02
Dec 2016
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

O que temos para esta sexta feira ensolarada?

Chora 01 – Heineken

Oi e vamos lá:

Havia ficado solteira há poucos meses depois de um relacionamento longo e fazia parte dos meus planos aproveitar a solteirice mas logo me apaixonei por um carinha que não me dava muita bola. Na verdade saíamos várias vezes por semana mas ele não me passava firmeza, sabe? Já me deixou em casa cedo demais em pleno sábado e foi sair com os amigos, já marcou de me encontrar e não apareceu, deu desculpas esfarrapadas, enfim, já fez muitas dessas coisas que deixam a gente com a orelha em pé, desconfiada de que o cara apenas não está tão afim assim, sabe? Tudo bem, decidi que ia ficar com ele nos termos dele mas continuar me considerando solteira, como havia planejado. Fiquei com outras pessoas mas ninguém me despertava o interesse que eu tinha nele. Durante esse tempo, que foi de alguns meses, ele foi mudando, acabou mostrando cada vez mais interesse em mim e me pediu em namoro, então começamos a namorar oficialmente. Acontece que algo havia mudado: aquelas atitudes dele de não me dar tanta confiança no começo me fizeram desapaixonar, sabe? Mas ele tava cada vez mais mocinho, me dando toda a atenção do mundo, sempre súper presente e prestativo, etc. O tempo passou e estamos juntos há mais de um ano. Acontece que não consigo confiar, fico achando que o cara que me enrolava no começo ainda ta lá, prestes a me enganar a qualquer momento. Um lado meu quer ficar com ele por toda mudança que ele mostrou no seu comportamento e tudo o que ele faz por mim, outro lado não consegue achar que ele mudou e não consegue confiar nele. Fico achando que ele esconde coisas, que tem outras pessoas, enfim, viajo alto! Por causa dessas coisas, já terminei uma vez mas senti falta e voltei. Fico pensando em terminar mas não tenho coragem. Ao mesmo tempo não quero ficar num relacionamento com esse pensamento constante. O que faço???

Como você mesma diz, VIAJA ALTO! Uai, ele te pediu em namoro e está se comportando como namorado. O que a gente faz quando está solteiro é uma coisa, depois que se compromete, é outra completamente diferente. Pare de sofrer sem motivo e aproveite esse namoro!

3f7042686a970573d42aeb6a5c2a4e2e

Chora 02 – Stella

Oi Cony, tenho uma boa notícia: meu Chora não é sobre boy. Tenho uma amiga muito próxima, quase melhor amiga mesmo, que há uns três anos entrou eu uma fase ruim – e nunca mais saiu dela. Desde que ela se formou na faculdade, só teve casos com homens casados, demissões e uma série de coisas chatas na vida dela. No entanto, ela também ficou um tanto religiosa e, apesar de falar sobre a Bíblia e sobre Deus, continua mantendo casos com homens casados.
Mas não é isso que me incomoda.
 
O que me incomoda é que, nessa fase, me tornei a única amiga dela – todas as outras se afastaram, porque ela é um tanto antissocial e odeia aquela partezinha da amizade que envolve ouvir os problemas alheios. Mas o fato é que ela mesma se tornou uma reclamona, sempre que saímos ela só fala sobre como a vida é péssima e ela não acha homem decente, como não acha emprego. Eu sempre dou uma dura – se quer achar homem decente, tem que evitar hábitos errados, como sair com os comprometidos. Se quer achar emprego, precisa talvez aceitar algo fora da área dela, e não exigir salário alto em início de carreira.
 
Quero muito que ela saia dessa, já sugeri terapia, já sugeri livros de autoajuda, já dei dicas pra ela ser uma pessoa mais positiva. Já até pensei em conversar com a mãe e o irmão dela e sugerir que a convençam a fazer uma terapia, mas desisti, por achar que seria invasivo demais. Mas ela não busca melhorar, não busca investir no que a faz mais feliz, gasta todo o dinheiro que não tem (como ela não trabalha, o pai ainda a banca) em tratamentos estéticos, cabeleireiros e roupas caras.
 
