23
May 2018
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

AHÁAAA, quarta feira é dia de Chora!!!

o1 – Pinocchio

“Cony boa tarde! Nem é preciso falar como sou fã de vc e do Futilish… não sou nem um pouco vaidosa mas suas dicas de moda me ajudam bastante!! Vou tentar escrever o mínimo possível, mas por ser um assunto bem delicado e difícil acho que pode ficar um pouco grande… Meu chora é bem diferente de muitos que já li… envolve um transtorno que acho que poucas pessoas conhecem… Sou de uma família de classe média, meus pais sempre fizeram de tudo para que eu e meus 2 irmãos estudássemos nos melhores colégios, fizéssemos inglês e tudo mais… eu e eles fomos criados da mesma forma. Apesar disso tudo, desde pequena fui flagrada em “pequenas mentiras”, sempre bobas, como por exemplo ter falado para amiguinhos no play que eu havia viajado para fora do país sendo que meus irmãos estavam ali e sabiam que não era verdade. No início era desmascarada, mas como era bem nova meus pais conversavam comigo, brigavam e falavam que não era certo e assim ficava. Mas tudo foi piorando…

Quando mais velha comecei a mentir de maneira mais preocupante… mentia coisas enormes e até inimagináveis. Falava que meu pai tinha carro x, emprego y, seguranças… e eu lembro bem que não era para me “gabar”.. era apenas para pertencer a um grupo que eu achava que não pertencia… fui descoberta, aos 20 anos comecei a terapia, li bastante sobre MITOMANIA e descobri que é um transtorno e é o que eu tenho. Aos 24 anos “me dei alta”, apesar de saber que ainda inventava certas histórias e que a mitomania ainda estava ao meu lado… É como se eu inventasse outro mundo, uma história, que eu realmente vivo, mas que não é real… As pessoas podem me julgar, chamar de doida rs Mas é mais forte que qualquer coisa, e não é maldade… acontece quase que involuntariamente. NUNCA menti pra tirar vantagem, ganhar dinheiro ou abusar e pessoas…

Meu namorado na época pediu pra terminar, eu inventei que estava grávida… Quando vi o tamanho da burrice que tinha feito, tentei desfazer, falei que havia perdido… mas mais uma vez, aos 26 anos fui desmascarada. Mais terapia, dúvidas, culpa, vergonha, nojo de mim mesma… quando caio em mim fico pensando como e porque faço isso. O tempo foi passando e prometi não me envolver com ninguém, comecei a entender que eu tenho um auto estima muito baixa, sempre acho que os outros são melhores que eu, sempre me comparei aos meus irmãos.. Fui tentando entender o que se passava comigo… mas tudo é muito complexo…

Foi aí que conheci faz 3 anos um cara num bar, papo vai, papo vem.. ele era recém-separado, tinha filho, era mais de 10 anos mais velho… eu não queria nada sério e achei que ele também não. Grande engano… depois de 3 meses saindo, nos apaixonamos.. e aí eu fiquei algumas vezes para contar sobre a mitomania mas não consegui… Falei que tinha uma doença grave, que fazia tratamento fora do país (para que ele não pudesse procurar) e aí para alimentar essa grande mentira fui criando menores e mais desgastantes ainda e alimentando essa doença para ele… Eu o afastava da minha família, para ele não descobrir e nem a minha família… foram 2 anos assim!!! Eu já não dormia direito, não conseguia ficar na casa dos meus pais nem na dele mais de 3 dias (alternava), eu gaguejava, estava mais do que ansiosa… No final, como sempre e como eu sabia, fui desmascarada. No fundo senti um alívio! Obviamente ele não quer mais nada comigo, morávamos juntos, pensávamos em casar e eu acabei mais uma vez com tudo…

Agora, quando estou “na realidade” vejo a dimensão de tudo que menti e a gravidade de tudo além de magoar as pessoas, enganar, trair… e todas as piores palavras que podem existir. Minha família e amigos íntimos estão ao meu lado, estou fazendo terapia intensiva e psiquiatra (tomando remédios controlados), me sinto impura, um nojo… Não consigo comer, não quero me arrumar nem sair da cama. Não é porque meu namorado terminou comigo, é porque não entendo o motivo de eu fazer isso… minhas irmãs são ótimas e eu sou assim… e estou preparada para ser julgada, sei que sou mentirosa, apesar dessa palavra doer profundamente em mim… Mas queria saber se alguma leitora já passou ou é psicóloga para me ajudar a entender, indicar livros, lugares… Minhas terapeutas falam que é a auto estima, impulsividade… maseu preciso entender mais… eu só preciso me livrar disso e viver uma vida feliz, tranquila. Eu só quero acordar um dia sem pensar na palavra mentira e poder respirar sem esse peso. Obrigada pelo espaço Cony!”

 

AMEI seu caso. Sério, é diferente de tudo o que já passou por aqui e acredito que vai ajudar muita gente! Eu mesma quero entender mais sobre isso pois tenho pessoas na família que mentem muito, e é exatamente como você falou: inventam um mundo que não existe mas que para elas é a realidade! Sabia que era um transtorno, mas no inicio a gente sempre acha que a pessoa tá mentindo por mau caráter né? Imagino o quanto você sofre com isso e estou ansiosa para saber a opinião de quem já passou por isso ou de alguma profissional para te dar uma luz! Força e sorte para você, o passo mais importante que é o de reconhecer a sua doença, você já deu.

 

 

Chora 02 – Pimpolho

Oi Cony, tudo bem? Resolvi escrever hoje, porque descobri que esse meu jeito muito calada e que não acha muita graça em muita coisa eh 80% do que desencadeia as minhas crises de doença de crohn.

Explico: já jaz muitos anos q descobri q tenho essa doença, ela atinge principalmente o intestino com inflamações. Que até hoje eu vinha tomando meus remédios e tratando. De vez em quando me dava uma rebeldia e esquecia de tomar e tinha umas crises, mas nunca tive uma crise como estou tendo agora. Fui internada com obstrução intestinal devido a inflamação (quase fui operada às pressas).

O que acontece é que tentos férias marcadas pra daqui a 3 dias e to na saga de aguardar autorização do plano de saúde para fazer um tratamento venoso (e nisso vai documento pra lá, cai em exigência, peço pro médico refazer)

E hoje meu médico me falou que 80% da minha doença eh a cabeça, eh minha ansiedade. Que eu preciso rir mais e ser mais alegre. Como a gente consegue isso? Como se abrir e conseguir achar graça nas coisas? Eu não vejo muita graça em algumas piadas, pessoas animadas demais me dão nervoso, eu confesso que acordo de mal humor. To preocupada com a minha saúde, mas nesse momento, o nervosismo e ansiedade para o tratamento não me deixam olhar fora da caixa e perceber o que eu posso fazer por mim mesma, além de tomar os remédios certinhos. Um beijo

Música. Eu posso te indicar música, ouvir playlists boas, começar a achar a vida leve, bonita, gostosa. Pode não fazer sentido nenhum para algumas pessoas mas quando eu estou mal humorada, uma boa música muda meu astral. Claro que são coisas diferentes mas cada um fala do que sabe né? Espero que as leitoras saibam te dar outras dicas. Ah, e se me permite uma observação, eu procuraria uma segunda (e até uma terceira) opinião médica. Sei lá, jogar a culpa na ansiedade para uma doença e suas crises pode ser verdade, mas também pode ser “preguiça” médica (não me julguem).

