04
Mar 2017
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Que tal um belo sábado de sol para um choradeira básica???

Chora 01 – Emma

Bora lá! Tenho 29 anos, sou casada desde os 19, e antes disso namorei 6 anos. Isso mesmo, tô com a mesma pessoa desde os 14 anos. Um bom marido, com o qual eu planejava filhos e uma casinha no sítio. Tudo bacana demais, da forma que eu imaginava que tinha que ser, Até eu encucar com o fato de não ter conhecido outras pessoas. Isso começou a me agoniar muito.

Sempre fui a bem resolvida das amigas a que dava o conselho pra sair fora quando não tivesse legal. E uma das amigas me relatou a situação dela com um rapaz, que estava angustiada pq ele não queria nada sério. E eu falei pra ela desencanar dessa pessoa.

Mas o mundo gira, e eu me esbarrei com o carinha. Imaginei na minha  cabeça, que poxa, só uma vez que mal faria, ele não era do tipo de se apegar, eu sabia o que queria, seria uma aventura.

Mas o mundo gira, e a amiga veio falar que o carinha tinha encerrado de vez com ela (eu não sabia que ainda continuavam) por que estava apaixonado, ela desesperada. Eu continuei dando conselhos, mas ela continuou correndo atras do rapaz, ele por sua vez disse que queria ficar comigo sério. Eu não aguentei e falei pra ela o que tinha acontecido, levei a maior esculhambação da vida. Agora sinto a necessidade de contar pro marido mesmo que isso acabe nosso casamento, fico angustiada de ele não saber.

Quanto a relação com o rapaz, me sinto muito atraída, mas queria ser livre. Meu chora é maluco demais? Fui muito mal caráter, tipo vilã de novela? Sou aquela pessoa que estraga os relacionamentos? Isso tem me perturbado muito.

Sim amiga, o mundo gira e vai girar pra você também! Lembre-se SEMPRE de uma coisa: nunca faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você. Acho que só com essa frase já respondo a sua dúvida.

Chora 02 – Victoria

Namorei 6 anos… e faz 2 anos que casei. Nunca tive nenhum problema de relação com meu marido.. somos extremamente felizes.. brigamos pouco. Realmente é uma relação muito boa e sou muito feliz. Porque eu choro então?

Eu me casei e mudei para o exterior (moro em San Diego, na California.. e o dia que vc der uma chance ao lado oeste de NYC adoraria te conhecer!). Nos somos felizes aqui no exterior.. temos emprego e uma vida estável… e eu já estou com 33 anos. E ai a idade começa a pesar em relação a ter filhos. A mudança sempre foi pensando na qualidade de vida que nos e nossos futuros filhos poderiam ter. Só que eu ando me questionando muito se quero ter filhos.  Eu ando reparando que todos meus desejos e prioridades não tem NADA relacionando a ter filhos!

Meu marido diz q só teria filhos se eu quiser.. que ele me apoiaria incondicionalmente na decisão que eu tomar.

Fico pensando se vc ou e alguma leitora andam com esse mesmo dilema. Ter ou nao ter filhos? Fico pensando se seu tomar a decisão de não ter eu posso me arrepender no futuro e ser uma pessoa ou um casal muito sozinhos sem filhos, principalmente pois moramos em outro pais longe das nossas familias. Ao mesmo tempo não sei se eu gostaria de deixar meus sonhos de lado e ter filho. (filho exige uma dedicação, preparação e organização financeira gigante e hoje eu nao sei se eu quero ter essa preocupação… na realidade estou na fase de curtir a vida, ir em festivais, trabalhar muito, muito mesmo e aproveitar a vida).

Realmente, eu ando pensando muito nisso.. mas eu nao sei muito bem com quem falar. Meu marido não toma partido e acho que ter essa conversa com a minha mãe seria muito dificil.. porque ela espera netos! Ela e meu pai são completamente fissurados com crianças e contam os dias para ter netos. 

Será que vc consegue me dar uma luz no final desse túnel ensolarado? De qualquer maneira obrigada por toda a dedicação que vc tem ao blog… e obrigada em antecipação por me deixar escrever esse mail e ter a chance de vc ler! Obrigada  🙂 Beijos

Ter filhos é uma decisão totalmente da mulher!!!! E que SORTE que seu marido concorda com isso e te apoia! Eu nunca quis ter filhos e vim sem o tal do relógio biológico de mãe. Fiz um post bem bacana a um tempo atrás que acho que você deveria ler, inclusive os comentários! Pense bem e tome sua decisão! O link do post é este http://www.futilish.com/2014/12/a-geracao-das-mulheres-que-nao-querem-filhos/

Chora 03 – Geri

Olá, Cony!

Adoro seu blog e principalmente seu estilo. Me identifico muito! Bom, eu me formei em Moda e exerço a profissão de Estilista desde que me formei.
Me formei como uma das melhores da turma e consegui meu primeiro emprego em uma empresa bem estruturada e digamos de média a grande. Mas, como tudo não é perfeito, trabalhei muito sobre pressão e às vezes com grito. Isso era muito humilhante. Até que tirei minhas primeiras férias depois de 2 anos e resolvi pedir conta. Por uma sorte enorme me dispensaram 1 dia antes de voltar e o pior; foi por telefone. Me senti muito desnecessária e como se eu não tivesse nenhum vinculo com a empresa. Minhas coisas estavam ainda na minha mesa e mal queriam me deixar retirar. E com todas as pessoas que passaram por lá foi das mesmas maneira. Mas, Deus sempre nos reserva algumas surpresas. No mês seguinte me empreguei em uma outra empresa em outro seguimento e nela já estou a 4 anos.
O pessoal aqui gosta muito do meu trabalho. Dizem a todo momento, mas não ganho nada bem. E de se viver de palavras ninguém vive,né? A promessa era de aumentar meu salário gradativamente, e nunca recebi nenhum aumento que não fosse o reajuste anual. Eu entendo que a crise está terrível e que a empresa não está em um bom momento. Mas eu também não estou. Estou muito desgostosa da minha profissão. Já tentei mudar de emprego, mas na região que estou a crise fez com que muitas empresas fechassem. E como sou casada fica mais difícil mudar de cidade ou estado. Uma coisa que tenho comigo é que nasci para deixar as pessoas mais felizes e bonitas. Tanto que resolvi aprofundar meus conhecimentos na maquiagem com um curso profissionalizante. Estou adorando e está repercutindo muito! Meu marido me apoia integralmente e estamos pensando em montar um espaço em um quarto de nosso apartamento para fazer atendimento. Mas, a minha ansiedade é gigante. E a insegurança maior ainda. Já não durmo direito e tenho crises de ansiedade ! Tenho medo da mudança, de não dar certo! O primeiro passo eu já dei, mas é o primeiro de muitos outros planos que iniciei e que não consegui dar andamento. E isso está me tirando o sono! Se você e as leitoras tem algumas dicas para me dar neste inicio de nova carreira por favor me ajudem. Mais alguém é assim como eu, que quando as coisas não dão resultados imediatos desistem? Alguém superou isso? Acho que falta muito persistência em mim! Bom espero que você e outras fufus possam me ajudar!!! bjos e parabéns pelo seu trabalho que é maravilhoso!!!

