Lifestyle
Decoração, Mi Casa Su Casa
09 dez 2018, 7 comentários

Mi casa, su casa – Um robô!

Fufulenses! Tudo certo com ustedes?

Eu queria ter escrito essa matéria semana passada, mas eu escravizei o robô para poder falar direitinho com vocês.

Quando falei da casa inteligente AQUI, o item de maior atenção foi a seleção de robôs de limpeza, claramente nós deTerra Brasilis  somos asseados, isso nunca foi segredo para o mundo.

Aí a Black Friday tava chegando, e eu sempre me preparo para ter limite disponível nessa data então caiu no meu colo uma promoção para um destes pequenos notáveis e eu resolvi arriscar.

Me joquei no Google, no Youtube e pelas resenhas que li, o importante MESMO era a potência.

Os mais poderosos estão na faixa de 30 até 35 Watts.

Depois, o importante é uma bateria de boa duração, pelo menos 60 minutos.

E terceiro, um mapeamento inteligente e o retorno automático para a Base, assim o aparelho se mantém preparado para qualquer emergência.

Nas pesquisas encontrei as mais variadas marcas e no Mercado Livre achei um interessante, com uma boa potência, Bateria legal e Retorno para a base.

A marca é Quanta e acredito que muitos nunca devem ter ouvido falar, porém aqui na região ela é muito conhecida, pois é popular aqui do ladinho, em Ciudad Del Este.

Após cinco dias e a corriqueira guerra com os Correios, recebi o Robin. Sim ele ganhou um nome de coadjuvante de super herói.

O vídeo usado pelo vendedor do ML, foi esse:

É uma loja tradicional aqui de CDE, então eu acredito que tenha comprado de um revendedor deles no Brasil, claro que eu conferi antes e estava 30 reais mais barato comprar no site, e não diretamente no Paraguay, sem mencionar a facilidade de pagamento parcelado e a garantia de 3 meses que o código de consumidor do Brasil nos garante.

Ele tem controle remoto, 2 vassourinhas giratórias e tem um apetrecho para passar pano seco.

Infelizmente, já me lasquei logo de entrada: O Robin não volta para a base. Na verdade ele nem tem uma base, é um carregador tipo de celular, que tenho que encaixar na lateral dele.

Ainda que a produção do vídeo dê uma informação errada, e o vendedor de quem eu comprei não tenha participação, havia a pergunta na página dele a resposta era: “Sim, ele volta sozinho para a base.”

Quando questionei a pessoa simplesmente respondeu que esse modelo não voltava sozinho para base, se eu gostaria de devolver o produto. Acabei optando por mantê-lo mesmo ele sendo meio bocó.

Durante a primeira semana, largamos ele meio que sem muita atenção apenas para rodar por aí. No domingo que eu estava sozinho em casa aproveitei e fiz um belo teste:

Ergui tudo que era possível, isolei os locais que eu não queria que ele fosse (cozinha, sacada e baheiros) carreguei ele total e soltei ele pela casa.

Foram 75 minutos de muitas cabeçadas  pelas paredes e portas. Quando acabou, não sei quem precisava mais de uma Neosaldina, ele ou eu. Especialmente quando ele batia nas portas fechadas do banheiro era um barulhão.

Ele assassinou uma folha da minha mini pata de elefante (eu tinha erguido também, provavelment o vento derrubou).  Não que ela seja muito mini, essa folha tinha praticamente um metro. Cresceu bastante desde quando eu mostrei ela aqui no Futilish.

Quando ele se enroscou na folha começou a apitar e eu fui acodir a criança, sem saber o que tinha acontecido. Mas foi bem eficiente esse aviso. Outro momento que ele pediu socorro foi ao prender a roda na porta da sacada. Sinceramente, acho que ele quer fugir daqui, porque durante a semana ele saiu para a sacada e, obviamente, não conseguiu voltar por causa do desnível.

De tudo, a única coisa que me incomoda um pouquinho é ele não voltar sozinho para a base.  Ao mesmo tempo eu sei do fundo do meu coração que eu não acionaria ele e deixaria sem assisência, então é uma função meio boba, pensando que eu sempre estarei por aqui ao utilizá-lo.

O que importa é focar no bem e estou totalmente satisfeito com a potência, o nível de barulho, o reservatório e a durabilidade da bateria. Para uma limpeza depois de dois dias esse foi o resultado:

E olha, juro para vocês que a casa estava tinindo de limpa! Realmente é muito eficiente. Não vou indicar o vendedor por motivos claros – mentiu e não me ofereceu nenhuma vantagem quando eu questionei que o produto dele não era o que ele havia prometido.

