01
Mar 2018
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Era pra ter saído ontem mas não consegui postar! Hoje tá aqui, firme e forte! Chooooora povo!

Chora 01 – Sandra

Tenho 32 anos e sou virgem, quando adolescente tive um relacionamento onde tivemos relação, mas não sei se por causa da idade do menino (14 anos) meu hímen não rompeu e só fui descobrir que ainda era virgem com 25 anos após ir na ginecologista (como não tinha relação não achava necessários ir na ginecologista). Tive mais 3 namorados além desse da adolescência e por vergonha e medo da dor optei por não ter relação com eles. O ano passado conheci um rapaz mais novo (ele tem 27 anos agora)  e estamos ficando a um tempo, por não saber como falar e em qual momento falar não contei pra ele que era virgem, nos marcamos de sair e depois ir no motel (também nunca tinha ido no motel KKK), as coisas estavam rolando quando ele disse que eu era bem apertadinha kkk, foi quando eu disse pra ele que eu era virgem, na hora ele ficou meio em choque e perguntou se queria fazer aquilo mesmo e pq ele, disse que estava afim por isso queria fazer, mas não rolou, ele até tentou,  mas ficou com medo de me machucar e disse que era a primeira vez dele também (com alguém virgem), achei estranho que mesmo tentando ele por cima ou por baixo parecia que eu não tinha um buraquinho, até brinquei que eu era operada kkkk. Apesar de não ter rolado, achei legal da parte dele a preocupação e o cuidado, ele disse que vai pesquisar a respeito. Gostaria de saber de vocês se a primeira vez é difícil mesmo? Estou ficando com ele mas não é algo do tipo to apaixonada, não queria mesmo que tivesse essa paixão toda, tô numa fase que não quero me apaixonar, não sei se isso tem a ver como o fato de não estar apaixonada, ele comentou que eu teria que estar mais lubrificada.

Miga tem tanto tempo que nem lembro. Mas se tem neuras com certeza isso vai afetar na sua desenvoltura sexual. Tem que relaxar, curtir, ficar a vontade sabe? E não precisa estar apaixonada para transar não, tem que ter tesão, só isso já basta. Boa sorte!

Chora 2 – Regina

Oi Cony! Sou leitora há tempos, adoro os conselhos do Chora, e nunca vi nenhum parecido com esse que vou mandar, queria saber se a galera passa ou passou por isso tb, conselhos, enfim…

Ah, antes de começar, preciso dizer que moro em uma cidade pequena, BEM pequena, o que dificulta bastante achar novos amigos, ainda mais qdo a maioria da minha idade já é casada e algumas já são até avós. (Tenho 33 anos)

Namorei por 5 anos, depois fiquei solteira e aproveitei mto essa fase por uns 3 anos, fiquei com vários carinhas, saí mto com minhas amigas que tb estavam solteiras na época, viajei, enfim.. curti. Mas do ano passado pra cá duas das minhas melhores amigas casaram, mal fazemos encontrinhos de sair pra comer alguma coisa, e outras duas deixaram de sair pq preferem ficar em app de namoro .
Sou daquelas que ama sair, sou parceira tanto pra barzinho de rock, que eu amo, como pra balada eletrônica, que amo tb hehehe, como pra sair pra pagode, ou sertanejo, enfim, vou pela amizade, cia, diversão, curtir, se ficar com alguém ótimo, mas se não tb não é problema. Mas sem amigas fica dificil sair né… gostaria de saber com as leitoras se tb já passaram por isso.
Simplesmente minhas amigas solteiras preferem não sair mais pra curtir, conhecer carinhas ao vivo e tal, pra ficar sábado a noite, e até mesmo dia de semana, em bate papo de tinder, hapn, com carinhas de longe, que talvez nem vão se encontrar.. parece que o olho a olho ficou sem graça, que é melhor gastar tempo ficando online do que gastar dinheiro e tempo pra sair e se divertir “na vida real”, os amigos são deixados de lado pra ficarem somente no celular falando com gente q talvez nunca irão conhecer…
Já tentei conhecer gente por app tb, mas desisti pois caí em cada roubada que pelo amor, e tb cada carinha que vem que é melhor ficar sozinha mesmo, e com minhas amigas não é diferente, mas mesmo assim elas insistem. Sinto que fiquei de lado, não tenho mais cia pra nada pq estão sempre lá madrugada toda nos tais app que tb não gera nada com nada. Já chamei pra sair várias vezes, peguei no pé, mas cada vez dão uma desculpa diferente, e tb chegou uma hora que cansei de tanto fora.

Não sei se consegui passar bem minha dúvida, mas é isso… leitoras amigas, já aconteceu de vcs perderem amizade, ou distanciar bastante a ponto de não saírem mais, não se verem, por conta das amigas agora só estarem interessadas em aplicativos de date e sem vida social?

