Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
07 nov 2018, 59 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Dia de Chora! Vejamos o que temos para hoje:

Chora 01 – Beatrix

Oi Cony, adoro seu blog e acompanho há uns 6 anos ou mais. O chora da Pinocchio me tocou muito. E ao ler o comentário da Camila, onde ela fala que chegou a roubar e ser presa por querer atingir um estilo de vida incompatível com o dela.

Passei pelo mesmo, e acredito que muitas mulheres passam coisas semelhantes e negativas para atingir um ideal que nossa sociedade impõe. O mundo está cada vez mais doente e mesmo eu tendo superado e me curado, ainda sofro, às vezes sinto uma tristeza repentina, ou lembranças me fazem sofrer. Porém sou adulta e não posso deixar a peteca cair.
Fui abusada sexualmente pelo meu avô quando era criança, mantive tudo em segredo por medo e por pensar que eu era responsável por aquilo, e também porque ele nunca chegou a me penetrar, apenas me tocava.
Filha de pais separados, minha mãe perturbada me usava para atingir meu pai, meu pai era ausente porque minha mãe pintava outra de mim para ele, e nos encontrávamos pouco, ele estudava e trabalhava muito. Eu era insegura, me achava feia e sempre senti um vazio enorme. Adolescente problemática, drogas, promiscuidade e uma confusão mental imensa.
Cresci, amadureci, casei, tenho uma filha (Com uma pequena má formação que não mudou nada no desenvolvimento dela, apenas a estética) Só parei de fazer tanta besteira há uns 4 anos.
Me prostituí com o único intuito de ganhar dinheiro para comprar coisas supérfluas, maquiagem, perfume, jóias, roupas… Coisas que não me faltavam, porém eu não podia ter tudo (Ninguém pode, né?) Conheci um mundo sujo, triste. Foi pouco tempo, graças a Deus. Quando eu já não aguentava mais, comecei a furtar em lojas. Maquiagem, sapatos, perfumes, acessórios, bijuterias… Até que fui pega. Uma vergonha, fiz mal para minha família inteira, que me perdoaram. Mas custou caro (Mais de 5 mil de fiança e um processo penal nas costas)
Fui me tornando uma pessoa melhor.
Comecei a buscar valores verdadeiros para minha vida. Já fiz terapia e faço uso de remédios controlados para depressão, regulador de humor, ansiedade e insônia.
Busquei a igreja católica e me encontrei na fé. Não sou radical, não vivo na igreja, mas o fato de ter essa fé faz de mim uma pessoa melhor.
Trabalho, amo maquiagem, amo minha família e gosto muito de educar minha filha, vê-la crescer.
Sou muito amada, não ganho bem mas meu pai me ajuda bastante e nda me falta.
Tenho alguns luxos, sou super vaidosa, amo moda e gosto de estar atualizada.
Quando penso no meu passado, sempre penso que sim, foi falta de caráter e não quero fazer o mesmo novamente. Porém além disso eu vejo que o que me fez fazer tudo que fiz foi o fato de estar sempre buscando um mundo perfeito, e principalmente relacionado à beleza. Eu sempre quis me sentir linda e maravilhosa. Já fui em vários psiquiatras e uns dizem que tenho transtorno bipolar e outros transtorno de personalidade que no fim acho que é tudo igual
Tenho um bom relacionamento com meu pai, mas a sombra do passado perturba um pouco. Me comparo com minha irmã por parte de pai( Do segundo casamento dele), que é rica, teve tudo que eu não tive (Festa de 15 anos, viagem à Disney, melhor universidade particular, roupas maravilhosas, academia top, meu pai levando e buscando ela em todos os lugares e tb a companhia diária do meu pai.
Acredito que já superei, mas isso virou uma ferida que de vez em qdo cai a casca.
Me entristeço profundamente e tudo se torna imensamente difícil.
Sofro de enxaqueca crônica o que faz tudo ficar pior.
Sou impulsiva com compras, gasto muito e nunca consigo economizar.
A tristeza me causa um cansaço muito grande, terrível.
Não gosto de sexo, faço porque quero agradar meu marido e estou sempre preocupada com isso, com a frequência sexual, se ele está satisfeito… Ele já me disse que entende caso eu não queira e ele é muito amoroso.
Tenho vergonha do meu passado, mas sei que estou fazendo um futuro novo.
Não sei se vc irá publicar meu chora, mas queria dividir com as leitoras: Qual a melhor maneira de se reinventar? O que fazer pra levar a vida nesse mundo e com tantas lembranças difíceis?

