Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
20 dez 2018, 36 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!!

Com um dia de atraso… mas é que tô curtindo mami aqui no Chile. Já estão me acompanhando no Instagram? Tá cheio de dica boa lá hein! ME SEGUE GENTEEEE @futilish

Chora 01 – Santiago

“Oii Cony!  Resolvi escrever sobre esse assunto pois é um assunto que pouco se acha na internet e certeza ninguém nunca escreveu sobre no blog. Espero que alguma leitora sua possa me ajudar com alguma experiência própria.

Tenho 32 anos, e na parte pessoal e profissional estou muito feliz.

Meu problema: Eu possuo simastia congênita, explicando de forma simples: a pele ente meus seios (no decote) não é colada no osso, o que não deixa aquele formato bonito do seio. Tem uma famosa que tinha esse problema Ariane Steinkopf, se jogar no Google fica mais fácil para entender vendo a imagem. Vou te mandar uma foto para ter ideia.

Coloquei silicone a primeira vez há uns 9 anos, na época não se notava tanto pois tinha pouco seio, coloquei 260 ml, No início a simastia não me incomodava, mas com o tempo começou a incomodar e comecei a pensar em corrigir o problema.

Esse ano resolvi que ia corrigir, marquei férias 14 dias para ficar em casa repousando e me recuperar bem. Procurei o melhor médico que tem na minha cidade pois é uma cirurgia que nem todo cirurgião plástico faz.

O médico disse que resolveria meu problema trocando minha prótese por uma de perfil extra alto, com a base mais estreita, com 305 ml, e fazendo um costura interna redesenhando o formato do seio, esse procedimento chama capsulorrafia interna cuidadosa.

Hoje tenho um mês da cirurgia, e a parte central ainda está praticamente igual a antes. Fui consultar com o médico porque há dois dias até inchou um pouco mais. Ele falou para que eu espere passar 3 meses da cirurgia, para ter certeza que não está mais inchado, e após esse período caso ainda não esteja contente ele iria fazer uma pequena lipo entre os seios. Estou me sentindo tão mal, ele tinha me dado certeza de que o procedimento daria certo. Agora sei que infelizmente preciso esperar para ver o que vai acontecer. Mas minha pergunta é alguém já fez esse procedimento? Caso alguém tenha uma experiência com isso e possa me ajudar, se já corrigiu como fez a correção.

Obrigada por esse espaço Cony qualquer opinião pode me ajudar e talvez a outras pessoas também.”

Por isso que eu AMO o Chora, a gente aprende TANTO! Eu não sabia sobre simastia congênita, mas já tinha reparado em alguns silicones que ficavam “alto” no meio. Como não sei nada sobre o assunto, deixo aberto aos comentários de mulheres que tenham o mesmo problema ou que entendam do assunto. Mas se posso dar um conselho, por menor que seja, é que aguarde desinchar mesmo para se preocupar. Cirurgia plástica não dá para avaliar nos primeiros meses, é lento mesmo! Boa sorte!

Chora 02 – Concepcion

“Oi, Cony! Tudo bem?

Meu “Chora” é um pouquinho diferente, mas decidi criar coragem e compartilhá-lo. Tenho 24 anos e passo por alguns problemas emocionais. Trabalho em um emprego que me suga as energias, percebi que não me encaixo na área que me formei e estou com dificuldades de encontrar outro ramo. Nesse último caso, parece que não me encaixo em nenhuma opção, sabe?

Por conta disso, tenho enfrentado muitas crises de ansiedade, angústia e desânimo. Nos piores dias, e é esse o problema principal, tenho pensamentos perturbadores, involuntários, de que machuco alguém próximo. Por exemplo, se estou na cozinha, do nada vem em mente à imagem de eu pegando uma faca próxima e machucando a pessoa ao meu lado. Só para deixar claro, eu não tenho vontade de fazer isso e tenho certeza absoluta que nunca faria. Na verdade, entro em desespero só em pensar nisso. É como se fosse um “flash”, uma imagem involuntária, que fica na mente apenas por alguns segundos. Só que, por mais que eu sei que não faria aquilo, eu fico apavorada com essa situação. Tenho medo de estar enlouquecendo. Até evito contar isso para as pessoas (apenas meu namorado e minha psicóloga sabem), pois sei que os outros não entenderiam ou me julgariam errado.

Faço terapia há uns meses e minha psicóloga acredita que talvez isso seja resultado de aguentar a carga emocional elevada por muito tempo. Quando chega ao limite, meu pensamento libera essa carga como uma “explosão”, em forma de uma imagem chocante e abrupta, para me alertar. Só que não estou conseguindo evitar que essa situação se repita nos piores dias, justamente por já estar fragilizada pelo trabalho, e me sinto horrível com tudo isso.

Por isso, queria saber se alguma leitora sua já passou por algo parecido ou se alguém pode me dar dicas de como tentar evitar/amenizar essa situação. É possível me ajudar?

Obrigada pelo espaço e pelo bem que você faz para nós. Um beijo ❤”

Miga, deixa eu te contar uma coisa, eu também tenho uns flashes assim mas comigo mesma. E ó, acho que é mais normal do que a gente imagina porque uma vez comentei com algumas amigas e várias também tinham os mesmos pensamentos. Tipo, se tô na varanda de um lugar muito alto, imagino eu pulando. Ou pulando na linha do metrô. Ou me jogando na frente de um caminhão. Só desgraça kkkk mas é só imaginação porque não tenho a mínima intenção de fazer isso. Acho q tem alguma explicação psicológica sim, pode ser a pressão do dia a dia como disse sua terapeuta. Gostei do seu Chora, também quero ouvir as meninas!

Ah, e achei um texto BEM legal na internet e o nome desse tipo de pensamento é PENSAMENTO INTRUSIVO

“Pensamentos intrusivos são pensamentos que entram constantemente na sua mente contra a sua vontade. Eles são considerados intrusivos, porque você simplesmente não consegue afastá-los para fora da sua mente, e muitas vezes aparecem em momentos impróprios. Os pensamentos intrusivos também podem ocorrer em flashes, causando ansiedade significativa quando entram na sua mente.

