12
Dec 2015
Dica da Leitora Trip – Deserto do Atacama
Dica da Leitora Trip

Ai que emoçãaaaaao! Primeiro que é a DDL Trip de hoje é do meu Chilito lindo, mais precisamente o Deserto do Atacama, e segundo que a Lu foi para lá SOZINHA e inspirada nas minhas viagens comigo mesma! Ia falar ¨viagem solitária¨, mas de solitária não tem NADA, fui super bem acompanhada de mim mesma e aposto que com ela foi a mesma coisa!

Doida pra ler! Conta TUDO Lu!

¨Minha história com o Atacama começa em fevereiro de 2006, quando reservei minha passagem pra Santiago/Calama. Seria minha primeira viagem sozinha. Passagem comprada, hotel reservado e dois dias antes da viagem a VARIG estava naquela de cancelar 50, 70, 90 vôos por dia. Com o processo de falência da VARIG, perdi minha passagem pra Santiago, minha passagem pra Calama, meu albergue em San Pedro, enfim… fiquei sem viagem! Um processo na justiça contra a empresa e quase 10 anos depois, um amigo me mostra umas fotos do céu do Atacama e eu me lembro exatamente porque precisava tanto conhecer aquele lugar. Desta vez, tudo se encaixava perfeitamente: período de férias no trabalho, promoção de passagens para o Chile, albergue bacana com vaga… Arranjei tudo com 15 dias e fui!

resize_Foto 1

Igreja San Pedro de Atacama

O Chile, como sempre, me recebeu de braços abertos. Tenho uma paixão por esse país que não sei muito como explicar, só sei que é assim. E olha que meu trajeto foi meio penoso: BH – Guarulhos – Santiago – Calama, mais um transfer de uma hora e meia de van até San Pedro de Atacama (cidade que eu escolhi como base para conhecer o deserto). Chegando lá, você vê que valeu. San Pedro é uma cidadezinha linda, um oásis no meio do deserto. Cheia de gente do mundo inteiro, com um ambiente pra lá de gostoso e, ainda que bem rústica, com uma estrutura muito boa para o turismo.

Sai do Brasil com apenas um dos passeios reservado e alguns contatos feitos por e-mail. Nas várias agências de lá é super comum pechinchar e se consegue facilmente muitos descontos.

resize_Foto 2 resize_Foto 3

Já na primeira tarde, passeios fechados e dinheiro trocado, fui para o primeiro passeio: Valle de La Luna e Valle de la Muerte. Logo de cara, a altitude e o clima do deserto já te pegam de jeito. Não, não é fácil passear por lá. Mesmo não tendo muitos problemas com altitude, tive dor de cabeça quase todos os dias. É muito importante beber muita muita muita água. Mas as paisagens inacreditáveis fazem valer a pena. Para fechar o primeiro dia, um por do sol incrível num cenário de tirar o fôlego.

resize_Foto 4

Las Tres Marias

resize_Foto 5

Valle de La Luna – Anfiteatro

resize_Foto 6

Valle de La Muerte

No dia seguinte, bati perna pela cidade e fiz o tour astronômico à noite, para conhecer o motivo que me levara até lá. Um astrônomo faz a explicação e depois podemos nos divertir com 10 telescópios que ficam à disposição. Aquele céu é simplesmente de tirar o fôlego!!!

resize_Foto 7

Via Láctea

Já mais adaptada à altitude e ao clima extremamente seco, encarei um trekking no terceiro dia. Sete quilômetros com algumas subidas e trechos ao longo do rio Puritama, com muitos cactos e vegetação de pré-cordilheira. Como recompensa, a caminhada termina nas termas de Puritama, que são um conjunto de cachoeiras quentinhas. Incrível!

resize_Foto 8

Trekking de Guatin

resize_Foto 9

Termas de Puritama

Na parte da tarde fui à Laguna Cejar, onde a gente bóia como se estivesse no mar morto. De lá seguimos para os Ojos do Salar e para a Laguna Tebinquiche, onde fechamos o dia com um Pisco Sour e o por do sol mais lindo da viagem.