Chora 03 – Carminha

Oi Cony, tudo bem? Sou fã do seu blog desde os tempos do comprei no e-bay e acho que é um dos únicos que não perdeu a essência desde então! Parabéns!

Aqui vai o chora: tenho um relacionamento de 9 anos e moramos juntos há 3. Sempre fomos super parceiros e felizes, mas logo no começo da nossa vida morando juntos tivemos um problema: apesar da situação familiar dele ser menos estável que a minha (ele sustentava a mãe, enquanto meus pais eram estáveis e eu nunca tive que ajudar em casa) ganhávamos a mesma coisa e logo que pegamos a chave do apartamento dividimos as contas igualmente. No segundo mês eu descobri que ele não pagou grande parte das contas que estavam em sua responsabilidade, pois teve problemas financeiros e ao invés de me contar e dividir o problema, ficou com vergonha de pedir ajuda ou deixar que eu pagasse e postergou pro próximo mês. Soh fiquei sabendo porque vi uma cobrança que ele jamais teria me mostrado se eu não tivesse aberto sem querer… Discutimos e ele abriu o jogo. Alem disso, tinha também 2 dividas de empréstimos e cartões de credito grandes, que nunca me contou por vergonha e eu me senti enganada de estar entrando numa vida nova, morando junto e dividindo contas com mentiras e sem saber da real situação financeira dele. Claro que com a real situação financeira dele, eu acabei me responsabilizando  por  várias contas a mais. Não veria problema algum nisso, se isso tivesse sido exposto com honestidade e fosse combinado antes de comprarmos o apartamento.
Quase terminamos, mas ele se comprometeu a mudar e dei uma chance. Nesses 3 anos morando juntos, ele acabou com todas as suas dívidas e paga em dia todas as contas que dividimos em casa. Ele começou terapia e hoje é muito grato pelo chacoalhão que tomou e que o fez arrumar sua vida financeira. Mas a questão é que a minha confiança nunca mais foi a mesma. Ele nunca mais agiu errado, e já provou que aprendeu a gerenciar suas responsabilidades, mas o fato é que mesmo assim, estou sempre questionando ele. Sempre acho que no começo, a mentira dele foi uma forma de se aproveitar de mim, me colocando numa situação que não foi a combinada inicialmente e essa desconfiança é desgastante até pra mim, porque estou sempre dando um jeito de conferir extratos, de garantir que nada está sendo escondido, e sei que não é certo. Muitas vezes sinto que o machuco, principalmente porque nesses 3 anos, minha situação financeira evoluiu muito mais que a dele, e ele está correndo atrás para ser promovido no emprego e ganhar mais também, mas mesmo assim ganhando bem menos, depois do episódio da mentira e de acabar com suas dívidas, nunca quis deixar de dividir as contas todas por igual mesmo quando eu ofereci de pagar a mais. No fundo, eu tenho medo de acordar um dia e descobrir outra grande mentira dessas, que faça o relacionamento desmoronar do nada. Descobrir tudo aquilo bem no início da nossa vida juntos me assustou demais, mas eu o amo muito e vejo mudanças concretas. Enfim, queria ouvir uma opinião sensata, de quem está de fora, para entender melhor a mim mesma. Você  passaria uma borracha de vez em tudo que aconteceu e acreditaria de olhos fechados de novo, ou acredita que quem esconde algo grande uma vez  vai mentir sempre?

Hoje é o dia da mentira aqui no blog rss. Menina, seguinte, existem MENTIRAS e MENTIRAS e acho que ele errou sim, mas não por maldade ou pra te passar a perna. Se assim fosse, em 3 anos ele já teria aprontado mais uma, falha de caráter não dá para disfarçar por muito tempo. Foi um erro dele, como você mesma disse, por vergonha de te contar e pensa bem, vocês iniciando uma vida a dois, com certeza você estava mega empolgada, feliz, e você acha que ele ira jogar um balde de agua fria nessa felicidade toda? Ele pode te feito isso para te poupar, para não te chatear, muito mais pensando em você do que qualquer outra coisa. E você diz que ele melhorou, pagou as contas, divide tudo e ainda mantém as contas por igual mesmo você ganhando mais. Fia, dá valor nesse homem. Ajuda ele, que nem passe pela sua cabeça que sua vida financeira melhorou muito e a dele não, o tempo não passa igual para todas as pessoas e nem todo mundo tem as mesmas oportunidades, mas no momento que você aceitou ser um CASAL, pense pelos dois e não individualmente. Ele errou, assumiu o erro e consertou o estrago, não deu mais sinais de errar novamente, acho que não tem sentido você questionar mais isso e voltar com o assunto. Ou você dá uma chance para ele – e tenho certeza que ele faz por merecer – ou você separa e procura outra pessoa. Ja te adianto, TODO MUNDO TEM DEFEITOS ok?

 

  • Choras abertos! Mandem seus casos, suas tristezas, suas dúvidas e angustias para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Bêjo.
57 Comentários
  1. #1
    Daniela
    23.05.2018 - 17:33

    Cony, meu comentário é para o Chora 2, mas mais para explicar que a ansiedade e o nervosismo, e até algumas comidas, desencadeiam crises em quem tem Doença de Crohn. É real, pois é uma doença autoimune que surge exatamente pelas crises de ansiedade e nervosismo. Não tem cura, somente pode ser controlada por medicamentos e pelo controle emocional. No caso dela, parece ser necessário um encaminhamento para terapia, ou qualquer outra coisa semelhante que a ajude a lidar com essa falta de entusiasmo com a vida. De qualquer forma, Pimpolho, procure ajude para superar o lado emocional. Boa sorte!

    • #2
      Constanza
      23.05.2018 - 18:12

      Entendi, obrigada pelo esclarecimento!

  2. #3
    Marcella
    23.05.2018 - 17:38

    01 – Pinocchio – Tive muita empatia ao ler seu relato. Em nenhum momento você procurou colocar a culpa em alguém ou arrumar uma desculpa – ADMITIU O ERRO e PONTO. Não passo por nada parecido, mas só gostaria de deixar uma palavra de apoio. Procure ajuda, não desista, e mantenha em MENTE: TODAS AS PESSOAS DO MUNDO TEM PROBLEMAS, e você não precisa impressionar ninguém.

  3. #4
    Juliana
    23.05.2018 - 19:44

    Pinocchio. Todo mundo mente e quem diz que não está mentindo. Mas pra tudo há limites. O que vc tem que fazer é focar no tratamento e se esforçar cada vez mais. Às vezes, uma busca pelo lado espiritual pode te ajudar nessa tarefa. A menina do chora 3 que eu esqueci o nome acho que devia esquecer o que o namorado escondeu (se coloque no lugar dele e pensa no constrangimento) e valorizar mais esse homem. Já te deu provas de que não é um encostado e sequer te pediu dinheiro. Além disso, no seu relato, vc nem menciona que cortaram sua luz. Relaxa.

