Compras
Shopping Time
14 dez 2018, 2 comentários

ONDE COMPRAR – SAIA MIDI DE BOTÕES!

Depois do post da saia midi de botões, fui procurar algumas pela internet e confesso que achei bastante opção e para todos os gostos! Em vários comprimentos diferentes, diversas cores e tecidos, além de botões de todas as formas: laterais, centralizados, assimétricos… E para todos os bolsos, inclusive algumas na promoção com precinho bem mara.

 

01 – Saia midi de alfaiataria lindíssima da Amaro, R$ 189 LINK

02 – Saia midi de algodão com leve babado na barra da Amaro, R$ 179 LINK

03 – Saia midi de linho (super em alta) com o corte um pouco mais reto da C&A, R$ 139 LINK

04 – Saia midi de algodão estampada com botões laterais (achei diferente!) da Renner, R$ 159 LINK

05 – Saia midi azul marinho evasê com bolsos e cintinho da Amaro, R$ 179 LINK

06 – Saia midi de viscose evasê com a cintura bem alta e botões laterais (com fenda lateral) da ‘2essential, R$ 458 LINK

07 – Saia midi com bolsos laterais e cinto da Renner, R$ 159 LINK

08 – Saia midi de linho (tendência) clochard (+ tendência e eu amo!) da Renner, R$ 159 LINK

09 – Saia midi assimétrica listrada e com babado na barra, tem de TODAS as cores, da Lemise na promo por apenas R$ 89 LINK

10 – Saia midi basiquinha com modelagem mais reta (tem listrada também) da FiveBlu, na promo por apenas R$ 59 LINK

11 – Saia midi mostarda da C&A, R$ 99 LINK

12 – Saia midi jeans clara e barra desfiadinha da Cantão, R$ 399 LINK

13 – Saia midi coral de tecido plano que lembra a textura do linho, bem levinho, da Bisô na promo R$ 119 LINK

14 – Saia midi de linho clochard (suuuper em alta) com cinto, La Mandinne na promo R$ 152 LINK

15 – Saia midi jeans basiquinha com bolsos da C&A, R$ 109 LINK

16 – Saia midi de vichy (beeem retrô) da Cantão, R$ 439 LINK

Em breve postarei sobre os outros tipos de saia midi!

Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
12 dez 2018, 49 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Mas já é quarta de novo? Vamos lá então!

Chora 01 – Bauducco

“Oi Cony, tudo bem? Amo seu blog, ele é um dos que ficam na página inicial do meu computador e eu abro todos os dias pela manhã. Meu chora é um tanto quanto longo.

Sou casada há seis meses e estou passando um perreguezinho na minha vida sexual. Já pensei em mandar esse chora várias vezes mas transformar meus pensamentos em letrinhas.

Tenho 6 anos de relacionamento e me casei há 6 meses. Quando comecei a namorar meu marido ele ainda era virgem, acabei por “ensinar”sexo pra ele. Antes de nos casarmos eu morava com meus pais e ele com os dele. Fazer sexo? Só no motel. Na minha casa não dava, na dele era mais tranquilo mas ainda nos incomodava.

Com poucos meses de namoro eu tive que me mudar de cidade a trabalho e acabamos que só nós víamos aos finais de semana. Ou seja, a freqüência não era tanta. Depois de dois anos voltei pra cidade onde morávamos e ficamos noivos. Resolvemos casar que seria necessário dar uma economizadinha no motel pra poder juntar dinheiro para o casamento (festa, ap, lua de mel…), o que também acabou por diminuir a frequência do sexo.

Quando estávamos quase casando a gente conversava bastante a respeito, que não via a hora de ter nosso cantinho pra ‘namorar’ sem preocupar se alguém ia chegar, poder ‘namorar’ com mais liberdade, utilizar todas as superfícies existentes na casa… Mas como eu já conhecia a brincadeira antes dele, sempre pedi mais do que ele, sempre sugeri mais. Sempre quis mais mesmo.