Ahh, sou bem comunicativa, puxo papo mesmo, na academia, em cursos, tal, mas no caso mesmo é que pra fazer amizades novas tá difícil já que a maioria do povo aqui já é casado e não mto de sair. Estou bem triste mesmo por viver essa situação com amigas/apps

bjão Cony e parabéns pelo blog!!

Troque de amigas! Essas não estão com nada… não entendo ficar dentro de casa usando app e evitando o contato físico. E outra coisa, não é porque as amigas casaram que elas morreram, saia com eles, de casal mesmo, segure vela, numa dessas você conhece gente na mesma situação que você! Não se limite, diga SIM para tudo. Ah e leia este post.

Chora 03 – Rita

Oi Cony, tudo bem? Me chamo XXXX e tenho 17 anos, sei que o “Chora que eu te escuto” é um post fixo do teu blog onde tu ajuda tuas seguidoras, dá conselhos, etc, e eu gostaria muito de ouvir teus conselhos. A situação é a seguinte: Eu estou com 17 anos,como já mencionei ali em cima, e para mim, acredito que seja partes da fase “descubra-se”, e desde 2016 foi o que aconteceu. Primeiro, eu me apaixonei pela minha melhor amiga, não ficamos, não por falta de vontade, mas depois de um tempo percebi que eu amava tanto a nossa amizade e para mim ela era como se fosse irmã, acho que por isso acabamos bloqueando o sentimento,e seguindo com nossa amizade, e foi a melhor coisa que nos aconteceu. Só que em 2017, passei a conversar mais com uma amiga que eu e ela tínhamos em comum, e eu me apaixonei novamente, só que desta vez foi diferente, eu gostava dela de verdade, e acabei, acredito eu, me precipitando e contando imediatamente para os meus pais, meus pais não foram contra, mas também não reagiram muito bem, por conta disso, eu e ela decidimos que seria melhor terminar o nosso namoro e ficar somente na amizade, eu gosto bastante dela ainda, e não sei bem como lidar com isso, sabe? Estamos de bem, assim como estamos, e eu não quero me afastar dela, não quero que nossa amizade termine porque ela me faz bem independente de como ela está em minha vida, sendo namorada ou amiga, sabe? Acha que é necessário me afastar por conta dos meus pais? Acha que eu estou errada em querer manter a amizade com ela mesmo após ela ter sido minha namorada?

Moça seus pais aceitaram, você disse que eles não foram contra, então qual o problema? Obvio que a reação deles não seria a coisa mais natural do mundo do tipo “oh filha, imagina, que bobagem isso. Vem jantar”, mas pelo o que você conta em nenhum momento eles te proibiram de ver sua namorada. E outra, você já contou que gosta de meninas, já contou que tem namorada, não vai fazer NENHUMA DIFERENÇA PARA ELES, saber que você agora é só amiga dela. O recado já foi dado, e com certeza eles vão ficar desconfiados que aí não é só amizade. Agora me conta, o que te aflige? A reação dos seus pais ou manter a amizade com a menina? Pra mim tá tudo certo, é só dar um tempo para as coisas se ajeitarem 🙂

  • Choras abertos! Quer desabafar? Contar seu caso? Pedir ajuda, socorro, conselhos? Mande para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. Seu anonimato será garantido!
54 Comentários
  1. #1
    Helô
    01.03.2018 - 19:56

    Regina!!!
    Te entendo super!!
    Tenho passado mais ou menos por isso Tb.
    A dica da Cony é linda, mas nem sempre é fácil tb.
    O que eu tenho feito é sair sozinha. #tenso
    HAHAHAHAHAH admito que não é fácil mas é reconfortante qdo dá certo. Pq não é todo programa que rola. Mas tente. Perca a consumação e chegue mais próximo do horário da Banda. Escolha lugares que tenham staff simpático.
    Boa sorte!
    E um abraço bem apertado que vc não tá sozinha nessa

  2. #2
    Claudia
    01.03.2018 - 20:00

    Quanto ao chora número 1 da Sandra, eu sinceramente procuraria ajuda médica primeiro, antes de tentar, abrir o jogo sobre ter tido uma relação e não ter rompido o hímen, e da dificuldade posterior! É bem raro mas existe uma condição em que o hímen é elástico e não rompe, ela pode inclusive se machucar feio se insistir, casos assim é necessário uma intervenção médica pra romper! Não estou afirmando que é o caso dela, mas seria bom investigar antes já que tem dificuldade! Pra não correr o risco de passar por um trauma e não descobrir o prazer de uma relação!

    • #3
      Constanza
      01.03.2018 - 20:05

      É verdade…pode ser isso, bem lembrado. Obrigada por avisar.

