14
Jun 2018
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Dia de Choradeira no Fufu! O que temos?

Chora 01 – Angélica

Oi Cony!

Já acompanho o blog tem muito tempo e inclusive participei do Chora há uns anos atrás pedindo conselhos sobre minha carreira… Mas desta vez queria mesmo era abrir meu coração.

Vou tentar contar de forma resumida…. Acontece que nunca consegui namorar com ninguém, muito menos ir em um encontro ou coisa do tipo, e isso chegou em um ponto que passou a me incomodar de verdade. Antes eu tentava não pensar muito nisso, só que cada vez mais tenho refletido pra tentar entender se existe um jeito de mudar isso.

O problema é que sempre me interessei por diversos caras e me apaixonei pra valer ao longo dos anos, mas nunca foi recíproco. Eu sempre acaba sendo rejeitada e isso aconteceu repetidas vezes. Muito raramente algum homem se interessava por mim, o suficiente para contar na mão quantos foram, e por não estar acostumada com isso e ser muito desligada, eu só ia perceber muito tempo depois que deram em cima de mim. Conclusão… Com isso tudo acabei ficando sozinha.

Isso e outras coisas que foram acontecendo com o passar dos anos mexeram muito como a minha auto-estima. Ver todas as minhas amigas namorando, menos eu…  Ouvir  de “amigos” e até mesmo de parentes próximos que se eu fizesse uma plástica pra mudar o nariz e colocar silicone nos seios, ou se eu entrasse na academia e ganhasse mais corpo, eu ficaria bonita e quem sabe aí eu arrumaria um namorado. Claro que “conselhos” desse tipo também não ajudaram em nada, porque fizeram parecer que eu realmente não era boa o suficiente como eu sou, e fizeram com que eu me sentisse ainda pior.

Então depois dessa série de rejeições e com uma auto-estima não lá muito boa, basicamente coloquei na cabeça que isso de ter um relacionamento era impossível pra alguém como eu, e que nenhum homem vai querer sair comigo. Ao ponto de quando as pessoas perguntam se eu tenho namorado, eu achar a ideia no mínimo sem sentido e bem absurda.

Agora estou morando fora do Brasil, e antes de vir minha mãe e algumas amigas falaram “tomara que você conheça algum cara legal lá”, “espero que você arrume um namorado gringo” e por aí vai. Eu claro, rechacei completamente essa ideia. Apesar de que no fundo eu tinha uma pontinha de esperança de que em outro lugar, com pessoas diferentes, as coisas fossem mudar, mas no fim elas elas continuam na mesma. Mesmo aqui do outro lado do Atlântico nenhum cara se interessa por mim, continuo sozinha e eu estou cada vez mais incomodada com essa situação toda. Queria realmente estar errada, sabe? Que não fosse algo fora da minha realidade ter um encontro, conhecer alguém legal que gostasse de mim também… Só que realmente não parece possível.

Queria conselhos de como mudar e sair dessa situação, porque não sei bem o que fazer. Obrigada por abrir um espaço para gente desabafar e pelos conselhos sempre sinceros. 😉

Olha só, quando a mesma situação se repete, se é algo constante na sua vida, mudando as pessoas, os lugares e continua acontecendo, pode saber que o fato causador de tal situação, é você. Algo que você faz, bloqueia a aproximação alheia. Ou ainda, ela pode até existir e você não percebe. Antes de procurar externamente, você tem que procurar internamente, se conhecer, se gostar, se cuidar, se mimar. Seja a pessoa que você gostaria de conhecer!!!! E não se feche, não se sinta derrotada sem ao menos ter tentado lutar. Acho que uma terapia iria bem viu, alguém que te ajude a vasculhar dentro de você e descobrir o porque desse “isolamento” afetivo.

 

 

Chora 02 – Mara

Acho que a minha questão nunca foi abordada nos Choras: gravidez solo!

Tenho quase 39 anos, estou terminando de pagar a minha casa, tenho um emprego estável, um vida confortável.. Até ano passado tinha certeza de que não queria ter filhos, mas de repente algo mudou… Hoje, quero muito! A questão é que sou solteira. Sem nenhuma perspectiva de relacionamento, o último que tive, se é que posso chamar assim, foi com um cara casado, durou dois anos e acabou ano passado quando resolvi que queria engravidar. Não cheguei a falar do assunto, simplesmente me afastei. Até porque era uma situação bem incomum na minha vida (um inferno, pra ser bem realista). Nunca fui de assumir relacionamentos sérios e ando desanimada até de tentar conhecer pessoas novas. Por outro lado, gostaria muito de ter um filho numa família estável. Mas, isso parece bem longe da minha realidade e a idade está chegando. E iria um tempo entre conhecer alguém, estabelecer um relacionamento e engravidar. Sem contar que boa parte dos homens disponíveis da minha faixa etária não querem mais filhos porque já tem de casamentos anteriores. Tenho pensado muito na possibilidade de fazer uma fertilização in vitro… Mas, não sei como seria isso no futuro… Se não iria ter cobranças por parte da criança sobre essa opção, porque, às vezes, me parece que estou escolhendo não dar um pai para ela. Por outro lado, também penso que posso estar abrindo mão da possibilidade de ser mãe. Tenho medo de ficar esperando as condições perfeitas e deixar passar a oportunidade…

Hum… complicado hein? Hoje em dia é bem comum a maternidade tardia, BEM tardia se comparada a antigamente. Muitas mulheres pensam primeiro na carreira e só depois em filhos. Eu te aconselharia a congelar óvulos e dar um tempo, a vida é tão louca, tudo acontece tão de repente, que é bem capaz de você fazer fertilização in vitro, achar o homem da sua vida no dia seguinte e bolar sua cabeça. Calma. Congele óvulos e espere um pouco. Não sei quanto tempo mais. Mas se a vontade de ser mãe for maior que tudo, já coloca o plano pra funcionar e encara uma FIV!

Chora 03 – Dani

Vamos ao meu caso. Vou resumir. Namorei 9 anos, terminei (término difícil que eu achei que ia morrer), pouco depois conheci uma pessoa incrível e sensacional que aguentou o meu pior lado. Na fase em questão eu estava vida louca de tudo e ele me amou sabendo do meu passado tão presente e encarou a fase louca da vida. Eis que viver as vezes é a arte do imprevisto. Meu querido tio foi diagnosticado com câncer no início de 2017. Minha família é doida, mas ninguém falta e todos sentem essas coisas e fazem o melhor. Então a doença dele melhorar muito a família e o meu lado farra sumiu. Eis então que estão outro tio, que tem esquizofrenia aparece com um câncer na bexiga tb, mas o dele foi resolvido com cirurgia. Então para completar minha vo aparece com câncer de mama em estado avançado. O câncer da minha vó acabou comigo e eu não quero ser pra ser a Dani baladinha, pq eu quero ficar tranquila. Curtindo esse fim de vida e sei lá.  Paralelo a isso fui promovida em uma nova área que não posso muito me dar o luxo de sofrer. Não que eu não saiba separa as coisas, mas acho essa do convívio diário e não saber das pessoas muito estranho.
Enfim, mas a verdade é a vida está um pouco pesada sabe?eu e meu namorado trAbalhamos na mesma empresa e Tem tantos amigos de golo que da preguiça. Eu sou a caseira, que gosta de dormir. Estou com dificuldades pra conciliar todas as coisas.