 

Você consegue ver que é uma pessoa boa? Com boa índole? Que tem completa noção do que fez de errado e que se arrepende? Não acho que seja falta de caráter, não te conheço, mas pelo o que contou percebo que está numa busca incansável do auto perdão. Do auto controle. Vê tudo o que acontece, sabe tudo o que faz, consegue discernir sobre o que é errado e o certo e sabe que precisa mudar. Só te desejo força, MUITA terapia e serenidade para tomar as melhores escolhas para sua vida. Você já sabe exatamente o que fazer, não se cobre tanto, tente resolver uma coisa de cada vez. Se desafie: uma semana sem comprar nada, depois um mês. Tente não se culpar pelo que fez no passado, já foi, já passou, você não vai fazer de novo. Não se compare com ninguém, com sua irmã ou com outra pessoa que parece estar melhor ou mais bonita que você. Se ame, se goste, seja carinhosa com você mesma, já passou por muito, merece esse carinho. Você tem um pai, um marido, uma filha que te amam, isso é sua fortaleza, é sua vida nova, é sua chance de fazer diferente. Todo excesso esconde uma falta, o seu excesso de preocupação com roupas, maquiagens e beleza é a falta de algo. Pense nisso, tente se entender. 

 

 

02 – Vernita

 

Olá, Cony! Antes de qualquer coisa quero parabenizá-la pelo seu trabalho! Adoro você e a maneira como leva a vida! É uma verdadeira inspiração! Enfim criei coragem para escrever o meu “chora”. Talvez até meio bobo mas acho que preciso de alguém pra me mandar a real mesmo. Há sete anos conheci em uma baladinha um carinha super bacana, diferente dos que já tinha conhecido na época, mais maduro para idade e tal, na época eu estava com 19 anos e não queria nada sério, portanto não o levei a sério mesmo, nem chegamos a ficar. Acontece que passados esses anos, muita aconteceu na minha vida, me formei, namorei, tive uma filha (hoje com 4 anos), terminei, passei em concurso, comprei meu carro, meu apartamento e acredite, o tal do carinha ainda está na minha cabeça. De vez em quando nos encontramos por acaso, (sei alguns dos lugares que ele vai e confesso que já armei alguns desses encontros por acaso!!) e ficamos sempre nos encarando mas nunca mais trocamos qualquer palavra. Já encontrei as redes sociais dele, mas não tenho coragem de adicionar, fico pensando: “se eu adicionar e ele estiver namorando?”. Pode jogar a real na minha cara, Cony!! É paixão de adolescente? É o famoso “e se tivesse acontecido…”? Deixo isso pra lá ou tento viver essa história?? Cony, obrigada por esse espaço incrível que você destina para suas leitoras. Mais uma vez parabéns!!

 

Menina resolve isso logo! Fica arrastando nada não… eu acho que tudo o que fica mal resolvido, empaca a vida da gente. Nesses encontros que você arma sem querer querendo, ele aparece sozinho ou acompanhado? Acho mais maduro encontrar ele ao vivo e chegar pra conversar. “Ei tudo bem? Te vejo há tantos anos que parece que já te conheço. Prazer, sou fulana.” E daí deixa rolar. Se tiver namorada, esposa, já sabe né? Game over, se não tiver e ele demonstrar interesse, vá em frente. Mas pode ser que ele nem se lembre de você. Vá preparada, mas resolva isso de uma vez!

 

 

Chora 03 – Elle

Olá Cony, sua maravilhosa!! Sou leitora assídua do blog e te admiro muito quanto mulher e profissional que você é, seu blog é o único que ainda acompanho! Meu chora é o seguinte, tenho 23 anos, vida engatilhada e logo estarei formada em medicina. Fiquei 2 anos solteira após um relacionamento de 5 anos. Nesse meio tempo, sofri muito.. mas continuei firme e com a ajuda de grandes amigos superei tudo o que houve.. foi um relacionamento abusivo e enfim, esse não é o motivo do chora hoje, pois já superei o embuste!