Na lua de mel fiquei menstruada, eu não gosto de ter relações menstruadas e ele também nunca reclamou a respeito. porém a quantidade de sexo pra uma pessoa com 6 meses de casa não é o suficiente pra mim. Meu marido não consegue separar casa de emprego. Quando tem um dia estressante no escritório eu não posso nem encostar nele em casa. Nem beijo consigo dar direito, o que acaba me deixando “a pé”.

Nessa novela toda, o que aconteceu recentemente… Ele viaja bastante a trabalho. Nessa ultima viagem que está fazendo agora vai ficar um mês fora. Eu gosto de conversar uma bobeirazinha no telefone, mandar umas fotos sensuais, mas ele é muito sistemático, não gosta,tem medo de vazar nas redes. Esse ano mudei de emprego e tem um engenheiro gatinho (que é noivo) aqui que fica me elogiando, na obra sempre rola esses assuntos mais picantes, ele fica fazendo umas “propostas”…

Eu amo meu marido Cony, sou apaixonada nele demais da conta, mas acho que as vezes falta sexo pra mim sabe? É complicado ter uma pessoa em casa que te “esnoba” e outro na rua que te propoe coisas que você nunca imaginou que poderiam ser feitas, além de ser divertido conversas bobeirinhas…. hahahahhahahahhhahaha.

Sou de  time que casamento é uma vez só na vida. Não pretendo trair meu marido. E sei que vou me arrepender muito caso eu venha fazer alguma coisa. Já sugeri pra ele pra nós procurarmos um médico pra saber se é algum problema de falta de libido, mas eu acho que tomar nesse assunto acaba ofendendo ele.

Meu chora é… O que eu faço? Compro um ‘marido de gaveta’? Abro o jogo com meu marido e falo que tem gente querendo o que ele nega? Afinal não sou de jogar fora. Não to na minha melhor forma mas corro 1h todos os dias e treino com personal 3x na semana. Meu corpo não tá tão ruim assim. Dou um beijinho no engenheiro pra saber qual é a sensação? kkkk”

Então… no início do seu texto até achei engraçado, te achei safadeeeeenha (no bom sentido) mas no decorrer da historia não curti seu posicionamento não. Sei lá, posso ser muito PuriCony mas fia… cogitar dar um “beijinho” no engenheiro pra ver qual a sensação? Ficar de conversinha picante com quem da em cima de você? Falar pro seu marido que tem gente te querendo?????? Imagina se fosse o contrário, você iria gostar de saber que seu marido deu só um beijinho na colega de trabalho pra saber a sensação? Iria gostar de saber que ele tem conversas safadas com outra??? Gata, baixa a bola, vai ver o que ele tem, se tá realmente com algum problema, mas se a necessidade de sexo dele for menor que a sua e isso realmente te incomoda, separa e procure alguém que tenha o mesmo ritmo que você.

Chora 02 – Pullmann

“Oi Cony! Adoro ler os Choras! E como muitas aqui, o meu “chora” é sobre relacionamentos. Senta que lá vem história (desculpem!). Bom, vamos lá. Tenho 29 anos e tive apenas um namorado na vida: dos 22 aos 26 anos. O namoro era muito bacana, o cara nunca me tratou mal, tínhamos afinidades, nos davámos bem e o sexo era bom.

Terminamos após eu descobrir uma traição. Fiquei sabendo porque fizeram um perfil fake no Facebook e me enviaram diversas fotos deles pelo Messenger na época. O ex tinha um perfil “falso” dele mesmo (!!!!) no qual ele postava coisas com a mulher (eu era bloqueada nesse perfil para que eu nunca o encontrasse), tipo uma vida dupla, fotos, declarações. A mulher aparentemente não sabia que ele namorava na época, pois quando me mandaram coisas, pra ela mandaram fotos minhas com o ex, ou seja, acredito que quem “avisou” as duas das traições foi algum amigo dele adicionado em nossos perfis. Fiquei devastada, nunca esperava isso dele. Eles estavam juntos há uns 3 meses e ele nunca mudou de personalidade, a ponto de ficar na cara que tinha algo errado. Aí ele fez toda uma “chorumela” pra se desculpar, que errou, mas que não estava mais gostando tanto assim de mim e disse que eu andava meio triste por causa de problemas profissionais/financeiros na época. Ou seja, não gostava mais de mim, mas não teve a coragem de terminar e ainda jogou a culpa em cima de mim pelos meus problemas.