  3. #4
    Cindy Cuiabana
    01.03.2018 - 20:06

    Sandra deixa eu te contar uma coisa, eu tenho 36 anos e sou casada a 19, antes do meu primeiro filho que foi cesariana, do nada a ppk ficava apertada, ficava uns dias parada e por mais que eu estivesse lubrificada tinha uma certa dificuldade, mas a minha casa caiu quando tive o primeiro filho aos 21 anos, a partir do oitavo mês nem olhava pro marido (tadinho) + resguardo enfim coloca ai uns 90 dias sem relação, na hora H, não ia de jeito nenhum, eu figuei nervosa ai que não foi mesmo… Fui ao médico e ele me examinou e disse que eu tenho um hímen complacente, ele me receitou um lubrificante e me mandou relaxar… E funcionou, vira e mexe ele volta, mas ai já sei, muitas preliminares, lubrificante e relaxar a melhor e a posição papai e mamãe e apoia o seu pé no colchão (como se fosse fazer um exame na ginecologista)ajuda na penetração, com paciência dá certo, não dói, eu sinto um certo incomodo, nada que atrapalhe meu prazer… No outro dia a folia esta liberada 🙂

    Beijusss

  4. #5
    Taiza
    01.03.2018 - 20:12

    Pra menina do primeiro post, que legal o cara falar que vai pesquisar a respeito. Achei que ele deve ser um cara bacana.

    • #6
      Dani Depi
      02.03.2018 - 07:37

      Só achei que talvez pudesse ter sido melhor contar pra ele antes, pra ele se preparar melhor tbm… 🙂

  5. #7
    Taiza
    01.03.2018 - 20:16

    Regina, eu creio que as pessoas nem sempre sabem lidar com quem está passando por uma fase diferente da delas. Tenho amiga que teve filho e me riscou da lista, por exemplo. E olha que até tolero certos assuntos que não me interessam, mas por respeito a fase que a pessoa está passando. Você só precisa de uma ou um bom amigo, que tenha contato com outras pessoas, de fora da sua cidade. Não tem cidade maiorzinha aí perto?

  6. #8
    Priscila
    01.03.2018 - 21:03

    Caso 1: Investigue se você tem Himem elástico ou Vaginismo.
    Caso 2: Saia com os casais, mesmo como vela. Saía muito assim (lógico que dependia também como era o casal, se o cara era cocô, tava fora), e hoje que estou do outro lado, vira e mexe eu e meu namorado arrasta uma amiga solteira pra sair (ou ela vai ficar em casa lendo livros e sonhando com o príncipe encantado).
    Caso 3: Eu não entendi o problema, se são os pais, se é a amiga/namorada,ou uma fase de curiosidade e descobertas desta idade.

  7. #9
    Mariana
    01.03.2018 - 22:03

    Pra moça do caso 1: Tenho uma história parecida. Tenho 29 anos e tive minha primeira relação aos 21 acho, com um cara que eu mal conhecia, só pra me livrar mesmo desse, que para mim na época, era um fardo. Foi td consciente: eu quis que fosse assim, com alguém desconhecido. Foi meio difícil mas foi: não foi ruim nem bom, sangrei muito e fim. Eu nunca namorei e meus rolos depois nunca evoluíram pra nada mais que beijos e amassos, pq eram bem rápidos, portanto nunca mais transei. Lá pra junho do ano passado, conheci um rapaz e comecei a ficar com ele, nada sério, mas bem frequente. Lógico que mais cedo ou mais tarde ia rolar. Eu avisei que era praticamente virgem, a gente fazia de td: amassos, oral enfim, menos penetração, pq ele disse que quando eu quisesse, tentávamos. A primeira vez que eu dei um ok, tentamos duas vezes e nada. Tentamos alguns dias depois e rolou, meio na dificuldade mas foi, e depois foi ficando cada vez mais fácil e melhor. Sei que não vem ao caso, mas nem estamos mais juntos. No começo do ano transei novamente com outra pessoa, imaginando que aconteceria td de novo mas não, td fluiu bem. Enfim, esse textão é só pra mostrar que as vezes não é nenhum problemas fisiológico, apesar de essa possibilidade não ser descartada, e sim questão de jeito e paciência. Boa sorte e aproveite!

  8. #10
    Julia
    01.03.2018 - 22:07

    1. Bebam, vc e o rapaz pq é bastante pressão pro menino. Assista um porno no celular, se masturbe, ky, daí sim passa pro gol.
    2. Vc precisa de amigas mais jovens pq a galera da tua idade não está interessada em balada. E menos julgamento com tuas amigas elas são mais felizes assim.
    3. Os teus pais não são o impedimento acho q tu prefere a idéia romantizada.

    • #11
      Bruna
      06.03.2018 - 07:07

      Concordo com o seu conselho para o chora 2. Mas, o julgamento não foi apenas dela e sim tb da Cony que, inclusive, mandou ela trocar de amigas #falasério!! Eu, por ex, tenho 35 anos e mesmo quando era mais nova nunca fui muito de baladão mesmo….gosto muito de ir pra shows em bares e um barzinho e AMO fazer coisas e festas em casa para receber as pessoas. Qual o pro disso? Agora, como bem disse uma leitora antes, se você ta na vibe muito de sair tem que começar a ir sozinha mesmo. Eu lembro que muitas vezes queria ir nos meus shows e nem sempre a galera queria ir e eu ia sozinha mesmo. É chato? É, mas é bem pior se privar de fazer o que curte. E é assim pra td nessa vida. Cansei de contar as vezes que fui sozinha no cine pq ninguém queria ver o mesmo filme que eu. É uma questão de costume tb sabe e de cultura idem. Se joga!