  4. #5
    Camila
    23.05.2018 - 20:05

    1. Não deu nem tempo de ler os outros comentários. O meu marido é assim, Pinocchio.
    Você pode entender o porquê. Você pode reduzir. Mas não acredito que vá parar. E não tem nada demais isso. Não se sinta mal por mentir. Já chega na pessoa no primeiro dia que conhecer e fala “ah e eu minto”, no bom humor, na Leveza, no auto-conhecimento.
    Pelo menos eu, os amigos e a família do meu marido levamos no bom humor. E não é um tal de eu te amo e vou fazer um esforço para relevar esse teu defeito. Por que quem te ama, te ama. Com tuas manias, teus defeitos, tuas bizarrices, até teus desvios de caráter (e saiba q mentir não é desvio. É só uma bobagem que no fundo te faz bem. Como me faz bem comprar uma coisinha carinha e tirar da sacola e fingir q era algo q eu já tinha. Sabe. Nós humanos fazemos um monte de coisinhas. Você não quer o mal de ninguém. Não é tipo mentir para tirar vantagem. É só um floreio da realidade. É adicionar um charme. E é involuntário. Quando você vê já falou. Não se sinta mal.
    Posso até dizer q no começo sofri. Pq nem ele sabia q era assim. Descobrimos juntos. Mas quando você (e eu digo você no papel do parceiro de pessoa que tem mitomania) entende não sofre mais.
    Quando ele vem e me fala qualquer coisa eu sei que é mentira. Ele não precisa reconhecer pra mim ou como você chama “ser desmascarado” por mim ou algum fato. Eu sei. As vezes de verdade eu digo “amor, é mentira” E ele ri envergonhado. Ou ele conta algo e os amigos dele me olham do tipo “é mentira né” e eu rio ou vou lá e minto junto.
    Porque é bobagem.
    Porque não faz mal.
    Porque eles não vão deixar de amar ele por isso.
    Porque ninguém vai deixar de amar você minha amiga por isso.
    Não se sinta o pior dos seres humanos.
    Todos temos nossos grandes defeitinhos bem escondidos, até aquelas pessoas incríveis que se acham muito melhor que você porque não mentem. Elas também tem algo do que se envergonham em suas vidas.
    Tô te dizendo isso para que você se liberte da culpa.
    Para que viva melhor.
    Para que se ama totalmente.
    E todos também vão te amar assim. Inteira.
    Você merece ser amada mentindo ou não porque você é muito mais do que as palavras que saem da sua boca.

  5. #6
    Ju
    23.05.2018 - 20:22

    3. Faça me o favor garota número 3 o rapaz faz um esforço descomunal para pagar as contas e você paga na Leveza (ganhando bem mais) e você acha que não vai aparecer outra dívida? Q ele não vai deixar de pagar uma conta e virar uma bola de neve?
    Amiga fez a louca. É óbvio q ele não vai conseguir manter tudo em dia. Ajuda o cara caramba! Dívida as contas Honestamente. Quem ganha mais paga mais. O coitado deve estar numa crise de ansiedade gigante. Alivia essa carga aí.
    Tô eu te dando um chacoalhão! Seja justa.
    E só por ele dividir ao meio já mostra que é um homem honrado. Um cavalheiro.

  6. #7
    Iraci
    23.05.2018 - 20:45

    Pimpolho, meu esposo é gastrocirurgião e disse que realmente Chron tem ligação direta com o estresse.
    Meu padrinho tem a doença e já teve que fazer várias cirurgias, e vive falando que depois que descobriu a doença, tudo que ele quer na vida é um emprego tranquilo. Ele inclusive faz ioga, diz que ajuda muito.
    Porque você nao procura uma atividade fisica que te faça feliz? Dança, ioga, pilates, ou até outras mais pesadas como Muay thai. Vai que te ajuda? Procure assistir mais filmes de comédia e menos filmes dramaticos, ouça musicas legais e saia com seus amigos! Se cerque de boas energias.
    Espero que dê tudo certo!

    Pro caso 3: desencana, filha! Dinheiro aparta até sangue, magina relacionamento. Se cuide ou acabará destruindo o seu.

  7. #8
    Juliana
    23.05.2018 - 21:19

    Chora 01- Pinocchio
    Parabéns pela coragem de seu relato! Sou psicóloga e escrevo pra te dizer que vai melhorar, você só precisa ser forte pra aguentar o pior, e então tudo ficará bem. Quanto a indicações para que você compreenda seu transtorno, acredito que seja importante que você peça isso a seus terapeutas, aproveite e fale sobre a importância de compreender o transtorno pra você. Como eles acompanham seu tratamento, são os mais indicados para te orientar!

    Chora 02- Pimpolho
    Casos de doenças que se manifestam devido a ansiedade, nervosismo, são mais comuns do que se pensa. Se essa é a sua situação, e se você tem notado que seu humor não está muito feliz, o que só piora suas crises, talvez seja o caso de procurar um psicólogo. Ajuda psicológica pode fazer com que você equilibre seu humor e sua ansiedade, minimizando as crises.

    Chora 03- Carminha
    Querida amiga, seu medo de ser enganada parece ser um pouco maior que a situação que ocorreu, não?! Será que não é uma forma de você se sabotar? Se você diz que ele não cometeu nenhum erro depois, que foi só daquela vez e ele aproveitou a situação pra evoluir, por que você está presa naquela situação? Entendo que ter medo de se machucar seja normal, mas algumas vezes, o medo pode ser prejudicial pra si mesma e pra sua relação. Siga em frente assim como seu marido fez, e seja feliz!

  8. #9
    Anna
    23.05.2018 - 21:23

    Chora 3,
    meio mala você hein …

  9. #10
    Anna
    23.05.2018 - 21:24

    Quanta empatia, amor e leveza no seu comentário! Espero que a Pinocchio consiga olhar as coisas por esse lado e se perdoar, afinal quem não tem defeitos, como vc mesma disse?

  10. #11
    Claudia
    23.05.2018 - 21:40

    Número três: preguiça de vc!! Sério!

  11. #12
    Talita
    23.05.2018 - 22:14

    Caso 2: Eu também tenho Doença de Crohn. Estou com a doença ativa desde que eu descobri, ja faz 2 anos, esta bem difícil entrar em remissão. Eu acredito que sua apatia, mal humor, falta de interesse nas coisas seja primeiro pela doença mesmo ! Quem quer ter uma doença autoimune, sem cura, com tratamento para o resto da vida, com risco da doença desencadear outros problemas. Imagina, tomar o tanto de remedio que a gente toma, sentir as dores que sentimos, nem falar pra sair da , pq não podemos comer qq coisa, sempre tem q ter um banheiro perto .. E o que gastamos com remédios ?! uma fortuna…. Eu tomo corticoide, em doses altíssimas e me disseram que o próprio corticoide deixa a gente mal humorada, irritada e explosiva….
    O stress alem de ser o gatilho pra crise (ele não causa a doença, ele pode ser o gatilho da crise), ele dificulta a doença em entrar em remissão.
    Me falaram que tomar algum calmante, mesmo natural, ajuda, fazer atividade física (por mais difícil que possa parecer) e terapia para reduzir a ansiedade ou ate mesmo terapia para a gente aceitar a doença que temos. Eu ainda por cima tenho transtorno de ansiedade (tricotilomania).
    O que me ajudou a aceitar um pouco mais a doença foi seguir perfis relacionados a doença na internet e Instagram. Tem varios bem legais e tem um em especial que eh o farmale … A Ale eh uma pessoa iluminada …. ela tem blog e instagram de empoderamento de pessoas portadoras de doenças autoimunes. Ela posta muita coisa legal. Meu medico me disse uma vez, eu estava construindo a minha casa, e essa eh uma fase de muita ansiedade, preocupação e correria. Ele disse tudo passa, vc preocupada ou não, passa, a obra (ou qq coisa que seja) acaba, passa, a vida continua, e a gente tem q saber lidar com td isso…. Nada eh definitivo nessa vida …. e não eh mesmo!
    Ah eu tomo Humira, injecao subcutánea a cada 14 días, alem da mesalazina e do deflazacorte e mais uns par de remédios. Eu tinha muito medo de começar a tomar o biológico, mas esta sendo tranquilo. A injeção doi um pouco, tem alguns efeitos colaterais e estou correndo de atras de melhorar . E acho que precisamos de uma pouco de fe tambem.
    Que Deus te abencoe, te ilumine, guie teus caminhos…. que vc consiga superar a doença. Bjos

