Moda
Fashion News
06 set 2018, 18 comentários

A Volta da… POCHETE?

Ai ai ai… fim dos tempos, apocalipse, moda cíclica, repaginada, fashionismos, fashion victims, o que mais?

Se alguém ainda não aprendeu, aprenda: NA MODA, TUDO VOLTA. Tudo, mas tudo mesmo. Em partes é desesperador, pois como que faz desapego pensando que na próxima temporada aquela jaqueta verde neon que você comprou no impulso vai estar usando novamente? E vai. Porém, tudo volta com cara nova. Como falei no início, repaginado.

Já tem um tempo que as pochetes (sim, você leu direito: PO CHE TES) estão de volta mas no começo, estavam bem tímidas. Agora não mais, estão em todos os lugares, bem fáceis de achar e com bons preços.

No começo, logo no início da volta, eu super torci o nariz. Achei péssimo, uó, como assim pochete de volta, mas agora, depois de acostumar o olhar, não é que tô achando até “OK”?

Vem ver algumas inspirações que achei no Pinterest:

Gucci lançou o modelo mais usado pelas fashionistas. Achei legal usar com terninho! É super formal e moderno ao mesmo tempo. Interessante…

Por cima de blazer. Mas ó, o blazer tem que ser modelo mais alongado, estilo boyfriend e preciso dizer que fica melhor em magrinhas. Explico: cinto, para pessoas que tem a circunferência abdominal grande, tem que ser na mesma cor da roupa para não dar destaque ao tamanho. Com uma pochete, fica praticamente impossível praticar essa regra.

Por cima de casacos, de trench coats! Olha a Gucci dominando aí.

Existem modelos mais sérios de pochete. Lisas, sem muito detalhe, afinal ela já é um baita detalhe né? E vale improvisar com alguma bolsa pequena que você já tiver em casa! Ao invés de pendurar no ombro, passe pela cintura e dê um truque para prender ela.

Acinturando sweater…

Ou pochetes mais delicadinhas! Achei essas muito usáveis!

Por cima ou por baixo de maxi cardigãs. Acho jovem porém com personalidade.

Por cima de vestidos pesados…

Com jeans e camisetas… (olha o truque da bolsa virando pochete aí)

Com vestidos fluidos no calorão!

Com short em look night ou look diurno…

Com vestidos femininos (olha esse estilo chemise) também fica lindo!

Tô gostando. Gosto muito também para ir em shows, onde precisamos levar bolsa (pra carregar documento, celular, papel higiênico…) e não dá para pular e se divertir com uma bolsa a tiracolo. A pochete nesse caso é mais que necessária!

  • Que tal? Vale um Onde Comprar né? E vou confessar… já tenho DUAS hahahaha. Uma preta que ganhei (mais séria, sem detalhes) e uma vermelha que comprei na Zara. Vou mostrar nos Stories do Insta! Me conta: usaria???
ModaPublieditorial
Fashion News
05 set 2018, 8 comentários

Guide Shop da AMARO? TEMOS!

Ah pessoas maravilhosas do meu coração e principalmente minha turminha daqui de Belorizonte… Vocês já estão ligadas na última novidade???

TEMOS AMARO EM BELO HORIZONTE!

E não, não estou falando de entrega em BH, estou falando de LOJA MESMO! Belo Horizonte teve a honra de ser uma das poucas cidades do Brasil que tem um Guide Shop da AMARO e eu estive lá e conferi TUDO!

Mas Constanza, o que é uma Guide Shop???

Traduzindo googlisticamente o nome, é uma “loja guia“, ou seja, um ponto onde você pode ver, tocar, conhecer e provar todas as peças que são vendidas na loja online. É a amaro.com só que física! Imagine você entrando no site, só que de verdade, e caminhando por todas as roupas que você só via virtualmente? Sim, e ainda pode provar, ver a qualidade e escolher bem. Uma mão na roda para quem tem medo de fazer compras na internet e a roupa não servir ou não ser como imaginava não é mesmo? Lá no Guide Shop, após escolher sua peça, você vai no computador que está a sua disposição na loja, entra na sua conta e faz o pedido. E chega na sua casa, SUPER RÁPIDO!

Ah não, quero comprar online mesmo. Ok, pode continuar comprando online, mas para as cidades que tem Guide Shop, você pode comprar pela internet e optar por retirar na loja com FRETE GRÁTIS. De um jeito ou de outro, a gente sai ganhando. Para efetuar devolução, também pode usar o Guide Shop!

