ComportamentoEditorial
Chora Que Eu Te Escuto
05 set 2018, 74 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Mais uma quarta feira em nossas vidas. Quais serão os aprendizados de hoje?

Chora 01 – Norka

Oi Cony! Nem preciso dizer que AMO vc e seu blog de paixão, né?, e estou amando mais ainda essa fase da sua casa nova. Luxo puro!

Bom, meu Chora hj é um pedido de socorro de como lidar com boys que já foram casados e que têm filhos. Pois é!

Conheci meu atual numa festa de família e, bem, digamos que ele já foi me contando toda a vida e me pediu em namoro logo no primeiro dia que ficamos. Somos de estados diferentes, culturas diferentes tb, e namoramos a distância. Ele já foi casado, tem uma filha, e vamos dizer que seu papel de pai se resume a pagar despesas (já descontadas em folha de pagamento) e visitar a menina de 15 em 15 dias, algumas vezes fica mais tempo sem ver. O que me incomoda na relação? Ele não tem a liberdade de levar a menina onde bem entende, de ficar com ela o fds inteiro (o que inclui dormir), de viajar sozinho com ela.. simplesmente pq a menina foi criada desde pequena com a avó materna e não consegue se desgrudar dela. Digo que é uma relação de dependência mesmo, tanto da avó quanto da menina. Pensa na loucura: a menina dorme em cama de casal com a avó desde que nasceu. Sim, mesmo casado ele só convivia com a filha nos finais de semana pq durante a semana a ex mulher estudava e não queria acordar a menina cedo, então já deixava na casa da avó. E, bom, ele deixou que isso acontecesse. Cansado da situação, decidiu se divorciar e acabou cedendo a guarda para a ex, pelo fato de ele morar a 700 km de distância da filha e por trabalhar muito. Atualmente, como disse, qm cria a menina é a avó, que inclusive mora numa cidade diferente da mãe -a mãe visita a criança nos fds ou a avó leva até a cidade em que a mãe mora, tb nos fins de semana.  E eu agora me vejo nesse bololô.

Recentemente programamos uma viagem para a cidade onde a filha dele mora para que eu a conhecesse. Num dia ele me apresentou e no dia seguinte, pimba, recebeu uma ligação da ex pedindo que ele não saísse mais comigo e com a menina, pra não atormentar a cabeça da criança,  que eles ainda não haviam conversado sobre isso, etc etc etc. E ele? Cedeu e não saiu mais comigo e com a menina. Me pediu um tempo para as coisas se ajeitarem, que td ia se resolver, que era só uma questão de tempo. Nem preciso dizer que minha admiração e td aquela minha expectativa foi pro ralo, né? Quase voltei pra casa no dia seguinte, mas acabei optando por conversar e esperar um tempo até as coisas se ajustarem. E o pior, convivendo um pouco mais de perto pude perceber que, na realidade, ele e a ex mulher mantinham uma espécie de família imaginária para a menina. Explico: em datas comemorativas (aniversário dela, por exemplo, Natal, festas tradicionais da cidade) eles conviviam como uma família normal – aliás, pra menina sempre foi assim, né? Ele sempre trabalhou muito, a menina sempre morou com a avó, e só costuma ver os pais aos finais de semana e datas comemorativas. Até viagens juntos eles faziam e tinham outra programada para o próximo aniversário da menina.

Onde me encaixo nessa confusão toda? Estou de víbora na história. Desde a nossa cv ele se mostrou consciente de que a história não pode continuar assim e tem se empenhado em não conviver nessas circunstâncias com a filha, optando por passar menos tempo com ela, mas um tempo só deles, sabe? Sem conviver com a família da ex, como fazia antes. Ou seja, eu cheguei pra dar esse limite a ele. E tenho me sentido um pouco mal. Eu sei que é um limite necessário, do contrário não haveria relacionamento nosso, mas não estou sabendo lidar. Será que vale a pena insistir nessa relação? Não vejo nele um pulso firme frente às geniosidade da ex na criação da filha nem sei até quando vai perdurar a minha não convivência com a filha dele – o que acho mais do que importante, já que ela é peça fundamental na vida dele e é um vínculo eterno. Ele fala em casamento (e quer pra ontem), mas eu não consigo dar um passo assim tão no escuro. Como vai ser essa relação no futuro? Eu tb quero formar minha família, ter filhos, mas não quero um marido que de tempos em tempos tenha que largar a família pra visitar a filha ou cuja filha não possa conviver com os irmãos. Me dá uma luz? Adoro seus conselhos mais que sinceros. Beijos!

 

Sinceramente sendo bem sincerona? Achei ele um banana. E coitada dessa menina, que não sabe o que é ter mãe, pai e viver com a avó desde sempre. Quando a avó morrer, essa menina vai surtar, escreve o que tô te dizendo. Ou melhor, eu mesma já escrevi né? Bem fraquinho esse moço de deixar a ex fazer o que quiser, obedecer e ainda concordar com tamanha incompetência na educação da filha. Isso me lembrou muito o caso de uma amiga, que namorava um cara que tinha um filho com a ex e que agiam como se ainda estivessem casados. Festas juntos, final de ano juntos, na casa dele cheio de fotos dos 3, mas já estavam cada um com um novo par. E também tinha esse tipo de “regra”, de não apresentar ou de o filho não conviver com os atuais relacionamento. Muito sábia minha amiga, pulou fora. Quando as coisas estão bem resolvidas, a convivência é natural e tranquila. Mas aqui vejo um desequilibro por parte da ex e da avó, e dele, de permitir isso tudo. Acho uma treta bem complicada, mas também acho que você não deveria se meter demais. Ele me parece ser uma pessoa altamente dependente e submissa (fiquei cismada como fato dele te pedir em namoro na primeira ficada) e sem muita atitude. A relação dele com a mãe dele é boa? Observe mais, não case ainda e analise friamente. Se perceber que ele vai continuar abaixando a cabeça pra tudo o que a ex fala e que não toma as rédeas da paternidade, eu cairia fora. Atestado de bananice.

 

 

Chora 02 – Backer

Oi Cony. Queria saber se já teve algum Chora sobre fazer novos amigos na vida adulta. Mas caso não tenha, aí vai o meu…

Me separei recentemente, vivia um relacionamento abusivo e só percebi isso depois de ler vários choras sobre o assunto e pensar: opa isso acontece comigo, isso tbm, e de novo. E aí fui caindo na real e ficando incomodada e insatisfeita com minha relação até que resolvi me separar. Tenho certeza que foi a melhor decisão que podia tomar e você, o blog e as leitoras que escreveram contando suas histórias tem uma ENORME e fundamental participação nessa decisão. Acontece que durante esse relacionamento eu me distanciei de todas as minhas amigas antigas (pré relacionamento, rzs). Tínhamos um grande grupo de amigos, mas eram amigos do casal e depois da separação, eu não quis mais continuar nesse círculo de amizade e eles também não fizeram questão de me manter por perto, nunca nem perguntaram como fiquei ou qualquer outra coisa. E agora as poucas amigas antigas que tinha estão casadas, namorando ou se mudaram! Não tenho mais amigas pra sair, beber uns drinks, dançar e curtir minha solteirice. E não sei como fazer novos amigos na vida adulta.

Sou de BH e na real queria ser sua amiga, apesar de você também ter um boy maravilhoso agora e te desejo toda felicidade do mundo!

