22
Sep 2017
Chora Que Eu Te Escuto
Chora Que Eu Te Escuto

Hoje é sexta mas tem choradeira!! Vem ler, analisar e aconselhar!

Chora 01 – MAC

Oi Cony, tudo bem? Eu não vou muito bem não, e o motivo é o seguinte:

Eu e meu namorado nos conhecemos há dois anos, ficamos juntos por três meses, ele quis separar, nunca se distanciou, dizia que não sabia o que queria, que não tinha certeza, etc. Onze meses depois nós voltamos, por iniciativa dele. (Aqui vou abrir um parenteses pra dizer que nesses onze meses a gente ficava as vezes, mas eu curti minha vida como pude, não fiquei sentada esperando por ele não, mas não o esqueci e por isso quis voltar quando ele se resolveu.) Bom, no começo tudo eram flores, ele nunca foi do tipo meloso, mas tinha atenção comigo, carinho e cuidado. Mas isso foi diminuindo…. Nós só nos vemos no fim de semana, então durante a semana eu esperava que a gente tivesse pelo menos 5 minutos de conversa por dia, mas nem isso… Se eu não mando mensagem, a gente não conversa, e nessa eu sinto que to mendigando amor. Ele nunca disse que me ama, pelo contrário, quando eu disse que o amo, ele disse que ainda não sentia dessa forma e assim continua (10 meses juntos). Semana passada nós acabamos brigando sobre isso e agora não sai da minha cabeça que eu preciso resolver isso logo. Na discussão ele fala que tem consciência que deveria ser mais atencioso comigo e que sabe que está me faltando, mas que está tentando e não consegue. Um tempo atrás me disse que não tem vontade de me mandar mensagem e conversar comigo porque eu já faço isso o tempo todo (mando mensagens, e mando mesmo, tento conversar, afinal eu quero mesmo atenção), mas dái eu parei de mandar e simplesmente não conversamos, ele só manda pra perguntar alguma coisa do interesse dele, coisas assim, e eu fico mais irritada ainda. Eu não me conformo com isso. Quando perguntei também se ele vê futuro na nossa relação, ele disse que só ta preocupado com o presente, que mal ta dando conta do agora, imagina o futuro. Quando perguntei se então ele queria terminar, para que pudesse quem sabe achar uma pessoa que ele ame, ele disse que quer continuar tentando comigo. Ele tem 30 anos, é uma pessoa ótima, eu o admiro muito e o amo muito também, e claro que tem qualidades, posso contar com ele para o que precisar, ainda tem cuidado comigo e quando estamos juntos ele até é carinhoso, do jeito dele, mas é. Concluindo, fico pensando se isso é um bloqueio, se o problema é comigo, se ele tá comigo porque acha que não vai achar outra pessoa (tem neura com idade). SOCORRO. kkkkkk, gente, sério, o que eu faço? Largo? Espero? Dou gelo? Alguém já passou por isso? Vale mencionar um detalhe, há um mês mais ou menos ele foi pro Peru e ficou uns 20 dias longe, e nesse período (uma semana antes de ir, enquanto estava lá, e quando voltou) ele ficou maravilhoso, melhorou muito, estava um doce, mas depois só piorou e agora ta muito pior do que antes, não faz um elogio, raramente me dá um beijo (fora do sexo). Eu to namorando mas sinto sozinha.

Cony, obrigada por abrir esse espaço pra nós, é de grande valia. Espero que vocês possam me dar uma luz.

Tem um problema sério aí sim e se chama FALTA DE AMOR PRÓPRIO. Pelamor moça… que papelão! Rastejando assim atrás do cara é claro que ele nem vai te dar bola. Antes de gostar dos outros, comece a gostar de você mesma!

