Lifestyle
Decoração, Mi Casa Su Casa
08 abr 2018, 36 comentários

Mi casa, Su casa- Pisos Internos Frios

Fufuléts,

Estamos beirando 3 anos por aqui e hoje eu me dei conta que prometi (lá no comecinho) explicar melhor sobre os pisos, especialmente hoje, pisos internos frios.

Então pega sua ferramenta de limpeza (vassoura, rodo, mop, feiticeira ou aspirador de pó) e #vemkotio!

Eu PRE CI SA VA colocar uma foto da feiticeira aqui. Metade de vocês nunca deve ter ouvido falar dessa maravilha da vida doméstica. A outra metade, assim como eu, nos anos 80 ajudava a mãe com uma dessas pela casa, ouvindo Fagner no rádio. Essa semana eu achei pra comprar no site do Magazine Luiza.

Agora vamos todos pro chão! Começando por…

Produtos cerâmicos:

Os esse tipo de material é produzido a partir de uma combinação de argilas, prensado e queimado a 1.150ºC e geralmente tem o acabamento mais rústico. As bordas “simples” que são bem arredondadas ou “bold” que são um pouco mais uniformes, exigem uma linha de rejunte de 4 até 10mm de espessura. Cada produto tem na sua caixa a medida ideal desse acabamento, e eu indico seguir a instrução para evitar rachaduras. Cerâmicos são um pouco mais frágeis por possuírem uma absorção de água razoavelmente maior que os porcelanatos, e cada vez mais tem sido lançados produtos cerâmicos para parede e menos para pisos por causa disso.

Porcelanato:

O porcelanato é composto por uma mistura de materiais mais nobres e resistentes, prensado e curado a mais de 2.000ºC. Inicialmente eram indicados apenas para locais de alto tráfego, como aeroportos. Com a grande resistência e facilidade de manutenção (e também aumento de oferta) ele foi tomando a dianteira nas vendas e nos desejos dos brasileiros. Produtos polidos recebem ainda uma película protetora, contudo é importante lembrar que um porcelanato tem absorção igual ou menor a 0,1% e por isso ao ser usado em áreas molhadas (cozinha, lavanderia ou banheiros) o ideal é usar modelos antiderrapantes, nunca polidos ou você pode dar um triplo-twist-estendido diretamente pro chão.  As juntas de dilatação desse produto quando são do modelo retificado podem variar entre 1 e 3mm. O que deixa os ambientes mais elegantes e a manutenção mais fácil, afinal o que encarde e vira um karma é o rejunte.

Agora alguns cuidados para uma boa experiência com o cerâmico e o porcelanato.

  • O contrapiso deve estar nivelado ou com as caídas necessárias prontas antes da instalação. Para áreas molhadas, sugiro a impermeabilização do piso e mais 15cm das paredes. No caso de banheiros a área do box pode ser impermeabilizada completamente para evitar a fadiga. O impermeabilizante parece uma lama de cimento:

  • Compre pelo menos 10% mais de produto do que a área a ser revestida, isso supre perdas que acontecem na hora dos recortes e ainda o estoque de 1 caixa para reparos futuros. Lembrando que lotes diferentes podem ter mudança de tonalidades.
  • Escolher a argamassa correta para o tipo de instalação: AC-I para ambientes residenciais internos e banheiros de pequenas áreas; AC-II mais resistência a variação de temperatura, podendo ser usada em ambientes internos e externos com vãos de até 5 metros, piscinas de água fria e fachadas; ou AC-III de grande aderência pode ser usado em grandes espaços, piscinas aquecidas, saunas e para produtos com tamanho superior a 60×60. No escritório temos usado sempre a branca para evitar mudança nas tonalidades do revestimento.
  • Não economize nos espaçadores e niveladores de peças. Esses plastiquinhos e borrachinhas ajudam a evitar desastres. 
  • Esperar a argamassa “curar” antes de passar o rejunte. A maioria das argamassas leva 48 horas para que a água da massa se dissipe, e é imprescindível que se espera o tempo que o manual do fabricante diz pois se por feito o rejuntamento antes dela secar, ficará uma poça d´áhua debaixo do seu piso que pode manchar a peça ou até acabar fazendo com que ela se solte. Quem nunca pisou no chão e sentiu um “créck” ?

  • Rejunte serve para “vedar” a entrada de água, para nivelar as peças, para facilitar a troca de peças no futuro e para esteticamente ficar tudo mais uniforme. São três tipos de rejunte: Cimentício, mais barato, mais rugoso e rústico, é indicado para os produtos cerâmicos, com junta de 3 a 10mm; Acrílico, com resina acrílica, cimento e areia tem uma viscosidade menor e melhor acabamento, é indicado para juntas de 1 a 3mm; Epóxi é um rejunte bicomponente, com resina epóxi e um catalisador que faz a resina endurecer. É o de melhor acabamento, indicado para juntas de 3mm ou menos. Dica estética: Sempre da mesma cor que o produto escolhido ou mais claro. O rejunte escuro e as polainas ficaram lá nos anos 1990.
  • Nunca utilize revestimentos de parede no piso. Eles não tem resistência nem porosidade para esse fim, já o contrário (colocar o piso na parede) é permitido, mas isso não vai transformar você em uma lagartixa, não indico tentar andar pelas paredes.

Antes que alguém pergunte nos comentários, vamos falar da Junta seca. Esse tipo de instalação, onde as peças ficam completamente encostadas, sem rejunte nenhum só funciona em parede, em ambientes secos e com pouca variação climática. No caso as peças de porcelanato retificado que tenham a possibilidade de serem instaladas como junta seca, (Ceusa tem muitos modelos assim) procuramos usar para um detalhe, como um hall, uma parede de uma escadaria, um detalhe em um corredor, mas sempre com poucas peças porque no Brasil uma hora tá 30ºC e na outra tá 12ºC essa variação pode fazer com que as peças quebrem com a dilatação da parede.

O tal do Porcelanato líquido:

O porcelanato líquido não tem quase nada de líquido, e de porcelanato é que ele não tem nadinha da Silva. Esse produto é formado por resinas (epóxi ou poliuretano) e tem característica monolítica. O que isso quer dizer? que você vai criar um único pisão, bem grandão, do tamanho do seu… coração! Ele não tem rejunte nem ementas. Por isso tem sido usada amplamente em clínicas, hospitais e por tem grande resistência também em indústrias, concessionárias e outros locais que se precisa de um piso resistente.

A resina Epóxi pode sofrer rachaduras com variações climáticas, então é mais indicado para áreas pequenas e internas. A resina de Poliuretano é mais flexível então é indicada para grandes ambiente, tanto internos quanto externos.

As resinas podem ser monocolores, ter efeitos como marmorizado ou, caso a breguice habite dentro de você, é possível fazer a plotagem de uma imagem e usar a resina incolor por cima, causando uma catástrofe contra o bom gosto.

As resinas podem mudar de cor conforme incidência solar, sobretudo as mais claras, assim como podem riscar e trincar com as variações de temperatura.

A grande vantagem é que com uma espessura média de 3mm muitas vezes é possível instalar sobre o piso já existente, sem grandes obras.

Eu fiquei até sem palavras depois desse mar debaixo de um sofá. #depreshum

Em breve falamos dos vinílicos, os queridinhos do momento.

Contem pra mim se vocês tem mais dúvidas, se algo estranho aconteceu com você ou com alguém que estava reformando… Juntos aprendemos muito!

#Bença!