09
Mar 2018
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Feliz Dia da Mulher migas!!! Um tico atrasada mas… todo dia é nosso dia! Hoje o CQETE está um pouco tenso, principalmente pelo último caso e peço a ajuda de vocês. Por favor sejam solidárias e sem julgamentos, confio em vocês hein!

ERRATA – Desisti de publicar o último caso, e troquei o Chora. Quem quiser saber o motivo, pode ver nos Stories do Instagram.

Chora 01 – Dercy

Oi Cony, meu Chora foge um pouco do que tenho lido aqui na coluna.

Sempre fui uma criança com poucos amigos, brigona (metia a porrada e tudo), melhorei um pouco nesse sentido mas na essência sou a mesma, puro estresse.

Tenho 20 anos e NÃO tenho amigos, me afastei de todos durante a adolescência, os achava muito “pra frente”, as meninas só falando em sexo, só saindo pra balada e eu achava tudo um saco. Depois dessas amigas de infância que não fazem mais parte da minha vida, fiz diversos colegas, pessoas com quem conversava, ria, desabafava, mas que acabava perdendo contato em algum momento (pois saíram da turma, do colégio, nos formamos etc). Hoje tenho esse mesmo tipo de coleguismo na faculdade, os adoro mas não é como se eu contasse com eles pra nada. Sinto falta disso e não sei o que fazer, não consigo me conectar ou me aproximar de ninguém, tô sempre brigando com as pessoas (brigas que duram poucos minutos) e eventualmente fico com ranço. SIM, sei que o problema SOU EU, só não sei o que fazer.

Outra problema, que talvez seja até mais preocupante, NUNCA me relacionei com ninguém. Nunca consegui beijar ninguém, o máximo foi um selinho aos 12 anos. Nessa idade sofri muita pressão daquelas amigas que só falavam em sexo e acabei me fechando ainda mais, tanto pra elas quanto pros garotos. Tenho dificuldade em ficar com o rosto perto do de alguém, só de um boy chegar pra falar perto já fico nervosa. Não sou lésbica, sinto atração por desconhecidos na rua haha

Faz uns 5 anos que não me apaixono por ninguém, ZERO interesse, não acho nenhum boy que conheço atraente e não vou a lugares em que estejam (festas, bares) pois não curto o ambiente de tumulto e azaração (já tentei ir nas festas da facu mas é um porre. Então… só fico a fim de boys desconhecidos que passam no meu lado e esse lado da minha vida morre aí.

Fico o dia todo (estou de férias) em frente ao PC assistindo mil séries E AMO!!!! Não tenho a menor vontade de sair, já pensei que pudesse ser depressão, mas poxa, sinto tanto prazer em ficar no quarto vendo minhas sériesinhas que não sei se descarto essa opção kkk As séries acabam suprindo minhas necessidades sociais e românticas.

BUT, ao mesmo tempo fico preocupada com essas minhas características, enquanto vivo assim me sinto bem, porém se paro pra pensar no que estou vivendo me pergunto se pra sempre vou permanecer nesse estado imutável, pois fora ter entrado na faculdade, parece que estou no mesmo lugar que estava aos 15 anos de idade. Não evolui? Não cresci? Tem algo de errado comigo?

Uia tenso, mas parabéns pelo portugues, tudo muito bem escrito e explicado rsrsrsrs Além disso, parabéns pela consciência e conseguir enxergar que realmente tem alguma coisa errada com você! Na verdade nem sei falar se é errado, mas é algo diferente. Já pensou que você pode ser uma nerd? Olha o que a Wikipedia diz:

Nerd é um conceito sociológico moderno que por vezes é descrito como uma tribo urbana, muito embora possua características gerais mais imprecisas do que a maioria delas, e embora também não preceda à autoidentificação. Em termos gerais, o nerd é uma pessoa vista como excessivamente intelectual, obsessiva por assuntos que a maioria das pessoas não se interessa, e com falta de habilidades sociais fora do meio nerd. Tal pessoa pode gastar quantidades excessivas de tempo em atividades impopulares, pouco conhecidas ou não, que geralmente são altamente técnicas, abstratas ou relacionadas a tópicos de ficção ou fantasia, com exclusão de atividades mais comuns. Além disso, muitos chamados nerds são descritos como sendo tímidos, excêntricos, pedantes. Atualmente o termo nerd vem sendo usado por determinados grupos relacionados a interesses específicos como forma de se identificarem.