resize_Foto 10

Ojos del Salar

resize_Foto 11

Laguna Tebinquiche

resize_Foto 12

Pôr do Sol

O passeio mais pesado (fisicamente falando) foi o Salar de Tara. Neve e calorão no mesmo dia, além de altitudes que chegam a 4.900m durante o caminho. A paisagem, parece pintura de tão linda.

resize_Foto 13

Laguna de Tara

resize_Foto 14

Laguna de Tara

No fim deste dia, um dos piores terremotos da história atingiu o Chile e eu, apesar de estar a milhares de quilômetros do epicentro, ainda assim senti os tremores. Foi muito preocupante ver as cenas da TV e ficar sem saber o que devíamos fazer e como estavam as pessoas.

Continuando as paisagens incríveis, o dia seguinte foi dia das Lagunas: Miscanti, Miniques, Tuyacto e Piedras Rojas, uma das paisagens mais bonitas de toda a viagem!

resize_Foto 15

Laguna Miscanti

resize_Foto 16

Laguna Tuyacto

resize_Foto 17

Piedras Rojas

Para fechar, teve o campo de Geysers del Tatio, que é o terceiro maior campo de geysers do mundo. Lindo lindo!

resize_Foto 18

Geysers Del Tatio

Além das paisagens maravilhosas, espere encontrar muita gente legal pela cidade, que é cheia de restaurantes e bares. Apesar de viajar sozinha, fiz vários amigos por lá. Só não espere baladas: além das festas secretas (e proibidas), que ocorrem no meio do deserto, não tem mais muita coisa pra fazer, mesmo porque você vai precisar madrugar para vários destes passeios.

resize_Foto 19

Por mais difícil que seja lidar com altitude e com o clima, difícil mesmo foi fazer as malas para ir embora, hehehe…

 

Luuuu! Quero fazer IDÊNTICO! Eu já fui para o deserto há muitos anos porém não fui para San Pedro e nem fiz esses passeios! Fotos maravilhosas, texto muito bem escrito e emocionante, inclusive com trilha sonora de primeira qualidade! Arrasou na viagem 🙂

E nem vou falar mais nada… ah pera… Chi Chi Chiiii Le Le Leeeee!! 

19
Nov 2015
Dica Da Leitora Trip – Natal/RN
Dica da Leitora Trip

Como podem perceber, estou retomando algumas tags antigas! Viajei muito estes últimos meses e eu mesma estava com saudade do Fufu mais agitado. Hoje resolvi dar uma olhada nos emails que recebi com Dicas da Leitora Trip! Sim, vocês e suas viagens maravilhosas. Enquanto eu ainda devo o finalzinho do México, a Holanda, Barcelona, Mallorca e Roma, passo a bola para vocês preencherem esse vazio! Mas eu PROMETO que minhas dicas voltarão. Já aprendi que tenho que ir escrevendo enquanto a viagem está acontecendo, porque se deixo para depois, acontece isso… adio demais e perco o timing.

Hoje não vamos para a gringa, e nem podemos, com esse dólar nas alturas, que tal visitar Natal, no Rio Grande do Norte? A Marcela foi para lá e nos conta tudo!

¨Oi Cony, sou eu de novo (que enviei dicas da Ilha da Madeira), acompanho muito o blog e tava sentindo falta de dicas de viagens nacionais. Sou carioca e há 2 anos fui conhecer Natal no Rio Grande do Norte, um das minhas melhores viagens pelo Brasil, simplesmente apaixonante. Hoje moro aqui (cada ano moro num lugar diferente pelo mundo kkk), e indico a todos vir conhecer porque é realmente muito bonito.

Vou contar de quando eu vim a turismo porque pra morar é completamente diferente.