Comecei um novo relacionamento (o primeiro sério após esse fato que relatei) e estou bem feliz, acho que o meu boy é bacana, me dá tesão, me traz momentos bons e é companheiro. Vale ressaltar que durante todo esse tempo que estive sozinha ninguém nunca me fez sentir tão bem quando ele me faz sentir. Porém.. sempre colocamos um porém né? Rss.. ele tem 30 anos e a vida não está nada engatilhada ou estabilizada. Mora com a mãe e a irmã, é empregado numa empresa e salário ok para sustentar esse estilo de vida descrito.

Confesso que muitas vezes isso me incomoda, pois se estamos com alguém, é inevitável que façamos planos futuros com a pessoa. Ele decidiu não fazer faculdade, e tem emprego e etc, ganha até bem.. mas falta algo!

Muitas vezes ele me queixa que precisa engatilhar em um negócio próprio e que para isso está se dedicando totalmente em guardar dinheiro esse ano e no próximo. Ele está focado nisso, o que me traz certo alívio. Fato que é ainda não o apresentei para minha família e ainda não sei como fazer isso, pois sei que virão certas perguntas e não serão fáceis de responder. Converso muito sobre isso com algumas amigas mais próximas e é sombrio pois ao conversar vejo o quão diferente seria o nosso futuro juntos, a discrepância salarial e também o estilo de vida seriam um problema futuro, infelizmente.. Me dá uma luz Cony, melhor largar esse amor agora para não ser mais difícil lá na frente ou persisto e espero o tempo mostrar o que virá??

Menina tenho medo de te falar para “largar” o boy, pois pode ser que ele se torne um mega empresário e dê super certo mas por outro lado entendo a sua angústia em estar se formando em medicina e ter que apresentar para a família um namorado que não é formado em nada. Sei que a gente (mulher) é mais emocional, sentimental, mas esse tipo de situação deveríamos repensar logo no início. Tipo, assim que conhecemos alguém, já deveríamos dar atenção aos detalhes que fazem muita diferença e nem dar continuidade dependendo da complexidade. Homem é assim, frio, e acho que em alguns casos deveríamos ser assim também mas é difícil né… a gente se apaixona e acha que tudo pode mudar. Às vezes ate muda, mas outras vezes, vira uma baita dor de cabeça. Se no seu caso, namorar alguém sem curso superior, ou namorar alguém que mora com a mãe era algo “impensável”, deveria ter parado aí. Observa com calma, vê se ele REALMENTE está empenhado em montar um negócio próprio, se ele é ambicioso e tem vontade de crescer. Mas fique bem atenta, se achar que a diferença de estilo de vida e salário for muito grande e ele não se mexer, melhor pular fora.

 

 

  • Choras abertos! Mande seu desabafo, sua angústia, sua dúvida para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Nós escutamos e aconselhamos! 
ComportamentoEditorial
Chora Que Eu Te Escuto
24 out 2018, 54 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Quarta de Chora!

Chora 1 – Mariana

“Cony! Resolvi escrever meu chora pra ver se consigo sua opinião super sincera numa situação. Fui casada durante 06 anos com um legítimo embuste, vivi um relacionamento abusivo, e só depois de alguns meses da separação consegui superar e ver o quão mal me fazia aquela situação. E a vida seguiu! Eu não esperava conhecer e me envolver com ninguém tão cedo, mas, um belo dia, um rapaz que fez uma parte da faculdade comigo respondeu um story no IG, começamos a conversar e saímos algumas vezes. Foram todas muito legais, ele é super querido, inteligente, carinhoso, blá-blá-blá, tudo que o outro não era. Mas, um belo dia caímos no assunto da exclusividade, e ele me disse que não queria nada sério nesse momento, já que também tinha saído de um relacionamento de 07 anos e só agora estava começando a se sentir livre e a curtir a vida. Pelo que eu entendi, ele queria continuar saindo comigo e com outras. Eu falei que não faria isso, aí ele disse o famoso “vamos continuar saindo como amigos, gosto muito de te ter na minha vida”. Mais uma vez eu disse não, pois não quero tê-lo como amigo. Não queria ser de cara a namorada, afinal saímos poucas vezes, mas já queria estar no nível exclusividade… Minha pergunta é, fiz certo em barrar as coisas assim dessa forma, ou deveria continuar saindo como amigo na esperança de que o relacionamento evoluísse? E, será que ainda dá pra voltar atrás, caso tenha sido uma má ideia?”

