nem procurava meu perdão), mas sou uma pessoa mais tranquila e feliz agora que amo, respeito e entendo meu pai. Na minha terapia eu entendi que não preciso ver e falar com ele toda semana para respeitá-lo como meu pai. Ele é meu pai, é um ser humano que errou muito na vida, mas eu aceito e respeito ele assim. Não vejo ele sempre, nos falamos muito esporadicamente, mas eu me sinto mais leve e feliz enxergando a situação desse jeito.
    E o que é mais importante: interrompa essa ciclo ruim da sua família agora, não deixe que seus filhos vejam a mãe mal com o avó.
    Eu sei que na teoria é bem mais fácil que na prática. Mas eu consegui <3 Força na peruca 🙂

  125. #211
    Maiara
    22.12.2014 - 10:42

    avô*

  126. #212
    22.12.2014 - 10:51

    Não consigo opinar nos problemas das meninas, porque não sei nem o que faço da minha vida, qm dirá dirá palpitar na dos outros. Mas Cony, eu apenas morri com seu comentário sobre a falta de sexo no casamento, hahaha..a ênfase nos 7 anos, e a sua auto censura pra evitar maiores dores de cabeça. Diria que vi eu e minhas amigas nos seus comentários… no tom, no jeito, e provavelmente, nas suas ideias que você não colocou pra fora. Um bjo!

  127. #213
    Carol
    22.12.2014 - 11:07

    Giovana, vou resumir a minha experiência: fui casada por 6 anos e nos últimos 2 anos ficamos sem sexo. Motivo: eu estava traindo o meu marido com um colega de trabalho também casado. Por que? Não tinha mais o menor tesão pelo meu ex-marido, ele vivia me agredindo verbalmente e além de não trabalhar, ou seja, não sentia a menor admiração por ele, pois eu bancava tudo em casa. Tudo é tudo mesmo. Resultado: me separei, o meu colega de trabalho também se separou. Hoje vivo uma nova relação com outra pessoa (não é o colega) e estou muito feliz. Não penso em trair mais, só quero ser feliz de verdade agora.

  128. #214
    Mari
    22.12.2014 - 12:22

    Giovana: Um ano sem sexo é muita coisa! Tem algo muito estranho nisso tudo aí. Já vi que muitas falaram da opção sexual do seu marido. Foi a primeira coisa que veio a minha cabeça também. Não é natural um homem não querer transar com você por tanto tempo… É claro que isso contribuiu demais para você começar a pensar no seu colega de trabalho mas não acredito que isso seja motivo para trair. Se estivesse no seu lugar, conversaria com meu marido antes. Tentaria melhorar essa situação. Se não melhorasse, eu pensaria seriamente se iria continuar com ele. Casamento sem sexo definitivamente não é normal. Eu ficaria super infeliz…

  129. #215
    Lu
    22.12.2014 - 14:10

    Gente, sou leitora anônima do blog, dessas que tudo lê, mas nada diz. Só que diante do caso da Giovana, não resisti em deixar meu comentário.
    Tô vendo todo mundo dar conselhos e apostar no problema do marido dela, como se isso fosse um bolão de placar de Copa do Mundo, mas o que eu entendi do relato é que o dilema é muito mais em torno de “trair ou não trair” do que propriamente o problema real do marido. Me pareceu que quando ela diz tudo que já tentou em vão, ela quer a aprovação pra traição e quando ela diz o quanto ela ama o marido, ela está pedindo pra colocarem um freio nessa vontade dela. É claro que todas que disseram pra procurar um médico tem total razão, afinal, especulação ou falta de ação não levam ninguém a lugar nenhum e muito menos vão salvar qq casamento. Não acho que o marido dela esteja traindo, pq até o mais ingênuo dos seres sabe que pra trair sem ser descoberto, tem que manter um mínimo de relações em casa, pra não “dar bandeira”.
    Giovana, posso estar errada, mas me parece que vc está vivendo um grande conflito entre o diabinho e o anjinho, cada um sussurrando de um lado do ouvido, e veio aqui no blog buscar um “respaldo” pra aliviar sua consciência. Eu acho que vc deveria procurar uma terapia e tomar essa decisão tão difícil baseada nas suas próprias convicções. Não faça isso baseada na opinião de pessoas que vc sequer conhece (por melhor que sejam as intenções das leitoras aqui do blog), pq as consequências – boas ou ruins – serão somente suas.