Muitos dos pensamentos intrusivos estão relacionados com a ansiedade, pelo que pode senti-los como assustadores sobre o que pode acontecer consigo ou alguém que você gosta, ou o que você pode fazer para si mesmo ou para outra pessoa. Eles parecem estar fora do seu controle, e o seu conteúdo pode ser estranho e ameaçador. Nestes tipos de pensamentos intrusivos, parece que os pensamentos surgem como resultado da ansiedade, e incrementando mais medo sobre os sintomas da ansiedade que já está experimentando.

Os pensamentos intrusivos aumentam a ansiedade, e alimentam a espiral de produção de medo. Assim, por exemplo, no meio de um disparo de ansiedade você pode pensar: “Se eu tiver um ataque cardíaco?” Você fica num estado recorrente de pensamento ansioso, sentindo que é provável que aconteça o que está a pensar.

Os pensamentos ruins, obsessivos ou intrusivos acontecem a todos nós e podem assumir muitas formas. Talvez você tenha de repente a imagem de empurrar alguém para fora de uma plataforma de trem, chutar um cachorro, gritar na igreja, saltar de um carro em movimento, ou esfaquear alguém que você ama.

Ao fazer ou querer fazer qualquer uma dessas coisas não é normal, mas ter pensamentos intrusivos como esses é normal em algum momento na nossa vida.

Às vezes, pensamentos como estes vêm até nós precisamente porque não queremos agir desta forma, pois eles são simplesmente a coisa mais inadequada que a nossa mente pode imaginar. O que dificulta todo o processo de superar ou eliminar este tipo de pensamentos é fazer esforços para não ter tais pensamentos, ao tentar empurrá-los para fora da sua mente, pode realmente fazê-los ficar.

Muitos dos pensamentos intrusivos podem estar associados a algum tipo de transtorno de ansiedade, como:

  • Fobia social
  • Transtorno de ansiedade generalizada
  • Transtorno obsessivo-compulsivo
  • Transtorno de pânico
  • Transtorno de stress pós-traumático

No entanto, existem muitos pensamentos intrusivos comuns que podem estar associados a uma preocupação particular ou relacionados com uma situação específica que a pessoa esteja a viver. Apesar de estarem  contextualizados, aparecem em momentos inoportunos, causando algum tipo de problema.

Usualmente esses pensamentos intrusivos comuns aparecem  na forma de pensamentos negativos ou até mesmo como pensamentos autodepreciativos. Por exemplo, quando você está prestes a desempenhar uma determinada tarefa importante e surge o pensamento: “Tu não és bom o suficiente para conseguires.” ou “Achas que uma pessoa como tu vai ser capaz de conseguir?”

Bacana né? Super me indentifiquei, pois tenho ansiedade! Não tratada devidamente AINDA, mas vou ter que ver isso logo. Para ler o texto inteiro, inclusive as dicas para se livrar desses pensamentos, clique AQUI

Chora 03 – Antofagasta

“Cony, amo o blog, adoro suas dicas e seu estilo de vida! Quando vejo você falando que depois de anos de um relacionamento encontrou alguém e está feliz sinto esperança que comigo aconteça o mesmo.

Eu namorei por nove anos um cara muito especial, que era atencioso, cuidadoso, carinhoso e preocupado comigo. Nos dávamos bem, fazíamos planos mas nunca senti aquela vontade e firmeza para casar.

Depois de anos de relacionamento tomei coragem e terminei, posso dizer que não foi nada fácil mas nunca estive tão feliz. Recomecei a vida, fiz novos amigos, me tornei uma pessoa muito mais leve, mais sonhadora e depois de um tempo fui morar sozinha.

Posso dizer que em dois anos minha vida mudou completamente e parece que sou uma nova pessoa, independente, alegre, cheia de vida e planos. Curti bastante a solteirice mas passou..hoje sinto falta de alguém e vontade de construir minha família e minha idade me assusta pois mesmo com o avanço da medicina sei dos riscos de uma gravidez tardia (tenho 34 anos).

Conheci bastante gente, tive algumas tentativas de relacionamentos e quando estava totalmente desesperançosa conheci um rapaz. Nos conhecemos por um acaso em um bar, ele estava de passagem pela minha cidade e naquela ocasião acompanhado dos pais, o que eu achei muito fofo e causou boa impressão. Ele não é bonito, não chama a atenção fisicamente mas em poucos minutos de conversa eu estava hipnotizada por ele.

Ficamos naquela noite e no outro dia ele foi embora para a cidade dele. Depois disso mantivemos o contato durante 3 meses por ligações, whatsApp o dia todo, chamadas de vídeo, até que ele voltaria para minha cidade e 15 dias depois eu iria para a cidade dele.

Durante esses meses eu não senti vontade de me envolver com ninguém, esperava ansiosa pelas ligações dele, meu coração disparava, meu corpo parecia que ia flutuar, eu ficava arrepiada só de ouvir a voz dele..enfim quando vi estava completamente apaixonada.

E o grande dia chegou, ele voltou para minha cidade e tudo aquilo que parecia um sonho virou pesadelo.

Ele parecia outra pessoa, frio, distante, pouco interessado mas eu não queria enxergar aquilo. Estava tão mas tão feliz, só queria beijar e abraçar ele e curtir aquele momento. Mas conforme os dias iam passando eu notava a frieza dele. E quando ele foi embora senti que aquele beijo era realmente a nossa despedida. Não aguentei e disse que não iria mais pra cidade dele pois não faria sentido e ele demorou dias para responder e disse que notou que eu era ciumenta e ele estava solteiro há poucos meses e queria sentir como era aquela vida, queria se sentir livre.

Ele foi muito seco e aquilo foi um término do que nunca começou.

