ComprasLifestylePublieditorial
Becky Bloom Who?, Organização
12 dez 2016, 44 comentários

O Dia Que Resolvi Economizar

Os dias de Compranza ficaram para trás, definitivamente. Durante um bom tempo, esse foi meu apelido impublicavelmente maldoso mas que… fazia todo sentido. Gente, eu comprava muito. Mas MUITO, tipo todo dia. Não sei até que ponto posso considerer isso um vício ou doença porque, graças a Deus, nunca me endividei ou deixei de pagar uma conta. Comprava muito, mas pagava tudo certinho. A parte ruim era que nunca sobrava dinheiro para nada e eu tinha na cabeça que não era necessário economizar, fazer uma poupança, porque vai que eu morresse no dia seguinte? Pra que guardar dinheiro?

39e5abbbc4ca0b16928271547ef0f8a3

Só que a gente sabe que não é bem assim que as coisas funcionam na vida real. Uma vida de compras compulsivas não traz nada de bom. Primeiro o acúmulo de roupas, sapatos e acessórios, alguns que nunca cheguei a usar. Aliás, aqui fiz um post sobre 10 erros que cometemos ao comprar, e um dos erros que eu mais cometia era comprar algo porque estava absurdamente barato, mesmo sem ter utilidade nenhuma. Além do acúmulo de coisas e ficar aquela bagunça em casa, viver sem uma reserva financeira não é nada inteligente… Assumo!

Bom, fiz algumas mudanças na minha vida, como por exemplo… parar de comprar muito rs. Viram o detalhe na frase né… parar de comprar MUITO. Tem que ser uma coisa gradativa e assim foi. Hoje, neste exato momento, não sei falar qual foi a última compra que fiz. Opa, sei sim… um top por R$ 30 num bazar. Sim, se a gente pode economizar nas comprinhas de roupa, em outras coisas também dá!

c137957844dbcf179f98e2c5b8202f8f

Alterei o plano do meu celular. Fiz umas gambiarras lá e consegui aumentar o plano de dados (que é o que mais uso) e reduzir a conta pela metade! YEY! Vitória!

Aprendi a andar com bloquinho de rotativo no carro, deixar de ser preguiçosa e procurar vaga na rua ao inves de pagar mini fortunas em estacionamento.

Aprendi a escolher o horário de happy hour do meus restaurantes preferidos.

Aprendi a usar livrinhos de descontos em restaurantes.

Aprendi (ou melhor, estou aprendendo) a investir meu dinheiro.

Aprendi a conferir fatura de cartão de crédito, conta de celular e extrato bancário.

Sim, extrato bancário. Aquela coisa chata que quase ninguém olha direito e se olha, mal entende o que está escrito ali. Nessa, vi que meu banco estava me cobrando quase 1000 reais por ano para eu ter meu dinheiro lá sendo que uma amiga minha tinha comentado que não pagava nem um centavo no banco dela.

Isso me deixou encucada… Peraí… já pago uma anuidade bruta no cartao de crédito do banco (coisa que aprendi a negociar também!) e ainda pago essa taxa mensal que nem sei pra que é e minha amiga tem os mesmos produtos/serviços e não paga nada? Como assim???

Daí que fiquei sabendo que hoje em dia existem os bancos digitais, aqueles que tem taxas super baixas (ou zero, como no caso dela) e que dá para fazer tudo pela internet (amem, porque ô coisa chata que é ir em banco).

Fui atrás, quis pesquisar mais e vi que o Banco Intermedium (o banco dessa amiga), do grupo MRV, foi o pioneiro em conta digital no Brasil e é o único com a conta 100% gratuita. Tipo assim: as TED (transferencias) não são cobradas (independente do banco), os saques em caixa 24h também são isentos de tarifa, pode fazer emissao de boletos, depósito de cheques por imagem e outros serviços são completamente gratuitos. Ah, e não tem taxa de manutenção de conta e nem cobra anuidade nos cartões de crédito Mastercard Platinum AND Black!!!!!

img_9541a

Por ser conta digital, não precisa ir na agência para nada e tudo pode ser resolvido pelo aplicativo, INCLUSIVE abrir a conta. Confesso que estou bem tentada a ter uma conta bancária 100% digital.