Não entendi nada. Se alguem entendeu, por favor responda porque não achei o X da questão.

Chora 04 – Eliana

Oi, Cony!

Preciso dizer que TO TÃO FELIZ QUE VC REABRIU OS CHORAS! Menina, preciso dizer que te sigo por aí há uns bons 8 anos, viu? Seu blog é sensacional e eu acho o máximo a sua postura realista das coisas. Pois bem, acabei de ler o chora fictício da Jen e pensei na minha história.

Eu não tenho 49 anos e nem sou milionária e acabei de me separar, calma. Vamos lá! Tenho 27 anos, sou bancária e atualmente faço mestrado na área que eu fiz a graduação, e, diga-se de passagem, sou apaixonada por tudo isso. Até aí tudo ótimo, né, vida profissional tá ‘sob controle’. Pode melhorar, mas já to resolvendo isso, hahhaha.
O PROBLEMA É: relationship.
Eu namorei pela primeira vez na vida com 15 anos, fiquei 3.5 anos com esse meu primeiro namorado e a gente tinha planos de casamento e tudo mais. Mas aí eu entrei na faculdade, mudei de cidade (sou do interior e vim cursar na capital) e, como meu ex é quase 8 anos mais velho que eu, eu pensei: rapaz, eu ainda tenho mta experiência pra viver que ele já viveu. Eu QUERO viver tudo isso. Pois bem, terminamos.
Foi um chororô (por parte dele e da minha mãe, que me chamou de coração
gelado à época, graças a Deus eu não fico com ninguém pra satisfazer só à pessoa ou pra deixar alguém feliz. Se eu não to feliz na relação eu racho fora). Eu fiquei foi ótima depois do término. Hoje somos amigos, mas naquela época foi um pouco complicado por que eu terminei ‘do nada’. Eu me incomodava com algumas coisas, mas tenho dificuldade de me expressar e falar sobre meus sentimentos (oi, psicanálise. já to fazendo, não se preocupa!). Hoje já consigo expressar um pouco mais.
Enfim, o drama começa justamente após o término.
Depois dele, que aconteceu há 9 anos, eu só tive um relacionamento sério, que durou, entre idas e vindas, 1.5 anos. Mas esse foi o relacionamento mais problemático da minha vida. Sofria abuso psicológico a todo momento, foi uma época horrível. Deixei de fazer meu mestrado na época por conta do ex, enfim, me anulei em prol dele. Mas consegui me libertar, amem! Porém, ele conseguiu me quebrar realmente e tento juntar meus caquinhos até hoje.
Nesse ínterim (o primeiro término e até hoje), tirando esse relacionamento problemático, eu não consegui ficar mais que 3 meses com ninguém.
Ninguém, Constanza. 
Eu costumo dizer que o clássico da minha vida é: o cara me conhece, me acha o máximo, convive comigo, me conhece de verdade, e foge, sai correndo, não sei. Sei que todos eles se vão. Sem o menor motivo claro e sem ‘terminar’ comigo. Simplesmente somem da minha vida.
Meu último relacionamento, se é que eu posso chamar aquilo de relacionamento, começou e terminou em 2018. Foi com um cara que conheço desde 2015 (conheci logo antes do embuste abusador) e que sempre foi apaixonado por mim, segundo ele mesmo. Mas eu não sabia e nós desenvolvemos uma amizade legal demais, que eu tinha medo de estragar se ficasse com ele. Pois bem, depois de muito refletir e concluir que se tivesse que dar errado, daria, e finalmente ceder a ficar com ele, foi sensacional, né? Tudo combinava, foi ótimo. Na primeira semana. Onde ele me chamou de namorada pros amigos dele, chamou a mãe dele de sogra. Enfim, tudo caminhando para algo que seria estável depois de algum tempo, né?
E aí, o que aconteceu? PÁ! O clássico ataca novamente.
Ele sumiu, Cony. Sem nem deixar rastros. E postou várias coisas sobre “ter se apaixonado no carnaval” no twitter. O que me fez, instantaneamente, deixar de segui-lo lá e em todos os lugares. Não quero essa pessoa perto de mim nem a pau! E ELE TEVE A CARA DE PAU DE VIR ME CUMPRIMENTAR NUM BLOQUINHO EM QUE AMBOS ESTÁVAMOS, NO CARNAVAL! DEPOIS DE FICAR MAIS DE 15 DIAS SEM NEM DAR SINAL DE VIDA!!!!!!!!!!!!!!!!!! Isso pq nos falávamos o fucking dia inteiro.
Minhas amigas ficaram uma fera com ele por ter feito isso comigo, eu to rezando pra que ele não venha falar comigo nunca mais, pq se ele vier, ele vai ouvir coisas que não vai gostar MESMO.
Eu sei que o problema é com ele, e não comigo, mas olha, depois de TANTO relacionamento ter exatamente o mesmo final, eu começo a pensar se realmente o problema não sou eu.
Queria saber o que você e as meninas acham disso, Cony. Confesso que to bem triste com esse círculo vicioso na minha vida amorosa. 🙁 Obrigada, lindona! um beijo!

Sim, bem provável que o problema esteja em você. É o que falei com a moça do primeiro chora. Quando algo se repete muito, pode saber que é você guiando a historia e fazendo com que isso aconteça repetidamente. Algum comportamento seu faz com que todos seus affair se afastem depois de um tempo… o desafio é saber O QUE VOCÊ FAZ para que isso aconteça. Tem alguma coisa, com certeza. Passe a analisar seu comportamento com eles!

 

 

  • Choras ainda fechados!
50 Comentários
  1. #1
    Denize
    14.06.2018 - 17:24

    Ola. Meu comentário vai para os Choras numero 01 e número 04.
    Meninas, provavelmente vocês estão passando sinais invertidos do que vocês realmente desejam sem perceber. Semana passada estive conversando exatamente sobre o mesmo tema com a minha terapeuta, que não aparecia ninguém, que eu não queria pensar em nenhum carinha que conheci… E tomei um tapa na cara!! “Não pensar”, segundo ela, significa que não queremos encarar os nossos medos. E quando não pensamos, não conseguimos direcionar as coisas para o que queremos, acabamos agindo do jeito oposto. No fim, a conclusão é que, quando não encaramos os medos, nos auto boicotamos. É o que eu faço comigo e o que vocês estão fazendo com vocês. Procurem pensar nas atitudes e o que vocês achariam de uma pessoa que tivesse aquelas atitudes com vocês. Com certeza vocês terão uma luz por onde começar. Beijos e boa sorte, meninas!

    • #2
      Constanza
      15.06.2018 - 09:17

      Boaaaaaaaaa

  2. #3
    Ludmilla
    14.06.2018 - 17:40

    Tô rachando de rir desse Chora n° 3 e da sua resposta!!!! Não posso ajudar pq não entendi nada também!!!