O fato é que ultimamente ela anda com uns papos muito dependentes pro meu lado. Diz que não vê a vida dela sem mim, que sempre que reza pedindo a Deus por um emprego no exterior, que Ele encontre um pra mim também….mas ela não pensa se isso é o que EU quero. Eu não faço meus planos pensando nela, assim como ela faz os dela pensando em mim.
 
Nós sempre fomos companheiras de viagens. Ultimamente, em todas que fazemos juntas ela está baixo-astral, reclamando, chorando. E ano que vem, ela conta com o fato de que viajaremos juntas para os EUA. Mas….eu não quero a companhia dela, por pior que isso soe. Não quero passar meu mês de férias com uma pessoa que só se lamenta.
 
Cony, tenho duas perguntas:
Como posso ajudá-la e, principalmente: eu sou uma má amiga?
Claro que você não é má amiga, muito pelo contrário, se preocupa bastante com ela. O problema é que você é a ÚNICA amiga dela e por mais problemas que ela tenha, tudo sempre sobra pra você. Como você já disse que ela é anti-social, eu abriria o jogo com ela e falaria tudo isso que você está contando no Chora. Sério, de coração aberto, fale o quanto o desânimo dela te atinge e que isso não está sendo legal com você. Que como você quer manter a amizade, ela precisa se esforçar para tornar as coisas mais leves. Fale mesmo!
450696f6e7cf1e241f60d70f78e9a896
Chora 03 – Sol

Olá Cony, hoje não é um chora e sim um sorria!!

Desde sempre fui uma pessoa muito alegre, comunicativa e interativa e um relacionamento não muito bom (abusivo emocionalmente e moralmente) me fez perder as minhas melhores qualidades, durante esse relacionamento conheci uma outra pessoa, que na época eu achava que me fazia bem, pois é, não fez nenhum um pouco!
Ele tinha saído de um relacionamento e a ex descobriu que estava grávida (diz ele que por trauma de infância tinha que ser um pai presente e portanto voltou para ela) mas como eu tinha um outro alguém achei normal (um me assumia mas não me deixava feliz e o outro não mas me fazia feliz)
Estava carente em um relacionamento que afundava mais rápido que o Titanic me entreguei a ponto de acreditar que só o escondido e ser a segunda opção me faria uma pessoa feliz, fiquei cega e no dia 31/12/2014 resolvi terminar e manter somente meu “rolo”.
Me libertei de algemas que nunca tinha experimentando e não quero usa-lás jamais. Por mais 4 meses mantive o rolo, até que acordei e vi que sempre iria ser a “outra” que esse papo de “não durmo mais com ela” “só estou junto pela criança” “estou com problemas de saúde” e “no fim do ano tudo vai mudar” realmente não existem.
Em abril de 2015 tomei a melhor decisão da minha vida resolvi amar a pessoa com a qual vou conviver o resto da vida: EU MESMA!!
Terminei o rolo, bloqueiei do Whats, insta, face da minha vida (encontro com ele todo dia por motivos de trabalho/ até hoje ele fala que me ama e que sente minha falta, mas hoje não acredito mais nesse amor que só me trouxe sofrimento e falsas esperanças). Emagreci 12 kilos que acumulei depois de 4 anos vivendo em um caos amoroso.
Formei, fiz especialização, estou cursando a minha segunda faculdade, trabalho, faço bolos para fora e começando uma nova profissão!! Mas amo intensamente tudo o que eu faço. Hoje sou feliz!
Sobre meu coração, ele está em paz e nada nesse mundo compra essa tranquilidade, conheci outras pessoas durante essa nova fase da minha vida (que já tem 1 ano) mas estou aberta e confio que na hora certa Papai do Céu vai mandar a pessoa ideal para mim.
O que evolui nesse ultimo ano não se compara a nada.
Ah, não guardo magoas nem raivas de ninguém, nem de quem me fez sofrer nem de quem me fez acreditar que um dia ficaríamos juntos. Desejo que os dois (o ex e o rolo) sejam extremamente felizes e esse desejo é de coração! Afinal o que desejamos volta em dobro, e tá voltado mesmo!!
Passando mais de 1 ano de novas decisões de reinvenções e aprendizado de muito amor próprio,resolvi vim para falar para as meninas do Fufu que doí, doí muito, mas e extremamente recompensador dar uma segunda chance para nós mesmas. Que homem/mulher/ser humano nenhum nesse mundo vale a nossa auto destruição. Que a melhor parte da nossa vida e o momento em que tomamos as rédeas dela e vamos ser aquilo que desejamos profundamente.
Que todas que estão 1% insatisfeitas com qualquer coisa na sua vida tenha coragem o suficiente para alterar a condição e jamais deixar que ela chegue em condições extremas. Que todas que como eu viveram ou vivem os relacionamentos “abusivos” tenha coragem o suficiente de se amar mais do que qualquer um e corre para longe disso. Procure ajuda para se reerguer mas levante coloca o salto 15 e vai pro mundo!!! Viva intensamente todos os segundos, descubra o que te faz feliz e corre para lá!
Para quem decidiu perdoar que seja feito de coração e que a confiança se reestabeça do zero, mas o perdão e a confiança integral não significa falta de memória, caso aconteça de novo, sai de um relacionamento que te faz sofrer (acredito que nem todas as coisas boas que vem podem superar as reiteradas traições ou o nosso sentimento de que algo vai acontecer de novo!)
Desejo a todas que sejam plenas, felizes! Que a parte mais importante da vida e vive-lá e não omitir-se!
Sucesso, força e luz!!!
7f81a294e817f592e45d7755163dd8df
  • Choras ainda fechados!
23
Nov 2016
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Hoje é quarta, dia mundia da choradeira!

