Moda
Fashion Emergency
19 abr 2016, 79 comentários

É Falsa ou Não?

Recebi um release que achei BEM interessante de divulgar para vocês!

Seguinte, ontem mesmo estava conversando com uma amiga e ela me contava que tinha visto uma bolsa grifada num brechó, se não me engano era uma Chanel, e ela estava tentada a comprar. Acontece que tinha medo da bolsa ser falsa, pois apesar de ser de brechó, era uma Chanel e bem cara. Imagina desembolsar uma graninha por uma bolsa fake? Não né? Daí falei que eu não compraria, só se conhecesse a pessoa que estava desapegando da bolsa, etc e tal e inclusive comentamos o quanto existe de bolsa falsa por aí. Não estou falando das Luís Vitão ou das Guchi do camelô, mas aquelas réplicas AAA que MUITAS socialites compram no mercado negro e que, como são ricas, ninguém fala que são bolsas falsas. Mas sim, são falsificadas e é super comum. Sei de cada história… mas enfim, o que queria contar é sobre esse mail que recebi contando do serviço do site Etiqueta Única (brechó de luxo online), formado pela ex diretora da Chanel do Brasil e a atual diretora da Dior no Brasil. Elas montaram um Guia de Autenticidade de produtos de luxo e se você, tal como essa minha amiga, tem medo de comprar uma bolsa grifada de segunda mão ou sem ser na loja oficial e medo de levar algo falso, fique atenta nessas dicas.

LOUIS VUITTON

d89ebfb397be6559998b14097d6625e8

Materiais e estampas

  • Couro legítimo – O couro utilizado para fabricação das bolsas Louis Vuitton são de excelente qualidade, apresentando um envelhecimento bem específico com o uso; ele escurece com o tempo!
  • Canvas – Muitas bolsas da Louis Vuitton são fabricadas com um tecido produzido a partir do algodão. O canvas (lona em inglês) passa por diversos processos de tratamento para fortalecer a durabilidade e garantir a impermeabilidade;
  • Mesmo nas peças produzidas com o canvas, alças e acabamentos são apresentados em couro legítimo;
  • Cada peça tem o monograma formando uma estampa, que sempre está alinhada e simétrica. Verifique o encontro das estampas nas costuras e aplicação de bolsos.

 

Metais e fechos

  • Verifique se os fechos e puxadores dos zíperes possuem inscrição com a logomarca;
  • Atente-se ao funcionamento dos zíperes presentes na bolsa. A marca realiza teste com maquinários que abrem e fecham os zíperes cinco mil vezes para garantir o padrão de qualidade do material; (Sei não hein? Comprei uma LV pra dar de presente pra minha mãe, comprada na loja do Cidade Jardim e o fecho era uóoooooo! Eles mesmo mandaram passar vela…)

 

Costura

  • Os pespontos nos produtos da marca são impecáveis e possuem o mesmo número de costuras dos dois lados das alças;

 

Código de autenticidade e etiquetas

  • Os códigos de autenticidade das bolsas Louis Vuitton, presentes no interior dos produtos, possuem letras e números. Podem ser apresentado de diferentes formas: em uma etiqueta interna ou gravado diretamente no forro, seja ele de couro ou outro material;
  • Atualmente, produtos Louis Vuitton são fabricados na França, Estados Unidos, Itália, Espanha e Alemanha. Atente-se à inscrição do local de fabricação e certifique se apresenta um desses países.

 

CHANEL

double-chanel

Materiais

  • As bolsas da Chanel são produzidas com couro de carneiro ou couro caviar;
  • Se encontrar resíduos de cola no couro da bolsa, atenção! As réplicas são coladas, enquanto as originais são todas costuradas;

 

Metais e fechos

  • Modelo 2.55: o fecho é retangular (sem o logotipo da marca) e a alça é uma corrente composta por três elos metálicos entrelaçados;
  • Modelo Flap clássico: possui fecho com a logomarca – dois C’s sobrepostos, e alça de corrente com couro entrelaçado;
  • Logotipo: observe a sobreposição dos C’s no fecho da bolsa. As originais apresentam o C da direita sobre o C da esquerda na parte superior e, na parte inferior, o C da esquerda sobre o C da direita;
  • Na parte de trás do fecho, no interior da bolsa, encontram-se duas palavras: Chanel (à esquerda) e Paris (à direita);

 

Relevos

  • Relevo matelassê: nota-se o encaixe perfeito dos padrões em todos os ângulos – no encontro da aba da bolsa com o corpo, nas laterais e na aplicação de bolsos;

 

Etiqueta Interna

  • Na parte interna da bolsa, a  logomarca da Chanel encontra-se centralizada e gravada em folha de alumínio da cor dos metais;

 

Holograma

  • A etiqueta, o adesivo e o design do holograma variam de acordo com a data de fabricação.As produções mais recentes, a partir do ano 2000, contam com adesivo revestindo a etiqueta. Esse adesivo possui um leve brilho (como purpurina), corte nas transversais e o número de série, que varia entre sete e oito dígitos. Esse número é exatamente o mesmo do cartão de autenticidade que vem acompanhando a bolsa.