  12. #13
    Michelle Ribeiro
    23.05.2018 - 22:52

    Pimpolho,

    A vida com uma doença autoimune é tudo isso aí que as meninas disseram e que a gente vive na pele. Não é fácil de controlar e mesmo assim temos que levar a vida adiante pq não é uma doença que te afasta da vida útil. O que me ajudou muito foi meditação: uso o app Headspace, o que me permite praticar sempre que posso e preciso. Nada de esperar o momento perfeito, que quase nunca existe. Exercícios precisam ser encarados como uma prática de higiene corporal e mental: são com eles que vamos preparar nosso corpo para enfrentar melhor as dificuldade e aliviar a mente dos pequenos desafios do dia a dia. E lembre-se “mind over matter”: tem gente por aí com doença autoimune fazendo vários Ironmans. 🙂

  13. #14
    Livia Rapaci
    23.05.2018 - 22:53

    Pinocchio, eu também tenho um pouco desse problema. Às vezes junto por coisas insignificantes, que não seriam nem necessárias, mas acontece. A terapia me ajuda bastante. A honestidade vem da prática viu querida? Meu marido é bem mais velho que eu e percebeu isso em mim…. Eu chorei muito, contei que não era por mal é pedi ajuda. Pedi pra ele me perguntar mais de uma vez caso achasse que a história é esquisita. E as vezes eu tenho que engolir é dizer logo em seguida: tá bem, não foi assim que aconteceu… sou casada há 7 anos e melhorou muito, muito mesmo. Comece o seu processo de honestidade focando em uma pessoa só, alguém que te ame é para quem vc não tenha medo de admitir sua defeitos e coisas que te deixam envergonhada. Evite falar muito…. Funcionou pra mim tentar ouvir mais as outras pessoas, e realmente quando escutamos o outro há um senso de maturidade que nasce lá no fundo do peito, e a maturidade é super amiga da auto-estima. Outra coisa… já pensou em usar toda essa criatividade pra escrever histórias? Me mande um e-mail se quiser: li.pegorim@gmail.com beijos. Cony sua linda, beijos pra você também!

  14. #15
    Bela
    23.05.2018 - 23:01

    Chora 2: também tenho uma doença autoimune (espondiloartrite), e toda doença autoimune tem fundo emocional. Quanto pior o estado emocional, mais atividade a doença autoimune vai ter. Então, o negócio é além de fazer o tratamento medicamentoso, fazer terapia e se necessário, tratamento psiquiatrico. Não tem jeito, não tem cura, mas tem controle. É muito difícil, as pessoas ao redor não entendem e ainda existe muito preconceito com esse tipo de doença… mas boa sorte!

  15. #16
    Van
    24.05.2018 - 00:10

    Queria só dizer que li os comentários das outras meninas e fiquei com meu coração feliz de ver tanta empatia e carinho!!!

    Que espaço!!

    • #17
      Constanza
      24.05.2018 - 11:53

      Meu orgulho isso aqui ❤️

  16. #18
    24.05.2018 - 02:50

    Sou psicóloga e hoje é o dia que eu digo: terapia terapia terapia para as tres!!!
    Pinoquio: você tem um transtorno e precisa aceitar ele, mas não aceitar e se conformar, mas tratar. Você precisa de acompanhamento terapêutico, mas não é só um pouquinho e depois para, é continuo, por muitos e muitos anos. De início indico a terapia comportamental que pode ter alguma tecnicas pra brecar um pouco seu comportamento de mentir, e depois uma terapia junguiana pra ir mais a fundo nas suas questões e trabalhar quais são gatilhos que te fazem mentir.

    Pimpolho: o emocional é um dos gatilhos da Doença de Crohn, então o que você tratar também? A mente!!! Procure por terapia e se dedique, que aos pouco tudo vai melhorar e suas crises vão ser cada vez menos frequentes.

    Carminha: o problema não está no seu marido, nem no que ele fez e não faz mais. O problema está em você mesma. Existe algum ponto seu ou da sua história que está em conflito com isso. Procure por terapia tambem, pra se entender e poder separar o que é seu nessa história e o que é realmente dele. Não espere mais três anos vivendo nessa desconfiança, não é saudável pra vc e nem para a relação. Tem muuuita mais coisa a ser vista aí!!!

    E nos três casos: procura por terapia, procurem um psicólogo com quem se identifiquem e se entreguem ao processo, se dediquem. Logo vocês vão ter uma nova forma de olhar pra essas situações e com isso, novas formas de lidar com elas!

  17. #19
    Ana
    24.05.2018 - 06:57

    Chora 3: quem nunca se enrolou com as contas? Tem gente mais controlada, mas passar por momentos difíceis eh complicado e ainda tem a questão do machismo, da vergonha em contar que se está em dificuldades. Ele não abusou de você, escondeu ateniense dava, pq acredito que achou ué se resolveria sozinho. Ele se arrependeu, pagou e está se esforçando. Então depila este coração peludo e vai em frente! Vc eh mais controlada, toma as rédeas e vão em frente! Bjs

  18. #20
    Carolina
    24.05.2018 - 07:56

    Sinto que já tiveram alguns Choras com o mesmo assunto do Chora 3, mas ao contrário: a moça ganhava menos e o namorado/marido não queria dividir as contas na proporção dos ganhos; ou a moça tinha dívidas e não tinha coragem de contar pro namorado/marido por medo da rejeição ou por vergonha.

    Dinheiro é uma coisa que mexe muito com as pessoas.
    Você já disse que ele não tem falha de caráter. O dinheiro é mais importante pra você do que o relacionamento de vocês? Pra que penalizar ele por uma coisa que ele fez no passado? Você é tão perfeita assim que não tenha do que se arrepender do passado? E se ele descobrisse alguma coisa sua e colocasse à prova tudo o que vocês construíram por causa disso?

    Enfim, acho que seria válido pra moça do Chora 3 dar uma lida nesses Choras específicos pra ver quais foram as sugestões dadas pra moças à época. Talvez te faça ver a situação por uma nova perspectiva (a dele).

    De resto, concordo com a Cony.

  19. #21
    Patty
    24.05.2018 - 08:19

    Chora 03: quando comecei a ler seu relato pensei logo nos meus pais. Meu pai também deixava de pagar algumas contas. Só que a minha mãe só descobria quando chegavam na minha casa pra cortar a luz. Era nesse nível…vi isso algumas vezes na minha infância. Claro que o casamento acabou não dando certo e hoje eles são divorciados há anos.
    Mas a sua história é diferente. Embora ele não tenha te contado no início, quando você descobriu ele ajeitou as coisas, quitou as dívidas e tal. E se já faz um tempo que as coisas estão caminhando bem, acho que você não tem motivo pra se preocupar. Acho que no começo ele escondeu de você a situação por vergonha, por não querer estragar o que vocês estavam começando. Imagina a situação: vocês estão indo morar juntos, já acertaram a divisão das contas e de repente ele vira pra você e diz que não vai ter como cumprir o combinado e você vai ter que dar mais dinheiro do que o previsto. O que você ia achar? Ele resolveu ficar quieto e tentar resolver o problema sozinho. Quando você descobriu ele abriu o jogo e resolveu a situação sozinho. Agora, relaxa e curte esse relacionamento. E já que você está melhor de vida do que ele, começa a pagar mais coisas também.