Chora 02 – Vult

Conyzita, antes de começar a explicar o Chora, já vou falar: no fundo nem é em busca de conselho, sabe?? Mas depois de alguns anos me dei conta que NINGUÉM fala sobre isso abertamente, e o fato de eu lidar relativamente bem com isso não significa que todas as outras meninas tenham a mesma sorte. Então acho que uma boa parte pode ler e “OPAAA eu não sou anormal, mais gente faz o mesmo que eu” e isso pode ajudar.

Vamos lá: 

Aos 12 anos muita coisa mudou na minha vida, incluindo o fato de eu estar mudando também, né?! A criança passa a ser adolescente, a gente recebe muitas informações e nem, todo mundo lida com isso da mesma forma… Como eu lidei? Com ANSIEDADE.

Não aquela ansiedade que a gente tem esperando uma festa, uma prova… mas transtorno de ansiedade, devidamente diagnosticado e medicado. Porém, isso refletiu numa doença que poucas pessoas conhecem, chamada tricotilomania.

Quando ouvi essa palavra pela primeira vez, foi um misto de alívio (por saber que EXISTIA, que mais gente tinha isso) e susto.Essa doença consiste basicamente em arrancar os próprios cabelos. Sim, exatamente. A gente passa a ter grandes falhas no cabelo, às vezes a calvície é quase completa… e por aí dá para imagina o quanto afeta a auto estima, né?

Se tem cura, eu ainda não descobri. E olha que muitos anos se passaram e muita terapia foi feita. De repente alguma leitora conseguiu, imagina que legal eu e tantas outras sabermos disso! Serviria até como estímulo, né??

Algumas de nós usam bonés/toucas para esconder, outras optam por pentear o cabelo de forma que não apareça… eu optei por uma uma prótese (tipo peruca mesmo) que fica na parte que tento esconder… Fora isso, terapia, ansiolítico e muito foco para tentar levar a vida normalmente <3

Menina… sabe que eu já passei por isso??? Quando era adolescente eu roía unha até sangrar, depois parei e comecei a mexer no cabelo. Nunca cheguei a ter falhas, mas ficava horas e horas mexendo no cabelo e procurando algum “diferente”, tipo mais grosso e tal e arrancava. Durante anos foi assim, mas como te contei, acho que num grau menor pois nunca chegou a afetar meu cabelo em si… Ainda hoje, quando estou muito nervosa ou ansiosa, fico mexendo no cabelo. É uma mania feia sim e sei o quanto é involuntário! Até onde sei, é com terapia mesmo e ansiolíticos que se “cura” mas não sei te passar mais informações. Se alguém aqui souber (e acho que isso é mais normal do que se imagina, conheço MUITA gente que faz isso) como melhorar esse quadro – totalmente ligado a ansiedade – conta aqui!

 

 

Chora 03 – Maybelline

Oi Cony, meu problema tem uns anos e preciso de conselhos para mudar a situação, se é que é possível.

