26
Oct 2017
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

É quarta!! É Chora’s Day! (Mentira que já é quinta mas ontem tava tão cansada que apaguei e esqueci de subir o post)

Chora 01 – Ravioli

Cony, há muito tempo tenho vontade de escrever para o chora, e agora queria a opinião sincera das amigas do Fufu e a sua, claro!

Tenho 27 anos, namorei durante 9 anos e estou solteira há quase 2 anos.
Há 3 meses conheci um rapaz por meio de um amigo em comum e ficamos. Aconteceu tudo muito rápido, foi muito intenso (conheci a família dele, ele a minha, viajamos, viajamos de novo, e acabou). Tudo isso em 50 dias, até o momento dele me dizer que não estava pronto para um relacionamento, tendo em vista que sofreu muito em um relacionamento anterior que acabou no começo desse ano. Ok. Fiquei péssima (pois ele era tudo que eu queria, sabe).
Depois de 3 semanas isoladas em casa, resolvi sair e encontrei aquele amigo em comum que tinha me apresentado para o rapaz. Conversamos muito, e acabamos nos aproximando mais, pois há gostávamos muito da companhia um do outro, só não tínhamos o hábito de nos encontrar sempre. Na semana seguinte a esse encontro, ficamos (foi iniciativa minha após ele dar muitos indícios de que queria, me contando inclusive que quando fiquei com o amigo dele, ele deixou de falar comigo pra o amigo poder chegar). E foi incrível! Temos uma química ótima!
Depois desse primeiro dia, continuamos conversando pelo whats, e no sábado seguinte, ficamos de novo (e dessa vez avançamos bem as coisas).
Acontece que: ele está extremamente incomodado com o fato de ser amigo do rapaz, e não está sabendo lidar com isso (ele é canceriano, acho que na cabeça dele isso é um problemão impossível de resolver). Porém sei que ele quer ficar comigo tanto quanto quero ficar com ele. Mas ele simplesmente não consegue continuar porque sente que está enganando o amigo (e, sinceramente, acho que o amigo nem se importa, já que está ficando com outra menina e apresentou pra família, inclusive).
A questão é: estamos tão errados assim? Tanto ele quanto eu? Estou sendo tão egoista ou insensível? Porque entendo a situação dele, porém deixaremos de viver algo legal por causa de alguém que não se importa com isso? Eu me importo como que eles sentem, mas devo pensar em mim também eu acho!
Me ajuda, Cony!

Afffff, a tal ética masculina. Já passei por isso pelo menos umas duas vezes este ano. EU acho uó, bobagem, mesmo porque se estamos frequentando um mesmo circulo de amizades, as coisas acontecem ali mesmo, onde todo mundo se conhece. Vide FRIENDS rs. Mas homem tem dessas coisas mesmo, tem a tal idéia que se você fica com alguém, passa a ser a “mulher” de fulano, mesmo que tenha acabado e o cara já esteja com outra como foi seu caso. Machismo puro, eu acho que não tem NADA, mas NADA a ver, mas é verdade sim que na cabeça deles, estão sendo traíras com os amigos. Sei lá… no meu caso eu desisti de todos mas acho que se algum valesse a pena, iria conversar muito, martelar na cabeça e até promover um encontro entre os envolvidos para deixar tudo claro. Só acho.

Chora 02 – Lasanha

Oi, Cony. Bem a minha história não é um chora, na verdade, se analisar meu passado, com certeza seria uma chora, uma tristeza. Tenho 25 anos, sou advogada,  recém-formada, estudando para concurso, em meio a toda essa onda econômica pessimista ao qual vivemos. Apesar de ser advogada meu foco é um concurso que por muitos é denominado infazível, quando menciono o concurso o que mais escuto é:

-“nossa as pessoas estudam 10 anos pra esse concurso”

-“apenas os mais graduados conseguem”

– “mas você só tem a graduação em direito,  né?”

