29
Oct 2017
Tem Jeito Decor 42 – O Edu cresceu!
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olá Fufu,

Hoje a dinâmica do Tem Jeito Decor vai ser um pouco diferente, porque até eu conseguir tirar todas as informações do Eduardo, foi uma troca imensa de emails.

O que é interessante, é que o Eduardo foi aos poucos se “desfazendo” nas coisas do quarto de criança/adolescente.

Tanto que ele até doou a própria cama, e está dormindo no chão.

Os desejos dele são:

Colchão no chão;

Uma mesa, de preferência de cavalete, com algo de reaproveitamento, como o tampo feito com uma porta antiga;

Não quer guarda roupa;

Quer um sofá pequeno;

Tons de Cinza e Branco;

Estante para os livros;

Tapete.

A paixão pela mesa de cavalete surgiu quando o Eduardo, que estuda jornalismo e trabalha em um canal de TV, foi fazer uma matéria em uma loja de decoração e se encantou por uma peça dessas.

Agora, com licença dos enamorados pelo cavalete (eu já fiz uma mesa assim, e por isso mesmo me sinto capacitado para falar de todos os defeitos dela) vamos assassinar essa base.

Os formato de “A” que é o original, tem um grande problema: como os pezinhos estão abertos – que é o que estabiliza a mesa, a distância entre eles fica muito menor do que as pontinhas de cima, e para que caiba um humano, com o mínimo de conforto algo em torno de 80cm, a tampa fica imensa…

Neste exemplo acima, eu rezo a Deus para que o tampo ter sido fixado nos cavaletes, porque é muito perigoso tudo isso desabar. E o outro problema – que aumenta ainda mais o tamanho do tampo é o dispositivo que a grande maioria dos humanos tem:

E se o tampo não for ainda maior que a base… o detector de móveis vai ter bastante trabalho.

E falando em dedinho, gostaria de lembrar vocês que estamos chegando em Novembro e apesar de ser um assunto sério, sempre vale a piadinha pra conscientizar os amigos:

( manda a imagem nos grupos do WhatsApp)

Por fim, recebi as medidas, e aí seguimos com o desenvolvimento.

Na primeira opção, eu segui o máximo das vontades do Eduardo, porque afinal, é o que ele quer que o profissional deve fazer.

Na parede maior, fiz um revestimento vertical, que pode ser uma aplicação de forro de PVC, ou até de um forro em madeira pra criar uma superfície interessante com um investimento baixo.

Logo alinhado com a entrada, a mesa de cavaletes, ao lado de uma estante para qual precisamos dar multifunções.

Eduardo (sem a Mônica) tem 20 anos, e talvez nesse ponto da vyda, ele ache desnecessário um guarda roupa. Mas menino, onde você vai esconder as cuecas? E as meias?

Não tem jeito guri, pelo menos algumas gavetas é necessário que você tenha, então a parte debaixo apoia as roupas – não acho que será o suficiente – mas é você quem manda. Eu faria essa estante um híbrido de guarda roupa com estante.

Do outro lado, sugiro que use uma base para seu colchão, porque a umidade é implacável, e vai apodrecer ele por baixo.

Como você é adepto da linha sustentável e do DIY, seria legal usar pallets – é necessário reforçar eles para aguentar o peso de um humano. Como você pediu um espaço para os livros, acredito ser importante uma luz de apoio para leitura, e também um espaço para deixar o livro, o qual coloquei nos pés da cama, assim você gira o corpo enquanto for ler… contudo durante a noite, não dorme com a cabeça no corredor. Incluí um cabideiro porque aquela mochila no chão tá me dando nos nervos. E dois quadros grandes, já que jornalismo e fotografia estão interligados.

Não cabe um sofá, a não ser que opte por dormir em um sofá cama, o que eu desaconselho totalmente. É desconfortável, nada prático e você vai acabar se sentindo um “hóspede” em sua própria casa.

Como provavelmente a função do sofá é pra receber mais gente, possivelmente amigos pra uma conversa ou algo assim, eu coloquei 2 puffezinhos, que também podem passear pelo quarto como mesinhas de apoio.

Agora Edu, eu fui obrigado a fazer uma outra opção.

Por mais jovem e desapegado que você seja, já é um adulto, está num relacionamento sério faz 2 anos (Facebook te delatou) e – mais cedo ou mais tarde – vai precisar se comportar como gente grande. Então já fiz uma versão de quarto pra quando essa não te atender mais.

Minha ideia é um guarda roupa, uma cabeceira para uma cama de casal, e uma boa mesa com prateleira para livros.

Mantendo o ar condicionado como você pediu, dividi o espaço para uma cabeceira em madeira.