  20. #22
    lia
    24.05.2018 - 08:23

    Incrivel como as pessoas tratam transtornos psicológicos de forma irresponsável.
    Você consideraria sugerir pra alguém com uma doença crônica no coração que ouvisse música como forma de fazer o coração funcionar corretamente?
    O cerebro é um órgão como todos os outros. Se não tratamos problemas no útero, nos rins, no coração, nos pulmões com energias positivas e boas vibrações pq achamos que isso funciona com o cerebro?
    Acordar mal humorada é totalmente diferente de ter transtorno de ansiedade, dizer pra pessoas que sofrem com transtorno de ansiedade pra elas relaxarem só as deixam mais ansiosas.
    Moça do chora 1 , moça do chora 2 e quem mais sofrer com qualquer questão ligada a transtornos psicológicos procurem tratamento médico, não é vergonha e a qualidade de vida só aumenta.

    • #23
      Constanza
      24.05.2018 - 11:52

      Chron não eh instestino? E a pergunta dela foi como ser mais feliz. Falei do q me faz feliz. Obrigada pela sua doce colaboração.

  21. #24
    Joana Pereira
    24.05.2018 - 08:29

    Cony, faz um playlist no Spotify com sugestões de músicas que ajudam a dar um up na vida dazamigas!!! =)

    • #25
      Constanza
      24.05.2018 - 11:50

      Fia já tenho a anos! Já fiz uns 3 posts aqui divulgando a Playlist da Felicidade rs

  22. #26
    Adriana
    24.05.2018 - 09:26

    Para o caso Pinocchio: já tentou terapias alternativas? Sou adepta das regressões de memórias e tive resultados muito bons. Tipo tinha medo de pegar a estrada e hoje já consegui viajar sozinha de carro. Há gente muito séria fazendo trabalhos muito bons. Recomendo 2 métodos que experimentei e conheço. Dá uma olhada para ver se vc se identifica com um deles: https://www.portalabpr.org/ e http://dmpbrasil.com/
    Boa sorte!

  23. #27
    Débora
    24.05.2018 - 09:28

    Sobre o caso 1 (Pinochio), não é para desanimar, mas vou relatar o caso do primo do meu marido, parecido com o seu. Ele já fingiu ser médico, dentista, dava cartão como advogado, e não tem nem 2º grau. Um dia ele andou de farda do exército, como coronel! Foi preso e deu o maior problema. Como ele não admitiu o problema e não se tratou, brigou e afastou-se de toda a família. Não fala com os pais e as irmãs há anos. Não foi ao enterro do próprio pai. Triste.

  24. #28
    Érika
    24.05.2018 - 10:11

    Caso 1: nem faço ideia…
    Caso 2: você já tem um nutricionista? Procure um colega, urgente. E concordo com quem disse que talvez a doença é que provoque seu desânimo. O intestino é responsável por 80% da produção da serotonina, que regula seu bem estar.
    Caso 3: tu tá vendo pêlo em ovo colega. Ele já pagou tudo, divide as contas igualmente (que acho injusto inclusive, com vc ganhando mais), tá com a pulga atrás da orelha por quê?

  25. #29
    luciane
    24.05.2018 - 10:23

    que bonito o depoimento #5 da camila
    Talvez seja isso um primeiro caminho, começar a falar “eu minto” na leveza, no humor para ter as coisas menos “pesadas”… e aos poucos ir contornando a situação..
    se deixa pra falar depois, fica acumulado..

  26. #30
    luciane
    24.05.2018 - 10:33

    Gente, compactuo com as meninas sobre o chora “3”.. que malinha sem alça…
    Cobra-se tanto o “feminismo” e na hora que precisa dar uma força pros homens nada…
    E se fosse o contrário, se a mulher não tivesse dado conta de honrar o meio-a-meio, e o marido estivesse se comportando igual vc está, com essa tortura psicológica, seria taxado de machista, abusador e blá blá…
    Tudo isso é insegurança de ser “enganada”? Está torturando ele e gerando ansiedade, ao invés de ajudar, incentivar pra que ele cresça.
    As pessoas não são iguais e não possuem a mesma habilidade financeira, mesma inteligência financeira…

    Se vc busca um cara que ganhe mais que vc por conta de te dar estabilidade financeira (feminismo some aí), ele parece não atender bem isso..
    Então, ou vc auxilia ele e fica preparada pra mesmo assim ganhar mais (ele tem outras obrigações financeiras tbm)
    ou parte pra outra pra não se incomodar com isso tudo e fica mais leve…
    Penso que esse homem deve gostar muito de vc mesmo, pq ninguém merece toda essa cobrança… (se deu sinais em anos de não repetir o erro de não ter sido claro sobre as contas).

  27. #31
    Gabi
    24.05.2018 - 10:41

    Chora 2: tenho uma pessoa próxima que tem doença de crohn também. O médico te dizer para rir mais e se preocupar menos é meio simplista, né, porque se você conseguisse estar tão no controle assim das suas emoções a coisa não desencadearia em crise né?
    Quando fomos buscar tratamento, um médico super conceituado que nos atendeu disse que o melhor jeito de resolver isso não era tratar o intestino, e sim os gatilhos. Se você acredita, sei de gente que teve bons resultados com homeopatia, terapia e remédios mais naturais voltados pra ansiedade e angústia. Praticar esportes que te deixem cansada, na medida das suas possibilidades físicas, também pode ser uma, além de meditação e estar em contato com a natureza.
    Boa sorte!

  28. #32
    Luciana
    24.05.2018 - 11:00

    Camilla, que lindo seu comentário.

  29. #33
    Sabrina
    24.05.2018 - 11:02

    Eu sempre leio os choras e quase nunca deixo uma contribuição. Mas hoje o chora 2 me chamou atenção, pois conheço pessoas próximas com a doença de cronh que além de terapia, conseguiram uma melhora significativa com o uso de Kefir.
    Kefir é uma bebida fermentada por microorganismos (tipo “yahkult”). É um probiótico que ajuda no equilíbrio da flora intestinal e o melhor de tudo, é possível encontrar de graça em grupos de doação ou com um valor baixo na internet para cultivo.
    Após tomar o kefir por uns 3 (três) meses, meus amigos já tiveram resultados positivos. Um já nem toma mais a medicação venosa e o médico pergunta qual foi o milagre.
    Não deixe de tomar a medicação, mas aconselho acrescentar esse probiótico na alimentação.

  30. #34
    Ana
    24.05.2018 - 11:13

    Fiquei muito tocada com o relato do Chora 1. E quando vi o comentário #5, da leitora Camila, fiquei muito emocionada! Que texto lindo, que prova de amor e de postura madura diante da vida. Acho que nem preciso dizer nada sobre o primeiro Chora, pois a leitora que escreveu vai se sentir abraçada por esse comentário da Camila!
    Quanto ao segundo chora, pensei em duas coisas que nos trazem alegria imediata: conviver com crianças, principalmente as pequenas, e com cachorros. Já viram como crianças arrancam sorrisos da gente naturalmente? Não digo gargalhadas, mas sorrisos de alegria. A gente olha pra um bebê e já sente uma coisa boa. E tem uns cachorrinhos muito fofos e dóceis também, que trazem essa sensação.
    Não tenho filhos, nem cachorro. Aliás, nunca imaginei que escreveria isso sobre cachorros, pq nem gosto de muito contato com animais (rs), mas até olhando vídeos na internet a gente se derrete por uns cachorrinhos fofos e inteligentes! Posso ser uma coisa boa para a autora do chora, assim como as atividades físicas que o pessoal recomendou aí em cima.