    • #12
      Thais
      08.03.2018 - 12:16

      Pelo que entendi, a menina está disposta a fazer qualquer programa, não necessariamente ir para a balada.
      Mas as amigas não querem sequer sair de casa, só ficar em app…

  9. #13
    Hallini
    01.03.2018 - 23:21

    Sandra!,o conceito de “virgem” na sociedade é sexual, e não anatômico. Portanto, ter ou não ter hímen é pouco importante, e você não precisa falar sobre ser virgem com os caras. Como já falaram acima, você pode remover o hímen cirurgicamente. E vá ver isso, porque tem casos em que o hímen incomoda muito retendo sangue menstrual. Não perca mais tempo sofrendo com isso.

  10. #14
    Carol
    02.03.2018 - 02:30

    Regina,

    Eu passo pela mesma situação! Poxa, até que enfim um chora que parecia falando sobre mim. Eu tenho 33 anos, amigas todas com filhos, casaram, se afastaram. Até as amigas mais novas mudaram de cidade, enfim, minhas opções reduziram a zero e olha que eu moro numa capital. Estou completamente parada no tempo, sou solteira, sinto falta de amigos, sei que namoro vem com o tempo e como minha mãe me diz, “se não sair de casa, o pretendente não virá ate você”. Já tentei apps também, mas me convenci não usar mais… há muita gente má e perigosa nesses apps. Por ficar tão parada, eu me acomodei totalmente. Hoje converso com pessoas que estão longe, mas minha vida pessoal está triste e parada. Sinto falta de amigos de verdade e de sair de vez em quando… O que as leitoras amigas me aconselham ?

  11. #15
    Isabela
    02.03.2018 - 02:40

    Regina, vc é o melhor tipo de amiga! Animada, topa tudo!! Vem ser minha amigaaa, formaríamos uma bela dupla!! hahahaha
    Saia sozinha, faz um bem danado, vai por mim!!!

    • #16
      Bruna
      02.03.2018 - 18:23

      Eu já escrevi um chora q foi publicado rs.

  12. #17
    Sarah
    02.03.2018 - 08:15

    Cony, me diz uma coisa, é vc mesma que inventa esses “choras” e coloca como se alguém tivesse enviado? Tem uma cara disso kkkkk tenho observado, a forma de escrita é a mesma, com uma distinção de gírias e forma de escrever que parece ser forçada! Kkkk nem precisa aprovar o comentário não, só escrevi pq tenho observado, se mais alguém notou isso pode abalar sua credibilidade. Seu blog é show! Bjos

    • #18
      Constanza
      02.03.2018 - 14:44

      Nossa, eu já nao tenho tempo pra fazer posts normais, imagina inventar choras. E se tivesse essa criatividade toda, virava escritora e não blogueira hahahahaha

    • #19
      Jéssica Diane
      02.03.2018 - 16:28

      Viajou.

    • #20
      Thais
      08.03.2018 - 12:18

      Isso sim seria o cúmulo da falta do que fazer… hahahaha

  13. #21
    Ana Carolina Kindlmann
    02.03.2018 - 08:18

    Para Regina: saia sozinha. Por que não? Vai num barzinho desses de rock que o pessoal fica em pé. Isso faz com que as pessoas se aproximem mais fácil. Puxe papo. Pode não fazer nenhuma amizade em alguma noite, mas pelo menos não ficará trancada em casa. Outra dica é tentar outros programas onde se conhece pessoas: um curso, academia e coisas deste tipo.

  14. #22
    Paloma
    02.03.2018 - 08:21

    Caso 3

    O problema é porque seus pais não ficaram confortáveis com a situação? Bom, é normal.
    Não sei se você assiste Malhação, mas tem um personagem que eu AMO. É o Roney (o Lucio Mauro filho que interpreta) O filho contou recentemente que é gay, ele ficou assustado, mas aceitou. Ele não entende, mas sempre busca orientação pra entender e saber lidar com a situação.

    O que eu quero dizer é que é muito normal teus pais acharem “estranho”, ficarem pensativos e não entenderem direito. Querendo ou não ainda é um assunto novo. Ainda é algo diferente (pra algumas pessoas)

    Você estando com a menina ou não é a mesma coisa. Pq eles já sabem da tua orientação sexual.

    Agora basta você decidir ser feliz. Gosta de verdade da menina? Fica com ela, não perde alguém tão bacana por medos bobos (e que muitas vezes nem reais eles são)

    Tá em dúvida se gosta de meninas ? Se gosta desta em especial? Da um tempo pra você.

