Moda
Fala que eu te escuto!
30 ago 2019, 9 comentários

Fala Que Eu Te Escuto – Roupa Para Trabalhar/Sair

Dúvida da Damires hoje!

“Cony, tudo bem? Então, trabalho há alguns bons anos no serviço público, o que exige certa discrição e formalidade no vestir. Em resumo, sempre comprei minhas roupas pensando em usar para trabalhar, optando por peças clássicas, básicas e com pouca informação de moda. Essas mesmas roupas acabava usando para sair também. Ocorre que agora padronizamos o uniforme e todas aquelas roupas que eu usava para trabalhar continuam sendo a minha roupa de sair. O ‘problema’ é que eu me visto e fico com a sensação de que estou indo trabalhar.  Preciso de ajuda para voltar a me vestir, sem ficar com a sensação de que estou indo trabalhar. Obrigada!”

 

Miga, a dica mais óbvia seria comprar algumas peças chave para combinar com o que você tem em casa e assim montar looks para sair. Vamos primeiro tentar dar um jeito no que você já tem hoje e como transformar esses look e depois vou sugerir algumas peças que você pode comprar para ter mais opções de roupas para sair.

Gostaria que você tivesse dito no mail quais são as roupas que você usava para trabalhar, afinal o clássico e básico pode ser muita coisa. Vou trabalhar na hipótese de “desformalizar”:

  • Blazer
  • Calça reta alfaiataria
  • Camisa social
  • Saia lápis

Blazer: Como Usar Para Sair?

O blazer pode ir para ambientes mais informais facilmente. Tente com uma camiseta de malha (meljor se tiver estampa, pode ser de rock, pode ser desenho, pode ser paetê), pode também usar o blazer com cinto por cima e mini saia ou ainda com short jeans e tenis ou sapato baixo para mais informalidade ainda!

Calça social: Como Usar Para Sair?

A calça social também é “facinha” de usar fora do trabalho, eu AMO! Para deixar ela mais informal, dobre a barra da calça, deixe tornozelo a vista e pode abusar de qualquer tipo de sapato. Na parte de cima, pode usar com camisetas, regatas de malha, jaqueta jeans ou de couro. E até pra balada ela vai, com uma sandália de salto alto e uma regata de paetê, por exemplo.

Camisa social: Como Usar Para Sair?

Camisaria! Elegante, atemporal e MUITO versátil! Como deixar a camisa com menos cara de trabalho? Deixando-a mais aberta, usando acessórios maiores ou chamativos, com jeans e ela bem solta, ou despojada com short e dando um nó na camisa!

Saia lapis: Como Usar Para Sair?

A saia lapis é outro item que tem cara de formal e vai muito pro trabalho. Mas fica linda também com tênis, jaquetas jeans, camisetas e novamente, para balada com salto alto e uma blusa mais peladinha!

Agora,  quais são as peças necessárias para compor looks bacanas de sair?

  • Body decotado (sem detalhes, aqueles de manga comprida e decote profundo V são ótimos) – vai com a calça social, com a saia lapis…
  • Saia de paetê – vai com a camisa, com o blazer…
  • Casacos de paetê – vai com a calça social
  • Camisetas e regatas de malha – com as saias e calças sociais
  • Tênis e sandálias de salto alto
  • Acessórios grandes – mudam a cara dos looks!
  • Peças em jeans (jaqueta, short, calça, saia…) – para uma pegada mais informal

 

  • Eu particularmente AMO esse estilo formal descontraído, esse mix de alfaiataria com brilhos e malhas, então acho que seu problema tá bem facil de resolver viu Damires? E preste atençã0 nas peças que podem complementar facilmente suas roupas atuais, todas são bem fáceis de achar e com preço bom. Boa sorte e espero ter ajudado!
Beleza
Cabelo
29 ago 2019, 35 comentários

Cortei!

Lembram do post que fiz AQUI falando da minha vontade de passar a tesoura no cabelão? Pois é, tomei coragem e cortei! Não estava aguentando mais o cabelo comprido, não estava achando elegante e parecia sempre desleixada… sei lá, era bonito mas dava um trabalho enorme para deixar ele mais arrumado e como não tenho tempo para ficar indo ao salão direto, preferi cortar de uma vez!

Há tempos namorava o corte da Julia Horta (Miss Brasil) porque acho a textura e a cor do cabelo bem parecida. Fui no Tif’s que tem aqui perto de casa (na Alameda da Serra, Nova Lima/Belo Horizonte) e pedi pra Ana Assis reproduzir para mim.

