LifestyleComportamento
Bem Estar, Cotidiano
24 jul 2020, 81 comentários

Ser Ou Não Ser Vegetariano?

Aposto que estão lendo este título com estranheza, afinal eu nunca falei sobre isso e vivo comendo carne.

Sim, sou carnívora, adoro um churrasco e ao mesmo tempo AMO AMO AMO os animais. Contraditório, eu sei, e nem sei explicar se o fato de eu comer carne é vergonhoso e incompreensível ou não diante do meu amor pelos bichos. Sério, não sei me defender.

Mas bem, o Leo, meu marido, virou vegetariano. Já tem alguns meses e no começo eu falava: “mas você nem gosta de cachorro!” e não é que ele NÃO GOSTE de cachorro, é que ele nunca teve um na vida e não sabe como lidar com esse amor que a gente sente por eles e que nos faz tratar como se fossem pessoas da família. Leo nunca me forçou a virar vegetariana e eu nunca o forcei a voltar a comer carne, é questão de respeito mútuo mesmo.

Mas bem, esses dias ele me chamou e disse: “escrevi o motivo de ter virado vegetariano, queria que você lesse.” E eu li, e achei tão interessante que resolvi publicar para vocês.

Vem com a gente:

“Nunca tive cachorros ou gatos ou muita proximidade com animais. Quando criança, meu pai tinha alguns passarinhos, mas fora disso, meu contato com animais sempre foi distante.

Esse é um dos principais enganos quando me perguntam porque virei vegetariano. “É porque gosta de animais?

Outra coisa que supõem de forma errada tem a ver com questões espirituais. “Você é espírita ou segue alguma religião que obriga a não consumir carne?” A resposta é não. 

Embora eu tenha um interesse e procure um caminho espiritual, não é por este motivo.

Então, porque me tornei vegetariano?

Para entender isto, dois pontos são fundamentais.

Primeiramente, embora não tenha animais de criação, tem sido muito marcante perceber o carinho intenso e a relação de verdadeira amizade que diversos amigos, parentes e até minha própria esposa Cony, tem com seus animais de estimação.

Para muita gente, o animal de estimação chega a ser uma pessoa da família. Muitas pessoas tem uma relação tão terna com animais, que chega a ser uma prioridade cuidar deles, mais até do que de outros seres humanos. 

Isto tudo pra dizer que esse carinho com os animais é muito marcante e, embora não tenha um bicho de estimação, entendo perfeitamente o tanto que esses animais são queridos e acrescentam na vida das pessoas. Eles são capazes de demonstrar carinho, tem uma relação com seus donos que é inviolável como no caso dos cães, e tem sentimentos que, poderíamos dizer, remetem a emoções humanas, como alegria, dor, prazer.

Obviamente, os animais de estimação, como gatos, cachorros, etc, não são comidos, mas o que os diferencia de um bovino, um suíno, um leitão, ou outros animais que estão na cadeia alimentar humana? Tais animais também tem vida e sensibilidades. Também nascem com instinto a vida. É nosso direito tirar a vida deles? Temos essa possibilidade, mas eticamente é o melhor a ser feito?

Em segundo lugar, gostaria de contar minha experiência com a alimentação em si. Fiz um caminho que foi até mesmo natural, de reduzir o consumo de carnes, quando nem pensava em ser vegetariano ainda.

Comecei, naturalmente, a enriquecer meu prato com outros sabores. Comecei a acostumar e até curtir alimentos que nunca havia gostado. 

Ë curioso como nosso paladar se adapta e convido a todos para experimentar aos poucos novos gostos. É lógico que ao provar um brócolis, ou uma baroa, ou um repolho, pela primeira vez, a experiência não foi agradável para mim. Mas aos poucos, parece que o paladar acostuma, e alguns desses alimentos estão entre meus preferidos hoje em dia.

E com essa redução de carne, meio que sem querer, comecei a me sentir mais leve, com uma digestão menos pesada, com menos peso no estômago e gazes intestinais, o que foi positivo. Além disso, tem impacto nos níveis de colesterol, tive mais facilidade de manter peso, etc.

Do ponto de vista nutricional, é interessante saber que é plenamente possível substituir as carnes de forma muito eficiente com diversos alimentos como as leguminosas como feijão, lentilhas, grão de bico e ervilha e também produtos de origem animal mas que não são carnes, como ovos e queijos. Algumas colheres de feijão já substituem um bife, em termos de proteínas. A vitamina B12 é a mais complicada de ser substituída, mas uma vez que não me tornei vegano, ovos e queijos continuam na minha dieta e são fontes muito boas dessa vitamina.

Dessa forma, porque matar animais para matar a fome, se existem alimentos que substituem a carne plenamente?

Sabemos que a indústria da carne é também muito poluente e que desmata nossas florestas e degrada diversos recursos naturais. 

Enfim, esse assunto é muito mais amplo e tem diversos pontos de vista que não deu tempo de abordar.

Respeito quem consome carne mas existem boas razões para mudarmos nossos hábitos e fazermos escolhas em nossas vidas. Viemos ao mundo para aprendermos a viver e evoluirmos como seres humanos, e porque não fazer novas escolhas?”

  • Dá uma bela chacoalhada no cérebro né? Não sei se prefiro continuar fazendo “vista grossa”, se aprendo a defender o meu não vegetarianismo, ou se faço um mea culpa e assumo ser um ser não tão bom por gostar de comer carne. O que vocês acham?

Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
81 comentários em “Ser Ou Não Ser Vegetariano?”
  1. Renata Gomes24/07/20 • 20h27

    Eu amo os animais mas não consigo parar de comer carne (especialmente frutos do mar, os meus favoritos). Eu já reduzi bastante o consumo de carne e acho perfeitamente possível aumentar o número de vegetais na alimentação e provar todos os sabores possíveis.
    Sobre a questão da saúde: a meu ver é a mais complicada, especialmente para pessoas com dietas muito restritas, mas falo com base em experiência de amigos, não sou especialista para opinar!
    Acho uma discussão super interessante e sugiro que você leve para o Instagram Cony! Beijos e AMO o seu blog!

  2. Isabela24/07/20 • 20h44

    Eu, como vc AMO os animais! Prefiro animais do que gente, de verdade. Minha papagaia de 30 anos, eu considero minha irmã mais nova. Sério! Mas eu sou carnívora. Minha natureza. Como de tudo, vaca, porco, frango, peixe, frutos do mar. Minha dieta básica é qualquer carne, ovos, iogurte e queijo, legumes. Não tenho como virar vegetariana, mas respeito quem é. Não acho que somos considerados ruins pq comemos outros animais. O ser humano foi feito para comer assim. Pelo menos eu fui!

  3. Marcelle24/07/20 • 20h47

    Que fofo o relato dele! Achei muito bacana. Eu como carne poucas vezes na semana e acho que não precisamos nos FORÇAR a parar de comer! Reduzir a quantidade de carne já faz uma baita diferença no mundo. Realmente, a indústria da carne causa MUITO problema pro meio ambiente, apesar das pessoas não associarem normalmente uma coisa com a outra. O importante é ter consciência, consumir com consciência. 🙂

  4. Carol24/07/20 • 20h49

    Cony, também estou tentando cortar aos poucos… Não pelos animais (amo-os, mas acredito que estamos no topo da cadeia alimentar, do mesmo jeito que a gente come um boi pra matar a fome, um leão me comeria pra matar a fome também) mas mais pelo bem estar que isso causa. A carne vermelha demora quase 3 dias pra ser digerida no nosso corpo, e é digerida somente 70%. É muito trabalho pro corpo dar isso pra ele todo dia e esperar que ele processe sempre. Se você tentar diminuir, se quiser é claro, vai ver como muda até o humor 🙂 beijos!