Fiquei péssima, arrasada, só queria chorar..não sentia vontade de fazer nada e não entendia porque fiquei tão mal assim sendo que nem no meu relacionamento longo fiquei dessa forma.

Tô tentando esquecê-lo mas confesso que tá difícil pois tudo que me chamava a atenção nele, o jeito extrovertido, desenvolto, a inteligência, o humor, tudo isso não encontro em mais ninguém. Ele me encantou pois estava difícil conhecer alguém tão interessante quanto.

Prometi que nunca mais o procuraria e tenho me segurado para isso.  O que faço? tento ir atrás? ou tento esquecê-lo de vez? e como esquecer e me interessar por outra pessoa? Cony e leitoras, me ajudem pois estou totalmente desanimada!!! Beijos”

Fia, aprenda uma coisa: crie o que você quiser, até um unicórnio mas JAMAIS CRIE EXPECTATIVAS! Jamais, nunca, never, jamás! Expectativa é fatal, acaba com tudo o que nosso coração espera. O melhor é sempre não esperar nada, deixar tudo acontecer da maneira mais natural possível e se notar que as coisas estão esfriando, esfrie também, mude o foco, parta pra outra. Não se prive de nada enquanto não estiver realmente engatada com alguém porque a outra pessoal está fazendo exatamente isso. O que é pra ser, é. Naturalmente. É ÓBVIO que você não deve ir atrás dele. Acabou, já era. Desencana e não sofra pro algo que só existiu e que era lindo na sua cabeça. 

  • Penúltimo Chora do ano hein! E o primeiro de 2019 será um SORRIA! Então se você tem uma história linda, de volta por cima, de superação, manda pra mim, vamos começar o ano SORRINDO! constanza@futilish.com e no assunto coloque SORRIA!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
36 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto!!”
  1. Alessandra20/12/18 • 12h25

    Chora 1
    Vc precisa esperar mesmo o tempo da recuperação. Tenho amigas que fizeram plásticas e que ficaram super estranhas no início, mas após o tempo de recuperação tudo ficou bem! Tenha calma!

    Chora 2
    Eu tenho uns pensamentos ordinários tbm que não consigo controlar…as vezes olho pras pessoas e fico imaginando como elas vão morrer, de que tipo de doença grave…é uma merda! Com certeza isso é pelo stress da insatisfação com o trabalho. Se vc não se encaixa em nada, pense em trabalhar por conta própria. Começar devagar, se planejar, vender algo, sei la…trabalhar como autônoma. Vc precisa de coragem e esforço, mas vale a pena.

    Chora 3
    Não vai atrás dele de jeito nenhum! Logo vai aparecer outra pessoa interessante, não fica procurando…vc se apaixonou e se ferrou…quem nunca?? kkkkk
    Agora é ir tentando melhorar q logo aparece outro boy

  2. Daiana20/12/18 • 12h27

    Caso 3: Ele provavelmente deve ter conhecido outra.

  3. Copacabana20/12/18 • 13h14

    Meninas, optei por usar o mesmo nome do meu chora outro dia, para que saibam que sou aquela 🙂

    Chora 1 – eu tenho silicone e não tenho essa síndrome, mas logo após a cirurgia a pele do meio ficou MEGA inchada, com líquido dentro (eu sentia quando eu passava a mão) e dois meses depois COMEÇOU a ficar normal, acho que ficou bom mesmo após seis meses! Não sei se minha experiência te ajuda, mas acredito que você vai ter que esperar mesmo, só o tempo dirá.

    chora 2 – vou te contar a minha história, que estou passando agora. Não sei se vc leu meu choro um tempo atrás, era sobre gravidez e ovário policistico, eu queria muito ter um filho mas estava cansada das cobranças de quando vem o neném. Pois bem, semana passada eu comentei no chora que eu estava grávida! super feliz e tudo mais. Na quarta fui fazer ultrassom e descobri que o bebe não tinha mais batimentos cardíacos, ou seja, perdi o tão esperado bebê, minha primeira gravidez! fiz o procedimento para retirar (o fato de ter um feto morto no meu útero quase me enlouqueceu) pois eu sentia que minha saúde mental dependia disso. Depois, tive três dias de pensamentos demoníacos, como se meu útero não ficar bom vou me matar, prefiro morrer a não ter filhos, coisas assim. Conversei com algumas pessoas e conclui que eu não posso dar espaço aos demonios que ficam na nossa cabeça, eu sei que falar é fácil e a prática é complicada, estou passando por isso! Mas tento manter minha cabeça ocupada, tenho um marido que me ama e me dá forças e sei que em breve meu bebê vem! Assim, meu conselho é que sempre que coisas ruins virem a sua cabeça, você pense em AMOR! Pense logo em coisas boas, que o trabalho não é tudo na vida e que as pessoas que nos cercam essas sim são as que realmente importam. Dinheiro a gnt sempre se vira, conquistar pessoas e cultivar o amor, isso é um pouco mais complexo. Pense em coisas boas, isso realmente afasta os demoninhos.

    Chora 3 – infelizmente você se apaixonou por alguém que você criou, que não era real, agora, é bola a frente! a vida é curta de mais pra sofrer por quem não vale!

    • Bruna20/12/18 • 14h35

      Querida, sinto muito pela sua perda!
      Aconteceu isso com minha irmã no ano passado. Ficamos bem tristes e ela ficou péssima.
      Mas não desanime.
      Espere o tempo de resguardo e volte a tentar.
      Hoje minha irmã está grávida de novo do nosso bebê arco íris e estamos super felizes!! Logo vc vai receber o seu tb 🙂

    • Cyntia20/12/18 • 18h31

      Copacabana muito triste a sua perda! Meus sentimentos. Mas fiquei assustada com esses pensamentos seus em relação à possibilidade de não engravidar. Estou na torcida para que você consiga, mas como mãe biológica vou te contar um sentimento que tenho no meu coração. Você pode até não acreditar, pois ainda não teve um filho, mas eu sinto de verdade que o amor materno não está relacionado ao fato de gestar um filho. O amor de mãe é incondicional e nasce com o cuidado do dia a dia. Eu amo o meu filho hoje infinitamente mais do que quando ele nasceu e isso é pela convivência que temos, pela história que construimos a cada dia juntos. Acredito que se eu tivesse um filho adotado ía amar igual ao biológico. Com certeza você tem tudo para ser uma grande mãe, seja de um filho biológico ou de um filho adotado. E você precisa estar viva para experimentar esse amor tão lindo! Nada de pensar em morrer se não conseguir engravidar. Beijos! Boa sorte!