 

Parece uma amiga minha falando… ela mal tenta, mal espera as coisas vingarem e já desiste. Fia, não é assim não! Tem que persistir!! Nada vem de graça, rápido e pagando bem. Se viesse, pode saber que era treta. Tem que construir, pedra por pedra, aprender, ajeitar as coisas, se aprimorar… Se desistir no início, de nada vai valer todo o esforço que fez! Pense nisso!! O primeiro passo você já deu, agora mantenha o foco e siga sempre em frente!

 

Chora 04 – Melanie

Oi Cony, Tudo bem? Então, gostaria de dizer primeiramente que amo seu blog e que te acho uma mulher incrível, moderna e forte! Keep going!
Meu chora não é exatamente um chora e sim uma mensagem de força e coragem tendo minha vida como exemplo.
Até 2 meses atrás eu morava no Brasil (amo meu país), mas estava completamente infeliz com minha vida. A faculdade me deixava triste, meu emprego – que era muito bom – me deprimia, meus amigos sempre faziam as mesmas coisas ou seja, não tava dando. Então decidi viajar, vim à Tailândia como turista e acabei me apaixonando pela ilha onde hoje estou morando. Larguei família, amigos, peguetes, faculdade, emprego, tudo pra viver este sonho que estou vivendo agora. Não sou rica, mas sou MUITO feliz. Então digo pras meninas que sempre estão desanimadas com o emprego e com a vida: SE JOGUEM NO MUNDO, não tenham medo de errar, nunca é tarde demais pra ser feliz! Não se prendam a uma vida tediosa por conta de um relacionamento ou de coisas que te fazem infelizes, apenas vivam! Beijos!

Vamos tatuar essa frase na testa? “Não se prendam a uma vida tediosa por conta de um relacionamento ou de coisas que te fazem infelizes, apenas vivam!” Parabéns pela decisão, pela coragem e principalmente por ter conquistado a maior riqueza do mundo, a FELICIDADE! Agora manda o endereço que eu vou aí te visitar hahahahahahahaha!

  • Choras ENCERRADOS! Recebi vários, vou responder os interessantes (os bofe que somem do nada não tá?). Quando liberar a caixa de mail aviso!
74 Comentários
  1. #1
    Lili
    04.03.2017 - 15:59

    Sobre ter ou não filhos, sugiro também a página Ginecologista Sincera no Facebook. Há alguns posts muito bons sobre o assunto. Eu decidi não ter e sou muito feliz com essa decisão, mas sei que é um processo decisório complexo para a maior parte das pessoas.
    Só acho que temos que ser fiéis a nós mesmas, responsáveis, e aceitar tanto as consequências positivas quanto as negativas de cada decisão. Uma escolha sempre implica abrir mão de alguma coisa. (Essa frase também se aplica ao primeiro chora.)

    E Cony, quando for visitar a Melanie na Tailândia, por favor me avisa que eu vou junto!!!
    Beijo

    • #2
      Marina
      05.03.2017 - 14:05

      Cony e Lili, quero ir nessa viagem tbm!!!

  2. #3
    Carrie
    04.03.2017 - 16:09

    Sobre o primeiro chora… Óbvio que qualquer tipo de deslealdade (traição sendo apenas uma delas) em uma relação é errado. Se vc tivesse se apaixonado pelo cara e tivesse disposta a largar tudo pra buscar esse amor, mesmo sendo perigoso, daria até pra entender… Mas acho difícil entender quando é só carnal e ainda envolve o sentimento de sua amiga, fora o do seu marido. Acho que vc pisou a bola, miga. Mas tá no seu direito de querer viver sua vida sozinha, o que acho melhor fazer antes dessa atitude virar recorrente. Agora pense bem antes de falar com seu marido, as vezes a verdade naquele momento serve para aliviar nossa consciência e não trazer o bem estar do seu parceiro. Eu sempre acreditei que devemos dizer a verdade a todo custo, mas em um caso isolado, venho questionando isso… Confusa! Rs Alguém dá uma luz!

  3. #4
    Vanessa
    04.03.2017 - 16:45

    Caso 1: Sim, vc foi uma fdp. Mas agora bateu a culpa e vc quer contar pro seu marido, mesmo q isso custe seu casamento. Depois diz q quer ser livre. Percebe q vc não está ligando pro fim do seu casamento justamente pq quer mesmo é ser livre? Então vá embora, peça o divórcio e já que vai terminar mesmo, nem precisa contar a verdade pro marido, pois só vai magoa-lo de graça. No mais, faça terapia. É sempre bom.

    • #5
      Rafaela
      04.03.2017 - 20:10

      Perfeito!

  4. #6
    Tati
    04.03.2017 - 17:11

    Cony, não concordo com vc que ter filhos é uma decisão só da mulher. A responsabilidade e a dedicação devem ser totalmente divididas pelos pais, a não ser que a mulher opte por producão independente. Nada mais justo que o pai participe de igual pra igual nessa decisão.

    Victoria, se vc está realmente em um dilema e e continuar assim qnd tiver com mais idade, congele os óvulos pra ter a opção de escolha mais tarde.

    • #7
      Constanza
      04.03.2017 - 17:29

      Decisão eh da mulher sim… ela que manda no corpo dela! Responsabilidade eh outra coisa… ou se o homem quiser e a mulher não, vale a vontade dele?

      • #8
        Tati
        04.03.2017 - 17:48

        Eu disse que o homem deve participar da decisão, não decidir sozinho. Filho é muito mais (muuuuito) que gravidez.

        Respeito que não quer ter filhos por causa das mudanças que a gravidez traz ao corpo da mulher, mas a meu ver isso é tão pequeno frente a tudo o que significa ter um filho; como por exemplo, ser responsável pela formação de um indivíduo; que não deveria ser levado tão em conta na decisão.

        • #9
          Tati
          04.03.2017 - 17:52

          *Respeito QUEM não quer

        • #10
          Constanza
          08.03.2017 - 11:03

          Depende do ponto de vista e das prioridades… nao pode generalizar e nem romantizar a maternidade dessa forma.

      • #11
        Lia
        05.03.2017 - 12:38

        Acho que ela quis dizer que se o homem não quiser a mulher não tem direito de impor e engravidar mesmo assim.

      • #12
        Lic
        05.03.2017 - 14:06

        Concordo com Constanza. É claro que o casal vai conversar sobre ter ou não filhos, mas o martelo quem bate é a mulher, porque é sobre ela que vai recair a imensa maioria dos efeitos da gestação e criação dos filhos, tanto os efeitos positivos quanto os negativos, independentemente de o marido ser o pai perfeito, ideal, maravilhoso etc.

