04
Jun 2016
O Dia Que Não Postei
Cotidiano

Não sei se vocês tem reparado, mas tenho postado frenéticamente no blog. Todos os dias, tento subir 2 matérias, e aos finais de semana, subo um no sábado e um no domingo, se der, dois.

Ontem estava tudo pronto para liberar o primeiro post do dia mas… não deu. Pro segundo então, nem pensei.

Vocês sabem praticamente tudo da minha vida: sabem quando viajo, para onde viajo, com quem estou, quanto termino namoro, quando namoro de novo, quando tô passando mal, quando troco de academia, quando coloco DIU, quando começo dieta, quando machuco o joelho, quando pinto o cabelo, quando compro sapato novo, tudo, tudo. Pois ontem aconteceu algo inédito na minha vida, e claro, vou contar para vocês. Fui assaltada.

¨Ah, normal.¨

Infelizmente, é normal sim. Mas sabe aquela coisa que você nunca acha que vai acontecer com você? Pois bem.

Um dia comum, eu precisava fotografar um look para um cliente novo. Montei minha produção, arrumei o cabelo, fiz minha maquiagem e fui pegar minha fotógrafa na Savassi. Ah, agora tenho assistente/fotógrafa! A Juju (Juliana) estuda Moda na Fumec e também está começando a fotografar. É a pessoa ideal a me ajudar a criar conteúdo pro blog, ajudar a me organizar e fazer algumas fotos quando eu precisasse. Enfim, peguei a Juju e fomos para a Praça da Liberdade tentar fotografar.

A Praça da Liberdade estava cheia e sem lugar para estacionar. Após dar uma voltas, pensamos: Vamos para a Praça do Papa, lá tem umas mansões com portões lindos e como o look era rycoh, iria ficar bem bonito lá.

Fomos, era cerca de 14:30, 15h. Parei o carro e deixei TUDO dentro dele, desci apenas com o look da foto, joguei a chave do carro dentro da bolsa da produção (que estava cheia de absorventes, usei isso para dar volume nela rsrsrs) e a Juju desceu apenas com a câmera. Ok.

Fotografamos, em frente a uma casa linda, com um portão maravilhoso. A praça cheia de crianças em uma excursão, tinha uns 3 ônibus estacionados. Passou patrulha policial umas 2 ou 3 vezes, tudo tranquilo. Até que de repente, um carro prata encostou, com vidros pretos beeeem escuros, e ouvi um cara dizer:

¨Onde fica a rua do perdeu tudo?¨

Não entendi e fiquei olhando pra ele, achando que estava pedindo informação. Mas não, com um revólver apontado pra Juju, ele pediu a camera e a bolsa. Ela viu as balas e o tambor girando, provavelmente o cara puxou o gatilho para assustar ainda mais. Ela entregou tudo (minha bolsa estava com ela, pois estávamos fotografando detalhes) e eles foram embora. Vi duas pessoas, o motorista e o carona com a arma. Não dava para ver se tinha gente no banco de trás. Assim que saíram, não consegui pensar em nada. Não lembro modelo do carro, roupa dele, nem lembrei de anotar placa. Nada, nada. Um dos motoristas dos ônibus de excursão viu e emprestou o celular para chamar a policia. Outra moça que estava no ponto de ônibus logo abaixo também viu e disse que eles saíram sorrindo.

Chegou polícia, BO feito, chamei o guincho para levar meu carro para casa  já que sem a chave não conseguimos abrir, ficamos mais umas 3 horas lá até resolver tudo. E eu com medo dos bandidos voltarem para pegar o carro, afinal, não tinha nada de valor dentro da bolsa, só a chave do carro.

No momento do assalto a gente pensa em sair correndo, em questionar, em pedir pra não fazer nada, mas simplesmente, fiquei estática. Se eu queria saber como seria minha reação a um assalto, pois foi essa.