Olha só como foi!

Estava mais comprido do que eu imaginava! Mas muito mais!

A Ana primeiro olhou o comprimento que eu queria, confirmou o tamanho, fez 4 rabos de cavalo baixos e cortou. Ainda disse que como eram mais de 15cm de cabelo, eu conseguiria doar!

Depois fui retocar a raiz e aí sim finalizar o corte. Pedi um leve movimento nas pontas (para não ficar aquela coisa reeeeeta) e um tico mais comprido na frente. Ah, também falei para a Ana que queria um comprimento que eu conseguisse prender o cabelo, já que uso ele preso para malhar e fazer penteados.

E ficou assim!

Levemente mais comprido na frente!

Base reta porém com movimento! Fizemos uma escova modelada para dar esse efeito.

E olha o tantão de cabelo que saiu! Doei para a ONG Fio de Luz, que faz perucas e distribui GRATUITAMENTE para pessoas em tratamento quimioterápico. 

Posso falar? AMEEEEEI MEU CABELO NOVO! Mas tipo muito! Tô um nojo, me achando a própria miss hahahahaha! Não arrependi em nenhum segundo e só penso como demorei tanto para cortar. Fica infinitamente mais elegante e muito, mas MUITO mais fácil de arrumar!

  • Pronto, etapa vencida. Tô numa fase de mudanças na vida pessoal e profissional (em breve conto para vocês) e achei que teve tudo a ver com meu momento. E aí? Gostaram???
Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
28 ago 2019, 38 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Quase quinta feira mas ainda dá tempo de Chora!

Chora 01 – Mulher Fogosa

“Cony, primeiramente gostaria de te agradecer por tudo que você faz por nós! Indico todo mundo a lhe seguir….rs Meu chora acredito que ainda não tenha sido tema por aqui. Vamos lá!

Estou junto com meu marido há 9 anos, e alguns meses de casada (nos casamos em Novembro/2018).

Fato é que desde o namoro, a nossa vida sexual não é muito frequente, mais sempre “relevei” a situação. Por não frequente, entenda não frequente mesmo (uma vez na semana, ou há cada 15 dias), quando eu procurava, a coisa esquentava, e quando esquenta é ótimo, nada a reclamar. E as vezes ele chegava a procurar também, enfim, quando acontece é sempre bom!

Porém isto sempre esteve presente nos meus pensamentos, será que é alguma coisa errada comigo? Com meu corpo??? Já tivemos várias conversas a respeito, e ele sempre dizia que não era nada comigo, só que ele não sente vontade todo dia, e não acha que o sexo seja algo que tenha que ser feito diariamente…até ai tudo bem, pois eu tbm concordo com isto!!!

Os anos se passaram, e enfim casamos. Pensei que as coisas esquentariam de vez, mais ao contrário, continuou na mesma. E a tormenta voltou para meus pensamentos.

Na semana antes do dia dos namorados, sentei com ele, e conversamos sério mais uma vez, coloquei pra ele que por mim tudo bem não ter todo dia, pq cada um tem um ritmo e tal, mais que teria de ser mais frequente, que eu estava cansada de só ficar procurando sempre, que queria me sentir desejada…Disse que realmente não me preocupo com o agora, e sim com o futuro, visto que se as coisas esfriarem de vez, seremos dois amigos vivendo na mesma casa (este sempre foi meu maior medo). Voltei a perguntar se era algo com relação a minha pessoa ou corpo, e, pasmem, ele me disse algo que em 9 anos nunca passou pela minha cabeça. Ele disse que o problema é com ele, ele tem dificuldades de se aceitar, que não se sente seguro com relação a tamanho, que acha que ele “chega lá” rápido demais!! Foi falando e falando e meu mundo caiu, como que em 9 anos nunca percebi que era isto.

Depois deste desabafo dele, eu falei que quando o sexo acontecia, era ótimo para mim (e realmente é), que tamanho não era documento pra mim, pois o conjunto da obra quando estávamos juntos sempre foi bom… Disse também que aceitei ele do jeito que ele é, e ele também me aceitou assim, então se algo do que ele disse realmente me incomodasse, eu já tinha caído fora há muito tempo.

Ele disse que ia melhorar, passou uma semana bem, e na segunda, já voltamos a estaca zero novamente.

Até comentei com uma amiga que eu iria “secar” ele, mais de verdade, fico cansada de procurar sempre!

Queria saber se alguém já passou por isto para me dar uma luz!”