 

GUCCI

c724e43e98bfda9cf1e660a30c590fb8

Materiais

  • Couro: todos os produtos da Gucci são fabricados com tiras de couro legítimo;
  • Costuras: os pespontos devem estar alinhados e perfeitos;
  • Ícones impressos no material: os G’s que formam o padrão das peças da Gucci devem estar visíveis e padronizados, e não borrados ou cortados. As bolsas em couro possuem o GG marcado no couro, formando uma estampa, nunca impressos em cima da superfície do produto.

 

Etiquetas e número de autenticidade

  • O número de cada peça da Gucci está na parte de trás da etiqueta interna, o número superior indica o código do modelo da bolsa. Para os modelos atuais, esse número possui 6 dígitos. A logo da Gucci deve ser limpa e precisa, e possuir o inscrito “Made in Italy” embaixo.

 

Metais e fechos

  • Os metais e fechos dos produtos da Gucci devem ser pesados e muito bem feitos, e normalmente possuem a logo da marca inscrita. Os zíperes podem ser feitos tanto em metal quanto em plástico. Se for de metal, eles devem ter o nome da Gucci gravado.

 

Acessórios

  • As embalagens antigas eram pretas e pratas, depois foram trocadas para cor de mel e, agora, as mais recentes possuem tom de marrom escuro.

 

Que tal? Um bom guia para saber diferenciar uma bolsa falsa de uma verdadeira né? A gente nunca sabe quando vai precisar dessas informações…

ComprasComportamento
Becky Bloom Who?, Cotidiano
06 ago 2014, 124 comentários

Comprar Bolsa Grifada No Brasil Vale a Pena???

Dependendo da bolsa, vale a pena sim.

Eu comecei meu investimento na bolsa com uma Louis Vuitton, modelo Speedy tamanho 30 há uns 5 anos. Comprei por telefone na loja do Cidade Jardim em SP já que em BH não existe uma Vitónzinha sequer. Naquela época, já compensava comprar LV no Brasil pois a diferença era pouca e ainda dividia de 3 vezes no cartão, o que ameniza a dor de gastar muito. Depois comprei outra Vuitton, também aqui no Brasil. Ano passado estava passeando no Iguatemi de SP e entrei na Gucci só pra saber os preços e vi que era outra grife que valia a pena comprar aqui, já que a diferença não era tanta e o melhor, a Gucci divide de 5 vezes. Comprei uma bolsa. Semana passada passei por lá de novo e estava com aquela história da bolsa vermelha martelando na minha cabeça… Fiz as contas e novamente, ainda valia a pena comprar no Brasil! Voltei com uma Soho linda e vermelha pra casa.

É mais caro que nos USA? Claro que é. Mas a diferença é pouca e diluída nas parcelas fica menor ainda, nem dói! No caso da LV a diferença é menor ainda. Fiz uma mini apresentação para vocês verem que vale a pena gastar em dilmas e não em obamas em certos casos. Temos que considerar a tax americana (e eu fui boazinha na fórmula, considerei a de Miami que é uma das mais baratas, se for comprar em NY a tax é maior e vai compensar ainda mais comprar no Brasil) e o imposto do cartão de crédito. Se você anda com dólares na mão, talvez a diferença não seja tão tentadora assim, mas levei em conta que eu sempre compro tudo no cartão.

Vejamos.

Slide2 Slide3

(fiz o cálculo só com a Speedy, treinem fazendo as contas pra Neverfull)

Slide1

  • Até o momento percebi que Gucci e Louis Vuitton são as que mais valem a pena comprar por aqui mesmo. Em outras marcas, a diferença é maior, mas não pesquisei muito mais para ter outras comparações. Marcas não tão caras como Coach e Kate Spade ME PARECE que são muito mais caras por aqui e essas ainda compensa comprar fora. 
  • Se formos pensar com carinho, pagar 90 reais a mais por parcela não é nada. A gente gasta isso numa ida boba ao shopping e sem comprar nada que valha a pena. Uma bolsa dessas vai te acompanhar a vida TODA e ainda “agregar valor” ao seu look que pode ser todo de fast fashion. Pra pensar né?
  • VALORES PARA ESTADOS UNIDOS. Na Europa tem que avaliar pois tem o tax refund.
ComportamentoModaCompras
Cotidiano, Fashion News, Shopping Time
19 fev 2014, 202 comentários