E para aproveitar bem o espaço da mesa, fiz uma junção de mesa com gaveteiros e com o cavalete que você deseja, assim continua com elementos joviais.

Em ambas as opções, usei a cor Crômio da Suvinil, com uma composição de Nanquim – também da suvinil.

Espero que goste das opções, especialmente da primeira, que é o que você me pediu.

Qualquer dúvida, me grita!

assilelo-1

As fotos utilizadas nos posts foram coletadas da internet e os 3D foram feitos por mim, imagens que só apareceram aqui porque eu gostei, então, parabéns pra você que fez. Respeito muito seu trabalho e os créditos são seus, se quiser que eu identifique a autoria me deixa nos comentários. Se te incomodar a divulgação aqui, mande um email e eu substituo. BEIJOS DE LOOOZ.

 

08
Oct 2017
Tem Jeito Decor 41 – AmandAs opções!
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olá delícias desse meu planeta!

Esse Tem Jeito Decor chegou logo que anunciei o surgimento da NEST Interiores ( a gente tem Instagram @nestinteriores ) E o email veio cheio de amor. Muito obrigado pelo carinho Amanda.

Agora pega um monte de lençol pra 3 camas e #vemkotio!

“Oi Lelo. Tudo bem?

Primeiramente parabéns nessa nova fase. Sucesso sempre. Já estou curiosa para saber sobre os projetos online.

Imagino que agora deva estar super corrido pra você e só vim pedir ajuda porque estou em agonia com esse quarto faz tempo.

Sempre quis deixá-lo arrumado, mas sempre cultivei a ideia de que só ia arrumar a casa quando tivesse saído do aluguel. 

O tempo passou e já faz 10 anos que estamos na mesma casa e hj penso diferente. 

No momento, divido o quarto com minha mãe e irmã e começamos a mudança investindo no guarda roupa, que sempre foi o maior motivo de briga.

Só que no geral, o quarto acabou ficando em 50 tons de branco haha.

Gosto do estilo mais clean, mas está tudo branco d++++. Definitivamente precisa de toques de cor.

Quero deixar aconchegante e funcional para as 3, mas sem gastar muito e fazer + grandes mudanças, porque moramos de aluguel. Além do que minha mãe e irmã não querem gastar nada, então vai ficar tudo por minha conta.

A parede onde ficam as camas está muito morta. Pensei em talvez quadros, mas como compor, sem deixá-los perdidos?

Outra vontade é ter cabeceira, ou algo que faça alusão.

Na outra parede, só tem um espelho pequeno, gostaria de ideia para colocar algo que dê apoio para quando formos nos arrumar e colocar uma espelho grande.

Ah outro problema é que, depois que colocamos o guarda roupa na parede toda ficou muito eco. Como resolver?

Não consegui uma foto que pegasse o quarto todo, então tirei várias para visualizar melhor.

Grande abraço e desde já obrigada.”

Amandita, eu perfeitamente entendo esse novo pensamento seu. Não existe coisa melhor do que voltar para uma casa que tem sua cara, suas coisas e onde você se sente bem. Mesmo que seja de aluguel, vale a pena investir em algumas mudancinhas, e a principal delas seria alguns toques de cor.

Você não me mandou medidas, então eu “imaginei” pelo que tem nas fotos que seria algo como 500x320cm.

O que me deixou animadíssimo foi a altura desse cômodo! Que pé direito lindo! A janela alta, a porta com detalhe… mesmo em 50 tons de branco, os ossos são excelentes. Pontos extras pela moldura fazendo o contorno  lá na altura da janela e essa rosa de gesso incrível! Esse é um detalhe que estava esquecido no passado mas que voltou com tudo no exterior e ano que vem já deve pipocar aqui em Terra Brazilis. 

A questão do eco acontece em locais onde não tem superfícies mais “fofinhas” para absorver o som. Incluir cortina e tapete já vai ajudar bastante, assim como mais móveis e quadros podem ajudar. Cabeceiras estofadas também seriam uma opção eficiente nesse quesito, apesar de eu não ter proposto nas imagens que criamos pra você.

Vou te pedir pra você tratar com carinho esse detalhe de gesso no lustre. peguei duas ideias de luminárias para você.

Se o seu quarto é grande como parece, eu fiz o cálculo lumínico e é necessário 5 lâmpadas de LED 12W pra iluminação ficar eficiente, e eu incluiria mais os dois abajoures com mais uns 9W cada. Para dormitórios, suites e etc, sempre iluminação com 4000K de temperatura de cor, ou MENOS.  A 4000K é “natural” e menos que isso são as consideradas quentes. Essa informação está na caixinha sempre.