    • Juliana20/12/18 • 19h45

      Isso dói demais, mas é tão comum de acontecer! Não desanime, já passei por isso, na segunda gravidez quase perdi de novo, mas agora falo com vc segurando meu amor nos braços! Com fé e muito amor, a gente consegue

    • Fernanda Maia21/12/18 • 08h32

      Copacabana, sinto muito pela sua perda!
      Tive dois abortos (um espontâneo e outro retido) no espaço de 6 meses… sei o que vc tá sentindo… eu sempre procurei me manter positiva… eu sempre soube que seria mãe, hoje a medicina dá jeito para quase tudo!
      Eu falava para a minha médica que se eu tivesse que passar 10 vezes por isso para ter um bebê, bem, duas já tinham ido!!!!
      Fiz todos os exames, biópsia e tudo certo.
      Lá fomos nós tentar novamente e logo veio meu arco íris, a alegria depois de toda tristeza… hoje meu pequeno está com 5 meses!!!
      Veio no momento que Deus preparou, nos unindo como casal na adversidade, amadurecendo e fortalecendo a nossa união.
      Acalme o seu coração porque a sua hora vai chegar!!!! Beijos!!!!!

  4. Ana20/12/18 • 13h31

    Santiago do chora 1. Operei tem 70 dias. Recém agora que começou a desinchar um pouco. Cada uma tem um tempo diferente de cura e na internet a gente só vê os casos de sucesso extremo fica parecendo que nós somos erradas ou algo foi feito errado. Muita drenagem localizada e por favor procure uma massoterapeuta especialista em pós operatório estético. Na internet temos um grupo chamado meuslindosepagos com instagram com vaaaaaarias dicas extras. Uma delas é dormir com uma tala entre as mamas enrolando firme o tronco pra ajudar a acomodar o silicone no local correto, pois ele demora para fixar e nesse “samba da prótese” pode estar inchando o seu ponto no entresseios. Dá uma olhada lá. Desanima não. O principal você conseguiu que foi achar um médico pronto para lhe auxiliar em reparos. =)

    • Cida21/12/18 • 12h40

      Sinto muito pela sua perda, mas você está num caminho positivo e logo logo estará nos dando noticias de um lindo filho e ou linda filha.
      Deus te abençoe.

  5. Jessica20/12/18 • 13h54

    Caso 1:
    Existe um grupo no Facebook que se chama “ meus lindos e pagos” e tem alguns casos de correção de simastia. As meninas conversam sobre suas experiências e dão dicas. Inclusive mostram fotos de antes e depois.
    Qualquer silicone submuscular demora muito pra aparecer o resultado final.

    Caso 2:
    Como a Cony mostrou é normal termos pensamentos negativos, mas quando perdemos o controle deles, ou nos prejudicam nas atividades é a hora de iniciar um tratamento. Infelizmente muita gente tem preconceito, mas acredito que seja a hora de procurar um psiquiatra, uma vez que você está se sentido mal com isso.
    Se voce tem uma espiritualidade presente na sua vida, se pegue com ela e ore bastante!

    Caso 3:
    Amiga, o nome disso é carência!
    Pelo amor de Deus, cuida da sua autoestima, da sua saúde mental e espiritual.❤️ Enquanto a gente fica pra baixo e se a pegando a todo mundo, só vamos nos metendo em furadas!

  6. Ligia20/12/18 • 14h08

    Oi, Cony! Adoro acompanhar os Choras, você sempre traz histórias interessantes!

    Queria contribuir também com as meninas!
    Chora 2:
    Moça, eu também tenho ansiedade e vivo em tratamento, e já tive essas “visões” me machucando ou machucando outras pessoas. Realmente, a carga de estresse que a gente tá acaba trazendo essas imagens… Sabe o que eu noto que faz diferença pra mim? Se eu tô numa fase que assisto filmes violentos, leio livros de suspense mais pesados, essas coisas, aumentam as crises. Então eu evito a todo custo ler, ouvir e ver coisas violentas, que me dêem susto. Nesse ponto, sou bem “infantil”, só assisto comédias, filminhos água com açúcar, leio coisas leves e musiquinhas felizes… Mas outra coisa que eu queria te falar: as vezes pode ser o caso de procurar um psiquiatra e entrar com alguma medicação, se você sente que isso tá saindo do teu controle, atrapalhando a sua vida. Por mais que o acompanhamento com psicóloga seja ótimo, só o médico pode prescrever medicação. E você pode tomar por um período e depois não precisar mais (claro, tudo com acompanhamento que medicamento psiquiátrico é sério, tá?). Ah, e muita gente pode falar que é normal, que também sente isso, tem isso, mas se atrapalha tua vida, você pode sim procurar ajuda médica. E reveja com carinho essa questão com o seu trabalho… nenhum trabalho no mundo pode ser mais importante que sua saúde, moça <3

    Chora 3:
    Menina do céu, eu acho que esse moço só existiu na sua cabeça…!! Sim, tem muito homem que joga todo um charme na conquista, se faz de fofo, de empolgado, e quando vê que a mulher caiu, parece que perde a graça… Massssss a gente as vezes tende a idealizar o cara, qualquer coisinha fofa, qualquer emoji de coraçãozinho no whatsapp já é a coisa MAIS INCRÍVEL DO UNIVERSO e, gata, não é… Desencana, bola pra frente, faz a Ariana Grande e manda um "thank you, next" pra ele… E parte pra outra!! Você pergunta "como esquecer e se interessar por outra pessoa?" e olha, isso são coisas bem diferentes! Esqueça dele focando em ti! Se curta, seja a sua melhor companhia, busque amigos, paixões (por coisas, tá, não por pessoas), leia livros, faça aulas de dança, de violão, de desenho, coisas que você sempre quis fazer, sabe? Vá no cinema, faça um piqueninque (sozinha, com amigos, com teus pais), vá pra praia, viaje!! Se interesse primeiro por você. E uma hora vai aparecer outro cara, e sua vida vai estar tão boa que você vai até PENSAR se vale a pena abrir espaço pra ele, entende? Boa sorte e acredite em você!!