Conheci meu companheiro em meados de 2011, nos tornamos muuuuito amigos,  mas depois de uns meses ele foi viajar por uns dias, nos falamos muito enquanto ele esteve fora, coisas sobre nós sabe, flertamos, ele voltou de viagem e foi direto na minha casa de madrugada, ficamos e nunca mais nos deixamos, assim, da noite pro dia.
Nestes primeiros meses foi muita paixão, a gente não podia se ver que tinha que ter beijo, abraço, sexo, diariamente.
Estudávamos no mesmo lugar, então íamos e voltávamos juntos da faculdade, ou ele dormia na minha casa ou eu na dele.
Enfim, foi um namoro-casamento, porque nunca mais nos desgrudamos, todo dia juntos, nunca ficamos separados.
Ou seja, foi tudo muito intenso e muito rápido e sempre muito juntos, em um ano compramos nossa casa e fomos morar juntos definitivamente.
Mesmo antes de morarmos juntos, os problemas começaram a afetar no relacionamento (homem e mulher), ou seja, desde o primeiro ano juntos.
Ele chegava em casa cansado, conversava, contava sobre o dia, deitava comigo, mas não rolava nada, ele justificava que era por causa do trabalho, depois os motivos foram mudando e nossa vida sexual cada vez mais escassa, até hoje.
Ele é muito querido e muito carinhoso comigo, muito brincalhão, nos divertimos muito juntos em casa, mas geralmente ele acaba dormindo no sofá e eu vendo TV sozinha, por vezes eu até estou falando com ele, de repente ele não responde, dormiu.
Eu sempre gostei de sair, passear no shopping, caminhar na rua, fazer trilha, sair pra dançar, mas ele não gosta muito disso e eu acabo ficando com ele em casa, afinal nunca tive muitos amigos que possam fazer essas coisas comigo.
Mas o que tem me incomodado é realmente a nossa vida como homem e mulher, somos muito parceiros, nos damos bem na vida cotidiana, quase não brigamos, bem raro mesmo, mas é de segunda a segunda: sair pra  trabalhar, chegar em casa, fazer umas tarefinhas e dormir, inclusive finais de semana.
Não sei falar quando foi a última vez que transamos, afinal este evento ocorre a cada dois meses aproximadamente, quando eu começo a reclamar e então rola.
Tento partir pra cima, mas ele sempre me corta e pede que eu vá descansar.
Já tivemos mil conversas, ele concorda que tem que mudar, sabe que ele falta comigo nisso, mas no fim, não muda.
Já ocorreu de há uns dois anos um colega de trabalho se interessar por mim, muito, insistir muito, me envolvi na situação e mesmo podendo trair ele sem ele sequer desconfiar não fiz, não consegui, tinha muito desejo pelo outro, mas só de pensar no meu companheiro eu recuava e nunca fiz nada.
Eu amo ele, superamos muita, mas muitaaa coisa juntos, temos uma história de parceria e companheirismo muito legal, mas sinto falta de alguém que me chame para sair no sábado a noite, que me leve pro motel, que corresponda aos meus desejos, que sejamos mais que sócios de uma casa e de trabalho, pois hoje trabalhamos juntos também, temos nosso negócio próprio.
Como já tentei de tudo, às vezes penso que a única solução seria nos separarmos, mas só de pensar meu coração dói.
Gosto muito dele e ele faz parte da minha vida nos últimos seis anos, sem contar que seria não só o fim do relacionamento, mudaria casa, mudaria trabalho, mudaria tudo.
Tenho muita vontade de mudar, de me aventurar, de mudar de país inclusive, (tenho 26 anos e ele 29) mas tenho medo disso tudo, ele é muito conservador e eu sei que eu gostaria de ser muito aventureira, mas não consigo ser assim com ele.
Não sei o que fazer, ele me faz bem, mas existem lacunas que ele não preenche e que não tem como serem preenchidas senão por ele.
Enfim, essa é a situação, preciso de conselhos!
Obrigadinha por ler meu texto e por tanta coisa bacana que você oferece para suas leitoras!

 

Vish… O que está acontecendo com esse homem?? Acho que ele está bem cansado mesmo, como você disse, fala com ele e ele dorme… Já abriu o jogo??? Conversou abertamente sobre isso? Seja sincera e honesta com ele, pode estar acontecendo alguma coisa que ele ainda não te contou… No mais, acho que isso só vai se resolver com uma boa conversa mesmo!

 

 

  • Interessante hoje e principalmente aguardo comentários sobre a tricotilomania!!! E você? Tem alguma angústia, algum problema que não consegue conversar com ninguém? Mande para constanza@futilish.com, no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO, tente ser resumida e prometo manter sua identidade em segredo ok?? 
13
Sep 2017
Chora Que Eu Te Escuto!!!
Chora Que Eu Te Escuto

Ultimamente ando numa fase “faça o que eu falo não faça o que eu faço” hahahahaha. Mas é meu ano de altas sentimentais, depois de namorar quase 19 anos direto com um intervalo de um ano, é a primeira vez que tô realmente solteira AND empoderada. E naquela fase de: morar sozinha, independente, bonita (sim, tô mais bonita rs, é a tal da luz que aparece quando a gente tá bem sozinha), me curtindo, cheia de amigos e de turmas, deixando a vida me levar… tudo bem que às vezes ela me leva para caminhos tortuosos e complicados (será que um dia falarei sobre isso aqui? Eu também caio em roubadas e quanto mais difícil parece, mais a gente quer ir pra ver até onde consegue né…), mas tudo é lição e aprendizado e só agora, depois de “velha”, que tô vivendo o que deveria ter vivido bem mais nova. Mas são fases, logo passa e viro mocinha de novo hahahaha.

