ComportamentoCompras
Cotidiano, Shopping Time
10 abr 2018, 59 comentários

A Farsa no Instagram – Parte 2

Mas deu o que falar o primeiro post sobre A Farsa No Instagram hein? Tanto que apareceu assunto até para uma parte 2 e cá estou eu, novamente, mais armada de informação e MAIS REVOLTADA ainda com a cara de pau dos “influenciadores” que montam um perfil baseado na mentira.

Antes de mais nada, queria esclarecer uma coisa. Minha denúncia não é direcionada a ninguém especifico, não é recalque nem inveja, não preciso disso. Não mesmo… Minha denúncia tem a ver com um trabalho que eu faço (e que várias outras pessoas também fazem) HONESTAMENTE e levado MUITO a sério, mas que é desvirtuado e desvalorizado por gente de má índole que quer se dar bem em cima de um “jeitinho” para aparecer mais ou construir uma imagem forte que… não existe.

Deixa eu desenhar, vem comigo (adoro analogias rs):

Pensem em uma pessoa que acorda cedo, se arruma, vai trabalhar, chega no horário, faz seu trabalho direito, cumpre suas responsabilidades, responde seu “chefe”, faz suas tarefas da melhor maneira possível… Tenta conquistar seus clientes um a um, mostrando transparência e conquistando a confiança. Tudo isso com o intuito de garantir sua permanência no emprego, de conseguir quem sabe uma promoção, de ter seu salário conquistado para pagar suas contas e quem sabe comprar um carro, uma casa, sei lá além de obviamente entregar um produto/serviço de qualidade e que corresponderá ao que o cliente deseja, sem enganações.

Daí tem o colega de trabalho, mesmo cargo, mesma empresa, mesmo “chefe”. Ele chega atrasado mas pede para alguém “bater ponto” pra ele antes. Ou nem vai porque tá de ressaca mas diz que tá doente em casa. No trabalho, enrola, finge estar trabalhando, tem suas responsabilidades atrasadas. Mas de alguma maneira, ele forja para seu “chefe” um trabalho bem feito, só a parte de cima trabalhada, um relatório com a capa linda mas cheio de folhas em branco, mostra sua “competência” com um número grande de clientes que ele inventou (ou que enganou prometendo coisas que não consegue entregar) e o que acontece?? O chefe acha lindo, vai lá e promove a pessoa, aumenta o salário.

Injusto não?

Pois bem. As empresas/marcas são os “chefes” dessa turma de influenciadores. O relatório, é conteúdo que produzem. A competência, o retorno gerado. Os clientes, os seguidores, enganados ou conquistados. Simples assim.

Alguém está sendo enganado não é? Tanto as marcas que acreditam num trabalho que não existe, que apenas é “enfeitado”, como os seguidores, que foram forçados a acreditar que aquele serviço era bom.

Affff falei demais, mas foi só a introdução para a bomba que vou jogar agora. No último post, dei algumas dicas de como saber se a pessoa que você segue comprou seguidores ou não. Muita gente me disse que a Luisa Accorsi tinha feito um vídeo falando de um site que mostra exatamente isso: se o perfil é comprado ou não. Bom, na verdade, o tal site não vai te falar claramente, mas só de ler os dados a gente já saca na hora. O tal dedo duro dos fakes se chama Social Blade.

Ó, já aviso… Cuidado que ele vicia.

Pra começo de conversa, ele só funcionou pra mim no Chrome. A interface é bem fácil de trabalhar. Vamos lá, vem comigo desmascarar alguns fakes:

No Chrome, vá em www.socialblade.com

Escolha “investigar” Instagram

Me escolhi para mostrar pra vocês

Os printf são de janeiro, este post está esperando já tem um tempinho… Como podem ver, eu ganho e perco seguidores na mesma proporção. Em dois anos, cresci apenas 10 mil seguidores e tô investigando o motivo. Um dos motivos é provavelmente o uso de algumas # que foram proibidas pelo Instagram há um tempo e eu teria que tirá-las das minhas fotos, mas cadê coragem de checar minhas mais de 7000 fotos para procurar as tais #? Enfim, continuemos com o Social Blade.

