22
Feb 2017
NYFW – Day 3!
Como Usar, Constanza, FHIts

Tá frio aí? Nada né… Pois em NY tava um pouquinho gelado hahahahaha. Mas como contei no post anterior, de verdade, nem estava TÃO frio assim. Tava aquele frio gostoso, de inverno suportável e que dá para andar na rua tranquilamente! O ruim é quando venta, porque aí a sensação térmica cai mesmo, mas graças a Deus não peguei nenhum dia assim.

Hoje vou mostrar um dos looks que mais amei usar durante essa semana de moda e que total me representa: ALL BLACK!

Vocês sabem que o segredo do look todo preto é dar um ponto de cor com algum acessório né? Pois nessa produção pensei numa bolsa colorida e um sapato diferente.

Vem ver como ficou:

Analisemos: gola volumosa, e ainda por cima preta, pede brinco pequeno e cabelo preso, principalmente porque meu cabelo também é preto. Muito volume no casaco, pede uma calça mais sequinha. Escolhi uma bolsa vermelha (amo essa combinação) e nos pés um oxford MEGA fashion e cool.

Me achando nessa foto! Palmas pro João Viegas que arrasa nos cliques!

A belezura do dia: oxford da coleção de outono/inverno 2017 da Paula Torres

Analisemos novamente: conforto total, afinal, são feitos a mão. Completamente dentro das tendências e MAIS, ousando na combinação de duas trends a cara do inverno, tweed e metalizado! Nunca jamais na vida tinha pensado nessa dupla, o clássico e o moderno, e não é que ficou maravilhoso? 

Doida para usar esse oxford com uma calça jeans skinny e camiseta! Ou com um tubinho preto! Ou short jeans e camisa branca! 

Já está a venda no ecommerce da marca, junto com outros modelos tão bonitos quanto! Vale o clique na Paula Torres!

Fiquei chique né nom??? O segredo, SEMPRE, está nos detalhes…

 

22
Feb 2017
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Gente vou dar uma de sincerona… Li e reli vários Choras que recebi e poucos me davam vontade de publicar… A historia se repete em vários, sempre a mesma coisa… O cara que sumiu, o cara que não assume compromisso, a mulherada que não sabe se continua tentando ou não… Bom, acho que já passamos dessa fase e sabemos muito bem que QUANDO SÓ VOCÊ CORRE ATRÁS, É UM SINAL PARA CORRER PRA LONGE. Com essa frase respondi pelo menos uns 10 mails que recebi.

Vida que segue. Vamos ao que interessa.

Caso 01 – Miami

Tenho 28 anos, sou farmacêutica, trabalho há 4 anos na mesma empresa (consequentemente meu primeiro emprego), namoro também há 4 anos um cara maravilhoso (que amo de paixão).

Mas a 3 anos descobrimos que minha mãe estava com um câncer avançado de estomago, no qual os médicos lhe deram meses de vida e ela lutou bravamente por 3 anos. Minha mãe sempre foi tudo para mim, criou eu e meus irmãos sozinha (meus pais se divorciaram cedo e meu pai é ausente). Ela era uma mulher admirável, estilosa, chic, que cativava todos por onde passava. Passei os últimos 3 anos cuidando dela juntamente com meus irmãos e convivia com aquele medo de perder a pessoa mais importante da sua vida… Medo de como seria minha vida sem o verdadeiro amor da minha vida, sem minha amiga, onde iria morar (pois morávamos eu, minha irmã e ela), de como me sustentaria sem ela (tenho um bom salário comparado aos meus colegas de profissão, mas não é uma Brastemp). Além disso já estava em crise em relação a minha profissão, pois onde trabalho não vejo perspectivas de crescer e não amo o que faço no dia-a-dia.