    • érika26/07/20 • 17h51

      Nossa, kkkkk, isso é totalmente falso!
      Veja no instagram o perfil da Dra. Ana Martha Moreira.

  5. Livia24/07/20 • 20h49

    Cony, me tornei vegetariana depois que adotei minhas cachorras, pra mim passou a não fazer sentido amar tanto os cachorros e matar vacas. Se você ainda está considerando essa decisão, minha sugestão é tentar ir aos pouco, comece umas 2/3 vezes por semana e veja se te faz bem. Nunca forcei ou tentei influenciar meu marido a ser vegetariano também, mas ele percebeu que o corpo dele não estava reagindo bem a carne e passou a comer apenas de vez em quando. Acho a lógica dele bem interessante, ele é vegetariano 80-90% do tempo, mas quando quer uma carne ele compra uma boa, vai em um restaurante bom. Passou a fazer da carne uma exceção e não comer todo dia como fazia antes… assim ele segue comendo churrascos com amigos e comendo bem mais saudável na maioria dos dias. Eu, que sou amante de animais, fico feliz com a mudança eles, mais importante que um rótulo de “vegetariano”, sei que esse esquema que ele adotou já reduz consideravelmente a matança de animais. Poderia reduzir mais? Poderia! Mas estou feliz com o progresso! Minhas dicas: não ligue para rótulos, procure uma nutri (importante reprogramar e aprender onde obter fontes de proteína e vitaminas) e explore o mundo maravilhoso da culinária Veggie, sério, o paladar muda e eu não me canso de surpreender com tantas opções gostosas!!! Por último, sugiro assistir Dieta dos Gladiadores no Netflix, fique tranquila, não tem nada de matança e sofrimento de bicho, mas amo esse documentário pq mostra como uma dieta plant based pode melhorar o funcionamento do nosso corpo!!! Beijos

  6. Malu24/07/20 • 20h52

    Cony, eu nunca pensei em deixar de comer carne, nunca mesmo. Eu sou espirita há 13 anos, mesmo sabendo o que a doutrina que eu escolhi pra minha vida diz a respeito do consumo de carne, nunca cogitei largar. Acontece que desde setembro do ano passado, venho diminuindo cada vez mais o consumo, mas não por opção, simplesmente pq o cheiro e o gosto das carnes passaram a ser insuportáveis pra mim, a ponto de causar náusea na hora do preparo ou colocar tudo pra fora depois de comer. Sinto vontade, principalmente de churrasco, mas como 3 ou 4 pedaços e já começo a sentir um odor desagravel, não consigo me conter e coloco pra fora. Não me tornei vegetariana, não sei se essa sensação vai ser para sempre ou é momentânea, por hora, sabendo as sensações que irei sentir ao colocar carne no prato, tenho evitado. Quando minha alimentação não contém nenhum tipo de carne, não sinto náuseas nem coloco pra fora depois.

  7. Sthefanie24/07/20 • 21h02

    Na verdade, o termo certo nesse caso seria ovo-lacto-vegetarianismo.
    Fui OLV por mais de 2 anos, era maravilhoso, até humor se modificou para melhor.
    Mas se qualquer pessoa resolver fazer essa mudança, procure um médico para fazer exames e um nutricionista.
    Só fui procurar um médico com 9 meses de modificação da dieta, e acabei descobrindo uma anemia muito forte. No primeiro momento, pensei que não fazia as substituições de forma adequada, mas depois de mais de um ano tentando de tudo na dieta e não tendo resposta positiva, recebi um ultimato do meu médico: ou voltar a comer carne ou vai para transfusão.

    Voltei a comer carne e descobri que nunca deveria ter começado a minha dieta ovo-lacto-vegetariana porque tenho uma anemia que atrapalha a absorção do ferro.

    Vejo carne como um remédio, está na minha dieta por obrigação. Juntamente com as minhas injeções de B12.

    Mas sim, só ter noção como eu amo animais, já tive um touro Nelore de estimação, que adestrei igual cachorro Chamava pelo nome e ele vinha, andava atrás de mim para todos os lados, ele deitava no chão quando fazia carinho nele, ficava mugindo quando me via, entre outras coisas.

  8. Ana24/07/20 • 21h08

    oi Cony! Tenho duas grandes razões para parar de comer carne, amo animais e sou espírita! (Lembrando que o espiritismo não obriga ninguem a parar de comer carne, mas seria um passo na nossa evolução). Pra ser sincera eu nem sei se AMO carne, como por hábito, praticidade, preguiça de pensar como repor proteínas e ficar procurando alimentos que não contenham carne… talvez seja até pior do que quem come por prazer, por adorar o sabor, né? Vou pensar melhor sobre isso…

  9. Sophia24/07/20 • 21h12

    Sobre o vegetarianismo: não posso me intitular como vegetariana, mas há alguns meses não tenho comido carne e estou amando meia novos hábitos ❤detalhe que sempre fui muito carnistaaaa

  10. Ana24/07/20 • 21h13

    Na minha casa, minhas filhas praticamente pararam de comer carne. Começaram deixando a carne de boi e depois as demais. Eu sempre fui carnívora, mas tenho reduzido o consumo e quase não sinto falta. A alimentação sem carne fica mais leve. É apenas uma mudança de hábito… concordo com os pontos levantados pelo Leo! Acho que vale muito reduzir e repensar nossa alimentação!

  11. RAIZA24/07/20 • 21h35

    Cony, maravilhosaaaa! Tão feliz de ver esse assunto aqui
    Já fiquei um ano sem comer carne e infelizmente caí em tentação novamente
    Esse tema vem me “atormentando” cada dia mais e mais. Comecei me “abastecer” com conteúdo sobre o veganismo, e venho aos poucos mudando minha rotina, deixei de consumir couro e passei a trocar os produtos de higiene pessoal, skincare, produtos de limpeza. A alimentação tem sido difícil pra mim, tentei carne vegetal de algumas marcas e nenhuma agradou meu paladar.
    Talvez eu siga uma linha mais natural mesmo.

    Enfim, acho que veganismo é uma questão de ética e precisa ser considerado sim.

    • Gabriela26/07/20 • 12h38

      Muito legal trazer essa reflexão pro blog!! Não sou vegetariana ainda, mas estou diminuindo cada vez mais o consumo de carne, ovos e derivados do leite. Não por achar necessariamente antiético o consumo desses alimentos, mas a forma que a indústria se coloca hoje, para suprir a demanda mundial, é muito triste. Uma coisa é criar alguns bichinhos com certa liberdade, pegar os ovos que as galinhas colocam etc. Mas hoje as galinhas são criadas de forma tão terrível, em espaços minúsculos, colocadas sob estresse de propósito para que coloquem mais ovos… isso que me fez questionar esse consumo. Aliado a isso comecei a seguir perfis com receitas veganas e vegetarianas e aconteceu bem isso que o Leo falou: a gente começa a descobrir sabores incríveis, coisas que nunca tinha provado hoje fazem parte da minha rotina alimentar, e nem sinto tanta falta do que comia antes. Inclusive hoje só consigo consumir carne e ovo quando não sou eu que cozinho, pq não suporto mais o cheiro é a textura crus. Kkkk enfim, importante reflexão e fiquei feliz de ver o assunto aqui!