No gráfico acima, vocês podem ver meu crescimento desde 2014. Uma curva continua em ascensão. Normal. Crescimento ORGÂNICO, zero compra de seguidores. Lá pra dezembro de 2014 uma queda de poucos seguidores, que foi aquela limpa que o Insta fez e que todo mundo perdeu alguns números. Quem tinha comprado, perdeu MUITOS, algumas contas mais de 50%, quem não tinha comprado, perdeu seguidores inativos e spammers. A revista Glamour fez uma matéria sobre a tal limpeza no Insta, segue o LINK para quem quiser ler. É bem legal.

Agora vamos ver quem compra e quem não compra seguidores? Uma das maneiras mais rápidas e fáceis é comparar perfis. Lá no Social Blade mesmo você pode fazer isso.

Comparei 3 perfis que sei que não compram seguidores: a Lu Ferreira do Chata de Galocha, a Anita Bem Criada e eu, todas de BH porque gosto de valorizar minhas colegas que fazem um trabalho lindo. Claro, a Lu tem muito mais seguidores que a gente e fica lá em cima, mas reparem no formato do gráfico: os 3 perfis são curvas em suave ascensão. Praticamente uma linha crescente sem grandes eventos.

AGORA VEM O TERROR, OLHEM O GRAFICO DE QUEM COMPRA SEGUIDORES:

 

Conseguem ver a diferença no gráfico? Enquanto um crescimento orgânico é uma curva suave e crescente, a curva de quem compra seguidores é cheia de eventos, de picos e altos e baixos!!! Por que disso? Porque cada pico, é um dia de seguidores “comprados”. Um dia compra 2mil, outro 4mil, depois perde 1mil e por aí vai.

Mais uma comparação. POVO QUE COMPRA SEGUIDORES E SE AUTODENOMINA INFLUENCIADOR, CÊS NÃO TEM VERGONHA NA CARA NÃO? Enganam as marcas vendendo um alcance que não existe e enganam os seguidores fingindo credibilidade no que postam!

Aff

Continuemos:

Gente, é bom dar uma entendida nesses números, principalmente marcas ao pesquisar influenciadores para ações: não é normal ganhar 2 mil seguidores num dia, depois perder e perder, e depois ganhar 4 mil, 5 mil seguidores em um único dia. A não ser que o perfil seja SUPER CITADO por alguma mídia de peso (o que não é fácil/comum/recorrente), isso não é um crescimento verdadeiro, ok? É fake, BEM FAKE. 

Quer mais dicas para saber se o “influenciador” tem perfil com informações falsas? Fácil, o mesmo número de curtida em todas as fotos. Sim, porque pode comprar curtidas,  comentários e seguidores.

Gente, uma BOA foto de look dá boas curtidas, uma foto de uma flor, dá menos curtidas. Uma selfie bonita, dá boas curtidas, uma foto de um produto na bancada do banheiro dá menos curtidas. Fotos espontâneas, dão boas curtidas, fotos de PUBLI dão menos curtidas. É uma coisa óbvia! Então reparem: se um perfil tem 4.000 mil curtidas em todas as fotos, seja selfie, de paisagem, de um pedaço de pão, pode saber, são curtidas compradas. O engajamento REAL é variável e vai de acordo ao exibido no Instagram.

Mais dicas para saber se estão comprando curtidas? Clica pra ver quem está curtindo as fotos. Se for aqueles meninos de boné de aba reta, perfis de sacanagem ou esquisitos, de um público nada a ver,  pode saber que tem algo estranho. E percebi que esses perfis que curtem tem geralmente 7.500 seguidores. Perfis montados e fakes. Tipo assim:

É só dar uma olhada nas curtidas e se tiver uma série desses, bingo: compra curtidas também. Podemos chamar isso de engajamento? Esse público vai comprar algo? Acho que não hein… E todos esses prints acima foram de UMA FOTO de uma blogueira com mais de 6 mil curtidas na foto. Nem precisei procurar os fakes, era um atrás do outro mesmo.