  31. #35
    Izabela "Grambela" Ribeiro
    24.05.2018 - 11:41

    Amiga 1, que lindo de ver o seu relato corajoso! Não conhecia essa condição e fiquei feliz com seu compartilhamento. Meu unico conselho é para você buscar ajuda profissional, e como a Camila disse, ser sempre aberta sobre isso.

    Amiga 2, também tenho uma doença que não tem cura, e parte de tudo que eu faço para ter uma qualidade de vida melhor é justamente ter uma vida mais leve. Faço terapia, atividades físicas e tento meditar sempre que dá, nem que seja 5 minutos com ajuda de um app.

    Tudo isso me ajuda a viver a vida mais leve, e sentir menos os sintomas da doença.

    Amiga 3 – será que você não ta procurando chifre em cabeça de cavalo? Volte e releia seu depoimento, e me fala se você acha alguma coisa de errado com ele. Errar todo mundo erra, e talvez você precise de uma ajuda pra tentar entender o pq dessa dificuldade tão grande de perdoar ele depois de tanto tempo. vida que segue miga, larga disso e vai ser feliz com seu companheiro!

  32. #36
    Rosângela
    24.05.2018 - 11:58

    Cony, como eu amo este blog!!!!!
    Eu aprendo tanto aqui, minha vida fica muito melhor com todas lições, e sempre escolho o que acho de melhor em cada historia.
    Um beijo para todas

  33. #37
    Alessandra
    24.05.2018 - 12:36

    Chora 1: Menina, tô chocada! Acabei de descobrir que meu pai tem isso! Passei a vida julgando ele e até me afastei por um tempo por achar que isso era uma falha do caráter dele…esse chora me fez enxergá-lo de outra maneira. De alguma forma, obrigada rs
    Não deixe de se tratar, se force na terapia, não descontinue seu tratamento, pq as nossas batalhas são diárias. Força pra vc!

    Chora 3: Desencanaaaaaaaaa! O cara deve ficar supre pressionado, fora o machismo da cabeça de homem que deve incomodar por vc ganhar mais…se ele errou, assumiu, consertou e mudou…o problema está em vc. Tá com medo de estar sendo enganada. Confie no seu marido! Se algum dia ele te decepcionar de novo, paciência. Vc vai sobreviver. Mas essa situação deve incomodar muito vcs dois como casal. Relaxa, mulher!

  34. #38
    Ariana
    24.05.2018 - 12:41

    Chora 1 – Parabéns pela honestidade de seu relato. A Camila tem um marido assim e não se importa, mas não é todo mundo que consegue conviver com quem mente, acho que você deve sim procurar ajuda e não deixar para lá.

  35. #39
    Litianne
    24.05.2018 - 13:26

    Cony, sua linda,amo seu blog…
    Pra chora 2, realmente a música é um ponto positivo, pra mim louvores a Deus me deixam mais tranquila e confiante, sabe a adoração leva vc a um nível de intimidade e confiança incrível!!!

  36. #40
    Marcella
    24.05.2018 - 14:10

    Pimpolho tem certeza que é CHRON? Porque erraram meu diagnóstico umas vinte vezes, eu sofri uma vida inteira para descobrir que eu tenho distimia.Hoje faço terapia cognitiva,tomo uma dose baixíssima de remédio e vivo muito bem,obrigada.

  37. #41
    Patrícia
    24.05.2018 - 16:22

    Chora 2:

    Não tenho Chron, mas tenho retocolite que é meio parecido. Realmente o emocional afeta DEMAIS. Sempre que fico nervosa com alguma coisa, ataca meu intestino, sinto dores insuportáveis mesmo. Algumas situações específicas (como o término de um namoro meio difícil) cheguei a tomar calmantes. Mas no geral, tento levar uma vida mais leve mesmo. Uma das meninas ali em cima falou sobre ir a um nutricionista e te digo que é MUITO importante para gente que tem doenças inflamatórias gastrointestinais, porque alimentação afeta muito também. Enfim, acho que é um conjunto: acompanhamento médico, atividade física, alimentação balanceada. Espero que fique bem (:

  38. #42
    Moni
    24.05.2018 - 16:47

    Chora 1: a parte mais difícil é admitir a doença, e isso você já fez! Agora, nunca deixe de lado a terapia, e concordo com os conselhos aí de cima, tente contar pras pessoas assim que possível, de uma maneira mais leve. Não acho que descobrir a razão seja o mais importante, mesmo que te inquiete o motivo não vai anular seu comportamento. Você precisa sim entender como conviver com isso.
    Chora 2: uma das melhores coisas que já fiz na vida pra tratar ansiedade é acupuntura! Antes de começar sempre fui meio cética com essas terapias “alternativas”, mas senti uma melhora real e agora não largo mais!
    Chora 3: Se tanto tempo já passou e ele está fazendo todo o possível pra melhorar e não errar de novo, desapega!! Não adianta ficar remoendo o erro dele, o que passou já passou. Se você perdoou na época, não vale ficar se apegando a isso!

  39. #43
    Amanda
    24.05.2018 - 16:54

    Gente, esse transtorno de mitomania pode ficar muito sério! Não é uma mentirinha normal ou uma viagem qualquer de momento.
    Eu já fui PRESA por causa disso… O problema não é nem o que sai da boca como diz a Camila. Concordo que não somos as mentiras, mas a mentira tem consequências.
    Eu comecei a roubar lojas de maquiagem e dizer que tinha comprado. É desonesto? É! O médico poderia dizer que isso é cleptomaníaca, mas não foi só isso, foram uma série de coisas que me faziam pensar que estava fora da minha realidade. Maneira de agir, de falar, de me comportar… Me fez muito mal!
    Me curei com remédios, terapia e fé. Depois que resolvi me aproximar de Deus, tudo mudou. Nunca mais repeti os mesmos erros, mas ainda pago por eles!
    Procurem um médico psiquiatra, não vão “levando com a barriga”, porque uma hora dá merda.

  40. #44
    Liza
    24.05.2018 - 19:48

    Cony… Tenho uma irmã q poderia ser autora do caso 1… Me afastei dela e sinceramente nao quero nem saber… Sim todo mundo mente, mas uma coisa é falar pro chefe que o transito estava pessimo… Pro médico q ouve um imprevisto, outra é roubar, distorcer, inventar realidade, odeio isso eu sou Isso é muito triste, sou Saraiva com isso as pessoas mal fazem fofoca comigo pq se eu ouço fulano falou isso já pergunto pro fulano se falou mesmo, a pessoa tem q se tratar, ela nunca quis, entao sinto muito, adeus.

  41. #45
    Mariana
    24.05.2018 - 22:11

    Chora 2 – Pimpolho:
    O emocional afeta o intestino e o intestino que não tem um bom funcionamento afeta o emocional, ou seja, uma bola de neve. Acredito sim que sua doença seja causada pelo emocional, portanto é hora de começar a cuidar disso dessa área. Pelo que você descreveu, você parece ter algum quadro de transtorno de ansiedade combinado com depressão ou distimia (distimia é um subtipo de depressão, como se fosse uma depressão mais leve, crônica e duradoura, que traz para a personalidade sintomas depressivos como mau humor, irritabilidade, perda de esperança, negatividade, comportamento reclamão, falta de interesse mesmo em coisas aparentemente legais e por aí vai. É também conhecida como “personalidade depressiva”, e tem que ser tratada tal e qual uma depressão, com remédios psiquiátricos e de preferência também terapia. Não acho que caibam tratamentos alternativos nesse caso, somente se for como um plus no tratamento médico.
    Sei que a Cony não falou por mal ao sugerir músicas, mas infelizmente isso não mudará em nada o quadro de um transtorno mental. É uma doença como qualquer outra que necessita de medicamentos (no caso psiquiátricos). Precisamos (todos) parar de subestimar as doenças mentais. Eu, mesmo sendo psicóloga, só passei a entender transtornos como ansiedade e depressão após eu mesma ter, confesso que pensava ser muito diferente do que é na real.