Desde o inicio do ano eu e meu namorado já estávamos amadurecendo a ideia de morarmos juntos, nos damos bem e nos amamos muito, porém logo que começamos a olhar apartamento minha mãe foi internada novamente e faleceu… O que vivi neste ultimo mês de vida de minha mãe e como convivi com o sofrimento dela foi horrível, ninguém merece passar por isso… Mas ela me deixou o exemplo de ser forte e batalhadora, que é o que tem me dado forças para seguir em frente. Porém agora me encontro numa situação tao difícil, sem ver a luz no fim do túnel. Estou sozinha na minha casa, pois meu relacionamento com minha irmã é péssimo, ela foi a primeira a fugir de todos os problemas e não tem ajudado em nada nesse processo de Inventario. Além disso surgiram várias gastos inesperados que estão consumindo todas as economias que eu tinha.

Resumindo: perdi minha mãe, estou sozinha numa casa que tudo me faz lembrar ela, não sei se quero esse meu emprego (no qual a empresa está em uma séria crise financeira) mas preciso dele agora mais do que nunca e não consigo sair de casa pra morar com meu namorado pois não sei se terei dinheiro para bancar financiamento, despesas de casa e esses gastos com a morte da minha mãe. Estou confusa, sofrendo por não conseguir colocar um rumo em minha vida e com isso tudo não consigo nem viver o luto da minha mãe direito. Queria tomar as rédeas da minha vida e seguir em frente mas não consigo pois esse inventário e bens a serem divididos por 3 dificultam tudo (eu e meus irmãos estamos mais perdidos do que tudo, cada hora decidimos uma coisa diferente… meu irmão me ajuda mas minha irma só coloca empecilhos,foge da responsabilidade de fazer as coisas e não tem dinheiro para bancar os gastos). Meu namorado tem me apoiado ficando ao meu lado e me ajudando a seguir em frente, mas estou sofrendo tanto… Uma angústia, um vazio que nem sei explicar… Ele sempre diz que vamos resolver essa situação e cuidar da nossa vida, mas não consigo ver um fim nessa historia toda… Isso já está afetando a vida dele e me incomoda muito ele também estar travado nessa historia toda…

Queria uma luz de como conviverei com essa ausência da minha mãe? Onde irei morar? O que farei com minha vida profissional? Como conseguirei construir uma vida com meu namorado? E será que darei conta de me sustentar sozinha???

Ah minha amiga… perder uma mãe não deve ser nada fácil. Eu nem imagino essa situação e muito menos o tamanho do sofrimento. Mas a gente nasce e morre sozinha. Você está vivendo o luto, não tem jeito de fugir disso. Para não sobrecarregar seu namorado, tente procurar algo que te de algum tipo de paz, de serenidade… Religião, meditação… E outra coisa, você deve focar no seu trabalho e ser feliz nele pois será a única coisa que nunca se virará contra você e depende totalmente de você. Se não está legal no seu emprego, dê um jeito já de procurar algo que te satisfaça porque é aí que você vai por toda sua energia e foco. Além disso, será o que te trará condições financeiras de uma vida melhor. 

Caso 02 – Nova Iorque

Oi Cony, Relutei muito para escrever, mas preciso muito começar meu 2017 diferente, preciso fazer diferente, então decidi relatar meu chora pra ver se consegue me ajudar.

Tenho 26 anos, namoro desde os 20 com o mesmo cara (entre idas e vindas – o máximo de separação foi 1 mês ). Nos conhecemos no trabalho, começamos a namorar, fui para uma empresa melhor e levei ele comigo. O cara nem o ensino médio tinha, hoje ele conclui sua faculdade. No começo do namoro ele era perfeito, lindo, atencioso, amoroso, daqueles que larga tudo pra te ter por perto, mas também muito ciumento. Isso me sufocava mas sempre tentava contornar a situação, falando que ele precisava sair com os amigos, conhecer gente nova e etc. Me formei em 2015, desde então não trabalho só estudo pra concurso. E ele ta vivendo, sai depois da faculdade com os amigos, não me trata como antes, sempre seco e rude, e eu aqui louca, choro sempre, até quase entrei em depressão, emagreci 10kg em um mês, mas graças a minha família venho tentando dar a volta por cima. Não sei se essa minha obsessão é pelo fato deu não ter ninguém, amigas pra sair, lugares pra ir, conhecendo gente novas, não sei, sei que isso me mata. Não sei se ele tem outra se não esta mais interessado e cada duvida e pensamento é um luta pra controlar meu emocional. Eu sempre fui muito certa daquilo que queria, autentica, decidida, mas hoje eu não me sinto assim, tudo tenho vontade de chorar, meu estomago me sufoca (tenho gastrite emocional) nada melhora e o cara age como se pra ele esta tudo certo, normal.