Ah, comentários repetidos da mesma pessoa chamando insistentemente de : LINDA, MUSA, DEUSA, VOCÊ ARRASA, IDOLA também indicam que tem treta aí.

Ah, pára né?

Além dessa turminha que ama comprar tudo no Instagram e enche a boca pra falar que é influenciador profissional (sim, tem gente que se denomina assim. Profissional só se for em compra de fakes né?) existe também mais uma maneira de bombar o Instagram de falso engajamento: os grupos de whatsapp. Como assim? Existem grupos de WhatsApp, cheio de “influenciadoras” que combinam de curtir e comentar as fotos das migues para aumentar o engajamento. O convite para esses grupos é mais ou menos assim:

Meu estômago chega a embrulhar. E o de vocês?

Gente, essa farsa saiu até no New York Times! Mais direcionada aos fakes do Twitter, mas no fundo é a MESMA coisa. Quem quiser ler, segue o LINK.

“Todo mundo quer ser popular online. Alguns pagam por isso.” 

Ia citar também alguns casos que recebi sobre lojas/marcas que fecharam com influenciadoras e não tiveram retorno algum. Tipo, nem copo d’agua ganharam. Várias pessoas entraram em contato comigo para me contar casos mas… deixa pra lá né? O recado está dado: para as MARCAS prestarem atenção em quem estão investindo e para VOCÊS abrirem os olhos e saber quem estão seguindo.

  • O que vai acontecer? Vão parar de comprar? Não… não vão. O Instagram vai fazer uma nova limpa e acabar de vez com essa prática? Duvido… A única coisa que eu realmente quero e me importo é com o mercado. Só quero que as marcas valorizem quem faz um trabalho limpo, de verdade e honesto. Que entendam de uma vez por todas que número de seguidores NÃO é garantia de retorno ou indica engajamento. Olhem com calma, analisem, pensem em nichos, em público de verdade e conteúdo. O resto, que continue fake, mas que não queime o trabalho de quem faz bem feito. E se fizer drama, ainda vai ter a parte 3.
ConstanzaComportamento
Cotidiano
20 jan 2018, 174 comentários

A Farsa no Instagram

Quem aí está com saudade da Constanza polêmica? Quem me acompanha há mais tempo sabe o quanto eu adorava por a boca no trombone e detonar o que me viesse na cabeça. Bons tempos… ou não rs. Claro que quando a gente cresce profissionalmente e ganha mais notoriedade, acaba se podando um pouco e foi inevitável que isso acontecesse comigo também. Já não posso mais fazer o Marcas Duvidosas… vai que amanhã me esbarro com a marca em alguma ação ou com alguns dos executivos que estejam trabalhando em outra empresa? Da mesma maneira que também tenho que segurar a língua pra falar das celebridades… Não me esqueço o dia que fui linchada virtualmente pelos fãs da Paula Fernandes que ficaram bem ofendidos quando falei do bom gosto dela (ou a falta dele). Enfim, amadurecimento virtual tá nisso. Fale menos, julgue menos, informe mais. Tamo junto nessa, cheia de dicas de moda, de conversinhas sobre comportamento, de achados de beleza. Vez ou outra uma viagem, uma dica de restaurante, uma dica de filme e vamos levando…

MAS HOJE, só hoje, eu, a pessoa que amadureceu na internet (e talvez tenha ficado meio chata), venho falar justamente sobre um comportamento que me enoja profundamente no mundo virtual: a falsidade exibida no Instagram.