 

Vamos lá, normal uma pessoa recém terminada não querer se envolver com ninguém durante um tempo. Eu já fiz isso, muita gente faz isso. Quando ele diz que não quer nada sério no momento, o que você APENAS tem a fazer é respeitar essa decisão dele. Ele NÃO quer namorar, vai obrigar ele a isso? Não né? Agora vem cá, você saiu poucas vezes com ele (você mesma disse) e já puxou esse papo de exclusividade (aka namoro, porque ficar com uma pessoa só a gente costuma chamar de namoro)? Chaaaaatoooo… tem que deixar as coisas fluírem, baby steps, de pouquinho. Acho que é por essa ansiedade feminina de querer rotular tudo logo e por regras no início que muitas mulheres se perdem no começo de um “possível” relacionamento. Lerigou menina. Dá uma sumida, curte outros caras, deixa ele te esquecer um pouco e quando ele aparecer com o famoso “ei sumida” você toma o controle da situação novamente, MAS, de maneira sábia, calma e sem pressão. 

 

 

Chora 02 – Melissa

“Cony e leitoras, tive um namoro de seis anos e o meu ex terminou comigo no final do ano passado. Poucos dias depois estava com uma menina que se diz modelo – mas na real faz book rosa – que eu sabia que vivia rodando ele atrás de abrigo, pois era de outra região e queria um lugar pra morar no Rio. Não sei o quanto eles já se conheciam, se é que me entende, mas depois de um mês do término, ele assumiu namoro e a colocou para morar em sua casa.

Pra resumir, fiz terapia para superar, consegui um emprego, mudei de cidade, me arrisquei nos apps de relacionamentos e agora estou em um quase namoro. Eu tenho total noção o quanto o ex foi um escroto, do quanto eu estou bem hoje e que eu não retomaria nada com uma pessoa que eu já não sei quem é, maaaas, o meu lado humana/escorpiana espera que ele se ferre, que ele quebre a cara, que não seja feliz, que a menina o deixe na miséria, que o traia, etc. Queria uns conselhos de almas boas para tentar deixar isso pra lá. Eu não tenho NENHUM contato com ele, acho que se algo acontecer, eu nem vou ficar sabendo. Minha vida tá bem encaminhada, não quero ficar com essa mágoa no meu coração, pois creio que isso só me prejudica. Só falta isso para eu me livrar de vez do cara e só ficar com as boas recordações. Me ajudeem, por favor!”

 

Miga vamos lá. Em primeiro lugar, deixa a garota ser book rosa, roxo, vermelho, verde o que quiser. Ninguém sabe o porque da opção do outro e nem tem que julgar. Em segundo lugar, obviamente ele já tinha algo com ela enquanto ainda estava com você. Dá raiva, revolta, mas temos que ser realistas. Pelo menos o interesse nela já existia. Agora o que não entendi foi uma coisa… você quer a confirmação que ele se ferrou para continuar de vez a sua vida? Miga, isso só vai ATRASAR sua vida. Vibe ruim, atrai vibe ruim. Desejar o mal, te devolve ele em dobro!!! Você quer isso pra você? Não né? Então deixa a vida dar o troco por você, e te GARANTO que isso vai acontecer. Você nem precisa se preocupar em como, quando e onde. Quando você já tiver esquecido ele de vez (o que não aconteceu ainda, caso contrario você nem lembraria da existência dele), vai ouvir alguma noticia por aí. Lerigou, de novo.