Mais uma maneira de economizar dim dim e agora preciso aprender sobre investimentos. Para mim, esse assunto é grego mas já estou dando meus pulos para entender mais e parar de perder dinheiro ou pagar por serviços que outros fariam de graça ou beeeeeem mais barato. Hoje em dia não dá para brincar de gastar e achar normal pagar qualquer tarifa. É necessário entender do que se trata e se existem alternativas para economizar onde der. No final das contas, uma tarifazinha a menos dá uma boa grana economizada!

unnamed

Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
44 comentários em “O Dia Que Resolvi Economizar”
  1. Luiza12/12/16 • 18h35

    Cony,

    que lindo ler isso!!! Tomei exatamente a mesma decisão há um ano atrás. No meu caso, morei em um país africano a trabalho e voltei de lá com a alma diferente. Coloquei regras em minha vida de gastos, algumas bem parecidas com as suas.. tipo: cartao de desconto em restaurante caro (pq nao? é vergonha isso? eu achava q sim…). Eu olho meu guarda roupa e vejo roupas q usei 1 ou 2x e além de doar um monte coloquei essas na roda e nao me permito comprar novas sem necessidade. Aderi ao bazar/brechó tanto para vender as minhas roupas qto para comprar. estou economizando tb no salão e estou fazendo hidrataçao em casa. E nessa brincadeira toda consegui fazer duas super viagens esse ano, e agora no fim de ano comprei computador e celular, itens de muita necessidade na minha vida profissional q estavam pedindo socorro mas eu so sabia gastar com roupa e sapato. Essa do banco ainda nao aderi, falta coragem. Conta pra gnt se fizer, please

  2. Marina12/12/16 • 19h04

    Super concordo com essas formas de economizar, mas acho muuuuuuito engraçado que praticamente todas as blogueiras depois que começam a ficar mais conhecidas e consequentemente ganham mais coisas ficam com essa que agora não compram mais por impulso, quem pensam mais antes de comprar uma roupa ou sapato!!! Kkkk Ganhando mto coisa fica bem mais fácil, afinal vc tem a maioria das peças desejos do momento ali a sua disposição!! É mto comum, acho q unanimidade das blogueiras famosas, não comprar roupas , sapatos e cosméticos nacionais, afinal é o q mais se ganha!! A maioria acaba investindo em bolsas de marcas de grife!! Sempre digo, se eu ganhesse tudo isso, e não precisasse gastar com roupas, sapatos e cosméticos, juntaria fácil pra comprar uma tonelada de bolsas grifadas!! Kkkk

    • Dani13/12/16 • 11h07

      Verdade!

    • Samara13/12/16 • 14h16

      Disse tudo!

    • Rafaela13/12/16 • 15h50

      Fato!

    • Camilla13/12/16 • 17h02

      Não precisa publicar Cony, e nem é uma crítica às meninas, mas admiro sua transparência em autorizar esses comentários. Parabéns, por isso vc é a única blogueira de moda que ainda sigo!

      • Taty Freire13/12/16 • 23h10

        Pensei exatamente o mesmo, Camilla! O Futilish é o único blog de moda que acesso também. Muito fã! \o/

  3. Mona12/12/16 • 19h46

    Oi Cony, sobre o banco eu tbm dei uma enxugada, consegui ate um cartão Free internacional. E temos mesmo que olhar aquele extrato gigante que sai viu.
    Sobre compras em excesso eu parei há quase um ano e meio, e devo isso a você tbm. Aprendi a não consumir A moda e sim UMA moda que me cabe, que me vista bem e durável. Tenho uma consciencia muito mais tranquila hoje do que preciso e do que tenho em casa. bjo

  4. celia13/12/16 • 08h29

    Me identifiquei tbém, sempre fui de gastar muito em roupa e sapatos, há mais ou menos dois anos, estou bem mais consciente, compro muito em lojas de deptos, antes gastava só em boutiques, onde o preço é 3 x mais……..
    Acho bem legal, e a gente vicia nisso, começa a conferir até os tiques de supermercado….

  5. Marcela Dohara13/12/16 • 09h15

    Esse ano eu tirei pra não comprar NADA de make e olha, até que me saí muito bem: estou terminando várias das bases que tinha, já terminei primer, batom e tô colocando todos os itens pra jogo!
    Já foi um belíssimo começo! kkkkk
    Beijo Cony!

    • Constanza13/12/16 • 11h43

      Uma hora a gente começa a economizar né?