  7. BRUNA GARCIA CARVALHO20/12/18 • 14h37

    Nossa, super me identifiquei com o chora 2 da Concepcion, não conhecia esse conceito de “pensamento intrusivo”, eu tenho isso mas não dou bola, nunca falei com ninguém, achava sei lá, mas é algo q me incomoda. Mas eu SEMPRE tenho pensamentos dos meus pais mortos e eu choro as vezes, eu já me vi várias vezes tetraplegica ou com câncer, que estava sofrendo abuso, é uma coisa horrível, mas na hora eu penso “que doidera Bruna, para com isso” e consigo mudar o foco, mas nunca pesquisei sobre. Muito bom esse relato, eu amo esse blog e amo e chora.

  8. Aline20/12/18 • 14h39

    Antofagasta, por estar há tempos solteira vc colocou muita expectativa em cima do primeiro cara legal que apareceu e ele, lógico, percebeu e pulou fora. Não o procure e use esta experiência para se observar e não repetir (vc disse q ela a chamou de ciumenta…).
    Cuidado para esse discurso de “relógio biológico” não te fazer ver amor onde não existe e até msm coloca-la numa roubada!

  9. Bruna20/12/18 • 14h40

    Chora 02: Que medooo! Estava conversando isso ONTEM no almoço com minhas colegas de trabalho. EXATAMENTE isso. E foi uníssono: todas nós temos esses pensamentos malucos de desastre, violência e morte.
    Eu mesma tenho direto. Entro em desespero e até choro por algo que nem aconteceu.
    Não sei bem o que é isso e o que significa.
    Mas vc não está doida sozinha haha
    Se tiver algo a ver com ansiedade, trate e seja feliz! Mas não se ache doida ou psicopata por isso.

    Chora 01 – fique calma e aguarde a recuperação. Demora mesmo para desinchar.
    Vc já conviveu com isso. Aguarde mais um pouco
    E se o médico te prometeu um resultado, cobre dele se for o caso de fazer novos procedimentos.

    Chora 03 – Já passei por algo assim. Sofri demais e até tive que voltar para a terapia
    Hoje aprendi muito e sou mais forte.
    Se ele não quer, saia fora e viva sua vida
    Vá viajar e conhecer mais gente
    Não deixe o medo de estar velha e o desespero de conhecer alguém te fazer sofrer e se humilhar por alguém que não te quer.

  10. Ana20/12/18 • 14h53

    Chora 3: Até parece que esse chora foi escrito por mim! Passei por uma situação super parecida em julho desse ano, o duro é que eu cheguei a ir pra cidade dele… Até hoje estou tentando colar os caquinhos… Mas concordo 100% com a Cony, crie unicórnios coloridos, mas não crie expectativas… Uma coisa que a minha psicóloga falou na época foi justamente isso, o cara nem era tudo aquilo que eu achava, eu idealizei devido a carência, tbm estou há 3 anos solteira, sentido falta de alguém, aí aparece alguém que preenche alguns dos pré-requisitos e a gente já quer casar … Mas pensa que foi livramento… É o universo te deixando esperta pros próximos… Kkkkkkkk mas vai dar certo, se precisar conversar, chama aqui!

  11. Ana20/12/18 • 15h11

    Nunca escrevi aqui, mas amo ler o chora, eu como maioria aqui só acompanhamos o Futilisg como blog né? mas vou escrever para tentar ajudar a colega do chora 2.

    Eu tava sofrendo de ansiedade por varios fatores, achava que não ia mais respirar que o coração ia parar q eu ia desmaiar!
    Até que um dia sozinha no meu apartamento se deu uma crise de pânico e eu achei que ia me jogar da janela (e eu nunca tive essa vontade), aí me desesperei e busquei ajuda profissional, infelizmente só terapia não eh suficiente, vc precisa procurar um psiquiatra para te dar um remédio, um profissional sério, não precisa de preconceito, eu tb tinha e muito, o remédio em muitos caso eh apenas por um período e hj tenho 3 meses de uso do remédio e sou outra pessoa me fez mto bem.
    Mas durante o tratamento eu não queria faça próximo a mim eu achava que eu ia pegar uma faca e atingir quem eu mais amo, eu achava que eu ia pular para fora do carro em movimento, achava q lugar alto poderia ser perigoso pq eu poderia me jogar, que eu não poderia ficar com uma criança pequena pq vai que eu surtava e fazia mal a ela, mas eu não tinha menor vontade e sei que jamais faria isso, então comecei achar que eu estava louca, aí descobri que isso eh normal n tem nada de loucura trata-se no meu caso, de síndrome do pânico, mas pode ser também síndrome da ansiedade! Psiquiatra não eh médico só de doido, eh também, mas hj trata pessoas ansiosas, depressivas, com pânico, com estress, e ajuda muito! Sério se cuide amiga!

    Chora 1: já fiz Cirurgia plástica no peito e demorou 3 meses para desinchar e tomar forma! Não tenho essa síndrome mas eh normal isso!

    Chora 3: vc criou um relacionamento de faz de conta, não procure e dói mais passa! Acredite que decepção não mata, só ajuda a ser mais forte! Primeiro relacionamento apesar de antigo vc terminou esse apesar de não ser um relacionamento ele que não quis mais, isso chama ego ferido, por isso vc tá mal! Acredite! A pessoa certa vai aparecer qnd menos esperar!