Não estou falando de corpos perfeitos photoshopados (quem nunca tirou uma mancha do rosto, quem nunca passou a roupa num aplicativo ou borrou o fundo da foto para ficar mais postável?), não estou falando de montagens de loucos e loucas que fingem estar em Paris, em NY ou em Dubai (sim isso existe, acreditem), ou de gente que mostra aquela felicidade imensa, casamento perfeito, a casa luxuosa cheia de “amigos”, fotos dirigindo um super carro, a mão cheia de jóias, mas posta a foto, suspira e pensa “ah se fosse isso tudo mesmo…”. Cabe a nós filtrar o que queremos ver e o que se aplica de verdade a nossa realidade caso contrário, vamos achar que nossa vida é uma grande porcaria. E tá longe disso. Fala aqui quem sabe dos dois lados da moeda e sabe bem o que as pessoas são capazes de fazer para ter uma vida virtual mais do que perfeita e invejável.

Mas do que quero falar então? De outro tipo de falsidade que assombra o Instagram: o comércio de likes e seguidores.

Bom, resuminho rápido da minha/nossa vida na internet: comecei o blog láaaaa em 2009, ou seja, este ano são 9 anos de blog. Me denomino “blogueira raiz”, dessas que realmente tem um blog (acho até engraçado falar isso, mas o que tem de “blogueira” que nem tem blog é absurdo), que pensa o dia inteiro sobre o que postar, que tá de olho em tudo o que acontece no mundo pois é daí que vem a inspiração para escrever, que se preocupa com conteúdo e freqüência de postagem, que paga servidor, programadora, domínio e tudo mais. Blogueira raiz mesmo. E vocês, se estão aqui lendo isso, são leitoras raiz. Dessas que realmente procuram informação, que abrem a caixinha de comentários, que COMENTAM (já viram a quantidade de blogs que tem ZERO comentários? Pois é, somos raridade), que depois voltam para ver se teve resposta ao comentário deixado, leitoras que reconhecem outras leitoras, que mandam mail pedindo para participar de alguma tag do BLOG. Isso é um blog. É informação, é conteúdo, é troca de ideias, é praticamente uma comunidade na net, um ponto de encontro, é um www que vai estar SEMPRE na rede enquanto ela durar e cá entre nós, estamos só no começo.

DAÊ que inventaram um aplicativo, bacaninha e tals, para postar fotos. Ok, legal postar foto, que mais? Para mim o Instagram sempre foi algo visual e isso é meio óbvio, porém, quem é de escrita, quem é de passar informação, ficou meio no ar, meio sem saber como lidar com essa ferramenta que pede selfies e não conteúdo. Mas todo mundo entrou nessa e não teve jeito, lá fomos nós. Agora falo por mim, o Futilish nunca foi um blog sobre MINHA PESSOA, tanto é que nem o nome fala de mim (imagina, Blog da Cony… nada a ver rsrsr), sempre foi mais uma revista eletrônica com participação direta dos leitores, quase um fórum. Mas o povo gosta de ver a gente né, então topei fazer foto de look do dia de vez em quando, selfies e postar no Instagram.

Quem não lida bem com escrita, quem não tem paciência para pesquisar assuntos para alimentar um blog, ou quem apenas quer aparecer se deu bem com a chegada do Instagram. Tudo bem! Tem espaço para todo mundo! Mas aí começou a sacanagem… o Instagram começou a crescer muito e surgiu a competição de quem tem mais curtidas, mais seguidores, mais notoriedade, mais fama.

Quem vende publieditoriais nos blogs, que tem aquele público fiel, todinho de verdade que clica no link  para saber mais sobre o produto, que lê resenha, que procura saber mais como usar/vestir, foi praticamente esmagado por quem faz a foto linda, montada, tratada e posta no Insta. Ok, cada um com sua ferramenta poderosa, mas O QUE NINGUÉM ESPERAVA era que o Instagram permitisse a compra se seguidores e likes o que tornou a visibilidade dos perfis injusta e atrapalhou a credibilidade de quem trabalha sério.

Sim, aquele perfil cheio de seguidores, cheio de curtidas, pode ser uma grande farsa.