    Mas continua contanto para seus pais, seja amiga deles. <3

  15. #23
    Sheila
    02.03.2018 - 09:11

    Regina, te sugiro o seguinte: saia sozinha! No barzinho, balada, etc, vc bebe uns drinks, dança, uma hora alguém vem e puxa papo contigo e vc faz amizades novas. Se ngm puxar papo, puxe vc mesma na fila do banheiro, “no fumódromo”, na fila do bar, sei lá. Não deixe de sair por falta de companhia, seja sua companhia. Uma vez fui num bar sozinha aqui na minha cidade que também é pequena e me diverti muito só ouvindo a banda e tomando uma cervejinha.

  16. #24
    Camila
    02.03.2018 - 10:04

    Sobre o caso número 1: eu demorei cerca de um ano para me sentir confortável quando comecei a ter relações. Eu também achava que eu não tinha “entrada” hahaha… e até hoje tem dias que não flui bem, que é incômodo. Por isso não dá para simplesmente fazer “apaixonada”, tem que ser com alguém que você ame, que te ame de volta, que você confie, tenha um relacionamento sólido, porque ele vai ter paciência e respeitar o seu tempo.
    E foco nas preliminares! Quando mais na vontade você fica, mais fácil vai ser.

  17. #25
    Stephanie
    02.03.2018 - 11:35

    “Obvio que a reação deles não seria a coisa mais natural do mundo do tipo “oh filha, imagina, que bobagem isso. Vem jantar””

    Não entendi esse trecho. Por que a reação deles não poderia ser natural? Homossexualidade é natural e a reação dos pais deve ser natural sim. O errado é naturalizar homofobia, como faz o seu “conselho”.

    • #26
      Constanza
      02.03.2018 - 14:43

      Ah tah

      • #27
        Gláucia
        03.03.2018 - 16:55

        Eita Cony, é cada uma…

    • #28
      Rafaela
      02.03.2018 - 15:09

      Estou com a Cony, os pais ficarem assustados com a declaração da filha não significa homofobia.. só não é o natural da vida e causa sim um certo desconforto de início… eu tenho uma filha de 07 anos e digo com certeza que prefiro que lá na frente ela seja heterossexual, mas caso isso não ocorra, vou aceitar e nada vai mudar em nossa relação de mãe e filha, mas que não é natural não é…

      • #29
        Ilka
        02.03.2018 - 16:01

        Estar sentada em frente a um computador não é natural, mas a gente aceita, maquiar-se não é natural, mas a gente aceita, engraçado que nada disso causa desconforto por não ser natural, a homossexualidade sim…

      • #30
        Karina Araújo Choquetta
        03.03.2018 - 21:40

        Concordo com vc..tenho uma filha de 9 anos e tbm penso assim..

      • #31
        Karina Araújo Choquetta
        03.03.2018 - 21:42

        Concordo com seu comentário…minha filha tem 9 anos e tbm penso assim.

      • #32
        Karina Araújo Choquetta
        03.03.2018 - 21:45

        RAFAELA concordo muito vc…minha filha tem 9 anos e penso assim tbm.

    • #33
      Érika
      02.03.2018 - 16:58

      Que viagem filha. A gente aceita mas não é normal.

    • #34
      Moc
      02.03.2018 - 22:40

      Galera do mimimi sempre presente he eh

    • #35
      Carol
      05.03.2018 - 05:38

      Concordo plenamente! Mas, infelizmente a maioria não acha normal nada que seja diferente das regras, tem pais que ainda demoram a aceitar que filho tem alguma deficiência, como tdah por exemplo. A projeção no outro é que seja cis hétero magro inteligente. Povo tem que entender que tudo que não viola direitos, que não gera dano, que não é ilegal (considerando um Estado Democrático de Direitos, óbvio, como o nosso) é natural. Acho que a palavra mais adequada seria “é compreensível que os pais se assustem no início”. Aliás, tem certas palavras dúbias que podem ser evitadas como “normal” pq em época de desconstrução, o que eh normal ou anormal?! Estou até me policiando, mas vira e mexe acabo usando palavras que perpetuam conceitos cegos…são nos pequenos detalhes que vamos mudando e evoluindo no modo de compreender e aceitar o outro