  12. Lily20/12/18 • 15h47

    Chora 3
    Miga vc se apaixonou por algo que vc criou, infelizmente isso acontece muito, e realmente deve ser pela carência e a expectativa de encontrar alguém legal…
    Uma vez conheci um cara pelo Tinder e ele morava em uma cidade +- próxima, mas os pais dele moravam na minha cidade, ficamos conversando mtoo, todos os dias por quase um mês até ele conseguir vir me ver, saímos uma vez e eu já estava toda boba, apaixonadinha por ele, fazendo mil planos para esses dias juntos, e adivinha? Ele deu aquela sumida, vi pelo insta que estava saindo com os amigos, e eu ali com todas as expectativas… Na época fiz a louca e fui tirar satisfação com ele, que vergonha! Hj consigo ver que ele não era naada daquilo que eu criei, e foi pura carência mesmo!
    Agora bola pra frente, invista em você, saia com seus amigos, conheça pessoas novas, viaje se puder, e vc vai ver que a vida é mto boa pra chorar por cara meio bosta!

  13. Mila20/12/18 • 16h48

    Chora 2 – Gente, fiquei chocada quando li, pois passo pelo mesmo!!! Tenho 25 anos, sou feliz no trabalho, no casamento e em tudo, mas as vezes vem esses pensamentos malucos, eu começo logo a repreender. Penso nos meus pais morrendo, e me pego chorando imaginando a cena, Deus me livre. As vezes penso eu esfaqueando meu marido, meu Deus!!
    E lendo os comentários, quanta gente passa pela mesma situação, achava q eu era a única.
    Quando acontece geralmente é num dia ruim, embora eu esteja satisfeita em quase todas as áreas de minha vida, temos dias ruins né?! E geralmente é nesses dias, é horrível, me sinto culpada e estranha, mas não é proposital
    Sei o que está passando! Mas vai dar tudo certo.
    Em relação a sua insatisfação no emprego, amiga, tente coisas novas, já trabalhei com algo que não gostava e foi horrível, meu cabelo começou a cair, coitado do meu marido, pois fiquei super estressada, até sem perceber. Procure novas coisas, desafios, sempre tem algo para nos encaixar e que nós gostamos. Vai na fé!!

  14. Andrea20/12/18 • 19h25

    E viva as comunas chilenas!!!! Lindo pais.

  15. Xica20/12/18 • 21h23

    Tb quero contribuir com o Chora 2:
    Caracas, eu tb tenho pensamentos assim desde criança, imaginava meus pais mortos, ou eu matando eles, ou eu doente em uma maca, e tb, é claro que eu nunca desejei que isso aconteça. Me sinto mto culpada mas hj consigo me controlar. Não sabia que o nome era pensamentos intrusivos.
    O que gostaria de compartilhar que foge do assunto mas pensei que talvez tenha algo a ver, é que em sonhos tb aconteceram coisas assim ano passado. Tive que cuidar da minha mãe que quebrou o braço e eu ajudava ela inclusive depois que ela voltou a trabalhar, eu ia com ela e depois ainda fazia o meu trabalho (jornada dupla). Sentia como se minha vida não fosse mais minha e eu estava vivendo só pra ela. Então começaram os sonhos que ela morria. Vários meses, várias vezes por mês. Não eu matando ela, mas ela morrendo de vários jeitos , e eu comecei a ficar com medo. Fui procurar na internet e vi em vários sites de psicologia e sonhos que era tipo uma fuga, eu estava inconscientemente me livrar de uma situação que estava incomodando. A partir daí comecei a pensar que eu estava apenas retribuindo à minha mãe tudo o que ela já tinha feito por mim e que depois teria “minha vida normal” novamente e os sonhos passaram. Mas foi barra, falando assim parece fácil. Enfim, apenas queria compartilhar, sei que seu caso é total diferente. mas fica uma dica: procure ajuda se achar que sozinha não consegue, se tiver espiritualidade, fé, se apegue a isso, e que tal pensar em um trabalho diferente? Sua saúde física e mental vale mto! bjus

    • Andrea21/12/18 • 06h08

      Muito boa sua abordagem, e resposta super construtiva!! Com certeza ajudará muitas de nós entendermos esse tipo de problema e nos sentirmos mais preparadas a resolvê-lo!! Obrigada!!

    • Izabel21/12/18 • 09h52

      Uma professora da época da faculdade contou que o pai era militar muito repressor.
      Mas eles se davam bem e tudo.
      Pois bem, ela começou a ter um sonho que a casa aonde estavam era inundada e todos
      conseguiam submergir, nadar, mas o pai dela fica afogado lá dentro.
      Nosso inconsciente é uma coisa fantástica mesmo
      Izabel

  16. Bia21/12/18 • 00h10

    Pro chora 2, tem um podcast muito legal que falou disso em um episódio! O podcast chama “invisibilia” e o episódio chama “The secret history of thoughts”. É em inglês, mas acho que não precisa ser muito avançada pra entender. Recomendo demais esse episódio e todos os outros, mas já aviso que quem estiver muito sensível é bom esperar estar mais forte, porque as histórias são muito pesadas.

    Pro chora 3, amiga, essa é a clássica pegadinha da mulher carente. A gente às vezes fica tão carente que se apaixona por qualquer traço de atenção que recebe. Acho que vale você repensar se você se apaixonou mesmo por ele ou pela ideia do que ele poderia ser!

  17. Ana Flávia21/12/18 • 09h28

    Chora 2, vc já tentou meditar? Eu tinha vários pensamentos desse estilo de coisas ruins acontecendo com as pessoas que eu amo… Comecei a meditar no início desse ano e acho que melhoraram mto! Hj em dia eles são bem raros! Tomara que funcione com vc tb!