Tenho um casal de amigos que fez resenha de um Robô de limpeza na mesma faixa de preços, inclusive eu já gravei com eles AQUI, testando uns produtos de cozinha comprados no Paraguay… mas olha… só vale pelas risadas mesmo.

A resenha dos Robôs de limpeza deles é essa:

Se valeu a pena? Sim! Se eu compraria de novo? Acho que só depois que o Robin morrer. Por enquanto ele vai ser abusado com frequência.

Qualquer dúvida, deixa nos comentários pro Titio.

Não esqueça de seguir a patroa mais maravilhenta do hemisfério sul no IG: @futilish eu apareço pouco por lá, mas se quiser tentar a sorte, é @TioLeloFoz

#Bença!

Lifestyle
Decoração, Mi Casa Su Casa
18 nov 2018, 14 comentários

Mi casa, su casa – Esse suja menos?

Olá minhas Fufulêzas!

O tema hoje é delicado, então antes de chamar uma porção das pessoa que lêem esse blog de porcas e porcos eu gostaria que você acompanhasse o raciocínio comigo:

Não é sobre parecer que está limpo, é sobre não limpar.

Imagem relacionada

Nesta década trabalhando com mobiliário e decoração compreendi que, graças a Deus, nós de Terra Brasilis temos uma forte preocupação com a manutenção de nossos lares.

E eu acho super válido, quem acompanha meus posts sabe que eu sempre pontuo sobre (principalmente) as dificuldades e enalteco quando algo é prático, rápido e eficiente na hora de ser higienizado. Então o que eu quero deixar claro é que tudo tem uma manutenção mínima. O problema é que raramente podemos/queremos fazer do jeito correto.

Então pega o espanador e #Vemkotio!

O Brasil é um local predominantemente quente, ensolarado o que faz as pessoas preferirem espaços mais claros, cheios de luz e que por isso tem uma sensação mais “fresca”.

Se vocês derem uma olhada no portfolio da Nest, verá que a maioria dos projetos acaba sendo em tons do médio para o claro: https://www.houzz.com/projects/users/nestarqint  e isso reflete muito sobre o jeito de viver que temos.

 

Na hora de escolher verdadeiramente a coisa que vai instalar eu vejo muitos clientes se limitando porque um piso mais claro “suja muito”.

Resultado de imagem para clean decor home ideas beige floor

Calma lá… sujar ele suja o mesmo que o marrom ou preto.

Você só não encherga a nhaca que está ali. Então eleger tudo que não denuncia sujeira pode fazer com que você viva em um ambiente insalubre.

E é nessa hora que eu tenho medo que as pessoas achem que eu estou chamando elas de porcas. Porque a verdade é que quem não quer limpar a casa, é porca mesmo.

Logo, vamos falar dessas escolhas?

Se o seu sonho é um piso claro, tenha seu piso claro. Se é uma pedra clarinha na cozinha (desde que seja um que tenha uma boa resistência) tenha a bancada dos teus sonhos.

Resultado de imagem para the block kitchens

Um banheiro inteirinho branco, porque não?

Tapetes e sofás brancos (Deus me free) são sonhos de consumo de muitos e são os primeiros a serem vetados. Não é impossível tê-los, mas é prudente atentar-se ao que isso acarretará na rotina de limpeza. Atualmente temos facilidades que não tínhamos antes. Vou aproveitar e contar para vocês de dois itens que estão na minha lista de busca para a Black Friday agora no próximo final de semana.

I-Robot Roomba 800 Aspirador Inteligente LINK

Resultado de imagem para roomba 800

Esse robozinho simpático aspira sua casa sozinho e podemos controlar pelo aplicativo seu edson-celular.

Ele vai chupando as sujeiríneas da casa e volta para base carregar quando precisa, então você não corre o risco que encontrar ele morto sem bateria no meio de uma casa-meio-limpa-meio-suja.

Vale lembrar que esse aspirador tem uma força limitada, até pelo tamanho, então ele não faz uma faxina, mas ele mantém a casa limpa por uma semana tranquilamente.

Esse que eu linkei é um modelo intermediário que tem um excelente custo x benefício, existem mais avançado pelo preço de uma moto. Dois anos atrás eu, pobre que sou, não tinha limite no cartão para comprá-lo na sexta-preta, mas #oremos para eles realmente estarem com 50% off.

