03
Jan 2017
Fala Que Eu Te Escuto – Como Desapegar???
Bem Estar, Organização

Ano novo, vida nova. Novas coisas, novos espaços, energia renovada! Nessa vibe, vamos à dúvida da Lilian???

¨Oi Cony!!!!!
Nem acredito que tomei coragem pra te escrever…. Faz tempo que tenho vontade mas faltava um pouco de iniciativa. Rsrsrs
Ahhh antes de mais nada, ADOOOOORO seu blog. Obrigada pelas dicas!
Minha questão é a seguinte: é comum reportagens, textos, etc. falando sobre como nos desapegarmos de roupas e sapatos que não usamos e que somente “entulham” o armário.
Porém, sempre fico em dúvida quanto aquelas peças que uso e gosto muito. Qual é o momento certo de me desfazer delas? Existe um critério objetivo?
Por exemplo, a calça jeans quando desbota ainda dá pra usar ou tenho que descartar? E como saber que determinado item já saiu de moda?
Espero que você tenha entendido a minha dificuldade.
Desde já muiiito obrigada!!!!¨

Lilian, até pouco tempo atrás acho que eu não saberia bem como responder à sua dúvida já que tenho (ou tinha) uma ENORME dificuldade de desapegar das minhas coisas!

Eu comprava muita roupa e muito sapato e depois comecei a ganhar mais roupa e mais sapato! Obviamente reduzi as compras mas a quantidade de itens novos que a cada dia entravam no meu quarto era desesperadora. Eu tenho um quarto só para guardar minhas coisas e estava ABARROTADO, tão mas tão cheio que eu já nem sabia mais o que tinha lá dentro, tinha enorme dificuldade para me vestir, acabava usando sempre o mesmo sapato, roupas parecidas e sem criatividade nenhuma para montar looks.

Bom, chegou o momento que precisei desapegar e fiz meu bazar em Dezembro do ano passado (ou seja, mês passado rs). Vou te contar o que levei em conta para fazer esse desapego, que foi sem dó nem piedade, e ainda acontece esporádicamente:

  • Roupas que ainda estava com etiqueta após um bom tempo de ¨moradia¨. Se nunca tinha usado, era por algum motivo né? Olhei todas e a maioria foi embora, menos as mais caras e as de festa, que essas podem ficar um tempo a mais na fila de espera para ser usadas.
  • Roupas que usei apenas uma vez e nunca mais. Novamente, por algum motivo não usei mais de uma vez né? Olhei todas, pensei nas possibilidades e as que eu não sentia vontade de usar novamente, descartei.
  • Roupas de modinha, aquelas bem marcantes. Foram embora alguns bodies recortados, algumas saias rodadas, algumas calças coloridas, algumas calças metalizadas, algumas estampas de moda.
  • Sapatos que usei MUITO e já estavam bem destruídos. Por mais que gostasse deles e desse aquela dó de jogar fora, é bom abrir caminho para o novo né? E principalmente para sair do vício de sempre usar aquele sapatinho confortável que nunca me deixou na mão. Chega.
  • Roupas que precisavam mandar arrumar, fazer barra, apertar, trocar zíper ou qualquer outro tipo de alteração que eu sei que não mandaria fazer tão cedo.
  • Até as roupas atemporais passaram por uma seleção: as camisas brancas que usei muito, as calças pretas que já estavam surradas, até os scarpins que usei muito e já estavam capenguinhas foram embora. ¨Ah mas não é roupa atemporal que dura décadas?¨ Sim, mas só se estiver impecável e em condições de uso!
  • Acessórios também foram embora, principalmente os que marcaram muito época (maxi colares, maxi brincos) ou então os que já usei muito. Sempre pensando em dar espaço para o novo!
  • Sobre as calças jeans, desapeguei de VÁRIAS! Pela modelagem antiga, pela lavagem que já não me agrada mais, pelos rasgos exagerados (depois que lava, aumentam né), aquelas que não fechavam mais ou que estavam muito grande. Só deixei as que eu olhei e estavam usáveis e vestissem perfeitamente. Assim de radical!
  • Sapatos que nunca usei e comprei há mais de ano. Só se fosse um maravilhoso com grandes chances de uso, aí sim ficava, caso contrário, ia embora também!
  • Também não pensei em reformar roupas. Sempre vai ter algo mais bonito nas lojas e mais atual. Não pode pensar muito e nem ter muito sentimentalismo na hora!

 

A sensação do desapego é ótima! A gente consegue ver tudo o que tem, fica bem mais fácil montar looks interessantes, conseguimos dar chance às roupas novas e a sensação de organização é impagável. Agora meio que viciei, tirei praticamente 50% do meu closet e continuo tirando! Não pode ter dó, não pode pensar muito e nem ficar imaginando que algum dia ainda vai usar algo que nunca foi usado!