Nossa ultima briga saímos praticamente nos tapas, um empurra empurra arranhei o braço dele, e estamos aonde eu nunca imaginei chegar. Eu o amo e isso não tenho duvidas, quero construir um vida com ele, mas não quero me perder assim, quero me amar acima de tudo. Realmente não sei o que faço, fiz um curso de controle emocional com um coaching 3 dias e parece que nada resolveu (tanto que meu pensamento era só nele), já tomei remédio pra ansiedade por conta própria mas nada resolveu. Me ajuda Cony por favor, não sei mais a quem recorrer, meu pais ficam num jogo cruzado pois gostam demais dele tratam como um filho mas eles sempre estiveram do meu lado. Eu sei que mereço ser feliz só não sei como dar esse pontapé.

Acho que você pode ter depressão ou o início de uma… E está muito sobrecarregada pelos estudos e pelas atitudes do seu namorado. Não se auto medique, vá num psiquiatra MESMO e tome a medicação indicada por um profissional! Isso é sério! É reação química errada na cabeça que tem que ser ajustada. O seu namoro, digo, a relação em si, é o de menos nesse caso. São suas atitudes as preocupantes, a falta de controle, se transformar em uma pessoa que você não é (a ponto de agredir fisicamente seu namorado). Procure um médico, coloque a cabeça no lugar e só aí analise calmamente o que está acontecendo na sua vida.

Caso 03 – Los Angeles

Constanza, amo o seu blog, e acho você uma pessoa sensacional ! Resolvi escrever para você, pois ando desiludida com a vida. E o pior, fui eu mesma que causei esta situação. Tenho 37 anos, as pessoas dizem que eu sou bonita, tenho graduação e pós graduação, falo 3 línguas, tenho apartamento próprio, carro, já viajei, enfim, levei uma vida normal, se não fosse por um problema: sou virgem! Sim, já sai com alguns caras, rolaram várias coisinhas (se é que me entende), mas a relação propriamente dita, ainda não. E tenho muita vergonha desta situação. Não sei como falar para um cara, hoje em dia , que sou virgem e com esta idade ! Fui uma pessoa, muito estudiosa, me relacionei com algumas pessoas, mais nada sério, e agora não sei o que o cara pode pensar, sei que posso ser julgada por esta situação, e fico com muita vergonha. Acho que o meu caso não tem solução. Muito obrigada por me escutar.

Tem solução sim e é facinho de resolver. Mulher, transe. Não entendi o motivo de não ter acontecido até hoje… você diz que tem vergonha da sua situação mas não o motivo de não ter feito sexo ainda. O que te trava? Não procure um príncipe encantado para sua primeira vez, não espere o momento perfeito, não tenha expectativas. A grosso modo, vá lá e dê. Ponto. Não pense no que o cara vai pensar! Pense em resolver sua “pendência” e pronto. Depois a gente preocupa com o restante, mas antes de mais nada você tem que quebrar essa barreira de qualquer jeito!

Caso 04 – Vegas

Meu chora é o seguinte… Namoro a 4 anos um moço bom, de família, dedicado e carinhoso. Nos damos bem, nos amamos e sempre estamos juntos. Porém, me sinto insegura com ele. Nesses 4 anos de namoro, NUNCA falamos sobre casamento, filhos, planos para o futuro… O máximo que planejamos é o que vamos fazer no final de semana. No começo ja cheguei a relar no assunto, mas vi que ele nunca deu continuidade. Tenho 25 anos e ele 27. Isso está me tornando uma pessoa ‘vazia’… Não tenho mais vontade de casar, mesmo que com outra pessoa, muito menos ter filhos. 

