Lifestyle
Dicas de Viagem
12 mar 2019, 55 comentários

A Mala do Atacama!

AÊEEEEEE, chegou o post mais esperado da viagem! Fiz a ousadia de viajar durante 15 dias ente o Atacama, Uyuni, Bolivia, Cusco e Lima com uma mísera mala de 10kg. Achei que eu não conseguiria, afinal, pra uma viagem de final de semana eu costumo levar uma mala pequena lotada. Mas desta vez a proposta era outra… se tratava de uma viagem roots, sem luxos, sem mimos, leve e prática e a mala tinha que ser nesse estilo.

Como contei no post do Atacama (LINK), fomos de Sky Airlines de Santiago para Calama e pode levar uma mala de até 10kg na mão, só que mesmo assim preferi despachar, pagando bem pouquinho. Não queria o perrengue de carregar nada. E não levei bolsa, fui de mochila a viagem toda.

Montar a mala foi um desafio, em vários momentos quis desistir e ir de malona mesmo mas a insistência da minha mãe (“vai caber tudo sim!”) e o desafio do Leo (“duvido que você vai conseguir viajar só com uma mala pequena”) me deram forças para ir adiante com meu projeto.

FORÇA GUERREIRA! E consegui.

Aeroporto de Santiago, indo! E já usando as peças mais volumosas e pesadas.

Vou listar aqui as peças que levei e farei observações com o que NÃO usei e o que FEZ FALTA. Daí sim, vocês terão a mala perfeita para 15 dias de mochilão pela America do Sul, pegando praia, frio, deserto e neve! Loucura!

Vem ver:

Peças de Calor que LEVEI

  • Camisetas de malha de várias cores (levei branca, listrada, laranja, vermelha, cinza) FALTOU uma preta e deveria ter escolhido ou laranja ou vermelha porque nas fotos parece que é a mesma. Uma escolha mais inteligente seria ter levado uma verde, azul, amarela… Todas são da Rice And Beans (LINK), que tem a melhor malha e nem amassa! Além disso tem o comprimento perfeito pra usar com legging, o decote é ótimo e ainda dá para usar de dois jeitos.
  • Regatas: levei duas pretas (uma regata normal e uma cavadona, pra aparecer o top rendado mesmo), uma branca e uma verde. Não usei nem a verde e nem a branca e usei MUITO as pretas.
  • Uma blusinha preta, decotada, de tecido plano caso fossemos jantar em algum lugar mais chique. Escolhi o modelo mais errado possível, uma cachecour (essas de amarrar) que não ficou bem com quase nada que usei. Fora que amassou muito e perdeu todo o encanto de blusa chique. Recomendo uma blusa mais básica, sem detalhes, e sem dificuldades de vestir! Usei, mas não ficou bom.
  • Short jeans. Levei um só e senti falta de mais um, mas é que eu amo short jeans.
  • Short preto de alfaiataria. É ok, faz bonito, mas um de brim mais despojado teria me atendido mais. Pensei no de alfaiataria caso tivesse alguma saída mais chique durante a viagem, mas não teve e ele não funcionou bem nos outros dias.
  • Biquini! Levei um e um maiô. Só usei o biquini!
  • SENTI MUITA FALTA de um vestidinho leve e solto. Teve dias de muito calor e eu não aguentava mais usar o short jeans.

Valle de La Luna, San Pedro de Atacama. Camiseta de malha, legging, botinha.

Lagunas Rojas, Atacama. Regatão cavado, top de renda, legging, botinha, casacão, boné e lenço no pescoço pra dar o style.

Travessia do Uyuni. Legging, blusa de gola alta, polainas para dar um toque diferente na roupa e fleece da Decathlon colorido! E a botinha, claro!