 

 

Chora 03 – Maria Fernanda

“Oi Cony….. Queria começar dizendo que sou sua fã e adoro seus conselhos tanto pessoais, como de vida… O meu chora é um tema até comum, mas sinto que ainda preciso de outros pontos de vista… Bom, fui noiva por um tempo e terminei por ser totalmente incompatível com meu ex. Logo em seguida, conheci um cara no trabalho e foi aquela química. Após alguns encontros nos apaixonamos. Desde o início, como sempre trabalhamos próximos, eu sabia da história dele. Ele se divorciou há 2 anos tem dois filhos. No início, pensei que era curtição, mas depois foi ficando serio e temos muita coisa em comum, posso dizer que é um dos melhores relacionamentos que já tive. Já conheci os filhos, e neste encontro percebi o quanto é um paizão e que a situação dele com a ex é bem resolvida. Apesar dos filhos ter apenas 5 anos, já são maduros e entendem a situação, eles moram com a mãe e tem convívio com o pai sempre. No primeiro dia que me conheceram, a ex ficou enciumada, pois eles me adoraram e chegaram em casa falando que a namorada do pai era o “máximo” (eu sou a primeira namorada após o divorcio). Mas este fato não se repetiu e ela aceitou.

Mesmo dando tudo certo, eu sou muito insegura, tem muita coisa que eu ainda preciso aceitar, como saber que se eu me casar e tiver filhos com ele, não será mais novidade pra ele. Eu tenho problema com isso. Tenho lido muitas coisas negativas a respeito de se relacionar com homens com filhos. São poucos casos positivos. Minha família não esta aceitando bem, mas respeitam minha escolha, a família dele acha que não vai dar certo pois nossa vida é bem diferente, sou 5 anos mais nova, nunca me casei, não tenho filhos e pra ajudar ainda sou filha única.. . Algumas coisas vem me tirando o sono, de imaginar o futuro, pois o convívio com os filhos será sempre, fico com medo no caso de casarmos, eu não ter minha liberdade, pois sempre estarão na minha casa, ou nas viagens. E eu sei disso tudo. Por isso estou escrevendo o chora, pois preciso entender outros pontos de vista a respeito disso, pois gostamos muito um do outro, falamos de futuro e ainda não vi um motivo concreto pra “pular fora”.”

 

Você descreveu tantos obstáculos mas não achei que nenhum é realmente um problema. 1 – Se você se casar com ele e tiver filhos, não será mais novidade pra ele. E DAÊ? Já viu que o cara é um paizão, isso conta muito ponto! Recebi um Chora recentemente (que ainda irei publicar) de uma moça que engravidou do marido e ele nem deu bola pra ela. Deu os parabéns e ficou jogando videogame. E a paternidade era novidade para ele. Já pensou se você se topa com um cara assim? A família dele acha que não vai dar certo porque você é 5 anos mais nova. Li direito??? CINCO ANOS? Mas isso é totalmente normal!!!! Fosse 30 anos mais nova, até poderia falar algo, mas 5??? Sério isso? Não vai dar certo porque você nunca se casou, nunca teve filhos e é filha única. Meu Deus, acabou o mundo então pras mulheres que se encaixam nesses quesitos, e que te garanto que são muitas rs. Fia, se você ainda não viu motivos concretos para sair fora É PORQUE ELES NÃO EXISTEM! Até quando a mulherada vai ficar procurando cabelo em ovo para poder reclamar de algo??? Aproveita seu namorado, seja legal, seja parceria, companheira, amiga! LERIGOU 3!