  3. #4
    Rafhaela
    14.06.2018 - 18:10

    Pra chora nº1 (Angélica): olha, tenho uma amiga de infância que passa pelo mesmo “problema” (quase 30 anos, nunca namorou, não sai com nenhum cara) e obviamente o X da questão está na postura dela. Desde crianças, na escola, ela ignorava solenemente qualquer garoto que se aproximasse e sempre se apaixonava pelos “populares” (quanto mais “inacessível” e desejado pelas outras meninas, melhor, inclusive acho que só o interesse das outras despertava a atenção dela também). O fato é que ela sempre idealizou tanto um homem perfeito e um relacionamento de filme, que simplesmente não consegue aceitar ter um relacionamento com alguém da vida real… Só pra dar um exemplo, ela não usa esses aplicativos de relacionamento porque alega “preguiça” de passar por todo aquele processo de conhecer o cara, marcar de sair etc. Mas a verdade é (e ela sabe disso) que ela simplesmente tem pavor de ser julgada, de deixar qualquer cara descobrir que ela também não é perfeita. Ela idealiza uma pessoa que nem ela consegue ser! Então pensa direitinho se quem está se boicotando na verdade não é você, com medo de ser futuramente rejeitada… É como a Cony falou, será que você é a pessoa que você gostaria de conhecer?

  4. #5
    Cla
    14.06.2018 - 18:38

    Miga socorro, vc me descreveu!! Tb não sei o que está de errado com a gente, ansiosa pela opinião das meninas!

  5. #6
    Suyan
    14.06.2018 - 18:44

    Sobre a Dani…OI?? Que confusão!kkkkk

  6. #7
    Marcia Aguiar
    14.06.2018 - 18:56

    Dei uma gargalhada com seu comentário o Chora 3. 😀 😀 Eu li e não entendi PN. Fiquei pensando: será que só eu que não entendi? hahahaha!

  7. #8
    Graziele
    14.06.2018 - 20:16

    Chora 4: eu acho que não necessariamente o problema é com ela. Eu fiquei 6 meses solteira e acontecia exatamente o que ela descreveu comigo. E minhas amigas solteiras reclamam da mesma coisa… Eu acho que os homens estão muito rasos e não querem se envolver em relacionamentos. Além de nunca deixarem claro o que realmente querem, se querem namorar, se querem casar, se querem só sexo. O problema pode ser com ela sim, mas pode não ser.

  8. #9
    Jul Mattos
    14.06.2018 - 22:07

    Caso um mesmo que seja uma pessoa maravilhosa muitas pessoas se interessam apenas pela aparência externa sim! Se você quer namorar infelizmente vai ter que usar algumas técnicas estética maquiagem , perfume roupas legais, sair para conhecer gente e se for o caso investir alguém. Convida para sair, encontro. Se joga se der para encontrar alguém ótimo se não der para feliz. Nem pessoas lindas estão conseguindo arranjar namorado…

  9. #10
    Claudia Micelli
    14.06.2018 - 22:14

    Somos duas, não entendi NADAAAA do chora 3!! Que loucura. Li duas vezes!!

  10. #11
    Ana
    14.06.2018 - 23:11

    Chora 1
    Angélica, uma palavra pra vc: TINDER. Vc já tentou? Acho que seria uma ótima oportunidade para você conhecer pessoas sem o inconveniente de encontrá-las. Assim você vai ficar mais a vontade e ganhar confiança.
    Fora do brasil então, o aplicativo é mara, aproveita!

    Chora 3
    HAHAHAHA
    Ri demais porque também não entendi NADA

  11. #12
    Anna
    15.06.2018 - 07:32

    Cony, eu entendi o X do problema do Chora 3. A menina estava escrevendo o e-mail quando teve que parar pra fazer outra coisa. O e-mail ficou salvo no rascunho e quando ela voltou, enviou o e-mail pela metade, esqueceu de terminar de escrever. rs

    Chora 03, escreve aqui nos comentários qual o seu problema, porque de fato não dá pra entender.

  12. #13
    Lia
    15.06.2018 - 08:32

    Mara:
    Você não considera adotar? Acho que assim resolveria a questão de “negar um pai” p/ seu futuro filho.
    Tenho uma tia que adotou, mesmo sem nunca ter planejado, a criança apareceu na vida dela e acolheu e deu super certo.
    Você pode tbm apadrinhar crianças que vivem em orfanatos, visitar, levar pra passear, ajudar de alguma forma… Assim você tem alguma vivência de maternidade, mesmo que muuuito diferente do que realmente é ter um filho sob sua responsabilidade 24/7 e talvez te ajude a decidir se é isso mesmo que você quer, mesmo sem um parceiro.
    E há pais e pais, o meu é maravilhoso, mas duas pessoas no meu trabalho ODEIAM os pais, uma diz que só teve mãe, que só teve pai quando o pai as deixou de vez, a outra tem aversão até ao sobrenome do pai… Enfim, tem mãe que vale por 1000 pais. Não sei se seu pai esta vivo, se vc tem irmãos ou tios, mas na falta de um genitor talvez exista alguém na sua família que faça as vezes de figura paterna durante a infância da criança, meu avô era suuuper presente.

    Eliana:
    O mesmo acontecia comigo, a diferença é que eles apareciam namorando com outra. Isso acontece com muuuita gente, não é todo mundo que arruma namorado fácil.
    Acabei arrumando um namorado depois de uns 7 anos solteira, o que eu fiz de diferente foi não me deixar ser enrolada e dispensar todos aqueles embustes enroladores quando eles começavam com os perdidos em vez de perder tempo e energia pensando que um dia iam me assumir.

  13. #14
    Amanda
    15.06.2018 - 09:03

    Gente, também não entendi nada do Chora 03.

  14. #15
    Mari
    15.06.2018 - 09:29

    ANGÉLICA, concordo com a Cony, se a história se repete quem precisa mudar é você, mas não a aparência, o modo como você encara as coisas. Ninguém vai se aproximar de gente chata e ranzinza. Sabe aquele feio que está sempre sorrindo? Pois é. Desespero gera desespero, se você está sempre carente e vê em um namorado em cada esquina vai espantar quem quiser se aproximar. Quem sabe você sai como quem não quer nada com alguém, e realmente não queira nada, experimente vários encontros, eles não precisam nem terminar em beijo na boca, que dirá namoro!!! Tire vantagem da situação de estar solteira e que você pode fazer isso. Tente se tornar atraente pra você, se olhe no espelho e veja seus pontos fortes e se aprobeite disso, de nada adianta você focar que “precisa de uma plástica no nariz e silicone nos seios”, você vai continuar com a autoestima baixa. Tem outras coisas a se focar. Quem sabe, terapia? Quem sabia, leitura? QUem sabe focar em ter múltiplos interessentes a torne interessante? Acho que você ainda não caiu a ficha. Você não vai achar um grngo interessante, você precisa se encontrar primeiro, gostar da solitude, conviver bem com isso, automaticamente as pessoas vão querer se aproximar de você.