Caso não publique meu chora, obrigado por “ouvir” a mim e a tantas mulheres! Obrigado por ser essa mulher forte, emponderada e inspiradora!

Miga, entra agora no grupo Amigas do Futilish no Facebook (LINK). Eu criei esse grupo (não sou muito participativa lá, gostaria de ser mais mas é muita internet pra pouca Cony) justamente por causa de uma moça que não tinha amigas e queria conhecer gente. As meninas foram maravilhosas e saíram juntas e depois isso foi alastrando Brasil afora! Sei bem o que você está passando, também já passei por isso! Mas a regra é simples: ser leve e topar tudo. Não desanime porque suas amigas estão casadas, saia com os casais mesmo. Não fique triste se só tem convite para festa de criança, vá e se divirta. A vida é movimento e a gente tem que se movimentar para a vida acontecer! Por mais improvável ou chato que pareça um evento, é um evento, haverá pessoas, e se estiver ruim, você volta pra casa! Dizer mais sim do que não e abrir portas para pessoas entrarem e as coisas acontecerem. Fiz um post bem bacana que fala sobre isso, leia Desatando Nós. Aos poucos você vai conhecer pessoas e fazer parte de várias turmas diferentes. Ah, e se convide. Quando escutar pessoas combinando algo, peça pra ir também. Eu fazia muito isso hahahaha. E me dei super bem 🙂

Chora 03 – Wals

Oi Cony, tudo bem? Gosto demais do seu blog e como leitora, acho que temos uma sorte danada de ter uma blogueira que abra um espaço tão importante de troca entre nós mulheres. Obrigada!

Meu chora é o seguinte, sou casada há poucos anos, estou com pouco mais de 30 anos e tenho um casamento excelente, meu marido é ótimo, nos damos muito bem e somos bem parceiros. O problema é que há alguns anos descobri que tenho endometriose, fiz a cirurgia, botei o DIU e segui a vida. Até aí, tudo OK, mas nos últimos anos minha libido foi minguando até chegar a ZERO.

Zero mesmo, não sinto falta nenhuma de sexo.

Tentei duas vezes conversar com dois ginecologistas sobre isso, sem sucesso, não me deram muito ouvidos e jogaram uma de “crise no casamento” e que às vezes “casamento novo” tem dessas coisas. Mas eu sei que esse não é o problema, sabe? Eu amo meu marido, o admiro, acho ele lindo, não penso em mais ninguém, não sinto desejo por outra pessoa, não temos brigas, grandes problemas ou qualquer coisa. Nunca tive desejo por outra pessoa desde que estamos juntos.

O problema sou eu mesma e tenho a sensação que tenha algo relacionado a minha endometriose. Quando mais nova, eu era super sexual, amava sexo, me masturbava e etc, mas sequer consigo lembrar a ultima vez que me toquei ou senti desejo, sabe? Gostaria muito de saber se alguém já passou por isso… queria voltar a ser a mulher que eu era antes. Confesso que tenho me sentido menos “mulher” por causa disso sabe… quando lembro como eu era e como sou hoje, me sinto tão fria. Bem triste, mas é como me sinto…

Conversei com meu marido algumas vezes sobre isso, ele tem tentado me ajudar, mas confesso que estamos um pouco perdidos e gostaria muito de ouvir uma segunda opinião, talvez se alguém já passou por isso, também tenho dificuldade de conversar sobre com amigas então seria de grande ajuda “ouvir” a experiência de outras mulheres.

Obrigada mais uma vez!

 

Nem vem me falar que endometriose acaba com a libido que eu fico doida rs. Descobri há pouco que tenho e terei que operar… enfim, mas minha libido é ok! Sou zerada de hormônios (parei com a pílula há alguns anos) e a única coisa que às vezes tira meu interesse é stress e cansaço. Já fez o exame de testosterona? Veja isso, tente uma suplementação se for o caso. Assista alguns filmes de soft porn (uma vez, em um chora, as meninas indicaram alguns sites acho, mas não salvei e não lembro quais eram. Tem pornô pra mulheres, mais sensuais e tal e pode ajudar). Outra coisa, quanto mais a gente faz, mais vontade tem. Quanto menos faz, menos vontade tem. Eu acho. Então  se esforça um pouquinho, compra lingerie zekzy, leia alguns livros de poooootaaaria light hahahaha. São dicas práticas, mas a principio acho que rola um exame hormonal aí hein! Meninas, tem mais dicas???

 

 

  • Tô quaaaaase liberando o mail para mais Choras hein!! Já vai deixando o seu escrito!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
74 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto!”
  1. Moema05/09/18 • 15h36

    Moça de BH que está querendo amigos, te entendo muito! Há 1 ano passei pela mesma situação, e em pouco tempo descobri que sou cheia de amigos desde sempre, só tinha me afastado! Também fiz vários amigos novos e como Cony disse, me oferecia pra ir em tudo! Estava sempre entrando em contato com pessoas boas pra sair. Sou de BH tb, se quiser me add no insta (@moemamontezuma) e podemos combinar algo! Tenho amigos de todas as idades heheheheheheh Boa sorte!!

  2. Érika05/09/18 • 16h03

    Caso 1: complicado viu, tá tudo errado, desde a menina morar com a avó até os pais fingirem que ainda vivem juntos. Não sei se você deveria se meter. Aqui em casa é o contrário, eu tenho 3 filhos e meu companheiro não tem, mas as crianças já são grandinhas e sabem da realidade da vida, então não sei se posso te ajudar.
    Caso 2: eu também preciso de amigas, esse negócio de amizade adulta é muito difícil…
    Caso 3: eu também, kkkkkkkkkkk. Acredito que para mulher sexo tem muito a ver com o sentimental, meio que não dá para separar, isso pra mim. Talvez seja hormonal mesmo, já fez exames?

  3. Lívia Nunes05/09/18 • 16h15

    Até quando vamos botar a culpa nas ex dos parceiros?

    Chora 1,

    Me desculpe, mas seu namorado é um frouxo, um pai ausente e NÃO, não é culpa da ex. Ele é tão responsável quanto a mãe da menina e se a situação está desse jeito é pq ELE QUER. ELE DEIXA. Paga as despesas, deixa com a vó e vê de 15/15 dias, as vezes mais? Isso não é pai. É um tio distante.
    Se a menina não desgruda da avó é pq com ela é que ela tem intimidade. A avó é a mãe e seu namorado e a ex dele só colocaram no mundo.
    Enquanto ele não se virar pra ser um pai presente, a menina obviamente não vai querer passar mais tempo com ele, e a avó também não vai deixar.
    Na situação q vc narrou vcs são só dois estranhos que aparecem de vez em quando querendo forçar uma intimidade que não existe com a criança. Criança precisa de presença, carinho, só assim ela se abre, respeita, enxerga como pai.
    Seu ex deixou tudo isso acontecer, deu a guarda, visita pouco, largou a criança na mão da avó. Ela tem razão em ditar as regras, já que é ela quem cria.
    Se ele quer seus direitos de pai respeitados, deve comparecer como um. E você deve aguentar essa situação se quiser ficar com ele, porque ele é quem criou a situação.
    Se ele fizesse questão da menina, jamais teria largado com a mãe/avó da forma q foi feito e lutaria pelo direito de estar com a menina. Mas ele não fez. Ou seja, ele não está nem aí.
    Saia dessa.

