11
Oct 2017
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Sabe qual o meu sonho? Fazer meu Chora aqui. Mas não posso. Por motivos óbvios, mas que vocês dariam boas risadas, ah dariam… Porque faço tudo errado mesmo sabendo qual seria o certo, sabe como é? Pois é…  acontece nas melhores famílias, mas por enquanto me permito fazer coisas erradas, tô de altas do mundo sentimental.

Chora 01 – Raio

Bom, minha história é a seguinte, tenho 26 anos, já estou no meio de um doutorado e ocasionalmente dou aula em faculdades. Cheguei a esse ponto abrindo mão de toda vida social e amorosa. Só beijei três pessoas na minha vida. Minha rotina sempre foi casa, universidade e igreja, ah eu viajo bastante, isso foi uma coisa que eu nunca abri mão. E agora estou indo para o exterior fazer estágio de doutorado.

Sempre me resguardei para não sofrer por amor, quase todas as mulheres que eu conheço só quebram a cara nesse quesito, desde as mais novas até a minha avó, rs. Só que no final do ano passado eu resolvi que ia ser uma pessoa do sim, toda oportunidade eu diria sim, desde que estivesse dentro da normalidade. Daí conheci uma pessoa mais velha, 38 anos, não era bonito, mas era alto, rs, daí eu disse um sim e passei meu telefone. Vivi muitas coisas que nunca tinha vivido, perdi minha virgindade depois de seis meses de relacionamento (não gostei de sexo, pelo menos com ele). Mas ele mentiu muito pra mim, ele tinha outra pessoa, e eu consegui o número dela e contei tudo, falei com ele depois que negou até o fim, me ligou novamente e eu não falei mais com ele. Terminei com ele e cortei contato, mas terminei gostando dele. Isso tem aproximadamente dois meses. Acho que não amadureci emocionalmente e não consigo esquecer dele, isso é muito difícil.

Direcionei minha vida sempre para o profissional e esqueci do resto. Como tenho baixa auto estima, na minha cabeça não vou encontrar mais ninguém, e atualmente não quero. Queria opinião sua e das outras leitoras. Não consigo desapegar de um cafajeste. Acho até que você poderia fazer um post sobre como lidar com homem, um manual, rs!

Super me identifiquei com isso: “não era bonito, mas era alto” HAHAHAHAHA, como sou alta, sempre dei preferencia para os mais altos também rs. Enfim, miga, deixa eu te falar uma coisa… se resguardar da vida amorosa porque todo mundo só se ferra só vai fazer você se FERRAR MUITO MAIS e mais tarde. Sabe criança que é criada em apartamento, cheia dos não me toque, dos remedinhos, dos cuidados para não ficar doente? Pois é, não cria imunidade e quando pega uma gripezinha de nada, quase morre. Você está fazendo a mesma coisa com você. Está tirando toda sua imunidade e não aprendendo a lidar com as cafajestices do mundo masculino. Tem que ser veiaca, esperta, maldosa para saber como sair de situações como essa que você está vivendo. Eu mesma, que namorei a vida inteira, só estou aprendendo agora a detectar os males da vida amorosa com boys lixos. Se jogue na vida, conheça tudo e todos, pegue IMUNIDADE AMOROSA. Aí sim, ficará madura o suficiente para saber se virar. E sim, farei um post de como detectar os cafas da vida.

Chora 02 – Estrela

Quando tive minha primeira experiência sexual tive cistite uns dias depois, daí tomei antibiótico e resolvido o problema, isso há 1 ano e meio, de lá para cá nunca mais fui a mesma, aquela dor horrível, ardência ao urina sumiu após a infecção, mas aquele leve desconforto permaneceu, aquela sensação de bexiga nunca vazia 100% sabe? E esse desconforto smp é sentido quando vou dormir…

Beleza, aprendi a conviver com isso, até pq fiz exame de sangue, urina, fezes, ultrassom de todo o trato urinário e estava tudo ok.

Acontece que apenas esse ano eu já tive 3 infecções de urina, é a terceira vez ESSE ANO que tomo antibiótico (ciprofloxacino) para esse problema, e quando ela vem , vem com tudo, cada vez pior, tenho que correr para o hospital, porque sinto uma dor horrível no baixo ventre, que vai apertando, apertando, que não aguento, aí vou pro hospital, tomo remédio pra dor, faço exame, descubro a infecção e volto pro antibiótico, igual to fazendo agora, já que sábado tive uma “crise”.

Gostaria de esclarecer que já consultei com urologista e fiz mais ultrassom do abdomem total, mais exame de sangue, urina, fezes há menos de dois meses e estava tudo nos conformes.

Acontece que eu já estou ficando muito preocupada, não é normal alguém ter 3 infecções e tomar esse antibiótico fortíssimo 3 vezes em 9 meses, esse remédio tem efeitos colaterais horríveis, vômito, enjoo, eu emagreço…

Esses quadros tem um ponto em comum, todos os episódios foram após eu fazer sexo de forma mais “intensa”, eu tenho relação com meu namorado aos fds, mas essas vezes q exageramos na intensidade eu sempre tenho cistite. Isso já aconteceu com alguém, alguém sabe me tranquilizar, eu faço higiene, faço xixi após o sexo, tomo água, mas elas insistem em voltar.  Alguém convive com esse drama, com esse desconforto que nunca some, vi que classificam de cistite de lua de mel, alguém tem alguma experiência pra trocar comigo? To nervosa…

Putz miga, imagino sua aflição. Quem já teve infecção urinária sabe como isso é terrível! Sei que muitas das crises vem depois do sexo mas não sei te dar maiores informações… Como esta sua imunidade??? Tá se alimentando bem? Só sei que tem que beber MUITA água, tomar cápsulas de cranberry também ajuda e tem um remedinho que quando eu sinto que vai começar uma crise eu tomo e logo para. Se quiser saber, me mandar por mail que te falo qual é. Alguém sabe mais infos pra ela???