Não sou o estilo panicat, sarada ou tenho uma beleza estonteante. Mas sou bonita. Passei por vários relacionamentos abusivos, inclusive esse ao qual estou, já passei por momentos em que me anulei e me permiti passar por certas situações. Por falar nisso, sou noiva de um homem mais novo, com defeitos mas ainda assim maravilhoso. Moro com meus pais, ainda e pertenço a uma família imperfeita mas maravilhosa. Hoje tenho poucos amigos, mas são os melhores, até porque desmistifiquei a ideia de que estar sozinha diz mais respeito a qualidade e não a quantidade das pessoas que você está rodeada. Meu sonho é viajar o mundo e PERMANECER feliz. A palavra em destaque foi totalmente proposital. Pode estar pensando, nossa mas ela não conquistou o concurso dos sonhos, sempre faz questão de mencionar que nada em sua vida não tem nada demais, certo? NÂO. Depois de anos de problemas tive um encontro lindo na minha vida e que me fez mudar a maneira que enxergava as coisas, me conheci e me amei. Não sou perfeita e parei de buscar a perfeição, ser feliz é bem melhor. Descobri que por mais que eu me esforce para ser “perfeita” nunca serei, porque tenho defeitos arraigados e que dificilmente sairão. Por isso, quando me relaciono com alguém, não crio nela expectativas irreais, achando que encontrei o príncipe encantado, ou os amigos mais leais e que nunca vão me decepcionar, pelo contrário, espero o tempo dizer se nossos anseios e defeitos se compatibilizam, não que eu desconfie de todo mundo, mas aprendi a dar valor aos meus sentimentos e em quem posso confiá-los. Não sou a mais bonita do mundo e não me importo nenhum pouco com isso, porque eu me enxergo e me sinto muito bem com o que vejo, não fico me comparando, afinal sou única. Eu  me cuido para ser saudável e,lógico,  me sentir bem com meu corpo. Preciso dessa saúde em dia porque tenho força e determinação para alcançar meu concurso infazível e ainda que não consiga terei a segurança que não foi porque não lutei arduamente para isso. As coisas muitas vezes não acontecem, entretanto, se eu estou no caminho certo uma porta vai se abrir.

Tenho a felicidade, não a felicidade fantasiosa que pregam por aí, tem dias estressantes, cansativos, mas que ao final desses dias de cão consiga desfrutar de momentos simples, pelo menos pra mim, assistir série, tomar um banho gostoso, assistir televisão com meu pai ( não pelos programas que ele assiste mas porque e tão bom ver o quanto ele fica feliz com a companhia), conversar com a minha mãe, cozinhar ( sim, isso me relaxa muito), transar com meu noivo  ( sexo é bom demais), enfim, são essas coisas que me fazem segurar a rotina, por vezes, torturante.

Acompanho o chora há 2 anos , já me identifiquei com várias histórias, só que o meu identificar e me incomodar com isso fez com que tomasse atitude com relação a mim. Nunca pensei que estar comigo mesma fosse tão bom. Por isso, mulheres, aprendam a se amar com seus defeitos, limitações mas se valorizem frente as suas qualidades, vocês são maravilhosas e únicas, não permitam que até mesmo vocês pensem o contrário. Beijos

Menina cê tá confusa. Ou que nao entendi direito? Você diz que está em um relacionamento abusivo mas o cara é maravilhoso????? Me explica o que seria um homem abusador AND maravilhoso??? No mais, achei fofo seu relato, mas cuidado… não tem que achar que tudo tá lindo ou que é aceitável não viu… Se algo tá meia boca, tem que batalhar pra melhorar sim, tomar atitude. Juro que fiquei preocupada com o relacionamento abusivo e maravilhoso.

 

Caso 03 – Nhoque

Casei-me aos 30, hj tenho 36. No começo ele precisou muito do meu apoio, morou fora pra estudar (eu sou concursada, então fiquei segurando as pontas), e hoje está muito bem profissionalmente. Ocorre q descobri q ele me traiu durante esse período q morou fora. A garota veio atrás de mim porque ele enjoou dela (não foi só essa, mas essa veio até mim). Ele relutou, mas assumiu a traição, e disse que não me amava mais, e que ia embora. Eu lutei pelo meu casamento e reconquistei meu marido. Hoje estamos bem, ele mudou da água pro vinho. questão é… Eu hj não sei porque estou casada. Eu nunca havia o traído. Agora, faço com frequência, sempre tem alguém novo. Não sei se lutei pelo casamento porque o amava, mas não consegui perdoar de verdade … Ou se isso matou o amor em mim e eu não consegui me desvencilhar (são 15 anos de relacionamento, 6 de casados). Espero a ajuda sua e das leitoras pra me clarear as ideias.

Miga, corra para as montanhas, mas o que está acontecendo na sua vida não está certo não. A gente tem um grave problema de achar, depois de algum tempo de erros repetidos, que tudo é normal, que é assim mesmo, mas NÃO É! Trair seu marido repetidamente não é certo e mostra que tem algo muito errado aí. Tá na cara que você não o perdoou, você o quis de volta por ego ferido, para mostrar que era melhor que as outras, mas o que você está fazendo é maltratando a si mesma, fazendo algo que não é certo e tem consciência disso. Pare. Pense. Respire. Tá errado, o caminho não é isso e tenha certeza que pode ficar BEM pior viu? Já pensou se engravida numa dessas traições? Se seu marido descobre??? Miga, pare já.

  • Tá tristinha? Angustiada? Chateada com algo e precisa desabafar? Vem cá, manda um mail para constanza@futilish.com e no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO. A gente escuta mesmo viu? (E acho que estou com fome…)