Vamos aos choras!

Chora 01 – Zahara

Cony, aquela velha história, amo seu blog, acompanho desde o comecinho, mas sou uma leitora fantasminha. 🙂 Vamos lá….Tenho 25 anos e nunca estive num relacionamento, honestamente, eu sei que eu nunca fui beijada. Tipo de verdade sabe? Sofro há anos com problemas de autoestima, depressão e ansiedade (além de problemas de família, sofri muito bullying quando criança). É muito difícil lidar com tudo isso, mas eu sei que com o passar dos anos eu melhorei pelo menos um pouquinho (terapia, livros, Deus, vida, etc).  O problema é que nunca aconteceu de um cara legal gostar de mim. Há 6 anos aconteceu pela primeira vez de um cara gostar de mim e eu me interessar, claro que ele não prestava, ele só queria me usar e tudo mais, mas a carência era tanta da minha parte, que eu deixava. Para mim era uma surpresa alguém gostar de mim, mesmo que só fisicamente. Foi meu primeiro coração partido.De lá pra cá nunca nenhum cara se interessou por mim, e sério, conheci vários caras que facilmente sairia ou coisa do tipo. Mas nunca houve algo recíproco. Há poucos meses comecei a ir na igreja e conheci uma pessoa lá. Foi tudo muito louco. Eu não sei se sinto que a gente tem muita coisa em comum, porque acho que viemos de mundos diferentes, mas o que mais pega que a gente tem em comum é a vontade de conhecer alguém, casar e construir uma família. O problema que logo no começo descobri toda a história de vida dele, ele nunca fingiu ser o que não era pelo menos. A história é que basicamente ele tem problemas sérios com drogas. Ele tá há dois anos tentando se recuperar, entre altos e baixos, vai na igreja, etc. Isso tirou meu chão, é uma coisa muito séria e eu não faço ideia de como lidar com uma coisa dessas. Enfim, deixei pra lá. O problema é que dói sabe. Dói que ninguém nunca se interessa por você e quando acontece é alguém com uma história complicada. Dói também porque eu acredito no perdão sabe, que as pessoas podem mudar, se arrependerem, etc, eu acredito que ele merece mudar de vida e ser amado. Ele me pediu várias vezes uma chance para tentarmos algo, mas não tive coragem de dar por causa dessa história toda. Por medo de me machucar, por medo do que as pessoas poderiam pensar. E eu fico me perguntando se eu gosto mesmo dele ou se eu gosto do fato de tá com alguém que gosta de estar com você. Que sabe falar coisas legais, que te abraça. Não sei se faz sentido o quê eu to escrevendo…A gente teve vários encontros e foi tão legal sabe, mesmo já tendo 25 anos, me senti pela primeira vez mulher. Enfim, eu deixei tudo pra lá, mas não consigo parar de pensar nele, não consigo parar de pensar que talvez ele seja a minha única chance de ser feliz….é isso….Obrigada e super beijo!! Espero que você tenha muito orgulho do seu trabalho, não só por causa do Chora, mas seu Blog inteiro é muito terapeutico, haha, tenho certeza que eu não sou a única pessoa que ganha o dia toda vez que tem post novo!