É possível fazer uma brincadeira, com um modelo bem moderno, como esse:

Contudo eu prefiro um modelo um pouco mais romântico pro quarto, já que são três mulheres que usam:

Agora vamos pra disposição. As camas e o armários estão resolvidos, já que não me parece que seria eficiente inventar alguma cama alta.

Numa primeira opção fizemos um reboliço de cores. A ideia é usar o teto e a parte da parede que tem a moldurinha em um azul cor do céu, pra baixo dele um tom de cinza, e só na parede das cabeceiras, um rosa bem moçinha, como o Suvinil Petúnia Rosa.

Essa diferença de cores, em um ambiente bem alto, fica super moderno e jovial.

Na parede de entrada, eu incluí um móvel de 80cm de largura, pra apoiar bolsas e guardar maquiagens, acessórios e etc. Não esquecer que ele precisa ser magrinho, pra deixar livre entre ele e a cama uns 70cm. E se tem uma coisa que mulheres PRE CI SAM, é de um espelho de corpo inteiro.

Na janela eu considerei uma cortina romana, que tem linhas lindas e atrás das camas tipo box, eu te sugiro colocar cabeceiras tubulares, pode fixar diretamente na parede e usá-las apenas com propósito decorativo. Eu procuraria as brancas com dourado. Usei os quadros com imagens tropicais, porque como eu sempre digo: é muito legal quando o tipo de arte não “combina” com o ambiente.

E seguimos para opção 2.

Essa ainda tem cor, só que numa escala mais calma.

Mantivemos o teto branco, fizemos a porção acima da moldura em rosa – suvinil petúnia rosa é a sugestão, e para baixo da moldura um tom de bege acinzentado, Suvinil Via Lactea, assim fica aconchegante.

Caso julguem que o móvel ali na entrada pode atrapalhar, fizemos uma versão com 2 cabideiros e o espelho de corpo todo mais centralizado.

Invés de 3 cabeceiras, o revestimento usado aqui é um truque: fazer lambril com forro de PVC. É super barato e eficiente. Mas tem que ser em superfícies retas. Para dar acabamento em cima, meia cana de madeira pintada ou uma moldurinha de pvc mesmo.

Para romper com a regra do três, na parede dois quadros generosos (esses da imagem estão com 80 de altura e 140cm de largura) preenchem e decoram o ambiente elegantemente.

Nessa segunda opção você visualiza um lustre mais clássico, que super combina com os detalhes.

Muuuuuuuito obrigado pela paciência.

Se precisar de detalhes sobre os projetos on-line, me manda email.

Beijo Grande!

17
Sep 2017
Mi casa, su casa – Emergência! Evacuar!
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olá minhas leitoras divinas e meus leitores maravilhosos!

Tá tudo supimpa com vocês? (Vocês ao menos sabem o que supimpa significa? #tioidoso)

O post de hoje é um post que serve para o mundo todo, menos pra Sandy.

Vou falar de defecar! Não do ato, mas do aparato:

Como vocês ficaram sabendo AQUI, tivemos um caso de banheiro suicida no meu apto, e está rolando uma reforminha que estou registrando para fazer o diário de obra pras Fufu magnificas do meu coração.

Eis que eu me encontrei, quase lindo, quase alto, quase magro e quase rico numa situação diferente: eu estava escolhendo itens de banheiro para eu mesmo comprar. Então além dos detalhes técnicos eu tinha outro fator determinante: O escorpião que habita meu bolso.

Vamos primeiro de tudo para a parte teórica da coisa.

O trono é formado por 2 ou três partes, sendo: Bacia sanitária + assento, para quem tem a descida da água por dentro da parede com a válvula tipo hidra:

OU o mais comum atualmente: Bacia sanitária + assento + caixa acoplada, para quem mora em apartamentos ou opta por esse tipo para evitar (possíveis) transtornos de manutenção.

Sabendo disso abrimos um leque imenso de opções dentro das duas variáveis, inclusive o tamanho dos investimentos.

Contudo existem alguns detalhes que eu sempre saliento para meus clientes, que ajudam na funcionalidade e manutenção. Primeiro de tudo eu sempre indico os produtos que tem o “jato plus”:

EIKE TÊNIS SUJO! Perdão gente.

O jato plus eu chamo de “turbo do cocô”, afinal é um empurrãozinho extra – fisicamente é isso mesmo que ele faz.

Especialmente hoje em dia que – ainda bem – quase todos os modelos tem a descarga “ecológica” em duas potências – geralmente 3 e 6 litros essa força extra é bem vinda.

Agora a gente segue pro design da base do sanitário. Prefira sempre o que for mais liso possível, como esse:

No máximo, caso nenhum esteja disponível ou o valor seja absursdo… que tenha o parafusinho de fora, como esse:

Estes modelos com a base reta são bem mais caros, porque vai muito mais material para fabricar e também pela dificuldade de moldá-los.