  18. #36
    Giovana
    02.03.2018 - 13:17

    Caso 01 Sandra, menina, primeiro, vc não é virgem, pq sexo não é só penetração, sexo é um conjunto de práticas sexuais, a penetração é só uma delas. Dito isso, (pq acho importante definir, até pra vc tirar essa estigma de ”sou virgem”) vamos para a parte da penetração em si: não vai rolar se vc não relaxar, não existe pessoa certa pra isso existe apenas o momento certo, que é o que vc estiver com vontade, assim as coisas vão se encaixando (literalmente hahahahaha)…
    Eu tentaria começar aos poucos, com masturbação, vc pode ir guiando o boy até rolar.
    Agora se não der mesmo, ou se vc sentir dor procure um ginecologista (AQUI UMA BRONCA EM VC, GINECOLOGISTA A GENTE VAI POR NÓS, SEMPRE, NÃO SÓ QUANDO NAMORA) vc pode ter alguma disfunção ou problema que com ajuda de profissional será fácil resolver, e caso não seja nada físico a terapia SEEEEMPRE ajuda, vamos parar de romantizar o momento e apenas viver o que tem que ser vivido, sexo é instinto, é muito mais animal que racional, vc vai conseguir. Beijos

  19. #37
    Izabela "Grambela" Ribeiro
    02.03.2018 - 13:19

    Sandra: concordo com a Taiza, esse cara me pareceu legal. Sobre o problema em si, não sei opinar, lembro que tive muita dificuldade mas era só do nervosismo. Acho que, como as meninas já falaram, talvez valha perguntar pro médico.
    Regina: quês amigos chatos, tente ir pra uma outra cidade perto ou sair com os casais. Eu e o boy sempre arrastamos amigos pros programas!
    Rita: concordo com a Cony, acho que seus pais tão de boa, e se isso é o que você que agora, se joga e vai ser feliz!

  20. #38
    Giovana
    02.03.2018 - 13:28

    REGINA (chora 02):
    Saia sozinha, assim vc estará livre para conversar com quem quiser, e mesmo que não fale com ninguém é um exercício de liberdade e empoderamento, sério, saia sozinha, vc vai ver o quanto é bom, e isso vale para viagens também (pergunta pra Cony)…
    E outra, será que suas amigas casadas que te excluem ou vc que exclui elas? Qual o problema de chamar o casal pra sair? Chame as amigas casadas, se divirta com elas, com os maridos, aproveite a amizade, numa dessa vc pode conhecer alguém, e mesmo que não conheça é muito melhor ver amigos que passar o dia em redes sociais. Outra coisa, faça cursos, aula de línguas, aula de dança, lugares que possibilite vc conhecer mais pessoas, e não tenha preconceito, faça amizade com pessoas diferentes, mais novas, mais velhas, diferentes de vc, é enriquecedor. 🙂

  21. #39
    Joana
    02.03.2018 - 13:40

    Meu “comente” vai para a Sandra. Tive o mesmo problema que você. Perdi a virgindade super tarde por conta da dor que sentia quando tentava fazer sexo. Até um namoro de longas datas acabou por conta do meu “problema”, pois não sabia como resolver. Achavam que era psicológico e até de vidas passadas. Rs. Até o dia em que mudei de ginecologista e ela me falou: “Que problema psicológico nada. Vou te indicar uma fisioterapeuta maravilhosa para você fazer um tratamento com ela”. E essa foi minha salvação. Fui na tal da fisioterapeuta e comecei a fazer um trabalho com ela específico para isso, chama de fisioterapia pélvica ou perineal ou uroginecologia. A partir desse tratamento perdi a virgindade tranquilamente e sem dor. Fica a dica para você, Sandra. E se por acaso você quiser falar qual a sua cidade, ainda posso ver com minha fisioterapeuta uma profissional capacitada para te atender.

    • #40
      Patricia
      06.03.2018 - 16:40

      Joana, também preciso de uma profissional que me ajude, tenho esse problema há 8 anos. Vc tem como me passar o contato da sua fisio? Quem sabe ela não conhece alguém na minha cidade…

      • #41
        joana
        08.03.2018 - 12:54

        Adriana, segue o contato da fisioterapeuta – Silvana Uchoa – Fone: (81) 3222-3488. Boa sorte

        • #42
          joana
          08.03.2018 - 12:54

          Ops: Patrícia* Rs

  22. #43
    Bruna
    02.03.2018 - 14:06

    Caso 01:
    Não entendi. Se você já teve relação, não é mais virgem. Ter himen não quer dizer nada. A relação é muito mais já viver a coisa, passar pela experiência, o que vc já fez.
    Relaxa e vai curtir!!
    Essa dica do médico é uma boa também.

    Caso 02: vivo passando por isso.
    A dica principal se chama cara de pau. Tenho grandes amigas hoje pq cheguei na cara dura e perguntei: quer ser minha amiga? Sei que não nos conhecemos muito, mas vamos sair?
    Aos poucos vc vai fazendo outras amizades.

  23. #44
    Ilka
    02.03.2018 - 16:12

    Chora 03

    Você gosta da garota mas não quer namorá-la por que seus pais não ficaram entusiasmados? Já pensou se eles nunca gostarem de uma namorada sua? Vai deixar de namorar por isso? Talvez eles estejam se acostumando com a ideia de você gostar de meninas, dê tempo ao tempo, mas não deixe de viver por causa disso.