Como você diz, é uma viciada em séries em trocou sua vida “normal” por isso! Deixa eu te contar um caso? Conheço uma moça que era VICIADA em Lost, aquela série. mas viciada MESMO. Ela participava de grupos na internet para discutir a série e um belo dia ela encontrou um cara que era igual ela, participava também desses grupos e tinham os mesmos gostos. Preciso contar o final da historia? Eles se casaram e são felizes até hoje. Fora isso, acho que uma terapia iria bem, mas pense que talvez você só esteja frequentando a turma errada.

Chora 02 – Aracy

Olá Cony! Estou em um relacionamento há 2 anos, uma pessoa trabalhadora, educada, minha família o adora e eu o amo. Nos damos muito bem e somos felizes.  Mas… Ele mora em uma cidade bem pequena do interior e eu moro em uma cidade ao lado, só que muito maior. Por ele morar em uma cidade pequena ele tem ‘manias de gente que mora em cidade pequena’. Não tem o que fazer a noite? Eles vão pra praça, ficam sentados em algum barzinho (daqueles bem butequinho mesmo), os amigos se reúnem na calçada para conversar e etc… Isso me incomoda e muito! Todos os dias, seg-sexta ele tem a mesma rotina: chega do trabalho, toma banho, come alguma coisa, vai pro Bar, depois na casa de algum amigo e volta pra casa todos os dias depois das 23. Ele fica o tempo todo comigo no whatsapp mas mesmo assim me sinto no direito de ficar brava, nervosa e por vezes faço a doida. Conversamos inumeras vezes e expliquei que o problema não é ele sair em si, o problema é ele sair todos os dias e ainda voltar tarde. E o que ele diz? Que cidade pequena é assim, que eu quero prende-lo dentro de casa, que não tem motivo pro meu show porque ele não esta fazendo nada de mais e que a vida dele sempre foi essa e que eu tenho que entender que somos diferentes e moramos em lugares com ‘manias’ diferentes. Expliquei que ele pode sair, mas não todos os dias e ele não aceita! Ele disse que vai sair sim e não vai ficar preso dentro de casa. Eu chego do trabalho e quero minha casa, minha cama. Mas já que falar com ele não adiantou, resolvi agir. Todos os dias invento alguma coisa: digo pra ele que fui fazer caminhada, que vou ao shopping passear e vivo na casa de qualquer amiga, TUDO IMAGINÁRIO pois na verdade estou em casa vendo netflix.  A que ponto meu relacionamento chegou! Tenho que inventar coisas pro namorado entender que sair todos os dias não é legal! Ele está odiando a ideia e eu estou adorando que ele odeie rsrs… Estou muito errada?

Amiga, muda pra cidade dele então ou vai visitar ele duas vezes por semana pra ver se esta tudo ok! Tá errada tamanha desconfiança, tá errado inventar histórias para “dar o troco”, tá errado estar com uma pessoa que você não gosta da forma como ela vive! Você diz que é um cara trabalhador, educado, sua família ama ele, se dão bem, são felizes… Agora o cara gostar de ir pra PRACINHA todo dia depois do trabalho é errado só porque você não faz o mesmo na sua cidade?? Ou seja, se você fizesse o mesmo estaria tudo ok? Quem tem que entender que sair todos os dias não é legal é ele, se ele for mudar isso, será por ele. Ninguém muda por ninguém, e se mudar, a essência continua lá e um dia virá a tona. Deixa ele ser do jeito que ele é, e você se pergunte se vai aceitar ou não. Mudar os outros a força é ativar uma bomba relógio e pode por a perder muita coisa boa. E quanto mais você falar para ele não sair, MAIS ele vai querer sair. Pense se o que te incomoda são as saídas, até então, inofensivas dele ou se realmente você desconfia de algo mais e aí sim ter motivos reais pro seu show.

Chora 03 – Elke

Oi Cony, boa tarde td bem?

Serei mais uma a dizer que amo seu blog, você já me ajudou muito. Quando tive depressão pós-parto em 2013  li seu blog inteiro todas as matérias. Eu sempre escrevo meu choras e deleto.