  130. #216
    Nat
    22.12.2014 - 15:19

    ALESSANDRA: Alê, são muuuuuitos comentários e nao deu pra ler todos, espero que você tenha encontrado alguma menina da sua cidade aqui no blog para te fazer companhia por aí. No mais, saia muito, pra qualquer lugar, em casa é q a gnt nao acha nada msm. E se cuide sempre (por dentro e por fora)!

    GIOVANA: Giovana, acho realmente preocupante 1 ano sem sexo, mas tb acho q as pessoas fazem mt estardalhaço em cima da vida sexual dos outros. Sejamos francas: ninguém transa td dia, casal nenhum com um certo tempo de estrada transa td semana, as vezes a gnt fica um tempo sem transar sim. (se vc amiguinha transa td dia, saiba q quem foge a regra é vc!) Um ano, na minha opinião, é MUITO tempo… não é um tempo razoável. Por isso acho q vc deveria ter tido um papo franco com ele antes. E por experiência própria de quem já passou por coisa parecida e tomou a atitude errada: não traia seu marido. Mas tb nao fique parada, converse abertamente e busque uma solução, nem q essa solução seja a separação. Aí sim, bola p frente q atras vem pinto quente! hehehehe

    SABRINA: Sabrina, como me doeu ler sua história. Simplesmente pq tb sempre carreguei cmg esse fantasma do alcoolismo. Meu pai sempre bebeu mt e sempre foi mt agressivo. E ainda por cima é pm, ou seja, um homem agressivo, alcoolizado e armado dentro de casa… hard!
    Ele nunca machucou a mim e ao meu irmão fisicamente, já verbalmente… falava coisas horríveis q não gosto nem de repetir, nos feria mt. Minha mãe sempre foi a q mais sofreu, ele nunca chegou a bater realmente nela (pelo menos n q eu saiba). E na infancia e adolecencia eu interferia muito! Inumeras vezes acordei de madrugada ouvindo minha mae chorar e os gritos dele ofendendo minha mãe. E mesmo tao pequena eu sempre me lavantava da minha cama e defendia minha mãe. Eu virava uma leoa msm pra defende-la. (eu sou a filha mais velha, meu irmão é 8 anos mais novo q eu, então boa parte disso td meu irmão n lembra).
    Por conta desse meu posicionamente de enfrentar meu pai, ja ficamos sem nos falar diversas vezes. Mas tb n consigo ficar mt tempo sem falar com ele, pq qndo está sóbrio meu pai é um homem maravilhoso. Carinhoso com a gente, nunca nos deixou faltar nada, profissionalmete meu pai tb sempre foi exemplar. Um dos raros policiais honestos desse Brasil (p vc ter noção meu pai tem uma pálio 98 rs).
    Hoje meu pai não está bebendo, digo hj pq cada dia é um dia e amanhã só Deus sabe… meu pai ja passou períodos sem beber, 1 ano, 2 anos, 3 anos… e sempre volta… agora tem uns 3 meses q ele nao bebe, mas deu uma escapulida ha umas semanas atras… 🙁
    Então sabrina, se tem um conselho q posso te dar é: tire essa magoa de dentro de vc. Muitas filhas gostariam de poder olhar pros seus pais e os ver recuperados. N importa se ele n da nada a seus filhos e da aos enteados… o q realmente importa é q aquela fase passou. Muitas meninas estao apanhando de seus pais alcoolatras nesse exato momento, estao sofrendo, buscando a cura, esqueça essa magoa. Agradeça por não depender e nao precisar mais dele, agradeça a cura!