  6. Lydiane13/12/16 • 09h36

    Cony, uso a conta digital do Banco do Brasil há anos. Não pago um centavo e tenho TED, DOC, saque, saque em banco 24 horas… tudo que é feito através de máquina ou celular é gratuito. Quando aderi, o rapaz da agência quis botar uma banca de que se eu precisasse de atendimento na agência teria que pagar (coisa pouca) e desde 2012, nunca precisei. Que legal você falar sobre isso. A gente pensa que ninguém mais paga tarifa bancária e na realidade ainda temos pouca informação sobre o assunto.

    • Alicita13/12/16 • 12h37

      Lydiane, desde o ano passado eu passei pra conta digital do Banco do Brasil! E não sei se pra você foi difícil, mas colocaram milhares de empecilhos para que eu não alterasse a conta hahaha tive até que ligar pra ouvidoria do Banco, fiz várias reclamações por um simples direito meu como consumidora! Mas depois deu certo. E também me falaram dessa questão da cobrança de taxas para serviços na agência e, como você, nunca precisei. Cansei de gastar dinheiro simplesmente dando para os bancos! A conta digital do BB é uma boa alternativa mesmo. 🙂

      • Lydiane14/12/16 • 17h56

        Mas num é? Acho que eles são treinados para negar! kkkkkkkk

    • Esther13/12/16 • 13h35

      Também fiz minha conta digital no Banco do Brasil. Acho que eles são obrigados a oferecer, pq não divulgam, na verdade escondem a existência dessa conta, e dificultam ao máximo a sua abertura!
      O gerente fez um drama na hora de abrir a minha, disse que foi feita pra quem tem renda baixa, que não tem inúmeros benefícios (mas pelo que entendi só não tem direito ao talão de cheques e atendimento pelo gerente), mas consegui abrir e estou achando ótimo!rs.

    • Amanda13/12/16 • 15h41

      Meninas, como funciona isso? Tenho conta corrente normal no BB (a que eu recebo salário), tem como passar pra digital? Eu pago o “pacote de serviços” (cerca de 20 e poucos reais por mês) mas tenho direito apenas a 1 ou 2 TEDs sem pagar e alguns saques. Já tentei reclamar mas não deu certo. Me interessei por essa conta digital!

      • 14/12/16 • 01h40

        Amanda, meu caso é igual. Fiquei muy interessada

      • Alicita14/12/16 • 10h32

        Ah, na dúvida, Amanda e outras meninas: se colocarem empecilhos para vocês, guarde o nome do atendente e a agência em que foi atendida e ligue para a Ouvidoria do Banco. Eles atendem muito bem, ouvem sua reclamação e entram em contato com o gerente da agência para “mediar” o conflito.

      • Lydiane14/12/16 • 17h55

        Bate o pézinho que você consegue. Menina, eles vem com mil e uma desculpas… e no final das contas você ganha um monte de benefício que não tinha (como TED e DOC ilimitados) e ainda é grátis. Sem deixar de ter a conta num banco tradicional. =)

      • Débora18/12/16 • 08h00

        Amanda, o que você pode fazer é mudar o pacote do banco. Lá existe um pacote grátis, porém não tem direito a TED e DOC, que são pagos à parte. Eu preferi mudar e quando preciso realizar TED ou DOC eu saco o dinheiro e deposito no outro banco, claro, se for algo fácil e acessível. R$ 20 por mês significa R$ 240 por ano, eu acho mto dinheiro pra ser dado pro banco assim.

  7. Chiara13/12/16 • 10h18

    Menina,
    Fico muito feliz por esta sua transformação!
    vou te contar uma coisa: desde 2010 tenho registrado numa planilha até o dinheiro gasto com balas!
    Não significa que eu não cometa meus excessos, mas consigo saber exatamente onde está indo o $$ e, se quero cortar algo, sei exatamente onde cortar. Afinal eu, com meus 33, que conheci muito pouco de festas e lugares, decidi aproveitar um pouquinho a vida.
    Consigo me planejar bem para uma viagem ou para algum investimento maior.
    Graças a isso, consegui boas conquistas com meu sagrado dinheirinho.
    Mas esse lance de investir ainda é uma ? para mim. Algumas pessoas que trabalham comigo investem em ações, no tesouro, mas eu ainda sigo à moda antiga. Aos poucos vou tentando me adaptar a este mundo das finanças.
    Grande beijo!

