04
May 2018
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Gente, tô com tantas ideias pro Chora… ain vai ser TÃO LEGAL! Mas enquanto as novidades não aparecem, vamos de choradeira?

Chora 01 – Aperol

Cony, eu sabia que esse dia chegaria! Acompanho o blog tem muito tempo e sempre leio os choras pensando que um dia alguma das minhas angustias também estaria ali. esse dia chegou!

Tenho 29 anos, estou chegando aos 30 e tenho um forte sentimento de que não tenho valor algum.

Na infância, convivi com um pai extremamente abusivo, no sentido psicológico (graças a Deus nunca físico nem sexual), que tratava a mim e a minha mãe como sua propriedade, nos humilhando e tirando de nós o valor de ser mulher. Eles se separaram na minha adolescência e até hoje eu e ela temos sequelas, mas graças a terapia já não nos culpamos pelas atitudes dele, nem por não manter contato algum com ele hoje. Contei isso rapidamente, pois já sei que é daí que vem esse sentimento. O que acontece é que, depois disso, sinto que não consigo fazer nada na vida dar certo. Vivi um casamento também abusivo, pois casei muito cedo, na ânsia de sair de casa, diga-se de passagem. Comecei uma faculdade que amava e larguei pois meu ex marido me convenceu que eu não era boa o bastante para essa profissão, acabei me formando no curso mais genérico que existe: administração (odiava), fui trabalhar em áreas que não tem nada a ver comigo. Consegui me separar, depois de muita briga, muita ameaça e muita agressão. Trabalhei por anos numa mesma empresa, da onde fui dispensada em 2014, quando estava em um quadro terrível de depressão. Nessa época, já namorando (com meu atual marido), quase acabei com um relacionamento extremamente saudável por achar que eu não estava a altura dele. Nunca me senti merecedora da minha vida. Já pensei em acabar com ela. Já pensei em sumir e começar de volta.

Quando aconteceu de sair dessa empresa (odiava o trabalho, odiava o ambiente, mas ganhava bem) minha família e meu então namorado me incentivaram a procurar algo que me fizesse feliz profissionalmente. Comecei a estudar sobre moda e hoje tenho a “carreira dos sonhos”, Trabalho com styling e consultoria de estilo, amo muito o que faço, devolvo a autoestima pra tanta gente! Hoje estou casada, tenho a família que sempre sonhei, moro em uma casa linda (do meu marido), tenho uma vida “confortável” no sentido material, tenho apoio, incentivo, ranto dele quanto da minha família, mas como o mercado em que atuo está muito ruim, me sinto novamente inútil, por não contribuir com nada do que tenho. Resumindo, hoje sou sustentada pelo meu marido, sonho pra muita gente, mas um calvário para mim. O pior é que eu trabalho muito duro pra minha carreira dar certo, e tenho consciência de que talvez não dê mesmo, estamos em crise e é um serviço elitizado. Mas quando tomo atitude de procurar um emprego, todos me desencorajam, pois viveram comigo a depressão e o burnout do ultimo emprego. Não me sinto merecedora do que tenho, não me sinto capaz de fazer algo para merecer e a questão do “não valor” tem voltado com tudo. Não me sinto merecedora nem de sofrer por isso. Não me sinto merecedora nem de ganhar espaço e conselhos no chora (talvez esse email nem seja enviado), mas não consigo falar desses sentimentos com ninguém. Não tenho mais força pra aguentar sozinha essa situação e mesmo com tanta gente boa ao meu redor, não tenho coragem de “incomodá-los” com os meus problemas. Talvez você ou as meninas possam me ajudar .

Juro que me senti mal lendo o seu depoimento e vou te falar porque: você tem uma carga negativa TÃO grande que tenho certeza que é ela que te amarra ao fundo do poço. Observe quantas vezes você disse a palavra NÃO. Se fosse para desenhar sua situação, seria você se afogando numa poça água, pedindo ajuda sendo que só é necessário olhar pra cima e se levantar. Difícil? É sim, mas pare e pense: você tem uma família que te apoia, um marido que está sempre com você, trabalha com o que gosta. Tem crise no país? Tem, mas tem pra todo mundo. A gente atrai o que vibra e se você continuar nessa de ficar lamentando, achando que não merece nada, que é uma inútil e incapaz é isso que terá da vida de volta. Volte pra terapia urgente, você mesma está se afundando! (repare como começou o seu texto: eu sabia esse dia (de chorar) um dia chegaria. Quem mira no ruim, no fracasso, sempre terá isso de volta.)

 

 

Chora 02 – Gin

Oi Cony tudo bem?? Primeiro quero dizer que sou sua fã acompanho seu blog a anos. Sempre leio os choras e isso tem me dado forças.