Outra coisa que me deixa super mal, é nossa vida sexual. Até os 7 meses de namoro foi ótima. Desde então está de mal a pior. Nossa frequencia sexual é 1x por mês e quando rola, parece que é meio forçado. Já cheguei a falar várias vezes com ele sobre isso, já falei em terminar e até a procurar ajuda médica. Ele sempre fala que não tem problema nenhum e que vai melhorar… Mas nunca melhora. Já cheguei a achar que o problema era eu, tive até que ir ao psicólogo de tanto que isso mexeu comigo. Mas hoje vejo que não sou eu o problema. Sou uma mulher bonita, ao ponto de as pessoas me pararem na rua para falar da minha beleza, de verdade, sem exageros Cony. 

Ele me trata bem, sinto que ele me ama e faz tudo por mim. Mas me vejo em um relacionamento sem futuro e sem sal. Sinto que estou perdendo meu tempo com ele, mas ao mesmo tempo, não consigo me desprender. O que você acha que estou fazendo de errado? 

Vamos por partes… Você diz assim: Nos damos bem, nos amamos e sempre estamos juntos. E logo depois reclama da freqüência sexual (uma vez por mês e meio forçado, aos 4 anos de namoro, imagina aos 10 anos? Quando casar? Tá certo não…). Outra, ele não fala em futuro. Programar apenas final de semana é para casinho, ficante, peguete, não para um namoro de 4 anos! Qual o rumo dessa relação? O que é tao bom assim que te prende nele? Não tem sexo nem tem planos. Ele é seu amigo. E outra coisa… você termina o texto dizendo que se vê em um relacionamento sem futuro e sem sal… E quando a gente começa a questionar se vale a pena, é porque já deixou de valer. Antes de tomar qualquer atitude, converse MUITO. Esgote todas as possibilidade e se nada mudar, vida pra frente nega! Você é muito nova e bonita!

  • Tem um Chora interessante? Diferente? Angustiante? Difícil de compreender? Que ninguém consegue te ajudar? Mande seu relato pra gente… constanza@futilish.com, seja direta e resumida, e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. A gente te escuta. Mas ó… nada de bofes que somem e depois aparecem ou que não sabem o que querem da vida. Esses colocamos num potinho e jogamos no mar. 
21
Feb 2017
NYFW – Day 2!
Constanza, FHIts, Looks

Mais um look direto de NY! Antes de mais nada, eu queria falar sobre uma coisa: o frio.

Em várias fotos recebi comentários perguntando como faz para não sentir frio no tornozelo mas ó, deixa eu contar que nem estava tão frio assim. Ano passado estava MUITO, MAS MUITO mais gelado! E as nova-iorquinas, saem de saia e scarpin mesmo! Se elas conseguem, porque a gente não conseguiria? E tem mais, nosso trajeto era do hotel pros eventos, sempre de carro, então não tínhamos muito contato com espaços abertos. Era uma fugida para a foto e pronto! Mal usei as roupas térmicas que levei… Mistério resolvido?

Para o look desse dia, escolhi um tênis da nova coleção de Clássicos da Olympikus, o Lush! Na verdade são dois modelos: o Lush, de veludo (e que está na foto abaixo) e o Divine, que parece uma botinha, sem cadarço e tem solado mais alto. Essa linha de Clássicos da Olympikus é perfeita para quem quer conforto durante o dia a dia mas ainda assim quer manter aquela linha fashion sabe? Estou falando disso aqui ó:

MARAVILHOOOOOSO! Chique, cool, fashion, confortável! E ainda por cima seguindo a tendência do veludo, que está super em alta. Esses tênis são uma preview que estará a venda no site da Olympikus e em multimarcas de todo o Brasil a partir de março

Ah e mais uma dica que eu queria dar: fiquei conectada o tempo todo graças a um sim card (chip de telefone) da T-Mobile, que comprei pelo EasySim4You. A internet é ilimitada e o sinal ótimo! Melhor coisa do mundo é chegar e já estar conectada.

  • Daqui a pouco tem mais look de NY e inspiradores para inverno!

 

Página 1 de 1,06612345Última »