Chora 01 – Risque

Enfim, meu chora é sobre meu marido e é um chora um tanto confuso (em relação aos meus sentimentos). Resolvi escrever porque nunca vi alguém falando desse assunto. Lá vai…

Nós temos praticamente 12 anos juntos, sendo 1 ano de casados. Ele sempre foi uma boa pessoa pra mim: é super atencioso, prestativo, inteligente, trabalhador e sempre me apoiou em todos os momentos difíceis da minha vida. Como namorado, noivo, marido e amigo nunca tive do que me queixar. 

Eis que depois de algum tempinho casados, o comportamento dele mudou bastante. Ele sempre teve dificuldade em se abrir comigo e pra falar alguma coisa sempre era um sacrifício. Até que um dia consegui “colocá-lo contra a parede” e ele me contou o que tanto o deixava angustiado: a identidade de gênero dele é, na verdade, feminina e por todo esse tempo ele se vestiu e se comportou como um típico homem, pois não tinha certeza sobre si. Ou seja, ele sente atração por mulheres, mas não gosta do corpo dele.

Bom, no primeiro momento senti muita raiva dele, pois ele omitiu por anos isso, além de ter casado, sem ter me dado escolha alguma em aceitá-lo ou não. Mas depois de um tempo a raiva passou e eu comecei a entender um pouco mais o lado dele. Buscamos um psicólogo especializado e ele começou as sessões para ter certeza se é isso mesmo o que ele quer, mas já começou a usar algumas coisas “tipicamente femininas”. Eu resolvi dar apoio nas escolhas deles, pois acima de tudo, o amo bastante, só que eu deixei claro a ele que não posso dar certeza se ficarei com ele depois da transição… apesar de saber que é meu marido ali por trás daquele corpo, sabe… eu não sei… seria diferente… 

 A única coisa que tenho certeza é que durante toda a parte difícil, irei ficar ao lado dele, dando apoio, porque se pra mim é difícil, imagina para ele… Então por isso resolvi escrever, preciso de ajuda, meninas. Não sei o que faço!