  18. Izabel21/12/18 • 09h40

    Vai para o chora 2
    Isso se chama pensamento intrusivo.
    Já tive bem mais forte, e ainda tenho as vezes.
    Com os outros e comigo. Também só desgraça.
    O que me ajudou messssmo, vou abandonar a culpa por tê-los.
    Os pensamentos intrusivos se alimentam de culpa.
    Quanto mais culpa e vergonha você tem por tê-los, mais frequentes e piores ficam.
    É perturbador.
    Muuuito mais gente do que você pensa, tem isto.
    Hoje tenho beeeem menos e quando tem eu simplesmente ajo como se fosse uma pessoa
    meio chata que gosta de chamar a atenção, e se você não der bola ela cai fora.
    Pensou algo macabro, faz um exercicio. Um segundo. Eu pensei isso. Eu não vou fazer isto. Isto é normal.
    Eu não sou um monstro. Adeus.
    Parece simplista, mas vai dar certo.
    Bjuuus
    Você não é uma monstra e não está enlouquecendo.
    Izabel

  19. Izabel21/12/18 • 09h49

    Eu conheço uma pessoa que tem tudo que as pessoas de fora acham perfeito.
    Emprego bom e bem remunerado. Família linda. Casa em lugar paradisíaco.
    Mas tem pensamento intrusivo grave.
    Não sei de onde vem isso meu Deus.
    Mas estou vendo que é bem comum.
    Eu também repreendo quando é algo mais grave.
    Essa da faca, nossa é muuuito comum pelo visto.
    Acho que esse chora vai ajudar a todas nós. Porque a primeira coisa que a pessoa pensa é que está maluca e começa a pensar que tem mesmo potencial para machucar as pessoas que ama.
    Meu marido disse que sofre, pois as vezes sem querer pensa em algo ruim acontecendo comigo, não de ele fazendo, mas algo acontecendo e ele não podendo fazer nada. Fica mal.
    Me lembro que comecei a ter isso lá pelos 22 anos.

  20. Lorena21/12/18 • 11h37

    Chora 1 – tem um grupo no Facebook e um perfil no instagram que chama “meus lindos e pagos”. Lá você manda a sua foto e as meninas te dão conselhos, dicas (claro que a opinião médica é mais importante), mas é um bom lugar pra tirar dúvidas sobre plásticas, principalmente silicone

  21. Mari21/12/18 • 12h37

    Concepcion,
    Fique tranquila, amiga. Todo mundo tem pensamentos esquisitos, mas ninguém comenta por medo de de julgamentos. Se não há intenção em tornar tais pensamentos em realidade, relaxe que logo passa.

  22. Leitora do Fufu21/12/18 • 15h11

    Para o chora 1, é melhor esperar o tempo de cicatrização mesmo, que são os 3 meses que o médico pediu. Se a partir disso não ficar bom ai acho que vc pode pensar em resolver de outra forma. Eu já fiz lipo e cirurgia intima (labioplastia). A lipo levou bem uns 3 meses pra ver o resultado final. E a labioplastia, o resultado final eles falaram que eu teria em 6 semanas, porem pra mim levou 10 semanas pra cicatrizar a ponto de eu não sentir mais nenhum incomodo. Então é isso, é corpo, tem que ter paciência…

  23. Nicole22/12/18 • 09h19

    Para a Concepcion/Chora 2:
    Quero ajudar também porque sofri com isso por anos e as vezes ainda tenho, mas agora aprendi a não deixar me afetar por esses pensamentos.
    Meus pensamentos ruins eram absolutamente horríveis. Eu imaginava todo tipo de coisa horrivel acontecendo com todo mundo a minha volta. Eram coisas tão pesadas que eu não consigo nem escrever. E ficava me sentindo um lixo total. Me questionava se eu estava maluca tbm. Mas, acompanhado a esses pensamentos, eu sofria de um TOC severo (transtorno obsessivo compulsivo), que me deixava derrotada.
    Fui em psiquiatra na época, tomei mil remedios, isso não me ajudou em nada. Mas, algo me chamou atençao em uma das idas à psiquiatra. Ela me deu um papel com varios itens escritos, pra eu assinalar quais itens daqueles já haviam passado pela minha cabeça. E muitossss deles eram as coisas horríveis que eu pensava. Aí eu percebi que o que eu estava passando certamente acontecia com outras pessoas. Fui pesquisar mais e percebi que os tais pensamentos também faziam parte do meu TOC. Eram pensamentos obsessivos que ficavam recorrendo na minha cabeça pra me machucar.
    A maneira que eu lidei com isso foi entendendo, em primeiro lugar. E, em segundo lugar, raciocinando. Sempre que eu pensava algo horrivel, eu parava e pensava “eu realmente tenho vontade de fazer essa coisa horrível ou quero que ela aconteça?” e a resposta era sempre não, então eu sabia que não havia nada de errado com meu caráter. Isso tudo é fruto da nossa imaginação. Meu toc caminhava junto com ansiedade, depressão e uma série de problemas. Não acredito que seja seu caso, mas só pra exemplificar que isso é NORMAL. E se alguma outra leitora estiver passando por isso da maneira mais pesada (junto a esses outros transtornos), existe tratamento. Por favor, não se sintam diferentes ou menor que alguém por conta disso. Absolutamente todo mundo tem questões.

  24. Sabrina22/12/18 • 18h54

    Chora 2 – Concepcion

    Acho que sobre os pensamentos intrusivos já tiveram comentários excelentes, e seu chora foi muito bom no sentido de trazer isso pra gente poder conhecer… Eu tb de vez em qdo me pego com pensamentos ruins e foi muito esclarecedor tudo que li aqui! Mas vim mesmo falar sobre a questão da ansiedade.