Conhecendo isso evite os modelos com parafusos aparentes porque é ali que vai enroscar cabelo. É ali que o pano da limpeza vai prender e é neste mesmo parafuso do capiroto que você vai rasgar seu dedo tentando fazer a faxina. E agora me diga, tem lugar pior pra cortar o dedo do que no vaso sanitário?

Te rogo Fufu, se puder fugir feito uma gazela do leão de algum modelo, são esses:

Já imaginou a complicação de ficar alisando esse negócio cheio de curvinhas até tirar o pó?

Lembre-se que pra fazer isso você basicamente estará com a cara dentro do cagador.

E quem SEMPRE está presente nesses modelos mais simples? Quem? Quem:

Ele mesmo! O parafuso do Fred Kruguer.

Assim, pra deixar vocês já com uma noção de preço, um bom valor para um kit de Bacia sanitária + assento + caixa acoplada é de R$ 1.000,00 parece muito? Parece, e é. Entretanto me diga: Quantas vezes você troca isso na vida? Melhor comprar um razoável né?

Foi por isso que eu pulei o mais barato e comprei o 2º menor valor, porém com uma base lisinha (mas com parafuso do mal):

Sim, é um baita salto de R$ 198,00 para R$ 449,00 dinheiros, mas é a hora que você se agarra no nojo de limpar o vaso e enfrenta o escorpião.

Eu me lembro back in 2007 quando eu fui pela primeira vez com um cliente escolher esse tipo de produto. O valor era determinante e eu encontrei um com valor bem abaixo da média e tal, e o cliente só dizia:

“_Não. Esse não. Não quero esse.”

E eu pobre que sou, insistia no mais barato. Até que o vendedor se afastou e meu cliente disse (com um tom um pouco mais alto do que o normal):

“_Não vou comprar esse! Parece que ele tá rindo de mim!”

E desde então eu sempre enxergo os sanitários arredondados de um jeito diferente.

Mas vocês acham que acabou?

Tem que escolher o assento ainda. Assento é o que a gente chama de tampa mesmo.

Olha, se os preços são absurdos com a parte cerâmica da coisa, essa parte plástica não poderia ser tão mais absurda.

Tem desde aqueles de plástico que resseca, racham e beliscam a bunda:

Tem os que tem estofadinho, tem os que tem sistema de amortecimento para não bater:

E eu queria saber o que que esses daqui fazem pra custar 300 – 650 dinheiros:

Mas fiquei com medo de perguntar e me cobrarem a resposta.

Vamos falar daqueles que – literalmente – lavam e secam nossos países baixos:

Eles surgiram na Ásia, não sei onde especificamente, mas são conhecidos como japoneses.

Já tem aqui em Terra Brasilis um assento (tampa mesmo) que podemos compatibilizar com alguns modelos, além de alguns como este da foto, que já  vem com todo o sistema prontinho. Eles só precisam de uma tomada próxima além do que já é o padrão de instalação.

Tenho dois pedidos pra vocês, o primeiro é não zoar a tampa do vaso.

E o segundo – deixa eu ser cuidadoso nesse tópico – eu gostaria que vocês evitassem os “kits de decoração para banheiro”

E eu entendo que muitas vezes a gente traz o costume da família, da avó, da mãe, das tias… e não é que eu julgue todos esses conjuntos feios – apesar de uma parte significante deles serem feios mesmo.

Eu admiro o trabalho artístico, minha mãe mesmo faz crochê e eu acho incrível a capacidade de transformar um fio, com ajuda de um ferrinho, em algo completamente diferente.

PORÉM, tem dois componentes desses conjuntos que não tem como defender:

O tapetinho que “encaixa” no vaso, e o que “reveste” a tampa do próprio cagador. A não ser que eles sejam lavados cada vez que alguém que mija-de-pé use o banheiro, não dá pra conviver com todo o xixi que respingará neles e ficarão ali, saudando os moradores com um phedô incomparável.

Por sua atenção, obrigado.

Não esqueçam de deixar nos comentários dúvidas que vocês tenham sobre qualquer assunto relacionado a construção e decoração pra eu ir fazendo as matérias.

Não deixe de seguir nossa patroa no instagram como @futilish e euzin como @Tiolelofoz no instagram e no Snapchat.

As fotos utilizadas nos posts são coletadas na internet, e só apareceram aqui porque eu gostei, então, parabéns pra você que fez. Respeito muito seu trabalho e os créditos são seus. Se te incomodar a divulgação aqui, mande um email e eu substituo. BêXos.

 

 

Página 1 de 1112345Última »