Então, tenho 24 anos e tenho uma filha de 3 anos ( que é a minha razão de viver) acabei de sair de um relacionamento de 7 anos, 3 anos de namoro e 4 anos de “casamento”. Engravidei aos 20 anos o que nos levou ao morar juntos. Até ai tudo Ok! Eis que com o passar dos meses morando juntos e eu ainda grávida eu descobri que ele usava drogas. Surtei, pirei e minha filha nasceu prematura de 8 meses (graças a Deus não precisou de UTI). Ele pediu perdão e jurou que nunca mais ia chegar perto daquelas porcarias, ledo engano!
Como nunca cheguei perto desse tipo de coisa eu não sabia identificar cheiros, sintomas e tals. Demorei, burriei.
Tem um mês que eu descobri que ele nunca parou, achei nas coisas dele. Avancei nele, e joguei as porcarias no vaso e dei descarga, porque poxa ele tinha prometido, tinhamos uma bebê em casa. E mandei ele embora. E o ele fez?? Me bateu.
Foi a gota!! Registrei Maria da Penha e tudo, foi uma das situações mais humilhantes da minha vida, mas agora estou LIVRE daquele embuste.
 
Mas ainda não acabou, como estou carente kkkkk ne rendi ao Tinder só que as conversas não “vingam” os carinhas ate pedem Whatsapp, mas o único que virou contatinho some no fim de semana e eu briguei com ele kkkk porque segundo minhas amigas ainda estou com cabeça de casada. Cony, ajuda arrumar uns contatinhos kkkkk

Gente não estou crendo nesse Chora. Parece escrito por duas pessoas diferentes. A primeira uma mulher que sofreu violência física de um drogado e com uma bebê de 3 anos. Grave, preocupante, triste! E depois fala de Tinder e sua preocupação são os contatinhos??? Não sei nem o que falar, não que você não deva ter seus contatinhos mas fiquei confusa rs. Acho que o mais importante no momento, já que se trata de uma separação recente e traumática, é o bem estar da sua filha e sua segurança.

Chora 03 – Vodka

Olá Cony, sempre fui leitora do blog, acho que desde de 2009 ou 2010.
Mas confesso que fiquei 1 ano e meio sem entrar! E quando entrei hoje resolvi escrever minha história! hahaha Eu tenho 35 anos e sou de BH, formada e independente!
Tive um relacionamento de 7 anos no qual foram 3,5 de namoro e 3,5 de casamento, sempre conturbados e cheio de brigas! Até minha terapeuta me dizer que eu estava em um relacionamento abusivo. E foi aí que minha ficha caiu, na verdade já havia começado a cair pois quando procurei minha terapeuta novamente parecia que era isso que eu esperava escutar.
Me casei em 2014 e no final de 2016 fomos morar nos USA  pq ele visitou o país em 2014 e voltou dizendo que queria se mudar pra lá, me convenceu no início de 2016 e nos mudamos em novembro de 2016. Lá não houve companheirismo e eu não me adaptei e o relacionamento que já estava ruim terminou!  Eu me torturava querendo tomar uma atitude e não conseguia, até que um dia consegui.
Procurei terapia e advogado e com muita dificuldade consegui me separar, voltei pro Brasil em novembro de 2017 e em janeiro já estava oficialmente separada.
Hoje vivo a melhor fase da minha vida, me sinto livre e dona de mim e madura o suficiente para lidar com todas as coisas da vida, foi um processo desde quando eu estava me relacionando com o meu ex, mas eu nunca consegui colocar em prática tudo que a vida estava me ensinando. Hoje moro com duas amigas e sou independente e faço o que quero da minha vida. Mas aí bate aquela vontade de ter alguém né?
 
Conheci um cara logo que voltei pro Brasil, bacana e do tipo que toda mulher sonha, mas eu ainda não estava preparada e terminei com ele. Depois de algumas saídas conheci um cara que super bateu em tudo, mas aí ele não estava na mesma frequência que eu! (coisas da vida). E eu saí fora outra vez, sem ele me dar um fora nem nada, ele me procurava, mas não era nada sério.
 
Agora conheci um cara bem do jeito que eu queria (fiz meta para isso), ele tem demonstrado interesse, é bacana, mas terminou um namoro de 1 ano há 1 mês.
Eu estou deixando me levar com muito empurrão do meu subconsciente, mas confesso estou morrennndo de medo de sofrer, ele é um cara sincero e me disse que ainda gosta da ex. Mas tem feito planos e nos falamos todos os dias, mas já pensei em saí fora também por medo de sofrer novamente. Sinto que estou me auto sabotando. Sei que preciso arriscar uma hora, mas sinto que deixo o medo de paralisar!

 

Hum, normal. Terminar é normal. Recomeçar é normal. Se apaixonar é normal. Levar pé na bunda é normal. Apenas te aconselho a prestar atenção aos sinais no inicio de qualquer relacionamento, e um cara afirmar que ainda gosta da ex namorada é um sinal em neon de 2 metros de altura e 5 de largura. Mantenha ele por perto e observe, mas não se prenda a esse.

