04
Feb 2018
Mi tienda, su tienda – Lelo Design
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olá Fufulândia, turupom?

Esse final de semana eu tive uma viagem meio desprogramada e como fiquei sem tempo para me dedicar às pesquisas que esta coluna necessitam, resolvi linkar com um alguns emails que foram corriqueiros nos últimos dias.

Quando lancei a loja online, eu usa uma plataforma que além de cara, não era lá muito eficiente. Eu acabava resolvendo tudo por email. então essa semana duas pessoas me perguntaram sobre os produtos que eu desenho e o fato é que eu ainda tenho a loja online, mas eu não me dediquei a divulgar.

Atualmente eu vendo bem aqui na região, mas sempre ao vivo mesmo. Meus bebês estão disponíveis na loja Trama Ateliê na R. Bartolomeu de Gusmão, 920 WhatsApp: +55 45 991418262.

E para as Fufus que perguntaram, a loja nova é no Enjoei, um site muito fofuxo que já teve a brilhante participação da nossa dyva Cony.

Já que eu resolvi contar pra vocês aqui, eu fiz um mimo =D baixei o preço de todas as capas de almofada entre 8 e 15%.

Espero que gostem e que me encham de ideias aqui nos comentários para incrementar a Lelo Design.

E por hoje é só little people!

Desculpe a pressa, mas fui ver vovó, e acabei demorando mais do que o esperado.

E amanhã é niver do mozão, então vamos emanar boas energias pra todos que nasceram em 05/02 ?

Agora corre lá seguir a patroa mais maravilhosa que temos no instagram @futilish.

Beijo!

 

28
Jan 2018
Mi Casa, su casa – Paginação
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olá Fufulândia!

Antes de vocês me apedrejarem, deixa eu contar o porque de eu não ter escrito semana passada: O post da Cony sobre a “Farsa do Instagram” que eu vejo como má fé de influenciadores, é muito importante!

E eu queria muito que ela ficasse mais tempo no topo e que fosse vista pelo máximo de pessoas possível. Se você não leu, te convido a clicar AQUI.

Quem me lê aqui a mais tempo sabe que eu detesto o Instagram, acho uma rede de merda que só serve pra deixar as pessoas com uma visão própria distorcida e frustradas pelo “ideal de vida” que se cultua (inalcançável para 90% dos humanos) .

Sem contar naquelas sobrancelhas ridículas, feitas com carvão do inferno e baba do capiroto.

Isso não é sobrancelha jent, isso é chifre.

E eu não estou falando de uma ajudinha pra definir o desenho, corrigir uma falha, no caso de quem tem pelinhos muito claros e precisam dar uma realçada

Eu me refiro a arcos que um rosto naturalmente não tem. Uma das minhas melhores amigas desenha um arco tão acentuado que parece que ela foi fisgada pela nuca com um anzol e tá sendo puxada para trás constantemente, deformando a cara inteira.  Fica assim: ^^

Enfim. Vamos trabalhar? Esse post é complementar ao do banheiro de mamys, porque é o passo seguinte. Depois de escolher um ou dois “conjuntos” de revestimentos, a gente lá no escritório parte para a Paginação.

Paginar, tanto piso quanto parede, nada mais é do que definir onde vai o que.

Geralmente, assim como mostrei no post anterior, escolhemos 1 piso, 1 revestimento de parede geral e 1 de detalhe.

Lá na NEST Interiores, temos usado um recurso (em banheiros menores) que é pouco comum, mas que os clientes tem gostado muito, que é subir o revestimento do piso na parede cerca de 40 ou 50 cm procuramos fazer com uma peça inteira, para não ter muito recorte. Depois fazendo a transição entre o revestimento de piso e o da parede, incluímos um filete metálico, bem bling. Para explicar para pessoas que não são acostumados a decorar e construir, preferimos fazer imagens mais simples em banheiros, para que fique nítido onde são as divisões das peças. Vamos ver em um projeto como fica:

Neste caso acima, um ambiente que tem o tamanho bem padrão de apartamento, em torno de 1,20 x 240m, partimos para um atmosfera neutra. Um porcelanato branco com relevo dentro do box, o piso subindo uma peça (cerca de 53cm na parede) a linha do filete metálico que tem 10mm (também existem outras espessuras) e o revestimento geral (amamos o Kassos da Itagress (30x60cm retificado) que tem as cores lindas, lisas e neutras: branco, bege e cinza).

Verifiquem que o piso e a peça igual na parede seguem a mesma linha de rejunte, já acima do filete ela pode mudar de local, pois geralmente piso e revestimento tem dimensões diferentes.

Ai você que tem T.O.C. já dá uma bugada. Contudo Fufu, a culpa não é minha. Os fabricantes, mesmo dentro da mesma marca, dificilmente tem a mesma dimensão para os dois usos.