    • #13
      Ananda
      05.03.2017 - 11:04

      pergunta se o homem não quer engravidar pelo rabo então no lugar da mulher kkkkk :X, ah meu, é verdade, o corpo é da mulher, quem decide é ela sim, ou iria abaixar a cabeça e abrir as pernas, quando o marido falar que ter filhos, sem você mulher querer?. Se ele não aceita isso, aí já são outros 500, que no caso seria melhor procurar uma mulher que realmente queira, ou aceita ou desiste, da mulher ou de ter filhos, tem que ter compatibilidade de desejos nos relacionamentos, ou então adota, todo mundo sabe que é difícil, mas são opções. Cony desculpe a grande ‘sinceridade’. VocÊ é demais!! :*

    • #14
      Ana
      05.03.2017 - 13:10

      Tb acho que é uma decisão dos dois.

      E se apenas um só quiser, seja o homem ou a mulher, sinceramente, não acho que tenha futuro a relação. Não é o tipo de decisão que se abre mão pela outra pessoa.

      • #15
        Marcela
        05.03.2017 - 21:45

        Concordo que tem que ser uma decisão conjunta. Não eh algo que um deve abrir mão pelo outro. Ou os dois querem, ou nenhum quer. Não consigo ver futuro em um relacionamento em que o casal pensa diferente nesse aspecto.

      • #16
        Sophia
        06.03.2017 - 02:59

        Eu acredito que a decisão de ter filhos é do casal (apesar de que quando um não quer, os dois não têm), mas a de engravidar é inteiramente da mulher. Percebem a diferença?

      • #17
        Bruna Costa
        06.03.2017 - 10:49

        Concordo com a Ana.

        A decisão é do casal.
        Se um quiser e o outro não, não é questão de impor: ou a outra pessoa muda de ideia ou acaba a relação.

      • #18
        Lulu
        06.03.2017 - 13:34

        Super concordo com a Ana! Não caso o marido queira e a mulher não, ela tenha que fazer pela vontade dele. O fato é que quando os desejos não coincidem, a relação fica bem complicada. Caso não haja esse desejo de uma das parte, deve ficar bem claro para que o outro possa optar pelo que é mais importante para ele…

    • #19
      Débora
      06.03.2017 - 08:42

      Port isso tem que dialogar sobre desejo de ter filhos antes de levar um relacionamento para um patamar mais sério. Se a mulher não quer ter filhos, tudo bem, e é obvio que o pretendente terá todo o direito de escolher se quer investir numa relação com ela ou se vai procurar outra pessoa que compartilhe seus planos de vida, inclusive quanto a filhos. Isso tem que ser conversado no início, é lógico, para evitar desgastes futuros.

  5. #20
    Glaucia
    04.03.2017 - 17:39

    Oi Melanie moro na Australia fiz a mesma coisa que vc. Estou indo pra Tailandia em julho by myself e gostaria de te conhecer. Me manda um email: glauciaocarvalho@gmail.com
    Adoro o depoimento, bjo

  6. #21
    Mariana
    04.03.2017 - 18:04

    Caso 2: minha opção, hoje, é certa e clara de não ter filhos.
    Sou muito bem resolvida em relação a isso e tb tenho o apoio do meu marido que tb não quer.
    Em nenhum momento me vejo mãe. Muito pelo contrário, vejo as amigas com filhos, os casos contados e cada vez tenho mais certeza da minha decisão.
    Te entendo perfeitamente quando vc se refere à idade. Tenho 34 anos… isso pesa bastante, tanto quanto a questão das famílias que nos cobram.
    Mas é uma decisão que tomamos. E como todas as outras, tem suas consequências.
    Pesa muito mais o medo de ter filhos e depois me arrepender do que o contrário…

  7. #22
    Alana Maia
    04.03.2017 - 18:05

    Nossa! Nao queria uma amiga como essa do caso 1. Que traira! Kkkkk
    Mulher, se separa! Vc nem perece que nem se arrependeu, ja que quer contar para o marido e contou para a amiga! Vai ser livre, ja que é isso que você realmente deseja. Melhor do que ficar magoando os outros.
    Agora, vai ser livre e não olha para trás. Pq se você passa a vida pensando no deixou para trás, no que não viveu, no que não fez ou nao disse, vc nunca vai ser feliz. Sabe aquela frase clichê que diz que a vida é feita de escolhas? Pois ela é! Escolhe e segue!

  8. #23
    Fernanda
    04.03.2017 - 18:52

    No 1º caso a maior traição dela é o fato de não querer estar mais casada e não ter coragem de “cair fora”, traiu o marido, se “sente culpada” e está na expectativa do coitado pedir o divórcio… fala sério!! Caia fora logo com dignidade mulher!!
    No caso 2, menina, você não pode escolher engravidar somente por causa do medo de uma possível solidão no futuro, maternidade é tipo um dom, umas têm outras não (sendo bem objetiva e direta!!! kkkkkk). Se esse for o real motivo, não engravide!! Pois tanto a gravidez quanto a criação de um filho, é tudo tão complexo que se você não tiver 100% certa, como uma realização de um sonho, é melhor nem fazê-lo para evitar traumas futuros.
    E mais, se realmente no futuro você e seu marido se sentirem solitários ou se arrependerem, adotam uma criança ou tente engravidar através de tratamentos!!
    E para terminar, concordo com a Cony sobre o poder de decisão da mulher sobre engravidar ou não. Há anos meu marido declarou a vontade de ser pai mas nunca me perturbou com isso e agora estou de 6 meses à espera do Miguel!! Nós mulheres (ainda mais quando trabalhamos fora!!) decidimos o melhor momento de engravidar.

  9. #24
    Lola
    04.03.2017 - 20:16

    Caso 4, da Melanie. Apareça e me responda, sua linda!
    Ok, tô na mesma, tô de saco cheio de morar na minha cidade, do trabalho, dessa vida terrível e tudo mais, tô me matando de trabalhar pra juntar dinheiro.
    Mas como assim você foi praí como turista e agora tá morando? Como que chega como turista e começa a morar? Conseguiu emprego fácil? Quero saber os paranauês também! ahhaha
    O que mais quero é ir embora daqui, mas como faz isso? Não quero ir só fazer um intercâmbio e ficar um ou dois anos e ter que voltar! Não tenho como conseguir cidadania porque não tenho familiares (os que tinha faleceram e meu pai nem sabia que ele poderia ter dupla nacionalidade), bolsa pra mestrado não é fácil de conseguir, emprego morando aqui também não e quando viajo não tenho contatos pra conseguir alguma coisa!
    Meninas que moram no exterior, me ajudem por favor, como faz!!!! hahaha

  10. #25
    Jéssica
    04.03.2017 - 21:27

    Amiga 1: Maldade né? Se vc tem desejo por outras pessoas, já tá na cara que vc precisa de um tempo no relacionamento. Faça isso antes que magoe mais Ainda seu marido que parece ser uma boa pessoa pra vc. Se vc decidir continuar, conte a verdade, porque esses segredos não duram pra sempre, ainda mais que sua amiga sabe e outras pessoas podem saber tb.

    Amiga 2: Olha, ter filho é como tatuar o rosto! Precisa de muito comprometimento. E pra sempre, vc fica dividida entre estar presente e seguir com sua vida. E sim, vc se anula muito. O mundo vira de cabeça pra baixo e durante muito tempo vc vai abdicar da sua independência. Eu amo ser mãe, mas depois que minha filha nasceu, entrndo e apoio muito quando as mulheres não querem filhos.