 

 

FEEDBACK DO CHORA

Recebi um feedback! Vocês sempre perguntam se alguém manda um mail falando o que fez depois dos conselhos e tal, e recebi esta resposta da Barcelona (este chora AQUI):

Cony, eu não sei como vc vai entender isso, pq posso parecer um pouco doida hehe Mas eu estou extremamente grata por vc ter publicado, respondido e dado a oportunidade de outras pessoas opinarem sobre meu chora. Na verdade, eu chorei mesmo! Haha Vc não tem ideia de como foi bom e muito importante pra mim ler essas mensagens, sobre não me sentir um ser estranho perante a sociedade, e de conseguir repensar bastante sobre minhas paranóias e coisas que já escutei por aí… Eu finalmente comecei a me sentir em paz com minha situação… Os comentários me ajudaram tanto! Eu nunca soube de outras mulheres que já passaram por isso, e nossa! Que bom que vc existe! Que seu blog existe, suas leitoras…! Sou eternamente grata.
Eu vi seu stories e não entendi o caso da polêmica, mas não importa, o que eu li hoje já foi o suficiente para repensar nos meus ideais, na minha vida e o q eu quero para ela, e isso é muito importante!
Se for possível, gostaria de pedir pra vc agradecer nos stories ou blog, as leitoras que deixam comentários no chora. Elas fazem muita diferença, assim como vc. Peço isso pq n tenho como fazer… Gostaria de dar um abraço em cada uma hehe
Nunca comentei sobre os casos, mas a partir de hoje, se puder contribuir com alguma coisa, com certeza vou comentar, quero poder ajudar assim como fui ajudada.
Muuuuuuito mais sucesso pra vc! Vc merece tudo de bom!
Beijos da Barcelona 🙂

 

  • CHORAS ABERTOS! Podem mandar seus casos, suas angustias, suas tristezas, suas preocupações para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. A melhor terapia em grupo da internet e com os conselhos mais sábios das minhas leitoras 🙂
27 Comentários
  1. #1
    Julia
    04.05.2018 - 17:45

    Vale pras três mas principalmente pra 1.
    Trocar a frequência vibracional, mudar a sintonia, energia, etc.
    É um exercício.
    Note q vc está reforçando uma crença limitante. Com o tempo vc vai começar a notar na hora q isso acontece na sua mente. E pode escolher conscientemente a não vibrar nessa frequência baixa e elevar sua frequência energética. -> Vc se observa, percebe, substitui/muda para algo melhor. Exemplo: estou achando q hoje tudo vai dar errado por isso ou aquilo. Perceba q vc está atraindo isso com esse pensamento e mude para eu sou incrível, hábil e capaz de lidar com os advento do dia de hoje,e me sinto mais fortalecida ao fazê-los.
    PS: isso não é nova era, hippie, etc. É só como a gente reforça em nós mesmos padrões. Pode notar q os acontecimentos são cíclicos e q mto semelhantes pq vc está emanando isso e inconscientemente pedindo isso pro universo e não para até q vc escolha reforçar um padrão mais.de acordo.com o q vc busca, sonha, gosta.
    PS: tem bastante disso na Internet, se eu não consegui me expressar suficientemente da pra.dar um Google.
    Bjs e vamos nessa

  2. #2
    carol
    04.05.2018 - 22:28

    chora 1: de fato volta pra terapia!
    Mas antes de se desmerecer TANTO, olha em volta, e SO agradece! você pelo visto tem saúde, tem familia, tem um marido, se encontrou profissionalmente… desculpa, mas tem gente que SO pede todos os dias para VIVER mais um dia! entao faça sua vida acontecer, euquanto você ainda pode, porque uma certeza que temos, é que um dia TODOS iremos morrer! entao amore, VIVA!

    chora 2: de fato escrito por duas pessoas diferentes, uma adulta ou uma adolescente do colegio… enfim nao da nem pra tentar ajudar…

    chora 3: GOSTO DA MINHA EX! como a Cony disse, é um sinal MUITO grande, mas gostar da ex, nao acho que impede que ele se relacione, e va esquecendo dela, e se interessando por outra mulher… se vcs se falam todos os dias, e é reciproco, talvez ele ja esteja nesse caminho, nao joga tudo por alto e termina não, mas também nao planeja casamento pro mes que vem.. vai com calma.. VIVE! e se sofrer, paciencia! a gente nao morre de amor, pelo menos você vai ter de fato VIVIDO algo…

    super feliz com o feedback! demais saber que podemos ajudar algumas pessoas, AMO suas repostas diretas e reais, Cony!

  3. #3
    Jessica
    05.05.2018 - 06:58

    Caso 1:
    Amiga, pense em quantas boas você tem na sua vida, nas suas qualidades, faça uma listinha no papel e veja se tem mais pontos positivos do que negativos! Escreva sobre seus medos, escreva sobre seus sonhos e suas metas, reflita se você pode alcançá-las, você já conseguiu muitas coisas dificieis e está vivendo, precisa agora reconhecê-las e ter gratidão a Deus. Não sei se você é católica ou tem preconceito, mas o YouTube do padre Reginaldo Manzotti tem vários vídeos ensinado a termos bons pensamos durante o dia. #ficaadica

    Caso2:
    Menina, que fogo esse? Você está com uma criança , precisando de cuidados e muita atenção. Você está trabalhando, tem sua casa e seu bebê, e deve estar querendo melhorar profissionalmente. Creio que você encontrará alguém bacana nos ambientes que você está colocada. Por favor, não caia em armadilhas da internet, nem bote pessoas estranhas em sua casa. Pelo visto, você nunca esteve solteira, nem se conhece direito pois casou muito novinha; tenha paciência se descubra como mulher de verdade e não apenas como a mulher de um cara!

    Caso 3:
    Vodka, você está se autoboicotando sim! Você achou um cara bacana e não quis investir e ok! Mas investir num cara enrolado com a ex já é demais! Amiga faça uma terapia, você está traumatizada com o ex, transferido esse medo de modo inconsciente para os próximos relacionamentos!