    • Danusa05/09/18 • 19h23

      Concordo, e digo mais: essa situação já existe desde antes da separação. Quando os dois eram casados ele já “trabalhava demais, longe de casa” e não tinha tempo pra menina.

    • Vanessa06/09/18 • 07h20

      Justamente!! Achei até estranho a cony não ter mencionado isso na parte dela, já que foi a primeira coisa que eu pensei quando li.

      • Constanza06/09/18 • 09h56

        Cada um tem um ponto de vista ue. Nem sempre o meu vai ser igual ao seu 😉

        • Vanessa06/09/18 • 14h57

          Não tava criticando, mas enfim..
          Só quis dizer que foi a primeira coisa que eu pensei e, sendo leitora assídua do chora e do restante do blog, achei que vc iria mencionar isso também.

    • Rhuane06/09/18 • 12h36

      Absoluta verdade esse comentário! Você está dando desculpas pro fulano que se diz pai mas não é! Acha que pagar as contas e ver de quinze em quinze dias é o suficiente e ainda acha chato a menina não poder dormir na casa do pai? Que confiança uma criança tem em um desconhecido que só aparece de vez em quando?
      O que eu acho que vc devia estar pensando seriamente antes de casar é: será que esse é o pai que eu quero pros meus futuros filhos??

    • Paula09/09/18 • 21h22

      Uauuu

  4. Alessandra05/09/18 • 16h22

    Para a 1a – Cai fora. Não tem futuro a menos que vc aceita viver uma vida dividida. Ele tinha sim que tentar melhorar o relacionamento com a menina (incluindo ex e avó) antes de ter ido com você lá. Não agiu bem e provavelmente já passou tanto tempo que não tem mais força pra agir, a menos que algo extraordinário aconteça.

    • lia06/09/18 • 09h51

      Ícone sensata.

  5. Ana Paula05/09/18 • 16h26

    Chora 1 – Sua história me deu um ruim… nem conseguir ler as outras ainda kkkkkkk
    Amiga… Sinceramente e do fundo do coração: Fuja para as colinas e deixe ele e essa loucura toda lá embaixo!
    Explico: Vamos começar do início… 1) Eles não tiveram a mínima responsabilidade para ter um filho, pois a menina foi jogada pra avó desde que nasceu; 2) A menina não sabe quem é a família dela de verdade, e nem eles sabem o que estão fazendo da vida, pq simplesmente pariram a menina e agem como se fossem, sei lá, tios ou padrinhos; 3) Cada um mora em um canto… A filha e avó numa cidade, ele em outra e vc em outra.
    É muuuita confusão pra administrar! Acho ele mais que um banana… Um irresponsável! Não pensa na filha, não pensa na ex e não pensa em vc!!!
    O cara perdeu totalmente as rédeas da própria vida e quer casar de novo???
    Boa sorte pra vc!

  6. Pri05/09/18 • 16h31

    Caso 3: Eu acredito que essa situação não deva ter relação com a endometriose em si. Eu tenho endometriose e sinto diferença quanto à libido, mas acredito que seja muito mais por tomar anticoncepcional. Vc mencionou que usa DIU e pode ter a ver (exceto se for DIU de cobre).
    Outra coisa: em muitos casos (não todos) a endometriose pode gerar dor durante as relação sexual, de forma que esse desconforto pode acabar interferindo no interesse sexual.
    Te aconselho a procurar um terceiro médico para ouvir uma outra opinião.

  7. Gabi05/09/18 • 16h40

    Para a moça da endometriose (e para você): a endometriose em si não muda a libido, mas vários medicamentos relacionados a ela mudam. Eu operei a endometriose em 2011, botei Mirena e depois de um tempo senti uma queda no apetite sexual. No fim de 2014 a endometriose voltou, mesmo com o Mirena, e minha médica receitou um remédio que à época era bem novo no pedaço, Allurene. Tomei ele por 3 anos, e minha libido foi pro pé, como você descreveu. Sério, foi muito feio. Casei quando tomava o remédio há um ano, e fiquei tipo.. “quero ter uma vida ativa”. Fui na médica arrasada, ela confirmou que o remédio reduzia mesmo a libido, ressecava, e que em alguns casos rola até atrofia vaginal. Ela me receitou testosterona em gel pra passar na área de gordura do corpo. Por um tempo acho até que fez efeito placebo, mas não se sustentou. Enfim, depois de 3 anos tomando a medicação suspendemos o uso porque a minha endometriose zerou. Agora to tomando pílula normal, mas senti uma leve melhora. Não tem muito como driblar, porque se não tomar medicação nenhuma a doença foge do controle. O melhor é fazer mesmo isso que a Cony disse… tentar apostar na quantidade, procurar o que te anima, sei la. Foi assim que me virei nos últimos anos. Boa sorte <3

    • Tati12/09/18 • 10h10

      Também tenho endometriose, descobri no início desse ano e passei a tomar o Allurene (dienogeste), minha libido despencou e foi a zero. Eu simplesmente não sinto falta de sexo e apesar do meu namorado entender, sei que é complicado pra ele, e pra mim também.
      Quando tomava pílula minha libido não era 100%, mas era bem melhor do que é hoje, e eu tenho um agravante que é tomar antidepressivo, ou seja, tudo o que acaba com a libido.
      A minha endometriose tem poucos sintomas, mas o principal é dor durante as relações, ai já viu, faço por fazer, não tenho vontade, não sinto prazer, é bem ruim.

  8. Natália05/09/18 • 16h43

    Amiga do primeiro caso, fica esperta com esse cara que além de banana e pai omisso, essa pressa pra namorar/casar não me soa muito normal não, acho que ele quer mais é alguém pra assumir os problemas da vida dele do que romance. Fora que olha esse caos que vc está entrando, ainda no papel de malvada, ninguém merece, pula fora!

  9. Manoela05/09/18 • 16h47

    Minha mensagem é para Wals. Descobri a minha endometriose no fim do ano passado e minha vida sexual sempre foi muito ativa com meu noivo. Em março desse ano fiz a cirurgia e depois precisei iniciar um tratamento que devastou a minha libido. Eu não sinto o menor desejo, mas minha relação com ele é maravilhosa. Isso mexeu muito comigo pois sexo era uma das coisas que mais amava fazer. Estou há 6 meses assim e li na internet sobre maca peruana que ajudaria nessa questão. Vou começar a testar pois já li relatores promissores. Te desejo força porque sei que não existe pornô, clima de romance ou esforço do parceiro que faça esse desejo surgir pra nós.

    • Eliane09/09/18 • 12h29

      Já ia fazer um comentário para o chora 3 recomendado A MACA PERUANA. Então só reforçando… já estou usando há algum tempo e realmente é tudo isso q dizem, é ótima, natural, e ainda tem vários outros benefícios além de melhorar a libido. Toda mulher deveria consumir.

      • Tati12/09/18 • 10h12

        Li que a maca peruana inclusive ajuda na questão da endometriose, estou tomando, mas ainda não senti diferença na libido.
        Vocês perceberam os efeitos depois de quanto tempo?