Eu e meu marido viemos em dezembro, ficamos 6 dias, alugamos um flat em Ponta Negra, com uma vista linda pro morro do careca (caso alguém queira contato de flat, pode pedir que agora conheço muitos), super bem localizado e com uma infra estrutura ótima. Aqui tem muita opção de passeio, escolhemos os principais. Passeio de buggy pelo litoral norte, Maracajau com Punaú, Quadriciculo e Pipa com Tibau do Sul.

Como chegamos a tarde, aproveitamos a praia em Ponta Negra mesmo, e fomos jantar no Camarões, que é o restaurante mais conhecido da cidade. Por sinal, ma-ra-vi-lho-so, parada obrigatória. Recentemente inaugurou o NAU, do mesmo nivel do Camarões, sensacional!

No segundo dia fizemos o passeio de Buggy pelo litoral norte, o passeio dura praticamente o dia todo, a gente saiu umas 8 da manhã e chegou no hotel umas 18 horas, super cansativo, mas vale cada minuto, muita beleza em um dia só !!
resize_DSC02226 resize_DSC02233

Passamos por várias praias, atravessamos um rio, paramos em uma lagoa (que não gostei muito ) e depois vem os brinquedos!!! Sao 3 opções e fiz as 3. Eles tiram foto e você pode comprar, eu comprei só desse, que é bem legal, desce super rápido!!

resize_DSC_0107

Depois dos brinquedos paramos pra almoçar e voltamos pelo litoral. Na volta dei de cara com esse mini tubarão que foi pescado ali!! Não entrei mais no mar.

resize_DSC02292

No dia seguinte fizemos o passeio de Maracajaú saindo de Punaú, o lugar mais encantador que fui. O mergulho é ok, eles não informaram que a maré tava alta e não conseguiríamos ver peixes, mas tudo bem, valeu pra conhecer Punaú, almoçamos lá mesmo!! Parace um sítio, tem restaurante, um lago que da pra fazer caiaque e tirolesa lá do alto. Tudo isso a beira do mar.

resize_23-12-12 B (57) resize_DSC02503

No terceiro dia fomos fazer o passeio de quadriciclo, fizemos no fim da tarde, e foi nossa melhor escolha. O sol já tinha baixado, ventava mais, e o visual ficou incrível!!

resize_DSC02412

No quarto dia fomos a Pipa, uma cidade que fica a 100km de Natal. Lugar super descontraído, com ruas de pedra, muito artesanato, bem alternativo e fofo. Escolhemos alugar um carro pra não depender de ônibus de turismo e mais uma vez foi a melhor coisa que fizemos. O caminho pelo litoral é fantástico ! A primeira parada foi a Baia dos Golfinhos, e dá pra ver eles pulando, muito lindo !!

resize_DSC02339
Depois paramos em Tibau do Sul, é tão gostoso aquele lugar, que da vontade de ficar por lá… Tem bares a beira da praia, que é super pequena e aconchegante, e um por do sol de tirar o fôlego.

resize_11146306_987579211254077_3403995232895718911_n

Seguimos pra Pipa. Passamos o resto do dia, jantamos e saímos de lá bem tarde, o que não aconselho pois a estradinha até chegar na BR é péssima, super escura e perigosa!

Tem lugares e coisas incríveis pra ver em Natal. Espero que goste Cony, ficou um pouco grande mas pode acreditar que coloquei o mínimo de fotos que consegui, tem muita coisa linda por lá !! Super beijo, Marcela.¨

  • Lindeza que viagem Marcela! Realmente, o Brasil tem muito lugar lindo né… Vocês acreditam que eu NUNCA fui ao Nordeste? Sou louca pra ir!
  • Quer participar do DDL Trip contando sua super viagem? Mande um mail para constanza@futilish.com (assunto DDL Trip) com fotos lindas em alta resolução e conte como foi a viagem (de preferência com várias dicas)! 
26
Apr 2015
Dica da Leitora Trip – Curaçao!!
Dica da Leitora Trip

Sou LOUCA para conhecer esse lugar! Depois que fui para Aruba e vi o mar caribenho pela primeira vez, me apaixonei. Agora só quero Caribe em minha vida rsrs. A dica de hoje é da Rafaela.