  131. #217
    Luciana
    22.12.2014 - 15:44

    Alessandra… Vá se divertir e lutar pelo seu futuro, pare de procurar que aparece naturalmente…
    Agora Giovana: escute o que EU vou te dizer e descarte a maioria dos conselhos anteriores. Trair não é a solução, vai te trazer um sentimento de culpa filho da mãe, e tenho certeza de que você preza por deitar a cabeça no travesseiro tranquila. Vá com calma. Eu também sou casada a sete anos e passo pelos mesmos problemas que você e resolvi jogar limpo. Sente com seu marido e mostre a real. Diga a ele que sente falta de sexo e de se sentir desejada. Na sua relação estão faltando duas coisas fundamentais: sexo e diálogo. Deixe-o à vontade para ser franco com você. Se for o caso vocês se divorciam e ficam livres para transar com outras pessoas, enquanto isso não vá nessa, sentimento de culpa mata aos poucos!!!! NÃO traia seu marido, pois na verdade você estará traindo voc/ê mesma. Pois se fosse realmente franca colocaria as cartas na mesa com o seu marido e resolveria o problema com ele primeiro. Ele pode não sentir mais tesão por você, ele pode estar com alguma disfunção hormonal, ele pode estar precisando de férias… Enfim… Só com uma boa conversa você vai poder identificar o real motivo do desinteresse dele por sexo, e solucionar o problema.

  132. #218
    Luciana
    22.12.2014 - 15:57

    Giovana (continuando, minha chefe entrou repentinamente tive que interromper meu raciocínio!!!) Eu sou fiel ao meu marido e aos meus princípios. Já me apaixonei duas vezes nesse sete anos de casada, e não estou acima do erro, todas nós somos capazes de trair, é a fraqueza humana! So quero te alertar que se é felicidade que você está procurando dificilmente você a encontrará por meio da traição. Minha ultima paixão: meu terapeuta. O homem é qualquer coisa de gostoso!!! Inteligente, interessante, um homem daquele deve ter o pau sabor cereja!!!! Tudo de bom!!! Igualmente casado e com dois filhos!!! Por sorte nunca me deu bola!!! Graaaaaaaçççaaaaasss a Deus!!!! Provavelmente ainda vou me apaixonar por outras pessoas outras vezes, estar casada é difícil, cansa, vc tem que suportar os defeitos da outra pessoa!!! Há um preço a se pagar se quiser um casamento pra vida toda, pergunte aos casais antigos, tudo que passaram? Se manter íntegra é difícil, mas acho que vale a pena permanecer fiel, não ao marido, mas aos seus princípios. Se você trair seu marido, tudo bem. Mas se você trair a si mesma e a seus princípios provavelmente você se tornará a pessoa mais infeliz do mundo!!!!

    • #219
      Anita
      23.12.2014 - 02:15

      pau sabor cereja, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, estou des-mai-a-da!! Vou rir disso até o ano que vem, ctza!

  133. #220
    Laura
    22.12.2014 - 17:55

    Gente, duas coisas rápidas: primeira, quem ainda não se jogou no Tinder, CORRE! Tem mta gente bacana lá! Ainda mais se estiverem viajando, pra mim está sendo útil há mai de 1 ano!
    Segunda coisa, meninas de SÃO PAULO, meu problema não é conhecer homem não, mas falta de amigas pra sair! Quero muito conhecer meninas pra amizade, sou legal juro! hahahaha…..meu face:
    https://www.facebook.com/la.aceto

  134. #221
    Alessandra
    22.12.2014 - 18:12

    Meninas, muito obrigada por todos os comentários
    Li todos, um por um e me emocionei com vários
    Surpresa com tantas meninas que passam por situações parecidas…
    Galera do DF como vamos fazer pra nos encontrarmos? rsrsrs
    Quero muito conhecer vcs
    Cony, cê faz o grupo? Acho que é a melhor forma

    • #222
      Constanza
      22.12.2014 - 18:20

      No Facebook ne? Bora la… farei e aviso aqui

    • #223
      Constanza
      22.12.2014 - 18:28

      Criei o grupo no Face! Chama Amigas do Futilish. É fechado, pede para adicionar lá que eu te libero. Vc me ajuda com as meninas daqui que queriam encontrar você?