Chora 04 – Marcela

“Oiii Cony! Gostaria de falar que adoro seu blog, hoje é o ÚNICO que acompanho diariamente. Vou tentar contar um pouco sobre meu chora…. Há 4 anos e 3 meses tenho um relacionamento. Tenho 34 anos e 1 filha, ele 52, 2 casamentos e 2 filhos… Bem começamos a nos relacionar quando comecei a trabalhar com ele (ele era o chefe!!!), no início, foi uma paixão avassaladora…com o tempo as brigas no trabalho foram atrapalhando a relação, até que optamos por eu sair do trabalho e manter a relação, nesse caso, começamos a morar juntos e eu tomava conta das coisas da casa. Não foi tão bom quanto imaginava, passamos 6 meses morando juntos, as cobranças só aumentavam e nada de uma definição em relação a casamento. Terminamos, voltamos e resolvemos não morar mais juntos, nesse espaço voltei a trabalhar com ele, mas mais uma vez não deu certo. Optei por sair, mas nesse intervalo, um dos filhos foi morar em outro estado, a crise no Brasil e tantas outras coisas, o desestabilizaram, ele caiu em depressão. Eu, fiz o que pude por ele durante esse período, mas muitas coisa me magoaram, a família me excluiu de muitas coisas e eu comecei a me afastar, nosso único contato era pelo aplicativo de mensagens. Até que resolvi que não queria mais aquela situação. Passaram-se 5 meses e voltamos. Achei que com a volta o cenário mudaria, iriamos casar, construir a nossa família, mas mero engano. Tudo continua na mesma e não vejo sinais de que ele quer essa mudança. Sempre que falo em casamento; ele diz: “Quando você me der PAZ” !!!   Hein??? Oiii??? Resumindo, acredito que estou em um barco furado e perdendo meu tempo, não adianta ter uma vida sexual maravilhosa, quando a emocional está uma droga. Não tenho mais idade pra está pedindo atenção, carinho, demonstração de interesse. Isso cansa. E isso me desmotiva cada dia mais. Enfim, só queria desabafar!!!!!”

 

Vamos lá, quando você diz: “Não foi tão bom quanto imaginava, passamos 6 meses morando juntos, as cobranças só aumentavam e nada de uma definição em relação a casamento”. Que cobranças? De quem??? O que me parece é que você quer casar custe o que custar e ele não quer. Tá nessa de idas e vindas eternas e isso só desgasta a relação além de ficar super mal visto por todo mundo. Quem é que não tem aquela amiga que vive terminando e voltando, sofrendo e que uma hora a gente já nem aconselha mais porque ficou chato? E por tudo o que você contou, acho que já deu né? Dá a paz que ele quer, mas pula fora, se dê a chance de encontrar alguém que tenha os mesmos objetivos e desejos que você. Tá perdendo seu tempo sim. 

  • Quatro Choras hoje hein! E pracabáaaa! E sim, os Choras estão abertos! Pode mandar sua angústia, seu desabafo, sua historia para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. A gente escuta e dá opinião sincera. 
Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
17 out 2018, 98 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Ah hoje tem Chora! Vem ver:

Chora 01 – Regina

Oi Cony, tudo bom? Sou sua leitora há anos, adoro seu trabalho! Vamos lá: Tenho 29 anos, estou terminando meu doutorado e sou professora também. Estou em um relacionamento faz 9 anos (2 anos casada e sem filhos) com um homem muito bom, que sei que me ama e sempre fez de tudo por mim. Há um ano atrás nossa relação não estava boa, eu estava trabalhando muito e sempre estava muito cansada. E foi nessa época que descobri que meu marido me traiu (ficou com uma conhecida e ficaram de conversa por umas 3 semanas). No dia que descobri fiquei sem chão, nunca imaginei que ele iria fazer isso comigo, conversamos muito, e decidimos continuar juntos, pois nos amávamos e temos uma história muito bacana, além de que construímos uma vida juntos do zero (temos 2 cachorros, casa e carro próprios,  uma vida financeira bem estável e minha família ama ele). Enfim, depois deste acontecimento, nosso relacionamento melhorou muito, porém a umas 3 semanas atrás um homem  que eu conheço (casado e que eu sempre achei muito atraente) começou a puxar papo comigo e começamos a conversar. A partir disso me senti viva sabe, com um desejo que não sentia há algum tempo, um sentimento de liberdade que gostei. Sei que estávamos errado o tempo todo, eu e ele casados, nunca iria dar certo. Meu marido começou a desconfiar e contei sobre isso e ele ficou muito chateado. Decidi não falar mais com o cara, somente quando for para algo profissional, porém sinto uma falta de conversar com ele, uma saudade boa. E agora fico na incerteza se está correto eu continuar neste casamento, por mais que eu ame meu marido, sei que ele me ama e faz tudo por mim, tenho estabilidade ao lado dele.. mas as vezes me pego pensando nesta liberdade que senti, e foi uma sensação muito boa e agora não sei o que fazer, pois não quero machucar meu marido e também não quero  tomar nenhuma atitude que eu possa me arrepender depois. Agradeço por me ouvirem.