Naturalmente, como o Insta se tornou o app do momento, sobressai quem tem mais seguidores. Agora pensa comigo: vamos supor que tenho uma marca, quero anunciar meu produto, o Instagram tá bombando, vou lá contratar uma influenciadora para fazer minha divulgacão. O que vou olhar primeiro? Quanto seguidores ela tem, afinal aquele é o público que vai ver meu produto, certo? Certo. Só que muitas “influenciadoras” (espertinhas ou de má fé mesmo), para conseguir fechar ações e ganhar dinheiro, deram força e espaço a esse comércio de seguidores. Várias bombaram seus perfis com seguidores falsos, comentários e like comprados (até isso)!!!

O cliente vê aquele super número, se empolga, paga a publicidade e quase não tem retorno, isso se tiver algum, pois o engajamento é baixíssimo. A “influenciadora do perfil grande” vai vender pra quem? Pro indiano que curte a foto? Pro chinês? Pro perfil fake que comenta “linda poderosa maravilhosa” repetidamente? Não, não vai. E pior, tem aquelas que compram um pacote enorme de curtidas para fotos de publicidade, daí o cliente vê e acha lindo aquele monte de gente curtindo o produto dele… mal sabe ele que é tudo falso. Acho desonesto.

E é tá fácil saber quem compra, vamos lá que te ensino a detectar isso:

  • perfil com muito seguidor e pouco comentário
  • perfil com muito seguidor e pouco like
  • comentários de gringos (chinês, indiano, russo, o que for)
  • comentários repetidos do mesmo perfil
  • perfil que publica uma foto e tem poucos likes no início e de repente tem milhares
  • perfis que crescem muito rapidamente 

 

Com esses pontos, vocês conseguem avaliar e suspeitar quem compra seguidores e quem não. E gente, isso é MUITO comum viu? É o que mais tem, infelizmente! Semana passada foi ao ar um vídeo que fiz com uma blogueira (raiz) daqui de BH, a Ana Leticia do Anita Bem Criada que tem a mesma revolta que a minha, onde falamos sobre isso. A gente se esforça para manter nosso www ativo e cheio de conteúdo, nos orgulhamos de ter um numero ok de seguidores no Instagram TODOS REAIS (conquistados um a um), mantemos os perfis “puros” sem compra de um likezinho sequer, prezamos pelo engajamento, pelo conteúdo, pela interação e pela VERDADE do que mostramos na internet. Não consigo entender como algumas pessoas conseguem trabalhar em cima de números falsos e sem engajamento e vender essa imagem. Para mim, isso é mais do que enganar o píblico e os clientes, é desonestidade. Desonestidade no mundo virtual.

Sei que este post vai deixar muita gente com raiva, muita gente com medo, muita gente indignada. Mas é só observar. Tracem o perfil de quem vocês seguem. Pesquisem o trabalho dessa pessoa, é fácil saber quem é de verdade e quem é de mentira. Sei também que muitas influenciadoras estão comigo, batalhando seguidor por seguidor, tentando crescer e trabalhar com honestidade, com a verdade e se sentem prejudicadas por quem alimenta o mercado negro da compra de seguidores. A vocês só tenho o meu agradecimento e os parabéns por não se submeterem a esse submundo.

E tem uns casos engraçados viu… Um tempo atrás, o Instagram tentou fazer uma limpa de seguidores fakes e contas inativas. Uma GALERA perdeu seguidores, inclusive eu, mas de contas que não eram mais usadas, então no meu caso, perdi pouco. Mas teve gente… que perdeu mais da metade da conta. Teve um caso em especial que eu não acreditei na cara de pau da pessoa. Ela tinha um insta com uns 200 mil seguidores, coisa assim, não lembro direito. Depois dessa limpa, ela perdeu MUITOS, ficou com tipo 30 mil seguidores! Sabe o que ela fez? Forjou um ataque hacker e ficou pedindo pras pessoas torcerem para ela conseguir a conta dela de volta, até chorou, falou que tinha sido invadida, tinham mudado até o perfil dela rsrsrs. ÇEY. Era tudo comprado. Bom, não demorou muito para ela ter a sua conta, fake, de volta. Como pode né? A cara não queima não? Como também teve outras que falaram que não eram elas que cuidavam do Insta, então não sabiam de nada. AHAM! Senta lá. E MAIS! “Influenciadora” que faz festa pra comemorar 100 mil, 200 mil, 300 mil seguidores FAKES! E ainda têm a audácia de fazer a festa com patrocínios e jabás. Em cima de uma mentira. COMO PODE GZUIS!