Se tivesse sido “apenas” a traição e terminássemos, eu sofreria, mas ok, uma hora a dor ia passar, pois eu gostava muito dele. Porém, mesmo após o término a mulher, que despirocou com ele por ter enganado as duas, continuou com ele e ficou quase 1 ano me infernizando pela internet. Eu bloqueava ela no Facebook, ela fazia um novo perfil qualquer pra me mandar fotos deles juntos, prints de declarações dele para ela, prints de conversas dos planos que eles tinham, fotos dos presentes que ele mandava pra ela. Uns 6 meses depois eu conheci um outro rapaz e apesar de gostar do ex ainda naquele tempo, ficamos saindo por uns 3 meses mais ou menos. Um belo dia estava com esse rapaz novo na praia e recebi umas mensagens de Whatsapp de um número desconhecido. Quando abri, era essa mulher que estava com o ex me mandando fotos deles em vários momentos românticos. Fiquei super mal. Em 4 anos de namoro ele nunca falou em casamento comigo, por exemplo, mas com ela com meses de namoro ele falava sobre isso, o que me deixou também com a autoestima muito ferida, fora o contexto todo de gostar ainda do cara e ter que ver ele sendo feliz com outra mulher e ainda ter que receber as mensagens dela quase todos os dias. Acabei deletando meu Facebook na época por isso. Me questionava o que fazia de errado, qual era o problema que eu tinha.

Depois de um tempo fiquei sabendo que ele tinha idas e vindas com a tal mulher. Parece que ela a traiu com um ex dela, chegou a voltar com esse ex e depois voltou pro meu ex hahaha, deu pra entender? Ou seja, tretaaaaa!! Não o tenho em nenhuma rede social. Bloqueado no Whats até hoje. Acabei encontrando o embuste em uma festa esse ano e ele teve a cara de pau de vir conversar comigo, dizer que se arrependia muito de tudo que tinha feito, que ainda me amava (kkkkk), que sentia muito a minha falta, que eu era uma pessoa diferenciada e agora ele estava pagando pelo erro e todo aquele blá blá blá.

Eu sei que não gosto mais dele, tenho certeza disso. Não sinto falta de nada em relação a ele, até sinto que foi melhor ter terminado, pois hoje vivo um ótimo momento da minha vida, mas sinto falta de ter outros relacionamentos (não necessariamente namoros)! Praticamente todas as minhas amigas que ficaram solteiras na mesma época já têm outros namorados e eu até fiquei com algumas pessoas (poucas) nesse tempo, mas nunca engrenou. Eu vivo lendo aqui que é pra deixar a vida acontecer, conhecer outros caras, mas NÃO tem outros caras. De fato não aparece ninguém nem pra dar uns beijinhos. Em festa eu vou não fico com ninguém (não por falta de querer, não chegam mesmo) enquanto vejo amigas ficando e conhecendo pessoas. Fora do ambiente de festas, trabalho e estudo com muitas mulheres, então já elimina chances de conhecer alguém (quero mandar um outro “chora” sobre algo em relação a isso). Sexualmente falando, tive um cara antes do ex, o ex e esse rapaz que conheci uns meses após ficar solteira e lá se vão quase 2 anos sem transar com ninguém. Sinto vontade, mas tem cara que se eu não transar no primeiro encontro, que é algo que eu não me sinto à vontade, já me dá pé na bunda. E aí junta com o pensamento de se rolar algum dia novamente, se será bom, se vou ter prazer (só tive orgasmos com meu ex-namorado) e acho que isso pode me bloquear em uma possível oportunidade.