  12. Luciana24/07/20 • 21h37

    Cony, acho o jeito do Léo muito parecido com do meu marido… essa forma de pensar, as vezes quando você posta vídeos dele falando…
    Eu e meu marido trabalhamos num órgão ambiental e ele decidiu tem mais ou menos um ano, parar de comer carne vermelha.
    Eu não parei, mas diminui bastante e é bem isso que o Léo falou, a gente vai se abrindo pras outros sabores…
    Quanto aos motivos, quanto mais a gente vai adquirindo conhecimento sobre todo o impacto que a criação de gado causa, mas fica insustentável continuar comendo… Eu estou numa luta constante com minha consciência kkk

    Fico impressionada no tanto que me sinto em casa aqui no seu blog! Obrigada!

    Beijocas

  13. Patrícia24/07/20 • 21h43

    Oi Cony e Léo, gostei muito do depoimento. Sempre me senti muito mal por comer carne, mas nunca consegui parar (nunca tinha tentado). Até que no dia 13 do mês passado vi uma matéria que me deixou muito mal e virou uma chavinha no meu cérebro, decidi parar de comer carne. Continuo com o ovo e o leite, mas carne mesmo não sinto vontade, até japa vejo na minha frente e não tenho vontade. Acho que comer carne ou não é uma coisa muito pessoal, mas até o momento não senti falta, o intestino tá melhor, e agora que parei pra pensar, nesse tempo não tive mais gases. Recomendo a experiência pra quem quiser testar!

  14. Juliana24/07/20 • 21h49

    Virei vegetariana já 1 ano e meio e foi quase com os mesmos argumentos do Léo, com uma importante exceção. Sempre tive animais de estimação e isso me incentivou muito.
    Depois que parei com carne, minha vida melhorou demais. Sinto-me mais leve, a digestão é mais fácil… nunca mais comi e passei a tarde ruim pq “o almoço foi muito pesado”.
    Não sei se tem relação (acredito que sim) mas até meus pesadelos diminuíram! Não sei se vou virar vegana ainda, mas ser vegetariana foi uma das melhores decisões da vida!!! ❤️

  15. Melissa Azevedo24/07/20 • 21h49

    Adorei o relato do Leo. Estou na transição, já nao como carne vermelha. Amo os animais e tenho muita dó deles.
    Acredito que se as pessoas tivessem que matar para comer muitas deixariam de consumir porque o mais difícil, na minha opinião, é “enxergar” o animal na bandeja de carne ou no pedaço de bacon. Deixo aqui esta reflexão.

    Apesar do caminho que resolvi seguir respeito muito os habitos alimentares de cada um.

  16. Sarah24/07/20 • 22h07

    Cony, sou vegetariana há apenas 3 anos e me identifiquei muito. Achei incrível a disponibilidade dele em escrever o relato e compartilhar, vejo que pros homens é muito mais difícil por n motivos. Digo pra todo mundo que o mais complicado em ter parado de comer carne não foi a abstenção dos alimentos em si, mas sim a atitude e incompreensão das pessoas, até as próximas. “Vc vai ficar com anemia”, “vai ficar mais pálida do que vc já é”, “que chata”. No caso dos homens ainda tem o machismos dos amigos, a cultura do churrasco (pelo menos onde moro), e tudo mais. Mas enquanto isso fizer sentido pra ele, espero que persista. Nada melhor do que deitar sua cabeça tranquila no travesseiro por conta das suas escolhas, e as pessoas acabam se acostumando. Com o tempo, muitas acabam, surpreendentemente, demonstrando até admiração e vontade de pelo menos diminuir o consumo de carne. Por isso admirei ainda mais a atitude do seu marido em se expor (de forma positiva), relatar algo tão íntimo e significativo. Parabéns pela iniciativa, tenho certeza que vc sente muito orgulho dele 🙂

  17. Iara24/07/20 • 22h08

    Legal o post, Cony! Eu já estive nessa mesma posição que você, e com os mesmos questionamentos, no entanto sempre com uma vozinha lá no fundo me empurrando na direção do vegetarianismo. Hoje, cá estou há pouco tempo no mesmo caminho do Léo, e bem feliz e orgulhosa de mim mesma por seguir firme no propósito.
    Engraçado que sempre tive curiosidade de te perguntar nos stories se você também pretendia acompanhá-lo nisso, mas nunca o fiz por causa do medo de ser considerada aquelas pessoas chatas que ficam policiando as escolhas alimentares alheias.
    Enfim, posso te dizer que o fato de ter alguém ao lado vivendo isso e de você mesma se questionar sobre o assunto já é algo que vai aos poucos te permitindo ser mais aberta a considerar essa opção.
    Acho que para todos os que também tem esse questionamento termina chegando a hora em que “vira a chavinha“ e se dispõem a, por exemplo, assistir os ótimos documentários que tem na Netflix sobre o assunto, e assim podem refletir se aquilo é coerente ou não para suas vidas.
    O mais importante é o que vocês já tem: respeito pelas escolhas um do outro. Cada um com sua preferência e cada um no seu tempo.
    (Mas registro aqui a minha torcida para que você entre nessa também ;P)
    Beijos e parabéns por trazer mais uma boa discussão para o blog

  18. Vanessa24/07/20 • 22h16

    Adorei o relato dele, e já me questionei diversas vezes sobre esse assunto. Assim como vc, adoro os animais, mas tb sou bem carnívora. A alternativa q encontrei foi reduzir o consumo de carne. Parar completamente não consegui. Como vc falou, ainda não sou um ser tão bom, hehe. Mas estou evoluindo aos poucos.

  19. Patricia24/07/20 • 22h16

    Que bacana eu parei de comer carne as 15 anos atrás onde eu não tinha muita informação sobre o assunto principalmente por ser da periferia parei de comer extamente por não achar justo esta industria cruel. E fiquei 15 anos ovolactovegetariana assim como Leo é agora e eu não me imaginava vegetariana estrita ( não consome carne, ovos ou leite) mas a exatamente 1 ano eu mudei novamente por não concordar com a exploração da indústria do leite e ovos e hoje me sinto bem melhor . É questão de ter compaixão cada pessoa muda por algum motivo nem sempre é pelo amor animal . Mas um dia os animais serão libertos. É muito triste a exploração e a situação que esses animais vivem só para satisfazer o paladar e a cada ano as pessoas consomem mais e mais carne e se você temperar tudo vai leite e ovos. É complicado

  20. Natália24/07/20 • 22h17

    Eu sou maluca por animais e me sinto uma hipocrita comendo carne. Sei que não há nenhuma necessidade física, sei que o cachorro não é melhor que a vaquinha (que até faz amizades)…Apoio todo e qualquer conhecido que vira vegetariano, mas ainda não estou pronta para abandonar esse prazer, sendo assim, me assumo hipocrita. Logo eu, que faço trabalho voluntário em abrigo de animais, choro quando vejo ou leio alguma notícia de maus-tratos a qualquer bichinho. Não encontrei outra palavra e para mim não há desculpa para o consumo de carne além de colocar meu prazer acima da vida de inocentes. Espero um dia melhorar ‍♀️

  21. Ana Karina Amaral Azevedo24/07/20 • 22h17

    Estou indo no mesmo caminho do Leo!Nunca tive animal de estimação mas tenho pensado cada vez mais na questão do sacrifício deles para matar a nossa fome,e na questão da sustentabilidade também. Por enquanto estou só reduzindo o consumo,mas uma hora sera inevitavek me tornar vegetariana.