  15. #16
    Jane
    15.06.2018 - 09:53

    Sobre o Chora 3:
    Ela está confusa com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo e não sabe lidar com isso. É doença, é trabalho, é balada, é namoro… é muita coisa acontecendo de uma vez só!
    Amiga do Chora 3, desacelere!!! Nossa vida é feita de partes e não conseguimos dar conta de tudo ao mesmo tempo. Foque primeiro em você, tente manter a serenidade. Doença na familia é dificil, mas você não precisa se sentir responsável (sendo que você não é), nem querer resolver todos os problemas para todo mundo. A primeira coisa que você deve fazer por você é TERAPIA!! Se não der pra fazer agora, escreva tudo isso que você está passando num papel, separando uma situação por vez, e analise cada uma delas separadamente. Por exemplo:
    1)doença na familia: o que eu realmente posso fazer para ajudar? Eu QUERO ajudar, ou só quero ser vista como a boazinha e certinha? (porque muitas vezes não queremos mesmo ajudar). Como EU me sinto fazendo isso? E se EU não fizer, como vou me sentir?
    Faça perguntas para você mesma e sobre você mesma. Preste atenção nas suas reações, pensamentos e sentimentos. Escreva-os e depois leia e reflita!
    Se tudo está muito confuso e você não consegue lidar com tudo de uma vez, é simples: Não lide!!! Não é fugir, nem fingir que nada está acontecendo. É simplesmente saber até onde você pode ir. Porque muitas vezes entramos num ritmo automático e não paramos para prestar atenção em nós mesmas. Não queira abraçar o mundo todo de uma vez só. Separe cada situação e problema e veja como você pode lidar com cada um deles sem se cobrar de mais. E lembre-se, a mudança começa por você!

  16. #17
    Caroline Morais
    15.06.2018 - 10:15

    Chora 3 – Realmente está super confuso, mas acredito que você esteja vivendo a seguinte questão: seu namorado adora balada, mas você quer evitar sair para dar apoio à sua família, porque alguns membros têm enfrentado problemas sérios de saúde. Eu penso que a família é muito mais importante do que diversão. Se o seu namorado realmente gosta de você, ele vai entender o seu momento e te dar força. Esteja ao lado dos seus familiares. Há tempo para tudo, inclusive para festas e baladas.

  17. #18
    Ligia
    15.06.2018 - 10:31

    Chora 1:
    Amiga, eu me vi TANTO no seu chora!! Eu era exatamente essa pessoa, que nunca tinha tido um encontro na vida! E agora eu tô a menos de um mês do meu casamento <3
    Vou te contar que o que foi decisivo pra mim foi: TERAPIA!! Fiz 5 anos de terapia até conhecer meu noivo-quase-marido, e antes dele tive alguns rolinhos, que não foram sérios, mas me ajudaram muito a ter confiança e a "praticar"!!
    Olha, a gente é insegura, tem medo de levar fora mesmo… A gente se sabota, a gente acredita que o problema é na nossa aparência (olha em volta: seus amigos namoram pessoas perfeitas esteticamente falando? Todo mundo tem nariz perfeito, peitão e corpão, como você falou que te dizem pra fazer?) e, como alguém já disse em um comentário aí pra cima, a gente não quer admitir que quer mesmo um relacionamento, acaba posando de cool-descolada-desapegada e depois chora sozinha na cama, sabe… Então se conheça, se curta, se abra e confie!! O que é seu tá por aí, só precisa de um esforcinho da sua parte e um tanto de fé pra você encontrar!!
    No meu caso, disseram que eu precisava emagrecer, aí encontraria o príncipe (e não precisei). Disseram que não pode falar que quer namorar, senão o homem foge (no dia seguinte ao nosso primeiro beijo, eu falei pro hoje noivo que queria casar, ter filho e ser feliz pra sempre. Se ele não quisesse embarcar nessa, tava de boa, mas eu não tinha tempo pra perder!! Detalhe: já tinha falado isso antes pra um cara que eu tava interessadinha, cum um pouco mais de sutileza, ele correu… Zero arrependimento! Se ele não queria o mesmo que eu, cada um seguiu seu rumo e foi melhor assim!!). Disseram que não ia dar certo (ele é mais novo e menos estudado do que eu, e essas coisas eram sim questão pra mim, mas vi que ele tinha qualidades que compensavam essas coisas…). Hoje, estamos preocupados em sermos felizes, em construirmos nossa vidinha juntos.
    Confia em ti!! Tô mentalizando um caminhão de confiança pra ti, ok?

    Chora 2:
    Amiga, avalia bem suas opções conforme sua situação atual. Tu podes congelar óvulos e adiar um pouco a decisão, podes partir mesmo pra uma produção independente ou então adotar… Ser casada não é garantia de ter pai por perto pro teu filho, existem mães-solo mesmo casadas (porque tem homem que não assume as responsabilidades mesmo estando junto…). Eu acredito que a cobrança do seu filho por um pai vai existir dependendo de como você criar a criança! Se ela entender desde o começo que tem uma mãe que a desejou TANTO que bancou a decisão sozinha, ela terá certeza de que é muito amada!! E reforço a dica que outras meninas já deram: visite orfanatos! Tem muita criança precisando de amor, de família! Que Deus te dê serenidade pra decidir <3

    Chora 3:
    Dani amiga, você tá com a cabeça a mil!!! Pára, respira fundo e foca na tua família por um instante! Tá difícil entender teu chora, mas do que eu peguei, você quer ficar tranquila, do lado da sua vó, então fica! Se seu namorado não entende essa fase, troque de namorado. De amigos. Seja profissional no seu trabalho, mas não esconda que não está bem. Dizer que está com problemas na família e por isso está quieta e reservada é bem diferente de contar cada detalhe dos seus problemas e mandar os exames da sua vó pra galera toda do trabalho ver, sabe… Vai dar tudo certo, é uma fase, e elas passam.

    Chora 4:
    Quer saber, Eliana? Eu chegava no Edu Guedes e perguntava "e aí, qual é desse sumiço?" Tipo, você já entendeu que perdeu ele, tá com medo de soltar umas verdades na cara do embuste-antes-seu-amigo-legal por quê? Paga de louca mesmo!! Não respeite quem não te respeita (eu acho muita falta de respeito homem sumir… Fala que não vai mais rolar, que não teve química, que o signo não bate, mas não some!!). E, como eu dei o conselho pra Angélica: TERAPIA!! Pra se conhecer, pra se entender, pra saber o que você quer… Se você tá atraindo homem que não quer relacionamento, talvez esteja, mesmo sem querer, enviando sinais de que não quer relacionamento… As vezes acontece!! Mas sério, estou com suas amigas, uma fera!!! Mas eu ia lá contigo pra te apoiar e jogas as verdades pra esse cara!!

    Cony, nunca comento os choras, mas hoje me inspirei!! Beijos 😉

  18. #19
    Marcelle Lucena
    15.06.2018 - 10:47

    Eu tambem passo por isso do homem sumir constantemente…. e gente, varias amigas minhas tambem. O que ta acontecendo????

    eu li essa frase no @daddy_issues (uma conta muito engracada no instagram) q disse: “ser solteira é divertido e tal até o momento que você percebe que é um ciclo sem fim de conhecer alguem – gostar de alguem – esse alguem eventualmente parar de te mandar mensagem – esse alguem assistir seus stories everyday until you die” HAHAHAHA

  19. #20
    Nicole
    15.06.2018 - 10:54

    Para o chora 4: não acho que o problema esteja em você. O mesmo que você relatou acontece comigo há anos. Todos os caras que eu me envolvo se apaixonam de início (muitas vezes eu mesma reluto pq ando cansada de entrar em relacionamentos furados), mas, no fim, acabo cedendo pra dar mais uma chance e todos acabam sumindo do nada.
    Já aconteceu de um ex-boy me convidar pra viajar com ele pra um casamento em outro estado em que ele seria padrinho, me apresentou pra irmã e aí sumiu uma semana depois. Passaram-se meses e veio me pedir desculpas e dizer que me amava (??) e que nada poderia explicar ele ter sumido. Resumo da ópera, tá no meu pé até hoje.
    Outro me deixou depois de 2 anos porque sabia que não estava sendo um bom parceiro e não estava me tratando como eu deveria.
    Outro sumiu sem explicações e meses depois também veio pedir desculpas.
    Enfim, não acho que a culpa seja nossa. Eu me conheço e você deve se conhecer também. Sou bonita, sou interessante, sou estudiosa e tento fazer tudo certo na vida. Tenho segurança o suficiente pra saber que mereço um cara legal. Mas, simplesmente não acontece. Acho que os homens não querem nada com nada e estão todos loucos. Gostaria de ter uma solução, mas não tenho. Mas quis te abraçar virtualmente e dizer que estamos juntas.