Isso às vezes me deixa triste, volta e meia tenho ainda esses pensamentos de “será que tenho algo de errado?”. Sou bonita, inteligente, trabalho, estudo, sou jovem, hoje em dia bem alto astral e na “flor da idade” e não beijo na boca e não transo porque aparentemente ninguém se interessa! Me sinto uma mulher atraente, então não entendo o que ocorre.

Sei que é um saco se comparar com os outros, mas tô numa fase que muitas pessoas próximas estão noivando (aí eu lembro que o ex nem pensava em casar comigo), casando, fazendo seus chás de casa nova, sendo mega parceiros pra tudo e eu continuo na mesma, sempre “sozinha”. E digo entre aspas porque eu não tenho problema em ficar na minha própria companhia, só que às vezes cansa. Parece que esse tipo de coisa nunca vai acontecer comigo, que não tenho sorte no amor.

Sei lá, preciso de algum conselho. Embora esteja num bom momento da minha vida, às vezes ainda tenho esses pensamentos todos sobre relacionamentos e me sinto perdida com isso.

Beijos!”

Você tem que ser achar FODA! Se achar a melhor, a mais gata, a mais gostosa, a mais inteligente, a mais divertida. Enquanto ficar com a cabeça baixa se perguntando o que tem de errado com você, você não vai atrair nada, porque você mesma está criando um obstáculo para os outros. As vezes até chegam e você não percebe! E outra dica, não saia PROCURANDO alguém, saia para se divertir, para curtir, pra dançar, pra rir, pra falar bobagem. A leveza e a alegria são coisas que atraem! Se você sair e ficar num canto observando os caras, observando como suas amigas estão se dando bem, observando como está o ambiente, se tem muito homem, muita mulher, sua vibe não vai ajudar a alguém se aproximar de você. E pare de se comparar com os outros, ninguém sabe em que condição estão ficando noivos, como está o casamento das amigas, se estão realmente felizes. Também não fique pensando que tem X meses que não beija ou não transa… pra que isso?? Não fique procurando tristeza, se questionando demais ou se comparando. Tudo acontece na hora certa e enquanto não acontece SE DIVIRTA! Seja leve! Seja alegre, seja sua melhor cia! (E que mulher louca a do seu ex hein, deusmelivre)

Chora 03 – Visconti

Oi Cony! Primeiro, gostaria de te parabenizar pelo blog, pelo sucesso e pelo espaço e carinho com as leitoras!

Segundo, ai vai meu chora: namoro há 6 anos e moramos juntos há quase 2 anos. Mas o “problema” não é o boy, é a sogra! Sempre – sempre mesmo – me dei muito bem com ela e nunca tivemos nem picuinhas, ela é uma mãe e sogra maravilhosa! Antes, segue o contexto para melhor entendimento: sempre fui a nora que incentiva a boa relação mãe x filho, que leva sobremesa em datas especiais, almoçava todo domingo juntos e ai por diante!

Mas vou explicar o motivo do chora: em abril eu fiz aniversário, e no dia anterior decidi que queria almoçar fora, só com os íntimos. Chamei quem queria que fosse, inclusive minha sogra e cunhados. Chegou no dia do almoço e minha sogra ainda não tinha confirmado a presença, meu namorado mandou msg e ela disse que não iria e era pra ele me avisar. Simples assim: avisou, tchau e benção. Nem parabéns me desejou e nem pediu desculpas. Fique chateada, afinal, era domingo, meu aniversário, abri mão de chamar amigos para chamá-los (meus cunhados também não foram) e deram bola fora.

Na semana seguinte, ela me falou que não foi por que estava sem dinheiro – continuou a não me dar parabéns e nem a pedir desculpas. Comentei que tudo bem e só, mesmo sabendo que se ela abrisse o motivo na semana anterior, meu namorado pagaria a parte dela sem problema nenhum, como ja aconteceu outras vezes em ocasiões que convinham pra ela.