  11. #26
    Carol
    04.03.2017 - 21:30

    Cony, adoro sua intolerancia à traição!! Como alguém que já passou por isso, compartilho da mesma opinião que vc. Repudio essa “mania” que a maioria das pessoas têm de só pensar em si e dane-se se vão machucar alguém.
    Então, amiga do caso 1: conte a verdade pro seu marido, pq ele tem o direito de saber quem é a pessoa com quem esteve junto por tanto tempo. Depois, pegue suas coisas e caia fora. Vai ser livre como vc quer e o deixe livre tbm pra buscar alguém em que ele possa confiar!

    • #27
      Thais
      09.03.2017 - 16:08

      Concordo!

  12. #28
    Taiza
    04.03.2017 - 22:57

    Sobre ter ou não ter filhos… que sorte sua o seu marido te apoiar na sua decisão! Eu estou com a sua idade, tenho um marido que me apoia também, e vivo no eterno dilema se quero ter filhos ou não. A possível gravidez deste ano já protelei em troca de uma viagem (se engravidar e der algo errado, se foi a viagem), penso que se estou trocando pela viagem é porque não é prioridade pra mim, pelo menos agora. Medo de ter filho nesse mundo louco, mas ao mesmo tempo tenho uma certa curiosidade. Sorte nossa que nossos companheiros nos apoiam! Ainda somos jovens pra tomar esta decisão!

  13. #29
    Taiza
    04.03.2017 - 22:59

    Também acho que a decisão maior vem da mulher… até porque a mudança maior, no corpo, na vida e na rotina, será ela que irá carregar. Por mais que o companheiro divida a responsabilidade (aliás, nada além da obrigação), não é ele que passará pelas complicações da gestação. E a gente sabe que o grosso do trabalho quase sempre sobra pra mulher, na prática.

  14. #30
    Juliana
    04.03.2017 - 23:43

    Se vc não tem certeza sobre ter filhos não tenha.
    Ter filho é a experiência mais incrível que uma mulher pode viver , mas vc tem que querer pq sua vida vai mudar completamente , aliás é outra vida.
    Vc ainda é nova pode esperar a vontade chegar e se não chegar paciência, seja feliz sem filhos.

  15. #31
    Amanda
    05.03.2017 - 09:24

    Emma, você é uma egoísta, como pôde fazer isso com seu marido e com sua amiga, pq não terminou tudo antes? Mas como a Conny disse existe a lei do retorno, a mão de Deus é pesada, se fosse uma novela seu marido ficaria com a sua amiga.

  16. #32
    Lia
    05.03.2017 - 12:50

    Miga do filho
    Procura uma ginecologista e conversa sobre reprodução assistida,gravidez em mulheres mais velhas , não sei se é possível mas talvez dê pra fazer uma contagem de óvulos e determinar quanto tempo você tem pra engravidar. você é mto nova,minha tia teve filho com 45 anos(no caso ela sempre quis,mas não vingava),enfim provavelmente você tem pelo menos uns bons dez anos pra tomar essa decisão é se te angustia o medo de um dia querer e não poder converse com profissional,veja opções e se tranquilize quanto a idade

    Miga traidora
    Vc não perdeu nada por não ter conhecido um monte de boys macumba mentirosos traidores, que não querem nada com a vida
    , No caso seu marido que perdeu pq podia ter conhecido alguém melhor que você

    Miga da maquiagem
    Conheço uma moça que largou a publicidade pra maquiar e hoje esta muito bem. se embarcar nessa junta um $ pra divulgar teu trabalho em alguma blogueira de instagram da tua região que é uma boa forma de conseguir clientes

  17. #33
    Maria
    06.03.2017 - 09:26

    Emma, passei por uma situação parecida, se quiser conversar, trocar ideias estou à disposição.

  18. #34
    Andréa
    06.03.2017 - 09:33

    Concordo com Tati e Ana.
    A decisão não deve ser só da mulher! Esse é um projeto do casal (a menos que seja uma produção independente). Se a mulher decide sozinha que vai ter filhos não pode esperar que o “parceiro” seja super engajado. Por outro lado, acho que não se deve abrir mão dessa decisão por ninguém (isso vale para mulheres e homens)..
    Parece que as mulheres tem muita dificuldade em sair do estereótipo de que só mãe cuida / cria.
    Bem… essa é minha opinião.

    • #35
      Constanza
      08.03.2017 - 10:59

      To chocada! A decisao de ter filhos é da mulher sim! Ela que vai gerar! Se ela nao quer e o hommem quer faz o que? Gente, isso é mt serio… nao é pra se deixar de mudar de opiniao por NGM, nem por homem, por familia, amigos, sociedade ngm.

      • #36
        Andréa
        08.03.2017 - 16:55

        Então… Acho que temos a mesma opinião e o que aconteceu foi um ruído de comunicação. haha
        Concordo que ninguém deve mudar de opinião pelo outro (especialmente numa questão tão impactante). Se a mulher não quer filhos, realmente não deve ter pelo marido!
        O que quis dizer é que, da mesma forma, se a mulher quer filhos e o homem não a decisão também não cabe só a ela (a menos que seja produção independente). No meu entendimento de casal, os filhos só devem vir se ambos estiverem de acordo.

      • #37
        psicóloga de boteco
        09.03.2017 - 10:03

        Cony, como alguém já disse acima, a decisão de ter um filho tem que ser conjunta, mas a de engravidar é só da mulher.
        Se o marido quiser e a mulher não, não tem conversa. Mas se o marido não quiser, ela pode até dar uma de kamikaze e depois aguentar as consequências sozinha, porque não é fácil!
        Ainda que as maiores responsabilidades sejam atribuídas (ainda) à mulher, nós temos que mudar esse conceito e criar nossos filhos homens e mulheres para que sejam parceiros na criação das crianças. Aqui em casa eu ainda fico com 60% do trabalho duro, mas rodo a baiana insistentemente e meu marido já entendeu muita coisa e assumiu uma boa parte do job que ele nem queria. Aliás, eu acho que as pessoas já devem começar a conversar sobre isso antes de casar para depois não dar merda.
        Mas enfim, o casamento é parceria, não é cada um por si, e tem que ter um objetivo: é formar família? É ser uma família sem filhos? É formar uma família, com pai, mãe, gatos e cães? Também pode, tudo é permitido, mas a decisão é dos dois.

      • #38
        psicóloga de boteco
        09.03.2017 - 10:03

        nossa, esse assunto merece um post inteiro!!!!

      • #39
        Thais
        09.03.2017 - 16:13

        Eu acho que está havendo confusão… Entendo que as meninas que apoiam que a decisão deve ser do casal se referem ao caso de a mulher querer e o homem não. É claro que se a mulher não quiser e o homem quiser, a decisão final deve ser dela! Mas se a mulher quiser e o homem não, acho que ela deve deve procurar outro parceiro ou procurar outros meios e ser mãe sozinha.

    • #40
      Iraci
      09.03.2017 - 11:14

      Acho que a martelada final é da mulher sim!

