04
Jul 2015
Mi Casa, Su Casa – Cozinhas!
Mi Casa Su Casa

Sábado é dia de quê??? De Tio Lelo e sua simpática forma de nos ensinar a ¨arrumar¨ a casa!

Olá Fufús!

Semana que vem eu estarei indisponível para escrever abiloladamente coisas para vocês. Eu vou fazer um treinamento sobre produtos arquitetônicos multi-MILHOnários, e cortinas riquinhas. Esse curso vai durar a semana toda, então ficaria complicado e eu decidi mandar logo dois posts pra patroa poderosa que está modelando em Milão.

Vocês sabiam que em média eu levo três dias pra escrever um post? É uma função deliciosa, mas delicada, tipo pudim sabe, e eu não quero desenformar um mingau pra quem me lê. #Venkotio que a dieta já falhou mesmo.

E já que estamos falando de comida, um post bastante solicitado é o de cozinhas. E esse é um tópico tão complexo que daria toda uma coleção da Barsa.Barsa

Primeiro de tudo, o que você precisa pra resolver todos os detalhes de uma cozinha é: ter um ambiente que será uma cozinha. RÁ! #SérgioMalandro curtiu isso.

Depois de você ter um ambiente onde precisamos nos atentar para o lay-out, que é a distribuição dos aparelhos no espaço. Mas vamos entender o que torna ela funcional?

Não é marca,

Não é preço,

Não é tamanho,

Não é o tipo de acabamento.

É o formato em que distribuímos as áreas de trabalho. Sim, cozinha é área de trabalho.

Queremos que o seu trabalho flua naturalmente, a não ser que você seja triatleta, precisamos ter: refrigerador, pia e fogão numa distância máxima de três passos. Não, não importa o resto. É mais uma turma da Luluzinha que precisamos manter próximas. E para isso, basicamente, existem seis formatos de cozinha considerados funcionais.

Seis Cozinhas

Agradecendo imensamente ao Google Imagens AND ao Arquidicas que tinha muitas das imagens altamente expositivas que eu usei ilustrar meu post!

Cozinha Linear

Modelo cozinha Linear

Essa cozinha é bem comum em apartamentos, pois ela exibe as três melhores amigas lado a lado. Eu não quero falar – ainda – sobre tamanhos, mas eu PRECISO informar que entre fogão é pia, o ideal é ter um espaço de bancada de 60 centímetros, mas o mínimo mesmo é de 45 pra um apoio de panela/corte etc.

Neste formato de lay-out ( ou leiaute, que foi normatizado )Tá todo mundo aí, literalmente na sua frente. Vejamos algumas cozinhas lineares:

Cozinha Linear

Cozinha Linear 02

Gostaria de apontar dois detalhes nessa segunda cozinha, o fogão está lá na esquerda, coladinho na parede. Pra mim, ok eu sou destro. Mas para uma pessoa que trabalha com a mão esquerda seria extra-desconfortável ficar ali ralando os cotovelos pra fazer uma panqueca. E eu digo extra, porque é muito ruim você ficar colado numa parede, tipo criança de castigo. Eu indicaria a pessoa usar um cooktop de 4 bocas, ou mudar uma parte daquelas gavetinhas lá praquele canto, comprometeria a estética, mas seria funcional.

Cozinha corredor

Modelo cozinha Corredor

Vai ter amor aqui nesse modelo, pois é o tipo que eu tenho em casa, HAHAHAHAHA

Essa também “acontece” muito nos apartamentos, que é o meu caso. Esse modelo permite criar um triângulo, que é considerado pelos ergonomistas a mais confortável das disposições. E eu concordo muito. Também acho que visualmente o efeito é agradável. E você pode treinar os pivôs das muódelas.

Pivot

Agora vamos atentar-nos que, pra abrir uma porta de geladeira, precisamos de espaço. O ideal é que entre os móveis, tenhamos 120 centímetros MAS, em épocas de empreendimentos diminutos, abrindo a porta da geladeira com uma folga de 20 centímetros, tá valendo! Eu gosto desse formato, pois de um lado agrupamos tudo que é alto, geladeira, torre de fornos, armário de mantimentos, e do outro fazemos uma bancada espaçosa, e se a janela e a coifa permitirem, ainda dá de colocar móvel superior.