Pula pro mês de setembro: era aniversário da minha concunhada. Fomos convidados para um bolinho na casa dela – bem distante da nossa – há 3 horas antes do início da festinha. Coisa do tipo “vem, vai ter bolinho”. Decidimos que não íamos pois estávamos cansados e era em plena segunda-feira a noite pós-trabalho. No retorno pra casa, precisamos passar na minha sogra e quando chegamos estavam todos lá, arrumados e prontos pra ir pro “bolinho”, de presente na mão e tudo. Nem desci do carro, meu namorado entrou pra pegar o que foi buscar e só. No retorno pra casa fiquei bem chateada com a falta de “reciprocidade” e consideração de pessoas que antes eu tanto considerava. Lembrei na hora do dia do meu aniversário que convidei todo mundo e ninguém foi e muito menos me deram desculpas.

No meio disso tudo, minha cunhada – irmã do meu namorado – descobriu uma gravidez e o chá revelação foi dias depois do “bolinho da concunhada”… E me excluíram total da organização. Eu tinha falado que queria participar desde o inicio da gravidez, mas na hora as coisas foram acontecendo e ninguém me chamou ou contou de nada. Simplesmente fui convidada. Fiquei chateada de novo.

Meu namorado me entendeu completamente, disse que também achou a atitude de todos muito desnecessária e disse que ia falar com a mãe sobre disso… Não deixei ele falar nada, afinal, era um sentimento meu que ele estaria expondo pros outros. Não gosto disso de “vou falar com fulano sobre como você se sentiu”, fica um disse-me-disse péssimo e dá motivo pra briga.

Depois disso resolvi me distanciar da família dele: íamos todos os domingos almoçar lá e não vou mais. Ele vai, eu não. As vezes eu o busco lá e nem entro… Conversamos e ele entendeu minha chateação e distância que tomei, não me cobra presença nem nada… Eu não me sinto mais a vontade como antes.

O conselho que eu quero é: minha chateação é plausível ou não? Sei que um dia as coisas voltam ao normal – ou não – e tudo bem… me deem conselhos? Finjo demência, ignorando o que eu sinto ou melhor continuar distante? Obrigada!

Alguma coisa tem. Uma fofoquinha, uma intriga, algo que você falou e foi mal entendido… EU, EUZINHA, no seu lugar falaria na cara “OPA OPA OPA, TODO MUNDO INDO NO NIVER NA FULADA E NINGUÉM FOI NO MEU HEIN? QUE BACANA”, meio que brincando meio sério. Não acho que nenhuma das duas opções que você deu no final são as necessárias, nem ignorar nem se distanciar, acho que tem que abrir o jogo mesmo. Liga pra sogra e pergunta o que tá acontecendo, se é coisa da sua cabeça ou aconteceu algo que não querem te contar, pois você sente que as coisas estão diferentes. Acho que ignorar ou distanciar é pior ainda, melhor resolver o problema de vez e aí sim tomar uma atitude dessas.

  • Choras ainda fechados! Sorrias abertos 🙂
ComportamentoPublieditorial
Cotidiano
12 dez 2018, 1 comentário

Como Você Cuida Das Suas Roupas?

Sabemos bem que roupa não é um item descartável e que temos que cuidar muito bem de nossas peças para que durem mais e mantenham suas cores vivas. Eu pratico isso há muitos anos, desde a hora de comprar (eu sempre dou preferência para peças atemporais, que poderei usar diversas vezes – gosto de roupa de qualidade, com bons tecidos e bom acabamento – acho que muitas vezes compensa muito mais comprar uma boa peça CARA, que vai durar muito se for bem cuidada, do que comprar algo BARATO que vai perder a beleza em poucos usos, sabe? E mais do que tudo, a limpeza correta das roupas é fundamental para que tudo fique sempre impecável pro nosso dia a dia.

