Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
04 abr 2018, 60 comentários

Chora Que Eu Te Escuto

Chorem migues!

Chora 01 – Barcelona

Ei Cony, tudo bem? Sigo seu blog há teeempos, mas nunca tive coragem de mandar alguma coisa. Mas esse ultimo chora sobre ter 32 anos e ser virgem, me deu uma certa vontade e segurança de te enviar esse email. Talvez você não escolha ele, porque acabou de postar sobre esse assunto, mas não custa tentar, né?
Tenho 27 anos e nunca transei. Passei por momentos difíceis quando mais jovem e acredito que isso tenha atrapalhado no meu desenvolvimento pessoal sobre o assunto. Agora que estou melhor, sinto vontade mas ao mesmo tempo vergonha de me relacionar com alguém, mesmo sem estar apaixonada, e ter que falar sobre isso. Fico imaginando que a reação da outra pessoa vai ser a pior possível e vou me sentir humilhada. Será que você poderia falar um pouco sobre mulheres mais velhas que ainda não transaram, ou algum conselho? Agradeceria muito… Mesmo se não postar no blog e responder por aqui.
Te admiro muito como mulher, acho incrível sua independência e modo de viver, quero ser assim também! hehe
Bom, é isso! Mil beijos! Muito sucesso!

Miga é tao díficil eu aconselhar sobre isso porque é um assunto que é completamente fora da minha realidade e das pessoas que convivem comigo. E confesso que fico até surpresa com a quantidade de mulheres mais velhas que ainda são virgens. O que posso te dizer é que sexo é algo natural do ser humano, e não tem que ser visto com vergonha ou pudores. E é muito bom!!! Sério, melhora o humor, a disposição, tudo. Com certeza você já deve ter escutado por aí, quando aparece alguém muito feliz, comentários como “eita, essa transou hoje”. É tipo isso. É uma parte da vida, é uma necessidade, não se prive disso por medos ou vergonhas. Se tivesse alguma questão religiosa, acho que seria até mais “entendível” mas não deixe o sexo de lado por insegurança. E ó… a primeira vez pode até ser mais complicada, mas depois é só alegria! Não deixe de curtir isso!

Chora 02 – Madri

Oi Cony, amo seu blog e considero vc uma miga rsrs… Bora lá pro meu chora. Vou tentar resumir, pq essa história é longaaaa…

Tenho 35 anos, moro numa cidade pequena onde todo mundo se conhece… Fiquei com meu primeiro namorado por 15 anos… Isso mesmo, nos conhecemos, ficamos noivos e não chegamos a nos casar. Construímos uma casa linda, mas ele sempre me enrolando para casamento. O tempo foi passando, ele me tratava muito bem, éramos acima de tudo melhores amigos, mas aí o tempo continuou passando… Há 3 anos atrás do nada ele terminou o compromisso comigo, eu fiquei sem chão. Pensa numa mulher que sofreu, chorei, sofri horrores… Ainda por cima descobri que ele estava me traindo com uma mulher super conhecida aqui na minha cidade, todos ficaram sabendo, fiquei pior ainda… Como se não bastasse isso, em menos de um mês ele já a assumiu e foi morar com ela adivinha onde? Na casa onde construímos… Fiquei no chão, me senti um lixo… ( Sim, ele me deu um golpe)… Enfim, perdi tudo, dinheiro, minhas economias, minha juventude com esse cara que em nenhum momento me valorizou. Pois bem, passados esses 3 anos, ele voltou a me procurar, confesso que ainda sinto algo por ele, mas ele não quer “voltar” comigo não, ele só quer sexo!

Também jamais voltaria com ele por vergonha na cara mesmo, mas a questão é… Saio com ele e esfrego na cara da atual que ele não presta? Tenho tudo arquivado Cony, conversas, áudios, prints dele me convidando pra ir na casa dele, na casa que eles moram, sei que ela começou a dar aulas a noite. Sabe, sei que não vale a pena se vingar, sei que tudo que vai volta, sei de todo esse blá blá blá… Mas quero opinião sincera sabe, como mulher mesmo que sofreu pra caramba, que passou humilhação, e hoje tem a oportunidade de jogar na cara de todo mundo que esse cara não presta, e nem ela, pois sabia que ele era noivo quando se envolveu com ele. E migas, o que vcs fariam??