É não é por nada não, mas a loja de BH, que está no BH Shopping, ficou MARAVILHOSA.

Vem ver!

Finalmente! Estava super curiosa!

A loja ficou linda e sabe o que é bem? Várias peças que eu tinha visto no site, ao vivo são MUITO MAIS LINDAS, tipo esse vestido rosê!

Tudo ao vivo e a cores, e em todos os tamanhos pra gente provar e comprar sem erro.

A lingerie da AMARO tá demais também, e com ótimo preço!

Calçados e acessórios, tudo tudo à mão.

Daí que você entra no provador (que tem uma iluminação super especial e dá para alterar a intensidade da luz) e tem um iPad para você escolher mais roupitchas!

Pronto. Olhou, escolheu, provou, gostou? É só chegar em um dos computadores do guide shop e fazer sua compra. Dependendo do frete escolhido, sua peça poderá chegar na sua casa até no dia seguinte!

Teve leitora querida…

Teve look AMARO (amei tanto essa calça que comprei a vermelha também!)

E teve encontro das blogueiras jurássicas de BH hahahaha. Só gente raiz! (Cris Guerra e Lu Ferreira <3)

  • Tô super feliz que uma das lojas que mais amo veio para BH. Se já era bom comprar online, ir no guide shop e ver tudo ao vivo é mais maravilhoso ainda. Ah, e a AMARO sempre troca as coleções então sempre teremos coisinhas novas, com a qualidade de sempre e preço amigo que tanto amo. Obrigada por lembrar das mineiras AMARO! #AMAROGoesToBeloHorizonte
ComportamentoEditorial
Chora Que Eu Te Escuto
05 set 2018, 74 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Mais uma quarta feira em nossas vidas. Quais serão os aprendizados de hoje?

Chora 01 – Norka

Oi Cony! Nem preciso dizer que AMO vc e seu blog de paixão, né?, e estou amando mais ainda essa fase da sua casa nova. Luxo puro!

Bom, meu Chora hj é um pedido de socorro de como lidar com boys que já foram casados e que têm filhos. Pois é!

Conheci meu atual numa festa de família e, bem, digamos que ele já foi me contando toda a vida e me pediu em namoro logo no primeiro dia que ficamos. Somos de estados diferentes, culturas diferentes tb, e namoramos a distância. Ele já foi casado, tem uma filha, e vamos dizer que seu papel de pai se resume a pagar despesas (já descontadas em folha de pagamento) e visitar a menina de 15 em 15 dias, algumas vezes fica mais tempo sem ver. O que me incomoda na relação? Ele não tem a liberdade de levar a menina onde bem entende, de ficar com ela o fds inteiro (o que inclui dormir), de viajar sozinho com ela.. simplesmente pq a menina foi criada desde pequena com a avó materna e não consegue se desgrudar dela. Digo que é uma relação de dependência mesmo, tanto da avó quanto da menina. Pensa na loucura: a menina dorme em cama de casal com a avó desde que nasceu. Sim, mesmo casado ele só convivia com a filha nos finais de semana pq durante a semana a ex mulher estudava e não queria acordar a menina cedo, então já deixava na casa da avó. E, bom, ele deixou que isso acontecesse. Cansado da situação, decidiu se divorciar e acabou cedendo a guarda para a ex, pelo fato de ele morar a 700 km de distância da filha e por trabalhar muito. Atualmente, como disse, qm cria a menina é a avó, que inclusive mora numa cidade diferente da mãe -a mãe visita a criança nos fds ou a avó leva até a cidade em que a mãe mora, tb nos fins de semana.  E eu agora me vejo nesse bololô.

Recentemente programamos uma viagem para a cidade onde a filha dele mora para que eu a conhecesse. Num dia ele me apresentou e no dia seguinte, pimba, recebeu uma ligação da ex pedindo que ele não saísse mais comigo e com a menina, pra não atormentar a cabeça da criança,  que eles ainda não haviam conversado sobre isso, etc etc etc. E ele? Cedeu e não saiu mais comigo e com a menina. Me pediu um tempo para as coisas se ajeitarem, que td ia se resolver, que era só uma questão de tempo. Nem preciso dizer que minha admiração e td aquela minha expectativa foi pro ralo, né? Quase voltei pra casa no dia seguinte, mas acabei optando por conversar e esperar um tempo até as coisas se ajustarem. E o pior, convivendo um pouco mais de perto pude perceber que, na realidade, ele e a ex mulher mantinham uma espécie de família imaginária para a menina. Explico: em datas comemorativas (aniversário dela, por exemplo, Natal, festas tradicionais da cidade) eles conviviam como uma família normal – aliás, pra menina sempre foi assim, né? Ele sempre trabalhou muito, a menina sempre morou com a avó, e só costuma ver os pais aos finais de semana e datas comemorativas. Até viagens juntos eles faziam e tinham outra programada para o próximo aniversário da menina.