Então se você quiser ter uma mesma linha, vai ser necessário usar o mesmo produto de piso na parede. Isso não é um problema, porém o contrário é mais difícil.

O produto indicado para piso de áreas molhadas costumam ser um pouco mais texturizados pois não é seguro usar algo liso no chão do banheiro por exemplo. Então sempre prefira usar piso na parede e não o revestimento de parede no chão.

Neste caso para não parecer que seu banheiro foi feito com resto de obra, ou com material de promoção, tente encontrar o mesmo modelo de piso em dois acabamentos, assim você aplica o acetinado (fosco) no chão e o polido (brilhoso) nas paredes. Essa sutil mudança faz toda a diferença.

Agora, por que é legal fazer essa função toda de paginar as coisas no 3D e escolher onde vai ficar o bendito do rejunte?

Porque assim você fica sabendo exatamente quantas peças será necessário comprar. Ainda assim aconselha-se comprar 10 ou 15% a mais, pois na hora de recortes pode haver perdas, e não pode misturar lotes de fabricação distintos.

Depois que estamos felizes com a posição das coisas, já desenhamos os detalhes que servem para quantificar e para indicar para o instalador como fazer o assentamento.

Cada cor indica um tipo diferente de produto, e onde ele será usado.

Aqui no calcanhar do Brésil, as vezes ainda vamos no local e montamos no chão, quando é algo muito especial. Ia mostrar uma paginação magnífica de espinha de peixe que minha sócia fez na obra essa semana com um revestimento maravilhoso, mas ela fez Insta-lixo-stories, e adivinha? Venceu, não tem mais como ver. Quando ficar pronto eu posto no @NestInteriores #chatiado

A paginação é feita para o piso do resto da casa também, não somente as áreas molhadas. Mudando o formato de instalação você pode ter melhor aproveitamento. Esse é um serviço que a gente faz muito online, muita gente que me lê aqui já me contratou pra esse trabalho. #ilovemyjob

E por hoje é só pessoal!

Sigam a patroa deusa no Instagram @futilish, ontem teve live de maquiagem, muito delícia.

E eu estou bastante ativo no SnapChat ultimamente, é @tiolelofoz.

#Bença!

 

 

 

 

14
Jan 2018
Mi casa, su casa – A loura do Banheiro! Parte 1
Decoração, Mi Casa Su Casa

Fufulândia!

Alguém mais lembra dessa lenda urbana da década de 90?

Me acuerdo que geral tinha medo da tal loura. Enfim, #velhidades.

Quero começar o ano pagando os débitos, então vamos falar de… Banheiro da mãe.

CRENDEUSPAI!

Eu vivo de obra e sempre que fazemos uma reforma onde a pessoa vai continuar morando no local avisamos que é sofrido. E o motivo é simples:

Como vocês leram aqui: http://www.futilish.com/2017/08/mi-casa-su-casa-quanto-tempo-dura/

O revestimento do WC de minha mãe cometeu suicídio e se jogou da parede.

E eu comecei uma saga para reformá-lo às pressas e sem dinheiro.

Porque nóy que é assalariado, não temos um fundo de emergência. Aqueles ideais 6 meses de custo de vida guardadinhos numa aplicação rendendo para nos salvar quando algo inesperado acontecer na minha vida, não existem.

Então o que eu queria, gastar no máximo R$ 1.500,00 dinheiros em mão de obra, porque o resto a gente compra no roxinho e parcela. O foco era não gastar mais de R$ 5.000,00 …

Iniciei com os orçamentos  de mão de obra, umas indicações de conhecidos e talz.

Primeiro orçamento: R$ 2.500,00

Segundo orçamento: R$ 2.300,00

Dae bateu as palpitação né. Já posteguei as ideias, porque eu ia precisar juntar mais rúpias para poder pagar a mão de obra.

AÍ que mamys surgiu com a indicação do meu tio, de um desses moço que faz tudo, que estava terminando um trabalho de pintura na casa dele.

Pedi pro rapaz vir pra conversar e joguei aquele papo: ” Depois, quando eu terminar de pagar esse, quero fazer o outro também, então  capricha no precinho…”

Foi quando ele disse: “Vamos fazer os dois então, aí eu te faço um preço melhor.”

Huuuuuum… Brasileiro que sou, já pedi quanto custaria um, e quanto custaria dois.

“Se o senhor fizer dois, eu faço por R$ 1.000,00 se quiser só um, R$ 600,00”

Nesta hora eu escutei aquele carrapato que surgiu atrás da minha orelha e disse:

“Muito barato para ser bom.”

Eu foquei no preço bom e disse, vamos fazer logo os dois então!

Aí convidei mamys para ir escolher os revestimentos e ouvi um: Vai você e escolhe.