Peças de Frio

  • Legging. Ok que não é uma peça de frio, mas também não é de caloooor né? Por isso deixei ela aqui. Levei duas, uma grossinha da Zara (material tipo malha, algodão) e uma de ginástica da Live. Gente, a da Live foi MARAVILHOSA! É uma de cintura alta, ela aperta tudo sem machucar ou marcar, super confortável, não esquenta, e é preta pretinha, ficou mara! E levei ela no susto porque era a única preta inteira e sem detalhes que eu tinha (de malhar). Depois dessa viagem quero dela de TODAS as cores mas não achei ainda… As duas foram essenciais, TEM QUE levar duas para intercalar, mas a da Live foi a melhor justamente por ser mais confortável. Segue o LINK.
  • Calça jeans, levei uma só e usei super pouco. Desnecessária. Conforto é a palavra chave e por mais que estejamos acostumadas a usar jeans, com o corpo suado, ou com um pouco de desconforto que tiver, fica bem ruim.
  • Roupas térmicas: fiz a festa na Decathlon chilena mas tinha as mesmas coisas que tem aqui no Brasil. Reconheci vários brasileiros usando as mesmas roupas hahahaha. Levei duas blusas térmicas (mas poderia ter sido só uma), uma calça térmica fininha (comprei na Uniqlo), meia calça termica (mas foi desnessária), luvas (usei uma vez só), gorro térmico (nem usei). SENTI FALTA de um cachecol! Segurei a onda com blusa de gola alta mas se tivesse um cachecol seria melhor. Acabei comprando um quase no final da viagem, em Machu Picchu porque queria fazer fotos coloridas.
  • Uma blusa preta de manga comprida e gola alta, da Intimissimi. Usei MUITO! Poderia ter levado uma off white também.
  • Uma blusa listrada de manga 3/4  e justa da Zara. Usei uma vez só, acho que teria usado mais se fosse mais soltinha e larguinha.
  • Uma jaqueta de couro preta (usei só pra fazer style mesmo, porque não é muito funcional, mas fica mara nas fotos)
  • Uma jaqueta dessas fofinhas com capuz pro frio (usei MUITOOOO praticamente todos os dias). A minha cobre o bumbum e isso é bem importante porque como quase sempre estava de legging, não é bacana buzanfa de fora. Comprei meu casaco no Chile.
  • Jaqueta jeans, também não é muito funcional mas servia para amarrar na cintura.
  • Tricô, levei vários fininhos (um preto, um verde e um amarelo) e só usei UM! Um mais grosso, porém mais certinho no corpo e comprimindo. Acho bacana looks despojados com coisas amarradas na cintura, por varias vezes usei o tricô e as jaquetas para esse truque. Uma dica importante é levar blusas e tricôs COMPRIDOS, que além de ficar mais bonito esteticamente em produções despojadas, são mais funcionais.
  • Maxi cardigã de malha. Levei um cinza da Rice and Beans e senti falta do listrado! Para fotos fica lindo e é só colocar uma regata preta e legging por baixo que fica arrumado, leve e confortável.
  • Levei um tricozão, grande, pesado e NÃO USEI! Na verdade usei uma vez só de raiva porque ele estava ocupando espaço e não se encaixava com nada.
  • Também levei mais um casaco de frio preto, que além de ter levado errado (era um da minha mae, achei que era meu), nem quis usar porque não foi necessário. Um bom casaco preto impermeável tá ótimo!

Dia dos gêiseres e o dia mais frio. Legging, calça térmica, casacão e tricozão (que usei só por causa da gola) e botinha.

Atacama. Short jeans, botinha, regatão, top de renda, e jaqueta amarrada.

Fronteira da Bolívia. Legging, tenis Vans, tricô da AMARO na cintura, camiseta da Rice And beans, jaqueta de couro.

Sapatos

  • Botinha de trekking, TEM QUE LEVAR! TEM TEM TEM, sem dúvida alguma! Usei praticamente TODOS os dias e valeu cada caro centavo. Eu tenho uma aqui no Brasil que comprei justamente para ir ao Atacama em 2016, mas desta vez como não sabia se iria ou não pro deserto, não levei a bota pro Chile mas lá tive que comprar outra. Comprei na Lippi, uma marca chilena de outdoor e paguei cerca de R$ 300, o que nem é tãaaao caro assim. A minha é essa DAQUI. Ok que é um tipo de sapato que a gente usa bem pouco, mas juro que não sei como seria a viagem sem ela. Tênis normal, NÃO DÁ CONTA.
  • Tenis levei um só, um Vans e deu pro gasto quando não era passeio em terreno bruto, tipo saidinha a noite ou bater perna em Lima. Tem gente que acha que ele machuca, mas pra mim ele é ok. Mas daí fica a critério de vocês levar um tênis mais estilosinho e confortável. Necessário também.
  • Um chinelo, tem que levar ne?
  • Levei uma sapatilha QUE NÃO USEI! Sapato de cidade não rola mesmo! Salto nem pensar. Talvez deveria ter levado mais um tênis estilo, um Converse, algo assim.
  • Levei uma rasteira também que NÃO USEI. Tem que ser tênis gente.