Ah, e é bom lembrar que o Instagram é apenas um aplicativo. Um dia vai aparecer outro mais legal, outro melhor, e aí? Quem fez “carreira” fake no instagram vai fazer o que? Por isso sempre digo: vai sobreviver na internet quem tem um domínio próprio, o alimenta frequentemente, trabalha sério, com comprometimento e não vende sua credibilidade. O resto? Ah, o resto passa. Some. É esquecido. E não vai ter like de indiano que vai limpar sua imagem de “influenciadora” de mentira.

PS – Sempre recebo mails me oferendo seguidores no Instagram, vou mostrar alguns para vocês verem como isso funciona:

“Oi! Tudo bem? Me chamo XXXX e acabei de abrir uma agência focada em performance e conteúdo, depois de ter trabalhado muito tempo com assessoria de imprensa com foco em moda e digital influencers.

Gostaria de apresentar um produto novo, de engajamento no Instagram. Vi seu Instagram há um tempo e acredito que esse software tem bastante potencial para fazer o seu trabalho ganhar maior visibilidade. 

Ele tem um preço super acessível (R$250,00) e gera cerca de 4.000 seguidores reais por mês. Tem mais infos sobre ele na apresentação e alguns cases de sucesso.

Disponibilizo 3 dias gratuitos de teste! 

Qualquer dúvida, pode me adicionar no whatsapp ou perguntar por aqui. “

 

“Bom dia! Tudo bom? Somos da XXXXXXX, a maior distribuidora de marketing e popularidade para as mídias sociais do Brasil. Estivemos observando o seu perfil e percebemos o grande talento que você tem, por isso gostaríamos de te ajudar! Somos capazes de aumentar ainda mais o número de seguidores reais e brasileiros que você tem, inclusive aumentar o número de curtidas em suas fotos, comentários e até mesmo as visualizações de seus vídeos. Além do Instagram, também oferecemos diversos serviços para Facebook, Youtube, Blogs e muitas outras plataformas. Você tem interesse?”

 

Oi. Bom dia, tudo bem? 

Meu nome é XXXX da XXXX Brasil, trabalhamos com marketing para Instagram.  Eu vi seu perfil no insta, percebi que você posta bastante coisa e deve gastar bastante tempo interagindo, né?  Bom, você sabe que curtidas em suas fotos é muito importante para a popularidade do perfil e principalmente para atrair novos seguidores. Por isso gostaria de oferecer ajuda para aumentar as curtidas em suas novas fotos. 🙂  Nossa empresa possui um plano que uma vez ativo, todas as novas fotos e videos que você postar receberão dentro de alguns minutos a quantidade de curtidas que você quiser, sem precisar seguir ninguém, ou fazer qualquer tipo de propaganda. É o mesmo sistema que vários famosos já usam pra bombar os perfis. 

O que acha?  Achei que seria interessante para você. 🙂  Fico aguardando sua resposta, tá?”

Detalhes do Produto

Preço: R$ 2,00 por cada 100 seguidores.
Quantidade Mínima: 100 seguidores.
Quantidade Máxima: 20.000 seguidores por perfil.
Prazo de Entrega: Início em até 5 minutos após a confirmação automática do pagamento.

