Moda
Looks
03 mar 2016, 205 comentários

Resquícios de Look Novaiorquino + Desabafo

Agora sim! Depois deste look acabamos com NY, pelo menos os assuntos referentes à semana de moda. Gente, tenho TANTOS post anotados, mas TANTOS, que me faltam dedos para digitar e claro, tempo para fazer tudo. Minha vontade era de sentar e começar a trabalhar às 7 da manhã e só terminar depois de fazer uns 5 posts (demora viu? Tem posts que demoro 5, 6 horas pra fazer, outros faço em meia hora) mas não tenho foco. Aliás, outro assunto pra futuro post: como lidar com a falta de concentração e um possível DDA? Eu perco o foco muito facilmente e sempre acabo indo fazer qualquer coisa que não o meu objetivo. Desse jeito.

Enfim, aproveita que hoje tô faladeira. Vou mostrar meu último look oficial de NY (o não oficial foi o aerolook) e fazer um mini desabafo no final. NADA DE VOAR VER O DESABAFO.

Olhem o look primeiro, comentem e depois vamos falar de outras coisas:

Processed with VSCOcam with hb2 preset

Processed with VSCOcam with a6 preset

resize_Foto 18-02-16 00 07 24

Casaco Zara comprado em NY mesmo, por US$ 20!! Blusa térmica Uniqlo, minha companheira em praticamente todos os looks, escondida ou não rs. Saia DEUSA preto e branco Cecília Prado, bota Vicenza, clutch Hermés para Madrestore.

Processed with VSCOcam with a6 preset

Junto com Carolzinha (Carol Tognon), minha querida roomate e amiga! Amo demais!

Agora senta aí e vamos bater um papo.

Semana de moda, seja nacional ou internacional, é MUITO legal. É cansativo? É. Mas o glamour misturado à correria, aquela quantidade de informação circulando bem em frente aos nossos olhos, as fashionistas que a gente vê nas revistas e nos sites ali ao vivo, dividindo uma arquibancada de desfile com você, os fotógrafos querendo captar os looks mais interessantes, as modelos mais famosas, os estilistas mais tops, os eventos, os jantares, as festas, TUDO é diferente e faz a gente se sentir muito VIP de estar ali no meio, de ter acesso a tudo (obrigada Fhits <3).

A preocupação com o que vamos vestir obviamente existe. Ninguém vai para uma semana de moda e usar a roupa que usa no dia a dia. Eu ainda não me permito ousar muito, mas aos poucos (se bem que já estou entrando no meu terceiro ano de fashion week sem parar) vou incrementando uma coisinha ali, outra ali, quase sempre dentro do meu estilo basicão de ser. Ok.

E uma das coisas que mais gosto de variar nessas semanas de moda é a bolsa. Sim, a bolsa. Tenho váaaaarias, algumas grifadas outras não em suas devidas proporções. Acho chato usar sempre a mesma bolsa NESSE TIPO DE EVENTO ainda mais fotografando todos os looks diariamente, muitas vezes, mais de um por dia. No meu cotidiano, ou eventos mais locais, obviamente me viro com o que tenho.

Como todo ser humano, eu gosto do que é bom. Como mulher que trabalha com moda, que respira tendência, que pesquisa sobre marcas o dia inteiro, todos os dias, eu também gosto de grifes. Como trabalhadora que não nasceu em berço de ouro nem ficou rica por algum motivo especial, comprar bolsas de grife a cada semana de moda é muito difícil (são 2 internacionais por ano, 4 nacionais, façam as contas…). Daí conheci uma loja bem bacana aqui de BH, a Madrestore, que aluga bolsas de luxo e tem sido minha salvação quando quero dar aquela glamourizada no look. Que lindo um look Zara com uma Hermés. Que lindo uma calça Riachuelo com uma Chanel. É disso que estou falando, high low, o barato e o caro. A moda pra todos os bolsos, para todos os gostos, com a cereja do bolo.

E daí aparece uma pessoa e diz: Que pena que você está se perdendo e agora só ostenta com grifes. Está igual as outras, ficou metida. Parei de seguir.

JURA?

Será que essa pessoa realmente me conhece? Será que essa pessoa realmente quer me ver feliz, realizada, montando um look interessante, variando, saindo do mesmo? Será que porque gosto de comprar em fast fashion isso me impede de usar uma peça grifada? Será que essa pessoa pensa que GRIFE DEFINE PERSONALIDADE?

Amiga, você não sabe da missa a metade. Tem muita gente que usa Hermes e é muito mais simples e honesta do que algumas que usam a bolsa da fast fashion da esquina. Não se baseie por grifes para julgar a essência de alguém, tente ir um pouquinho além, quem sabe acompanhar, observar e entender a índole da pessoa?

Não é porque eu usei um bolsa grifada que mudei, que perdi a essência. Fique feliz por mim! Fique feliz porque consegui dar um passo além, consegui montar algo bacana e que pode servir de inspiração para tantas pessoas. Fique feliz porque consegui sair do mesmo, porque meu mundo está se expandindo, porque agora posso pegar, tocar e usar o que antes só conseguia olhar da vitrine. Mesmo alugada, emprestada ou comprada (porque não?), não será uma bolsa de grife que me fará mudar quem sou. Não deseje meu cárcere fashion, não defina meu espaço, não coloque fronteiras ao que posso usar ou não. Enquanto eu puder ir além, eu irei. E com prazer, mostrarei tudo para você. Quem sabe um dia você também queira alçar vôos mais ousados e ser além do que sempre se foi?

