07
May 2017
Tem Jeito Decor 34 – Juliana nas alturas.
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olár Fufurráqueos!

Hoje é aquele domingo do mês que eu tiro pra agradecer dobrado para vocês, para a Cony e para Deus por tantas e tantas pessoas e oportunidades maravilhosas que acontecem na minha vida.

Dia 02/05/2015 eu entrava nesse espaço maravilhoso, assim: Com vocês, Mi casa, su casa.

E são dois anos de muito amor semeado, de muitas conversas, comentários, emails, instagram, snapchat.

E só posso agradecer, do fundo do meu coração canceriano.

 

Mas vamos ao que interessa, né? Picas dicas!

Recebi um pedido de #TJD diferente, pega o travesseirinho de pescoço e #vemkotio!

“Lelo, reformei minha casa e graças a todos os deuses as obras acabaram! porém agora veio a parte que tá sendo muito difícil pra mim, a decoração! Gosto de decoração minimalista, vc diria que minhas paredes são peladas hahaha mas ao mesmo tempo tenho paixão por arabescos, móveis vitorianos e tudo que dê a casa aspecto de castelo de princesa. 

 pois então que mobiliei toda casa e restou a sala, que só possui o meu amado sofá em l e a tv fixada na parede. Resolvi que iria comprar um lustre e o tapete, já que o hack vai ser sob medida e vou ter que dar uma esperada. 

porém lelo de deus, MEU FORRO É DE PVC, e vi lustres, pendentes maravilhosos, porém tudo o que consigo pensar é se não vai ficar demais pra um forro de pvc, se combina, se não combina. to na maior duvida! faz um post pras moças pobrinhas que ainda não adquiriram a casa com gesso e ainda assim querem uma decoração digna! beijocas

— 

Atenciosamente,

Juliana”
Juliana meu bem, vamos falar disso.
A etapa do gesso, chega já mais pro final da obra, e o investimento é substancial.
Aqui no calcanhar do Brésil, enquanto o metro quadrado instalado do PVC vai custar uns R$ 15 > R$ 18 o gesso ( tradicional, liso) vai custar uns R$ 60 > R$80 qué dizê: não está sendo FÁCEO.
O Forro de PVC é um produto eficiente, fácil manutenção, pouca perda e que esteticamente é agradável.
Mas assim, ele não tem cara de rico. E podem enfeitar o quanto quiser, ele vai continuar com cara de assalariado.
Eu fui num restaurante onde pintaram o forro com uma tinta fosca, e eu admito que ele ficou classe-média (baixa) mas deu uma melhorada.
Esse produto permite uma “enfeitada” básica, aquela coisa do jeans+camiseta+colar:
 
veja que o pendente e os plafons usados na foto acima são discretos, e eu acredito que assim funciona bem, mas que de forma geral é mais interessante dar o mínimo de ênfase para o forro, funciona melhor quando ele é de PVC.
Eu te sugiro o seguinte: Faça uma distribuição de luzes discretas e eficientes:
Se você aprecia receber pessoas em casa e quer uma iluminação mais cênica eu indico colocar alguns pontos com dimmerização (controle de intensidade – precisa da lâmpada e de um controle no interruptor, super simples e não é caro) e aí pra você realmente ter algo decorativo, eu colocaria no teu móvel do televisor arandelas lusho poder e rykeza. Elas podem ficar ao lado do aparelho por exemplo:
E aí escolher uma arandela que seja do estilo que você gosta =D
Apenas lembre-se de que a arandela não pode jogas a luz em direção as pessoas sentadas para assistir.
Desculpe a demora para responder…
Super beijo =*
Acompanhem a mulher mais linda desse país no Instagram: @futilish
Eu tenho aparecido mais frequentemente no Snap: TioLeloFoz
#Bença!

assilelo

As fotos utilizadas nos posts são coletadas na internet, e só apareceram aqui porque eu gostei, então, parabéns pra você que fez. Respeito muito seu trabalho e os créditos são seus. Se te incomodar a divulgação aqui, mande um email e eu substituo. BêXos.

30
Apr 2017
Mi casa, su casa – Iluminação pro teu ninho.
Decoração, Mi Casa Su Casa

Olá  Fufu-delícias!

Chegou aquela época do ano que eu sofro, com temperaturas entre 5 e 15ºC aqui no Sul.

Inverno e inferno não são tão parecidos assim por acaso.

Titio aqui já desmistificou o LED pra vocês nesse post AQUI. E sempre nos comentários recebo pedidos pra falar sobre iluminação. É um assunto complexo, que tem um monte de regras, leis, contas, variantes… então hoje arrumando minha estante eu encontrei um livro muito bom que eu comprei pra ler nas férias de…

2009/2010… Sim, eu sou desse tipo de gente que vai pra Buenos Aires e o livro de cabeceira do hostel (porque eu sou desses terráqueos muquirana) é sobre trabalho. Desculpe-me, mas eu amo meu trabalho. O livro é esse aqui:

Nele o autor, Mauri, usa uma linguagem bem simples. E se você está estudando arquitetura, engenharia ou design de interiores, é uma aquisição ótima, pois vez ou outra é necessário consultá-lo. Não é um livro caro, mas com certeza a biblioteca da sua instituição tem ele disponível para consullta, então você pode conhecê-lo antes de adquirir.