Vejamos exemplos:

Cozinha Corredor 01

Essa cozinha acima tem coisas que eu amo, como a cuba em porcelana – que só encontrei pra comprar fora do Brasil – E coisas que eu não gosto, como as panelinhas tudo enforcadas em praça pública. Mas é muito bonita.

cozinha corredor 02

Essa eu escolhi propositalmente. Vocês notaram que tem uma bancada lá no fundo? Eu sei que é prático, e sei também que pelas duas geladeiras e pelo acabamento do móvel que é um provável espaço pra empregada. Por favor Fufú, não faz isso. Comer olhando pra parede, é castigo, sério. Não maltratem empregadas, elas fazem sua comida, cuidam das suas coisas, muitas vezes até passam mais tempo com seus filhos mais do que dos delas. Não é legal nem espiritualmente-evolutivo por as pessoas comer de castigo com a fuça apertada. Põe ela pra comer depois se for o caso. Tá? S2 pra vocês. Se você tiver uma dessas bancadinhas para esporadicamente fazer um lanche, ótimo. Mas todo dia não vale.

Cozinha em L

MODELO COZINHA L

A cozinha em L é geralmente, feita em um local mais estreito, mas com uma boa profundidade. Eu não me lembro de ter feito muitas cozinhas em L nestes sete anos de trabalho com mobiliário, mas ela é muito eficiente. Eu acho que a gente – espécime-humano que ganha comissão – acaba transformando todas as cozinhas que seriam L em cozinha em U- HAHAHAH – #massari

Vejamos:

Cozinha L01

GENTEEEEEEEEE!!! Alguém me explica aquele forno lagartixa colado lá no teto? Quem vai usar? Jogador de vôley? Palmas para o projetista de 2 metros de altura. Vou deixar outros detalhes bizarros no fim do post.

Promob Lite Favorita

Foi muito difícil encontrar imagens de cozinha L, a maioria é um L de mentira, porque quando você fixa bem, falta alguma coisa: geralmente a geladeira. Acabou que cozinha em L com tudo que uma cozinha precisa só tinha essa abençoada com essa cortina feita com retalhos do uniforme da guarda do vaticano.

Cozinha em U

Modelo Cozinha U

Essa cozinha é muuuuuuito legal, ela fica super bem setorizada, sobra bancada pra fazer aquela massa da mama, fritar o pastel e colocar o escorredor de louças. Tudo junto e exibido ao mesmo tempo! Praticamente uma procissão de desordeiros transformando seu lar em um circo, te juro, vira uma bagunça deliciosa.

Nesse formato também é legal selecionarmos em qual das paredes vamos deixar tudo que é alto: refrigerador, despenseiro, torre de fornos… e no outro lado o fogão e a coifa e onde esconderemos a pia.

Vejamos modelos:

Cozinha U 01

Cozinha U 02

Olha essa segunda cozinha com a cuba de porcelana de novo. Acho que eu estou desejoso de uma dessas. E as faquinhas no imã? Já me sinto atirador de facas. #DexterMorgan curtiu isso.

Agora, deixe me aproveitar o gancho pra expor uma grande indignação minha: A pia na janela.

Ninguém sequer pensa antes de responder, nenhum arquiteto/engenheiro tenta mudar isso. Os brasileiros simplesmente assumiram que a posição correta e obrigatória da pia é sob a janela.

Eu já ouvi explicações ridículas, tipo: a pia fica na janela pra umidade sair. Queridinha, se não tiver circulação de ar a umidade não sairá nem que a pia fique no meio do quintal. Eu sinto nisso um dogma de nossa colonização e do período de escravidão sabe, porque eu não vejo uma explicação lógica pra você lavar louça admirando a paisagem se não for pra se imaginar correndo pelo jardim e ser feliz bem longe da esponjinha.

NA JANELA

O fato é que, você poderia posicionar aquela bancadinha de frente pra janela e ver os passarinhos cantoralando. Poderia colocar a mesa ali e tomar um café da manhã com seu amô num domingo preguiçoso olhando a chuva cair nas flores… Poderia numa manhã fria preparar o nescau do seu filhote vendo os raios de sol invernis timidamente aquecerem as bochechas do pimpolho… Tô poético né?

NÃÃÃÃOOOOO… você prefere ficar de pé, com a mão ensaboada, esfregando uma panela que você está mentalmente amaldiçoando com os olhos abaixados pra bancada sem nem se dar conta de que do outro lado do vidro a humanidade tenta prosperar e ser feliz. Me diz a verdade, quenhé que é, que lava louça sem olhar pra louça? Se fizer, vai ficar mal lavado.