  4. #4
    Je
    05.05.2018 - 08:49

    Gin… mulher parabens por ter tido coragem de sair fora desse relacionamento com seu ex embuste, pelo que vi voce foi e tem sido forte. Tem apenas 1 mes que tudo aconteceu, de tempo ao tempo, respira, na hora certa vai aparecer alguem bacana, nao generalizando, mas o tinder tem muito cara que so quer pegacao e depois do trauma que voce passou pode acabar se apegando e sofrer, entao curta esse momento, aproveita que ta solteira e vai cuidar de voce da sua filha, fazer uma viagem… enfim, muito sucesso ma sua nova jornada!

  5. #5
    Daniela
    05.05.2018 - 14:11

    Para o Caso 1: Amiga, vc só tem 29 anos! Vc não tem que conquistar, que zerar todos os objetivos da vida pra ontem. Aliás, pelo seu relato, acho que você hoje tem tudo o que vc queria há 5 anos. Vc tem um marido carinhoso, que te dá suporte, vc encontrou a sua área profissional e trabalha com o que gosta, tem a família que vc não tinha. As coisas boas vem com o tempo… e isso eu falo pra mim também, a gente tem que parar de se cobrar por um checklist que só nos deixa infelizes com a vida. Quando você se forma, as pessoas perguntam “cadê o emprego?”, quando vc arruma o emprego, eles querem saber “e os namorados?”, quando vc namora querem saber quando é o casamento. Depois do casamento, já estão perguntando “cadê os filhos?”. Se for uma menina, falam “agora só falta o menininho pra fazer um casal”, e vice-versa. Depois disso tudo, voltam a perguntar “e a carreira?” rs. Acabei de ler esse texto no facebook e vou colar aqui:

    Com 23 anos, Oprah estava sendo demitida do seu primeiro trabalho como repórter.
    Com 24 anos, Stephen King trabalhava como zelador e morava em um trailer.
    Com 27, Van Gogh falhou em ser um missionário e decidiu fazer faculdade de Artes.
    Aos 28, JK Rowling era uma mãe solteira vivendo de auxílio do governo.
    Aos 28 anos, Wayne Coyne (da banda The Flaming Lips) trabalhava como fritador em uma cozinha.
    Com 30 anos, Harrison Ford era carpinteiro.
    Com 30, Martha Stewart era corretora de seguros.
    Aos 37 anos, Ang Lee ficava em casa cuidando dos filhos e tinha trabalhos esquisitos.
    Julia Child lançou seu primeiro livro de receitas aos 39 anos e conseguiu seu primeiro programa na TV aos 51.
    Vera Wang não conseguiu entrar para o time olímpico de patins no gelo, não conseguiu o emprego como editora chefe na Vogue. Fez seu primeiro vestido aos 40.
    Stan Lee lançou seu primeiro quadrinho aos 40 anos.
    Alan Rickman desistiu de sua carreira como designer gráfico para seguir atuando aos 42.
    Samuel L. Jackson só conseguiu seu primeiro grande papel quando tinha 46.
    Morgan Freeman teve seu primeiro grande papel aos 52.
    Kathryn Bigelow só alcançou sucesso internacional em The Hurt Locker, com 57 anos.
    Grandma Moses começou sua carreira de pintora aos 76 anos.
    Louise Bourgeois só se tornou uma artista famosa quando tinha 78 anos.
    Qualquer que seja seu sonho, não é tarde demais para alcançá-lo.
    Você não é um fracasso porque você não encontrou fama e fortuna aos 21 anos de idade. Tá tudo bem mesmo se você nem sabe qual é seu sonho!

    Nunca diga a você que você é velha demais.
    Nunca diga que você perdeu sua chance.
    Nunca diga que você não é boa o bastante.
    Você vai conseguir. Não importa o que seja.

    (Drew Forester traduzido)

  6. #6
    Bruna
    05.05.2018 - 14:11

    Sobre o caso 2, algumas pessoas têm maior dificuldade pra ficar sozinha, não julgo pq eu tb tenho, mas acredito q são as pessoas q se enfiam nas maiores roubadas… cuidado com esses contatinhos! Pq pode ser q vc tenha se expressado mal, mas a msg q passou é de uma pessoa carente e desesperada por cia, e qdo estamos assim somos suscetíveis a nos envolver com qq um…
    Por esses dias acompanhei uma tragedia, uma mulher de 3 filhos q foi abandonada pelo marido e pai das crianças, ela ficou sem chão e etc, o sonho de felicidade q ela acreditava acabou, passado um tempo ela conheceu outra pessoa, em pouco tempo ele a pediu em casamento e ela permitiu q ele fosse morar com ela e os filhos. Ela saia pra trabalhar no período do final da tarde e ele ficava com as crianças, num dia qdo ela voltou a filha mais nova de 2 anos estava passando mto mal e foram ao hospital, pra resumir a história o homem tinha abusado sexualmente da bebê com tamanha violência q ela foi a óbito e ele está preso.
    Quem lê pode dizer q estou sendo exagerada, mas atualmente a maldade está tão presente no dia a dia, tragedias q nunca imaginamos acontecem a todo momento, tenho ctza q nenhuma vítima de tragedia achou q aquilo poderia vir a acontecer na vida dela, não é mesmo?
    Sei q é difícil, mas seja cuidadosa com esses seus contatinhos!! Acredito q no momento vc tem coisa mais importante pra se preocupar, da uma segurada na carência aí minha amiga! Beijos.