Miga, pra quem olha de fora tudo é mais fácil e te faço uma pergunta que me fizeram ultimamente: você consegue separar as coisas? Te digo isso porque você pode dar uma chance pro mocinho sim, mas sem se envolver muito, até conseguir ver se vale a pena ou não. NESSE CASO, acho que só molhar os pés é válido, porque aí você tateia o território e vê onde está se metendo. Ele pode ter recaídas com drogas? Pode sim, é uma possibilidade. Mas ele pode superar isso e ficar limpo pra sempre? Também pode ser. Mas isso você só vai saber se resolver enfrentar esse pepino mas sempre com os dois pés no chão e pronta sempre para o pior. Por isso te pergunto: você consegue separar as coisas? Se acha que não, nem tente. Saia de fininho e fica tranquila que quando menos esperar seu primeiro amor – e recíproco – vai chegar!!!!

Chora 02 – Shiloh

Oi Cony! Resolvi “chorar” aqui,  gosto bastante dos conselhos que vc da!
Tenho 31 anos, tinha trabalho, amigos, morava com a minha familia, enfim, tinha minha rotina e minha vida organizada. Ate que meu namorado passou em uma selecao de trabalho com uma proposta muito boa em outro pais. So que longe. Muito longe. E muito diferente tambem. Nos emirados arabes. Casamos e viemos, temos uma vida muito boa em relacao a casa, salario e viagens. Mas tive que abrir mao de trabalhar, dirigir e um problema, nao tem muitas opcoes de lazer e tenho poucos amigos, mesmo conhecendo muita gente.
O problema e que apesar de amar meu marido eu nao estou feliz. Hoje sou dona de casa e me sinto inutil,muito desvalorizada nessa nova condicao, os dias passam e eu nao faco nada da minha vida. E paralelo a isso meu marido que antes era um namorado atencioso, hoje nao pensa na minha situacao, nunca que sair comigo, so se anima quando e com os amigos, diz que reclamo demais ja que tenho tudo. Realmente tenho, mas nao sou realizada, nao trabalhar e ter minha liberdade esta me matando, voce me entende? Penso em voltar para o Brasil, mas todo mundo fala para eu pensar, ja que o pais esta em crise e arrumar um bom emprego ou montar um negocio nao sera tarefa facil… Sei que muitos vao falar que quando eu vim para ca ja sabia que seria assim, mas eu romantizei demais e agora estou na duvida: arrisco acabar meu casamento para tentar uma carreira ou continuo com essa vida comoda e vazia?

Miga, vira blogueira rs. Dessas ricas que moram nas Arábias e fazem fotos lindas kkkk Ou faz um curso de maquiagem e faz um blog de make. Enfim, faça algo para ocupar seu tempo! Não sei bem como funcionam as coisas aí, mas você não consegue arrumar um emprego? De qualquer coisa???? Também acho que você não deveria voltar pro Brasil não, as coisas não estão boas aqui e você tem uma boa vida aí! Já procurou mais brasileiras que moram perto de você? Faz grupinhos, procura no facebook! Tente se ajudar, mas não acabe seu casamento… Não por isso!

Chora 03 – Vivienne

Oi Cony! Preciso muito da sua ajuda e das suas leitoras. Vou resumir, tenho 25 anos e sou virgem. Estou com meu namorado há 3 meses e sinto que agora vai rolar, ele é uma pessoa ótima que me trata super bem. Mas por eu ser virgem (ele sabe disso), tenho várias neuras na cabeça com a possibilidade de não corresponder as expectativas dele. Neuras com meu corpo, do tipo ele reparar nas estrias e etc… e neuras “sociais” (não sei qual nome dar) do tipo o que a sociedade anda fazendo no quesito sexo. Tipo todo mundo faz oral? Se eu não quiser fazer corre o risco do meu namorado me considerar esquisitona? E quanto a depilação… as mulheres hoje em dia tiram tudo, deixam alguma coisa… gente, eu sei que são questões muito pessoais, mas preciso de ajuda porque não quero passar por esse momento que já é complicado e ter alguma surpresa inesperada. Queria muito agradar meu namorado (e a mim também claro) mas essas inseguranças ficam me puxando pra trás! Pra piorar eu moro no interior e não tenho praticamente com quem conversar sobre o assunto. Qualquer conselho é bem vindo!