Miga nem sei o que te falar… tá bem claro que existe uma incompatibilidade sexual aí, mas também está claro que ele não vai mudar e você também não vai abrir mão (e nem deve) do seu desejo. Separar é algo muito forte para um assunto que é possível de ser contornável mas como fazer isso de forma saudável e respeitosa para os dois? Você diz que SEMPRE foi assim, entao gata, é bem provavel que continue assim. E você casou com ele sabendo que o sexo não era tão frequente como você gostaria…

 

Chora 02 – Mulher Curiosa

 

“Oi, Coni! Sou leitora do blog há anos, mas é a primeira vez que escrevo p/ o chora. Não sei o que fazer, então preciso de ajuda e conselhos.
Me acho bastante pragmática e não muito romântica (no sentido de idealizar relacionamentos), mas gosto muito do meu noivo. Estamos juntos há 5 anos e ambos temos mais de 30 anos.
Acontece que volta e meia eu olho o celular dele. Nunca encontrei nada demais, até que um dia encontrei mensagens que ele trocou com uma garota de programa, querendo marcar com ela! Fiquei muito furiosa , mas não podia tirar a limpo, já que teria que admitir que invadi a privacidade dele. Os dias foram passando e comecei a pensar que talvez ele nem tenha mesmo efetivado o encontro , que eu jamais saberia, e lendo sobre histórias assim vi muitos comentários no sentido de que muitos homens fazem isso, e que poderia deixar passar.
E assim deixei passar. Segui olhando o celular dele às vezes , e não encontrei mais nada.
Acontece que agora, quase um ano depois, encontrei novamente o que não queria encontrar… ele trocando mensagens com uma garota se programa, aparentemente não só para ele (pois ela falava em 2 suítes e “cada um ficar 1 vez com cada menina”)Era  foto da conversa , então não consegui saber mais nada. Só havia a imagem dessa parte.
O fato é que ele novamente foi atrás de garota de programa, e novamente não tenho como saber se ele saiu mesmo com ela ou não.
Nosso relacionamento é ótimo, ele me trata muito bem, nos gostamos mesmo e ele demonstra isso por meio de atitudes, inclusive. Não é um relacionamento pesado.
Porém, sei que teve uma criação machista e pode pensar que sair com prostitutas não seja traição.
Não quero justificar o que ele fez ou tentou fazer , apenas contextualizar.
Agora não sei o que fazer. Minha vontade é confrontá-lo , mas nesse caso vou enfraquecer muito nossa relação, pois invadi a privacidade dele, e se eu disser que sei, terei que terminar o relacionamento. Quero saber se alguém já passou por isso, e como agiu. Estou muito perdida, pois estamos falando em casamento. Me ajuda, Coni!
Beijos”

 

Mulher, antes de mais nada, voce vai aceitar que seu namorado se relacione com GP? É sério isso??? Eu já tinha rodado a baiana na primeira vez! E as doenças mulher??? Não se preocupa com isso não??? E você está defendendo a atitude dele sim, quando diz que teve criação machista. É traição SIM, é falta de respeito SIM, e eu jamais levaria adiante um relacionamento onde não há confiança (e isso está clarissimo afinal você vive mexendo no celular dele) e muito menos com um homem que trai, seja com prostitutas ou não. Reveja seus valores, se é isso mesmo que você quer pro resto da vida. Ao meu ver, esse relacionamento não é tão ótimo assim… para mim é fraco e só tem a aparência bonita.

 

 

Chora 03 – Mulher Triste

 