30 Comentários
  1. #1
    PRISCILA
    03.01.2017 - 12:46

    Também estou nesse dilema… é desesperador! =)

  2. #2
    Nathália
    03.01.2017 - 12:51

    Adorei as dicas Cony!

    Já vi uma dica uma vez de uma personal stylist eu acho numa entrevista em que ela disse que se alguma peça está parada no seu guarda roupa há mais de 1 ano, é hora de dar tchau.

    Isso porque sempre tem aquelas peças que achamos que vamos ter alguma ocasião pra usar mas a tal ocasião parece que nunca chega, né?
    Se olharmos bem, acabamos usando SEMPRE as mesmas roupas e identificar as que ficam paradas no armário é fácil fácil. O difícil é desapegar mesmo!

  3. #3
    carol
    03.01.2017 - 13:19

    oi Cony! Que post ótimo! E numa ótima época do ano. Já sou o oposto, não me apego a nada, doo tudo, depois até esqueço…e minha dúvida é: Como saber qual peça realmente investir? Porque como você falou no texto tinham aquelas peças que você usou muito muito, amou etc, mas já estavam desgastadas. Eu sempre leio algo sobre como TAL peça vale a pena pagar mais caro pois você vai usar muito…mas aí sempre entra a questão dela desgastar e também de você enjoar.
    Bjos e ótimo 2017

  4. #4
    Carla Danielly
    03.01.2017 - 13:25

    AMei o post…fiz isso dia 30/12 não quis virar o ano com o guarda roupa cheio de roupa velha… Realmente a sensação de desapego é otima…Agora olho vejo tudo o que tenho, tirei o que não era usavél; me arrumar agora tá super fácil.

  5. #5
    03.01.2017 - 14:00

    Estou nessa vibe a uns anos e é a melhor coisa, sempre tão duas arrumações grandes nomes armário, uma no inverno quando tiro tudo de calor que não fui usado e aquelas coisas de frio que nem penso em usar. E outra no verão quando tiro as coisas de frio que não usei e coisas de calor que sei que não vou usar.
    E ao longo do ano sempre tiro coisas também, conforme vou comprando sempre sai alguma coisa para dar lugar ao novo.
    O que eu gosto de fazer é deixar algumas coisas que sou meio apegada na lista negra, tipo se tem uma peça de verão que eu gosto muiiiito mas quase não uso, deixo no armário, senpassar o verão e eu não usei pronto ela vai embora sem dó nem piedade. A maioria que fiz isso foram em bora, mas algumas eu usei e fiquei feliz em ter deixado.

    No geral sou a louca da arrumação, desde pequena arrumo minha coisas e tiro muito. Outra coisa que gosto de fazer é quando volto de viagem sempre abarrotada de coisas novas, aí arrrumo o armário, às vezes chego a contar quantas peças de tal roupa eu trouxe e tento tirar a mesma quantidade que trouxe. Teve uma vez que fui pros EUA e trouxe 10 regatinhas basicas, meu armário nem é tão grande e eu consegui tirar 10 que estavam só o bagaço, nem sempre consigo, porque às vezes tem coisas muito boas que eu gosto de usar e comprei demais, mas é uma técnica legal!!!

    Janeiro é mês da arrumação, bora fazer a festa no quarto, quem precisar de ajuda me chama, eu amo organização! Hahaha

    Beijos

  6. #6
    03.01.2017 - 14:25

    Eu concordo com as dicas da Cony, mas acho tb que não existe critério certo… simplesmente vc olha pra peça e ela te diz “tchau, já dei o que tinha que dar”. Pelo menos eu sou assim com as minhas coisas. Mas eu sou super desapegada, então pra mim esse processo é tranquilo.

  7. #7
    Daniele
    03.01.2017 - 16:48

    Oi Cony!
    Também estou na vibe do desapego do meio do do ano passado p cá, quando fiz uma limpa geral no guarda-roupa e na casa.
    Mas eu sou muito sanfona! 🙁
    Não consigo estabilizar um peso, é o ano todo descendo e subindo. A variação não é tão grande, mas acho que faz uma boa diferença no caimento da roupa. Aí ainda não consegui me desapegar de tudo. 🙁

  8. #8
    Thais
    03.01.2017 - 17:28

    Oi Cony!!
    Acho que vc podia fazer um post falando das peças de modinha que podemos desapegar. Que tal?
    Beijos e feliz ano novo!

  9. #9
    Vivi
    03.01.2017 - 17:44

    Eu tô mudando de casa, e aproveitei para fazer uma limpa.
    Já tinha feito uma mini-limpa no meio do ano, mas deixei algumas coisas “em quarentena”. A maioria das roupas da quarentena foram pra doação agora. Já tirei duas caixas grandes de roupas, bolsas e sapatos que não usava ou que estavam meio surradas.