  22. Patricia24/07/20 • 22h19

    Que bacana eu parei de comer carne as 15 anos atrás onde eu não tinha muita informação sobre o assunto principalmente por ser da periferia parei de comer extamente por não achar justo esta industria cruel. E fiquei 15 anos ovolactovegetariana assim como Leo é agora e eu não me imaginava vegetariana estrita ( não consome carne, ovos ou leite) mas a exatamente 1 ano eu mudei novamente por não concordar com a exploração da indústria do leite e ovos e hoje me sinto bem melhor . É questão de ter compaixão cada pessoa muda por algum motivo nem sempre é pelo amor animal . Mas um dia os animais serão libertos. É muito triste a exploração e a situação que esses animais vivem só para satisfazer o paladar e a cada ano as pessoas consomem mais e mais carne e se você reparar tudo vai leite e ovos. É complicado.

  23. Letícia Borges24/07/20 • 23h23

    Me tornei vegetariana há dois anos, um processo natural, mas foi um alívio, libertador. Tive umas recaídas com peixe, mas mesmo essas recaídas foram deixando de valer a pena e hoje não vejo o menor sentido. Muito estranho lembrar de como é mastigar um bicho morto.

  24. Paula24/07/20 • 23h39

    Eu reduzi muito meu consumo de carne vermelha e há alguns anos não tomo leite e como nada derivado dele. Ovos apenas orgânicos e de galinhas soltas. Acho que a possibilidade de ir ao mercado e pegar o que a gente quer na prateleira, sem ver todo o impacto por trás, faz com que a maioria das pessoas nem reflita sobre isso…. Minha sugestão pra todo mundo, sigam canais de receitas veganas. Você não precisa se tornar vegan, mas vai perceber que a gente usa produtos animais o tempo todo por não conhecer opções. O que eu cozinho hoje é bem mais variado e eu me sinto bem melhor assim

  25. Roberta25/07/20 • 05h16

    Oi Cony, tudo bem?

    Para você não se sentir culpada pelo fato de comer carne , dê uma lida sobre o carnivorismo e os diversos relatos de pessoas que eram veganas é vegetarianas por anos e hoje são carnívoras. Indico a Jade Soller que explica muito bem a questão do por quê comemos animais, a influência da indústria Alimentícia em nossas vidas. Beijos

    • Constanza25/07/20 • 11h48

      Amei! Vou ler sim

    • Izabel27/07/20 • 10h40

      Poxa vida obrigada por se dispôr a comentar isto. Sigo conteúdo de carnivoristas estritos tem muito tempo e me ajuda muito, não é o meu caso, já que não sinto necessidade de abandonar minhas frutas, brócolis kkkk mas me serve muito como conhecimento. De todo modo como carne vermelha praticamente todos os dias, foi um salto no meu estilo alimentar me livrar de alguns mitos e medos.

  26. Camilla25/07/20 • 07h05

    Compreendo completamente o Léo. Mas sou como você Constanza, uma onívora nata. Desde criança convivi com animais de estimação e animais para “abate” (não me julguem vegetarianos/veganos) e até brincava com os de abate antes de a hora chegar para eles. Não te acho uma pessoa pior por comer carne, inclusive há questões evolutivas relacionadas a isso, que não convêm a mim discorrer, porque há pessoas mais capacitadas para isso. Eu nem como tanta carne no dia a dia, é mais uma questão de amar um bom filé quando me dá vontade. Admiro as pessoas que viram vegetarianas/veganas por amor aos animais, mas não é uma questão para mim. Simplesmente não me sinto culpada. Acho que talvez por esta questão de ter crescido em um meio rural.

  27. Mari25/07/20 • 07h35

    Nem acredito que estou vendo esse assunto aqui *.*!!! Além dos seu relato Cony, pelos comentários dá pra ver o quanto esse assunto incomoda. Me tornei vegana porque não acho certo tirar a vida de outro ser. “Mas o leão mata a zebra pra comer”, verdade, mas nós não somos caçadores há um tempão né. Nossa caça é no mercado e lá tem bastante opção. Fora que esses bichinhos tem vidas miseráveis quando criados como um produto.
    Quanto a saúde, dá pra tirar as carnes e até mesmo os derivados de animais numa boa, sem prejuízos a saúde.
    Claro que cada pessoa tem seu tempo, mas esse é um assunto cada vez mais urgente, já que a produção de carne é insustentável também para o planeta.
    Não preciso nem dizer que sou “Team Cony vegetariana né?” Hahahhaha
    Tomara que esse post leve essa reflexão tão importante para todas as suas leitoras!
    Um beijo!

    • Constanza25/07/20 • 11h51

      Nem seja desse Team pq sou muito carnívora pra sequer pensar em ser vegetariana kkkkk só coloquei como um ponto de vista de um casal, um sendo o oposto do outro

  28. Cecilia25/07/20 • 07h40

    Meu companheiro é vegetariano há mais de 10 anos, qndo nos conhecemos ele já não comia carne. Ele fala muito também da questão da sustentabilidade, de qnto recurso se gasta pra que nossa carne chegue pra gente. Eu entendo você 100%, também não tenho justificativa pra comer mas não consigo parar. Já decidimos que nossos filhos vão ser vegetarianos ou pesquetarianos.

  29. Juliana25/07/20 • 08h43

    Cony, não consigo encontrar palavras pra expressar minha total admiração por esse texto que o Léo escreveu. Sou vegetariana há 20 anos e minha decisão foi, simplesmente, por amor infinito pelos animais. Parabéns ao Léo. Atitudes como essa me faz ainda ter esperança no ser humano.

  30. Maria25/07/20 • 09h09

    Pelo que eu percebo, existem mais vegetarianos do que veganos. Ficar sem comer ovo é difiícil! A maioria das receitas vai ovo!

    • Fernanda26/07/20 • 20h28

      Maria, o ovo pode ser substituído pelo gel de linhaça ou chia (só acrescentar água nestas sementes).

  31. Gabi25/07/20 • 10h13

    Parabéns para ele!
    Não existe amar os animais e come-los.
    E nao existe mudança fácil.
    Existem escolhas.

    **Se você nao consegue matar o boi ou a galinha não pague alguém para fazê-lo

    • Constanza25/07/20 • 11h52

      Existe sim! Eu AMOOOOOO de paixão os animais (Léo tá aí pra provar isso) e como carne. E gosto de comer carne.

      • Gabi25/07/20 • 16h31

        Exato, se você tivesse q matar eles você não comeria (eu suponho) pq seu amor seria maior. Iria chorar demais e não teria forças para assassinar.
        Você só come pq vem “limpinho” pra vc.
        É essa a questão.
        No fundo você ama mas só come pq já vem morto.

        **tem o grupo q nao teria problema em matar, q nao choram, q nao sofreriam nada ao cortar ele. Esse pode comer carne a vontade pq no fundo eles não amam.