Cozinha em G

Modelo Cozinha G

Essa cozinha em formato de G é campeã em ambientes integrados. Ela pode ser aplicada em cômodos menores que os de ilha, então são extremamente frequentes. Além de comportar mais espaço de armários. Viram que a indicação é sempre de um espaço de 120 centímetros? Isso permite que você esteja no fogão e sua-metade-da-laranja lave a louça ao mesmo tempo, porque é bem isso que acontece todo dia né? HAHAHAHA

Também conhecemos esse formato como cozinha com “península” que eu acho que é uma maneira da gente frustrar menos quem sonhava com uma cozinha com ilha. Esse modelo de cozinha quase que por decreto de lei tem uma bancada de refeições, que pode ser alta (110cm), média (93cm) ou baixa (74cm). Dependendo do que está na frente dela eu acho mais indicado uma ou outra.

Corre ver uns exemplos:

Cozinha g Baixa

Agora é mais fácil de visualizar as alturas. Viu como a bancada nesse caso, fica abaixo do balcão? Essa altura, que fica entre 72 e 74cm do chão é a altura normal de uma mesa. Se você não vai investir numa sala de jantar completa ou uma mesa de refeições, eu sugiro usar a bancada nessa altura por questões de conforto. Mesmo que seja pouco utilizado, que não costume receber visitas… Se acidentalmente acontecer de rolar um encontrinho, nesta altura as pessoas vão se sentir bem pra um papo mais longo . Atente-se para caso estiver cogitando usar aí na frente a pia ou o fogão. Pode respingar água, ou comida em quem estiver sentado ali enquanto você faz o seu show. Uma vantagem é poder usar cadeiras de verdade-verdadeira, nas trilhares de opções para decorar o espaço.

Cozinha G Media

Essa opção não difere as alturas das bancadas de trabalho e do espaço para refeições, que variam entre 93 e 96cm. Eu acho o resultado estético elegantérrimo – porque coisas escalonadas não costumam me agradar – mas, em Terra Brasilis quase não há banqueta pra essa altura. Você estará fadada a cortar as perninhas de uma alta, ou então usar aquelas com pistão de regulagem.

Cozinha G Alta

Essa é muito legal, principalmente em áreas de lazer, espaço gourmet ou churrasqueiras. Como a parte onde os convidados sentam é mais alto, entre 108 e 110cm, o local parece sempre organizadinho, minha restrição é com pessoas de mais idade por exemplo, que terão dificuldade de subir e descer. Também gosto que essa barreira impede inundações caso a pia esteja ali na frente, assim como o leite derramando e escorrendo pelo mundo todo.

Cozinha com Ilha

Essa adorada cozinha com ilha é desejo de 17 a cada 3 brasileiros. Sério, todo mundo quer uma cozinha com ilha. Então vou já limando o sonho de uma galera: se não for integrada com a sala, a dimensão mínima pra cozinha com ilha é 390 x 400. Caso ela seja integrada, 330 x 400.

Mas tio, dá pra fazer menor? Dá! Mas vai ficar parecendo a casa da Barbie, e eu não tô falando de cor-de-rosa, feminino, fofinho. Estou falando de diminuto, beirando a comédia.

Na década de 80 pelo menos, aprendemos – erroneamente – na escola que ilha é um pedaço de terra circulado por água em todos os lados. Mas não tem água nem em cima, tem embaixo. Então sua professora mentiu pra você também.

Uma cozinha com ilha quer dizer que você tem uma bancada solta das paredes, pra você poder correr em volta fazendo a dança da chuva, por exemplo. E para o seu filho correr de você tentando não tomar remédio.

Essa ilha pode ter uma pia, ou um fogão, pode ter os dois, pode não ter nenhum, pode ter uma das três opções de bancada em algum lugar… a imaginação e o bolso são o limite de cada um.

EU, particularmente, gosto de fogão e pia na ilha, assim você passa quase que o tempo todo de gente pra quem estiver te acompanhando. E na parede do fundo, fechamos geral com modulação alta, torre de fornos, geladeira, e armário de louças e mantimentos. #BemLindo Mira que rico:

Cozinha Ilha 01

Nesse exemplo, a bancada sái em L e toda a parte de armazenagem fica ao fundo, e sim eu escolhi essa cozinha por dois motivos, um é por causa do roxo =D

As vezes, estamos amarrados ao ponto de gás, ou ponto de esgoto e não é possível fazer ambos espaços (molhado e cocção) na Ilha, por isso eu digo que temos que aproveitar e projetar a cozinha o quanto antes numa obra, seja reforma ou construção, quanto mais cedo melhor.