No post anterior falamos de temperatura de cor, de quantidade de iluminação para cada tipo de ambiente e hoje eu vou falar de alguns (os principais) efeitos de luz e onde eu gosto de empregar esses efeitos.

Então pega uma vela e #Vemkotio!

Vamos falar de tipo de luz antes. Basicamente, existem:

Luz Direta: Uma luz não muito brilhante, mas que ilumina de forma efetiva tudo que está no ambiente. Como os Plafons:

Luz Indireta: Uma luz direcionada que bate em uma superfície e então é refletida e ilumina o local de maneira suave. Como as sancas em gesso:

Luz Difusa: Uma luz que atravessa algum material (tecido, vidro, acrílico) e que por isso de distribui sem incomodar os olhos. Como lustres com cúpulas:

Luz Focal: Se projeta em pontos específicos, como quadros, esculturas, bancadas, mesas, como as luminárias direcionáveis:

Para se fazer um projeto de iluminação eficiente, é necessário que se saiba onde estarão os móveis. Mesmo que  você não tenha comprado o mobiliário ainda, é preciso conhecer a posição onde eles vão ficar, para podermos adequar os pontos de luz de forma correta. Nada de facho de luz sobre a cabeça das pessoas na sala de jantar, ou batendo no topo da estante alta.

Agora vamos começar a falar de efeitos.

Todo e qualquer ambiente, pra mim, tem que ter o que chamo de luz plena (tbm conhecida como luz geral). E pra vocês entenderem essa iluminação eu sempre digo que essa é a luz da faxina. É aquela que você ligaria pra limpar a casa a noite, que ilumina tudo de forma uniforme. Quando você precisar arrumar uma mala, ou pregar um botão numa camisa você vai agradecer a mim por ter essa luz.

Ela pode ser um ponto central (funciona bem em ambientes menores):

Ou vários pontos distribuídos (para ambientes amplos):

O importante é enxergar tudo que tem no seu cômodo, compreendido?

Aí vamos para os efeitos com viadagem. Pode ser pra enfatizar um revestimento bonito, um papel de parede, molduras… aí um dos mais comuns é o efeito “washing wall“. Que eu vou me dar o direito de modificar e aportuguesar como “cachoeira”, ninguém merece lavar parede.

Esse efeito vem geralmente do teto e “escorre” pela parede:

Eu adoro de usar esse efeito em Hall de entrada, em corredores, em salas de TV e em banheiros de medidas generosas, afinal porque não?

Aí temos o DownLight, que é a uma luz de cima pra baixo (parece óbvio, mas güenta ae) e que não de distribui muito para os lados, ela fica focada no ponto pra onde é direcionada. Para isso é necessário que tenha uma abertura de facho de luz específica – atualmente tem umas controláveis – e a altura do pé direito também é importante, pois se for muito alto, pode acontecer de se perder o efeito no meio do caminho.

Esse tipo de iluminação cria “bolas” onde ela incide:

Acho muito legal esse tipo de luz em bancadas de cozinha, mesas de refeições e estudo.

Aí vamos pegar a contramão e falar do UpLight. Eu disse que parecia óbvio, mas existe a luz de baixo pra cima também. É um recurso que é comum em paisagismo:

Mas que usamos dentro de casa porque cria a Luz Indireta que a gente ama por ser confortável demais:

Esse efeito pra cima me agrada em quartos, salas de tv e espaços de jantar.

Em questão de efeitos, é quase que essencialmente isso que existe. Podem ser aplicadas de formas diferentes, como uma “cachoeira” de baixo pra cima, ou lateralmente.

Em breve (me cobrem) falaremos de quais luminárias/lâmpadas são usadas para atingir esses efeitos, combinado?

Beijo grande do tio!

Não esqueçam de procurar eu e patroa diva no Instagram: Futilish e Tiolelofoz, e eu também estou no Sanpchat com o mesmo nome de usuário.

assilelo

As fotos utilizadas nos posts são coletadas na internet, e só apareceram aqui porque eu gostei, então, parabéns pra você que fez. Respeito muito seu trabalho e os créditos são seus. Se te incomodar a divulgação aqui, mande um email e eu substituo. BêXos.

16
Apr 2017
Mi casa, su casa – Joy 104D – 01
Decoração, Mi Casa Su Casa

Fufuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuulezas do meu coraSSaum!

Feliz páscoa!

Que não apenas o chocolate invada a vida de vocês hoje, mas também o espírito de renovação e essa força que a ressurreição nos sugere.

E o Joy 104 D não é uma combinação de senha que vai permitir vocês a roubarem bitcoins e serem milhonárias e aposentadas prematuras – infelizmente.