ComportamentoModaCompras
Cotidiano, Fashion News, Shopping Time
19 fev 2014, 202 comentários

Quebrando o Cofrinho…

Você juntou, juntou e juntou dinheiro para comprar algo de grife. Se você não curte ou não se encaixa nesse assunto, sem críticas tá? Tem muita gente que sonha em ter algo grifado e guarda moedinhas durante muito tempo para um belo dia quebrar o cofrinho e matar aquela vontade. Eu mesma já fiz isso. Queria porque queria uma bolsa chique. Na época, meus olhos iam sempre na Louis Vuitton, a grife que inicia quase todo mundo. Daí que aos poucos fui consumindo outras coisas e hoje vou fazer uma lista de alguns itens grifados e clássicos que vão valer cada centavo do seu investimento. Pois já que vai se gastar uma boa grana, que seja num produto realmente bom e que você poderá usar muito muito e muito tempo, fazendo dele uma compra inteligente. Quase que fiz uma compra burra ontem, depois conto.

Bom, a primeira coisa que a mulherada pensa é numa bolsa, não tem jeito. E sejamos realistas, a Louis Vuitton continua sendo a primeira bolsa desejo da maioria das pessoas que sonham em ter algo de grife. Não vamos entrar no questionamento da possível ¨popularização¨ da marca, deixemos isso para outro dia (aliás quero falar disso mesmo, pois na Europa, LV continua sendo vista como algo clássico e tradicional e não como símbolo de status).

Então chegou a hora de quebrar o cofrinho… o que vale a pena comprar??

riquezas1

Bolsa Louis Vuitton. As mais cobiçadas são a Neverfull (que tem três tamanhos e eu fico entre a média e a grande) e a Speedy, minha paixão.Foi minha primeira bolsa, e comprei exatamente igual a da foto, em Damier Ebene (a marrom. A branca com cinza é a Azur) e escolhi o tamanho 30. Preço médio no Brasil da Neverfull M R$ 2780 e a Speedy 30, R$ 2580.

riquezas2

Que tal uma carteira? Pode ser uma Dior, Prada, Gucci… E eu aconselho comprar uma vermelha, essa cor atrai dim dim rsrs. Preço médio na gringa, US$ 600.

Chanel flats via fashion confidential

Uma sapatilha Chanel. O clássico dos clássicos, existe desde 1900 e muito tempo e sempre será um item grifado, de bom gosto e atemporal. Investimento. Preço médio na gringa, US$ 600, mas é um sapato pra vida TODA!

christianlouboutin-pigalle-3080698_bk01_1_1200x1200

Já que estamos falando em sapatos, o meu cofrinho está sendo preparado para um desses aí ó. Um Louboutin Pigalle ou o So Kate (que é mais cavado e LINDO!). Sempre falei que se eu fosse um sapato seria um scarpin preto e nada mais justo que ter um Loubie! Ficaria bem satisfeita… No Brasil ele custa cerca de R$ 1800 e na Europa uns 400 euros.

burberrycasaco

Trench Coat Burberry, outra peça icônica e que sempre, SEMPRE, será útil, necessária e te deixará muito bem arrumada e apresentável. A partir de US$ 800.

carre1

Lenço Hermès! Riqueza imediata com apenas um lenço. Pode ser um look de camiseta branca e jeans rasgado. Use o lenço no pescoço, como turbante, na bolsa ou como cinto e pronto! AAA plus VIP baby. Preço médio na gringa, 500 obamas.

-lancamento-oculos-de-sol-gucci-gg3533s-cvsha-_MLB-F-4084952833_042013

Um BOM óculos de sol! O da foto é Gucci, preço médio na gringa, US$ 300. Esse tem que ter de qualquer jeito, acho até que antes da bolsa.

  • Perceberam que a maioria dos itens são acessórios? São eles que tem o poder de salvar uma roupa mais simples e sem grife nenhuma. Aliás, acho que roupa grifada (quero dizer de grandes marcas) é só para quem pode mesmo gastar com isso. Afinal roupa sai de moda, estraga mais rápido e sempre aparece alguma mais bonita. Nos exemplos acima, são itens emblemáticos e atemporais, super clássicos que vão com qualquer tipo de roupa.
  • Acham que algum item classudo, grifado e ¨agregador de valor¨ (kkkk não resisti) ficou de fora? Qual??
  • Ah, e minha ¨quase¨ compra burra, conto no post de ¨Comprinhas em Londres¨ 😉
Moda
Como Usar
10 set 2010, 31 comentários

Os lenços da Hermès

Uma querida leitora apaixonada por lenços, echarpes e afins, me mandou um arquivo (já tem um tempinho…) de ninguém mais ninguém menos que a Hermès, excelência em lenços, ensinando várias formas de usar lenços e ficar très chic. (Obrigada Fabíola!)

Momento Futilish de Cultura:

Eu ouvi falar em foulard há pouco tempo e ainda não sei bem o que é, não sei se é exclusividade da Hermès ou se é um nome para um certo tipo de lenço. A dúvida continua, então se alguém souber conta pra gente!

Achei essa denominação na net, pelo jeito parece que é um nome geral…

Foulard: lenços ou quadrados de seda, geralmente seguem a metragem de 70 x70cm ou 90 x 90cm. A composição dos mesmos também pode ser de seda e algodão.

Seguem os vários tipos de amarrações para lenços!

(mais…)