27
Sep 2015
Mi casa, su casa – Fazendo Banheirão
Mi Casa Su Casa

Oi Fufulétes!

Agora que eu tenho carteira pra dirigir os posts, a coisa tá perigosa. Tenho que me redobrar cuidando das bestági porque não posso desapontar a patroa.

Quem me acompanha no Snapchat ou no instagran ( tiolelofoz ) sabe que eu estive na semana passada na capitár deste país, trabalhando numa obra linda. Não só porque é minha, ou porque foi a primeira edificação que eu vi nascer, mas porque é linda mesmo, até sob os olhos de leigos e de gente que não vai muito com a minha cara. #chupa

E além de verificar detalhes da obra, se estava tudo sendo construído como planejado, também fui verificar detalhes de acabamentos, como as pastilhas, os revestimentos pra banheiro, tintas, rodapés, louças e metais.

Achei pertinente aproveitar que essas informações estão frescas na cachola e falar disso aqui.

Heis que tínhamos que definir lavabo e banheiro social.

Primeiro quero deixar uma opinião pessoal, que não tem nada de técnica.

Lavabo é pra deixar a visita de queixo caído. Tá combinado? É pra aquela amiga que vc ama entrar e falar:

Geeeeeeeeeeeeeeeeenteeeeeeeeee sua vaca! Que coisa mais linda! Quero morar no teu lavabo.

É pras falsiane murmurarem:

Essa cadela tem dinheiro e ainda tem bom gosto.”

É pra sogra lamuriar:

Perdi meu bebêêêêê =( mas essa rapariga é caprichosa.”

Ok! De acordo então!

Lavabo, por maior que seja, é pequeno. Então dá pra por uns detalhes mais caros nele.

Eu gosto de ir na obra e imaginar, chegar na porta e pensar:

Essa porta abre assim, a primeira coisa que eu vejo é isso, depois eu dou a volta pra fechar e vejo isso.

PÁ! é aí que vamos investir suas rúpias.

No caso tinha uma parede do fundo, que resolvemos revestir com um porcelanato bem lindo,  e iniciamos com a gostância de um porcelanato de uma marca X que imita aço corten, que tem essa aparência:

CORTEN_OXI

Era de formato 80×80 e custava uns R$ 120,00 (por metro quadrado) o que não é absurdo. Mas nunca compre no primeiro local, tá?

Andamos em outras lojas e acabamos achando um MUITO parecido, de formato 60×60 por, r$ 48,60 o m2. Como a parede que revestiremos tem 1,35m por 3,40m de altura, as peças de 80 precisariam de recorte, e as de 60 nos permitiram usar um detalhe em pastilha. pra complementar os 15 cm que faltavam, então partimos em busca da pastilha, e achamos essa:

Pastilha Vidro Pigmentado (Tabaco Gold)-700x700

Que foi uma super pechincha, ( em termos de pastilha ) elas são quase sempre vendidas por peça, e esta saiu por menos de 30 dinheiros.

Antes que vocês se assustem, o dono da casa é um engenheiro agrônomo, do gênero HomI, por isso não tem tanto frufru no lavabo. A casa, segundo ele, é rústico-chique. Pra mim é européia-contemporânea.

Muito importante na hora de escolher o revestimento com as pastilha é colocar isso tudo na posição que ele vai ser instalado, pra ver como isso reflete a loooooooz. Porque esses porcelanatos manchados podem ficar escuros qdo colocamos na parede. Desistimos que uma pastilha que custava R$ 125,00 por peça  porque ela ficou cinza-azulado-zumbi-metálico quando colocamos de pé com uma luminária direcional focada nela, tipo o the walkind dead com rejunte.

Resolvido isso, as outras três paredes vão ser em pintura cinza bem clarinho, o piso é cimento queimado ( amo ) com soleira em granito São Gabriel, rodapé Santa Luzia de 12cm.

Bacia sanitária ( vaso, patente, trono, cagador #desgourmetizando ) branca, precisamos agora de uma bela cuba e torneira pra umidificar os transeuntes.