Nega, deixa rolar!!! Apenas deixe acontecer e na hora você vai saber o que fazer. Relaxa… se entregue! Mas cuide da depilação sim. Já fiz um post sobre depilação íntima (LINK) e acho que vale a pena você dar uma lida, principalmente nos comentários, para saber o que a mulherada anda fazendo por aí. Ah, e se puder, leia o blog Casal Sem Vergonha, lá tem várias dicas de sexo! Assista alguns soft porn para mulheres também… Só não tente performar demais, seja você, aja naturalmente e deixe acontecer 🙂

  • Tá aflita? Quer conversar??? Quer falar sobre algo que não consegue contar pra uma amiga? Estamos aqui! Mande seu caso para constanza@futilish.com, no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO e tente ser detalhista, porém resumida tá??? Eu aconselho, mas os melhores conselhos são das leitoras. Sábias essas meninas, que me enchem de orgulho! Ah, e sua identidade será sempre preservada 🙂
11
Sep 2017
O Melhor e o Pior de… Morar Sozinha!
Cotidiano

Já tem um tempo que moro sozinha, alguns anos na verdade mas nunca me senti morando REALMENTE sozinha sabe? Até o ano passado, o apartamento que eu ficava era dos meus pais, lá em Betim, então era tipo morar com eles, só que sem eles, já que os bonitões se mudaram pro Chile e me deixaram aqui. Digo que foram eles que saíram de casa, e não eu rs.

Bom, no final do ano passado terminei o namoro, e eu, que ficava muito mais na casa do meu ex do que no apto de Betim e com minha vida TODINHA acontecendo em BH, não tive muita escolha senão mudar pra cidade grande, sozinha de tudo! Medo??? Que nada… já me mantenho sozinha há bons anos e só teria que regular alguns supérfluos e virar dona de casa real oficial. Acabaram aquelas idas na Schutz e comprar 4 ou 5 pares de sapato de uma vez. Acabou ir na Zara e comprar uma fortuna em roupas. Tudo isso foi substituído por contas e mais contas… algumas que eu nem sabia que existiam rs. É… uma hora a gente cresce, mesmo que isso demore um tempo.

Morar sozinha é maravilhoso. Eu amo meu silêncio, amo fazer o que quero a hora que quero, e saber que toda aquela bagunça é responsabilidade minha mesmo. Descobri várias outras coisas que acontecem quando a gente mora sozinha, e para quem está pensando nessa possibilidade, vou adiantar um pouco o panorama:

01 – Nunca tem comida. Nunca. E quando tem, não é nada do que a gente quer comer no momento.

02 – Quando tem comida, ela estraga rápido. Às vezes até tem o que você quer comer, daí você abre e tem uma camada de fungos. Verde, nojento. A gente pensa: “mas comprei isso esses dias!!!” Sim, esses dias tem mais de um mês.

03 – Qualquer barulho de madrugada dá medo. QUALQUER! Moro num apartamento bem pequeno e mesmo assim, se tem algum barulho já fico pensando que é alguém abrindo a porta ou que tem algum fantasma pouco camarada.

04 – Quando o telefone toca, só tem você para atender. Só você e ninguém mais vai atender. Eu no meu caso, não atendo telefone nunca. Ninguém sabe meu número fixo, nem eu mesma pra ser bem sincera, então quando toca sei que é ou propaganda ou engano. Não atendo. Deixo tocar até morrer, mas não atendo.

05 – Monte de contas pra pagar. Gente, como existem contas para pagar! Aluguel, condomínio, luz, faxineira, plano de saúde, internet, celular, seguro do carro, tem que comprar comida (e isso a gente SEMPRE compra errado, é um desperdício danado), comprar material de limpeza, alguém tem que lavar as roupas, secar, passar! E eu achava que seria só parar de ir na Schutz hahahahahahahahahahaha. Ó dó.