Quebrando o Cofrinho…

Você juntou, juntou e juntou dinheiro para comprar algo de grife. Se você não curte ou não se encaixa nesse assunto, sem críticas tá? Tem muita gente que sonha em ter algo grifado e guarda moedinhas durante muito tempo para um belo dia quebrar o cofrinho e matar aquela vontade. Eu mesma já fiz isso. Queria porque queria uma bolsa chique. Na época, meus olhos iam sempre na Louis Vuitton, a grife que inicia quase todo mundo. Daí que aos poucos fui consumindo outras coisas e hoje vou fazer uma lista de alguns itens grifados e clássicos que vão valer cada centavo do seu investimento. Pois já que vai se gastar uma boa grana, que seja num produto realmente bom e que você poderá usar muito muito e muito tempo, fazendo dele uma compra inteligente. Quase que fiz uma compra burra ontem, depois conto.

Bom, a primeira coisa que a mulherada pensa é numa bolsa, não tem jeito. E sejamos realistas, a Louis Vuitton continua sendo a primeira bolsa desejo da maioria das pessoas que sonham em ter algo de grife. Não vamos entrar no questionamento da possível ¨popularização¨ da marca, deixemos isso para outro dia (aliás quero falar disso mesmo, pois na Europa, LV continua sendo vista como algo clássico e tradicional e não como símbolo de status).

Então chegou a hora de quebrar o cofrinho… o que vale a pena comprar??

riquezas1

Bolsa Louis Vuitton. As mais cobiçadas são a Neverfull (que tem três tamanhos e eu fico entre a média e a grande) e a Speedy, minha paixão.Foi minha primeira bolsa, e comprei exatamente igual a da foto, em Damier Ebene (a marrom. A branca com cinza é a Azur) e escolhi o tamanho 30. Preço médio no Brasil da Neverfull M R$ 2780 e a Speedy 30, R$ 2580.

riquezas2

Que tal uma carteira? Pode ser uma Dior, Prada, Gucci… E eu aconselho comprar uma vermelha, essa cor atrai dim dim rsrs. Preço médio na gringa, US$ 600.

Chanel flats via fashion confidential

Uma sapatilha Chanel. O clássico dos clássicos, existe desde 1900 e muito tempo e sempre será um item grifado, de bom gosto e atemporal. Investimento. Preço médio na gringa, US$ 600, mas é um sapato pra vida TODA!

christianlouboutin-pigalle-3080698_bk01_1_1200x1200

Já que estamos falando em sapatos, o meu cofrinho está sendo preparado para um desses aí ó. Um Louboutin Pigalle ou o So Kate (que é mais cavado e LINDO!). Sempre falei que se eu fosse um sapato seria um scarpin preto e nada mais justo que ter um Loubie! Ficaria bem satisfeita… No Brasil ele custa cerca de R$ 1800 e na Europa uns 400 euros.

burberrycasaco

Trench Coat Burberry, outra peça icônica e que sempre, SEMPRE, será útil, necessária e te deixará muito bem arrumada e apresentável. A partir de US$ 800.

carre1

Lenço Hermès! Riqueza imediata com apenas um lenço. Pode ser um look de camiseta branca e jeans rasgado. Use o lenço no pescoço, como turbante, na bolsa ou como cinto e pronto! AAA plus VIP baby. Preço médio na gringa, 500 obamas.

-lancamento-oculos-de-sol-gucci-gg3533s-cvsha-_MLB-F-4084952833_042013

Um BOM óculos de sol! O da foto é Gucci, preço médio na gringa, US$ 300. Esse tem que ter de qualquer jeito, acho até que antes da bolsa.

  • Perceberam que a maioria dos itens são acessórios? São eles que tem o poder de salvar uma roupa mais simples e sem grife nenhuma. Aliás, acho que roupa grifada (quero dizer de grandes marcas) é só para quem pode mesmo gastar com isso. Afinal roupa sai de moda, estraga mais rápido e sempre aparece alguma mais bonita. Nos exemplos acima, são itens emblemáticos e atemporais, super clássicos que vão com qualquer tipo de roupa.
  • Acham que algum item classudo, grifado e ¨agregador de valor¨ (kkkk não resisti) ficou de fora? Qual??
  • Ah, e minha ¨quase¨ compra burra, conto no post de ¨Comprinhas em Londres¨ 😉