 

É o capeta te tentando. Ó, seguinte, vai da sua maturidade e do seu amor pelo seu marido. EU, EUZINHA, acho que já deu uma boa desestabilizada no seu casamento, eu jamais teria contado pro meu marido que fiquei interessada em outro. PRA QUE? Se não tinha a intenção de separar, é de bom senso engolir o choro, passar por cima do que está errado, tomar sozinha a atitude de se afastar do outro e continuar a vida da maneira correta. Achei desnecessária a parte de contar pro seu marido ainda mais que foi uma coisa que não passou de conversa (foi isso né? ou chegou a trair real?) e já que a vida de vocês dois estava boa e você perdoou a traição dele. É até crueldade. Porém, será que você perdoou a traição dele mesmo? Será que você não quer dar o troco? Mas enfim, ÓBVIO que o novo, o desconhecido, o diferente chama a atenção e empolga. Dá frio na barriga, é interessante, é desafiador e agora volto no início do meu texto: vai da sua maturidade e amor pelo seu marido. Vale a pena trocar o certo pelo duvidoso? Se você REALMENTE ama seu marido, vale a pena trocar por uma sensação de liberdade??? Acho que é isso que você tem que avaliar, se realmente está feliz no casamento ou não. Eu, do fuuuundo do coração, acho que você não perdoou a traição dele e quer dar o troco ou então sentir o que ele sentiu quando te traiu.

 

 

Chora 02 – Vera

Oi, Cony!

Estou escrevendo esse Chora, pq há um tempo foi publicado um que me ajudou demaaaaaaaaaais, imensamente meeeesmo! Tipo, quase mudou minha vida rsrs…foi sobre infecção urinária de repetição. Eu sofria com esse problema, tinha uma atrás da outra, já tinha tomado antibiótico milhões de vezes e nada. O Chora daquele dia me trouxe TANTAS dicas e me ajudou demais. Já faz quase 8 meses que não tenho mais e isso é inédito na minha vida adulta rs! Agradeço demais a vc e as meninas leitoras que participaram!
O problema é que a maldita candidíase, que sempre aparecia junto com a infecção de urina, permanece…
Eu não sei mais o que fazer…já fiz mil tratamentos, remédios contínuos, remédios naturais, iogurte, tudo que achei por aí eu tentei, mas a danada ainda tá aqui! Vira e mexe ela aparece…por fim eu já tô me sentindo até suja por ter isso…tomo tantos cuidados e sempre me aparece esse corrimento chato, essa ardência…pra namorar então é um inferno…
Enfim, queria ajuda das leitoras pra ver se alguém da um help aqui e me salva! Muito obrigada por esse espaço! Vc é incrível! Já me sinto sua amiga hahahahahaha Muito sucesso pra vc sempre e um beijão!
Olha que bacana saber que conseguiu se livrar da infecção urinária graças aos conselhos do Chora! Fico muito feliz! Sobre a candidíase, não sei te ajudar além do básico que os médicos indicam para quando ela aparece de vez em quando, agora crônica assim não sei como faz! Alguem ajuda?

 

 

Chora 03 – Maitê

Olá Cony, tudo bem? Primeiramente quero dizer que adoro o seu blog, entro quase todos os dias desde os primórdios!! O meu Chora é uma tremenda bola de neve em que me meti, mas vou tentar resumir a história e ver se alguém me aconselha com alguma solução.

Tenho 35 anos, comecei a namorar meu marido no ano de 2001, fomos morar juntos em 2005, casamos em 2007, mesmo ano de nascimento do nosso 1º bebê. Em 2010 veio o 2º, e em 2017 o 3° – esse totalmente por acidente, mas isso é outra história!