Bom hoje decide ir até o final. Meu choras é de relacionamento. Fui casada há 10 anos não tive filhos, engravidei mas tive um aborto espontâneo. No final está relação foi bem tumultuada traição da parte do meu ex, roubo e o pior ao perder o meu bebe ouvi a seguinte frase: Enquanto você chorava no hospital, eu comemorava pq não queria você como mãe do meu filho. Nem precisa dizer que desci 1000 degrau entrei em depressão, emagreci horrores, descobri que tinha um problema de saúde e minha change de engravidar era 25%.  Sempre quis ter uma família, sempre quis ter filhos e isso doía muitooo.

Fui até o fundo do poço. Com apoio da minha família e amigos me reergui.  Depois de um tempo conheci alguns rapazes legais e outros não tão legais. Quando estava no MBA conheci um cara, ele parecia ser ótimo. Tranquilo, engraçado, perto dele a vida parecia leve.  Um belo dia transamos sem camisinha e engravidei. Só fui descobri com 8 semanas pq para mim estava apenas atrasada com os n’s exames, remédios que estava tomando.  Uma médica disse que não conseguiria segurar, mas um médico disse que o jogo só termina quando o juiz apita e naquele momento ele não tinha apitado.

Lutei, lutei muito aqui fora para ter meu filho e meu filho lutou muito na minha barriga para continuar lá juntos vencemos a batalha. Neste meio tempo fui morar com o pai do meu filho estava gravida. Com pouco tempo descobri a outra face dele: imaturo pediu demissão quando eu estava com 5 meses de gravidez e o cara engraçado se tornou uma cara estupido e arrogante.

Quando meu filho nasceu tive depressão pós-parto e ele tratava como frescura, começou a me agredir verbalmente. Me sentia um lixo de pessoa.  Com o passar do tempo se tornou agressivo. Uma vez quebrou o vidro da janela do meu apartamento (onde moramos) porque não queria que eu fosse comprar um inalador na farmácia para o meu filho que estava resfriado. Fiz BO, mas não fui adiante. Lembro que o policial me disse assim: Você escolheu ele para ter um filho não foi, então agora quer que a polícia resolva seu problema. Me senti sozinha e acuada.

Bem, o tempo passou novas cenas vieram e apreendi a lidar com estas situações. Ele não quebrou mais nada, mas as agressões verbais continuaram. Quando meu filho fez 1ano e 4 meses pedi para ele ir embora não aguentava mais. Só que fiquei com dó ele chorava no hall do elevador e meu filho na sala quando o pai ia embora. Pensei: Que mãe que eu sou.

Deixei ele voltar com a condição de fazer terapia. Ele arrumou um emprego fora de São Paulo e nunca fez. Neste meio tempo fiz ele fazer faculdade, que ele dizia ter, mas não tinha. Ele se desenvolveu muito profissionalmente hoje ganha muito bem.

Tivemos momentos felizes, mas o jeito que ele me trata e trata as pessoas que ele não gosta ou as pessoas que amo que não conheci direito (exemplo um garçom) não me agrada. Meus pais não gostam de irem na minha casa quando ele está lá. Infelizmente ele não trata meus pais com carinho. Meus pais são bem humildes e ele não gosta disso, gosta de status.

A gota d’agua que me fez escrever foi recente na festa do meu filho. Ele é um cara que sempre fala que meus planos não darão certo, não me incentiva e diz que sou feia. Eu me acho uma mulher bonita e interessante. Sou bem sucedida no meu trabalho e só não estou melhor financeiramente dividimos as contas comum do meu filho e de casa (alimentação, luz e etc) 50% para cada um sendo que ele ganha o dobro que eu ganho. Além disso ele mora na minha casa, mas eu pago o apartamento sozinha. Digo isso pq ele quis comprar um carro junto e vive jogando na minha cara que não tenho dinheiro para comprar. Eu pago a parcela do carro tb.