  20. #21
    MD
    15.06.2018 - 11:01

    Para os Choras 01 e 04….
    Concordo com a Cony e cheguei a esta conclusão exatamente nessa semana…Diferente de vocês, eu tive vários namoros (5 anos, 9 anos, 2 anos e agora um de 3 anos), ou seja, namorei a vida inteira, no entanto, nenhum dos meus namoros evoluiram para outras fases: noivar, casar, morar junto, e, vinha me questionando muito o porque disso! E depois de muito pensar, quebrar a cara, sofrer e com ajuda da terapia, consegui ver que as estorias se repetiram na minha vida por “culpa” minha, por reiterar comportamentos que levam ao fim dos namoros…
    Não é fácil fazer esse processo de pensar nas próprias atitudes, porque tendenciamos a buscar nos outros a culpa pelos fracassos ou desacertos, mas creio que este é o caminho: pensar no que sempre fazem para afastar as pessoas…
    Minha terapeuta me orientou a escrever para cada relacionamento que tive, como conheci a pessoa, quais eram minhas expectativas naquele momento que conheci, o que as pessoas me falavam, colocar detalhes, como se fosse um filme…e foi assim que vi que era eu, digamos, o problema.
    Enfim, terapia ajuda muito, então se puderem façam!

  21. #22
    Michelle
    15.06.2018 - 11:04

    Chora 4: Eu concordo com a Graziele, o problema pode não ser somente ela, mas acredito em uma coisa de energia.
    E também enfrento o mesmo problema, estou solteira há 8 meses e acontece a mesma coisa. Na verdade eu acho que com essa onda de aplicativos e mundo virtual a vida ta muito louca e cada vez mais fácil a troca de parceiro. E os homens falam que querem relacionamento sério mas quando vc demonstra e a coisa começa a ficar séria mesmo eles pulam fora, fogem, não encaram os sentimentos e tem medo da aproximação.
    Eu não sei mais o que fazer, fingir que não estou afim? não quero!
    Fazer joguinho? Já passei da idade.
    Insistir em alguém que não estou afim, pq o mercado ta difícil? Ah pelo amor de Deus.
    Então, que energia passar? Sei que as acontecem quando a gente relaxa, é fácil falar. Mas todo mundo está em busca de alguém e não quer ficar sozinho. Inclusive os homens.
    Só sei que não consigo entender!
    Boa sorte migs, #tmj! hahahaha

  22. #23
    Gabriela
    15.06.2018 - 11:06

    Sobre o chora #3: ohhhh ansiedade, menina!
    Antes de mais nada, para!
    Você está falando sobre várias coisas, algumas você não tem poder de decisão, outras você tem a decisão total de quer ou não, relaxa.
    Tira um tempo p definir o que quer, o que dá p abrir mão de se importar, o que depende de você.
    Ela só está ansiosa.
    Sabe aquela história de sofrer pelo amanhã e pelo ontem, esquecendo do hoje?
    Acredito que seja ela.
    Então conselho da tia Gabi: relaxa!

  23. #24
    Sandra
    15.06.2018 - 11:07

    Vou falar principalmente para o caso 1, mas depois a do caso 2 vai entender também.
    Eu sei que o que vou falar é nada novo sob o sol, é o maior clichê do mundo e parece blá blá blá
    masssss foi assim comigo.
    Nuuunca havia namorado, já estava com 29 anos e sem perspectiva de encontrar alguém;
    a situação não estava bugando minha cabeça, pois sempre fui da teoria
    de que se fosse para ter uma relação meia boca eu de boa
    preferiria ficar só, mas a gente sonha não é mesmo?!
    Eu queria o pacote compleeeeto, amor, afeto, amizade, e um homem
    inteligente, isso para mim era/é a condição talvez mais importante
    não digo sobre formação acadêmica, mas inteligência de modo geral. E sem querer parecer vaidosa, mas para
    achar um homem que conversasse sobre tudo comigo, estava difícil.
    Some a esta história algumas questões de auto estima (aparência) e buum, está feita a receita, porém sem mais delongas
    eu encontrei A PESSOA IDEAL, sério; para mim, e ganhei tuudo que eu queria.
    Não tenho uma receita, simplesmente aconteceu, mas tenho umas dicas que
    olhando em retrospectiva vejo que foram cruciais
    1 – Mudei minha relação comigo mesma, e com minha aparência,
    é sério, se amar, se cuidar e se sentir (realmente) bela emana uma coisa
    que não sei o que é. Então se cuide, se embeleze, todos os dias, e para si mesma, não importa, vai ficar sozinha
    fique linda, esqueça essa história de nariz, corpão, você aprender a amar a você de agora.
    2 – Ame sua própria companhia e a perspectiva de ficar com você mesma
    pelo resto da vida se preciso for.
    3 – Pare de procurar, ainda que inconscientemente, apenas viva
    um dia de cada vez, viajando se possível, fazendo coisas que ama,
    fazendo planos, planeje fazer um novo curso, mudar de carreira,
    comprar uma casa, ir ao cinema, participar de algum clube, preencha sua mente e sua vida, ame
    a vida.
    4 – Eu acredito muito em Deus, e entreguei a ele, disse, olha, eu quero isso,
    mas se isso não for para mim, me ensine a me amar, e me faça
    ver a vida de forma bela e plena.
    5 – Sorria sempre. Problemas, claro que temos, mas veja a vida
    como algo sempre em constante transição, ou seja, se neste momento
    algo não vai bem, ok, amanhã outras coisas virão.
    6 – E por ultimo, algo que talvez a tranquilize. Esqueça o fator idade/tempo. Quando acontecer, creia, você
    nem vai sentir isso, isso vai ser absolutamente irrelevante, para ele e para você.
    Agora a amiga do chora 2 vai entender. Toooda essa história aconteceu em módicos 6 meses kkk
    então, por enquanto, siga o conselho da Cony, congela os óvulos, pois a vida é looouca, a gente fica
    nessa de ahh daqui que encontro, daqui que estabiliza, e a vida vem e dá uma reviravolta huahuaha.