Gostaria de pedir que você que está me lendo, para que grave essa informação.

O fato é que, se antes eu tinha 5000 dinheiros para gastar em um banheiro, agora eu precisava gastar no máximo R$ 5.000,00 no material para dois ambientes, por motivos de: Limite disponível no cartão de crédito.

Corri lá na Panorama e grudei na especialista em revestimentos, a Jenyfer e começamos a missão.

Logo de cara eu resolvi fazer os dois banheiros iguais, porque em um imóvel de 75 metros eu acho válido manter a unidade de materiais.

E no escritório, depois da entrevista com o cliente a gente costuma selecionar 3 ou 4 modelos de revestimentos, mesmo sem saber onde vamos aplicá-los. Seriam:

Piso,

Detalhe de parede (as vezes são 2)

Parede geral.

Como eu estava SEM limitações de cores, e o banheiro original era inteiro branco:

Eu gostaria de mudar um pouco, mas sem fazer nada radical.

Montei dois conjuntos, um bege…

Lembrando que o orçamento era determinante, então eu fui em busca de revestimentos numa faixa de preço média.

Nem R$ 19,90 o metro quadrado, muito menos R$ 435,00 a peça.

E uma outra opção em branco e cinza:

Os preços estavam na mesma média, o detalhe da parede que era um pouco mais caro. Mas como detalhe é algo que vai em pequenas áreas, vale a pena pegar um mais bonitão.

Acabei não mandando foto para D. Necka (a.k.a. Mãe) apenas perguntei: Bege ou branco e cinza? e ela optou por branco e cinza.

WE HAVE A WINNER!

Entretanto muitos outros itens são necessários.

Ralo, torneira, cuba, acessórios porta toalha, vaso sanitário, caixa acoplada…

Escolhi um ralo com grelha (que fecha) porque evita a subida de insetos, caso sua região tenha esse tipo de problema. Eu tenho pavor de aranha então sempre uso esse.

Cuba é um item que é limitado pelo espaço que temos para colocar o móvel.

Aqui no Rufini 13A, a bancada fica com no máximo 65cm de largura, então eu queria algo pequeno, pra sobrar bancada nas laterais. Optei pela Deca L.41:

Além do preço amigo de R$ 69,90, ela tem 36cm de diâmetro, e apenas 31cm de corte na pedra, o que deixa livre pelo menos 17cm nas laterais.

Um cuidado muito importante é que a torneira seja compatível com a Cuba. Escolhi uma de bica média (pescoçuda) que é ótima para lavar as patas, a fuça e cuspir aquele monte de pasta de dente sem medo de errar o alvo.

Ela é da Perflex, uma marca intermediária, com uma boa garantia e R$ 89,00 é justo por uma boa torneira.

Adoro que o acionador dela é 3/4 de volta em forma de alavanca, então se você estiver com a mão molhada, consegue abrir e fechar sem sofrimento.

Tendo escolhido a torneira, é a vez de combinar os acessórios. Um que custa CARO PRA BURRO, é a duchinha higiênica:

Sério, 150 Temers por ela é algo que dói meu coração. E esse é um dos modelos mais baratos. Muitas vezes chegamos a trocar o modelo da torneira por causa da ducha, e ainda economiza-se 300-350 reais.

Sobre o cagadô, que eu expliquei como escolher um AQUI, optei pelo mais barato, yet menos feio, de 449,00.

E comprei a tampinha com amortecimento de 140 dinheiros, que até hoje me revolta.

Quanta coxinha de catupiry dá pra comer com esse dinheirão!

Eu lembro (mensalmente) que toda essa compra, para os dois banheiros, totalizou uns R$ 4.450,00

Contudo, tem um item que eu ia precisar, que é um filete metálico, que a gente usa MUITO nos nossos projetos, porque ele transforma o ambiente em algo extraordinário.

Como fazemos transições de pisos e de diferentes revestimentos com frequência, esse filete além de enobrecer faz com que o rejunte não fique desencontrado ou, quando necessário, a mudança de cor de rejunte seja discreta.

Só na próxima parte do diário é que será mais fácil de explicar. Porém o que eu não contava é que esse filete seria um regaço no orçamento. O que eu gostei MESMO, custava R$ 1.218,00 que era uma barra cromada de 7mm com 250cm de comprimento.

Acabei optando por uma mais simples, de 15mm de largura e 100cm de comprimento, ou seja, tem várias interrupções, mas custou “apenas” R$ 585,00.

No próximo capítulo, veremos a paginação, que é o modo que os revestimentos serão aplicados, a quebradeira toda e a colocação propriamente.

Quem viver, verá!

Beijo grande, não esqueçam de ver minha patroa divando no Instagran @Futilish e de comentar suas experiências aqui pra gente.

assilelo

 

Página 4 de 33« Primeira23456Última »