Copacabana, Bolívia. O único tricô que usei (da AMARO, segue LINK). Legging, botinha de novo. 

Cusco. Base toda preta, maxi cardigã Rice And Beans, tenis Vans e lenço no pescoço.

Toda de preto com jaqueta de couro para bater perna em Cusco.

Acessórios transformadores de look:

  • Lenço, levei um da Zara colorido que usei no cabelo, na mochila e como cinto.
  • Polainas! Minha mãe tinha algumas e levei duas estampadas para mudar a cara da legging.
  • Boné. Levei um jeans de 1820 que nem lembro onde comprei!
  • Óculos: levei dois, um espelhado Prada e um preto Wayfarer da Ray Ban. Usei muito mais o Ray Ban, mais esportivo e combinava mais com os looks roots.

Machu Picchu. Camiseta vermelha e polaina e cachecol coloridos que comprei lá para deixar o look mais andino e bonito pra foto.

Lima, batendo perna. Calor. Short jeans, tenis vans e a blusa de tecido que me deu ódio. Desta vez usei o lenço no cabelo. Nos outros dias, usei o lenço amarrado na mochila.

Lingerie

  • 2 sutiãs confortáveis e sem renda (prefiro, acho mais gostoso de usar rs)
  • 1 top de renda que usei MUITO (poderia ter levado mais um!)
  • 7 calcinhas (fui lavando durante a viagem)
  • 3 pares de meia, mas poderia ter sido uns 7 pares. Usei todos os dias e tinha que lavar direto.
  • 1 pijaminha CONFORTÁVEL, velhinho, gostoso. Levei um que minha mãe me deu e não achei muito confortável. Acabei dormindo de camiseta praticamente todos os dias.

Tive que comprar:

  • Capa de chuva, compramos em Cusco!
  • Cachecol e polainas coloridos, também em Cusco, para a foto clássica de Machu Picchu. Era quase o final da viagem e tava enjoada das minhas roupas.
  • SENTI FALTA de uma POCHETE. As vezes íamos dar voltinha curta e a minha mochila era grande ou pesada. Uma pochete estilosinha seria o ideal (estilosa mas esportiva). Quis comprar, mas achei todas feias.

É bom levar:

  • Protetor solar facial e corporal
  • Toalhas de microfibra
  • Balm Labial
  • Fluidificante e descongestionante nasal (tipo Rinosoro ou Sorine)
  • Remedios pra dor de cabeça, dor no corpo e gripe
  • Álcool em gel para higienizar as mãos
  • Lencinhos umedecidos
  • Lenços de papel (desses pacotinhos pequenos ou papel higiênico mesmo)
  • Produtos de higiene pessoal, tudo em embalagens Travel Size.
  • Barrinhas de cereal e chocolates
  • Bateria extra para celular

Maquiagem (levei uma mini necessaire e foi mais que suficiente):

  • Uma base
  • Lapis de olho (levei marrom e preto)
  • Um blush (levei um tipo bronze)
  • 2 batons (um nude e um vermelho, mas só usei o nude)
  • Um corretivo
  • Pó compacto (levei um blot da MAC)
  • Preenchedor de sobrancelhas
  • Delineador (no meu caso, que sou viciada né?)
  • Os respectivos pinceis

Acessórios:

  • Levei uma mini bolsinha mas fiquei praticamente a viagem toda com o mesmo brinco, pequeno e discreto.

Lavamos roupas duas vezes, uma em San Pedro de Atacama, no hostel que ficamos 4 noites e uma em Cusco, onde ficamos 5 noites. Nos lugares onde passaríamos mais tempo, fizemos essa limpeza das roupas rs. Calcinha, eu lavei todos os dias no chuveiro mesmo.