  135. #224
    Flavia Arede
    22.12.2014 - 19:11

    Giovana, já pensou que ele pode estar com depressão? Eu fiquei sem libido nenhuma por um tempo, entre outras coisas e era depressão. Não traia, converse.

  136. #225
    Luiza
    23.12.2014 - 01:17

    PESSOAS, façam terapia!!!!!!! São todos casos para terapia, procurem um psicólogo, ele sim saberá o que fazer com tudo isso que vocês desabafaram com tanto sofrimento! Situações que precisam ser resolvidas dentro de vocês, precisam ser levadas a sério!!!

    • #226
      23.12.2014 - 16:25

      Gente, só eu que acho q nem tudo precisa de terapia? hahaha
      Sou psicóloga, e acredito que terapia faz bem para quase todos, isso é verdade. Mas não é algo NECESSÁRIO, muitas vezes… Enfim, às vezes a vida se encarrega de cuidar das coisas… Além do mais, acredito que a terapia funciona bem mesmo só se o cliente está disposto e disponível, o que não acontece em muitos casos.

  137. #227
    Bella
    23.12.2014 - 15:19

    Giovana, li seu caso e achei interessante… Não traia seu marido,isso não vai resolver nada…
    Não sou evangélica, mas li um livro que me ajudou muito.. “Casamento Blindado”… lá fala do casamento como um todo e também da parte sexual, com certeza vc vai achar um ponto pra se identificar… Se não for fã de livros, o autor tem vídeos tbm… http://www.renatocardoso.com/blog/2012/07/12/dica-15-como-chamar-a-atencao-do-homem/
    Espero que te ajude

  138. #228
    Sarah
    26.12.2014 - 14:38

    Giovana, geralmente eu não opino, mas resolvi dar meu pitaco pq passei por uma situação EXATAMENTE IGUAL a sua. Fiquei casada por 3 anos, e no último deles não mantive relações sexuais com o marido. Ele não tinha nada de apetite sexual e eu podia passar 200 vezes pelada na frente dele que nada acontecia. Conversei com ele, mas ele dizia ser efeito de estresse (ele é programador), pedi que fizesse terapia de casal comigo e procurasse um sexólogo para tentarmos descobrir a razão. Ele se recusou, por dizer não haver nada de errado nisto. Eu procurei um psiquiatra/psicólogo para me auxiliar nesta questão, mas tudo dependia do esforço dele e não mais do meu. Me vi na mesma que vc. havia um cara bacana no trabalho que rolava também uma tensão entre nós, e eu fiz a burrada de ceder. Digo burrada pq prazer físico nenhum apaga a culpa que se sente depois. Custei a me perdoar por isso, e remorso é o pior sentimento que se pode ter. Eu dei mais um prazo para o agora ex marido se resolver, mas ele continuava achando normal. Com isso os outros problemas foram aumentando até que um dia eu não aguentei mais e resolvi ir embora. Não digo para que vc se separe, mas que cobre porquês do seu marido e também que não o traia, por que ele pode até ficar magoado, mas não existe dor pior que a culpa

  139. #229
    Aline
    29.12.2014 - 14:28

    Vem cá, mandaram a mulher colocar viagra na bebida do marido? Hã? Nossa Senhora da bicicletinha, dai equilíbrio! Não né!
    Acho, ACHOOOO, que a Giovana quer deixar o forninho cair e procura pessoas que concordem c isso pra não pesar tanto a consciência, quem nunca queria fazer uma coisa sabendo que era errada e optou ouvir o conselho de quem manda fazer mesmo sendo errado(confusa rs) mas, parece que ela sabe que tá errado mas quer fazer mesmo assim, é adulta, as consequencias só ela mesmo quem irá sofrer! Eu não concordo com trair, mas né. Eita Giovana!