    Amor é amor e deveria sempre ser celebrado, mas para muitos a homossexualidade ainda é estranha e as pessoas acabam sem saber como reagir quando algo não segue suas expectativas. Siga seu coração, se quer namorar a menina, converse com ela, se quer ser amiga, seja! Faça isso por você.

    Boa sorte!

  24. #45
    manu
    02.03.2018 - 16:29

    Sandra,
    Colega, perdi a minha com 15 anos mas me lembro muito bem por que foi muito difícil! Depois descobri que meu marido (sim, tô com ele há 17 anos!) é acima da média mas mesmo assim não foi só esse o motivo (acho). Tentamos várias e várias vezes, coisa de meses, pra finalmente entrar. rsrs. E não sangrou e nem foi uma dor absurda (mas também não senti prazer nessa vez). Recomendo que use preservativo com lubrificação extra e capriche nas preliminares. Não se neura com isso, um dia vai. De repente insiste com esse cara, já que ele me pareceu um lord.

    Ah, o conselho de voltar em uma BOA gineco que deram aí em cima é muito válido! na minha época nem pensei nisso. rsrs.

  25. #46
    Bruna
    02.03.2018 - 18:33

    Sandra,
    Me lembro q minha primeira vez doeu e foi desconfortável, já ouvi mais de uma vez q era “apertadinha”, não acho q vc tenha um problema físico, penso q seja falta de uso mesmo, já aconteceu de não conseguir de primeira com um ex q era acima da média, na segunda tentativa com um pouco de paciência conseguimos e tivemos um relacionamento normal.
    A vagina é elástica, estando bem lubrificada se adapta ao tamanho do penis, é só relaxar e fazer com jeitinho 😉

  26. #47
    Mônica
    02.03.2018 - 18:46

    Pra Sandra
    Tenho 34 e perdi minha virgindade com 27 anos e foi extremamente difícil. Cheguei a pensar que eu tinha vaginismo, que ao final foi descartada. Era só tensão mesmo. Um nervosismo inexplicável. Eu travava e não deixava a penetração ocorrer e por isso, sangrava. Sempre sujava o lençol. Demorei meses, depois da primeira tentativa, para conseguir finalizar a penetração. Meses mesmo. Não estou exagerando. Tentei muita coisa (beber pra ficar mais “soltinha”, KY pra aumentar a lubrificação, pomadas anestésicas vendidas em sex shop…aliás, não acho indicável esse último não) e nada adiantava. Só ia piorando meu nervosismo. Eu me sentia cada vez mais frustrada e isso me deixava péssima.
    Até que minha ginecologista me indicou uma fisioterapeuta especializada na parte sexual (uma terapeuta pélvica, como alguém citou aí em cima) e isso me ajudou demais.
    Essa fisioterapeuta faz exercícios que vão permitindo que vc relaxe e permita a penetração, com algumas bolinhas, como no pompoarismo.
    Fiz o tratamento com essa fisioterapeuta por cerca de 2 meses e após esse período consegui permitir a penetração total.
    Mas é preciso ter em mente que a primeira vez não vai ser prazerosa. Mesmo tendo relaxado no momento, doeu, sangrou um pouco ainda e não foi nada bom.
    Só passei a ter prazer com um certo tempo. Vamos dizer assim: a primeira penetração foi horrível e eu torcia pra acabar logo. Na segunda foi ruim tb, mas não senti tanto incômodo. Na terceira, já não torcia pra acabar logo, mas não sentia prazer algum. E assim progressivamente. Deve ter sido lá pela sexta ou sétima vez que eu comecei a entender pq as pessoas falavam que o sexo era algo tão gostoso. E é mesmo.
    Tudo isso pra te dizer que vc não é a única a passar por algo assim. Informe-se sobre a fisioterapia pélvica e vá aproveitar o sexo.

  27. #48
    Bruna
    02.03.2018 - 18:46

    Regina:
    Super te entendo! Tb tenho mais de 30 e fiquei sem amigas…. as q casaram automaticamente me excluíram do convívio, pra não ficar em casa comecei a sair com meninas mais novas, pois as da minha idade ou estavam casadas/noivas ou amarguradas… enfim é difícil mesmo, até q comecei a namorar e agora q estou noiva conheci uma turma de solteiras animadas até um pouco mais velhas do q eu?!? Hj mesmo fui convidada pra um niver mas não vou pq é só de mulheres e não quero deixar meu noivo sozinho… mta gnt da essa dica de sair sozinha, cmg não funciona pq sou tímida e ficaria sozinha à noite toda, eu conheci essas amigas através de gnt do meu trabalho, tipo a filha da senhora q trabalha cmg e tá solteira, tb conheci através do pilates, nas festinhas do studio venci minha timidez pra me enturmar e colei nas solteiras, enfim aproveitei lugares do meu dia a dia pra garimpar as solteiras animadas, é difícil mas não impossível.