Joy 104D é uma série nova que eu quero compartilhar com vocês. Pretendo que seja mensal e que ajude quem está procurando um imóvel. Agora deixem eu começar do começo, pega um travesseirinho e #vemkotio!

Era uma vez uma lourinha procurando um novo apartamento. E ela pediu ajuda para um bom tiozinho, roliço e mau humorado (eu, caso não tenham percebido a relação).

Nessa consultoria, analisamos as necessidades dela e seguimos atrás de um canto feliz. Eis que no meio do caminho, encontrei um empreendimento, Residencial Joy, que se encaixa no perfil dela, e também de um outro casal, que poderia neste novo condomínio, fazer sua primeira morada juntos.

Agora vamos falar de como se faz essa consultoria. Primeiro de tudo, precisamos ter bem claro:

  • Valor que se pretente investir;
  • Região onde se gostaria de morar;
  • Prazo para mudar;
  • Tamanho médio do imóvel;
  • Necessidades específicas.

Estes cinco pontos são filtros que vão trazer pra gente algo ideal. O principal deles, obviamente, é o valor, pois não podemos dar o passo maior que a perna. Obviamente cada cidade tem seu valor próprio quando se fala de preços de imóveis. Neste caso, tínhamos até 200 mil para encontrar o imóvel perfeito.

O segundoo filtro, localização, é de no máximo 5 minutos até a região central. E aí temos um raio de busca.

Prazo. Nossa loura precisa de um imóvel já pronto para morar. E o primeiro bloco desse conjunto já está liberado. Para nosso casal prazo não é importante – vamos deixá-los namorar mais um pouco.

Vamos falar brevemente destes imóveis. São apartamentos com cerca de 52-56 metros quadrados, dois modelos de planta diferentes disponíves:

Tipo 01

Tipo 02:

e no caso das unidades térreas, se acrescenta um jardim privativo, os chamados apartamento garden:

Tipo 01 Garden:

Tipo 02 Garden:

Esse empreendimento também tem a possibilidade de apartamentos adaptados para PNE, então cadeirantes são bem vindos e eu achei isso um ponto muito legal.

Apto Adaptado:

Talvez em grandes centros essa inclusão seja algo antigo, entretanto aqui no calcanhar do Brazeeeeel, é a primeira vez que eu vejo a própria incorporadora oferecendo unidades já adaptadas em planta.

Levando em consideração as necessidades, o tipo 01 permite transformar um dos dormiórios em closet – exigência de nossa lourinha, e o tipo dois proporciona uma grande interação com o jardim, que encantou nosso outro casal. Então com os clientes cientes e conscientes de todas as vantagens vamos falar de compra futura… já que estamos falando de comprar um imóvel que ainda não existe…

Brasileiro, nós sabemos, é uma raça lascada. Vivemos sabendo de golpes, de gente que passa os outros pra trás e por isso eu entendo o receio de muitos em adquirir algo que ainda não é palpável. Neste caso, o primeiro bloco já está disponível para morar, eu visitei o local e já tem até grama nos jardins.

Mesmo assim, usei meus contatos de alacazam e pedi “a ficha” da construtora – que é de Curitiba. E após uma breve pesquisa, vimos que é uma incorporadora sólida, de bom porte – nada ultra espetacular – mas justa e com boa reputação e histórico.

Próximo passo foi pedir o contrato previamente e analisar totalmente, principalmente cláusulas como prazos, reajustes, multas, e rescisões.

Mandei o contrato para análise de dois profissionais, um advogado e um engenheiro. Sim, esse tipo de análise parece exacerbada, contudo o custo dela é irrisório perto de uma grande dor de cabeça depois. No caso dessa região os profissionais costumam cobrar entre R$ 400,00 e R$ 600,00 por uma conferência detalhada, vale a pena verificar com um amigo da área. Se ele não fizer esse tipo de serviço, saberá quem faz.

O engenheiro fez os cálculos de juros, reajustes conforme os índices desccritos no contrato e o advogado priorizou verificar as cláusulas de reajustes, rescisões e multas.

Depois dos vereditos seguimos com as negociações.

A lourinha está analisando outras opções e o casal já assinou o contrato e efetivou a compra.

Por isso a série Joy 104D vai continuar por pelo menos mais um ano, quando será entregue as  chaves do imóvel e até lá teremos muitas coisas para aprender e vivermos juntos.

Vai ter muita parede caindo (ou nem subindo, uma das vantagens de comprar antes de construir), vai ter caça aos revestimentos, projetos, paisagismo, sonhos, dor, suor e lágrimas.

Quem embarca nessa comigo?

assilelo-1

As fotos utilizadas nos posts são coletadas na internet, e só apareceram aqui porque eu gostei, então, parabéns pra você que fez. Respeito muito seu trabalho e os créditos são seus. Se te incomodar a divulgação aqui, mande um email e eu substituo. BêXos.

Página 5 de 35« Primeira34567Última »