  140. #230
    Vivyane
    13.01.2015 - 14:58

    GIOVANA

    Entendo perfeitamente o seu problema. Vivo a mesma coisa, ou até pior, pq são 03 anos sem sexo. Praticamente o tempo que tenho de casada. Qdo namorávamos o bicho pegava. Foi só casar que a coisa esfriou completamente da parte dele. Às vezes até acho que o problema todo foi mudar o estado civil… Não consigo acreditar que é uma coisa física, pois sou bem bonita, modéstia à parte acima da média. Chamo muuita atenção e sou disparado a mulher mais bonita que ele já teve. E o mais louco foi que nos aproximamos muito pelo sexo qdo começamos a namorar. Depois de muito sofrer, me sentia um lixo quando tentava e não respondia, depois de suplicar para ele ir ao médico, depois dele jurar que não tem outra (realmente não dá indícios, não atrasa, atende o celular qq hora do dia, etc)….. cansei. Esse é o meu segundo casamento, não quero recomeçar um novo relacionamento, afinal amo o meu marido. Sempre quis muito que desse certo, poiso resto todo é bom, saímos p jantar, viajamos muito – e não rola nada, nos divertimos juntos… mas nada de sexo. Ele é lindo, inteligente, me faz rir… Mas me faz sofrer também. Depois de dois anos sem sexo, acabei engordando 10 kgs. E mesmo estando mais gordinha, continuava a chamar atenção de outros caras, o que me deixava ainda mais triste! Sentia que outros me queriam, menos o meu marido. Um dia, entrei num site de relacionamentos extra-conjugais e criei um perfil para ver se descobria o meu marido numa traição virtual. Não encontrei nenhum rastro dele, mas conheci um cara super bacana, bonito, inteligente, alto nível… ficamos amigos (pois eu sempre disse q não iria trair), almoçávamos juntos às vezes. Ele tbém dizia que estava a procura de sexo, que renegaria qq paixão caso se apaixonasse. Tinha muito tempo de casado e a mulher não ligava mais pra sexo. Um belo dia, qdo eu menos esperava, ele se declarou, dizendo que estava apaixonado por mim, mas não queria me fazer sofrer, etc etc etc. Eu acabei ficando seduzida c essa declaração e ele me beijou. Foi bombástico! O melhor beijo do mundo. Muita química!!!! Sofri algumas semanas até que resolvi ceder. Foi tudo maravilhoso. Realmente me vi nos braços de alguém que me queria e tinha carinho por mim, não era só sexo. Estamos saindo há um ano. É muito bom qdo estamos juntos e confesso que se não fosse esse relacionamento extra-conjugal eu já teria separado do meu marido. Hoje estou mais calma, mais bonita ainda, e consigo aproveitar o lado bom que ainda resta no meu casamento. Se eu tenho peso na consciência? Nem um pouco, pq sei o quando sofri e começo aceitar que meu marido simplesmente não tem atração sexual por mim, apesar de ter amor. Ele insiste que me quer ao lado dele para sempre e que vai melhorar, mas não tenho muitas esperanças com relação a isso. Com relação ao meu “amante”, é maravilhoso qdo estamos juntos, mas não me iludo, pois só temos a melhor parte um do outro. Dia a dia, rotina…tudo isso é outra coisa. Sei que ele me adora, temos muita coisa em comum, mas temos o pé no chão. É muito louco isso, não me julguem, pois só quem passa por isso sabe o tamanho da dor.
    Bom…esse é apenas o meu relato. Não quero te instigar a nada… só quero que saiba que tem mais gente por aí sofrendo do mesmo problema. Bjs e boa sorte!

  141. #231
    Letícia
    03.04.2015 - 23:19

    Oi Cony!

    o Amigas do Futilish ainda existe? Não consigo achar de jeito nenhum!

Comente