Com a coisa do rústico em mente, encontramos uma cuba de sobrepor que ornava (do verbo fica lindo) com aquele revestimento de aço conten pretended. 

cuba

Como a largura da parede que abraça a pia AND o cagadô, tem 1.67m e o trono precisa de pelo menos 80, trabalhamos com uma bancada de 80cm de largura, 45cm de profundidade e a cuba tem 37 de diâmetro. Eu não sei bem se é só uma promoção de lançamento, mas esse modelo ( e mais alguns da Eternit ) já vinha com a válvula ( tampa ) da pia. Custou R$ 352,00 o que é um bom preço.

Já que a pia é de sobrepor, ou seja, fica totalmente apoiada no granito, precisávamos de uma torneira alta com o comando em cima, senão fica desconfortável pra enfiar a mão lá atrás abrir e fechar. Escolhemos essa, porque adoramos a “folha” que é o monocomando. E tava ma liquidação #aimeucorassaum : R$ não lembro direito, mas era menos de 170 dilminhas, tipo 163 ou 165.

 

 

 

torneira

Essa compatibilidade de cuba, torneira, é importante também ser verificada na obra, porque o ponto de saída da água tem que estar na altura certa na parede, e a torneira e a cuba precisam mais do que ficar lindas, o usuário tem que conseguir escovar os dentes, lavar a fuça face, fazer um gargarejo sem respingar tudo nas suas partes baixas, ou furar os zóio olhos ao abaixar para cuspir espuma de creme dental. #piratastyle

Como a cuba é escura, e a ordem de embelezar as coisas é criar contrastes, optamos por uma Trend Stone, que eu acho que é a versão calango brasiliense do Silistone ou do Quartzo. Resumindo é uma pedra sintética, bem lisa, totalmente branca.

Acham que acabou? Tem que escolher rejunte, argamassa apropriada, válvula de descarga – hoje em dia quase sempre a ecológica com botão pipi-popô que economiza águinha.

No caso o sifão da pia vai ficar aparente, então optamos por um bonitão daqueles durinhos.

Dae tem porta papel, porta toalha de rosto, registro geral… e foi isso que me inspirou a detalhar tanto esse post, porque as torneiras costumavam ser muito caras. E o preço delas baixou consideravelmente. e não, não é bondade dos fabricantes.

Eu, particularmente, acredito que estes safadinhos baixaram o valor das torneiras e distribuíram a diferença nos demais acessórios. Como pode uma torneira tipo misturador, com toda a complexidade de válvulas de comando e tal custar 230, e a porcaria de um porta papel higiênico que é um ferrinho estático custar 206 ?

Pra cima de mim não, salafrário. Então antes de escolher aquela torneira mó legal, que nem tá tão cara… verifique também os preços dos acessórios dela.

Eu sei que vocês estão tudo desejando o post de iluminação,e eu tô me esforçando, sério, já já ele será publicado. Vamos falar de como distribuí a luz nesse caso:

Utilizamos 4 spots direcionais, mas que não são para lâmpadas com frescura, porque o Oni (dono da casa) gosta de poder fazer as manutenções ele mesmo, então ficar chamando eletricista para trocar lâmpada está fora de cogitação. A ordem era clara: lâmpada de rosca. Encontramos uma redondinha, bem bonita e usamos sobre a pia, sobre a bacia sanitária e duas bem voltadas para a parede revestida.

A inspiração foi um lavabo com luz difusa ( a noite, pois temos uma janela de 87 x 174, ou seja, praticamente do tamanho de uma porta) como esse aqui:

luz

Eu não lembro o preço das luminárias gente, foram cinco horas e meia de compras numa única loja ( depois de um dia e meio de pesquisas em várias ) mas devem estar na faixa dos 70 dinheiros.

Quando estiver pronto e lindo eu peço fotos pra vocês, tá bom?

Adorando a interação por aqui, e quero aproveitar pra deixar um recadinho!

Eu sempre cuido dos três últimos posts, então, se você estiver olhando uma postagem com mais de um mês e tiver dúvida, manda numa postagem mais recente tá?

Senão vocês ficam sem resposta, pois eu não recebo notificação de comentários.

Aceitando sempre suas sugestões.

Bença!

 

PS: Tem umas fotos meio embaçadas, mas eu já tô melhorando! Não é a bebedeira nem a miopia de vcs. HAHAHAHAH

 

As fotos utilizadas nos posts são coletadas na internet, e só apareceram aqui porque eu gostei, então, parabéns pra você que fez. Respeito muito seu trabalho e os créditos são seus. Se te incomodar a divulgação aqui, mande um email e eu substituo. BêXos.