  10. Ana Luisa05/09/18 • 16h51

    Caso 1: menina, tenta desencantar desse homem, viu! Essa situação não vai melhorar… tenho varias amigas que já tiveram ou têm relacionamento com caras com filho, e é sempre a mesma fórmula: não importa se o cara é bom pai, se vê todo dia ou quase não vê, por trás daquela criança tem uma mãe. Tem a família da mãe. Tem toda uma rede de ressentimentos pelo fim do casamento ou relação. Você acaba entrando de sola numa coisa já pré estabelecida na qual você não tem poder de mudar ou dar palpite.
    Tô mesmo aqui em casa com um amigo de visita, que tem uma filha do primeiro casamento, com 9 anos, é uma bebê do atual casamento. Dá dó ver ele contar as situações que passa… e o cara é do tipo paizão, mas pra poder ver a filha mais velha tem que ir na cidade que ela mora, a mãe não deixou nem a menina ir visitar a irmã que nasceu. Só pra você ter uma ideia, vai sempre ter treta, não importa a boa ação que você faça ou ele. Pense mesmo se vale a pena continuar vivendo assim a longo prazo, se casar digamos que pra sempre?
    Espero ter ajudado. Beijinho!

  11. Manoela05/09/18 • 16h57

    Gostaria também de indicar o grupo https://www.facebook.com/groups/155210907905309/ para Wals pois é um grupo de apoio para portadores de endometriose.

    Li que você colocou o Diu, provavelmente o Mirena, que tem como efeito colateral a diminuição da libido. Você pode tentar conversar com o médico pra trocar para outro remédio, visitar um endócrino pra ver suas taxas hormonais e tentar terapias alternativas.

  12. Orquídea05/09/18 • 17h00

    Pra quem acompanha os choras sempre por aqui, vim atualizar o meu que foi publicado dia 23/08 com o nome de orquídea sobre o relacionamento a três com o viés inesperado.
    Acho legal falar de como a situação se desenrolou e como estamos agora
    Aquela confusão toda realmente acabou explodindo e todos ficamos separados um tempo.
    Sofri muito, fui pra terapia, questionei minhas escolhas e até minha orientação sexual.
    E acabei entendendo que sim, eu amava os dois. E contei a eles, conversamos e vimos que o sentimento era mútuo. Na terapia descobri que isso tem nome. Um nome lindo – poliamor. E estamos vivendo isso já há algum tempo. Uma relação a três que tem nos feito felizes como nunca.
    Ainda é segredo, mas acho que com o passar do tempo e o amadurecimento disso, poderemos Abrir pras pessoas mais íntimas que são amigos de verdade.
    Sempre achei que era errado e impossível amar duas pessoas. Mas tenho sido o mais feliz que lembro vivendo essa loucura.
    Espero que meu relato ajude alguém em situação semelhante e fico feliz de poder compartilhar isso aqui com vocês!

    • Constanza05/09/18 • 18h39

      Menina, que maravilhoso que todo mundo agora está de acordo! Já ouvi falar de políamor mas nunca entendi. Adorei seu feedback, sempre aprendo com vocês!

    • Érika06/09/18 • 09h36

      Que legal Orquídea, que bom que você se achou. O importante é isso, o resto é resto.
      Parabéns Cony por esse espaço!

    • Luciane06/09/18 • 15h15

      Acho que tudo tão recente pra falar que o “poliamor” está dando certo he be

  13. Thaby Souza05/09/18 • 17h06

    Uauuu…sou nova por aqui e tô achando incrível esse “quadro” que vc criou para ajudar suas leitoras, que incrível isso!

    Sobre os fatos, 1º concordo plenamente com o que vc disse Cony, é preciso avaliar direitinho pq realmente é uma situação complicada e ao mesmo tempo irresponsável por parte dos envolvidos….coitada dessa criança.

    2º Acho que hj em dia principalmente está um pouco mais dificil fazer “amizades”, sei lá…a impressão que dá é que tá todo mundo sem tempo e quando dispõem não dão atenção para a companhia..

    3º Hormônios quase sempre estão envolvidos com essas coisas viu…vale a pena mesmo buscar ajuda.

  14. Natalia05/09/18 • 17h17

    Caso 1: Amiga, se ainda ta cedo, corre. Esse problema vai ser eterno, ele nunca vai sair do muro, e tu sempre vai se incomodar, porque não é a vida que tu vai querer pros teus filhos.

  15. Gabriela05/09/18 • 17h22

    Moça do caso 03, já passei por isso na época em que estava casada, conversei com vários ginecologistas, pois vivia tendo crise de candidíase e falta de libido. Três médicos me falaram a mesma coisa: procura um psicologo, é provável que tenha crise de ansiedade. Demorei para ir, mas quando fui ele identificou ansiedade, juntamente com o psiquiatra.
    Esse problema além de tirar libido, me fazia ter uma crise atras da outra de candidíase. Resumindo, me tratei, me separei (no meu caso, o casamento com o ex me fez desenvolver as crises de ansiedade), aprendi a me amar e naturalmente voltei a ter libido. Sei que o seu caso é diferente do meu, mas o meu conselho é: Vá em outros médicos, algum deles terá essa sensibilidade para investigar a fundo o seu caso, e te ajudar a identificar o que pode ser, ou ate mesmo um psicólogo te ajuda a descobri detalhes sobre você mesma. Boa sorte!

  16. Juliana05/09/18 • 17h28

    1 sou da teoria só em último caso ficar com quem tem filho. Do tipo tô desesperada q não tem homem. Pq é sempre treta forever.
    2 aulas. Isso, grupo da aula de pilates, grupo do curso, etc
    3 vou dar duas opiniões
    A) tente descobrir o q te dá tesao nessa fase da vida. Vai testado desde se masturbar em lugar público, a pensar no colega gostoso de trabalho, etcs mil. Vai testando. Se pergunta vc sente mais prazer dominando ou sendo dominada? Vendo ou sendo vista? Carinhoso ou baixo nível? Etc… Mas se pergunta se tocando tá pra saber se a resposta é verdadeira.
    B) finge q está num filme porno qdo estiver na cama com seu marido. Tipo vai aumentando. (no começo pode parecer idiota) digo isso pq vc acaba entrando na personagem e a coisa vai ficando maravilhosa (do tipo melhor sexo da sua vida) Vai forçando a barra e aplicando o conhecimento q vc já adquiriu sobre si mesma.

  17. Camila costa05/09/18 • 17h52

    Cony, minha msg não tem nada com o chora, mas não tenho insta…te apresentei para minha irmã, ela deve te seguir hás uns 4 meses, hoje não tem outra vida, tudo dela e que aprendeu com Cony, dia desses vc respondeu ela no direct, veio me contar a novidade toda besta e falando …vc não vai acreditar quem e minha amiga e respondeu minha msg, dia desses até aprendeu a dobrar calcinha c vc….mais uma pro time das fufuzetes

    • Constanza05/09/18 • 18h37

      que linda hahahahahahahaa, adorei!!!

      • Natália05/09/18 • 20h35

        Eu não tenho Instagram!!! Qual é esse jeito de dobrar as calcinhas?

  18. Jalila05/09/18 • 17h53

    Eu estava sentindo minha libido diminuir e conversei com minha ginecologista. Ela me passou Tribulus Terrestres. Segundo ela é natural e estimula a produção de testosterona. Mandei manipular em capsulas e estou tomando. Estou sentindo resultados. Converse com seu médico sobre isso.

  19. Maria05/09/18 • 18h10

    Para o caso 2: esgou passandk por isso também! No meu caso, além da separação, ainda estou em numa cidade diferente de onde passei a minha juventude e estãoa maioria dos meus amigos! Tenho 36 anos e estou achando difícil demais fazer amigos agora w olha que me ofereço, topo tudo!! Essa coisa de amigo na idade adulta é um saco!