  24. #25
    Aline
    15.06.2018 - 11:16

    Chora 1- Angelica- Fui morar fora no passado para fazer um mestrado e os maiores comentarios que recebia das minhas amigas/parentes era esse: vc vai conhecer um principe la e voltar casada! Me dava uma raiva, pq isso mostra que so isso importa para as mulheres: arrumar alguem! o fato de eu ir fazer um mestrado não significava nada p maioria das pessoas, mas sim o fato de poder ter oportunidade de conseguir um estrangeiro… O que quero dizer é, não é pq vc nunca saiu com alguem, mas a sociedade pensa assim, nao adianta se sentir pior por isso. O que indico é aquilo que a Cony sempre diz: cuide de si mesma, estude mesmo e que quando tiver que acontecer, vai acontecer. Mas vc precisa dar uma ajuda a si mesmo, como os outros comentarios disseram, tipo prestar mais atencao a sua volta, dar oportunidade para tipos que vc acha que nao sao o seu, talvez usar uns aplicativos de paqueras p pelo menos conhecer pessoas novas! Nao se sinta mal consigo mesma, vc é muito mais que isso!

  25. #26
    Valéria
    15.06.2018 - 11:24

    Concordo com a Graziele do comentário 7. Talvez o problema não seja só com a menina. Estou na mesma situação do primeiro chora. No meu caso, sei que há um problema comigo, a timidez me atrapalha e sou muito fechada mesmo. No entanto, vejo amigas mais desinibidas e que investem nas relações também com esse mesmo problema de não conseguir levar uma relação pra frente.

  26. #27
    Érika
    15.06.2018 - 11:59

    O meu comentário vai para o Chora 2: Pense bem antes dessa decisão. Se até o ano passado você não tinha a mínima vontade de ter filho por que de repente ficou desesperada assim? Aconteceu alguma coisa? Filho é para todo o sempre, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 360 dias do ano. É um trabalho que não tem fim (tenho 3 meninos), não tem descanso, não tem delegação, é cansativo e desgastante. Você será responsável pela vida de uma pessoa, pela educação dela, não tem nada mais difícil do que isso pra mim. Eu aconselharia o mesmo que a Cony e as meninas daqui. Congele os óvulos e faça apadrinhamento, passe a conviver intimamente com crianças para que você possa ter certeza da sua decisão. Abraços e boa sorte.

  27. #28
    Adriana
    15.06.2018 - 12:41

    Cony, vou fazer um comentário que não tem nada a ver com o assunto. Lendo o post e os comentários (que demonstram o nível, a razoabilidade e a proximidade das suas leitoras), lembrei de te falar sobre um negócio antigo que me incomodou e na época esqueci de fazer comentário para você. Não precisa aceitar o comentário, se for te atrapalhar em algum aspecto de negócio, é só para você mesmo. Em algum fashion week, aquela moça famosa que é a “dona” do FHits (esqueci o nome) foi te apresentar em um dos bates papos e disse o seguinte “a Constanza tem o Futilish, eu costumo dizer que ela não tem leitoras, mas verdadeiras fanáticas” (ela não disse exatamente nessas palavras, mas foi nesse sentido, de que suas leitoras são fanáticas). Quando eu a vi falando isso, eu pensei que ela não tem conhecimento nenhum de como verdadeiramente é seu blog e o porquê dele ser tão consistente e duradouro. Acredito que seja justamente o contrário. Suas leitoras não são fanáticas, são, ao contrário, de uma forma muito incrível, pessoas que possuem interesses, nível de pensamento e “energia” muito similares. Ao contrário de outros blogs famosos, cujas blogueiras possuem fãs enolouquecidas e também uma legião de “odiadores”, o seu, com seu mérito, conseguiu algo distinto. Reunir pessoas que conseguem dialogar, que dividem interesses semelhantes, lúcidas, reais e que poderiam facilmente ser amigas (como algumas se tornaram). Você construiu algo de destaque e diferente, de uma forma natural. Você tem algo bem consistente em mãos. Espero que você tenha essa noção e essa visão. O comentário da moça do FHITs me incomodou, porque mostrou que ela não tem conhecimento dessa identidade do seu blog, dessa consistência e do perfil de suas leitoras. A maioria de nós está aqui há anos, são mulheres maduras, que “seguem” o blog porque têm um espaço de interação maduro sobre assuntos que interessam, que ajudam e que são gostosos e que são dentro da sua “esfera de vida”. Não estamos aqui por sermos fãs superficiais, que idealizam uma blogueira “linda, perfeita, tudo de bom” (como se vê nos comentários de outros blogs), mas sim pela interação real construída. Parabéns PARA VOCÊ!

    • #29
      Constanza
      15.06.2018 - 13:20

      Linda, fiquei emocionada aqui. Super entendo seu comentário e concordo com ele! Acho que a Alice quis dizer “fanáticas” (não foi essa palavra mesmo, não lembro qual foi) no sentido da proximidade que tenho com vocês. Afinal, criamos um laço quase de amizade, é mais intimo, é mais pessoal e isso não comum no grupo que participo. As outras meninas (de outros blogs/instagram) falam DELAS, eu falo de VOCÊS. Realmente, talvez ela não tenha a exata noção disso, mas eu também não quero me gabar nem fazer ninguém entender o que acontece aqui. É nosso espaço, então… por mim ta tudo ok desde que nós estejamos na mesma freqüência e graças a Deus temos isso já a quase 9 anos. Obrigada pelo comentário, fico muito feliz que vocês entendem bem o que acontece aqui e quem somos nós. O Futilish não é, nunca foi e nunca será, apenas um blog de moda e beleza.

  28. #30
    Izabela Grambela Ribeiro
    15.06.2018 - 12:52

    Amigas, já passei por isso, por 6 anos.

    Tenho ceteza que só saí da seca quando me mudei, só que POR DENTRO! Jamais aceitem conselho que pra ter homem tem que mudar aparencia! sejam autenticas e se amem como são! CAda um e cada um e não adianta aderir a um padrão de beleza pelos outros!!!

    Mas voltando ao foco inicial.. depois de muito tempo, por mais que por dentro eu me sentia doida pra conhecer alguem eu reparei que por fora não era essa mensagem que eu tava passando. Também precisei de terapia, para alinhar o consciente com o inconsciente, e só assim passar a mensagem certa!

    Tem muita gente que não quer nada por aí, mas também tem muita gente que quer SIM! Cabe a nós fazer a nossa parte, e entender nossos bloqueios, traumas e negações internas!

    Ah, e aquilo né gente.. lembrar sempre que a gente não precisa de parceiro pra ser completa!!!!

  29. #31
    Daniele
    15.06.2018 - 14:22

    Rachei de rir com a resposta da Cony ao chora nº 3! Comecei a ler, voltei duas vezes para o começo, porque não estava entendendo nada. Depois pensei: poxa, a pessoa nem pra revisar o que mandou? e porque será que a Cony publicou isso? até que vi a resposta! também não entendi PN! kkkkkkkkkkkkk

  30. #32
    Mari
    15.06.2018 - 14:26

    2.filho é coco, vômito e barulho. Tem certeza q é isso q vc quer? E não uma foto de margarina? Há todo um mundo ideal e a realidade.
    3. Doença na familia é pesado. Força.
    1.4. cheguem nos carinhas. Isso de ficar eternamente esperando homem bater na nossa porta tá com nada. Saiam mais e mil vezes mais pq o seu Match tá por aí. Eu sei q é difícil mas já vai quebrar essa barreira de você achar q ninguém te nota, já vai melhorar a timidez, a autoestima , já vai fazer vc entender se tá chegando em um cara no teu nível (e não me entenda mal. Tudo pode acontecer mas George clooney faz Match com Amal).