No momento sinto muita raiva, mas muita mesmo. Da falta de segurança que temos, da falta de liberdade e tranquilidade, da privação do direito de ir e vir dentro da minha própria cidade. Trabalhamos muito, pagamos cada imposto, suamos para comprar nossas coisas e acontece isso. Estávamos em um ponto turístico de BH, um bairro nobre, praça cheia de crianças, 3 horas da tarde, trabalhando, e acontece isso. Sinto muito, mas muito mesmo pela Juju, que perdeu sua ferramenta de trabalho, que não é barata e que ela estava começando agora… Quanta maldade!

O dia que eu tanto esperava chegou. Sempre que alguém me contava sobre um assalto – e isso acontece praticamente todos os dias – eu pensava quando seria minha vez. Já foi. Agora penso quando será de novo. Penso ¨esse não atirou, será que o outro também não vai atirar? Será que esse de ontem atiraria na gente? Será que ele teria coragem?¨ Como viver assim???? Quantas pessoas são assaltadas a mão armada por dia? Quantas tem a ¨sorte¨ de ter apenas bens materiais roubados? E as que são mortas por capricho de bandido, vítimas que nem reagem e levam tiro????? Me aconselharam a sair com seguranças quando for fotografar, pedir pra polícia ficar do lado enquanto trabalhamos, mas me diz uma coisa… era pra ser assim??? Sério que precisamos de contratar segurança para trabalhar em paz??? A revolta e a impotência é tão grande!

E o pior, como viver com o ¨ah, é normal¨? Como viver com o ¨não vai acontecer nada com eles¨?

Estamos vivas, em casa, o que se perdeu de material a gente recupera, mas odeio a sensação de que isso não acabou. Queria que essa experiência fosse única e que não se repetisse jamais. Infelizmente, hoje não vou falar para viver a vida ao máximo como sempre falo, vou pedir para tentarmos SOBREVIVER ao máximo. É isso que temos feito, sem perceber, todos os dias quando acordamos. Não era pra ser assim.

E ontem não deu pra postar.

2bba3359715c1791329e9e9b9c3b4885

Não quero me sentir corajosa quando sair na rua, quero me sentir livre.

02
Feb 2016
Roupa Amassada NUNCA MAIS!
Cotidiano, Organização, Shopping Time

No post dos cabides (se é que já perceberam, aqui no Futilish o assunto não termina nunca rs, uma coisa puxa outra e por aí vai!) falei que uma das minhas aquisições mais maravilhosas dos últimos tempos foi um steamer. Sabe compra inteligente multiplicada por 1000? Tipo isso, só não foi mais inteligente porque não comprei, ganhei de presente hahaha. O presente mais bem aproveitado DA VIDA!

Como tenho muita roupa e elas ficam apertadinhas dentro do armário, não adianta muito a Dona Rosa passar e pendurar. Na hora que vou usar, sempre tá amassado. E vocês juram que vou ligar o ferro de passar, por na tábua e ficar puxando daqui e dali para tirar os amassados né? Már nunca! Tenho jeito não! Passo de um lado e amarrota do outro! Por isso que o super steamer é o salvador das mulheres vaidosas, bem vestidas, apressadas e sem paciência. Você liga, pendura a roupa no cabide preso ao vaporizador e passa o vaporzinho onde está amassado. Fica perfeito! E rápido ainda por cima.

Mas cabe uma observação, o steamer NÃO PASSA A ROUPA, apenas desamassa, então não ache que vai se livrar da Dona Rosa (beijo Rosinha, não sei o que seria minha vida sem você). Ele vai te ajudar nos momentos de pressa, de urgência, quando você precisa agir rápido e eficientemente para manter a dignidade da roupa e do seu look!