Garantia:
Garantimos a entrega do seu pedido com total segurança, rapidez e sigilo absoluto. 
Por se tratarem de seguidores reais, uma pequena parte dos nossos seguidores pode deixar de seguir o seu perfil. Caso isso ocorra em até 30 dias após a compra nós iremos efetuar a reposição de forma automática.

Observações:
1) Aceitamos apenas quantidade múltiplas de 100. Por exemplo: 100, 200, 500, 1300 […].
2) O seu perfil não pode estar como privado.
3) Caso após o início da entrega você coloque o perfil como privado, a entrega não será finalizada.
4) Para comprar novamente é necessário que você aguarde a entrega anterior ser finalizada.”

R$ 49. No Mercado Livre. Tá assim.

  • Link com o video que eu e a Ana Leticia fizemos e falamos sobre isso AQUI.
  • Materia da Glamour sobre a “limpa” do Instagram e a compra de seguidores AQUI 
  • Meu Instagram tá “bugado” em 104 mil seguidores. Isso já deve ter uns dois anos hahahaha, não cresce nada. Quando cresce um pouco, perco o mesmo tanto em pouco dias. Acho que tem algo errado, mas enfim, são todos os seguidores de verdade, crescimento 100% orgânico e deixo eles lá quietinhos, desse jeito mesmo. Prefiro assim.
  • Agora vocês, me contem… Sabiam disso? O que acham???
Compras
Shopping Time
01 fev 2016, 67 comentários

Lojas de Instagram!

Quem tem Instagram deve ter percebido a quantidade de lojinhas que existe por lá! São lojas que vendem de tudo: maquiagens, sapatos, roupas, acessórios, semi jóias…

A maioria vende as mesmas coisas, os mesmos produtos, sejamos sinceras, mas dá para filtrar e achar coisas diferentes também. Ontem postei no meu Insta (me segue né? @futilish) um vestido super fofo que comprei na promo de uma loja aqui de BH, que obviamente, também tem sua versão virtual no Instagram. Ah, e o atendimento da maioria é via Whatsapp. Imagino a loucura quando aparece um desejo novo e todo mundo fica querendo a tal coisa. Direto aparecem novas trends, diria eu, micro tendências, onde essas lojinhas apostam a vida e torcem para ser a escolhida da vez. E outra, eu que tenho saído um bocado e sempre reparo no que a mulherada está usando nas baladas, já vi inúmeras vezes essas roupas de instagram dando pinta por aí. Ahhhh, aquele vestido que eu tava querendo… De qual loja será? Pode ser de qualquer uma. Algumas peças são realmente lindas, outras, a maior roubada. Aconteceu com um longo azul com um decote lindo nas costas, de malha, que na modelo do Instagram era a perfeição. Quaaaaase comprei, mas estava tão na dúvida que fiquei pensando um tempo (a dúvida era no comprimento. Como sou alta, estava com medo dele ficar curto, ainda mais por ser anunciado como tamanho único). Por coincidência, vi uma menina usando o tal vestido numa festa em BH e achei ele pavoroso ao vivo. Malha ruim e costuras tortas. Obviamente desisti dele. Por isso, ontem, perguntei no meu Insta quais lojinhas são bacanas de seguir e comprar. E tá aqui, tudo pra vocês! Ah e também vou mostrar algumas que sigo ok?

(Obs: peguei as fotos do Insta de cada loja, duas fotos lado a lado do que eu mais achei bacana!)

a adoroisla a antidote a batikstorebrasil a bless online a blessedatelie a closet a coisasdlulu a emporionm a estacaostore a fashionclosetdream a hausofhoe a itstoreonline a jeannine arnaut a jepuziolsemijoias a larissalavor a lemore a lojatips a lojinha a lotus a lucky a marreonline a mbcalcados a minhapitanga a pitangawear a teetothink a ummeiadois a usoelite adorofarra a

a bellaalvares

Para terminar, eu na minha produção de ontem.

  • Deu trabalho este post viu? Eita, até suei. Se alguém quiser indicar mais alguma loja de Instagram, fala aí nos comentários!