Cozinha Ilha 02

Agora, nessa segunda cozinha, eu quero falar sobre o que vai acima da ilha, porque a gente sempre quer fazer uma firula, colocar um pendente, e tal, mas lembre-se sobre o fogão vai a coifa (que é aquele aparelho que joga o cheiro da fritura pra fora, pra quem não conhece o termo) , então não pode entulhar de coisa pra não ficar uma favela flutuante sobre a ilha. Só a coifa já tá bom. Um ponto a se analisar também, é que coifa de Ilha é con-si-de-ra-vel-men-te mais cara que a de parede.

E sabe o que fica lindo? Churrasqueira com ilha:

Churrasqueira com Ilha

Com a onda de otimização dos espaços, a churrasqueira e a cozinha estão “se fundindo” numa coisa só. Geralmente uma bela porta divide esse novo cômodo do jardim. Eu acho super válido, pois assim você pode investir em melhor qualidade do que ficar construindo duas coisas praticamente iguais. E comprando 2 refrigeradores, 2 microondas, 2 forno, 2 cooktop, 2 coifa… Vejam um espaço assim:

Cozinha e Churrasqueira

Ficou uma gracinha né? #HebeCamargo curtiu isso.

Mas, finalizando a cozinha com ilha, não importa qual dos formatos você terá ao redor dela, se vai ser L, U, Corredor ou Linear. O fato é que na cozinha com ilha você corre livre em volta do móvel.

E como disse que ia falar de coisas estranhas em cozinhas, alguns fatos se superam:

  • Já vi cozinhas serem montadas e tanto a cliente quanto a arquiteta esquecerem do microondas.
  • Além do microondas muito alto, gaveta ou portas que não abre porque batem em algo que tá do lado ou na frente.
  • Cliente querendo colocar forno embaixo da pia… Esgoto pra quê, né?
  • Geladeira dentro de despenseiro – tipo as de embutir de filmes – só que usando uma geladeira comum dentro de um armário.
  • Geladeira na frente da janela.
  • Fogão debaixo da janela! Imagina o vento apagando o fogo ou levando o cheiro da comida pela casa inteira.
  • Cozinha com uma única tomada – dae você faz revezamento entre geladeira, fogão, microondas.
  • Geladeira na ilha… mas de novo, não a especial, que pode ser embutida embaixo, uma normal.
  • Projeto sem gaveteiro…
  • Torre de fornos sem ventilação – esses detalhes de eletros vai ser um post muuuuuito legal!

 

UFA! 2400 palavras. Cansei vocês? MIM desculpem. Já tá acabando.

Sim eu estou testando vocês e só a Fernanda, essa querida, deu falta da birita semana passada. Então hoje um brinde a você menina! Com uma das minhas preferidas:

VEUVE

Na próxima semana falaremos mais de coisinhas de casa, muito obrigado pelos comentários, eu faço o possível pra ler e responder todos. Sigam deixando suas ideias que vamos tentar expor tudo que vocês quiserem aqui.

#Bença!

assilelo

03
Jul 2015
O Tal do Copinho
Beleza, Eu testei!

Vocês sabem que abordo os mais diferentes tipos de assuntos por aqui mas esse em particular me deixou um pouco receosa.

Explico.

Eu, Constanza, ignorava completamente a existência deles. Quando soube, achei estranho, não entendia direito como funcionavam e qual a vantagem de usar um. Sabem do quês estou falando? Dos agora famosos coletores menstruais, ou os copinhos.

Eu vi o boom no Facebook, muitas mulheres comentando que usavam e parei para pesquisar com mais cautela antes de sair julgando. Trata-se de um copinho mesmo, feito 100% de silicone medicinal que substitui absorventes. É reutilizável, e pode durar ANOS! Pensando no lado ambiental da coisa, é fantástico certo? Bom, como virei meio natureba e abandonei a pílula, quis testar o tal do coletor.

coletor-menstrual-saude-mulher

Comprei pela internet mesmo, já que não vende em farmácias (absurdo, não entendo o motivo). São várias marcas, mas escolhi a que tinha o site mais bonitinho e parecia ser a preferida da mulherada (no caso, a InCiclo). Custou cerca de 80 reais e existem ACESSÓRIOS para o copinho: necessaire, saquinho, toalhinha, panelinha para higienizar o coletor… Como eu nem sabia como usar, comprei só o copinho mesmo. Mentira, comprei uma mini necessaire porque achei bonitinha também. O coletor dessa marca tem dois tamanhos, sendo diferenciado por idade ou para mulheres que já foram mães.