        • Andréia26/07/20 • 19h06

          Gabi, achei meio radical sua posição. Eu amo o planeta, mas de certa forma produzo lixo (inclusive, digito agora de um computador que virará lixo em alguns anos). Acho que o respeito pelo alimento e pelo planeta é diferente de não ser capaz de amar. O mundo precisa de mais equilíbrio e de menos radicalismo.

    • bru06/08/20 • 12h19

      Imagina…eu amo animais e amo carne. São questões diferentes …E tem muita gente vegetariana que não gosta de animais…

  32. Andréia25/07/20 • 10h15

    Eu, como adepta da low carb, consumo carne. Não em grandes quantidades (e me refiro a carne em geral como gado, frango, porco). Não me penalizo por isso. Acho que o importante é comer com respeito, respeitar o alimento, preparar com amor. Saber que aquele animal está ali para te nutrir.

    Apesar de reduzir consideravelmente meu consumo, principalmente de carne vermelha, não pretendo virar vegetariana. Apenas consumo na quantia para me nutrir, sem desperdício. Acho que quando você consome carne (ou qualquer outra coisa), você não pode sentir culpa, mas sim gratidão. Quando você é grato pelo alimento, você entende muita coisa.

    Ainda, não acho que gostar de animais tenha ligação com o consumo. Acho que nossa alimentação é muito mais complexa que isso, tem a cultura, memórias afetivas, o que o seu corpo entende que precisa e aceita.

    • Izabel27/07/20 • 09h12

      Eu acredito muito no consumo consciente. Em comermos o que realmente precisamos sem excessos e sem desperdício, e acredito muito no consumo do pequeno produtos.
      A minha avó por exemplo, quando quer comer carne, ela compra direto de uma senhora que cria.

  33. Julia25/07/20 • 11h04

    Reflexão incrível, eu não como carne de forma alguma há dois anos e minha saúde melhorou, mas a consciência anda maravilhosa. Muito orgulho em conseguir colocar meu coração acima do meu paladar.

  34. Xica25/07/20 • 11h34

    Que massa o relato dele! Parabéns Leo!
    Já tive mta vontade de virar vegetariana, inclusive por um tempo parei de comer carne, até pq não costumo comer mto no dia a dia, não me faz falta, mas qdo vou a um churras ou comer um lanchão por exemplo, eu gosto de comer. É como alguém falou nos coments, tiro mais um dia pra comer algo bem gostoso qdo estou com vontade e na maioria do tempo não como. Mas agora voltei a comer peixe e as vezes frango. Eu tenho várias questões que me puxam pro vegetarianismo: amo mto os animais, já morei em interiorzão e vi matarem galinha, porco (fazem um barulho tremendo, sofrem mto, não tem como não ficar com dó), isso fez mudar bastante minha opinião. Também tenho um certo nojo, carnes maiores que tem que ficar cortando mto pra soltar eu não consigo, me sinto um bicho selvagem em alguma cena de caça do Animal Planet kkkkkk Brincadeiras a parte é mais ou menos assim mesmo, não consigo.
    Sou espírita a alguns anos e apesar da doutrina não obrigar nada, é um fato que faz parte da evolução espiritual do ser humano. Á um tempo pra cá vejo bastante gente que conheço fazendo essa mudança, quem sabe um dia não consigo também, não é? Cada um no seu tempo, sem pressão, sem cobrança chata…
    Se vcs quiserem falar mais sobre o assunto, nós leitoras vamos gostar! 🙂

    • Ju25/07/20 • 16h35

      O som q eles fazem no abate é horrível mesmo.
      Não tem coração q aguente.

  35. Rosangela25/07/20 • 14h43

    Cony, Vc é maravilhosa comendo ou não comendo carne!
    A alimentação de alguém não deve ser usada para julgar o seu caráter. Concordo quando o Leo sugere que a gente amplie nosso paladar, e se permita descobrir novos sabores, eu fiz isso! Experimentei cogumelos que nunca havia comido e adorei! Rúcula, brócolis, abobrinha.. depois que passei a comer, achei tudo delicioso.. mas continuo comendo carnes de todo tipo, e sem culpa nenhuma. Pq ninguém tem que se sentir culpado por comer o que gosta e se sente bem. Ser ou não ser vegetariano é uma decisão pessoal de cada um e penso que ninguém deveria julgar o outro por causa disso.
    Bjs!

  36. Maria Célia25/07/20 • 14h51

    Enquanto eu gostar e usar jaqueta de couro bolsas e sapatos não vejo porque não comer também a carne… uma vez dito isso eu tenho diminuído muito o consumo… meu lema agora é… só se for muito boa.

  37. GIL25/07/20 • 16h11

    Nossa, adorei e meu cérebro tá doido agora.
    Eu tb AMOOOOOO animais tanto que sou bióloga.
    Tenho 3 cães, meus amores. Confesso que tb gosto de carne, mas não amo. Já pensei algumas vezes em me tornar vegetariana. Mas ainda não amadureci a ideia. Agora me abalou profundamente esse relato do Leo.

  38. Denise25/07/20 • 17h14

    Os animais habitam este mundo com os homens e não para os homens. Ambos desfrutam da mesma vida. O homem não tem supremacia sobre a vida de qualquer ser vivo que seja. Sou vegana há 6 anos mais ou menos. Meu marido era onívoro e se tornou vegetariano por si só, no tempo dele, apenas observando meu exemplo. Parei de comer carne e derivados por amor aos animais, porém a melhora na vida e na saúde são inegáveis. Digo que agora sou mais leve, de corpo e alma! Considere o veganismo. Go vegan.

    • Fernanda26/07/20 • 20h23

      Que lindo Denise essa primeira frase, sou vegana também e realmente tudo melhora. Só obtive ganhos!

  39. Briza25/07/20 • 18h11

    Tenho 32 anos de vegetarianismo e digo que um dos maiores privilégios da minha vida foi ter nascido vegetariana. Olha que quando eu era criança era extremamente raro, eu era tratada como um et e já passei muuuuuitos apertos. Mas é algo tão natural pra mim, faz parte da minha identidade. Fico emocionada de ver mais pessoas se tornando vegetarianas, ao mesmo tempo engraçado porque eu não imagino o que é “se tornar vegetariano” já que nunca precisei fazer essa escolha. Também nunca preguei o vegetarianismo até porque não acho que comer carne seja errado, mas acredito que diminuir o consumo deveria ser um caminho natural para quem se preocupa com o planeta e com os animais, já que a indústria da carne é verdadeiramente assustadora. Quando a gente para de tratar os vegetais como meros acompanhamentos e dá a eles protagonismo, usa técnicas de preparo específicas, descobre que é possível preparar pratos incríveis que dispensam a carne: falo por experiência de quem tem seus pratos vegetarianos devorados por todos os carnívoros! Sobre quem se sente mal em não conseguir se tornar vegetariano, dou a mesma dica que tenho aplicado a mim em relação ao veganismo: redução e ampliação dos horizontes, mesmo continuando ovolactovegetariana, hoje várias das especialidades na minha cozinha são veganas. Quem come carne, não precisa comer carne em todas as refeições, nem morre se ficar um dia (ou alguns) por semana sem comer e experimentar receitas sem carne pode ampliar o paladar! Outra coisa legal, é que quando vegetarianos se encontram, mesmo que não se conheçam, já se sentem do mesmo clubinho, então pode falar pro Leo que ele é muito bem vindo 🙂