Eu não levei MAS PODERIA TER SIDO UTIL, um look de jantar arrumadinho. Acabou que não fomos em nenhum lugar mais fino a noite, mas como ficávamos na rua o dia todo, nem daria para trocar de roupa. Isso vai de cada um, se for rooooooots mesmo, a gente vai comer em qualquer lugar com a roupa do dia, se rolar descanso, hotel e tal, vale a pena um look mais arrumadinho.

  • É isso! Acho que ficou bem completo mas obviamente devo ter esquecido de alguma coisa… A medida que for lembrando, arrumo aqui ok?
  • Arrasei, sim ou sim???
Moda
Fala que eu te escuto!
25 jan 2019, 8 comentários

Fala Que Eu Te Escuto – De Malas Para O Egito!

Adoooooro que minhas leitoras são viajantes! Vamos à duvida da Vanessa!

“Oi, Cony. Tudo bem? Acompanho o blog há bastante tempo, interajo um pouco pelos comentários, mas nunca tinha participado das tags do blog.

Minha dúvida é a seguinte, tenho 30 anos, 57kg, 1,66m e um estilo bem despojado (camisetas engraçadinhas, tênis, calça jeans, shorts, etc) e tô indo fazer uma viagem tão sonhada pro Egito com meu esposo e um casal de amigos em abril. Mas a questão é: o que usar? Andei pesquisando e em alguns lugares é bem tranquilo quanto à vestimenta, mas no Cairo as pessoas e os costumes são bem conservadores e não rola sair com ombro e pernas de fora. As temperaturas vão estar na casa dos 28-30 graus durante o dia, ou seja, não rola calça jeans, além de ser pouco confortável pra andar bastante. Imagino que sua primeira sugestão seria as calças pantacourt, mas já experimentei e não me gosto com elas. Separei três saias longas, uma calça estilo aquelas suas leggings da Zara pra levar e comprei uma calça daquele estilo pijama preta, mas não tô sabendo montar os looks de forma que fique confortável pra passear e andar bastante. Queria sua ajuda!
Segue em anexo as fotos da calça no corpo da modelo da Youcom, em mim ela tá um pouco mais comprida (tô, inclusive, cogitando mandar cortar um pouco, o que vc acha?). Aguardo suas sugestões que sei que vão ser muito úteis! Beijos, Vanessa

Ah que pena que gosta de pantacourt!!!! Nada, nadinha mesmo??? Seria uma ótima aliada para essa viagem! Mas tudo bem, vamos pensar em:

  • calças clochard
  • jogging pants
  • saia midi
  • vestidos midi

Mas antes, vamos ver a calça que você comprou!

Uma calça jogging! Otima escolha! São super confortáveis e ótimas para viajar.

Vou te mostrar algumas possibilidades de looks com sua calça e com as peças que citei acima ok?

Jogging (ou jogger) pants: delícia pra viajar de avião confortavelmente e estilosa. Pensei em todos os looks sem salto, já que vamos bater muita perna certo? Como é aconselhado não usar roupas muito peladas e decotadas, pense em camisetas básicas de tecido leve! Para dar uma mudada nos looks, pode usar coletes, lenços ou acessórios maiores.

Acho CHIQUÉRRIMO uma calça cinza em viagens, para montar looks clarinhos no calor. Novamente, camisetas de manguinha fazem bem seu trabalho!

Outra calça da elegância, as clochards são lindas e atemporais! Pode usar com rasteira ou tênis! Ah, e sempre em cores mais básicas ok?

Vestidos e saias longas arrastam no chão e pode ficar sujos facilmente, melhor comprimento midi, que além de chique é mais fresco! Olha esses vestidos que coisa mais linda para uma viagem no Egito?

Mesma coisa para saias de comprimento midi. Mais elegantes e estilosas!

  • Vanessa, eu não levaria saias longas… trocaria pela midi que deixa um pedaço de perna a vista (bem pouco) e é mais fresca e confortável além de mais bonita! Pense em cores neutras para todas as peças (branco, cinza, azul marinho, camelódromos, bege, preto) e leve alguns lenços coloridos para mudar a carinha dos looks! Dá para amarrar na bolsa, usar como cinto ou ainda no cabelo ou pescoço. Como é uma viagem super esperada, arrase nas fotos e nos looks básicos e chiques para não se arrepender depois! Boa sorte e boa viagem!