¨Oi Cony! Antes de dar a dica, queria dizer que AMO o Fufu! Sou leitora há anos e indico pra todo mundo! Ahh, amei essa tag de viagens! Pretendo participar muito dividindo minhas experiências por aqui 🙂

Então, minha dica (ou guia, de tão grande rs) de viagem vai pra quem ama praia, sol e paisagens incríveis! Fui em maio de 2014  com meu namorado para Curaçao, um destino do caribe até então pouco procurado por brasileiros. A ilha é a maior das Antilhas Holandesas, fica logo ali em cima da Venezuela e é um destino perfeito para uma viagem romântica (vi muitos casais em lua de mel por lá!)

Para chegar: tem como ir do Brasil até a Venezuela e de lá pegar um pequeno avião e chegar até a ilha. Mas a Copa faz vôos (baratos) pra lá com conexão no Panamá – que é ótimo para quem também quer fazer umas comprinhas. Acabei escolhendo a segunda opção e valeu muito a pena pela comprinhas! Rs

Moeda: a moeda local é o florim, mas a ilha inteeeira aceita dólar americano!

Clima: sol o dia inteiro mas venta bastante, o que é ótimo porque não fica aquele calorão abafado! Um guia local me contou que a menor temperatura registrada na ilha foi 23°C! Daí vocês tiram como é o clima do lugar… Rs 

O que fazer: As praias são as maiores atrações da ilha. Não deixe de conhecer as praias Kenepa Grandi, Kenepa Chiki, Jan Thiel (a mais badaladinha), Port Marie e Cas Abao. Nas 3 últimas você paga pra entrar, mas é super baratinho, cerca de 3 dólares e você tem direito a usar as cadeiras e toalhas. De balada tem a Mambo Beach e a Wet’n’Wild. Ambas são baladinhas que começam “despretensiosamente” na praia e se estendem até a madrugada. Elas ficam na beira da praia e uma ao lado da outra (a primeira toca música latina e a segunda toca pop, hip hop e house), você não paga para entrar (apenas o que consumir) e fica com o pé na areia mesmo. Então nada de salto ou sapatilha! Outro passeio imperdível é conhecer o centrinho com as lojas coloridas (Punta e Otrabanda). Lá eles tem um costume de ter todas as casas bem coloridas numa mesma rua. Nesse centrinho você vai ver muitas lojas bacanas, barzinhos e cafés, além de navios que param por ali e uma ponte flutuante para pedestres atravessarem de um lado a outro.

Onde ficar: Existem várias opções de hospedagem. Pela praticidade, optei por um resort all inclusive (só existe um all inclusive em Curaçao) chamado Sunscape Hotel. Recomendo a todos! Quartos grandes, comida bem gostosa, drinks deliciosos, equipamento de snorkeling, prancha de SUP e caiaques já inclusos na diária. Só os serviços de spa, cassino, mergulho profissional e wi-fi que não estão inclusos. Mas as coisas são baratas e só de ter a alimentação inclusa já faz valer muito a pena!

$$$: Com passagens, hospedagem para 8 noites e taxas (embarque/emissão), pagamos R$3.680 por pessoa. Isso mesmo, em REAIS!

Seguem algumas fotos para vocês sentirem o que é esse lugar… 

Espero que suas leitoras gostem da dica, Cony! Se elas tiverem alguma dúvida é só comentar que eu respondo embaixo 🙂 Beijo!¨

unnamed2 unnamed1 unnamed 3 unnamed4

  • Ah, como eu queria estar num lugar desses agora viu? Acho que todo ser humano deveria ir pelo menos uma vez por ano para um paraíso desses! Amei sua dica de viagem Rafaela, e quem tiver mais informações sobre Curaçao e quiser complementar o post, é só deixar seu comentário!
Página 1 de 512345