    • Sam26/07/20 • 07h57

      BRIZA, amei seu relato, é um pouco parecido com o meu. Sou vegetariana desde os 12 anos em uma família de carnívoros e essa foi uma opção que fiz SOZINHA ao fazer um trabalhinho sobre exploração animal no colégio. #pelosanimais/pormim/pelomundo. Quem se interessa pelo assunto da indústria da carne veja o documentário A CARNE É FRACA, do instituto Nina Rosa. Meu companheiro ultra carnívoro quando nos conhecemos, há dois anos é vegetariano por opção própria pois como várias pessoas mencionaram aqui, tb não sou da patrulha vegetariana, falo sobre quando me perguntam apenas. Gostaria de levantar duas questões aqui: a) vcs tem ideias do que a indústria pesqueira significa para a vida marinha? Eu não tinha, descobri apenas após me mudar para a praia e ver a quantidade de animais marinhos mortos por ficarem enroscados nas redes; b) *usar ou não usar PEÇAS de COURO: por muitos anos não usei, mas como sabemos, o couro ecológico q temos à disposição (ao menos no Brasil) é péssimo e as peças duram poucos anos, obrigando a compra de novas peças. A Indústria das confecções gera uma poluição imensa no meio ambiente, fora que a peça de couro fake q estraga não serve nem p doação, gera lixo. Com base nisso eu, que sou vegetariana há 26 ANOS optei por preferencialmente comprar sapatos e jaqueta em couro animal, pelos motivos acima. Gostaria de saber o que pensam a respeito, estou totalmente aberta à críticas/sugestões. Por fim, PARABÉNS Léo por refletir sobre o assunto, PARABÉNS Constanza por trazê-lo à discussão.

  40. Aline25/07/20 • 18h12

    Sou carnívora e acho impossível eu parar de comer carne. Pq gosto, muito. Não é um sacrifício que estou disposta a fazer, até pq tenho que controlar muito a alimentação pq tenho compulsão alimentar. Ter que restringir mais um tipo de alimento seria uma verdadeira tortura pra mim. A Lu ferreira publicou um vídeo essa semana que achei uma frase do Léo muito interessante. Ele parou de comer carne por uma opção mais sustentável. E ele explica que faz outras coisas que não são sustentáveis, mas que sustentabilidade é questão de escolha, vc pode escolher ser sustentável não comendo carne ou reciclando lixo. Gostei disso. Escolhi ser sustentável em outras atitudes que não me trazem sacrifício gigantesco: reciclo lixo, planto várias hortaliças na sacada do meu apto, troquei o algodão que passava no rosto por discos de crochê… E assim vou indo. Fazendo escolhas

  41. Bruna Costa25/07/20 • 18h58

    Oi cong!
    Tava conversando com um amigo sobre isso esses dias
    Sou igual vc: amooo animais, mas sou muito carnívora
    E acho que vc não deveria se sentir culpada
    Não acho que eu comer carne me torna uma pessoa que odeia animais ou uma pessoa ruim
    Ser vegetariano é uma escolha de vida e não a escolherei, pelo menos não por agora (e não me vejo no futuro)
    Sou espírita e busco evoluir espiritualmente de várias maneiras: ser uma pessoa melhor a cada dia é meu objetivo de vida
    Além disso, tenho um bom coração e tento ajudar as pessoas, tratar bem e ter compaixão
    Acho que ninguém é perfeito e 100% maravilhoso em tudo
    Da mesma forma que pode existir vegetariano que, apesar de amar os animais, trata as pessoas mal, existem carnívoros (que tb amam os animais) e tratam as pessoas bem
    Enfim
    Não acho que ninguém é melhor ou pior por ser vegetariano (confesso que tenho até um pouco de preguiça as vezes, pq tem muita gente que se acha melhor por isso)
    Se vc não quer deixar de comer carne, procure outras formas de fazer o bem!!
    E não ligue para a opinião dos outros haha
    Beijos!

  42. Cíntia25/07/20 • 18h59

    Para mim, não consegue parar de comer carne quem não quer parar de comer carne. Já foi impensável para mim a possibilidade de não comer carne, com argumentos do tipo “é a cadeia alimentar”, “é a ordem natural das coisas”, mas hoje já não penso assim mais. Diferente de uma leão que come uma zebra, porque não consegue pensar em outras opções, somos seres racionais e podemos sim buscar outras opções para nos alimentarmos. Para parar de comer carne precisamos de uma conscientização interna, de desenvolver um sentimento em relação a isso. Se for por pressão, porque é mais legal.. não vai conseguir, a decisão não vai se sustentar e vai acabar voltando a comer. É trabalhar em cima das questões corretas, que fazem sentido para você (amor aos animais, compaixão, sustentabilidade, meio ambiente, consumo de água..), porque aí, antes de comer, você vai refletir sobre isso e se tornará mais forte do que colocar as suas vontades e desejos a frente. Nunca tive cachorro na vida, nunca fui amante dos animais, mas depois de ler alguns livros sobre Budismo comecei a me questionar sobre o fato de todos os seres sencientes buscarem exatamente o mesmo que nós: ser feliz. E que direito eu tenho de impedir isso? Outro ponto que pegou muito para mim foi a questão da energia. Acredito muuuito nisso. Se acredito, não faz sentido eu colocar em meu corpo um alimento com energias de dor e sofrimento. Não digo que nunca voltarei a comer carne, porque nunca é muito tempo, mas se tornou algo difícil de imaginar. Hoje para mim é estranho pensar que já gostei de comer o coração (sim, o coração) de uma galinha. E finalizado meu depoimento com as palavras do Léo “respeito quem comer carne, mas existem boas razões para mudarmos nossos hábitos e fazermos escolhas em nossas vidas.”

  43. Laiz25/07/20 • 19h46

    Cony, te sigo há aaaaaaanos! Inclusive mandei um Chora que foi publicado! Mudei muito de lá para cá. Também como você amava churrasco, a gordurinha da picanha, carne mal passada, meu prato favorito era a galinhada da mamãe…e um dia, numa meditação de Kundalini Yoga, do nada eu entendi que não fazia sentido comer carne. Detalhe: tinha marcado para comer sushi com umas amigas. Quem faz yoga entenderá essas revelações que vem do nada quando a gente está aberto.

    Meu pai é nordestino e ama fazer aquelas comidas super pesadas. Enfim, não como. Já tive deslizes, sim, mas sinto uma tristeza tão grande. Hoje é uma questão de energia. Como eu me sentiria vivendo com uma pessoa que foi torturada, separada dos seus filhos, entupida de hormônios e antibióticos, é que chorou quando percebeu que iria ser abatida? Triste, certo? Pq então eu escolheria comer um animal que viveu da forma mais desumana possível? Pq colocar essa energia dentro do meu corpo?

    Obrigada por trazer esse debate!

  44. Caritas25/07/20 • 21h01

    Entendo e respeito, mas não é o tipo de argumento que me faz pensar em deixar de ser carnívora. Plantas também têm vida, se fôssemos por esse lado também não as comeríamos.
    Sempre comi de tudo, e muitas vezes prefiro legumes às carnes, mas não largaria um churrasco jamais.

    • Constanza25/07/20 • 21h07

      Menina eu falo a mesma coisa pro Léo kkk as plantinhas tb são seres vivo ué

    • Érika26/07/20 • 17h57

      kkkk eu sempre disse isso também, planta é ser vivo!