“Olá, Cony! Primeiramente, gostaria de te agradecer por ceder o espaço do Futilish para abrigar nossos choras. Eu amo ver os comentários das fufu’s tentando ajudar quem precisa de um conselho, ombro amigo, puxão de orelha. Aprendo demais com todos os casos aqui expostos.
Vamos lá, meu chora tem como assunto autoestima. Tenho 22 anos, faço faculdade (ralei muuuito p entrar), inglês, cursos extracurriculares, participo de todas as atividades q a faculdade oferece, amo estudar e em breve estarei iniciando um estágio. Pois bem, namoro há 1 ano e meio e desde que comecei a namorar vi minha autoestima despencar! Quando nos conhecemos minha rotina se resumia em estudar para o vestibular e fazer academia, duas coisas que eu levava muito a sério. Nessa época estava na minha melhor fase, me sentia tão linda, sabe? Me sentia segura, confiante, madura, achava estranho quando via mulheres falando de autoestima baixa, pois até então eu não tinha conhecido essa dita cuja. Logo no início do namoro precisei fazer uma cirurgia, portanto, deixei de praticar atividade física e emagreci muito. Depois disso comecei a ter infecções urinárias inúmeras vezes todos os meses por um bom tempo, vivia no hospital, tinha alergias a medicamentos,ficava com o rosto todo inchado, parecendo um monstro, enfim, fiquei só o pó e continuei a emagrecer.
Nesse meio tempo, o fato de me sentir feia fisicamente foi puxando outras coisas e quando vi comecei a morrer de ciúmes do passado do meu namorado (que me acompanhava no hospital, cuidava de mim, dizia que eu era linda, sempre dando muito apoio nessa fase ruim). Eu não mostrava que tinha ciúme, não era algo que eu externava, mas que ficava e ainda fica corroendo minha cabeça mesmo. Não parava/paro de pensar em como ele seria com as namorados anteriores, o que ele deveria fazer para elas e vice-versa, como seria o comportamento dele etc. Resumindo,  tenho pensamentos obsessivos sobre seu passado, sobre as pessoas que gostavam dele (as que eu sei q gostavam), sobre o que eles faziam, o q falavam, pra onde iam. Na verdade, sempre tive pensamentos obsessivos, mas antes a temática era, por exemplo, o alcoolismo do meu pai ou coisas de vestibular. Mas agora parece que veio pior, pois vem com o peso de uma autoestima destroçada. É como se eu não controlasse minha cabeça, quando vejo ela já está empesteada de coisas negativas, ruins.
 No fundo eu sei que como ainda não recuperei minha autoestima, minha mente fica buscando novas paranóias para sofrer, mas não consigo tirar isso da cabeça. Meu namorado é incrível, me ama, temos planos de casar e tudo, mas eu não aguento mais me sentia feia, insegura, me sentir menos que as outras, ficar procurando defeito em mim! É como se eu não brilhasse mais ou não fosse única e especial, como até um tempo atrás eu SENTIA QUE ERA. No fim das contas, perdi 9kg e me acho horrorosa. Faço terapia e minha psicóloga disse uma vez que essa minha obsessão pelo passado dele é uma forma de me comparar e me colocar pra baixo. Por fim, eu só queria que vocês me ajudassem, pois isso me atrapalha demais meu dia-a-dia. Alguém aqui já se sentiu assim? Cony, o que você faz para dar um up na autoestima e sentir tão deusa?  Poxa, sou tão esforçada, com tanta iniciativa nos estudos, na carreira, ralo tanto para alcançar meus objetivos, sou sua leitora haha, não quero e sei que não mereço me sentir tão mal e ainda por cima ficar enchendo minha cabeça de asneira que eu mesma crio. Assim que eu receber meu primeiro salário, daqui a um mês, volto para a academia. Mas não quero só recuperar minha forma física, preciso parar de me sabotar, ter controle sobre meus pensamentos e admiração pela mulher que me tornei até aqui, pois mesmo nova venho batalhando muito para ser independente, sábia… E apesar desses entraves que descrevi aqui, tenho força de vontade para mudar e melhorar, mas gostaria que vocês, mais experientes e inteligentes, me ajudem, pois me sinto perdida.
Obrigada, pois só de escrever aqui eu já me senti um pouquinho melhor.
Um beijo e saiba que você me inspira muito! Você e esse público maravilhoso.”

 

Todo mundo tem um momento que se acha feia, sem graça, menos que as outras. Mas só nós mesmas conseguimos mudar isso. Você me perguntou o que eu faço para dar um up na autoestima quando tô pra baixo né? Ah nem sei, acho que aprendi a lidar com dias de deusa e dias de monstrinha hahaha. Mas amo me arrumar, amo me maquiar, amo me olhar no espelho, sou muito vaidosa sim! E olha que tô com 12 kg a mais mas mesmo assim continuo me curtindo. Adoro ter um tempo pra mim, fazer massagem, máscaras no rosto, ir ao salão arrumar cabelo, estar com a unha bonita (agora coloquei unha de porcelana, to amando minha mão rsrs). Coisas pequenas que fazem uma grande diferença. Sobre sua obsessao com coisas passadas, só terapia mesmo para saber porque você faz isso e quando faz isso. Mas é otimo ver que voce tao nova consegue ter essa visao de “fora” de si mesma e sabe identificar seus problemas. Já é meio caminho andado, agora é trabalhar para melhorar essas coisas! Vai dar tudo certo, e lembre-se sempre que melhorar depende apenas de você!

 

  • Choras fechados!