Bem, no aniversário do meu filho ele disse que eu estava feia (vou te mandar a foto para ouvir sua opinião), além disso nem se deu o trabalho de virar e comprimentar meus pais. Comprimento de lado, achei aquilo desrepeitoso pq eu trato a família dele com respeito. Eu achei que eu estava parecendo uma princesa e que meu pais e irmãos mereciam mais respeito. Eu morro de dó dos meus pais sabe. Quando ele me disse aquilo e eu vi meus pais tristes me senti muito mal pelos meus pais e por mim tb estar com alguém assim. Além disso ele quer criar nosso filho como que homem não chora, meu filho tem 5 anos e tem medo de dar qualquer opinião, por mais simples que apareça. Exemplo está frio. Ele não diz que está frio, ele simplesmente passa frio.

Ai quando cheguei em casa comecei a pensar se vale a pena continuar com alguém que não me admira?  Vale a pena ficar com alguém que não tem os mesmo valores? Vale a pena ficar com alguém que não cria o filho para ele poder escolher e disser o que pensa de foram a ser um ser humano bom? Vale a pena ficar com alguém que não trata meus pais bem? Só que quando penso no meu filho de não ter um pai por perto desisto? Devo tentar mais? Já se passaram 5 anos.

Não amiga, nao tente mais! Não perca mais tempo! Relacionamento totalmente abusivo! Ele já se mostrou violento, grosso, não é um bom exemplo para o seu filho, trata mal seus pais! Semana passada postei sobre o ciclo do relacionamento abusivo, e cabe hoje o mesmo recado. Um cara que te põe pra baixo, te critica, não te incentiva e te faz sentir uma inutil, NÃO É UM CARA BOM! Relacionamento NÃO É ASSIM, ISSO NÃO É NORMAL! Força! Não espere mais, não espere outro arranque de raiva dele, não permita mais ser humilhada, não permita que seu filho cresça com medos, com insegurança, NÃO PERMITA QUE ELE SEJA O MODELO DE HOMEM PARA SEU FILHO! Por favor, pense em você e no seu filho, vocês não merecem isso.

  • Tô triste. Pela primeira vez em 9 anos de blog me senti censurada e impossibilitada de ajudar uma pessoa. Minto, já teve um caso antes, mas o que eu iria publicar hoje me tocou muito mais. Um problema mais comum do que imaginamos, pesado, com alta carga emocional, psicológica, com muito julgamento da sociedade e que NÓS MULHERES temos que lidar, muitas vezes sozinhas, caladas, assustadas, sem apoio e na clandestinidade. Estou realmente triste e me sinto amarrada, pensarei em como ajudar de uma maneira que não me comprometa e nem comprometa a quem esta passando por isso. Obrigada a todas que me mandaram Direct no Instagram, vocês realmente são demais e me senti confortada. Me comprometo repassar esse conforto e esse abraço “virtual” a quem precisa. 
01
Mar 2018
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Era pra ter saído ontem mas não consegui postar! Hoje tá aqui, firme e forte! Chooooora povo!

Chora 01 – Sandra

Tenho 32 anos e sou virgem, quando adolescente tive um relacionamento onde tivemos relação, mas não sei se por causa da idade do menino (14 anos) meu hímen não rompeu e só fui descobrir que ainda era virgem com 25 anos após ir na ginecologista (como não tinha relação não achava necessários ir na ginecologista). Tive mais 3 namorados além desse da adolescência e por vergonha e medo da dor optei por não ter relação com eles. O ano passado conheci um rapaz mais novo (ele tem 27 anos agora)  e estamos ficando a um tempo, por não saber como falar e em qual momento falar não contei pra ele que era virgem, nos marcamos de sair e depois ir no motel (também nunca tinha ido no motel KKK), as coisas estavam rolando quando ele disse que eu era bem apertadinha kkk, foi quando eu disse pra ele que eu era virgem, na hora ele ficou meio em choque e perguntou se queria fazer aquilo mesmo e pq ele, disse que estava afim por isso queria fazer, mas não rolou, ele até tentou,  mas ficou com medo de me machucar e disse que era a primeira vez dele também (com alguém virgem), achei estranho que mesmo tentando ele por cima ou por baixo parecia que eu não tinha um buraquinho, até brinquei que eu era operada kkkk. Apesar de não ter rolado, achei legal da parte dele a preocupação e o cuidado, ele disse que vai pesquisar a respeito. Gostaria de saber de vocês se a primeira vez é difícil mesmo? Estou ficando com ele mas não é algo do tipo to apaixonada, não queria mesmo que tivesse essa paixão toda, tô numa fase que não quero me apaixonar, não sei se isso tem a ver como o fato de não estar apaixonada, ele comentou que eu teria que estar mais lubrificada.