      Mas Isso tem que ser conversado antes mesmo do casamento, pq imagina só você acabar com o sonho do outro (serve para ambos) e passar o resto da vida sendo culpada?
      Se o casal não concorda na decisão que acho ser uma das mais importantes da vida a dois, é melhor nem continuar o relacionamento. Impossível duas pessoas que querem coisas diferentes ficarem juntas.

      Ninguém abre mão de algo tão importante por causa de outra pessoa e fica de boa pra sempre, uma hora a discussão vem.

  19. #41
    Lou Costa
    06.03.2017 - 10:42

    Eu não concordo que a decisão seja dos dois, vou dar o MEU exemplo: eu moro com meu namorado e temos uma diferença de 10 anos (tenho 30 e ele 40) e antes de morarmos juntos eu disse: eu sei que seu MAIOR sonho é ter filhos (ele só tem o irmão e o avô, perdeu os pais há anos e a avó recentemente), mas EU NÃO QUERO FILHOS, eu não tenho vontade NENHUMA e se esta for sua prioridade eu entendo, respeito e é melhor pararmos por aqui. Ele disse não, ele prefere uma vida comigo e sem filhos. OK, aceitou! Eu sou LOUCA com crianças, alucinada mesmo e ele nem é assim tão apaixonado, eu vejo um bebê de amigo e já fico babando com a criança no colo o tempo todo, ninguém entende quando falo que eu não quero filhos, mas é que depois de babar muito no filho dos outros eu devolvo pros pais, rs! Não me vejo ter uma responsabilidade dessas, filho É TODO DIA! Eu não tenho animal de estimação para não ter dor de cabeça quando eu for viajar, imagina uma criança (comparação esdrúxula mas não vale me apedrejar, é isso mesmo que eu penso e a opinião é MINHA!). Eu sei que as coisas podem mudar, mas na minha lista de prioridades de vida, filhos não faz parte dela.

    • #42
      psicóloga de boteco
      09.03.2017 - 10:05

      mas a decisão foi dos dois, no meu ver: ele decidiu que o melhor é ceder e ficar com você! mesmo que para isso precise deixar o desejo dele de lado.

  20. #43
    Flávia
    06.03.2017 - 11:40

    Caso 1
    Acredito que você está trocando o certo por algo duvidoso e que já teve início de forma errada. Também acredito na lei da colheita e acho muito possível logo menos ele te trocar por outra pessoa.

    Caso 2
    Essa decisão é bastante difícil mesmo. Apesar de envolver o casal, querendo ou não é a mãe que passa 9 meses gerando bebê, que “sofrerá” com as mudanças no corpo e tudo mais. Entretanto, esse é um papel a ser dividido pelos dois (pai e mãe) e já deve ser claro desde o início do casamento o ponto de vista de cada um.

  21. #44
    Paula
    06.03.2017 - 13:14

    Não concordo com o comentário: Ter filhos é uma decisão totalmente da mulher!!!! Ter filhos é uma decisão conjunta, ainda que o peso maior de tudo caia sobre a mulher. Quer dizer então que se a decisão é totalmente da mulher, e o homem não quiser ter filhos, e ela quiser de qualquer maneira e engravidar sem ele querer, isso é justo? Será que isso é certo com o homem e também com o filho que foi desejado só por um????

    • #45
      Constanza
      08.03.2017 - 10:57

      Se a mulher quer e o homem nao, troque de homem! Pq ficar presa em alguem que nao quer o msm que vc? Pense bem!

  22. #46
    Lulu
    06.03.2017 - 13:35

    *Não que, caso o marido queira e a mulher não, ela tenha que fazer pela vontade dele.

  23. #47
    Iraci
    06.03.2017 - 14:11

    Sobre o caso 1: Penso que se uma mulher sente falta de ter “aproveitado” antes de casar é pq o casamento dela não a satisfaz tanto assim. Minha mãe casou aos 18 anos e sempre fala que nunca sentiu falta de nada pq ela e meu pai vivem a vida de casados intensamente, se duvidar eles tem vida sexual mais ativa que a minha hahahaha, ela tem lingeries, brinquedinhos, etc, etc, etc e se sente plena! Acho que antes de ter corrido atras de aventuras a Emma deveria ter criado aventuras no proprio relacionamento. Li um livro essa semana que falava uma verdade: “O que foi feito não pode ser desfeito”.

    • #48
      Iraci
      06.03.2017 - 14:20

      E aventuras que digo não são só sexuais! As pessoas tratam casamento como se fosse o “fim da vida” mas não é bem assim! Pelo menos até ter filhos o casal pode continuar viajando, indo a festas, conhecendo o mundo, e o melhor de tudo é que ainda tem alguem pra dividir os custos disso, rs.

    • #49
      Soraia
      09.03.2017 - 11:38

      Perfeito seu comentário. Concordo plenamente.
      Mas vou fazer um complemento.
      Creio que as pessoas andam idealizando muito tudo na vida, inclusive relacionamentos e sexualidade; ai estão com uma pessoa bacana mas ficam pensando que lá fora tem um monte de gente, mais “quente”, mais “romântica”, enfim 1000 aventuras. Pura ilusão.
      Se existe desrespeito ou a relação está horrível mesmoooo, a pessoa deve cair fora, mas se você está com uma pessoa realmente boa num relacionamento que vale a pena não fica enchendo a cabeça de idealizações não segura o relacionamento e trabalha para ele ser cada vez melhor. E por ultimo, para uma aventura a pessoa dá o melhor de si, por exemplo uma super transa, mas para o cara (ou esposa) que realmente merece a pessoa não dá o seu melhor (em todos os sentido rs) ai fica difícil mesmo. Ameeeeei sua mãe, quero ser igual a elaaaaa.

  24. #50
    Denise
    06.03.2017 - 15:31

    1) Sobre a Emma – acho que vc está confusa, pensando em tudo o que supostamente deveria ter sido (e não foi). Digo isso, pq achei imaturo da sua parte dar conselohs de peguetes de amigas, e depois se envolver com um deles.
    Não me cabe aqui (e a ninguém, na verdade) dar pitaco no que vc fez ou não, mas sim no que vc fará daqui para frente.

    Será que vc está confusa, desejando algo que nem vc sabe o que é, ou de fato saturou do casamento?

    outra coisa, sobre vc contar para seu marido – você quer livrar a SUA consciência? o que vc pretende, de fato, informar a ele?
    Será que vale a pena você despejar este cargo seu em quem está feliz?

    Não quero ser hipócrita e nem partir de fórmulas prontas – será que mesmo alguém deve saber tudo da sua vida porque você está com consciência pesada?
    Imagina os danos de sua ação?

    De verdade, procure uma terapeuta e reveja o que está acontecendo na sua vida. Refletir, com um olhar externo, vai fazer um bem danado.

    2) Para a Victoria – você não é obrigada a moldar a sua vida pensando em avós.
    Se seu marido tá junto, vcs são companheiros, se amam e têm um projeto juntos, ok. E, mesmo que ele não estivesse com vc, ok tb.