  7. #7
    Taiza
    05.05.2018 - 14:14

    Chora 01: Já me vi na situação de me afogar na poça dágua. Eu concordo com a Cony, sua carga é muito negativa. Você precisa se desapegar do que aconteceu no seu passado, se precisar, use e abuse da terapia, mas tem que ser com um(a) terapeuta ótimo(a), que te faça enxergar que você mesma se põe pra baixo. Posso te dizer que é duro ler isso, mas pra quem está de fora, é muito claro. Seja leve, você tem todas as possibilidades diante de si, apenas não consegue ver. Boa sorte.

  8. #8
    Andrea
    05.05.2018 - 17:31

    Faz muito sentido seu comentário.
    Vc tem algum material ou site para indicar? quero me aprofundar nesse tema.
    Obrigada!

  9. #9
    Caroline Dias
    05.05.2018 - 22:05

    Chora 1: Você se sente sem valor? Você pode ter feito muitas coisas erradas mas Deus ama você! Para Deus você tem muito valor. Deus fica triste com o pecado, mas Ele não mede seu valor de acordo com o que você faz, seus sucessos, sua inteligência, sua aparência. Deus lhe ama por aquilo que você é.

  10. #10
    Angélica
    06.05.2018 - 10:13

    Chora 1 –
    Tbm senti uma energia mta baixa!
    Primeiro de tudo, agradeça. Vc já conquistou tanto, a impressão q dá, é q qdo você conquistar isso q você qr (retorno financeiro do trabalho dos seus sonhos), você nem vai dar valor/ agradecer…
    Minha dica seria procurar pela Ale Garattoni (site e redes sociais), sou super fã dela. Ela ajuda pequenos empreendedores, e agora está muito ligada tbm com conselhos de bem-estar e autoconhecimento.
    Você precisa se focar em aprender a ter uma vida mais leve, felizinha e consciente.
    As coisas mudam no movimento, movimento é energia. Logo, nada vai mudar se você ficar parada.
    Não conheço nada do seu ramo, mas lendo seu depoimento tive um insight: você diz que consultoria de estilo é elitizado (alô, olha aí uma crença limitante), o que a Ale Garattoni sempre diz é que a empresa tem q ter um (apenas um) nicho. Já pensou q legal você trazer consultoria de estilo para mulheres de classe média baixa? Q delícia seria “mudar” as vidas dessas mulheres? Você já foi tão abençoada, eu sinto q você precisa retribuir isso para o universo de alguma forma, pense nisso!
    Olha, eu trabalho em uma pequena empresa (um hotel), somos em média 20 mulheres, eu como responsável amaria contratar uma consultoria de imagem para todas essas mulheres. Mulheres q trabalham, q saem cedo de casa, tem estagiária de 17 anos na recepção, tem camareira de 50 anos limpando com maior carinho os quartos, tem gerente casada, tem cozinheira divorciada, enfim, mulheres reais. Você poderia montar uma apresentação de 04 horas e vender para pequenas empresas. Dando dicas, sabe essas apresentações bem visuais, bem simples de entender. A Cony tem um bom gosto impecável e material de primeira aqui no blog, imagina uma apresentação falando sobre tecidos q valorizam, cortes q valorizam as magras, as gordas, ensinar a diferenciar uma rasteira ryca de uma emergente (hahahah).
    As pequenas empresas sempre querem “presentear” as funcionárias, aproveite para vender em datas especiais (tipo agora, dia das mães!). Venda para lojas pequenas, olha q legal, as lojas oferecem um comes e bebes e uma apresentação para suas clientes, nesses cursos sorteie uma consultoria individual, você precisa de repertório, de indicação!
    Enfim, agradeça, querida! Você tem muita sorte!!! Acredite na abundância, quando mais a gente dá, quanto mais a gente se movimenta, mais coisa boa a gente atrai! Fique bem 🙂

  11. #11
    Cristina
    06.05.2018 - 17:09

    Querida chora n°2: ‘kkkk’ e Tinder não me parecem as atitudes mais construtivas para quem passou por um relacionamento abusivo e tem um bebê para cuidar. Acho que voce não incorporou completamente tudo o que te aconteceu, como mulher, como adulta. Tenta analisar tudo o que voce passou, tenta entender como voce se sentiu, tenta entrar em contato com a mulher adulta que se esconde por tras dessa adolescente ‘kkkkzeira’. Permita que essa mulher cresça e que venha à tona. Perceba que essa mulher merece respeito, amor, segurança, e perceba que o seu bebê merece que voce lhe proprcione tudo isso. E perceba que tudo isso que voce e seu bebê merecem estã a anos-luz de ‘kkk’ e contatinhos no Tinder.