Miga tem tanto tempo que nem lembro. Mas se tem neuras com certeza isso vai afetar na sua desenvoltura sexual. Tem que relaxar, curtir, ficar a vontade sabe? E não precisa estar apaixonada para transar não, tem que ter tesão, só isso já basta. Boa sorte!

Chora 2 – Regina

Oi Cony! Sou leitora há tempos, adoro os conselhos do Chora, e nunca vi nenhum parecido com esse que vou mandar, queria saber se a galera passa ou passou por isso tb, conselhos, enfim…

Ah, antes de começar, preciso dizer que moro em uma cidade pequena, BEM pequena, o que dificulta bastante achar novos amigos, ainda mais qdo a maioria da minha idade já é casada e algumas já são até avós. (Tenho 33 anos)

Namorei por 5 anos, depois fiquei solteira e aproveitei mto essa fase por uns 3 anos, fiquei com vários carinhas, saí mto com minhas amigas que tb estavam solteiras na época, viajei, enfim.. curti. Mas do ano passado pra cá duas das minhas melhores amigas casaram, mal fazemos encontrinhos de sair pra comer alguma coisa, e outras duas deixaram de sair pq preferem ficar em app de namoro .
Sou daquelas que ama sair, sou parceira tanto pra barzinho de rock, que eu amo, como pra balada eletrônica, que amo tb hehehe, como pra sair pra pagode, ou sertanejo, enfim, vou pela amizade, cia, diversão, curtir, se ficar com alguém ótimo, mas se não tb não é problema. Mas sem amigas fica dificil sair né… gostaria de saber com as leitoras se tb já passaram por isso.
Simplesmente minhas amigas solteiras preferem não sair mais pra curtir, conhecer carinhas ao vivo e tal, pra ficar sábado a noite, e até mesmo dia de semana, em bate papo de tinder, hapn, com carinhas de longe, que talvez nem vão se encontrar.. parece que o olho a olho ficou sem graça, que é melhor gastar tempo ficando online do que gastar dinheiro e tempo pra sair e se divertir “na vida real”, os amigos são deixados de lado pra ficarem somente no celular falando com gente q talvez nunca irão conhecer…
Já tentei conhecer gente por app tb, mas desisti pois caí em cada roubada que pelo amor, e tb cada carinha que vem que é melhor ficar sozinha mesmo, e com minhas amigas não é diferente, mas mesmo assim elas insistem. Sinto que fiquei de lado, não tenho mais cia pra nada pq estão sempre lá madrugada toda nos tais app que tb não gera nada com nada. Já chamei pra sair várias vezes, peguei no pé, mas cada vez dão uma desculpa diferente, e tb chegou uma hora que cansei de tanto fora.

Não sei se consegui passar bem minha dúvida, mas é isso… leitoras amigas, já aconteceu de vcs perderem amizade, ou distanciar bastante a ponto de não saírem mais, não se verem, por conta das amigas agora só estarem interessadas em aplicativos de date e sem vida social?

Ahh, sou bem comunicativa, puxo papo mesmo, na academia, em cursos, tal, mas no caso mesmo é que pra fazer amizades novas tá difícil já que a maioria do povo aqui já é casado e não mto de sair. Estou bem triste mesmo por viver essa situação com amigas/apps

bjão Cony e parabéns pelo blog!!

Troque de amigas! Essas não estão com nada… não entendo ficar dentro de casa usando app e evitando o contato físico. E outra coisa, não é porque as amigas casaram que elas morreram, saia com eles, de casal mesmo, segure vela, numa dessas você conhece gente na mesma situação que você! Não se limite, diga SIM para tudo. Ah e leia este post.