Enfim, estamos juntos há 17 anos, temos nossos altos e baixos como todo mundo, mas mesmo depois de tanto tempo ainda sou muito apaixonada, sinto que ele também é, nos damos super bem apesar da correria maluca do dia-a-dia, e com 3 filhos as responsabilidades são enormes em todos os sentidos! E mesmo ambos trabalhando freneticamente temos conseguido nos virar! Ufa!

Porééém (sempre tem um porém rs), em 2016 nosso filho do meio teve um grave problema de saúde, precisou fazer 4 cirurgias em um período de 3 meses, foi muito sofrido e nós quase o perdemos… mas graças a Deus no fim deu tudo certo! A confusão é que nesse período, meu marido, que já não estava em um bom lugar psicologicamente falando, ficou severamente depressivo. Pra explicar: ele havia sido demitido uns 2 anos antes, e por não conseguir recolocação no mercado estava trabalhando como motorista de app, porém com a renda muito diminuída em comparação ao emprego anterior, e isso o fazia se sentir muito desmotivado, a auto estima dele foi para o chão, ele se auto depreciava demais pela situação financeira estar ficando apertada, mas ainda assim estávamos pagando aluguel, escola, supermercado, etc… mais apertados que o costume mas ok.

Daí que quando nosso filho passou pelos problemas de saúde, acordamos que eu, que trabalhava em escritório, trabalharia durante o dia e ele ficava no hospital, e a noite eu ia para o hospital pra ficar com nosso filhote (foram meses insanos, que na verdade não produzi nada no trabalho, mas a empresa nunca poderá me acusar de não ter tentado! E de qualquer forma na situação que nos encontrávamos sair do emprego não era uma opção). E daí que a situação financeira que já estava comprometida degringolou de vez, com ele sem trabalhar pra ficar no hospital! E então eu parei de pagar as mensalidades da escola, esperando essa fase passar, mas não contei nada ao marido que na época não estava nada bem com a história de grana… sempre fui uma otimista e só conseguia pensar que depois que o pesadelo de hospital acabasse eu iria encontrar uma forma de resolver a questão! O problema é que, depois de 2 anos ainda não consegui pagar as mensalidades atrasadas, as crianças já não estudam mais lá, e o meu marido NUNCA soube dessa dívida! Eu não contei pra ele na ocasião, pensando em protege-lo e só fui me enrolando cada vez mais. Só que agora estou sendo quase processada, e acho que contar depois de tanto tempo vai fazer mais mal do que bem, afinal conhecendo-o tão bem imagino que ele vai SURTAR! Pela minha mentira, pela minha falta de confiança nele, de que ele poderia fazer algo na ocasião, enfim… pensando em poupá-lo de algo que o estava machucando tanto eu me ferrei de verde e amarelo, e agora que preciso da ajuda dele tenho medo de contar justamente por eu achar que essa mentira vai deixa-lo desapontadíssimo. Só que também não to aguentando mais passar tudo isso sozinha (eu sei que me meti nessa sozinha! Assumo total responsabilidade, mas a carga psicológica ta pesada). A minha pergunta é: conto pra ele? Continuo não contando e tentando resolver? Isso está me CONSUMINDO! Alguém já passou algo parecido? O que fariam no meu lugar?

Conta. Conta conta conta conta logo. Um dia ele vai descobrir e vai ser MUITO pior. Respira fundo, medita antes, e vai de coração aberto contar pra ele o que aconteceu. Sério, não vejo outra saída. Mesmo se alguem pagar a divida pra você, ele tem que saber. Como te disse, um dia ele vai descobrir tudo! Mentira tem perna curta e tenho certeza que vai ser muito melhor você abrir o jogo e falar de todos os motivos que te levaram a fazer isso do que deixar ele descobrir sozinho e pensar qualquer coisa. O que você fez, por mais “errado” que seja, foi por um motivo nobre e acho que ele vai entender isso. Talvez não num primeiro momento mas vai entender. As vezes a reação dele seja de compreensão e você se surpreenda! Não omita mais isso para ele. Você merece tirar isso do peito e ele merece saber. Conta. Ou mandar ele ler este chora. Vai dar tudo certo, te garanto.

  • Choras AINDA fechados!