  42. #46
    Aura
    25.05.2018 - 06:33

    Acompanho o blog há anos (sou de Moçambique), mas nunca comentei. Hoje me senti de facto tocada.
    Além de tudo o que as outras meninas já disseram sobre acompanhamento psicológico, medicação, nutrição e desporto, aos Choras 1 e 2 recomendo que para a parte emocional/ espiritual se entreguem à oração, sejam muçulmanas, cristãs, ziones, etc. o Altíssimo tem o poder de nos libertar das nossas ansiedades, medos e incertezas, e no lugar nos dar uma paz, uma alegria, basta ter Fé.
    A jovem do Chora 3, não sofra por antecipação e pare de ser ingrata. Todos temos defeitos. E não me parece razoável que volvidos 3 anos ainda esteja preocupada com um problema antigo que já foi resolvido.

  43. #47
    Cacá
    25.05.2018 - 10:24

    Caramba, Amanda, que relato! Que bom que vc procurou ajuda e está melhor! Que a menina do chora também procure ajuda e consiga uma vida saudável. Concordo com o que você falou de as coisas podem ser mais sérias, mas o relato da Camila era mais para mostrar que ela não deveria se culpar e sofrer tanto. Há saídas!

  44. #48
    Carol
    25.05.2018 - 10:27

    Acho comentário #18 perfeito.
    Quanto ao Chora 3, parece que você é tão apegada ao dinheiro, tão perfeccionista e que tem um senso de que ninguém pode errar que seu companheiro sentiu que se falasse pra você que não ia dar conta, viria mil cobranças, inclusive no futuro, do tipo: “lembra quando você não deu conta de pagar tal coisa?”
    Não sei se você também é assim em outros assuntos, já que só relatou uma situação da vida de vocês, mas será que você não cobra indiretamente ele em outros assuntos que envolvam dinheiro? Tipo gastos desnecessários ou a ajuda que ele dá a família? Veja que você logo no começo citou que ele ajuda a família e você não… meio se gabando, mostrando como você é superior. Não que você seja, mas passa essa impressão sabe? Indiretamente. Se isso não te afetasse, você nem comentaria sua situação, somente a dele.
    Assim, parece que ele se sente tão pressionado pelo seu valor ao dinheiro que se sentiu constrangido de contar que não ia dar conta de pagar. E você percebe como isso te afeta até hoje, mesmo ele dando provas de que pode melhorar? Observe que ele nem aceita que você pague mais que ele as contas. Pode ser porque ele quer ser um companheiro tão bom e parceiro que pensa primeiro em você e quer que você se sinta bem, mas pode ser também que ele tem medo de cobrança sua.
    Acho que talvez você precise de terapia, assim como o comentário 18 recomendou, para tentar investigar o porque disso te afetar tanto. Vai fazer bem pra você.
    Desculpa se pareci dura, mas acho que você talvez precise se autoavaliar para poder “perdoar” (como você diz).
    Boa sorte

  45. #49
    Pinocchio
    25.05.2018 - 12:01

    Meninas… li todos os comentários e especialmente o da Camila e me senti tão acolhida… nem tenho palavras pra descrever! Confesso que na quarta vi que meu depoimento tinha sido publicado mas não tinha tido coragem de ler os comentários até agora pq estava com medo dos julgamentos…
    Continuarei firme na terapia, além de certos cuidados como vcs bem me alertaram de tentar falar menos, respirar bastante antes de falar qualquer coisa… Não quero continuar mentindo, isso me incomoda. Demais!
    Amanda, pelo que a minha psiquiatra me explicou na verdade vc teria 2 transtornos… a MITOMANIA + CLEPTOMANIA. Digo isso pq quando comecei a pesquisar vi vários relatos de pessoas que lesavam os outros… e fiquei com medo de fazer isso tb e ela logo me tranquilizou… Eu NUNCA roubei, fiz mal a alguém ou algo parecido… é diferente entende? Desejo a você muita força também e vamos passar por isso! Cada uma da sua maneira…
    Mais uma vez, obrigada a todas (especialmente a Camila) e a Cony por esse espaço. Me senti acolhida, abraçada e com certeza estou com mais força para encarar o mundo real e vencer todos os dias essa batalha! =)

  46. #50
    Patrícia
    25.05.2018 - 16:18

    Primeiramente, que comentário cheio de amor o de número 5!! Parabéns Camila, palavras carregadas de amor, força e carinho!!
    Meninas dos choras 1 e 2, sou terapeuta floral, e indico os florais de Bach e tenho obtido ótimos resultados nos tratamentos de clientes com distúrbios emocionais, se tiverem interesse, faço atendimento online. Contato através do email: patriciaterapeutafloral@gmail.com

  47. #51
    26.05.2018 - 10:54

    Que bom que valeu a pena se abrir, a Camilla foi o que todas as mulheres deveriam ser, tão empática e com tanto acolhimento <3
    Eu mentia muito quando era criança, por qualquer coisa e por nada, e adulta foi que percebi em terapia que era somente pra chamar a atenção da minha família pois eu era super negligenciada.
    Continue firme no seu tratamento, Pinocchio, e não tenha medo de expor seu problema, quem te amar de verdade te aceitará assim, e deixar isso claro vai te ajudar muito em se livrar dessa culpa e tomara que em breve você já nem mais se lembrará da última vez que mentiu : )
    Um abraço apertado!

  48. #52
    manu
    26.05.2018 - 13:18

    Pinocchio, como deve ser difícil sua vida, principalmente pela cobrança que você faz a si mesma! O que te recomendo é já abrir o jogo com as pessoas logo no início, avisar que pode sair uma mentira sem você querer, explicar que é uma doença e que você faz acompanhamento e mudar a sua estratégia de tentar consertar as mentiras com outras mentiras pra desmentir de imediato o que falou. Na coragem mesmo. Saiu sem querer? Assim que perceber já chega na pessoa e fala: ‘droga, fiz de novo. Isso aqui não é verdade, me desculpe.’ Simples assim, por que é o que você pode fazer. As pessoas que valem a pena vão entender e você vai se sentir melhor agindo assim, vai diminuir a culpa pela mentira. Que tal experimentar? Boa sorte e se cuide!

    Carminha, concordo com a Cony, bola pra frente!

  49. #53
    Taiza
    26.05.2018 - 20:46

    Chora 1: sem julgar e nem nada, acho muito bacana da sua parte contar a sua experiência, pois imagino o quanto isso deve ser dolorido para você. Ninguém quer gente cutucando nas feridas. Você percebeu e reconheceu que tem um problema, agora o tratamento se faz necessário. Não digo para se conformar com a situação, que inclusive pode te colocar em situações complicadas, mas para aceitar que é humana e passível de erro, e com isso procurar toda a ajuda que puder, com tudo o que estiver ao seu alcance. Acho muito complicado levar em frente o transtorno sem tratamento, pois pode arrumar confusões grandes ao longo da vida e afastar pessoas. Ninguém gosta de ser engandado, uma mentirinha aqui ou ali quase todo mundo solta, mas criar estórias de um mundo paralelo para ser aceita não é normal. Fora o cansaço mental e psíquico que isso deve gerar, pois imagino que o roteiro tenha que ser sempre revisto e amarrado em sua mente, o tempo inteiro, e ainda assim é pega. Falar a verdade é bem menos cansativo. Ou então não falar nada rs. Tente falar menos, e seguir com os tratamentos. Boa sorte!