  12. #12
    Taiza
    06.05.2018 - 21:34

    Gin: A forma que você escreveu o relato dá margem pra vários pensamentos. Cuidado com essa carência, você está separada há pouco tempo e tem uma filha pequena, ainda lidando com toda a questão da separação, que na cabecinha dela com certeza é muito confusa. Da forma que vc colocou, já imagino vc fazendo cagada de novo com os contatinhos do tinder rs. Cuidado, menina! Tinder é uma coisa que não dá pra generalizar, mas quantas pessoas você conhece que encontrou algo que valesse a pena por lá? POde acontecer? Pode, claro que pode! É a maioria? Creio que não haha!
    Sei que o fato de vc ter casado muito nova, ter tido namorado mais nova ainda, ter sido mãe muito nova também, associado ao fato de que a maioria das pessoas na sua idade e geração é muito imediatista (segundo estudos)pode te deixar nas nuvens agora, que se livrou da encrenca. Mas cuidado pois existe muita encrenca por aí. Eu sugiro humildemente vocÊ se blindar, se conhecer como mulher como falaram aqui, descobrir o que vc gosta, seguir com seus estudos e com o relacionamento com a sua filha. A pessoa certa vai aparecer, acredite. A pessoa certa aparece quando vc for a pessoa certa que trará paz pra ele também.

  13. #13
    Taiza
    06.05.2018 - 21:40

    Vodka: Tudo bem ele ainda gostar da ex, mas já é um alerta pra você… na minha cabeça, ele está também atribulado, tentando esquecer uma pessoa que gosta, o que pode dar certo e pode ser cilada. E tem você aí no fogo cruzado hehe. Observa, tente se preservar, não marque casamento como já falaram aqui rs. Quase todo mundo já sofreu por amor, e nem por isso perdeu a vida. Se vier a acontecer, você saberá como lidar, ainda mais que já soube lidar uma vez, se de fato aprendeu a lição sobre relacionamento abusivo. As pessoas dizem que depois que você sofre uma vez, fica muito mais esperto e de olho, que o limite de tolerância para sofrimentos nos outros relacionamentos fica menor e a pessoa se preserva mais. Então creio que você já tem isso a seu favor, de certa forma. Boa sorte.

  14. #14
    Taiza
    06.05.2018 - 21:44

    E claro, antes que me xinguem, sinto muito que tanta gente passe por relacionamentos abusivos, todos fazem muito mal e não tem pontos positivos. A não ser o ponto em que você se conhece e sabe diagnosticar até onde vai o seu limite de tolerância para o próximo relacionamento. Quem nunca separou, nunca passou por nada disso com certeza sofre mais para ter uma análise do rumo que a coisa está tomando, na minha opinião. Foi isso que eu quis dizer. Espero não ser xingada, nem sempre consigo me expressar muito bem escrevendo.

  15. #15
    Ana
    06.05.2018 - 21:49

    Cooony sua linda publicou meu chora. ❤❤❤
    Sou a GIN
    Cony, realmente estou me sentindo outra pessoa. Acho que pelo desgaste, e o fato de nao amar mais ele estar empurrando com a barriga. O que nao citei no chora. Estou TÃO livre e desapegada. Quanto a nossa segurança fica tranquila. Ele nao chega perto de mim. Tenho medida protetiva.
    E as meninas que ficaram preocupadas com o fato de por homem em casa, com a minha filha GENTEEEEE NÃO, estou saindo, curtindo, abandonei o tinder o troço sem futuro. Mas minha filha é sagrada, não misturo as coisas.E naaao quero e não vou me apegar a ninguém ahahha quero é curtir. Tudo que não curti quando adolescente. Porém agora sou mais madura e responsável.
    Beeeijos Cony sua liiinda ❤

  16. #16
    Geovana
    07.05.2018 - 10:31

    Caso 1: recomendo voce fazer constelação familiar, porque eu acredito

  17. #17
    Geovana
    07.05.2018 - 10:39

    Caso 1: recomendo voce fazer constelação familiar. A gente não herda apenas o DNA dos nossos ancestrais, mas também comportamentos, dificuldades e traumas. Por voce ter tido uma relação conturbada com seu pai, é possível que você precise desfazer esse nó em sua vida, que tá impedindo que as coisas fluam. A constelação familiar auxilia na quebra desses padrões negativos. Mas, isso inclui você ter vontade e pensamento positivo para que as coisas aconteçam de verdade. Tenha fé que as coisas vão dar certo. Se você for negativista em tudo, pode vir o papa francisco te exorcisar que nada vai funcionar.

    caso 2: eu sinto que voce começou a se relacionar muito nova, o relacionamento foi longo, vcs tiveram uma filha. Voce ainda é bem nova, mas não sabe direito como ser solteira kkkkkkkkkk deixe as coisas fluirem, amadureça um pouco, pare de brigar com os boys.

    caso 3: não tenha medo de quebrar a cara novamente. se permita sofrer, sorrir, cair, levantar, essa é a graça da vida, perceber que a gente consegue superar tudo e continuar vivendo!

  18. #18
    Soraia
    07.05.2018 - 11:04

    Que legal o retorno da Barcelona. Eu fui uma das que comentou no chora dela, e só pela forma de escrever já dá para sentir que ela está diferente.