    Conheço pessoas que, mesmo sem um companheiro, desejavam tanto ser mães que aos 29 adotaram gêmeos de 3 anos. Ela quase pirou, mas está nas nuvens.
    E conheço tb moças que resolveram ter filhos “pq estava na hora”, que chegam em casa de fininho e sem fazer barulho para não acordar as crianças, para não ter o “trabalho” de bricar com elas.
    São as mesmas mães que reclamam, reclamam e reclamam da vida de mãe, mas não pensaram nisso antes de ter. Não perguntaram a amigas e não conviveram com o trabalhão que dá ter criança antes de resolver tê-las.

    Penso que se é para ter, tem que curtir. Conviver com crianças antes de tomar a decisão e ver se dá conta disso pode ser uma boa ideia.

    Mas isso é um problema seu. Quando decidir algo, é uma decisão SUA, da sua vida, e de ninguém mais, e por isso, deve caber tb só a vc.

    3) Concordo com a Cony. Tá difícil para absolutamente todo mundo.
    Mas não desista.

    Sugestão – leia o livro “Fora de Série – Outliers” do Malcoln Gladwell. Vai te ajudar a entender que esforços contínuos direcionados para o mesmo fim podem, no fim das contas, trazer grandes resultados.

    4) Melanieeeeeeee!
    Que inveja fia!

    bjo, flores!

  25. #51
    psicóloga de boteco
    06.03.2017 - 15:45

    Emma: você deu uma de sonsa para cometer uma cachorrada com a amiga e com o marido. Tem milhões de peixes no mar, mas a partir do momento em que a gente pesca um tem que estar consciente de que é uma escolha e que existe um motivo para termos escolhido aquele cara. Além disso: tinha que ser justo o peixe da amiga?
    Já houve um Chora aqui sobre sentir desejo por outras pessoas no casamento, é supernatural e esperado, mas o que não é esperado é que a gente aja somente de acordo com os desejos. Temos desejos de muitas coisas, mas os seres humanos não são bichos, eles podem trabalhar o desejo de uma outra maneira que não seja satisfazendo-o.
    Nós estamos atadas a casamentos, relacionamentos, filhos, empregos por um motivo: escolha. Quando você nasce numa família, você não teve escolha, mas quando você escolhe um marido, aí tem. Você quer ser livre e está presa num casamento, certamente é a hora de reavaliar, você é jovem e pode ter evoluído de maneira diferente do que o marido (o que não desculpa sua atitude).

    Escolhas, o que nos leva ao Chora da Victoria: eu acho que você tem que ouvir o seu coração e não procurar preencher as expectativas dos outros. Ter filho é muito, muito difícil, especialmente quando eles são pequenos. Tenho 3 pequenos (2, 4 e 6) e estou enlouquecendo. Tive muita certeza do que estava fazendo quando quis as crianças, mas tenho que admitir que tenho inveja de quem leva uma vida livre – embora eu saiba que entrei na armadilha por gosto e vontade. É difícil sim, é algo que só se faz por amor profundo às crianças e se você acha que não tem a menor inclinação pra ser mãe, vai ser feliz em outras áreas. Ah, outra coisa: ter filho sem família por perto não é pra qualquer um, é muito pesado.

    Escolhas, o assunto do não-chora da Melanie: gente cheia de energia, corajosa, aventureira tem mais é que se jogar no mundo. Nem todos têm esse perfil extremo da Melanie, mas uma “coraginha” todo mundo tem, podemos nos jogar em alguma coisa nova dentro do nosso próprio mundo. beijos a todas

  26. #52
    Cássia Lopes
    06.03.2017 - 15:48

    Minha opinião sobre ter filhos ou não.
    Acho super honesta a sua posição, Cony. Não quer ter filhos e ponto. Sua vida. Suas escolhas.
    Vejo o pessoal tendo filho por pressão externa e quando o filho chora à noite deixa o minihumano chorando porque não quer ter trabalho de cuidar. Não amamenta porque dá trabalho. Larga menino com vó, babá… terceiriza tudo que pode. Filho é entrega, trabalho e muito trabalho. Tem que estar 100% disposto. Temos que parar com essa romantização da maternidade.
    A Victoria fala de se arrepender de não ter filho. E quem tem filho? Caso se arrependa não tem como voltar atrás. A responsabilidade de colocar uma pessoa no mundo é gigantesco e vc vai ter porque sua mãe quer ser avó? Pense muito bem.
    Tenho três filhos, sempre quis ter. Foi uma decisão minha e do meu marido, única e exclusivamente. Eu gostaria de ter mais um mas meu marido não concordou. Pronto. Fechamos. Mas a decisão foi só nossa.
    Boa sorte na sua decisão!

  27. #53
    Rafaela
    06.03.2017 - 15:58

    Sobre a questão de ter filhos… Eu também tinha essa dúvida e resolvi ter minha filha sim… Hoje ela tem 6 aninhos e eu a amo mais que tudo, PORÉM, ainda sofro com as privações que a maternidade traz… morro de vontade de sair viajando, bater perna pelo mundo afora com meu marido, como só adultos fazem, sem ter que pensar em mil planejamentos para levar criança junto… às vezes, chego do trabalho cansada, tenho vontade de tomar um banho e deitar ler um livro em paz, mas sei que não posso, pois tenho mil afazeres e principalmente, tenho que dar atenção a ela… Enfim, é maravilhoso dar à luz a um filho e viver a experiência de amar incondicionalmente, que, na minha opinião, só a maternidade traz, mas que vive-se sentindo falta da independência que é não ter filhos, isso é fato…

    • #54
      psicóloga de boteco
      09.03.2017 - 10:09

      eu também sinto tudo isso, igualzinho a você. e tenho 3, imagine a confusão! minha casa parece um hospício, mas na maior parte do tempo isso é bem legal e animado. e é verdade que 3 dão o mesmo trabalho que 2, o terceiro eu nem tenho trabalho direito, os outros mais velhos vão passando por cima, atropelando, ajudando e atrapalhando.
      como eu vi esses dias num meme: aqui em casa falamos dois idiomas, o Português e o Gritando…