  8. Nicole13/12/16 • 11h34

    Oi Cony!
    Sobre bancos digitais, eu fiz no mês passado o cartão do NuBank, é suuuper fácil de faze e funciona direitinho. Precisa de um convite para participar, mas é facinho de conseguir na internet, o meu demorou pouco menos de um mês para aprovarem. Não sei certo quanto a limites e taxas de serviços, mas, no meu caso, que uso só como step mesmo pq já tenho outro, ta sendo ótimo! Além de que o cartão é roxinho fosco e chega em casa numa apresentação super gracinha (e eu sou mto influenciável por essas coisas) hahahah
    Beijos, e parabéns pelas mudanças! 🙂

  9. Jéssica Diane13/12/16 • 11h53

    Achei meio estranhão um publi de banco aqui, confesso….MAS o assunto é bem pertinente! rs. Eu sempre tive que economizar por motivos de: NUNCA FUI RICA shaushuahus, desse assunto eu entendo, rs. Beijos

  10. Luciana13/12/16 • 12h59

    Oi Cony,
    Que post ótimo! Também ando super gastadeira, apesar de sempre ter um Dindin guardado/investido, sempre percebo que poderia ter economizado mais e que fiz algumas péssimas compras, no impulso mesmo! Aquele seu Post com dicas para não fazer péssimas compras, me ajudou muito, tenho tentado refletir antes, mas é difícil!
    Quanto ao banco virtual, não fazia ideia q isso existia, muito menos do banco do Brasil, como uma leitora citou nos comentários… Vou agora mesmo saber mais sobre isso!

    • Letícia13/12/16 • 20h47

      Luciana, não é banco virtual do banco do brasil! É um tipo de pacote de serviços do banco, que chama conta digital ou e-conta. É um serviço obrigatório, oferecido por todos os bancos!

      • Luciana14/12/16 • 10h19

        Eu entendi, Letícia kkkk só me expressão mal quando falei banco virtual! Obrigada pelas informações! Mas li agora uma matéria que fala que a conta do BB foi reformulada e que agora seria voltada ao público de baixa renda e que não teria mais tantos benefícios, inclusive doc/Ted teria limite de 5.000 mensais… Quem já fez continuaria com os benefícios, mas quem aderisse pós outubro não mais! Será que procede?

  11. Maria Célia B Sanches13/12/16 • 13h59

    Preciso muito mas ainda não consigo, não que eu só compre muito mas sobretudo porque não tenho muito como usar ( moro numa ilha)mas é sempre: camisetas branca, cinza e listradas? sempre vou amar. Sapatilhas? não tem erro sempre vou querer. Tênis de qualidade? Ah eu nunca vou parar de exercitar. Calças jeans? Ah mas este modelo eu ainda não tenho ( ou esta marca). Sandálias? mas é a única coisa razoável neste lugar! Escarpin? Não é porque eu nunca uso que eu não vou ter nenhum(de cada cor).Em viagens pela Europa: sabe-se lá qdo é que vou voltar?( volto todos os anos).Voilá

  12. Paula13/12/16 • 15h46

    Gente, não precisa mudar para conta online. Todo banco tem um pacote básico, em que não há cobrança de tarifas. É verdade que esse pacote tem um número limitado de serviços, eles limitam a quantidade de saques, de DOC e de TED, o que ultrapassar é pago por fora, mas com planejamento dá pra ficar dentro do oferecido sem pagar taxas.

  13. Andreia Santiago13/12/16 • 16h56

    Cony, já andava pesquisando sobre o INtermedium,mas fiquei interessada no Banco do Brasil digital que algumas leitoras citaram acima…
    Qto a investimentos, não sei se conhece, mas tem um canal no Youtube, o Me Poupe que ensina mta coisa de investimentos, em todos os sentidos, vale muito a pena assistir aos vídeos, qdo puder dá uma olhada!
    Bjos

  14. Camilla13/12/16 • 16h59

    Meu marido teve muito problema para conseguir migrar para a conta digital do BB, e ainda pediram 30 dias para fazer a migração completa. Mas eu consegui migrar pra iConta Itaú num piscar de olhos, e nunca precisei ir à agência para serviços. Recomendo!

    • Letícia13/12/16 • 20h49

      Não foi fácil para eu transformar minha conta do Itaú em iConta não, eles criaram mil dificuldades…. Mas foi ótimo, não pago um centavo de tarifa!! Tenho direito a tudo oq for virtual (TEDs, DOCs e saques ilimitados). Não tem talão de cheque nem direito a sacar na boca do caixa. tudo oq nao uso! hehehehe Perfeito!