    Eu tenho transtorno de ansiedade generalizada, que foi diagnosticado por um psiquiatra há uns 5 anos, mas convivo com a ansiedade a vida toda. E o que eu queria te dizer e pra todas que convivam com algum distúrbio mental é: busque ajuda. Vc já deu um passo maravilhoso que é a terapia, mas nem sempre a terapia sozinha consegue nos tirar do desse círculo vicioso da ansiedade. Um bom psiquiatra pode ser a chave para você ganhar autonomia e sair de uma vez por todas disso (o médico pode inclusive perceber que vc não precisa de medicamento, mas só ele pode fazer essa análise). Não é fácil achar um médico bom e que nos entenda e com quem criemos uma empatia, mas te falo de experiência própria, é uma mudança na qualidade de vida inimaginável! Te falo isso pq quando finalmente fui procurar um psiquiatra foi num momento terrível, estava em um trabalho sem perspectiva (e eu questionava tb minha formação), e minha ansiedade foi lá no alto a ponto de eu não conseguir sair de casa. Mas o tratamento vai te ajudar a conquistar uma visão diferenciada e mais clara de todos os aspectos da sua vida, inclusive sobre suas questões com seu trabalho e sua formação. Espero de coração que vc fique bem! <3

  25. Vivi22/12/18 • 19h09

    Para o chora 2: recentemente estagiei na área de psiquiatria e atendi uma paciente depressiva com pensamento intrusivo tão forte que beirava a psicopatia (do tipo pensamentos tão intensos de assassinar os filhos que ela se cortava para aplacar esse desejo). O que meu professor explicou na época, é que o subconsciente tenta ter escapatória da realidade e é normal as pessoas terem pensamentos bizarros que advém em momentos inoportunos, a questão pode estar ligada a um forte stress, ansiedade, pressão ou apenas pode surgir espontaneamente sem que tenha um fator desencadeante. A psique humana é muito vasta e ninguem tem o controle sobre os próprios pensamentos, eu msm já tive esses pensamentos principalmente em época de provas. A questão aqui é que esses pensamentos NÃO podem atrapalhar seu dia a dia, suas tarefas e suas relações interpessoais. A partir do momento que isso atrapalha sua vida, então um acompanhamento é necessário para determinar se não há um transtorno psiquiátrico associado. Espero ter ajudado um pouco.

  26. Liza22/12/18 • 19h59

    Nossa o chora 2 me interessou muito, gostei do texto que vc postou e vou ler mais sobre o assunto. No meu caso estou ficando meio assim com segurança, ouvi dizer q estão tendo arrombamentos no meu prédio e só penso em desgraça… hj super cedo esqueci o celular no Uber e como pago e controlo td pelo celular fiquei com tando medo de terem instalado algo q comprei outro hj mesmo, aí no fim do dia estava na portaria esperando o motorista vir devolver o celular que eu desabilitei e vi uma pessoa passar 3 vezes em frente do prédio, comentei com o segurança e ele comentou dessa saidinha de fim de ano dos presos, aí pronto, precisava ir na padaria a uma quadra daqui e não tive coragem, só nos “e se”. Estou ficando paralisada por esses pensamentos.

  27. Angela23/12/18 • 10h56

    Chora 2. Acho importante diferenciar o que é um pensamento intrusivo normal- que quase todo mundo tem em algum momento- daquele que é sintoma, ou seja, não é normal e precisa e pode melhorar com tratamento. Um pensamento intrusivo que causa muito sofrimento, seja muito frequente e esteja associado a outros sintomas- perturbações de sono, apetite, angústia, irritabilidade, ansiedade, etc- precisa de atenção e ser tratado.
    É um risco quando minimizamos a gravidade de um problema “porque todo mundo tem”. Muitas pessoas podem ter, mas convivem com isso, nunca precisaram escrever um chora pedindo ajuda, nem passaram muito tempo da vida angustiadas por esse problema. Tristeza todo mundo tem, depressão é doença e precisa de tratamento. Do mesmo jeito, pensamento intrusivo todo mundo pode ter, mas se for sintoma de uma doenças precisa tratar.

    • Izabel26/12/18 • 13h51

      Realmente. Eu tenho mas é perfeitamente controlável até o momento, mas conheço uma pessoa que as vezes perde o brilho da vida por causa disso, então foi necessário tratamento terapêutico.

  28. Fran26/12/18 • 10h38

    Santiago, tenho silicone há 10 anos e também fiquei com simastia após a cirurgia. Para quem não conhece, esse problema ocorre geralmente por erro humano ao criar a “loja” para o silicone, o médico abre um espaço maior para a prótese e esse espaço não cola novamente e fica “alto”. Na época da minha cirurgia, notei que não tinha ficado como eu queria e cobrei a médica, que só falava que o resultado era natural e acompanhava o formato dos meus seios… Infelizmente, para provar que houve erro médico precisa-se do laudo de 3 outros médicos e todos se recusam a fazer, pois não tem como saberem como você se comportou durante o pós operatório.
    Pois é, isso afetou completamente minha auto estima, nunca mais me senti confortável em um biquíni e aos poucos fui descobrindo que decotes ficam melhores e escondem o problema. Isso até hoje. Eu que adorava praia fui me escondendo, pois noto os olhares diferentes sim e até já ouvi uma pessoa falando que era “peito de pombo”. Hoje até que aprendi a lidar bem com a situação, às vezes até esqueço dessa condição, mas percebo que se eu parar e pensar, essa história daria um Chora 🙁
    Mas no seu caso ainda é muito recente para dizer se a cirurgia não deu certo e como o médico se propõe a fazer a correção, você pode cobrar isso dele caso não tenha ficado como você queria. Acredite, já li MUITO a respeito e ao meu ver o que o médico realizou é um dos procedimentos certos para a reparação da simastia. Tenha um pouco mais de paciência, acredito mesmo que você irá ficar com um belo decote depois desta cirurgia 🙂
    E como algumas meninas falaram acima, você pode usar uma tala entre os seios para ajudar a pele a colar novamente.
    Beijos e se precisar, estou aqui para conversarmos mais.
    E Cony, obrigada por este espaço. Vamos nos ajudar umas às outras! 🙂