  28. #49
    Ju
    03.03.2018 - 11:03

    Case 2: menina isso acontece até hoje comigo. Fases diferentes. Mas eu sempre saio com as meninas (mesmo segurando vela). Só não faço isso em viagens porque já fiz duas vezes e ODIEI (n faça isso). Outra coisa bacana é procurar novas amigas mesmo, o que eu tenho feito e estou muito bem, obrigada. 🙂 kkkkkk

  29. #50
    Cassi Janes
    03.03.2018 - 17:56

    Acho que a dica de sair sozinha é uma coisa muito boa. Eu fiz isso muito tempo, até achar gente para me acompanhar. Talvez não sejam os programas que se faz com tanta gente, tipo ir numa balada, mas dá pra fazer um montão de coisas estando sozinha. Depois desse processo, eu aprendi estar sozinha e ser feliz, em casa ou em qualquer lugar e ser mais independente das pessoas. E acho que a gente tem que aprender também a sair pra se divertir, não pra buscar encontrar a alguém (um homem). Isso é ainda mais libertador. Se aparecer, beleza. Daqui a pouco você vai achar um namorado, vai fazer esses programinhas de casal e vai sentir falta de ter seu tempo só pra você. Desfruta dele!!!! Cada etapa é importante, viva a sua e quando a vida te der oportunidades de mudança, você vai ter aproveitado o que você tinha anteriormente!!!

  30. #51
    Adriana
    03.03.2018 - 21:21

    Para o caso 1:

    Eu tive exatamente o mesmo problema, tentava de várias formas e não entrava, parecia que não tinha vagina, mesmo estando bem lubrificada e tudo mais. Conversei com meu namorado na época e chegamos a chegamos a conclusão de que era algo que tinha que acontecer, ele forçou e conseguiu romper o hímem. Doeu bastante e continuei sangrando algumas vezes depois disso. Mas dor mesmo só ocorreu com o rompimento, depois disso não senti praticamente mais dor. Na época eu achava que isso era normal e que toda primeira vez era assim. Se você não quer passar por isso (não foi nada traumático pra mim, acho que o pior era ficar tentando, tentando e não conseguir nada), faz como outras aconselharam, procura um ginecologisca e ou um fisioterapeuta.

  31. #52
    Angelina
    04.03.2018 - 18:52

    Para o primeiro chora, Sandra. Lendo os outros comentários, não sabia que o que eu tive era tão comum. Perdi a virgindade com 15 anos, foi difícil de acontecer a penetração mas entrou, só q eu não senti prazer nenhum. Foi tão péssimo kkkkk que acabei o namorico na época e só me relacionei depois aos 18 anos, com meu atual marido. Quando tentamos nossa primeira relação, não deu certo. Perguntei a gineco e ela disse que eu ainda tinha o hímen irrompido, e que ele era complacente. Que pena não conheci essa fisioterapia antes pq foi bem sofrido iniciar minha vida sexualmente. Meu marido e eu tentamos por meses, era super difícil penetrar, doloroso, mesmo estando relaxada, a fim, no clima. Pra quem julga achando q é nervosismo ou que basta beber pra se soltar, melhor ficar calada pq esse não é o caso.
    Nosso namoro terminou na época, eu terminei pq n me satisfazia e tinha certeza que pra ele te era incomodo, tentar tentar e não entrar. Voltamos, depois casamos, as coisas deram certo, tivemos um filho, cesárea, e o sexo é maravilhoso. Porém, se passarmos dias sem sexo, logo fica apertado de novo, agora já sabemos como lidar, e meu marido acha o máximo hoje kkkkk
    Menus conselhos, procure a fisioterapeuta, deve ser show, até eu quero agora kkkkk. E nas preliminares peça p ele colocar um dedo, depois dois, e então o pênis. Geralmente da certo. Boa sorte.

  32. #53
    Barbara
    05.03.2018 - 10:23

    Regina: entra pra uma academia, um crossfit, aulas de dança, curso de línguas, grupo jovem da igreja, o que for do seu gosto… Algo que mobilize a sua vida social através de uma atividade em comum!
    Rapidinho você vai ter um grupo bacana pra sair!
    PS: hahahahaah achei muito engraçado alguém achar que a Cony inventa essas histórias! Cony Lispector!

  33. #54
    Manuella
    07.03.2018 - 17:53

    Regina!
    Isso aconteceu e ainda acontece comigo… No começo parecia que estava sem lugar no mundo, as pessoas da minha idade estavam casadas, as mais novas tinham um gás que eu não tinha mais, e as mais velhas já estavam uma fase a frente… Enfim procurei atividades que tivessem mais a ver com a minha faixa etária (32 anos), sem ser festinhas universitárias …
    Encher o final de semana com atividade que você goste… aulas.. cursos.. esporte.. igreja.. encontrar seus gostos, além de baladas…
    acho interessante ficar alguns fds em casa e depois fazer algo grande… uma viagem por exemplo..

    Espero que tenha ajudado… beijoss

Comente