Nossa, acho que um dos casos mais difíceis que já vi por aqui!! Me lembra o filme Garota Dinamarquesa e o quão somos leigos em relação a esses assuntos. Não sei bem como te orientar… apenas acho que para ele deve estar sendo muito mais difícil do que para você e ele precisa de sua ajuda e apoio. Mas concordo que será complicado manter esse casamento depois da transição. Pense em você… não é sua culpa, não é culpa dele, é algo que aconteceu e que nenhum dos dois tem como interferir. Esteja com ele e por ele durante esse tempo, mas quando ele se decidir, já pense em tomar uma decisão. É cruel, mas temos que ser realistas. Se você não tiver a cabeça boa e aberta o suficiente para lidar com isso, melhor não forçar.

a3bb03686d1b390e3d4c1eca737317f6

 

Caso 02 – Colorama

Cony,
Escrevi um chora há alguns meses, contando meus dilemas com namoro+primeira vez+vaginismo. As dicas das leitoras foram ótimas e decisivas na minha vida. Resultado: “rolou” e meu namoro melhorou MUITO. Queria agradecer demais a você e às fufuzetes ❤️.
Com a vida sexual, meu namorado passou a ficar ainda mais tempo na minha casa, já que moro sozinha. A mãe dele, que sempre senti que nunca foi com a minha cara, tá cada vez pior. Liga antes da meia noite pra ele ir embora, enche o saco no WhatsApp, trata ele como criança. Ela criou meu namorado para ser a companhia dela (o casamento dela é péssimo!) e creio que não está sabendo lidar com uma “intrusa” na vida do filho. Ele acabou de se formar e agora vai começar a trabalhar pra conquistar a sonhada independência financeira. Antes eu não colocava lenha na fogueira, afinal ela sustentava o filho, aí achava que ela tinha certo direito de exigir determinadas coisas, apesar de eu não concordar. Ele tem planos de mudar de estado comigo e ela quase morre por conta disso. Faz chantagens emocionais, pirraça, cenas. Eu fico com pena dele, por conta da criação que teve e por ele ser MUITO BOBO! Ela é tão sem noção que faz planos de gastar o salário do filho, apesar de ganhar 5 dígitos por mês. Por outro lado, fico irritada por ele ser tão ingênuo e acomodado com a situação. O que eu faço? Ele é ótimo pra mim, um companheiro que sei que não encontrarei igual, mas a ideia de ter essa mala em forma de sogra na minha vida, me desanima muito. Ele tem acordado aos poucos, mas preciso dar um sacode nele, ou sacudir minha própria vida e terminar o namoro, que tirando isso, vai muito bem.

Você não vai terminar o namoro coisa nenhuma viu. Não tem motivos. Respira fundo e aguarde ele começar a trabalhar e ter a grana dele. Tudo isso é questão de tempo e ele está do seu lado. Fica tranquila. 

d0a7fd47b315f6908e3e2b8c0896eb3c

Caso 03 – Impala

Oi Cony, meu dilema é o seguinte: sofro com o arrependimento por causa de traição. Namoro há nove anos meu primeiro namorado e comecei a namorar muito nova. Sempre fui de sair só com minhas amigas para as festinhas, só que no começo do namoro com o combo imaturidade, cabeça fraca e más amizades acabei traindo ele, coisa de adolescente idiota e que não tem noção das consequências e dos sentimentos do outro, eu sei, muito burra né. Eu não sei o que se passava na minha cabeça, talvez aquela frase  “melhor se arrepender do que fez, do que daquilo que não fez” só pode.

Há seis anos atrás terminamos por alguns meses, não estava dando certo, fui tentar viver minha vida, mas sofri com uma bela fossa durante todo o tempo que ficamos separados, ainda gostava muito dele. Acabamos nos reencontrando e voltamos, era como se estivéssemos começando do zero, tudo de novo e desde então está tudo ótimo, uma briga aqui e ali, mas tudo normal. A gente precisava daquele tempo. 
Acontece que, de um tempo pra cá esse arrependimento tem me atormentado. Não tenho com quem desabafar, obviamente por vergonha, e contar a verdade não é uma opção. Ele não merece tamanho desgosto. Enquanto isso sofro com essa culpa horrível e tento viver um dia de cada vez, curtir o presente e não ficar sofrendo com o que talvez possa acontecer. Não tem nada que eu possa fazer para mudar o passado, faz tanto tempo, aconteceu, me arrependi, mas não to conseguindo lidar, só queria poder esquecer tudo isso. 
Preciso de ajuda. 