06 – Ter que cozinhar pra uma pessoa só é o fim. Bom, eu não gosto de cozinhar, nunca gostei, então imagina cozinhar pra mim mesma? Uma que não tem comida em casa, duas que quando tem, tá estragada, então o que faço? Como fora. E nisso, a gente acaba gastando bem mais. Tenho amigas que me falaram para pedir para alguém cozinhar pra mim e deixar congelado. É uma opção e tô pensando no assunto.

07 – Não tem ninguém para pegar o controle da TV para você. Eu tenho dois controles, o da TV e o da NET, e várias vezes eu queria ver NET mas só tinha o controle da TV perto, daí eu puxo um Netflix ou Youtube. Isso porque dá trabalho sair do sofá, esticar o braço e pegar o outro controle. Morar sozinha tem dessas preguiças absurdas!

Mas tem muita coisa boa também!!!

01 – Andar pelada pela casa pra mim é a melhor de todas. Só tem que tomar cuidado de deixar as cortinas fechadas, mas é tão libertador! As vezes nem pelada de tudo, mas de lingerie, ou camiseta e calcinha… passar o dia assim sabe? Muito confortável!

02 – Arrumar casa do jeito que quiser, quando quiser, ouvindo a música que quiser e se dando o direito de cansar, assistir um filme e só depois voltar a arrumar.

03 – Dormir o quanto quiser. Ter um bom blackout e deixar o quarto escurinho, dormir e dormir e dormir sem preocupação de ter que acordar cedo pra alguma coisa, ou porque alguém tá em casa e fica feio dormir muito… Nada disso, pode perder o dia na cama e está TUDO BEM!

04 – Só fazer comida quando se tem fome. Isso se quiser fazer comida né? Por um lado isso não é tão bom assim, é mais libertador do que bom afinal a gente fica sem rotina para comer. Eu pelo menos fico… É algo que quero mudar, mas tem outro agravante: cozinhar suja a cozinha e você sabe que só tem você para limpar. Daí a gente pensa váaaarias vezes antes de fazer algo.

05 – Poder receber quem quiser e a hora que quiser. Acho que isso é o mais legal. E se tiver boa a visita, vai esticando em casa, bota o povo pra dormir na sala, musica, bebidinhas, pede um delivery, é uma vibe bem gostosa!!!!! Minha casa é meio casa Friends, quase sempre tem gente lá!

06 – Dançar e dançar, do jeito que quiser, na frente do espelho, com som bem alto. Pra mim isso é tão libertador rsrsrs. Não é a toa que tenho 4 espelhos de corpo inteiro espalhados pela casa hahahahahahah. Se tem música, tô dançando!!!

07 – Chegar em casa cansada, abrir um vinho e sentar na varanda vendo o por do sol. Silêncio, paz, tranquilidade. Melhor coisa do mundo!!!!!

MORRI COM ESSE DESENHO! hahahahahaha 100% eu quando tomo banho e fico fazendo formas com os fios de cabelo que ficam no box hahahahaha

Morar sozinha tem inúmeras vantagens, é altamente enriquecedor mas eu tenho muito medo de ficar muito rabugenta e sistemática com minhas coisas. Imagina, depois de uma mega experiência dessa, dividir a casa com alguém? Tenho medo dessa parte, mas enquanto isso não é uma opção, continuo curtindo minha casinha livremente. Ah, e fiz um post bem legal com dicas para energizar a casinha. Como entra muita gente, e até nos mesmos, que carregamos tanta energia das pessoas, precisamos dar uma “limpada” no ambiente. Quem quiser ler o post e as dicas (que são ótimas!), clique AQUI!

  • As ilustrações são da Yaoyao Ma Van As, artista que mora em Los Angeles e fez essa série de desenhos mostrando a delícia de morar sozinha. Concordo com tudo! E vocês? Alguém aí mora sozinha e quem complementar o post?
Página 2 de 2712345Última »