ComportamentoModa
Cotidiano, Personal Stylist
16 jul 2018, 11 comentários

O Dia Que Fiz Análise de Coloração Pessoal

Há uns 12 anos fiz um curso de Consultoria de Imagem no SENAC, daqui de Belo Horizonte. Foi um curso legal, aprendi muito, apesar de discordar de algumas coisas na época. Achava muito cheio de regras, de exceções e eu não lido muito bem com o “NÃO PODE“. Acho que a gente tem que tentar, se ficar bom, se se sentir bem, ok, dá para usar sim. Me lembro claramente quando fiz a minha análise cromática e deu que eu não poderia usar cinza nem acessórios prateados. Evitei a cor por ANOS até que um dia resolvi dar uma chance e vi que não ficava tão ruim assim. Comecei a usar brincos prateados, cinza mescla e estava tudo bem. Até o preto estava fora da minha paleta… imagina eu, sem vestir preto! Enfim, naquela época eram 4 “estações” (primavera, verão, outono e inverno) e hoje existem 12 variantes (Metodo Sazonal Expandido) que considera profundidade, saturação e temperatura das cores.

Um belo dia, uma leitora super ativa nas minhas redes sociais e que é fã da minha marca de camisetas (a Rice And Beans, já conhece?), me mandou uma mensagem e contou que era Consultora de Imagem e que gostaria de fazer minha análise cromática. Bom, eu já sabia um pouco do assunto, mas como parei de me atualizar há um bom tempo, quis ver como funcionava o tal novo método que tinha muito mais possibilidades e informações. Fui na Adriana Gancz (no final do post colocarei o contato dela) e saí surpresa-mas-nem-tanto de lá. Acaba que a gente meio que sabe inconscientemente qual cor fica bem né? Deixa mostrar para vocês o resultado da minha Análise de Coloração Pessoal e também como é o material entregue.

Isso é incrível! Tem cores que te deixam com aparência cansada, realça rugas, manchas, olheiras… Por outro lado, existem cores que te deixam com ar saudável e jovem!

Sou Primavera Intensa/Brilhante! Transmito criatividade, intensidade, sou urbana e sensual ui ui ui 

Olha que engraçado, nunca me gostei com cores clarinhas, tipo Candy Colors!

Gostei disso! Vou usar mais as cores da acessibilidade para tirar minha imagem de mulher brava hahahaha

TÁ EXPLICADO MEU AMOR PELAS LISTRAS!!!

Tá vendo? Por isso nunca consegui manter luzes ou o cabelo mais claro por muito tempo. Quando deixo ele preto (que é a cor natural) aí sim me sinto bem! E é o que todo mundo fala: eu de cabelo preto fico PO DE RO SA. 

Essa é uma das formas de “corrigir” a paleta, disso eu lembro rs. Quando você usa uma cor que não te favorece, pode corrigir com acessórios nas suas cores perto do rosto.

Viu? Sabia que prata não ficava tão ruim assim em mim, apesar de ainda preferir o dourado. Acho que me favorece mais!

Vendo isso, concluo que inconscientemente mantenho distância das pessoas, passo uma imagem mais formal porem credibilidade hahaha. Vivo de preto, quase nada de estampas e sempre com alto contraste. É, preciso colorir mais minha vida para ser mais simpatiquinha rs.

Gente, ela me deu uma paleta de cores mas esqueci de fotografar para mostrar aqui. É bem parecida com essa da foto! Além disso, ganhei um lenço com estampa nas minhas cores e que em cada ponta tem uma combinação diferente, vou mostrar no Instagram (segue lá @futilish).

  • Dri, ARRASOU! Amei muito fazer esse trabalho com você! Gente, é super rápido, coisa de 2 horas e o processo é MUITO legal. Recomendo demais todo mundo a fazer, é auto descobrimento! Procurem um bom profissional e carreguem sempre a paletinha na bolsa. Comprar fica mais certeiro e interessante, além da mudança na imagem e o total controle na impressão que a gente quer passar. É INCRÍVEL! Para quem é de BH, o instagram da Adriana Gancz é @adrianagancz e o site é www.adrianagancz.com.br. Beijos da Primavera Brilhante!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
11 comentários em “O Dia Que Fiz Análise de Coloração Pessoal”
  1. Daiane16/07/18 • 13h59

    Fantastico o trabalho dela e seu instinto =]
    Poderia rolar ate uma parceira com o blog ai hein.

    Amei!
    Vc sempre muito criativa com os posts.
    parabens

  2. Adriana Gancz16/07/18 • 15h46

    Cony,

    Fazer sua análise foi uma honra!
    Como você disse, sou fã há muito tempo e foi uma delícia estar com você!
    Agora, verdade seja dita: talvez de forma inconsciente, você já sabia tudo o que eu tinha a dizer sobre coloração pessoal! Suas fotos estão de prova!

    Muita gratidão pela confiança e pela oportunidade!

    Mil beijos!
    Dri

  3. Ca16/07/18 • 16h27

    Que legal, sempre quis fazer isso! 🙂

  4. Daniela16/07/18 • 17h36

    Tenho muita vontade de fazer!! Mas também sinto que já sei pelo menos metade do resultado! Acho lindo tons pasteis, mas fica horrível quando eu visto. Desde criança, odeio usar laranja, naquela época briguei com a noiva pq o meu vestido de daminha ia ser laranja, implorava para que fosse o pink que tinha do mesmo modelo na loja! Kkkkk então acho que sou de cartela fria e tenho alto contraste.

  5. Andréa Costa16/07/18 • 19h36

    Ameiiiii esse assunto!!!Hoje vi nos seus stories que vc estava namorando junto!!!Eu ameiiiii… Felicidades…Que Deus abençoe vocês.

  6. Raissa17/07/18 • 08h43

    Amei tanto!
    Pena que estou longe de BH
    Importante saber a imagem que estamos passando para as pessoas!
    E nem sempre podemos estar acertando como Cony ..
    Parabéns Adriana e cria um método aí à distância hahahha.
    Beijos.

  7. Psicóloga de boteco17/07/18 • 09h38

    Gostaria de fazer isso num dia de férias, bem relax… com uma pessoa bem legal!

    Porém acho que tem que tomar muito cuidado para escolher a profissional certa. Em Curitiba isso está uma febre; minha amiga que tem uma loja movimentada disse que a consultoria de moda está atrapalhando as clientes. A pessoa chega lá e já decreta: não posso usar amarelo, não posso isso, não posso aquilo. Ocorre que o amarelo vai do amarelo esverdeado até o laranja, existem várias possibilidades…

    A consultoria tem que ser algo que vai abrir caminhos no guarda-roupa, não fechar. Senão vira o “certo e errado” da Capricho que provocou danos irreversíveis em cabecinhas adolescentes dos anos 80… rsss

    beijos e parabéns pelo trabalho das duas.

  8. IZabela Grambela Ribeiro17/07/18 • 10h26

    Amei!!!!! quero me dar de presente!

  9. Alesandra17/07/18 • 12h41

    Eita Futilish Maravilhoso. Acho demais esse tema da colorimetria. inclusive já comprei muita roupas em cores que me desfavoreciam e elas acabaram ficando paradas…

  10. Julianna17/07/18 • 13h40

    Adorei!

  11. rachel prado10/10/18 • 15h46

    Olá tambem sou primavera brilhante e alto contraste como voce ,fiz a análise com a Daniela do estilizando aqui em brasilia, gostei bastante.Fará toda diferença no meu visual este aprendizado.