  20. Lorenna05/09/18 • 18h13

    Wals, o problema da sua libido não é a endometriose (eu tbm tenho e ela não afeta isso), mas sim o DIU. Provavelmente você usa o DIU mirena e uns dos efeitos colaterais dele, assim como dos anticoncepcionais, é a diminuição da libido. Estude retirar o DIU e tratar sua endometriose sem hormônio. Será bem difícil encontrar um médico que te leve a sério com esse tratamento (experiência própria), mas existem vários grupos no Facebook sobre tratamentos naturais para a endometriose

    • MARIANA MATOS05/09/18 • 21h07

      Já ia dar minha sugestão pro caso 3, mas é exatamente a mesma de Lorenna. Existe uma ‘convenção’ entre os ginecos de tratar endometriose com hormônio, mas existem outros caminhos sim! Tenta pesquisar aí na sua região médicos que tratem de outras formas. Sou de Recife, e aqui temos Dr. Glaucius, ginecologista fora de série, e o único que conheci que indicou que eu usasse DIU de cobre mesmo sem ter filhos, e que condena o uso indiscriminado de anticoncepcionais hormonais.

  21. Lorenna05/09/18 • 18h17

    Wals, o problema da sua baixa de libido não é a endometriose, mas o DIU. Provavelmente você usa o DIU hormonal e um dos efeitos colaterais dele, assim como dos anticoncepcionais, é a diminuição da libido. Tenta tirar o DIU e fazer um tratamento natural para a endometriose (vai ser difícil achar um médico que acredite em você, mas existem vários grupos sobre isso no Facebook). Eu também tenho endometriose e não faço uso de hormônios e consegui diminuir minha dor só com alimentação

  22. Poliana05/09/18 • 18h19

    Amiga do chora 1. Isso ai é uma roubada!
    Eu sou recém divorciada e tenho uma filha de 5 anos com meu ex marido.
    Ela sempre foi NOSSA filha, criada por nós, mas com constante convivência com os avós.
    Quando decidimos nos separar, fomos no psicologo, pedimos apoio da família e falamos com ela honestamente sobre a situação (com apoio de um profissional) e nos disponibilizamos a tirar dúvidas.
    Ela encarou na maior paz e naturalidade, continuamos acompanhando, mas ela está de “alta” da psicologa de tão bem que foi.
    Fato é que eu e meu ex convivemos TODOS os dias. Ela dorme comigo mas ele que busca ela na escola. Só que não tem essa de enganar a criança. Essa menina provavelmente vai ser uma adolescente revoltada (com razão) e vai sobrar pra você apagar esse incêndio da irresponsabilidade deles.
    Cai fora amiga, corre rs

    • Érika05/09/18 • 22h32

      Concordo plenamente. Pais que não são pais. Maior irresponsabilidade. Se não cria a filha imagina como vai agir com você.

  23. Layse05/09/18 • 18h31

    Chora 3 – que preguiça de médicos assim que nem investigam e querem jogar a culpa em “crise no casamento”. São profissionais bem despreparados viu! O conselho que te dou é procurar algum ginecologista na sua cidade que seja “fodão” rsrs… tipo nada de médico do convênio, pq médico de convênio infelizmente faz só o básico do básico. Nesse caso seria interessante você passar numa consulta particular com um ótimo médico, fazer os exames e retornar. pelo menos pra você ter uma opinião de alguém que se importe com o paciente e te dê um norte. Não sei se você é de São Paulo, mas segue a Dra. Erika Mantelli no instagram, ela fala bastante sobre esse assunto e é suuuper atenciosa com os pacientes. A consulta dela é bem salgadinha, mas acredito que valha a pena pelo menos pra você ter a solução agora e depois volta a passar com o médico que estiver acostumada.

  24. Camilla05/09/18 • 18h34

    Chora 1: Amiga, observe se ele muda. Caso a ideia seja que vc não conviva com a filha dele cai fora!

    Chora 3: Passei por isso com 25 anos. Segui o roteiro da Cony, filmes, livros, gel, brinquedos e tive que suplementar hormônios (cuidado, quando suplementei queria dá até pro poste. Hahahaha).
    Suplementei por 6 meses resolveu o problema. Mas, NÃO DEIXE DE TRANSAR! Use gel, inicia com um oral… Quanto menis fizer menos vontade vc vai ter.
    Espero que tudo melhore e que seu esposo siga compreensivo. Bjs

  25. Natália05/09/18 • 19h09

    Chora 1:
    Migs, essa história toda é muito errada! Estou meio chocada…
    Uma filha sem pais! Já parou pra pensar que seu namorado nunca foi pai de verdade dessa menina? Ela dormia durante a semana em outra casa desde bebê!
    Não consigo entender como um homem e uma mulher casados com sua própria casa conseguem simplesmente abrir mão de um filho! Eles deram a menina para ser criada por outra pessoa! Isso é coisa de louco!
    Porque não queriam acordar a menina cedo? Mas que desculpa mais horrorosa pra você abrir mão de toda uma convivência com um filho! De ver a criança crescer, de ensinar a andar, de dar de comer, dar banho, levar pra escola, fazer dever ou até dar bronca! Tô de cara, sério mesmo!

    Da onde mesmo você tirou admiração por esse cara??? Pq está pensado em ter uma família com este homi??

    Tem uma frase ótima que diz “Quando alguém lhe mostrar como ela é, acredite!”

    Acredita, migs. Lê seu chora de novo, se fosse outra pessoa, você diria que vale a pena?

  26. Mariana05/09/18 • 19h38

    CHORA 1: Achei ele muito mais que um banana, um irresponsável e omisso. Tô chocada com essa história e muita dó dessa criança. Cara, eles não eram adolescentes solteiros que “sem querer” engravidaram e deram a criança pra vó cuidar por não terem condições, eles eram CASADOS e por preguiça, comodismo e irresponsabilidade doaram, sim DOARAM a criança pra vó cuidar com a desculpa mais esfarrapada da face da terra. Não importa se isso partiu da ex, pois ele concordou. E não para por aí, mesmo depois de separados ainda fingem ser um casal, uma família “junta”. Mas peraí, que família, se eles nunca foram família pra essa menina, e sim no máximo parente? Eu hein! Você está diante de um problemão, mas a sorte é que pode sair enquanto é tempo. Essa é a espécie de marido e de pai que você quer pros seus filhos? É nisso principalmente que você tem que pensar, fora toda a situação com a filha e a ex-família dele pra administrar. Outra coisa, posso estar julgando errado mas, pelo seu relato, me parece que a relação de vocês ainda é bem superficial pra partir pra casamento.

  27. NF05/09/18 • 20h01

    Sobre homens com filhos…
    Poxa vida, vou concordar que o cara é mesmo um , idiota e imaturo. Amiga .. caia fora!
    Acabei de terminar meu relacionamento, ficou insuportável quando ele colocou a regra de que o filho mais velho e eu não podíamos coabitar (não podíamos frequentar o mesmo lugar), se o filho estava eu automaticamente estava desconvidada. Juntei todo o meu amor próprio e fim. Gosto dele, mas não vou me humilhar, me rebaixar para alimentar esse relação mimada com o filho dele (que é mais velho do que eu)!
    Vá por mim, uma hora vc vai se odiar tanto por alimentar o esquema dele que vai querer morrer de ódio.