Onde me encaixo nessa confusão toda? Estou de víbora na história. Desde a nossa cv ele se mostrou consciente de que a história não pode continuar assim e tem se empenhado em não conviver nessas circunstâncias com a filha, optando por passar menos tempo com ela, mas um tempo só deles, sabe? Sem conviver com a família da ex, como fazia antes. Ou seja, eu cheguei pra dar esse limite a ele. E tenho me sentido um pouco mal. Eu sei que é um limite necessário, do contrário não haveria relacionamento nosso, mas não estou sabendo lidar. Será que vale a pena insistir nessa relação? Não vejo nele um pulso firme frente às geniosidade da ex na criação da filha nem sei até quando vai perdurar a minha não convivência com a filha dele – o que acho mais do que importante, já que ela é peça fundamental na vida dele e é um vínculo eterno. Ele fala em casamento (e quer pra ontem), mas eu não consigo dar um passo assim tão no escuro. Como vai ser essa relação no futuro? Eu tb quero formar minha família, ter filhos, mas não quero um marido que de tempos em tempos tenha que largar a família pra visitar a filha ou cuja filha não possa conviver com os irmãos. Me dá uma luz? Adoro seus conselhos mais que sinceros. Beijos!

 

Sinceramente sendo bem sincerona? Achei ele um banana. E coitada dessa menina, que não sabe o que é ter mãe, pai e viver com a avó desde sempre. Quando a avó morrer, essa menina vai surtar, escreve o que tô te dizendo. Ou melhor, eu mesma já escrevi né? Bem fraquinho esse moço de deixar a ex fazer o que quiser, obedecer e ainda concordar com tamanha incompetência na educação da filha. Isso me lembrou muito o caso de uma amiga, que namorava um cara que tinha um filho com a ex e que agiam como se ainda estivessem casados. Festas juntos, final de ano juntos, na casa dele cheio de fotos dos 3, mas já estavam cada um com um novo par. E também tinha esse tipo de “regra”, de não apresentar ou de o filho não conviver com os atuais relacionamento. Muito sábia minha amiga, pulou fora. Quando as coisas estão bem resolvidas, a convivência é natural e tranquila. Mas aqui vejo um desequilibro por parte da ex e da avó, e dele, de permitir isso tudo. Acho uma treta bem complicada, mas também acho que você não deveria se meter demais. Ele me parece ser uma pessoa altamente dependente e submissa (fiquei cismada como fato dele te pedir em namoro na primeira ficada) e sem muita atitude. A relação dele com a mãe dele é boa? Observe mais, não case ainda e analise friamente. Se perceber que ele vai continuar abaixando a cabeça pra tudo o que a ex fala e que não toma as rédeas da paternidade, eu cairia fora. Atestado de bananice.

 

 

Chora 02 – Backer

Oi Cony. Queria saber se já teve algum Chora sobre fazer novos amigos na vida adulta. Mas caso não tenha, aí vai o meu…

Me separei recentemente, vivia um relacionamento abusivo e só percebi isso depois de ler vários choras sobre o assunto e pensar: opa isso acontece comigo, isso tbm, e de novo. E aí fui caindo na real e ficando incomodada e insatisfeita com minha relação até que resolvi me separar. Tenho certeza que foi a melhor decisão que podia tomar e você, o blog e as leitoras que escreveram contando suas histórias tem uma ENORME e fundamental participação nessa decisão. Acontece que durante esse relacionamento eu me distanciei de todas as minhas amigas antigas (pré relacionamento, rzs). Tínhamos um grande grupo de amigos, mas eram amigos do casal e depois da separação, eu não quis mais continuar nesse círculo de amizade e eles também não fizeram questão de me manter por perto, nunca nem perguntaram como fiquei ou qualquer outra coisa. E agora as poucas amigas antigas que tinha estão casadas, namorando ou se mudaram! Não tenho mais amigas pra sair, beber uns drinks, dançar e curtir minha solteirice. E não sei como fazer novos amigos na vida adulta.

Sou de BH e na real queria ser sua amiga, apesar de você também ter um boy maravilhoso agora e te desejo toda felicidade do mundo!