O meu é bem antiguinho, tem mais de 5 anos e não achei o mesmo na internet. Dei uma olhada na internet e procurei alguns para quem quiser ter um vaporizador-melhor-amigo em casa!

steamer1 steamer2

01 – Vaporizador Philips Walita Daily Touch – R$ 475 nas Americanas LINK 

02 – Passadeira a Vapor Steam Max – R$ 185 nas Casas Bahia LINK

03 – Vaporizador Fast Touch Conair – R$ 699 na Polishop LINK

04 – Passadeira a Vapor Arno – R$ 478 no Walmart.com LINK

05 – Passadeira a Vapor Cadence – R$ 59,90 na Shoptime LINK

06 – Vaporizador de Roupas Mondial- R$ 89,90 no Submarino LINK

07 – Passadeira a Vapor Vip Care Mondia – R$ 248,90 no Walmart.com LINK

08 – Vaporizador Shark Press and Refresh – R$ 599 no Ponto Frio LINK

  • Como podem notar, chamam o steamer de vários nomes, mas no fundo é tudo quase a mesma coisa. Mudam algumas funções, mas o desamassamento de roupa é comum a todos eles. O meu fica em pé e eu gosto pois dá para pendurar a roupa nele enquanto desamasso mas os portáteis também muito me agradam, não ocupam tanto espaço quanto os outros! Esse Shark Press é meu sonho de consumo, mas tá muito caro. “Necessário” define. Nem tenho muito mais o que falar!
07
Jan 2016
Água Com Frescura
Beleza, Cotidiano

Não consegui pensar em outro título para este post… Porque cá entre nós, pra beber água qualquer copim de plástico serve né?

Então, comecei 2016 na onda da saúde, de me cuidar mais, de tentar perder os kgs que ganhei em 2015 (o ano que chutei o balde, não malhei nada e comi e bebi o que aparecia na minha frente) e uma das coisas que PRECISO ter o costume é beber água. Posso passar dias sem beber um copo sequer e sei o quanto isso está errado. No mínimo são 2 litros por dia e sabiam que para criar um hábito são necessários cerca de 60 dias? Ou seja, se passarmos 2 meses fazendo todos os dias a mesma coisa, vira hábito (RÁ! Acabei de me lembrar do post Conversinha Sobre o Fim, onde contei que li num livro que quando terminamos um relacionamento devemos ficar 60 dias sem contato nenhum com o ex, sem mensagems, telefonemas nem nada. É para criar o hábito! Olha só como tudo faz sentido…). Voltando a água… quero muito criar o hábito de beber todos os dias – água – mas como sou chata, fresca, gosto de tudo bonitinho, cismei que quero uma garrafa de 1 litro para carregar minha águinha comigo para todos os cantos e medir certinho: 2 garrafas por dia, missão cumprida. 3 garrafas, missão cumprida com méritos! Mas adivinhem… não acho uma garrafa bacana de 1 litro.

Ah mas as modelos e atrizes andam com uma garrafa de Minalba embaixo do braço mesmo! (Falando nisso, Minalba é a melhor água mineral sabiam? A Yasmin Brunet que falou num meeting quando a conheci no Projac. Tem o PH certo, algo assim…)

Sim, eu sei que carregar a garrafa de plástico é uma ideia boa e barata e também ajuda na medição mas… me deixa. Quero uma bonitinha!

Procurei, procurei e achei essas:

squeezers squeezers1

Links:

  • Imaginarium: A mais linda, preço bom e ainda tem frase incentivadora.
  • Track & Field: Bonitinha, grande e boa pra academia também
  • Bento Store: Sou doida com TUDO dessa loja. Só acho meio caro.
  • Nike (Netshoes): Ganhou meu respeito por ser uma das poucas que chega perto de 1 litro. Mas não achei bonita…
  • Coza (Dafiti): Básica, simples, preço bom. Digamos que é uma garrafa atemporal hahahaha.
  • Uatt: Marromeno, mas pra quem curte oncinha, é uma alternativa.
  • Camelbak (Walmart): Camelbak é Camelbak né? Até tenho uma, mas é de bike e feiosa.
  • TokStok: A única de 1 litro!!! De acrílico, linda, com copinho e tudo, mas nada prática para carregar. Boa pra deixar na mesa do escritório! Precinho maravi e tem cores lindas!

 

Como podem perceber, ainda não achei o que queria. Vou comprar a da TokStok pra deixar na mesa, mas a busca de uma garrafa bonitinha de 1 litro para carregar continua… Quem tiver dicas, me conte!

Página 5 de 62« Primeira34567Última »