  10. #10
    Bruneca
    03.01.2017 - 17:45

    Eu quero é outro bazarrrrrrr !!!! Hahaahahhaahahahahah

  11. #11
    Camila
    03.01.2017 - 18:31

    Cony.. ganhei de uma amiga o livro: Marie Konfo, a mágica da arrumação. Confesso que tem mudado meu jeito de pensar em relação às coisas e só de ler já dá uma vontade louca de sair por aí descartando coisas que não usamos mais.

  12. #12
    Elaine
    03.01.2017 - 18:54

    Cony, vc conhece o livro da Marie Kondo? É sobre organização, desapego, o que manter, o que desapegar e como desapegar. É sensacional, descomplicado e muito útil!

  13. #13
    ALESSANDRA
    03.01.2017 - 21:00

    Desapego sem do, tenho pavor de guarda roupa abarrotado com coisas que nao uso. Me sinto ate mais leve, quando vejo tudo organizado e so com coisas que amo e realmente uso.

  14. #14
    Lili
    03.01.2017 - 21:06

    O livro da Marie Kondo mudou minha vida! Antes eu tinha dificuldade de desapegar, mas o livro me ensinou a desapegar e a ter um armário organizado. Li há um ano, quando desapeguei de muita coisa (1/3 do armário). Agora tá na hora de desapegar de novo.

    Minha única dificuldade é o efeito sanfona, pois preciso manter peças de tamanhos diferentes no armário, principalmente calças e shorts, pois se engordo 2kg ou mais, fica tudo apertado nas coxas e no quadril!

  15. #15
    Taiza
    03.01.2017 - 21:32

    Cony, antes de mais nada, amo o seu blog e é um dos poucos que sigo. Conteúdo ótimo!
    Sobre desapegar, eu nunca fui de comprar muito, a minha condição financeira até permitiria comprar um pouco mais, mas eu sempre fui muito econômica porque nunca tive o salário que tenho hoje e também porque sou casada, e planejamos construir uma casa e fora que gosto de viajar, então abri mão de comprar primeiro porque não tinha grana, depois porque priorizei outras coisas. Mesmo comprando razoavelmente pouco, ainda percebi que entulhava coisas, e tenho pouco espaço. Através de uma amiga, vi um vídeo sobre o closet cápsula, prática intríseca ao minimalismo, e passei a desapegar de roupas que não me serviam e a comprar menos ainda, e comprar só o que eu gosto e não o que está ou não na moda. Ainda não consegui o closet cápsula, mas compro ainda menos hoje, quando fui limpar o armário (também uma das práticas de quem segue o estilo minimalista), sem saber segui alguns desses passos que vc postou. Ainda tenho apego com algumas roupas que eu amava , mas acho que o pior pra mim foi desapegar de roupas com memórias afetivas, ou que tinha ganhado de alguém que gostava muito. Doei e não me fez falta no fim das contas. Ainda tenho algumas coisas pra mandar embora, sou daquelas que ainda acha que vai emagrecer pra entrar nas antigas roupas. Bem, a minha última tentativa de emagrecimento será agora no começo do ano, e se passar três meses sem perder nada, vou doar todas as roupas que não me servem, e comprar novas que me sirvam e favoreçam meu tipo físico atual. Lógico que tenho deslizes, mas procuro substituir as coisas e não acumular. Incrível como a vida ficou mais fácil depois disso.

  16. #16
    Taiza
    03.01.2017 - 21:37

    Sobre as peças que vc gosta muito: se ainda usa, não tem porque doar. eu só doaria se não me servissem mais ou se estivessem já muito surradas.

  17. #17
    Alice
    03.01.2017 - 22:16

    Dicas muito boas, Cony. Eu tenho pavor a acúmulo. Já me peguei pensando que, se eu fosse blogueira, tería uma síncope ao ver todas aquelas coisas se acumulando na minha casa e chegando cada vez mais, ao contrário de muitas que dariam a vida por isso kkkkkkk me desfaço sem dó de roupas e acessórios velhos e nem tão velhos assim, quando acho q simplesmente já usei o tanto tinha que usar. Tenho um certo “ponto fraco” com cosméticos, especialmente protetores solares (a louca do protetor), mas geralmente consigo usar tudo até o final.

  18. #18
    Vanessa
    04.01.2017 - 07:58

    Duas vezes por ano eu pratico o desapego. Roupas/ sapatos/ bolsas … Uso os mesmos critérios que você Cony e a sensação é ótima mesmo.
    Dá espaço para o novo e faz a energia circular.
    Desapegar é muito bom mas vou além…
    Compras mais conscientes também fazem parte do processo. Pelo menos para mim que sempre que vou comprar algo penso no que vou desapegar em breve pois não quero acumular coisas no armário.
    É um processo que no inicio não é tão facil mas depois que se consegue é libertador.