  28. #55
    Valquiria
    06.03.2017 - 16:19

    Para a Victoria: também acho que é uma decisão muito pessoal, íntima e um pouco definitiva (sem pressão, heim). É otimo que seu marido te apoie, mas acho que o principal é você se conhecer bem. Eu tenho um filho de 1 ano e 3 meses e quando engravidei, levei um susto. Eu tive filho com 29 anos e namorava desde os 17. Estavamos morando juntos e pensando em casar quando engravidei. Nos casamos 9 meses após eu ter meu baby. Bem, essa introdução é só para falar que, mesmo que pretendendo ter filho, quando eu engravidei foi um susto só, achei que minha vida, meus planejamentos, tudo iria pro espaço. Mas não é bem assim. Realmente, tem muita coisa que eu simplesmente fazia e resolvia fazer num piscar de olhos, que agora tenho que me programar melhor. Um show por exemplo: antes era simplesmente comprar e ir. Hoje, tenho que combinar com a baba ou com os avós para ficarem com o bebe. Os planos de viagem mudaram bastante, gosto muito de viajar e já conheci muitos lugares bacanas. Agora, o planejamento tem que ser bem maior. Tem que ver se tem a infraestrutura que o bebe precisa, se tem as coisas de lazer que entretêm o bebe. E os destinos tb são um pouco diferentes. E conforme a criança cresce, as coisas vão facilitando cada vez mais. Ou seja, o que eu quero dizer é que a vida muda muito, muito mesmo, são outras prioridades, mas as alegrias são muitas! Claro que é só você que pode tomar essa decisão. E isso não diz respeito a ninguém! Tenho uma tia que nunca teve filho e é muito feliz! Tenho outra que não teve por causa do marido da época e acabou não pensando muito sobre isso, naquela indecisão, e hoje se arrepende (acabou casando novamente com um cara que tem duas filhas, é feliz hoje tb). E tem outra coisa: acho que não existe nenhuma mulher que está 100% preparada para ter filho, por que é uma coisa muito nova, muita mudança, muito trabalho e muito amor também. Tenho amigas que tentaram ter filhos por anos e quando conseguiram engravidar também levaram aquele susto “Oh, meu Deus, tó gravida e agora?”. É o tipo de coisa que não tem como se preparar. Informação é fundamental, mas 100% preparada, nunca estaremos. Claro que essa é a minha experiencia e opinião. Novamente, esse tipo de decisão cabe apenas a você! Acho importante você ser honesta com você. Espero que minha experiencia possa de alguma forma te ajudar!

  29. #56
    Pri
    07.03.2017 - 00:46

    Victoria, vim para os EUA com 23 anos. Casei com um americano 2 anos depois e estamos muito bem casados há 9 anos. Nunca quis ter filhos mas o avisei antes de casar. Ele também disse que ficaria Ok com minha decisão. Adoramos sair muito, viajar, dormir; não tenho nenhuma vontade de ter filho e sei que não teremos. Na minha opinião, você tem que ter quase 100% de certeza de que não quer ter filho. Deve ser muito ruim se arrepender depois, imagino (mesmo havendo a opção de adotar). Há 3 anos recebemos um intercambista para passar o ano letivo conosco. Foi o ano mais difícil do nosso casamento. Quem irá criar o filho é você, então acho que opinião de família e amigos não devem ser levada em consideração. Eu não tenho paciência nenhuma com quem questiona minha escolha. Respeito a decisão das pessoas e espero que a minha seja respeitada também.

  30. #57
    Sara
    07.03.2017 - 02:10

    Caso 1: Sim, você errou, mas todo mundo erra, menos ou mais. Não se deixe abater por julgamentos e seja sua melhor amiga, se perdoe. E siga em frente sendo a melhor pessoa que você puder ser.

    Caso 2: Concordo com a menina que disse para congelar os óvulos, isso vai tirar a pressão do tempo da sua vida.

    Caso 3: Delícia de depoimento! Seja muito feliz na Tailândia.

  31. #58
    Renata
    07.03.2017 - 10:49

    Como denominada influenciadora digital vc devia refletir mais sobre o que coloca por aqui. Sua opiniao nao é absoluta e incontestável. Presta atenção!!!

    • #59
      Constanza
      08.03.2017 - 10:53

      Uai mas se ela pergunta a MINHA opiniao vou responder o que? Se o mail fosse endereçado a vc, vc ficaria em cima do muro ou falaria o que realmente acha? Se influencio, é justamente porque tenho uma postura decidida e nao fico de mimimi fazendo media com ngm.

      • #60
        Renata Castro
        09.03.2017 - 11:58

        Concordo com a Cony em gênero, número e grau!!

    • #61
      Denise
      08.03.2017 - 14:37

      Ai, socorro. Opinião a gente dá quando é pedida. Foi isso o que as meninas fizeram ao escrever o pedido de ajuda para a Constanza.
      Até onde sei, não houve problema nenhum neste processo. As meninas que filtrem as opiniões (não só da Cony, mas tb das leitoras) e façam a leitura que quiserem, ué. Todo mundo aqui é adulto e vacinado 😉

    • #62
      psicóloga de boteco
      09.03.2017 - 10:11

      ué, por isso é que a gente está CONVERSANDO… ela sempre deixa bem claro que cada um é cada um.
      a Cony tem a postura dela, e como não é uma pessoa ignorante, certamente lê tudo e pensa sobre as coisas, por isso é que a gente vem aqui e gosta de saber o que ela tem pra dizer.

  32. #63
    Rúbia
    07.03.2017 - 11:25

    Ser mãe tem seu ônus e seu bônus, como tudo, ou quase tudo na vida! É uma decisão pessoal, não tem isso de certo ou errado, depende de cada um, vc pode ter um filho e ser a melhor coisa do mundo, ou não… Tenho 41 anos, quando eu era novinha, adorava brincar de grávida, mas a medida que fui crescendo, apesar de amar bebês e cuidar deles, sejam primos, sobrinhos, etc, fui perdendo a vontade, e ainda não tenho certeza do que quero (não tenho nem mais idade pra ter essa dúvida, kkkk)… Estou com uma pessoa que quer muito ser pai, e eu até engravidei, mas perdi. Sinceramente? Não sei se irei me arrepender ou não, mas vontade mesmo não tenho, mas acredito e repito, é pessoal, há prós e contras, mas de uma coisa tenho certeza, nem todo mundo tem o dom de ser mãe, haja vista tantas pessoas com problemas e mães, e pais irresponsáveis… Assim, melhor não tê-los… Uma coisa que costumo dizer é: uma mãe nunca mais terá “paz” na vida, um filho sempre será sua preocupação, até seu último suspiro… E isso é o que mais me assusta!

  33. #64
    Bia
    07.03.2017 - 12:51

    Cony, só imaginei vc no primeiro Chora respirando fundo, pensando 35 vezes e se esforçando pra responder sem xingar.

    Emma, vc traiu sua amiga, seu marido e se envolveu com um cara que não presta. Sei lá, não tem muito por onde te defender não. Desculpa dizer, mas vc foi bastante mau caráter. Imagina ao contrário, seu marido com sua amiga. Pensa nessa sensação…

    Precisa começar a ser honesta com vc mesma e com as pessoas que te amam.

  34. #65
    Tauana
    08.03.2017 - 10:08

    Chora 02 – Victoria
    Oi querida.
    Seu chora me chamou a atenção em dois aspectos.
    Eu nunca quis ter filhos, sempre achei que era egoísta demais, que me preocupar com outra vida seria muita responsabilidade para mim, e eu tinha VARIOS sonhos com isso, em ter um bebe e não alimentava e não cuidava direito, acordava super aflita saoshauishiau
    Até eu descobrir que não posso ter filho.
    Isso me doeu bastante, embora a medicina tem avançado muito nesse sentido e sei que eu posso ter algumas alternativas.
    Meu Deus, como eu quero ter filho. E eu queria ter filhos agora! ONTEM! Mas minha situação financeira ainda não permite kkkkkkk
    Resumindo… eu tbm não queria, mas quando vi que não era questão de querer, e sim de poder, o caldo engrossou e eu mudei totalmente a minha visão.
    Seeeeeeegundo é a minha prima. Ela tem 40 anos e nunca quis ter filhos, o marido apoiava a opinião dela, tudo certo, a vida é linda e ok. Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas o tempo foi passando, hoje ela está recentemente divorciada e arrependida de ter perdido esse tempo. Hoje tudo o que ela queria era ter um filho, alguém para cuidar e ser cuidada no futuro.
    É claro que ela é jovem, que o mundo gira, que as coisas acontecem, mas aos 40 anos tudo é mais difícil, principalmente para ter um bebe.