  31. #33
    Cecilia
    15.06.2018 - 16:01

    Para o chora #3. Dani, se tá difícil da gente entender é porque deve estar mais difícil ainda pra você se entender. Doença na família é difícil, e conciliar isso com namorado (às vezes incompreensível) e com vida profissional / corporativa (onde na maioria das vezes temos que vestir uma máscara, e não deixar a peteca cair) é super complicado. Eu diria pra você procurar uma terapia, psicólogo pra você conseguir expressar todos esses sentimentos, talvez meditação / mindfullness para você conseguir diminuir a velocidade da sua cabeça, florais de bach pra equilibrar tudo. Se você não tá a fim de balada, não vá. Mas também não se isole. Só querer ficar em casa, não querer ver gente, pode ser um sinal de alerta de uma deprêzinha se instalando. Ah e Curta sua vó, MUITO MUITO MUITO. Fique com ela o máximo que puder!! Faça por ela tudo que puder agora! E fiquei bem! S2

  32. #34
    Andrea
    15.06.2018 - 16:59

    Comentario #16 foi fantástico! Eu ia seguir essa mesma linha, a menina está confusa, perdida e com medo de tantos problemas acontecendo ao mesmo tempo! O email confuso revela tudo, ela não sabe o que pegar primeiro para resolver e acaba abraçando todos! Amiga, respira fundo, e releia o comentario 16 várias vezes, esse é o começo para te ajudar a aliviar seu desespero!! Uma coisa de cada vez, não somos super humanos!

  33. #35
    Andrea
    15.06.2018 - 17:16

    Nossa, eu juro que pensei que era uma amiga minha que tinha enviado esse chora!! Só acreditei que não era ela qdo a leitora comentou que foi morar em outro país!
    Eu tb sempre fui super encucada do porquê essa amiga nunca ter dado certo nos relacionamentos, nunca consegui encaixar as peças, mas sempre tive certeza que o problema era com ela, no medo de se relacionar. Espero que os comentários me ajudem a ajudá-la.

  34. #36
    Renata M.
    15.06.2018 - 17:41

    Chora 04:
    Amiga, eu te entendo, pois já estou há 01 ano e 06 meses solteira.
    Neste período, só conheci embustes, que logo depois desapareciam.

    O que aconteceu é que as mulheres estão muito desesperadas para amar e os homens, em regra, estão surfando na onda.

    Não me levem a mal, eu não acho errado querer ser amada por alguém, eu também quero, também quero casar, ter filhos, etc.
    Mas o problema é que as mulheres estão demonstrando carência, insegurança e os homens (os malas) se aproveitam disso e, por tal razão, não querem mais relacionamento sério com ninguém.

    Afinal, se eles podem ter todas, porque ficarão só com uma?
    O que está faltando na mulherada é AMOR PRÓPRIO.

    Mas a culpa nem é das mulheres sabia…nós somente queremos um amor…mas fomos criadas a vida toda para buscar um marido e não uma vida própria, uma carreira, uma vida acadêmica (eu também fiz isso a vida toda e deixei toda a minha vida profissional de lado).

    Hoje, aos 30 anos, vi que estava fazendo tudo errado. Comecei a cuidar de mim, da minha aparência, me amar, e principalmente COMECEI A ESTUDAR E PENSA NO MEU FUTURO PROFISSIONAL (coisa que milhares de mulheres deixam de lado).

    AMIGAS, vamos estudar, trabalhar, o resto vem.
    Não vamos deixar a busca por um marido ser o centro de nossas vidas.
    Porque taí o problema, eles percebem de longe quando estamos desesperadas para casar. E também percebem quando nós não nos amamos.

    VAMOS VIVER! VIAJAR! FAZER AMIGOS!
    Quem sabe o seu marido não vem de uma amizade?

    Um beijo para todas as mulheres que leram tudo.

  35. #37
    Bruna
    15.06.2018 - 20:01

    Eu tô rindo com o chora 3, será q tomou uns bons drinks antes de escrever?! Brincadeiras à parte, miga Dani nos explica o q acontece nos coments por favor! Beijos.

  36. #38
    Jessica
    16.06.2018 - 09:15

    Chora 1 e Chora 4:
    Vida difícil é vida de solteira! Hoje em dia a maioria dos homens não estão muito bem financeiramente e espiritualmente, percebo que eles também estão traumatizados com relacionamentos e não tem mais paciência pra futilidades e também estão querendo adiar as responsabilidades de um namoro/casamento $$. A maioria reclama que não acha nenhuma mulher séria ( oi?), quando acha está desesperada ou não tem química, já escutei até que a maioria é interesseira e só quer que o cara banque os luxos e jantares caros. Em contra partida, nós fomos tão bem criadas e educadas, temos tantas qualidades, que nos tornamos bem mais exigentes com os homens!
    Hoje estou num relacionamento e já percebi algumas coisas que podem parecer careta, por exemplo: as vezes precisamos ser mais megas e frágeis para os boys serem mais cavalheiros! Outra coisa que tenho percebido é que DEIXAMOS de aproveitar os bons momentos com aquela pessoa e de nos sentirmos felizes, viver de verdade o momento devido a expectativa que nós e os outros criamos! Vocês precisam se abrir pra mundo como pessoas leves e que querem ser felizes!

    Chora 2: um filho é ter como prioridade de vida educar outro ser para o caminho bem, onde haverão muitos percalços. Tenho certeza que se você recebeu esse chamado é pq vc tem capacidade pra isso, independente de ser mãe solteira, a responsabilidade de educar é simmmmmm em grande parte da mulher!

    Chora 3:
    Após reler o caso, entendi que essa moça vive o dilema de querer ser low profile e Baladeira, pois está numa fase reflexiva da vida após tantas perdas, mas sem querer se abater devido a tantas coisas boas acontecendo na área profissional e no relacionamento. Percebo que ela está de saco cheio de tantas obrigações sociais, para ser feliz ngm precisa suportar tudo e viver de farra não. Amiga tente tirar FÉRIAS com seu boy e se desligar do celular e do mundo!