QUE???? E O FEDAZUNHA AINDA TEM CORAGEM DE TE PROCURAR E SÓ PRA SEXO??? Ah manda pro inferno JÁ! Aqui, vem cá, a senhorita está PROIBIDA de mandar mensagens, de ficar com ele, de querer QUALQUER TIPO DE CONTATO. Esquece vingança, esse homem vai pagar sozinho tudo o que fez com você. O que acho sim que você deveria fazer, era por um baita processo nas costas deles e pegar tudo o que você gastou na casa de volta. Ah pelamor né??? Folgado, traíra e safado! Sério, esquece ele, pensa em você, fique linda, ache um bofe maravilhoso e deixe a vida dar o troco! Não gaste energia com esse embuste.

 

Chora 03 – Malaga

Olá Cony, sou sua leitora assídua há muitos anos, adoro você e o blog! Hoje vim aqui abrir meu coração e de alguma forma buscar um pouquinho de ajuda pois sei que o meu problema deve ser algo pelo que todas nós já passamos. Pra começar, queria dizer que me valorizo muito, sou arquiteta, tenho um emprego ok, sou super vaidosa e sempre estou buscando cuidar de mim interna e externamente.

Meu problema é com meu relacionamento, e o ponto é que meu namorado não tem culpa nenhuma, o problema está em mim. Como lidar com as feridas que ficam de um relacionamento anterior? Tive um namoro que durou 6 anos. Pra mim era um relacionamento maravilhoso, haviam problemas mas tudo sempre era resolvido. Sempre fui muito segura e jamais desconfiava dele. Acontece que um dia surgiu aquela desconfiança, vi uma conversinha aqui e outra ali dele com uma mulher, pensei “ok são apenas amigos”… Fui traída.

Pra mim não houveram dúvidas, terminei tudo e vida que segue, afinal não sou o tipo de pessoa que aceitaria desculpas nem que fosse o último homem da terra. Fez suas escolhas, fiz as minhas. Aqui cabe citar que nunca voltei atrás, ele me procurou uns seis meses depois, mas sou bem decidida quanto a pontos finais, pode ter doído muito mas superei e não quis mais saber.

Passaram-se 8 meses, estava curtindo, feliz, levando a vida… Conheci um cara, ficamos amigos e por uns dois meses saímos na amizade, até que veio o primeiro beijo, começamos a nos ver e passados mais dois meses, a namorar. Cony aí entra meu problema, eu nunca, NUNCA me senti tão insegura!

Ele é um amor de pessoa, me apresentou pra família, para os seus amigos, me incluiu em sua vida de uma forma que não existe o porque de sentir isso. Mas eu sinto. Sabe medo? Medo de que a qualquer momento tudo se repita… Por outro lado, fico a todo momento falando comigo mesma: “Calma, você está criando problemas onde não tem” e “se isso acontecer, você vai seguir novamente como sempre fez”. Mas Cony queria tanto me livrar desse peso sabe, simplesmente curtir esse namoro que tem sido algo incrível e totalmente novo pra mim… Como faz para curar essa insegurança de um relacionamento novo?

Te entendo super bem… também tenho me preocupado em não carregar medos antigos em relacionamentos novos. O que sempre penso é: cada situação é diferente. São pessoas distintas, o cenário é completamente novo. Tem que mudar a cabeça mesmo! Zerar a alma dos sentimentos ruins e desconfianças passadas. Fica o aprendizado, fica a experiência, mas carregar uma bagagem de coisas ruins para algo novo, que está nascendo, é deixar de aproveitar algo que pode ser maravilhoso e tranquilo. Também pode ser uma bomba relógio, afinal por qualquer coisa, você pode explodir com uma pessoa que não tem nada a ver com o que aconteceu lá atrás. Vamos desenhar (adoro): imagina que você morava em um apartamento que tinha um vazamento no teto do seu quarto, e aquilo te incomodava horrores, pingava no seu rosto a noite toda. Tirou seu sono, te stressou, não te deixava em paz. Você tentou arrumar, durante um tempo ficava bom, mas o vazamento aparecia de novo e de novo. Daí você desistiu e mudou de apartamento, achou um outro bem melhor que o antigo, você foi no quarto, olhou o teto e estava perfeito. Qual a lógica de dormir insegura, olhando pro teto achando que a qualquer momento pode ter um vazamento??? NENHUMA! Tá perdendo uma linda e tranquila noite de sono. Pode ser que algum dia apareça um vazamento? Pode, mas pode ser que nunca aconteça também. Então fia, relaxa, desencana, aproveite seu novo amor do zero, de coração aberto e sem olhar para os sofrimentos passados. O que passou, passou!

  • Choras ainda fechados!