Caso não publique meu chora, obrigado por “ouvir” a mim e a tantas mulheres! Obrigado por ser essa mulher forte, emponderada e inspiradora!

Miga, entra agora no grupo Amigas do Futilish no Facebook (LINK). Eu criei esse grupo (não sou muito participativa lá, gostaria de ser mais mas é muita internet pra pouca Cony) justamente por causa de uma moça que não tinha amigas e queria conhecer gente. As meninas foram maravilhosas e saíram juntas e depois isso foi alastrando Brasil afora! Sei bem o que você está passando, também já passei por isso! Mas a regra é simples: ser leve e topar tudo. Não desanime porque suas amigas estão casadas, saia com os casais mesmo. Não fique triste se só tem convite para festa de criança, vá e se divirta. A vida é movimento e a gente tem que se movimentar para a vida acontecer! Por mais improvável ou chato que pareça um evento, é um evento, haverá pessoas, e se estiver ruim, você volta pra casa! Dizer mais sim do que não e abrir portas para pessoas entrarem e as coisas acontecerem. Fiz um post bem bacana que fala sobre isso, leia Desatando Nós. Aos poucos você vai conhecer pessoas e fazer parte de várias turmas diferentes. Ah, e se convide. Quando escutar pessoas combinando algo, peça pra ir também. Eu fazia muito isso hahahaha. E me dei super bem 🙂

Chora 03 – Wals

Oi Cony, tudo bem? Gosto demais do seu blog e como leitora, acho que temos uma sorte danada de ter uma blogueira que abra um espaço tão importante de troca entre nós mulheres. Obrigada!

Meu chora é o seguinte, sou casada há poucos anos, estou com pouco mais de 30 anos e tenho um casamento excelente, meu marido é ótimo, nos damos muito bem e somos bem parceiros. O problema é que há alguns anos descobri que tenho endometriose, fiz a cirurgia, botei o DIU e segui a vida. Até aí, tudo OK, mas nos últimos anos minha libido foi minguando até chegar a ZERO.

Zero mesmo, não sinto falta nenhuma de sexo.

Tentei duas vezes conversar com dois ginecologistas sobre isso, sem sucesso, não me deram muito ouvidos e jogaram uma de “crise no casamento” e que às vezes “casamento novo” tem dessas coisas. Mas eu sei que esse não é o problema, sabe? Eu amo meu marido, o admiro, acho ele lindo, não penso em mais ninguém, não sinto desejo por outra pessoa, não temos brigas, grandes problemas ou qualquer coisa. Nunca tive desejo por outra pessoa desde que estamos juntos.

O problema sou eu mesma e tenho a sensação que tenha algo relacionado a minha endometriose. Quando mais nova, eu era super sexual, amava sexo, me masturbava e etc, mas sequer consigo lembrar a ultima vez que me toquei ou senti desejo, sabe? Gostaria muito de saber se alguém já passou por isso… queria voltar a ser a mulher que eu era antes. Confesso que tenho me sentido menos “mulher” por causa disso sabe… quando lembro como eu era e como sou hoje, me sinto tão fria. Bem triste, mas é como me sinto…

Conversei com meu marido algumas vezes sobre isso, ele tem tentado me ajudar, mas confesso que estamos um pouco perdidos e gostaria muito de ouvir uma segunda opinião, talvez se alguém já passou por isso, também tenho dificuldade de conversar sobre com amigas então seria de grande ajuda “ouvir” a experiência de outras mulheres.

Obrigada mais uma vez!

 

Nem vem me falar que endometriose acaba com a libido que eu fico doida rs. Descobri há pouco que tenho e terei que operar… enfim, mas minha libido é ok! Sou zerada de hormônios (parei com a pílula há alguns anos) e a única coisa que às vezes tira meu interesse é stress e cansaço. Já fez o exame de testosterona? Veja isso, tente uma suplementação se for o caso. Assista alguns filmes de soft porn (uma vez, em um chora, as meninas indicaram alguns sites acho, mas não salvei e não lembro quais eram. Tem pornô pra mulheres, mais sensuais e tal e pode ajudar). Outra coisa, quanto mais a gente faz, mais vontade tem. Quanto menos faz, menos vontade tem. Eu acho. Então  se esforça um pouquinho, compra lingerie zekzy, leia alguns livros de poooootaaaria light hahahaha. São dicas práticas, mas a principio acho que rola um exame hormonal aí hein! Meninas, tem mais dicas???

 

 

  • Tô quaaaaase liberando o mail para mais Choras hein!! Já vai deixando o seu escrito!