Chora 03 – Rita

Oi Cony, tudo bem? Me chamo XXXX e tenho 17 anos, sei que o “Chora que eu te escuto” é um post fixo do teu blog onde tu ajuda tuas seguidoras, dá conselhos, etc, e eu gostaria muito de ouvir teus conselhos. A situação é a seguinte: Eu estou com 17 anos,como já mencionei ali em cima, e para mim, acredito que seja partes da fase “descubra-se”, e desde 2016 foi o que aconteceu. Primeiro, eu me apaixonei pela minha melhor amiga, não ficamos, não por falta de vontade, mas depois de um tempo percebi que eu amava tanto a nossa amizade e para mim ela era como se fosse irmã, acho que por isso acabamos bloqueando o sentimento,e seguindo com nossa amizade, e foi a melhor coisa que nos aconteceu. Só que em 2017, passei a conversar mais com uma amiga que eu e ela tínhamos em comum, e eu me apaixonei novamente, só que desta vez foi diferente, eu gostava dela de verdade, e acabei, acredito eu, me precipitando e contando imediatamente para os meus pais, meus pais não foram contra, mas também não reagiram muito bem, por conta disso, eu e ela decidimos que seria melhor terminar o nosso namoro e ficar somente na amizade, eu gosto bastante dela ainda, e não sei bem como lidar com isso, sabe? Estamos de bem, assim como estamos, e eu não quero me afastar dela, não quero que nossa amizade termine porque ela me faz bem independente de como ela está em minha vida, sendo namorada ou amiga, sabe? Acha que é necessário me afastar por conta dos meus pais? Acha que eu estou errada em querer manter a amizade com ela mesmo após ela ter sido minha namorada?

Moça seus pais aceitaram, você disse que eles não foram contra, então qual o problema? Obvio que a reação deles não seria a coisa mais natural do mundo do tipo “oh filha, imagina, que bobagem isso. Vem jantar”, mas pelo o que você conta em nenhum momento eles te proibiram de ver sua namorada. E outra, você já contou que gosta de meninas, já contou que tem namorada, não vai fazer NENHUMA DIFERENÇA PARA ELES, saber que você agora é só amiga dela. O recado já foi dado, e com certeza eles vão ficar desconfiados que aí não é só amizade. Agora me conta, o que te aflige? A reação dos seus pais ou manter a amizade com a menina? Pra mim tá tudo certo, é só dar um tempo para as coisas se ajeitarem 🙂

  • Choras abertos! Quer desabafar? Contar seu caso? Pedir ajuda, socorro, conselhos? Mande para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Seu anonimato será garantido!
21
Feb 2018
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Temos Choradeira! Vamo que vamo que agora ninguém mais tem que esperar nada pro ano começar de vez.

Chora 01 – Gucci

Ei Constanza , sempre quis escrever para você, realmente adoro o seu blog e considero o Chora como uma terapia em grupo.

La vamos pro meu caso… Namoro ha 8 anos, foi meu primeiro e único namorado, mas nunca deixei de fazer coisas enquanto estava com ele. Fiz intercâmbio ,viagens inclusive sem ele, alguns momentos um pouco de egoísmo meu porque ele não tinha condições mas eu também não podia me privar Ne ?!

Nesses 8 anos tivemos vários desentendimentos , mas o principal dele sempre foi a bebida, ele quando bebe perde o controle e trata bem mal as pessoas que estão ao redor dele, apenas agressão verbal, isso deve acontecer umas 3 vezes ao ano, mas sempre estou apreensiva quando ele esta bebendo porque nunca sei como a noite ira terminar.

No ultimo ano ele passou por uma situação financeira bem complicada , perdeu o emprego, não tinha como pagar o carro , eu ajudava como podia. Ganhei uma promoção no trabalho e viajo muito  o que era mais um motivo para as nossas brigas.

Ele teve problema para conseguir o seguro desemprego , mas sempre cobrei ele muito para não ficar parado procurar outras coisas , que pelo menos estudasse para concurso, atualizasse o linked in ., no final parecia a mae chata que não parava de cobrar e ele de fato não fazia e todo mês eu tinha que dar um dinheiro pra ele, mas pra beber com os amigos sempre tinha, mentia pra mim que não estava bebendo etc.. e quando eu terminei ele pegou o seguro desemprego. Nessas bebedeiras ele ja bateu o carro 2 vezes e eu paguei boa parte dos consertos.