Peraí… você está se martirizando por uma traição que aconteceu 9 anos atrás???? É isso mesmo??? Já caducou amiga! Não deixa isso te atrapalhar não! Pra que arrumar confusão por algo que aconteceu há tanto tempo e não tem valor nenhum? Enterra isso, acabou, esquece. Bola pra frente!

9fdbeca4abce0f5ae2b5c4909d974b86

Caso 04 – Revlon

Cony, estou muito confusa e não vejo saída para minha situação… É o seguinte, namoro há alguns anos com uma pessoa mais velha, ele é bem de vida, não é rico mas é estável. Eu sou independente, tenho meu trabalho, meu dinheiro etc. Todo mundo acha a gente o casal perfeito, estamos sempre juntos, viajamos, saímos, nos divertimos bem. Acontece que ele nunca fala em futuro, não consegue se comprometer com nada, não faz planos comigo. Não consegue se declarar, falar de amor, de velhice juntos, nada. Tudo isso me deixa muito insegura e já tentei conversar várias vezes mas ele diz que os planos já estão feitos e fica com raiva por ter que ¨repetir¨ só que esses planos eu mesma que sugeri e que ele concorda com um tom de voz rápido de quem quer logo encerrar o assunto e nunca mais toca no assunto. E os planos são sempre meus, nunca é algo que sai naturalmente dele. Me sinto forçando algo que deveria ser natural, que deveria ser vontade dele também e estou cansada de esperar ele se posicionar quanto a nós dois. Não temos nada em conjunto, apesar do tempo de namoro considerável e até hoje, sempre foi cada um por si, como amigos que dividem as contas, os passeios etc. Ele tem uma casa, mora sozinho e não me chamou para morar com ele, mesmo quando tive que mudar e passei um sufoco momentâneo porque não tinha pra onde ir (na época estava apertada de dinheiro). Não sei mais o que fazer, até os amigos cobram um posicionamento e ele só ri. Amo ele muito, é o homem que eu queria (temos gostos parecidos, a cia é boa, gostamos de sair pra comer, viajar), mas sinto que tudo não vai passar disso e não queria mais perder tempo, e nem temos esse tempo, já que somos dois adultos resolvidos. Temos nossas brigas como todo casal, mas tudo vira desculpa para adiar qualquer plano de ficar juntos. Ele diz esperar tudo se ajeitar (nossas diferenças corriqueiras) pra pensar em futuro, mas sabemos que nenhum relacionamento será 100% perfeito. Ou seja, me soa desculpa par adiar mais. Pareço uma amiga colorida e não uma futura ¨esposa¨. Tenho medo de passar o tempo e continuar na mesma, pois como contei, ele nunca toca no assunto ¨futuro¨. O que fazer, continuo esperando ou passo pra outra?

Complicado, ainda mais que se trata de uma pessoa mais velha que já deveria saber o que quer da vida. Em um relacionamento é normal falar de futuro, mesmo que não seja algo imediato, mesmo que não seja marcando data de casamento, mas pelo menos saber que existe essa vontade ambas partes. Depois de uma certa idade, ninguém namora por namorar. Tem que ter planos, projetos, isso deixa uma mulher segura. Sinto te dizer, mas acho que ele é o tipo de homem que quer ficar sozinho na casa dele e uma namorada para curtir a vida. Dói, é cruel, mas existem pessoas assim. O problema não é com você, é com ele. Se você aceitar isso, ok, continue namorado sem expectativa nenhuma e esqueça a idéia de envelhecer com ele mesmo porque ele parece incerto do que quer e pode te substituir a qualquer momento. Não espere nada além de uma companhia pros finais de semana e férias. Agora, se você sonha com casa juntos, relação de marido e mulher, comprometimento para o que der e vier, projetos, prosperidade em casal, ele não é essa pessoa. É duro, mas você vai ter que pesar e decidir o que quer pra sua vida.

 

1d078b027be7623e8d75d5faec883715

 

  • Choras MOMENTANEAMENTE FECHADOS. Vamos acabar com essa leva!
16
Nov 2016
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Uma nova leva de Choras foi aberta! Só choradeira recente, vejamos o que tanto aflige essa mulherada!