Vou dar alguns exemplos de peças-chave, que eu acredito que vale muito a pena comprar, pela qualidade e acabamento. E claro, isso tem seu preço, e será preciso cuidar com muito carinho, sempre que utilizar:

  • Blazer: tem que ser uma peça PERFEITA pra você. É uma roupa eterna, precisa ter bom corte, tecido diferenciado e bom acabamento.
  • Pantalona Preta: outra coisa que é pra vida, então pode quebrar o cofrinho para comprar esta peça coringa para seu guarda-roupas.
  • Jaqueta de Couro: com modelagem impecável, é garantia de um look lindo. E deve sempre estar bem hidratado, bem cuidado, para manter o brilho especial e a integridade da jaqueta.
  • Macacão Preto: Ah, esta peça você TEM QUE TER e precisa ter um caimento maravilhoso, até do avesso (rs!). Bons tecidos fazem toda a diferença, capriche.
  • Camisa Branca: Esta peça precisa ser BRANCA mesmo, e sempre, jamais deixe amarelar. É preciso um tratamento especial.

Agora vamos destacar algumas dicas de cuidados especiais… Roupa boa de verdade, e principalmente se ela foi mais cara, a gente não joga na máquina de lavar de qualquer jeito, né? E quem tem tempo para lavar com carinho (e técnicas pra cada tipo de tecido) ou passar cada vinco perfeitamente? Quase ninguém! Eu pelo menos, não tenho essa sorte e quando minha profissional diarista vem fazer a limpeza da casa, eu tenho que aproveitar que ela foque mais nas atividades mais pesadas da casa de fato… Por isso, sempre é bom, na verdade é uma NECESSIDADE hoje (e de muita gente), ter uma lavanderia de confiança, que vai cuidar das nossas coisas pessoais, até melhor que a gente mesmo Eu tenho a minha favorita e quero dar esta dica pra vocês!

Pra essas peças mais delicadas, inclusive roupas bordadas (eu amo um brilho, vocês sabem, e imagina dificuldade de lavar paetê), eu confio plenamente na Quality Lavanderia. Mas por que na Quality? Primeiro que é uma das lavanderias mais tradicionais e pioneiras do Brasil, com mais de 20 anos de mercado e presente em quase todos os estados do país. Segundo, que é uma das marcas mais premiadas do Brasil (mais de 12 prêmios de excelência) ou seja, qualidade garantida! Além disso, eles possuem o serviço delivery, é só chamar que eles vem até a minha casa, pegam as roupas (pessoais, de cama, mesa e banho, peças da casa…qualquer item que eu queira!) e depois devolvem limpinhas, cheirosas e prontas para usar. Ah, e tudo embaladinho, passado e no capricho sabe? Me surpreendeu quando os conheci e virei cliente! Mas olha só, eu foquei inicialmente nas peças mais caras e tal, que temos que manter novas sempre, mas também levo peças mais básicas, esses dias eu mandei lavar na Quality um blazer branco que comprei em lojas de departamento (e foi um achado… comprei pra “usar muito” mas já quero ele pra vida rs de tanto que gosto dele), ele já estava um ficando um pouco amarelado, já não era a mesma cor de quando comprei, mas a Quality cuidou tão bem desta peça e me devolveu BRANQUINHO de novo! Simplesmente, adorei. É muito prático e econômico, pois a roupa bem cuidada dura muito mais e consequentemente compramos menos.

Minha jaqueta bordada que não dou, não empresto, não vendo e que merece todo o carinho de um banho bem dado na Quality.

E meu macacão preto preferido da vida, todo de lurex, mega delicado e que também precisava de um banho cuidadoso.

Como a gente diz aqui em Minas, é uma mão na roda! Eles buscam e entregam em casa, serviço rápido, e o principal, de muita confiança e qualidade.

  • Conheçam a marca Quality Lavanderia, e vejam no site se tem uma pertinho de vocês (se tiver, aproveitem, tem planos, promoções e muito mais!): www.qualitylav.com.br
Hey leitora! Este post é um publieditorial.