HA 2 meses estava em mais uma viagem a trabalho quando  ele mais uma vez bebeu e me xingou de todos os nomes no telefone, no outro dia pediu desculpas e etc.. mas eu realmente cansei. Voltei uma semana depois desse episódio e já não quis ficar com ele.

Agora estou sentindo muita falta dele, amigos já viram ele com outra e ele ainda pede pra voltar .

Claro que nem tudo era ruim , ele era de fato 8 ou 80 , ou muito carinhoso ou muito grosso, sempre fez minhas vontades, mas me incomoda muito o fato da inércia dele , eu trabalhando e ele acordando meio dia e ainda com ciúmes de quando eu fico fora.

Estou bem mal com a situação porque realmente gosto dele, o conheço e sei que ele e muito mais que isso , paguei psicólogo pra ele foi umas 5 vezes e depois disse q não precisava mais.

Realmente não sei o que fazer se devo priorizar o meu amor próprio , ou ir na dele onde ele afirma que apesar das coisas ruins sempre tiveram coisas boas e que eu deveria dar ainda mais chances. Cansei de tentar dar certo, ele tenta mudar quando brigamos mas logo esquece.Fico me perguntando ate quando isso ira acontecer e se casarmos, 8 anos temos que começar a pensar ne ?!

Desculpe os erros de português, meu teclado e em inglês. Muito obrigada !

Miga, pra ele começar a te agredir fisicamente não custa nada viu? A frase “apesar das coisas ruins tivemos bons momentos” NÃO COLA. Só de ler isso já detectamos abuso psicológico. Não deve existir essa desculpa! Outra frase chocante:  “todo mês eu tinha que dar um dinheiro pra ele”, oi? Era ajuda momentânea ou obrigação? Mas dinheiro para beber ele tem né??? Mais uma “Nessas bebedeiras ele ja bateu o carro 2 vezes e eu paguei boa parte dos consertos.” OIIII? Fia, namora comigo! “paguei psicólogo pra ele, foi umas 5 vezes” Tô chocada. “Agora estou sentindo muita falta dele, amigos já viram ele com outra e ele ainda pede pra voltar .” OBVIO QUE ELE VAI QUERER VOLTAR, afinal, você é o potinho de ouro! Relação abusiva do início ao fim e você ainda pensa em voltar pra esse encosto? O cara não se esforça, dorme até meio dia, bebe SEU dinheiro, você paga as contas dele, me conta uma coisa… você realmente acha que ele te ama? Eu acho que ele só quer o bem bom que você dá pra ele, só quer beneficio proprio e você ainda pergunta se deve priorizar o SEU amor proprio??? Tudo errado e não ache bonitinho você cuidar dele como se fosse a mãe. Relacionamento NÃO É ISSO, saia já desse atraso de vida. Se valoriza mulher!

Chora 02 – Prada

Oi Cony, tudo bem? Nem sei se os choras estão abertos, mas acabei de ver um post seu no Instagran que me fez chorar. Então, resolvi te escrever para desabafar e quem sabe você consegue me dá uma luz.

Vamos lá: Sou publicitária, tenho mais de 10 anos de experiência atuando no departamento de marketing, principalmente com ações de eventos e comunicação. Falo inglês e espanhol e possuo MBA em Marketing. No fim de 2016 eu fui demitida da empresa que eu trabalhei por quase 13 anos. Lá eu ocupava o cargo de coordenadora de comunicação e eventos. Um belo dia, era aniversário do meu marido e por isso a data não sai da minha cabeça, fui trabalhar toda feliz e contente com mil planos para a nossa comemoração que aconteceria logo mais. Repentinamente fui chamada para uma reunião, não agendada, antes das 09:00 da manhã e sem pauta. Quando entrei na sala pensei: “ vou rodar agora” Muito tempo de empresa, salário alto, departamento enxuto, crise econômica no país e redução de gastos da empresa. Não precisava ser um gênio da lâmpada para saber. Pois bem, rodei. Só que até hoje eu não consegui me recolocar no mercado de trabalho. Não sei mais o que fazer. Já contratei uma assessoria, que só levou o meu dinheiro e não ajudou em nada. Já acionei meus contatos. Já revisei meu CV mil vezes. Meu problema não é financeiro, pois Graças a Deus tenho boas reservas, mas estou ficando louca e com depressão pois não consigo um trabalho. Eu realmente amo trabalhar com comunicação e eventos e não me vejo em outra área. Todo mundo que converso me fala, pq vc não vai ter filho? Pq vc não abre um negócio? De fato eu só queria trabalhar duro na minha área. Bem, só foi um desabafo. Nem precisa publicar. Foi a emoção de ver o quote que falava: Trabalhe duro e seja honesto, o resto é consequência…. Bjus