      • silvia14/12/16 • 14h13

        Ué… eu tenho iConta e tenho talão de cheques (tem alguns lugares que só aceitam cheque aff). é só imprimir os cheques no caixa mesmo.
        Sacar na boca do caixa ainda não tentei…. mas de resto faço tudo. E não pago nada!

  15. Cindy13/12/16 • 22h28

    Eu lembro qdo vc fez esse post de economizar nas compras. Depois que li ele na época, parei de comprar coisas em promoção q nunca usei, mas q estavam baratas. Mr ajudou muito o post, pra colocar minha “cabeça no lugar”. beijos!!

  16. Gabriela14/12/16 • 03h01

    O publipost só me serviu para saber que o meu banco tem uma e-conta e sai de grátis. Gente, escolher banco só se o “patrão” obrigar esse ou aquele, porque todos são UMA BOSTA. E para a pessoa cair numa roubada tipo “Banco Santos” e perder investimentos da vida inteira e que não estejam cobertos pelo fundo garantidor (porque os gerentes mentem adoidado dizendo que o fundo x ou y são garantidos, quando não são, que o valor da garantia é ilimitado etc) não custa nada. Eu não recomendo banco ou imóvel nem para minha sombra, cada um que se vire e aguente as consequências.

  17. Helena14/12/16 • 11h41

    Cony, eu também comecei a mudar meus hábitos. Dei uma geral no meu armário, fiz uma lojinha no enjoei, doei algumas coisas, e melhorei sobre minhas compras. Hoje as parcerias c as lojas de departamento só compro se valer muito a pena, tipo a coleção da cia marítima! Tento comprar coisas de qualidade em outlets e brechós. É só saber procurar!! O próprio site do enjoei, do etiqueta única! O site da carina duek tem até 70% de desconto. Vale procurar!! E assim consigo guardar dinheiro para o q gosto q é comprar bolsas, sapatos e óculos e viajar. ABS Helena

  18. Regiane14/12/16 • 16h08

    Mudei meus hábitos de consumo em 2013. Fiz uma bela economia e em meados de 2015 me mudei para Europa. 1 ano de período sabático gastando (com o básico) em Euros. E não trocaria as experiências que tive por nenhuma bolsa grifada e nenhum vestidinho da moda.

  19. Taiza14/12/16 • 18h56

    Eu devo ser minoria, porque sou completamente ligada no meu extrato, nas minhas coisas, e compro muito pouco! Sigo muitos blogs, mas na real não compro muito. Já fiz duas vezes o desafio “um ano sem compras” e uma vez fiquei 6 meses sem comprar. Neste ano que vem, farei de novo, sempre claro com um objetivo maior. Acho bem importante ser organizada nesta área (financeira) pra não ter problemas futuros ou ser pega desprevenida.

  20. Gabriela14/12/16 • 21h11

    Valeu Constanza por não aprovar meu comentário. Não falei nenhuma mentira ou coisa ofensiva. Mas quer economizar dinheiro? NÃO PRECISA RACIOCINAR MUITO É só parar de seguir blog desse tipo, de consumo de badulaques.

    • Constanza14/12/16 • 23h22

      Calma moça. Não consigo aprovar tudo de uma vez. Eu hein.

  21. Silmara15/12/16 • 14h02

    Cony, primeiro lugar, só sigo vc e a Thereza do Fashionismo.
    A gente fica madura e vê q nao tem necessidade de seguir as blogueiras q vendem a imagem de sucesso e felicidade numa bolsa chanel, num estojo completo da Urban Decay… Entendo que é o trabalho de cada uma, mas mais que isso, vc é blogueira e se mostra mto real, mto pé no chao.
    Segundo nem imaginava sobre ter banco digital. Eu preciso mto fazer docs sem gastar 10,00 por cada que o ITAU me cobra. Vou procurar sobre o iTAU.

    Cartao sem ANUIDADE estou com o NUBANK e gosto.
    Adorei o post e por isso q continuo vindo aqui…. MTO OBRIGADA!

  22. tainá16/12/16 • 15h09

    Eu já fiz esse esquema de cortar gastos e compras e deu muito certo, consegui guardar uma grana boa. Existem vários tipos de aplicações interessantes de acordo com o teu perfil que acabam por isentar a anuidade de um cartão bom, como itaú personalite, bradesco prime, etc. Depois que vc tiver uma quantia guardada é facinho conseguir isenções, eu não pago por nada e tenho os melhores serviços. mas nem sempre foi assim…