  28. Re05/09/18 • 21h06

    Caso 1 – Você está completamente cega.
    Eu te entendo,eu também já aceitei pedido de namoro no primeiro dia que conheci a criatura.
    Serei dura com as palavras, mas quero te ajudar ok?
    É esse o tipo de pai que você quer para os seus filhos? Porque vocês podem se casar e um tempo depois ocorrer a separação. Ninguém se casa para separar, mas hoje em dia filho nenhum segura casamento (vide o seu próprio exemplo).
    Esse homem não tem o mínimo de respeito por ninguém. Um filho é a coisa mais precisa que Deus pode nos dar. E esse cara simplesmente ABANDONOU UMA CRIANÇA. Minha filha, quando o pai ama, ele bota a criança dentro de casa e educa. Dá carinho, dá amor. Dinheiro não cria filho não ok?
    Eu me pergunto o que está acontecendo com os homens. Fez o filho e não quer se casar ok. Mas fazer o filho e largar a criança assim, prefiro morrer solteira do que casar com um demônio desse.
    FUJA ENQUANTO É TEMPO. CUIDE DO SEU CORAÇÃO MENINA!

    Caso 2 – Também passei por isso.
    Fui fazer pós-graduação, fui fazer aula de pintura e direto chamava o pessoal para sair.
    A verdade é que amizade é uma via de mão dupla.
    Das várias pessoas que conheci, apenas 1 pessoa se tornou uma amizade verdadeira, com amor e carinho.
    Se você quer amizades para sair para a balada, isso é fácil de resolver: faça cursos e aulas de dança.
    Mas cuidado, amizade verdadeira é outra coisa. Tenha cuidado com quem você deixa entrar no seu coração e na sua casa.

    Chora 3 – Nunca tive endometriose mas passei um tempo com pouca libido.
    A única coisa que resolveu o meu problema foi assistir filme porno. Sim. Pornozão mesmo.
    Digita REDTUBE no google e vá ser feliz.
    A princípio vc pode ficar um pouco chocada como eu fiquei.
    As mulheres foram ensinadas a não sentir prazer a vida toda. Seja na escola, seja na igreja, seja em casa.
    Menina que se masturba é feio, mas os homens, desde novinhos, ja pegam no pinto.

    Masturbe-se. Descubra o seu clitóris. Compre um vibrador do tamanha de uma borracha. Estimule o seu clitóris enquanto assiste um pornozão lésbico. Seja feliz! Sem pudores! Sozinha mesmo!

    Vejo que muitas mulheres dizem que sempre tiveram uma vida sexual ativa.
    A verdade é que poucas, poquissímas mulheres possuem o domínio sobre o próprio corpo.
    É triste, eu sei.
    Mulheres casadas há 5, 10, 20 anos que nunca se masturbaram. Que nunca assistiram um filme pornô.
    Se os homens podem, porque nós não podemos?
    Se vc tiver vergonha de assistir na frente do seu companheiro, pegue o celular e deite no chão do banheiro e tranque a porta.
    Faça isso por você. Seja feliz!!!

    Um Beijo

    Reh

    • Luciane06/09/18 • 15h29

      Verdadeee.. Fuja menina
      Aceitei uma vez um pedido de namoro na primeira ficada achando que o cara era mara…
      Filha, ele só queria uma namorada e não eu, queria moldar nas expectativas dele, queria filhos. Ainda bem que nunca aceitei. Foi assim que perdi 3 anos de minha vida, pela culpa de deixar um cara “legal”
      Nada a ver comigo. A pior coisa é alguém que culpa outro familiar ou as circunstâncias sobre seus problemas…
      Releia seu depoimento.. Qual a urgência de casar? Vcs morando longe.
      Esqueça, ele quer compensar as falhas de um relacionamento em outro, mas não mudou em nada. Boa sorte

  29. Patricia05/09/18 • 21h29

    Chora 3 – Faz o exame da testosterona, deve estar baixa. Se consulte com uma endócrino ou nutróloga pra ver como estão seus hormônios em geral.

  30. Pri05/09/18 • 23h13

    Queria Wals, me li no seu relato… tenho endometriose, diagnosticada há 6 anos, já passei por 2 cirurgias e faço tratamento hormonal há 6 anos também… desde o começo em nada isso tinha atrapalhado meu apetite sexual, mas no ultimo ano eu sinto que tem feito diferença, e por mais que não tenha nem mudado de hormônio eu tb tenho uma desconfiança intuitiva de que tem a ver com a doença.. nunca tinha verbalizado isso até ler seu depoimento.
    O que tenho tentando fazer é: há alguns meses procurei médicas novas em BH e que tem uma abordagem mais “moderna” sobre os tratamentos de endometriose. Gostei bastante dessa visão diferente e até que me deu mais alternativas (além de ou engravida ou se entope de hormônio). To fazendo um tratamento mais holístico, focado em alimentação e estilo de vida. Pro meu caso específico, foi necessária a manutenção dos hormônios, mas desde que mudei essa abordagem passei a sentir mais disposição pras coisas e até meu apetite sexual tem voltado aos poucos! Ainda não ta aquela cooooisa, mas pelo menos o bicho acordou hehehe.

    Minha sugestão é: procure essas alternativas (claro que com responsabilidade). Se você for de BH posso te indicar os profisisonais com quem falei! Boa sorte e beijos!

    • elisangela Pereira da silva de souza06/09/18 • 09h22

      Tenho endometriose ,fui diagnosticada a três anos e meio ,não operei ainda..pois o médico disse que se eu quiser ter um filho,a cirurgia vai esperar um pouco…moro em Belo Horizonte e posso falar que está dificil achar um médico que nos ajude.Todos querem operar…
      Eleitora Pri ,gostaria de saber desses profissionais que vc sitou ,agradeço.
      Obrigada Cony..minha admiração por vc cresce a cada dia….vc é uma moça de ouro…
      Bj grande

    • Alicita06/09/18 • 10h24

      Pri, você poderia me falar quais são as médicas em BH? Não tenho endometriose mas sinto uma enorme dificuldade de encontrar profissionais modernos que atendam aqui e estejam dispostos a discutir as necessidades das mulheres. Tenho vontade de colocar DIU, mas minha médica nem sequer me explica porquê não colocaria. Estou procurando outros médicos. Se você puder falar quem são, agradeço muito!

      • DB06/09/18 • 11h54

        Aqui em SC já fui em alguns médicos, a primeira indicou a pílula. Tomei por 7 anos e fiquei com 0,00000001% de libido. Depois fui em outros dois médicos e disse que queria colocar DIU (de cobre) e eles aceitaram numa boa.
        Vi algumas pessoas falando que não querem colocar DIU em mulheres que nunca engravidaram, mas eu tenho 26 anos, não tenho filhos e por um bom tempo não pretendo ter.
        A última gineco foi ótima. Explicou prós e contras, diferenças entre os tipos e (recomendou mais o que tem prata junto, pela maior eficacia anticoncepcional e por alterar menos o fluxo menstrual).
        Vi que ela colocou na minha requisição como motivos pra indicar o diu “esquece a pílula, ganho de peso e perda da libido”, não é tudo real no meu caso, mas se faz os planos autorizarem o procedimento, pra mim ta valendo heheheheheh
        Isso são coisas a serem discutidas com os médicos, eles deveriam ouvir as nossas queixas e fazer o melhor para nós, já que é o nosso corpo. Então recomendo que procurem outros médicos, uma hora a gente encontra o certo.