Menina tenta empreender! Você deve ser fera em sua carreira, ama o que faz, vire chefe de você mesma!! Comece pequeno, você deve ter muitos contatos, muitas “contas”, acione todos eles e conte que está novamente na área mas dessa vez em carreira solo. Já pensou nisso? Não tenha medo! Se tem amor pelo que faz, faça, por você mesma, aos poucos e não dependa de ninguém.

 

Chora 03 – Valentina

Oi Cony, relutei um pouco em escrever por aqui mas sei que seu blog e essa tag ajuda muitas pessoas. Principalmente depois do último Sorria publicado, que me ajudou muito, resolvi compartilhar um pouquinho do que estou vivendo. Há 8 meses, conheci uma pessoa, vivemos um relacionamento super intenso, de forma que em poucos meses já estávamos morando juntos e planejando um futuro. Nessa de morar juntos várias brigas apareceram. Nas brigas sempre havia exaltação, começou com gritos, depois aumentou para xingamentos até me agarrar pelo braço a ponto de deixar marcada. Em todas essas vezes ele pedia milhões de desculpas, falava que não se repetiria e continuávamos juntos.

A historia continuou até que no dia do meu aniversário tivemos mais uma briga séria e a agressão tomou um nível físico. Fiquei com galo na testa, olho roxo (Poderia ter sido bem pior, devido ao nível da violência). Tive que trocar a fechadura de casa, andava com medo de tudo, mas consegui dar um ponto final naquele relacionamento puramente abusivo. Agora estou me reerguendo, o apoio dos amigos e da minha família foi fundamental. Estou indo à psicologa, voltei a correr e focar no trabalho. Não vou negar ainda sofro, mas sei que me amo antes de tudo. Não podemos aceitar nada menos que tudo nessa vida, qualquer um que te ofereça menos que isso não é a pessoa certa.

(Vou frisar uma coisa aqui que acho bem importante. Sou advogada então estudei e já vivenciei abusos domésticos e sempre tive o discurso de que jamais aceitaria qualquer relacionamento abusivo, que seria absurdo a pessoa aceitar isso etc etc. Acontece que quando é na sua vida, quando você está emocionalmente envolvido a história é bem diferente. Eu não conseguia ou não queria perceber no que meu relacionamento estava se transformando. Então, minha dica pra quem conhece alguém passando por esse problema é: primeiro de tudo, não julgue, a pessoa já está sofrendo o suficiente, e segundo, tente mostrar a ela que o mundo não acaba ali, que é uma situação horrível mas que passará) Obrigada por tudo Cony!

Super te entendo Valentina. Conheço pessoas que já passaram por situação parecida a sua e eu via tudo tão claro, achava tão absurdo elas permitirem ser tratadas assim, apanhar, ser humilhadas, mas não adianta falar, querer se meter. Quem tá de fora vê, enxerga, tenta ajudar, avisar, mas não dá para entrar na vida da pessoa e puxar ela pela mão, tirar ela de casa. Resta apenas dizer: estou aqui, você não esta sozinha. Quem tá dentro tem que ser MUITO forte para conseguir sair de uma relação dessas, tem que ter a cabeça clara e consciência do que esta passando e muitas, MUITAS mulheres, não conseguem ver a gravidade da situação ou pior, acham que é normal, temporário e vai passar. Não vai passar. Vai piorar. É triste e assustador ao mesmo tempo, saber que neste exato momento tem leitoras lendo isto e pensando “isso acontece comigo e eu não consigo sair dessa”. Só nos resta dizer: FORÇA, não é sua culpa e você não merece isso.

  • Que pesado. Que triste. E que comum… Meninas, Choras abertos. Mandem mail para constanza@futilish.com e no assunto coloquem CHORA QUE EU TE ESCUTO
Página 5 de 37« Primeira34567Última »