COLETOR-1-PNG

Quando o meu chegou, achei ele ok. molinho e tal. Um copinho de silicone mesmo com um cabinho. Mas como que usa isso? Ah a internet… o negócio tem toda uma técnica. Tudo bem que vem um manual de instruções mas nada como a experiência real de mulheres que usam. EXISTEM DOBRADURAS e COM NOMES para poder inserir o coletor com mais conforto no canal vaginal e deixar ele no lugar certo.

Posso confessar uma coisa? Já usei em dois ciclos e ainda não me acertei. O meu vaza, acabo tendo que usar absorvente do mesmo jeito e outra, incomoda um pouco. Cortei o cabinho e dá semi desespero na hora de tirar.

Mas vamos com calma… Primeiro você insere o tal do copo na ppk, com a dobradura escolhida (pode ser em C, em diamante, do avesso, li que tem gente que até põe aberto, como, eu não sei) e ele se abre lá dentro. Toda a menstruação (deveria) fica retida nesse copinho. Ele pode ficar lá até 12 horas, depois você puxa (pelo cabinho ou se tiver cortado ele como eu fiz, tira pela base mesmo), esvazia (sem nojinho hein), dá uma lavadinha e põe de novo. Dizem que independe da quantidade do fluxo mesntrual, mas não sei não. Se bem que nunca vi o copo cheio de tudo e olha que estou usando DIU. Muita gente se preocupa com o cheiro, mas saibam que não tem cheiro nenhum, pois o sangue menstrual não entra em contato com o ar, que é o que provoca cheiro. Ainda por cima, tem essa vantagem. E dá para dormir com ele.

Como contei, até o momento não valeu a pena pra mim, pois além de vazar, incomoda. O fato de ter cortado o cabinho dificulta a retirada dele, o que provoca momentos de tensão. Eu sei que o coletor não vai sumir lá dentro, mas só de saber que existe algo que tem que ser retirado e que não quer sair, assusta. Li por aí que tem que formar um vácuo, mas sinceramente, nem sei qual a sensação ou como que se faz isso.

Pensei em testar outros modelos (já tentei todas as dobraduras e continua vazando. Ah, o tamanho está certo) e tem um que me pareceu bem interessante, ao invés de cabinho, tem uma bolinha (Meluna), o que não deve incomodar muito certo?

No Facebook existe um grupo super ativo (e apaixonado) pelos coletores menstruais. As meninas falam maravilhas deles e fico chateada que eu ainda não me adaptei. Eu achei a idéia boa, desde que a pessoa consiga usar certinho. Imagina, ficar livre de absorvente, poder fazer tudo, sem incômodos e ainda por cima economizar um bom dinheiro? Legal né, só tem que funcionar rs.

  • Alguém usa? Se adaptou bem???
02
Jul 2015
O Estilo de… Christine Centenera!
Fashion News

AMO AMO E AMO observar os looks das editoras de moda das grandes revistas. Ou são loucas de tudo (oi Anna Dello Russo) ou são super básicas porém certeiras! E é essa última turma que mais me inspira. Penso assim… essas mulheres respiram moda 24 horas por dia, conhecem todas as tendências antes de todo mundo, sabem o que é bom, entendem de produção de moda e ainda assim não fogem muito de um estilo mais clássico porém com aquele toque sutil fashion. Acho lindo e hoje vamos falar dela, a editora de moda da Vogue Austrália que tem carinha de bebê, Christine Centenera!

chris1

Chris gosta de saias diferentes, com recortes, zíper, fendas. 

chris2

Ela também curte uma sandália delicada, de tirinhas ou…

chris3

Ankle boot ou open boot (lembram que falei delas aqui?)

chris5

Chris gosta de peças com bom corte, mas não deixa de lado um jeitinho meio girlie de ser.

chris4

E essa é a Chris revoltada, meio rocker, meio punk, mas não é que nela tudo fica bom?

  • Cores? Preto, branco, cinza. Estampas? Pouquíssimas. Jaquetas sempre das mais ricas possíveis e alfaiataria. E o exagero dela é bem específico em algum detalhe da roupa ou sapato. Pra gente aprender a ser chique.
Página 1 de 85412345Última »