Seguindo na mesma família, esse robôzim querido tem um irmão, ou irmã, que é ainda mais destemido: Ele passa pano no chão!

Todos de pé para glorificar essa invenção:

I Robot Braava 380T Passa Pano Inteligente LINK  

Imagem relacionada

Serve tanto para varrer (pano seco) ou para deixar a casa com aquele cheirinho de limpeza quando usado com pano molhado.

Esse é um pouco menos independente, visto que no modo úmido tem que por uma água, um cheirinho e talz.

Pano seco ele limpa 93m2 e molhado são 32m2 a carga dura 4 horas no modo seco e 2,5 horas no molhado.

Não diz nada no site sobre ele voltar sozinho para a base como o outro, até porque pelas fotos ele recarrega de pé, mas pense comigo, ele vai passar pano para você, se for em 2 ou 3 etapas, não tem problema. Já imaginou no teu dia, você ergue as cadeiras (coisa que já tinha que fazer) liga o robô e deixa passando pano e vai pro salão fazer a unha? Ou pro mercado, ou buscar as crianças na escola…

Na verdade, pesquisando aqui eu descobri que eu quero mesmo é o que passa pano mesmo.

Duas coisas que eu gosto de deixar claro: Eles servem para piso cerâmico, porcelanato ou madeira, sem restrições.

Eles não seguem uma linha “lógica” para limpar, eles vão e vem incansavelmente passando várias vezes nos mesmos pontos até que o GPS acusa que já cobriram toda a área.

Achei um vídeo excelente de um brasileiro falando sobre a experiência dele com o Braava ( que eu já quero batizar o meu de nervozin):

Enfim, fugi do foco, o que eu quero é que vocês antes de procurar algo que esconda a sujeira, procurem algo que seja fácil de limpar e coisas que descompliquem suas vidas.

Conta pra mim nos comentários, qual é o nome que você dará ou daria pro teu robô de limpeza?

#Bença!

Lifestyle
Decoração, Mi Casa Su Casa
04 nov 2018, 20 comentários

Mi casa, su casa! Mas eu não vou enjoar?

Fufu-delícias, eu voltay!

Quase um mês sem cabeça para chegar aqui com um astral do bem, como vocês merecem. Porém, tudo dará certo no final.

Eu vou contar uma das coisas que me desanima: a abusiva quantidade de gente dando informações erradas, especialmente no Instagram. Eu fico IRADO com coisas que eu vejo. E assim, gente com dezenas, às vezes centenas de milhares de seguidores falando besteira. Ignorando especificações técnicas, normas da ABNT e até de segurança.

Tudo bem, vamos fazer o nosso trabalho e fazer as coisas certas. E hoje eu quero falar sobre uma de duas coisas que acabam limitando muito das nossas opções de decoração.

Esta primeira é:

“Mas eu não vou enjoar logo?”

Depende. Se você souber dosar, você jamais irá enjoar da sua cor favoria, mesmo que ela seja uma cor muito presente, como amarelo, vermelho ou (vou me incluir aqui) roxo.

Eu fico muito surpreso em quantas vezes as pessoas optando por algo bééééérge, que não tem nda a ver com a personalidade, só porque “pode enjoar”.

Vamos ser espertos, exibir nossas cores felizes e sem vergonha. O que você pode fazer é aplicá-las em itens que são facilmente alterados.

O item mais fácil – e razoavelmente barato – de se investir em cor são as paredes. Pintar uma ou algumas paredes de forma diferente é um ato libertador e que imprime também a confiança do morador.

Uma moda linda, bem comum na região escandinava são as paredes ombré, não pegou no Brésil. Contudo, é otimo para pessoas de espirito jovem e de personalidade criativa:

As paredes ombrém podem ser feitas em qualquer tom e tem até tutorial para fazer em casa sem ajuda profissional:

Coral, manda as tintas para a obra da Patroa! #agradecido!

Empregar sofás, poltronas e cadeiras com cor é uma forma legal e também fácil substituição.

E outro jeitinho muito legal, muito indolor, inodoro, rápido e não muito caro é: Papel de Parede.

São milhares – provavelmente milhões- de opções de papéis de parede que só precisam de uma base: lisa, limpa e seca para serem aplicados.

Agora conta pro titio, você já deixou de fazer algo por medo de enjoar?

Seja uma colcha, um sapato, uma bolsa… já se viu nesse dilema entre o amor e a cor basiquinha?

#Bença!