  19. #19
    Rose Tabaldi
    07.05.2018 - 14:08

    Aperol. O melhor jeito de acabar com a crença limitante de falta de merecimento é celebrar. Celebrar/ festejar com muita intensidade cada alegria de sua vida, seja uma data comemorativa ou uma conquista (Paulo Vieira fala sobre isso, procure, vai ajudar a romper essa tua crença de falta de merecimento). Além disso, a Bíblia (não sei se vc acredita, mas é um livro que tem, pelo menos, muita sabedoria) diz que Jesus veio ao mundo para que todos tenham vida e a tenham com abundância. Merecemos felicidade em abundância, amor em abundância, alegria em abundância. É Deus Quem fala. Ele nos criou para isso!

  20. #20
    Carol
    07.05.2018 - 15:48

    Gente, eu sou quase a menina do Chora 1 em sentimentos. Sou não, estava como ela. Estou em uma fase de transição agora e espero chegar onde vocês tanto dizem, na superação dessa negatividade toda.
    E não adianta simplesmente dizer: “agradeça, sua vida é boa. Olhe pra cima, levante-se.” Não é assim que funciona. Tem tanto por trás de uma frase dessa que, inclusive, nem todo profissional sabe ajudar. Juro, nem todo psicólogo sabe trabalhar isso.
    Eu passei por alguns profissionais. Nenhum me ajudava, eu saia pior das sessões. Descobri depois que só alimentavam essa negatividade. Mas também acredito que eu não sabia me ajudar, tem isso também.
    Minha vida era só negatividade. No trabalho, nunca me achava boa pra nada, apesar de ouvir elogios. Não sabia dizer uma qualidade minha, nenhuma mesmo. Fui levada pelos problemas familiares a um perfeccionismo tão cabuloso que era difícil até de eu mesma notar. Eu buscava um ideal de vida e idolatrava todos a tal ponto que nunca via ninguém errar e nunca achava que eu seria suficiente porque eu errava e as pessoas não. Eu endeusava todo mundo. Era muita negatividade mesmo. Um sufoco, um tormento, é difícil querer viver. É difícil achar alguém que seja solidário com isso se nunca passou por tal situação.
    Minha sorte foi que achei alguns anjos no caminho. Uma amiga que foi muito dura comigo (choque até que funcionou, mas não recomendo muito kkk), começou a me ensinar onde eu estava sendo demais de ruim (com ela e comigo). Achei um profissional que usou técnicas muito boas para tirar essas crenças cabulosas da minha mente (mas ainda estou em tratamento viu rsrs, com orgulho). Achei uma coaching de propósitos que me ajudou a enfrentar cada medo e me ajudou a me observar.
    Não é fácil. Ás vezes, eu achava que estava “curada” da negatividade e me descuidava e sofria demais quando descobria que tinha caído de novo sem querer. Eu me derrubava em lágrimas, no trabalho, sozinha, em casa. Até que aprendi. Aprendi que ainda vou cair algumas vezes, mas o importante é eu buscar observar cada atitude minha e ver onde estou caindo. E me erguer depois da queda. Mas foi um longo período pra aprender isso. Parece que tem pessoas que já nasceram sabendo a se erguer e não se deixar afetar e outras não. Eu era uma das que não. Para as pessoas que sabem, é difícil entender que não é simples. Nem um pouco.
    Não é só querer também. É preciso ajuda profissional capacitada. É preciso também Conseguir se observar e sair do inconsciente. E muito, muito esforço mental. Cansa. Desanima, às vezes, é difícil, parece pior que escalar o Everest. Mas tem que persistir.
    Por isso, amiga Apperel, apesar de você ter todos esses pensamentos negativos, pense só isso: vou tentar mudar, e se não der, continuarei tentando mesmo assim. E busque ajuda mesmo que você não acredite. Eu procurei mesmo não acreditando que eu poderia mudar (era negativa né!) e fui mudando aos poucos.
    Numa reunião, via que já não fiz o que costumava fazer. Um mês depois, vi que já conseguia rir dos meus erros. No outro, via que meu chefe errava igual a mim e comecei a ver todos como seres humanos, assim como eu, errava (era um tormento quando eu errava. não conseguia suportar achando que eu era a única no mundo que errada coisa besta. Era uma visão distorcida, que eu sabia que existia, mas não controlava). E assim foi indo com diversas outras situações que a negatividade se apresentava. Uma coisa de cada vez.
    Faço tratamento com esse psicólogo desde maio/2017. Mudei muito e quero melhorar muito mais. Vez ou outra ainda caio nessa onda ruim, mas me ergo, sem me derrubar como me derrubava antes. Meu mantra é: TUDO BEM. Não existe perfeição. Mas eu não escondo isso de mim. Eu deixo sentir, percebo que cai, observo os pensamentos, tento não julgá-los. Tudo bem. Deixo chorar. Tudo bem. E assim, passo a acolher, me aceitar, me permitir evoluir. Um tempo depois, vou retomando o caminho que queria.
    É tipo uma droga. Mas o cérebro é bom demais e sabe fazer novas conexões e sabe aprender independente da idade. Pense nisso e simbora buscar ajuda profissional. Vai mudar. Não se lamente por esse dinheiro. É investimento. E deixe seu tempo. Não se cobre e não se apresse.
    Ahh deixa eu contar, esses dias mesmo notei que eu era muito negativa numa área que nunca tinha percebido. Foi tão bom, você não tem ideia. E ao invés disso me derrubar, comemorei, porque a partir do momento que pude ver, vou poder melhorar.
    E infelizmente, numa coisa as meninas tem razão: só depende de você mesmo. Mas não é simplesmente ignorando tudo e olhando pra cima. É um processo.
    Espero ter ajudado. Espero que você consiga encontrar um profissional adequado na sua cidade pra te ajudar. Boa sorte.