  19. #19
    Renata
    04.01.2017 - 09:16

    Minha dificuldade é com peças que estão desgastadas, mas não estragadas. Eu fico com dó de jogar no lixo (pois, apesar de feias, ainda servem para a finalidade que foram criadas) e com vergonha de dar para doação.
    Por exemplo, uma sapatilha que não está furada/rasgada, mas está desbotada. Acabo acumulando esse tipo de peça num canto do armário.

    • #20
      Paula
      05.01.2017 - 09:33

      Ei Renata, também passo por isso, mas sabe o que eu faço? Prefiro doar em um bazar bem simples que eu conheço… penso que o que não serve pra mim pode ter utilidade pra outra pessoa. Mas só passo pra frente o que dá pra usar, o que está estragado ou furado, por exemplo, eu descarto.

  20. #21
    Thais
    04.01.2017 - 11:18

    Adoro colocar coisas fora, me dá uma felicidade! Então volta e meia dou uma conferida no armário. Não vou dizer que eu não tenha itens que não uso há algum tempo, mas para mim é mais fácil desapegar. Além disso, odeio desperdício, então penso várias vezes antes de adquirir algo.
    Concordo com a colega que comentou que iria enlouquecer se fosse blogueira e ganhasse um monte de coisas que fossem acumulando pela casa! hahahahaha

  21. #22
    Cecília
    04.01.2017 - 11:41

    Dica de leitura sobre o assunto:

    * Mágica da Arrumação, Marie Kondo (que algumas meninas já haviam sugerido acima);

    * Jogue Fora 50 Coisas, Gail Blanke (trata da casa toda, mas segue a mesma vibe do da Marie).

  22. #23
    Natália Fernandes
    04.01.2017 - 14:53

    Parece que quando agente desapega (mesmo de peças q estão novas, mas nunca foram usadas) outras surgem tão rapidamente que depois de um tempo você nem lembra mais do que desapegou!!!! Ai você pára e pensa o quanto vc pode “entulhar” a casa por puro medo de se desfazer!!!

  23. #24
    grazi
    04.01.2017 - 15:15

    to arrumando meu armário cápsula, não me apego a número de peças, mas à qualidade e sentimento que tenho por elas, só ficam as que eu realmente gosto, me fazem felizes e me sinto bonita, chega daquelas que me deixam desconfortáveis ou feinhas, eu NÃO USO MAIS! então lá se vão!

  24. #25
    Daniella
    04.01.2017 - 15:52

    Conta como vc fez o bazar… 😉

  25. #26
    Camille
    05.01.2017 - 11:22

    Segundo Marie Kondo (a japonesa mestre em organização), as coisas têm que lhe trazer boas sensações. Exceção claro, para os papéis tristes (tipo contas, processos) que você precisa guardá-los.

  26. #27
    Isla Wolff
    05.01.2017 - 20:50

    Cony, super me identifiquei com a tua situação e até por isso tenho sido mais prudente inclusive na hora das compras sabendo de dicas como estas que citastes. Faz uns dois anos que tento levar isso para minha vida, mas apenas no último ano que botei tudo em pratica -antes vendia as peças e já usava o dinheiro para comprar outras e acabava não parando nunca. Graças a força de vontade que tive, hoje me sinto muito melhor e mais consciente no que compro e quanta energia e dinheiro invisto em peças, valorizo muito mais uma peça bem feita, acabada e que cai bem na hora que provo, o site Enjoei foi uma baita descoberta nessa fase das vendas, já te vi com lojinha lá também hehehe
    Beijos e bom início de ano

  27. #28
    Dani Borghi
    06.01.2017 - 15:23

    AMeiiii as dicas…faço desapegos 1 ou 2 x p ano…tanto nas minhas coisas como das minhas filhas…
    é ótimo, e bem lembrado, estou precisando fazer um hahahaa

  28. #29
    Eliza
    08.01.2017 - 17:36

    Li esse post e me deu vontade de despegar. Desapeguei de vários sapatos seguindo as suas dicas!!! Quando tiver tempo vou ver as roupas!
    Beijos

  29. #30
    Raquel
    09.01.2017 - 12:06

    Uma vez li uma dica fantástica… para você sentir a roupa, passar a mão nela e sentir se ela te traz coisa boa ou se te dá uma coisa “ruim”. Para mim funciona. Tem algumas roupas boas e bonitas que não uso, mas tb não desapego por ser boa e tal, nesses casos essa dica é bem válida.

Comente