    Chora 2: Não há receita para a felicidade, porque cada um sente de uma maneira. Algumas pessoas são felizes até com a correria rs. Eu aconselho profundamente yoga, exercício de respiração, etc. Se voce for da região de Osasco eu tenho um lugar muito bom pra indicar, foi o lugar que mais me ajudou a aproveitar a jornada, sem focar tanto na ansiedade de atingir o objetivo. Essas doenças de intestino tem muito a ver sim com ansiedade, te digo isso porque já até li que o intestino é o nosso segundo cérebro. Te desejo sorte, que você encontre o que te faz feliz, mas um tratamento psicológico é indispensável no seu caso. Vai te ajudar muito!

  50. #54
    Taiza
    26.05.2018 - 21:04

    Chora 3: Moça, você está carregando um peso desnecessário da desconfiança e de não ter perdoado seu parceiro. Deixa eu te contar uma coisa, eu já fui a que bagunçou as contas por imaturidade financeira e fiz várias caquinhas há uns 13 anos atrás. Meu namorado, hoje marido, pagou contas minhas, para você ter idéia. Minha mãe teve que ajudar também, e não tenho nenhum orgulho disso. Não eram contas grandes, mas eram bem maiores do que eu poderia arcar com o salário de miséria que ganhava na época, me sustentando fora de casa e pagando aluguel. Mas eu queria coisas que eram acima do que eu podia, então comprava pincel de maquiagem, brusinha, comida. Não tinha o menor controle das contas. Depois o salário melhorou um pouquinho bem inho, mas eu caí no rotativo do cartão e fiz empréstimo consignado em folha de pagamento. Casei com a dívida no cartão e umas quatro parcelas do empréstimo, mudei para outro estado e meu marido me deu um chacoalhão, me disse que pagaria as minhas coisas mas que até eu não terminar as contas não poderia comprar nada de desnecessário – detalhe que na época eu estava desempregada, já que tinha exonerado do meu concurso para morar em outro estado por causa do casamento. E assim foi, eu morta de vergonha.
    Isso tudo pra te falar que foi um aprendizado imenso, pois com os meses em que fiquei sem comprar nada desacostumei de comprar mas a gente gastava muito com comida, eu não sabia fazer um bom racionamento nem do que comprava ou o que ia cozinhar.
    Em 2013, fiz o meu primeiro desafio e fiquei um ano e meio sem comprar nada. Só o estritamente necessário tipo shampoo e presentes de aniversário quando era chamada para alguma festa. A vida melhorou pra mim (meu marido sempre ganhou bem), pois fui passando em outros concursos, só que se engana quem pensa que quanto mais eu ganhava mais eu gastava, pois o aprendizado tinha ficado na minha cabeça, segui o minimalismo por um bom tempo. Fiz mais uma vez o desafio de um ano sem compras, e por fim fiz mais seis meses. Essa economia me trouxe algumas viagens, e muita, muita consciência financeira! Eu diria que hoje estou de parabéns haha, mas sempre posso melhorar mais e hoje gasto com muita ponderação e parcimônia. Se meu marido tivesse ficado martelando e me culpando, não teria me ajudado em nada e teria sido cruel. Seu companheiro está mostrando que mudou, em 3 anos já teriam aparecido outros deslizes, vai por mim, ninguém esconde por tanto tempo quem é de verdade.
    Tirando a minha história à parte, acho que você está sendo muito rígida, a situação dele inicial era bem diferente da sua, imagina o stress que esse coitado viveu. Eu sei porque vivi também. Sugiro que você converse com ele não sobre isso que já passou, mas que passem a conversar sobre finanças, para que um saiba em que o outro está investindo, pra mim isso é bem importante enquanto casal. Dinheiro faz parte da relação para o bem ou para o mal, é assunto que precisa ser discutido entre vocês. Não coloque mais estress no cara, não digo que ele estava certo de ter escondido mas quem nunca errou na vida? Ele não só corrigiu o erro como também não voltou a perder as rédeas. Acho que ele merece o voto.

  51. #55
    leca
    28.05.2018 - 01:24

    Eu sei que cada um tem as suas crencas e que muita gente pode nao acreditar, mas TVP (Terapias de vidas passadas) pode ser a solucao pra quem ja procurou ajuda de todas as maneiras “convencionais” e nao encontrou. Sugiro os videos do Luz da Serra no Youtube, eles sao serios e falam sobre varios casos que a terapia convencional nao conseguiu solucionar, mas que foram solucionados com TVP.

  52. #56
    Carol
    28.05.2018 - 05:15

    Chora 2 – Pimpolho

    Entendo parte do seu problema pois também tenho doença inflamatória intestinal (DII), mas no meu caso trata-se de retocolite ulcerativa.
    Ter esse tipo de doença, além de debilitante, é muito inconveniente, pois sempre se tem a preocupação de ter um banheiro por perto. O estado emocional ruim tem associação as crises de Chron e RCU, mas seu médico está completamente equivocado ao dizer que suas crises são por culpa do seu psicológico.
    Em crise, a DII faz com que você absorva menos nutrientes e/ou perca sangue, o que vai piorar seu ânimo. No entanto, acho fundamental ter apoio psicológico e eventualmente psiquiátrico, mas não se culpe por suas crises, há uma chance enorme de simplesmente você estar recebendo um tratamento menos efetivo do que você precisa (me refiro a antes da medicação venosa). E tudo bem com isso, pois o normal em DII é começar com medicações mais convencionais.
    O gastro que diagnosticou minha RCU foi muito rude ao me contar sobre a doença, e só estou com minha atual médica porque além de competente ela escuta minhas aflições e tem empatia. Você já considerou procurar outro gastro? O médico que te atende é especialista em DII? Se você for de SP posso indicar uma especialista que atende por plano, para ouvir uma segunda opinião.
    Algo que também pode lhe ajudar é procurar blogs de outras pessoas com Chron, pois eles contam vários detalhes do tratamento e por lá é possível interagir com outras pessoas com a doença. Nesse site você encontra mais informações sobre a doença e tem acesso à página no Facebook: https://abcd.org.br/
    Não se culpe pelas crises, mas tente construir uma rede de apoio com profissionais de saúde mental e contato com outros pacientes com DII.
    Espero que você esteja melhor e que essa fase de medicamentos biológicos acabe com as crises.
    Abraço bem forte!

  53. #57
    Danielle Freitas
    28.05.2018 - 19:58

    Concordo com o cometário ali em cima: terapia pras 3 e em especial pro caso 3, Carminha, que tal uma aula financeira com seu marido. Economia é uma coisa que é pouco ensinada, que temos muita vergonha de conversar a respeito e que sempre podemos aprimorar, especialmente a vida de casal.
    Eu por exemplo adoro ver videos no Youtube de pessoas comuns que contam como dividem as contas, como fazem planejamento financeiro. Talvez abrir um conta conjunta só para pagar as contas te dê um pouco de paz de espírito, vcs colocariam tudo em débito e pronto.
    Assim vc foca no seu relacionamento e não no relacionamento do seu marido com o dinheiro.

Comente