  21. #21
    Nubia
    07.05.2018 - 16:14

    CHORA 1 Mesmo com com muitas dificuldades você tem tudo para vencer na vida.Para mim soou muito negativo o seu texto.Às vezes passamos fases não tão boas,e o retorno do que sonhamos pode demorar mais do que planejamos.Acredito que é nas dificuldades que nasce um empreendedor,aquela pessoa que consegue fazer do limão uma limonada.Acho que empresas menores te contratariam para consultoria das funcionárias,para melhorar a auto estima delas e consequentemente serem mais felizes e com isso mais produtivas, tente uma espécie de pacote com valores atrativos.Terapia pode ser uma boa ajuda, mas tem partir de você bem do fundo a vontade de vencer e enxergar a vida com outros olhos e deixar as pedras do seu passado fora do seu presente.Estou certa de que você vai retornar para Cony positivamente.Querida você consegue!!!!

  22. #22
    Carla
    07.05.2018 - 18:24

    Aperol,
    Entendo que vc se sinta mal por estar sendo “sustentada”, mas sinceramente relaxa. Eu nao esrou trabalhando, mas tenho consciência que nao é pq eu nao quero e também sei que ja contribui sempre para as despesas de nossa casa. E tirando uma ou outra piadinha de cunhadas mal amadas, me sinto e meu marido estamos super bem com isso. Ao invés de se sentir mal, se sinta grata por ter um marido e pessoas tão especiais a seu lado. No tempo certo tudo se ajeita, vc só precisa continuar fazendo sua parte, como já está. Beijos

  23. #23
    Flavia
    07.05.2018 - 20:07

    Caso 02

    Sabia que a gente pode ser feliz, realizada sozinha? Espere um pouco… tá sem noção fia!

  24. #24
    Ana Clara
    08.05.2018 - 09:29

    Caso 1

    A sua insegurança, essa ideia fixa de que “eu não tenho valor”, faz com que você olhe a todo momento para sua vida e questione aquilo que você já conquistou. Além dos conselhos que já deram aqui sobre terapia e positividade, queria dizer que entendo essa angústia de ser “sustentada”. Passei uns meses nessa situação, esperando ser chamada em um concurso, e não foi fácil. Ficava me sentindo uma inútil que não agregava nada ao mundo.
    Penso que você não precisa de uma carreira nova, ou uma “profissão”. Isso você já tem, e te faz muito feliz, embora a fase não esteja favorável, porque o mercado está lento. Se o seu marido consegue bancar a casa, aproveite esse tempo que está sobrando, e se envolva em algum trabalho voluntário. Não precisa largar tudo buscando uma coisa nova, porque dá para incluir essa nova atividade na rotina que você tem.
    Você tem várias ferramentas para conseguir ajudar muita gente: passou por uma história de superação, é forte e tem um tempinho livre. Escolha uma causa para abraçar e trabalhe por ela. A sua autoestima vai melhorar quando souber que está fazendo a diferença no mundo e na vida das pessoas.
    Torcendo aqui para que você se sinta melhor!

  25. #25
    Ana
    08.05.2018 - 13:41

    Eu sempre leio os choras, mas acho que esse vai ser o primeiro que comento… vou comentar porque a história da Vodka (haha) me lembrou muito a minha! Eu conheci meu atual namorado exatamente um mês após ele ter terminado um relacionamento de mais de dois anos. Eu estava super a fim de ter um relacionamento sério e ele ainda gostava/amava/era apaixonado – não sei exatamente o que pela ex – mas deixei as coisas acontecerem e apesar de eu ter sofrido um pouquinho ao longo do processo, após seis meses ele me pediu em namoro e já faz oito anos que estamos juntos e ele é praticamente perfeito pra mim (acho que não existe perfeição hehe). Então, meu conselho é o de que se você realmente vê nele uma pessoa com todas as qualidades que você busca, não deixe uma EX impedir a evolução disso, se vai dar certo ninguém nunca sabe, mas pelo menos ele é sincero contigo, o que já demonstra o caráter dele… Vá com cuidado, mas não deixe de ir 🙂

  26. #26
    pam
    11.05.2018 - 21:30

    Chora 01: me identifiquei MUITO com a sua história. E vou falar algo que me ajuda MUITO a pensar mais positivo.

    Todo dia à noite, eu penso em 3 coisas boas do dia. Podem ser desde as mais complexas (“não me senti abalada quando criticaram minha aparência”) até as mais simples (“o suco que tomei no almoço estava muito gostoso”). Não importa. Esse exercício ajuda você a, no dia a dia, ver as coisas boas que já estão aí. E também a fazer coisas pelas quais você vai se orgulhar.

    É um grande esforço. Não é nada fácil. Só quem passa por isso sabe. E eu sei. Mas sei também que É POSSÍVEL superar! Força <3

  27. #27
    Livia
    21.05.2018 - 16:12

    Eu não sei se to rindo da resposta da Cony no chora 2 ou se chorando pela menina que parece perdida e muito infantil.
    Boa sorte!

Comente