    Comentário 28:
    Concordo Plenamente com vc, Adriana! Acredito que várias leitoras amadureceram ao longos dos anos, assim como a Cony, e por isso mesmo se tornam tão próximas. Todas passando por problemas semelhantes e reais. Acho que o Futilish é um dos poucos blogs vida real e com participação de mulheres de carne e osso! O fufu é tão presente em minha vida que decidi dar um sim para mim e me amar, perceber meus relacionamentos abusivos, fazer terapia, viajar com amigas, melhorar meu estilo, dar rolê com a mãe na Renner e quando sua mãe achar algo bonito poder dizer: “ eita, é a calça da Cony, chiquerrima”. ❤️

    • #39
      Constanza
      16.06.2018 - 14:38

      Chorei ❤️❤️❤️

  37. #40
    Carol
    16.06.2018 - 12:43

    Vou comentar pra Mara, do chora 2:
    Eu acho que se tua vontade de ser mamãe tá assim aflorada, vai em frente! Produção independente, FIV, um combinado com um conhecido, qualquer coisa vale pra vc ter teu bebê. Porque, como alguém que já tinha resolvido não ter filhos e ficou grávida de repente aos 35 anos, te digo: a maternidade é a coisa mais sublime e sensacional que alguém pode experimentar na vida. É um amor indescritível e inimaginável. Teve um post da Cony sobre isso, e na época eu tava decidida a não ter filhos, em que concordei com ela, que disse que não sente falta desse tal desse amor incondicional pq nunca sentiu. Só que quando a gente sente (e eu só senti depois que meu filho nasceu, durante a gravidez foi bem estranho), MEU DEUS!!! A gente só pensa “como pude viver sem isso??”
    Vale a pena. Tenha seu filho. Com pai, sem pai (mas confesso que é preciso ajuda. Sozinha de tudo é muito difícil. Babá, mãe, um parente com quem vc possa contar é essencial), tenha! E quando teu bebê olhar pra vc e abrir o sorriso banguela mais lindo do mundo, volte pra me contar se valeu a pena mesmo. Beijo!

  38. #41
    Michele
    16.06.2018 - 19:47

    Quanto ao chora 1,parece que estava lendo sobre a minha vida. No meu caso, sei que a questão reside nas as acnes. Meu rosto ficou todo detonado e continua inflamando direto no queixo. Vivo morrendo de vergonha do meu rosto. Minha mãe fala que quando alguém olha para mim, eu já desvio para o outro lado de vergonha da situação. Já fiz vários tratamentos, sem grande resultados, mas continuo tentando novos tratamentos. O pior é ter de ouvir até colegas de trabalho fazendo pouco da minha aparência. Óbvio que os homens não se interessam por mim. Não tenho muito o que fazer a respeito. Só juntar grana para mais tratamentos. Eu entendo que a culpa não é minha, tampouco dos homens.

    • #42
      Constanza
      17.06.2018 - 11:10

      Já tomou roacutan? E outra coisa, espinha no queixo eh disfunção hormonal viu!

  39. #43
    Ane
    17.06.2018 - 20:08

    Michele, uma colega minha teve acne severa e só conseguiu resolver o problema quando descobriu que tinha ovários policísticos. Você já investigou com sua gine sobre isso?

  40. #44
    Mariana
    17.06.2018 - 21:39

    Michele (do comentário das espinhas), se vc quiser dicas pra ficar livre da acne eu sei algumas coisas. Tomei roacutan quando tinha 17 anos e na época parecia a melhor coisa do mundo. Tbm aos 17 eu comecei a tomar pílula (pq minha ginecologista achava que eu tinha ovário policístico). Ao 28 parei a pílula e a acne grave voltou. Não quis voltar a tomar pílula (que me deixava constantemente exausta) muito menos roacutan (que destruiu meu cabelo). Pesquisei muito na internet e testei muita coisa. Hoje não tomo nenhum remédio e tenho poucas espinhas, praticamente uma pele normal. Se vc quiser peça meu email pra Constanza. Este site aqui me ajudou muito: http://www.supernaturalacnetreatment.com. O nome é barango, mas as dicas são muito bem fundamentadas.

  41. #45
    Dani
    18.06.2018 - 16:35

    Chora 02
    Sou mãe de duas crianças e serei a nota dissonante aqui. Eu sinceramente não recomendo o projeto maternidade solo. Não é por conservadorismo, nem passa perto disso. Mas acho que a maternidade é um encargo pesado demais para não ser dividido. Não apenas em relação ao trabalho físico (que é muito e é pesado), mas principalmente em relação aos aspectos psicológicos. Mais que cuidar das crianças, tomar decisões por elas é exaustivo. Desde as mais simples até as mais complexas, sem ter alguém na mesma posição para dividir a responsabilidade, é uma carga muito grande. Conheço diversas mães solo (por opção ou por circunstância) e, à parte toda a romantização que se faz da maternidade (é óbvio que tem aspectos maravilhosos, que a gente ganha muito etc), as vejo como muito mais exaustas psiquicamente que as mães não solo (ainda que separadas do pai, por exemplo, mas com o pai participativo).
    Depois de ter filhos, passei a acreditar que a melhor forma mesmo de viver esta experiência é dentro de um projeto de família (duas mães, dois pais, não importa, mas dividindo o trabalho e a responsabilidade). Antes não tinha essa visão, mas vivendo na pele percebi a importância de ter com quem dividir.

  42. #46
    Sandra
    18.06.2018 - 16:45

    Cony, não estou conseguindo responder comentários diretamente. Será algum problema?

  43. #47
    Ana Paula
    18.06.2018 - 22:36

    A Adriana descreveu perfeitamente como é o seu blog, é só quem é seguidora de verdade que pode entender e sentir… Eu nunca “frequentei” outros blogs, nenhum outro me interessa, porque nunca achei nenhum com tanta profundidade e autenticidade como o seu Cony. É como se vc fosse (e é) uma grande amiga com quem “converso” mesmo que unilateralmente rsrs sobre absolutamente todos os assuntos que me interessam. Rola uma sincronicidade inacreditável sobre todos os assuntos que penso e tudo o que vc escreve! Obrigada por vc existir❤️

  44. #48
    Geovana
    19.06.2018 - 16:06

    Pras amigas que estão com problemas em se relacionar eu dou uma dica. TODOS os seres humanos se relacionam a partir de sua vulnerabilidade. Isso significa que ninguém quer se relacionar com alguém que é perfeito e vive uma vida perfeita, que sempre está feliz e bem resolvido. A dica que eu dou é: digam pros boys quando estão tristes, quando estão com medo, quando estão ansiosas, quando estão felizes, e deem espaço para que eles tambem sintam essa liberdade. Ninguem quer se relacionar com alguem que está sempre bem. Quando a gente demonstra nossos sentimentos (felicidade, tristeza, raiva), a gente se abre pra outra pessoa e ela sente que ela não precisa ser perfeita, porque voce também não é. Assim os relacionamentos ficam mais leves!

  45. #49
    Angélica
    22.06.2018 - 14:47

    Oi gente! Aqui é autora do Chora 1 Queria agradecer a Cony por postar o meu chora e pelo conselho. Só de ter escrito para o Futilish já me tirou o maior peso, de verdade.

    Realmente eu sou bastante insegura com a minha aparência, tenho o que li esses dias como o que alguns definem como “síndrome do patinho feio”.Aí sempre acho que nenhum cara vai se interessar por mim.E tudo mais que relatei no chora. Além de ficar me comparando com outras mulheres, o que eu já fazia de forma inconsciente e ultimamente deu uma piorada.
    Estou tomando consciência disso e tentando melhorar.

    Agradeço a todas as leitoras que vieram aqui comentar e dar seu conselho também! Li cada resposta com muito carinho e estou refletindo muito sobre o que foi falado.

    Muito obrigada a todas vocês! 🙂

  46. #50
    Manoela
    25.06.2018 - 14:22

    Meninas do chora 01 03 e 04. Já passei pelo que vcs estão passando e a reprogramação do Helio Couto para relacionamentos mudou minha vida. Tenho ela em audio, se alguém quiser é só me mandar um email que compartilho pelo drive.
    manoela_alves25@hotmail.com

    Beijos

Comente