        • Vanessa06/09/18 • 15h19

          Oi! Vc é de floripa ou região? Se sim, pode me indicar sua médica? 🙂

          • DB08/09/18 • 15h50

            Simmm. É a dra. Janaíne Rossoni. Pelo o que eu sei, ela atende na clínica Fogaça (fica no balneário) e Bella ilha (pantanal).

        • Vanessa12/09/18 • 13h40

          brigada!! vou procurar por ela 🙂

    • Pri10/09/18 • 13h06

      Ei Meninas, seguem os contatos das médicas que fui em BH. Infelizmente nem todas aceitam plano, mas emitem recibo tudo certinho.

      Ginecologista: http://www.lucianaregis.com.br/
      Clinica de construção integrada da saúde: http://www.clinicameira.com.br/index.php/clinica/nossa-clinica
      Também faço acompanhamento com uma nutricionista ótima, que vai em casa e está super alinhada com as minhas duas médicas. O nome dela é Priscilla Fonseca Mansur (com o nome da prá achar nas redes sociais!)

      Boa sorte meninas!

  31. Michelle06/09/18 • 09h15

    Chora 2: Não se preocupe, eu passei por isso no ano passado e fiquei com um medinho no principio mas logo arrumei varias amigas e através delas conhecendo outras pessoas. E tbem reencontrei amigas muito antigas. Rapidinho vc vai se ajeitar. E é bem isso que a Cony disse, diga mais SIM do que não, experimente, se anime e bola pra frente! Boa Sorte! Sou de BH tbem, se quiser me chama lá no insta, IG: mimidamas.

    Chora 3: Tbem já passei por isso em 2 relacionamentos, mas no meu caso era a pílula, hj sem a pílula sou muito Feliz em transar hahahahaha, Não quero saber de pílula nunca mais.

  32. Cibele06/09/18 • 10h29

    Chora 01: Cony sempre sábia.. esse cara é um banana. Melhor pular fora o quanto antes. E ainda tem outra coisa que eu acho estranha nessa história: você já parou pra pensar porque ele e a ex ficam posando de família feliz pra filha? Porque pensa comigo…ela nunca morou com os pais, a casa dela é e sempre foi a casa da avó, que também é a referência que ela tem de família. Pra essa criança essa história de família de comercial de margarina, com pai, mãe e filhos felizes, morando na mesma casa, nunca existiu. Não sou psicóloga, mas acho que criança sente a separação dos pais quando todo mundo mora junto, porque aí a vida muda, o pai sai de casa e tal. Ela já vê o pai a cada quinze dias mesmo…as vezes até mais que isso. Contar a verdade pra essa menina, que os pais são separados, não vai alterar em nada a rotina e a vida dela. Fora que vai chegar uma hora que essa menina vai perceber que os pais mentiram pra ela a vida toda e aí vai dar ruim.
    É melhor pular fora… o cara é um banana, péssimo pai e isso não vai mudar. Você está se envolvendo numa história complexa e que não é problema seu.

  33. Mariana06/09/18 • 12h50

    Caso 3: às vezes a endometriose te fez ter uma relação mais “sofrida” com a sua sexualidade. Talvez ela tenha ressignificado a sua relação com o seu feminino.
    Passei por problema ginecológicos e me peguei não querendo nem pensar em sexo.
    Quando pensava em sexo, só pensava nos problemas, não na parte boa, entende?
    Talvez seja preciso ressignificar a sua relação com o seu feminino, com sua sexualidade.
    Enquanto isso, recomendo seguir a Ginecologista Sincera no face/insta.

    • Janice06/09/18 • 14h37

      Ginecologista Sincera é fantástica!!! Super indico para todas as mulheres 🙂

  34. Jessica06/09/18 • 14h31

    Norma:
    Meu Pai também diz que é ótimo pai e trabalha muito pra pagar as contas, mas a realidade só quem sabe são os filhos que sofrem com a ausência!
    Tem algo muito estranho ai, não faz o menor sentido o pai ter aberto mao da guarda se ele tem tanta dependência com a filha.
    Também fiquei com pena da menina, graças a Deus que ela tem a avó Viu!

    Caso 2:
    Acho que um lugar pra conhecer gente nova é curso de inglês, grupos de viagem e de igreja e academia. Sou super tímida e também tenho dificuldades de fazer amizades Também e para mim está dando certo o esquema da academia!

    Wals:
    Menina do céu, faça sim seus exames.
    Minha dica é faça uma atividade física, conversando com amigas percebi que a libido da gente aumenta, tira o estresse, olha outros gatos na academia e ver alguém nos adimirando tbm e levanta nosso ego. Como a Cony disse se você não se acostuma a pensar em sexo, vc nem sente Falta. Compre um vinhozinho, uma lingerie, um lubrificante e vá agarrar seu boy .

  35. Adriana Rolim06/09/18 • 16h10

    Venho vivendo esse drama da Backer ,(chora 2)vivi em um relacionamento de 22 anos de namoro e resolvi terminar , estou me sentindo perdida .não tive muitos amigos e estou sozinha pra recomeçar .Mas estou disposta a arriscar sempre é tempo de recomeçar.

    • Lu07/09/18 • 14h13

      Namorei 15 e achei que era um recorde…

  36. Priscilla06/09/18 • 17h35

    Chora 3: Existe terapia sexual.. que às vezes pode te ajudar a “encontrar” sua libido… 🙂

  37. Carolina07/09/18 • 01h53

    Caso 3

    Gente, a menina do caso 3 não precisa de filmes, descobrir o clitóris, se masturbar. Ela já fazia isso, era uma mulher bem resolvida e feliz no relacionamento e sexualmente. Como eu sei? É exatamente o meu caso! eu também era assim até essa doença horrível aparecer. Muito tristes todos esses casos mais e mais frequentes de endometriose (sinto muito por vc, Cony). Médicos cada vez mais fechados para tratar uma doença tão complexa, ainda muito desconhecida, e multidisciplinar.

    Endoamiga, essa falta de libido (e muitas vezes até de disposição pra vida) vem do DIU com hormônio.
    No momento, infelizmente só existem duas opções pra gente:
    1 – Se vc realmente não puder menstruar ou tiver com muito medo da doença voltar dps da cirurgia: tirar o DIU e iniciar um contraceptivo oral que dê menos efeito colateral em vc. Pra isso tem que testar mesmo e ver com qual vc se adapta melhor. (Lembrando que tomar hormônio não garante que a doença não volte, tem mil casos aí pra provar).
    2 – Eliminar os hormônios da sua vida e ter a sua libido de volta. Pra isso teria que tentar frear a endometriose com alimentação antiinflamatória, exercício físico e suplementos naturais tipo resveratrol, picnogenol, uxi amarelo, unha de gato, vit D, omega 3, etc, etc, etc. Tem várias meninas que estão tentando esse caminho (não é o meu caso, eu ainda tô com a pílula), apesar da maioria dos médicos terem a cabeça extremamente fechada quanto a isso.

    Tudo de bom pra vc, de coração!