Chora 01 – Rita

Eu sou formada há 6 anos em fisioterapia e agora resolvi que não quero seguir essa minha profissão. Trabalho em outra cidade, com meu esposo mora metade da semana sozinho por isso. E eu cansei, porque acho que isso acaba um pouco com a intimidade do casal, fora o desgaste de ficar viajando. No entanto, eu sei o que não quero mais fazer.. que é o que faço hoje. Mas não tenho a mínima idéia do que fazer. Tipo, tem dia que quero ser dentista. Tem dia que quero ser confeiteira. Mas eu tô instisfeita e nesse cenário de crise, não posso largar meu emprego na outra cidade porque eu ganho muito bem, e é muito feio dizer, estou lá somente pela grana. E meu esposo não ganha tão bem assim, eu pago o apartamento financiado, enquanto ele fica com as outras coisas de despesa. Todas mesmo, inclusive lazer.
Eu me sinto desmotivada e cansada e não quero ir trabalhar frequentemente. Iniciei terapia, mas preciso de sugestões do que fazer, aquela coisa de amiga. Por favor!

Nêga (forma carinhosa de chamar as amigas, assim como bruaca. Só pra me defender do mimimi), tem muita gente igual a você. Mas muita. É a geração que se matou de estudar, fez a faculdade do curso que dava dinheiro, ganham bem, mas estão infelizes. Se você precisa desse dinheiro, tente fazer algo paralelo que te dê prazer antes de jogar tudo pro alto. Quando sentir que pode andar com as próprias pernas no novo empreendimento, aí sim coloque na balança e se arrisque mas no momento, não acho inteligente largar uma carreira que te sustenta (e bem) e que paga suas contas. Não é a hora. Respira fundo e vai trabalhar tranquila, mas já começa a pensar em fazer algo que você realmente ame, porém paralelamente ok?

67a52136da971a0cdbbb54c6efa12e16

Chora 02 – Elis

Oi meninas, queria ouvir a opinião de vocês para o meu “Chora”. Namoro há 10 meses (sim, pouco) e nesse intervalo me mudei para a cidade do meu namorado, em outro estado, porque ele me indicou para uma boa proposta de emprego. Gosto muito dele, é uma pessoa maravilhosa e batalhadora. Veio de família humilde, fundou a própria empresa e hoje é um empresário bem-sucedido aos 30 anos. Porém a mentalidade não evoluiu… Ele mesmo diz que é uma pessoa “extremamente simples”
apesar de ter uma situação econômica super favorável. Ele não liga com nada. Para vocês terem uma ideia a primeira vez que ele comeu risoto e
comida japonesa foi comigo! Detalhe: não moramos no interior, e sim em uma cidade média com muitas opções. Vejo que ele se esforça para me agradar, mas não é a praia dele. Se deixar ele quer pedir o menu infantil nos restaurantes. Fizemos uma viagem a trabalho para BH e eu escolhi os restaurantes e barzinhos indicados pela Cony aqui no Fufu (Ah!Bon, Vecchio Sogno e Bombshell). Maravilhosos! Mas sabe quando a pessoa vai, mas preferia estar em um restaurante qualquer comendo arroz, bife e fritas? Então, esse é ele. Ressalto que ele não é pão-duro, a conta não é o problema, só tem o gosto “simples” mesmo. E ainda tem outro detalhe… Ele é muito desleixado no visual, tá sempre de camiseta com estampas BEM DUVIDOSAS, calça jeans e tênis esportivo. Acreditem ou não ele tem apenas 1 tênis e 1 sapato. Como ele trabalha em Home Office não se arruma para trabalhar, tem preguiça de cortar o cabelo e fazer a barba. Ah Cony, eu sei que o conheci dessa maneira, mas de um tempo pra cá isso tem me incomodado DEMAIS. Já conversamos e o argumento dele foi que eu não devo me importar com isso, é bobagem… Já me ofereci para ajudá-lo a comprar roupas novas, mas ele sempre dá uma desculpa. Começo a achar que essas diferenças estão pesando demais na relação. Desculpe a sinceridade mas é constrangedor chegar em um lugar bacana ao lado dele vestido dessa maneira tão desleixada. Pronto, chorei!