 

ComportamentoRapidinhas
Cotidiano
28 maio 2018, 22 comentários

Traz Um Vinho Pra Mim???

Ahhhh como eu escuto esse pedido… Aliás, todo mundo que vai pro Chile né? Quando a gente viaja para lugares que tem bons vinhos, uma boa parte dos dólares fica com as bebidas. É impressionante como lá fora eles são beeeem mais baratos. Tem um vinho chileno que amo, o Marques de Casa y Concha, que no Chile custa uns 60 reais e aqui mais de 100 reais! E por aí vai… então na volta, a mala vem cheia de vinhos pra gente e um ou outro pra algum amigo.

Mas deixa contar uma coisa: eu ODEIO trazer vinhos. Seja pra mim, seja pros outros. É chato, pesa, tem que ter cuidado. Geralmente trago uns 3 no máximo e na mala de mão. Enrolo uma roupa e rezo pra não quebrar mas tenho amigos que LOTAM as malas grandes, as que despacham mesmo, de vinhos. Eu não ficaria tranquila mas muita gente se arrisca e até dá certo.

DAÊ que hoje, conferindo meus emails, vi esse release da Bagaggio:

“O vinho é uma das bebidas favoritas dos brasileiros. Viagens às vinícolas nacionais e no exterior crescem, impulsionadas por quem deseja apreciar rótulos, ampliar a cultura enófila, bem como, trazer bons vinhos para degustar ou presentear. Neste momento, surge a dúvida, como transportar as garrafas sem se preocupar? Para atender esse público, a Bagaggio está lançando uma mala para vinhos que pode acondicionar até oito garrafas.

Feita em policarbonato, a mala possui abertura central e cadeado TSA. Além de alça dupla para equilibrar o peso e rodinha com giro 360º. A parte interna foi produzida com espuma especial para o transporte de vinhos, além de cintas transversais para ajuste e segurança. A mala tem o valor de R$ 799,90 e está disponível na cor preta. Pode ser comprada no e-commerce da marca ou em uma das 140 lojas físicas espalhadas pelo Brasil.

Informações técnicas:

Altura – 48cm
Largura – 35cm
Profundidade – 22
Peso – 3.770kg”

Vamos por partes:

É uma mala de mão ou de despachar? De mão (ou de bordo) já que as medidas oficiais para passar naquele maldito gabarito das cias aéreas (quem não fica tenso hein? rs) são as seguintes:

 

Cabe 8 garrafas. Mas daí esquece levar qualquer outra coisa na mala de mão né. E detalhe, quantas garrafas pode trazer? 

Por exemplo, na Latam: “As bebidas alcoólicas podem ser transportadas como (bagagem de mão quando permitido pelas Autoridades locais ou despachadas) não excedendo 70% de álcool por garrafa e que não ultrapasse 5 litros por pessoa.” Considerando que uma garrafa de vinho tem 750 ml, 5 litros corresponde a 6 garrafas e meias. Vish… Não adianta encher a mala :-(. Nas outras linhas aéreas é bom dar uma pesquisada.

  • Confesso que fiquei feliz e fiquei triste com essa mala de vinhos. Achei fofa, num primeiro instante achei que era uma mala grande, dessas de despachar e que tinha mais uma “corrida” de garrafas abaixo dessas (nem sei se tem limite de garrafas despachadas) mas mesmo quando percebi que era mala pequena fiquei tentada… sério, acabariam os problemas para trazer vinho. Mas daí… só pode trazer 6 garrafas e como viajo mais de Latam, não daria. E se a Bagaggio me permite a intromissão, que tal lançar UM COMPARTIMENTO DE MALA, para proteger vinhos??? Aí sim hein!! Faz a mala grande, a de despachar mesmo, e vende a parte um protetor de vinhos tipo esse da mala pequena, só que grande para encaixar e usar quando bem entender. Aí sim, achei top. Se fizer, a ideia foi minha e tenho testemunhas hahaha.