    • Constanza07/09/18 • 12h56

      Então, fui diagnosticada com endometriose mas não tenho baixa libido, não sinto dor, nada nada… fiz um exame de rotina e tinha um cisto maior no meu ovário que era endometrioma. Mas nunca tive nenhum sintoma de endometriose… quais são??? Porque essa doença é tao terrível assim??? Serio, queria saber de vdd, porque acho q convivo com ela há anos e nunca nem soube que tinha!

      • Carolina07/09/18 • 14h34

        Oi Cony!
        Pra já sinta-se abençoada por ser assintomática.
        Os sintomas da endometriose são dores fortes durante e/ou depois da menstruação. Normalmente cólicas incapacitantes, dor pra fazer cocô e/ou dor pra fazer xixi. Depende muito de onde a endometriose se alojou, se no útero, ovários, bexiga, intestino, ou até no diafragma (a pessoa fica com falta de ar e dor nas costas). A doença é terrível porque normalmente se sente MUITA dor e porque não tem cura. As cirurgias apresentam grandes taxas de reincidência mesmo que depois a menstruação seja bloqueada com uso de hormônios.
        O problema de ter não ter sintomas ou de descobrir tarde é que enquanto isso a endometriose vai crescendo e danificando o(s) órgão(s) afetado(s). Depois, na cirurgia, pode ser que não se salve o ovário, ou as trompas (o que é triste pra quem deseja engravidar – sei que não é o seu caso) ou tenha que cortar uma parte da bexiga e do intestino, causando riscos e uma recuperação mais complicada.

      • Ana08/09/18 • 00h25

        Olá!

        Nesse link tem um post curto e bem claro sobre endometriose: https://www.coisasdediva.com.br/?s=endometriose&submit=
        Não tenho a doença, mas acho que as meninas do “coisas de diva” tem um dos trabalhos mais sérios da blogosfera, e na sessão de comentários do post há vários relatos interessantes.

      • Janaine08/09/18 • 20h44

        Cony,

        É terrível para quem quer ser mãe.

        A endometriose causa infertilidade, pois para engravidar necessitamos obrigatoriamente de um ótimo endométrio, pois o óvulo fecundado se “agarrar” nele. Quando ele não se agarra, a menstruação desce em questões de dias e um novo ciclo se inicia.

        O que é Endometriose? condição na qual o endométrio, mucosa que reveste a parede interna do útero, cresce em outras regiões do corpo ( normalmente ocorre na região pélvica, fora do útero, nos ovários, no intestino, no reto, na bexiga).

        Bjsss

      • Loire09/09/18 • 12h09

        Cony, a endometriose em si não causa perda de libido, a não ser que a mulher sinta muita dor durante a relação sexual, o que pode ocasionar falta de vontade de transar, mas isso é outra coisa. Os sintomas da endometriose são cólicas fortes, dores na relação, inchaço abdominal e dificuldade para engravidar e/ou infertilidade. Trate de fazer logo a cirurgia pra tentar manter seus ovários e não ter que recorrer a reposição hormonal tão cedo. A melhor coisa foi eu ter conseguido fazer a histerectomia. A Lena Dunhan também fez e deu uma declaração sobre isso. Boa sorte e saúde.

      • Izabela Grambela Ribeiro10/09/18 • 13h15

        Oi Cony! A baixa de libido na verdade é uma consequencia do tratamento hormonal (quase sempre associado a endometriose)

        Eu diagnostiquei porque tive uma dor muito forte do lado direito do abdomen, fui internada as pressas para fazer cirurgia de apendicite e logo antes de eu subir pro bloco viram que, na verdade, eu tava era com um cisto (depois confirmado endometrioma) grandão no ovário direito.

        Antes disso eu tinha cólicas que me deixavam de cama, dor pra fazer coco e durante a relação sexual. Infelizmente, minha antiga GO me dizia que tudo isso era normal, que cólica era normal e que dores durante o período menstrual também eram normais. Nesse meio tempo a doença se espalhou… tive esse endometrioma que já estava do tamanho do meu útero (sério), uma das trompas parcialmente bloqueada e uma infiltração para o intestino. A Maior parte da doença regrediu e estagnou com o tratamento hormonal, mas tive que fazer duas cirurgias: uma para testar a viabilidade das minhas trompas e ovários, e uma mais recente, para retirar o pedaço do intestino que havia sido infiltrado.

        Hoje, cerca de 10% das mulheres tem essa doença, e como muitas meninas disseram por aqui, a maioria dos médicos diz: “ou engravida ou toma hormônio”. Claro que cada caso é um caso, e não vim aqui pra fazer terrorismo com ninguém.. apenas para contar minha experiencia e porque quanto mais informadas estivermos melhor!!! Boa sorte na sua jornada! :*

        • Constanza10/09/18 • 13h38

          Serio? Tenho endometrioma tb! Apareceu num ultrassom de rotina. Que medo!

  38. Camila07/09/18 • 13h54

    Caso 3: Procure uma ótima fisioterapeuta com especialização nessa área. Já ouviu falar de exercícios de pompoarismo? Ou massagem tântrica? Existem ótimos vídeos no youtube como explicação introdutória. É muito mais do que as pessoas imaginam.

  39. Loire09/09/18 • 12h05

    Caso 3: Operei de endometriose em 2016, tirei o ovário direito quase todo, e em seguida coloquei o DIU Mirena, que é o que tem hormônios. Meses depois, não me reconhecia mais. Minha libido sumiu, vontade zero de transar e fiquei assim durante dois anos (o prazo desse DIU são 5 anos). Até que em maio desse ano, sem aguentar mais essa situação, conversei com o ginecologista sobre a possibilidade de tirar o útero. Veja, eu tenho 40 anos e nunca tive vontade de ter filhos, então essa decisão foi bem tranquila pra mim. Pra completar, fiz uma ressonância e descobri que, mesmo com o tratamento, eu estava com endometriose nos dois ovários, trompas, ligamentos do útero, peritônio, e um cisto de endometriose entre o reto e a vagina. Operei dia 26/07 através de cirurgia laparoscópica. O médico “limpou” os focos de endometriose e tirou o útero pela vagina. Estou livre de hormônios e, daqui a uns dias, preparada para recomeçar minha vida sexual. Ainda não posso te dizer acerca da minha libido pois não tornei a ter relações desde a cirurgia, mas a endometriose em si não causa perda de libido. Pode apostar que são os hormônios.

  40. Marianna10/09/18 • 18h49

    Chora 3
    Eu tenho 31 anos e tenho endometriose. Eu trato apenas com homeopatia e acupuntura, o meu médico liberou para fazer assim. Mas foi muito difícil encontrar um médico que respeitasse o meu ponto de vista. Eu já tomei anticoncepcional e não deu certo. Isso foi há uns anos, bem antes de descobrir a endometriose. Minha libido era inexistente nesse período. Depois que eu parei, mudou muito!!!!! Como a minha mãe já teve dois AVC’s, eu fiquei com muito medo de hormônios sintéticos e quando eu descobri a endometriose, eu pesquisei muito sobre o assunto e fui a vários médicos, foi bem difícil encontrar um médico em quem eu confiasse, mas valeu muito a pena. O tratamento está fazendo muito efeito!! Antes, eu ia parar no pronto socorro todos os meses, com cólicas horríveis. Agora, não tomo mais nem analgésico.
    Será que o seu DIU não é o Mirena? Porque eu uso um DIU, mas é o de cobre, e não interfere em nada na libido.
    O tratamento homeopático tem dado super certo, e acho que a minha libido até aumentou!!!