Menina, é bobagem e não é bobagem ao mesmo tempo, entende?? É bobagem porque é o jeito dele, mas imagino o quanto isso deve te incomodar. Por mais evoluídas que sejamos, dá vontade de ter um bofe mais arrumadinho e amante das coisas boas da vida rsrsrs. Enfim, trabalho de formiguinha amiga. Faça isso ser parte do dia a dia dele, mas de maneira bem sutil. Faça jantares elaborados em casa mesmo, dê roupas de presentes, mas tudo isso AOS POUCOS, justamente para ele não perceber que você está trabalhando nisso rs. Mais uma dica: tente não ser radical demais. No jantar, não faça scargot por exemplo. Faz uma massa com um molho diferente, afinal continua sendo macarrão sabe? Não dê uma camisa slim fit grifada, mas uma camiseta de malha melhorzinha. Por aí! Aos poucos! E mais uma coisinha, não tente mudar ele demais, afinal, você o conheceu assim e se apaixonou assim. Só dê uma leve polida….

c3b7ed57cd46b2fff4a2a42261ebd2b6

Chora 03 – Marisa

Como vai, Constanza? Amo o fufu e acho seu nome pura sofisticação. Então, vamos ao meu problema… Meus pais são separados e eu sempre tive um relacionamento muito conturbado com meu pai. Brigamos muito (por motivos bem infantis) e passamos anos sem nos falar. Ele nunca mais me procurou e eu também acabei deixando de lado.

Acontece que, esse ano, resolvi tentar uma reaproximação e voltamos a manter contato. Até aí tudo bem. A questão é: o sonho da vida do meu pai sempre foi ter uma filha japonesa, coisa que eu definitivamente não sou (já que nem ele, nem minha mãe são). Ele acha as japonesas as mulheres ideias, as melhores em tudo, em todos os aspectos (beleza, inteligência, educação, postura, etc).

Ele gostar das japonesas não é problema (também as admiro), mas ele me bota pra baixo por causa disso. O único elogio que ele me fez na vida foi sobre uma foto que tirei: “Como essa foto ficou boa. Está até parecendo que uma japa nela”. Ele nunca me deu uma palavra de apoio, ou disse que me acha inteligente ou algo do tipo.

Enquanto isso, o facebook dele está lotado de fotos, textos e mais textos elogiando mulheres japonesas desconhecidas. Não faltam adjetivos do melhor tipo. Só que ontem ele postou um vídeo de uma garotinha japonesa rindo, dizendo “Dá vontade de apertar essas bochechas”. E aí uma amiga de trabalho dele perguntou por que ele não arranja uma filha e ele respondeu “Já tenho uma, mas ela não é japonesa”.

Enfim, fiquei arrasada e nem sei porque. O que vocês fariam, meninas?

Eu relevaria. Cada louco com sua loucura e se essa é cisma dele, deixa pra lá. Beira o bizarro e é muito imaturo o tratamento dele a você, que é FILHA. Sinceramente acho que isso não deve te abalar de maneira nenhuma. Eu acho que até tiraria sarro da cara dele, tipo colocaria um esparadrapo puxando os olhos, tiraria uma foto e mandaria pra ele escrito assim: agora sou boa e bonita pra você? E um kkkkk. Sério, não se abale por isso MESMO. Deixa ele curtir as japas dele pra lá e entra na onda em tom de brincadeira e acredito que um dia ele vai ver o quão ridículo está sendo com você. E também preciso deixar minha admiração pelas japitas, minhas duas melhores amigas são descendentes e realmente é um povo muito educado e sensato. MAAAASSSS, o seu caso é diferente né miga? É obsessão do seu pai e vai contra o amor entre pai e filha. Lide com isso como se fosse um parafuso a menos dele, não procure muita resposta nem tente lutar contra isso.

cd683329bdc0edfcde75d79fcb5a1ebc

  • Migues, CHORAS fechados ok? Não enviem mais até segunda ordem! Beijosss!
Página 4 de 23« Primeira23456Última »