  45. Denise D.26/07/20 • 10h08

    Li todos os relatos, porque adoro bichos e não deveria comer carne. Quanto à questão, plantas são seres vivos, sim são, mas não tem terminações nervosas e por isso não sentem dor. Uma coisa importante é o impacto ambiental que o consumo de carne causa no planeta. E não podemos esquecer as epidemias , como gripe aviária, gripe suína e agora a covid19 tiveram início no consumo de animais. É bom parar para pensar sobre isso e talvez mudar alguns hábitos.
    Parabéns ao Léo, adorei a atitude dele.

  46. Marcella26/07/20 • 10h38

    O que que tem a ver gostar de animais e ser vegetariano?O que adianta ter dó dos bichinhos e ser um grande fdp no trabalho,na familia, não ir fazer um prato de sopa para a mãe que está fazendo quimioterapia? Gente, dá um tempo, cada um faz o que achar melhor para si….não é todo mundo que pode se dar ao luxo de ficar sem carne,a própria Gisele Bundchen falou que não pode ficar sem, senão entra em anemia profunda. Eu não posso comer todo dia, minha digestão SEMPRE foi ruim,MAS eu como sim, e AMO bicho.Menos galera,menos…o mundo tá ficando insuportável.

    • Laiz26/07/20 • 13h13

      Cara, você gosta de cachorro/gato, então certamente nunca comeria o SEU cachorro/gato. Ou tô enganada?

      Somos a soma das escolhas que fazemos e escolher comer carne só pelo gosto, sem considerar o quanto a indústria machuca animais que NÃO são os seus bichos de estimação, diz muito sobre você sim.

      E essa história de anemia é uma das maiores lendas urbanas que há! Uma couve tem muito mais ferro que um pedaço de carne. E outra, o boi se alimenta do q? De planta, grama, soja…tudo isso são coisas que vocês podem comer sem patrocinar uma indústria muito escrota.

      • Constanza26/07/20 • 16h09

        Eis a militância do vegetarianismo. Isso sim da preguiça.

        • BRU07/08/20 • 13h40

          Preguiça e ranço…kkk…não aguento.

      • Ma09/08/20 • 00h51

        Amada, e seu gato e cachorro? Comem o que? Couve? Ahahaha se você os submete a uma dieta vegetariana, você não deveria estar criando esses animais, que sao, mais que os humanos, carnívoros! Crie pássaros (mas preste atenção na espécie, pois alguns também são carnívoros/onívoros). E aí? Esses animais são todos monstros por comerem outros animais? Não, isso é apenas a cadeia alimentar!! Não comer carne pode ser uma escolha pra você, eu respeito! Mas não condene quem não pensa igual, e nem se ache melhor por isso amada! Abaixe esse dedinho julgador e seja feliz!

  47. Paula26/07/20 • 13h34

    Cony, que legal a atitude do Léo! Acho que diz muito a respeito do caráter dele! Eu pretendo um dia me tornar vegetariana. Há quase 5 anos não consumo carne vermelha nem de porco. Todos sofrem, mas desses eu sinto mais pena ainda. Fora o impacto ambiental, que é maior na pecuária. Mas ainda vou eliminá-los todos da minha dieta. Evito derivados do leite também. Acho que se tornar vegetariano inclui você buscar uma dieta balanceada com um nutricionista especialista e se preparar para os contratempos, como ir a um restaurante e só ter salada para comer. Mas aos poucos isso tudo tá mudando. Sugiro os documentárioas What The Health, Dieta dos Gladiadores e o filme Okja, todos do Netflix. Tem outros bem mais pesados que podem ser bons pra chacoalhar mais ainda as nossas ‘verdades’, como Cowspiracy e a Carne é Fraca. Um dia a escravidão humana era legal, mas nunca foi moral. Será que a escravidão animal é moral? Fica a reflexão pra todos nós. um beijo, adoro vc!

  48. Érika26/07/20 • 18h00

    Respeito quem é vegetariano/vegano mas nosso organismo precisa do ferro e vitaminas da carne (origem anima). Não adianta, feijão não vai suprir toda a demanda de proteína e vitaminas que o corpo precisa, nenhum alimento de origem vegetal supre. Pessoal está lutando contra milhares de anos de evolução em que o ser humano consumia basicamente carne.

  49. Fernanda26/07/20 • 20h55

    Nunca imaginei este tema no seu blog Cony, amei!!!
    Sou vegana a um tempo e meu motivo maior foi a indigestão e pelos animais (claro) e sempre adiava essa decisão pelo fator nutricional. Pesquisei bastante, ouvi e li de muitos nutris e nutrólogos vegetarianos, (adendo: a alimentação não é restrita e sim ESTRITA, apenas não há o consumo de animais) e assisti o doc produzido pelo Joaquin Phoenix “Terráqueos” (assistir este doc é um caminho sem volta!rsrsrs). Sempre falei que nunnnnca conseguiria parar de comer carne, e os pontos que seu marido citou são certeiros, parabéns a ele por esta decisão!

  50. Gabi26/07/20 • 22h31

    Sou celíaca, tenho alergia a leite, intolerância à lactose, alergia a frutos do mar… não tem a menor chance de eu deixar de comer carne nessa vida. Já tenho restrições demais. Muitas vezes me sinto tolhida em minha liberdade, pois nunca vou poder chegar em um lugar e experimentar algo sem saber o que é, o que leva no preparo, como foi feito, com o que foi temperado. Quem sabe em uma próxima vida eu possa cogitar essa possibilidade; nessa, nem passa pela minha cabeça.
    Por outro lado, vejo muita gente virando vegana por modismo, sem saber como é mais complicado manter uma alimentação saudável sem carne. Isso porque a base da alimentação deve ser vegetais, mas não é o que ocorre. A falta de proteína também pode prejudicar a saciedade, se o programa alimentar não for muito bem elaborado. Muita gente se torna vegana e tem um alto consumo de carboidratos, alimentos ultraprocessados, e com pouca proteína, perdendo massa muscular e engordando. Não adianta salvar os animais e prejudicar a própria saúde. Então, antes de se tornar vegetariana/vegana, é bom procurar um bom profissional para orientar e saber das consequências dessa escolha.

  51. Carol27/07/20 • 06h08

    Já tentei parar ou diminuir a carne. O problema é que as leguminosas me fazem mto mal. Mesmo fazendo o processo de remolho, fico inchada, com gases. Chego a ter cólicas pesadas. Já tentei várias dietas. Meu drama é que a única que me faz emagrecer é a lowcarb

  52. Izabel27/07/20 • 09h13

    Sei que este assunto tem um potencial gigante de virar polêmica, então serei sucinta em meu comentário.
    Meu marido não come carne nem frango, e eu ao contrário, faço uma dieta praticamente toda baseada em carne (vermelha) mas o que existe é muito respeito e paciência dentro da nossa casa, portanto te entendo Cony, nunca deixe de ser quem você é por causa de ninguém, é o que digo a meu marido, se quiser fazer qualquer mudança, faça por si mesmo.

    Sobre vitaminas, digestão e meio ambiente, digo apenas que leiam mais, sem o famoso viés de confirmação (que é ler apenas aquilo que confirma nossas crenças), a carne vermelha não passa um tempão apodrecendo no organismo como alguns pensam (isto é mito), leiam sobre biodisponibilidade de nutrientes, ou seja, haver certos nutrientes em certos alimentos não significa que nosso organismo consegue aproveitá-los, e por ultimo pesquisem sobre os impactos da mono cultura e claro da criação de bovinos no meio ambiente, a coisa não é bem assim como falam.