Chora 03 – Luar

Olá Cony, tenho 34 anos. Sou casada há 6 anos e tenho uma filha de 3 anos e meio. Há algum tempo venho questionando os rumos que meu casamento tem tomado.  Meu marido trabalha o dia todo e eu faço doutorado, atualmente fico em casa escrevendo, que será concluído daqui um ano. Nos mudamos há  5 meses para outra cidade, em razão de uma proposta de trabalho para o meu marido e, desde então, nosso relacionamento piorou muito. Há pouco tempo ele descobriu que tem doença de Crohn, uma doença autoimune de grau leve, que causa desconforto intestinal e enjoo. Meu marido é sagitariano e tem uma personalidade difícil de conviver (mas ele acha que sou eu a complicada e complexada), ele é muito perfeccionista e crítico. Até a própria mãe dele me “avisou” sobre estas características no início do nosso relacionamento.

Ele sempre foi muito crítico comigo, é a pessoa que mais tece críticas a mim na vida, conseguia ser mais duro que minha orientadora, por exemplo. Ele é do tipo que se vc mostra algo, como um texto que escreveu, uma comida que fez, enfim, qualquer coisa, ele é o primeiro a dizer algo crítico sobre isso, nunca elogia, NUNCA, nem pede desculpas por suas oscilações de humor, quando costuma ser MUITO ríspido, adora ficar calado mexendo no celular ou no computador, quando está em casa. Com isso, dá pouco atenção  à filha e a mim. Ainda se interessa por sexo, uma vez na semana, e minha libido é quase zero, pois ele é bem chato o tempo todo que, quando chega a noite, sobra pouca disposição.

No último fim de semana, discutimos feio. Na hora do almoço ele, que sempre reclama muito da comida, da limpeza de casa, que sempre eu faço, disse que a comida estava horrível,  que eu gasto muito no mercado, minha bolsa de estudos toda, à toa,  que ele ia jogar a comida fora, que era pra eu dar meus cartões pra ele quebrar e era pra não comprar mais nada no mercado, enfim. Saiu pra comer no shopping e VOLTOU mais calmo, por algumas horas… Atualmente acho ridículo alguém ser tão machista! Sou formada, ganho uma bolsa de doutorado, mas acaba em janeiro, estarei desempregada em breve e ele não me respeita e acha que ele está Certo sempre e eu que não posso ouvir nada que fico magoada. Isso sempre aconteceu, com menor  frequencia antes, e acabo sempre relevando e deixando pra lá,  pois ele melhora por alguns dias até explodir por nada de repente. Ele vive constantemente preocupada em comprar uma casa, guardar dinheiro e nos últimos anos sequer me dá presentes em datas especiais, nem mesmo uma blusinha por ele não se importar por ganhar e achar frescura de quem se importa, nesse ponto era muito diferente antes de casarmos.

Não compartilho minha situação com ninguém,  somente com minha mãe, pois estou longe das amigas, que quase nem tenho contato. Acredito não merecer isso, mas tenho uma filha e minha família é meio problemática, minha mãe mora com 2 tios com problemas psicológicos. Não queria me separar, tb não  tenho dinheiro e nem lugar pra morar  exceto a casa da minha mãe.

Toda essa situação pode ser cotidiana, mas realmente me causa aflito e sensação de impotência… Alguém passa por essa situação aviltante e pode me ajudará entender e a lidar com isso?

Fia, relacionamento tem que ser leve, tem que ser gostoso, tem que ser fácil de lidar. Como assim o cara critica a comida que você faz, a limpeza que você faz na casa, te xinga e ameaça e você abaixa a cabeça??? Saiba que as pessoas só fazem com a gente o que a gente permite! Sabe, eu acho que muitas mulheres permitem várias coisas por medo de encarar a vida sozinha. Nisso se acomodam a situações como essas e tudo vira desculpa para continuar sendo maltratada. Ok, você não tem emprego, ok, sua mãe mora com dois tios problemáticos, ok, você tem uma filha…  Agora me diz, é legal sua filha crescer vendo como o pai trata a mãe? Será que você não consegue um emprego de qualquer coisas por enquanto para você sair desse relacionamento abusivo? Será que sua mãe, que já cuida de duas pessoas, não poderia cuidar da FILHA, por um tempo???? Pense nisso… tome atitude, se imponha. Não deixe que te apaguem!

  • Eta eta eta! Mulheradaaaaaa, a vida é curta AND linda! Se tá ruim, troque, se tá bom, faça ficar melhor ainda! Quer contar suas angústias e pedir conselhos pras migues? Mande seu caso para constanza@futilish.com, no assunto coloque CHORA QUE EU TE ESCUTO, prometo manter seu nome em segredo.