    É só a minha opinião, eu sou super a favor de procriações kkkkkkk queria muito poder ter filhos jovem.
    O importante é que tu seja feliz, muito feliz, toda a felicidade do mundo.
    Eu garanto que filho só aumenta esse sentimento dentro de nossos corações.

    • #66
      manu
      08.03.2017 - 18:23

      Tauana, essa é a chamada Lei da Escassez. As pessoas querem muito mais uma coisa quando não podem tê-la (ou estão próximo de perdê-la). Não deixe seu cérebro lhe pregar uma peça.

  35. #67
    Cynara
    08.03.2017 - 11:44

    Gente, pra que tanto mi mi mi? Ai, coitada da Cony. Primeiro, tenhamos em mente que não é porque você discorda com algo que aquilo vai estar errado. Beleza, Cony é influenciadora digital, mas isso não é sinônimo para ser sem opinião. Se você não concorda,é direito seu, diga e pronto, mas respeite quem pensa diferente. Sim, existe um romantismo enorme por trás da ideia de ser mãe, mas na prática, na vida real, dia a dia, não dá pra ser romântica e esquecer que, mesmo tendo um parceiro presente e que de fato ajude, a responsabilidade da mulher com o filho é infinitamente maior. Concordo com a Cony e acho sim que essa decisão é única e exclusiva da mulher. Sabe por quê? Porque as mudanças físicas e psíquicas quem vai sofrer é ela, quem tem que correr diariamente para dar conta do filho, da casa, do emprego e ainda estar linda pro maridinho é ela! E não venham dizer que essa é uma realidade ultrapassada e que existem homens que dividem tarefas, sim, existem, mas na hora que a coisa aperta quem abre mão dos sonhos, do emprego, da vida por um filho é a mulher. Por tudo isso é que a decisão é dela! E se o parceiro dela quer e ela não? E se for o contrário? Ninguém precisa ter filho porque o outro, a mãe, a sogra, a família quer. Filho é dádiva, ser mãe é dom! Umas nasceram pra isso, outras não, e só quem sabe disso é a mulher, não o homem.

  36. #68
    Danielle Rocha
    08.03.2017 - 12:55

    É sério que ela traiu o marido e a amiga?? Sem comentários…

  37. #69
    Juliana
    08.03.2017 - 15:25

    Cony, me identifico com vc em tantos assuntos… Nunca quis ter filhos e quando me perguntam sobre o tal relógio biológico, eu falo que o meu veio sem bateria…
    Acho que quando a mulher está em dúvidas entre ter filho e não ter, o melhor é não ter!!!

  38. #70
    Vivi
    08.03.2017 - 20:34

    Geri – se você deixar a ansiedade te consumir, seus planos vão fracassar.

    O que você tem a perder, mulher? Pelo que eu entendi, você continua trabalhando na empresa, e faz os trabalhos de maquiadora em paralelo, certo? Então! Espera dar certo. Tenho uma amiga que trabalhava na empresa da família, fez curso de MUA e aos poucos foi se desligando do trabalho. Hoje é maquiadora em tempo integral, mas a transição ocorreu aos poucos.

    Se não der certo e você perceber que não compensa largar a empresa para se dedicar exclusivamente à maquiagem, pode continuar fazendo seus freelas e sendo feliz.

    Você disse que já havia feito outros planos e não conseguiu dar andamento, né? Talvez tenha sido a ansiedade a responsável. Você começa a se cobrar, a cobrar retorno, perde a paciência, e não consegue levar os planos adiante.

    Paciência, tenha paciência 🙂

  39. #71
    Soraia
    09.03.2017 - 11:50

    Uma menina comentou ai acima que se existe dúvida sobre ter filhos já é indicio de que não deve ter e eu concordo. Porque eu por exemplo tenho certeza absoluta de que não quero passar por esta vida sem ter filhos, e não quero só um não huahuaha, até as partes difíceis e trabalhosas me parecem super interessantes (a loka kkk) penso não só em bebes mas nesses hipotéticos filhos crescendo, as conversas, a vida em fim, de modo que SEI que quero ter, não é questão de relógio biológico ou pressão ou nada desse tipo, seeempre desde de nova quando pensava em casamento e essas coisas sabia que queria filhos, simples assim. Agora se dentro de você isto é uma angustia, um dilema pode ser que a resposta já esteja ai.
    Poreeeeem vale a pena fazer uma leitura mais profunda do tipo, o que te assusta em ter filhos, seja objetiva, é o corpo, a carreira, liberdade?? Porque as vezes se faz muita confusão sobre isso, filho não é fim do mundo meeesmo, masss se o coração aperta só de pensar miga, então NÃO TENHA.

  40. #72
    Tauana
    09.03.2017 - 11:53

    Vale abordar, meninas, que para ter filhos tu não precisa necessariamente engravidar. Podem adotar!
    Vendo por esse lado, é uma decisão do casal.
    Se ela não quer engravidar, pq o corpo é dela, e considerar todas essas justificativas que as apoiadoras do “engravidas é uma opção somente da mulher”, maaaaaaaaaaaaaaaaaaas gostaria de ter um filho… ADOTE!
    Eu acho que é uma decisão conjunta, que filho completa a vida de qualquer pessoa. E se há uma desavença nessa questão a separação é a melhor solução.
    Só temos uma vida, e um filho, para quem quer ter, é a coisa mais importante dela, se o parceiro está te impedindo disso, troque!!

  41. #73
    Daniela
    09.03.2017 - 12:30

    Para a Spice Melanie: você tem algum blog ou instagram, adoraria acompanhar sua história.

  42. #74
    Vivi
    09.03.2017 - 15:47

    Gente, o povo escreve email pra pessoa, pois quer a opinião da pessoa.
    A pessoa, por sua vez, tem opinião formada e manda a real para o povo.
    Dai vem o restante pra dizer que ta errado, que não pode ser assim, que tem que pensar na influência que tem na internet.

    Ora, a opinião pedida foi dada, se vc não concorda, escreve como eu…

    Tem a turma da “mulher vai engravidar pq o homiiii quer”
    Tem a turma da “mulher que decide o que vai fazer”

    O debate é necessário e, pra mim, só demonstra ainda mais que é “mulher que decide o que vai fazer”, a vida é dela, a decisão dela, e se o senhor feitor, vulgo marido, quer forçar algo, dai a coisa deve ser revista, se é um relacionamento ou autoritarismo…

    Forçar, não no sentido, deixe de comprar mais maquiagem até gastar um das milhares que vc tem, mas como, p. ex., obrigar a ser mãe…

Comente