    MEU COMENTÁRIO NÃO É DESTINADO A VEGANOS OU VEGETARIANOS, meu comentário é destinado aqueles que comem carne e se encontram confusos ou se sentem culpados. Portanto, pessoas VEGANAS OU VEGETARIANAS não precisam (devem) responder meu comentário (na verdade ninguém precisa, se quer leva-lo a sério hehe). É apenas A MINHA CONTRIBUIÇÃO AO TEMA.
    Eu como carne vermelha, não pretendo parar e não me sinto culpada, e não, não sou conservadora, não sou “minion”, sou ZERO do estereótipo que o pessoal hoje em dia imputa em quem come carne.

  53. Luciana Mesquita27/07/20 • 09h50

    Oiii Cony e pessoal.
    eu sou médica veterinária e trabalho com bem – estar animal em um frigórífico grande (Minerva foods).
    Hoje temos todo um trabalho de bem-estar animal para garantir que eles sejam tratados com cuidado e respeito até o momento do abate. Para minimizar ou entender melhor o trabalho, é direito do consumidor buscar como a empresa que ele ta comprando aquela carne, lida com o tema do bem-estar animal, quais são as políticas e ações que fazem a respeito desse tema. Muitas vzs quando vc vai num açougue comprar uma carne, não olhe só o preço, olhe tb a marca e pesquise sobre ela.
    outra coisa, são INÚMEROS produtos feitos a partir de compostos vindos dos animais além da carne propriamente dita..por exemplo, vacinas, fios cirúrgicos, tinta, cera, remédios, e por aí vai… então vai muito além da decisão de comer ou não a carne, o animal continuará sendo abatido para gerar diversas outras coisas que vc consome e muitas vezes nem sabe…Por isso que eu digo, vamos exercer nosso poder de consumidor, comprar alimentos de qualidade e assim estimular o bem-estar animal que vem ganhando força cada dia que passa, muito disso se deu de fato pq o consumidor é mais exigente e se importa em como os animais estão sendo tratados.

    • Constanza27/07/20 • 17h44

      Gostei de seu comentario! Sensato e firme!

  54. IZABELA27/07/20 • 10h22

    Ei Cony, que bacana ver essa reflexão por aqui!

    Eu já flerto com essa ideia a muito tempo, mas assim como você, ainda faço vista grossa. Por exemplo, não assisto os documentários sobre como a indústria da carne trata os animais porque sei que é um caminho sem volta.
    Acontece que, assim como você eu tenho endometriose, mas a minha é bem profunda e me prejudica de muitas formas. Agora, durante a quarentena, resolvi aproveitar para fazer uma dieta antiinflamatória, e uma das coisas que cortei foi carne vermelha. Além disso, passei a consumir as carnes brancas apenas no almoço, e nenhuma mais a noite.

    E gente, assim como o Léo Relatou, a mudança é SURREAL!! eu me sinto tãão melhor! Durmo melhor, trabalho melhor, me concentro melhor, minha capacidade de concentração aumentou horrores, sem falar no funcionamento do meu intestino, que ficou maravilhoso…e eu pretendo manter esses hábitos. Nos últimos 70 dias eu comi carne vermelha 1 vez, e me senti super mal, meu intestino desandou e eu fiquei super cansada…
    Não sou vegetariana, e to longe disso.. mas essa experiencia e seus resultados no meu corpo já abriram minha cabeça para novas possibilidades…

    Enfim, to compartilhando apenas para deixar meu relato…

    Acredito que todos tem direitos a suas escolhas, e não julgo ninguém, mas acho que quanto mais informações tivermos, mais capazes somos de fazer escolhas conscientes! Parabéns por trazer mais esse tópico aqui.

  55. Bia27/07/20 • 12h57

    Salva de palmas, Marcella! Aceito todas opinioes, mas militancai em excesso enche o saco…cada um come o que quer!! Ninguem eh mais, ou menos por comer carne. Como carne e me sinto ZERO culpada, ou ma pessoa. Nao mal trato animais, ja tive cachorrinha de estimacao e a amei como uma filha, porem continuo comendo carnes….

  56. Flavinha27/07/20 • 13h19

    Eu sou apaixonada por animais, tenho gatos inclusive que trato como filhos e provavelmente eu tenho mais afeição por animais que por gente. Porém eu como carne e gosto bastante. Não como todos os dias e se fico muito tempo sem comer me dá muita vontade, como se o corpo estivesse precisando de algum nutriente, não sei explicar. É bizarro dizer, mas se eu tivesse que matar com minhas mãos um animal pra comer eu com certeza pararia de comer carne.

  57. Mari27/07/20 • 17h59

    Sou vegetariana há sete anos e o único arrependimento foi de não ter feito isso antes. Concordo com tudo que Leo escreveu! Pra que viver da morte se a gente pode tão bem viver sem isso?
    E o animal que a gente elege comer ou ter afeto é apenas uma escolha cultura, como gatos e cachorros na China…
    Já tinha até reparado que ultimamente os pratos do Leo eram todos vegetarianos, até te questionei no Instagram se ele era veggie. Que seja muito bem vindo nesse novo mundo de sabores!

  58. Caroline02/08/20 • 08h30

    Continue sendo onívora.
    Eu hein, mania desse povo de querer forçar os outros a comer o q eles querem.
    Coma carne, coma vegetais, coma pedra.. não importa. A escolha é sua e de mais ninguém.

  59. Ma03/08/20 • 23h42

    Oi Cony!! Super respeito quem não quer comer carne, seja qual for o motivo! Mas associar o consumo de carne com o amor por animais domésticos não faz o menor sentido, até pq, nossos amados bichinhos de estimação também amam carne! E não só amam, como não seria nem razoável criá-los sem essa alimentação, assim como tb não é razoável criar filhos em fase de crescimento sem carne!! Quem não concorda e acha possível criar pets vegetarianos, pesquise sobre isso e verá que você estaria fazendo mal ao seu bichinho, indo totalmente contra sua natureza!!! E se é tão fácil entender essa natureza nos bichinhos, porque não entender na natureza humana?! Criticar a criação de animais pra consumo humano sendo que esses mesmos animais são também necessários para os pets? Além disso, dê uma olhada na lista de subprodutos da pecuária e você vai ver que alguns deles são inclusive vitais para algumas pessoas (como no caso de válvulas para tratamentos de doenças humanas). Fora o subproduto mais consumido por nós mulheres: o couro. Eliminar tudo isso seria impossível e sem sentido, ao menos pra mim.

  60. Laís28/08/20 • 15h03

    Amei ver esse assunto por aqui Cony =) Parei de comer carne vermelha e frango há uns cinco anos e a cada dia sinto mais nojo ao ver ou sentir o cheiro.. peixe estou começando a parar agora mas leite de vaca e ovos não compro ja faz tempo, e nem fazem falta.
    É incrível a quantidade absurda de vegetais e alimentos que a natureza nos dá, mas sei que realmente é difícil sair da zona de conforto pq é tudo vendido em bandejinhas em todos os mercados e a maioria dos pratos nos restaurantes tem algum tipo de carne…
    Mas é algo que está crescendo muuuito! Minha dica é seguir alguns perfiis no insta que te inspiram e motivam… e as vezes se aventurar na cozinha com receitinhas veggie e saudáveis = )